Você está na página 1de 3

Instalações

ENERGIA ELÉTRICA

O suprimento de energia elétrica é feito em rede embutida, sendo todas os apartamentos


alimentados na tensão de 220V e 127V. Ou seja, toda a iluminação e tomadas estão ligadas em
127V, entretanto caso seja necessário fica disponibilizado a tensão bifásica de 220V. Para tanto será
necessária uma alteração no Quadro de Distribuição, a qual só deverá ser feita por técnico
habilitado na especialização eletrotécnica.

Os medidores de energia elétrica encontram-se no armário, na garagem, próximo à entrada de


veículos, juntamente com a casa do gerador.

Todas as tomadas de energia elétrica estão protegidas por um equipamento altamente sensível,
que detecta qualquer fuga de corrente, denominado de Dispositivo de Corrente Residual DR, o que
reduz a probabilidade de um choque elétrico acidental. Todas as tomadas de energia possuem
conexão para aterramento de segurança, ou seja são do tipo 3 pólos, fase, neutro e terra, padrão
universal para pino chato e redondo ou modelo americano polarizado.

A proteção dos circuitos elétricos é feita por disjuntores termomagnéticos automáticos. Caso o
mesmo atue desligando-se, deve ser verificadas duas alternativas de ocorrência: aumento de carga
além do previsto ou curto circuito. Deverá então ser feita a religação e caso ele não aceite, procure
um técnico habilitado. NUNCA MUDE O DISJUNTOR POR OUTRO DE MAIOR CAPACIDADE.

Perda de Garantia:

Se for evidenciada a substituição de disjuntores por outros de capacidade diferente,


especialmente de maior amperagem;
Se for evidenciado o uso de eletrodomésticos velhos, chuveiros ou aquecedores elétricos
sem blindagem, desarmando os disjuntores;
Se for evidenciada sobrecarga nos circuitos devido à ligação de vários equipamentos no
mesmo circuito;
Se for verificada a não utilização de proteção individual para equipamentos sensíveis, como
estabilizadores de energia para computadores.

Observações importantes:

Estas instalações estão sujeitas a desgaste pelo uso contínuo, bem como a processos corrosivos
causados por agentes externos.

Para minimizar os efeitos destes processos destrutivos é necessário estabelecer um programa de


manutenção preventiva, evitando-se um colapso no fornecimento de energia por um período
prolongado. Para tanto, devem ser consideradas as seguintes providências:

Evitar o acúmulo de sujeira nas tubulações e quadros de luz e força;


Verificar periodicamente o estado das emendas dos condutores e seus isolamentos em
tomadas, interruptores, quadro de luz;
Evitar o acesso de ratos e baratas aos fios e cabos nos quadros de medição, matendo os
mesmos sempre vedados;
Apertar periodicamente todas as conexões elétricas nos disjuntores dos quadros de luz e
força (ver quadro com sugestões de manutenção);

17
Instalações

Verificar e garantir o aterramento das instalações através de pessoal especializado;


Evitar lavar com água corrente as paredes onde existem quadros de luz e força,
interruptores e tomadas pois as tampas visam proteger o usuário contra eventuais contatos
nas partes energizadas não evitando a entrada de água e consequentemente, um possível
curto-circuito. Assim, na limpeza dessas partes deve-se usar apenas um pano úmido.

TELEFONE

A rede telefônica é toda ela embutida. Cada apartamento é atendido por cabo com 3 condutores,
sendo um deles dedicado como previsão para um sistema de intercomunicação interna do
condomínio e os demais serão destinados as linhas telefônicas privativas de cada usuário.

ANTENAS

Através de uma rede embutida de dutos foi feita a instalação de antena coletiva dos canais
abertos. Para canais por assinatura, tipo DirecTV, Sky ou Net, cujas antenas poderão ser
compartilhadas com vários usuários e cada um dos assinantes possuidores dos seus
decodificadores, deverá ser utilizada a mesma rede.

A interligação entre a rede e o apartamento será feita pelos pontos existentes em cada cômodo da
unidade, compartilhado com os demais sistemas.

ÁGUA POTÁVEL

A rede de água potável irá alimentar todas os apartamentos, a partir do sistema público da EMBASA,
que fornecerá água potável ao reservatório central do condomínio, localizado na garagem ao lado
da casa de bombas. A partir do reservatório central, a água fornecida pela concessionária será
pressurizada e, então, direcionada as unidades através da rede interna de distribuição do
condomínio.

A medição do fornecimento de água acontecerá através de um Macro Hidrômetro instalado pela


Embasa na entrada de água do reservatório central. Não serão instalados hidrômetros individuais e
a medição será feita pelo condomínio para o rateio da conta de água.

HIDRO-SANITÁRIAS

As instalações hidro-sanitárias não necessitam de cuidados especiais para um perfeito


funcionamento, é fundamental que, periodicamente, sejam verificadas as condições das
tubulações e caixas quanto a entupimentos e/ou avarias causadas por agentes externos.

Assim sendo, recomendamos as seguintes providências para prevenir entupimentos ou avarias:

Verificação e limpeza das caixas de gordura (vide projeto hidráulico) que coletam os
despejos das cozinhas, caso haja dificuldade de drenagem dos líquidos na pia da cozinha,
mesmo depois da limpeza dos sifões;
Verificar o estado geral das tubulações, fixações e suportes, tampas de caixas de alvenaria,
quanto a rachaduras, estanqueidade (através de observações quanto a paredes úmidas);
Não jogar nos vasos sanitários materiais não degradáveis, como absorventes, cotonetes,
grampos de cabelo, papéis, etc;

18
Instalações

Limpeza periódica de sifões e caixas sifonadas de todo o apartamento.

Antes de efetuar escavação na área externa do apartamento, verificar a existência de tubulações


enterradas consultando os projetos.

Perda de Garantia:

Se for evidenciado entupimento por quaisquer objetos jogados nos vasos sanitários e ralos;
Se for evidenciada a falta de troca dos vedantes das torneiras;
Se for evidenciada a falta de limpeza nos aeradores provocando assim acúmulo de resíduos
nos mesmos;
Se for evidenciada a retirada dos elementos de apoio (régua de apoio, etc) provocando a
queda ou quebra da peça ou bancada;
Se forem evidenciadas falhas nos cuidados de uso e manutenção preventiva (ver quadro
sugestão de manutenção), como uso de materiais corrosivos, falta de cuidados ao
manipular peças sanitárias, etc;
Se for evidenciado o uso de produtos abrasivos e/ou limpeza inadequada nos metais
sanitários;
Aplicação de peças não originais ou inadequadas, ou ainda adaptação de peças adicionais
sem autorização prévia do fabricante.

GÁS COMBUSTÍVEL

O suprimento de gás combustível será feito com GLP, a partir de uma central de armazenamento
llocalizada na rampa de acesso a garagem do condomínio. A rede de distribuição em Cobre Classe I
irá atender a cada apartamento, onde existe previsão para instalação de medidor individual de
consumo e da válvula redutora de pressão de 2º. estágio, tudo abrigado no armário de GLP,
localizado visivelmente próximo as áreas de serviço das unidades do pavimento térreo. O
fornecedor de gás definido pelo condomínio deverá ser encaminhado a central de armazenamento
por pessoal definido pela administração, onde deverá ser tomado cuidados como não acender
chamas no interior da central ou entrar com cigarros acesos.

É aconselhável a verificação periódica de abertura e fechamento de registros e torneiras dos


aparelhos a gás. Mantenha-os fechados em caso de ausência prolongada na residência. Foram
instaladas grelhas de ventilação no forro de gesso da passarela térrea para detecção de vazamentos
na rede, caso haja vazamento os registros localizados em frente ao elevador no térreo deverão ser
fechados, nenhuma chama deverá ser acesa ou interruptores ligados ou desligados e caso ocorra
vazamento dentro do apartamento, além dessas precauções, as janelas deverão ser abertas a fim
de evitar acumulo de gás e uma consequente intoxicação ou explosão. Uma pessoa especializada
deverá ser chamada imediatamente.

ILUMINAÇÃO EXTERNA

A iluminação foi executada buscando-se a harmonia com o paisagismo e o baixo custo operacional.
Foram utilizados na área verde balizadores em alumínio com lâmpadas eletrônicas amarelas,
localizados em pontos estratégicos em todo o perímetro do condomínio. Na passarela superior,
guarita e varandas de todo os apartamentos foram utilizadas luminárias de artezanato local em
Talisca de Dendê, condizente com o parâmetro arquitetônico adotado, visando uma padronização.
Na passarela do térreo foi utilizado embutido branco com lâmpadas soft leitosa. O acendimento será
a partir de comando de disjuntores localizados no quadro devidamente identificado junto a escada
e guarita. A rede de iluminação externa foi executada em 110V.

19