Você está na página 1de 1

AUTO DE PRISÃO EM FLAGRANTE

(Art. 307 do CPP)

AUTO DE PRISÃO EM FLAGRANTE


A. e R., voltem-me cls., independentemente de portaria.
...................., ..... de .................... de .....
........................................
Delegado de Polícia

Às ...... horas do dia ....... de ................. de ....., na sede do ....... Distrito Policial, onde
presente se achava o Doutor .......... (qualificação), Delegado de Polícia Titular (ou da
Equipe ............), comigo Escrivão de seu cargo, ao final assinado, com escora no artigo
307 do Código de Processo Penal, posto que no exercício de suas funções, foi dada formal
“voz de prisão em flagrante” a ........................, por haver praticado .....................
(infração) em sua presença ou contra ela. A seguir, em atendimento aos preceitos
constitucionais, informou-se ao autuado que não será obrigado a responder às perguntas
formuladas pela autoridade, tendo nesta ocasião, indicado o Dr. ..................., inscrito na
OAB sob nº ........, para que acompanhe o presente auto, e, outrossim, solicitado seja a sua
prisão comunicada a ..................., residente à ................... Inicialmente determinou a
autoridade que fizesse constar deste que, no dia de hoje, encontrando-se, por volta das .....
horas do exercício de seu cargo no .................... (local dos fatos), quando ....................
(historiar todo o ocorrido). Nada mais. A seguir, presente o PRESO ....................
(qualificação completa), e depois de cientificado das acusações que pesam sobre sua
pessoa passou a prestar declarações que se seguem .................... Nada mais. A seguir,
presente a PRIMEIRA TESTEMUNHA do fato ...................., (qualificação completa),
sabendo ler e escrever. Aos costumes nada disse. Testemunha compromissada na forma
da lei e inquirida pela autoridade, respondeu .......... Nada mais. A seguir, presente a
SEGUNDA TESTEMUNHA do ocorrido, .................... (qualificação completa), sabendo
ler e escrever. Aos costumes nada disse. Testemunha compromissada na forma da lei e
inquirida pela autoridade, respondeu .................... Nada mais havendo, mandou a
autoridade encerrar o presente auto que, depois de lido e achado conforme, vai
devidamente assinado por esta, pelo preso e testemunhas. Eu ............. ....... (datilografar
o nome), Escrivão, que o datilografei.

A. ..............................
P. ..............................
T. ..............................
T. ..............................
E. ..............................