Você está na página 1de 3

Direito Processual Civil

11- out-2018

Em que ocasiões è que podemos ter uma ação declarativas sem que lhe sucedam ações
executivas: Em que o réu aceita a sentença e cumpre. //

Quais as ocasiões em que eu posso ter uma ação executiva sem ter uma ação declarativa
prévia: Art. 703º CPC – documento que tem que ser autentificados ou escrituras publicas e o
que importa é a constituição da obrigação que daí advém //

Página 78 do livro

Art. 546º do CPC – formas de processo – aplico a forma de processo especial naquelas
situações que requerem normas especiais, estão expressamente previstas na lei. Tudo o resto
aplicamos os processos comuns. // Muito idêntico ás normas especiais (afastam as normas
gerais) e as normas gerais.

Art. 548º CPC – só existe uma forma de processo comum

Art. 878º e ss. – Quais os processos especiais que existentes e ao que se aplicam. – DAR UMA
LEITURA.

DL 269/98 – Injunção - Requerimento que é preenchido pelo requerente que é apresentado


para que o devedor pagar. Consigo obter o titulo executivo.

Hipótese 3 do caderno dos casos práticos:

1-Os 4 mil € è o valor de terreno no seu todo (pelo menos o que está avaliado pelas finanças,
na verdade o terreno pode valer muito mais por diversas circunstancias Ex: descobrir um poço
de petróleo). Nesta ação pede-se uma servidão de passagem que corresponde a um direito a
um terreno (limitação ao direito de propriedade). A servidão de passagem vai ser cada vez
maior quanto maior for o terreno. O que é que eu vou ganhar se provar que não existe uma
servidão de passagem no meu terreno? Se o proprietário quiser vender o terreno ele valerá
muito mais se não tiver qualquer encargo ou de se a pessoa passar lá causa-me prejuízo.

Porque, de facto, o senhor que alega a dizer que passa lá não tem qualquer servidão de
passagem e diz que o tem. Por isso o proprietário do terreno tem o direito de ser indemnizado
pelos prejuízos que o outro lhe esteja a dar.

Agora pode depender de cada situação concreta (Ex: De a outro parte ter realmente ou não
qualquer servidão de passagem)

Art. 305º e 306º do CPC – Compete ao Juiz fixar o valor da causa em questão.

O valor da redação pelo valor real do terreno e deve de ser calculado pelo prejuízo que está a
dar ao proprietário. O valor da ação è igual ao valor do prejuízo que está a ser dado ao
proprietário, consoante o valor económico do terreno.

A forma de processo aplicável è o comum, de simples apreciação.

2- B requer que lhe seja pago uma pensão de alimentos. Já tinha sido determinada que lhe seja
paga essa prestação de alimentos. Temos que colocar uma ação para que a outra parte pague
as pensões que estão em falta.
Direito Processual Civil

esfera jurídica da outra parte a pagar-lhe uma pensão mensal, no valor de 800€. Mas se fosse
uma ação interposta por B por falta de pagamento pela outra parte seria uma ação executiva.

O valor desta ação è o 5 vezes o valor anual da pensão que foi estabelecida, quer falte apenas
2 anos para a cessação da obrigação do pagamento da pensão. (art. 298 nº 3 CPC). O valor da
ação seria de 48000€.

A forma de processo è comum, pois não existe processos especiais para o pagamento de
pensões a menores.

3- O valor da ação é de 800€ e a forma do processo é especial previsto no art. 933º do CPC

4- Temos uma ação constitutiva. O valor da ação é calculada pelo artigo 296º do CPC mas
também temos uma legislação própria para os contratos no Art. 301º do CPC. É calculado pela
totalidade do contrato, neste caso porque é extinção. Mas se for no caso de extinção de parte
do contrato será o valor dessa parte do contrato.

Temos um tipo de processo comum.

5- temos uma ação constitutiva de uma alteração de contrato. O valor da ação será de 1000€
porque não se percebe bem. – art. 296º CPC

Se fosse a renda, no caso de despejo, o valor da ação seria outro – Art. 291º CPC

6-

8-11-2018

Sumário: Revisões gerais com vista ao 1º teste de avaliação continua

Qual é o tipo de ação para os direitos potestativos?

Ação constitutiva, porque cria direito na esfera jurídica de outra pessoa.

Existem direitos potestativos que podem ser exercidos sem que haja necessidade de ser pela
via judicial, são direitos potestativos extrajudiciais (Ex: direitos de personalidade, casamento,
etc.).

O que é o direito processual civil?

São normas destinadas a regular a tramitação das ações até que haja uma decisão
final.

Qual o direito comum na ação?

O direito ao processo, é o meio adequado para que o juiz possa proferir uma decisão
de mérito.

Quando falamos do principio da oficialidade divide-se em dois segmentos:

Não deve o tribunal julga-la oficiosamente – principio da iniciativa processual que está
relacionado com o principio do dispositivo.

Quando a lei não apresenta um prazo ordinário para a prescrição da ação é de 20 anos,
embora haja prazos mais curtos. – art. 309º, 310º, 311º do CC.
Direito Processual Civil

Principio da igualdade art. 4º do CPC/ art. 4º do CC/ art.13º CRP tem como destinatário o
Tribunal.

Principio do contraditório (direito da outra parte ser ouvida) – Tem exceções presentes no art.
590º CPC:

Quando essa audiência pode comprometer a decisão que iria tomar. (á escolha)

Arresto

Apresentação de veiculo automóvel

Garantia comum dos credores:

Garantias especiais dos credores:

Arbitramento = afixação

Arresto:

DL 74/75 – veículos

Principio da imediação – tem haver com o que os romanos diziam de ver, ouvir e sentir –
principio da oralidade.

Principio da concentração : todas as provas tem que ser apresentadas num só documento.

A audiência final serve para as provas orais. Não pode ser adiada.