Você está na página 1de 14

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO

EDUCAÇÃO FÍSICA

CRISTIANE RODRIGUES DOS SANTOS


DENILSON DE OLIVEIRA CAMPELO
FÁBIA MICHELLE CAVALCANTE CORREIA
JEFERSON DUTRA QUEIROZ
RENAN THIONAS SILVA SOUZA
SALANNA NEVES BATISTA
VANESSA BARBOSA SILVA

AS LUTAS ENQUANTO CONTEÚDO DA EDUCAÇÃO FÍSICA


ESCOLAR.

Paragominas
2018
CRISTIANE RODRIGUES DOS SANTOS
DENILSON DE OLIVEIRA CAMPELO
FÁBIA MICHELLE CAVALCANTE CORREIA
JEFERSON DUTRA QUEIROZ
RENAN THIONAS SILVA SOUZA
SALANNA NEVES BATISTA
VANESSA BARBOSA SILVA

AS LUTAS ENQUANTO CONTEÚDO DA EDUCAÇÃO FÍSICA


ESCOLAR.

Trabalho de produção textual apresentado à


Universidade Pitagoras - UNOPAR, como requisito
parcial para a obtenção de média bimestral nas
disciplinas de: Fisiologia do Exercício; Metodologia do
Ensino de Handebol; Metodologia do Ensino do Futsal e
Futebol; Metodologia do Ensino de Lutas; Seminários da
Prática: Metodologia do Ensino da Educação Física -
Jogos coletivos e Lutas;

Orientadores: Prof. Lúcio Caldeira; Prof. Raphael Testa;


Prof. Márcio Teixeira; Prof. Anderson Nascimento; Prof.
Douglas Kratki.

Paragominas
2018
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO..........................................................................................................3
2 DESENVOLVIMENTO..............................................................................................4
2.1 MODALIDADES DE LUTAS E ARTES MARCIAIS..............................................4
2.2 ENTREVISTA........................................................................................................8
2.3 ANALISE DA ENTREVISTA...............................................................................10
2.4 PLANO DE AULA...............................................................................................11
3 CONCLUSÃO.........................................................................................................12
REFERÊNCIAS.........................................................................................................13
3

1 INTRODUÇÃO

A origem das lutas confunde-se com o início da civilização. Sempre


fizeram parte do homem, dentro de toda ação de defesa, contra uma fera ou um
inimigo, ou de ataque, como a caça ou o combate na guerra, utilizando o corpo ou
armas. Hoje está presente a luta, de forma organizada como as modalidades
conhecidas, ou como instinto próprio, vinda da necessidade do ser humano em
proteger o seu corpo (OLIVER, 2000).

Entende-se que, a localidade exata da origem das lutas, ou dos


combates, é bem vasta, e não possibilita sua real localização geográfica, porém
indícios levam a crer que surgiram entre a China ou Índia, no século V a.C através
do comércio marítimo. Muitos artistas marciais consideram a China como o berço
dessa cultura, como se referem Reid; Croucher (2003, apud FERREIRA 2006, p.
38):

A Educação Física, hoje, pode ser compreendida como área que


tematiza/aborda as atividades corporais em suas dimensões culturais, sociais e
biológicas, extrapolando o que se pensa dos professores que somente ministram
esportes. Assim, Figueiredo (2004) relata que, a Educação Física ultrapassa a
questão da saúde, relacionando-se com as produções culturais que envolvem
aspectos lúdicos e estéticos, deixando de ter como foco apenas o esporte ou os
exercícios físicos voltados para uma perspectiva restrita à promoção e ao
desempenho de atividade física. Dessa maneira, ensinar o movimento não se
resume somente ao ato motor, mas também na aprendizagem cultural, por trás do
conteúdo, propriamente dito. Sendo observada a luta com um teor ricamente
histórico e de grande importância para a aprendizagem motora, ela torna-se
indispensável.

As artes marciais oferecem muitos benefícios, mas quando se


trata de fitness, tornando-se um verdadeiro artista marcial significa tornar-se uma
pessoa extremamente apto. Uma pessoa praticando artes marciais vai ser saudável
também (que até para monte de doenças que afetam o corpo). Ao praticar artes
marciais uma pessoa torna-se mais ativa.
4

2 DESENVOLVIMENTO

Não é novidade que a prática de exercícios físicos faz bem para a


saúde e melhora a qualidade de vida. E as atividades físicas não se restringem
apenas à musculação. Treinos funcionais, aeróbicos, caminhada, corrida e,
principalmente, a prática de esportes, são atividades recomendadas para quem
deseja obter uma melhor qualidade de vida.

E dentre todos os esportes, poucas atividades são tão completas


quanto as lutas. Melhorando o condicionamento físico, a coordenação motora,
a flexibilidade, a respiração, a postura e os reflexos, as artes marciais também
proporcionam um forte desenvolvimento mental. Diferente do que muita gente
pensa, as artes marciais transmite aos praticantes conceitos de hierarquia,
concentração e disciplina, sendo verdadeiras filosofias de vida. Até porque as lutas
não servem apenas para o combate físico, mas também para quem quer melhorar a
qualidade de vida.

1 - Jiu Jitsu: Também é conhecido como um "jogo de xadrez


humano", justamente por ser uma arte marcial que trabalha com raciocínio logico e
inteligência, a prática está diretamente ligada à uma evolução mental e psicológica,
servindo como ferramenta de manutenção e desenvolvimento de caráter,
autocontrole, equilíbrio mental, entendimento de hierarquia e respeito.

Técnicas mais aplicadas:

Projeção/Queda: Projeção ou queda, é qualquer desequilíbrio do


adversário que faça-o ser projetado ao chão, tanto de costas como de lado. Na luta
em pé, é válido quando o adversário cai na área de segurança, desde que o atleta
que aplicou o golpe tenha dado início ao mesmo com os dois pés dentro da área de
combate.

Ao conseguir a projeção, o atleta que aplicou o golpe recebe 2


pontos.

Guarda: A posição de guarda no jiu-jitsu é dividida de duas formas, a


guarda aberta e a guarda fechada.
5

Guarda fechada é quando o atleta está por baixo, com as costas no


chão e prendendo o seu oponente com as suas pernas.

Guarda aberta também é representada pelo lutador com as costas


no chão ou sentado, porém o seu oponente não está preso entre suas pernas.

Passagem de guarda: É quando o atleta fica por cima do adversário.


Ele pode até mesmo estar entre as pernas do adversário, preso ou não. Se ele
estiver por cima de apenas uma perna e preso pela outra, é considerada “meia
guarda”. A passagem de guarda propriamente dita ocorre quando o atleta toma o
lugar do adversário, mantendo-o dominado e deixando-o de lado ou de costas para
o chão.

Pegada pelas costas: Ocorre quando o atleta pega seu adversário


pelas costas, apoiando os seus calcanhares nas coxas do adversário. Para valer
ponto, os dois calcanhares devem obrigatoriamente estar pressionado a parte
interna da coxa do adversário.

Joelho na barriga: Ocorre quando o atleta que está por cima do


adversário coloca o joelho na barriga dele. Nesse momento a outra perna deve estar
flexionada, com os pés no solo. Além disso, é necessário segurar o braço, a gola ou
a faixa do adversário, dominando-o completamente.

Montada: Acontece quando o atleta monta em cima de seu


adversário, deixando seus joelhos e pés no chão. O adversário poderá estar de
frente, de lado ou até mesmo de costas. A montada poderá acontecer sobre um dos
braços do adversário, mas nunca sobre os dois – nesse caso não será considerada
válida.

Raspagem: Ocorre quando o atleta que está por baixo (fazendo


guarda), consegue prender o seu adversário sobre o controle das suas pernas e
desequilibra-o para o lado, invertendo a posição. Só é considerado válido como
raspagem se o golpe tiver início na guarda ou meia guarda, inversões na posição de
100kg ou montada, não são consideradas raspagens.
2 - Boxe: O clássico esporte é uma das lutas mais procuradas
atualmente. Prática que antes era dominada pelo sexo masculino, hoje recebe
milhares de mulheres que buscam uma melhor coordenação motora, além da defesa
pessoal, fortalecimento dos músculos, melhora no sistema cardiovascular e alívio do
6

estresse e da ansiedade. O esporte é escolhido por quem quer perder peso e ter um
corpo saudável.
Técnicas: No boxe, a defesa e o ataque são obtidos pelos punhos, devidamente
protegidos. Geralmente, apontam-se quatro tipos de socos existentes.
Aspectos físicos:
Pernas: agilidade
Empurrar (peitoral, ombro e tríceps): explosão muscular e resistência
Costas: não participa de maneira considerável
Abdômen: força (rotação) e resistência (isometria)
3- Judô: De origem japonesa, o judô também ajuda no
desenvolvimento do corpo, o equilíbrio, a agilidade e velocidade. Assim como as
outras modalidades, o esporte também atua na área mental, fortalecendo a
solidariedade, o respeito para com o próximo e a humildade. O esporte é
fundamental para a disciplina e também a flexibilidade do corpo.
Técnicas de amortecimento de quedas: O equilíbrio é a lei
primordial que rege o judô. Assim quando se perde o equilíbrio sujeita-se a quedas.
E, como é natural, se não soubermos amortecer o contato do nosso corpo com o
solo, estamos sujeitos a nos machucar.
Técnicas de pegada: Para uma eficiente aplicação das técnicas,
o judoca deverá procurar a posição adequada, normal ou momentânea, de acordo
com o transcorrer da luta, podendo ser natural ou autodefesa.
Técnicas de movimentação sobre o tatame: São as formas corretas
de deslocamento sobre o tatame, salientando os seguintes detalhes: andar
descontraidamente, mantendo os joelhos e tornozelos flexíveis, sem cruzar os pés.
Técnicas de esquiva: Para uma eficiente defesa contra as técnicas
do adversário, deve-se mover o corpo com a máxima leveza, mantendo-se uma
constante posição de equilíbrio.
4 - Karatê: O esporte ajuda a desenvolver a paciência, a
espiritualidade e concentração. Além de fortalecer os músculos e a coordenação
motora, criar resistência e até beneficiar o nosso corpo, prevenindo o
desenvolvimento de doenças e enfermidades. A prática é conhecida por transmitir
paz, serenidade e autocontrole.
Para o desenvolvimento de todas as técnicas do Karatê são
necessários muitos anos de treino, disciplina, dedicação e muita força de vontade
7

para aperfeiçoar os golpes. O correto e sistemático treinamento do corpo todo busca


o desenvolvimento eficaz dessas técnicas.

Através das técnicas básicas ou fundamentos, inicia-se o estudo do


Karatê. São movimentos de fácil aprendizado que devemos aperfeiçoar ao longo de
vários anos de treinamento vigoroso e constante, a fim de alcançar maior eficiência.
A forma correta de execução das técnicas proporciona melhor
estabilidade articular para suportar o contra-impacto decorrente da aplicação das
mesmas (tsuki e keriprincipalmente), aumentando o equilíbrio e possibilitando a
rápida troca de posição do centro de gravidade. O que facilita a passagem de um
movimento para outro em grande velocidade.
5 - Taekwondo: O esporte tem como ação principal o chute, por
isso, é fundamental para desenvolver os membros inferiores, melhorar a sua
resistência e proporcionar equilíbrio. Além disso, o Taekwondo melhora a saúde
cardiovascular e como toda atividade física praticada regularmente, torna o
organismo mais saudável e livre de doenças.
Luta
A Luta é a aplicação prática dos movimentos fundamentais e das habilidades
adquiridas nos treinos.
É dividida em 3 partes:
1) Luta combinada
2) Luta semilivre
3) Luta livre

Com o treinamento da luta, se desenvolve:


Poder de percepção das itenções dos adversários;
Velocidade de reação;
Autoconfiança;
Paciência;
Autocontrole;

O aperfeiçoamento da técnica e destas qualidades torna o


praticante de TaeKwon-do apto a utilizar o que foi aprendido para a autodefesa. Por
isso, ele deve ter consciência da utilização do poder que possui.
8

Para que a prática da luta livre seja segura e sem risco de lesões, se
faz necessário o equipamento de proteção apropriado, o qual deve estar sempre em
boas condições de uso.

2.2 ENTREVISTA
1. Quais esportes de lutas e artes marciais olímpicas e não olímpicas
desenvolvidas na escola?
R= Na escola Barão do Rio Branco se pratica Taekwondo
2. Quais são as metodologias para o desenvolvimento dessas
Modalidade?
R= Os ensinamentos têm sempre um objetivo a longo prazo. Como um instrutor eu
ensino a verdadeira arte marcial para que meus alunos sejam equilibrados e
mentalmente fortes para que eles possam lidar com a vida.
3. Como é a aceitação dos alunos na prática da modalidade de lutas nas aulas
de educação física e principalmente o envolvimento de meninos e meninas?
R= Os alunos vêem a pratica da modalidade como um esporte traz autocontrole,
autodisciplina e encorajamento.
4. Qual é a estrutura e quais são os materiais disponíveis na escola para o
desenvolvimento da modalidade de lutas?
R= Dobok - Uniforme usado pelos praticantes de artes marciais coreanas durante os
treinos e demonstrações. Ti (Cinturão) - Cinto usado para demonstrar o grau de
aprendizagem do praticante de Taekwondo. Capacete - Equipamento indispensável
na prática do Taekwondo direcionado a combates de Arte Marcial em campeonatos e
lutas em academias. Protetor Bocal - Atualmente tem sido utilizado em muitos
campeonatos como equipamento obrigatório, tendo como principal objetivo
minimizar impactos desferidos na região dental e maxilar. Protector de Antebraço -
Equipamento de protecção utilizado pelo Taekwondista na região do antebraço, tem
principal função amortecer o impacto de pontapés do adversário quando defendidas
com os braços em posições de MAKI (defesa). Protector de Tórax - Equipamento
obrigatório na prática do Taekwondo de combate.Tem como função minimizar os
golpes desferidos na região do tronco, protegendo as costelas, plexo, ventre,
estômago, peitoral e clavículas. Protector Genital - Conhecido também como
Sapode ou Coquilha, tem como principal função proteger a região genital de golpes
involuntários já que nas regras do Taekwondo não é permitido desferir golpes nesta
9

região. Protector de Canela - A caneleira que é um equipamento utilizado por vários


outros desportos e, no caso do Taekwondo, é extremamente necessário na
protecção do praticante. Sapatilha - Muito utilizada pelos praticantes em eventos
como campeonatos, em treinos externos, apresentações ou mesmo em academias.
Muito prática, leve e confortável. Raquetes - São muito utilizadas para treinos de
assimilação, precisão, agilidade, pontapés em sequência, além de servir para
aquecimento de atletas em campeonatos. Saco de Pancada - Utilizado para treinos
de assimilação, potência e encaixe de pontapés e socos. O saco de pancada tem
uma grande utilidade no desenvolvimento do atleta. Escudo - Tem as mesmas
funções do Saco de Pancada, porém possibilita uma variação mais flexível no caso
da movimentação, dando uma maior noção de combate com um adversário real.
5. Quais são as principais dificuldades encontradas para realização da
modalidade lutas e artes marciais nas aulas de educação física?
R= No colégio Impacto não temos dificuldades, temos uma grande estrutura e
nossos alunos amam essa modalidade.
6. A respeito das capacidades motoras, procure através de um
questionamento ao professor, qual ou quais capacidades motoras são mais
relevantes e mais utilizadas na infância e adolescência para as modalidades de
lutas e artes marciais que ele trabalha na escola (força, velocidade, resistência,
flexibilidade ou coordenação).
R= As capacidades motoras são cinco: São em um total de cinco: Resistência,
Força, Flexibilidade, Agilidade e Velocidade.
Resistência: É a capacidade de suportar e recuperar-se da fadiga, ou seja, a
capacidade de manter o esforço físico em um maior espaço de tempo. Força: É a
capacidade de vencer uma determinada resistência através de uma contração
muscular. Velocidade: É a capacidade de realizar as ações vigorosas em um curto
espaço de tempo. Flexibilidade: É a capacidade de realizar os movimentos
articulares na maior amplitude possível sem que ocorram danos as articulações.
Agilidade: É a capacidade de mudar de direção rapidamente.).
10

2.3 ANALISE DA ENTREVISTA


Para alcançar o sucesso e aprender em qualquer coisa na vida
um requer muita disciplina e consistência pois sem ela, não é possível aprender ou
progredir na vida ou em qualquer arte. A reação das crianças a disciplina no início é
um pouco difícil, mas se eles são incentivados, em seguida, mais tarde eles
começam a desenvolver a auto-disciplina. Sendo auto-disciplinado ajuda a criança a
desenvolver a capacidade de concentrar sua mente em uma tarefa dada o que
resulta em melhorar a concentração. Se uma criança não é disciplinado, então é
muito difícil para ele / ela para ser sincero e consistente para uma dada tarefa que
resulta em mudança de uma atividade para outra, até que ele encontra as coisas
mais confortáveis e fácil.
Como patrimônios da cultura da humanidade as lutas representam um meio
de educação e um conjunto de conteúdos altamente importante para a
Educação Física escolar, pois, qualquer que seja a modalidade de luta,
exige respeito às regras, a hierarquia e a disciplina, valorizando a
preservação da saúde física e mental de seus praticantes. As lutas assim
como os demais conteúdos da educação física, devem ser abordadas na
escola de forma reflexiva, direcionada a propósitos mais abrangentes do
que somente desenvolver capacidades e potencialidades físicas (SOUZA
JUNIOR e SANTOS, 2010).
As modalidades lutas enquanto conteúdo na Educação Física
escolar é rara, muito devido em decorrência de algumas concepções errôneas,
especialmente, àquelas que relacionam a prática das lutas à violência e/ou ao
vandalismo. Outro fator que talvez iniba a utilização dos conceitos e vivências
corporais das lutas no cotidiano das aulas de educação física seja a falta de
formação e informação acerca das possibilidades pedagógicas para se trabalhar as
lutas como conteúdo.
De acordo com Brasil (1997), nos Parâmetros Curriculares Nacionais –
PCN's –, a luta pode ser conceituada como jogo de oposição, em que os
alunos podem utilizar-se de técnicas e estratégias para vencer seu
oponente. Como atividades que englobam a luta, pode-se citar alguns
exemplos, desde as brincadeiras de cabo de guerra e braço de ferro até
práticas mais complexas como a capoeira, o judô, o karatê, dentre outras
(Brasil, 1998 p. 70), desde que, sejam seguidos os princípios de inclusão e
diversidade de movimento e, principalmente, a cultura dos alunos,
atendendo assim, as necessidades dos indivíduos.

Diante do exposto, Darido e Rangel (2005) indicam como


possibilidade pedagógica para o conteúdo de lutas, a discussão dos conceitos
(equilíbrio/desequilíbrio, imobilizações, história e outros), procedimentos
(aprendizagem dos movimentos) e atitudes (respeito ao próximo, formação de
caráter, dentre outras)
11

2.4 PLANO DE AULA

PLANO DE AULA NÚMERO

Observação Coparticipação Intervenção

Data:28/08/2018 Horário:08:00 Ano:2018 Turma: 1ª Médio


Nº de alunos: 10
Tema da aula: Lutas
Conteúdo: Elementos das Lutas
Objetivo: Trabalhar os elementos básicos e as técnicas das lutas.
Recursos materiais: Bambolês ou fita crepe, Balões, fitas ou barbantes e Tatames.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1 - Quantas Fitas?


Cinco fitas ou barbantes serão distribuídos(as) para cada aluno que deverá prendê-las em
sua cintura (não amarrar as fitas). O objetivo de seu adversário é pegar o maior número de
fitas presas em seu colega, sem permitir que o mesmo capture suas fitas.
Materiais; Fitas ou Barbante
Objetivos: agilidade, atenção e estratégia.

Atividade 2- Quero Ficar


Um de frente para o outro e apenas um integrante da dupla ocupa um bambolê. O aluno de
fora do bambolê tentará retirar o colega de dentro do espaço que deverá permanecer em seu
círculo.Em seguida o professor desafiará os alunos a realizarem a tarefa usando apenas uma
das mãos, e depois com em um só pé, é importante que o professor escolha quando será
mão esquerda ou direita e pé esquerdo ou direito.
Após um certo número de tentativas a dupla deverá inverter as posições.
Materiais: Fita Crepe ou Bambolês
Objetivo nesta atividade: Lateralidade, equilíbrio, coordenação motora, noção de espaço.

Atividade 3 - Não Deixe a Bola Cair


Um balão de encher para cada aluno. Ao comando do professor os alunos irão jogar a bola
pro alto e reproduzir uma forma, gesto ou posição conforme o que o professor pedir.
Exemplos: “Não deixe a bola cair imitando um caranguejo.” “Não deixe a bola cair e passe
agachado por baixo dela.”; “Não deixe a bola cair usando o bumbum.”; etc.
Materiais: Balão de encher
Objetivos: Lateralidade, equilíbrio, atenção, noção de espaço.
12

3 CONCLUSÃO

As lutas e artes marciais são ricas em filosofia, entretanto não está


previsto nos documentos e leis que a filosofia das lutas e artes marciais estejam
presentes nas aulas de educação Física. Este é um tema importante tendo em vista
que senso comum toda a parte filosófica das lutas são de grande importância na
educação que é parte intrínseca das artes marciais orientais. A filosofia das artes
marciais está presente quando se fala em respeitar o próximo, conhecer os limites e
resguardar a saúde do colega durante as aulas, refletir sobre suas ações podem de
maneira simples fazer parte de um programa mais elaborado para esta valorosa
experimentação e inserção dos alunos as lutas e artes marciais.
Diante dos inúmeros benefícios que a luta proporciona aos seus
praticantes, torna-se necessário que a sua inserção no contexto escolar seja
considerada, e que sejam incorporadas de maneira mais ampla nesse contexto.
Mais um passo pode ser dado, demostrando que as lutas são alternativas simples e
viáveis, para que o professor dentro da realidade em que se encontra possa elaborar
aulas diversificadas ajudando no desenvolvimento de seus alunos.
Para desenvolver cada habilidade os alunos precisam para praticar
uma habilidade por classe para torná-los melhores. Daí cada habilidade é ensinada
usando vários exercícios que fazem seu treinamento mais divertido e estratégias
motivacionais. A parte mais difícil da formação é “repetição infinita”. Sem ela, a
formação não é possível e às vezes isso pode ser uma parte chata de treinamento
de. Mas, devido a este tipo de formação de um aluno aprende a ser paciente e
desenvolve uma atitude de trabalho em cada técnica corretamente, o que pode ser
usado vários momentos da vida no dia a dia. Não há nenhum atalho para o
progresso, por isso o trabalho de todo o coração, mente e espírito.
13

REFERÊNCIAS

Ferreira, H. S. (2006). As lutas na educação física escolar. Revista de Educação

Física, 135, 23-45.


Hernandes, N. A., Teixeira, D., Probst, V. S., Brunetto, A. F., Ramos, E. M. C. & Pitta,
F. (2009). Perfil do nível de atividade física na vida diária de pacientes
portadores de DPOC no Brasil. J Bras Pneumol,35(10), 949-956.
Marta, F. E. F. (2004). O caminho dos pés e das mãos: taekwondo. Arte marcial,
esporte e colônia coreana em São Paulo (1970–2000). São Paulo.
Medina-Papst, J. & Marques, I. (2010). Avaliação do desenvolvimento motor de
crianças com dificuldades de aprendizagem. Rev Bras Cineantropom
Desempenho Hum, 12(1), 36-42.
Ramos, F. A. (2015). Avaliação do desempenho motor de escolares na cidade de
Barra do Bugres através da bateria de testes KTK.
Santos, A. (1997). O contributo da dança no desenvolvimento da coordenação
das crianças e jovens-estudo comparativo em alunas de 11 e 12 anos do
Ensino Básico praticantes e não praticantes de Dança.Dissertação de Mestrado,
Universidade do Porto, Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física,
Porto.