Você está na página 1de 2

ARTIGO PUBLICADO NO JORNAL " CINCO DE MARÇO ", DO DIA 28

DE MAIO DE 1977, PELO DEPUTADO LUIZ SOYER.

" SONHOS, SOMENTE SONHOS ".,

Todos se lembram quando o Sr. Irapuan Cos-

ta Jánior, jã escolhido pelo Todo Poderoso Governo Fede-

ral e esperava, apenas uma quesCo de tempo, para que os

convencionais ", isto é seus vinte e dois sacrisCos

Deputados Estaduais da ARENA) dissessem AMÉM ao nome

ditado pelo Poder Central, para que fosse indicado seu

nome para ocupar o Palácio das Esmeraldas. Neste interva

lo, com a desculpa de que estaria coletando dados para

sua futura administraçao, percorreu todos os Municípios'

Goianos, reunindo Prefeitos para saber das necessidades'

de todas as celulas goianas que compOem o grande corpo

de Naçao Brasileira.
Os Prefeitos daquela ápoca, com toda pure-

za_d'alma participavam _efusivamente dos famosos encon -

tros a cata de possíveis benefícios para suas respecti


-
vas comunas.
Terminado o encontro, os Prefeitos volta -

vam pare suas bases com o coraçZo cheio de alegrias por

que o futuro Governador havia lhes prometido isto e aqui


44,40,

10.
AI é que veio a mã-fe governamental, por -
que aqueles encontros nada mais representcvam de que uma

campanha política para as eleiçOes de 74, queria o Gover

nedor somente ficar conhecilndo as cidades, porque chegou

ao Palácio conhecendo Co somente os tapetes 11. 110±2.'

ministeriais de Brasilia. No sentira ele a poeira e o,


4.1•0.

sofrimento do povo, como conheceram os eleitos por este'

mesmo povo.
S Li e
•••

is—da---~e-.4:1D-41:ren.delc—d

-e em termoá de Estati6 Oi'ttidãmehtè ilãdé


. ::•• • —
ex-Préféítót U8 CiU . ãités
fé A1
•• •

SES, Oèllo nÓ&Uj


sesi• ta pdderao avaliar g' éIs fóreM
,,•
priOas Oê é metade„
•••
cbm
Ocorreu que o'Góúernador Otóâle áu, n,d „, 21
' .L
2 alem dê
priu e sem isto perdeu E elei .ao para O EiHado
,1-
ver diminuids sensivelmenté sua represánteçao paftideria

Hã ê'áêm Iáid é na Camaro Federal

estEmos ew.istindo o II
Ui éd... atáá °

governédoreg
dà ê'àtc5rie, ds que julgam ser, os futuros

já 'd aM a fazei- todo tipo de prome~: i5i1 8 ja co
••
quen'tê O dfsi'JjÁkr ffiCtua dt .hda .
rnou
-

t âlh1e J,Êestaê.ãí 151.


. M6 '- i.riãíâÃett;) E OíÉ.
è
, Sujar o nome ét í ÊOr
ra e pâta valer, U negocio 'deles

rálí tnná'tio íimi Ó1LÏé entre ARENA e M.D.8., só e

ÁlãÉêíií div neias áã. "he6é doutriáriosliátUd“i0s 2

e inimizade, e briga mesmo.


dhotid, •éãC - d.4 . LÊ
uem sofre e passa pelo Ve*a-
(\ia Vei'oad
,
dê umé imagem horrorosFl perante o resto do Bi'6 iliso

itidã ht5d os goianos.

Mns. ci.dle•Vèi di g o: Se houiése èiêigãs

difd4ãã 4.36rs tódws pè cargds eletivos, raSs' no estarla

ma ':assistimdo ..üffirartido somente dizendo amárt? po go0d

no, eM ó D.,5tado srenista j teria' deixádt•


a ser parte•integrÈgíte•des.-
abjetc). do •gcvetrit e passado.

te mesmo gavãrad,
e isto mÉÉ.mcj', Ó.. homem no pr ecisou bd-
1

p4tados para ocr OovernOd ro precisou do Povo


quando alguns discordw.d.ele9 talvez cobrando s promã.
de
sas.que ele fizera em Ê~ municipio01 sa, c) txtiddg
imarcis e lutadores pot interesses pé'àsocis.,

e:•IC