Você está na página 1de 5

FURG – ESCOLA DE ENGENHARIA – EXPRESSÃO GRÁFICA

Geometria Mongeana - Material de Apoio de Aula: Em revisão.

GEOMETRIA MONGEANA
CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO
1.1 DEFINIÇÃO
Geometria Descritiva é a ciência que ensina a representar sobre um plano, os
elementos do espaço, de modo a poder resolver graficamente os problemas relativos à
sua forma, grandeza e posição.

1.2 CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS PROJETIVOS


Centro de Sistema de Projetantes Processos Representação
Projeção Projeções do Objeto
Distância Cilíndricas Ortogonais (fig. 1) Método Mongeano Real (Igual ou
Infinita ou Proporcional)
Paralelas Oblíquas (Fig. 2) Perspectivas: Convencional

Cavalera e
Axonométrica
Distância Cônicas, Convergentes (ao Perspectiva Linear Aparente
Finita Centrais ou centro de projeção) Exata
Polares (Fig. 3)

Baseados na figura 1, suponhamos um triângulo no espaço, num plano qualquer e


um observador localizado a uma distância infinita deste plano. Se fizermos passar um
raio visual, em uma direção, do local onde se encontra o observador passando pelo
triângulo ABC até encontrar o plano π, vemos que o triângulo AπBπCπ, será a projeção
do triângulo ABC sobre o plano de projeção π, e as retas AAπ, BBπ, CCπ serão as
projetantes.
Quando as projetantes forem paralelas à direção de observação teremos um
sistema de projeções “Cilíndricas ou Paralelas”.
Nestas condições utilizando um processo de representação que neste caso será o
“Método Mongeano”, obteremos o objeto representando em sua forma real.

Hélida Helena Pegas – EE/FURG


Karen Melo da Silva – EE /FURG
Maicon Soares – EE /FURG
Colaboração: Marco Leoni Deboer Salvi – Aluno Engenharia Civil
1
FURG – ESCOLA DE ENGENHARIA – EXPRESSÃO GRÁFICA
Geometria Mongeana - Material de Apoio de Aula: Em revisão.

Quando o observador se localizar a uma distância finita do plano, as projetantes,


convergentes ao centro de projeção, teremos um sistema de projeções “Cônicas,
Centrais ou Polares”. Nestas condições utilizando um processo de perspectiva linear
exata, obteremos uma representação aparente do objeto.

1.3 MÉTODO MONGEANO


Gaspar Monge (1746 – 1818) foi quem
sistematizou e metodizou o estudo da
Geometria Descritiva. Monge imaginou dois
planos cortando-se perpendicularmente e os
chamou de plano vertical e horizontal de
projeção.

Características dos Planos


São ortogonais entre si, π π';
São opacos (não permitem
visibilidade);
π' π π'π, a intersecção dos
planos, gera a Linha de Terra.

Linha de Terra: é a resultante da intersecção do plano horizontal com o plano


vertical de projeção. Esses planos projetáveis, perpendiculares entre si, dividem o espaço
geométrico em quatro regiões, que são os diedros, numerados no sentido anti-horário.
Ângulo Diedro: é o ângulo de 90º formado pela interseção de dois planos
(quadrantes).

Posição do observador em Geometria Mongeana

Hélida Helena Pegas – EE/FURG


Karen Melo da Silva – EE /FURG
Maicon Soares – EE /FURG
Colaboração: Marco Leoni Deboer Salvi – Aluno Engenharia Civil
2
FURG – ESCOLA DE ENGENHARIA – EXPRESSÃO GRÁFICA
Geometria Mongeana - Material de Apoio de Aula: Em revisão.

Localiza-se em pé sobre πa, posicionado no infinito, olhando para π's. Tendo sua
posição fixa. Vê o que está em πa, π's e π'π, ou seja, somente o que se refere ao I°
Diedro.

Representação Espacial dos Planos em Épura


Para que se possa representar no plano as figuras do espaço, faz-se o
rebaixamento do plano horizontal sobre o plano vertical (no sentido horário). Que consiste
em fazê-lo girar 90° em torno da Linha de Terra, de modo que πa venha a ficar em
coincidência com π'i, e conseqüentemente πp também venha a coincidir com π's.

Hélida Helena Pegas – EE/FURG


Karen Melo da Silva – EE /FURG
Maicon Soares – EE /FURG
Colaboração: Marco Leoni Deboer Salvi – Aluno Engenharia Civil
3
Depois do rebatimento, temos a épura onde a Linha de Terra é representada por uma
linha horizontal π'π. Na prática é dispensado o uso dessas letras gregas, colocando-se
apenas dois pequenos traços horizontais, abaixo de suas extremidades.
Os planos π's e πp se situam acima da Linha de Terra, desse modo, π'i e πa se
encontram abaixo dessa linha.
ANEXO

Convenção Utilizada
A notação utilizada é a Cremoniana (Luigui Cremona, geômetra italiano: 1830-1903)

Pontos - letras maiúsculas latinas: A, B, C, ...


Retas - letras minúsculas latinas: a, b, c, ...
Planos - letras gregas minúsculas: , , ,...
π Plano horizontal de projeção
π' Plano vertical de projeção
πa Semiplano horizontal anterior
πp Semiplano horizontal posterior
π's Semiplano vertical superior
π'i Semiplano vertical inferior
π'π Linha de Terra

Alfabeto Grego
Alfa Ni
Beta csi
Gama Ômicron
Delta Pi ! "
Epsílon Rô # $
Dzeta Sigma % &
Eta Tau ' (
Teta Ípsilon ) *
Iota Fi + ,
capa Qui - .
Lambda Psi / 0
Mi Ômega 1 2

Traçado

Ver também: NBR 8403:


Aplicação de linhas em desenhos – Tipos de linhas – Larguras de Linhas