Você está na página 1de 135

Você se distrai enq .

nto pensa num


problema? Tem difi Idade para se lembrar
de nomes, dotas e tos importantes?
Em vez de tornar-se mais criativo tem
enfrentado bloqueio mentais? Su~ mente
pode estar apenas recisando se exercitar!
Este manual, amplo ente ilustrado, apresenta
dezenas de exercíc" s que vão ajuda r você a:

• aumentar o tempo, de atenção


• reforçar o mem6ria
• melhorar o criativi8ade
• ter maior copaci de de decisão
• aumentar o imagi ação

Por meio de técnico de relaxamento


visualização, enigm s e charadas, v~cê
poderá ating ir um elhor desempenho
mental e maior efic cio em tudo o que faz.

\
DIVULGAÇÃO I'
ISBN 85-712 3-419- 1

____ __ ...__
9 78857 1 23419 2
Tom Wujec

MANUAL DE
GINÁSTICA MENTAL
Tradução de
LUIZ F. M. ESTEVEZ

--
EDITORA BEST SEUER

-
f~ CfRCULO DO LIVRO
T;tulo origin,ll: J'rlllll'ilf.l! io115
Copvright [~ Jl)S~. Tc•m \\'tlJl'C
Public1do por dcurdu cum LJc,ul::ll'd.w CilnacLí.
Lic,•nç,l l'dilorial p.1r11 o Circulo -!~1 Livro.
Su1nário
Tudus os dirl'ilus rc''c·n·,ldos.

A Academia Mental de Mack . . . . . . . . . 7


Como Pensar Melhor e Ter Idéias Melhores 11

Estação 1: Relaxando 23
Estação 2: Movimento Mental 39
Estação 3: Halterofilismo Mental 57

Estação 4: Ginástica Mental (I) . 75


Estação 5: Ginástica Mental (Il) 97
Estação 6: Força Mental . 117
Estação 7: Jogos Mentais 137
Estação 8: Lembrando-se 153
Estação 9: Flexibilidade Mental 169
Estação 10: Equilíbrio Mental 187
Estação 11: Improvisando 207
Estação 12: Desempenho Máximo 225
Dileit~ •S C\l'lm,!vl'•"> dacdtçàt) em língua portuguesa nu Bra~:il 241
Mantendo-se em Forma
<~dquiriJ,>s pc>r CÍR< ULU DO LIVRO LTDA ..
q11c ·ü~ reserva d l··ropriL'LLtJe desta traduç:lo. De Volta à Academia Mental de Mack 251
C,:i,<~ po,t,tl 741."
OIOó~--970 Sã•> Paulo. SP Apêndice . . . . . . . . . . . . . . . . . . 255

e.-~
. . . lilillt

ED!TOR!\ BEST SELLER


d1viS:l•> d,; Círculo do Livro Ltda.
Ui11d
AI. Mini»tro R•>cha Az,·vcdo. ~4ti- CEP 01•110-901 -Caixa Postal 9--142
.~;I,> Paulo. SP

F.>toc,>mpcsição: Círculn do Livro


lniprc.-;~Jo c- acah;uncntP: Gr;ífica Círculo
A Academia Mental de Mack

de Tom parecia uma tigela de arroz-doce. Participara


A demente
várias reuniões durante o dia e agora sentia-se exausto e
preocupado, sensações que estavam se tornando muito freqüen-
tes. Nos últimos tempos, achava cada vez mais difícil manter a
atenção num assunto, e suas idéias lhe pareciam medíocres. Tom
percebeu que estava pensando nas mesmas velhas coisas das mes-
mas velhas maneiras.
Ao fazer o conhecido trajeto do trabalho para casa, ele notou
a placa de uma nova loja:

ACADEMIA
MENTAL
DEJACK
Uma filial da Pense Bem Ltda.

Parecia interessante. Obedecendo a um impulso, Tom abriu a


porta e subiu a escada.
Em cima, Tom conheceu Mack, um sujeito transbordante de
energia e olhar vivo, que era o proprietário, além de treinador.
- Acho que perdi a energia e a flexibilidade mentais que
costumava ter - explicou Tom.
Mack pensou por um instante e em seguida fez várias per-
guntas a Tom:

7
- Você tem feito desafios mentais nos últimos tempos?
- Bem ... não que eu me lembre - admitiu Tom. tornam-se mentalmente rígidas. Esquecem que o mundo é, em
- Com que freqüência você relaxa e não faz nada? gr,mde parte, criado por suas mentes. Estão tão ocupadas foca-
- Assisto televisão às vezes. Me ajuda a relaxar. lizando o exterior que seu interior é prejudicado. Problemas, preo-
- Tem apmzdido alguma coisa nova? cupações e responsabilidades ficam em primeiro plano, e as pes-
- Na verdade, não tenho tido muito tempo. soas se esquecem de fazer uma pausa de vez em quando para
- Que tipo de alimCilto você dá a sua mente? prestar atenção em conzo pensam. Uma mente saudável é capdz
- Leio jornal de vez em quando ... de mover-se em diferentes direções. Para estar em forma é preciso
A conversa avançou nesse tom por algum tempo. Mack fez mover todos os músculos mentais, e apenas um programa equi-
perguntas sobre prestar atenção aos fatos do cotidiano, sobre pro- librado de exNcícios pode dar-lhe esse condicionamento.
curar problemas e oportunidades, sobre perseguir um objetivo a Tom ficou surpreso. O que Mack dizia parecia sensato e muito
longo prazo e sobre aprender pelo simples prazer de aprender. simples.
Finalmente, Tom perguntou: -Reconheço que andei deixando meus músculos mentais fi-
-Como estou? carem à toa. E, quando os uso, é sernpre da n1esma maneira.
- Acho que não resta dúvida. Você está mentalmente fora Ser<i tarde demais? Ainda posso recuperar ,1 forma?
de forma - disse Mack. - Acontece que sua mente é parecida - Nunca é tarde para fazer exercícios - respondeu Mack. -
com seu corpo. Se não fizer exercícios, tende a ficar flácido e Idealmente, nosso cotidiano deveria nos dar a oportunidade de
fora de forma. Se seu cérebro fica à toa, sem se exercitar, os flexionar e alongar todos os músculos mentais. Mas se estivermos
músculos mentais ficam fracos. Essa falta de condicionamento presos à rotina, nos tornarmos preguiçosos ou não tivermos um
pode levar ao endurecimento das atitudes, má circulação de bom programa de exercícios para ativar nosso potencial, é preciso
idéias, aumento da gordura mental, tensão excessiva, monotonia freqüentar a academia mental.
e, o pior de tudo, "prisão de ventre mental". Mack voltou-se e conduziu Tom para um aposento amplo e
- Como fiquei assim? - indagou Tom. bem-iluminado: a Academia Mental de Mack. Nas paredes viam-
-As pessoas ficam mentalmente fora de forma quando param se ilustrações anatômicas dos diversos músculos mentais- mús-
de desafiar suas mentes- explicou Mack.- Isso acontece quan- culos do raciocínio, da concentração, da visualização - , junta-
do nos tornamos mentalmente preguiçosos e optamos por solu- mente com as técnicas para exercitá-los. Espalhados pela sala,
ções rápidas e habituais, ao invés de usarmos o pensamento cons- havia vários aparelhos para exercícios, como nas academias de
ciente. Também acontece quando você limita seu pensamento a ginástica física. Eram chamadas "estações", cada uma dedicada
uma pequena área de interesse. Por exemplo, algumas pessoas a um grupo de músculos mentais. Em cada estação, havia pessoas
são muito boas para projetar pontes ou tomar decisões empre- envolvidas em diversos tipos de atividade: falar, desenhar, es-
sariais, mas fracas em idéias criativas ou para organizar o próprio crever, rir, concentrar-se. Tom percebeu que as pessoas moviam-
tempo, ou ainda manter uma boa conversa, contar uma piada se de uma estação para a próxima, quando queriam exercitar
ou descontrair a mente. Usam o cérebro muito bem em algumas outra parte da mente.
áreas, mas não em outras. -Leva tempo, paciência e determinação para eliminar velhos
- Quando as pessoas deixam de se divertir ao usar a mente hábitos e trocá-los por novos- continuou Mack.- Mas a energia
em busca de novas idéias, experimentando outras possibilidades, que você aplica em melhorar seu pensamento retoma em forma
de mais criatividade e produtividade. Além disso, enquanto

8
9
aprende como funciona sua mente (e como não funciona), você
se diverte um bocado.
Tom sentiu-se a ponto de embarcar numa aventura longa e
revigorante. Enquanto observava as pessoas "malhando", levan- Como Pensar Melhor
tando pesos e alongando-se mentalmente, todos parecendo di- e Ter Idéias Melhores
vertir-se, percebeu ter encontrado algo que conscientemente não
sabia estar procurando: um local para desafiar e melhorar sua
mente. Voltou-se para Mack com um sorriso e perguntou:
- Quando podemos começar? A Anatomia da Boa Forma Mental
Mack deu sua resposta costumeira:
- Agora, claro. "Força mental é exercício, não descanso."
ALEXANDER POPE, poeta do século 18

EXERCÍCIO: Como você avalia sua forma mental?

• BOA Meu desempenho mental é excepcional. Pode me chamar


de Leonardo da Vinci.
• MÉDIA Ocasionalmente penso em coisas novas, e às vezes de-
safio meus músculos cerebrais.
• BAIXA Minha mente é como uma tigela de pudim de tapioca.
Preciso fazer exercícios mentais.

ão importa em que categoria você tenha se encaixado, lem-


N bre-se de que a boa forma mental - sua capacidade de con-
centrar-se, argumentar, visualizar, imaginar, tomar decisões, re-
solver problemas e pensar com clareza e criatividade- depende
muito de como e com que freqüência você exercita sua mente.
Se acha que está mentalmente fora de forma, alegre-se; é possível
melhorar, dedicando algum tempo para trabalhar os músculos
mentais. Se você acha que está em forma, então reconheça que
precisa continuar se exercitando para manter a mente afiada. Mes-
mo os atletas olímpicos precisam treinar.
Para fortalecer os músculos mentais, deve-se fazer uma per-
gunta a si mesmo:
Como posso melhorar meu desempenho?

Primeiro, é preciso familiarizar-se com os vários músculos no


interior da mente. Para isso, experimente o seguinte exercício:

10 11
Se você é como a maioria das pessoas, provavelm ente reparou
que quanto mais pensa a respeito de laranjas maior o número
de idéias, associaçõe s e conexões em sua imaginaçã o. Você pode
Viagem Mental ter pensado sobre as proprieda des físicas das laranjas; pode ter
examinad o sua história e sua economia; pode ter até considera do
quais as palavras que rimam com "laranja". Enquanto formava
imagens mentais, procurou na memória e raciocinou , mudando
Imagine que está segurando uma laranja. de uma forma de pensar para outra, e moveu diversos músculos
Sinta a textura da casca, mentais.t
a aparência
e o cheiro. CALCULATO RIS PECTORIS GLOBO CONFRONT ADOR

Por alguns instantes,


tente formar uma imagem tão clara quanto possível.

Agora, imagine-se descascando a laran;a,


separando os gomos
c mordendo um deles.

Depois de um momento, examine de perto um gomo.


Pergunte a si mesmo como seria a laranja
se pudesse ampliá-la mil vezes, ou um milhão de vezes.
Como seriam as ce1ulas?
Que aspecto teriam as moléculas?

Nos dois minutos seguintes,


tente conscientizar-se de tudo o que sabe
e o que não sabe sobre laranjas.

Pense no que diferencia uma laranja.


Por que tem seu sabor próprio?
Quantos tipos de laranja existem?
Como as laranjas teriam evoluído através do tempo,
a que propósitos podem servir as laranjas.
como se faz uma boa geléia de laranja?
LATERAL IMAGINUS
Enquanto pensa sobre a laranja,
preste atençiio na qualidade de seus pensamentos. t Trata-se de um jogo de palavras do autor. não existem músculos m<'nlais. (N. do E).
Feche este liuro por um instante e comece a pensar.

12 13
Existem músculos mentais para cada tipo de pensamento no qual Cada vez que você dirige sua mente para uma tarefa que exige
nos envolvemos: pensamento lógico, metafórico, analítico, crítico, concentração, aplica a força mental. Você a utiliza quando avalia
verbal e visual. Cada um representa um dos músculos mentais opções numa decisão importante, resolve um problema difícil de
que permitem nos locomover por nosso mundo interior. matemática, faz a contabilidade do talão de cheques ou concentra
Na academia da vida, é preciso flexionar os músculos mentais sua atenção numa coisa ou idéia, mantendo-a ali. A força mental
de diversas maneiras, dependendo das necessidades que se apre- é a habilidade de concentrar-se quando você quiser, tanto quanto
sentam. Algumas vezes temos de nos esforçar mais, pensando quiser, por quanto tempo quiser.
criticamente e lidando com lógica pura, e outras vezes relaxamos, Nas ocasiões em que você precisa ser inovador e criativo, seus
nos soltamos e experimentamos novos rumos. Você pode traba- músculos de pensar precisam estar flexíveis e maleáveis. Flexibi-
lhar com diligência num ritmo constante e realizar diversos ob- lidade mental é a capacidade de mudar de uma forma de pensa-
jetivos, ou pode equilibrar vários fatores e encontrar soluções mento para outra. É um processo divertido de ser explorado,
refinadas para os problemas. Da mesma forma que os músculos encontrando novas combinações e enxergando novos caminhos.
do corpo trabalham em conjunto para gerar movimentos físicos, Você modifica conceitos, dá nova forma às idéias e assume pos-
diversos músculos mentais trabalham unidos para gerar pensa- turas mentais incomuns para explorar novas possibilidades. Fle-
mentos claros e dirigidos. Resumindo, pode-se dizer que existem xibilidade mental é capacidade artística, criatividade, pensamento
quatro características básicas que configuram uma mente em boa holístico, uma enxurrada de idéias e um pouco de meditação
forma. Elas são: zen, tudo misturado.
Ao colocar suas idéias em prática, você precisa de resistência
mental. Resistência é a habilidade de manter um grau crescente
de atividade sem se distrair ou desanimar. É a capacidade de
persistir, de ir até o fim.
Força Mental E quando você necessita de precisão e discernimento, precisa
de coordenação mental, isto é, o sentido de tempo, equilíbrio e
agilidade. É a capacidade de orquestrar melodicamente os pen-
samentos para lidar com várias coisas ao mesmo tempo, man-
Flexibilidade Mental ter-se equilibrado diante das incertezas, aprender pelo simples
prazer de aprender e lutar por ideais elevados.

[I
São essas quatro qualidades básicas - força, flexibilidade, re-
sistência e coordenação - que compõem uma mente em boa
Resish1nda Mental forma. É somente alongando, esforçando, relaxando e movendo
a mente por diferentes caminhos, realizando várias tarefas men-
tais, que ela fica em forma.

Coordenação Mental

14 15
"Assim como diamante corta diamante,
e uma lima desbasta outra,
todas as partes do intelecto são como pedms de Como as Pessoas Ficam
moinho umas para as outras,
e 11 intelisência é o resultado desse atrito mútuo ., Mentalmente Fora de Forma?
CYRUS BARTOL, pastor do século 19

Por que a mente de algumas pessoas é aguda, cheia de energia


e repleta de idéias criativas, enquanto o intelecto de outras não
é tão brilhante? Existem dois motivos principais: as exigências
das circunstâncias e a força dos hábitos mentais.
Um pedreiro não precisa levantar pesos na academia para man-
ter os braços fortes. Durante seu trabalho de misturar cimento e
assentar tijolos, os braços se fortalecem naturalmente. De forma
semelhante, um contador não precisa ir à escola para ficar em
dia com a aritmética. Ao lidar constantemente com números, seus
músculos matemáticos se mantêm em forma.
Se as circunstâncias não desafiam seus músculos de pensar,
você não recebe os estímulos necessários para se manter em for-
ma. Entretanto, quando se expõe a situações em que precisa pen-
sar claramente e com energia, seus músculos tornam-se mais for-
tes e eficientes. Talvez a idéia que mais se aproxime disso seja:

Sabendo
.
usar nao vai
faltar

DICA Pergunte a si mesmo: Quais de meus músculos mentais


não exercito todos os dias?

17
16
Um hábito é simplesmente a tendência a se fazer algo sem
pensar. Goste ou não, toda a sua vida, desde a maneira como /

escova os dentes até a forma como luta para alcançar objetivos


a longo prazo, depende em grande parte de seu repertório pessoal
O Que E um Bom
de tendências automáticas. Tem de ser assim. Pode imaginar-se Exercício Mental
tendo de reaprender a escovar os dentes todos os dias?
Sua vida mental- o que lhe chama a atenção, o quanto você
repara, a eficiência de seu aprendizado, como lida com os pro-
Fazer palavras-cruzadas - Preparar-se para um exa-
blemas, de que você se lembra, o que o preocupa, do que gosta,
me- Entrevistar alguém para a televisão- Impro-
o que pensa o dia inteiro - é em grande parte orientada por
visar no palco- Estudar um texto difícil -Preparar
hábitos.
um jantar refinado - Criar um jingle para goma-de-
A chave para a boa forma mental é desenvolver um conjunto
mascar- Visualizar o rosto de um amigo- Lembrar
de hábitos adequados, que o ajudem a ir aonde quer. Pessoas
a última vez que comeu sorvete - Recitar o hino
mentalmente aptas podem ir a qualquer lugar que desejem. Estão
nacional de trás para diante - Lembrar o nome de
interessadas na maneira como o mundo funciona e em por que
seus professores do primário- Continuar a seqüência:
as coisas acontecem da forma como acontecem. Possuem ampla
2, 4, 8, 16 ... tanto quanto possível- Aprender outra
gama de interesse, conseguem mudar de hábitos através de uma
língua - Contar uma mentira convincente - Pro-
ação consciente e deliberada e podem desenvolver tendências
gramar um computador - Imaginar como funciona
eficientes, tais como o hábito de divagar menos, pesar com mais
uma torradeira - Desenhar uma paisagem de forma
cuidado as decisões ou assumir mais riscos. Juntos, os bons há-
realista - Transformar mau humor em bom humor
bitos encorajam a mente a tornar-se mais responsável e a desen-
- Contemplar o infinito- Escrever um romance-
volver o hábito mais importante de todos: o de desenvolver bons
Lembrar de uma conversa importante que ocorreu no
hábitos. mês passado- Pedir um aumento ao patrão- Pintar
com os dedos - Controlar a raiva - Reorganizar
seu quarto - Questionar a autoridade - Inventar
uma nova ratoeira - Explicar por que o céu é azul
"Semeie um pensamento e colherá uma ação.
Semeie uma ação e colherá um hdbito.
para uma criança de 4 anos - Negociar um contrato
Semeie um haôito e colherá um caráter. - Blefar no jogo de pôquer - Jogar videogame -
Semeie um caráter e colherá um destino." Buscar a verdade

CHARLES READE - romancista do século 19

DICA Pergunte a si mesmo: Quais de meus hábitos mentais me


atrapalham?

18 19
Como se entra mentalmente em forma? O exercício mental, assim
como o físico, envolve movimento. Para seu corpo, o movimento
é correr, nadar, jogar basquete, levantar pesos ou fazer alonga-
mento - qualquer atividade que faça seus músculos se expan-
direm e contraírem. Para sua mente, o movimento é a progressão
Criando Sua Própria Acadernia
de pensamentos, uma espécie de viagem interior da premissa até
a conclusão, do problema até a solução, das perguntas à resposta,
de um estado mental para outro. Sempre que aplicar de forma
Nos doze capítulos seguintes você irá explorar uma varie-
ativa sua mente à realização de uma tarefa determinada, e in-
dade de maneiras de exercitar seu cérebro. Cada capítulo
tencionalmente manipular seus recursos mentais, você está exer-
é um.:1 estação de exercícios que apresenta diversos exercí-
citando seus músculos mentais.
cios mentais. Em algumas estações você far,í alongamento,
Na definição ampla da palavra, um exercício é uma atividade
relaxare) e mergulh.:uá em tranqüilidade. Noutras, você tra-
desenvolvida para melhorar uma habilidade, melhorar a si mes-
balhará seus músculos interiores com "halterec,", até sua
mo ou treinar uma capacidade. Virtualmente qualquer tarefa que
mente começar a suar. Enquanto J!guns exercícios traba-
necessite de ate11ção atiua- tais como resolver um quebra-cabeças,
lham a metade esquerda do cérebro - a mdade analítica
um problema no trabalho ou sentar quieto para ordenar os pen-
e lcígica da mente-, outros trabalh.:un a metade direita-
samentos - pode ser um exercício mental.
a parte espacial e in tu i ti v a da mente. Juntos, constituem
Mais importante que o que fazer talvez seja como fazer- uma
um exercício mental equilibrado.
boa técnica é essencial. Um ginasta evolui repetindo um movi-
--------"]
mento várias vezes e fazendo pequenos ajustes até que fique per-
~Çã~ 1: Relaxando Estação 7: Jogos Mentais 1

feito. Através da repetição e de fccdback, os músculos do atleta ___j


~~~izando ~._ç_5_o_ _ _ Brincando con~~~beça
tornam-se mais eficientes. De forma semelhante, para melhorar __j

seus músculos mentais você se exercita pensando. Mentalmente, ÍE~t~ção 2: Movimento Mental Estação 8: Lembrando~
repete uma tarefa até que os músculos do pensamento realizem ~ncentraç5o Os Músculos d~~
o que você deseja.
Um bom exercício mental é um compromisso consigo mesmo, Estação 3: Halterofilismo Mental Estação 9: Flexibilidélde Mental I
o de passar certo tempo voltado para seu interior e desafiar sua Aumentando a Resistência An<ilise e Síntese __j
mente. Trata-se de uma forma de canalizar a energia mental para
obter pensamentos construtivos. Pode ser que você queira atingir Estação 10: Equilíbrio Mental
o máximo da capacidade mental ou fazer um pouco de alonga- Tomando Decisões
mento para adquirir mais flexibilidade; a verdade é que os bons
e velhos exercícios mentais podem aumentar sua criatividade e
produzir um sentido de realização, melhorando seu estado de
espírito.
Estação 6: Força Mental
Resolvendo Problemas

20
21
E s T A ç A o
Dicas de Exercícios 1

Aqui estão algumas regras para melhorar sua rotina de exercícios. RELAXANDO
DICA 1 Troque as roupas mentais que você usa na rua. Deixe
seus problemas e preocupações do lado de fora. Adote a atitude
de exercitar-se com a intenção de fortalecer-se. Valorize as difi-
Focalizando a Atenção
culdades que escolher para si mesmo.

DICA 2 Faça exercícios ... não análise. Já que o objetivo principal


dos exercícios mentais é manipular conscientemente seus recursos
mentais, faça os exercícios. A quantidade de benefícios que rece-
berá é diretamente proporcional a quanto você está disposto a
alongar e flexionar os músculos mentais. Lembre-se, a boa forma
é a chave para um bom exercício.

DICA 3 Vá com calma. Não se apresse nos exercícios. Leva-se


algum tempo para penetrar nas camadas mais profundas do pen-
samento, portanto seja paciente. Dê a si mesmo tempo suficiente
para explorar seu mundo interior.

DICA 4 Repita os exercícios. Muitos exercícios deste livro podem


ser realizados várias vezes, em ocasiões diferentes. Sua habilidade
melhorará com o tempo. Faça de seus exercícios favoritos uma
rotina. Se encontrar um obstáculo, ou um exercício que não con-
segue fazer no momento, faça uma pausa e tente mais tarde.
DICA s Faça exercícios com freqüência. Quanto mais exercitar sua
mente, mais fáceis serão as tarefas. Quanto mais fáceis, mais você
as apreciará. Quanto mais as apreciar, mais exercitará sua mente.
E quanto mais você exercitar sua mente mais eficiente ela se tornará.

Agora que está pronto, vamos começar.

22
Comece Agora O Jogo da Atenção

Não mova nenhuma parte de seu corpo "Uma mente calma cura tudo."
da posiçt'io em que se encontra neste momento.
Examine sua postura, ROBERT BURTON, filósofo do século 17
a expressiio de seu rosto,
a posição dos dedos. que você tem à sua disposição um total de cem volts

Verifique se há tensão em sua mandíbula,


I demagine
atenção. Cada vez que dedica sua mente a alguma tarefa,
utiliza uma parte dessa energia mental. Entretanto, sempre que
em suas sobrancelhas,
se distrai ou se preocupa, um pouco dessa energia se perde. Va-
em seu estômago
e em suas pernas. mos dizer que você esteja trabalhando em sua escrivaninha, num
projeto. Enquanto trabalha, imagine que seu corpo está numa
Seus ombros estão levantados? postura ligeiramente desconfortável - alguns de seus músculos
Seus polegares estão contraídos? encontram-se tensos. Quando isso acontece, queira ou não, parte
Seu corpo está encurvado? da atenção é drenada. Embora você possa não perceber a tensão
Se você relaxasse completamente os músculos, física, esta possui um efeito sobre sua energia mental. Você perde,
em que direção cairia? digamos, vinte e cinco volts de atenção, o que representa um
quarto do suprimento total.
Sinta com clareza seu corpo e sua mente. Agora, imagine que enquanto você trabalha em sua escriva-
Relaxe as tensões que possa ter encontrado, ninha sente certo tédio. Começa a encarar seu projeto como uma
inspire devagar e profundamente algumas vezes,
tarefa e sente uma ponta de conflito. Parte de você quer trabalhar
depois vá em frente.
e parte não quer. Mais vinte e cinco volts perdidos.
Agora imagine que seus pensamentos começam a se dispersar,
afastando-se do projeto. Sua mente vagueia por outros assuntos,
como a viagem das próximas férias, sua hipoteca, um filme re-
cente ou os pratos do jantar ainda por lavar. Enquanto o projeto
à sua frente passa para segundo plano, você perde mais vinte e
cinco por cento de atenção. Só restou um quarto da atenção inicial.
Imagine agora que de outro aposento chega até você o ruído
constante de uma torneira pingando. Se continuar assim, não vai '
sobrar atenção alguma.
A maior parte do tempo, viajamos pela vida usando apenas
uma parte de nossa energia mental. Isso ocorre porque tendemos

24 25
a ocupar demais nossas cabeças- planejando, antecipando, ana- De forma similar, se você fizer um aquecimento dos músculos
lisando, nos preocupando - e o pensamento fica sobrecarregado . mentais antes de exercitá-los irá melhorar seu desempenho.
Às vezes parece que temos vários departamentos de atividade Não é de surpreender que o relaxamento faça parte da boa
no interior da cabeça, não relacionados entre si. Uma parte de forma. Provoca um sentimento de bem-estar. Quando você está
nossa mente pensa sobre o futuro. Outra parte está recordando relaxado, seus músculos não trabalham uns contra os outros; tra-
o passado. Outra parte troca informações com um quarto segmento. balham uns com os outros. Como resultado disso, os movimentos
tornam-se mais suaves e naturais. Quando você não luta contra
Nosso pensamento torna-se atulhado de palavras e imagens. Como
si mesmo, sente-se à vontade, sem pressa, pressões ou inibições.
bolas de futebol, as idéias pulam com rapidez em direções impre-
Como se pode relaxar mentalmente? Uma das maneiras é jun-
visíveis. Perdemos parte de nossa atenção de cem volts em virtude
tar a atenção e trazer o foco de consciência para o aqui e agora.
de distrações e preocupações. Em conseqüência, não trabalhamos
Você pode fazer isso relaxando lentamente e permitindo que os
com a máxima eficiência. Por esse motivo, antes de exercitar a mente,
pensamentos, preocupações e tensões saiam de sua mente. Tam-
é uma boa idéia fazer um relaxamento mental.
bém se pode fixar a atenção numa tarefa ou objeto específicos.
Qualquer ~ue seja o método utilizado, o truque é liberar os pen-
samentos Irrelevantes que entulham a mente. Faça isso e você
reconquistará boa parte dos cem volts de atenção.
Vamos começar com a idéia de soltar-se. Um ponto de partida
natural para relaxar a mente é relaxar o corpo. Ao liberar a tensão
nos ombros, respirar mais profunda e regularmente e relaxar os
pequenos músculos ao redor da boca e dos olhos, você elimina
os efeitos fisicos da tensão. Relaxar o corpo relaxa automat-
icamente a mente.

"Quando aprendemos a relaxar


o corpo, a respiração e a mente,
o corpo torna-se sadio,
a mente torna-se clara
e a consciência se equilibra."
TARTHANG TULKU, lama budista
Relaxar é uma parte importante de qualquer programa de exer-
cícios, porque prepara o sistema para movimentar-se . A fim de
aquecer os músculos antes de correr mais de um quilômetro,
você alonga a musculatura dos braços, das pernas, ombros ecos-
tas. Isso aumenta a circulação para os membros, tornando os
músculos relaxados e menos propensos a cãimbras posteriores.

26 27
Sua atenção torna-se mais clara a cada inspiração; dirija-a para
relaxar partes específicas do corpo.

A Grande Viagem Comece formando uma imagem mental de seu rosto.


Visualize os olhos, a boca, as faces e o maxilar.
Forme uma vívida imagem mental de cada parte,
relaxando ao observá-/a.
Feche seus olhos, acomode-se lllli1Ia posição confortável e passe
alguns minutos relaxando o corpo. Ao dirigir a atenção para essas partes do rosto,
você poderá descobrir a presença de tensões sutis.
Comece deixando o corpo inerte e flácido. Simplesmente deixe que elas se dissipem
Permita que seu peso se afunde através da visualização.
e que seus músculos relaxem.
Quando seu rosto estiver completamente relaxado,
Passe algum tempo prestando atenção às sensações do corpo. continue em direção às orelhas, pescoço, ombros, braços e dedos.
Concentre-se em suas sensações físicas, Visualize cada parte tornando-se mais relaxada
nos braços, ombros, costas, cabeça, estômago e pernas, e livre de tensões.
assim como no interior do peito, abdômen e quadris. Quanto mais clara a imagem, mais profundamente você relaxará.

A seguir, dirija lentamente a atenção para sua respiração. Continue visualizando o resto de seu corpo:
Concentre-se na so1sação do ar passando pelas narinas. o peito, as costas, o estômago, as pernas, os joelhos e artelhos.
Lembre-se, não há pressa.
Enquanto você inspira e expira, Desfrute a experiência de viajar por seu corpo.
permita que a respiração se torne mais regular.
Não tente forçar o ritmo, Quando terminar de visualizar os dedos dos pés,
simplesmente deixe-a fluir de modo natural. visualize seu corpo inteiro
como uma estátua relaxada e consciente.
Cada vez que um pensamento diferente passar por sua cabeça, Mergulhe nas sensações do relaxamento completo.
use-o para lembrar-se de voltar sua atenção para o corpo.
Com suavidade, dirija o foco da mente para suas sensações. Solte-se.

Permita-se relaxar completamente Abaixe o livro por dez a quinze minutos


e mergulhe nessa sensação cálida e profunda. e relaxe seu corpo,
Recircule suas sensações, sentindo-as novamente. dentro c fora.

Torne-se tão calmo por dentro


que possa sentir
as batidas de seu coração
por todo o corpo.

29
28
O médico Rolf Alexander desenvolveu uma interessante téc-
nica de relaxamento, que pode ser aplicada em qualquer lugar
e a qualquer hora. Ele sugere visualizar uma cruz dupla através
Relaxamento Físico do corpo. Imagine uma linha vertical estendendo-se sobre sua
espinha, desde o cóccix até o alto da cabeça. Imagine uma linha
horizontal passando através de seu peito, de um ombro ao outro,
Quando você fica sentado e acalma seu corpo, dá a si mesmo a e outra linha horizontal passando através dos quadris, de uma
oportunidade de relaxar no momento presente. Seus sentidos tor- articulação da perna até a outra.
nam-se mais aguçados, seus pensamentos menos urgentes, e a
mente fica mais fresca e mais alerta. Você se sente à vontade e
desfruta um estado de espírito no qual não se sente apressado,
não faz outra coisa, não pretende ir a outro lugar nem experi-
mentar outra sensação. Você simplesmente está ali, mentalmente
completo e presente.
A chave para relaxar o corpo é focalizar a sensação física de
relaxamento. Se você acompanhar o que passa por sua cabeça,
tenderá a distrair-se com o movimento dos pensamentos. Mas
se mergulhar nas sensações físicas, prestando atenção e sentindo
o corpo - na superfície e no interior -, o pensamento começará
a ficar mais lento.
Uma boa forma de focalizar as sensações físicas é concentrar-se
no ritmo da respiração. Existe uma ligação sutil entre a respiração
e o estado mental. Quando se está agitado, a respiração tende a ser
pouco profunda e irregular, e quando se está calmo e controlado
a respiração tende a ser profunda e regular. Isso significa que quando
você quiser focalizar a atenção - digamos, antes de uma reunião,
durante um encontro perturbador ou antes de uma prova - deve
relaxar o corpo e regularizar a respiração. Por alguns momentos,
concentre-se nas sensações da respiração. Permita que ela fique mais
lenta e ritmada. Não force. Deixe isso acontecer naturalmente.

DICA Adapte-se ao ritmo de sua respiração.

30 31
Suponha que essa cruz é feita de um material muito forte e
flexível, que gira e flexiona quando o corpo se move. Para relaxar,
você simplesmente permite que a cruz encontre sua posição na-
tural, quando a espinha está alinhada com a cabeça ereta, os Relaxando por Dentro
ombros à mesma altura e os quadris retos.
Se você imaginar essa cruz suspensa de um ponto acima de
sua cabeça, encontrará uma forma prática de adotar uma postura
boa e relaxada. Sua cabeça estende-se ligeiramente para cima e Embora <1 idéia de relaxar mentalmente seja simples, <1 prcític1
adiante do peito, abrindo os ombros. Seus braços pendem livre- n,1o é tüo fâcil. Se você é como a maioria das pessoas, descobrir,i
mente. Seus quadris o mantêm ereto. que depois de alguns minutos seus pensamentos tornam-se di-·
fíceis de controlar. i\ mente começa a planejar, antecípar ou tr,1-
DICA Torne um hábito relaxar o corpo. balhar em outros problemas. Você pode tornar-se confuso em
meio a um,1 torrente de palavras e imagens. l'nde começar a
reparar se cst<i realmente relaxando. Pode descjdr sentir-se de
uma determinada maneira, e conwçar a instruir-~..:e par,1 atingir
certo estado de espírito ou emocional. Essas ordens, apesar de
sutis, não permitem que você relaxe por complé'LD.

Relaxar a mente não significa parar de pensar. ·lentclr parar


de pensar por completo é quase tüo difícil quanto tentar parar

32
de respirar, e talvez tenha a mesma utilidade. Relaxar a mente significa
abandonar a necessidade de acompanhar cada pensamento que passa por
seu cérebro. Deixe que eles passem livremente, um de cada vez, mas
'abandone a necessidade de ocupar-se de cada um deles.
Descartando o Lixo Mental
Como se libertar da força magnética dos pensamentos coti-
dianos? Uma boa forma é contar. A cada expiração, imagine um
número em sua mente. Devagar, conte de um a dez, depois em
Uma forma de relaxar a mente é tornar-se consciente de todas
ordem decrescente, de dez até um. Entre os números, permita
as exigências que ela percebe. Numa folha de papel, escreva tudo
que os pensamentos passem, mas depois focalize a atenção na
o que passa por sua cabeça: objetivos a longo e curto prazo,
contagem. Como o ritmo das ondas quebrando na praia, o ritmo
desejos incômodos, coisas que você poderia ter dito, coisas que
das palavras tem o poder de acalmar e relaxar, para mantê-lo precisa ou deseja fazer, listas de compras, idéias para a decoração
boiando acima das correntes e ondas mentais. da casa ... Não importa quão trivial possa parecer, escreva tudo
o que tem a fazer ou precisa resolver. Anote em itens curtos-
uma palavra ou duas sobre cada tópico é o suficiente. Continue
até não ter mais nada para anotar.
O fato de escrever tudo o que passa por sua cabeça produz o
efeito psicológico de remover a confusão mental. Quando você en-
xerga de uma vez todas as coisas com as quais precisa lidar, assim
como aquelas em que pensa subconscientemente, pode enfrentá-las
diretamente. Com essas exigências a sua frente, você pode combater
a sensação de que está esquecendo ou evitando alguma coisa. Pode
Outra forma de relaxar é visualizar sua mente como um céu então tomar decisões, estabelecer prioridades e liberar sua atenção
azul e aberto e cada pensamento como um pássaro, primeiro para lidar com o que está a mão no momento. Se for o caso, pode
distante, depois aproximando-se, voando sobre sua cabeça e então dizer a sua mente que retornará às exigências mais tarde.
desaparecendo ao longe. Quando surgir um pensamento, permita
que ele se mova a sua própria velocidade. Não tente apressá-lo; Lista de Pensamentos
deixe-o passar sobre você. Resolver os problemas financeiros
Quando você observa seus pensamentos dessa maneira, per- Escrever uma carta para Charlie
cebe que cada um apresenta determinado caráter. Alguns são Falar com Cristina sobre os prazos
rápidos, outros são lentos. Alguns referem-se ao futuro, alguns Levar o carro para trocar o óleo
ao passado. Aprendendo a conviver com seus pensamentos sem Telefonar para Sue na biblioteca
tentar manipulá-los, analisá-los ou selecioná-los, você aprenderá Consertar a torneira do banheiro
a perceber diretamente os matizes e padrões de cada um. Visitar Maia e Nika
Conseguir um mapa para a viagem
DICA Lembre-se das palavras do lama budista Tarthang Tulku: Ligar para Christopher
"Em sua mente, o que está acontecendo é o que você está fazendo". Fazer exercícios

34 35
O Dedo Mágico Massageador Dicas de Relaxamento

Visualize seu cérebro no interior da cabeça.


Veja-o por trás dos olhos,
no alto da espinha. Acontece uma espécie de mágica quando estamos relaxados. A
mente torna-se mais calma, a atenção se concentra mais facilmente
Agora visualize um dedo que possui o poder e nos tornamos prontos a reagir a qualquer coisa em nosso ca-
de massagear e aliviar qualquer tensão.
minho.
Comece massageando a camada extema do cérebro.
Concentre-se na sensação de relaxamento na ponta do dedo.
DICA 1 Mantenha a mente alerta relaxando o corpo. Acomode-se
Deixe a tensão dissolver-se. numa postura agradável, relaxe todos os músculos que não pre-
Permita que a energia criada pela massagem cisa usar, regularize a respiração e mergulhe em suas sensações.
flua através dos centros de seu cérebro.
DICA 2 Ordene o pensamento, identificando o que você precisa
Permita que o sentimento tangível, quente e estimulante se expanda. pensar. Escreva uma lista de exigências, necessidades, desejos,
pressões, ansiedades e tudo o que estiver em sua mente. Libere
Massageie todas as camadas do cérebro,
as preocupações ocultas examinando a situação como um todo.
começando pela camada externa
e progredindo para dentro.
DICA 3 Traga sua mente para o aqui e agora. Desenvolva uma
Se outros pensamentos interferirem, técnica para retomar os sentidos. Aprenda a melhor maneira de
veja-os corno sensações cerebrais. concentrar cem volts de atenção e focalizá-los onde desejar.
Imagine que você pode massagear qualquer parte do cérebro
e massageie para fora quaisquer pensamentos indesejados. DICA 4 Periodicamente, dedique algum tempo a relaxar e liberar
as tensões. Desenvolva a capacidade de relaxar completamente,
Mais tarde, experimente a sensação de relaxamento interior.
reservando certo tempo diário para não fazer nada.
Permaneça sentado
e aprecie onde está nesse momento.
"O arco que está sempre teso se partirá mais rápido;
Mas, se puder descansar, servirá quando necessário.
Portanto, permita que sua mente se descontraia
Para retomar sua tarefa com ânimo renovado."

l'HAEDRUS, poeta do século 1."

36 37
ESTAÇÃO
2
MOVIMENTO MENTAL
Concentração
A Mente de Dois Minutos Atenção:
Seu Músculo Mais Importante
Sente-se em frente a 111n rl'i6sio que p(l~;sua
11111 ponteiro de segundos.
"A principal conquista da força de Pontadc é enfrentar 11111 assunto
diflcil c mantê-lo em foco na mente."
T\elaxl.' por alsuns instanl<'s, conccntrc-c,c c,
WILLJAM JAMES,psicólogo do século 19
quando cstiucr pronto, focalize a atençtio
110 ponteiro de scsundos.
ue característica poderia ser mais importante para a boa for-
l'or dois minutos, 111antcn/w sua a/envio
Q ma mental do que a capacidade de concentrar-se? A con-
no IIIOUimcnto do ponteiro de SCSillldOS, centração, a capacidade de sintonizar certas coisas e desligar-se
como se nada mais existisse no 1111iucrso. de outras, é a base de todas as outras habilidades. Permite a você
argumentar, pensar com clareza, dirigir no trânsito movimentado,
Se perder a concentmçiio pensando e111 qualquer t'lltr<l coisa, planejar as finanças, aprender um novo passo de dança e resolver
ou simplcsmCilte dimgando, uma equação diferencial. Permite que você escute o chamado
pare, distante de um pássaro acima do farfalhar das folhas, ou perceba
concentre sua atcnçiio as delicadas nuances de paladar de um vinho.
c comece de nouo. Como você se saiu com a Mente de Dois Minutos? Foi fácil
concentrar-se a princípio, e com o passar do tempo tornou-se
Tente manter a conccntraçtio por dois minutos inteiros.
cada vez mais difícil? Pilhou a si mesmo pensando se estava
indo bem ou não? Quanto tempo conseguiu agüentar antes que
Pare de ler,
apanhe Ulll rcló:<.;io
alguma outra coisa atraísse sua atenção?
c 111t1os tl obra! Não importa quão bem ou mal você tenha se saído na primeira
tentativa, provavelmente reparou que depois de certo tempo a
Comece agora mente deseja mover-se para alguma outra tarefa. Enquanto a aten-
ção passiva - o tipo de atenção que repara em movimentos,
ruídos que se destacam do fundo sonoro - acontece automat-
icamente, a atenção ativa exige um esforço deliberado.
A verdade é que sua atenção se desloca constantemente. É
dinâmica, está sempre em movimento, focalizando uma coisa
num instante e outra no momento seguinte. É da natureza da
atenção divagJr, lembrar e antecipar. Esse movimento mental d<í
a seu mundo um sentido de continuidade, contexto e perspectiva.

41
40
Dessa forma, a atenção é como a visão. Tanto a atenção quanto série, feche os olhos e repita os números. Qual a maior série que
a visão são seletivas: num determinado instante, você percebe você consegue guardar na memória?
os detalhes na parte central de seu campo visual. O que está no
centro da visão - como as sentenças que está lendo agora - é 35484
579132
claro e nítido, e o que fica na periferia de sua visão - como o
2547704
restante do aposento - é difuso, até que você olhe diretamente
85713270
para lá. De forma semelhante, quando você presta atenção em 246584245
alguma coisa - como no texto que está lendo agora - isso fica 127194 12 171969
nítido na consciência, enquanto as coisas em que não presta aten-
ção - digamos, o peso de suas roupas - ficam menos distintas. Se você é como a maioria das pessoas, deve ser capaz de de-
Para construir uma imagem completa de tudo o que você vê, corar até cinco algarismos. Uma série de sete algarismos é mais
seus olhos movem-se ao redor, parando um instante aqui, outro difícil decorar, e a de catorze parece quase impossível. Os psi-
ali, até formar uma imagem completa em ângulo aberto. De forma cólogos avaliam que a maioria das pessoas memoriza, no máximo,
análoga, para obter um sentido de contexto, sua atenção move-se sete unidades distintas de informação. Podemos decorar com re-
ao redor, focalizando-se num pensamento a cada instante e am- lativa facilidade um número de telefone com sete dígitos, sete
pliando algum aspecto de outra coisa no instante seguinte. An- países de um continente, sete pessoas numa reunião. Mais que
tecipa, desloca-se e continua, para obter uma perspectiva com- isso torna necessário escrever as coisas, ou reagrupar as infor-
pleta do que está acontecendo. mações numa forma mais fácil de lidar.
Uma maneira de aumentar a amplitude da atenção é organizar
as informações em grupos significativos. Por exemplo, se você
pensar na seqüência de dígitos de uma data importante - com
os primeiros sete algarismos, 12-7-1941, representando o bom-
bardeio de Pearl Harbour e os seis seguintes, 21-7-1969, repre-
sentando o primeiro pouso lunar, provavelmente terá menos di-
ficuldade para memorizar os catorze dígitos.
Em virtude da limitação de tempo e da tendência da atenção
a deslocar-se, precisamos enfrentar uma conseqüência inevitável:
nossa mente sintoniza o que queremos desligar e desliga o que
queremos sintonizar.
Existem limites para nossa atenção. Podemos nos concentrar Entretanto, podemos utilizar essa tendência para melhorar nos-
até determinado ponto antes que nossa mente se distraia com sa concentração. O psicólogo William James resumiu a coisa desta
um pensamento qualquer. Outra limitação é que podemos lidar maneira: "É impossível manter a atenção voluntária por mais que
com um número determinado de coisas diferentes ao mesmo tem- alguns segundos de cada vez. O que chamamos de atenção vo-
po. Para demonstrar isso, experimente o exercício a seguir. Leia luntária é uma repetição de esforços sucessivos que trazem o
mentalmente cada uma das séries de números. Depois de cada assunto de volta à mente. Se esse assunto é interessante, desen-

42 43
volve-se: se seu desdobramento é interessante, consegue prender tade numa série numérica. Recite mentalmente n,; ,d~arismos 2,
passivamente a atenção durante certo tempo". O truque consiste 4 6 R 10 R 6 4 2 4 6 e ilssim por diantv liclcmdo com os
em estabelecer um determinado ritmo mental. doi~ a~su~to~ e~ 'su~ ~ente. S~ começar Zl p<~n;,ar (·m mais al-
Quando você tiver urna tarefa específica para cumprir- qual- guma coisil, ou se perder o ponto dd série nurrn;ric1, comece
outra vez. Até conseguir por dois minutos ou rr•c1is.
quer coisa, corno aparar um gramado, escrever um memorando,
pintar urna porta, comparecer a uma conferência - , primeiro
• Concentre-se no movi-
decida quanto tempo e quão profundamente precisará concen- mento do ponteiro com
trar-se. Então mantenha a mente focalizada. Se descobrir que ela um terço de sua atenção.
começa a divagar ou distrair-se, volte à tarefa a ser realizada. Com outro terço, recite
Torne um hábito prestar toda a atenção possível ao que está acon- un1 verso e con1 o res-
tante d<~ iltenção repita
tecendo e ao que está fazendo, a princípio por períodos curtos,
urna série numérica.
depois mais longos, e achará cada vez mais fácil flexionar os
músculos mentais quando precisar deles.
A Mente de Dois Minutos é um dos melhores exercícios para
treinar a atenção. Curiosamente, quando você começa a praticar
o exercício logo descobre que ele se torna mais difícil. Isto é por-
que, com a prática, você adquire maior consciência da própria
atenção. Sabe exatamente quando sua atenção está dispersa e
quando está concentrada. Torna-se mais crítico e exige de si mes-
mo um maior grau de clareza mental. Depois de algumas semanas
de prática constante - cinco a dez minutos por dia - você vai
notar um aumento considerável em sua atenção. Será capaz de
concentrar-se por períodos maiores. Sua mente terá mais clareza
e você precisará de menos tempo para concentrar-se e focalizar
os cem volts de energia mental.
Para tornar o exercício básico mais interessante e estimulante,
aqui estão algumas variações:

• Coloque o relógio diretamente em frente à televisão, sintonizando


urna novela, um noticiário ou, melhor ainda, comerciais. Tente
focalizar sua atenção no movimento do ponteiro de segundos
por dois minutos inteiros. Não permita que a televisão interfira
em sua concentração.

• Focalize metade de sua atenção no movimento do ponteiro e me-


tade em sua mão. Divida sua atenção ao meio.
• Concentre metade de sua atenção no ponteiro de segundos e me-

44
45
Posturas Físicas: Posturas Emocionais:
Uma Coisa de Cada Vez Descobrindo Incentivos

Se você observar um lapidador de diamantes trabalhando, ou Quanto mais se força a mente, mais difícil torna-se a concentração.
um maestro regendo uma orquestra, vai perceber que a pessoa Concentrar-se pode ser como colocar um jumento para andar. Se
concentrada não desperdiça movimentos físicos. Observe uma empurrar ou puxar, ele resistirá. Empurre mais e ele resistirá mais:
pessoa que se agita, se coça, muda constantemente o apoio do você acabará lutando apenas contra si mesmo. O segredo para fazer
peso ou tem uma postura contraída, e verá que um dos sinais o jumento andar não é usar a força, mas o incentivo. Pendure uma
de atenção dispersa são movimentos dispersos. cenoura à frente de seu focinho e ele o seguirá por onde você quiser.
Quando você precisar concentrar-se, adote uma postura física O interesse é o componente emocional da atenção. Você não pre-
cisa se concentrar para prestar atenção numa novela de suspense
que torne mais fácil focalizar a atenção. Relaxe os músculos, ima~
ou num filme de ação. Não é preciso forçar a mente a focalizar
gine a cruz de dois braços ao longo de sua espinha e evite
qualquer coisa pela qual você já tenha interesse. O interesse dá
movimentos desnecessários. Se estiver trabalhando numa es-
força aos músculos mentais. E como é natural prestar atenção
crivaninha, apóie os pés no chão, sente-se ereto, incline-se le- no que é mais importante para você, o modo de aumentar sua
vemente para a frente e concentre-se no que está diante de atenção em algo que não parece importar muito é interessar sua
você. Faça isso por alguns minutos e conseguirá melhorar a mente. Com interesse, não há problemas para a concentração.
concentração. Quando você fica relaxado e atento, tende a tor- Sua atenção se focaliza naturalmente.
nar-se ainda mais relaxado e atento. Com uma postura física Cultivar interesses é geralmente questão de adotarmos uma pos-
que leve à concentração, os músculos mentais trabalharão de tura curiosa e inquisidora. Imagine-se andando numa praia de
forma mais produtiva e eficiente. seixos. Com uma postura curiosa, você repara nas pedrinhas, em
suas diferenças e semelhanças. Algumas são grandes e ásperas,
outras pequenas e lisas. Você apanha uma única pedrinha e repara
em seus brilhos cristalinos. Encontra pequenos orifícios escondi-
"Quando estiver sentado, dos e descobre um mundo insuspeitado de frestas, reflexos e
apenas sente. simetrias. Quanto mais você observa, mais enxerga. Quanto mais
Quando estiver em pé, descobre, mais tem vontade de continuar vendo.
apenas fique em pé. Realizar as tarefas diárias de forma inspirada - tal como lavar
Acima de tudo, pratos, aparar o jardim, escrever um relatório financeiro - en-
não balance." volve enxergar. Você direciona a mente para encontrar aspectos
ANTIGO PROVÉRBIO CHINÊS interessantes da tarefa. Procura o incomum. Faz o contraste entre
o que você sabe e o que você não sabe. À medida que permite
que sua mente estabeleça conexões, você muda de atitude mental

46 47
e torna-se curioso ou mesmo intrigado por algo que a princípio
achava monóton o. Se quiser manter a atenção Pm alguma coisa,
tente t>ncontrar algo novo a seu respeito. Atitudes Mentais:
Da próxima vez em que sentir tédio, como numa reunião ou
numa conversa , expulse a monoton ia procuran do aspectos inte- Definindo Prioridades
ressantt>s, mesmo que sua mente não queira. Numa reunião, per-
gunte a si mesmo como seria aquela situação vista pelos olhos
de uma criança de 4 anos que não conheces se nt>nhum dos pre-
sentes, ou por alguém que não falasse sua língua. Se você estiver Boa concentr ação - do tipo que inspira trabalho produtiv o e
com uma companh ia não muito agradáve l, tente mudar a cem- . . te - é como uma boa administ ração. Ambas depende m
versa para um tema interessa nte. Pergunte à pessoa o que ela e f1c1en · ·d d
de saber o que precisa ser realizado , estabelec er pnon a es ~
detesta, o que aprecia ou o que acha importan te, e poderá des-
fixar objetivos . Quando você tem uma idéia dar~ sobre o qu~ e
cobrir que ela não é tão maçante como parecia.
importan te, pode economi zar seus recursos e evitar que se dis-
Além de ter a capacida de de criar e mantt>r interesse , uma
mente em forma possui um verdadei ro estoque de interesse s pes- persem. ..
Antes do trabalho, é urna boa idéia fazer uma pausa e perrrutir
soais. Isso cria um ambiente fértil para que as idéias se enraízem ,
ue seu pensame nto se torne regular e sem press~. ~etroceda
germine m e floresçam. William ]ames diz isso desta forma: "A
atenção é mais fácil quanto mais rico o aprendiz ado e quanto
~entalrnente, consulte sua agenda e defina a ~~por:anCia de cada
item da lista. Pergunte a si mesmo se um topico e:
mais fresca e original for a mente. O intelecto que não dispõe
de material, estagnad o e corriquei ro, dificilme nte poderá deter-se
num assunto por muito tempo".
Que tipo de coisas uma mente fértil acha interessa nte? Virtual-
mente, qualquer coisa pode ser alimento para o intelecto: história
antiga, relativid ade, bioengen haria, economj a mundial , leilões de
gado, arqueolo gia, religiões antigas, a cura para mordida s de cas-
cavel, a fabricação de balões, alta costura, aerodinâ mica, cons~
trução de casas ... Como exercício para fertilizar sua imaginaç ão,
entre numa livraria e escolha um livro sobre um assmllo do qual
não conheça nada, por exemplo , jardinag em ou técnicas de la-
minação. Ou compre urna revista sobre projetos gráficos, infor-
rn<i ti ca ou alpinism o. Aventure -se além de sua esfera de interesse s
e alimente sua cabeça com informaç ões novas.

"A pessoa mais feliz é aquela que tem os pensamentos


mais interessantes."
TIMOTHY DWIGHT, educador do século 19

48 49
Se uma coisa é realmente importante, então vale a pena dar-lhe
atenção. Se uma coisa não é muito importante, então você pode
cuidar dela depois que tiver resolvido as mais importantes. Se
uma coisa é trivial, deixe para o final do dia.
Captadores de Atenção
Uma vez estabelecidas as prioridades, forneça a si mesmo ob-
jetivos específicos. Planeje o que deseja realizar, esboçando tarefas
definidas. Forme uma imagem mental do objetivo completo. Com Aqui estão alguns exercícios para ajudá-lo a praticar a concentração de
essa imagem, siga o caminho traçado, um passo de cada vez, até atenção. Experimente quando estiver se sentindo atento, depois quando
que esteja terminado. Divida as grandes tarefas em subtarefas.
estiver distraído.
Encoraje sua mente a trabalhar concentrando-se nos detalhes.
Com tarefas modulares, sua mente tende a divagar menos. Você
• Ciclos de Ação
pode ficar surpreso de quão eficiente pode ser quando economiza Da próxima vez em que lavar pratos, economize sua atenção,
energia mental. dividindo a rotina em ciclos de ação. Quando você pegar uma
Para manter a mente focalizada no que você quer realizar, colher para lavar, mentalmente pronuncie a palavra "começo".
faça o possível para remover as distrações. Se puder, feche a Lave a colher com a atenção que dedicaria a uma cirurgia ce-
rebral. Quando terminar, coloque a colher no escorredor, dizendo
porta, não atenda o telefone e evite a vontade de levantar e con- mentalmente "fim". Apanhe o objeto seguinte e repita o processo.
versar com alguém. Vale a pena distribuir seu tempo de forma
que todas as coisas triviais que precisa fazer- telefonemas, lim- • Pausa Mental para o Cafezinho ··.
peza e assim por diante - fiquem reunidas num período de Coloque um pequeno objeto, como uma caneta, moeda ou grampo
tempo. sobre a mesa, a sua frente. Por cinco minutos, concentre sua atenção
Determine seu ritmo pessoal de trabalho. Costuma ter idéias no objeto. A cada vez que sua mente divagar para outro assunto,
traga-a de volta ao objeto. Conte o número de vezes que faz isso.
criativas pela manhã, à tarde ou à noite? Trabalha melhor orga-
nizando os pequenos detalhes no início ou ao fim do dia? Esta-
• Ritmo Mental
beleça seu horário de forma a tirar proveito de seu ritmo pessoal. Passe devagar um lápis por uma folha de papel. Concentre-se em
manter a atenção no local onde a ponta encontra o papel. Cada
DICA Para focalizar melhor sua energia mental, lembre-se de vez que sua mente divagar, marque uma pulsação mental, fazendo
adotar uma postura adequada, de gerar interesse e atribuir tarefas uma onda na linha. Quando atingir o final da folha, faça uma
curva e retome em sentido contrário e assim por diante. Quanto
específicas a si mesmo. Utilizando essas técnicas, sua mente se tempo você pode manter uma linha reta, indicando concentração?
tornará mais afiada.

"Concentração é o segredo da força


na política, na guerra, no comércio,
enfim, em toda a organização dos assuntos humanos."
RALPH WALDO EMERSON, filósofo do século 19

50 51
que sua mente perdeu a concentração. yol~e até _onde se le_m_bra
• Centro do Universo da leitura e continue dali. Quando atmg1r o fmal da pagma,
Da próxima vez em que estiver num ônibus ou metrô e tiver reveja mentalmente o que acabou de ler. Se não_ c?ns:gui~ lem-
que matar o tempo, olhe ao redor e escolha um objeto, como brar-se das idéias principais, leia outra vez a pagma mte1ra. Se
um anúncio, a parte tra.';eira d;:~ càbeça de àlguém ou mélrcas insistir, vai descobrir que o nível de compreensão melhora e o
no teto. Por cinco minutos, focalize sua atenção nesse objeto, número de marcas diminui.
excluindo o resto do mundo. Não permita a existênciél de mais
nada no universo. Mesmo que sua mente queirà mover-se para
outros assuntos, concentre-se apenas no objeto que escolheu. Só
olhe élO redor depois de passado o tempo.

• Técnica de Sasaki
O fotógrafo Chris Sasaki disse que sempre que se pilhava di-
vagando - imers0 num estado de espírito acompanhi!do de
um olhar vazio e uma vaga consciência da passagem do tempo
-ele fazia surgir a palavra atenção, como um letreiro luminoso,
no meio de sua cabeça. Depois olhava ao redor e verificava onde
estava e o que estava fazendo. Descobriu que esse exercício era
uma boa forma de manter-se alerta.

• Meta-atenção
DJ próxima vez que folhear uma revista ou jornal, repare o que
você observa. Repare que artigos, anúncios e páginas captam
seu olhar. Como é ter a atenção dirigida para algumJ coisa?
Que parte de sua mente controla sua atenção?

• Mantendo o Ritmo • Tensão Criativa


Escolha alguma coisa em seu campo de visão, como um lápis, Se flagrar a si mesmo sonhando em horas indesejadas, coloque
intencionalmente o corpo numa posição que não adota com fre-
e com sua voz mais persuasiva, diga a si mesmo: "Olhe pJra o
qüência. Cruze as pernas de forma diferente, mude a posição
lápis". Depois faça uma pausa e espere que sua atenção reaja.
das costas ou dos pés, ou faça uma expressão incomum com os
O lápis aparecerá com maior nitidez em sua consciência. Então
músculos do rosto. Se estiver numa sala com outras pessoas,
reconheça essa percepção, dizendo mentalmente: "Certo". A se- pode imitá-las discretamente. Quando colocamos o corpo numa
guir, repita algumas vezes. "Olhe para o lápis." Pausa. "Certo." posição estranha, tendemos a sentir menos sono. Se precisar de
"Olhe para o lápis." Pausa. "Certo." "Olhe para o lápis." PausJ. energia extra, enrijeça os músculos do estômago, das nádegas
"Certo." Repare na qualidJde de sua atenção. Repare Jinda no ou das pernas. Torne difícil para seu corpo sentir sonolência e
tempo de reação, quJnto tempo sua mente leva para obedecer será mais fácil manter a mente alerta.
à ordem. Sua mente reage com maior rapidez à medida que
treina? Olhe ao redor e focalize a atenção em alguma coisa.

• Contando Distrações
Se você está lendo um texto difícil e percebe que sua mente
insiste em vagar através do universo, experimente este truque.
Coloque uma pequena marca no livro, no local onde reparar

53
52
Reparando Melhor no que Acontece Dicas de Concentração

EXERCÍCIO: Olhe ao redor e descubra seis objetos que contenham rreste atenção à sua atenção- é seu músculo mental mais im-
círculos.
portante. Incentive-a a tornar-se cada vez mais forte e mais fle-
xível, concentrando-se periodicamente com toda a sua energia.

00 00 00
Com a mente voltada para a forma circular, você descobrirá
DICA 1 Adote uma postura física que facilite a concentração. Re-
laxe o corpo e evite desperdiçar movimentos. Pablo Picasso disse:
"Enquanto trabalho, deixo meu corpo do lado de fora, assim como
os muçulmanos tiram os sapatos antes de entrar na mesquita".
círculos por toda parte - a boca de uma xícara, a extremidade
de um lápis, um parafuso num interruptor. Quando você dirige
DICA 2 Adote uma postura emocional que facilite a concentração.
a atenção e busca alguma coisa, a encontra quase instantanea-
Interesse-se pela tarefa realizada. Conduza com suavidade a men-
mente. Basta saber o que está procurando.
te, através de encorajamento, não através da força. Veja os as-
As coisas em que você presta atenção determinam como é seu
mundo. Se você focalizar apenas problemas, o mundo será cheio pectos interessantes da tarefa e relacione-os a outros interesses.
de obstáculos. Se não se concentrar em nada em particular, seu
mundo será um aglomerado de experiências desconexas. Concen- DICA 3 Adote uma postura mental que facilite a concentração.
tre-se em idéias criativas e seu mundo se abrirá para uma vasta Identifique com clareza suas tarefas e estabeleça objetivos defi-
gama de possibilidades. As pessoas encontram o que procuram. nidos. Encontre um ritmo mental que produza um impulso para
No que você presta atenção no decorrer do dia? Se de alguma o trabalho.
forma pudéssemos gravar tudo em vídeo, como seria essa fita?
O que estaria faltando? Se você assistisse à fita, haveria uma DICA 4 Quando não conseguir concentrar-se, finja. Finja estar ab-
corrente contínua de imagens ou haveria lacunas? Haveria apenas sorto no que faz. Pergunte a si mesmo em que posição o corpo
alguns destaques pontilhando uma grande área cinzenta? Que estaria se estivesse concentrado? Como seria a demonstração de
nível de detalhes mostram os rostos das pessoas? O som seria interesse? O que estaria pensando se estivesse prestando atenção?
abafado ou estereofônico? Se você continuar esse exercício, acabará apresentando uma ati-
Para tornar-se mais consciente do que acontece ao seu redor, tude de concentração, que evolui naturalmente.
interrompa periodicamente o que está fazendo, olhe, escute e
pergunte a si mesmo: "O que está acontecendo?" "Se existe uma coisa que vale a pena valorizar,
é sua atenção."
DICA Examine de perto o que lhe é familiar. BILL HARVEY, escritor

54 55
ESTAÇAO
3
HALTEROFILISMO MENTi\L

Aumentando a Resistência
Poder de Atenção Mental Aumentando a Força Mental
Em sua cabeça,
conte o número de letras maiúsculas
"Para propósitos de ação, nada é mais útil que a estreiteza
do alfabeto
de pensamento combinada com a energia da vontade."
que contêm linhas curvas.
HENRI FREDERIC AMIEL, filósofo do século 19
Comece agora.
a segunta metade do século 19, Isaac Newton, o pai da física
N clássica, recebeu um problema matemático da Sociedade
Real. O problema, que fora examinado pelas mentes mais bri-
lhantes da Inglaterra durante alguns meses, pedia para determi-
nar uma fórmula que descrevesse a curva apresentada por um
barbante pendente. Newton recebeu o problema pela manhã e
sentou-se ao lado da cama, completamente imóvel, apagando o
restante do universo, até encontrar a resposta. Por volta da hora
do jantar, Newton não apenas descobrira a resposta para o pro-
blema, mas também desenvolvera e aplicara o cálculo diferencial.
Newton tinha muitas características que o distinguiam como
um gigante mental. Escreveu e pensou profundamente sobre fi-
losofia, óptica e física, assim como matemática. Comenta-se que
ele achava estranho que Euclides, o matemático do século 3º a.C.,
tivesse se dado ao trabalho de escrever os Elementos, a obra clás-
sica de geometria, quando seus teoremas decorriam naturalmente
de cinco axiomas. Mas talvez o melhor dom de Newton fosse
sua capacidade admirável de concentrar-se por períodos longos.
Em sua próprias palavras: "Se prestei ao público algum serviço,
foi devido ao pensamento paciente". Em resumo, a mente de
Newton era condicionada.
Todos os tipos de ação requerem condicionamento mental: fa-
zer o balanço com grandes colunas de números, escolher as op-
ções num mercado de ações, fazer quatro provas e dois exames
em duas semanas ou qualquer tipo de pensamento que exija um
grau elevado de atividade por um longo período de tempo.

58 59
Não existe atalho para o condicionamento. Um corpo condi- mente deixou a atenção, de forma a poder retornar e manter a
cionado, com um coração forte e pulmões resistentes, atinge esse . concentração por mais tempo. À medida que seus músculos de
estado através de exercícios aeróbicos: correr, nadar, caminhar calcular se fortalecerem, tente exercícios mais difíceis.
rapidamente, remar e pedalar. Um coração condicionado bate Estes exercícios estão para o condicionamento mental como a
com facilidade durante a atividade normal, mas reage rápido a ginástica aeróbica para o condicionamento físico. Eles encorajam
uma solicitação maior. Pulmões em forma oxigenam mais o san- a persistência. Você pode realizar os exercícios em voz alta ou
gue. Células sadias assimilam alimento com maior facilidade. em silêncio, depressa ou devagar. Isso os torna ideais para longas
Para conseguir que seu corpo fique em forma, é preciso exerci- viagens de ônibus ou metrô. Você poderá se surpreender como
tar-se por um período determinado. O exercício é o alicerce do em pouco tempo será capaz de fazer exercícios que jamais ima-
condicionamento físico. ginou conseguir.
De modo semelhante, a mente condicionada adquire boa forma
com exercícios regulares. Você precisa colocar-se em posição de
concentrar-se por um determinado período de tempo. É preciso
persistir. Você precisa guiar sua mente para onde deseja ir. Com
prática, sua mente acostuma-se a concentrar-se e seus pensamen-
tos ficam mais claros.
O cálculo é uma forma testada e experimentada de exercitar
o pensamento e condicionar a mente. Platão compreendia o valor
dos cálculos como exercícios quando escreveu em A República:
"Aqueles que são por natureza bons em cálculos, são, poderia-
se-ia dizer, naturalmente rápidos em outros estudos; e aqueles
que são lentos em cálculos, se forem educados e exercitados nesses
estudos, melhorarão e tornar-se-ão mais rápidos do que eram".
Falando de cálculos, como você se saiu no teste das letras com
linhas curvas? Existem na verdade onze letras no alfabeto que
contêm linhas curvas:

BCDGJOPQRSU

Muitos dos exercícios a seguir foram adaptados do trabalho


de A. R. Orage, autor de Mental Exercises and Essays (Exercícios
e Ensaios Mentais), publicado em 1930. Cada um dos quatro tipos
de exercícios - com números, letras, palavras e versos - exige
que você flexione seus músculos de calcular. Muitos dos exercí-
cios foram projetados de forma que se você perder a concentração
perderá o fio da meada. É preciso saber exatamente onde sua

60 61
• Recite em ordem ascendente os números de 1 a 100:
que contenham o dígito 7 (ou 5 ou 9 ou 1)
que contenham os dígitos 4 ou 6 (2 ou 5, 6 ou 1)
Exercícios com Números cuja soma dos dígitos seja 7 (ou 6 ou 9 ou 8)
cuja soma dos dígitos seja divisível por 3 ou 4

• Recite as séries triplas ascendentes:


• Recite as seguintes séries numéricas: somando 2, 3, 4: 2-3-4, 4-6-8, 6-9-12, 8-12-16 ... 48-72-96
somando 1: 1, 2, 3, 4 ... 100 somando 2, 3, 5: 2-3-5, 4-6-10, 6-9-15, 8-12-20 ... 40-60-100
subtraindo 1: 100, 99, 98, 97 ... 1 somando 3, 8, 7: 3-8-7, 6-16-14, 9-24-21, 12-32-28 ... 36-96-84
somando 9, 5, 3: 9-5-3, 18-10-6, 27-15-9, 36-20-12 ... 99-55-33
• Recite as seguintes séries numéricas, ascender.i:es
e descendentes: • Recite as séries triplas descendentes:
somando 2: 2, 4, 6, 8 ... 100 subtraindo 2: 100, 98, 96, 94 ... 2 subtraindo 2, 4, 3: 100-100-99, 98-96-96, 96-92-93, 94-88-90 ... 52-4-27
somando 3: 3, 6, 9, 12 ... 99 subtraindo 3: 99, 96, 93, 90 ... 3 subtraindo 5, 2, 3: 100-100-100, 95-98-97, 90-96-94, 85-94-91...5-62-43
somando 4: 4, 8, 12, 16 ... 100 subtmindo 4: 100, %, 92, 88 ... 4 subtraindo 7, 5, 4: 98-100-100, 91-95-96, 84-90-92, 77-85-88 ... 7-35-48
somando 5: 5, 10, 15, 20 ... lCO subtraindo 5: 100, 95, 90, 85 ... 5 subtraindo 3, 2, 3: 100-100-99, 97-98-96, 94-96-93, 91-94-90 ... 1-34-0
somando 6: 6, 12, 18, 2'1... 96 subtraindo 6: 96, 90. 8'1, 7R. .. 6
somando 7: 7, 14, 21, 28 ... 98 subtraindo 7: 98, 9t, 84, 77 ... 7 • Recite as séries triplas alternadas:
somando 8: 8, 16, 24, 32 ... 96 subtraindo 8: 96, 88, 80, 72 ... 8 subtraindo 2, somando 4, subtraindo 3: 100-4-99, 98-8-96, 96-12-
somando 9: 9, 18, 27, 36... 99 subtraindo 9: 9SI, 90, 81, 72 ... 9 93 ... 52-100-28
somando 3, subtraindo 3, somando 4: 3-99-4, 6-96-8, 9-93-12 ... 75-
.. Recite as seb!.lintes séries numéricas du;>ló!s asccnder.teE: 28-100
e descendentes: somando 5, subtraindo 3, somando 2: 4-100-3, 9-97-5, 14-94-7... 99-
somando 2 e 3: 2-3, 4-6, 6-9, 8-12 ... 66-99 43-51
subtraindo 2 e 3: 66-99, 64-96, 62-93, 60-90 ... 2-J subtraindo 4, somando 3, subtraindo 7: 99-2-100, 95-5-93, 91-8-86 ...
somando 3 e 2: 3-2, 6·4, 9-6, 12-8... 99-66 43-54-2
subtraindo 3 e 2: 99·66, 9ó-64, 93-62, 90-éO ... 3-2
somando 3 e 4: 3-4, 6-8, 9-12, 12-16 ... 75-lOO • Recite as séries quádruplas:
subtraindo 3 e 4: 75-100, 72-96, 69-9.2, 66-tlS ... 3-4 somando 2, 3, 4, 5: 2-3-4-5, 4-6-8-10, 6-9-12-15 ... 40-60-80-100
somando 3 e 5: 3-5, 6-10, 9-15, 1:2-20 ... 60-100 somando 2, 5, 4, 1: 2-5-4-1, 4-10-8-2, 6-15-12-3 ... 40-100-80-20
subtraindo 3 e 5: 60-100, 57-95, 54-90, 51-eS ... 3-5 somando 3, 5, 2, 7: 3-5-2-7, 6-10-4-14, 9-15-6-21... 21-70-28-98
somando 8 e 3: 8-3, 16-6, 24-9, 32-12 ... Só-36 subtraindo 2, 3, 4, 5: 100-100-100-100,98-97-96-95... 60-40-20-0
subtraindo 8 e 3: 96-36, 88-33, 80-3C, 72.-27... 8-3 subtraindo 2, 3, 4, 7: 100-99-100-98, 98-96-96-91... 72-57-44-0
subtraindo 3, 5, 4, 2: 100-100-100-100, 97-95-96-98.~. 4ü-0-20-60
• Recite as seguintes séries numéricas duplas ailern.1das:
somando 2 e subtraindo 2: 2-100, 4-98, 6-96, S-94 ... 100-2 • Recite as séries quádruplas alternadas:
somando 2 e subtraindo 3: 2-99, 4-96, 6-93, 8-90... 66-3 somando 2, subtraindo 2, somando 3, subtraindo 3: 2-100-3-99, 4-98-
somando 3 e subtraindo 4: 3-100, 6-96, 9-92, 12-88 ... 75-4 6-96, 6-96-9-93 ...
somando 3 e subtraindo 5: 3-100, 6-95, 9-90, 12-85 ... 60-5 somando 2, subtraindo 3, somando 4, subtraindo 5: 2-99-4-100, 4-96-
subtraindo 5 e somando 4: 100-4, 95-8, 90-12, 85-16 ... 5-80 8-95, 6-93-12·90 ...
subtraindo 7 e somando 6: 98-6, 91-12, 84-18, 77-24... 7-84

62 63
• Recite uma série numérica em base diferente (de 10):
subtraindo 2 c 3, sonznndo 7 c 3: 100-100-1-1, 98-97-8-4, 96-94-15- somando 3 em base 8: 3, 6, 11, 14 .. .
7, 94-91-22-10 ... somando 4 em base 9: 4, 8, 13, 17.. .
somando 4 c 3, subtraindo 6 c 4: 4-3-98-100, 8-6-92-96, 12-9-86-92, somando 3 em base 5: 3, 11, 14, 22 .. .
16-12-80-88 ... somando 5 em base 12: 5, 10, 13, 18 .. .
Variações sobre Exercícios com Números
• Dobre os números e veja até onde consegue chegar:
• Visualize uma série numérica simples: Exemplo: 2, 4, 8, 16, 32, 64 .. .
Forme a imagem mental de uma seqüência numérica. Ao invés Exemplo: 3, 6, 12, 24, 48, 96 .. .
de repetir todos os números, em voz alta ou mentalmente, tente Exemplo: 7, 14, 28, 56, 112, 224 ...
ver as formas dos dígitos como se estivessem à sua frente. PJra
dificultar, pode imaginar duas, três ou até quatro séries ao mes- • Encontre o último número das séries interligadas e alternadas:
mo tempo. Comece a seqüência de 2 até 100, somando 2; depois volte sub-
traindo 3; a seguir suba de 1 a 97 somando 4, depois volte sub-
• Recite uma série numérica enquanto escreve outra: traindo 5, de 97 a 2 e assim por diante. Qual o último número
Enquanto recita a série ascendente: 3, 6, 9, 12 ... , escreva a série da seqüência?
ascendente: 4, 8, 12, 16 ...
Recite a série: 4, 8, 12, 16 ... enquanto escreve a série 100, 98, 96, • Visualize uma seqüência de cenas enquanto recita uma série
94 ... de números:
Recite a série dupla: 2-3, 4-6, 6-9 ... enquanto escreve a série dupla Uma visita a uma galeria de arte
3-5, 6-10, 9-15, 12-20... Seu caminho diário para o trabalho ou escola
A partir desses, invente um desafio cada vez maior. Um jantar num restaurante italiano
Um jogo de futebol
• Recite uma série numérica enquanto visualiza outra: Uma apresentação de música ao vivo
Recite a seqüência: 3, 6, 9, 12 ... e forme uma imagem mental da A limpeza de um gramado cheio de folhas secas
série 5, 10, 15, 20 ...
• Prestidigitação
• Recite a série, mas pronuncie apenas a soma dos dígitos: Existe um conhecido truque de prestidigitação numérica, no qual
Exemplo: 7=7, 14=1+4=5, 21=2+1=3, 28=2+8=10=1+0=1 é preciso usar todos os algarismos, de 1 a 9, com qualquer com-
somando de 2 em 2 até 100: 2, 4, 6, 8 ... 1 binação de sinais matemáticos, para que o resultado seja 100.
somando de 4 em 4 até 98: 4, 8, 3, 7 ... 8 Os algarismos precisam permanecer em ordem crescente. Uma
subtraindo de 3 em 3, a partir de 100: 1, 7, 4, 1... solução possível é esta: 12 + 3 - 4 + 5 + 67 + 8 + 9 = 100. Essa
subtraindo de 6 em 6. a partir de 100: 1, 4, 7, 1... 4 solução contém seis sinais matemáticos, cinco de adição e um
somando 2 c 5 alternadamente: 2, 7, 9, 5 ... 8 de subtração. Consegue encontrar uma solução utilizando ape-
somando 4 e 7 alternadamente: 4, 2, 6, 4 ... 9 nas três sinais?
subtraindo 2 e 3 alternadamente, a partir de 100: 1, 8, 5, 3 ... O
• Prestidigitação inversa
• Recite todos os números de 1 a 100: Neste problema, utilize os algarismos de 9 a 1, com uma com-
nos números divisíveis por 3, levante a mão esquerda binação de sinais matemáticos, para que o resultado seja 100.
nos números divisíveis por 4, levante a mão direita Uma solução possível é: 98 + 7 - 6 + 5 - 4 + 3 - 2 - 1 = 100. A
nos números divisíveis por 3 e 4, bata palmas sua deve conter apenas quatro sinais.
nos números divisíveis por 5, bata os pés

65
64
"De repente, do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
Exercícios com Letras E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente, da calma fez-se o vento


Que dos olhos desfez a última chama
• Recite os seguintes pares de números-letras: E da paixão fez-se o pressentimento
A1 B2 C3 D4 ES ... Z26 E do momento imóvel fez-se o drama.
lA 2B 3C 4D SE ... 26Z
Z26 Y25 X24 W23 ... Al De repente, não mais que de repente
26Z 25Y 24X 23W ... lA Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.
• Recite os números correspondentes às letras nas seguintes fra-
ses, citações e sentenças. Por exemplo, a palavra "abracadabra" Fez-se do amigo próximo o distante
seria representada como 1-2-18-1-3-1-4-1-2-18-1. Fez-se da vida uma aventura errante
"Onde o ouro é todo-poderoso, de que servem as leis? De repente, não mais que de repente."
Se não tem dinheiro, o pobre perde seus direitos. - Vinicius de Moraes
O cínico, que é tão frugal e severo em público,
Secretamente negocia com a verdade. • Recite as seguintes séries de letras:
Até mesmo Têmis se vende e, em seu tribunal, O alfabeto, alternando para a frente e para trás: A, Z, B, Y, C,
A balança pende conforme o vil metal."- Petrônio X ...
"Uma garrafa de vinho meio vazia também está meio cheia; mas Como o anterior, mas duas letras de cada vez: A-B, Z-Y, C-D,
uma meia-mentira nunca será uma meia-verdade."- Jean Cocteau X-W, E-F, U-T...
"Desponta o sol triunfantemente ... Fresca Alternando duas séries progressivas: A-N, B-0, C-P, D-Q ...
e rósea e viva e transparente a aurora Uma série cíclica: A-B-C-D-E, B-C-D-E-A, C-D-E-A-B, D-E-A-B-
enche-nos a alma de uma embriagadora C...
delícia virginal, madrigalesca." - Vicente de Carvalho Faça outros ciclos, como: T-I-P-0, B-I-N-G-0, C-0-N-S-C-I-Ê-N-
"Nada é mais silencioso do que um canhão carregado."- Heirich C-I-A, A-B-R-A-C-A-D-A-B-R-A, J-U-V-E-N-T-U-D-E.
Heíne Repita as séries cíclicas de trás para a frente: A-B-C-D-E, E-A-
"Com o punho fechado não se pode trocar um aperto de mãos." B-C-D, D-E-A-B-C. ..
- Indira Gandhi Repita outros ciclos de trás para a frente, como por exemplo:
• Mentalmente, traduza os seguintes números em frases: T-E-L-E-F-0-N-E, F-E-R-R-0, V-0-N-T-A-D-E.
14-9-14-7-21-5-13 5-24-16-5-18-9-13-5-14-T-1116-18-15-6-21-14-4-
9-4-1-4-5 4-5 21-13 18-9-15 3-15-13 15-19 4-15-9-19 16-5-19. -
16-18-15-22-5-18-2-9-15 1-6-18-9-3-1-14-15
15-19-16-5-18-1-14-3-15 21-13 5-19-20-9-13-21-12-1-14-20-5 22-9-
20-1-1213-21-9-20-1519-21-16-5-18-9-15-18119-15-18-20-5.- 6-
18-9-5-4-18-9-3-8 14-9-5-20-26-19-3-8-5
14-1-15 8-1 22-5-14-20-15 6-1-22-15-18-1-22-5-12 16-1-18-1 1-17-
21-5-12-5 17-21-5 14-1-15 19-1-2-5 1-15-14-4-5 22-1-9. -12-21-3-
9-15 19-5-14-5-3-1
o Leia o verso seguinte usando a associação números-letras:

66 67
• Soletre cada palavra ao contrário, à medida que lê.

Exercícios com Palavras classificação


ciúmes
h ipersônico
maresia
occipital
claustrofobia
inérciJ congênito alien.:Í\'t:'Í
burocrático esquecimento consternação
indiscriminado prolongamento turíbulo
• Leia e depois repita estas sentenças de trás para a frente,
palavra a palavra: • Leia corretamente as frases sem espaços, com as letras inver
"Um por todos e todos por um."- Alexandre Dumas tidas:
"Aquele que deseja e não age, cria pestilência." - William Blake ri tsevnlmesotnem icehnocerpmese dnersoserohlem soruj, -
"Experiência não é o que aconteceu a você; mas o que você fez nimajncBnilbzarF
com o que lhe aconteceu." - Aldous Huxley es-atropuSmoc atiumaicnêicap arodonodagííoi ehla.-
odahcaMedsissA
• Leia e coloque na ordem certa.
curta mais resposta a é fazer - Provérbio inglês • Leia corretamente a frase impressa de cabeça para baixo:
alfaiate o para elegância a deixe, verdade a descobrir pretende Deus não apenas joga dados, ele os joga, às vezes, onde não
você se - Albert Einstein podem ser vistos, -- Stephen Hawkings
lá de vem som o que acreditam muitos, eco um ouvir ao
Ernest Hemingway. • Leia corretamente o texto espelhado:
memória na faz se viagem verdadeira a - Mareei Proust Percorri o interior, procurando respostas para coisas que eu não
entendia. Por que existiam conchas no alto das montanhas, ao
longo das impressões de corais, plantas e algas geralmente en-
• Leia corretamente as frases escritas em ordem inversa:
con~radas no mar? Por que o trovão dura um tempo maior que
áH meuq essap olep euqsob e ós ajev ahnel arap arieugof. -
aqwlo que o provoca e por que imediatamente após sua criação
noeL iótsloT o raio se torna visível para o olho, enquanto o trovão precisa
etnematibuS, em ied atnoc ed euq aleuqa aneuqep ahlivre, aleb de tempo para viajar? Como os vários ciclos da água se formam
e luza, are a arreT. ieuqitsE uem ragelop e iehcef mu ohlo. ueM ao redor do lugar atingido por uma pedra e por que um pássaro
ragelop uopmat etnematelpmoc o atenalp arreT. oãN em itnes sustenta a si mesmo no ar? Essas perguntas e outros fenômenos
mu etnagig, sam otium, otium oneuqep.- lieN gnortsmrA estranhos dirigiram meu pensamento através da vida inteira. -
snug!A sorvi! oãs sodavorp, sortuo sodaroved, somissíuquop Leonardo da Vinci
sodagitsam e sodiregid. - sicnarF nocaB
eS iof, missa edôp res; es missa essof, missa airedop res; mérop
omoc oãn é, oãn é. ossl é acigól. - siweL llorraC

• Leia as frases escritas sem espaços:


Terminadoojog o,oreieopeãovo ltamàmesmacai xa.- Provérbioita-
liano
Ocorpohumanoéacarruagem;eu,ohomemqueaconduz;opensamentosãoa
srédeas;ossentimentos,oscavalos. - Platão
TremeuaEternidadeaocontemplarohomemaprocriarasuainzagemnasua
própriaimagemdividida. - William Blake

68
69
• 6 elos
VINHO do PORTO
SOPA de NABO
Mais Exercícios com Palavras Mudar a NOITE em MANHÃ
Esse GALO é CEGO
No inverno, o LAGO vira GELO

. • Anagramas
•Dç~s
O jogo dos duplos+ foi inventado por Lewis Carro!!. E assim Rearranje as letras da palavra RATO e você pode formar a pa-
que ele o descreve: "As regras são muito simples. São propostas lavra ATOR. Encontre pelo menos uma palavra diferente par-
tindo desta lista: '
duas palavras do mesmo tamanho, e o desafio consiste em ligar
SEMANASTRIO
as duas interpondo outras palavras, cada qual diferindo da se-
MORSAÍCONES
guinte em apenas uma letra. Isso equivale a dizer que uma letra
TIGREAIPO
pode ser mudada numa das palavras propostas, depois uma CESARÓTICA
letra na palavra obtida. As outras letras não podem mudar de
OVALCAPETA
lugar, devem permanecer onde estão. Como exemplo, a palavra
GOMA pode mudar para a palavra LACA, interpondo-s e as
palavras COMA, CAMA, LAMA. Chamo as palavras dadas de • Anagramas Progressivos
"duplos", as palavras de interligação "elos" e a série inteira uma Adicione a letra R a cada uma das palavras e reagrupe as letras
"corrente". Talvez seja desnecessári o acrescentar que é impres- para formar uma nova. Adicione ainda outro R, altere a ordem
cindível que as palavras sejam substantivos de uso corrente em das letras e forme uma terceira palavra. Por exemplo, adicione
salões." Experimente os seguintes duplos: R a OCA e forme ROCA. Adicione mais um R para formar
CARRO.
ASA BAIO
• 3 elos MIA COMA
Transformar LIXO em VIDA ATE EMA
Um GAlO canta no LAGO COA TATO
REIS de GELO
Fazer um SAPO virar MOÇO bonito
suco AMEIA
Água MOLE em pedra DURA ...
• Avanço no Alfabeto
• 5 elos Se você mudar cada uma das letras da palavra DADO, retroce-
Tanto BATE até que FURA. dendo três posições no alfabeto português, o D torna-se A, 0 A
VENTO FORTE torna-se V e o O torna-se L, formando a nova palavra AVA L.
Não vá com muita SEDE ao COPO. Na lista seguinte, descubra quantas posições você precisa avan-
Prove que DOIS é igual a SETE. çar ou retroceder no alfabeto para formar uma nova palavra:
Quem tem BOCA vai a ROMA FREUD
A PORTA tem uma FENDA VACA
COCO com gosto de CAJU ovo
t Doublets, no original. (N. do T.)

70 71
• Recite o verso omitindo cada segunda palavra (terceira, quarta):
Batatinha nasce
Esparrama chão
Exercícios com um Verso A quando
Põe mão coração

• Recite a combinação número-letra no verso:


2-1-20-1-20-9-14-8-1 17-21-1-14-4-15 14-1-19-3-5
• Decore o seguinte verso:
Batatinha quando nasce 5-19-16-1-18-18-1-13-1 16-5-12-15 3-8-1-15
Esparrama pelo chão 1 13-5-14-9-14-1 17-21-1-14-4-15 4-15-18-13-5
A menina quando dorme 16-15-5 1 13-1-15 14-15 3-15-18-1-3-1-15.
Põe a mão no coração
• Visualize as letras do verso:
• Recite o verso numerando cada palavra: Não ouça com a mente o som das palavras, simplesmente veja
1 Batatinha 2 quando 3 nasce as letras passando.
4 Esparrama 5 pelo 6 chão
7 A 8 menina 9 quando 10 dorme • Aqui vão outros versos para aumentar sua resistência:
11 Põe 12 a 13 mão 14 no 15 coração O anel que tu me deste
Era vidro e se quebrou
O amor que tu me tinhas
• Recite o verso com o número de letras em cada palavra: Era pouco e se acabou
9 Batatinha 6 quando 5 nasce
9 Esparrama 4 pelo 4 chão Nesta rua, nesta rua tem um bosque
1 A 6 menina 6 quando 5 dorme Que se chama, que se chama solidão
3 Põe 1 a 3 mão 2 no 7 coração Dentro dele, dentro dele mora um anjo
Que roubou, que roubou meu coração.
• Recite o verso invertendo as letras das palavras:
ahnitataB odnauq ecsan "Auriverde pendão de minha terra,
amarrapse olep oãhc Que a brisa do Brasil beija e balança
a aninem odnauq emrod Estandarte que a luz do sol encerra
eõp a oãm on oãçaroc E as divinas promessas da esperança.
Tu, que da liberdade após a guerra,
• Recite o verso começando com a última linha: Foste hasteada dos heróis na lança,
Põe a mão no coração Antes te houvessem roto na batalha
A menina quando dorme Que servires a um povo de mortalha!
Esparrama pelo chão -CASTRO ALVES
Batatinha quando nasce

• Recite o verso com as palavras de cada linha na ordem inversa:


nasce quando batatinha
chão pelo esparrama
dorme quando menina a
coração no mão a põe

72 73
E s T A Ç Ã o
Dicas de Resistência 4
A resistência mental, a capacidade de continuar pensando quando
sua mente quer desistir, é aumentada apenas com a prática. Torne
GINÁSTICA MENTAL (I)
um hábito manter sua mente focalizada nas tarefas que estabelece
para si mesmo. Pensando com Imagens
DICA 1 Pratique aeróbica mental lentamente. A cada dia, realize
uma atividade que exija concentração intensa.

DICA 2 Preste atenção nos exercícios que acha fáceis e nos que
acha difíceis. Para melhores resultados, trabalhe naqueles que
não vêm naturalmente a você. Lembre-se do ditado: "Sem dor,
não há ganho".

DICA 3 Faça seus próprios exercícios de condicionamento mental.


Invente variações dos exercícios de números, de letras, de pala-
vras e de versos. Quanto você acha que pode fazer sua mente
realizar?

"A educação não consiste meramente em adornar a memória e iluminar o


entendimento. Seu objetivo principal deve ser dirigir a vontade."
JOSEPH JOUBERT, ensaísta do século 18

74
Manipulação Mental O Mundo da Imaginação

Olhe para a palma de sua mão esquerda. "A alma nunca pensa sem uma imagem mental."
Estude-a com cuidado.
Repare nas linhas, rachaduras e montes, ARISTÓTELES, filósofo do século 4º a.C.
nos padr6es de sua pele
e na forma como as luzes e sombras formação de imagens representa um papel importante na
criam diferenças sutis de cores. A vida mental de muitas pessoas. Os químicos usam a formação
de imagens para entender como as moléculas se ligam umas às
Depois de um minuto, mais ou menos, outras. Os grandes nomes da moda usam a imaginação para saber
quando tiver uma boa idéia de como é a palma de sua nziio,
como vai ficar um determinado vestido. Físicos teóricos utilizam
feche os olhos e tente vê-la em sua mente.
a imaginação para projetar modelos no mundo abstrato das par-
Forme uma imagem mental bem nítida.
tículas subatômicas. Executivos usam o poder da imagem para
Depois de algum tempo, representar o crescimento do mercado. Os mestres de xadrez uti-
abra os olhos, olhe para a palma lizam a visualização para planejar sua estratégia. Os responsáveis
e compare-a com sua imagem mental. por mudanças de móveis utilizam a imaginação visual para saber
como subir um grande armário por uma escada.
Repare o que estava presente O que exatamente é uma imagem mental? A palavra "imagem"
e o que faltava em sua imagem. vem do latim imitari, que significa "imitar". Portanto, uma imagem
mental é uma imitação interna, ou representação, de um objeto.
Depois feche os olhos e visualize outra vez a palma. No interior do mundo pessoal da imaginação, o lugar onde você
Imagine como pareceria pode sentir, ouvir, escutar e cheirar, assim como ver coisas que
se você a estivesse examinando com os olhos abertos. não estão fisicamente presentes. Sua mente pode imaginar uma
rosa sem segurar uma na mão.
Depois de trinta segundos, abra os olhos
Além de representar objetos físicos, as imagens mentais tam-
e olhe a palma da mão.
Repita esse procedimento cerca de cinco vezes. bém podem representar idéias abstratas: o sentido de liberdade,
A cada visualização, o conceito de poder, a imagem da beleza podem ser vistos em
tente aumentar a nitidez da imagem. sua imaginação.
Como se saiu com o exercício de visualização? A imagem de
sua mão ficou clara e nítida, ou borrada e indefinida? Foi em
três dimensões, como na vida real, ou uma representação plana,
como numa televisão?
Talvez nenhuma outra habilidade mental varie tanto entre as

76 77
pessoas como a visualização mental. Enquanto alguns indivíduos
afirmam enxergarem com a mente imagens claras, em três di-
mensões, outros não conseguem formar imagem alguma. Uns
pensam quase exclusivamente com imagens mentais e outros in-
Nitidez e Controle
sistem em que o olho da mente é apenas uma figura de retórica.
Não interessa se você pode visualizar bem ou mal, pois fle-
xionar e alongar os músculos da imaginação é uma forma efetiva Nicolas Tesla, o inventor da lâmpada fluorescente, do gerador
de aumentar sua criatividade e versatilidade mental, adicionando de corrente alternada e da eletricidade de alta voltagem, possuía
precisão a seus pensamentos. uma capacidade extraordinária de criar imagens nítidas. Ele fre-
Os psicólogos geralmente falam da capacidade de visualização qüentemente visualizava imagens tridimensionais de máquinas
em termos de dois fatores: nitidez e controle. A nitidez (quão complicadas. Eram completas em cada detalhe e nítidas como
brilhante, clara e nítida aparece a imagem) e o controle (quão cópias heliográficas. Surpreendentemente, Tesla testava suas má-
fixa e estável é a imagem) são atributos interligados. Quando se quinas mentalmente, deixando-as funcionar ali por várias sema-
aumenta a nitidez, as imagens são mais coloridas, realistas e tri- nas e depois examinando os componentes à procura de sinais
dimensionais. Quando se adquire controle, as imagens são mais de desgaste.
firmes e mais precisas. Vamos examinar mais detalhadamente
cada uma dessas qualidades.

"A dívida que temos com o papel da imaginação é incalculável."


CARL JUNG, psicólogo 111 111

li I I~ I

111 [il

ill 111

Tesla provavelmente possuía uma "mente fotográfica": suas


imagens mentais eram tão brilhantes e nítidas como a visão real.
Uma pessoa que tenha mente fotográfica pode olhar alguns se-
gundos para a página de um jornal, virar-se, depois ler a página
inteira em sua mente. Quem possui esse tipo de memória apre-
senta imagens mentais precisas e de longa duração.

78 79
Quase um século atrás, o psicólogo Francis Galton propôs um você tenha conseguido gerar apenas a idàa do jantar de ontem.
questionário sobre a nitidez da imaginação das pessoas. Além sem realmente visualizar imagem nenhuma.
de verificar que poucas possuíam de fato memória fotográfica, A despeito da nitidez de nossas imagens mentais, elas tendem
Galton descobriu que a habilidade de visualização das pessoas a ser menos precisas do que possamos calcular. Desenhe uma
não melhora com facilidade. Aqui está uma adaptação do teste nota de um dólar, ou a porta da frente de sua casa, ou os números
proposto por ele: e letras de um telefone digital, ou o pamel de seu carro-- coisas
que você vê todos os dias - e descobrircí falhas e vazios em
suas imagens mentais. A precisão de uma imagem depende muito
Imagine o Jantar de Ontem do quanto você observa o objeto original. Se você nunca olhou
de perto uma nota de um dólar, provavelmente não conseguir,)
Passe um minuto ou dois imaginando o cenário. Visualize as formar uma imagem precisa dela. Se você raramente olha para
pessoas com quem você esteve, o ambiente, os objetos na mesa, o painel do carro, só formará uma idéia geral de sua aparência.
Para deixar mais vívidas suas imagens mentais, você precisa
o gosto da comida, os sons que escutou. Antes de ler, passe algum
evitJr o pensamento verbal e usar seus músculos de análise grá-
tempo permitindo que sua mente construa, peça por peça, a ima-
fica. Vamos dizer que deseje criar a imagem mental da curva
gem desejada. Comece agora.
abaixo. O que faria? Comece perguntando a si mesmo: O que
Responda as seguintes perguntas sobre sua imagem:
estou vendo, na verdade? Passe um instante examinando a forma
• A imagem está nítida, ou indistinta? geral. É escura ou clara? O que essa forma o faz sentir? Que
• A imagem é mais ou menos brilhante do que a cena original? associações você tem com a imagem? Lembra-lhe alguma coisa?
• Todas as partes da cena estão bem definidas no mesmo instante, Um pneu de carro? Um algarismo zero? Um sa.lgadinho? O sím-
ou algumas partes são mais claras que outras? bolo zen para eternidade? Agora examine bem os detalhes, focali-
• A imagem aparece colorida ou em tons de cinza? zando formas individuais dentro da figura. Repare como as bordas
• Se a imagem é colorida, os tons estão corretos? e linhas formam figuras miniatura de diferentes tamanhos. Quais
• Pode formar uma única imagem de toda a sala de jantar?
são as relações espaciais dessas formas? Como se juntam para com-
• Pode reter uma imagem nítida de seu prato? Se afirmativo, ela
fica mais brilhante? por a forma maior? Repare no espaço ao redor da forma e como
• Você consegue enxergar mentalmente seu prato, suas mãos se- o próprio espaço a define. Continue a examinar a forma de maneiras
gurando os talheres e o rosto de uma pessoa sentada em frente diferentes até obter uma sólida impressão do objeto. Quanto mais
a você, ao mesmo tempo? você vê e aprende sobre algo, mais fácil é formar a imagem.
• Pode sentir a textura da comida?
• Lembra-se das roupas que as pessoas usavam?

Como se saiu com esse exercido? Se você é como a maioria das


pessoas, provavelmente descobriu que em alguns aspectos sua vi-
sualização é rica e vibrante, enquanto em outros parece menos clara.
Talvez você possa imaginar o rosto das pessoas, mas não a forma
das xícaras. Talvez tenha recordado o cheiro da comida, mas não
o sabor; ou a sonoridade na sala e não a forma dos talheres. Talvez

80
81
Quando você desejar formar uma imagem clara, lembre-se dos
elementos-chave de sua análise: o sentido de proporção e o ar-
ranjo das formas componentes. Permita que a imagem apareça
a sua frente. Pode ser difícil no começo, se você não tem o hábito
Uma Olhada Rápida é Suficiente
de visualizar, mas se se conceder algum tempo as imagens ficarão
mais claras e mais firmes.
Que objetos você pode usar para praticar visualização? Rostos,
A bateria de exercícios a seguir foi projetada para melhorar a
roupas, carros, prédios, logotipos, capas de livros ou qualquer nitidez e o controle de suas imagens.
coisa que desperte seu interesse. Além do mais, isso vai encora-
já-lo a prestar mais atenção em seu ambiente. Visualizando ob- • Objetos Reais
jetos do cotidiano, produzirá um sentido de apreciação do que Visualize cada um dos itens seguintes. Se as imagens não apa-
recerem tão claras como você deseja, não tente forçá-Ias. Ao invés
está a seu redor e aumentará o sentido de realidade. disso, concentre-se na idéia de ver uma imagem. Perceba que o
Quando você estiver lendo um romance, faça uma pausa para objeto da visualização apresenta forma, textura, cor e tamanho.
imaginar os acontecimentos. Visualize os cenários, os persona- Concentre-se em primeiro lugar na forma, depois preencha-a
com os detalhes. Utilize o tempo necessário para que a imagem
gens e a ação. Escolha um ponto de vista espacial e deixe a história se torne firme e nítida.
desenrolar-se a sua frente. De forma semelhante, da próxima vez
em que ler uma notícia no jornal, visualize o que está acontecendo. um rosto familiar um amigo de infância
Se for sobre um líder político fazendo uma declaração, imagine um cachorro correndo seu quarto
um por-do-sol uma águia voando
o político pronunciando as palavras. Se a notícia for sobre um um riacho murmurante uma gota de orvalho
terremoto, imagine como seria estar lá. Você ficará impressionado nuvens uma grande árvore
com o quanto se recordará da leitura. um teclado de máquina um pico de montanha coberto de neve
Enquanto pratica visualização, você poderá notar que às vezes uma escova-de-dentes seu par de sapatos favorito
as imagens aparecem devagar; como num quebra-cabeças, vão • Objetos Inexistentes
se formando peça por peça. Outras, emergem de uma só vez,
espontaneamente, em cores, fornecendo uma idéia de como pode um unicórnio um rio de chocolate
um semideus com
ser brilhante e definida a memória fotográfica. Acima de tudo, seis braços um gnomo
entretanto, a prática de formar imagens mentais nítidas e precisas uma girafa falante uma formiga de dez metros
o ajudará a enxergar de verdade. um coro de anjos uma esfera de quatro dimensões
a 3ª Guerra Mundial um trevo de cinco folhas
• Quartos e Quadrantes
Mantendo seus olhos parados, repare nos limites de seu campo
visual. Use a visão periférica para enxergar todo o campo de
visão. Feche os olhos e tente reconstruir a imagem. Mentalmente,
divida o campo em quatro partes. Escolha um dos quadrantes
e analise tudo ali existente, depois desenhe esse quadrante. Re-
DIC\ Dê tempo a si mesmo para visualizar. pita para os quatro.

82 83
• Cinco Imagens Mentais • Entidades Matemáticas
Visualize cinco coisas azuis (anil, céu, capa de livro ... ) Grande parte da matemática é realizada com imagens. Visualize
Faça o mesmo com outras cores, como vermelho, amarelo, verde cada uma das formas tridimensionais a seguir. Não tente formar
e púrpura. a imagem: veja também as estruturas internas e relações entre
Visualize cinco coisas que comecem com a letra A (alcachofra, as formas planas. Manipule mentalmente as figuras, olhando-as
albatroz ... ) de todos os lados, inclusive de seu interior. Tente obter um sen-
Faça o mesmo com cada letra do alfabeto. tido de tridimensionalidade dos sólidos.
Visualize cinco coisas menores que seu dedo (pena de caneta,
ervilha, célula sanguínea ... ) esfera cubo prisma
Visualize cinco coisas maiores que um ônibus (baleia azul, trem ... ) tetraedro pirâmide dodecaedro
Visualize cinco coisas encontradas abaixo da terra (raízes, minhocas...) octaedro icosa edro octaedro estrelado
Visualize cinco coisas que o fazem feliz (tomar sol, surfar, sor-
vete ... ) • Sentimentos, Nada Além de Sentimentos
Visualize uma emoção positiva. Mentalmente, crie a sensação
• Pós-imagem de espanto, sem recordações ou objetos específicos. Tente visua-
Se você fechar os olhos depois de olhar para um objeto, verá lizar um desejo, sem desejar nada em particular. Com que fide-
uma imagem que permanece na retina por alguns instantes. Ten- lidade consegue reproduzir as seguintes emoções: esperança, ale-
te incorporar essa pós-imagem em sua visualização. Por exem- gria, realização, amor, raiva, apatia?
plo, olhe para uma caneta, feche os olhos e veja a imagem pos-
terior. Quando a imagem se dissolver, abra os olhos, olhe para • Presença Mental
a caneta, feche os olhos e veja a imagem. Repita isso algumas Forme uma imagem da presença de sua mãe, sem na verdade
vezes num ritmo confortável, até que possa ver claramente a
ver sua mãe. De forma similar, forme a imagem mental de estar
imagem, mesmo que seja apenas por um segundo. Depois, tente
na presença de uma montanha, sem visualizar a aparência da
criar conscientemente a imagem, à vontade.
montanha.
• Visão Periférica Mental
• O Corpo Gigante
Visualize uma caneta a sua frente. Depois imagine a caneta fa-
Mentalmente visualize um corpo humano gigante. Imagine-se
zendo um círculo a seu,redor, à esquerda, atrás de você, à direita
e novamente à frente. A medida que a caneta se move, imagine voando ao redor desse corpo, vendo-o sob vários pontos de vista
que você está usando sua visão periférica para vê-la. e de várias distâncias. Imagine o corpo tão grande que você
possa entrar pelas narinas, pela boca e por outras aberturas e
explorar o interior do corpo. Torne-o tão grande que você possa
• Visualizando Pessoas
Visualize todas as pessoas com quem conversou hoje. Como elas voar pelos tecidos celulares e até mesmo enxergar os compo-
eram? De que cor eram seus cabelos e olhos? Quais eram suas nentes de cada célula.
alturas e idades? Que roupas usavam? Pode recordar seus hábitos
e maneirismos? Visualize as pessoas que viu ontem; no último • Cores Malucas
fim-de-semana; num feriado recente; em seu último aniversário. Visualize a cor azul. Você pode começar visualizando um objeto
específico, como um carro azul, por exemplo. Torne-o tão grande
• Os Olhos do Observador que preencha todo o seu campo mental de visão. Mergulhe na
Visualize uma borbolet<J, perfeita em todos os detalhes, com asas cor. Quanto brilho você consegue? Tente visualizar outras cores,
desenhadas em dourado, longas antenas peludas e marcas de- como púrpura, amarelo, vermelho, laranja e verde. Experimente
licadas, porém imagine que ela seja feia, em vez de bonita. misturar mentalmente as cores, ir do vermelho ao azul, passando

84 85
pelos tons intermediários. Imagine vermelho acima de você, azul
à esquerda e verde à direita.

• Técnico de TV Imaginação Auditiva


Escolha um objeto específico, como uma torta de morangos, e
tente formar uma boa imagem mental. Imagine que pode ajustar
sua tela mental da mesma forma que se ajusta uma tela de te-
• Música Mental
levisão, ao girar os vários controles.
Toque na cabeça as seguintes músicas. Escute a melodia.
Música Clássica: Toccata e Fuga em Ré menor (Bach)
Rock: Stairway to Heaven (Led Zeppelin), Jumping Jack Flash (Rol-
ling Stones)
Música Popular: O Teu Cabelo Não Nega, Aquarela do Brasil
Trilhas Sonoras: Guerra nas Estrelas, Tubarão
Primeiro, forme uma imagem estável da torta e regule
a nitidez. Consegue ver as migalhas? Consegue ver o
reflexo avem1elhado da gelatina e dos morangos? Pode
• Sons Interiores
identificar a cor dourada da massa? A seguir, ajuste Imagine os sons a seguir:
o controle de nitidez para deixar a imagem indistinta cinco sons da natureza (chuva, vento, cascata ... )
e borrada. Depois volte a girar o controle para torná-la cinco sons escutados num carro (porta fechando, bancos mo-
tão nítida quanto possível. Qual o nível de detalhe da vendo-se, partida .. )
borda da torta? A imagem parece tridimensional?
Acione o controle para tornar a imagem indistinta e
cinco sons de animais (latidos, barridos de elefante ... )
alterne entre visualizar uma imagem borrada e uma cinco sons de insetos (mosca, mosquito, grilo ... )
nítida, até conseguir fazer as alterações com facilidade. cinco sons mecânicos (ar-condicionado, turbina ... )
Depois tente ajustar os outros controles. cinco sons humanos (canto, espirros, soluços, tosse ... )

• NITIDEZ • CONTRASTE • COR • Sons Abstratos


• BRILHO • TAMANHO • TONALIDADE Consegue escutar mentalmente os seguintes tipos de som?
Sons brilhantes, claros, abafados, horríveis, alegres, dourados,
macios, agridoces, ásperos, ocos, cortantes, largos.

• Gravações Mentais
Estale os dedos e escute atentamente o som. Depois de um ins-
tante, recrie o som em sua cabeça. Faça isso várias vezes, até
• Imagens de Idéias que possa escutar o estalido com facilidade. A seguir, mude a
Visualize a idéia de beleza. Produziu uma imagem específica, qualidade do som, alterando mentalmente a localização. Faça
ou é capaz de ter uma imagem abstrata da beleza, sem enxergar com que o som seja emitido acima de você, da esquerda, atrás
nada em particular? Associa sons, odores, gostos e sensações a de você. Imagine o som mais alto, depois suave. Imagine-o num
sua idéia de beleza? De que tamanho é a imagem? Aqui estão armário pequeno e num salão, ou ginásio. Faça o mesmo com
outros conceitos abstratos para que você contemple: outros sons, como vozes.

mudança ordem energia paz


harmonia comunicação realidade ilusão

86 87
Irnaginação Tátil Paladar

• Sensações Interiores
Relaxe em sua poltrona favorita e visualize a si mesmo lavando • Sinta mentalmente o sabor dos seguintes alimentos:
as m3.os. Concentre-se em cada movimento, cada nuance e ma- cinco carnes (porco, vitela, galinha ... )
neirismo. Sinta o liquido na pele, escute a água correndo, perceba cinco legumes (batatas, repolho ... )
o perfume do sabonete, veja a espuma. Agora lave as mãos e cinco frutas (laranja, banana, maçã ... )
compare a experiência a sua visualização. cinco queijos (ementa!, gorgonzola, provolone ... )
cinco pratos favoritos (sushi, macarronada ... )
• Mais Sensações Interiores
Com o mesmo nível de detalhe do exercício acima, imagine-se Tente sentir o gosto sem ver a imagem da comida.
lomzmdo banho de chuveiro, vestindo-se pel<J manhã, arruman-
• Multipaladar
do a cama, indo para o trabalho, conversando com seu melhor Sinta cada um dos gostos básicos identificados pelo paladar:
amigo, andando de ônibus ou de metrô, fazendo as compras doce, azedo, amargo, salgado. Combine essas qualidades. Como
semanais, lavando pratos, indo para a cama. seria sentir doce e azedo juntos? Amargo e salgado? Doce, azedo
e salgado?
• Captando o Sentido
Visualize as sensações associad<Js com as seguintes atividades: • Sinta mentalmente o gosto das seguintes misturas:
cinco esportes (futebol, tênis ... ) picles e sorvete espagueti e batatas cozidas
cinco atividades musicais (colocar um disco, tocar violão ... ) requeijão no pão alface e flocos de cereais
cinco atividades domésticas (fazer café, arrumar a cama ... ) arroz-doce com maçã leite com suco de laranja
cinco atividades de negócios (escrever um relatório, participar
de uma reunião ... )
cinco atividades culinárias (lavar uma panela, descascar bata-
tas ... ) Odor
• Extraindo o Sentimento
Visualize a textura dos seguintes objetos: • Sinta mentalmente os seguintes odores:
cinco tipos diferentes de tecidos (algodão, seda, poliéster...) cinco carnes (porco, vi tela, galinha ... )
cinco tipos de materiais de construção (concreto, areia, madei- cinco legumes (batatas, repolho ... )
ra ... ) cinco frutas (laranja, banana, maçã ... )
cinco plantas (pinheiro, pétalas de rosa, urtiga ... ) cinco queijos (ementa!, gorgonzola, provolone ... )
cinco objetos de um carro (volante, bancos, gravador...) cinco pratos favoritos (sushi, macarronada ... )
cinco flores (rosa, cravo, dama-da-noite ... )
cinco odores de motor (gasolina, óleo ... )
cinco odores associados a ambientes (praia, floresta de pinheiros ... )
cinco odores associados a condições metereológicas (chuva, calor ... )
Tente sentir os odores sem enxergar a imagem mental do objeto.

88 89
-como se o objeto da imagem estivesse mesmo a nossa frente.
Como resultado disso, as figuras mentais que observamos o dia
inteiro- imagens da casa e do trabalho, dos amigos e da família,
Colocando a Imaginação para Trabalhar das alegrias e frustrações, lembranças e expectativas- estão in-
timamente relacionadas a nossa atitude perante a vida. Na ver-
dade, as imagens mentais estão no centro de nossa experiência
pessoal: ajudam a criar nosso mundo interno.
"A imaginação é mais importante que o conhecimento." Para demonstrar a si mesmo o poder das imagens mentais,
ALBERT EINSTEIN, físico
experimente o seguinte exercício:
O decatleta olímpico Bruce Jenner manteve um obstáculo espor-
tivo em sua sala de estar por quatro anos. Cada vez que se sentava
no sofá, olhava para o obstáculo e mentalmente saltava sobre
ele. O jogador de golfe Jack Nicklaus passa um filme mental
antes de cada jogada. Em sua imaginação, ele não apenas enxerga
aonde quer que a bola chegue, mas também como chegar lá.

De muitas formas, a habilidade de dirigir a formação de ima-


gens pode melhorar seu desempenho pessoal. As imagens que
mostramos a nós mesmos afetam nossos intelectos, nossos sen-
timentos e nossos corpos- todo o nosso ser.
Um dos motivos de a visualização ser tão potente é que existe
uma forte conexão entre nossas imagens mentais e os sentimentos.
Nossas emoções respondem a estímulos visuais - de nossas
mães, de um filhote de cachorro, de um membro do sexo oposto

90 91
Flexibilidade Emocional O Filme Mental

Sente-se por alguns instantes e relaxe.


Visualize uma cadeira, "Somos o que imaginamos ser."
com a qual você tenha uma ligação neutra. KURT VONNEGUT Jr., escritor
Imagine-a numa cena burlesca Virtualmente, a cada momento, cada um de nós experimenta uma
de um filme dos irmãos Marx corrente de imagens, sons e sensações que passam pela mente.
ou dos Três Patetas. Essa corrente de imagens cria uma série de filmes mentais - de
suspense, de horror, comédias, histórias de amor - completos,
Permita que sua mente crie algo bizarro.
com comerciais, tmílers e propagandas. Como existe uma forte
Você está sozinho, portanto não há necessidade de censurar as imagens.
ligação entre as imagens mentais e os sentimentos, imagens ne-
Faça isso até sentir-se refrescado, elevado e alegre. gativas afetam nosso humor e interferem na atenção. Usando a
visualização intencional, entretanto, é possível alterar essas ima-
Agora imagine o mesmo objeto numa situação trágica. gens, e portanto mudar nossos sentimentos.
Aqui estão algumas técnicas de visualização:
Coloque-a num cenário assustador.
Disponha-se a aborrecer-se. • VISUALIZAÇÃO DE OBJETIVOS: Forme uma imagem mental
de você mesmo fazendo o que gosta, ou possuindo algo que
Depois que estiver deprimido deseja. Pode imaginar-se andando com um novo par de sapatos,
retorne ao cenário inicial, trabalhando num novo emprego ou jantando em seu restaurante
preferido. Nessa visualização, três coisas são importantes: em
imagine a situação engraçada anterior
primeiro lugar, a inclusão de todos os sentidos; em segundo,
até que tenha se alegrado. imagine-se apreciando o cenário que deseja para si mesmo; em
terceiro lugar, imagine a cena ocorrendo numa data específica.
Alterne os cenários. Encorajando-o a concentrar-se em seus objetivos, essa visuali-
zação o ajudará a agitar as motivações. Comece com objetivos
Repare na ligação entre suas imagens mentais menores, fáceis de alcançar, e continue na direção de metas mais
e seus sentimentos. ambiciosas.

• DESEMPENHO PESSOAL: Se você for fazer uma apresentação


-uma reunião de vendas, um discurso, uma entrevista-, ima-
gine uma série de roteiros possíveis. Comece com um roteiro
ideal. Imagine que está em plena forma e as coisas acontecem
exatamente como você deseja. Depois imagine um desempenho
médio, com as coisas correndo bem, mas não muito. A seguir

92 93
imagine a pior apresentação possível, com você atrapalhando-se.
No processo de imaginar esses roteiros, você irá se preparar
para os problemas e percalços. Depois, uma vez examinadas as
possibilidades, concentre-se nas imagens ideais. Permita-se de-
sempenhar maravilhosamente.
Dicas de Imagens Mentais
• RELAXAMENTO E CONTROLE DO ESTRESSE: Reserve al-
gum tempo para reviver lembranças agradáveis. Relaxe o corpo As imagens mentais injetam vitalidade, frescor e vida a um mun-
tão completamente quanto possível e deixe as memórias flutua- do que de outra forma seria um austero universo de abstrações.
rem através da mente. Aproxime-se suavemente das recordações: Habitue-se a explorar as vastas paisagens e espetáculos que exis-
vales verdes, amigos íntimos, experiências infantis, seu velho tem no interior de sua mente.
quarto, seu primeiro amigo, caminhar para a escola ao sol, na
chuva, acordar descansado, disposto, ansioso para viver o dia.
DICA 1 Treine sua imaginação para responder melhor. Lute para

• MASSAGEM INTERIOR: Visualize um quadro-negro. No canto fazer cópias estáveis e exatas do que escuta, vê, cheira, prova e
superior esquerdo, observe as letras do seu nome aparecerem, sente.
uma de cada vez. Depois, no canto superior direito do quadro,
faça surgir lentamente a palavra "RELAXE", uma letra de cada DICA 2 Encoraje seus sentidos interiores a tornarem-se mais ví-
vez. Faça uma pausa e leia as palavras. Depois, repita o processo vidos. Avance além das imagens monótonas e encoraje sua mente
na linha de baixo. a ver o colorido, o bizarro e o inesperado. Tenha a disposição
de tornar seu mundo interior tão grande quanto você deseja.
TOM RELAXE
TOM RELAXE DICA3 Preste atenção às imagens mentais do cotidiano, que fluem
TOM RELAXE em sua mente. Repare qual tipo de imagem o deixa deprimido
TOM RELAXE e qual lhe serve de inspiração. Esteja consciente de seu poder de
reescrever o filme mental sempre que desejar.
TOM RF
"Aquele que possui imaginação e não tem conhecimento,
• ACALMANDO EMOÇÕES: Swami Dyananda Sariswata, um
possui asas e não tem pés."
professor de sânscrito, sugere uma aplicação interessante para
a visualização mental. Para ajudar a liberar a agitação interior JOSEPH JOUBERT, ensaísta do século 18
associada a uma situação perturbadora, concentre-se no aspecto
positivo. Por exemplo, se está zangado com seu patrão, visua-
lize-o fazendo alguma coisa de que você gosta. Lembre-se de
alguma ocasião em que ele fez algo bom para você. Procure
aspectos positivos. Quando começar a sentir-se bem com seu
patrão, pensando que ele não é tão mau assim, imagine a situação
que o deixou zangado, mas à luz do sentimento positivo. Esteja
disposto a aceitar seu chefe como ele é. Embora você não aprove
todas as atitudes dele, não se sinta compelido a mudá-lo ou
combatê-lo. Aplique essa técnica às discussões domésticas.

94 95
ESTAÇÃO
5
GINÁSTICA MENTAL (II)
Pensando com Palavras
Exercício com Palavras Música Mental

Imagine que você é um personagem de um romance "Através das palavras, a mente é excitada
e tudo o que acontece a seu redor e o espírito elevado."
nesse momento ARISTÓFANES, dramaturgo do século 5º a.C.
é uma cena
de um dos capítulos. Se sua mente é um instrumento musical, então as palavras -
aquelas que você pensa em silêncio e pronuncia em voz alta -
Passe alguns minutos são notas musicais que se harmonizam em melodias e sinfonias
usando palavras de pensamento.
para descrever Em nossas cabeças, em nossa fala e em nossos escritos, aspa-
o que está acontecendo.
lavras dão forma e substância a nossos pensamentos. Sem as
palavras, nossos pensamentos perderiam sua riqueza. Não tería-
mos maneira de formular e expressar nossos propósitos.
Melhorar a capacidade de manejar palavras envolve uma voz
interior. O que caracteriza uma voz bem-treinada não é tanto a
extensão do vocabulário, mas a capacidade de articular. A capa-
cidade de utilizar as palavras claramente, de injetar nelas inflexões
cheias de significado e de sentimentos são sinais de uma mente
alerta. Mantenha sua voz interior treinada, prestando atenção em
como você verbaliza as palavras, e sua mente produzirá uma
bela música.

98 99
num procedimento inverso, repita o pensamento em rit-
mo cada vez mais lento. Você é capaz de fazê-lo em dez
segundos? Trinta segundos? Um minuto inteiro?
Escalas Práticas Toque a frase mentalmente em vários volumes. Imagine
mais alto o som das palavras. Torne-as tão altas quanto
uma sinfonia, ou um Boeing 747. Agora, gire o volume
para outra direção e repita a frase mais baixo. Atinja um
EXERCÍCIO: Leia silenciosamente as frases seguintes. Ouça 1za cabeça volume tão baixo que mal possa ser ouvido em sua mente.
o som das palavras, da mesma forma que um violinista toca uma frase
musical no instrumento. Escute com cuidado a qualidade da música Faça soar as palavras e concentre-se em seu significado:
interior. Repita a frase meia dúzia de vezes, tentando a cada vez torná-/a Preste atenção ao significado das palavras. Junte as pa-
mais clara. lavras e tente entender o âmago da idéia. Repita o pen-
samento, enfatizando uma das palavras da frase de cada
rit.
vez. Por exemplo, "Penso, logo existo."

PENSO,:LOGO EXIST~ Escute as palavras em vozes diferentes. Forme as pala-


vras em sua mente como se outra pessoa as estivesse
pronunciando. Experimente a voz de um artista dramá-
tico, de um locutor ou de um político. Experimente pri-
meiro alguém que você respeita, depois alguém que não
respeita, alguém que aprecia e alguém de quem não gosta.
Qual o grau de clareza das palavras? O pensamento é nítido e
distinto? Existem pausas sutis no pensamento, pequenas hesita-

ti.J
Escute o pensamento em diferentes locais. Localize o
ções? Por acaso as palavras são apressadas porque sua mente pensamento no centro d~ cérebro. Na parte frontal. Na
deseja pensar em outra coisa qualquer? Cada palavra está bem cl.
bsn.
nuca. No peito. Nos pés. A esquerda. Um metro à frente.
formada em sua consciência? Existe interferência de outras me-
ob. No canto mais distante do aposento. No ar, ao seu redor.
lodias - pensamentos que julgam ou comentam o primeiro?
Imagine as palavras na mente, sem escutá-las. Visualize
Cada músico sabe que apenas a prática melhora a habilidade a frase como se estivesse escrita num quadro-negro. Tente
musical. Ensaiando músicas até que soem conforme o desejado, concentrar-se no conteúdo do pensamento, sem escutar
repetindo escalas sem cessar, tocando de improviso com outros ou enxergar as palavras.
músicos e explorando diversos tipos de música - jazz, samba,
clássico, popular - é que cresce a musicalidade. Por que não Escute o pensamento, sem tentar interferir. Imagine que
âplicar essas mesmas técnicas ao pensamento verbal? o pensamento está flutuando como uma nuvem de fu-
maça no ar parado. Não aja sobre ele, simplesmente dei-
xe-o flutuar.
Escute mentalmente o som em várias velocidades. Toque
o pensamento num ritmo regular, seja qual for o assunto.
A seguir, ouça as palavras mentalmente, porém mais rá-
pido. Repita, dobrando a velocidade. Descubra quão rá-
pido pode repetir o pensamento sem embaralhar as pa-
lavras. Dois segundos? Um quinto de segundo? Agora,

100 101
Frases Musicais A Palavra Escrita

Eis uma coleção de citações para exercitar seus músculos verbais. Escolha "Não leia para contradizer e confundir;
uma e dê a si mesmo bastante tempo para ponderar sobre seu significado ou para acreditar e aceitar cegamente;
intenw. Repita até poder escutá-lo claramente na cabeça, com a ênfase correta. ou para encontrar assunto de conversas,
e sim para pesar e considerar.
"Urna palavra aos sábios é suficiente." - Titus Plautus
"Urna ótima utilidade das palavras é esconder nossos pensamentos." Alguns livros devem ser saboreados
- Voltaire outros devem ser engolidos,
alguns devem ser mastigados e digeridos;
"Um homem pode vagar tanto tempo por um pensamento, que acaba
quer dizer, alguns livros devem ser parcialmente lidos;
prisioneiro dele."- Sir George Saville
outros devem ser lidos, mas não com curiosidade;
"A única maneira de ficar livre da tentação é ceder a ela."- Oscar alguns poucos devem ser lidos inteiros,
Wilde e com empenho e atenção."
"Nada sucede ao se fazer nada." - William Shakespeare FRANCIS BACON, filósofo do século 17

"A coisa mais incompreensível sobre o mundo é que ele é compreen-


De certa forma, existem dois tipos diferentes de leitura: ler para
sível." - Albert Einstein
entreter-se e ler para aprender. O propósito da leitura de entre-
"Apenas o efêmero possui valor duradouro."- lonesco tenimento é mergulhar em outro mundo, algumas vezes uma
"Não existe nada tão impensável quanto o pensamento, a não ser a terra de fantasia, para escapar do cotidiano. Você lê para envol-
ausência total de pensamento." - Samuel Butler ver-se emocionalmente, interessar-se e inspirar-se. O objetivo de
"Cada decisão que você torna é um erro."- Edward Dahlberg ler para aprender é saber mais sobre o mundo material e imaterial.
"Não se pode beber a palavra 'água' e a fórmula H2<) não faz flutuar Você lê para reunir informações, avaliar, julgar e pensar ativa-
nenhum navio." - Alan Watts mente sobre um assunto.
Como cada tipo de exercício de leitura utiliza um conjunto
"É completamente sem importância. Por isso é tão interessante." -
Agatha Christie determinado de músculos mentais, é importante saber por que
se está lendo. Quer relaxar e manter-se entretido? Quer apenas
"Quando eles dizem para a gente crescer, querem dizer parar de dar urna olhada para ter urna idéia do material? Quer material
crescer."- Tom Robbins
para seu banco de dados? Quer lembrar-se de tudo o que vai
"Demora muito tempo para que nos tornemos jovens."-- Pablo Picasso ler? Quer pensar com maior profundidade para ponderar sobre
"O presente é a única coisa que nunca termina."- Erwin Schrodinger um assunto? Quando você sabe por que está lendo, sabe melhor
"Libe:r~:bde de escolha é a habilidade de fazer alegremente o que é como ler.
pr~ .·iso fazer." - Carl Jung Enquanto está lendo para entreter-se, encoraje sua imaginação

102 103
a tornar-se tão vívida quanto possível. Reserve algum tempo para rebro em outra velocidade, focalizando as idéias, imagens e sig-
imaginar as cenas, visualizar os personagens e sentir as emoções. nificados, ao invés do som das palavras.
Se você lê contos de mistério, exercite a imaginação elaborando Preste atenção à forma como seus olhos se movem ao lnngu
o final, ou mesmo três ou quatro finais possíveis. O escritor Geor- da p<igina. Leitures lento;, tendem a saltcH pequenos trechos, uma
ge Bernard Shaw costumava escrever um resumo de cada livro ou duas palavras a cada salto. Leitores rápidos tendem a fazer
que lia antes de abri-lo. menos saltos e mais espaçados. Absorvem mais a cada olhad,1.
Ler para aprender interiormente exige um pouco mais de con- Como resultado, tendem a ler a p,igina pnm lhtixo, ao invés de
centração. Quando você ler para compreender em profundidade, seguir de um lado para outro. Como experiência, da pníxi ma
estabeleça objetivos, tanto para a quantidade como para a qua- vez que ler um jornal. tente absorver mais a cada olh,1da. f\üo
lidade da leitura. Acomode-se num lugar onde seja fácil concen- se apresse, simplesmente permita que seus olhos vepm um {'m-
trar-se. Remova as distrações - desligue o rádio e a televisão gulo maior.
- e acomode-se de forma confortável, mas não em demasia;
fique alerta.
Dê uma folheada rápida no material e determine o quanto
quer ler. Preste atenção aos títulos e subtítulos. Procure pontos-
chave que estabeleçam a estrutura lógica do material. Para ajudar GAZETA
a lembrar-se, pode associar uma palavra-chave a cada parágrafo.
Rabisque a lápis essas palavras-chave no livro ou numa folha de
papel. Essas palavras devem formar um sumário do conteúdo
do parágrafo. Mais tarde, ao ler a lista de palavras-chave, você
se lembrará mais depressa.
Além de absorver as idéias, reserve algum tempo para ava-
liá-las e sopesá-Ias. Os pontos principais têm sustentação? Que
evidência leva às conclusões? O que pode estar ausente do texto?
Pense no assunto em seus próprios termos, usando os próprios
valores. Sempre é mais fácil lembrar-se das próprias palavras do
que das de outra pessoa.
Construa um bom estilo de leitura. Evite a tendência a pular
palavras que não compreende. Palavras desconhecidas costumam
dificultar o fluxo da compreensão, portanto utilize um dicionário.
Você ficará surpreso ao descobrir que não sabe o significado de
muitas palavras familiares.
Evite murmurar. Quando estiver precisando de rapidez na lei-
tura e na compreensão, não escute o som em sua cabeça nem
mova os lábios enquanto lê. A maior parte dos peritos em leitura
afirma que para o melhor desempenho é preciso engrenar o cé-

104
105
Coloque o livro de lado, apanhe uma caneta e um papel e comece
agora.
Deixando as Palavras Fluírem

"Escrevo para saber o que penso"


GRAFITE

Enquanto a leitura exercita sua mente, fazendo com que você


analise e sintetize idéias, a escrita exercita a mente para que você
expresse e formule as idéias com mais clareza. Uma abordagem
inovadora para ajudá-lo com essas palavras, desenvolvida por
Gabriele Lusser Rico, é organizar as palavras em organogramas
visuais. Rico chamou a técnica de "agrupamento".
O agrupamento permite que sua mente vagueie livremente
entre conceitos. Como a estrutura é aberta, você pode acrescentar
idéias onde quiser. Como uma planta crescendo para fora, a es-
trutura ramificada encoraja a idéia a criar raízes, desenvolver-se
e florescer. Enquanto a presença de um pensamento central man-
O agrupamento pode ser um fim em si - uma forma de pensar
tém suas idéias focalizadas, a estrutura ramificada permite que
sobre o que você quer pensar - e pode ser um meio de organizar
o pensamento se mova livremente. Você espalha as idéias numa
seus pensamentos: escrever, fazer projetos, explorar as opções de uma
página, mantendo próximas as que se relacionam, e afastadas as
decisão, tomar notas ou estudar um assunto. O agrupamento o en-
que se relacionam remotamente. As várias idéias são nitidamente
coraja a mudar a direção do pensamento com rapidez e sem esforço.
separadas, ainda que ligadas. Isso porque as linhas demonstram
Da próxima vez em que precisar escrever seus pensamentos, uti-
relações, o que permite com uma olhada estabelecer a importância
lize a técnica do agrupamento. Para praticar, tente agrupar os se-
relativa de cada pensamento.
guintes assuntos: a corrida armamentista, as tendências atuais da
moda, os usos da madeira, como resolver problemas domésticos,
EXERCÍOO: Apanhe uma caneta e uma folha de papel. No centro do
papel, escreva a palavra "liberdade". Desenhe um círculo ao redor o motivo pelo qual a história se repete, os comerciais de televisão.
dela e escreva pensamentos, sentimentos e associações que possa ter
"Uma palavra é o centro de uma tempestade
com a idéia de liberdade. Fixe esses pensamentos desenhando um
de significados, sons e associações,
círculo ao redor de um ou dois desses pensamentos. Ligue as idéias irradiando-se indefinidamente
relacionadas, traçando uma linha entre elas. Permita que as idéias se como círculos concêntricos num lago."
ramifiquem em todas as direções. Escreva as idéias tão rapidamente NORTHROP FRYE, estudioso da Bíblia
quaPto possa, até que nenhuma mais surja em sua mente.

106 107
CJ Discurso Espontâneo
Assim que você ler ou escutar cada uma das seguintes palavras,
crie quatro frases com ela. Esse exercício é melhor realizado junto
Exercícios com Palavras com outras pessoas.
bobo morcegos açúcar líquido
pasta chave câmera grelha
gravar programa dinheiro sexo
O Círculo de Pensamentos afundar tigre viajar realidade
Quantas palavras você é capaz de encontrar neste círculo de
letras? Comece com qualquer letra e viaje em sentido horário. O Pode dizer de outro jeito?
Os seres humanos, que possuem o dom da fala, têm a sua dis-
posição um vocabulário rico e variado, assim como a ciência de
saber onde e quando usar palavras. Podem encontrar palavras
que expressem exatamente a nuance a ser descrita. Quantas pa-
lavras ou frases você consegue formar, que signifiquem o mesmo,
ou quase, com as seguintes palavras:
Tolice: besteira, estupidez, bobagem ...
Importante: vital, significativo, capital ...
Triste: sombrio, magoado, aflito ...
Amigo: companheiro, benigno, protetor .. .
Medroso: temeroso, hesitante, covarde .. .
Engraçado: divertido, jocoso, pândega .. .
Atraente: sedutor, encantador, simpático .. .
Autoconfiante: seguro, firme, tranqüilo .. .

O Todo o Espectro
Teste sua habilidade com palavras compilando uma lista de vinte
:..... Conversas e seis nomes relacionados em ordem alfabética.
Como diz um velho ditado, "As melhores conversas são aquelas Ocupações: arquiteto, barbeiro, cozinheiro ...
nas quais respondemos a idéias, não a palavras". Amanhã, numa Cidades: Anápolis, Bela Vista, Cairo ...
conversa, repita mentalmente o que a outra pessoa diz antes de Instrumentos Musicais: acordeão, bateria, címbalo ...
responder. Tente saber o que ela realmente está dizendo. Animais: avestruz, búfalo, cavalo .. .
Alimentos: arroz, berinjela, carne .. .
O Palavras-Siglas
Vejf! quantas siglas diferentes você pode criar com a palavra Faça listas semelhantes, usando assuntos que você aprecie, tais
IDEIA, por exemplo: Indivíduos Desesperados Evocam Idéias como nomes de plantas, insetos, músicas ou ruas.
Antigas. Escolha um assunto, assim como a história da religião,
e crie suas frases. Aqui estão outras palavras-siglas: O Dando Nome às Coisas
Olhe ao redor do aposento onde está e escolha cinco objetos.
SIM GRANDE PARE Crie para eles nomes sem sentido. Por exemplo, um par de óculos
SOLO TRIO ANDE pode ser chamado de "duplavisa", "focalizadores" ou "enxerga-
PENSE SINTA INSPIRE dores". Tente obter um som que combine com o objeto.

108 109
':J É Isso o Que Quer Dizer? u Descrições
O português contém muitas palavras ricas em significado. Descreva as formas seguintes para alguém que não pode vê-Ias.
barnbaré - vozerio, desordem ruidosa Faça a pessoa desenhar um esboço da forma desejada.
piose - formação de pus
edeologia ·- estudo dos órgãos genitais
glossa - projeção linguiforrne dos lábios dos insetos

D
rnanubial - relativo aos despojos do inimigo
palendrengue - roupa, traje
ensanchar - alargar, dilatar

O Invente significados para as seguintes palavras inexistentes:


crustóforo rarnipicrato
ilustural crocântico
pluripéia judonete
..J Faça um verso humorístico começando com as seguintes frases:
pimbôlo pertpol
chorque Iornpe Havia um vigário chamado Jacinto ...
uriduri bonta O caixeiro-viajante tocou duas vezes ...
A garota era tão rotunda ....
O Descrições O estrangeiro espertalhão disse ...
Corno você descreveria estas coisas a alguém que não tem a
menor noção de seu significado? CJ O Som da Palavras
neve Parece existir um nome certo para quase tudo. Teste sua habi··
manteiga de amendoim !idade criativa para inventar nomes. Crie cinco nomes para:
vestir um suéter um perfume urna coleção de moda
relacionamento sexual urna agência de namoros um carrinho de mão
a satisfação de tirar as folhas secas de um gramado uma música urna banda de jazz
seu local de trabalho um cão uma empresa de computadores
urna fuga de Bach
tortas de lama O Palavras Engraçadas
futebol
Invente urna piada com os seguintes ternas:
um cachorro no Palácio da Alvorada
um caixeiro-viajante num necrotério
o nome de um político
mochilas
um pescador em frente aos portões de São Pedro

c..l Analfabetismo Intencional


Reserve urna parte do dia para tornar-se conscientemente anal-
fabeto. Se estiver andando pela rua de urna cidade, olhe para
as placas das lojas, para os cartazes e marcas. Não forme o sig-
nificado das palavras. Ao invés disso, olhe para as formas das
letras corno se pertencessem a um alfabeto estrangeiro e incom-

110 111
preensível. No mínimo, você se tornará consciente do incrível
volume de palavras que nos cercam.

:J Jejum
O Monólogo Mental
Passe um dia inteiro sem falar. Se você mora com alguém, com-
bine de antemão que nenhum dos dois falará com o outro. Co-
mumque-se por gestos e bilhetes. Não assista televisão nem es-
cute rádio. Por um dia, mantenha-se longe das palavras. "Cada um de nós é uma narrativa singular,
a qual é construída continuamente, inconscientemente, ...
.:J Criação de Histórias
através de nossas percepções, nossos sentimentos,
Ao acaso, escolha uma das palavras das quatro colunas e uti- nossos pensamentos, nossas ações; .. .
lize-as como ponto de partida para criar uma história. Desen- Um homem precisa dessa narrativa .. .
volva-a mentalmente ou no papel. para manter sua identidade, seu ego.
borbulh<1r oceano viajélr sanduíche Se desejamos saber sobre um homem, perguntamos qual é sua história."
carteira melancia sonho motocicleta OLIVER SACKS, neurologista
paralelos criminoso estátua unhil do pé
calçada sobretudo félchada carisma Se você é como a maioria das pessoas, provavelmente escuta
Exército nariz espiral final
uma corrente quase ininterrupta de palavras em sua mente. Você
botão suflê caixa bastão
roubar fruta caubói ensaia, conversa, formula, afirma e reafirma suas opiniões, avalia
a si mesmo e às outras pessoas e faz comentários sobre o que
O Trava-línguas está acontecendo. Como um rádio tocando ao fundo, essas pa-
Repila em voz alta os trava-línguas, tão rápido quanto puder: lavras dão colorido a seu ambiente interno.
Juntamente com o filme mental, o monólogo mental exprime
O peito de Pedro é preto. Ó Pedro, teu peito é preto?
sua visão da vida. Se disser a si mesmo que não passa de um
Num ninho de mafélgafos havia sete mafagafinhos, quem os es- palerma, começará a se comportar como tal. Se fala a si mesmo
mafagaficar, bom esmafagaficador será. sobre as coisas que deveria ter feito, viverá no passado.
Às vezes o diálogo mental pode se descontrolar. Quando você
Três pratos de trigo para três tigres tristes.
está agitado, as palavras fluem como se não tivessem controle.
Em outras oportunidades, você fica no controle até acalmar as
palavras. Então compreende que está escutando velhos vícios
mentais, uma relíquia do que já foi dito antes.
Para explorar melhor essa convivência com as palavras no de-
correr do dia, considere essas idéias.

• O SENADO: Imagine que as palavras que você escuta não provêm


de um único orador, mas de um verdadeiro Senado. Membros
desse senado representam a opinião de seus pais, professores e
amigos, assim como as opiniões expressas nos livros, nas revistas
e na televisão. Da próxima vez que um senador começar a falar,

112 113
coloque a questão em debate. Por exemplo, vamos dizer que associações desejadas. Por exemplo, soe a palavra relaxar em sua
um senador anuncia que existem imigrantes demais chegando mente e irá relaxar. O segredo é encontrar um ritmo que permita
ao país. Dê alguns minutos para que os outros emitam suas a concentração. Torne cada palavra um pensamento separado
opiniões. Tente identificar quem os senadores representam e dê do seguinte por um instante de silêncio. Perceba o silêncio da
uma chance a todos os senadores. Acostume-se a examinar vários mente entre as palavras.
pontos de vista de uma só vez.

• SAIBA ESCUTAR: É útil dar-se algum tempo para diminuir o


ritmo e escutar o que está dizendo a si mesmo. Uma forma de
fazer isso é visualizar um rádio portátil e fingir que as palavras
vêm do rádio. Trata-se de um receptor muito sensível, de forma
que se podem ouvir as vozes por trás das vozes. Quando você
sintoniza o monólogo mental, é mais fácil não se distrair com
ele. Lembre-se, para abrir a porta aos estágios mais profundos
do pensamento, o segredo é soltar-se e ser sensível.

• REMARCANDO: Em nosso diálogo mental, tendemos a rotular


nossas experiências em categorias. Vamos dizer que você precise
falar diante de uma grande platéia e as palmas de sua mão
começam a suar, o estômago começa a manifestar-se, o rosto se
ruboriza. Você pode dizer a si mesmo que está nervoso, mas isso
só irá deixá-lo mais nervoso. Também pode dizer que está sentindo
os padrões de energia que acompanham naturalmente os eventos
importantes. Isso permite que você redirecione aquela energia
para suas palavras. Se tiver a sensação de borboletas esvoaçando
pelo estômago, faça com que elas voem em formação.

• LIVRANDO-SE DA CONVERSA MENTAL: Talvez escute uma


voz em sua mente repetindo sempre pensamentos negativos.
Pode escutar que você é um fracassado, que nunca chegará a
lugar nenhum. Repita a frase em voz alta. Use as mesmas pa-
lavras, mude a entonação. Ou cante mentalmente uma música aci-
ma da voz. Se estiver com pressa e a voz disser: "Está atrasado.
Está atrasado ... ", diminua o volume para um sussurro e veja o que
acontece. Se escutar uma voz particularmente irritante, mude o
tom da voz. Obtenha controle sobre ela, tornando-a mais alta, mais
baixa, mais rápida, mais lenta, mais próxima e mais distante.

• MANTRAS: Um mantra é uma palavra ou uma frase que, repe-


tida, conduz a um determinado estado mental. Para fazer um
mantra trabalhar para você, passe alguns minutos relaxando,
depois faça a palavra soar em sua mente, o que irá acionar as

114 115
E s T A ç A o
Dicas Sobre Palavras 6
Palavras são a superfície exposta do pensamento. Desenvolva
sua voz interior para que se torne mais versátil, de forma a ex- FORÇA MENTAL
pressar melhor os pensamentos para si mesmo e para os outros.

DICA 1 Preste atenção à qualidade dos pensamentos. Melhore Resolvendo Problemas


sua articulação mental, variando a velocidade dos pensamentos.
Diminua o ritmo, depois acelere.

DICA 2 Arranje tempo para ler. A leitura é um poderoso exercício


mental, que encoraja a atenção a firmar-se e a imaginação a tor-
nar-se mais vívida.

DICA 3 Coloque as idéias no papel. Escrever ajuda a colocar coisas


para fora, desenvolver os próprios pontos de vista, a mudar e
desafiar opiniões, a explorar seus sentimentos e pensar sobre o
que deseja pensar.

DICA 4 Preste atenção ao que você diz a si mesmo. Escute seu


monólogo mental e descubra como as mensagens que passam
por você o dia inteiro podem afetar sua visão. Qual é sua história
interna?

"Uma palavra não é um cristal transparente e imutável;


é a pele de um pensamento vivo
e pode variar enormemente em cor c conteúdo,
segundo as circunstâncias nas quais é utilizada."
OLIVER WENDELL HOLMES, jurista do século 19

116
O Tempo E"' a Essência IJesafios Interiores
Você naufragou e foi capturado por canibais.
"Viuer é ter problemas
Duas ampulhetas são colocadas em suas mãos. e resolver problemas
Uma mede exatamente quatro minutos. é crescer intelectualmente."
A outra marca exatamente sete minutos. ]. P. GUILDFORD, psicólogo
O chefe dos canibais diz que você precisa avisar
no instante em que decorrerem nove minutos.
omo se saiu com o problema dos canibais e das ampulhetas?
Se puder fazer isso,
CQuando um amigo me propôs pela primeira vez esse pro-
será libertado. blema, ele colocou duas ampulhetas imaginárias em minhas
mãos. Sentei e comecei a pensar no que fazer. Depois de alguns
Se não o puder, momentos, meu amigo me disse:
será o jantar. -Tarde demais. Você perdeu sua chance. Agora faz parte de
um guisado.
O chefe grita: "Comece agora!" Olhei para ele e perguntei:
- Como assim? Eu ainda não disse o que faria ...
O que você faz?
-Exatamente por isso- explicou ele.- Quando tentou pen-
sar numa solução, perdeu sua oportunidade. Segurou as ampu-
lhetas na mão, sem virar nenhuma delas. Teria começado tarde
demais, mesmo que tivesse descoberto como medir nove minutos.
Quando o chefe disse "Comece agora!", não estava brincando.
A princípio senti-me enganado. Mas compreendi que ali havia
uma lição a ser aprendida. Com a dramática apresentação de
meu amigo, percebi que não respondera ao problema como se
estivesse mesmo acontecendo. Não me colocara na situação real.
Tentara resolver tudo do lado de fora.
Como você resolveria o problema, se fosse mesmo o náufrago?
A primeira coisa a fazer é virar as duas ampulhetas. Agora, en-
quanto a areia escorre, você tem tempo para pensar. O que acon-
tece a seguir? Depois de quatro minutos, a primeira ampulheta
termina, e você faz a coisa mais natural: vira-a. Aos sete minutos,
a segunda ampulheta termina. Vire-a. Um minuto mais tarde, a

118 119
primeira ampulheta termina outra vez. Desde que ainda falta problemas clássicos. Você pode achar que todas as soluções apre-
um minuto, e desde que você tem exatamente um minuto de sentam elementos de jogo, humor ou beleza. Procure as soluções
areia no fundo da segunda ampulheta, você pode virá-la, ainda no final do livro. Lembre-se de incorporar as quatro estratégias
que parcialmente cheia. Quando terminar a areia, você terá me- em sua abordagem. Com o tempo, você vai adquirir traquejo nos
dido nove minutos. Bem a tempo. raciocínios, que podem ser aplicados a diversos outros problemas.
Boas soluções para problemas dependem de um conjunto bá-
sico de habilidades, que pode ser aplicado a qualquer tipo de
problema- abstratos, de relacionamento, financeiros, no traba-
lho. Algumas dessas habilidades são:

• ABORDAGEM DIRETA: Quando você encontra um problema,


move-se na direção dele ou afasta-se? Fica satisfeito com uma
solução apenas ou tenta encontrar outras? Examina-o a fundo,
passa apressadamente, ou o enfrenta diretamente?

• ORGANIZAÇÃO: Para resolver problemas de maneira eficaz,


você precisa organizar suas informações de uma forma clara e
administrável, concentrando-se nos fatores-chave e relações im-
portantes e ignorando o supérfluo. Precisa definir os problemas
com precisão. Einstein entendia a importância da clareza, e disse:
"Tudo deveria ser feito do modo mais simples possível, porém
não mais simples que isso".

• MANIPULAÇÃO: Alguns problemas são resolvidos por uma


seqüência de passos individuais bem definidos. Outros são re-
solvidos através de tentativas-e-erros. Outros, ainda, são resol-
vidos com raciocínio paralelo, e a resposta chega repentinamente,
num relâmpago de percepção. Em cada um dos casos, você deve
manipular as informações. Para isso, reagrupe as palavras, veja
imagens ou pense usando símbolos matemáticos, e finalmente
verifique sua reação víscera!.

• TESTE: Uma vez obtidas as soluções, verifique-as para saber se


estão corretas. Reexamine seus pontos de partida e confirme a
linha de raciocínio. Pergunte a si mesmo se existe outra forma
de resolver o problema.

Não existe uma fórmula a prova de erros que garanta a solução


para cada tipo de problema, já que tipos diferentes requerem
formas de raciocínio diferentes. As próximas páginas apresentam

120 121
O Quinhentas mulheres vivem numa aldeia remota em Papua Nova
Guiné. Seis por cento delas usam brinco. Das outras noventa e
quatro por cento, metade usa dois brincos e metade não usa
Organização Interior nenhum. Quantos brincos existem ao todo?

O O Gordo e o Magro entram num restaurante. O Magro pede um


café e o Gordo, uma xícara de leite. Para satisfazer seu paladar,
Se três dias atrás foi o dia antes de segunda-feira, que dia será o Magro apanha uma colher cheia de leite do Gordo e a coloca
depois de amanhã? em seu café. A seguir, o Gordo apanha uma colherada da mistura
do Magro e a adiciona ao seu leite. Existe mais leite no café do
que café no leite, ou a proporção é igual?
O primeiro passo para resolver qualquer problema é descobrir
o que você deve procurar. Quando você forma uma idéia do que
está procurando, estabelece um objetivo para seus pensamentos
e tem um ponto de partida. Neste primeiro quebra-cabeça, o ob-
jetivo é saber que dia será depois de amanhã. Com isso em mente,
você pode simplificar o problema. O dia antes de segunda-feira
é domingo. Se três dias atrás era domingo, então hoje é quarta-
feira. Se hoje é quarta-feira, então depois de amanhã é sexta-feira.
O problema se torna quase trivial quando você organiza clara-
mente as informações.
Nos problemas seguintes, comece determinando seus objeti-
vos, depois enuncie outra vez o texto de uma forma que facilite
sua compreensão.

O Um zoológico em Tallahassee tem trinta cabeças e cem pés. Quan-


tos quadrúpedes e quantos bípedes há no zoológico?

O Três missionários e três canibais precisam cruzar um rio num


barco que só pode levar duas pessoas. Os missionários precisam
ter o cuidado de nunca permitir que o número de canibais seja
maior que o de religiosos, em nenhuma das margens. Como
podem todos atravessar o rio?

O Num jogo chamado "vira ou perde", três pessoas viram moedas,


e quem obtiver a figura diferente deverá pagar aos outros o
dobro do que já ganharam. Depois de três partidas, cada pessoa
perdeu duas vezes e possui trinta e seis reais. Com quanto cada
uma começou?

122
123
O Um artista moderno tem dez esculturas idênticas que serão exi-
bidas numa galeria. O artista insiste em que deve haver três
esculturas contra cada uma das quatro paredes. Como você ar-
Imagens ranpria as esculturas?

• • • •
Uma boa forma de resolver problemas é desenhá-los. Uma rep- •
resentação visual, tal como um diagrama simples, pode fazer o
problema imobilizar-se, dando-lhe tempo de trabalhar em sua •• •
solução. O pensador lógico experiente percebe a importância de
conceitualizar o problema graficamente. Com caneta e papel, você • •
pode anotar tudo o que precisa saber para organizar as informa-
O Tente desenhar as seguintes figuras em linha, sem levantar o
ções num todo compreensível. Aqui está um exemplo. lápis ou caneta do papel.
Certa manhã, exatamente ao nascer do sol, um monge começou
a subir uma alta montanha. O monge seguiu uma trilha e parou
várias vezes ao longo do caminho. Exatamente ao pôr-do-sol ele
atingiu o topo da montanha. Depois de uma noite de meditação,
iniciou a jornada de volta, precisamente ao amanhecer. Como
antes, o monge realizou várias paradas ao longo da trilha, che-
gando a seu destino, na base da montanha, no momento do ocaso.
Prove que existe um ponto ao longo da trilha que o monge ocupou
à mesma hora do dia em ambas as viagens.
O Você consegue dobrar um pedaço quadrado de papel para formar
Você pode resolver esse problema desenhando um esboço da os lados de um hexágono? Você não pode usar lápis ou régua.
O hexágono pode ficar em qualquer posição do quadrado.
situação. Imagine que o caminho do monge está exposto num
gráfico de tempo por distância. Quando você superpõe ambas
as jornadas, a resposta torna-se clara: o monge ocupou uma única
posição na montanha, no lugar onde as duas linhas representam
a intersecção dos caminhos.
Descida

Hora do dia

124 125
O Um rato é treinado para percorrer um labirinto de modo que
cada curva o aproxime do queijo. No labirinto seguinte, quantos
caminhos possíveis existem?
Descobrindo Padrões
RATO

+++ +
Existe uma conhecida história sobre o matemático Karl Freidrich
Gauss. Quando estudante, Gauss recebeu a incumbência de des-
cobrir a soma dos números de 1 a 100. O professor, esperando
+++ +
manter a classe ocupada tanto quanto possível, ficou mais que
surpreso quando Gauss trouxe a resposta correta em poucos ins-
+++ + QUEIJO
tantes. Gauss percebera que os números podiam ser organizados
em pares cuja soma resulta em 100. Por exemplo: 1 + 99= 100, O Escreva os números de 1 a 19 nos 19 círculos, de forma que a
2 + 98= 100, 3 + 97=100. Como existem 49 desses pares, mais os soma de três números quaisquer em linha reta resulte em 30,
números 100 e 50, o total é 5050. passando sempre pelo centro.
Muitos problemas podem ser resolvidos encontrando-se um
padrão oculto. Para descobrir tal padrão, é preciso recuar e ob-
servar o problema de uma distância maior. Veja se consegue en-
contrar as pistas nos seguintes quebra-cabeças :

O De quantas formas diferentes se pode ler a palavra RADAR neste


diagrama? Você pode usar qualquer direção e qualquer letra no
caminho.

O Quantos tri.'ingulos você pode encontrar nessa figura?

O Sete homens e dois rapazes precisavam cruzar um rio. A única


canoa é pequena e pode carregar apenas um homem, ou dois
rapazes. Quantas vezes o barco precisa cruzar o rio para que
todos cheguem ao outro lado?

126 127
Q Três potes de biscoitos estão incorretamente rotulados como:
"Aveia", "Manteiga de Amendoim" e "Aveia com Manteiga de
Amendoim". Os potes estão fechados, de forma que não se pode
Raciocínio ver o conteúdo. Você precisa experimentar um biscoito de um
único pote e a seguir rotular corretamente os três potes. Qual
o jarro que você escolhe?

F\
-'L---__

(~an~:~\
"- Ao contrário - continuou Tweedledee ç .;),
- se fosse assim, poderia ser; / ~
c se assim fosse, seria: ( Aveia c/ \

\_ -ve••) ~A~=o·~)
mas como não é, não é." 1 Manteiga ,
LEWIS CARROLL, matemático e escritor \de Amendoim /
~~~
.J Como presente de aniversário, você recebe cinco correntes de
ouro idênticas, cada uma contendo quatro elos. Você deseja com-
biná-las numa única peça. Se custa cinco centavos para abrir
um elo e sete centavos para fechar um elo, como se pode gastar
o mínimo possível para obter uma única corrente?

O É meia-noite e falta energia. Você tem vinte e duas meias verdes


e trinta e cinco meias roxas na gaveta. Quantas meias precisa
tirar até ter certeza de estar com um par certo nas mãos?

O No Curdistão, o dinheiro é referido em comprimentos de prata.


Um empreiteiro reformou a casa de um homem em quinze dias
e queria um centímetro de prata por dia de trabalho. O proprietário,
Se o Big Ben demora trinta segundos para bater seis horas. quanto que possuía uma barra de prata de quinze centímetros, criou um
demora para bater doze horas? processo engenhoso, que só exigiu quatro cortes. Como foi?

O Seu excêntrico tio Jake é um colecionador de moedas raras. Ele


Algumas vezes, a solução de um problema pode parecer óbvia,
tem vinte e duas moedas que parecem idênticas, mas apenas
quando não o é. A solução para o problema acima é sessenta e uma é de ouro maciço; as outras são feitas de uma liga mais
seis segundos. Quando o Big Ben dá seis badaladas, existem cinco leve. Você só pode usar a balança três vezes. Como encontrar
intervalos entre a primeira e a última. O tempo entre cada in- a moeda mais pesada?
tervalo é de 6 segundos (1/5 de 30 segundos). Quando o Big
Ben dá doze badaladas, existem onze intervalos entre o primeiro O Você chega a uma bifurcação na estrada para Tipperary e en-
e o último. Desde que o intervalo é de 6 segundos, o Big Ben contra dois homens. Sabe que um deles sempre diz a verdade
e outro sempre mente. Mas não sabe quem é o mentiroso e
leva 6 vezes 11, ou 66 segundos para bater doze horas.
quem diz a verdade. Para chegar a seu destino, você só pode
Experimente seu raciocínio e poder de dedução nos seguintes fazer uma pergunta a um dos homens em questão. Que pergunta
problemas: deve ser essa?

128 129
Se desprezar outras suposições, poderá encontrar outras soluções.

• SUPOSIÇÃO: As linhas preci-


Quais São suas Suposições? sam passar pelo centro das bo-
linhas. Se você traçar linhas
que apenas tangenciem as
Junte os nove pontos com quatro linhas retas sem levantar o lápis do bolinhas, resolverá o proble-
ma com três linhas.
papel.
• SUPOSIÇÃO: As linhas preci-
sam ser finas. Junte os pontos

•••
com uma só linha grossa e
resolverá o problema.

•••
•••
• SUPOSIÇÃO: Você não pode do-
brar o papel. Dobre o papel de
forma que as bolinhas fiquem
alinhadas. Nesse caso, você
precisará de apenas um traço.
• SUPOSIÇÃO: O papel deve ser
plano. Enrole o papel, for-
mando um tubo, assim será --......•
·-. ......
··-··
Você pode ter feito várias suposições sobre o problema, que li- possível ligar as bolinhas
mitaram seu número de respostas. Uma das suposições que mui- traçando uma espiral. Quan-
tos fazem, é de que as linhas não devem ultrapassar o quadrado do desenrolada, a espiral tor-
imaginário formado pela caixa. Liberte-se dessa suposição e po- na-se uma linha reta.
derá resolver o problema mais facilmente. • SUPOSIÇÃO: Você não pode
rasgar o papel. Fure cada uma
das bolinhas com o lápis e
todas ficarão ligadas.
• SUPOSIÇÃO: As linhas não po-
dem se estender além das linhas
do papel. Se uma linha for su-
ficientemente longa, poderá
dar a volta à Terra e retornar
ao mesmo ponto. Uma linha
que circule duas vezes o pla-
neta resolverá o problema.

Para resolver os problemas seguintes, é preciso pensar além das


suposições normais.

130 131
U Com seis fósforos, construa quatro triângulos equiláteros. Não
é permitido quebrar ou dobrar nenhum palito.

Raciocínio Lateral

Um dos meus tipos de quebra-cabeças preferidos é aquele em


que as respostas chegam de uma vez, numa revelação súbita.
Martin Gardner, matemático e aficionado por enigmas, chama
essa classe de enigmas de "Ahá!".
Experimente resolver alguns destes problemas de lógica:
O Mova um e apenas um dos quatro palitos para formar um qua-
drado. Não é permitido quebrar ou dobrar nenhum palito. O Jane parou um táxi. Ao longo do caminho, ela se pôs a falar

• pelos cotovelos e o motorista ficou irritado. Disse a Jane que


sentia muito, mas não podia escutar uma palavra do que ela
dizia. Acrescentou que era surdo e usava aparelho auditivo, mas
este estava quebrado. Não estava escutando nada. Jane parou
de falar, mas quando chegaram ao destino ela percebeu que o
motorista a tinha enganado. Como percebeu que o motorista

- --
mentira?

O Um mau agiota ofereceu-se para saldar o débito de uma jovem,


se ela concordasse com um procedimento sim pies. Teria de enfiar
a mão numa sacola e retirar um dos dois seixos que havia no
interior. Se fosse um seixo branco, a dívida seria esquecida. Se
fosse preto, ela teria de casar-se com o agiota. A jovem, entre-
tanto, reparou que o agiota colocou duas pedras pretas na sacola .

O Duas cordas de seda estão penduradas num monastério. Um
ladrão, que por acaso era acrobata, queria roubar tanto quanto
O que ela fez?

O Frank estava dormindo num navio ancorado. Ao meio-dia, a


possível das cordas. As cordas estão separadas por um metro água estava seis metros abaixo da escotilha, mas subindo a um
de distância e fixadas a um teto com vinte metros de altura. O metro por hora. Supondo que essa taxa dobre a cada hora, quan-
ladrão sabe que se pular mais que cinco metros não será capaz do a água atingirá a escotilha?
de sair do monastério. Desde que não é possível levar uma es-
cada, ele precisa subir pelas cordas. Depois de pensar muito, o U Duas ferrovias corriam paralelas, exceto ao entrar num túnel. O
ladrão imagina uma maneira de roubar quase toda a corda. Você túnel era estreito demais para acomodar os dois pares de trilhos,
consegue descobrir qual é? portanto no interior do túnel havia passagem para apenas um.
Certa tarde, um trem entrou no túnel pelo extremo sul e outro,
pelo extremo norte. Ambos viajavam a toda velocidade, em di-
reções opostas, porém não se chocaram. Como?

132 133
O Foi descoberto um novo tipo de bactéria, que se divide em duas
a cada hora. Cada uma se divide em quatro na hora seguinte.
Oito bactérias f~rarn colocadas numa placa de Petri exatamente
às nove horas. A meia-noite, a placa está repleta. A que horas Dicas para Resolver Problemas
o recipiente estava um quarto cheio?
O Um homem beija sua esposa antes de sair para o trabalho. Ele
fecha a porta do apartamento, entra no elevador, aperta o botão Problemas são como obstáculos para o atleta mental. Representam
correspondente ao térreo e percebe imediatamente que a esposa os desafios que testam nossa habilidade e o impelem a atingir
morreu. O que aconteceu? sua melhor forma. Aceite os desafios.
O Um marinheiro entra num restaurante, senta-se à mesa e pede
albatroz. Quando a refeição chega, ele dá uma garfada, sai do DICA 1 Antes de tentar resolver um problema, certifique-se de
restaurante, saca uma arma e comete suicídio. Por quê? saber exatamente qual é a questão. Pergunte a si mesmo que
O Uma mulher foi presa por assassinato. Julgada, foi considerada forma terá a solução.
culpada e condenada à morte. Porém, a execução nunca pôde
ser levada a cabo. Por quê? DICA 2 Organize as informações dadas. Tente simplificar o pro-
blema, enunciando-o com suas próprias palavras.
O Uma mulher entra numa sala e pega um copo d'água. Depois
de beber a água, ela segura o fôlego por meio minuto. Com o
canto dos olhos, percebe que um vulto empunha uma faca, pron- DICA 3 Faça alguma coisa com as informações. Desenhe ou faça
to para golpeá-la. Ela grita, o homem abaixa a faca e ambos um esboço da situação, compare o problema com outros que
riem. O q·ue aconteceu? você conhece e esteja pronto para olhar em diferentes direções.
O O círculo abaixo é do tamanho de uma moeda de dez centavos. Em resumo, faça um pouco de adivinhação dirigida.
Se esse círculo fosse um orifício, você não te~ia trabalho para
passar por ele urna moeda de dez centavos. E possível passar "A mera formulação de um problema
uma moeda maior pelo buraco sem rasgar o papel. Como você é freqüentemente mais essencial do que a solução.
faria isso? Levantar novas questões, novas possibilidades,
encarar velhos problemas sob um novo ângulo
requer imaginação criativa
e aponta os verdadeiros avanços da ciência."
ALBERT EINSTEIN, físico

o
134 135
ESTAÇÃO
7

JOGOS MENTAIS
Brincando com a Cabeça
Uma Guinada Divertido e Brincalhão
Recoste-se por alguns instantes,
"Inteligência é a capacidade de enxergar muitos pontos de vista
Olhe ao redor do aposento onde está.
sem pirar completamente."
DOUGLAS ADAMS, escritor
]unte sua energia mental e,
com toda a sua força,

não deixe a mobl1ia rir de você.


Q uando o diretor Steven Spielberg estava criando o visual para
Encontros Imediatos de Terceiro Grau, precisou descansar. Certa
noite, bem tarde, resolveu dirigir até o topo da colina de Holly-
wood e olhar para as luzes de Los Angeles. Sem motivo aparente,
plantou uma bananeira no teto de seu carro e olhou ao redor.
O que viu detonou a inspiração para o projeto da nave-mãe do
filme, que era a paisagem da cidade na parte inferior da espa-
çonave.
Muitas vezes aparecem novas idéias quando você está rela-
xando ou brincando. Habitue-se a fazer pausas durante o traba-
lho. Quando menos esperar, suas melhores idéias surgirão, como
por mágica. Aqui estão alguns exercícios para encorajar uma for-
ma de pensar original.

138
139
ou meno r de pesso as pratic ando pára- quedi smo
e outr~s ativi-
dades arrisc adas? Sería mos mais intere ssado s em
plane Jamen to
Batendo Bola financeiro a longo prazo ?

• E se existi ssem três sexos ao invés de dois? Como.


iss~ alterar~a
a estrut ura familiar? Como seriam os bares de soltei.
r?s. Have~Ia
Urna forma diver tida de dirig ir a ment e para mais ou meno s discri minaç ão sexual? Como se vestm
novo s rumo s é a o terceiro
pergu ntar a si mesm o: "E se ... ?", segui do por sexo? Que sexo seria o mais poder oso?
urna situaç ão ou
condi ção hipot ética.
E se 0 humo r fosse decla rado fora-da-lei? A
• penal idade por
conta r uma piada ruim seria a mesm a que por conta
• E se o céu semp re tivess e sido escur o? Como r u~a boa
os huma nos teriam piada ? As pesso as perde riam o senso d~ humo.r?
evolu ído? Como nosso sentid o de audiç ão teria se Have nam es;
torna do mais colas subte rrâne as cland estina s para ensm ar cmsas
sensível do que a visão? Receberíamos image ns de engr~ç~da~.
sonar ao invés Será que a garga lhada iria repre senta r um estad
de visua is? Se fosse assim , como seriam essas image o patolog1co.
ns? Pode-
ríamo s ver as cavid ades aérea s nas garga ntas, pulm
ões e estô- • E se as pesso as pude ssem sentir a dor que
mago ? Será que as quali dades acústicas dos tecido
s seriam mais provo~am e~ o~~as
impo rtante s para a moda do que as cores? Se o sonar pesso as ou anim ais? Ainda existiriam. guerr as? Amda
fosse nosso exist.mam
sentid o princi pal, como seriam os livros? Como as corrid as de caval os? Será que a rnawr parte da
pesso as des- huma mdad e
cobri riam as nuven s, os átomo s ou a cor verme lha? seria veget ariana ? A pesca se tornar ia coisa do pass~d
.o? De?que
outra s forma s as pesso as manif estari am sua agres
sivida de.
• E se o temp o corre sse para trás? Será que nosso
sentid o de bem Outro modo de fazer a ment e viajar em nova s direç
e mal seria invertido? Os bombeiros seriam os bandi ões é visua lizar
dos, porqu e
iriam aproximar-se de um prédio, molhá-lo com corno seria exper imen tar algo que você não pode
as mangueiras, perce ber dire-
observá-lo queimar-se, depoi s iriam embora o mais rápid
de marcha-a-ré. Um incendiário, por outro lado, seria o possível, tamen te.
um sujeito
bonzinho, porqu e quand o os bombeiros partissem
ele se aproxi- • Como seria ser memb ro do sexo opost o?
maria do fogo, o observaria dimin uir até virar as poças
de gasolina • Como seria ser urna borboleta sonha ndo ser filóso
que ele derram ara. O incendiário, então, guard aria o fo?
fogo na cabeça • Como seria ser urna célula do cérebro?
de um palito de fósforo e levaria a gasolina para
um posto, de • Como seria ser urna moléc ula de prote ína numa corre
onde ela iria de volta para a refinaria, sendo finalm nte de DNA ?
ente transfor-
mada em petróleo e devol vida ao solo, que é seu • Como seria ser um próto n?
lugar. • .
Como seria ser a últim a fr;ase de um grand e hvro?
• E se nosso pode r de conce ntraçã o fosse maior • Como seria ser o Ocea no Indico?
? Se pudés semo s • Como seria ser um dos pomb os de Time s Squar
mant er a consciência fixa por algum as horas , em vez e?
de algun s • Como seria ser um furacão?
minu tos, será que os anúnc ios de televisão seriam
mais longos? • Como seria ser um cigarro?
Guerra e Paz parec eria curto dema is? Have ria maio
r ou meno r • Como seria ter amad o e perdi do?
dispo sição para conve rsar com gente chata ?
• ' .
Como seria ser uma cobra come nd o o propn o ra b?
o.
• E se vivês semo s seisce ntos anos? Quan do as pesso • Como seria ser urna droga alucinógena?
as decid iriam • Como seria ser um ampl o espaç o aberto?
ter filhos? Como isso afetar ia os prêmi os das comp
anhia s de • Como seria ser a etern idade ?
segur os e índice s de morta lidad e? Have ria um
núme ro maior • Como seria ser Deus?

140 141
Manipulação Mental A Fita de Moebius

Um matemático confidenciou
A figura abaixo é chamada de cubo de Necker. Foi usada por Que uma fita de Mi:iebius tem um lado só.
um psicólogo do século 19 para ilustrar a forma como nossa Você pode dar uma boa risada
percepção é afetada. Quando você olha para a figura, enxerga o Se cortá-la ao meio,
cubo sob uma de duas formas: o quadrado esquerdo superior Pois ela fica num só pedaço quando dividida.
pode aparecer à frente ou atrás da figura. Continue a observar ANÔNIMO
e o cubo gira - o cubo parece estar virado para outra direção.
Olhe por um instante e perceba como a perspectiva se desloca Uma das mais elegantes figuras matemáticas é a fita de Moebius,
para a frente e para trás. uma fita torcida. Tome uma fita de papel e cole as extremidades
depois de torcê-la. Se você cortar ao longo do comprimento, obterá
uma única fita, de tamanho dobrado, com uma volta completa.
Um truque ainda mais surpreendente é dividir uma fita de
Moebius em três pedaços. Comece a cortar um terço da largura,
e corte duas vezes ao longo da figura. O resultado são dois aros
interligados, um deles do tamanho do aro original, mas com um
terço do comprimento, e outro com cerca do dobro do compri-
mento do original, com duas voltas completas.
Algumas invenções utilizam-se das propriedades da fita de
Moebius. Um fita magnética com essa forma grava nos dois lados.
Gravadores que usam esse sistema tocam as fitas torcidas pelo
dobro do tempo. Uma correia com formato de fita de Moebius
foi projetada para gastar-se por igual em ambos os lados, assim
Agora estude o cubo de Necker e veja se consegue fazer a como um cinto abrasivo que utiliza o mesmo princípio.
imagem girar como você deseja. Faça o cubo aparecer numa pers-
pectiva, depois em outra. Mude de uma para outra. Uma vez
conseguida a eficiência desejada, encare a figura como um dese-
nho bidimensional, depois como um cubo visto da esquerda, de-
pois visto da direita. Se estiver seguro o suficiente, tente ver da
esquerda e da direita ao mesmo tempo. Abrigue a idéia de que
pode perceber as duas vistas simultaneamente. O que precisa
mudar em sua mente para fazer isso?

142 143
O Incomparável Mulá Nasrudin Estimulantes Mentais

Todos deveria m possuir uma fonte pessoal de coisas bizarras , O zen-bud ismo apóia-se nas inconsis tências da lógica pa~a mos-
paradox ais, ilógicas . Em todo o Oriente Médio, uma fonte popular trar as limitaçõ es do pensam ento raciona l (e de ~utros hpos d_e
são as história s do Mulá Nasru din- pequen as anedota s sobre pensam ento). O zen caracter iza-se como um ensmam ento espi-
o ilógico e sábio líder religioso . No início, essas história s não ritual sem texto sagrado , situado além das palavra s, e que aponta
fazem muito sentido, mas depois de repassá -las na mente por a essência da mente humana , examin ando diretam ente sua na-
algum tempo começa -se a entende r seu signific ado mais sutil. tureza e levando à ilumina ção. Por tradição , uma dos instrum en-
• O Mulá Nasrudi n estava levando para casa um pedaço de fígado tos utilizad os para ensinar é o koan, uma história ilógic~ que
que acabara de comprar . Na outra mão levava uma receita para intriga o estudan te e o faz confron tar vários graus de realidad e.
uma_ torta de fígado que um amigo lhe dera. De repente, um
ladrao passou corrend o e carregou o fígado. "Seu idiota!", gritou • Um homem, viajando por um campo, encontra um tigre famin~o.
Nasrudi n. "Ainda tenho a receita!" o homem corre para um precipício, agarra-se a uma trepadeira
• O Mulá Nasrudi n caminha va pelas ruas à meia-noite. Um vigia e abaixa-se além da borda, pouco além do alcance da fera. Tre-
pergunt ou: "O que está fazendo acordad o até tão tarde, Mulá?" mendo, olha para baixo e vê outro tigre aguard_and~ para de-
Nasrudi n respond eu: "Perdi o sono e estou procura ndo por ele". vorá-lo. Apenas a trepadei ra oferece proteção. Dms ratmhos , um
preto e um branco, começam a roer a trepadei ra. Enquan to o
• A esp?sa do Mulá Nasrudi n entrou no quarto dele e gritou: "Mulá, homem olha para o caule sendo destruíd o, vê um I:.elo morang o
seu JUmento desapareceu". Ele olhou calmam ente para ela e res- a seu lado. Agarrad o à trepadei ra com uma das maos, ele colhe
pondeu: "Graças a Deus que eu não estava montad o nele, senão o fruto com a outra. Como era doce!
teria desapar ecido também ... "
• Dois estudan tes zen observa vam uma bandeir~ drapejan do ao
• Um monge disse a Nasrudi n: "Sou tão despren dido que nunca vento e discutia m o que estava acontecendo. "E a bandeir a que
penso em mim, só nos outros". O Mulá respond eu: "Sou tão está se mexendo" diz um deles. "Não, você está errado", res-
objetivo que só consigo olhar para mim mesmo como se fosse
outra pessoa, assim consigo pensar em mim".
ponde o outro. "é o vento que está se mov~~do." ~m m~tre~
que ouvia a conversa, aproxim a-se e declara. Os dms estao er
• Quando o juiz da vila saiu da cidade, o Mulá Nasrudi n atuou rados. É a mente de vocês que está se movend o".
como juiz. Um dia, um estranho chegou ao tribunal e disse: "Fui • Um famoso mestre zen chegou à cidade carregan do um gran~e
assaltad o e roubado! Pouco antes da vila, alguém roubou minha saco ao ombro. Reconhecendo a simplici dade do homem, dms
túnica, minha espada e até minhas botas. O ladrão deve ser estudan tes zen aproxim aram-se dele e fizera~ alg';lmas pergun-
desta vila. Exijo justiça!" O Mulá Nasrudi n olhou para o homem tas: "Qual 0 significado do zen?" O homem m~edia_tame~te de-
e pergunt ou: "O ladrão não roubou sua roupa de baixo, que positou sua carga no c~ão, n~ma r~spo~ta silenCI~.sa. N_esse
estou vendo em seu corpo, roubou?" O estrange iro, confuso, caso", indagou o outro, qual e a reahzaçao do z_e~?. Imediata -
disse: "Não, não roubou". Nasrudi n pensou por um instante e mente 0 estranho colocou o saco ao ombro e remiCIOU sua ca-
disse: "Nesse caso, o ladrão não pode ser desta vila. As coisas minhada .
são feitas por complet o aqui. Não posso investig ar o seu caso".

144 145
Pensamentos Interessantes Simplesmente Divertido

Descubra o caminho da Partida até a Chegada. Siga a direção que


"Que é a mente?
Não importa. cada seta indica, até chegar a outra set~. Se encontrar uma seta
Que é a matéria? dupla, escolha a direção que quer seguir.
Não importa.''t
T. H. KEY, estudioso do século 19 .... .... .... ... Chegada

Mantenha um registro das idéias que o afastem de sua forma de t +-+ t


pensamento normal. Idéias sobre coisas do cotidiano - podem .... ...
...
ser piadas, aforismos, ditados, paradoxos ou afirmações bizarras
-podem vir de muitos lugares diferentes. Procure pensamento s
que favoreçam percepções profundas. t
t
... ,
O escritor de ficção científica Stanislav Lec tem um sentido 4 t
extraordinár io para fazer o óbvio soar com profundidad e. Veja
r .... ...
algumas de suas observações :
... ...
• Algumas vezes precisamos ficar em silêncio para sermos ouvidos.
• A saída geralmente fica onde estava a entrada. t ... t
• Em cada pico, fica-se à beira de um abismo.
• A primeira condição da imortalidade é a morte.
• Janelas escuras são freqüenteme nte uma prova clara.
• Algumas vezes o sino balança o sineiro.
....
...
t
,
• Além de cada esquina, novas direções aguardam. 4 4 t
• O momento em que se reconhece a própria falta de talento é um
lampejo de gênio.
• Um ponto de exclamação cansado é um ponto de interrogação .
• Um envelope vazio e selado contém um segredo.
t

...
t
t
~
,
• Até mesmo a ignorância dele é enciclopédica. 4
• Pense antes de pensar! ...
t +-+

t "What is mind?f No matter. /What is matter? /Never mind."- Jogo de palavras que,
... ... r t
traduzido para o português, perde o aspecto lúdico da repetição, embora não .... ...
perca seu conteúdo (N. do T.).
t ... +-+ .... ...
Partida ... ... ... ...
146 147
Círculos Viciosos O Paradoxo de Russell
"Não existem erros neste livro,
com exceção deste." O filósofo Bertrand Russell era famoso por não gostar de para-
O EDITOR doxos e dedicou boa parte de seu pensamento a tentar explicá-los.
Entrementes, formulou um paradoxo que agora leva seu nome.
un: paradoxo é uma afirmação que se contradiz. Um dos pri- É mais ou menos assim:
meiros e provavelm~n~e melhores exemplos de paradoxo foi do- Uma classe é uma coleção de coisas. Por exemplo, uma colher
cumenta~o p~r Eubuhdes, um filósofo grego do século 6º a. C. é membro da classe das colheres. A classe-das-colh eres, em si,
Nele,. Epimimdes, um cretense, diz que todos os cretenses são não é uma colher, e portanto a classe não é elemento de si mesma.
m~ntirosos. Se ele estiver dizendo a verdade está mentind o. Se A classe-de-todas -as-classes é elemento de si mesma. A classe-
esti ti" d , ' das-colheres é elemento das classes-que-não -fazem-parte-d e-si-
ver m:n n o, esta dizendo a verdade. Epinúnides diz a ver-
dade ou e um mentiroso? mesmas. Assim, existe a classe-das-clas ses-que-não-faz em-parte-
Outro antigo filósofo grego, Zeno de Eléa, elaborou uma série de-si-mesmas. A classe-das-clas ses-que-não-faz em-parte-de-si-
d~ paradoxos sobre o infinito. O exemplo mais famoso é o da mesmas faz parte de si mesma? Se ela fizer parte de si mesma,
pista de corrida, ou paradoxo da bipartição. Se um coelh então não possui a propriedade que define a participação e não
uma distância d "1 ~ - . o corre faz parte de si mesma. E, se não faz parte de si mesma, então
d . ~e ~m qm ometro, entao precisa correr primeiro
meta e da distanCia, ou meio quilômetro, depois precisa correr possui o requisito necessário e tem de fazer parte de si mesma.
metade da ~etade, ou um quarto, a seguir um oitavo de uilô- Cada alternativa leva ao oposto.
metro : .as~ul_l ~or diante, até o infinito. O coelho precisa ~mer Russell perdeu muitas noites de sono com esse paradoxo.
~n:a sene mfimta de distâncias finitas. Desde que umas,ene . . - Ele escreveu: "Toda manhã eu me sentava à frente de um pe-
fimta d f · - . m daço de papel. Ao longo do dia, com um breve intervalo para
, P?r e Imçao, Jamais termina, o coelho nunca deveria che-
gar ao final do quilômetro. o almoço, ficava olhando aquela folha em branco. Parecia que
toda a minha vida seria consumida olhando aquele pedaço de
"O que Plat~o vai dizer é falso." papel em branco".
SOCRATES Você pode formar uma imagem clara do paradoxo de Russell?
Consegue desenhá-lo? Pode imaginar por que esse paradoxo seria
"Sócrates acaba de dizer a verdade." importante?
PLATÃO

148
149
Brotos Go

O matemátic o John Conway desenvolv eu um jogo fascinante e O Go é um jogo muito antigo, criado na China há cerca .de
fácil de aprender, chamado Brotos (Sprouts). O tabuleiro consiste quatro mil anos. As regras do Go são sim~l~s. Num tabuleuo
num grupo de dezesseis pontos, arranjados de quatro em quatro. de dezenove por dezenove quadrados , os dms JOgadores coloca~
Dois participan tes jogam alternadam ente, unindo dois pontos pedras alternadam ente na intersecçã o das linhas. ~s. ped;as nao
com uma linha reta ou curva. Um novo ponto é colocado nessa se movem, a menos que sejam capturada s. O obJetivo e cercar
linha. As linhas não podem se cruzar e cada ponto pode ter, no uma área tão grande quanto possível, assim como ca~turar as
máximo, três linhas ligadas a ele. Ganha o jogo quem fizer o pedras do adversário . Se um grupo de pedras bran~as fica. com-
último moviment o. pletament e cercado por pedras pretas, as brancas sao considera-
das mortas e removida s do tabuleiro.
O Go é fácil de aprender, mas difícil de dominar. Para jogar
bem, o melhor é raciocinar usando padrões visuais. Os mestres
• de Go falam das posições do jogo usando termos como: grupos
vivos, grupos mortos, iniciativa, espaços para respirar, formas
fortes e fracas, linhas de comunicaç ão e exércitos que estendem
braços pelo território do inimigo. . , .
O Go envolve muitos tipos de capacidad e de rao<;>c1mo , desde
a estratégia visual, nos estágios iniciais, a táti~as lógicas, no~ es-

tágios médios e finais do jogo. Na verdade, o. Jogo era,apreo ado


O jogo produz diversos padrões interessan tes. Enquanto al- 17, no Japão, considerad o_ util par~ o
pelos samurais do século
gumas pessoas desenham linhas curtas e precisas, outras as tra- aprendiza do de táticas de guerra. Atualmen te, no Japao, .na China
çam longas e sinuosas. Alguns vão longe em seus gestos, outros e na Coréia, é utilizado por sua estética e sua capaodad e de
jogam sempre por perto. Como conseqüên cia dessas variações, ensinar a ter iniciativa, sacrificar- se e arriscar-se .
o jogo pode tornar-se um desafio estético, além de campo de
batalha para o intelecto. 1
,l, l ,.L,
~~ .:L ,-', . '

LY
./:
•··········.
•\

~~,r~-: ·~
·······-····-- ·..... .
•·-···· f-:(
C±só· ''
''
_::r::
~ Jr-
-~ r
_L _L ''

150 151
Dicas de Jogos Mentais E s T A Ç Ã o
Os atletas mentai s sabem que o humor eleva o espírito e refresca
8
a mente. Habitue-se a represe ntar o bobo da corte.

DICA 1 Period icamen te, olhe para as coisas de cabeça


para baixo. LEMBRANDO-SE
Fique em pé, curve-se e olhe por entre os joelhos. Não apenas
você altera a perspe ctiva norma l das coisas, corno faz urna sau-
dável quanti dade extra de sangue fluir para o cérebro. Os Músculos da Memória
DICA 2 Procur e novas idéias que sejam bizarra s, incomu
ns, cho-
cantes, profun das, incríveis e diverti das. Mante nha um estoqu e
delas na mente e use-as quand o precisar.

DICA 3 Se você sente um bocado de pressão , se está


levand o as
coisas muito a sério ou se seu pensam ento "empacou", faça urna
pausa para descanso.

"Existem algumas coisas tão sérias que precisamos rir delas."


NIELS BOHR, físico

152
Olhando Para Trás A Passagen1 do Tempo

Passe al;suns momentos lembrando-se dos itens a seguir. "A memória é o tesouro c o guardião de todas as coisas."
Ao fazê-lo, preste atenção CÍCERO, orador do século 1ºa.C.
à qualidade de suas memórias.
das mais antib.1s lembranças do psicólogo infantil Jean
Quão vívidas e claras elas surgem?
Qual a rapidez com que aparecem?
U ma
Piaget era de uma tentativa de rapto, quando ele era bebê.
por dois ho-
Piaget recorda-se nitidamente de ter sido atacado
mens enquanto era carregado para um carro por sua babá. Ela
Não se apresse,
lutou com os homens e conseguiu entrar com a criança no carro,
para deixar que as memórias
se formem por completo em sua mente. escapando ilesos. Como recompensa , a família deu à babá um
relógio de ouro. Vinte e cinco anos mais tarde, a babá confessou
Lembre a última vez em que nadou. que inventara toda a história para conseguir um aumento de
Lembre o nome de sua primeira professora. salário. Piaget recordava-s e dos eventos vividamente , embora
Lembre o assunto tratado no segundo capítulo deste livro. nunca tivesse ocorrido.
Lembre o nome da capital do Canadá. Se você lembrar a última vez em que nadou, provavelme nte
Lembre o cheiro de alho. verá uma imagem de si flutuando na água. Pense nisso por um
Lembre por que o céu é azul. instante e perceberá que essa não é a forma como realmente vi-
Lembre o que você fez no dia de seu décimo segundo aniversário. vencia o ato de nadar. Quando nada, experimenta a sensação de
Lembre uma época em que sua memória era aguçada. flutuar, mas também a qualidade molhada da água e os respingos
Lembre a raiz quadrada de dezesseis sobre o rosto e os olhos. Ainda assim, em sua imaginação, você
Lembre que roupas usou ontem.
a experimenta de outro ponto de vista. Você recorda apenas o
Lembre a forma de uma folha de bananeira.
que ordena a si mesmo.
Lembre uma época muito antiga.
Por que lembramos de determinada s coisas às vezes e as es-
Lembre quando começou este exercício.
quecemos em outras oportunidad es? Por que as lembranças de
algumas pessoas parecem dissolver-se com o tempo, perdendo
o sabor original, e outras permanecem tão vívidas como se ti-
vessem acontecido ontem? Por que lembramos os personagens
de um romance lido há cinco anos, mas esquecemos o nome de
alguém que conhecemos ontem?

154 155
Estes são os três estágios da memória:

A Anatomia da Menzória
Os psicólogos nos informam que existem três estágios distintos
d: _memória. Para demonstrar tais estágios, olhe péHa a seguinte
sene de letras. MEMóRIA DE REGISTRO SENSORIAL

EUCIQRI

?l,he novamente para ~s l~tras. Desta vez, feche os olhos quase


MEMóRIA DE CURTO PRAZO I
mstantaneamente. Voce va1 reparar que existe uma pós-imagem
das fo_r~as. Embora essa pós-imagem seja breve- um segundo,
no max1:n~ -, el~ representa um papel importante no processo
da_ memona. Imediatamente depois de ver, ouvir ou sentir alguma
MEMóRIA DE LONGO PRAZO I
cmsa, ?erd_ur': uma frágil impressão do que percebemos. As ima-
gens VISUais sao as de duração mais curta; as impressões auditivas
d~~am um pouco mais, e as imagens sensoriais podem durar
vanos segundos. Essa permanência é chamada de memória de
re?is~ro sensorial. A memória de registro sensorial está envolvida Para que alguma coisa penetre na memória, precisa passar por
pnnopalme~te ~m ~uavizar a continuidade de nossas percepções. três estágios. Embora algumas experiências sejam transferidas
O mundo nao fica mstantaneilmente escuro quando piscamos. automaticamente da memória de curto prazo para a de longo
Agora olhe novamente para as letras. Desta vez, m.1ntcnha as prazo -eventos particularmente significantes, ou que tiveram
letras na mente, repetindo os sons e depois reparando nil forma forte impacto emocional - , a maioria delas não o é. Melhorar a
das letras. Quan_do faz isso, est<i usando o que os psicólogos memória envolve aprender a passar informações de um estágio
cha_milm de m~mona de curto prazo. A memória de curto prazo para outro.
esta no pnme1ro plano da consciência. Diferentemente da me- Para lembrar nomes, números, listas de afazeres e de compras,
mória de registro sensoriaL automática e involuntária, a memória a informação precisa estar encerrada na memória de curto prazo.
de curto prazo pode ser focalizada por um ato voluntário. Existem muitas formas de fazer isso. Quanto mais profundamente
A memória de longo prazo, a maior componente do sistema você processa, ou pensa sobre um determinado assunto, mais formas
de m:r~ória, é o arquivo permanente de informações. Contém possui de catalogar informações e mais associações você faz, o que
men:o:ws concretas, tais como a primeira vez em que você andou facilita a lembrança. Encontrando padrões, pistas, imagens, associa-
~~ bJncleta, seu conhecimento sobre onde mora, seu sentido de ções e significados, as memórias tornam-se mais ricas e acessíveis.
1d1~ma, além de ~~ções mais abstratas, como seus valores pes-
soal~. Sem a memona de longo prazo, estaríamos vivendo sempre "Não se trata de como você tira as coisas,
no IJmwr do presente, como se perpetuamente acordássemos de mas de como você as coloca."
um sonho. LINDA PERIGO MOORE, escritora

156
157
soas, se produz impacto imediat o, deve ficar no alto da lista. Dar
priorida de a uma informa ção o fará automa ticamen te dar-lhe
Descobrir o Que É Importante mais atenção .
Para manter os músculo s da memóri a em forma, é útil enco-
rajar o hábito de prestar atenção . Por exempl o, da próxima vez
em que deposit ar as chaves do carro ou da casa, preste atenção
"Esperar que um homem lembre tudo ... no gesto de deixá-la s na mesa ou pendurá -las, olhe ao redor.
é como esperar que ele carregue no corpo Repare na textura da superfíc ie onde as chaves repousa m. Per-
tudo o que já comeu." gunte a si mesmo se é escura ou clara, áspera ou lisa. Olhe para
ARTHUR SCHOPE NHAUE R, filósofo as chaves. Estão espalha das ou empilha das? O aro do chaveir o
está apoiado , ou forma um ângulo? Fotogra fe as chaves com a
~s pessoas tendem a lembrar o que é relevan te para elas. Por mente. Toque as chaves e a superfíc ie. Qual a sensaçã o? Utilize
Isso, um profissi onal da moda recorda com facilida de as tonali- todos os sentidos . Algum odor chama sua atenção ? O ar está
d~ade~ de cor, um banquei ro internac ional recorda das taxas de quente ou frio? Você nunca sabe que estímul o vai acionar sua
cambw e um astrona uta reconhe ce instanta neamen te a localiza ção
memóri a. No início, pode demora r vários segund os para formar
de estrelas. Em cada caso, o assunto tem importâ ncia para eles.
uma impress ão. Com a prática, levará apenas um instante .
Como l~~bramos .o 9ue é importa nte para nós, podemo s reaviva r
De forma semelha nte, durante a próxim a convers a que tiver,
a memon a ao deCidir o que é realmen te importa nte. Se é impor-
tante, na~ura~mente prestam os mais atenção . Damos a nós mes- preste atenção . O principa l motivo de esquece rmos o que ouvimo s
mo~ motivaç ao para lembrar . é que não estamos realmen te prestan do atenção . Deixam os a men-
. E verdade que nem sempre podemo s decidir o que é ou não te vagar, ou nos concent ramos no que querem os dizer a nós mes-
Importa~te antes da hora, ou decidir se vale a pena guardar al- mos. Um bom ouvinte consegu e focaliza r sua atenção no que a
guma ~01sa na m~~ória. Porém às vezes podemo s julgar se iremos outra pessoa está dizendo . Lembre -se do ditado: "As melhore s
necess~tar _de mms mforma ções no futuro. Aqui estão três formas convers as são aquelas em que você se concent ra no signific ado,
para aJuda-lo a resolver : não nas palavras ".
Lembra r o nome de uma pessoa envolve as mesmas habilida -
O PERGU.NTE A SI MESMO "O que aconteceria se eu não lem- des que recorda r onde colocam os as coisas, ou lembrar do que
brasse 1sso? Faria alguma diferença?" Se não fizer, não se preo- alguém disse. Quando encontr ar alguém cujo nome deseja lem-
cupe em guardar .
brar, preste atenção com todos os sentidos . Repare no som do
O PER<?t;~TE A S! MESMO "Quand o vou precisar dessa infor-
nome. Tem uma pronúnc ia dura, como Dick, ou Greg? Ou tem
maçao. Se precisar logo, então o impacto é maior.
O ~ERGUN'!E ~ S~ MESMO "Alguma outra coisa depende dessa uma pronúnc ia suave, como Alice? O som é longo, como em
mformaçao? ~ Importância real de um assunto é medida pelo Alberto ? Ou curto, como em Eva? Quando pronunc iar o nome
seu valor relativo a outros assuntos . da pessoa, preste atenção ao som de sua voz e aos movime ntos
da boca e da língua.
No pro_cesso de decidir se vale a pena guardar determi nada in- Pergunt e a si mesmo se o nome combin a com a pessoa. Para
formaça o na memóri a, você determi na sua importâ ncia. Se acha decidir, observe bem. Ele ou ela possuem conform ação delicada ,
que algo realmen te faz diferenç a para você e para as outras pes- sólida ou volumo sa? Qual o tipo físico da pessoa? Repare no

158 159
ca~elo, nos olhos e na cor da pele. Escute o som da voz da pessoa,
assim como seu nome. Se apertar a mão dela, sinta o contato e
a,text~ra ~a pele. Consegue sentir algum perfume? Estabeleça
Pistas
uma hgaçao entre sua impressão e o som do nome da pessoa.
Alberto é aquele sujeito alto, careca, com o aperto de mão firme
e a voz de cantor lírico. Eva é a morena baixinha e arredondada. "- O horror daquele momento- continuou o Rei.
-jamais conseguirei esquecer!
-- Esquecerá, sim - disse a Rainha.
-Se não fizer um memorando sobre o assunto."
LEWIS CARROLL, matemático e escritor
Roberto?
Pode lembrar a seqüência de letras de cinco páginas atrás? Se
Valter? Eugênio? você tentou memorizar a seqüência repetindo as letras na ordem,
provavelmente não se lembra muito bem delas. Mas se tentou
Santos? encontrar pistas, "ganchos", um padrão, outro significado, pode
Josué?
ter reconhecido o som das letras E U C I Q R I, que formariam
Haroldo? a frase: ''Eu sei que errei". Uma vez que perceba isso, é mais fácil
Francisco?
lembrar.
Nico? Em 1968, Alexander Luria, um psicólogo cognitivo, estudou
Ze.
'?
a espantosa memória de um jornalista russo, identificado por "S".
Jonas? Através de visualização e associações, S podia, sem esforço, lem-
Júlio? brar-se de longas listas de dígitos e nomes. Para memorizar uma
lista de compras, por exemplo, ele imaginava a si mesmo andando
Marlon?
André? pela rua Gorky e visualizava cada item num local específico da
rua. Poderia deixar os ovos embaixo de um lampião, um litro
João?
Samuel? de leite embaixo da fonte e um pacote de manteiga sobre uma
árvore. Para lembrar os objetos, percorria mentalmente a rua,
Gabriel? examinando a paisagem, e reparava nos objetos que via. Curio-
Júnior?
samente, só cometia erros quando colocava um objeto num local
Tom? de difícil visualização, como um ovo diante de uma parede bran-
ca, ou alcaçuz à sombra de um prédio.
Garfield? Norberto? Essa técnica de memória, utilizada por oradores gregos, é cha-
mada de método de Zoei, ou compartimentos de informação. Em
primeiro lugar, memoriza-se um ambiente familiar. Pode ser sua
rua, seu caminho para o trabalho, sua cozinha ou seu quarto. A
seguir, coloque os objetos de que deseja lembrar-se em locais
DICA Se quiser lembrar-se de alguém, preste atenção a essa pessoa.

161
160
específicos no ambiente. Se tiver uma lista de compras contendo
leite, ovos, alcachofra, carne e vinho, você poderá colocar men-
talmente esses objetos, um de cada vez, no ambiente memorizado
- coloque um litro de leite ao pé da cama, por exemplo, alguns Exercícios de Memória
ovos no armário, uma alcachofra gigante no lugar do telefone e
assim por diante. Tente tornar os objetos grandes e fáceis de ver.
Quanto mais estranho parecer, mais fácil de lembrar.
Uma técnica parecida pode ajudá-lo a lembrar-se de idéias O Você Consegue Lembrar
O que estava pensando cinco minutos atrás?
abstratas. Vamos dizer que você precisa fazer um discurso ou O que estava pensando cerca de uma hora atrás?
uma apresentaçã o qualquer. Traduza as idéias abstratas em ima- O que estava fazendo ontem à esta hora?
gens visuais de objetos tangíveis. Se a apresentaçã o for sobre O que comeu no café-da-man hã nos últimos três dias?
lucros, visualize um gráfico comercial. Se for falar sobre distri- Que roupas usou no último fim-de-sema na?
buição de produtos, imagine um trem ou um caminhão. Se o
assunto for mudança na atitude da gerência, imagine o gerente O Voltando no Tempo
Quais são suas recordações mais antigas?
de cabeça para baixo. Quando planejar sua apresentaçã o, distri- Quais são suas lembranças mais vívidas?
bua esses objetos em seqüência - um gráfico representad o à Quais são suas lembranças mais imprecisas?
frente de um caminhão, que vai em direção a um gerente de Para que tipo de coisas você tem boa memória?
cabeça para baixo. Quando precisar recordar a série de idéias, Para que tipo de coisas você tem memória fraca?
bastará lembrar-se dos objetos.
O Atenção de Curto Prazo
Sente-se em frente a outra pessoa, escolha ao acaso o trecho de
um livro e leia para si mesmo. Olhe a outra pessoa nos olhos
e repita exatamente a frase. A outra pessoa entã? repete o que
você disse. Se ele ou ela cometer um erro, repita a sentença.
Quando a pessoa repetir a sentença corretamente , passe t;ara
outra. Escolha frases curtas no início e aumente progressiva-
mente a dificuldade. Depois de algum tempo, inverta os papéis.

O Imagem de um Jantar
Da próxima vez que for jantar ~um restaurante, tome no~a me~­
talmente de como estão os obJetos sobre a mesa. Faça 1sso Vl-
sualizando uma relação imaginária entre um objeto e outro. Por
exemplo: o saleiro cai no prato, que gira, fazendo a faca e o
garfo se chocarem com a taça de vinho, que cai e derruba o
vaso com seis rosas sobre a jarra d'água, que por sua vez ...

O Reflexões
Lembre-se de alguma coisa que prometeu a si mesmo jamais
esquecer.

162 163
O Memória Visual diferenças existem? Cinco minutos mais tarde, pense na lem-
Olhe para as seguintes figuras durante um minuto, depois re- brança de examinar os sapatos. A sensação n:udou?. Lembre das
pita-as tão bem quanto puder, de memória . sensações de examinar os sapatos que teve cmco mmutos antes.

O Memórias para Força de Vontade


Escolha uma ação simples como amarrar os sapatos, coçar o
nariz ou esticar as pernas, e resolva praticá-la novamen te no
decorrer do dia. Por exemplo, resolva que às seis horas da tarde
limpará os óculos. O que pode fazê-lo esquecer isso?

Q1W2E3pp0
O Ganchos
Memoriz e esta lista:
1- atum 2- arroz
3- reis 4- sapato
5- brinco 6- xadrez
7- chiclete 8- biscoito
9- revólver 10- pastéis

Usando essa lista, é possível lembrar- se de dez itens com relativa


facilidad e. Imagine que você precisa de uma lista de dez itens
numa loja de ferragens . Coloque mentalm ente a primeira ferra-
O Lembrança Diária - Externa menta - digamos , um martelo - no atum; a segund a- uma
Quando for para a cama à noite, antes de pegar no sono, visualize chave de fenda - no arroz e assim por diante até que tenha
os acontecimentos do dia. Lembre o que aconteceu com você associad o cada objeto necessár io com um objeto da lista. Depois,
desde o momento em que acordou. Visualize como seria sua
lembre-s e da lista de ferramen tas pela ordem. Pratique memori-
vida se existisse uma câmera escondid a registran do os aconte-
cimentos do dia. zando essa lista e recordan do-a amanhã à hora do almoço.
martelo pregos
O Lembrança Diária - Interna chave-de -fenda arruelas
Visualize os acontecimentos do dia, antes de pegar no sono. serrote fio elétrico
Mas ao invés de imaginar uma câmera escondid a, visualize o nível lâmpadas
que você viu com os próprios olhos. espátula broca

Da próxima vez que tiver uma lista de compras de aproxim ada-


O Lembrança Diária - Sensorial
Ao dormir, lembre os acontecimentos do dia. Faça o mesmo em mente dez itens, utilize a memória e economi ze papel.
relação ao que cheirou e a todas as sensações que experime ntou.

O Memória de Uma Lembrança


Passe alguns minutos examinan do seus sapatos. Compree nda
que ao fazer isso está criando memórias. Depois de dez minutos,
lembre as recordações de examinar seu sapato. Como é? Que

164 165
O Presente Pensamentos Passados,
Presentes e Futuros
"Você consegue lembrar como era lembrar-se na última terça-feira?"
LUDWIG WITTGENSTEIN, filósofo
Passe alguns minutos relaxando
A memona nos dá um sentido de continui dade profissio nal e e deixando a atenção repousar.
direção. Nossos pensame ntos de todo dia incluem planos, expec- Permita que a respiração diminua
tativas e lembranç as, que fornecem um sentido de contexto . e se torne suave e uniforme.
Podemos freqüent emente aprender mais sobre a memória , es-
tudando as pessoas cuja memória não é eficiente. Um exemplo Quando se sentir descansado,
clássico de deficiênc ia de memória é o paciente H. M. Depois de preste atenção a seus pensamentos.
submete r-se a cirurgia cerebral para curar a epilepsia , H. M. não Repare que alguns pensamentos
consegui a mais lembrar- se de nada novo. Suas memória s antigas referem-se ao passado,
- da família, dos amigos e de sua casa - continua vam intactas, alguns ao presente
porém ele era incapaz de reconhec er qualquer das enfermei ras e alguns ao futuro.
ou aprender o caminho do banheiro .
Passe certo tempo prestando atenção
H. M. descreve sua experiênc ia como sentindo- se acordar conti- a essa qualidade passada-presente-futura.
nuament e. Se sua atenção fosse distraída, ele perdia a noção de
onde estava, do que estava fazendo ou de qual era o dia da semana. Repare como a direção de seus pensamentos,
Vale a pena explorar a forma como nossos pensame ntos criam o sentido de olhar para trás ou para a frente,
um sentido de contexto para nossa vida mental. As memória s cria a impressão de que está "indo a algum lugar"
e de que está se movendo do passado para o futuro.
parecem estar localizad as atrás de nós. Olhamos do aqui-ago ra
em direção ao passado para obter um sentido de progress ão no Como experiência, tente ajustar essa qualidade.
tempo. Planos e expectat ivas parecem estar localizad os além do Escolha um determinado pensamento,
presente . Mentalm ente, olhamos para a frente, como se viajásse- digamos, a imagem de um evento que se aproxima ou já realizado,
mos nesse sentido. e reverta o sentido de direção.
Mas essas expressões não passam de uma forma de indexarm os Por exemplo, visualize a si mesmo como estando no futuro,
as experiências. Todas as nossas experiências se passam no presente. olhando em direção ao presente,
Cada pensame nto - os que se referem a eventos futuros e os que ou então veja a si mesmo no passado
se referem ao passado - é experime ntado em tempo real. olhando para a frente, para o presente.
Para refletir mais sobre esse desconce rtante aspecto do pen-
samento e do tempo, experim ente o seguinte exercício: No que esse exercício altera seu sentido do presente?

166 167
Dicas de Memória E s T A ç A o
9
Nossa memóri a não é apenas o que lembram os, mas também o
que esquece mos. Manten ha os múscul os da memóri a ativos, con-
servand o a atenção em forma. FLEXIBILIDADE MENTAL
DICA 1 Preste atenção apenas no que deseja reter. Não tente
lem-
brar-se de tudo, selecion e apenas os itens dos quais deseja lem- Análise e Síntese
brar-se e não se incomo de com o resto.

DICA 2 Organiz e o materia l que deseja reter num plano geral.


Aprend a com uma idéia geral, ao invés de dividir em partes.
Concen tre-se no signific ado e no contexto .

DICA 3 Use pistas para ajudá-lo a apreend er o materia l. Visualiz


e,
associe, coloque suas idéias numa história . Isso ajudará a incluir
a informa ção na memóri a de longo prazo. Desenv olva suas pró-
prias técnicas para ajudá-lo a lembrar -se melhor.

DICA4 Manten ha sua memóri a ativa exercita ndo periodic


amente
os músculo s da memóri a. De vez em quando , pergunt e a si mes-
mo o que deseja saber ou precisa lembrar -se sobre o passado .
Que lições aprende u ontem e hoje, de que precisa se lembrar
amanhã ?

"O que lembramos pode ser alterado.


O que esquecemos, somos sempre."
RICHAR D SHELTO N, escritor

168
Modo de Olhar Saltos Mentais

Olhe para a ilustração abaixo. Tente descobrir como o padrão


complexo é criado por formas mais simples. ''Todos os homens vêem os mesmos objetos, mas não os compreendem
igualmente. Inteligência é a linguagem que os diferencia, e os prova."
THOMAS TRAHERNE, poeta do século 17

ara elaborar um sentido a partir da confusão de visões, sons,


P texturas, aromas e gostos que formam a vida, constantem ente
usamos duas habilidade s mentais: a análise e a síntese. A análise
é a capacidad e de decompor idéias grandes em pequenas idéias.
Quando você analisa o relacionam ento de duas pessoas, o risco
de um negócio ou o progresso de um jogo de futebol, examina
o todo dividindo -o em componen tes menores. A síntese, o lado
reverso da análise, é a capacidad e de combinar vários trechos
de informaçã o em poucos princípios gerais. Quando você sinte-
tiza o que sabe sobre a economia do país, como a gravidade
funciona ou a direção que sua vida está tomando, agrupa frag-
mentos de informaçã o e percebe padrões, relações e causas ocultas
que explicam o quadro geral.
Considere o padrão na página anterior. O que é necessário
para compreen dê-lo? Primeiro, divida os componen tes, concen-
trando-se numa forma por vez- primeiro estrelas, depois triân-
gulos, depois hexágonos , depois pentágono s. Repare como cada
uma dessas formas se ajusta às outras. Escolha um segmento,
seguindo o caminho através do padrão, e veja como ela estabelece
fronteiras e perímetro s. Depois, pense em algumas regras gerais
ocultas nos padrões. Procure um plano que ordene as linhas e
componen tes. Depois de terminar, pergunte a si mesmo se pode
reconstrui r o padrão.
A vida pode ser complexa de forma espetacula r e desordena da.
Para dar-lhe sentido, colocamos as coisas em categorias . Mental-
mente, colocamos nossa experiênci a entre parênteses .

170 171
que ni'ío bnstamos, sem ultrapassar as reações iniciais. Podemos
enxergar as coisas de um único ponto de vista. Podemos desen-
volve; opiniões e crenças imutáveis. Podemos nos emaranhar tan-
Colapso Mental to em nossos padrões mentais que esquecemos o falo de que a
mente cria nossa experiência. Mude sua mente e realce sua ex-
periência.
Uma boa forma de exercitar os poderes de análise e síntese é
EXERCÍCIO Descreva sua aparência. adotar novas categorias para abrigar nossa observação. Olhe ao
redor do aposento e escolha um objeto. Pode ser uma cadeira,
A análise é o processo de fazer distinções. Para descrever a si sapato ou carteira. Olhe para o objeto e filtre o que observa através
mesmo, você precisa dividir seu corpo em partes e depois carac- das seguintes categorias:
terizar cada uma dessas partes. Você pode começar descrevendo
algumas características gerais, como sua constituição e as pro- Origem
porções gerais de seu corpo, e depois concentrar-se em detalhes,
Material
tais como a cor de cabelo, pele e olhos, o tamanho das mãos, o
formato do rosto, a altura da testa, a forma do nariz, o tipo de História
lábios, a curva do queixo. Sem uma divisão ordenada, sua des- Uso Atual
crição será uma algaravia de informações, aparentemente desco- Futuro
nexas.
Curiosamente, se você pedir para cinco pessoas descreverem Por exemplo, se você pensar nas origens da cadeira, poderá
sua aparência, ouvirá cinco descrições diferentes em alguns pon- reparar em aspectos que sugerem como ela foi feita. Mude seu
tos. Todos têm sua maneira de interpretar o que vêem e seu conjunto mental para observar os materiais de que foi fabricada
próprio conjunto de padrões de comparação. Uma pessoa vê um a cadeira e pense no tipo de madeira ou tecido usados. Considere
nariz grande demais, enquanto outra pode achá-lo adunco e uma a história da cadeira e encontrará as pistas de seu passado -
terceira dirá que é torto. Por isso, a identificação por testemunho marcas, respingos de tinta, furos e depressões. Repare no uso
ocular é muitas vezes contraditória. atual e poderá tornar-se filosófico, imaginando as incontáveis ma-
Muitas habilidades- julgamento de gado, observação de pás- neiras de se utilizar uma cadeira, além de servir como assento.
saros, cozinha gastronômica, degustação de vinhos, para citar Imagine o que possa estar no futuro da cadeira, procurando in-
algumas- estão baseadas na arte da classificação. A mente edu- dicações sobre o que ocorrerá com ela.
cada sabe o que procurar e o que ignorar. Uma mente não-trei- Com prática, você verá mesmo os objetos mais familiares -
nada pode olhar para uma árvore e dizer "árvore". A mente com tábuas de passar, velhos tênis de correr, a calçada- tornarem-se
discernimento olha a mesma árvore e repara no formato das fo- fascinantes. As categorias que você estabelece conduzem suas
lhas, nas cores e proporções dos galhos e reconhece a espécie, observações e estas o estimulam a encontrar novas categorias
idade e saúde de um árvore. para onde canalizar aquilo que você percebe.
Surge um problema quando ficamos preguiçosos em nossa
escolha de categorias. Podemos adquirir o hábito de classificar
imediatamente as coisas, separando as de que gostamos e as de

172 173
quatro, cinco e assim por diante. A letra seguinte seria a primeira
do algarismo seguinte, oito, portanto, a letra O.
Descobrindo Padrões
EXERCÍCIO Olhe para as formas seguintes e pergunte a si mesmo
qual delas é diferente do resto.

"Conhecer de verdade é conhecer pelas causas."


FRANCIS BACON, cientista e filósofo do século 17

EXERCÍCIO Qual a próxima letra da seqüência :

(ilustração pg. 160)

UD TQ CS S ....?
Se você respondeu que o círculo é diferente, está correto, pois
Uma parte important e da inteligênci a é nossa habilidade de en- é a única forma que não possui linhas retas. Entretanto , se pensou
contrar padrões. Gregor Mendel encontrou um relacionam ento que o quadrado é diferente, também está certo, já que é a única
estatístico entre caracteres dominante s e recessivos das gerações forma que tem quatro ângulos retos. Se disse que o triângulo é
e fo:~ulo~ a teoria genética. Charles Darwin encontrou padrões diferente, também está correto, pois é a única forma assimétric a.
de fisiOlogia e comportam ento que o levaram a elaborar a teoria A fatia de torta é a única forma que contém linhas retas e curvas.
da evolução. George Hubble encontrou um padrão entre as dis- A forma restante é a única côncava. Em resumo, cada forma é
tânci.as das ga~áxias e a taxa à qual se afastavam e concluiu que diferente das outras. Nesse sentido, todas partilham uma quali-
o uruverso esta em expansão. Dmitri Mendeleie v descobriu uma dade, o que significa que são semelhant es.
relaçã.o entre elementos químicos e formulou a tabela periódica Grande parte de nossa inteligência é nossa capacidad e de reco-
que aJudou a desenvolv er a teoria atômica. nhecer padrões. Essa capacidad e nos proporcion a a faculdade de
Para resolver o espaçamen to das letras, você precisa descobrir distinguir entre um rosto e outro, de saber quando escutamos Wag-
uma qualidade que elas partilhem. Você pode examinar o lugar ner, de reconhece r o andar de um amigo a distância. Nossa tendência
das letras no alfabeto para obter uma pista. Pode examinar a de formular opiniões e generaliza r também é uma extensão de nossa
forma das letras. Pode imaginar que as letras representa m outras necessidad e de transforma r o mundo num padrão.
seqüência s. Com isso em mente, o padrão salta aos olhos: a se-
qüência é feita das primeiras letras das palavras: um, dois, três, DICA A resposta certa depende do que você está procurand o.

174 175
O Categorias
Pense em todas as categorias que conseguir para os seguintes
assuntos:
Exercícios de Análise Comida: frutas, carnes, proteínas, carboidratos .. .
Ciências: física, paleontologia, ciências ocultas .. .
Música: rock, clássicos, instrumentos, marketing ...
Lei: tribunais, juízes, polícia, vereditos ...
O Divisão
De quantas maneiras se pode dividir um quadrado em quatro O Seqüenciamento
partes idênticas? Tente dez formas. Outro aspecto importante da análise é dividir um plano de ação
complexo numa série de ações mais simples. Escreva os passos
necessários para realizar os seguintes projetos. Liste as alterna-
tivas possíveis se as coisas não correrem de acordo com o plano.
Comprar e utilizar um computador pessoal
Fazer urna verdadeira fortuna em rendas imobiliárias
Treinar e manter uma foca
Viajar para Turnbuctu
Aprender a falar árabe correntemente
Tornar-se iluminador de um conjunto de rock
Construir um anexo para sua casa
O Crítica Fazer urna faca de caça
Se você fosse crítico, que critérios usaria para julgar a qualidade Trocar a instalação elétrica de sua casa
de um disco? Considere os fatores relevantes: qualidade da exe- Construir outro banheiro em sua casa
cução e da produção, o tom emocional, a letra, a criatividade Organizar uma campanha de vacinação
musical. Que critérios utilizaria para criticar o seguinte: Fundar um jornal
Projetar um restaurante francês
cinema comerciais de televisão
arte moderna vinho branco
moda batatas fritas O Proporções
carros esmeraldas Que proporções de sólidos, líquidos e gases tem seu corpo?
Que proporção de seu dia você passa sem ver ninguém?
Que proporção de seu tempo você passa comendo, dormindo,
O Atenção Seletiva descansando, trabalhando, jogando, sonhando acordado?
Da próxima vez em que escutar urna sinfonia, ouça especial- Que proporção dos dias são ensolarados, nublados ou chuvosos?
mente um instrumento. Mantenha-se concentrado nele música Que proporção do seu dinheiro você gasta em objetivos a longo
inteira. prazo? Em diversões? Em presentes?
Da próxima vez em que for jantar fora, analise o que está co- Que proporção de seu tempo você passa de pernas cruzadas?
mendo. Decomponha a comida pelo valor em calorias. Tente Que proporção dos livros que você lê são romances? E livros
identificar cada ingrediente da comida pelo sabor, textura, odor científicos? E de história? De teatro?
e aparência. Pense na origem da comida e no que esteve envol-
vido até ela chegar a seu prato.
De quantas formas se pode analisar o corpo humano? Considere
os sistemas de funcionamento do corpo, sua estrutura, os níveis
de organização e desenvolvimento.

176 177
Pontos de Vista Estimativas

Para ajudar-se a ter mais flexibilidade em suas interpretações, pratique Outra faceta da análise é a capacidade de adivinhar quão grande ou
considerando as situações de vários pontos de vista. Imagine os seguintes pequeno, rápido ou lento é algo. Numa situação cotidiana, nossa infor-
roteiros e coloque-se no lugar de outras pessoas. mação baseia-se em estimativas. Exercite sua habilidade de fazer esti-
mativas precisas. Experimente estas.
O Seu filho adolescente acaba de lhe dizer que tem um problema
com drogas. Considere a situação do ponto de vista do filho. O Tempo
Dos pais. Do melhor amigo do menino. Do professor. Da irmã Quanto tempo leva para lavar pratos?
menor. Do traficante. Quanto tempo leva para encher o tanque do carro?
Quanto tempo leva para ler este livro?
O Uma mãe solteira que rouba para sobreviver é apanhada ten- Quanto tempo leva para pintar sua sala?
tando vender um colar de diamantes. Considere a situação do Quanto tempo leva para tomar banho? Para ficar pronto desde
ponto de vista da mãe. Do policial. Do dono da loja. Do filho o instante em que levanta da cama até sair para a rua?
em idade escolar. Como seria a situação se ela tivesse sido apa-
nhada roubando um filão de pão? E batendo uma carteira? O Distância
Qual a distância até a ponta do dedo indicador?
O Um sindicato decreta greve. Considere a situação do ponto de Qual a distância até a usina nuclear mais próxima?
vista do líder sindical. Dos gerentes de pessoal. Do dono da Quanto você percorre ~m dez passos normais?
companhia. Dos trabalhadores que furaram o piquete. Qual a distância até a India?
O Você vê um grupo Hare Krishna cantando e dançando na rua O Peso
principal de sua cidade. O que sente sobre o que está vendo? Quanto pesa uma folha de grama?
O que um membro recente do grupo sente sobre o que vê? Como Quantos ovos seriam necessários para igualar o peso de um carro?
se sentirá o pai de um dos novos membros da seita? E quanto Qual o peso do ar no aposento em que você está agora?
ao organizador? Qual o peso de sua cabeça? De seu braço esquerdo? De suas pernas?
O Você vê alguém jogar uma embalagem de chocolate na calçada.
Quanta água você toma em um ano? Quanto açúcar? Sal?
Considere a situação do ponto de vista de quem sujou e do de O Dimensões
um varredor de rua. (Se as pessoas não sujassem as ruas, existiria Quais as dimensões dos quartos de sua casa ou apartamento?
trabalho para ele?) De um proprietário de loja. De um fabricante Quais as dimensões da pia de sua cozinha, das cadeiras, das
de chocolates. janelas?
Quais as medidas de seu cônjuge- altura, peso, medidas, ma-
O Você vê uma pessoa idosa esforçando-se para entrar no ônibus. nequim? Escolha três pessoas e calcule as medidas delas. Qual
Veja a situação do ponto de vista do motorista de ônibus. Da o tamanho de um átomo de carbono, de uma célula sanguínea,
pessoa de idade. De um jovem com pressa, logo atrás da pessoa do sol, de uma cadeia de DNA? Um chip de computador, um
idosa. vírus, um dinossauro, uma galáxia espiral?

178 179
I:J Desde que a síntese envolve a reunião de várias informações,
uma boa forma de aumentar sua capacidade é praticar a retenção
do máximo possível em sua cabeça. Tente resolver os problemas
Exercícios de Síntese seguintes, considerando todas as relações entre os fatos.
O Huguinho e Zezinho têm a mesma idade. Huguinho é mais velho
que Luizinho, que por sua vez é mais velho que Tom. Dick é
mais velho que Tom, porém mais novo que Huguinho e Luizi-
nho. Zezinho é mais moço que Harry. Qual a ordem de idade
O A Verdade Sobre o Assunto das seis pessoas?
Considere as seguintes afirmações. Primeiro, parta do princípio
de que são verdadeiras e forneça três explicações plausíveis para O Tom é duas vezes mais velho do que Dick será quando Harry
sua validade. Depois, parta do princípio de que são falsas e tiver a idade de Tom hoje.
forneça três argumentos para provar isso. Quem é o mais velho?
Mais assassinatos ocorrem nos sábados do que nos outros dias Quem é o mais novo?
da semana. Quem é o do meio?
A posição dos planetas no instante de seu nascimento determina O Tom, Dick e Harry estão empatados nas Olimpíadas Mentais. Para
seu destino. desempatar, eles têm os olhos vendados e são informados de que
Os seres humanos descendem dos macacos. o chapéu colocado em suas cabeças pode ser vermelho ou branco.
A televisão é o chiclete dos olhos. Se virem alguém usando um chapéu vermelho, devem levantar a
Todas as pessoas são médiuns, nas condições adequadas. mão. Quando as vendas são removidas, os três levantam as mãos.
Comer carne faz mal. Depois de alguns minutos, Harry levanta-se e declara: "Estou usan-
Não expressar suas emoções negativas é saudável. do um chapéu vermelho". Como ele chegou à essa conclusão?
O Invertendo as Coisas O Se urna galinha e meia bota um ovo e meio em um dia e meio,
A tendência difundida de rotular uma experiência corno boa ou quantas galinhas e meia, que botam melhor pela metade, vão
má nos faz reagir aos acontecimentos de formas previsíveis. Ten- botar meia vintena e meia, em uma semana e meia?
te reformular alguns desses rótulos, pensando da forma oposta
ao que seria comum. O Explicações Alternativas
Você foi despedido. Liste cinco coisas boas sobre isso. Uma boa forma de exercitar os músculos da síntese é inventar
Você ganhou um milhão de reais. Liste cinco coisas ruins sobre hipóteses sobre o que está acontecendo. Por exemplo, vamos
o assunto. dizer que você não tenha recebido nenhum telefonema esta se-
Você acabou de perder um prazo importante. Que bem pode mana. Você pode elaborar a hipótese de que como não telefonou
vir disso? para ninguém, ninguém respondeu, ou então que todos se en-
Você foi elogiada por uma entrevista no rádio. O que é ruim contram doentes, ou que essa é uma época do ano muito atri-
sobre isso? bulada para todos. Considere estas situações:
Alguém no escritório repentinamente demonstra interesse por você.
A vizinhança parece anormalmente silenciosa numa determina-
O Determine o número ou letra seguintes nas seqüências:
da manhã.
A E F H I K L M... ?
Suas pernas estão rígidas hoje.
]31 A31 530 031 N3C ... ?
Você teve urna noite de repouso revigorante.
98 34 14 10 ... ?
3 1 4 1 5 9 2 6 5 3 ... ?
Q W E R T...?

180 181
um verso cinza-claro ou cinza-escuro , sem alterar a regra. Cartas
escuras também podem conter círculos.
A tendência de procurar apenas evidências confirmatór ias e
Procurando Evidências esquecer as negativas acontece em muitas áreas da vida. Se per-
tencemos a um partido político, tendemos a enxergar apenas as
coisas que esse partido realizou. Muitas pessoas que acreditam
em astrologia, parapsicolog ia e fatos mediúnicos tendem a en-
EXERCÍCIO: Você é informado de que as cartas com o verso cin- carar apenas os sucessos e não levar em conta os fracassos. O
za-claro apresentam círculos do outro lado. Diante de você estão motivo, em parte, é desejarmos que o mundo funcione de uma
quatro cartas, duas com a face para cima e duas com a face para determinada maneira.
baixo. Qual o menor número de cartas que você precisa virar O bom cientista não acredita nem deixa de acreditar nas idéias;
para provar a afirmação de que todas as cartas cinza-claro pos- ele experimenta . Faz indagações sobre o assunto e depois formula
suem círculos do outro lado? uma hipótese. Se estiver investigand o a extinção dos dinossauros ,
poderá formular a hipótese de que os répteis gigantes foram di-
zimados pelos efeitos do impacto de um asteróide. Baseado nessa
hipótese, o cientista irá prepara uma experiência, predizendo os

D o resultados. Poderá predizer que devem haver evidências de uma


cratera no local do impacto, ou poderá predizer que devem existir
resíduos do asteróide nas camadas estratificada s do solo. Se a
observação combinar com a hipótese, o caminho pode estar certo.
Se os dados não combinarem com os previstos pela hipótese,
então esta deve ser modificada.
A resposta correta é duas cartas. Você precisa virar a carta cin- Uma hipótese nunca pode ser provada verdadeira. Pode ape-
za-claro e a que mostra o quadrado. Se o reverso da carta clara nas ser apoiada ou rejeitada. Se uma observação encaixa-se numa
for um círculo, a regra está confirmada. Se for qualquer outra hipótese, então a hipótese é reforçada. A cada vez que a hipótese
coisa, a regra sera falsa. Mas essa não constitui a única prova for colocada a prova e os dados a reforçarem, ela se torna mais
possível. Você precisa olhar o reverso da carta que mostra o qua- útil como explicação sobre o funcioname nto das coisas. Se pes-
drado. Se a cor for cinza-claro, a regra proposta é falsa, porque quisas posteriores provarem que os dados não se encaixam, a
você encontrou uma carta cinza-claro que não possui um círculo. hipótese precisa ser rejeitada ou modificada. A nova hipótese,
Se for cinza-escuro , ou de qualquer outra cor, então a regra per- por sua vez, precisa ser testada. É assim que nossa sabedoria
manece válida. avança.
Esse simples procedimen to com as cartas ilustra uma tendência O método científico pode ser aplicado a muitas coisas. Vamos
que muitos de nós temos ao procurar provas. Diversas pessoas dizer que você queira saber se um pôr-do-sol avermelhad o sig-
optam por virar as cartas que confirmam a regra. Viram apenas nifica a aproximação de mau tempo. Você deve verificar os ocasos
a carta cinza-claro e mais nada. Podem também virar a carta com avermelhad os e manter registro do tempo nos dias seguintes. O
o drculo. Essa carta não fornece evidência, porque pode mostrar que faria se quisesse testar a idéia de que ações altruístas são

182 183
altamente compensadoras , ou que o exercício mental o torna mais
criativo, ou que a telepatia é possível? Crie experiências para
testar essas hipóteses. Quando você não assume opiniões defini-
tivas e se dispõe a ver sua experiência ter sucesso ou fracassar
Dicas de Análise e Síntese
está seguindo o método científico.
As capacidades de sintetizar e analisar são como músculos men-
DICA Teste suas crenças. Pergunte a si mesmo que evidências
tais complementare s. A análise permite que você divida as coisas
apóiam ou rejeitam sua posição.
e a síntese permite que você as agrupe. Juntas, elas são respon-
sáveis pela articulação mental e precisão de pensamento.

DICA 1 Habitue-se a estar consciente de como você divide men-


talmente sua experiência. Que categorias utiliza para organizar
suas observações?

DICA 2 Reconheça os padrões que você usa para ordenar o mun-


do. Pratique a mudança de pontos de vista. Coloque-se no lugar
de outras pessoas, enxergando as coisas com os olhos delas.

DICA 3 Utilize o método científico sempre que possível. Não acre-


dite nas coisas pelo valor aparente, mas faça uma observação
cuidadosa, teste idéias, esteja pronto a alterar sua opinião baseado
nas evidências que encontrar.

"Nenhuma quantidade de experiências pode provar que estou certo; uma


única experiência pode demonstrar que estou errado."
ALBERT EINSTEIN, físico

184 185
ESTAÇAO
10
EQUILÍBRIO MENTAL

Tomando Decisões
Cara ou Coroa A Anatomia da Opção
Você está andando numa praia "O mais importante princípio de crescimento humano está na
e repara numa garrafa ornada, capacidade de opção."
semi-enterrada na areia. GEORGE ELIOT, escritor do século 19

Quando você se inclina e abre a garrafa, uantas decisões você tem de tomar num dia? Dez? Vinte?
uma fumaça se eleva do interior, e nela materializa-se um ser mágico:
um gênio.
Q Cem? Mil? Você decide a todo momento. A forma como está
sentado, as palavras que escolhe, a maneira como reage a sua
família e seus amigos - embora mascarados pelo hábito e pela
Ao contrário de outros gênios,
esse não concede três desejos.
rotina- são resultado de opções. Você toma decisões intelectuais
Garante três escolhas. com menor freqüência. As roupas que compra, os programas de
televisão a que assiste, a marca dos alimentos que consome são
Uma: opções que faz ocasionalmente. Ambos os tipos de decisão de-
Você pode ter cinco anos a mais em sua vida finem seu caráter. Nas palavras do consultor de administração
sob a condição de que outra pessoa, John Arnold: "O que você escolhe é o que você é".
escolhida ao acaso, Muitas opções, como as que você encontrou no exercício de
perca cinco anos de vida. abertura, dependem mais de fatores diferentes da lógica ou da
Você aceitaria o tempo extra? razão. O propósito do exercício era ajudá-lo a pensar sobre como
fazer escolhas difíceis. Você avaliou todas as alternativas possí-
Duas:
veis? Consultou sua vontade? Fez um julgamento apressado?
Você ganhará vinte mil reais
O processo de tomar decisões ajuda-o a sair do que está acon-
se concordar em fazer uma tatuagem do tamanho de uma nota de um real.
Aceitaria o dinheiro? tecendo no momento para o que você deseja que aconteça. Sempre
Se aceitasse, onde mandaria fazer a tatuagem que perceber uma lacuna entre onde você está e onde deseja
e que desenho escolheria? estar -num emprego, num relacionamento, na forma como pas-
sa o tempo, em qualquer assunto - você tem a oportunidade
Três: de exercitar a escolha. O seguinte procedimento baseia-se nos
Quando você acordar, amanhã de manhã sete blocos de construção para tomar decisões eficientes, de John
poderá ter uma única habilidade ou atribu;o. Arnold.
O que escolheria?

188 189
Considere uma gerente exausta, que tem passado a maior parte
das noites e dos fins-de-semana apenas tentando manter o tra-
Afirme seu Propósito balho em dia. Ela percebe que se continuar nesse ritmo terá um
colapso. Para evitar essa condição, ela deve tomar uma decisão.
Poderia tentar arranjar uma assistente. Isso ajudaria a fazer
parte do trabalho, mas evitaria a questão principal, que é eliminar
o trabalho desnecessário. Ela poderia tentar descobrir a melhor
"Não importa como você chega lá, quando não sabe aonde está indo." maneira de eliminar certa quantidade de trabalho, mas isso evi-
OS IRMÃOS VOADORES KARAMAZOV, malabaristas taria a questão de tornar o trabalho mais eficiente. Poderia tentar
trabalhar mais rápido, porém isso ignoraria a questão da dele-
Com freqüência, a primeira parte do processo decisório é negli- gação de tarefas.
genciada. Para tomar a melhor decisão, você precisa saber cla- A afirmação do objetivo- saber exatamente que necessidades
ramente o que quer. Precisa criar um objetivo, um alvo para você precisam ser atendidas - deve ser tão ampla quanto possível.
mesmo. Um objetivo muito específico no início do processo pode perder
de vista a essência da situação e restringir o número de soluções.
Se a gerente tentar determinar a melhor forma de fazer o trabalho,
é mais provável que encontre uma solução.
Considere os seguintes exemplos de afirmação de objetivos:

• Um adolescente tem problema de espinhas no rosto. Se o objetivo


é determinar a melhor forma de livrar-se das espinhas, ele se
concentra na questão secundária. Se o objetivo é determinar a
melhor forma de tornar-se o mais atraente possível, ele se abre
para outras soluções possíveis, tais como obter roupas melhores,
um bom corte de cabelo ou perder um pouco de peso.
• Um executivo recebe uma nova oferta de emprego e deve escolher
entre ficar no emprego atual ou mudar para o novo. Uma boa
afirmação de objetivo poderia ser determinar a melhor forma
de escolher entre os dois empregos. Ele poderia também usar
essa situação como oportunidade para determinar a melhor for-
ma de escolher seu emprego ideal.
• Uma vitrinista consegue um novo emprego do outro lado da ci-
Sem esse sentido, você está arriscado a passar muito tempo dade e resolve comprar um carro novo. Nesse instante, ela re-
pensando sobre o problema errado. Formule o objetivo de sua considera a situação. Ao invés de determinar que carro comprar,
decisão, afirmando-a numa frase resumida: ela tenta determinar a melhor forma de obter transporte. Con-
sidera o rodízio de carros, táxi, carros alugados e bicicletas. Com
esse objetivo mais amplo em mente, ela se dá um maior número
Decidir a melhor maneira de ... de opções.

190 191
• Duas pessoJs discutem. Uma delas considera possíveis alternativas
de comportamento. Poderia tentar fazer a outra recuar. Poderia
tentar forçar à outra seu ponto de vista. Poderia tentar determinar
a melhor maneirn de chegarem a um entendimento mútuo. Estabelecendo Critérios
• Um casal está redecorando a sala da casa para o Natal. Quando
percebe que não há tempo suficiente, ajusta o objetivo para en-
contrar a forma de deixnr il snlil o milis atraente possível. Para tornar mais clara sua declaração de objetivo, determine os
critérios que irão realizar esse objetivo. Pergunte a si mesmo:
Pensando primeiro no objetivo do planejamento -- o que você
deseja terminar assim que tomar sua decisão-- antes de examinar O O que desejo conseguir?
as alternativas, sua decisão será mais eficiente. Você poderá apli- O O que desejo preservar?
car isso quando o assunto for orçamento doméstico (determinar O O que desejo evitar?
a melhor maneira de aumentar os rendimentos), marketing (de- Suas respostas a essas perguntas tornam-se uma forma de avaliar
terminar a estratégia de propaganda mais produtiva) e gerencia- as várias alternativas e de escolher a que preenche melhor suas
mento de recursos humanos (determinar a melhor forma de me- necessidades. Por exemplo, se você tem como objetivo determinar
lhorar o moral e a produtividade). a melhor forma de comprar um carro, pode chegar à seguinte
Fazer uma declaração de objetivos ampla também ajuda a dis- lista de critérios:
tinguir entre meios e fins. Fins são objetivos e resultados finais.
• A CONSEGUIR: Um carro confiável, com boa ficha de oficina
Meios são formas de chegar aos objetivos. Representam as ativi- e uma longa garantia. Um carro esporte, do tipo que faz as
dades e técnicas que o ajudam a atingir os fins. Algo pode tor- pessoas olharem duas vezes. Um carro confortável, que tenha
nar-se um meio ou um fim, dependendo do contexto de seu ob- bastante espaço para passageiros. Um carro potente, que tenha
jetivo. Por exemplo, um emprego pode ser um meio de realização reserva de potência e boa maneabilidade.
pessoal e de segurança financeira, ou pode ser um fim numa • A PRESERVAR: Suas economias. Conseguir um carro com preço

---- --
procura de emprego. baixo e bom financiamento. Seu orçamento. Conseguir um carro eco-
nômico, de manutenção barata, seguro baixo e bom valor de revenda.
• A EVITAR: Consertos caros. As peças de reposição não devem
ser difíceis de encontrar, nem muito caras. O carro deve ter bom
desempenho.
Esses critérios formam a base de sua decisão, portanto é bom
especificar tudo. Você pode estabelecer um limite superior de
preço em quinze mil dólares. Pode especificar a cor vermelha
para o carro. Pode estabelecer que o carro deve fazer oito qui-
DICA Quando confrontado com uma decisão, pergunte a si mes- lômetros por litro de combustível. Pode estipular que o carro
mo qual deverá ser o resultado final. Se não tiver um resultado chame a atenção. Pode exigir que leve quatro pessoas com todo
final, se não souber qual é o objetivo, pode ficar para sempre o conforto. Nesse ponto, você definiu e desenvolveu os padrões
pensando nos meios. que descrevem sua afirmação de objetivo.

192 193
Examine seus critérios para determinar se não são contradi-
tórios. Você quer um carro luxuoso que custe menos de três mil
dólares? Você quer um carro com muita potência, e ao mesmo Buscando Alternativas
tempo muito econômico? Quer um carro esporte charmoso, com
o espaço de uma caminhonete?
Uma vez definido seu conjunto de critérios, estabeleça priorida-
des. Para cada critério, designe um número de 1 a 10, onde 10 Depois de determinar seus critérios- o que pretende conseguir,
representa o critério mais importante e 1, o menos importante. Se, preservar e evitar- é preciso definir os possíveis rumos da ação.
por exemplo, o desempenho é o mais importante para você, recebe Descobrir como pode preencher esses critérios.
o número 10. Se o custo do carro é menos importante, pode receber A chave para encontrar alternativas é deixar os critérios ge-
prioridade 8. Se o custo de manutenção tiver metade da importância rarem opiniões. Por exemplo, procurando carros, pergunte a si
do desempenho, então deve receber prioridade 5. mesmo que carro custa menos que quinze mil, é esportivo mas
espaçoso, tem garantia de cinco anos, na cor vermelha? Com
essa pergunta em mente, você pode procurar em jornais, revistas,
lojas, anúncios particulares e fazer uma lista dos carros que sa-
tisfaçam pelo menos alguns desses requisitos.
Ao fazer a escolha de uma faculdade, você deve procurar uma
que possua um bom conceito acadêmico, ofereça variedade nas
atividades do campus, muitas oportunidades de pesquisa e uma
taxa menor que dez mil dólares. Ao procurar uma casa, você
pode desejar uma com três quartos, num bairro determinado,
com quintal grande, banheiro e cozinhas reformados, por menos
de cento e cinqüenta mil dólares. Ao procurar uma ocupação,
você pode desejar um emprego próximo, aonde possa ir a pé,
que utilize computadores, com um máximo de quarenta horas
Nessa fase de estabelecer prioridades, você determina o que é semanais, com um salário de mais de quarenta mil por ano.
importante e o que não é tão importante. Escolha um critério de Estabeleça claramente suas alternativas. Escreva-as. A longo
importância absoluta - um critério tão importante que precise ser prazo, diferenças bem definidas entre alternativas tornam mais
satisfeito por qualquer decisão - e atribua a ele prioridade 10. Or- fácil fazer uma escolha.
ganize os outros critérios como objetivos desejáveis que poderiam
Alternativa dois ~
ser satisfeitos, mas não são críticos. Nesse processo de avaliar, julgar
e escolher os critérios, você poderá descobrir que o custo do carro Alternativa um :=!==---
toma-se mais importante que pneus especiais, ou que a garantia ~--...,-Alternativa três =:z;
toma-se menos importante que o ar-condicionado.
Ao final do processo, você deve fazer uma lista dos fatores DICA Muitas vezes escolhemos alternativas antes de estabelecer-
que especificam seu objetivo e definem o que você quer. mos critérios. Deixe os critérios gerarem as alternativas.

194 195
Desempenho Manutenção Custo Economia Total
(10) (5) (8) (3)
Civic 9x10=90 6x5=30 10x8=80 8x3=24 22.!
Avaliando e Testando Alternativas Fiero
Toyota
10x10=100
9x10=90
5x5=25
6x5=30
7xR=56 6x3=18
6x8=48 10x3=30
199
198
Escort 6x10=60 10x5=50 9x8=72 7x3=21 203

Nesse caso, o Civic corresponde à alternativa que melhor se


"Decisões rápidas não são certas." adapta aos valores de seus critérios. Você pode desejar examinar
SÓFOCLES, poeta e dramaturgo do século 5º a.C. o que sente sobre sua decisão. Se não está muito à vontade com
ela, talvez seus critérios não estejam avaliados da forma correta,
"Aquele que pensa demais, realiza pouco."
ou talvez você precise procurar novas alternativas.
JOHANN VON SCHILLER, poeta e dramaturgo do século 18
Esse esquema de valores pode ser aplicado a sentimentos, as-
Tendo feito uma lista de suas alternativas, o próximo passo no sim como a dados específicos. Você simplesmente examina seus
processo decisório é comparar cada alternativa com as outras. sentimentos como critérios, e atribui valores de prioridade como
Em alguns casos, uma única alternativa pode emergir como nítida faria com outra coisa. Nesse caso, você pode trabalhar no sentido
vencedora- você pode encontrar um carro que satisfaça todos de uma alternativa que satisfaça tanto a mente como o coração.
os seus requisitos. Mas, na maioria dos casos, cada alternativa Uma vez feita a seleção, é importante passar algum tempo
oferece vantagens e desvantagens. O que fazer? verificando-a. Pergunte a si mesmo: "O que pode dar errado?"
Em situações como essa, você precisa examinar as prioridades Depois pergunte: "O que posso fazer para evitar que dê errado?"
das alternativas. Comparar cada uma com cada critério e atribuir
uma prioridade, de 1 a 10. Se uma alternativa atende melhor os
critérios, atribua prioridade 10. Não precisa ser perfeita, simples-
mente a melhor disponível. Se outra for metade tão boa, atribua
o valor 5. Uma vez feito isso, você poderá chegar a uma tabela
semelhante à mostrada abaixo.

Desempenho Manutenção Custo Economia


Civic 9 6 10 8
Fiero 10 5 7 6
Toyota 9 6 6 10
Escort 6 10 9 7

A seguir, você multiplica o valor que atribuiu ao seu critério


pela prioridade de cada alternativa. Por exemplo, o critério de
desempenho recebe valor 10, e o Civic tem nota 9, portanto al- DICA A menos que novas informações ou alternativas apareçam,
cança 90 pontos. Faça isso com todos os critérios, depois some leve adiante a decisão tomada. Evite a tendência a mudar pouco
os valores de cada alternativa e verifique qual o maior. antes de agir.

196 197
tidade de armários e espaço de depósito; área de lazer; condições
do encanamento, parte elétrica e sistema de aquecimento; idade
do telhado; número de quartos; condições do telhado, calhas,
Decisões, Decisões, Decisões ... janelas e alicerce; ar-condicionado ; estacionamento ; tamanho do
quintal.

O Chegar Lá Já é Metade da Graça


O Aquecimento para Tomar Decisões Determine que atividades você precisa desempenhar para atingir
Qual foi uma das melhores decisões que já tomou? O que foi o seguinte conjunto de objetivos:
bom? Como chegou àquela decisão? Montar um torneio de hockey, com vinte pessoas, em quatro
Qual foi uma das piores decisões que já tomou? O que foi ruim semanas.
sobre ela? Como chegou àquela decisão? Ser capaz de programar em PASCAL por volta do início do
Qual foi uma das mais difíceis decisões tomadas? O que a tornou ano.
difícil? Viajar para o Quênia no próximo mês de março.
Lembre-se de uma escolha antiga, que tenha feito como criança. Renovar a decoração da sala e da sala de jantar para o Natal.
O Prática de Objetivos
Para cada uma das atividades seguintes, determine uma afir- O Escolha e Sinta
mação de objetivo. Qual poderia ser o resultado final dessas Existe uma história popular sobre Albert Einstein. Conta-se que
empreitadas? ao confrontar-se com uma decisão e duas alternativas possíveis
Comprar uma casa - sim ou não, isto ou aquilo - ele apanhava uma moeda, es-
Ler uma revista colhia uma alternativa para cara, outra para coroa e lançava a
Correr dois quilômetros moeda. Quando a moeda caía, ele via o resultado e perguntava
Fazer todos os exercícios deste livro como se sentia sobre aquela alternativa. Se estivesse bem, ficava
Comprar bilhetes de loteria com ela, se sentisse algo de mau, escolhia a outra.
Fazer regime
Não expressar emoções negativas O Pense sobre as seguintes situações hipotéticas:
Se você fosse morrer esta noite, o que lamentaria não ter dito
O Estabelecendo Critérios
a alguém?
Descubra o critério mais importante para realizar uma boa es-
Se lhe oferecessem um milhão de dólares para sair do país e
colha nas seguintes atividades. O que você precisa conseguir,
preservar e evitar? nunca mais voltar, o que faria?
Escolher um dicionário, ou atlas Você mataria uma vaca, se não tivesse mais nada para comer?
Comprar um sofá-cama Se soubesse que haveria uma guerra nuclear em cinco dias, o
Escolher um novo casaco para o inverno que você faria?
Escolher um romance Você gostaria de saber o momento exato de sua morte?
Escolher uma carreira Foi inventado um dispositivo especial que pode fornecer a res-
Casar-se posta correta para qualquer pergunta. Pode ser feita uma única
pergunta sobre o passado, o presente ou o futuro. Que pergunta
O Sendo Objetivo você faria?
Apanhe um pedaço de papel e avalie a importância dos seguintes Se você pudesse viver no corpo de outra pessoa por um dia ,,_,
critérios para comprar uma casa: custo total; taxa de hipoteca; uma noite, quem escolheria e o que faria?
vizinhança; proximidade de escolas, igrejas e lojas; ruído na rua; Se você pudesse habitar o corpo de um animal por um dia.
praticidade da cozinha; número e tamanho dos banheiros; quan- animal escolheria?

198 199
O O Músculo do Risco Depois escolha sua favorita entre as cinco restantes e a que aprecia
No ano que vem você precisa semear toda a sua terra. Tem a menos, separando-as. Das três que sobraram, mais uma vez es-
sua escolha três tipos de sementes. Existem três condições me- colha a de que mais gosta e a de que menos gosta.
teorológicas possíveis: boa, regular e ruim. É impossível prever
qual delas vai ocorrer, porque as probabilidades são iguais. Os O A Raiz do Problema
lucros e perdas em relação ao tempo estão dispostos na tabela Da próxima vez em que estiver se sentindo deprimido, use seu
abaixo. tempo para realizar todo o processo de tomar decisões. Pergunte
a si mesmo qual é o problema. Formule uma afirmação de ob-
Tempo Bom Tempo Regular Tempo Ruim jetivo. Defina seus critérios. Descubra o que você precisa fazer
Semente 1 24 o -6 para melhorar.
Semente 2 12 6 o
Semente 3 6 6 6

Qual delas você plantaria? Por quê?

O Encontrando Mais Alternativas


O I Ching, também chamado Livro das Mutações, é urna coleção de
ditados sábios, utilizado na China há milhares de anos. Quando
você estiver em dificuldade ou tiver urna decisão complexa a tornar,
considere o I Ching, não como forma de adivinhação, mas como
forma de impulsionar seu pensamento em novas direções.

O Rotina de Avaliação
Avalie as sete figuras seguintes pela ordem de preferência. Faça
isso escolhendo a forma de que mais gosta e a de que menos
gosta, separando-as.

200 201
Decisão Automática Lista de Desejos

"Se você não consegue o que gosta, será obrigado Apanhe um pedaço de papel
a gostar do que consegue." e escreva seus desejos.
GEORGE BERNARD SHAW, dramaturgo e ensaísta
Escreva qualquer coisa
Muitas decisões- manter o mesmo emprego, não exercitar o corpo, que deseja ter, ver, fazer, ser
comer os mesmos alimentos, não assumir riscos - são automáticas, ou experimentar.
feitas por inércia. Essas opções não-intencionais podem ter tanto
impacto quanto decisões deliberadas. Podem fazê-lo vagar pela vida, Organize esses desejos nas seguintes categorias:
carregado passivamente pela maré das circunstâncias.
Desejos Materiais
Se você considerar que muitas pessoas passam mais tempo
Desejos Financeiros
planejando suas festas de Natal do que suas vidas, perceberá Desejos Profissionais
que podemos nos concentrar tanto nos assuntos diários, que es- Desejos de Lazer
quecemos de olhar para o cenário maior. Desejos de Relacionamento
Trabalhar na direção de objetivos pessoais é uma faceta impor- Desejos de Crescimento Pessoal
tante da boa forma mental. Os objetivos são alvos que focalizam
seu tempo, energia e criatividade e abrem espaço para o crescimento Seja ousado
pessoal, preenchendo a necessidade básica de ter uma direção. Inclua desejos secretos,
O que você quer da vida? Quer muito dinheiro, um bom apa- assim como desejos de longo prazo.
relho de som, uma bela casa, fama, glória, uma família grande, Escreva os grandes desejos,
assim como os pequenos.
felicidade, longa vida? Você procura aventura, saúde, paz, sabe-
doria? Amor, segurança, excitação e poder? Gaste um pouco de
Continue escrevendo
seu tempo para fazer os exercícios sobre a direção de sua vida.
até que não tenha mais nada para escrever.

Gaste um pouco de tempo agora,


apanhe um pedaço de papel
e identifique todos os seus desejos.

202 203
Quando tiver listado todos, examine esses desejos.
forma de preencher esse desejo. O que você quer conseguir, pre-
• Est<Jbeleça prioridade s para c<Jda desejo. Quais são os mais im- servar e evitar para satisfazer esse desejo? Utilize esses critérios
portantes? para gerar atividades . Avalie que atividade seria melhor para
• Quando surgiu esse desejo? preencher esse desejo.
Finalment e, coloque essas atividades em objetivos específicos.
• Que experiências contribuíra m para que você sentisse esse desejo?
Se você não tivesse passado pelas experiências, acha que ainda Faça isso criando uma atividade específica, mensuráv el e rela-
teria esse desejo? cionada a uma data. Por exemplo, se você deseja ser rico, con-
• Quem poderia querer que você sentisse esse desejo? sidere o objetivo a longo prazo de ter duzentos mil reais em dez
• Quanta satisfação e felicidade você conseguiu por ter esse desejo? anos, e a curto prazo o objetivo de montar uma empresa de meio
• Quão bem você se sente ao fazer coisas que satisfaçam esse desejo? período, capaz de acrescenta r mil reais ao orçamento mensal por
Quão mal você se sente ao não conseguir satisfazê-lo? Quanta mês até abril próximo. Se você deseja estar fisicament e em forma,
satisfação você obtém por sentir esse desejo? estabeleça o objetivo de fazer exercícios três vezes por semana
• Como seria se você não tivesse esse desejo? Seria uma pessoa nos próximos três meses.
diferente? O que estaria fazendo agora? O estabeleci mento de objetivos realistas é important e se você
• Você quer ser o tipo de pessoa que tem esse desejo? pretende ir de onde está para onde deseja estar. Se descobrir que
uma vontade não se transform ará facilmente em verdade, é bom
Responde r a essas perguntas pode mudar a forma como você examinar cuidadosa mente o quanto você deseja aquilo. Estabeleça
encara seus desejos. Você pode resolver que um desejo é super- objetivos a curto e a longo prazo. Escolha um objetivo desafiador ,
ficial, foi copiado impensad amente de alguém ou é profundo e mas não difícil a ponto de fazê-lo perder a motivação . Escolha
verdadeiro . Você pode decidir tirar ou acrescenta r desejos da um objetivo realista, mas não fácil a ponto de ser trivial.
lista. Pode decidir combiná-l os em desejos mais amplos, como o
desejo de ser feliz não importa o que aconteça. Você pode des-
cobrir que seu verdadeiro desejo é descobrir o que deseja. Talvez
você queira ser capaz de controlar seus desejos.
Sinta-se à vontade para passar bastante tempo pensando em
seus desejos. Afinal de contas, essas necessidad es determina m a
direção de sua vida.
Muitos de nossos desejos podem ser reduzidos ao desejo de
aprovação pelos outros. O desejo de ser atraente, ser poderoso,
bem sucedido e inteligente pode derivar da vontade de ser ad-
mirado. O que você ganha com a aprovação dos outros? Talvez
você se satisfaça aprovando a si mesmo. No entanto, desejar a
aprovação dos outros o faz desistir de sua liberdade em função
da vontade alheia.
DICA Felicidade não é um objetivo a ser alcançado , mas o re-
Transform e cada desejo maior em objetivo. Determine a melhor
sultado de realizar objetivos.

204
205
E s T A Ç Ã o
Dicas de Tomada de Decisões 11
Boas decisões podem ser a chave para sua boa forma mental.
Use seu tempo para desenvolver uma boa forma de escolher. IMPROVISANDO
Vai aumentar a coerência de seus planos e a eficiência de suas
ações.
O Ato Criativo
DICA 1 Torne-se mais consciente de suas decisões. Reconheça
quais opções são feitas por hábito e quais são analisadas cons-
cientemente .

DICA 2 Quando confrontado com uma decisão, afirme seu obje-


tivo. Use a sigla CD - Curto e Direto - para estabelecer seus
objetivos. Lembre-se de que um problema mal definido pode ter
infinitas soluções.

DICA 3 Estabeleça os critérios pelos quais tomará sua decisão.


Divida sua escolha nos vários componente s que pode usar como
base de comparação , ao invés de fazer escolhas gerais. Tente dis-
tinguir bem entre as alternativas.

DICA 4 Quando você estiver a ponto de tomar uma decisão im-


portante, consulte seus pensamento s e sentimentos . Tente chegar
a uma alternativa que o faça sentir-se bem. Lembre-se sempre
de manter seus objetivos principais ao escolher. Uma vez tomada
a decisão, aceite-a.

"O objetivo da vida é uma vida com objetivos."


ROBERT BURNS, poeta do século 18

206
Criando Condições O Processo Criativo

Reserve alguns momentos


"O pensamento criatiuo pode signifimr simplesmente perceber que não /uí
para relaxar e acalmar-se.
virtude alguma em fazer as coisas do modo como sempre foram feitas."
ROGER VON OECH, consultor de criatividade
Deixe sua atenção vagar livremente,
permitindo que vá de um pensamento a outro.
criatividade é o coração da inteligência. Ainda assim, tentar
Quando sua mente estiver equilibrada
A defini-la é como tentar capturar uma gota de mercúrio com
e você se sentir pronto, a ponta do dedo; no momento em que você pensa ter conseguido,
ela se divide em dúzias de gotas, que se movem em direções
Faça alguma coisa criativa. diferentes.
Uma idéia tem de ser completamente original para ser criativa?
Vá em frente e faça-a. Algo deve agradar estética ou artisticamente para ser considerado
criativo? A criatividade pode resultar do trabalho metódico e
Comece agora. minucioso? A criatividade é sempre acompanhada por um sen-
tido de inspiração, uma centelha de visão interior, ou uma sen-
sação de que a idéia veio do nada?
Alguns psicólogos acham que criatividade é apenas a resolução
original de problemas. Sob esse ponto de vista, não existe nada
de extraordinário no pensamento criativo. Acontece como con-
seqüência de pensamentos metódicos. Outros psicólogos acredi-
tam que a criatividade é uma espécie de processo incontrolável
que vaza do inconsciente e envolve grandes percepções interiores.
Sob esse ponto de vista, a criatividade é misteriosa e imprevisível.
Existem pontos verdadeiros nas duas concepções.
Criatividade significa você ter idéias próprias, em vez de co-
piá-las de outros. Você testemunha o nascimento da idéia em
sua mente. Isso pode acontecer através de inúmeras tentativas
para resolver um problema - digamos, na aplicação de passos
bem definidos em um projeto- ou como num passe de mágica,
quando uma inspiração surge de forma repentina e inesperada,
aparentemente sem nenhum esforço de sua parte.

209
208
No exercício de abertura você poderia ter feito diversas coisas
- desde plantar bananeira até produzir sons da floresta, cantar
uma música, marcar um ritmo diferente com os dedos ou pensar
sobre física quântica. O objetivo do exercício não era criar um
Olhe Além da Primeira
importante avanço criativo em sua vida, e sim fazê-lo pensar no Resposta Certa
que significa criatividade para você.
Um ato criativo pode resolver um problema, servir a um pro-
pósito específico ou preencher uma necessidade funcional. De forma
"A melhor maneira de ter uma boa idéia
alternativa, um ato criativo pode não servir a um propósito prático,
é ter muitas idéias."
mas preencher uma necessidade emocional ou estética. Seja a cria- LINUS P AULING, prêmio Nobel de física
tividade aplicada a projetar uma ponte, inventar uma receita, pintar
o teto da capela Sistina ou escrever uma autobiografia, capacidade EXERCÍCIO: 0 que é isto?

@
e dedicação são requisitos para se produzir um produto inovador.
Como disse o psicólogo Abraham Maslow, "Uma sopa de primeira
classe é mais criativa do que uma pintura de segunda classe".
O processo criativo pode ser dividido em duas fases principais:
exploração e aplicação. Na fase da exploração, você gera e ma-
nipula novas idéias. Junta materiais não-relacionados, faz novas Grande parte de nosso pensamento é dirigida para encontrar uma
conexões e procura padrões incomuns. Você imagina, vagueia, única resposta certa. Com essa abordagem de "única solução cor-
quebra as regras e deixa as idéias se formarem no fundo da mente. reta", encorajada por exames, testes de múltipla escolha e res-
Na fase de aplicação, você julga e implementa suas idéias. postas curtas, absorvemos os conceitos de sim e não, certo e er-
Determina quão aplicável é a idéia e se vai de encontro a seus rado, preto e branco.
critérios. Você põe a idéia em ação. As duas fases são comple- Uma conseqüência desse tipo de pensamento é que ao procu-
mentares: durante a fase de geração, você amplia seu pensamento; rarmos novas idéias paramos na primeira resposta certa. A pri-
durante a fase de aplicação, estreita seu pensamento. meira solução, embora possa não ser a melhor, afasta a urgência
No pensamento criativo, assim como no salto em altura, o de continuarmos procurando. Dessa forma, perdemos a oportu-
principal é saber o momento certo. Se você tentar ser prático, nidade de encontrar uma solução ainda melhor.
frio e lógico na fase de exploração, vai se concentrar mais nas Por exemplo, você pode pensar sobre o desenho acima como
limitações do que nas possibilidades. Da mesma forma, se você dois círculos e parar por aí. Ou poderia ir mais longe e imaginar
for livre e associativo durante a fase de aplicação, poderá jamais um ovo frito, um sanitário visto de cima, um chapéu mexicano
colocar sua idéia em ação, ou não enxergar os defeitos até que (visto de cima ou de baixo), a pupila de um albino, uma maçaneta,
seja tarde demais. Saiba quando é necessário concentrar-se e a órbita de Mercúrio e Vênus, o fundo de uma lâmpada ou uma
quando é necessário soltar-se. bola de bilhar sem número.
"Criatividade é dez por cento inspiração, Portanto, quando você desejar fazer algo criativo, continue pro-
e noventa por cento transpiração." curando. Pode ser que dezenove ou vinte idéias surjam ao mesmo
THOMAS EDISON, inventor tempo, mas lembre-se de que Thomas Edison descobriu mais de

210 211
duas mil maneiras de não construir uma lâmpada. Se você con-
tinuar a procurar, poderá descobrir uma solução melhor.

DICA Não pare na primeira idéia. Continue procurando. Fazendo Conexões

"A capacidade de relacionar coisas,


às vezes de maneiras estranhas e surpreendentes,
é o cerne do uso criativo da mente,
não importa em que campo ou disciplina."
GEORGE J. SEIDEL, escritor

EXERCÍCIO:O que você obtém quando cruza uma lâmpada com


uma caneta?

Muitos avanços criativos aconteceram porque alguém combinou


duas idéias aparentemente diferentes e as transformou em algo
novo. Johann Gutenberg combinou a idéia de uma prensa de
uva e uma máquina de cunhar moedas para fazer a máquina de
tipografia com tipos removíveis. William Harvey realizou a co-
nexão entre uma bomba d'água e o coração humano e desenvol-
veu a moderna teoria da circulação. Os irmãos Wright fizeram
uma conexão entre uma bicicleta, uma asa de pássaro e um motor
e experimentaram o vôo a propulsão.
No exercício acima, você pode ter feito várias conexões. Pode
ter pensado numa caneta com sua própria fonte de luz para es-
crever no escuro; ou talvez numa caneta especial que possa es-
crever em grandes lâmpadas e projetar belos padrões; pode ter
pensado numa caneta que se rosqueie no tinteiro para ser enchida.
Que outras ligações você pode fazer?
É interessante observar que a conexão acontece em sua mente.
Num instante você está procurando e no instante seguinte, tem
urna idéia. O que acontece entrementes? Você sente um "ahá!".
Esse "ahá" é semelhante ao que experimentamos quando achamos
algo engraçado. Ambos são espontâneos.

DICA Procure coisas que se associem a sua idéia.

212 213
Palavras-Gatilho Metáfora e Comparações

"A melhor coisa, de longe, é ser um mestre da metáfora."


Imagine que sua mente é como uma grande biblioteca e que suas ARISTÓTELES, filósofo do século 4º a.C.
memóri as, experiências e idéias são os clássicos, romance s, ficção
cientifica, textos didático s, peças e comédia s que enchem as prate- EXERCÍCIO: Pense nas seguint es compar ações e dê razões para
a
leiras. Suas idéias estão disporúv eis, mas não facilmen te acessíveis. aplicaçã o.
Existem várias maneira s de melhora r o acesso à biblioteca mental
de suas experiências. Uma delas é usar palavra s-gatilh o- conceitos • Criativi dade é como fazer um bolo.
que estimul am novas associações. Folheie um dicionár io e deixe • Criativi dade é como cair na lama.
sua mente associar livreme nte as palavras e as idéias nas quais está como fazer amor.
• Criativi dade é
trabalha ndo. Você pode procura r até encontr ar uma palavra que
• Criativi dade é como conserta r uma torneira que pinga.
desperte uma nova associação, ou então fechar os olhos, abrir o
• Criativi dade é como afiar um machad o.
livro ao acaso, colocar o dedo em algum lugar da página e forçar
uma conexão entre esse element o e a idéia na qual está trabalha ndo.
Outra vantage m de fazer ligações em sua mente é utilizar compa-
Por exemplo , digamo s que você está desenvo lvendo um novo
rações e metáfor as. Tanto uma como outra compar am e realçam
jogo de tabuleir o e encontr a a seguint e palavra :
pontos comuns entre duas coisas. Compar ações são mais fáceis de
ENZIMA reconhe cer, porque contêm palavra s que indicam compar ação
(como). A linguag em é cheia de metáfor as. Cadeira s têm braços e
O que ela pode significar para você? Uma enzima é uma subs- pernas, quebra- cabeças possuem a chave do enigma, os pensam en-
tância orgânica que provoca uma transfor mação química . A palavra tos são claros e program as de comput adores podem ser amigáve is.
pode lembrar células e micróbi os, fazendo -o imagina r um jogo em As metáfor as e compara ções podem levar seu pensam ento em
que alguns jogador es sejam micróbi os e tentem infectar uma célula, novas direções. Se você imagina r a criativid ade como assar um bolo,
enquant o outros tentam protege r a célula. A palavra pode fazê-lo poderá visualiz ar as idéias sendo mistura das nas proporç ões corretas,
pensar numa célula enorme, ou num organism o inteiro. Desde que dar-lhes tempo para ferment ar e assá-las na tempera tura adequad a.
as enzimas auxiliam as reações química s, mas não são utilizad as Tome nota mentalm ente a cada vez que descobr ir uma com-
no processo , você poderia pensar num jogo em que a posição do paração ou metáfor a. Procure por elas em convers as, program as
jogador não mude, apenas o ambient e se altere. Pensand o em di- de televisã o, filmes, romanc es e artigos. Pergunt e a si mesmo se
reções diferentes, a palavra "enzima " lembra "ensina", o que poderia fazem sentido . Atraem seus sentidos , os sentime ntos ou o inte-
levar a pensar num jogo de aprendi zado. lecto? Da próxim a vez que precisar de uma nova abordag em,
Como você poderia ligar as seguint es palavra s ao conceito de experim ente usar metáfor as e compar ações para expor suas
jogo: saguão, príncipe , lâmpad a, carrinho de chá, lenhado r? idéias.

214 215
Dividir e Unir
Mudança de Contexto
Outra forma de gerar idéias é através de uma técnica chamada
EXERCÍCIO: Pense em vinte usos possíveis para um clipe de papel.
análise de atributos. Segundo essa técnica, você lista as propried a-
des, caracterí sticas e parâmet ros da idéia na qual está pensando .
Depois, altera uma ou mais dessas caracterí sticas para criar uma
nova idéia.
Por exemplo , imagine que está trabalhan do num projeto para
aperfeiço ar a xícara. Como atributos de uma xícara, você pode
anotar que as xícaras são redondas , possuem asas, são feitas de
material sólido, possuem uma base firme e não alteram o gosto
dos líquidos.
Agora você está pronto para pensar em novas direções. Escolha
um atributo e altere-o de alguma forma. Por exemplo , faça duas
asas em vez de uma, para que possa ser manusea da dos dois
lados. Se colocar a asa no interior, nunca beberá líquidos quentes
As coisas adquirem seu significa do no contexto em que são
demais, pois a mão sentirá primeiro . Você poderia fazer a asa
colocadas. Por exemplo , num escritório , um clipe é usado para
do tamanho da xícara, para pessoas que bebem usando luvas
manter juntos papéis como cartas, memora ndos e notas. Mas num
grossas.
laboratór io o mesmo pedaço de metal curvo pode agir como fio
Mude outros atributos e poderá fazer a xícara servir para vários
e conectar dois cabos. Num par de óculos quebrado s, pode juntar
propósit os específicos. Mude o fundo, tomando -o pontudo , e a
as duas partes. Para um ladrão, pode ser uma gazua para abrir
xícara poderá ser espetada na areia da praia. Tome o fundo macio
fechadur as. Com um pedaço de guardan apo, serve de limpado r
e pegajoso , para que não vire numa mesa de barco em viagens
para um canivete.
com mar agitado. Se quiser fazer uma xícara para uma pessoa
Mudand o o contexto , você explora as possibili dades de seus
que bebe café demais, coloque estrategi camente um buraco a meio
recursos. Quando está viajando , sua toalha toma-se um traves-
caminho da borda; dessa forma, ela nunca tomará uma xícara
seiro, um guarda-s ol, pano de pratos, máscara, camisa, mochila,
inteira. Para pessoas que gostam da bebida adoçada , você pode
cesta de roupa suja ou dispositi vo para coçar as costas.
deposita r uma camada de açúcar cristaliza do no interior. Também
pode revestir a borda com di versos sabores diferen tes- salgados ,
"Habitue-se a manter o olho vivo para idéias novas e interessantes
doces e amargos - e mudar o gosto ao girar a xícara. que outros usaram com sucesso.
Sua idéia só precisa ser original na adaptação ao problema no qual
DICA Tente alterar um aspecto da idéia de cada vez. está trabalhando."
THOMAS EDISON, inventor

216
217
Seja Aberto Não-Pensamento Criativo

"O processo criativo não pode ser controlado pela vontade,


ou mesmo seduzido por oferendas de sacrifício. Sente-se por alguns minutos
Na verdade, parece acontecer mais facilmente quando a mente está relaxada e encontre uma posição confortável.
e a imaginação corre solta."
MORRIS KLINE, matemático Torne sua mente calma e quieta,
e sua atenção receptiva.
Na mitologia grega, acreditava-se que as nove filhas de Zeus,
chamadas musas, sopravam idéias criativas a artistas e músicos Por alguns instantes,
escolhidos. Na verdade, a palavra "inspiração" vem da mesma pense de forma criativa
raiz que "respiração". em como tornar-se mais atraente.
Abaixo de sua consciência, a mente está ocupada em elaborar
Por cinco minutos,
processos de computação, combinação, arranjando e rearranjando
encare essa questão em sua mente,
as informações. Quando uma ligação é estabelecida, viaja através mas não pense nas possíveis soluções.
dos sistemas como uma faísca elétrica.
Quando você está trabalhando duro num projeto e deseja um Se começar a pensar em respostas,
lampejo de energia mental, deve dar-se uma pausa. Faça algo expulse esses pensamentos da cabeça.
completamente diferente. Saia para um passeio, escute música, Você pode ter vontade de explorar outra direção
leia uma revista ou vá bisbilhotar na livraria. Relaxe por meia sugerida por um pensamento, mas não o faça.
hora e volte ao trabalho. Isso lhe dará tempo para que o sub- Mantenha a pergunta,
consciente trabalhe na idéia e para que a mente consciente re- mas não procure respostas da forma habitual.
ponha energias para continuar a desenvolver a idéia. Seja rígido.
Algumas vezes, quando a mente subconsciente domina, como
Procure atingir um estado mental de puro questionamento.
quando sonhamos à noite, as conexões são mais interessantes do
que as feitas pela mente consciente. O pensamento intencional
Você poderá achar difícil no começo.
pode ficar preso a determinados padrões, perdendo sua espon- Mas ao rejeitar todas as respostas iniciais,
taneidade e frescor. Para dirigir seu subconsciente para o pen- e pensando de forma não habitual,
samento criativo, experimente o seguinte exercício: forçará a si mesmo a encontrar algo realmente novo.

Você requisita regiões da mente que não usa com freqüência.

Lembre-se de que a natureza abomina o vácuo.

218 219
...J Os Músculos da Metáfora
Preencha as lacunas para completar as comparc1çoec, e metcÍforas.
A água é para o navio como ... para os negocios. . .
lima flor está para a alegria assim como .... esta pMd a ra1v~.
Exercícios de Improvisação Uma torneira está para ... assim como ... esta para a hberdacte.

Minha casa é ... Meu emprego é


Meu cônjuge é ... Ansiedade é ...
ro Perguntas de Aquecimento Verdade é ... Amor é ...
Qual foi a última idéia criativa que teve? Poder é .. . Ideais são .. .
Quando foi a última vez que colocou uma idéia criativa em Pensar é .. . Sucesso é .. .
ação? Felicidade é ... A vida é ...
Quais foram as cinco coisas mais criativas que já fez? Pense em
sua infância. Q Os Músculos de Comparação
Qual foi o último risco criativo que você tomou? O que acon- Uma forma interessante de entrar num estado de espírito brin-
teceu? Qual seria o pior que poderia ter acontecido? E o melhor calhão e criativo é imagindf formas de percepção cruzand(~-se,
que poderia ter acontecido? de modo que você sinta o gosto dos sons, escute as core~ e smta
o cheiro da temperatura. Tente imaginar essas pcrcepçoes.
O Flexões Mentais Qual o cheiro da palavra "participar"?
Você recebe uma vela, uma caixa de fósforos e uma caixa de Qual a sensação de tocar o número 7?
tachinhas, e deve prender a vela a uma porta de madeira para Qual o gosto da cor azul?
que queime direito e forneça luz suficiente para ler. Preste aten- Que aparência tem a idéia de liberdade?
ção à origem de suas idéias enquanto pensa. Qual a forma da quarta-feira?
Qual o gosto da alegria?
Liste as diversas maneiras que possa imaginar para determinar
a altura de um prédio utilizando um barômetro.
O Como você:
Criaria um esporte que utilize duas bolas.
Você está se candidatando ao emprego de diretor de criação Faria um novo visual do corpo humano?
numa agência de publicidade. Planeja colocar uma mensagem Faria um novo visual do rosto humano?
em algum lugar onde o presidente possa ver, quando for para Projetaria uma casa sem paredes retas?
o trabalho na manhã da entrevista. Que mensagem você pro-
duziria? Como a apresentaria para garantir que fosse vista?
t:J Criatividade Cotidiana
Você sabe que será submetido a um teste que consiste em tirar Todos os dias, coloque o corpo numa posiç5o em que nunca
uma bolinha de pingue-pongue de um cilindro estreito e longo, colocou antes.
cuja extremidade inferior encontra-se presa ao solo. A solução Todos os dias, invente novas palavras e invente o significado
geralmente usada é derramar água no tubo, fazendo a bolinha dessas palavras. . , .
flutuar. Como já sabe disso, prepara-se, levando material extra. Todos os dias, tenha um pensamento medito.
O que você levaria e como retiraria a bolinha? Faça um exercício mental todo dia. .
Tente escovar os dentes de maneira diferente todos os d1as.
O Criatividade Prática
Escolha uma atividade que você realiza habitualmente- pode
ser preparar uma refeição, dar uma aula, escrever um relatório
mensal - e desenvolva um modo de torná-Ia mais criativa.

221
220
U Ilustração Espontânea
Pegue uma caneta e brinque um pouco. Sem idéia do que vai
criar, pressione a ponta ao papel e permita que ela desenhe.
Não se preocupe com o resultado. Simplesmente deixe correr. Dicas de Criatividade
Desenhe pelo menos quinze objetos. O que sua caneta desenhou?

O Programação de Sonhos
Sonhos podem freqüentemente tornar-se uma fonte de criativi- A criatividade é uma qualidade admirável, que nos torna inova-
dade e imaginação. Quando você quiser pensar sobre uma coisa, dores e reflexivos. É o principal objetivo do artista que existe em
visualize-a em sua mente pouco antes de dormir. Ao invés de nosso atleta mental.
ver a cena diretamente em frente, imagine-a mais para o lado,
esperando para aparecer assim que você adormecer. Quando DICA 1 Veja além da primeira resposta. Habitue-se a procurar
acordar pela manhã, lembre-se do que esteve pensando e anote
tudo. Espalhe seus pensamentos num pedaço de papel, na ca- mais e cavar só mais um pouco.
beceira.
DICA 2 Faça conexões. Use metáforas, comparações e analogias
O Criatividade de Dois Minutos para gerar novas idéias. Procure material fora de sua esfera de
Freqüentemente, nossos fluidos criativos circulam melhor quan- interesses.
do somos obrigados. Nada é melhor para produzir resultados
do que trabalhar sob pressão. Faça cada um destes exercícios
DICA 3 Assuma riscos criativos. Se você pretende obter idéias
em dois minutos.
originais - originais para você mesmo - deve fazer alguma
Faça tantas coisas quantas puder com este livro, em dois minutos. coisa diferente do que habitualmente faz. Isso significa aventu-
Coloque sua mão direita em tantas posições diferentes quantas rar-se no desconhecido e tentar algo novo. Não tenha medo de
possa conseguir, em dois minutos.
colocar sua roupa de safári mental.
Diga a palavra "noite" com quantas intonações diferentes puder
conseguir em dois minutos. DICA 4 Novas descobertas, inspirações e saltos criativos da ima-
Aqui estão três formas. Desenhe com elas tantos projetos quantos ginação podem aparecer em qualquer lugar, a qualquer hora-
puder, em dois minutos. no chuveiro, no almoço, quando você acorda de manhã. Fre-
qüentemente elas desaparecem com rapidez, assim como vieram.
Esteja preparado para gravá-las quando vierem: anote em algum
lugar ou faça um esquema com sua idéia.

"Se você não esperar o inesperado, não vai encontrá-lo, pois não pode
ser alcançado por busca ou procura."
HIERÁCLITO, filósofo do século 5º a.C.

222 223
ESTAÇÃO
12
DESEMPENHO MÁXIMO
Aprendendo sobre Aprender
Padrões Mentais Pegando o Jeito

Com sua mão esquerda,


marque um ritmo com o polegar e as pontas dos dedos. "Eu escuto, eu esqueço.
Eu vejo, eu lembro.
Bata uma vez no indicador, Eu faço, eu entendo."
duas vezes no dedo médio, PROVÉRBIO CHINÊS
uma vez no anular,
duas no dedo mínimo. se aprende a nadar? Em primeiro lugar, antes de fazer
Depois repita ao contrário,
C omo
qualquer outra coisa, você precisa colocar-se na água. Pode
uma vez no anular, entrar de uma vez ou molhar-se pouco a pouco - primeiro tes-
duas no dedo médio, tando a temperatura com o dedão do pé, depois molhando o pé,
uma no dedo indicador depois o tornozelo, a perna, a outra perna, os joelhos, a coxa, a
e assim por diante. barriga, o peito, os ombros, o pescoço e finalmente a cabeça.
Uma vez na água, o que vem a seguir? Você tenta nadar. Mas
Repita esse padrão continuamente várias vezes, como? Para começar, precisa de uma rotina, um ponto de partida,
até que se torne automático. uma técnica. Você pode começar observando alguém que já saiba
nadar e imitar essa pessoa. Pode pular na água e começar a dar
Depois, com a mão direita,
experimente outro padrão: braçadas. Logo vai perceber que também precisa movimentar as
bata uma vez no indicador, pernas. Então descobre quando respirar, percebendo quando não
duas no dedo médio, deve respirar. Você impulsiona o corpo empurrando a água para
três vezes no anular, baixo e para trás. Mais cedo ou mais tarde, no meio de toda a
duas vezes no dedo mínimo, espuma, vai pegar o jeito. Seus braços movem-se junto com as
uma vez no anular,
pernas. Sua respiração adquire um ritmo próprio. Você corta a
duas vezes no dedo médio
e assim por diante. água com movimentos fluidos.
Para nadar melhor, você treina. Observa mais pessoas e ob-
Faça então os dois padrões simultaneamente. serva o que elas fazem para nadar cada vez mais rápido. Pede
dicas e sugestões dos que têm mais experiência. Você tenta, ex-
Preste atenção a como é aprender a fazer isso. perimenta novas braçadas e continua treinando. Com paciência,
algum esforço e muita prática, acaba aprendendo.
A abordagem básica ao aprendizado de coisas novas - seja
fazer um suflê, dançar polca, arrumar a cama, falar em público,

226 227
tocar saxofone, escrever um romance ou nadar - é a mesma:
tentativa e erro.
O que você observou quando tentou o exercício de abertura?
Achou difícil no começo, depois progressivamente mais fácil?
Descobriu que suas emoções - talvez frustração ou tédio - in-
Criando a Necessidade
terferem no processo de aprendizagem? Percebeu que estava
aprendendo?
Aprender é um processo de criar novos hábitos. A cada vez PERGUNTA: O que o motiva a aprender?
que você domina uma nova idéia ou habilidade, estabelece um U Curiosidade
padrão de ligações entre suas células nervosas. À medida que U Senso de realização
O Medo de falhar
aprendeu o exercício do ritmo com os dedos, você estabeleceu O Dinheiro
um complexo caminho de circuitos neurais. O Insatisfação
Quando aprendemos, estamos literalmente programando nos- O Divertimento
so cérebro. Habilidades complexas- tais como cantar, escrever, O Aprender por aprender
dançar- são compostas de camadas sucessivas de hábitos. Para Quer gostemos ou não, somos criaturas de estímulos e res-
tocar piano, você desenvolve os movimentos das mãos, a forma postas. Nosso comportamento é moldado pelos motivos básicos
de apertar as teclas, de tocar escalas e de tocar músicas. Quando da recompensa e do castigo. Tais motivos podem ser externos,
se torna eficiente em um dos níveis, sua atenção se liberta para como incentivos financeiros, ou a idéia de que se não produzirmos
trabalhar num nível mais elevado. O pianista virtuose está livre seremos despedidos. Podem ainda ser internos, como uma cu-
para concentrar-se na expressão emocional de sua execução, ao riosidade insaciável, o medo de ficar para trás, a vontade de
invés de saber onde estão os dedos. divertir-se e o desejo de crescimento.
Dar a si mesmo um motivo para aprender tende a fazê-lo
"Se você quer fazer alguma coisa, progredir mais depressa. Uma boa forma de encorajar o apren-
torne-a um ha1Jito; dizado é colocar-se numa situação em que seja necessário haver
Se não quiser fazer uma coisa, progresso. Faça alguma coisa pequena que o force a aprender
pro(ba-se de fazê-la." algo grande. Pode ser ingressar num curso com provas e exame
EPITETO, filósofo do século 1º final; investir dinheiro no mercado de ações; oferecer-se para dar
uma palestra ou um curso; ou pode ser comprar um livro e sentir
que precisa lê-lo. A necessidade é a mãe do aprendizado.
Meu amigo John tentou de tudo para parar de fumar. Final-
mente, resolveu fornecer a seu advogado várias cartas registradas
que descreviam todas as coisas embaraçosas e malfeitas que John
havia feito. Se ele não parasse de fumar até uma data determi-
nada, o advogado tinha instruções para enviar as cartas para os
amigos e clientes de John. O medo de que a roupa suja fosse
distribuída foi suficiente para fazê-lo parar de fumar.

DICA Coloque a si mesmo numa posição em que precise desempenll<<r.

228
229
sarnentos. Anote o que estudou na última vez. Vai descobrir
falhas e lacunas em sua compreensão, que você pode preencher
estudando. Leve dois minutos para fazer isso.
Prontidão Mental • Quando estudar um livro didático, dê a si mesmo objetivos es-
pecíficos de quanto quer aprender. Folheie rapidamente o ma-
terial, para obter uma visão dos conceitos principais, e decida
quantas páginas vai estudar. Quando ler o material com pro-
"Aquele que aprende descobrindo as coisas fundidade, encontre um bom ritmo. Concentre-se nos conceitos
possui muitas vezes a habilidade dos que e significados, ao invés de avançar com as páginas. Depois de
aprendem por ouvir dizer." terminar, reveja o material. Faça do seu tempo um ciclo completo
ARTHUR GUITERMAN, poeta de ação.
• Descubra o que você não sabe sobre o assunto. Uma boa forma
O que as crianças fazem ao brincar com blocos de madeira? Co- de fazer isso é visualizar o assunto em detalhes, depois fazer
locam blocos pequenos sobre os grandes. Colocam blocos grandes perguntas a si mesmo para ver o que acontece. Por exemplo,
sobre os pequenos. Juntam os elementos por cor, tamanho e for- digamos que está estudando o funcionamento do sistema diges-
tivo. Pode visualizar como um cachorro-quente é triturado na
ma. Nesse processo lúdico, aprendem a encaixar melhor os blocos boca, depois entra pelo esôfago e vai para o estômago e os in-
e melhoram as habilidades de construção. testinos. Enquanto visualiza isso, pergunte a si mesmo que subs-
Um dos motivos pelos quais as crianças aprendem tão bem é tância reage com os alimentos. Pergunte-se quanto tempo dura
que não desenvolveram idéias preconcebidas sobre o que irão o processo. Pergunte-se como os nutrientes são transmitidos para
aprender. Também não desenvolveram a noção de que brincar a corrente sanguínea. Como seria se você pudesse testemunhar
e trabalhar são atividades mutuamente exclusivas. Brincar é uma todo o processo?
parte importante do aprendizado. Quando estamos nos divertin- • Quando aprendemos, muitas vezes precisamos confirmar e justi-
do, aprendemos melhor. Adotamos uma atitude experimental ficar nossa posição. Procuramos material que apóie nosso ponto
tentando alguma coisa e observando o que acontece. A diversão de vista. Precisamos procurar material que expresse outros pon-
tos de vista. Dessa forma adicionamos profundidade à nossa
é um motivador poderoso. É contagiosa e espalha-se como fogo
compreensão. Aprender é como olhar por um microscópio para
no campo seco. Torna as pessoas mais produtivas e as ajuda a examinar o que se vê. O objetivo não é convencer outra pessoa
sentirem-se recompensadas. sobre o que está ali. O objetivo é procurar e chegar ao cerne da
Aprendemos quando estamos dispostos a aprender. Para matéria.
aprender melhor, leve algum tempo preparando sua mente. Agu- • Se você ficar confuso ou surpreso ao estudar um assunto, faça
ce o apetite. Focalize-se no aspecto interessante do assunto. Pro- uma pausa para obter pontos de referência. Retorne ao ponto
voque sua imaginação com perguntas instigantes. Considere as onde estava se sentindo à vontade e descubra o que o deixa
seguintes maneiras de ajudar a preparar a mente: confuso. Lide com um problema por vez. Certifique-se de que
não passou por nenhuma idéia sem compreendê-la.
• Quando precisar estudar um assunto num livro didático, leve • Esteja pronto para aprender. Nunca se sabe quando o universo
alguns minutos preparando seus músculos mentais para ativar tem uma lição para você.
o sistema. Num pedaço de papel, escreva, tão rápido quanto
possível, o que você já sabe sobre o assunto. Use a técnica de "Você pode aprender muito só olhando."
agrupamento que já indicamos na Estação 5 para expor os pen- YOGI BERRA, jogador e treinador de beisebol.

230 231
cultura, mantemos uma forte associação entre erros e ser um
fracasso. O medo de errar pode tornar-se um bloqueio.
Erros são oportunidades para aprender. Erros são essenciais
Blocos Mentais ao processo de aprendizado. Eles nos informam que é tempo de
examinar as coisas com mais detalhe e tentar outra abordagem.
Quando você se pega cometendo um erro, pense nele como uma
transição entre o não saber e o saber. Não se pode fazer progresso
EXERCÍCIO: O que o impede de aprender? sem cometer erros. Erros podem fornecer o ímpeto necess<irio
·.J Pn'gu iça para realizar alguma mudança da qual você precisava, mas não
'.J Falta de dinheiro tinha motivação suficiente .
.J Medo Quando você comete um grande erro, pense nas palavras de
'.J Hábito Walt Disney: "Talvez você não ache na hora em que acontece,
!...l Falta de direção
mas um chute na boca pode ser a melhor coisa do mundo".
O Não há mais nada a aprender
O matemático George Moore disse certa vez que para melhorar
Existem vários tipos de bloqueios mentais que nos impedem de em matemática é preciso praticar os problemas em que se est<i
aprender e de progredir no pensamento. Um dos bloqueios mais errando. Não faz sentido praticar problemas que já se sabe re-
formidáveis é o hábito da preguiça. Em uma ou outra área da solver. Mantenha-se atento aos erros e use-os como guia para
vida podemos ser passivos ou inertes. Quando nos tornamos pre- melhorar.
guiçosos por h<ibito, não temos vontade de fazer esforços e não Como aprender exige mudanças- de ponto de vista, de com-
progredimos. preensão, de atitude ou de abordagem- precisamos ter vontade
Aprender coisas novas pode envolver um confronto com o de aperfeiçoar nossas posições. Achamos que não podemos errar,
inusitado e o desconhecido. Quando isso acontece, podemos nos portanto não consideramos outros pontos de vista. Se achamos
deparar com outro bloqueio: o medo. Muitos temores estão ba- que somos o melhor possível, não deixamos espaço para melhora.
seados em percepções imaginárias, e não na realidade. Podemos Quando acreditamos que já sabemos tudo sobre algum assunto,
ter medo de parecer estúpidos diante dos outros. Isso nos impede paramos o processo de aprendizado.
de nos arriscarmos. Podemos ter medo do fracasso e não fazer
nada novo. Ou podemos ter medo de mudar e permanecemos DICA Use os bloqueios mentais como incentivo ao progresso.
no conforto de nossa posição. O efeito do medo é nos tornar
cautelosos, para nos proteger de algum perigo.
Se há medo entre você e o que deseja aprender, a única forma
é ultrapassá-lo. À medida que você se aproxima do objetivo, o
medo diminui e a confiança aumenta. Quando você percebe que
já passou e que é capaz, sente-se seguro.
Em quase tudo o que fazemos, existe uma chance de que al-
guma coisa corra errado. Existem sempre fatores além de nosso
controle e como nosso conhecimento é inevitavelmente incom-
pleto, existe sempre a possibilidade de cometer um erro. Em nossa

233
232
O Adaptação Profissional
Quando você se coloca numa situação nova e precisa desempe-
nhar, pergunte a si mesmo como um profissional faria a tarefa.
Aptidão Mental Se estiver consertando uma torneira com vazamento, pergunte
a si mesmo: "Como um encanador faria isso?" Se estiver sendo
entrevistado no rádio, pergunte: "Como agiria uma celebridade?"

O Perguntas de Aquecimento O Ponderando


Como você aprendeu a dirigir? O mistério da vida não é um quebra-cabeça para ser resolvido
Como você aprendeu a escrever? e sim uma realidade a ser experimentada. Para provar os mis-
Como você aprendeu a andar de bicicleta? térios da vida, exercite sua habilidade de ponderar. Escolha uma
Como você aprendeu a ter mais consciência? pergunta ou um pensamento e imagine-se grudando-o na testa.
Como você aprendeu a considerar as opiniões de outras pessoas? Para qualquer lugar que olhe, lá está a pergunta, a sua frente.
Como você aprendeu a relaxar? Decida quanto tempo quer mantê-la na mente.
Como você aprendeu a ficar zangado quando necessário?
Como você aprendeu a ser curioso? O Andando em Círculos
Apanhe uma caneta e um pedaço de papel. Tente desenhar um
O A Mente em Expansão círculo perfeito a mão livre. Observe sua técnica para aprender
Aqui estão algumas boas perguntas para colocar sua mente em a fazer isso. Tente segurar a caneta de outra maneira. Continue
movimento. até pegar o jeito.
Por que o céu é azul?
Por que a espuma branca se forma no mar e nos rios, e por que O O que você pode aprender com a história a seguir?
a cor é branca? Um aluno visitou um mestre zen para perguntar-lhe sobre o
Por que um pedaço de giz produz um rangido horrível quando zen. Como de hábito, o mestre serviu chá. Encheu a xícara do
aplicado de determinada maneira sobre a lousa? estudante até a borda e continuou derramando. O aluno olhou
Por que os frisbees voam? Eles precisam girar para manter-se no espantado para a xícara que transbordava. Por fim, disse: "A
ar? xícara está cheia. Não cabe mais chá". O mestre parou de der-
Por que os peixes se movem em cardumes e os bandos de pás- ramar o líquido quente, olhou para o jovem, sorriu e explicou:
saros utilizam formações em "V"? "Assim como essa xícara, você está cheio com as próprias idéias,
Por que a lua parece maior quando está próxima do horizonte? opiniões e especulações. Como posso ensiná-lo, a menos que
Por que os fornos de microondas assam a carne? esvazie sua xícara?"
Por que as estrelas cintilam?
O Conhecimento Vital
O A Mente Curiosa Que cinco coisas você aprendeu na vida que gostaria de ensinar
É importante ser capaz de formular perguntas, assim como pen- a seus netos?
sar e respondê-las. Pense em três perguntas sobre cada um dos Cite cinco perguntas que todos deveriam fazer a si mesmos para
seguintes assuntos: se considerarem seres humanos sábios.
Astronomia Psicologia
Fisiologia Química
Economia Paz mundial
Política Religião
Biologia Vida

234 235
A Mente que Não Sabe Ver Aprendendo
Olhe ao redor da sala em que está
e deixe sua mente vagar Dê-se um momento para relaxar,
de um objeto para outro. descon traia-se
e focalize sua atenção.
Depois de alguns instantes,
quando seus olhos pousarem num objeto, Visualize uma grande vela branca
pergunte a si mesmo: com uma chama brilhante e imóvel,
"O que é isto?" reluzindo a alguns metros de você.

Então responda, Imagine que a chama


dizendo: "Não sei". está intensamente viva e perceptiva.

Por exemplo, Imagine que ela possui


se seus olhos caírem sobre uma consciência
um interruptor de luz, ou uma qualidade de "conhecimento".
pergunte a si mesmo:
"O que é isto?"
Concentre-se na luz
dessa consciência.
Em vez de dizer:
"É um interruptor de luz",
Enquanto olha para a chama,
diga: "Não sei".
imagine que a luz
está brilhando através de você,
Olhe novamente para o objeto e repita a pergunta. apaziguando-o,
confortando-o,
Uma mente que não sabe é uma mente aberta. tornando-o consciente de você inteiro.
Ela o encoraja a enxergar além
dos rótulos que filtram a percepção. Imagine que essa consciência
sabe tudo o que existe para saber.
Você enxerga c torna-se consciente do que não sabe.
Suas percepções tornam-se mais vitais. Como seria estar na presença
de uma luz tão onipotente?

236 237
Proteínas e Carboidratos A Viagem
Mentais
"Comparado ao que deveríamos ser, estamos apenas meio despertos. Usamos
uma pequena parte de nossos recursos físicos e mentais. O ser humano
"Se o cérebro não semeia milho, planta espinhos."
possui poderes de vários tipos que habitualmente deixa de utilizar."
GEORGE HERBERT, poeta do século 17
WILLIAM }AMES, psicólogo do século 19
Assim como seu corpo precisa de alimento para funcionar, sua
mente precisa de percepções, impressões, sentimentos, pensamen- Aprender é como viajar. Você tenta mover-se de um lugar para
tos e idéias para se fortalecer. Todos os dias, sua mente está outro, do não saber até o saber, do incapaz ao capaz. De mapas,
sujeita a milhares de estímulos: televisão, rádio, jornais, revistas, histórias e fotografias, você adquire uma noção de onde deseja
livros, filmes, jogos, propagandas, conversas, folhetos e muitos ir. Ao aventurar-se na estrada, descobre que alguns dos mapas
outros bombardeiam os sentidos e afetam sua mente. são completamente imprecisos, inúteis, e outros, impressionan-
A vida é como um restaurante espetacular, no qual os garçons
temente verdadeiros.
estão constantemente oferecendo comidas exóticas. Imagine o que
Com mais tempo na estrada, seu sentido de orientação me-
você perde ao recusar tudo o que é fora do comum e aceitar apenas
o mesmo prato que comeu ontem e no dia anterior e todos os dias. lhora. Você sabe quando está indo no caminho certo e quando
Uma dieta mental balanceada deve fornecer nutrientes vindos não está. Aprende a localizar atalhos, assim como locais perigo-
de todos os grupos básicos de alimentos. Todas as mentes pre- sos. Aprende a desenhar mapas melhores. Começa a entender
cisam de proteínas mentais, alimentos que constroem a estrutura novas linguagens e a usar dinheiro estrangeiro. Você aprende
da mente. Carboidratos mentais fornecem energia rápida, mas como viajar rápido e leve quando está com pressa e a viajar em
não possuem valor nutritivo duradouro. Gorduras mentais agem grande estilo quando percorre uma estrada panorâmica.
como combustível, protegem e isolam nossa mente interior. Não existe final para o aprendizado. Quanto mais vemos, sen-
Algumas vezes consumimos apenas um tipo de alimento e timos e tocamos, mais compreendemos o que existe a experi-
uma quantidade insuficiente dos outros. Sua mente se alimenta mentar. Quanto mais viajamos, mais compreendemos como nosso
com comida descartável? Passa muito tempo comendo chicletes? mundo é vasto. Quanto mais sabemos, mais compreendemos a
Você exagera o consumo de gorduras mentais, ao ponto de sentir
a mente pesada e lenta? As proteínas extra não estão injetando quantidade do que não sabemos.
calorias mentais que você não consegue queimar? Existe beleza nessa realização. Quando entendemos que o
Encoraje sua mente a experimentar alimentos diferentes. Ao aprendizado é infinito, tornamo-nos motivados a abrir os sentidos
invés de rejeitar alimentos novos, experimente paladares exóticos e aguçar a mente. Continuamos com energia renovada para ex-
e desconhecidos. plorar a paisagem infinita do aprendizado.

DICA Mantenha uma dieta mental equilibrada. DICA O destino é a própria jornada.

238 239
Dicas de Aprendizado MANTENDO-SE EM FORMA

Ao nos acom odarm os em nosso nicho na vida, tornam


o-nos mais Desenvolvendo urn Plano
ligado s aos camin hos. A vanta gem disso é que const
tinas e desen volve mos hábito s que nos libert am de
ruímo s ro-
ter de pensa r
de Exercícios
no que jéí fizem os antes. A desva ntage m é que
podem os nos
tornar limita dos em padrõ es de pensa mento e fazer
isso pode
nos imped ir de apren der mais.

DICA 1 Apren demo s quand o quere mos


apren der. Coloq ue-se
numa situaç ão em que precis e desem penha r. Expli
que algum a
coisd a algué m. Comp romet a-se. Faça algo que o force
a apren der.

DICA2 Nós també m apren demo s quand o nos divert imos.


Procu re
os aspec tos intere ssante s e excita ntes do que deseja
apren der.
Divag ue um pouco . Exper iment e.

DICA 3 Tenha a corag em de se adapt ar.


Quan do encon trar uma
situaç ão nova, seja flexível. Mant enha a mente aberta
P pront a a
apren der.

DICA 4 Embo ra exista m marco s ao longo


do camin ho do apren -
dizad o, lembr e-se de que não existe fim para o apren
dizad o. A
recom pensa de apren der é a chanc e de apren der
mais. Os fins
são os meios e os meios são os fins.

"Estou me colocando na máxima capacidade de aproveitamen


to, que
na lnin/za opiniiio é tudo que qualquer ser consciente espera
fazer."
COMPUTADOR HAL 9000, do filme: '2001, Uma Odissé
ia no Espaço

240
Teste sua Forma Mental Desenvolvendo uma Rotina
de Exercícios
Como você avalia sua força mental?
O 1 -Qual foi mesmo a pergunt a?
O 2 - Meu tempo de concent ração é mais rápido que um
comercial de televisão. "No fundo obscuro de nossa mente, sabemos o que deveríamos estar
O 3 - Consigo me concent rar quando preciso. fazendo, mas de alguma forma não podemos começar. A cada momento
O 4 - Sou capaz de transfor mar meu peso em pensame ntos. esperamos que o encantamento termine, mas continua pulsando
O 5 - Sou do time de Newton , Leonard o e Einstein. e flutuamos com ele."
WILLIAM JAMES, psico1ogo do século 19
Como você avalia sua flexibil idade mental?
O 1 - As coisas são brancas ou negras. Existe uma curiosa proprie dade a respeito das coisas que sabemo s
O 2 - Alguma s vezes as coisas podem assumir tons de cinza. serem boas para nós. Embora possam os querer fazer exercícios,
O 3 - Posso ver freqüen temente vários lados das questões. e embora nos sintamo s melhor depois de nos exercita rmos, por
O 4 - Minha imaginação é flexível.
O 5- Sou um extraord inário contorcionista mental. um motivo ou por outro não chegam os lá. Sentimo s que não
temos tempo ou não estamos com vontade ou simples mente es-
Como você avalia sua resistên cia mental? quecem os o assunto .
O 1 - O questionário ainda não acabou? Todas as habilida des precisam de tempo para serem domina -
O 2 - Posso me concentrar, a menos que apareça algo melhor. das. Para encontr ar tempo, é preciso estabele cer priorida des. Se
O 3 - Quando preciso, posso fazer um esforço e ir até o fim. alguma coisa é suficien temente importa nte, você arranjar á tempo
O 4- "Persistência" é meu apelido.
O 5 - Regular mente faço uma maraton a mental e não me canso. e saberá o que deixar de lado. Quinze minuto s de exercíci os men-
tais por dia é um pequen o investim ento, quando se conside ra os
Como você avalia sua coorden ação mental? enorme s benefíci os que podem render. Um quarto de hora é me-
O 1 - Algumas penso vezes clareza falta, entende ? nos que dois por cento de um dia de dezesse is horas.
O 2 - Quando sob pressão, tropeço em meus pensame ntos. Lembre-se de que você pode exercitar-se em qualque r lugar e
O 3 - Geralme nte penso nas coisas com clareza.
quase a qualque r hora. No ponto de ônibus, numa sala de espera,
O 4 - Meu pensam ento é como música harmoniosa.
O 5 - Ganhei medalha de ouro na Olimpía da Mental. numa fila de banco, caminha ndo para o trabalho . Se desenvo lver
o hábito de usar o tempo para pensar ativame nte e com motivaç ão
- pensar nas opções de uma decisão, prestar atenção a alguma
coisa ou simples mente relaxa r- sua mente se tomará mais flexível.
Como experiên cia, reserve quinze minuto s todos os dias du-
rante duas semana s para exercita r a mente. Pode ser antes do
café-da -manhã , à hora do almoço ou depois do jantar. Ao invés
de assistir a um program a de televisã o, exercite os múscul os men-

242 243
tais. O importante é livrar-se das distrações nesse período de
tempo. Reserve esses momentos para fazer o que quiser no sen-
tido de manter a mente em forma.
Semana 1
Para ajudá-lo a dirigir seus esforços, use as tabelas nas páginas
seguintes. Depois de duas semanas, avalie os resultados. Os exer- D Primeiro Dia: A Grande Viagem
cícios parecem estar produzindo o que você espera deles? Você A Mente de Dois Minutos
acha mais fácil concentrar-se? Suas imagens mentais são mais
estáveis? As percepções mais vívidas? ':J Segundo Dia: A Grande Viagem
A Mente de Dois Minutos
Se você se sente alerta, então parabéns, os exercícios estão pro-
duzindo efeito. Se você não sente diferença, ou se parece pior A Grande Viagem
O Terceiro Dia:
que antes, então é provável que não esteja conseguindo concen- A Mente de Dois Minutos
trar-se adequadamente. Talvez não esteja conseguindo concen-
trar-se direito. Talvez não esteja fazendo os exercícios mais apro- O Quarto Dia: O Dedo Mágico Massageador
priados para você, ou existam fatores psicológicos em jogo. Variações Sobre A Mente de Dois
Minutos
Use os formulários em branco nas páginas seguintes para mar-
car o progresso de sua rotina diária de exercícios. Anote os exer- O Dedo Mágico Massageador
O Quinto Dia:
cícios que fez, assim como o tempo gasto. Acrescente quaisquer Exercícios com Números
pensamentos, idéias ou problemas que possa ter experimentado.
Lembre-se de iniciar sua rotina preparando-se. Relaxe, estabi- O Sexto Dia: O Dedo Mágico Massageador
lize a respiração e concentre sua atenção. Vá dos mais fáceis para Exercícios com Números
os mais difíceis. Se um exercício parece difícil demais e você
D Sétimo Dia: Captadores de Atenção
enfrenta problemas, então desligue-se e vá fazer alguma outra Exercícios com Versos
coisa. Volte mais tarde. À medida que ficar mais eficiente, faça
os exercícios mais complexos. Crie exercícios pessoais para testar
sua aptidão mental. Utilize os primeiros exercícios como tram-
polim para atividades mentais mais vigorosas.
Lembre-se, a idéia de fazer exercícios mentais é explorar a
mente, portanto use o tempo para pensar. Não seja rápido. Vá
até a origem de seu pensamento. Penetre em todos os recônditos
de sua mente, que pode estar encoberta pela poeira dos pensa-
mentos rotineiros.

"Além da nobre arte de realizar as coisas, domine a nobre arte de deixar


coisas por fazer. A sabedoria da vida consiste na eliminação de tudo
o que não é essencial."
LIN YUT ANG, místico chinês

245
244
Data:
Objetivo:
Semana Dois o Primeiro Dia:

o Primeiro Dia: Captadores de Atenção


Exercícios com Letras o Segundo Dia:
o Segundo Dia: Manipulação Mental
Exercícios com Letras
o Terceiro Dia:
o Terceiro Dia: Manipulação Mental
Exercícios com Letras
o Quarto Dia: Exercícios de Visualização o Quarto Dia:
Exercícios com Palavras
o Quinto Dia: Exercícios de Visualização
Exercícios com Versos o Quinto Dia:
o Sexto Dia: Exercícios de Visualização
Exercícios com Números
o Sexto Dia:
o Sétimo Dia: A Grande Viagem
A Mente de Dois Minutos

o Sétimo Dia:

246 247
Data:
Objetivo:
Para Onde Você Vai Agora?
O Primeiro Dia:

"Se você escolher qualquer atividade, qualquer arte, qualquer disciplina,


O Segundo Dia: qualquer habilidade, abrace-a e force até onde puder, até onde nunca forçou
antes, até os limites desconhecidos, depois force até o reino da magia."
TOM ROBBINS, escritor

O Terceiro Dia: A mente é uma coisa admirável. Não podemos tocá-la. Não po-
demos cheirá-la. Não podemos escutá-la. Não podemos apontar
para ela. Ainda assim, está sempre conosco, fabricando nosso
O Quarto Dia: mundo e criando nossas vidas.
Ter uma mente em forma não significa necessariamente que
você vai aprender cálculo diferencial em uma hora, ou que nunca
mais passará por maus momentos. Não significa que você esco-
O Quinto Dia: lherá sempre a melhor alternativa, ou que sempre encontrará a
resposta certa.
Ter uma mente em forma significa que você será capaz de
pensar na direção que deseja pensar. É a capacidade de escolher
O Sexto Dia:
aonde você quer que seus pensamentos vão.
Aonde você pode chegar com exercícios mentais? Essa é uma
pergunta que só você pode responder. Pode decidir explorar o
O Sétimo Dia: mundo do pensamento lógico. Você pode optar pelas imagens
delicadas da imaginação criativa. Pode desejar penetrar no mun-
do das palavras e dos números. Pode explorar o universo das
possibilidades ou o mundo das aplicações práticas.
Mais cedo ou mais tarde, você descobrirá que existe pouca
diferença entre exercícios mentais e o pensamento cotidiano. Sua
mente responderá aos desafios que você se propuser. Você con-
tinuará a aprender, observar e fazer. Através do ato de pensar
ativamente, continuará mantendo a mente em forma.

248 249
DE VOLTA
Dicas para Manter-se em Forma À ACADEMI A MENTAL
DE MACK
O exercício mental estimula sua mente, massageia os músculos
internos e renova o espírito. Na academia da vida, deixe seus
músculos mentais fazerem aquilo para que foram criados: mo-
ver-se.

DICA 1 Assuma a responsabilidade por sua condição mental. Afi-


nal de contas, se você não cuidar de seu cérebro, quem o fará?

DICA2Encoraje sua mente a pensar ativamente, ao invés de apenas


abrigar pensamentos. Resolva sobre o que você deseja pensar e vá
em frente, pense.

DICA 3 Pratique exercícios mentais regularmente. Quanto mais


você se exercita, mais fácil se torna. Quanto mais fácil se torna,
mais você aprecia. Quanto mais você aprecia, melhor se sente.
Torne um hábito massagear regularmente seus músculos mentais.
Não pense no assunto. Faça.

"Não é suficiente ter uma boa mente.


O principal é usá-la bem."
RENÉ DESCARTES, matemático e filósofo do século 17

250
você- afirmou Mack, fazendo uma pausa para ver se eu seguia
n raciocínio.
A Volta de Tom "A outra forma de usar o diário é uma técnica que chamo de
estilo livre. Cada noite, por alguns minutos, você escreve alguma
coisa sobre a qual queira pensar. Você pode escrever sobre como
transcorreu seu dia, ou anotar alguma idéia que teve. Pode até
epois de seis semanas de exercícios mentais, Tom foi visitar
D Mack. Mack medm-o de alto a baixo e comentou:
escrever um pequeno tratado sobre seus planos a longo prazo.
Pode usar o tempo para definir decisões a serem tomadas. Pode
- Você parece bem melhor. Estou vendo que tirou excesso ponderar sobre as questões mais profundas da vida. Ou pode
de peso mental de vários lugares e criou músculos em outros. brincar e esboçar idéias."
Como se sente?
- Bem melhor, na verdade - respondeu Tom, sorrindo. -
Minha atenção melhorou. Meus pensamentos estão mais claros. \
Minha mente se sente em forma. É ótimo.
- Parabéns. Mas o que posso fazer por você?
- Sabe, é que eu não queria perder o hábito de exercitar a
mente. Sei que é féícil, por um motivo ou por outro, parar de
fazer coisas que são boas para mim. No momento estou ótimo,
mas sei que meu interesse pode fraquejar ao longo do caminho
e eu acabaria retornando aos meus velhos vícios mentais. Existe
algo que eu possa fazer para manter minha motivação?
Mack caminhou até a estante que havia em seu escritório e
retirou de lá um grande volume preto. Ao entregar-me o livro,
disse:
-É seu. Fstava guardando para quando você estivesse pronto.
Para manter o hcíbito do exercício, é bom ter alguma atividade
que possa repetir todos os dias, o que vai encorajá-lo a concentrar
o pensamento. Uma das melhores coisas a fazer é manter um
diéirio.
Mack olhou para mim, percebendo que eu estava atento e
- O que devo escrever nele? -quis saber Tom.
- Você pode usar o diário de duas maneiras. Uma delils é continuou:
- O estilo liNe lhe dá uma oportunidade de deixar sua mente
registrar os exercícios que praticou na academia mental. Pode
listar rotinas de pensamento, exercícios, visualizações e medita- decidir o que deseja pensar. Depois de algumas semanas de ano-
tações, o hábito começa a tomar forma. Você desenvolve um mo-
ções que tenha feito. Ter um diário é um sólido argumento para
mento e sua inteligência natural tem a oportunidade diária de
exercitar os músculos mentilis. Com o passar do tempo, você
constrói um registro sobre que exercícios funcionam melhor para

252
253
"Se em algum momento sentir-se rígido mentalmente, intelec-
tualmente letárgico ou fraco da cabeça, abra seu diário de exer-
cícios e comece a ler. Quando você encontra pensamentos inspi-
APÊNDICE
radores, começa a sentir-se bem."
Tom olhou com respeito o volume em suas mãos.
- O exercício mental pode ser um meio de ajudá-lo a aguçar Respostas para Quebra-Cabeças
as habilidades de que necessita para ser eficiente. O exercício age e Problemas
corno um trampolim para lançá-lo a situações cada vez melhores.
Porém o exercício mental pode ser um fim em si mesmo. Quando
feito corretamente, o movimento mental torna-se urna forma de
arte, a essência da beleza. Quando a gente pensa dessa forma, o
pensamento torna-se um objetivo estético.
Tom sorriu e agradeceu a Mike pelo diário. Ao descer ases-
cadas, sentiu-se excitado com essa nova perspectiva. Folheou as
páginas em branco do diário e imaginou que pensamentos e re-
velações poderia escrever ali no futuro. Tom percebeu que agora
teria meios de ajudar seu pensamento a permanecer claro. Era
simples, corno são as melhores coisas da vida.
Tom começou a compreender que poderia escolher qualquer
direção para seu pensamento. Isso lhe deu um sentido de liber-
dade, corno se alguém tivesse aberto urna janela em sua mente.
Sentiu que iria livrar-se dos velhos vícios que inibiam sua agili-
dade mental.
Urna vez na rua, Tom teve a estranha sensação de que o mundo
inteiro era urna grande academia mental. Ao encarar o rosto das
outras pessoas ou as rachaduras do concreto, ao escutar os sons
do tráfego, pensando sobre qual direção tornar, Tom percebeu
que existiam incontáveis desafios para pensar e apreciar.
Iniciando sua caminhada, olhou para o futuro e pensou que
estava começando o melhor de todos os exercícios.

254
GALO-gelo-be lo-bolo-colo-co po-cepo-CEGO
LAGO-logo-fog o-foto-fato-falo -galo-GELO
PERSA-pensa- tensa-tenda-sen da-lenda-linda- LINDO
Condicionamento ANAGRAMA S (pág. 61)
SEMANAS=AM ENAS
TRIO=RITO
PRESTIDIGIT AÇÃO (pág. 55) Pode-se unir todos os algarismos MORSA=SOM AR
de 1 a 9 em equações significativas com três sinais: 123 - 45 - 67 ÍCONES=NÉSC IO
+ 89 = 100. TIGRE=GRITE
AIPO= PIÃO
PRESTIDIGIT AÇÃO R E VERSA (pág. 55) Pode-se unir os alga- CESAR=SECA R
rismos de 9 a 1, igualando-os a da seguinte maneira: 98 - 76 + ÓTICA=COTIA
54 + 3 + 21 = 100. OVAL=ALVO
CAPETA=TAC APE
DUPLOS (pág. 60)
ANAGRAMAS PROGRESSIV OS (pág. 61)
ASA-RASA-RARAS BAlO-BÁRIO-BAIRRO
3 elos MIA-RIMA-MIRR A COMA-MARCO-C ORRAM
LIXO-limo-lim a-lida-VIDA ATÉ-ARTE-TERRA EMA-MERA-REM AM
GAIO-paio-bai o-bago-LAGO COA-ARCO-CORR A TATO-TORTA-TR ATOR
SUCO-CURSO-CU RSOR AMEIA-AMAREI- RAMEIRA
REIS-seis-seio- selo-GELO
SAPO-papo-pa ço-poço-MOÇO
AVANÇO NO ALFABETO (pág. 61)
MOLE-mola-m ula-mura-DUR A FREUD=COBR A (-3 letras), V ACA=BEGE ( +4), OVO=ALA
(+ 10)
5 elos
BATE-bata-bot a-cota-cora-cur a-FURA
VENTO-tento- tonto-torto-mor to-morte-FORT E
SEDE-seda-sel a-cela-cola-cop a-COPO
DOIS-bois-bóia -bota-beta-seta- SETE
BOCA-beca-te ca-tema-gema- goma-ROMA
PORTA -ponta-monta -menta-lenta-le nda-FENDA
COCO-colo-cal o-cano-cana-ca já-CAJU

6 elos
SOPA-sola-bol a-bolo-bobo-ro bô-rabo-NABO
VINHO-vinha- tinha-tinta-pint a-pinto-ponto-P ORTO
NOI"1·E-norte- morte-monte-m onta-menta-ma nta-MANHA

257
256
VIRA OU PERDE (pág. 110) Trabalhe ao contrário para resolver
este problema. Comece com a quantia que os jogadores possuem
Palavras depois da terceira partida, depois divida o dinheiro de dois jo-
gadores e dobre o dinheiro do terceiro jogador. Isto lhe dará o
dinheiro depois de duas partidas. Faça o mesmo mais duas vezes.
Jogador 1 Jogador 2 Jogador 3
CÍRCULO DE PENSAMENTOS (pág. 96) Existem pelo menos 3~ part. R$ 36,00 R$ 36,00 R$ 36,00
dezesseis palavras no círculo: 2~ part. R$ 18,00 R$ 18,00 R$ 72,00
P part. R$ 9,00 R$ 63,00 R$ 36,00
COBRA, OBRA, BRAVO, VOLTAR, VOLTA, ARDENTE, TARDE,
Início R$ 58,50 R$ 31,50 R$ 18,00
ARDE, DENTE, ENTE, TELA, ELA, LATA, ATA, ATAR, ARCO,
BRINCOS (pág. 110) Existem quinhentos brincos na aldeia.

Resolução de Problemas O GORDO E O MAGRO (pág. 110) As proporções são iguais.


Vamos dizer que uma colher contenha um décimo do conteúdo
total da xícara. Uma colherada do café-com-leite do Magro con-
teria noventa por cento de café e dez por cento de leite. Isso
ZOOLÓGICO DE T ALLAHASEE (pág. 109) Se (Quadrúpedes significa que 9/10 de café de uma colher foram acrescentados
+ Bípedes = 30) então (Q = 30 - B). Na equação (4 x Q + 2 x B ao leite. Mas desde que a colher contém 1/10 de leite, os restantes
= 100) substitua (Q = 30 - B), resultando (4 x (30 - B)) + (2 x B) 9/10 de leite permanecem no café do Magro. Cada xícara contém
= 100. Portanto: 9/10 de colher do outro líquido.
120 - (4 X B) + (2 X B) = 100
120- 2 x B = 100 ARTISTA PLÁSTICO (pág. 112) As estátuas são distribuídas
2 X B = 120 - 100 = 20 desta forma:
B = 20/2 = 10
Existem dez bípedes e vinte quadrúpedes no zoológico.

TRÊS MISSIONÁRIOS E TRÊS CANIBAIS (pág. 109)


Primeiro um missionário e um canibal atravessam. O missionário
• • •
volta.
Dois canibais atravessam. Um canibal volta.
Dois missionários atravessam. Um missionário e um canibal vol-
• •
tam.
Dois missionários atravessam. Um canibal volta.
• •
Dois canibais atravessam. Um canibal volta.
Os dois canibais restantes atravessam. • • •
258 259
DESENHO SEM TIRAR O LÁPIS (pág. 112) A solução é a se- ponto - aqueles que se unem a ele ou que lhe são opostos. A
guinte: partir do topo do desenho, há um padrão de sete triângulos que
não são duplicados ao se escolher outro ponto. Como existem
cinco pontos e sete triângulos para cada ponto, existem trinta e
cinco triângulos.

SETE HOMENS E DOIS RAPAZES (pág. 113) Este quebra-ca-


beça pode ser colocado na forma de um padrão. Em primeiro
lugar, os dois rapazes atravessam. Um deles volta. Um homem
atravessa. O outro rapaz volta. Sendo assim, foram necessárias
quatro viagens para atravessar um homem. Desde que existem
sete homens, serão necessárias vinte e oito viagens.
HEXÁGONO MÁGICO (pág. 112) Em primeiro lugar, dobre o
O LABIRINTO DO RATO (pág. 113) O número total de cami-
papel pela metade, horizontal e verticalmente, para formar as
nhos é trinta e cinco. O problema pode ser resolvido com a com-
linhas AB e CD. Depois dobre A até O para obter GE, e B até
preensão de que o número de rotas para um determinado qua-
O para obter FH. Dobre AJ, de forma que J fique sobre a linha
drado é igual ao número de caminhos dos dois quadrados que
GE - no ponto G. Faça o mesmo com os outros cantos para levam ao primeiro. Use o diagrama para adicionar as rotas pos-
obter as pontas EFH. O hexágono surge facilmente. síveis.

B MOUSE_... 1 _,.. 1 -... 1 -..... 1

J+J+J+J+J
1-.2 ...... 3 -...4 --...s

J+J+J+J+J
1 ...... 3 _,. 6 ....... 10 _,. 15

PENTAGRAMA (pág. 113) Existem trinta e cinco triângulos no


'+'+'+'+'
1 - 4 - 10 - 20 -35

pentagrama. Para encontrar a resposta correta, você precisa contar


o número de triângulos ou então usar uma abordagem sistemá-
tica. Desde que a figura é simétrica, é possível escolher um ponto
de referência e contar o número de triângulos associados àquele

260 261
DIVISÃO DA PRATA (pág. 116) O dono da casa pode cortar a
SOMA DE CÍRCULOS (pág. 114) Aqui está uma das combina-
ções de números que leva à solução. barra de prata com três cortes, para fazer quatro pedaços medindo
um centímetro, dois centímetros, quatro centímetros e oito cen-
tímetros. Num dia ele dá ao empreiteiro o menor pedaço. No
segundo dia ele apanha de volta esse pedaço e entrega o outro,
de dois centímetros. No terceiro dia, devolve-lhes o menor pe-
daço. No quarto dia, entrega o pedaço de quatro centímetros e
recolhe os outros. Assim por diante, até completar o serviço.

AS MOEDAS DO TIO JAKE (pág.ll6) Em primeiro lugar, pese


dezesseis moedas, com oito em cada prato da balança. Se um
dos lados pesar mais, então contém a moeda de ouro. Se os dois
lados se equilibram, então a moeda procurada está entre as oito
que não foram pesadas. A seguir, do grupo de oito onde se en-
RADAR (pág. 114) Cada palavra precisa começar com a letra R. contra a moeda verdadeira, pese seis, três de cada lado do prato.
Existem vinte formas possíveis de se ler RADAR para cada R. Se um dos lados é o mais pesado, então ali se encontra a moeda
Como existem quatro letras R na figura, existe um total de oitenta de ouro. Se são iguais, a moeda verdadeira está entre as duas
formas de se ler a palavra. em sua mão. Na terceira pesagem, use o grupo final. Se a moeda
procurada está num dos grupos de três, pese duas delas. Se a
POTES DE BISCOITOS (pág. 116) Apanhe um biscoito do pote balança pender, você encontrou a moeda. Se ficar equilibrada, a
marcado "Aveia com manteiga de amendoim". Como os potes moeda está em sua mão.
estão rotulados incorretamente, você obtém um biscoito de aveia
ENCRUZILHADA (pág. 116) Você deve apontar para uma das
ou de manteiga de amendoim. Se for um biscoito de aveia, você
estradas e perguntar a qualquer dos homens: "Se eu lhe pergun-
rotula aquele pote como "Aveia". O que estava rotulado "Manteiga
tasse se essa é a estrada correta para Tipperary, você diria sim?"
de amendoim" deve conter aveia com manteiga de amendoim,
porque nos disseram que todos os rótulos estavam errados. O
SEIS PALITOS DE FÓSFORO (pág. 119) A solução é construir
que originalmente estava rotulado "Aveia" deve conter biscoitos
um tetraedro.
de manteiga de amendoim.
QUATRO PALITOS DE FÓSFORO (pág.119) A solução é mover o
OS ELOS DA CORRENTE (pág. 116) Se você cortar cinco elos
palito do fundo, deixando um pequeno quadrado no centro da figura.
da corrente e usá-los para ligar os outros, só será preciso gastar
(4 x 5) + (4 x 7) = 48 centavos.
CORDAS DE SEDA (pág. 119) O ladrão encontrou a solução atando
as pontas das cordas. Escalou uma delas até o alto, onde cortou a
MEIAS-MEDIDAS (pág. 116) Você só precisa tirar três meias
outra, deixando trinta centímetros presos à viga e soltando o restante.
para assegurar-se de ter um par certo nas mãos.
Deu um nó no pedaço pequeno, formando uma alça. Cortou a

263
262
outra corda, passando-a pela alça presa à viga. Deslizou para o
chão segurando ambas as cordas, depois puxou-a de uma só vez. SUSPEITA DE ASSASSINATO (pág.121) A mulher é gêmea siamesa.

O TÁXI DE JANE (pág. 120) Se o motorista era surdo, como COMPORTAMENT O ESTRANHO (pág. 121) A mulher tinha
sabia para onde levá-la? E se não podia ouvi-la, por que afirmou soluços.
não escutar uma palavra do que ela dizia?
O ENIGMA DA MOEDA (pág. 121) Dobre o papel ao longo do
AGIOTA AMORAL (pág. 120) A mulher rapidamente tirou o buraco. Deixe cair a moeda e dobre o papel para que a abertura
seixo da sacola, nervosa, e soltou-a antes que qualquer pessoa se torne maior.
pudesse distinguir a cor. O seixo misturou-se de forma irreme-
diável aos outros, no solo. Depois de um instante, ela enfiou a SIMPLESMENTE DIVERTIDO (pág. 133) Eis a solução para o
mão na sacola e apanhou o seixo restante. Como era preto, todos labirinto.
concordaram que o primeiro fora o branco. Voltando o feitiço
contra o feiticeiro, a jovem escapou ilesa. :-=
- - I
:
T- l Firosh i

-
I,
i 1 :
ELEVAÇÃO DA ESCOTILHA (pág. 120) A água nunca atinge t -----1 _j
I I
a escotilha, pois o navio se eleva com a maré. I l ! I I
-- --
+--
TRENS EM MOVIMENTO (pág. 120) Os trens atravessaram o
I
i .... 1----~
túnel em horários diferentes naquela tarde. I
t I I
I __
-- ~
f- f- -- e-J I
L~
I
- ----+----- -- f---- -~
r 1-,... l

--
!
BACTÉRIA (pág. 121) O recipiente estava um quarto cheio duas f-- f-·- -j
horas antes da meia-noite, às dez horas. I I
-!
~ ... ,... !

PAR TIDA SÚBITA (pág. 121) A esposa estava ligada a um sis-


.L - - --- - -- ----
~-~ I l t I
tema eletrônico de manutenção de vida. Quando o homem aper-
tou o botão do elevador, nada aconteceu, indicando que não havia ' I i l ~ I
i f---
.... t ~-~
! !
I
energia, o que desligou os aparelhos vitais da esposa. I --
t ~
'I
i I I

t ~'--!
I
ALBATROZ (pág. 121) O marinheiro é cego. Ele sofreu um nau- I
l
I

frágio, e para sobreviver ele e os companheiros comeram o que it ~ i !


..-
f- - -
I

........... 'T·,
---

lhes disseram ser carne de albatroz. Como o albatroz do restau-


I
rante não tinha o mesmo gosto do albatroz que comera enquanto -- -- - ---
naufragado, o homem concluiu que o primeiro albatroz era a
l -: ... f--~
I

-I l
- ....
i
carne dos companheiros mortos. I
~-~- l
-
i I I
I
;st~ ~
I .... _______
.,_;I

264
265
PADRÕES NUMÉRICO S (pág. 166) A letra seguinte na seqüên- galinha pode botar um ovo em um dia e meio. Uma galinha que
cia A, E, F, H, I, K, L, M ... é N. Todas as letras são composta produza metade a mais pode, portanto, botar um ovo e meio
apenas de linhas retas. em um dia e meio, ou um ovo por dia. Em dez dias e meio (uma
D31. semana e meia), essa galinha pode botar dez ovos e meio (meia
As letras são os meses do ano e os números, o número de dias vintena e meio).
de cada mês.
O número é 2. Os números sucessivos são gerados somando-se
os dígitos do número anterior e multiplican do por dois.
O número seguinte é 5. Essa seqüência são os dígitos do número
pi.
A letra seguinte na seqüência Q, W, E, R, T, ... é Y. São letras da
seqüência de um teclado de máquina de escrever.

HUGUINH O, ZEZINHO E LUIZINHO (pág. 167) Harry, Hu-


guinho, Zezinho, Luizinho, Dick e Tom.

TOM, DICK E HARRY (pág. 167) Tom é o mais velho, Dick


vem depois e Harry é o mais moço. Uma boa forma de resolver
esse problema é colocá-lo em notação matemática. A afirmação
de que Tom tem o dobro da idade que Dick terá implica que
TD. A afirmação de que quando Harry tiver a idade de Tom
hoje implica que TH. Portanto, Tom é o mais velho. Quando
Harry igualar a idade de Tom hoje, este terá o dobro da idade
de Dick, o que pode ser dito assim: quando T =H, T = 20.

OLIMPÍAD AS MENTAIS (pág. 167) Como todos levantaram as


mãos, Harry percebeu que existiam duas possibilidad es: duas ou
três pessoas usavam chapéus vermelhos. Harry também desco-
briu que se alguém pudesse ver um chapéu branco, poderia de-
duzir que a cor do próprio chapéu seria vermelha. Desde que
ninguém se manifestou, Harry percebeu que ninguém via um
chapéu branco. Portanto, todos usavam chapéus vermelhos, o
que significava que Harry usava um chapéu vermelho.

GALINHA (pág. 167) A resposta é uma galinha. Se uma galinha


e meia pode botar um ovo e meio em um dia e meio, então uma

266 267
SOBRE O AUTOR

Tom Wujec é escritor, produtor e conferencista no Planetário


McLaughlin em Toronto, Canadá. É também graduado em As-
tronomia e Psicologia pela Universidade de Toronto.

269

Interesses relacionados