Você está na página 1de 290

capa

1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA


Instituto Maximize Educação Ltda.
Rua Tabajaras, 669 – Centro – Tupã – SP - CEP: 17601-120 – Tel.: (14)
3441-1208

Direção: Andréia Agostin e Márcio André Emídio.


Capa: Mayke Valentin

Akashi, Evelise Leiko Uyeda.


Raciocínio Lógico para concursos.
Teoria e Questões comentadas – Evelise Akashi – 1ª Edição
Tupã – SP – Maxi Educa, 2014.
344p. – 21x30cm.

Inclui Bibliografia.

ISBN: 978-85-68862-01-8

1. Álgebra. 2. Aritmética. 3. Geometria.

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - É proibida a reprodução, salvo pequenos trechos,


mencionando-se a fonte. A violação dos direitos autorais (Lei nº 9.610/98) é crime (art. 184 do Código
Penal). Depósito legal na Biblioteca Nacional, conforme o Decreto nº 1.825, de 20/12/1907.

O autor é seu professor; respeite-o: não faça cópia ilegal

www.maxieduca.com.br

1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA


Olá!

Apresento o Resumo de Matemática para Concursos.


Gostaria de agradecer imensamente a confiança depositada em nossa
equipe, pois tudo foi feito com muita dedicação.
Aqui estão as matérias mais pedidas nos concursos, com explicações de
como proceder e muitos exercícios.
As questões estão misturadas, com conteúdo de ensino fundamental,
médio e superior.
Para qualquer prova, qualquer obstáculo em nossa vida temos que ter
dedicação, perseverança. Por isso, digo para você ter sempre foco nos estudos,
não desista, você é capaz!
Você tem dificuldade em matemática?
Treine muito, adquira os conhecimentos, os “macetes” aqui passados e
quanto mais exercício fizer, melhor será.
As respostas são para auxiliar, caso não saiba, mas não se prenda a elas.
Desejo que você alcance tudo aquilo que almejar.
Nunca se esqueça dos 3F: força, foco e fé.

“A persistência é o caminho do êxito.”


Charles Chaplin

“O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais


inteligência.”
Henry Ford

Bons estudos e Boa Sorte!

Professora Evelise Akashi

1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA


Sumário

Números Relativos Inteiros e Fracionários, Operações e Propriedades, Números Reais .................. 01


Múltiplos e Divisores, Máximo Divisor Comum e Mínimo Múltiplo Comum ......................................... 15
Equações e Sistemas de Primeiro e Segundo Grau..................................................................... ....... 27
Inequações............................................................... .......................................................................... 46
Sistemas de Medida de Tempo e Sistema Métrico Decimal............................................................... . 50
Princípios de Contagem, Análise Combinatória e Probabilidade........................................................ . 60
Operação com Conjuntos .................................................................................................................. 71
Números e Grandezas Diretamente e Inversamente Proporcionais. .................................................. 86
Regra de Três Simples e Composta................................................................................................... . 94
Porcentagem.......................................................................... ........................................................... 104
Taxas de Juros Simples e Compostas..................................................................................... .......... 113
Progressões Aritméticas e Geométricas............................................................................................ 120
Funções............................................................................................................................................. 140
Matrizes. Sistemas Lineares ...................................................................................... ....................... 179
Trigonometria...................................................................................... .............................................. 217
Tabelas e Gráficos..................................................................................... ....................................... 232
Médias, Mediana e Moda..................................................................................... ............................. 245
Geometria Plana ............................................................................................................................... 256
Geometria Espacial..................................................................................... ...................................... 269

1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA


Números Relativos Inteiros e Fracionários, Operações e Propriedades,
Números Reais

O conjunto dos números inteiros é definido por: {...-3,-2,-1,0,1,2,3...}


Subconjuntos do conjunto :

1) * +

2) * +

3) * +

Podemos perceber que quando tratamos dos conjuntos 2 e 3, não fala apenas positivos e negativos,
pois o zero está incluso.

Operações com números inteiros

Adição

Primeiramente, vamos nomear:


1ªparcela + 2ª parcela=soma ou total
Propriedades
Elemento neutro: 0 (zero)
Se adicionarmos qualquer número ao zero, a soma é o número
Ex: a+0=a
2+0=2
Comutativa
Ordem das parcelas não altera a soma.
Ex: -3+(-2)=-2+(-3)
-5=-5

Subtração

Minuendo-subtraendo=diferença
Lembrando que nessa operação, temos que prestar atenção, pois como pode ser visto nos exemplos
a seguir, o sinal muda:
9-(-5)=9+5=14
9-5=4

Multiplicação

1º fator x 2ºfator= produto


Se os sinais são iguais, o resultado é positivo.
Se os sinais são diferentes, o resultado é negativo.
Ex:
-3x(-2)=6
-3x2=-6
O elemento neutro da multiplicação é o 1, pois qualquer número multiplicado por 1, resulta no próprio
número.
Ex: 15x1=15

Divisão

Em termos dos sinais, a divisão acontece a mesma coisa que a multiplicação:


Ex.:

1
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Números Fracionários

Fração nada mais é que uma parte, um pedaço de algo.


Um exemplo básico e clássico, e quando queremos 3 partes de água em 5.

Para demonstrar em números:

Operações

Adição e Subtração

A adição ou subtração de frações requer que todas as frações envolvidas possuam o mesmo
denominador. Se inicialmente todas as frações já possuírem um denominador comum, basta que
realizemos a soma ou a diferença de todos os numeradores e mantenhamos este denominador comum.

Vejamos agora este outro exemplo:

Nesse caso, devemos achar o MMC.

O MMC(2,3,6)=6, então:

Exemplo

1. (PREF. JUNDIAI/SP – AGENTE DE SERVIÇOS OPERACIONAIS – MAKIYAMA/2013) Na


escola onde estudo, ¼ dos alunos tem a língua portuguesa como disciplina favorita, 9/20 têm a
matemática como favorita e os demais têm ciências como favorita. Sendo assim, qual fração representa
os alunos que têm ciências como disciplina favorita?
(A) 1/4
(B) 3/10
(C) 2/9
(D) 4/5
(E) 3/2

Somando português e matemática:

2
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
O que resta gosta de ciências:

RESPOSTA: ―B‖.

Multiplicação

Basta que multipliquemos os seus numeradores entre si, fazendo-se o mesmo em relação aos seus
denominadores.

Divisão

Para realizar essa divisão, basta inverter a segunda fração e multiplicar:

2. (UFABC/SP – TECNÓLOGO-TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO – VUNESP/2013) Um


jardineiro preencheu parcialmente, com água, 3 baldes com capacidade de 15 litros cada um. O
primeiro balde foi preenchido com 2/3 de sua capacidade, o segundo com 3/5 da capacidade, e o
terceiro, com um volume correspondente à média dos volumes dos outros dois baldes. A soma dos
volumes de água nos três baldes, em litros, é:
(A) 27.
(B) 27,5.
(C) 28.
(D) 28,5.
(E) 29.

Primeiro balde:

Segundo balde:

Terceiro balde:

A soma dos volumes é: 10+9+9,5=28,5 litros

RESPOSTA: ―D‖.

O conjunto dos números reais são todos os subconjuntos menos os irracionais.

3
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Os números naturais são apenas os números não-negativos: {0,1,2,3,4,5,..}
Os números inteiros já foram citados acima.
Falaremos dos números racionais, já foi falado um pouco sobre fração e esse conjunto nada mais é
que se você consegue colocar o número em fração, então pertence a ele.
As dízimas periódicas são números racionais.
Período são os números que se repetem.
Exemplo
1- 3,33333....
2- 2,43434343...
3- 5,567567567...

Veja que não importa se temos apenas um número ou mais.


Vamos aprender a como colocar esses números em fração.

1-
X=3,333...

Como apenas um número se repete:


10x=33,333...

9x=30

2-
X=2,434343...
São dois números no período.

100x=243,4343...

99x=241

E por último

3-
X=5,567567...
São três números: 1000x=5567,567567...

999x=5562

Como podemos perceber números com vírgula (decimais) podem ser transformados em frações e
vice-versa.

Operações

Multiplicação de números decimais

4
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Para essa multiplicação, fazemos normal e depois contamos o número de casas após a vírgula dos
dois números.

Divisão

Um número com vírgula e outro não, temos que colocar a vírgula nos dois e cortamos, ficando com
números sem vírgula.

Potenciação

Os números envolvidos em uma multiplicação são chamados de fatores e o resultado da


multiplicação é o produto, quando os fatores são todos iguais existe uma forma diferente de fazer a
representação dessa multiplicação que é a potenciação.
2 . 2 . 2 . 2 = 16 → multiplicação de fatores iguais.

Casos

1) Todo número elevado ao expoente 0 resulta em 1.

2) Todo número elevado ao expoente 1 é o próprio número.

3) Todo número negativo, elevado ao expoente par, resulta em um número positivo.


( )
( )

4) Todo número negativo, elevado ao expoente ímpar, resulta em um número negativo.


( )
( )

5) Se o sinal do expoente for negativo, devemos passar o sinal para positivo e inverter o número
que está na base.

5
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
6) Toda vez que a base for igual a zero, não importa o valor do expoente, o resultado será igual a
zero.

Propriedades

1) (am . an = am+n) Em uma multiplicação de potências de mesma base, repete-se a base e adicionar-
se (soma) os expoentes.
Exemplos:
54 . 53 = 54+3= 57
(5.5.5.5) .( 5.5.5)= 5.5.5.5.5.5.5 = 57

2) (am: an = am-n). Em uma divisão de potência de mesma base. Conserva-se a base e subtraem os
expoentes.
Exemplos:
96 : 92 = 96-2 = 94

3) (am)n Potência de potência. Repete-se a base e multiplicam-se os expoentes.


Exemplos:
(52)3 = 52.3 = 56

4) (a . b)n = an . bn Quando a base é um produto (multiplicação),ou quando (a : b)n = an : bn é um


quociente (divisão).
Exemplos:
(3.5)2 = 32 . 52 = (15)2

Radiciação

Radiciação é a operação inversa a potenciação

Casos

1. Se m é par, todo número real positivo tem duas raízes:



2. Se m é ímpar, cada número tem apenas uma raiz:



3. n=1
1
Se n = 1, então a=a
1
10 = 10, porque 101 = 10

4. n é par e a < 0
Considere como exemplo a raiz quadrada de -36, onde a = -36 (negativo) e n = 2 (par).
Não existe raiz quadrada real de -36, porque não existe número real que, elevado ao quadrado, dê -
36.
Não existe a raiz real de índice par de um número real negativo.

6
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Propriedade dos Radicais

1ª Propriedade:

3
Considere o radical 3
5  5  51  5
3 3

De modo geral, se a  R , n  N , então:


*

n
an  a

O radical de índice n de uma potência com expoente também igual a n dá como resultado a base
daquela potência.

2ª Propriedade:

1 1
3.5  3.5 2  3 2 .5 2  3. 5
1
Observe:

De modo geral, se a  R , b  R , n  N , então:


*

n
a.b  n a .n b
Radical de um produto Produto dos radicais

O radical de índice inteiro e positivo de um produto indicado é igual ao produto dos radicais de
mesmo índice dos fatores do radicando.

3ª Propriedade:

1 1
2 2 2 2 2
2
Observe:    1 
3 3 3
32

De modo geral, se a  R , b  R * , n  N * , então:

a na
n 
b nb
Radical de um quociente Quociente dos radicais

O radical de índice inteiro e positivo de um quociente indicado é igual ao quociente dos radicais de
mesmo índice dos termos do radicando.

4ª Propriedade:

8 2
Observe: 12
3 38 12
 3  3 32
3

Então: 12
38  3 32 e3 32  12 38
De modo geral, para a  R , m  N , n  N , se p  N * , temos: am 
* n. p
n
a m. p

am 
n: p
Se p é divisor de m e n, temos: n
a m: p

7
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Multiplicando-se ou dividindo-se o índice e o expoente do radicando por um mesmo número natural
maior que zero, o valor do radical não se altera.

Simplificação de Radicais

1º Caso

O índice do radical e o expoente do radicando têm fator comum. De acordo com a 4ª propriedade
dos radicais podemos dividir o índice e o expoente pelo fator comum.

Exemplo
Dividindo o índice 9 e o expoente 3 e 6 por 3, temos: 9
2 3.a 6  9:3 2 3:3.a 6:3  3 2a 2

2º Caso
Os expoentes dos fatores do radicando são múltiplos do índice. Considere o radical
n
a n. p , com
n. p

a  R , n  N e p  Z . Temos:
* n
a n. p
a n
 ap

Assim, podemos dizer que, num radical, os fatores do radicando cujos expoentes são múltiplos do
índice podem ser colocados fora do radical, tendo como novo expoente o quociente entre o expoente e
o índice.

Exemplo
81a 2 b 8  34.a 2 .b 8  34 . a 2 . b 8  32.a.b 4  9ab 4

Questões

1. (PM/SE – SOLDADO 3ªCLASSE – FUNCAB/2014) Numa operação policial de rotina, que


abordou 800 pessoas, verificou-se que 3/4 dessas pessoas eram homens e 1/5 deles foram detidos. Já
entre as mulheres abordadas, 1/8 foram detidas.
Qual o total de pessoas detidas nessa operação policial?
(A) 145
(B) 185
(C) 220
(D) 260
(E) 120

2. (BNDES – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – CESGRANRIO/2013) Parque Estadual Serra do


Conduru, localizado no Sul da Bahia, ocupa uma área de aproximadamente 9.270 hectares. Dessa
área, 7 em cada 9 hectares são ocupados por florestas.
Qual é, em hectares, a área desse Parque NÃO ocupada por florestas?
2.060
(A) 2.640
(B) 3.210
(C) 5.100
(D) 7.210

3. (BNDES – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – CESGRANRIO/2013) Multiplicando-se o maior


número inteiro menor do que 8 pelo menor número inteiro maior do que - 8, o resultado encontrado
será:
(A) - 72
(B) - 63
(C) - 56
(D) - 49
(E) – 42

8
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
4. (TJ/SP - AUXILIAR DE SAÚDE JUDICIÁRIO - AUXILIAR EM SAÚDE BUCAL –
VUNESP/2013) O número de frações cujo valor está entre 1/4 e 5/9 e que possuem numerador inteiro
positivo e denominador igual a 36, é:
(A) 9.
(B) 8.
(C) 12.
(D) 10.
(E) 11.

5. (CREA/PR – AGENTE ADMINISTRATIVO – FUNDATEC/2013) Uma empresa foi multada por


jogar resíduos tóxicos em um rio, cujo valor da multa foi de R$45.000,00 mais R$1.500,00 por dia até
que a empresa se ajustasse às normas que regulamentam os índices de poluição. Sabendo que a
empresa pagou R$79.500,00 de multa, o número de dias que levou para se ajustar às normas exigidas
foi de:
(A) 10.
(B) 15.
(C) 23.
(D) 30.
(E) 35.

6. (SEAP – AGENTE DE ESCOLTA E VIGILÂNCIA PENITENCIÁRIA – VUNESP/2013) Para


enfeitar os 14,76 metros de parede de um dos corredores de um colégio, foram pintados quadrados
coloridos nas cores: azul (AZ), amarela (AM), verde (VD), laranja (L) e vermelha (VM), colados um ao
lado do outro, sempre nessa mesma sequência de cores, conforme mostra a figura.

Sabendo que cada quadrado tem 18 cm de lado e que a sequência foi iniciada com a cor azul, então
a cor do último quadrado será:
(A) amarela.
(B) verde.
(C) laranja.
(D) azul.
(E) vermelha.

7. (PREFEITURA DE PALMAS/TO – TÉCNICO ADMINISTRATIVO EDUCACIONAL – COPESE -


UFT/2013) Num determinado estacionamento da cidade de Palmas há vagas para carros e motos.
Durante uma ronda dos agentes de trânsito, foi observado que o número total de rodas nesse
estacionamento era de 124 (desconsiderando os estepes dos veículos). Sabendo que havia 12 motos
no estacionamento naquele momento, é CORRETO afirmar que estavam estacionados:
(A) 19 carros
(B) 25 carros
(C) 38 carros
(D) 50 carros

8. (UFOP/MG – ADMINISTRADOR DE EDIFICIOS – UFOP/2013) Uma pessoa caminha 5 minutos


em ritmo normal e, em seguida, 2 minutos em ritmo acelerado e, assim, sucessivamente, sempre
intercalando os ritmos da caminhada (5 minutos normais e 2 minutos acelerados). A caminhada foi
iniciada em ritmo normal, e foi interrompida após 55 minutos do início.
O tempo que essa pessoa caminhou aceleradamente foi:
(A) 6 minutos
(B) 10 minutos
(C) 15 minutos
(D) 20 minutos

9
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
9. (PREF. IMARUÍ – AGENTE EDUCADOR – PREF. IMARUÍ/2014) Sobre o conjunto dos números
reais é CORRETO dizer:
(A) O conjunto dos números reais reúne somente os números racionais.
(B) R* é o conjunto dos números reais não negativos.
(C) Sendo A = {-1,0}, os elementos do conjunto A não são números reais.
(D) As dízimas não periódicas são números reais.

10. (PREF. JUNDIAI/SP – ELETRICISTA – MAKIYAMA/2013) Analise as operações a seguir:


I abac=ax

II

III ( )
De acordo com as propriedades da potenciação, temos que, respectivamente, nas operações I, II e
III:
(A) X=b-c, y=b+c e z=c/2.
(B)X=b+c, y=b-c e z=2c.
(C) X=2bc, y=-2bc e z=2c.
(D) X=c-b, y=b-c e z=c-2.
(E) X=2b, y=2c e z=c+2.

11. (CÂMARA DE CANITAR/SP – RECEPCIONISTA – INDEC/2013) O resultado do produto:


( √ ) (√ ) é:
(A) √
(B) 2
(C) √
(D) √

12. (ESCOLA DE SARGENTO DAS ARMAS – COMBATENTE/LOGÍSTICA – TÉCNICA/AVIAÇÃO


– EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Os números naturais eram inicialmente utilizados para facilitar a
contagem. Identifique a alternativa que apresenta um número natural.
(A) -4
(B) 8
(C)-7
(D) -8/3
(E) )5

13. (COBRA TECNOLOGIA S-A (BB) – TÉCNICO ADMINISTRATIVO- ESPP/2013) Sejam as


afirmações:
I. A raiz quarta de um número inteiro não-negativo é um número inteiro não-negativo.
II. Toda dízima é um número irracional.
III. A notação científica do número 235000000 é igual a 23,5.107.
IV. √ .

Pode-se dizer que são corretas:


(A) I, II e IV, somente.
(B) III e IV, somente.
(C) Somente uma delas.
(D) II e III, somente.

14. (TRF 2ª – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2012) Uma operação λ é definida por: wλ = 1 − 6w,
para todo inteiro w.
Com base nessa definição, é correto afirmar que a soma 2λ + (1λ) λ é igual a
(A) −20.
(B) −15.
(C) −12.
(D) 15.

10
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(E) 20.

15. (TRF 2ª – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2012) Considere as seguintes afirmações:


I. Para todo número inteiro x, tem-se:

II. . /
III. Efetuando-se . √ √ / (√ √ ) obtém-se um número maior que 5.

Relativamente a essas afirmações, é certo que:

(A) I,II, e III são verdadeiras.


(B) Apenas I e II são verdadeiras.
(C) Apenas II e III são verdadeiras.
(D) Apenas uma é verdadeira.
(E) I,II e III são falsas.

16. (FESC – AGENTE DE APOIO SOCIOEDUCATIVO – VUNESP/2012) Para não esquecer a


senha de seu cartão de crédito, que é formada por quatro algarismos, uma pessoa escreveu os
números do seguinte modo:


Sabendo-se que o valor de x é dado pela expressão √ , a senha dessa pessoa é:

(A) 9756.
(B) 7956.
(C) 6759.
(D) 6957.
(E) 5679.

17. (DPE/RS – ANALISTA ADMINISTRAÇÃO – FCC/2013) Em uma empresa, 2/3 dos funcionários
são homens e 3/5 falam inglês. Sabendo que 1/12 dos funcionários são mulheres que não falam inglês,
pode-se concluir que os homens que falam inglês representam, em relação ao total de funcionários,
uma fração equivalente a:
(A) 3/10
(B) 7/20
(C) 2/5
(D) 9/20
(E) 1/2

18. (DPE/RS – ANALISTA ADMINISTRAÇÃO – FCC/2013) A soma S é dada por:


√ √ √ √ √ √ √ √ √ √
Dessa forma, S é igual a:
(A) √
(B) √
(C) √
(D) √
(E) √

19. (METRÔ/SP – ENGENHEIRO SEGURANÇA DO TRABALHO – FCC/2014) resultado dessa


expressão numérica:

11
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
é igual a
(A) 256.
(B) 128.
(C) 64.
(D) 512.
(E) 1.

20. (COPASA/MG – AGENTE INDUSTRIAL – GESTÃO DE CONCURSOS/2014) Pedro comprou


um computador por R$ 3.200,00 e pagou à vista 2/5 desse valor. O restante ele vai pagar em
prestações mensais de R$ 320,00.
Assim sendo, é CORRETO afirmar que Pedro vai pagar um total de:
(A) três prestações.
(B) cinco prestações.
(C) seis prestações.
(D) sete prestações.

Respostas

1. RESPOSTA: ―A‖.

Como 3/4 eram homens, 1/4 eram mulheres

Total de pessoas detidas: 120+25=145

2. RESPOSTA: ―A‖.

3. RESPOSTA: ―D‖.
Maior inteiro menor que 8 é o 7.
Menor inteiro maior que -8 é o -7.
Portanto: 7(-7)=-49

4. RESPOSTA: ―D‖.

O número de frações é:
20-9-1=10

5. RESPOSTA: ―C‖.

12
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
79500-45000=34500

6. RESPOSTA: ―A‖.

Portanto, o último quadrado será igual a segunda cor: amarela

7. RESPOSTA: ―B‖.
Moto: 2 rodas
Carro: 4

12.2=24
124-24=100
100/4=25 carros

8. RESPOSTA: ―C‖.

A caminhada sempre vai ser 5 minutos e depois 2 minutos, então 7 minutos ao total.
Dividindo o total da caminhada pelo tempo, temos:

Assim, sabemos que a pessoa caminhou 7. (5minutos +2 minutos) +6 minutos (5 minutos+1 minuto)
Aceleradamente caminhou:14+1=15 minutos

9. RESPOSTA: ―D‖.
A) errada - O conjunto dos números reais tem os conjuntos: naturais, inteiros, racionais e irracionais.
B) errada – R* são os reais sem o zero.
C) errada - -1 e 0 são números reais.

10. RESPOSTA: ―B‖.


I da propriedade das potências, temos:
II
III

11. RESPOSTA: ―D‖.

( √ ) (√ ) (√ ) √ √
√ √

12. RESPOSTA: ―B‖.


-4-inteiro
-7-irracional
-8/3-racional
5-irracional

13. RESPOSTA: ―C‖.

13
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
II dízima pode ser racional, desde que seja periódica.

√ √
III √
√ √

Somente a III está correta.

14. RESPOSTA: ―E‖.


Pela definição:

Fazendo w=2

( ) ( )
( )

15. RESPOSTA: ―B‖.

( )
I
( )

II

10x=4,4444...
-X=0,4444.....
9x=4
X=4/9

. /

III
√ √

Portanto, apenas as afirmativas I e II são verdadeiras.

16. RESPOSTA: ―C‖.


√ √ √

1º número 5+1=6
2º número 5+2=7
3º número 5
4º número 10-1=9

17. RESPOSTA: ―B‖.


Mmc (3,5,12)=60

14
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
18. RESPOSTA: ―D‖.

√ √
√ √
√ √ √

19. RESPOSTA: ―A‖.

(( ) )

( )

( )

20. RESPOSTA: ―C‖.

Múltiplos e Divisores, Máximo Divisor Comum e Mínimo Múltiplo Comum

Máximo Divisor Comum

O máximo divisor comum de dois ou mais números naturais não-nulos é o maior dos divisores
comuns desses números.
Para calcular o m.d.c de dois ou mais números, devemos seguir as etapas:

15
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
 Decompor o número em fatores primos
 Tomar os fatores comuns com o menor expoente
 Multiplicar os fatores entre si.

Exemplo:

O fator comum é o 3 e o 1 é o menor expoente.


m.d.c( )

Mínimo Múltiplo Comum

O mínimo múltiplo comum (m.m.c) de dois ou mais números é o menor número, diferente de zero.
Para calcular devemos seguir as etapas:
 Decompor os números em fatores primos
 Multiplicar os fatores entre si

Exemplo:

Para o mmc, fica mais fácil decompor os dois juntos.


Basta começar sempre pelo menor primo e verificar a divisão com algum dos números, não é
necessário que os dois sejam divisíveis ao mesmo tempo.
Observe que enquanto o 15 não pode ser dividido, continua aparecendo.
Assim, o mmc( )

ATENÇÃO
Para saber qual dos dois você deve usar no exercício:
-Para o mmc, normalmente o exercício mostra alguns números, e a pergunta é quando irão se
encontrar novamente, daqui quantos dias o mesmo evento ocorrerá.

Exemplo

(SPTRANS – AJUDANTE GERAL – SERRVIÇOS GERAIS/ MENSAGEIRO – VUNESP/2012) Hoje,


três pilotos se encontraram no saguão do aeroporto antes de os aviões decolarem. Sabe-se que o 1.º
piloto decola desse aeroporto a cada 5 dias, o 2.º, a cada 8 dias, e, o 3.º, a cada 10 dias.
Desse modo, esses três pilotos irão decolar desse aeroporto novamente, no mesmo dia, daqui a
(A) 30 dias.
(B) 40 dias.
(C) 44 dias.
(D) 48 dias.
(E) 50 dias.

16
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Mmc(5,8,100=2³.5=40 dias

RESPOSTA: ―B‖.

-Para o mdc, normalmente a pergunta é no máximo quantos cabem em um pacote, qual o número
máximo de tal coisa.

Exemplo

(FESC – AGENTE DE APOIO SOCIOEDUCATIVO – VUNESP/2012) Para fazer cocadas, uma


senhora espalha a massa do doce sobre um tabuleiro retangular cujas medidas são 60 cm de
comprimento por 68 cm de largura, de forma que essa massa preenche totalmente o tabuleiro. Sabe-se
que as cocadas são cortadas em quadradinhos de maior tamanho possível e que não ocorre nenhuma
sobra. Se forem consumidos 3/5 do total dessas cocadas, restarão ainda
(A) 164.
(B) 153.
(C) 135.
(D) 127.
(E) 102.

60x68=4080cm²

MDC(60,68)=4
A área do quadradinho deve ser de 4.4=16 cm²

255-153=102 quadrados

RESPOSTA: ―E‖.

Questões

1. (PM/SE – SOLDADO 3ªCLASSE – FUNCAB/2014) O policiamento em uma praça da cidade é


realizado por um grupo de policiais, divididos da seguinte maneira:

17
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Toda vez que o grupo completo se encontra, troca informações sobre as ocorrências. O tempo
mínimo em minutos, entre dois encontros desse grupo completo será:
(A) 160
(B) 200
(C) 240
(D) 150
(E) 180

2. (SAP/SP - AGENTE DE SEGURANÇA PENITENCIÁRIA DE CLASSE I – VUNESP/2013) Uma


pizzaria funciona todos os dias da semana e sempre tem promoções para seus clientes. A cada 4 dias,
o cliente tem desconto na compra da pizza de calabresa; a cada 3 dias, na compra de duas pizzas,
ganha uma mini pizza doce, e uma vez por semana tem a promoção de refrigerantes. Se hoje estão as
três promoções vigentes, esse ocorrido voltará a acontecer daqui a quantas semanas?
(A) 40.
(B) 12.
(C) 84.
(D) 22.
(E) 7.

3. (PGE/BA – ASSISTENTE DE PROCURADORIA – FCC/2013) O número de times que


compõem a liga de futebol amador de um bairro, que é menor do que 50, permite que as equipes sejam
divididas em grupos de 4,6 ou 8 componentes, sem que sobrem times sem grupo. Tendo apenas essas
informações, é possível concluir que a liga é composta por x ou por y times. A soma x+y é igual a:
(A) 96
(B) 72
(C) 60
(D) 120
(E) 80

4. (IPEM – TÉCNICO EM METROLOGIA E QUALIDADE – VUNESP/2013) Uma concessionária


pretende implantar torres de transmissão de energia em dois trechos distintos, tendo um deles 1200 m e
o outro, 1680 m, observando-se as seguintes condições:
• Deverá haver uma torre no início e outra no final de cada trecho;
• A distância entre duas torres vizinhas deverá ser sempre a mesma nos dois trechos;
• O número de torres a serem implantadas deverá ser o menor possível.
Nessas condições, o número total de torres nesses dois trechos deverá ser igual a
(A) 18.
(B) 16.
(C) 10.
(D) 12.
(E) 14.

5. (COREN/SP – AGENTE ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013)Uma clínica recebeu 840


seringas de 5 mL, 1 440 seringas de 10 mL e 600 seringas de 20 mL, e quer distribuí-las em pacotes,
sem misturar tamanhos, de modo que não haja sobras. Todos os pacotes devem ter a mesma
quantidade de seringas, e essa quantidade deve ser a maior possível. Nessas condições, o número de
pacotes formados será igual a:
(A) 12.
(B) 16.
(C) 18.
(D) 24.
(E) 28.

6. (COREN/SP – ADMINISTRADOR DE BANCO DE DADOS – VUNESP/2013) Duzentas pessoas


inscreveram-se em um curso sobre hotelaria. Da região Norte, inscreveram-se 48 pessoas; da região
Centro-Oeste, 88; e, da região Sul, 64 pessoas. Para a realização de uma atividade prática, a
organização do curso decidiu montar grupos com esses inscritos de modo que os grupos tivessem o
mesmo número de pessoas e também cada grupo tivesse pessoas somente de uma mesma região.

18
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Como cada grupo terá um instrutor, o menor número de instrutores que devem ser contratados para
essa atividade prática é:
(A) 8.
(B) 12.
(C) 21.
(D) 25.
(E) 32.

7. (SESC/BA – CHEFE DE PRAÇA – PATISSARIA – FUNCAB/2013) Determine a soma do


M.M.C. (Mínimo Múltiplo Comum) com o M.D.C. (Máximo Divisor Comum) dos números 60 e 72.
(A) 210
(B) 182
(C) 132
(D) 360
(E) 372

8. (PREF. SERTÃOZINHO/SP – AGENTE DE TRÂNSITO – VUNESP/2012) Um navio tem 3


sistemas independentes que enviam automaticamente pedidos de socorro (SOS) em casos de
emergência.
Um envia mensagens a cada 15 segundos, o outro, a cada 25 segundos e o terceiro, a cada 40
segundos. Assim, é correto afirmar que o menor intervalo de tempo decorrido entre dois envios
simultâneos de mensagens pelos três sistemas é, em minutos, igual a:
(A) 8.
(B) 10.
(C) 12.
(D) 15.
(E) 18.

9. (METRÔ/SP – USINADOR FERRAMENTEIRO – FCC/2014) Na linha 1 de um sistema de Metrô,


os trens partem 2,4 em 2,4 minutos. Na linha 2 desse mesmo sistema, os trens partem de 1,8 em 1,8
minutos. Se dois trens partem, simultaneamente das linhas 1 e 2 às 13 horas, o próximo horário desse
dia em que partirão dois trens simultaneamente dessas duas linhas será às 13 horas,
(A) 10 minutos e 48 segundos.
(B) 7 minutos e 12 segundos.
(C) 6 minutos e 30 segundos.
(D) 7 minutos e 20 segundos.
(E) 6 minutos e 48 segundos.

10. (COREN/SP – ADMINISTRADOR DE BANCO DE DADOS – VUNESP/2013) Duzentas pessoas


inscreveram-se em um curso sobre hotelaria. Da região Norte, inscreveram-se 48 pessoas; da região
Centro-Oeste, 88; e, da região Sul, 64 pessoas. Para a realização de uma atividade prática, a
organização do curso decidiu montar grupos com esses inscritos de modo que os grupos tivessem o
mesmo número de pessoas e também cada grupo tivesse pessoas somente de uma mesma região.
Como cada grupo terá um instrutor, o menor número de instrutores que devem ser contratados para
essa atividade prática é:
(A) 8.
(B) 12.
(C) 21.
(D) 25.
(E) 32.

11. (PROCON/SP – ANALISTA DE SUPORTE ADMINISTRATIVO I – VUNESP/2013) Uma


costureira tem quatro carreteis de fitas com, respectivamente, 164 m, 136 m, 112 m e 84 m. Ela precisa
cortar essas fitas em pedaços de mesmo comprimento, sendo cada pedaço o maior possível. O número
máximo de pedaços obtidos e o comprimento, em metros de cada pedaço, serão, respectivamente,
(A) 124 e 6.
(B) 124 e 4.
(C) 132 e 4.
(D) 132 e 6.

19
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(E) 184 e 8.

12. (FAPESP – ANALISTA ADMINISTRATIVO – VUNESP/2012) Suponha que de dois em dois


anos uma fundação publique edital para bolsas em uma área A, de três em três anos para uma área B
e, de 18 em 18 meses, para uma área C. Se em janeiro de 2012, essa fundação publicou, ao mesmo
tempo, edital para essas três áreas, então o próximo ano previsto para que ela novamente publique
edital para essas três áreas, ao mesmo tempo, será em:
(A) 2015.
(B) 2016.
(C) 2017.
(D) 2018.
(E) 2019.

13. (SAP/SP – AGENTE DE ESCOLTA E VIGILÂNCIA PENITENCIÁRIA – VUNESP/2012) Um


ciclista ‗A‘ completa cada volta em uma pista circular em 12 minutos, outro ciclista ‗B‘ completa cada
volta em 15 minutos, e um ciclista ‗C‘, em 20 minutos. Se os ciclistas A, B e C partem do mesmo ponto,
no mesmo sentido e no mesmo instante, então os três ciclistas irão passar novamente juntos, no
mesmo ponto, após:
(A) 50 min.
(B) 1 h.
(C) 1 h e 5 min.
(D) 1 h e 10 min.
(E) 1 h e 15 min.

14. (CAM. MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL – AGENTE ADMINISTRATIVO –


CAIPIMES/2012) Considere M o menor múltiplo comum e D o maior divisor comum dos números 30 e
70. O quociente da divisão de M por D é:
(A) 32.
(B) 10.
(C) 50.
(D) 21.

15. (PREF. HORIZONTE/CE – AGENTE DE ADMINISTRAÇÃO – SERCTAM/2012) Num país, as


eleições para presidente acontecem de cinco em cinco anos e para governador acontecem de quatro
em quatro anos. Se elas coincidirem neste ano 2012, a próxima vez que voltarão a coincidir será em?
(A) 2020.
(B) 2025.
(C) 2042.
(D) 2032.
(E) 2035.

16. (SPTRANS – AGENTE DE INFORMAÇÕES – VUNESP/2012) Uma pessoa está empacotando


livros destinados a doações e percebeu que poderia fazer pacotes com 4, 5 ou 6 livros cada um e que
sempre sobrariam 2 livros. Sabendo que todos os pacotes deverão conter o mesmo número de livros,
pode-se concluir que o menor número de livros que essa pessoa irá doar será:
(A) 74.
(B) 70.
(C) 68.
(D) 62.
(E) 58.

17. (PREF. SERTÃOZINHO/SP – AGENTE DE TRÂNSITO – VUNESP/2012) Um navio tem 3


sistemas independentes que enviam automaticamente pedidos de socorro (SOS) em casos de
emergência.
Um envia mensagens a cada 15 segundos, o outro, a cada 25 segundos e o terceiro, a cada 40
segundos. Assim, é correto afirmar que o menor intervalo de tempo decorrido entre dois envios
simultâneos de mensagens pelos três sistemas é, em minutos, igual a:
(A) 8.
(B) 10.

20
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(C) 12.
(D) 15.
(E) 18.

18. (CRO/PR – AUXILIAR DE DEPARTAMENTO – QUADRIX/2012) Dados valores 81, 125, 225,
250 e 405, qual deles não é divisor de 158?
(A) 81
(B) 125
(C) 225
(D) 250
(E) 405

19. (CRH/UNESP - AGENTE DE VIGILÂNCIA E RECEPÇÃO – VUNESP/2012) No pátio de uma


empresa, há três terminais de carga: A, B e C de onde partem caminhões, sem interrupções, a cada 30
minutos, 50 minutos e 40 minutos, respectivamente. Se às 8h da manhã havia um caminhão partindo de
cada terminal, isso irá ocorrer novamente às:
(A) 12 h.
(B) 14 h.
(C) 16 h.
(D) 18 h.
(E) 20 h.

20. (SPTRANS – AJUDANTE GERAL – SERRVIÇOS GERAIS/ MENSAGEIRO – VUNESP/2012)


Hoje, três pilotos se encontraram no saguão do aeroporto antes de os aviões decolarem. Sabe-se que o
1.º piloto decola desse aeroporto a cada 5 dias, o 2.º, a cada 8 dias, e, o 3.º, a cada 10 dias.
Desse modo, esses três pilotos irão decolar desse aeroporto novamente, no mesmo dia, daqui a:
(A) 30 dias.
(B) 40 dias.
(C) 44 dias.
(D) 48 dias.
(E) 50 dias.

Respostas

1. RESPOSTA: ―C‖.
Devemos achar o mmc(40,60,80)

( )

2. RESPOSTA: ―B‖.

Para saber quantas semanas, temos que achar o mmc(3,4,7)

Mmc(3,4,7)=2.2.3.7=84

21
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
A promoção volta a acontecer 84 dias
1 semana—7 dias
x-----------84
x=12 semanas

3. RESPOSTA: ―B‖.

O mmc(4,6,8)=24
Depois do 24, o número 48 é o próximo múltiplo e menor que 50
X+y=24+48=72

4. RESPOSTA: ―E‖.

Mdc(1200,1680)=240

Como tem postes no começo e fim, devemos acrescentar 1 a cada.


5+1=6
7+1=8
6+8=14

5. RESPOSTA: ―D‖.

MDC(600,840, 1440)= 2³.3.5=120


840/120=7

22
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
1440/120=12
600/120=5
O número de pacotes formados será de : 7+12+5=24

6. RESPOSTA: ―D‖.

Mdc(48,64,88)=2³=8
88/8=11
48/8=6
64/8=8
O número mínimo de instrutores é 11+6+8=25

7. RESPOSTA: ―E‖.

Mmc(60,72)=2³.3².5=360

Mdc(60,72) =2².3=12

360+12=372

8. RESPOSTA: ―B‖.

2³.3.5²=600s
1min---60s
x------600
x=10 min

23
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
9. RESPOSTA: ―B‖.

Como os trens passam de 2,4 e 1,8 minutos, vamos achar o mmc(18,24) e dividir por 10, assim
acharemos os minutos

Mmc(18,24)=72
Portanto, será 7,2 minutos
1 minuto---60s
0,2--------x
X=12 segundos
Portanto se encontrarão depois de 7 minutos e 12 segundos

10. RESPOSTA: ―D‖.

Mdc(48,64,88)=2³=8

88/8=11
48/8=6
64/8=8

O número mínimo de instrutores é 11+6+8=25

11.RESPOSTA: ―B‖.

Mdc(164,136,112,84)=2²=4

164/4=41
136/4=34
112/4=28
84/4=21

41+34+28+21=124

12. RESPOSTA: ―D‖.

24
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
2 anos=24 meses
3 anos=36 meses

Mmc(18, 24, 36)=72 meses


72 meses=6 anos
2012+6=2018

13. RESPOSTA: ―B‖.

MMC(12,15,20)=2².3.5=60 minutos=1h

14. RESPOSTA: ―D‖.

Mmc(30,70)=2.3.5.7=210

MDC(30,70)=2.5=10

15. RESPOSTA: ―D‖.


Mmc(4,5)=20

Portanto, se em 2012 coincidiu, acontecerá de novo em 2012+20=2032

16. RESPOSTA: ―D‖.

Mmc(4, 5, 6)=2.2.3.5=60

25
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Se fosse 60 livros, não sobraria nenhum, como sobraram 2, são 62.
Pois 62 é o menor número que sobraria 2 para 4, 5 ou 6.

17. RESPOSTA: ―B‖.

2³.3.5²=600s
1min---60s
x------600
x=10 min

18. RESPOSTA: ―D‖.


158=38.58
Qualquer número que tiver as mesmas bases será divisor.
Fatorando os números:
81=34
125=5³
225=3².5²
250=2.5³
405=34.5

O único que tem uma base 2 é o 250.

19. RESPOSTA: ―D‖.

Mmc(30,40,50) = 2³.3.5² = 600minutos = 10 horas

8h+10h=18h

RESPOSTA: ―D‖.

20. RESPOSTA: ―B‖.

Mmc(5,8,100=2³.5=40 dias.

26
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Equações e Sistemas de Primeiro e Segundo Grau

EQUAÇÃO DO 1º GRAU

Veja estas equações, nas quais há apenas uma incógnita:

3x – 2 = 16 (equação de 1º grau)

2y3 – 5y = 11 (equação de 3º grau)

2 1
1 – 3x + =x+ (equação de 1º grau)
5 2
O método que usamos para resolver a equação de 1º grau é isolando a incógnita, isto é, deixar a
incógnita sozinha em um dos lados da igualdade. Para conseguir isso, há dois recursos:
- inverter operações;
- efetuar a mesma operação nos dois lados da igualdade.

Exemplo1

Resolução da equação 3x – 2 = 16, invertendo operações.

Procedimento e justificativa: Se 3x – 2 dá 16, conclui-se que 3x dá 16 + 2, isto é, 18 (invertemos a


subtração). Se 3x é igual a 18, é claro que x é igual a 18 : 3, ou seja, 6 (invertemos a multiplicação por
3).

Registro

3x – 2 = 16
3x = 16 + 2
3x = 18
18
x=
3
x=6

Exemplo 2
2 1
Resolução da equação 1 – 3x + = x + , efetuando a mesma operação nos dois lados da
5 2
igualdade.

Procedimento e justificativa: Multiplicamos os dois lados da equação por mmc (2;5) = 10. Dessa
forma, são eliminados os denominadores. Fazemos as simplificações e os cálculos necessários e
isolamos x, sempre efetuando a mesma operação nos dois lados da igualdade. No registro, as
operações feitas nos dois lados da igualdade são indicadas com as setas curvas verticais.

Registro

1 – 3x + 2/5 = x + 1 /2
10 – 30x + 4 = 10 x + 5
-30x -10x = 5 – 10 – 4
-40x = -9 (-1)
40x = 9
x = 9/40
x = 0,225

27
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Há também um processo prático, bastante usado, que se baseia nessas ideias e na percepção de
um padrão visual.
- Se a + b = c, conclui-se que a = c + b.

Na primeira igualdade, a parcela b aparece somando no lado esquerdo; na segunda, a parcela b


aparece subtraindo no lado direito da igualdade.
- Se a . b = c, conclui-se que a = c + b, desde que b ≠ 0.

Na primeira igualdade, o número b aparece multiplicando no lado esquerdo; na segunda, ele aparece
dividindo no lado direito da igualdade.

O processo prático pode ser formulado assim:


- Para isolar a incógnita, coloque todos os termos com incógnita de um lado da igualdade e os
demais termos do outro lado.
- Sempre que mudar um termo de lado, inverta a operação.

Exemplo

5x  2 x  2
. x  3 x 2
Resolução da equação =  , usando o processo prático.
2 3 3

Procedimento e justificativa: Iniciamos da forma habitual, multiplicando os dois lados pelo m.m.c.
(2;3) = 6. A seguir, passamos a efetuar os cálculos indicados. Neste ponto, passamos a usar o processo
prático, colocando termos com a incógnita à esquerda e números à direita, invertendo operações.

Registro

5x  2 x  2 . x  3 x2
 
2 3 3
5x  2 x  2. x  3  6. x 2
6.  6.
2 3 3
15(x + 2) – 2(x + 2)(x – 3) = – 2x2
15x + 30 – 2(x2 – 3x + 2x – 6) = – 2x2
15x + 30 – 2(x2 – x – 6) = – 2x2
15x + 30 – 2x2 + 2x + 12 = – 2x2
17x – 2x2 + 42 = – 2x2
17x – 2x2 + 2x2 = – 42
17x = – 42
42
x= 
17
x2
Note que, de início, essa última equação aparentava ser de 2º grau por causa do termo  no seu
3
lado direito. Entretanto, depois das simplificações, vimos que foi reduzida a uma equação de 1º grau
(17x = – 42).

SISTEMA DO 1º GRAU

Observe o raciocínio: João e José são colegas. Ao passarem por uma livraria, João resolveu comprar
2 cadernos e 3 livros e pagou por eles R$ 15,40, no total dos produtos. José gastou R$ 9,20 na compra
de 2 livros e 1 caderno. Os dois ficaram satisfeitos e foram para casa.
No dia seguinte, encontram outro colega e falaram sobre suas compras, porém não se lembrava do
preço unitário de dos livros. Sabiam, apenas que todos os livros, como todos os cadernos, tinham o
mesmo preço.
Bom, diante deste problema, será que existe algum modo de descobrir o preço de cada livro ou
caderno com as informações que temos?

28
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Um sistema de equação do primeiro grau com duas incógnitas x e y, pode ser definido como um
conjunto formado por duas equações do primeiro grau. Lembrando que equação do primeiro grau é
aquela que em todas as incógnitas estão elevadas à potência 1.

Observações gerais

Em tutoriais anteriores, já estudamos sobre equações do primeiro grau com duas incógnitas, como
exemplo: X + y = 7 x – y = 30 x + 2y = 9 x – 3y = 15
Foi visto também que as equações do 1º grau com duas variáveis admitem infinitas soluções:
X+y=6x–y=7

Vendo a tabela acima de soluções das duas equações, é possível checar que o par (4;2), isto é, x =
4 e y = 2, é a solução para as duas equações.

Assim, é possível dizer que as equações


X+y=6
X–y=7

Formam um sistema de equações do 1º grau.

Exemplos de sistemas:

{ Observe este símbolo. A matemática convencionou neste caso para indicar que duas ou mais
equações formam um sistema.

Resolução de sistemas

Resolver um sistema significa encontrar um par de valores das incógnitas X e Y que faça verdadeira
as equações que fazem parte do sistema.
Exemplos:
a) O par (4,3) pode ser a solução do sistema
x–y=2
x+y=6

Para saber se estes valores satisfazem ao sistema, basta substituir os valores em ambas as
equações:
x-y=2x+y=6
4–3=14+3=7
1 ≠ 2 (falso) 7 ≠ 6 (falso)

A resposta então é falsa. O par (4,3) não é a solução do sistema de equações acima.

29
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
b) O par (5,3 ) pode ser a solução do sistema
x–y=2
x+y=8

Para saber se estes valores satisfazem ao sistema, basta substituir os valores em ambas as
equações:
x-y=2x+y=8
5–3=25+3=8
2 = 2 (verdadeiro) 8 = 8 (verdadeiro)

A resposta então é verdadeira. O par (5,3) é a solução do sistema de equações acima.

Métodos para solução de sistemas do 1º grau.

- Método de substituição

Esse método de resolução de um sistema de 1º grau estabelece que ―extrair‖ o valor de uma
incógnita é substituir esse valor na outra equação.
Observe:
x–y=2
x+y=4

Vamos escolher uma das equações para ―extrair‖ o valor de uma das incógnitas, ou seja, estabelecer
o valor de acordo com a outra incógnita, desta forma:
x–y=2→x=2+y

Agora iremos substituir o ―X‖ encontrado acima, na ―X‖ da segunda equação do sistema:
x+y=4
(2 + y) + y = 4
2 + 2y = 4 → 2y = 4 -2 → 2y = 2 → y = 1

Temos que: x = 2 + y, então


x=2+1
x=3

Assim, o par (3,1) torna-se a solução verdadeira do sistema.

- Método da adição

Este método de resolução de sistema do 1º grau consiste apenas em somas os termos das
equações fornecidas.

Observe:
x – y = -2
3x + y = 5

Neste caso de resolução, somam-se as equações dadas:


x – y = -2
3x + y = 5 +
4x = 3
x = 3/4

Veja nos cálculos que quando somamos as duas equações o termo ―Y‖ se anula. Isto tem que
ocorrer para que possamos achar o valor de ―X‖.

Agora, e quando ocorrer de somarmos as equações e os valores de ―x‖ ou ―y‖ não se anularem para
ficar somente uma incógnita?

30
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Neste caso, é possível usar uma técnica de cálculo de multiplicação pelo valor excludente negativo.
Ex.:
3x + 2y = 4
2x + 3y = 1
Ao somarmos os termos acima, temos:
5x + 5y = 5, então para anularmos o ―x‖ e encontramos o valor de ―y‖, fazemos o seguinte:
- multiplica-se a 1ª equação por +2
- multiplica-se a 2ª equação por – 3

Vamos calcular então:


3x + 2y = 4 ( x +2)
2x + 3y = 1 ( x -3)
6x +4y = 8
-6x - 9y = -3 +
-5y = 5
y = -1

Substituindo:
2x + 3y = 1
2x + 3.(-1) = 1
2x = 1 + 3
x=2

Verificando:
3x + 2y = 4 → 3.(2) + 2(-1) = 4 → 6 – 2 = 4
2x + 3y = 1 → 2.(2) + 3(-1) = 1 → 4 – 3 = 1

Questões

01- (CÂMARA DE SÃO PAULO/SP – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – FCC/2014) Um funcionário de


uma empresa deve executar uma tarefa em 4 semanas. Esse funcionário executou 3/8 da tarefa na 1a
semana. Na 2a semana, ele executou 1/3 do que havia executado na 1a semana. Na 3a e 4a semanas,
o funcionário termina a execução da tarefa e verifica que na 3a semana executou o dobro do que havia
executado na 4a semana. Sendo assim, a fração de toda a tarefa que esse funcionário executou na 4ª
semana é igual a
A) 5/16.
B) 1/6.
C) 8/24.
D) 1/ 4.
E) 2/5.

02- (CÂMARA DE SÃO PAULO/SP – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – FCC/2014) Bia tem 10 anos a
mais que Luana, que tem 7 anos a menos que Felícia. Qual é a diferença de idades entre Bia e Felícia?
A) 3 anos.
B) 7 anos.
C) 5 anos.
D) 10 anos.
E) 17 anos.

03- (SABESP – TÉCNICO EM SISTEMAS DE SANEAMENTO-QUÍMICA – FCC/2014) Uma


empresa resolveu doar a seus funcionários uma determinada quantia. Essa quantia seria dividida
igualmente entre 3, ou 5, ou 7 funcionários. Se fosse dividida entre 3 funcionários, cada um deles
receberia 4 mil reais a mais do que se a quantia fosse dividida entre 7 funcionários. A diretoria da
empresa resolveu dividir para 5 funcionários. Sendo assim, a quantia que cada um desses 5
funcionários recebeu é, em reais, igual a:
A) 4.600,00.
B) 4.200,00.
C) 4.800,00.
D) 5.200,00.

31
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
E) 3.900,00.

04- (TRF 3ª – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2014) Um técnico precisava arquivar x processos em


seu dia de trabalho. Outro técnico precisava arquivar y processos, diferente de x, em seu dia de
trabalho. O primeiro técnico arquivou, no período da manhã, 2/3 dos processos que precisava arquivar
naquele dia. No período da tarde, esse técnico arquivou 3/8 dos processos que arquivara pela manhã e
ainda restaram 14 processos para serem arquivados. O segundo técnico arquivou, no período da
manhã, 3/5 dos processos que precisava arquivar naquele dia. No período da tarde, o segundo técnico
arquivou 5/18 dos processos que arquivara pela manhã e ainda restaram 42 processos para serem
arquivados.
Dessa forma, é possível determinar que, o técnico que arquivou mais processos no período da tarde
superou o que o outro arquivou, também no período da tarde, em um número de processos igual a:
A) 4.
B) 18.
C) 12.
D) 30.
E) 15.

05- (PM/SE – SOLDADO 3ªCLASSE – FUNCAB/2014) Os cidadãos que aderem voluntariamente à


Campanha Nacional de Desarmamento recebem valores de indenização entre R$150,00 e R$450,00 de
acordo com o tipo e calibre do armamento. Em uma determinada semana, a campanha arrecadou 30
armas e pagou indenizações somente de R$150,00 e R$450,00, num total de R$7.500,00.
Determine o total de indenizações pagas no valor de R$150,00.
A) 20
B) 25
C) 22
D) 24
E) 18

06- (PETROBRAS - TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO E CONTROLE JÚNIOR –


CESGRANRIO/2013) Maria vende salgados e doces. Cada salgado custa R$2,00, e cada doce,
R$1,50. Ontem ela faturou R$95,00 vendendo doces e salgados, em um total de 55 unidades. Quantos
doces Maria vendeu?
A) 20
B) 25
C) 30
D) 35
E) 40

07- (BANCO DO BRASIL – ESCRITURÁRIO – FCC/2013) Dos 56 funcionários de uma agência


bancária, alguns decidiram contribuir com uma lista beneficente. Contribuíram 2 a cada 3 mulheres, e 1
a cada 4 homens, totalizando 24 pessoas. A razão do número de funcionárias mulheres para o número
de funcionários homens dessa agência é de:
A) 3 para 4.
B) 2 para 3.
C) 1 para 2.
D) 3 para 2.
E) 4 para 5.

08- (SABESP/SP – AGENTE DE SANEAMENTO AMBIENTAL – FCC/2014) Somando-se certo


número positivo x ao numerador, e subtraindo-se o mesmo número x do denominador da fração 2/3
obtém-se como resultado, o número 5. Sendo assim, x é igual a:
A) 52/25.
B) 13/6.
C) 7/3.
D) 5/2.
E) 47/23.

32
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
09- (SABESP – TÉCNICO EM SISTEMAS DE SANEAMENTO-QUÍMICA – FCC/2014) Uma
empresa resolveu doar a seus funcionários uma determinada quantia. Essa quantia seria dividida
igualmente entre 3, ou 5, ou 7 funcionários. Se fosse dividida entre 3 funcionários, cada um deles
receberia 4 mil reais a mais do que se a quantia fosse dividida entre 7 funcionários. A diretoria da
empresa resolveu dividir para 5 funcionários. Sendo assim, a quantia que cada um desses 5
funcionários recebeu é, em reais, igual a:
A) 4.600,00.
B) 4.200,00.
C) 4.800,00.
D) 5.200,00.
E) 3.900,00.

10- (TRF 3ª – ANALISTA JUDICIÁRIO-INFORMÁTICA – FCC/2014) O dinheiro de Antônio é a


quarta parte do de Bianca que, por sua vez, é 80% do dinheiro de Cláudia. Mexendo apenas no dinheiro
de Antônio, um aumento de x% fará com que ele fique com o mesmo dinheiro que Cláudia tem. Nas
condições dadas, x é igual a:
A) 500.
B) 800.
C) 900.
D) 400.
E) 300.

11. (PARANAEDUCAÇÃO – MOTORISTA – UEL/COPS/2013) Um secretário consegue digitar um


relatório técnico em 10 horas de trabalho. Outro secretário, colega seu, faz o mesmo trabalho em 8
horas. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a quantidade de horas que ambos os
secretários levariam para digitar o relatório técnico se trabalhassem juntos.
(A) 4 h 22 min 50 s
(B) 4 h e 24 min
(C) 4 h 24 min e 6 s
(D) 4 h 26 min e 4 s
(E) 4 h 26 min e 40 s

12. (DPE/SP – AGENTE DE DEFENSORIA PÚBLICA – FCC/2013) Carlos e Alberto disputam um


jogo, um contra o outro, sendo que a cada jogada o dinheiro que um perde é equivalente ao que o outro
ganha. De início, Carlos tem o dobro do dinheiro de Alberto para apostar. Depois de algumas partidas,
Carlos perdeu R$ 400,00 e, nessa nova situação, Alberto passou a ter o dobro do dinheiro de Carlos.
No início desse jogo, Carlos e Alberto tinham, juntos, para apostar um total de:
A) R$ 1.200,00.
B) R$ 1.100,00.
C) R$ 1.250,00.
D) R$ 1.150,00.
E) R$ 1.050,00.

13. (TRF 3ª – ANALISTA JUDICIÁRIO-INFORMÁTICA – FCC/2014) Um cofrinho possui apenas


moedas de 25 centavos e moedas de 1 real, em um total de 50 moedas. Sabe-se que a diferença entre
o total de moedas de 25 centavos e de 1 real do cofrinho, nessa ordem, é igual a 24 moedas. O total de
moedas de maior valor monetário em relação ao total de moedas de menor valor monetário nesse
cofrinho corresponde, em %, a, aproximadamente:
(A) 35.
(B) 42.
(C) 28.
(D) 32.
(E) 44.

14. (TRT 6ª – ANALISTA JUDICIÁRIO –ADMINISTRATIVA – FCC/2012) Para fazer um trabalho,


um professor vai dividir os seus 86 alunos em 15 grupos, alguns formados por cinco, outros formados
por seis alunos. Dessa forma, sendo C o número de grupos formados por cinco e S o número de grupos
formados por seis alunos, o produto C⋅S será igual a:
(A) 56.

33
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(B) 54.
(C) 50.
(D) 44.
(E) 36.

15. (SABESP – ANALISTA DE GESTÃO I -CONTABILIDADE – FCC/2012) Em um campeonato de


futebol, as equipes recebem, em cada jogo, três pontos por vitória, um ponto em caso de empate e
nenhum ponto se forem derrotadas. Após disputar 30 partidas, uma das equipes desse campeonato
havia perdido apenas dois jogos e acumulado 58 pontos. O número de vitórias que essa equipe
conquistou, nessas 30 partidas, é igual a:
(A) 12
(B) 14
(C) 16
(D) 13
(E) 15

16. (TJ/SP – CONTADOR JUDICIÁRIO – VUNESP/2013) Um ―cofrinho de economias‖ contém


apenas x moedas de 10 centavos e y moedas de 25 centavos. Acrescentando-se nesse cofrinho mais x
moedas de 50 centavos e y moedas de 1 real, o cofrinho ficará com 82 moedas, totalizando R$ 36,30. O
total de dinheiro desse cofrinho, proveniente apenas das moedas de 25 centavos, é de:
(A) R$ 4,25.
(B) R$ 4,50.
(C) R$ 3,75.
(D) R$ 4,00.
(E) R$ 5,75.

17. (CODEMIG – ANALISTA DE ADMINISTRAÇÃO – GESTÃO DE CONCURSOS/2013) Paulinho


participa de um jogo que é disputado em rodadas. Se uma rodada não lhe parece favorável, ele não
entra; se parece favorável, entra. Quando acerta, ganha um ponto, mas perde 2 se erra. Paulinho
entrou em 20 rodadas e fez onze pontos.
Quantas rodadas ele acertou?
(A) 3.
(B) 14.
(C) 17.
(D) 20

18. (COREN/SP – AGENTE ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) Antes do início da última rodada


de certo jogo, a diferença entre o número de fichas de Mônica e o de Lívia era igual a 20. Na última
rodada, ambas perderam 6 fichas cada, e assim, Mônica ficou com o triplo do número de fichas de
Lívia. Desse modo, é correto afirmar que o número de fichas de Mônica, no final desse jogo, era igual a:
(A) 15.
(B) 18.
(C) 24.
(D) 30.
(E) 33.

19. (MPE/AC – ANALISTA ADMINISTRATIVO – FMP/2013) Considere as seguintes equações:


2x + 3y =13
e
3x + 2y = 12
Os valores de x e y que satisfazem as duas equações são, respectivamente:
(A) 1 e 2.
(B) 1 e 3.
(C) 2 e 1.
(D) 2 e 3.
(E) 3 e 1.

20. (COREN/SP – ADMINISTRADOR DE BANCO DE DADOS – VUNESP/2013) Uma equipe de


instalação de internet e televisão a cabo consegue fazer 5 instalações por dia em casas que solicitam

34
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
apenas a televisão, e 3 instalações por dia em casas que solicitam internet e televisão. Para otimizar o
material a ser levado em um mesmo dia, essa equipe ou faz a instalação apenas de televisão ou faz a
instalação dos dois produtos.
Se essa equipe fez 50 instalações em 14 dias, o número de dias em que a equipe realizou instalação
de televisão e internet supera o número de dias em que instalou apenas televisão em:
(A) 4.
(B) 6.
(C) 8.
(D) 10.
(E) 12.

Respostas

1. RESPOSTA: ―B‖.
Tarefa: x
Primeira semana:3/8x

2 semana:

1ª e 2ª semana:

Na 3ª e 4ª semana devem ser feito a outra metade.


3ª semana: 2y
4ª semana: y

2. RESPOSTA: ―A‖.
Luana: x
Bia: x+10
Felícia: x+7
Bia – Felícia = x+10-x-7=3

3. RESPOSTA: ―B‖.

Quantia: x

m.m.c.(3,7)=21

A quantia que vai ser dividida é de R$21.000,00

4. RESPOSTA: ―C‖.
Primeiro técnico
Processos: x
Manhã: 2/3x

35
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Tarde:

Tarde:

Segundo técnico
Processos: y
Manhã: 3/5y

Tarde:

5. RESPOSTA: ―A‖.
Armas de R$150,00: x
Armas de R$450,00: y

x=30-y

Substituindo na 1ªequação:
( )

O total de indenizações foi de 20.

6. RESPOSTA: ―C‖.
Doces: x
Salgados: y

36
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
( )
{

Somando as duas equações:

Ela vendeu 30 doces.

7. RESPOSTA: ―A‖.
Mulheres: x
Homens: y

( )
{

Somando as duas equações:

m.m.c.(3,4)=12

-5y=-160
y=32
x=24

Razão de mulheres pra homens:

8. RESPOSTA: ―B‖.

9. RESPOSTA: ―B‖.
Quantia: x

37
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
m.m.c.(3,7)=21

A quantia que vai ser dividida é de R$21.000,00.

10. RESPOSTA: ―D‖.

Cláudia: y

Bianca: 0,8y

Antônio:

( )

11. RESPOSTA: ―E‖.

( )

9h=40

H=4,445

1hora---60 minutos
0,445-----x

X=26,7 minutos

1 minuto---60s
0,7-----y

Y=42s

4h 26min 42s

12. RESPOSTA: ―A‖.

38
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Carlos: C
Alberto: A

Início
C=2A

Depois de algumas partidas


Carlos perdeu 400: 2A-400
Alberto ganhou esses 400 e ficou com o dobro de Carlos

A+400=2(2A-400)
A+400=4A-800
A+400=4A-800
3A=1200
A=400
C=2A=800
A+C=400+800=1200

13. RESPOSTA: ―A‖.

Moedas de 25 centavos: x
Moedas de 1 real: y

Somando as duas equações:


2x=74
x=37
y=13

14. RESPOSTA: ―D‖.

C=15-S

Substituindo na primeira equação:

5(15-S)+6S=86

75-5S+6S=86

S=11

C=15-11=4

15. RESPOSTA: ―E‖.


Vitórias: x
empate: y
derrotas: 2

39
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
( )
{

2x=30
x=15

16. RESPOSTA: ―B‖.

2x+2y=82
0,1x+0,25y+0,5x+y=36,30
0,6x+1,25y=36,30

( )
{

( )
{

Somando as duas equações


O,65y=11,7
y=18

x=41-18=23
moedas de 25 centavos: 180,25=4,50

17. RESPOSTA: ―C‖.


Acertos: x
Erros: y

Subtraindo as duas equações


3y=9
Y=3
X=20-3=17

18. RESPOSTA: ―D‖.

Mônica:x
Lívia : y

x-y=20
x-6=3(y-6)
x-6=3y-18
x-3y=-12

{
( )
{

40
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Somando as duas equações:

Final do jogo Mônica tinha 6 fichas a menos, então: 36-6=30

19. RESPOSTA: ―D‖.

( )
{
( )

Somando as duas equações


-5y=-15
Y=3
2x+9=13
2x=4
X=2

20. RESPOSTA: ―B‖.

Instalações de televisão:x
Instalações de internet e televisão: y

{
( )

Somando as duas equações


-2y=-20
Y=10
X=14-y
X=14-10=4
10-4=6 dias

EQUAÇÃO DO 2º GRAU

Denomina-se equação do 2º grau na incógnita x toda equação da forma ax2 + bx + c = 0, em que a,


b, c são números reais e a ≠ 0.
Nas equações de 2º grau com uma incógnita, os números reais expressos por a, b, c são chamados
coeficientes da equação:
- a é sempre o coeficiente do termo em x2.
- b é sempre o coeficiente do termo em x.
- c é sempre o coeficiente ou termo independente.

Equação completa e incompleta:


- Quando b ≠ 0 e c ≠ 0, a equação do 2º grau se diz completa.

Exemplos
5x2 – 8x + 3 = 0 é uma equação completa (a = 5, b = – 8, c = 3).
y2 + 12y + 20 = 0 é uma equação completa (a = 1, b = 12, c = 20).

- Quando b = 0 ou c = 0 ou b = c = 0, a equação do 2º grau se diz incompleta.

Exemplos

41
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
x2 – 81 = 0 é uma equação incompleta (a = 1, b = 0 e c = – 81).
10t2 +2t = 0 é uma equação incompleta (a = 10, b = 2 e c = 0).
5y2 = 0 é uma equação incompleta (a = 5, b = 0 e c = 0).

Todas essas equações estão escritas na forma ax2 + bx + c = 0, que é denominada forma normal ou
forma reduzida de uma equação do 2º grau com uma incógnita.
Há, porém, algumas equações do 2º grau que não estão escritas na forma ax2 + bx + c = 0; por meio
de transformações convenientes, em que aplicamos o princípio aditivo e o multiplicativo, podemos
reduzi-las a essa forma.

Exemplo: Pelo princípio aditivo.


2x2 – 7x + 4 = 1 – x2
2x2 – 7x + 4 – 1 + x2 = 0
2x2 + x2 – 7x + 4 – 1 = 0
3x2 – 7x + 3 = 0

Exemplo: Pelo princípio multiplicativo.


2 1 x
 
x 2 x4

4.x  4  xx  4 2x 2

2 x x  4  2 x x  4 

4(x – 4) – x(x – 4) = 2x2


4x – 16 – x2 + 4x = 2x2
– x2 + 8x – 16 = 2x2
– x2 – 2x2 + 8x – 16 = 0
– 3x2 + 8x – 16 = 0

Resolução das equações incompletas do 2º grau com uma incógnita.


- A equação é da forma ax2 + bx = 0.

x2 + 9 = 0  colocamos x em evidência
x . (x – 9) = 0

x=0 ou x–9=0
x=9

Logo, S = {0, 9} e os números 0 e 9 são as raízes da equação.

- A equação é da forma ax2 + c = 0.

x2 – 16 = 0  Fatoramos o primeiro membro, que é uma diferença de dois quadrados.


(x + 4) . (x – 4) = 0

x+4=0 x–4=0
x=–4 x=4

Logo, S = {–4, 4}.

Fórmula de Bhaskara

Usando o processo de Bhaskara e partindo da equação escrita na sua forma normal, foi possível
chegar a uma fórmula que vai nos permitir determinar o conjunto solução de qualquer equação do 2º
grau de maneira mais simples. Essa fórmula é chamada fórmula resolutiva ou fórmula de Bhaskara.

42
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
b 
x
2.a

Nesta fórmula, o fato de x ser ou não número real vai depender do discriminante ; temos então,
três casos a estudar.

1º caso:  é um número real positivo ( > 0).


Neste caso,  é um número real, e existem dois valores reais diferentes para a incógnita x, sendo
costume representar esses valores por x‘ e x‖, que constituem as raízes da equação.

b  b 
x x' 
2.a 2.a
b 
x '' 
2.a

2º caso:  é zero ( = 0).

Neste caso,  é igual a zero e ocorre:

b  b 0 b0 b


x = x = =
2.a 2.a 2.a 2a

Observamos, então, a existência de um único valor real para a incógnita x, embora seja costume
dizer que a equação tem duas raízes reais e iguais, ou seja:

b
x‘ = x‖ =
2a

3º caso:  é um número real negativo ( < 0).


Neste caso,  não é um número real, pois não há no conjunto dos números reais a raiz quadrada
de um número negativo.
Dizemos então, que não há valores reais para a incógnita x, ou seja, a equação não tem raízes reais.
A existência ou não de raízes reais e o fato de elas serem duas ou uma única dependem,
exclusivamente, do discriminante  = b2 – 4.a.c; daí o nome que se dá a essa expressão.

Na equação ax2 + bx + c = 0
-  = b2 – 4.a.c
- Quando  ≥ 0, a equação tem raízes reais.
- Quando  < 0, a equação não tem raízes reais.
-  > 0 (duas raízes diferentes).
-  = 0 (uma única raiz).

Exemplo: Resolver a equação x2 + 2x – 8 = 0 no conjunto R.

Temos: a = 1, b = 2 e c = – 8

 = b2 – 4.a.c = (2)2 – 4 . (1) . (–8) = 4 + 32 = 36 > 0

Como  > 0, a equação tem duas raízes reais diferentes, dadas por:

 b    2  36  2  6
x = 
2.a 2.1 2

43
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
26 4  26 8
x‘ =  2 x‖ =   4
2 2 2 2

Então: S = {-4, 2}.

Questões

1. Se x2 = – 4x, então:
A) x = 2 ou x = 1
B) x = 3 ou x = – 1
C) x = 0 ou x = 2
D) x = 0 ou x = – 4
E) x = 4 ou x = – 1

2. As raízes reais da equação 1,5x2 + 0,1x = 0,6 são:


2
A) e1
5
3 2
B) e
5 3
3 2
C)  e 
5 5
2 2
D)  e
5 3
3 2
E) e 
5 3

3. As raízes da equação x3 – 2x2 – 3x = 0 são:


A) –2, 0 e 1
B) –1, 2 e 3
C) – 3, 0 e 1
D) – 1, 0 e 3
E) – 3, 0 e 2

4. Verifique se o número 5 é raiz da equação x2 + 6x = 0.

5. Determine o valor de m na equação x2 + (m + 1)x – 12 = 0 para que as raízes sejam simétricas.

6. Determine o valor de p na equação x2 – (2p + 5)x – 1 = 0 para que as raízes sejam simétricas.

7. (U. Caxias do Sul-RS) Se uma das raízes da equação 2x2 – 3px + 40 = 0 é 8, então o valor de p
é:
A) 5
13
B)
3
C) 7
D) – 5
E) – 7

 6x 2  4x 3 3
8. O número de soluções reais da equação:  4 , com x ≠ 0 e x ≠ é:
2 x  3x
2
2
A) 0
B) 1
C) -2
D) 3

44
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
E) 4

9. O(s) valor(es) de B na equação x2 – Bx + 4 = 0 para que o discriminante seja igual a 65 é(são):


A) 0
B) 9
C) –9
D) –9 ou 9
E) 16

10. Um valor de b, para que a equação 2x2 + bx + 2 = 0 tenha duas raízes reais e iguais é:
A) 2
B) 3
C) 4
D) 5
E) 6

Respostas
1- Resposta ―D‖.

Solução:
x2 = – 4x
x2 + 4x = 0
x (x + 4) = 0
x=0 x+4=0
x = -4

2- Resposta ―E‖.

Solução:
1,5x2 + 0,1x = 0,6
1,5x2 + 0,1x - 0,6 = 0 (x10)
15x2 +1x - 6 = 0
 = b2 – 4.a.c
 = 12 – 4 . 15 . – 6
 = 1 + 360
 = 361

 1 361  1 19 18 3  20 2
x =  ou 
2.15 30 30 5 30 3

3- Resposta ―D‖.

Solução:
x3 – 2x2 – 3x = 0
x (x2 – 2x – 3) = 0
x=0 x2 – 2x – 3 = 0

 = b2 – 4.a.c
 = -22 – 4 . 1 . – 3
 = 4 + 12
 = 16

 (2)  16 2  4 6 2
x =  3ou  1
2.1 2 2 2

4- Resposta ―Não‖.

45
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Solução:
b 6 c 0
S=   6 P=  0
a 1 a 1
Raízes: {-6,0}

Ou x2 + 6x = 0
x (x + 6) = 0
x=0 ou x+6=0
x=-6

5- Resposta ―-1‖.

Solução:
 b  (m  1) c  12
S=   m  1 P=   12
a 1 a 1

-m-1=0
m=-1

6- Resposta ―-5/2‖.

Solução:
x2 – (2p + 5)x – 1 = 0 (-1)
-x2 +(2p + 5)x + 1 = 0

 b  (2 p  5) c 1
S=   2p 5 P=   1
a 1 a 1
2p + 5 = 0
2p = -5
p = - 5/2

7- Resposta ―C‖.

Solução:
2x2 – 3px + 40 = 0
282 – 3p8 + 40 = 0
2.64 – 24p + 40 = 0
128 – 24p + 40 = 0
-24p = - 168 (-1)
p = 168/24
p=7

8- Resposta ―C‖.

Solução:
 6 x 2  4 x 3 x(6 x  4 x 2 )
  4
2 x 2  3x x(2 x  3)
-8x + 12 = -6x + 4x2
4x2 + 2x - 12 = 0
 = b2 – 4.a.c
 = 22 – 4 . 4 . -12
 = 4 + 192

46
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
 = 196
 2  196  2  14 12 3  16
x =  ou  2
2.4 8 8 2 8

9- Resposta ―D‖.

Solução:
x2 – Bx + 4 = 0
b2 – 4.a.c
b2 – 4 . 1 . 4
b2 – 16 = 65
b2= 65 + 16
b =√
b=9
b = -B
B = ±9

10- Resposta ―C‖.

Solução:
2x2 + bx + 2 = 0
b2 – 4.a.c
b2 – 4 . 2 . 2
b2 - 16
b2 = 16
b =√
b=4

Inequações

INEQUAÇÃO DO 1˚ GRAU

Inequação é toda sentença aberta expressa por uma desigualdade. As inequações

x + 5 > 12 e 2x – 4  x + 2

são do 1º grau, isto é, aquelas em que a variável x aparece com expoente 1.

A expressão à esquerda do sinal de desigualdade chama-se primeiro membro da inequação. A


expressão à direita do sinal de desigualdade chama-se segundo membro da inequação. Na inequação x
+ 5 > 12, por exemplo, observamos que:

A variável é x;
O primeiro membro é x + 5;
O segundo membro é 12.

Na inequação 2x – 4  x + 2:

A variável é x;
O primeiro membro é 2x – 4;
O segundo membro é x + 2.

Propriedades da desigualdade

47
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Propriedade Aditiva:

Mesmo sentido

Exemplo: Se 8 > 3, então 8 + 2 > 3 + 2, isto é: 10 > 5.

Somamos +2 aos dois membros da desigualdade

Uma desigualdade não muda de sentido quando adicionamos ou subtraímos um mesmo número aos
seus dois membros.

Propriedade Multiplicativa:

Mesmo sentido

Exemplo: Se 8 > 3, então 8 . 2 > 3 . 2, isto é: 16 > 6.

Multiplicamos os dois membros por 2

Uma desigualdade não muda de sentido quando multiplicamos ou dividimos seus dois membros por
um mesmo número positivo.

Mudou de sentido

Exemplo: Se 8 > 3, então 8 . (–2) < 3 . (–2), isto é: –16 < –6

Multiplicamos os dois membros por –2

Uma desigualdade muda de sentido quando multiplicamos ou dividimos seus dois membros por um
mesmo número negativo.

Resolver uma inequação é determinar o seu conjunto verdade a partir de um conjunto universo dado.
Vejamos, através do exemplo, a resolução de inequações do 1º grau.

a) x < 5, sendo U = N

Os números naturais que tornam a desigualdade verdadeira são: 0, 1, 2, 3 ou 4. Então V = {0, 1, 2, 3,


4}.

b) x < 5, sendo U = Z

Todo número inteiro menor que 5 satisfaz a desigualdade. Logo, V = {..., –2, –1, 0, 1, 2, 3, 4}.

c) x < 5, sendo U = Q

Todo número racional menor que 5 é solução da inequação dada. Como não é possível representar
os infinitos números racionais menores que 5 nomeando seus elementos, nós o faremos por meio da
propriedade que caracteriza seus elementos. Assim: V = {x  Q / x <5}

Resolução prática de inequações do 1º grau:

A resolução de inequações do 1º grau é feita procedendo de maneira semelhante à resolução de


equações, ou seja, transformando cada inequação em outra inequação equivalente mais simples, até se
obter o conjunto verdade.

Exemplo

48
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Resolver a inequação 4(x – 2)  2 (3x + 1) + 5, sendo U = Q.

4(x – 2)  2 (3x + 1) + 5
4x – 8  6x + 2 + 5 aplicamos a propriedade distributiva
4x – 6x  2 + 5 + 8 aplicamos a propriedade aditiva
–2x  15 reduzimos os termos semelhantes

Multiplicando os dois membros por –1, devemos mudar o sentido da desigualdade.

2x  –15

Dividindo os dois membros por 2, obtemos:

2x 15 15
 x
2 2 2
 15 
Logo, V =  x  Q | x    .
 2

Vamos determinar o conjunto verdade caso tivéssemos U = Z.


15
Sendo   7,5 , vamos indicá-lo na reta numerada:
2

Logo, V = {–7, –6, –5, –4, ...} ou V = {x  Z| x  –7}.


INEQUAÇÕES DO 2˚ GRAU

Chamamos inequação do 2º grau às sentenças:

ax2 + bx + c > 0
ax2 + bx + c  0
ax2 + bx + c < 0
ax2 + bx + c  0

Onde a, b, c são números reais conhecidos, a ≠ 0, e x é a incógnita.

Estudo da variação de sinal da função do 2º grau:

- Não é necessário que tenhamos a posição exata do vértice, basta que ele esteja do lado certo do
eixo x;
- Não é preciso estabelecer o ponto de intersecção do gráfico da função com o eixo y e,
considerando que a imagens acima do eixo x são positivas e abaixo do eixo negativas, podemos
dispensar a colocação do eixo y.

Para estabelecermos a variação de sinal de uma função do 2º grau, basta conhecer a posição da
concavidade da parábola, voltada para cima ou para baixo, e a existência e quantidade de raízes que
ela apresenta.

Consideremos a função f(x) = ax2 + bx + c com a ≠ 0.

49
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Finalmente, tomamos como solução para inequação as regiões do eixo x que atenderem às
exigências da desigualdade.

Exemplo

Resolver a inequação x2 – 6x + 8  0.

- Fazemos y = x2 – 6x + 8.
- Estudamos a variação de sinal da função y.
- Tomamos, como solução da inequação, os valores de x para os quais y > 0:

S = {x  R| x < 2 ou x > 4}
Observação: Quando o universo para as soluções não é fornecido, fazemos com que ele seja o
conjunto R dos reais.

Questões

01. (OBM) Quantos são os números inteiros x que satisfazem à inequação ?


A) 13;
B) 26;
C) 38;
D) 39;
E) 40.

02. Foram colocados em uma reserva 35 animais ameaçados de extinção. Decorridos t anos, com 0
t 10, a população N desses animais passou a ser estimada por N(t) = 35 + 4t – 0,4 t². Nessas
condições, o número máximo que essa população de animais poderá atingir é:
A) 38
B) 45
C) 52
D) 59
E) 63

50
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
03. (ASSISTENTE ADMINISTRATIVO) A pontuação numa prova de 25 questões é a seguinte: + 4
por questão respondida corretamente e –1 por questão respondida de forma errada. Para que um aluno
receba nota correspondente a um número positivo, deverá acertar no mínimo:
A) 3 questões
B) 4 questões
C) 5 questões
D) 6 questões
E) 7 questões

Respostas

01- Resposta ―D‖.


Como só estamos trabalhando com valores positivos, podemos elevar ao quadrado todo mundo e ter
9 < x < 49, sendo então que x será 10, 11, 12, 13, 14,..., 48. Ou seja, poderá ser 39 valores diferentes.

02- Resposta ―B‖.

03- Resposta ―D‖.


Se a cada x questões certas ele ganha 4x pontos então quando erra (25 – x) questões ele perde (25
– x)(-1) pontos, a soma desses valores será positiva quando:

Sistema de Medida e Sistema Métrico Decimal

A unidade fundamental do tempo é o segundo(s).


É usual a medição do tempo em várias unidades, como por exemplo: dias, horas, minutos, segundos.

1 dia- 24 horas
1 hora-60 minutos
1 minuto-60 segundos
1 hora=60.60=3600 segundos

Se você memorizar esses dados, os exercícios desse sistema, são facilmente resolvidos com regra
de três.

Agora, quando for necessário somar ou subtrair os tempos, você precisa ficar bem atento quanto as
unidades.

Como uma conta normal de subtração, 30, não subtrai 50, então devemos emprestar do 7.

51
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Como 1hora tem 60 minutos, quando colocamos, somamos aos minutos que tinha: 60+30=90-50=40

Adição

Se somarmos normalmente, fica com 70 minutos, mas passa de 60 minutos, devemos arrumar os
minutos

A tabela a seguir mostra as unidades de comprimento.

Unidades de Comprimento
km hm dam m dm cm mm
Quilômetro Hectômetro Decâmetro Metro Decímetro Centímetro Milímetro
1000m 100m 10m 1m 0,1m 0,01m 0,001m

Os múltiplos do metro são utilizados para medir grandes distâncias, enquanto os submúltiplos, para
pequenas distâncias. Para medidas milimétricas, em que se exige precisão, utilizamos:
mícron (µ) = 10-6 m angströn (Å) = 10-10 m
Para distâncias astronômicas utilizamos o Ano-luz (distância percorrida pela luz em um ano):
Ano-luz = 9,5 · 10 12 km

Exemplos de Transformação

1m=10dm=100cm=1000mm=0,1dam=0,01hm=0,001km
1km=10hm=100dam=1000m

Ou seja, para trasnformar as unidades, quando ― andamos‖ para direita multiplica por 10 e para a
esquerda divide por 10.

Massa

A subunidade grama é do gênero masculino. Por isso, ao falar e escrever o quilograma ou seus
múltiplos ou submúltiplos, devemos fazer a concordância correta. Por exemplo, escrevemos duzentos e
um gramas ou trezentos e vinte e dois miligramas. Além disso, no símbolo do quilograma (kg), a letra k
é minúscula.

Unidades de Massa
kg hg dag g dg cg mg
quilograma hectograma decagrama grama decigrama centigrama miligrama
1000g 100g 10g 1g 0,1g 0,01g 0,001g

Exemplos de Transformação

1g=10dg=100cg=1000mg=0,1dag=0,01hg=0,001kg
1kg=10hg=100dag=1000g

52
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Ou seja, para trasnformar as unidades, quando ― andamos‖ para direita multiplica por 10 e para a
esquerda divide por 10.

Superfície
A medida de superfície é sua área e a unidade fundamental é o metro quadrado(m²).
Para transformar de uma unidade para outra inferior, devemos observar que cada unidade é cem
vezes maior que a unidade imediatamente inferior. Assim, multiplicamos por cem para cada
deslocamento de uma unidade até a desejada.

Unidades de Área
km2 hm2 dam2 m2 dm2 cm2 mm2
Quilômetro Hectômetro Decâmetro Metro Decímetro Centímetro Milímetro
Quadrado Quadrado Quadrado Quadrado Quadrado Quadrado Quadrado
1000000m2 10000m2 100m2 1m2 0,01m2 0,0001m2 0,000001m2

Exemplos de Transformação

1m²=100dm²=10000cm²=1000000mm²
1km²=100hm²=10000dam²=1000000m²
Ou seja, para trasnformar as unidades, quando ― andamos‖ para direita multiplica por 100 e para a
esquerda divide por 100.

Volume

Os sólidos geométricos são objetos tridimensionais que ocupam lugar no espaço. Por isso, eles
possuem volume. Podemos encontrar sólidos de inúmeras formas, retangulares, circulares,
quadrangulares, entre outras, mas todos irão possuir volume e capacidade.

Unidades de Volume
km3 hm3 dam3 m3 dm3 cm3 mm3
Quilômetro Hectômetro Decâmetro Metro Decímetro Centímetro Milímetro
Cúbico Cúbico Cúbico Cúbico Cúbico Cúbico Cúbico
1000000000m3 1000000m3 1000m3 1m3 0,001m3 0,000001m3 0,000000001m3

Capacidade

Para medirmos a quantidade de leite, sucos, água, óleo, gasolina, álcool entre outros utilizamos o
litro e seus múltiplos e submúltiplos, unidade de medidas de produtos líquidos.
Se um recipiente tem 1L de capacidade, então seu volume interno é de 1dm³

1L=1dm³

Unidades de Capacidade
kl hl dal l dl cl ml
Quilolitro Hectolitro Decalitro Litro Decilitro Centilitro Mililitro
1000l 100l 10l 1l 0,1l 0,01l 0,001l

Questões

1. (PREF. CAMAÇARI/BA – TÉC. VIGILÂNCIA EM SAÚDE NM – AOCP/2014) Joana levou 3


horas e 53 minutos para resolver uma prova de concurso, já Ana levou 2 horas e 25 minutos para
resolver a mesma prova. Comparando o tempo das duas candidatas, qual foi a diferença encontrada?
(A)67 minutos.
(B) 75 minutos.
(C) 88 minutos.
(D) 91 minutos.
(E) 94 minutos.

53
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
2. (METRÔ/SP – ENGENHEIRO SEGURANÇA DO TRABALHO – FCC/2014) Em um pequeno
ramal do Metrô, um trem parte da estação inicial até o destino final e volta à estação inicial em exatos
25 minutos. Em outro ramal, parte outro trem da mesma estação inicial, vai até o destino final e volta à
estação inicial em exatos 35 minutos. Suponha que os dois trens realizem sucessivas viagens, sempre
com a mesma duração e sem qualquer intervalo de tempo entre uma viagem e a seguinte. Sabendo que
às 8 horas e 10 minutos os dois trens partiram simultaneamente da estação inicial, após as 17 horas
deste mesmo dia, a primeira vez que esse fato ocorrerá novamente será às:
(A) 17 horas e 30 minutos.
(B) 19 horas e 50 minutos.
(C) 18 horas e 45 minutos.
(D) 19 horas e 15 minutos.
(E) 20 horas e 5 minutos.

3. (EMTU/SP – AGENTE DE FISCALIZAÇÃO – CAIPIMES/2013) Às 13 horas, 25 minutos e 30


segundos teve início uma corrida de moto. O vencedor concluiu a prova após 6.130 segundos, ou seja,
às:
(A) 14 horas, 17 minutos e 40 segundos.
(B) 15 horas, 17 minutos e 40 segundos.
(C) 15 horas, 7 minutos e 40 segundos.
(D) 14 horas, 7 minutos e 40 segundos.

4. (EBSERH/HU-UFS/SE - TECNÓLOGO EM RADIOLOGIA - AOCP /2014) Um aluno levou 1


hora e 40 minutos ininterruptos para fazer um trabalho de matemática. Se ele concluiu o trabalho depois
de decorrer 2/3 de um dia, então que horas ele iniciou o trabalho?
(A) 14 horas.
(B) 14 horas e 10 minutos.
(C) 14 horas e 20 minutos.
(D) 14 horas e 40 minutos.
(E) 14 horas e 50 minutos.

5. (CPTM – CONSERVADOR DE VIA PERMANENTE – MAKIYAMA/2012) Priscila adora ir ao


cinema. No sábado, resolveu assistir a um filme que estreou. Leu no jornal que o filme começaria às
16h30min e terminaria às 18h. Saiu de casa 15 minutos antes do início do filme. Como queria passear
um pouco, pediu à sua mãe que a buscasse no cinema meia hora depois do término do filme. Por
quanto tempo Priscila ficou fora de casa, até sua mãe ir buscá-la, sendo que a programação do cinema
seguiu corretamente o informado no jornal?
(A) 1 hora e 45 minutos.
(B) 2 horas e 45 minutos.
(C) 3 horas e 15 minutos.
(D) 2 horas e 15 minutos.
(E) 3 horas e 45 minutos.

6. (SAP/SP - AGENTE DE SEGURANÇA PENITENCIÁRIA DE CLASSE I – VUNESP/2013) Uma


competição de corrida de rua teve início às 8h 04min. O primeiro atleta cruzou a linha de chegada às
12h 02min 05s. Ele perdeu 35s para ajustar seu tênis durante o percurso. Se esse atleta não tivesse
tido problema com o tênis, perdendo assim alguns segundos, ele teria cruzado a linha de chegada com
o tempo de:
(A) 3h 58min 05s.
(B) 3h 57min 30s.
(C) 3h 58min 30s.
(D) 3h 58min 35s.
(E) 3h 57min 50s.

7. (BNDES – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – CESGRANRIO/2013) Um professor de ginástica


estava escolhendo músicas para uma aula. As quatro primeiras músicas que ele escolheu totalizavam
15 minutos, sendo que a primeira tinha 3 minutos e 28 segundos de duração, a segunda, 4 minutos e 30
segundos, e as duas últimas, exatamente a mesma duração.
Qual era a duração da terceira música?
(A) 3 min 1 s

54
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(B) 3 min 31 s
(C) 3 min 51 s
(D) 4 min 1 s
(E) 4 min 11 s

8. (FUNDAÇÃO CASA – AGENTE DE APOIO SOCIOEDUCATIVO – VUNESP/2013) Nessa


semana, Alice trabalhou 6 dias e folgou um. Trabalhou nos 3 primeiros dias da semana, por dia, 7 horas
e 20 minutos e nos 3 últimos dias, 8 horas e 40 minutos, por dia. Considere que a quantidade de horas
que ultrapassarem 44 horas semanais, serão consideradas extras. Sendo assim, a média, por dia, de
tempo extra trabalhado por Alice em 6 dias foi:
(A) 35 minutos.
(B) 40 minutos.
(C) 50 minutos.
(D) 1 hora e 04 minutos.
(E) 1 hora e 40 minutos.

9. (SABESP/SP – AGENTE DE SANEAMENTO AMBIENTAL – FCC/2014) Uma piscina está vazia


e tem capacidade de 65,4m³ de água. A vazão da torneira que irá encher continuamente essa piscina é
de 250mL por segundo. Nessas condições, o tempo necessário e suficiente para encher essa piscina é
de
Dado:1m³ equivale a 1000dm³

(A) 73 horas e 40 minutos.


(B) 72 horas e 10 minutos.
(C) 73 horas e 06 minutos.
(D) 72 horas e 20 minutos.
(E) 72 horas e 40 minutos.

10. (METRÔ/SP – ENGENHEIRO SEGURANÇA DO TRABALHO – FCC/2014) Em um pequeno


ramal do Metrô, um trem parte da estação inicial até o destino final e volta à estação inicial em exatos
25 minutos. Em outro ramal, parte outro trem da mesma estação inicial, vai até o destino final e volta à
estação inicial em exatos 35 minutos. Suponha que os dois trens realizem sucessivas viagens, sempre
com a mesma duração e sem qualquer intervalo de tempo entre uma viagem e a seguinte. Sabendo que
às 8 horas e 10 minutos os dois trens partiram simultaneamente da estação inicial, após as 17 horas
deste mesmo dia, a primeira vez que esse fato ocorrerá novamente será às:
(A) 17 horas e 30 minutos.
(B) 19 horas e 50 minutos.
(C) 18 horas e 45 minutos.
(D) 19 horas e 15 minutos.
(E) 20 horas e 5 minutos.

11. (PREF. CAMPINAS – AGENTE DE APOIO À SAÚDE – FARMÁCIA – CETRO/2013) Em uma


semana, 318 pessoas compareceram para doar sangue em um banco de sangue. Sabe-se que, em
média, cada pessoa doa 450ml de sangue. Logo, o volume aproximado de sangue, em m³, arrecadado
nesta semana foi igual a:
(Dado: 1m³ = 1.000 litros)
(A) 143,1 m³.
(B) 14,31 m³.
(C) 1,431 m³.
(D) 0,1431 m³.

12. (SESC/PE – INSTRUTOR DE ATIVIDADES – INFORMÁTICA – UPENET/IAUPE/2013) Um


tanque de água tem capacidade de 5 000 litros, então a sua capacidade pode ser representada por:
(A) 5 dm³
(B) 500 cm³
(C) 5000 m³
(D) 5 m³
(E) 500 m²

55
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
13. (CRC/PR – ASSISTENTE DE REGISTRO PROFISSIONAL I – IESES/2012) Suponha que em
5h através de um canal escoem 2844 m³ de água.
Mantendo constante esse escoamento, pode-se afirmar que, em 8s, o número de litros de água que
escoam pelo canal é:
(A) 1845
(B) 816
(C) 1264
(D) 528

14. (FAPESP – ANALISTA ADMINISTRATIVO – VUNESP/2012) Em um relatório, a massa de


determinado material utilizado em uma pesquisa deve ser registrada em múltiplos ou submúltiplos de
tonelada. Sabendo que uma tonelada corresponde a 1000 quilogramas, e que é necessário registrar
nesse relatório a utilização de dois mil gramas daquele material, o registro correspondente a essa
utilização, em tonelada, deverá ser de:
(A) 0,2.
(B) 0,02.
(C) 0,002.
(D) 0,0002.
(E) 0,00002.

15. (PREF. SANTO ANDRÉ – AGENCIADOR DE SERVIÇO FUNERÁRIO – CAIPIMES/2012) É


comum medir-se a distância entre duas cidades em quilômetros. Mas poder-se-ia medi-la, por exemplo,
em centímetros. Se a distância entre duas cidades é de 90 quilômetros, então é verdade que essa
distância, em centímetros, corresponde a:
(A) 900.000.
(B) 90.000.
(C) 9.000.
(D) 9.000.000.

16. (PREF. CAMPINAS/SP – AGENTE DE CONTROLE AMBIENTAL – CAIPIMES/2012) A


capacidade é uma grandeza que, geralmente, é medida em litros. Sabendo-se que em um decímetro
cúbico cabe, no máximo, um litro de água, a capacidade máxima, em litros, de uma piscina olímpica,
cujas dimensões, de acordo com a Federação Internacional de Natação, são 50, 25 e 2 metros, é:
(A) 250 000.
(B) 2 500 000.
(C) 25 000.
(D) 2 500.

17. (CEMIG – ELETRICISTA DE LINHAS DE TRANSMISSÃO I – FUNDEP/2012) Em uma casa


construiu-se uma piscina com as seguintes dimensões.
Largura igual a 400 cm, comprimento igual a 80 dm e profundidade igual a 0,15 dam.
Assinale a quantidade de água que será gasta para enchê-la.
(A) 48,00 m³
(B) 47,64 m³
(C) 38,92 m³
(D) 49,00 m³

18. (CRH/UNESP - AGENTE DE VIGILÂNCIA E RECEPÇÃO – VUNESP/2012) Para envernizar


madeiras, um pintor dilui o verniz colocando 150 mL de solvente para cada 900 mL de verniz. Se para
realizar determinado serviço foram gastos 35 litros de verniz diluído (verniz + solvente), então a
quantidade de solvente utilizada, em litros, foi:
(A) 3.
(B) 4.
(C) 5.
(D) 6.
(E) 7.

56
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
19. (SABESP/SP – AGENTE DE SANEAMENTO AMBIENTAL I – FCC/2012) As duas caixas de
água que abastecem um edifício comportam, cada uma, um volume de 5 metros cúbicos. Supondo que
estas caixas estejam totalmente vazias, para enchê-las completamente serão necessários:
(A) 10 litros.
(B) 100 litros.
(C) 1 000 litros.
(D) 10 000 litros.
(E) 100 000 litros.

20. (SABESP/SP – AGENTE DE SANEAMENTO AMBIENTAL I – FCC/2012) Um motorista,


partindo de uma cidade A deverá efetuar a entrega de mercadorias nas cidades B, C e D. Para calcular
a distância que deverá percorrer consultou um mapa indicado na figura, cuja escala é 1 : 3000000, isto
é, cada centímetro do desenho corresponde a 30 quilômetros no real.

Então, para ir de A até D ele irá percorrer um total de


(A) 180 km.
(B) 360 km.
(C) 400 km.
(D) 520 km.
(E) 600 km.

Respostas

1. RESPOSTA: ―C‖.

1h-60 minutos
Então a diferença entre as duas é de 60+28=88 minutos

2. RESPOSTA: ―B‖.

Mmc(25,35)=5.5.7=175min=2 horas 55 minutos

8h 50 minutos=60.8+50=530 minutos

Como sobrou 5 minutos, quer dizer que os trens passaram a última vez juntos as 16h 55 min

57
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
16h 55 minutos+2 horas 55 minutos=19h 50 minutos

3. RESPOSTA: ―C‖.
1 minuto---60 s
x--------6130s
x=102,17 minutos

1minuto---60s
0,17-------y
Y=10 segundos

1hora---60 minutos
x------102
x=1,7 hora
1 hora---60 minutos
0,7----z
Z=42 minutos

Ele demorou 1 hora 42 minutos e 10 segundos para terminar a prova

30 segundos+10 segundos=40 segundos


25 minutos+42 minutos=67 minutos=1 hora 7 minutos
13h+1h+1h=15 horas

Então o vencedor concluiu a prova às 15 horas 7 minutos e 40 segundos

4. RESPOSTA: ―C‖.

Um dia=24 horas

Ele acabou o exercício às 16h

Se ele demorou 1 hora e 40 minutos:

5. RESPOSTA: ―D‖.

Se ela saiu 15 minutos antes: 16h 15 min


Meia hora depois do filme acabar: 18h 30 min

Ela ficou fora 2h 15 min

6. RESPOSTA: ―B‖.

Ele fez a prova em 3h 58 min e 05 s, se não tivesse tido problema teria feito em:

58
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
7. RESPOSTA: ―B‖.

A terceira e quarta música somam juntas 7 minutos e 2 segundos, portanto cada música terá:

Cada música tem 3 min 31 s.

8. RESPOSTA: ―B‖.

Como 60minutos=1h
Ela trabalhou nos três primeiros dias 22h

120 minutos=2horas

Então ela trabalhou nos três últimos dias 26h

Semana=22+26=48 horas

Assim, são 4 horas extras

4h=4.60=240 minutos
240/6=40 minutos diários extra

9. RESPOSTA: ―E‖.

1m³------1000dm³
65,4------x
X=65400 dm³

1dm³----1000ml

59
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
65400----y
Y=65400000ml

Vazão da torneira 250ml por segundo

250 ml-----1s
65400000—z
Z=261600s

1 hora-----3600s
x---------261600
x=72,67 h

1hora---60 minutos
0,67-----y
Y=40 minutos

O tempo necessário para encher o tanque é de 72 horas e 40 minutos.

10. RESPOSTA: ―B‖.

Mmc(25,35)=5.5.7=175min=2 horas 55 minutos

8h 50 minutos=60.8+50=530 minutos

Como sobrou 5 minutos, quer dizer que os trens passaram a última vez juntos as 16h 55 min
16h 55 minutos+2 horas 55 minutos=19h 50 minutos

11. RESPOSTA: ―D‖.


1 litro----1000ml
x-------450
x=0,45 litros
1m³------1000 litros
x------0,45
x=0,00045 m³
318.0,00045=0,1431 m³

12. RESPOSTA: ―D‖.


1m³--1000 litros
5000 litros=5m³

13. RESPOSTA: ―C‖.


1hora=3600 s
5h=5.3600=18000s
18000-----2844000 litros
8-------x

60
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
X=1264 litros

14. RESPOSTA: ―C‖.


2000 gramas=2kg
2kg=0,002toneladas

15. RESPOSTA: ―D‖.


90km=90.000m=9.000.000 cm

16. RESPOSTA: ―B‖.


1dm³-1litro
V=50.25.2=2500 m³
1m³-1000dm³
2500m³-x
X=2500000dm³=2 500 000 litros

17. RESPOSTA: ―A‖.


400cm=4m
80 dm=8 m
0,15dam=1,5 m
V=4.8.1,5=48m³

18. RESPOSTA: ―C‖.


35 litros------1,05 l (900+150)
x----------0,15l(150 ml de solvente)

x=5 litros de solvente

19. RESPOSTA: ―C‖.


5.2=10 m³

1m³---1000l
10-----x
X=10000 litros

20. RESPOSTA: ―B‖.


12.3000000=36000000 cm=360 km

Princípios de Contagem, Análise Combinatória e Probabilidade

Princípio Aditivo

Se A e B forem conjuntos disjuntos isto é, com intersecção vazia, e o número de elementos de A é p


e o número de elementos de B é q, então o conjunto AB tem p+q elementos.

Princípio Fundamental da Contagem ou Princípio multiplicativo

Se um acontecimento A pode ocorrer de n maneiras distintas e, para cada uma dessas maneiras, um
acontecimento B pode ocorrer de m maneiras distintas, então a quantidade de possibilidades de
ocorrência dos acontecimentos A e B é dada pelo produto n.m
Exemplo

61
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
O número de maneiras diferentes de se vestir é:2(calças). 3(blusas)=6 maneiras

Arranjo Simples

Denomina-se arranjo simples dos n elementos de E, p a p, toda sequência de p elementos distintos


de E.

Exemplo

Usando somente algarismos 5, 6 e 7. Quantos números de 2 algarismos distintos podemos formar?

Observe que os números obtidos diferem entre si:


Pela ordem dos elementos: 56 e 65
Pelos elementos componentes:56 e 67
Cada número assim obtido é denominado arranjo simples dos 3 elementos tomados 2 a 2.
Indica-se

( )

Permutação Simples

Chama-se permutação simples dos n elementos, qualquer agrupamento(sequência) de n elementos


distintos de E.
O número de permutações simples de n elementos é indicado por Pn.

Exemplo
Quantos anagramas tem a palavra MITO?
Solução
A palavra mito tem 4 letras, portanto:

Permutação com elementos repetidos

De modo geral, o número de permutações de n objetos, dos quais n1 são iguais a A, n2 são iguais a
B, n3 são iguais a C etc.

62
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Exemplo

Quantos anagramas tem a palavra NATA?


Solução
Se todos as letras fossem distintas, teríamos 4! Permutações. Como temos uma letra repetida, esse
número será menor.

Combinação Simples

Dado o conjunto {a1, a2, ..., an} com n objetos distintos, podemos formar subconjuntos com p
elementos. Cada subconjunto com i elementos é chamado combinação simples.

( )

Exemplo
Calcule o número de comissões compostas de 3 alunos que podemos formar a partir de um grupo de
5 alunos.
Solução

( )

Probabilidade

Experimento Aleatório

Qualquer experiência ou ensaio cujo resultado é imprevisível, por depender exclusivamente do


acaso, por exemplo, o lançamento de um dado, resultado de uma loteria.

Espaço Amostral

Num experimento aleatório, o conjunto de todos os resultados possíveis é chamado espaço amostral,
que se indica por E.
No lançamento de um dado, observando a face voltada para cima, tem-se:

E={1,2,3,4,5,6}

No lançamento de uma moeda, observando a face voltada para cima:


E={Ca,Co}

Evento

É qualquer subconjunto de um espaço amostral.


No lançamento de um dado, vimos que
E={1,2,3,4,5,6}
Ocorrer um número par, tem-se {2,4,6}.

Exemplo

Considere o seguinte experimento: registrar as faces voltadas para cima em três lançamentos de
uma moeda.
a) Quantos elementos tem o espaço amostral?

63
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
b) Descreva o espaço amostral.

Solução

a)O espaço amostral tem 8 elementos, pois cada lançamento, há duas possibilidades.
2x2x2=8

b) E={(C,C,C), (C,C,R),(C,R,C),(R,C,C),(R,R,C),(R,C,R),(C,R,R),(R,R,R)}

Probabilidade

Considere um experimento aleatório de espaço amostral E com n(E) amostras equiprováveis. Seja A
um evento com n(A) amostras.

( )
( )
( )

( )

Eventos complementares

Seja E um espaço amostral finito e não vazio, e seja A um evento de E. Chama-se complementar de
A, e indica-se por ̅, o evento formado por todos os elementos de E que não pertencem a A.

Note que ̅ ̅

( ) ( ̅) ( ) ( ) ( ̅)
Exemplo

Uma bola é retirada de uma urna que contém bolas coloridas. Sabe-se que a probabilidade de ter
sido retirada uma bola vermelha é Calcular a probabilidade de ter sido retirada uma bola que não
seja vermelha.
Solução
* + ̅ * +são complementares.

( ) ( ̅) ( ̅) ( ) ( ̅)

Adição de probabilidades

Sejam A e B dois eventos de um espaço amostral E, finito e não vazio. Tem-se:

( ) ( ) ( ) ( )

Exemplo
No lançamento de um dado, qual é a probabilidade de se obter um número par ou menor que 5, na
face superior?
Solução
E={1,2,3,4,5,6} n(E)=6

64
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Sejam os eventos
A={2,4,6} n(A)=3
B={1,2,3,4} n(B)=4
* + ( )

( ) ( ) ( ) ( )

( )

Questões

1. (PREF. PAULISTANA/PI – PROFESSOR DE MATEMÁTICA – IMA/2014) Quantos são os


anagramas da palavra TESOURA?
(A) 2300
(B) 5040
(C) 4500
(D) 1000
(E) 6500

2. (TRANSPETRO – ADMINISTRADOR JÚNIOR – CESGRANRIO/2012) Quantos anagramas de


5 letras distintas podem ser formados com as letras T, R, A, N e S se o R não pode preceder o T?
(A) 24
(B) 48
(C) 60
(D) 84
(E) 120

3. (ESCOLA DE SARGENTO DAS ARMAS – COMBATENTE/LOGÍSTICA – TÉCNICA/AVIAÇÃO


– EXÉRCITO BRASILEIRO/2012) Uma corrida é disputada por 8 atletas. O número de resultados
possíveis para os 4 primeiros lugares é
(A) 336.
(B) 512.
(C) 1530.
(D) 1680.
(E) 4096.

4. (TCE/BA – ANALISTA DE CONTROLE EXTERNO – FGV/2013) Um heptaminó é um jogo


formado por diversas peças com as seguintes características:
• Cada peça contém dois números do conjunto {0, 1, 2, 3, 4, 5,6, 7}.
• Todas as peças são diferentes.
• Escolhidos dois números (iguais ou diferentes) do conjunto acima, existe uma, e apenas uma, peça
formada por esses números.
A figura a seguir mostra exemplos de peças do heptaminó.

O número de peças do heptaminó é


(A) 36.
(B) 40.
(C) 45.
(D) 49.
(E) 56.

65
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
5. (CODEMIG – ANALISTA DE ADMINISTRAÇÃO – GESTÃO DE CONCURSOS/2013) Oito
amigos encontraram-se em uma festa. Se cada um dos amigos trocar um aperto de mão com cada um
dos outros, quantos apertos de mão serão trocados?
(A) 22.
(B) 25.
(C) 27.
(D) 28.

6. (DETRAN/MA – ANALISTA DE TRÂNSITO – FGV/2013) Em uma determinada cidade, sabe‐se


que quando chove em um dia, a probabilidade de chover no dia seguinte é de 60%. Nessa mesma
cidade, quando chove em um dia, a probabilidade de o trânsito engarrafar é de 70% e, quando não
chove a probabilidade de o trânsito engarrafar é de 40%.
Hoje choveu nessa cidade.
A probabilidade de o trânsito não engarrafar amanhã nessa cidade é de
(A) 30%.
(B) 42%.
(C) 45%.
(D) 60%.
(E) 70%

7. (ELETROBRAS – ADMINISTRAÇÃO – BIORIO/2013) Se sortearmos um número inteiro maior


ou igual a 10 e menor ou igual a 20, a probabilidade de que um número par seja sorteado é
(A) igual a 50%
(B) um pouco maior que 50%
(C) um pouco menor do que 50%
(D) muito menor do que 50%
(E) muito maior do que 50%

8. (TJ/SP – CONTADOR JUDICIÁRIO – VUNESP/2013) Um campo de uma planilha pode ser


preenchido com um número inteiro de 1 até 96. Se esse campo for preenchido aleatoriamente com um
desses números, a probabilidade de que o número não tenha algarismo igual a 2 será de,
aproximadamente,
(A) 82,4%.
(B) 80,2%.
(C) 82,8%.
(D) 84,6%.
(E) 86,6%.

9. (PREF. PAULISTANA/PI – PROFESSOR DE MATEMÁTICA – IMA/2014) Se enfileirarmos três


dados iguais, obteremos um agrupamento dentre quantos possíveis.
(A) 150
(B) 200
(C) 410
(D) 216
(E) 320

10. (TJ/RS - TÉCNICO JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA E ADMINISTRATIVA – FAURGS/2012)


Um técnico judiciário deve agrupar 4 processos do juiz A, 3 do juiz B e 2 do juiz C, de modo que os
processos de um mesmo juiz fiquem sempre juntos e em qualquer ordem. A quantidade de maneiras
diferentes de efetuar o agrupamento é de
(A) 32.
(B) 38.
(C) 288.
(D) 864.
(E) 1728.

11. (DNIT – ANALISTA ADMINISTRATIVO –ADMINISTRATIVA – ESAF/2012) Os pintores Antônio


e Batista farão uma exposição de seus quadros. Antônio vai expor 3 quadros distintos e Batista 2
quadros distintos. Os quadros serão expostos em uma mesma parede e em linha reta, sendo que os

66
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
quadros de um mesmo pintor devem ficar juntos. Então, o número de possibilidades distintas de montar
essa exposição é igual a:
(A) 5
(B) 12
(C) 24
(D) 6
(E) 15

12. (TJ/PE – ANALISTA JUDICIÁRIO – ADMINISTRATIVA – FCC/2012) A palavra GOTEIRA é


formada por sete letras diferentes. Uma sequência dessas letras, em outra ordem, é TEIGORA. Podem
ser escritas 5040 sequências diferentes com essas sete letras. São 24 as sequências que terminam
com as letras GRT, nessa ordem, e começam com as quatro vogais. Dentre essas 24, a sequência
AEIOGRT é a primeira delas, se forem listadas alfabeticamente. A sequência IOAEGRT ocuparia, nessa
listagem alfabética, a posição de número
(A) 11.
(B) 13.
(C) 17.
(D) 22.
(E) 23.

13. (CODESP – AUXILIAR DE ENFERMAGEM – CONSULPLAN/2012) Quatro amigas desejam


adoçar os seus respectivos sucos utilizando, cada uma delas, um adoçante diferente das demais. De
quantas maneiras elas poderão fazer a escolha, se dispõem de 6 tipos diferentes de adoçantes?
(A) 240
(B) 360
(C) 120
(D) 180
(E) 270

14. (CREA/PR – AGENTE ADMINISTRATIVO – FUNDATEC/2013) A fim de vistoriar a obra de um


estádio de futebol para a copa de 2014, um órgão público organizou uma comissão composta por 4
pessoas, sendo um engenheiro e 3 técnicos. Sabendo-se que em seu quadro de funcionários o órgão
dispõe de 3 engenheiros e de 9 técnicos, pode-se afirmar que a referida comissão poderá ser formada
de ___maneiras diferentes.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna do trecho acima.
(A) 252
(B) 250
(C) 243
(D) 127
(E) 81

15. (BNDES – ADMINISTRAÇÃO – CESGRANRIO/2013) Suponha que no banco em que Ricardo


trabalha, ele faça parte de um grupo de quatro administradores e que no mesmo banco existam também
cinco economistas. Será formado um comitê composto por três administradores e três economistas,
todos escolhidos aleatoriamente.
Qual é a probabilidade de o comitê formado ter Ricardo como um dos componentes?
(A) 0
(B) 0,25
(C) 0,50
(D) 0,75
(E) 1

16. (ESCOLA DE SARGENTO DAS ARMAS –MÚSICA– EXÉRCITO BRASILEIRO/2013)


Colocando-se em ordem alfabética os anagramas da palavra FUZIL, que posição ocupará o anagrama
ZILUF.
(A) 103
(B) 104
(C) 105
(D) 106

67
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(E) 107

17. (TJ/SP – CONTADOR JUDICIÁRIO – VUNESP/2013) Um campo de uma planilha pode ser
preenchido com um número inteiro de 1 até 96. Se esse campo for preenchido aleatoriamente com um
desses números, a probabilidade de que o número não tenha algarismo igual a 2 será de,
aproximadamente,
(A) 82,4%.
(B) 80,2%.
(C) 82,8%.
(D) 84,6%.
(E) 86,6%.

18. (ELETROBRAS – ADMINISTRAÇÃO – BIORIO/2013) Se sortearmos um número inteiro maior


ou igual a 10 e menor ou igual a 20, a probabilidade de que um número par seja sorteado é
(A) igual a 50%
(B) um pouco maior que 50%
(C) um pouco menor do que 50%
(D) muito menor do que 50%
(E) muito maior do que 50%

19. (ESCOLA DE SARGENTO DAS ARMAS – COMBATENTE/LOGÍSTICA – TÉCNICA/AVIAÇÃO


– EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Jogando-se um dado comum de seis faces e não viciado, a
probabilidade de ocorrer um número primo e maior que 4 é de

(A) 1/3
(B) ½
(C) 1/6
(D) 2/3
(E) 5/6

20. (BNDES – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – CESGRANRIO/2013) Ricardo precisa escolher dois


CD de seu acervo para tocar em uma festa. Ele tem um CD de rock, dois de MPB, três de música
clássica e dois de jazz.
Se ele escolher dois CD aleatoriamente, qual é a probabilidade de que os dois escolhidos sejam de
jazz ou de que um CD seja de MPB, e o outro, de música clássica?
(A) 1/2
(B) 1/4
(C) 1/6
(D) 1/14
(E) 3/14

Respostas

1. RESPOSTA: ―B‖.
_______
7.6.5.4.3.2.1=5040
Anagramas são quaisquer palavras que podem ser formadas com as letras, independente se formam
palavras que existam ou não.

2. RESPOSTA: ―C‖.
RT _ _ _
3.2.1=6
Como o T pode mudar: 6.4=24

_ R T _ _=6
6.3=18
_ _ RT_=6
6.2=12
_ _ _ RT=6

68
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
24+18+12+6=60 possibilidades que não podem ser consideradas
_____
5.4.3.2.1=120 possibilidades

120-60=60 possibilidades

3. RESPOSTA: ―D‖.
____
8.7.6.5=1680

4. RESPOSTA: ―A‖.

Teremos 8 peças com números iguais.

Depois, cada número com um diferente


7+6+5+4+3+2+1
8+7+6+5+4+3+2+1=36

5. RESPOSTA: ―D‖.

A primeira pessoa apertará a mão de 7


A Segunda, de 6, e assim por diante.

Portanto, haverá: 7+6+5+4+3+2+1=28

6. RESPOSTA: ―B‖.

Probabilidade de chover e não engarrafar

0,6.0,3=0,18

Probabilidade de não chover e não engarrafar


0,4.0,6=0,24

0,18+0,24=0,42=42%

7. RESPOSTA: ―B‖.

Os números são: 10,11,12,13,14,15,16,17,18,19,20-11 elementos


Os pares: 10,12,14,16,18,20-6 elementos

8. RESPOSTA: ―B‖.

A cada 10 números terá um com o algarismo 2:


2,12,...
( )
10n=92-2+10

69
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
n=10

Temos que subtrair 1, pois o 22 será contado a parte: n=9


Ou seja, possui 9 números com o 2.
No caso do 20, 21...serão 10 números
São 9+10=19
Números sem o 2: 96-19=77

9. RESPOSTA: ―D‖.

10. RESPOSTA: ―E‖.

Juiz A:P4=4!=24
Juiz B: P3=3!=6
Juiz C: P2=2!=2
_ _ _
2462=288P3=2886=1728
A P3 deve ser feita, pois os processos tem que ficar juntos, mas não falam em que ordem podendo
ser de qualquer juiz antes.
Portanto pode haver permutação entre eles.

11. RESPOSTA: ―C‖.

Para Antônio
_ _ _ P3=3!=6

Para Batista
_ _ P2=2!=2
E pode haver permutação dos dois expositores:

6.2.2=24

12. RESPOSTA: ―C‖.

A_ _ _ GRT P3=3!=6
E_ _ _ GRT P3=3!=6
IA_ _GRT P2=2!=2
IE_ _GRT P2=2!=2
IOAEGRT-17ª da sequência

13. RESPOSTA: ―B‖.

14. RESPOSTA: ―A‖.


Engenheiros

70
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Técnicos

1 engenheiro e 3 técnicos

384=252

15. RESPOSTA: ―D‖.

Administradores

Economistas

Total de possibilidades: 4.10=40

Com Ricardo presente na comissão, sobra 3 administradores para 2 cargos

Economistas tem as mesmas possibilidades

Total: 3.10=30

16.RESPOSTA: ―D‖.

F _ _ _ _ P4=4!
I _ _ _ _ P4=4!
L _ _ _ _p4=4!
U_ _ _ _P4=4!
ZF_ _ _P3=3!
ZIF_ _P2=2!
ZILFU-1
ZILUF
4.4!+3!+2!+1=105
Portanto, ZILUF está na 106 posição.

17. RESPOSTA: ―B‖.

A cada 10 números terá um com o algarismo 2:


2,12,...
( )
10n=92-2+10
n=10

Temos que subtrair 1, pois o 22 será contado a parte: n=9


Ou seja, possui 9 números com o 2.
No caso do 20, 21...serão 10 números

71
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
São 9+10=19
Números sem o 2: 96-19=77

18.RESPOSTA: ―B‖.
Os números são: 10,11,12,13,14,15,16,17,18,19,20-11 elementos
Os pares: 10,12,14,16,18,20-6 elementos

19. RESPOSTA: ―C‖.

Número primo maior que 4 é o 5


Como o dado tem de 1 até 6
P=1/6

20. RESPOSTA: ―B‖.

dois de jazz

Para escolher entre um de MPB e outro de música clássica, ele pode escolher primeiro de MPB e
depois clássica ou vice versa, ou seja, têm duas opções.

Operação com Conjuntos

Operações

União
Dados dois conjuntos A e B, existe sempre um terceiro formado pelos elementos que pertencem pelo
menos um dos conjuntos a que chamamos conjunto união e representamos por: AB.
Formalmente temos: AB={x|xA ou xB}

Exemplo:
A={1,2,3,4} e B={5,6}
AB={1,2,3,4,5,6}

72
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Interseção
A interseção dos conjuntos A e B é o conjunto formado pelos elementos que são ao mesmo tempo
de A e de B, e é representada por: AB.
Simbolicamente: AB={x|xA e xB}

Exemplo:
A={a,b,c,d,e} e B={d,e,f,g}
AB={d,e}

Diferença
Uma outra operação entre conjuntos é a diferença, que a cada par A, B de conjuntos faz corresponder o
conjunto definido por:
A – B ou A\B que se diz a diferença entre A e B ou o complementar de B em relação a A.
A este conjunto pertencem os elementos de A que não pertencem a B.
A\B = {x : x A e x∉B}.

Exemplo:
A = {0, 1, 2, 3, 4, 5} e B = {5, 6, 7}
Então os elementos de A – B serão os elementos do conjunto A menos os elementos que
pertencerem ao conjunto B.
Portanto A – B = {0, 1, 2, 3, 4}.

Como fazer exercícios de conjuntos??


Vamos começar por dois conjuntos
Devemos começar sempre pela interseção.

Supondo que na interseção, temos um valor x, não podemos esquecer de subtrai-lo para colocar nos
conjuntos A e B

73
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
y é o valor que não pertence aos conjuntos.

Exemplo

(MPE/AC – ANALISTA ADMINISTRATIVO – FMP/2013) Dos 500 frequentadores de uma academia


de ginástica, 100 dedicam-se à musculação, 200 à natação e 250 a outras atividades que não
musculação nem natação. O número de frequentadores da academia que se dedicam simultaneamente
à musculação e à natação é
(A) 50.
(B) 100.
(C) 200.
(D) 250.
(E) 300.

Nesse caso, não sabemos a interseção, chamaremos de x


Se temos, o total que pratica musculação e natação, basta subtrair de x.(como foi falado
anteriormente)
250 são as pessoas que não fazem nenhum dos dois esportes, ficando para fora dos círculos

Temos o total de frequentadores, vamos somar:


100-x+x+200-x+250=500
-x=500-550
X=50

RESPOSTA: ―A‖.
No caso de 3 conjuntos
Começamos pela interseção dos 3 conjuntos.

Depois para as interseções de 2 a 2.

74
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Lembrando que temos que tirar o valor encontrado na interseção das 3.

E por fim

Para os três conjuntos

Exemplo:

(CREA/PR – ADMINISTRADOR – FUNDATEC/2013) Em uma entrevista realizada com 1500


pessoas que acessam os sites S1, S2 e S3 para obterem informações sobre concursos, constatou-se
que 790 acessam S1, 868 acessam S2, 1129 acessam S3, 560 acessam S1 e S2, 582 acessam S1 e
S3, 577 acessam S2 e S3, e 432 entrevistados acessam S1, S2 e S3. Com base nessas informações, o
número de entrevistados que acessam um único site é igual a:
(A) 423.
(B) 645.
(C) 790.
(D) 1068.
(E) 1129.

Começando, então pela interseção dos 3 conjuntos


Pelo enunciado, temos: ...‖ 432 entrevistados acessam S1, S2 e S3‖.

Depois, para interseções 2 a 2

...‖ 560 acessam S1 e S2, 582 acessam S1 e S3, 577 acessam S2 e S3‖.

O lugar marcado é S1 e S2,


São 560, mas já tem 432: 560-432=128

75
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
S1 e S3, são 582
582-432=150

S2 e S3 são 577
577-432=145

Agora, vamos descobrir de cada conjunto

―...790 acessam S1, 868 acessam S2, 1129 acessam S3‖

Perceba que para completar o círculo, devemos incluir: 128+432+150=710

S1=790
790-710=80

Para S2: 128+432+145=705


S2=868-705=163

76
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Para S3: 150+432+145=727
1129-727=402

S1+S2+S3=80+163+402=465

Questões

1. (POLICIA FEDERAL – AGENTE ADMINISTRATIVO – CESPE/2014) A partir de uma amostra


de 1.200 candidatos a cargos em determinado concurso, verificou-se que 600 deles se inscreveram
para o cargo A, 400 se inscreveram para o cargo B e 400, para cargos distintos de A e de B. Alguns que
se inscreveram para o cargo A também se inscreveram para o cargo B.
Menos de 180 candidatos se inscreveram no concurso para os cargos A e B.
( ) certo
( ) errado

2. (SEPLAG-OGE/MG – AGENTE GOVERNAMENTAL – IESES/2013) Duzentas e noventa


pessoas responderam uma pesquisa sobre a audiência de dois programas de televisão, A e B.
Verificou-se que 130 das pessoas consultadas assistiram ao programa A; somente 50 pessoas
assistiram os dois programas e apenas 60 pessoas não assistiram nenhum dos dois programas.
Qual é o número de pessoas que assistiram ao programa B?
(A) 150 pessoas
(B) 100 pessoas
(C) 50 pessoas
(D) 140 pessoas

3. (DCTA- CIÊNCIA E TECNOLOGIA AEROESPACIAL – ASSISTENTE EM C&T


ALMOXARIFADO – VUNESP/2013) Uma empresa oferecia vagas de emprego nos estados de São
Paulo e Rio de Janeiro. Os candidatos pré-selecionados poderiam escolher um ou os dois estados em
que tivessem interesse em trabalhar. Sabe-se que 26 pessoas escolheram São Paulo, 12 optaram pelos
dois estados e 20 escolheram apenas um dos dois estados. O número de candidatos pré-selecionados
foi
(A) 32.
(B) 34.
(C) 40.
(D) 46.
(E) 58.

77
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
4. (IPEM – TÉCNICO EM METROLOGIA E QUALIDADE – VUNESP/2013) Sabe-se que 200
pessoas tiveram seus currículos analisados pelo setor de recursos humanos de certa empresa. Do total,
106 pessoas tinham formação em engenharia e 120 em economia, sendo que 20 delas não se
enquadravam nos cursos citados. Tomando-se ao acaso um desses currículos, a probabilidade de que
ele seja de uma pessoa com formação nos dois cursos, engenharia e economia, é de:
(A) 15%.
(B) 19%.
(C) 13%.
(D) 23%.
(E) 10%.

5. (COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE/MG – PROFESSOR DE MATEMÁTICA –


EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Podemos representar os subconjuntos do conjunto dos números reais
de diversas formas, utilizando intervalos com colchetes, pela representação geométrica, entre outras.
Sendo A = ] – 2 , + 8 ] e B = ] 0 , + 5 [, identifique a alternativa que apresenta o complementar de B
em relação ao conjunto A.
(A) ] – 2 , 0 ] ∩ ] + 5 , + 8 [.
(B) [ – 2 , 0 [ ∩ [ + 5 , + 8 ].
(C) ] – 2 , 0 [ U ] + 5 , + 8 ].
(D) ] – 2 , 0 ] U [ + 5 , + 8 ].
(E) ] – 2 , 0 ] U ] + 5 , + 8 [.

6. (PARANAEDUCAÇÃO – MOTORISTA – UEL/COPS/2013) Em um colégio com 1000 alunos,


390 apresentam problemas de indisciplina, 150 sofrem bulling e 80 se encontram em ambas as
situações.
Com essas considerações, assinale a alternativa que apresenta, correta e respectivamente, a
quantidade de alunos que apresentam somente problemas de indisciplina, que somente sofrem bulling e
que não se encontram em nenhuma dessas duas situações.
(A) 310, 70 e 540.
(B) 320, 60 e 520.
(C) 340, 90 e 510.
(D) 350, 80 e 440.
(E) 390, 150 e 460.

7. (SESC/PE – INSTRUTOR DE ATIVIDADES – INFORMÁTICA – UPENET/IAUPE/2013) Em uma


cidade, circulam os jornais A e B. O número de habitantes que assinam, pelo menos, um jornal é 1200,
o dos que assinam o jornal A é 900 habitantes, e o do jornal B é 500. É CORRETO afirmar que o
número de habitantes que assinam os dois jornais é igual a:
(A) 200
(B) 300
(C) 100
(D) 150
(E) 220

8. (PRODAM/SP – TÉCNICO ALMOXARIFADO – CAIPIMES/2012) Uma empresa pesquisou


entre seus 165 funcionários quantas línguas estrangeiras eles dominavam:
-87 dominavam o Inglês.
-92 o Espanhol.
-42 o Francês.
-17 o Espanhol e o Francês.
-27 o Inglês e o Francês.
-42 o Inglês e o Espanhol.
-12 os três idiomas.
Não dominavam nenhum desses idiomas estrangeiros ______ funcionários.
(A) 19
(B) 28
(C) 18
(D) 29

78
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
9. (MAPA – AGENTE ADMINISTRATIVO – CONSULPLAN/2014) Numa pesquisa realizada com
100 pessoas sobre a forma de se locomoverem para o trabalho, constatou-se que:
• 45 usam ônibus;
• 51 usam automóvel;
• 32 usam moto;
• 18 usam ônibus e automóvel;
• 22 usam ônibus e moto;
• 15 usam automóvel e moto;
• 6 usam os três meios de transporte.
Analisando os dados apresentados, conclui-se que o número de pessoas que NÃO utiliza nenhum
dos três meios de transporte mencionados é:
(A) 17.
(B) 21.
(C) 23.
(D) 26.

10. (CPTM – AGENTE DE RELACIONAMENTO – CAIPIMES/2014) Considere os conjuntos A = {c,


o, m, p, a, n, h, i} e B = {m, e, t, r, o, p, l, i, a, n} e avalie as afirmações I, II e III, sendo A –B, A B e A
B, respectivamente, a diferença, a interseção e a reunião dos conjuntos A e B.
I- A – B = {c, h}.
II- A B = {o, m, p, a, n, i}
III- A B = {c, o, m, p, a, n, h, i, e, t, r, l}
É verdadeiro o contido em:
(A) I e II, apenas.
(B) I e III, apenas.
(C) II e III, apenas.
(D) I, II e III.
(E) II, apenas.

11. (TRT 19ª – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2014) Dos 46 técnicos que estão aptos para arquivar
documentos 15 deles também estão aptos para classificar processos e os demais estão aptos para
atender ao público. Há outros 11 técnicos que estão aptos para atender ao público, mas não são
capazes de arquivar documentos. Dentre esses últimos técnicos mencionados, 4 deles também são
capazes de classificar processos. Sabe-se que aqueles que classificam processos são, ao todo, 27
técnicos. Considerando que todos os técnicos que executam essas três tarefas foram citados
anteriormente, eles somam um total de:
(A) 58.
(B) 65.
(C) 76.
(D) 53.
(E) 95.

12. (METRÔ/SP – OFICIAL LOGISTICA –ALMOXARIFADO I – FCC/2014) O diagrama indica a


distribuição de atletas da delegação de um país nos jogos universitários por medalha conquistada.
Sabe-se que esse país conquistou medalhas apenas em modalidades individuais. Sabe-se ainda que
cada atleta da delegação desse país que ganhou uma ou mais medalhas não ganhou mais de uma
medalha do mesmo tipo (ouro, prata, bronze). De acordo com o diagrama, por exemplo, 2 atletas da
delegação desse país ganharam, cada um, apenas uma medalha de ouro.

79
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
A análise adequada do diagrama permite concluir corretamente que o número de medalhas
conquistadas por esse país nessa edição dos jogos universitários foi de:
(A) 15.
(B) 29.
(C) 52.
(D) 46.
(E) 40.

13. (TJ/BA – ANAISTA JUDICIARIO – BANCO DE DADOS – FAPERP/2012) Foi realizada uma
pesquisa, com um grupo de pessoas, envolvendo a preferência por até duas marcas de carros dentre
as marcas C1, C2 e C3. A pesquisa apresentou os seguintes dados:
-59 preferem a marca C1
40 preferem a marca C2
-50 preferem a marca C3.
-17 preferem as marcas C1 e C2.
-12 preferem as marcas C1 e C3
-23 preferem as marcas C2 e C3
-49 não preferem nenhuma das três marcas.
O número de pessoas que preferem apenas a marca C2 é igual a:
(A) 0
(B) 15
(C) 25.
(D) 40.

14. (EBSERH/HU-UFS/SE - TECNÓLOGO EM RADIOLOGIA - AOCP /2014) Em uma pequena


cidade, circulam apenas dois jornais diferentes. O jornal A e o jornal B. Uma pesquisa realizada com os
moradores dessa cidade mostrou que 33% lê o jornal A, 45% lê o jornal B, e 7% leem os jornais A e B.
Sendo assim, quantos por centos não leem nenhum dos dois jornais?
(A) 15%
(B) 25%
(C) 27%
(D) 29%
(E) 35%

15. (METRÔ/SP – ENGENHEIRO SEGURANÇA DO TRABALHO – FCC/2014) Uma pesquisa, com


200 pessoas, investigou como eram utilizadas as três linhas: A, B e C do Metrô de uma cidade.
Verificou-se que 92 pessoas utilizam a linha A; 94 pessoas utilizam a linha B e 110 pessoas utilizam a
linha C. Utilizam as linhas A e B um total de 38 pessoas, as linhas A e C um total de 42 pessoas e as
linhas B e C um total de 60 pessoas; 26 pessoas que não se utilizam dessas linhas. Desta maneira,
conclui-se corretamente que o número de entrevistados que utilizam as linhas A e B e C é igual a:
(A) 50.
(B) 26.
(C) 56.
(D) 10.
(E) 18.

16. (ALMT – EDITOR GRÁFICO – FGV/2013) De um grupo de 30 jogadores do futebol mato-


grossense, 24 chutam com a perna direita e 10 chutam com a perna esquerda.
Desse grupo de 30 jogadores, a quantidade daqueles que chutam somente com a perna esquerda é:
(A) 3.
(B) 4.
(C) 5.
(D) 6.
(E) 7.

17. (INES – TÉCNICO EM CONTABILIDADE – MAGNUS CONCURSOS/2014) Numa biblioteca são


lidos apenas dois livros, K e Z. 80% dos seus frequentadores leem o livro K e 60% o livro Z. Sabendo-se
que todo frequentador é leitor de pelo menos um dos livros, a opção que corresponde ao percentual de
frequentadores que leem ambos, é representado:

80
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(A) 26%
(B) 40%
(C) 34%
(D) 78%
(E) 38%

18. (CÂMARA DE SÃO PAULO/SP – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – FCC/2014) Os 88 alunos de


uma escola de ensino médio devem optar pelo estudo de duas línguas entre inglês, espanhol e alemão.
Inglês e alemão é a opção de 36 alunos e, no total, 48 estudam alemão. De acordo com essas
informações, é verdade que:
(A) 20 alunos estudam inglês e espanhol.
(B) 8 alunos estudam espanhol e alemão.
(C) No total, 70 alunos estudam inglês.
(D) 40 alunos estudam inglês e espanhol.
(E) No total, 50 alunos estudam espanhol.

19. (PREF. CORBÉLIA/PR – CONTADOR – FAUEL/2014) Num grupo de 200 pessoas, 2/5 delas
andam de skate, 3/4 andam de patins, e há ainda nesse grupo, 20 pessoas que não andam de skate
nem de patins. Assinale a alternativa correta:
(A) O número de pessoas desse grupo que andam de skate e de patins é igual a 7.
(B) O número de pessoas desse grupo que andam de skate e de patins é igual a 27.
(C) O número de pessoas desse grupo que andam de skate e de patins é igual a 50.
(D) O número de pessoas desse grupo que andam apenas de skate é igual a 80.

20. (ESPCEX – CADETES DO EXÉRCITO – EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Uma determinada


empresa de biscoitos realizou uma pesquisa sobre a preferência de seus consumidores em relação a
seus três produtos: biscoitos cream cracker, wafer e recheados. Os resultados indicaram que:
- 65 pessoas compram cream crackers.
- 85 pessoas compram wafers.
- 170 pessoas compram biscoitos recheados.
- 20 pessoas compram wafers, cream crackers e recheados.
- 50 pessoas compram cream crackers e recheados.
- 30 pessoas compram cream crackers e wafers.
- 60 pessoas compram wafers e recheados.
- 50 pessoas não compram biscoitos dessa empresa.
Determine quantas pessoas responderam essa pesquisa.
(A) 200
(B) 250
(C) 320
(D) 370
(E) 530

Respostas

1.ERRADA

600 – x + x + 400 – x + 400 = 1200


x = 200.
Portanto, a proposição está errada.

2. RESPOSTA: ―A‖.

81
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
80+50+x+60=290
X=290-190
X=100 pessoas
100+50=150 pessoas

3. RESPOSTA: ―A‖.

Como 20 escolheram apenas um dos estados, e 14 já escolheram SP


20-14=6 escolheram RJ.
14+12+6=32 candidatos.

4. RESPOSTA: ―D‖.

106-x+x+120-x+20=200
-x=200-246
-x=-46
X=46

5.RESPOSTA: ―D‖.

B é aberto em 0, então o complemento em relação a A nessa parte é ] – 2 , 0 ], e em relação a outra


parte é [5,8], pois o já não entra no conjunto B e faz parte do A.

6. RESPOSTA: ―A‖.

70+80+310+x=1000
X=540

82
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
3Somente problema de indisciplina: 310
Somente bulling: 70
Nenhuma das duas: 540

7.RESPOSTA: ―A‖.

900-x+x+500-x=1200
-x=1200-1400
X=200

8. RESPOSTA: ―C‖.

30+30+45+10+12+15+5+x=165
X=18

9. RESPOSTA: ―B‖.

11+24+1+12+6+16+9+x=100
X=21

10. RESPOSTA: ―D‖.

A-B={c,h}
A B = {o, m, p, a, n, i}
A B = {c, o, m, p, a, n, h, i, e, t, r, l}

11. RESPOSTA: ―B‖.

15 técnicos arquivam e classificam


46-15=31 arquivam e atendem
4 classificam e atendem
Classificam:15+4=19 como são 27 faltam 8

83
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
15+8+4+31+7=65

12. RESPOSTA: ―D‖.

O diagrama mostra o número de atletas que ganharam medalhas.


No caso das intersecções, devemos multiplicar por 2 por ser 2 medalhas e na intersecção das três
medalhas multiplica-se por 3.

Intersecções:

Somando as outras:
2+5+8+12+2+8+9=46

13. RESPOSTA: ―A‖.

O número de pessoas que preferem apenas a marca C2 é zero.

14. RESPOSTA: ―D‖.

26+7+38+x=100
x=100-71
x=29%

15. RESPOSTA: ―E‖.


Esse exercício é um pouco mais complicado, mas a maneira de resolver nunca muda, apenas tome
cuidado com o jogo de sinais e tudo ficará mais simples.

84
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
92-38+x-x-42+x+94-38+x-x-60+x+110-42+x-x-60+x+38-x+x+42-x+60-x+26=200
X=200-182
X=18

16. RESPOSTA: ―D‖.

10-x+x+24-x=30
-x=30-34
X=4

Esquerda:10-x=10-4=6

17. RESPOSTA: ―B‖.

80-x+x+60-x=100
-x=100-140
X=40%

18. RESPOSTA: ―D‖.

85
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Estudam espanhol e alemão 48-36=12 alunos
Estudam inglês e espanhol: 88-48=40

19. RESPOSTA: ―C‖.

80-x+x+150-x+20=200
-x=200-250
X=50

20. RESPOSTA: ―B‖.

5+10+15+20+30+40+80+50=250 pessoas

Números e Grandezas Diretamente e Inversamente Proporcionais

Diretamente Proporcionais

Para decompor um número M em partes X1, X2, ..., Xn diretamente proporcionais a p1, p2, ..., pn, deve-
se montar um sistema com n equações e n incógnitas, sendo as somas X 1+X2+...+Xn=M e
p1+p2+...+pn=P.

A solução segue das propriedades das proporções:

86
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Para tornar mais fácil a equação, podemos mudar:

Exemplo

(METRÔ/SP - AGENTE DE SEGURANÇA METROVIÁRIA I - FCC/2013) Um mosaico foi construído


com triângulos, quadrados e hexágonos. A quantidade de polígonos de cada tipo é proporcional ao
número de lados do próprio polígono. Sabe-se que a quantidade total de polígonos do mosaico é 351. A
quantidade de triângulos e quadrados somada supera a quantidade de hexágonos em
(A) 108.
(B) 27.
(C) 35.
(D) 162.
(E) 81.

189-162=27

RESPOSTA: ―C‖.

Para grandezas diretamente proporcionais, temos que analisar da seguinte forma: se uma grandeza
aumenta e a outra também, são diretamente proporcionais, senão será inversamente.

Por exemplo, quanto mais peças de roupas eu compro, mais caro fica.

Inversamente Proporcionais

Para decompor um número M em n partes X1, X2, ..., Xn inversamente proporcionais a p1, p2, ..., pn,
basta decompor este número M em n partes X1, X2, ..., Xn diretamente proporcionais a 1/p1, 1/p2, ...,
1/pn.
A montagem do sistema com n equações e n incógnitas, assume que X1+X2+...+ Xn=M e além disso

cuja solução segue das propriedades das proporções:

Quanto mais pessoas tem para um certo trabalho, menos dias serão preciso para terminar esse
trabalho.

Questões

1. (CÂMARA DE SÃO PAULO/SP – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – FCC/2014) Na tabela abaixo,


a sequência de números da coluna A é inversamente proporcional à sequência de números da coluna
B.

87
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
A letra X representa o número:

(A) 90.
(B) 80.
(C) 96.
(D) 84.
(E) 72.

2. (CÂMARA DE SÃO PAULO/SP – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – FCC/2014) Uma empresa foi


constituída por três sócios, que investiram, respectivamente, R$60.000,00, R$40.000,00 e R$20.000,00.
No final do primeiro ano de funcionamento, a empresa obteve um lucro de R$18.600,00 para dividir
entre os sócios em quantias diretamente proporcionais ao que foi investido. O sócio que menos investiu
deverá receber:
(A) R$2.100,00.
(B) R$2.800,00.
(C) R$3.400,00.
(D) R$4.000,00.
(E) R$3.100,00.

3. (PC/SP – OFICIAL ADMINISTRATIVO – VUNESP/2014) Foram construídos dois reservatórios


de água. A razão entre os volumes internos do primeiro e do segundo é de 2 para 5, e a soma desses
volumes é 14m³. Assim, o valor absoluto da diferença entre as capacidades desses dois reservatórios,
em litros, é igual a:
(A) 8000.
(B) 6000.
(C) 4000.
(D) 6500.
(E) 9000.

4. (TRF 3ª – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2014) Quatro funcionários dividirão, em partes


diretamente proporcionais aos anos dedicados para a empresa, um bônus de R$36.000,00. Sabe-se
que dentre esses quatro funcionários um deles já possui 2 anos trabalhados, outro possui 7 anos
trabalhados, outro possui 6 anos trabalhados e o outro terá direito, nessa divisão, à quantia de
R$6.000,00. Dessa maneira, o número de anos dedicados para a empresa, desse último funcionário
citado, é igual a:
(A) 5.
(B) 7.
(C) 2.
(D) 3.
(E) 4.

5. (CREFITO/SP – ALMOXARIFE – VUNESP/2012) Na biblioteca de uma faculdade, a relação


entre a quantidade de livros e de revistas era de 1 para 4. Com a compra de novos exemplares, essa
relação passou a ser de 2 para 3.
Assinale a única tabela que está associada corretamente a essa situação.
(A)
Nº de livros Nº de revistas
Antes da compra 50 200
Após a compra 200 300

(B)
Nº de livros Nº de revistas
Antes da compra 50 200

88
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Após a compra 300 200

(C)
Nº de livros Nº de revistas
Antes da compra 200 50
Após a compra 200 300

(D)
Nº de livros Nº de revistas
Antes da compra 200 50
Após a compra 300 200

(E)
Nº de livros Nº de revistas
Antes da compra 200 200
Após a compra 50 300

6. (TJ/SP – ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VUNESP/2013) Em um dia de muita chuva e


trânsito caótico, 2/5 dos alunos de certa escola chegaram atrasados, sendo que 1/4 dos atrasados
tiveram mais de 30 minutos de atraso. Sabendo que todos os demais alunos chegaram no horário,
pode-se afirmar que nesse dia, nessa escola, a razão entre o número de alunos que chegaram com
mais de 30 minutos de atraso e número de alunos que chegaram no horário, nessa ordem, foi de:
(A) 2:3.
(B) 1:3.
(C) 1:6.
(D) 3:4.
(E) 2:5.

7. (SAMU/SC – ASSISTENTE ADMINISTRATIVO – SPDM/2012) Carlos dividirá R$ 8.400,00 de


forma inversamente proporcional à idade de seus dois filhos: Marcos, de12 anos, e Fábio, de 9 anos. O
valor que caberá a Fábio será de:
(A) R$ 3.600,00
(B) R$ 4.800,00
(C) R$ 7.000,00
(D) R$ 5.600,00

8. (EMTU/SP – AGENTE DE FISCALIZAÇÃO – CAIPIMES/2013) A razão entre o número de


ligações atendidas na segunda-feira e o número de ligações atendidas na terça-feira passada por uma
telefonista, nessa ordem, é 2/3. Se na terça-feira ela atendeu a 180 telefonemas, na segunda-feira ela
atendeu a:
(A) 125.
(B) 120.
(C) 135.
(D) 140.

9. (PREF. PAULISTANA/PI – PROFESSOR DE MATEMÁTICA – IMA/2014) Uma herança de R$


750.000,00 deve ser repartida entre três herdeiros, em partes proporcionais a suas idades que são de 5,
8 e 12 anos. O mais velho receberá o valor de:

(A) R$ 420.000,00
(B) R$ 250.000,00
(C) R$ 360.000,00
(D) R$ 400.000,00
(E) R$ 350.000,00

10. (ANVISA – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – CETRO/2013) Marcos, Mário e Mateus trabalharam


4, 6 e 10 horas, respectivamente, e devem receber, pelo serviço, um total de R$2.400,00. Considerando

89
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
que o pagamento será proporcional às horas trabalhadas, assinale a alternativa que apresenta o valor
recebido por Mário e Mateus, juntos.
(A) R$1.200,00.
(B) R$1.520,00.
(C) R$1.800,00.
(D) R$1.920,00.
(E) R$2.100,00.

11. (TJ/SP – CONTADOR JUDICIÁRIO – VUNESP/2013) Para pintar completamente uma parede,
são necessários 4,8 litros de tinta pura, ou 6,3 litros de uma mistura de tinta pura com um produto
químico. Sabe-se que a mistura de tinta tem que ser feita com 5 partes de tinta pura para cada
4 partes de produto químico. Se o custo dos 4,8 litros de tinta é igual ao dos 6,3 litros de mistura de
tinta, a razão entre o preço do litro do produto químico pelo preço do litro de tinta pura, nessa ordem, é:
(A) 13/28
(B) 17/28
(C) 1/2
(D) 15/28
(E) 4/7

12. (FUNDUNESP - ENGENHEIRO DE SEGURANÇA - VUNESP/2013) A razão entre a medida do


lado de um quadrado e a medida do maior lado de um retângulo é 4:5. A razão entre a medida do lado
desse quadrado e a medida do menor lado desse retângulo é 7:5. A razão entre a área desse quadrado
para a área desse retângulo vale:
(A) 14:15.
(B) 14:25.
(C) 25:28.
(D) 25:14.
(E) 28:25.

13. (TRT – 15ª REGIÃO – ANALISTA JUDICIÁRIO – OFICIAL DE JUSTIÇA AVALIADOR –


FCC/2013) Janete e Paula fizeram provas no valor de 10 pontos, sendo que cada questão, em suas
respectivas provas, tinha o mesmo valor de pontuação. A prova de Janete tinha um total de 16
questões, e a de Paula de 12 questões. Janete e Paula acertaram, respectivamente, 5/8 e 3/4 das
questões das suas provas, o que implicou que a maior das duas notas finais superou a menor delas em:
(A) 1,25 ponto.
(B) 1,75 ponto.
(C) 2,00 pontos.
(D) 2,25 pontos.
(E) 1,50 ponto.

14. (COREN/SP – ADMINISTRADOR DE BANCO DE DADOS – VUNESP/2013) Os alunos do


último ano de uma escola ou têm 16 anos ou têm 17 anos de idade. Semana passada, a razão entre o
número de alunos de 16 anos e o número de alunos de 17 anos, nessa ordem, era 4/5. Esta semana,
Verônica e Mayara completaram 17 anos e nenhum outro aluno aniversariou. Assim, a nova razão, na
mesma ordem, passou a ser 5/7. O número de alunos do último ano dessa escola é:
(A) 42.
(B) 52.
(C) 62.
(D) 72.
(E) 82.

15. (IMESC – OFICIAL ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) Considere a seguinte informação,


apresentada por um jornal on-line: Oito em cada 10 brasileiros apoiam manifestações (Folha de
S.Paulo, 29.06.2013 – Cotidiano).
Com base nessa informação e supondo que na época da sua publicação o Brasil tivesse 195 milhões
de habitantes, o número de brasileiros que apoiariam as manifestações seria de, aproximadamente:
(A) 155 milhões.
(B) 156 milhões.

90
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(C) 157 milhões.
(D) 158 milhões.
(E) 159 milhões.

16. (ITESP – AUXILIAR DE GESTÃO ORGANIZACIONAL – VUNESP/2013) Um médico veterinário


diluiu 2,5 mL de um composto químico em meio litro de água para tratar de um problema de queda de
pelo de um animal. Como sua fórmula deu certo, mantendo a mesma proporção, os litros de água
necessários para serem diluídos 50 ml desse composto serão:
(A) 5.
(B) 7,5.
(C) 10.
(D) 12,5.
(E) 15.

17. (HGA/SP – OFICIAL DE SAÚDE – CETRO/2013) A massa de um objeto, em gramas, está para
a massa de outro objeto, também em gramas, assim como 64 está para 56. Sabendo que os dois
objetos juntos têm massa igual a 30 gramas, o objeto mais leve tem massa igual a:
(A) 13 gramas.
(B) 14 gramas.
(C) 15 gramas.
(D) 16 gramas.
(E) 17 gramas.

18. (PROCON/SP – ANALISTA DE SUPORTE ADMINISTRATIVO I – VUNESP/2013) Em um pet


shop, há 45 animais entre cães e gatos. Sabe-se que a razão entre os cães para os gatos é de 5/4.
Pode-se concluir que o número de cães e o número de gatos são, respectivamente:
(A) 27 e 18.
(B) 26 e 19.
(C) 25 e 20.
(D) 24 e 21.
(E) 23 e 22.

19. (ASSEMBLEIA LEGISLATIVA/RN – ANALISTA LEGISLATIVO – FCC/2013) Os três


vendedores mais bem-sucedidos em uma loja receberão um bônus, em dinheiro, diretamente
proporcional ao seu desempenho com vendas. Eles venderam, respectivamente, 63, 42 e 35 unidades
de determinado produto.
Sabe-se que o total do bônus a ser dividido entre os três é de R$ 3.220,00. A diferença, em reais,
entre o maior e o menor valor recebido, nessa ordem, é igual a:
(A) 644,00.
(B) 780,00.
(C) 483,00.
(D) 161,00.
(E) 1.449,00.

20. (PARANAEDUCAÇÃO – MOTORISTA – UEL/COPS/2013) A escala numérica, em um mapa,


pode ser representada em forma de fração ou razão, isso significa que o valor do numerador é o do
mapa e o denominador é o valor referente ao espaço real.
Sabendo que a escala é de 1:300.000, em centímetros, e que as cidades A e B estão distantes 5 cm,
assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a distância real, em metros, entre essas cidades.
(A) 150
(B) 300
(C) 1500
(D) 3000
(E) 15000

Respostas

1. RESPOSTA: ―B‖.

91
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
X=80

2. RESPOSTA: ―E‖.

20000 :40000 :60000


1: 2:3

K+2k+3k=18600
6k=18600
K=3100
O sócio que investiu R$20000,00 receberá R$3100,00

3. RESPOSTA: ―B‖.

Primeiro:2k
Segundo:5k
2k+5k=14
7k=14
K=2
Primeiro:2.2=4
Segundo5.2=10
Diferença:10-4=6m³

1m³------1000L
6--------x
X=6000 l

4. RESPOSTA ―D‖.

2x+7x+6x+6000=36000
15x=30000
x=2000

Como o último recebeu R$6.000,00, significa que ele se dedicou 3 anos a empresa, pois
2000.3=6000

5. RESPOSTA: ―A‖.

1 livro: 4 revistas
Significa que o número de revistas é 4x o número de livros.
50 livros: 200 revistas

Depois da compra
2livros :3 revistas
200 livros: 300 revistas

6. RESPOSTA: ―C‖.

Se 2/5 chegaram atrasados

92
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
7. RESPOSTA: ―B‖.

Marcos: a
Fábio: b

b=4800

8. RESPOSTA: ―B‖.

SEGUNDA-FEIRA: S
TERÇA-FEIRA: T

X=120

9. RESPOSTA: ―C‖.

5x+8x+12x=750.000
25x=750.000
X=30.000
O mais velho receberá:1230000=360000

10. RESPOSTA: ―D‖.

4x+6x+10x=2400
20x=2400
X=120

Mário e Mateus: 6x+10x=16x=1920

11. RESPOSTA: ―A‖.

Custo litros de tinta pura: x


Custo litros de produto químico: y
A Cada 9 partes, 5 é de tinta pura e 4 de produto químico.

93
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
6,3-3,5=2,8 litros de produto químico.

4,8x=3,5x+2,8y

4,8x-3,5x=2,8y

1,3x=2,8y

12. RESPOSTA: ―E‖.

lado quadrado: l
lado menor retângulo: b
lado maior: h

13. RESPOSTA: ―A‖.

16---10
10---x

X=6,25

12 questões---10 pontos
9------------------x

X=7,5

Diferença: 7,5-6,25=1,25

14. RESPOSTA: ―D‖.

Antes das meninas completarem 17 anos

94
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
16 anos: x
17 anos y

Depois:
16 anos: x-2
17: y+2

7(x-2)=5(y+2)
7x-14=5y+10

28y=25y+120
3y=120
Y=40

Total de alunos: 40+32=72

15. RESPOSTA: ―B‖.

X=156 milhões

16. RESPOSTA: ―C‖.

2,5x=25

X=10litros

17. RESPOSTA: ―B‖.

Objetos: x e y

7x=8y
X+y=30

95
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
X=30-y
7(30-y)=8y
210-7y=8y
210=15y
Y=14
X=30-14=16

18. RESPOSTA: ―C‖.

5x+4x=45
9x=45
X=5

Cães: 5.5=25
Gatos: 4.5=20

19. RESPOSTA: ―A‖.

63x+42x+35x=3220
140x=3220
X=23
Menor: 35x=35.23=805
Maior: 63x=63.23=1449
Diferença: 1449-805=644

20. RESPOSTA: ―E‖.

1cm---300.000
5------x
X=1500.000cm=15000 m

Regra de Três Simples e Composta

É um processo prático para resolver problemas que envolvam quatro valores dos quais conhecemos
três deles.
Para fazer uma regra de três, às vezes não basta simplesmente colocar os números de mesmas
grandezas ―um embaixo do outro‖. Temos de analisar se são diretamente ou inversamente
proporcionais.
Vamos estudar através de um exemplo, como devemos prosseguir com esses tipos de exercício.

Exemplo

(SEPLAG-OGE/MG – AGENTE GOVERNAMENTAL – IESES/2013) Em 8 dias, 5 pintores pintam


um prédio inteiro. Se fossem 3 pintores a mais, quantos dias seriam necessários para pintar o mesmo
prédio?
A) 5 dias
B) 4 dias
C) 6 dias
D) 7 dias

Dias pintores
8--------5
x-------8

96
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Quanto mais pintores, menos dias será necessário (lembrando que como um aumenta e outro
diminui, temos grandezas inversamente proporcionais).
Colocamos as flechas para ficar mais fácil de entender que são inversamente proporcionais.
Portanto, como temos uma pra cima e uma pra baixo, tem que ficar as duas para o mesmo lado,
invertemos nesse caso, a grandeza pintores, mudando apenas os números indicados.

Dias pintores
8--------8
x-------5

Para essa conta, basta multiplicar em cruz.


8x=8.5
8x=40
x=5 dias

RESPOSTA: ―A‖.

Questões

1. (SEPLAG - POLÍCIA MILITAR/MG - ASSISTENTE ADMINISTRATIVO - FCC/2012) Um


automóvel está no quilômetro 127 de uma rodovia e percorre 1,5 km por minuto com velocidade
constante. Após 8 minutos, esse automóvel estará no quilômetro:
(A) 135.
(B) 137.
(C) 139.
(D) 141.

2. (CÂMARA DE SÃO PAULO/SP – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – FCC/2014) Uma receita para


fazer 35 bolachas utiliza 225 gramas de açúcar. Mantendo-se as mesmas proporções da receita, a
quantidade de açúcar necessária para fazer 224 bolachas é:

(A) 14,4 quilogramas.


(B) 1,8 quilogramas.
(C) 1,44 quilogramas.
(D) 1,88 quilogramas.
(E) 0,9 quilogramas.

3. (SETS/PR – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – UNESPAR/2014) Doze pedreiros realizam uma


obra em 30 dias. Se contratar mais oito pedreiros, com a mesma capacidade dos demais, a mesma
obra ficaria pronta em:
(A) 24 dias.
(B) 20 dias.
(C) 18 dias.
(D) 12 dias.
(E) 25 dias.

4. (IMESC – OFICIAL ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) Nove recipientes idênticos comportam


um total de 28 litros de água. Para comportar 16 litros de água, será necessário, desses recipientes, o
número mínimo de:
(A) 2.
(B) 3.
(C) 4.
(D) 5.
(E) 6.

5. (PARANAEDUCAÇÃO – MOTORISTA – UEL/COPS/2013) Em uma cidade, o preço do litro de


gasolina é de R$ 3,00 e do litro de álcool é de R$ 1,90. José é proprietário de um carro flex, cujo tanque
tem capacidade para 50 litros. Esse carro faz uma média de 12 km/l utilizando gasolina e 8 km/l

97
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
utilizando álcool. José não mistura os combustíveis e necessita avaliar qual deles é mais econômico.
Com essas informações, considere as afirmativas a seguir.
I. Para percorrer 600 km, José utiliza 50 litros de gasolina e 75 litros de álcool.
II. Para encher o tanque com gasolina, José gasta R$ 150,00.
III. Para encher o tanque com álcool, José gasta R$ 95,00 e percorre 400 km.
IV. Para José, é mais econômico abastecer seu carro com gasolina.
Assinale a alternativa correta:
(A) Somente as afirmativas I e II são corretas.
(B) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
(C) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
(D) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
(E) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

6. (SANEAR – FISCAL - FUNCAB/2013) Oito fiscais são responsáveis por fiscalizar 20 obras.
Para fiscalizar 70 obras, com a mesma eficiência, serão necessários quantos fiscais?
(A) 30
(B) 28
(C) 24
(D) 20
(E) 18

7. (SESC/PE – INSTRUTOR DE ATIVIDADES – INFORMÁTICA – UPENET/IAUPE/2013) Uma


máquina que, trabalhando sem interrupção, fazia 90 fotocópias por minuto foi substituída por outra 50%
mais veloz. Suponha que a nova máquina tenha que fazer o mesmo número de cópias que a antiga, em
uma hora de trabalho ininterrupto, fazia. Para isso, a nova máquina vai gastar um tempo mínimo, em
minutos, de:
(A) 25
(B) 30
(C) 35
(D) 40
(E) 45

8. (CPTM – AGENTE DE RELACIONAMENTO – CAIPIMES/2014) Quatro agentes de


relacionamento com a mesma força de trabalho executam uma tarefa T diária em 4 horas. Se em
determinado dia um desses agentes faltar ao trabalho, é esperado que os demais agentes executem
essa mesma tarefa T em, no mínimo:
(A) 5 horas e 30 minutos.
(B) 5 horas.
(C) 5 horas e 20 minutos.
(D) 5 horas e 40 minutos.
(E) 6 horas.

9. (CPTM – AGENTE DE RELACIONAMENTO – CAIPIMES/2014) Cinco pessoas trabalhando em


conjunto durante 6 horas produzem 200 unidades de um produto. Se duas pessoas deixarem de fazer
parte desse grupo, é esperado que a produção diminua, nas mesmas condições de trabalho, em:
(A) 70 unidades.
(B) 75 unidades.
(C) 80 unidades.
(D) 85 unidades.
(E) 65 unidades.

10. (MPE/AC – ANALISTA ADMINISTRATIVO – FMP/2013) Quatro jardineiros levam 12 dias para
fazer o serviço de jardinagem de uma mansão. O número de dias para fazer o mesmo serviço que seis
jardineiros deverão levar é:
(A) 6.
(B) 8.
(C) 10.
(D) 14.

98
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(E) 18.

11. (CÂMARA DE SÃO PAULO/SP – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – FCC/2014) O trabalho de


varrição de 6.000 m² de calçada é feita em um dia de trabalho por 18 varredores trabalhando 5 horas
por dia. Mantendo-se as mesmas proporções, 15 varredores varrerão 7.500 m² de calçadas, em um dia,
trabalhando por dia, o tempo de:
(A) 8 horas e 15 minutos.
(B) 9 horas.
(C) 7 horas e 45 minutos.
(D) 7 horas e 30 minutos.
(E) 5 horas e 30 minutos.

12. (PREF. CORBÉLIA/PR – CONTADOR – FAUEL/2014) Uma equipe constituída por 20


operários, trabalhando 8 horas por dia durante 60 dias, realiza o calçamento de uma área igual a 4800
m². Se essa equipe fosse constituída por 15 operários, trabalhando 10 horas por dia, durante 80 dias,
faria o calçamento de uma área igual a:
(A) 4500 m²
(B) 5000 m²
(C) 5200 m²
(D) 6000 m²

13. (PC/SP – OFICIAL ADMINISTRATIVO – VUNESP/2014) Dez funcionários de uma repartição


trabalham 8 horas por dia, durante 27 dias, para atender certo número de pessoas. Se um funcionário
doente foi afastado por tempo indeterminado e outro se aposentou, o total de dias que os funcionários
restantes levarão para atender o mesmo número de pessoas, trabalhando uma hora a mais por dia, no
mesmo ritmo de trabalho, será:
(A) 29.
(B) 30.
(C) 33.
(D) 28.
(E) 31.

14. (TRF 3ª – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2014) Sabe-se que uma máquina copiadora imprime
80 cópias em 1 minuto e 15 segundos. O tempo necessário para que 7 máquinas copiadoras, de
mesma capacidade que a primeira citada, possam imprimir 3360 cópias é de:
(A) 15 minutos.
(B) 3 minutos e 45 segundos.
(C) 7 minutos e 30 segundos.
(D) 4 minutos e 50 segundos.
(E) 7 minutos.

15. (METRÔ/SP – ENGENHEIRO SEGURANÇA DO TRABALHO – FCC/2014) Para inaugurar no


prazo a estação XYZ do Metrô, o prefeito da cidade obteve a informação de que os 128 operários, de
mesma capacidade produtiva, contratados para os trabalhos finais, trabalhando 6 horas por dia,
terminariam a obra em 42 dias. Como a obra tem que ser terminada em 24 dias, o prefeito autorizou a
contratação de mais operários, e que todos os operários (já contratados e novas contratações
trabalhassem 8 horas por dia). O número de operários contratados, além dos 128 que já estavam
trabalhando, para que a obra seja concluída em 24 dias, foi igual a:
(A) 40.
(B) 16.
(C) 80.
(D) 20.
(E) 32.

16. (SEFAZ/RJ – ANALISTA DE CONTROLE INTERNO – CEPERJ/2013) Dez operários constroem


5 casas em 12 meses, trabalhando 10 horas por dia. Aumentando o número de operários para 12 com o
intuito de construir 12 casas em 24 meses, a jornada de trabalho, por dia, deverá ser de:
(A) 8 horas
(B) 10 horas

99
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(C) 12 horas
(D) 15 horas
(E) 16 horas

17. (FUNDAÇÃO CASA – AGENTE EDUCACIONAL – VUNESP/2013) Para corrigir 1000 redações,
6 professores precisaram de 5 dias. Mantendo-se o mesmo ritmo, o número de professores necessários
para corrigir 1600 redações, em 6 dias, é:
(A) 8.
(B) 10.
(C) 12.
(D) 15.
(E) 16.

18. (SERGIPE GÁS S.A. – ASSISTENTE TÉCNICO ADMINISTRATIVO – RH FCC/2013) Em uma


fábrica, 20 operários são escalados para produzir 10.000 unidades de uma determinada peça em 108
dias, trabalhando 4 horas por dia. Verificou-se que, após 60 dias, apenas 40% das peças foram
produzidas. Para concluir a produção das 10.000 unidades no prazo previamente estabelecido, optou-
se, a partir do 61º dia, por aumentar o número de horas trabalhadas por dia e a contar com 25 operários
em vez de 20. Considerando que todos estes operários trabalham com desempenhos iguais e
constantes, tem-se que o número de horas trabalhadas por dia, a partir do 61º dia, é igual a:
(A) 7,0.
(B) 8,0.
(C) 7,5.
(D) 9,0.
(E) 6,0.

19. (IMESC – OFICIAL ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) Uma máquina do tipo X fabrica 12


unidades de um determinado produto em uma hora de funcionamento ininterrupto.
Três máquinas idênticas, do tipo X, nas mesmas condições de funcionamento, fabricarão 21
unidades desse mesmo produto em:
(A) 15 minutos.
(B) 20 minutos.
(C) 25 minutos.
(D) 30 minutos.
(E) 35 minutos.

20. (ASSEMBLEIA LEGISLATIVA/PB - ASSISTENTE LEGISLATIVO – FCC/2013) Oito pessoas


conseguem produzir 32 brinquedos em 6 dias de trabalho. Considerando a mesma produtividade, o
número de pessoas necessárias para que se possam produzir 48 brinquedos em 3 dias é:
(A) 12.
(B) 16.
(C) 24.
(D) 18.
(E) 4.

Respostas

1. RESPOSTA: ―C‖.

1,5 km----1 minuto


x----------8
x=12km
Portanto, estará no quilômetro: 127+12=139km

2. RESPOSTA: ―C‖.

Bolachas açúcar
35----------------225
224----------------x

100
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
n

3. RESPOSTA: ―C‖.

Pedreiros dias
12-------------30
20-----------x
Quanto mais pedreiros a obra fica pronta em menos dias (inversamente proporcional)

Pedreiros dias
20-----------30
12----------x

20x=360
X=18 dias

4. RESPOSTA: ―E‖.

9----28
X-----16
X=5,14
Ou seja, vai precisar de mais de 5 recipientes. O número mínimo é de 6.

5. RESPOSTA: ―D‖.

I-certa
12km---1 litro
600----x
X=50 litros de gasolina

600/8=75 litros de álcool

II-certa
3,00---1 litro
x---50
x=150,00

III-certa
50.1,90=95,00
8km---1litro
x----50
x=400 km

IV-errada
Para andar 600km ele utilizou 50 litros de gasolina=R$150,00
E 75 litros de álcool=R$142,50

6. RESPOSTA: ―B‖.
Fiscais obras
8-------20
x---------70
x=560/20=28

7. RESPOSTA: ―D‖.

90.60=5400 cópias em 1 hora


Nova: 90.0,5=45+90=135 cópias por minuto
135cópias—1 minuto

101
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
5400------x
X=40 minutos

8. RESPOSTA: ―C‖.

As grandezas são inversamente proporcionais

Agentes tarefa
4---------4
3---------x

Agentes tarefa
4---------x
3---------4
3x=16
X=5,34 horas

1 hora---60 minutos
0,34-------x
X=20 minutos
Os três realizarão o trabalho em 5 horas e 20 minutos.

9. RESPOSTA: ―C‖.

Pessoas unidades
5---------200
3----------x
5x=600
X=120
200-120=80 unidades de diferença

10. RESPOSTA: ―B‖.

4 jardineiros----12 dias
6jardineiros--------x

Quanto mais jardineiros, menos dias levará(inversamente)

4 jardineiros----x dias
6jardineiros--------12

6x=48
X=8

11. RESPOSTA: ―D‖.

M² trabalhadores horas


6000 ------------18-------------------5
7500-------------------15------------------x

Quanto mais a área, mais horas(diretamente proporcionais)


Quanto menos trabalhadores, mais horas(inversamente proporcionais)

M² trabalhadores horas


6000 ------------15-------------------5
7500-------------------18------------------x

102
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
12. RESPOSTA: ―D‖.

Operários horas dias área


20-----------------8-------------60-------4800
15-----------------10-----------80--------x

13. RESPOSTA: ―B‖.

Funcionários horas dias


10---------------8--------------27
8-------------9----------------x
Quanto menos funcionários, mais dias devem ser trabalhados (inversamente proporcionais).
Quanto mais horas por dia, menos dias (inversamente proporcionais).

Funcionários horas dias


10---------------8--------------x
8-------------9----------------27

14. RESPOSTA: ―C‖.

Quanto mais máquinas menor o tempo (flechas contrárias) e quanto mais cópias, mais tempo
(flechas mesma posição)

Máquina  cópias tempo


1--------------80---------------75segundos
7--------------3360-----------x

Devemos deixar as 3 grandezas da mesma forma, invertendo os valores de máquinas.

Máquina  cópias tempo


7--------------80---------------75segundos
1--------------3360-----------x

1minuto-----60segundos
x-------------450
x=7,5 minutos=7 minutos e 30segundos

103
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
15. RESPOSTA: ―A‖.

Operários  horas dias


128-----------6--------------42
x--------------8--------------24
Quanto mais operários, menos horas trabalhadas(inversamente)
Quanto mais funcionários, menos dias(inversamente)

 Operários  horas dias


x-----------6--------------42
128--------------8--------------24

168-128=40 funcionários amais devem ser contratados.

16. RESPOSTA: ―B‖.

 operário Casas meses horas


10---------------- 5------------12---------10
12-----------------12-----------24---------x
Quanto mais horas trabalhadas menos operários(inversamente)
Quanto mais horas trabalhadas mais casas construídas(diretamente)
Quanto mais horas, menos meses(inversamente)

 operário Casas meses horas


12---------------- 5------------24---------10
10-----------------12-----------12---------x

17. RESPOSTA: ―A‖.

Quanto mais professores, mais redações podem ser corrigidas.(diretamente proporcional)


Quanto mais professores, menos dias serão precisos. (inversamente proporcional)
Redações Professores  dias
1000 -----------------------6--------------------------5
1600----------------------x--------------------------6
Redações Professores  dias
1000 -----------------------6--------------------------6
1600----------------------x-------------------------5

104
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
São necessários 8 professores.

18. RESPOSTA: ―E‖.

60 dias=4000 peças

Operários peças dias horas


20------------4000-----60------4
25-------------6000------48----x

Operários peças dias horas


25------------4000-----48------4
20-------------6000------60----x

X=6

19.RESPOSTA: ―E‖.

Máquina  unidades minutos


1--------------12--------------60
3--------------21--------------x
Quanto mais tempo a máquina trabalha, menos máquinas eu preciso e mais unidades serão feitas.
 Máquina  unidades minutos
3--------------12--------------60
1--------------21--------------x

X=35 minutos

20. RESPOSTA: ―C‖.

Pessoas  brinquedos dias


8---------------32--------------6
x---------------48--------------3

Quanto maior o número de pessoas, mais brinquedos conseguem fazer(diretamente) em menos


dias(inversamente)

Pessoas  brinquedos dias


8---------------32--------------3
x---------------48--------------6

105
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
2x=48

X=24

Porcentagem

Como o próprio nome já diz ―por cento‖, portanto é uma parte de 100.
Lembrando que podemos usar de várias formas:

Quando tem aumento ou desconto de um salário, de um produto, podemos usar um fator de


multiplicação.
Chamamos de lucro em uma transação comercial de compra e venda a diferença entre o preço de
venda e o preço de custo.

Caso essa diferença seja negativa, ela será chamada de prejuízo. Assim, podemos escrever:

Podemos expressar o lucro na forma de porcentagem de duas formas:

Exemplo

(SEFAZ/RJ – ANALISTA DE CONTROLE INTERNO – CEPERJ/2013) Um produto tem preço de


venda igual a R$ 100,00. Após um aumento de 10% e uma redução de 10%, nessa ordem, o preço
desse produto passa a ser de:
(A) R$ 98,00
(B) R$ 99,00
(C) R$ 100,00
(D) R$ 101,00
(E) R$ 102,00

Preço do produto: P
Preço de venda: 100

Com aumento se temos x+0,1x=1,1x, portanto nosso fator de multiplicação é


Fator de multiplicação de aumento: 1,1
1,1.100=110

Com o aumento ele passa a ser R$ 110,00.


Quando temos um desconto, o fator é dado por:

106
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Desconto: 1-0,1=0,9
110.0,9=99

Com o aumento e o desconto o preço do produto passa a ser R$ 99,00.

RESPOSTA: ―B‖.

Questões

1. (CÂMARA DE SÃO PAULO/SP – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – FCC/2014) O preço de uma


mercadoria, na loja J, é de R$ 50,00. O dono da loja J resolve reajustar o preço dessa mercadoria em
20%. A mesma mercadoria, na loja K, é vendida por R$ 40,00. O dono da loja K resolve reajustar o
preço dessa mercadoria de maneira a igualar o preço praticado na loja J após o reajuste de 20%. Dessa
maneira o dono da loja K deve reajustar o preço em:
(A) 20%.
(B) 50%.
(C) 10%.
(D) 15%.
(E) 60%.

2. (CÂMARA DE SÃO PAULO/SP – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – FCC/2014) O preço de venda


de um produto, descontado um imposto de 16% que incide sobre esse mesmo preço, supera o preço de
compra em 40%, os quais constituem o lucro líquido do vendedor. Em quantos por cento,
aproximadamente, o preço de venda é superior ao de compra?
(A) 67%.
(B) 61%.
(C) 65%.
(D) 63%.
(E) 69%.

3. (PM/SE – SOLDADO 3ªCLASSE – FUNCAB/2014) Numa liquidação de bebidas, um atacadista


fez a seguinte promoção:

Alexandre comprou duas embalagens nessa promoção e revendeu cada unidade por R$3,50. O lucro
obtido por ele com a revenda das latas de cerveja das duas embalagens completas foi:
(A) R$33,60
(B) R$28,60
(C) R$26,40
(D) R$40,80
(E) R$43,20

4. (PM/SE – SOLDADO 3ª CLASSE – FUNCAB/2014) Leilão de veículos apreendidos do Detran


aconteceu no dia 7 de dezembro.
O Departamento Estadual de Trânsito de Sergipe – Detran/SE – realizou, no dia 7 de dezembro,
sábado, às 9 horas, no Espaço Emes, um leilão de veículos apreendidos em fiscalizações de trânsito.
Ao todo foram leiloados 195 veículos, sendo que 183 foram comercializados como sucatas e 12 foram
vendidos como aptos para circulação.
Quem arrematou algum dos lotes disponíveis no leilão pagou 20% do lance mais 5% de comissão do
leiloeiro no ato da arrematação. OS 80% restantes foram pagos impreterivelmente até o dia 11 de
dezembro.

107
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Fonte: http://www.ssp.se.gov.br05/12/13 (modificada).
Vitor arrematou um lote, pagou o combinado no ato da arrematação e os R$28.800,00 restantes no
dia 10 de dezembro. Com base nas informações contidas no texto, calcule o valor total gasto por Vitor
nesse leilão.
(A) R$34.600,00
(B) R$36.000,00
(C) R$35.400,00
(D) R$32.000,00
(E) R$37.800,00

5. (PC/SP – OFICIAL ADMINISTRATIVO – VUNESP/2014) A mais antiga das funções do Instituto


Médico Legal (IML) é a necropsia. Num determinado período, do total de atendimentos do IML, 30%
foram necropsias, do restante dos atendimentos, todos feitos a indivíduos vivos, 14% procediam de
acidentes no trânsito, correspondendo a 588. Pode-se concluir que o total de necropsias feitas pelo IML,
nesse período, foi:
(A) 2500.
(B) 1600.
(C) 2200.
(D) 3200.
(E) 1800.

6. (BNDES – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – CESGRANRIO/2013) Em certa cidade, a tarifa do


metrô é R$ 2,80, e a dos ônibus, R$ 2,40. Mas os passageiros que utilizam os dois meios de transporte
podem optar por um bilhete único, que dá direito a uma viagem de ônibus e uma de metrô, e custa R$
3,80.
Em relação ao valor total gasto com uma viagem de ônibus e uma de metrô pagas separadamente, o
bilhete único oferece um desconto de, aproximadamente:
(A) 27%
(B) 30%
(C) 32%
(D) 34%
(E) 37%

7. (COREN/SP – AGENTE ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) O valor mensal do plano de


saúde de Cícero sofreu dois aumentos sucessivos de 10%, sendo o primeiro decorrente da mudança de
faixa etária, e o segundo, correspondente ao aumento anual previsto em contrato, e ele passou a pagar
R$ 84,00 a mais do que pagava anteriormente. Pode-se concluir, então, que o valor mensal que Cícero
pagava, antes dos aumentos, será:
(A) R$ 425,00.
(B) R$ 420,00.
(C) R$ 410,00.
(D) R$ 400,00.
(E) R$ 380,00.

8. (SEJUS/ES – AGENTE PENITENCIÁRIO – VUNESP/2013) Perante a lei, quando alguém é


preso, é presumidamente inocente, até que os fatos apurados atestem o contrário. Portanto, a princípio,
deve aguardar em liberdade seu julgamento, a não ser que se entenda que a pessoa precisa ser presa
para que sejam coletadas provas para o inquérito ou processo, a fim de se preservar a ordem pública
ou econômica. Em 2005, os presos provisórios no Brasil eram 91 mil, hoje são 173 818,
correspondendo a um aumento percentual de, aproximadamente:
(Fórum, agosto de 2012. Adaptado)
(A) 95%.
(B) 91%.
(C) 81%.
(D) 98%.
(E) 85%.

9. (SABESP/SP – AGENTE DE SANEAMENTO AMBIENTAL – FCC/2014) Leonardo abriu seu


cofrinho, que continha apenas moedas de 25 centavos, e comprou com o dinheiro um eletrodoméstico

108
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
com 10% de desconto à vista. Sabendo que Leonardo usou 828 moedas nessa compra, o preço do
eletrodoméstico sem o desconto, em reais, era igual a:

(A) 227,70
(B) 198,50
(C) 220,00
(D) 230,00
(E) 240,25

10. (METRÔ/SP – ENGENHEIRO SEGURANÇA DO TRABALHO – FCC/2014) A loja A pretende


reduzir em 20% o preço P de determinado produto. A loja B vende o mesmo produto pela metade do
preço P e pretende aumentar o seu preço de tal forma que, após o aumento, seu novo preço ainda seja
10% a menos do que o preço já reduzido a ser praticado pela loja A. O aumento que a loja B deve
realizar é de:
(A) 50%.
(B) 30%.
(C) 44%.
(D) 56%.
(E) 15%.

11. (SETS/PR – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – UNESPAR/2014) Um trabalhador recebia R$


800,00 mensais. Ele teve um aumento de 25% por ter concluído o ensino superior. Após alguns meses
teve outro aumento de 30% por uma promoção. O novo salário desse trabalhador é:
(A) R$ 1.880,00.
(B) R$ 1.300,00.
(C) R$ 1.380,00.
(D) R$ 1.580,00.
(E) R$ 1.780,00.

12. (METRÔ/SP – OFICIAL LOGISTICA –ALMOXARIFADO I – FCC/2014) Um comerciante


comprou certa mercadoria por R$ 133,00 e quer vender com 20% de lucro sobre o preço final de venda.
Se ele tem que recolher 10% de impostos sobre o preço final de venda, para atingir sua meta de lucro
ele terá que vender o produto por:
(A) R$ 189,90.
(B) R$ 172,80.
(C) R$ 205,20.
(D) R$ 185,00.
(E) R$ 190,00.

13. (SEED/SP – ANALISTA ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) Uma empresa produz e exporta


apenas um determinado tipo de grão, e sua receita total é dada por R=PQ, sendo R a receita, P o preço
por tonelada, e Q o número de toneladas exportadas. Em 2012, o número de toneladas exportadas
cresceu 25% em relação a 2011, enquanto o preço por tonelada teve uma queda de 4% em relação ao
ano anterior. Desse modo, é correto afirmar que a receita dessa empresa em 2012 teve, em relação à
de 2011, um crescimento de:
(A) 18%.
(B) 20%.
(C) 21%.
(D) 15%.
(E) 29%.

14. (SAP/SP - AGENTE DE SEGURANÇA PENITENCIÁRIA DE CLASSE I – VUNESP/2013) Uma


pessoa comprou um produto exposto na vitrine por um valor promocional de 20% de desconto sobre o
preço P do produto. Como ela pagou em dinheiro, teve mais 10% de desconto sobre o valor
promocional. Então, essa pessoa pagou, sobre o preço P do produto, um valor igual a:
(A) 0,28P.
(B) 0,03P.
(C) 0,7P.
(D) 0,3P.

109
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(E) 0,72P.

15. (TJ/SP – CONTADOR JUDICIÁRIO – VUNESP/2013) Luís, Mário e Nair compram uma mesma
mercadoria e na mesma loja. As condições de pagamento incluem certa porcentagem de desconto para
pagamento à vista, e isenção da taxa fixa de entrega em domicílio para retirada da mercadoria na
própria loja. A tabela a seguir indica as opções feitas por cada um na compra da mercadoria, e o valor
total pago.

De acordo com os dados do problema, a porcentagem de desconto dada pela loja na compra dessa
mercadoria à vista é de:
(A) 5%.
(B) 4,5%.
(C) 4%.
(D) 5,5%.
(E) 6%.

16. (FUNDAÇÃO PRÓ-SANGUE/SP – ANALISTA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA – FGV/2013)


Sob determinadas condições, o sangue fluindo através dos canais sanguíneos (aqui considerado como
um tubo cilíndrico de comprimento L e raio r) pode ser modelado pela equação de Poiseuille.
( )

onde Q é a taxa de escoamento do sangue (volume por unidade de tempo, que passa por uma
determinada seção reta do tubo), P1 – P2 é a diferença de pressão entre as extremidades do tubo e é
o coeficiente de viscosidade do sangue (constante).
Considerando este modelo, uma diminuição de 10% no raio do canal sanguíneo, mantidas
constantes as demais variáveis, provoca na taxa de escoamento do sangue uma diminuição de:
(A) 40%.
(B) 34,39%.
(C) 10%.
(D) 65,61%.
(E) 0,01%.

17. (POLICIA CIVIL/SP – AGENTE POLICIAL – VUNESP/2013) Um produto foi vendido com
desconto de 10% sobre o preço normal de venda. Se ele foi vendido por R$ 54,00, o preço normal de
venda desse produto é:
(A) R$ 59,40.
(B) R$ 58,00.
(C) R$ 60,00.
(D) R$ 59,00.
(E) R$ 58,40.

18. (DETRAN/SP – AGENTE ESTADUAL DE TRÂNSITO – VUNESP/2013) Diego separa 2/5 do


seu salário para despesas extras do mês, sendo que há meses em que esse dinheiro é suficiente, e
outros em que não. Foram três as despesas extras neste mês, sendo um celular de R$690,00, que
Diego comprou para sua namorada e pagou 30% à vista, parcelando o restante em 3 vezes, com a
primeira parcela para o mês seguinte; um churrasco que fez para os amigos, com gasto de R$390,00; e
uma prancha de surfe que comprou para uso próprio, no valor de R$920,00. Sendo o salário mensal de
R$4.000,00, pode-se afirmar que este mês o dinheiro destina às despesas extras

110
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(A) Foi suficiente, e sobraram R$432,00.
(B) Foi suficiente, e sobraram R$83,00.
(C) Não foi suficiente, ultrapassando R$432,00.
(D) Não foi suficiente, ultrapassando R$83,00.
(E) Foi suficiente, e sobraram R$2.000,00.

19. (FUNDAÇÃO CASA – AGENTE EDUCACIONAL – VUNESP/2013) Se, em um plano de ensino,


a razão entre o número de atividades programadas e o número de atividades executadas é de 5 para 3,
é correto afirmar que falta executar:
(A) 45%.
(B) 40%.
(C) 35%.
(D) 30%.
(E) 28%.

20. (CREA/PR – ADMINISTRADOR – FUNDATEC/2013) Um comerciante praticou inicialmente um


aumento de 15% em todas as mercadorias de sua loja. Em seguida, anunciou um ―superdesconto‖ de
25% em todos os produtos. Este processo é equivalente a conceder ao cliente um desconto único sobre
o preço inicial de:
(A) 10%.
(B) 13,75%.
(C) 20,5%.
(D) 35%.
(E) 40%.

Respostas

1. RESPOSTA: ―B‖.
Loja J:
Loja K:

O reajuste deve ser de 50%

2. RESPOSTA: ―A‖.
Preço de venda:PV
Preço de compra:PC

PV-0,16PV=1,4PC
0,84PV=1,4PC

O preço de venda é 67% superior ao preço de compra.

3. RESPOSTA: ―A‖.

O lucro de Alexandre foi de R$33,60

4. RESPOSTA: ―E‖.

111
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
R$28.800-------80%
x------------------100%

Valor total: R$36.000,00+R$1.800,00=R$37.800,00

5. RESPOSTA: ―E‖.
Restante dos atendimentos é 70%, dessa porcentagem 14% são acidentes e corresponde a 588.
Por isso, devemos fazer 0,7.0,14=0,098
0,098-----588
0,3-------x
X=1800

6. RESPOSTA: ―A‖.
metrô+ônibus: 2,80+2,40=5,20
5,20----100%
3,80----x
X=73%
3,80 é 73 % de 5,20.
Portanto o desconto é de : 100-73=27%

7. RESPOSTA: ―D‖.
Valor mensal : x
Primeiro aumento: 1,1x
Segundo aumento: 1,1.1,1x=1,21x

1,21x=84+x
0,21X=84
X=400

Antes do aumento ele pagava R$ 400,00.

8. RESPOSTA: ―B‖.
91000x=173818
X=1,91
Portanto, teve um aumento de 91%

9. RESPOSTA: ―D‖.

Com desconto ele pagou R$207,00.


Quando trabalhamos com desconto deve-se descontar a taxa de 1.
1-0,1=0,9, ou seja, o valor que pagou corresponde a 90% do produto.

207-------90%
x----------100%
x=230

O valor do eletrodoméstico era de R$230,00.

10. RESPOSTA: ―C‖.

Loja A
Reduzindo em 20 % o preço P.
P-0,2P=0,8P

112
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
10% de 0,8P=0,1.0,8P=0,08P
0,8P-0,08P=0,72P
Loja B

( )

O aumento que a loja deve realizar é de 44%

11. RESPOSTA: ―B‖.

Aumento de 25%, fator de multiplicação 1,25


8001,25=1000
10001,3=1300

12. RESPOSTA: ―E‖.

20%lucro=0,2PV
Preço de custo+lucro=preço de venda
Como tem 10% de desconto do imposto: 1-0,1=0,9
133+0,2PV=0,9PV
0,7PV=133
PV=190

13. RESPOSTA: ―B‖.

Número de toneladas cresceu 25%, o fator de mutplicação é 1,25


Preço da tonelada teve uma queda de 4%:1-0,04=0,96

Portanto, teve um aumento de 0,2=20%

14. RESPOSTA: ―E‖.

Desconto de 20%: fator de multiplicação 1-0,2P=0,8P


Desconto de 10%:

15. RESPOSTA: ―A‖.

Como Mário e Nair compraram a prazo, a diferença é entrega em domicilio e retirada na loja,
respectivamente.
Se fizermos a subtração dos dois valores, descobriremos o valor da entrega em domicílio.
139,70-119,70=20
O valor da compra à vista é de R$134,00 –R$20,00=R$ 114,00

Porcentagem de desconto: x

114+114x=119,70
114x=5,70
X=0,05=5%

16. RESPOSTA: ―B‖.

113
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
( )

( )

Houve uma diminuição de 34,39%

17. RESPOSTA: ―C‖.

PN: preço normal de venda

Como é desconto: PN-0,1PN=0,9PN


0,9PN=54
PN=60

18. RESPOSTA: ―B‖.

1ª despesa- celular: 0,3.690=207


2ª despesa-churrasco: 390
3ª despesa: prancha: 920
Total despesas: 207+390+920=1517

Ele separa R$1600,00 para despesas extras


Esse mês ele gastou R$1517,00

1600-1517=83
Portanto, restou R$83,00.

19. RESPOSTA: ―B‖.

Foram executadas 3 atividades de 5 programadas, portanto

100-60=40% faltam ser executadas

20. RESPOSTA: ―B‖.

Preço:x

X+0,15x=1,15x
1,15x-0,25.1,15x=0,8625
1-0,8625=0,1375=13,75%

Taxa de Juros Simples e Composta

Capital(C)

É o valor que pega emprestado, que aplica.

114
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Taxa de juros e Tempo (i,n)

A taxa de juros indica qual remuneração será paga ao dinheiro emprestado, para um determinado
período. Ela vem normalmente expressa da forma percentual, em seguida da especificação do período
de tempo a que se refere:
8 % a.a. - (a.a. significa ao ano).
10 % a.t. - (a.t. significa ao trimestre).
Nessa parte, tem que tomar cuidado, pois às vezes no exercício passa o juro em um determinado
tempo, por exemplo, em anos e pede o montante em tantos meses.
Portanto, se temos 12% a.a=12/12=1%a.m

Montante

Total que deve ser pago, ao final do empréstimo ou a soma de uma determinada aplicação.
M=C+J
M = montante
C = capital inicial
J = juros
i=taxa de juros
n=período
M=C+C.i.n
M=C(1+i.n)

Juros Simples

Em Juros Simples a remuneração pelo capital inicial aplicado é diretamente proporcional ao seu valor
e ao tempo de aplicação.
A expressão matemática utilizada para o cálculo das situações envolvendo juros simples é a
seguinte:
J=Cin

Dica: guardar a fórmula como ―Juros Cinples‖.

Juros Compostos

Chamado também de juros sobre juros, porque a cada período que passa, acrescenta-se os juros ao
montante produzido.

M=C(1+i)t

Questões

1. (CÂMARA DE SÃO PAULO/SP – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – FCC/2014) José Luiz aplicou


R$60.000,00 num fundo de investimento, em regime de juros compostos, com taxa de 2% ao mês.
Após 3 meses, o montante que José Luiz poderá sacar é:
(A) R$63.600,00.
(B) R$63.672,48.
(C) R$63.854,58.
(D) R$62.425,00.
(E) R$62.400,00.

2. (PM/SE – SOLDADO 3ªCLASSE – FUNCAB/2014) Polícia autua 16 condutores durante blitz da


Lei Seca

No dia 27 de novembro, uma equipe da Companhia de Polícia de Trânsito(CPTran) da Polícia Militar


do Estado de Sergipe realizou blitz da Lei Seca na Avenida Beira Mar. Durante a ação, a polícia autuou
16 condutores.
Segundo o capitão Fábio <achado, comandante da CPTran, 12 pessoas foram notificadas por
infrações diversas e quatro por desobediência à Lei Seca[...].

115
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
O quarteto detido foi multado em R$1.910,54 cada e teve a Carteira Nacional de Trânsito (CNH)
suspensa por um ano.
(Fonte: PM/SE 28/11/13, modificada)
Investindo um capital inicial no valor total das quatros mulas durante um período de dez meses, com
juros de 5% ao mês, no sistema de juros simples, o total de juros obtidos será:
(A) R$2.768,15
(B) R$1.595,27
(C) R$3.821,08
(D) R$9.552,70
(E) R$1.910,54

3. (PC/SP – OFICIAL ADMINISTRATIVO – VUNESP/2014) Uma pessoa pegou emprestada certa


quantia por dez meses, à taxa de juros simples de 4% ao mês. O valor do empréstimo, acrescido dos
juros, deverá ser pago em 10 parcelas iguais de R$1.260,00. Nesse caso, o juro total desse empréstimo
será:
(A) R$4.800,00.
(B) R$3.800,00.
(C) R$4.600,00.
(D) R$3.600,00.
(E) R$4.200,00.

4. (CREA/PR – AGENTE ADMINISTRATIVO – FUNDATEC/2013) O montante de uma aplicação


financeira no decorrer dos anos é dado por M(x)=300(1,05)x, onde x representa o mês após a aplicação
e, no momento em que foi realizada, x era igual a zero. O montante após 2 meses de aplicação é de:
(A) R$303,00.
(B) R$ 330,75.
(C) R$ 475,85.
(D) R$ 675,00.
(E) R$ 725,60.

5. (EMPLASA – ASSISTENTE ADMINISTRATIVO – VUNESP/2014) Um capital de x reais foi


aplicado no sistem de juros simples a uma taxa de 0,8% ao mês, e o montante resgatado, ao final da
aplicação, foi de 1,12x. Desse modo, é correto afirmar que esse capital permaneceu aplicado durante:
(A) 10 meses.
(B) 11 meses.
(C) 1 ano.
(D) 1 ano e 3 meses.
(E) 1 ano e 5 meses.

6. (SANEAR – FISCAL - FUNCAB/2013) Maria fez seu investimento no sistema de capitalização a


juros compostos. O valor dos juros obtidos por Maria foi:
(A) R$ 420,00
(B) R$ 440,00
(C) R$ 464,00
(D) R$ 504,00
(E) R$ 530,00

7. (FUNDAÇÃO CASA – TÉCNICO OPERACIONAL (INSTALADOR E MANTENEDOR DE


TELEFONIA) – VUNESP/2013) Paulo tomou emprestada certa quantia de um amigo e combinou pagar
em 2 parcelas. A primeira, 2 meses após o empréstimo, no valor de 1/3 da dívida inicial e a segunda, 4
meses após o pagamento da primeira. A primeira parcela não terá acréscimo de juros, mas a segunda
parcela terá um acréscimo de R$ 500,00, que correspondem aos juros simples de 2,5 % ao mês apenas
sobre a dívida restante, após o pagamento da primeira parcela. Nesse caso, ele tomou emprestado de
seu amigo um total de:
(A) R$ 2.500,00.
(B) R$ 3.750,00.
(C) R$ 5.000,00.
(D) R$ 7.500,00.
(E) R$ 10.000,00.

116
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
8. (FUNDAÇÃO CASA – AGENTE DE APOIO SOCIOEDUCATIVO – VUNESP/2013) Jonas ficou
devendo R$ 950,00 numa financeira e pagou 10 dias após o vencimento. Pagou a dívida com um
acréscimo de juros simples de 12% ao mês. Nessas condições, a dívida total paga, entre a conta e os
juros, foi:
(A) R$ 1.062,00.
(B) R$ 1.048,00.
(C) R$ 998,00.
(D) R$ 992,00.
(E) R$ 988,00.

9. (CPTM – AGENTE DE RELACIONAMENTO – CAIPIMES/2014) Considere que R$ 50,00


correspondam aos juros simples de um empréstimo realizado com período de 60 dias.
Sabendo-se que o capital emprestado foi de R$ 1.250,00, é correto afirmar que a correspondente
taxa anual de juros simples utilizada nesse empréstimo foi de:
(A) 24%.
(B) 25%.
(C) 12%.
(D) 12,5%.
(E) 20,5%.

10. (CPTM – AGENTE DE RELACIONAMENTO – CAIPIMES/2014) A taxa de juros compostos


cobrada sobre o valor do crédito do cheque especial de um banco é de 10% ao mês. Carlos utilizou R$
120,00 do valor desse cheque especial, durante exatos dois meses. Sendo assim, o valor dos juros
cobrados por essa utilização corresponde a:
(A) R$ 24,00.
(B) R$ 24,80.
(C) R$ 26,00.
(D) R$ 25,90.
(E) R$ 25,20.

11. (DETRAN/SP – AGENTE ESTADUAL DE TRÂNSITO – VUNESP/2013) Uma pessoa que aplica
um capital a juros simples, durante 4 anos com a taxa de 2% a.m, no final desse período irá resgatar,
em relação ao capital inicial, quase o:
(A) Sêxtuplo.
(B) Quíntuplo
(C) Triplo.
(D) Quádruplo.
(E) Dobro.

12. (UNIOESTE – ANALISTA DE INFORMÁTICA – UNIOESTE/2013) Um capital aplicado a um


regime de juros compostos, ao final do período de 3 meses, com juros de 2% ao mês, apresentou um
montante de R$ 700,40. O capital inicial foi de:
(A) R$ 560,00.
(B) R$ 600,00.
(C) R$ 650,00.
(D) R$ 660,00.
(E) R$ 666,00.

13. (PROCON/SP – ANALISTA DE SUPORTE ADMINISTRATIVO I – VUNESP/2013) Renato


emprestou R$17.000,00 para sua prima. Ela irá pagar, por mês, 0,8% do valor total emprestado. Ao
devolver o dinheiro, ela pagará R$ 2.448,00 de juros. O tempo de empréstimo combinado foi de:
(A) 1 ano e 4 meses.
(B) 1 ano e 6 meses.
(C) 1 ano e 8 meses.
(D) 2 anos e 1 mês.
(E) 2 anos e 4 meses.

117
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
14. (COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE/MG – PROFESSOR DE MATEMÁTICA –
EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Determine o tempo necessário para que um capital aplicado a 20 % a.
m. no regime de juros compostos dobre de valor. Considerando que log 2 = 0,3 e log 1,2 = 0,08.
(A) 3,75 meses.
(B) 3,5 meses.
(C) 2,7 meses.
(D) 3 meses.
(E) 4 meses.

Três amigas fizeram investimento em diferentes instituições financeiras e os dados estão registrados
na tabela a seguir. Utilize os valores da tabela para resolver as questões 15e 16.

15. (SANEAR – FISCAL - FUNCAB/2013) Marta e Paula investiram no sistema de capitalização a


juros simples. O valor da diferença entre os juros obtidos por Marta e Paula durante esse período foi:
(A) R$ 85,00
(B) R$ 100,00
(C) R$ 120,00
(D) R$ 125,00
(E) R$ 130,00

16. (SANEAR – FISCAL - FUNCAB/2013) Maria fez seu investimento no sistema de capitalização a
juros compostos. O valor dos juros obtidos por Maria foi:
(A) R$ 420,00
(B) R$ 440,00
(C) R$ 464,00
(D) R$ 504,00
(E) R$ 530,00

17. (UFABC/SP – TECNÓLOGO-TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO – VUNESP/2013) Félix aplicou


uma quantia de R$7.000,00 com taxa de juro simples de 2% ao mês, durante 10 meses. O montante
gerado correspondeu a 40% dos 10 meses de salário líquido que Félix recebeu nesse período.
Portanto, o salário líquido mensal de Félix é
(A) R$1.200,00.
(B) R$1.400,00.
(C) R$1.800,00.
(D) R$2.100,00.
(E) R$2.400,00.

18. (BNDES – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – CESGRANRIO/2013) Paulo aplicou R$ 10.000,00


em um fundo de investimentos que rendeu juros de 6% em um ano. Ao término desse ano, Paulo
manteve aplicados tanto os R$ 10.000,00 quanto os juros obtidos nesse primeiro ano e, ainda, aplicou
mais R$ 4.400,00. Ele deixou seu dinheiro investido por mais um ano e, ao final desses dois anos, seu
saldo (valor aplicado mais juros) foi de R$ 16.050,00.
Sabendo-se que, ao longo desses dois anos, Paulo não fez qualquer retirada, qual foi a taxa anual
de juros no segundo ano?
(A) 5%
(B) 6%
(C) 7%
(D) 8%
(E) 9%

118
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
19. (SAP/SP - AGENTE DE SEGURANÇA PENITENCIÁRIA DE CLASSE I – VUNESP/2013) Para
resgatar, no mínimo, o triplo de um capital aplicado a juro simples, à taxa de 5% a.m., o tempo, em
meses, que uma pessoa tem de esperar é
(A) 30.
(B) 50.
(C) 10.
(D) 20.
(E) 40.

20. (ASSEMBLEIA LEGISLATIVA/PB - ASSISTENTE LEGISLATIVO – FCC/2013) A fórmula,


J=Cit/100, possibilita o cálculo de juros simples J que é gerado a partir de um capital C, a taxa de juros i
% e durante um determinado período de tempo t. Os juros gerados a partir de um capital de R$
12.000,00, empresta do à taxa de 2% ao mês, durante 3 meses é, em reais, igual a
(A) 1.200.
(B) 2.400.
(C) 240.
(D) 7.200.
(E) 720.

Respostas

1. RESPOSTA: ―B‖.
( )
( )
( ) 63672,48

2. RESPOSTA: ―C‖.

O juros obtido será R$3821,08

3. RESPOSTA: ―D‖.
M=C(1+in)
1260.10=C(1+0,04.10)
C=9000
J=Cin
J=9000.0,04.10=3600

Dica: para lembrar da fórmula do Juros Simples: J=Cin (JURO SIMPLES)

4. RESPOSTA: ―B‖.
M(2)=300(1,05)²=330,75

5. RESPOSTA: ―D‖.
M=C(1+in)
1,12x=x(1+0,008n)
1,12=1+0,008n
0,12=0,008n
n=15 meses=1 ano e 3 meses.

6. RESPOSTA: ―A‖.
M=C(1+i)t
M=2000(1+0,1)²
M=2420
M=C+J
2420=2000+J

119
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
J=420

7. RESPOSTA: ―D‖.
J=Cin
500=C.0,025.4
C=5000
Esse valor corresponde a 2/3 da dívida.

2x=15000
X=7500

8. RESPOSTA: ―E‖.
I=0,12/30=0,004 ao dia

J=Cin
J=950.0,004.10
J=38

M=C+J

M=950+38=988

9. RESPOSTA: ―A‖.

60 dias=2 meses
J=Cin
50=1250.i.2
I=0,02
Taxa por mês : 0,02=2%
0,02.12=0,24=24%

10. RESPOSTA: ―E‖.


M=C(1+i)t
M=120(1+0,1)²
M=145,20
M=C+J
145,20=120+J
J=25,20

11. RESPOSTA: ―E‖.

4 anos =48 meses


M=C(1+in)
M=C(1+0,02.48)
M=1,96C

12. RESPOSTA: ―D‖.

M=C(1+i)t
700,40=C(1+0,02)³
700,40=C(1,02)³
C=660,00

13. RESPOSTA: ―B‖.

J=Cin
2448=17000.0,008n
N=18 meses=1 ano e 6 meses

120
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
14. RESPOSTA: ―A‖.

M=C(1+i)t
2C=C(1+0,2)t
2=1,2t
Log2=log1,2t
Log2=t.log1,2
0,3=0,08t
T=3,75 meses

15. RESPOSTA: ―C‖.

Marta
J=Cin
J=3000.0,03.12=1080

Paula
J=Cin
J=4000.0,02.12=960
1080-960=120

16. RESPOSTA: ―A‖.

M=C(1+i)t
M=2000(1+0,1)²
M=2420
M=C+J
2420=2000+J
J=420

17. RESPOSTA: ―D‖.

M=7000+1400=8400
8400----40%
x------100
x=21000

R$21000,00 em 10 meses

18. RESPOSTA: ―C‖.

Ao final do primeiro ano:


R$ 10600,00+ R$ 4400,00= R$ 15000,00

Segundo ano
M=C+J
16050=15000+J
J=1050

121
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
19. RESPOSTA: ―E‖.

( )
( )

20. RESPOSTA: ―E‖.

Progressões - Sequência. Progressões aritméticas e geométricas.


Aplicações.

Progressão Aritmética (PA)

Podemos, no nosso dia a dia, estabelecer diversas sequências como, por exemplo, a sucessão de
cidades que temos numa viagem de automóvel entre Brasília e São Paulo ou a sucessão das datas de
aniversário dos alunos de uma determinada escola.
Podemos, também, adotar para essas sequências uma ordem numérica, ou seja, adotando a1 para o
1º termo, a2 para o 2º termo até an para o n-ésimo termo. Dizemos que o termo an é também chamado
termo geral das sequências, em que n é um número natural diferente de zero. Evidentemente, daremos
atenção ao estudo das sequências numéricas.
As sequências podem ser finitas, quando apresentam um último termo, ou, infinitas, quando não
apresentam um último termo. As sequências infinitas são indicadas por reticências no final.

Exemplos:

- Sequência dos números primos positivos: (2, 3, 5, 7, 11, 13, 17, 19, ...). Notemos que esta é uma
sequência infinita com a1 = 2; a2 = 3; a3 = 5; a4 = 7; a5 = 11; a6 = 13 etc.
- Sequência dos números ímpares positivos: (1, 3, 5, 7, 9, 11, ...). Notemos que esta é uma
sequência infinita com a1 = 1; a2 = 3; a3 = 5; a4 = 7; a5 = 9; a6 = 11 etc.
- Sequência dos algarismos do sistema decimal de numeração: (0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9). Notemos
que esta é uma sequência finita com a1 = 0; a2 = 1; a3 = 2; a4 = 3; a5 = 4; a6 = 5; a7 = 6; a8 = 7; a9 = 8; a10
= 9.

Igualdade

As sequências são apresentadas com os seus termos entre parênteses colocados de forma
ordenada. Sucessões que apresentarem os mesmos termos em ordem diferente serão consideradas
sucessões diferentes. Duas sequências só poderão ser consideradas iguais se, e somente se,
apresentarem os mesmos termos, na mesma ordem.

Exemplo

A sequência (x, y, z, t) poderá ser considerada igual à sequência (5, 8, 15, 17) se, e somente se, x =
5; y = 8; z = 15; e t = 17.

122
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Notemos que as sequências (0, 1, 2, 3, 4, 5) e (5, 4, 3, 2, 1) são diferentes, pois, embora apresentem
os mesmos elementos, eles estão em ordem diferente.

Fórmula Termo Geral

Podemos apresentar uma sequência através de uma determina o valor de cada termo an em função
do valor de n, ou seja, dependendo da posição do termo. Esta formula que determina o valor do termo
an e chamada formula do termo geral da sucessão.

Exemplos

- Determinar os cincos primeiros termos da sequência cujo termo geral e igual a:


an = n – 2n,com n € N*

Teremos:
A1 = 12 – 2 . 1 a1 = 1
A2 = 22 – 2 . 2 a2 = 0
A3 = 32 – 2 . 3 a3 = 3
A4 = 42 – 4 . 2 a4 = 8
A5 = 55 – 5 . 2 a5 = 15

- Determinar os cinco primeiros termos da sequência cujo termo geral é igual a:


an = 3 . n + 2, com n € N*.

a1 = 3 . 1 + 2 a1 = 5
a2 = 3 . 2 + 2 a2 = 8
a3 = 3 . 3 + 2 a3 = 11
a4 = 3 . 4 + 2 a4 = 14
a5 = 3 . 5 + 2 a5 = 17

- Determinar os termos a12 e a23 da sequência cujo termo geral é igual a:

an = 45 – 4 + n, com n € N*.

Teremos:
a12 = 45 – 4 . 12 a12 = -3
a23 = 45 – 4 . 23 a23 = -47

Lei de Recorrências

Uma sequência pode ser definida quando oferecemos o valor do primeiro termo e um ―caminho‖
(uma fórmula) que permite a determinação de cada termo conhecendo-se o seu antecedente. Essa
forma de apresentação de uma sucessão é dita de recorrências.

Exemplos

- Escrever os cinco primeiros termos de uma sequência em que:


a1 = 3 e an+1 = 2 . an - 4, em que n € N*.

Teremos:
a1 = 3
a2 = 2 . a1 – 4 a2 = 2 . 3 – 4 a2 = 2
a3 = 2 . a2 – 4 a3 = 2 . 2 - 4 a3 = 0
a4 = 2 . a3 – 4 a4 = 2 . 0 - 4 a4 = -4
a5 = 2 . a4 – 4 a5 = 2 .(-4) – 4 a5 = -12

- Determinar o termo a5 de uma sequência em que:


a1 = 12 e an+ 1 = an – 2, em que n € N*.

123
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
a2 = a1 – 2 → a2 = 12 – 2 → a2=10
a3 = a2 – 2 → a3 = 10 – 2 → a3 = 8
a4 = a3 – 2 → a4 = 8 – 2 → a4 = 6
a5 = a4 – 2 → a5 = 6 – 2 → a5 = 4

Observação 1: Devemos observar que a apresentação de uma sequência através do termo geral é
mais pratica, visto que podemos determinar um termo no ―meio‖ da sequência sem a necessidade de
determinarmos os termos intermediários, como ocorre na apresentação da sequência através da lei de
recorrências.

Observação 2: Algumas sequências não podem, pela sua forma ―desorganizada‖ de se


apresentarem, ser definidas nem pela lei das recorrências, nem pela formula do termo geral. Um
exemplo de uma sequência como esta é a sucessão de números naturais primos que já ―destruiu‖ todas
as tentativas de se encontrar uma formula geral para seus termos.

Artifícios de Resolução

Em diversas situações, quando fazemos uso de apenas alguns elementos da PA, é possível, através
de artifícios de resolução, tornar o procedimento mais simples:
PA com três termos: (a – r), a e (a + r), razão igual a r.
PA com quatro termos: (a – 3r), (a – r), (a + r) e (a + 3r), razão igual a 2r.
PA com cinco termos: (a – 2r), (a – r), a, (a + r) e (a + 2r), razão igual a r.

Exemplo

- Determinar os números a, b e c cuja soma é, igual a 15, o produto é igual a 105 e formam uma PA
crescente.

Teremos:
Fazendo a = (b – r) e c = (b + r) e sendo a + b + c = 15, teremos:
(b – r) + b + (b + r) = 15 → 3b = 15 → b = 5.

Assim, um dos números, o termo médio da PA, já é conhecido.


Dessa forma a sequência passa a ser:
(5 – r), 5 e ( 5 + r ), cujo produto é igual a 105, ou seja:

(5 – r) .5 . (5 + r) = 105 → 52 – r2 = 21
r2 = 4 → 2 ou r = -2.

Sendo a PA crescente, ficaremos apenas com r= 2.


Finalmente, teremos a = 3, b = 5 e c= 7.

Propriedades

P1: para três termos consecutivos de uma PA, o termo médio é a media aritmética dos outros dois
termos.

Exemplo

Vamos considerar três termos consecutivos de uma PA: an-1, an e an+1. Podemos afirmar que:
I - an = an-1 + r
II - an = an+ 1 –r

Fazendo I + II, obteremos:


2an = an-1 + r + an +1 - r
2an = an -1+ an + 1

Logo: an = an-1 + an+1

124
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
2

Portanto, para três termos consecutivos de uma PA o termo médio é a média aritmética dos outros
dois termos.

Termos Equidistantes dos Extremos

Numa sequência finita, dizemos que dois termos são equidistantes dos extremos se a quantidade de
termos que precederem o primeiro deles for igual à quantidade de termos que sucederem ao outro
termo. Assim, na sucessão:

(a1, a2, a3, a4,..., ap,..., ak,..., an-3, an-2, an-1, an), temos:

a2 e an-1 são termos equidistantes dos extremos;


a3 e an-2 são termos equidistantes dos extremos;
a4 an-3 são termos equidistantes dos extremos.

Notemos que sempre que dois termos são equidistantes dos extremos, a soma dos seus índices é
igual ao valor de n + 1. Assim sendo, podemos generalizar que, se os termos ap e ak são equidistantes
dos extremos, então: p + k = n+1.

Propriedade

Numa PA com n termos, a soma de dois termos equidistantes dos extremos é igual à soma destes
extremos.

Exemplo

Sejam, numa PA de n termos, ap e ak termos equidistantes dos extremos.

Teremos, então:
I - ap = a1 + (p – 1) . r ap = a1 + p . r – r
II - ak = a1 + (k – 1) . r ak = a1 + k . r – r
Fazendo I + II, teremos:
Ap + ak = a1 + p . r – r + a1 + k . r – r
Ap + ak = a1 + a1 + (p + k – 1 – 1) . r

Considerando que p + k = n + 1, ficamos com:


ap + ak = a1 + a1 + (n + 1 – 1) . r
ap + ak = a1 + a1 + (n – 1) . r
ap + ak = a1 + an

Portanto numa PA com n termos, em que n é um numero ímpar, o termo médios (am) é a media
aritmética dos extremos. Am = a1 + an
2

Soma dos n Primeiros Termos de uma PA

Vamos considerar a PA (a1, a2, a3,…,an-2, an-1,an ) e representar por Sn a soma dos seus n termos,
ou seja:
Sn = a1 + a2 + a3 + …+ an-2 + an-1 + an
(igualdade I)

Podemos escrever também:


Sn = an + an-1 + an-2 + ...+ a3 + a2 + a1
(igualdade II)

Somando-se I e II, temos:


2Sn = (a1 + an) + (a2 + an-1) + (a3 + an-2) + …+ (an-2 + a3) + (an-1 + a2) + (an + a1)

125
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Considerando que todas estas parcelas, colocadas entre parênteses, são formadas por termos
equidistantes dos extremos e que a soma destes termos é igual à soma dos extremos, temos:

2Sn = (a1 + an) + (a1 + an) + (a1 + an) + (a1 + an) +


+… + (a1 + an) → 2Sn = ( a1 + an) . n

E, assim, finalmente:
Sn = (a1 + an) . n
2

Exemplo

- Ache a soma dos sessenta primeiros termos da PA (2 , 5, 8,...).

Dados: a1 = 2
r=5–2=3

Calculo de a60:
A60 = a1 + 59r → a60 = 2 + 59 . 3
a60 = 2 + 177
a60 = 179

Calculo da soma:
Sn = (a1 + an) n → S60 = (a1 + a60) . 60
2 2

S60 = (2 + 179) . 60
2

S60 = 5430
Resposta: 5430

Progressão Geométrica (PG)

PG é uma sequência numérica onde cada termo, a partir do segundo, é o anterior multiplicado por
uma constante q chamada razão da PG.
an+1 = an . q
Com a1 conhecido e n € N*

Exemplos

- (3, 6, 12, 24, 48,...) é uma PG de primeiro termo a1 = 3 e razão q = 2


.
- (-36, -18, -9, , ,...) é uma PG de primeiro termo a1= -36 e razão q = .

- (15, 5, , ,...) é uma PG de primeiro termo a1 = 15 e razão q = .

- (-2, -6, -18, -54, ...) é uma PG de primeiro termo a1 = -2 e razão q = 3.

- (1, -3, 9, -27, 81, -243, ...) é uma PG de primeiro termo a1 = 1 e razão q = -3.

- (5, 5, 5, 5, 5, 5,...) é uma PG de primeiro termo a1 = 5 e razão q = 1.

- (7, 0, 0, 0, 0, 0,...) é uma PG de primeiro termo a1 = 7 e razão q = 0.

- (0, 0, 0, 0, 0, 0,...) é uma PG de primeiro termo a1 = 0 e razão q qualquer.

126
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Observação: Para determinar a razão de uma PG, basta efetuar o quociente entre dois termos
consecutivos: o posterior dividido pelo anterior.

q = an+1 (an 0)


an

Classificação

As classificações geométricas são classificadas assim:


- Crescente: Quando cada termo é maior que o anterior. Isto ocorre quando a1 > 0 e q > 1 ou quando
a1 < 0 e 0 < q < 1.
- Decrescente: Quando cada termo é menor que o anterior. Isto ocorre quando a1 > 0 e 0 < q < 1 ou
quando a1 < 0 e q > 1.
- Alternante: Quando cada termo apresenta sinal contrario ao do anterior. Isto ocorre quando q < 0.
- Constante: Quando todos os termos são iguais. Isto ocorre quando q = 1. Uma PG constante é
também uma PA de razão r = 0. A PG constante é também chamada de PG estacionaria.
- Singular: Quando zero é um dos seus termos. Isto ocorre quando a1 = 0 ou q = 0.

Formula do Termo Geral

A definição de PG está sendo apresentada por meio de uma lei de recorrências, e nos já
aprendemos nos módulos anteriores que a formula do termo geral é mais pratica. Por isso, estaremos,
neste item, procurando estabelecer, a partir da lei de recorrências, a fórmula do termo geral da
progressão geométrica.
Vamos considerar uma PG de primeiro termo a1 e razão q. Assim, teremos:

a2 = a1 . q
a3 = a2 . q = a1 . q2
a4 = a3 . q = a1 . q3
a5 = a4 . q = a1 . q4
. .
. .
. .
an= a1 . qn-1

Exemplos

- Numa PG de primeiro termo a1 = 2 e razão q = 3, temos o termo geral na igual a:


an = a1 . qn-1 → an = 2 . 3n-1

Assim, se quisermos determinar o termo a5 desta PG, faremos:


A5 = 2 . 34 → a5 = 162

- Numa PG de termo a1 = 15 e razão q = , temos o termo geral na igual a:

an = a1 . qn-1 → an = 15 . n-1

Assim, se quisermos determinar o termo a6 desta PG, faremos:


( )
A6 = 15 . → a6 =

- Numa PG de primeiro termo a1 = 1 e razão = -3 temos o termo geral na igual a:


an = a1 . qn-1 → an = 1 . (-3)n-1

Assim, se quisermos determinar o termo a4 desta PG, faremos:


A4 = 1 . (-3)3 → a4 = -27

127
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Artifícios de Resolução

Em diversas situações, quando fazemos uso de apenas alguns elementos da PG, é possível através
de alguns elementos de resolução, tornar o procedimento mais simples.

PG com três termos:


a; aq

PG com quatro termos:


; ; aq; aq3

PG com cinco termos:


; ; a; aq; aq2

Exemplo

Considere uma PG crescente formada de três números. Determine esta PG sabendo que a soma
destes números é 13 e o produto é 27.
Vamos considerar a PG em questão formada pelos termos a, b e c, onde a = e c = b . q.
Assim,
. b . bq = 27 → b3 = 27 → b = 3.

Temos:
+ 3 +3q = 13 → 3q2 – 10q + 3 = 0 q = 3 ou q =

Sendo a PG crescente, consideramos apenas q = 3. E, assim, a nossa PG é dada pelos números: 1,


3 e 9.

Propriedades

P1: Para três termos consecutivos de uma PG, o quadrado do termo médio é igual ao produto dos
outros dois.

Exemplo

Vamos considerar três termos consecutivos de uma PG: an-1, an e an+1. Podemos afirmar que:

I – an = an-1 . q e
II – an = an+1
q

Fazendo I . II, obteremos:

(an)2 = (an-1 . q). ( an+1 ) (an )2 = an-1 . an+1


q

Logo: (an)2 = an-1 . an+1

Observação: Se a PG for positive, o termo médio será a media geométrica dos outros dois:
an = √an-1 . an+1

P2: Numa PG, com n termos, o produto de dois termos equidistantes dos extremos é igual ao produto
destes extremos.

128
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Exemplo

Sejam, numa PG de n termos, ap e ak dois termos equidistantes dos extremos.

Teremos, então:
I – ap = a1 . qp-1
II – ak = a1 . qk-1

Multiplicando I por II, ficaremos com:


ap . ak = a1 . qp-1 . a1 . qk-1
ap . ak = a1 . a1 . qp-1+k-1

Considerando que p + k = n + 1, ficamos com:


ap . ak = a1 . an

Portanto, numa PG, com n termos, o produto de dois termos equidistantes dos extremos é igual ao
produto destes extremos.

Observação: Numa PG positiva, com n termos, onde n é um numero impar, o termo médio (am) é a
media geométrica dos extremos ou de 2 termos equidistantes dos extremos.
am = √a1 . an

Soma dos termos de uma PG

Soma dos n Primeiros Termos de uma PG

Vamos considerar a PG (a1, a2, a3, ..., an-2, an-1, an), com q diferente de 1 e representar por Sn a soma
dos seus n termos, ou seja:
Sn = a1 + a2 + a3 + ...+an-2 + an-1 + an
( igualdade I)

Podemos escrever, multiplicando-se, membro a membro, a igualdade ( I ) por q:


q . Sn = q . a1 + q . a2 + q . a3 + ...+ q . an-2 +
+ q . an-1 + q . an

Utilizando a formula do termo geral da PG, ou seja, an = a1 . qn-1, teremos:


q . Sn = a2 + a3 + ... + an-2 + an-1 + an + a1 . qn
(igualdade II)

Subtraindo-se a equação I da equação II, teremos:

q . Sn – Sn = a1 . qn – a1 → sn . (q – 1) =
= a1 . (qn – 1)

E assim: Sn= a1 . (qn – 1)


q–1

Se tivéssemos efetuado a subtração das equações em ordem inversa, a fórmula da soma dos termos
da PG ficaria:

Sn = a1 . (1 – qn)
1–q

Evidentemente que por qualquer um dos ―caminhos‖ o resultado final é o mesmo. É somente uma
questão de forma de apresentação.

Observação: Para q = 1, teremos sn = n . a1

129
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Série Convergente – PG Convergente

Dada a sequência ( a1, a2, a3, a4, a5,..., an-2, an-1, an), chamamos de serie a sequência S1, S2, S3, S4,
S5,..., Sn-2, sn-1, sn,tal que:

S1 = a1
S2 = a1 + a2
S3 = a1 + a2 + a3
S4 = a1 + a2 + a3 + a4
S5 = a1 + a2 + a3 + a4 + a5
.
.
.
Sn-2 = a1 + a2 + a3 + a4 + a5 + ...+ an-2
Sn-1 = a1 + a2 + a3 + a4 + a5 + ...+ an-2 + an-1
Sn = a1 + a2 + a3 + a4 + a5 + ...+ an-2 + an-1 + an

Vamos observar como exemplo, numa PG com primeiro termo a1 = 4 e razão q = , à série que ela
vai gerar.
Os termos que vão determinar a progressão geométrica são: (4, 2, 1, , 1, 1, 1, 1, 1, 2, 4, 8, 16, 32,
64, , , , ...)

E, portanto, a série correspondente será:


S1 = 4
S2 = 4 + 2 = 6
S3 = 4 + 2 + 1 = 7
S4 = 4 + 2 + 1 + = = 7, 5

S5 = 4 + 2 + 1 + + = = 7, 75

S6 = 4 + 2 + 1 + + + = = 7, 875

S7 = 4 + 2 + 1 + + + + = = 7, 9375

S8 = 4 + 2 + 1 + + + + + = = 7, 96875

S9 = 4 + 2 + 1 + + + + + + = = 7, 984375

S10 = 4 + 2 + 1 + + + + + + + = = 7, 9921875

Devemos notar que a cada novo termo calculado, na PG, o seu valor numérico cada vez mais se
aproxima de zero. Dizemos que esta é uma progressão geométrica convergente.
Por outro lado, na serie, é cada vez menor a parcela que se acrescenta. Desta forma, o ultimo
termos da serie vai tendendo a um valor que parece ser o limite para a série em estudo. No exemplo
numérico, estudado anteriormente, nota-se claramente que este valor limite é o numero 8.
Bem, vamos dar a esta discussão um caráter matemático.
É claro que, para a PG ser convergente, é necessário que cada termo seja, um valor absoluto,
inferior ao anterior a ele. Assim, temos que:

PG convergente → 〡q〡 < 1


ou
PG convergente → -1 < 1

130
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Resta estabelecermos o limite da serie, que é o Sn para quando n tende ao infinito, ou seja,
estabelecermos a soma dos infinitos termos da PG convergente.
Vamos partir da soma dos n primeiros termos da PG:

Sn = a1 . (1 – qn)
1–q

Estando q entre os números -1e 1 e, sendo n um expoente que tende a um valor muito grande, pois
estamos somando os infinitos termos desta PG, é fácil deduzir que q n vai apresentando um valor cada
vez mais próximo de zero. Para valores extremamente grandes de n não constitui erro considerar que qn
é igual a zero. E, assim, teremos:

S = a1
1–q

Observação: Quando a PG é não singular (sequência com termos não nulos) e a razão q é de tal
forma que q 〡 ≥ 1, a serie é divergente. Séries divergentes não apresentam soma finita.

Exemplos

- A medida do lado de um triângulo equilátero é 10. Unindo-se os pontos médios de seus lados,
obtém-se o segundo triângulo equilátero. Unindo-se os pontos médios dos lados deste novo triangulo
equilátero, obtém-se um terceiro, e assim por diante, indefinidamente. Calcule a soma dos perímetros
de todos esses triângulos.

Solução:

Temos: perímetro do 1º triangulo = 30

perímetro do 2º triangulo = 15

perímetro do 3º triangulo =

Logo, devemos calcular a soma dos termos da PG infinita 30, 15, ,... na qual a1 = 30 e q = .

S = a1 → s = 60.

Questões

01. (PRF - Polícia Rodoviária Federal) Sabendo-se que: 16x + 1/5 + 1/25 + 1/125 +..... = 67/12, o
valor x é:

131
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
02. (MINISTÉRIO DAS CIDADES – NCE)
a
aa
aaaa
aaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaa
...
...

A décima linha dessa configuração terá a seguinte quantidade de ―a‖.


A) 64
B) 128
C) 256
D) 512
E) 1024

03. Os termos da equação 5 + x +... + 30 = 105 formam uma P.A. Então, valor de x é:
A) 6
B) 15
C)
D) 10
E)

04. Determine a probabilidade de que ao escolhermos ao acaso um número do conjunto {1, 2, 3, ...,
1000}, esse número seja múltiplo de 3.
A) 0,3
B) 0,33
C) 0,333
D) 3,30
E) 3,33

05. Uma sequência de números reais é dita uma progressão aritmética de segunda ordem quando a
sequência formada pelas diferenças entre termos sucessivos for uma progressão aritmética. Assinale a
alternativa na qual se encontra parte de uma progressão aritmética de segunda ordem.
A) (0, 5, 12, 21, 23)
B) (6, 8, 15, 27, 44)
C) (-3, 0, 4, 5, 8)
D) (7, 3, 2, 0, -1)
E) (2, 4, 8, 20, 30)

06. A soma dos primeiros termos de uma progressão aritmética é dada por Sn = 3n² + 5n. A razão
dessa progressão aritmética é:
A) 6
B) 7
C) 8
D) 9
E) 10

07. (MPE/AM – AGENTE DE APOIO- ADMINISTRATIVO – FCC/2013) Considere a sequência


numérica formada pelos números inteiros positivos que são divisíveis por 4, cujos oito primeiros
elementos são dados a seguir.
(4, 8, 12, 16, 20, 24, 28, 32,...)
O último algarismo do 234º elemento dessa sequência é
A) 0
B) 2
C) 4
D) 6

132
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
E) 8

08. (CREA/PR – AGENTE ADMINISTRATIVO – FUNDATEC/2013) Considerando que x≠0 e y≠0,


temos que o resultado do produto x2y3 ⋅ x2y6⋅ x2y9⋅ x2y12⋅...⋅ x2y135 é:
A) x2y305
B) x270y6075
C) x90y270
D) x90y3105
E) x2y270

09. (CPTM – ANALISTA DE COMUNICAÇÃO JÚNIOR – MAKIYAMA/2013) Uma doença ainda não
diagnosticada tem matado os roedores de um criador. O número de animais mortos por dia obedece a
uma progressão geométrica, de forma que no primeiro e no quarto dia morreram, respectivamente, 2 e
128 animais. O criador sabe que, caso não consiga diagnosticar e tratar a doença que atingiu a criação,
em seis dias, todos os animais terão morrido. Sendo assim, quantos animais ele possuía ao todo, antes
de a doença atingir a criação?
A) 3231
B) 4270
C) 6250
D) 1860
E) 2730

10. (PREFEITURA DE PALMAS/TO – TÉCNICO ADMINISTRATIVO EDUCACIONAL – COPESE -


UFT/2013) Observando as figuras a seguir, verifica-se que é possível construir um triângulo utilizando 3
palitos de fósforo. Acrescentando-se 2 palitos a esse triângulo, passa-se a ter 2 triângulos construídos
com 5 palitos. Com mais 2 palitos, passa-se a ter 3 triângulos.

Dando continuidade a essa sequência, é CORRETO afirmar que quando esta construção estiver com
20 triângulos, terão sido utilizados exatamente:
A) 17 palitos
B) 20 palitos
C) 32palitos
D) 41 palitos

11. (CREA/PR – ADMINISTRADOR – FUNDATEC/2013) Para que


A) 0 < q < 1
B) −1 < q < 0
C) 1 < q < 2
D) q = 1
E) q > 2

12. (IPEM – TÉCNICO EM METROLOGIA E QUALIDADE – VUNESP/2013) Em uma prateleira de


um laboratório, há 28 recipientes alinhados em ordem crescente de volumes. Sabe-se que o volume de
cada recipiente, a partir do segundo, é 20 cm³ maior que o volume do recipiente imediatamente anterior,
e que o volume do menor recipiente corresponde a 1/10 do volume do maior. O volume do maior
recipiente é igual, em centímetros cúbicos, a
A) 400.
B) 200.
C) 600.
D) 1000.
E) 800.

133
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
13. (HGA/SP – OFICIAL DE SAÚDE – CETRO/2013) Assinale a alternativa que apresenta o número
de termos da progressão aritmética (19, 28, 37,...,199).
A) 17.
B) 18.
C) 19.
D) 20.
E) 21.

14. (DETRAN/MA – ANALISTA DE TRÂNSITO – FGV/2013) Observe as progressões (an) e (bn), n


= 1, 2, 3, ... a seguir:

A diferença entre os vigésimos quintos termos dessas progressões, ou seja, b25 – a25
A) é menor do que 102.
B) fica entre 102 e 104.
C) fica entre 104 e 106.
D) fica entre 106 e 108.
E) é maior do que 108.

15. (ASSEMBLEIA LEGISLATIVA/RN – ANALISTA LEGISLATIVO – FCC/2013) 11. Na sequência


(4; 11; 32; 95; . . .) a diferença entre o 6o e o 4o termo é, nessa ordem, igual a
A) 280.
B) 637.
C) 756.
D) 189.
E) 567.

16. (DETRAN /RJ – ANALISTA DE DOCUMENTAÇÃO – EXATUS/2012) Miagui observa dois


reservatórios. O reservatório A contém, inicialmente, 10 mil litros de água e, a cada dia, o volume em
seu interior, aumenta 0,3 m³, enquanto que no reservatório B, o volume inicial é de 1536 m³ de água, e
a cada dia, seu volume passa a ser equivalente à metade do volume existente no dia anterior. Sabe-se
que Miagui iniciou sua observação no dia 10 de março. O volume do reservatório B será menor que o
volume do reservatório A no dia:
A) 15 de março.
B) 16 de março.
C) 17 de março.
D) 18 de março.

17. (SAMU/SC – ASSISTENTE ADMINISTRATIVO – SPDM/2012) A soma dos termos de uma P.G.
de primeiro termo igual a 3 e cuja razão é igual à da P.A. 2, 5/2,..., é igual a:
A) 9
B) 12
C) 6
D) 3/2

18. (TRANSPETRO – ADMINISTRADOR JÚNIOR – CESGRANRIO/2012) Seja a progressão


geométrica:√ √ √
O quarto termo dessa progressão é:
A) 0
B)
C)
D) 1
E) 5

134
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
19. (TRANSPETRO – TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO E CONTROLE JÚNIOR –
CESGRANRIO/2012) Parlamentares alemães visitam a Transpetro para conhecer logística de
biocombustível.
―O presidente Sergio Machado mostrou o quanto o Sistema Petrobras está crescendo. Com a
descoberta do pré-sal, o Brasil se transformará, em 2020, no quarto maior produtor de petróleo do
mundo. ‗Em 2003, a Petrobras produzia cerca de 1,5 milhão de barris.
Atualmente (2011), são 2,5 milhões. A perspectiva é de que esse número aumente ainda mais‘.‖

Disponível em:
<http://www.transpetro.com.br/TranspetroSite/appmanager/transpPortal/transpInternet?_nfpb=true&_
windowLabel=barraMenu_3&_nffvid=%2FTranspetroSite%2Fportlets%2FbarraMenu%2FbarraMenu.fac
es&_pageLabel=pagina_base&formConteudo:codigo=1749>.
Acesso em: 07 abr. 2012. Adaptado.

Suponha que o aumento na produção anual de barris tenha sido linear, formando uma progressão
aritmética. Se o mesmo padrão for mantido por mais alguns anos, qual será, em milhões de barris, a
produção da Petrobras em 2013?
A) 2,625
B) 2,750
C) 2,950
D) 3,000
E) 3,125

20. (SAP/SP – AGENTE DE ESCOLTA E VIGILÂNCIA PENITENCIÁRIA – VUNESP/2012) Em uma


quadra há 40 crianças. Dessas crianças, metade gosta de futebol, um quarto, de vôlei e 10%, de
basquete. As demais gostam de queimada. O número de crianças que gostam de queimada é
A) 6.
B) 7.
C) 8.
D) 9.
E) 10.

21. (PREF. CARIACICA/ES – AGENTE TRÂNSITO – FAFIPA/2012) Quantos múltiplos de 12


existem entre 20 e 100?
A) 7
B) 6
C) 5
D) 4
E) 3

22. (PREF. TANGARÁ/SC – AGENTE DE INFORMÁTICA/EDUCAÇÃO – INCAPEL/2012) Em uma


PA (Progressão aritmética) e a razão r = 3/2. O número de termos da progressão é
igual a:
A) 3
B) 5
C) 7
D) 9
E) 11

23. (ESCOLA DE SARGENTO DAS ARMAS – COMBATENTE/LOGÍSTICA – TÉCNICA/AVIAÇÃO


– EXÉRCITO BRASILEIRO/2012) Em uma progressão aritmética, o primeiro termo é 5 e o décimo
primeiro termo é 45. Pode-se afirmar que o sexto termo é igual a
A) 15.
B) 21.
C) 25.
D) 29.
E) 35.

135
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
24. (PREF. ARARAQUARA/SP – AGENTE DA ADMINISTRAÇÃO DOS SERVIÇOS DE
SANEAMENTO – CETRO/2012) Dada a sequência definida por .
Assinale a alternativa que apresenta um número que não pertence a essa sequência.
A)
B) .
C) .
D) .

25. (CRO/PR – AUXILIAR DE DEPARTAMENTO – QUADRIX/2012) Três irmãos têm suas idades
em progressão aritmética. Se a idade do mais novo é 21 anos, e a do mais velho é 55 anos, então o
irmão do meio tem:
A) 32
B) 34
C) 36
D) 38
E) 39

RESPOSTAS

01. Resposta ―B‖.


Usando-se a soma das frações + + temos uma progressão geométrica infinita cuja razão é
obtida fazendo-se + = . = →q= .

Com a razão da P.G esta entre 0 e 1 temos uma progressão geométrica decrescente cuja soma dos
termos será dada pela fórmula:

Substituindo-se o valor obtido na equação dada, ficamos com:

02. Resposta ―D‖.


a) Se contarmos a quantidade de elementos linha por linha, teremos uma sequência formada por:
(1, 2, 4, 8, 16,.....)
b) A sequência formada corresponde a uma progressão geométrica de primeiro termo igual a 1 e a
razão correspondente a 2
c) Para chegarmos a quantidade de elementos existentes na décima linha usaremos a expressão
dos termos geral da P.G. que nos é dada por:

03. Resposta ―D‖.


Basta descobrir a razão de uma P.A.
Sn = (a1 + an) . n = 105
(5 + 30 ) . n = 105
n=6

an = a1 + ( n – 1) . v

136
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
v=5
x=5+v
x = 5 + 5 = 10

04. Resposta ―C‖.


Precisamos descobrir a quantidade de múltiplos de 3 no conjunto dado.
Os múltiplos de 3 nesse conjunto são: 3, 6, 9, ..., 999,
Que formam uma progressão aritmética com:
a1 = 3,
r=3
an = 999.
Mas an = a1 + (n – 1) r.
Portanto: 999 = 3 + (n – 1)∙3, ou seja, n = 333.
333
Logo, a probabilidade requerida é:  0,333 .
1000

05. Resposta ―B‖.


Esta questão é interessante, pois requer habilidade de leitura compreensiva e posterior aplicação de
um conceito. Construindo as sequências das diferenças obtemos
A) (5, 7, 9, 2)
B) (2, 7 12, 17)
C) (3, 4, 1, 3)
D) (–4, –1, –2, –1)
E) (2, 4, 12, 10)

Claramente vemos que apenas (2, 7, 12, 17) representa uma parte de uma progressão aritmética.
Portanto apenas a sequência (6, 8, 15, 27, 44) contém parte de uma P. A. de segunda ordem.

06. Resposta ―A‖.


Inicialmente atribuímos ao n os valores 1 e 2:

Logo, a P. A. será (8, 14, 20, 26,...).


A razão igual será a 6.

07. Resposta: ―D‖.


r=4
( )

Portanto, o último algarismo é 6.

08. Resposta: ―D‖.

Primeiramente, devemos lembrar que quando há expoentes e mesma base e multiplicando, para
poder deixar na mesma base, os expoentes se somam.

Fazendo uma PA para descobrir quantos números terão:

an=a1+(n-1)r
135=3+(n-1)3
135=3+3n-3
3n=135
N=45

137
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Como serão 45 multiplicações, temos:
45.2=90 pra o x, pois não muda o valor

Para o valor de y, basta fazer a soma de uma PA

X90y3105

09. Resposta: ―E‖.

1º dia: 2
4º dia: 128
An=a1.qn-1
A4=a1.q³
128=2q³
Q³=64
Q=4

( ) ( )

10. Resposta: ―D‖.

A1=3
A2=5
A3=7

Ou seja, é uma PA de razão 2

A20=a1+19r
A20=3+38=41

11. Resposta: ―C‖.

Soma de PG infinita:
Sendo a razão 1/q

5q-5=q
4q=5
q=5/4=1,25
1<q<2

12. Resposta: ―C‖.

R=20

138
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Sendo V, o volume do maior:

V=600

13. Resposta: ―E‖.

R=28-19=9
an=a1+(n-1)r
199=19+(n-1)9
199=19+9n-9
199-10=9n
189=9n
N=21

Como não tem resto, o 2013º termo é igual ao 3º.

2013º termo=1

14. Resposta: ―D‖.

Progressão an aritmética
R=5-1=4

A25=a1+24r
A25=1+24.4=97

Progressão bn=geométrica

Para não precisar faze a conta, vamos analisar:


1024, está na casa do mil=10³
10³.10³=106
Então b25 – a25 estará entre 106 e 108

15. Resposta: ―C‖.

11-4=7

139
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
32-11=21
95-32=63

Observe que a razão é multiplicada por 3.


63.3=189
189.3=567

Se somarmos as próximas razões teremos a diferença entre o 6º e o 4º termo


189+567=756

16. Resposta: ―C‖.

10 mil litros=10 m³

Depois de 5 dias
Reservatório A

Reservatório B

Dia 16

Reservatório A

Reservatório B

Dia 17

Reservatório A

Reservatório B

17. Resposta: ―C‖.

Soma PG infinita

18. Resposta: ―D‖.

Quando tem a mesma base e os elementos estão dividindo, os expoentes se subtraem


Quando tem a mesa base, e está multiplicando os expoentes somam.

140
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
( )

19. Resposta: ―B‖.

20. Resposta: ―A‖.

Futebol:40/2=20 crianças
Vôlei: 40/4=10 crianças
Basquete: 40.0,1=4 crianças
Queimada: 40-34=6 crianças

21. Resposta: ―A‖.

an=96
a1=24
r=12

an=a1+(n-1)r
96=24+(n-1)12
96=24+12n-12
84=12n
n=7

22. Resposta: ―C‖.

an=a1+(n-1)r
( )

18+3=3n
21=3n
N=7

23. Resposta: ―C‖.


A11=a1+10r

141
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
45=5+10r

A6=a1+5r

24. Resposta: ―B‖.

Vamos substituir o número no denominador das alternativas no lugar do n e ver qual não pertence a
sequência.

Alternativa A

Alternativa B

25. Resposta: ―D‖.

(21,x,55)
A3=a1+2r
55=21+2r
34=2r
R=17

A2=a1+r
A2=21+17=38

Funções

Função do 1˚ Grau

Dados dois conjuntos A e B, não vazios, função é uma relação binária de A em B de tal maneira que
todo elemento x, pertencente ao conjunto A, tem para si um único correspondente y, pertencente ao
conjunto B, que é chamado de imagem de x.

Notemos que, para uma relação binária dos conjuntos A e B, nesta ordem, representarem uma
função é preciso que:
- Todo elemento do conjunto A tenha algum correspondente (imagem) no conjunto B;
- Para cada elemento do conjunto A exista um único correspondente (imagem) no conjunto B.

Assim como em relação, usamos para as funções, que são relações especiais, a seguinte linguagem:

142
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Domínio: Conjunto dos elementos que possuem imagem. Portanto, todo o conjunto A, ou seja, D =
A.
Contradomínio: Conjunto dos elementos que se colocam à disposição para serem ou não imagem
dos elementos de A. Portanto, todo conjunto B, ou seja, CD = B.
Conjunto Imagem: Subconjunto do conjunto B formado por todos os elementos que são imagens
dos elementos do conjunto A, ou seja, no exemplo anterior: Im = {a, b, c}.

Exemplo

Consideremos os conjuntos A = {0, 1, 2, 3, 5} e B = {0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8}.

Vamos definir a função f de A em B com f(x) = x + 1.

Tomamos um elemento do conjunto A, representado por x, substituímos este elemento na sentença


f(x), efetuamos as operações indicadas e o resultado será a imagem do elemento x, representada por y.

f: A  B
y = f(x) = x + 1

Tipos de Função

Injetora: Quando para ela elementos distintos do domínio apresentam imagens também distintas no
contradomínio.

Reconhecemos, graficamente, uma função injetora quando, uma reta horizontal, qualquer que seja
interceptar o gráfico da função, uma única vez.

f(x) é injetora g(x) não é injetora


(interceptou o gráfico mais de uma vez)

Sobrejetora: Quando todos os elementos do contradomínio forem imagens de pelo menos um


elemento do domínio.

143
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Reconhecemos, graficamente, uma função sobrejetora quando, qualquer que seja a reta horizontal
que interceptar o eixo no contradomínio, interceptar, também, pelo menos uma vez o gráfico da função.

f(x) é sobrejetora g(x) não é sobrejetora


(não interceptou o gráfico)

Bijetora: Quando apresentar as características de função injetora e ao mesmo tempo, de


sobrejetora, ou seja, elementos distintos têm sempre imagens distintas e todos os elementos do
contradomínio são imagens de pelo menos um elemento do domínio.

Função crescente: A função f(x), num determinado intervalo, é crescente se, para quaisquer x1 e x2
pertencentes a este intervalo, com x1<x2, tivermos f(x1)<f(x2).

x1<x2 → f(x1)<f(x2)

Função decrescente: Função f(x), num determinado intervalo, é decrescente se, para quaisquer x1
e x2 pertencente a este intervalo, com x1 < x2, tivermos f(x1)>f(x2).

x1<x2 → f(x1)>f(x2)

Função constante: A função f(x), num determinado intervalo, é constante se, para quaisquer x1 < x2,
tivermos f(x1) = f(x2).

144
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Gráficos de uma Função

A apresentação de uma função por meio de seu gráfico é muito importante, não só na Matemática
como nos diversos ramos dos estudos científicos.

Exemplo

Consideremos a função real f(x) = 2x – 1. Vamos construir uma tabela fornecendo valores para x e,
por meio da sentença f(x), obteremos as imagens y correspondentes.

x y = 2x –
1
–2 –5
–1 –3
0 –1
1 1
2 3
3 5

Transportados os pares ordenados para o plano cartesiano, vamos obter o gráfico correspondente à
função f(x).

Exemplo para a > 0


Consideremos f(x) = 2x – 1.

145
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Exemplo para a < 0
Consideremos f(x) = –x + 1.

Consideremos a função f(x) = ax + b com a ≠ 0, em que x0 é a raiz da função f(x).

Conclusão: O gráfico de uma função do 1º grau é uma reta crescente para a > 0 e uma reta
decrescente para a < 0.

Zeros da Função do 1º grau:

Chama-se zero ou raiz da função do 1º grau y = ax + b o valor de x que anula a função, isto é, o valor
de x para que y seja igual à zero. Assim, para achar o zero da função y = ax + b, basta resolver a
equação ax + b = 0.

Exemplo

Determinar o zero da função:


y = 2x – 4.
2x – 4 = 0
2x = 4
4
x=
2
x=2

O zero da função y = 2x – 4 é 2.

No plano cartesiano, o zero da função do 1º grau é representado pela abscissa do ponto onde a reta
corta o eixo x.

x y (x,y)
1 –2 (1, –2)
3 2 (3,2)

146
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Observe que a reta y = 2x – 4 intercepta o eixo x no ponto (2,0), ou seja, no ponto de abscissa 2, que
é o zero da função. Conhecido o zero de uma função do 1º grau e lembrando a inclinação que a reta
pode ter, podemos esboçar o gráfico da função.

Estudo do sinal da função do 1º grau:

Estudar o sinal da função do 1º grau y = ax + b é determinar os valores reais de x para que:


- A função se anule (y = 0);
- A função seja positiva (y > 0);
- A função seja negativa (y < 0).

Exemplo

Estudar o sinal da função y = 2x – 4 (a = 2 > 0).

a) Qual o valor de x que anula a função?


y=0
2x – 4 = 0
2x = 4
4
x=
2
x=2

A função se anula para x = 2.

b) Quais valores de x tornam positiva a função?


y>0
2x – 4 > 0
2x > 4
4
x>
2
x>2

A função é positiva para todo x real maior que 2.

c) Quais valores de x tornam negativa a função?


y<0
2x – 4 < 0
2x < 4
4
x<
2
x<2

A função é negativa para todo x real menor que 2.

147
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Podemos também estudar o sinal da função por meio de seu gráfico:

- Para x = 2 temos y = 0;
- Para x > 2 temos y > 0;
- Para x < 2 temos y < 0.

Relação Binária

Par Ordenado

Quando representamos o conjunto (a, b) ou (b, a) estamos, na verdade, representando o mesmo


conjunto. Porém, em alguns casos, é conveniente distinguir a ordem dos elementos.
Para isso, usamos a ideia de par ordenado. A princípio, trataremos o par ordenado como um
conceito primitivo e vamos utilizar um exemplo para melhor entendê-lo. Consideremos um campeonato
de futebol e que desejamos apresentar, de cada equipe, o total de pontos ganhos e o saldo de gols.
Assim, para uma equipe com 12 pontos ganhos e saldo de gols igual a 18, podemos fazer a indicação
(12, 18), já tendo combinado, previamente, que o primeiro número se refere ao número de pontos
ganhos, e o segundo número, ao saldo de gols.
Portanto, quando tivermos para outra equipe a informação de que a sua situação é (2, -8)
entenderemos, que esta equipe apresenta 2 pontos ganhos e saldo de gols -8. Note que é importante a
ordem em que se apresenta este par de números, pois a situação (3, 5) é totalmente diferente da
situação (5,3). Fica, assim, estabelecida a idéia de par ordenado: um par de valores cuja ordem de
apresentação é importante.

Observações: (a, b) = (c, d) se, e somente se, a = c e b = d


(a, b) = (b, a) se, o somente se, a = b

Produto Cartesiano

Dados dois conjuntos A e B, chamamos de produto cartesiano A x B ao conjunto de todos os


possíveis pares ordenados, de tal maneira que o 1º elemento pertença ao 1º conjunto (A) e o 2º
elemento pertença ao 2º conjunto (B).

A x B= x, y  / x  A e y  B

Quando o produto cartesiano for efetuado entre o conjunto A e o conjunto A, podemos representar A
x A = A2. Vejamos, por meio de o exemplo a seguir, as formas de apresentação do produto cartesiano.

Exemplo

Sejam A = {1, 4, 9} e B = {2, 3}. Podemos efetuar o produto cartesiano A x B, também chamado A
cartesiano B, e apresentá-lo de várias formas.

a) Listagem dos elementos

148
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Apresentamos o produto cartesiano por meio da listagem, quando escrevemos todos os pares
ordenados que constituam o conjunto. Assim, no exemplo dado, teremos:

A e B = {(1, 2),(1, 3),(4, 2),(4, 3),(9, 2),(9, 3)}

Vamos aproveitar os mesmo conjuntos A e B e efetuar o produto B e A (B cartesiano A):

B x A = {(2, 1),(2, 4),(2, 9),(3, 1),(3, 4),(3, 9)}.

Observando A x B e B x A, podemos notar que o produto cartesiano não tem o privilégio da


propriedade comutativa, ou seja, A x B é diferente de B x A. Só teremos a igualdade A x B = B x A
quando A e B forem conjuntos iguais.

Observação: Considerando que para cada elemento do conjunto A o número de pares ordenados
obtidos é igual ao número de elementos do conjunto B, teremos:

n(A x B) = n(A) x n(B).

b) Diagrama de flechas

Apresentamos o produto cartesiano por meio do diagrama de flechas, quando representamos cada
um dos conjuntos no diagrama de Euler-Venn, e os pares ordenados por ―flechas‖ que partem do 1º
elemento do par ordenado (no 1º conjunto) e chegam ao 2º elemento do par ordenado (no 2º conjunto).
Considerando os conjuntos A e B do nosso exemplo, o produto cartesiano A x B fica assim
representado no diagrama de flechas:

c) Plano cartesiano

Apresentamos o produto cartesiano, no plano cartesiano, quando representamos o 1º conjunto num


eixo horizontal, e o 2º conjunto num eixo vertical de mesma origem e, por meio de pontos, marcamos os
elementos desses conjuntos. Em cada um dos pontos que representam os elementos passamos retas
(horizontais ou verticais). Nos cruzamentos dessas retas, teremos pontos que estarão representando,
no plano cartesiano, cada um dos pares ordenados do conjunto A cartesiano B (B x A).

Domínio de uma Função Real

Para uma função de R em R, ou seja, com elementos no conjunto dos números reais e imagens
também no conjunto dos números reais, será necessária, apenas, a apresentação da sentença que faz
a ―ligação‖ entre o elemento e a sua imagem. Porém, para algumas sentenças, alguns valores reais não
apresentam imagem real.
Por exemplo, na função f(x) = ( x  1) , o número real 0 não apresenta imagem real e, portanto, f(x)
características de função, precisamos limitar o conjunto de partida, eliminando do conjunto dos números
reais os elementos que, para essa sentença, não apresentam imagem. Nesse caso, bastaria
estabelecermos como domínio da função f(x) o conjunto D = {x  R/x ≥ 1}.

149
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Para determinarmos o domínio de uma função, portanto, basta garantirmos que as operações
indicadas na sentença são possíveis de serem executadas. Dessa forma, apenas algumas situações
nos causam preocupação e elas serão estudadas a seguir.

1ª y= 2 n f ( x) f(x)≥(n  N*)

1
2ª y=  f(x)≠0
f ( x(

Vejamos alguns exemplos de determinação de domínio de uma função real.

Exemplos

Determine o domínio das seguintes funções reais.

- f(x)=3x2 + 7x – 8
D=R

- f(x)= x  7
x – 7 ≥ 0→ x ≥ 7
D = {x  R/x ≥ 7}

- f(x)= 3
x 1
D=R

Observação: Devemos notar que, para raiz de índice impar, o radicando pode assumir qualquer valor
real, inclusive o valor negativo.

3
- f(x)=
x 8
x + 8 > 0 → x > -8
D = {x  R/x > -8}

x5
- f(x)=
x 8
x–5≥0→x≥5
x–8≥0→x≠8
D = {x  R/x ≥ 5 e x ≠ 8}

FUNÇÃO DO 2º GRAU

Chama-se função do 2º grau ou função quadrática toda função f de R em R definida por um


polinômio do 2º grau da forma f(x) = ax2 + bx + c ou y = ax2 + bx + c , com a, b e c reais e a ≠ 0.

Exemplo
- y = x2 – 5x + 4, sendo a = 1, b = –5 e c = 4
- y = x2 – 9, sendo a = 1, b = 0 e c = –9
- y = x2, sendo a = 1, b = 0 e c = 0

Representação gráfica da Função do 2º grau

Exemplo
Se a função f de R em R definida pela equação y = x2 – 2x – 3. Atribuindo à variável x qualquer valor
real, obteremos em correspondência os valores de y:
Para x = –2 temos y = (–2)2 – 2(–2) –3 = 4 + 4 – 3 = 5

150
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Para x = –1 temos y = (–1)2 – 2(–1) –3 = 1 + 2 – 3 = 0
Para x = 0 temos y = (0)2 – 2(0) –3 = – 3
Para x = 1 temos y = (1)2 – 2(1) –3 = 1 – 2 – 3 = –4
Para x = 2 temos y = (2)2 – 2(2) –3 = 4 – 4 – 3 = –3
Para x = 3 temos y = (3)2 – 2(3) –3 = 9 – 6 – 3 = 0
Para x = 4 temos y = (4)2 – 2(4) –3 = 16 – 8 – 3 = 5

x y (x,y)
–2 5 (–2,5)
–1 0 (–1,0)
0 –3 (0, –3)
1 –4 (1, –4)
2 –3 (2, –3)
3 0 (3,0)
4 5 (4,5)

O gráfico da função de 2º grau é uma curva aberta chamada parábola.


O ponto V indicado na figura chama-se vértice da parábola.

Concavidade da Parábola

No caso das funções do 2º grau, a parábola pode ter sua concavidade voltada para cima (a > 0) ou
voltada para baixo (a < 0).

a>0 a<0

Podemos por meio do gráfico de uma função, reconhecer o seu domínio e o conjunto imagem.

Consideremos a função f(x) definida por A = [a, b] em R.

151
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Domínio: Projeção ortogonal do gráfico da função no eixo x. Assim, D = [a, b] = A

Conjunto Imagem: Projeção ortogonal do gráfico da função no eixo y. Assim, Im = [c, d].

Zeros da Função do 2º grau

As raízes ou zeros da função quadrática f(x) = ax2 + bx + c são os valores de x reais tais que f(x) = 0
e, portanto, as soluções da equação do 2º grau.
ax2 + bx + c = 0
A resolução de uma equação do 2º grau é feita com o auxílio da chamada ―fórmula de Bhaskara‖.
b 
x Onde = b2 – 4.a.c
2.a
As raízes (quando são reais), o vértice e a intersecção com o eixo y são fundamentais para
traçarmos um esboço do gráfico de uma função do 2º grau.

152
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Coordenadas do vértice da parábola

A parábola que representa graficamente a função do 2º grau apresenta como eixo de simetria uma
reta vertical que intercepta o gráfico num ponto chamado de vértice.
As coordenadas do vértice são:

b 
xV  e yV 
2a 4a

Vértice (V)

O Conjunto Imagem de uma função do 2º grau está associado ao seu ponto extremo, ou seja, à
ordenada do vértice (yv).

Exemplo

Vamos determinar as coordenadas do vértice da parábola da seguinte função quadrática: y = x2 – 8x


+ 15. Cálculo da abscissa do vértice:

 b   8 8
xV    4
2a 21 2

Cálculo da ordenada do vértice:


Substituindo x por 4 na função dada:

yV = (4)2 – 8(4) + 15 = 16 – 32 + 15 = –1

Logo, o ponto V, vértice dessa parábola, é dado por V (4, –1).

Valor máximo e valor mínimo da função do 2º grau

- Se a > 0, o vértice é o ponto da parábola que tem ordenada mínima. Nesse caso, o vértice é
chamado ponto de mínimo e a ordenada do vértice é chamada valor mínimo da função;

- Se a < 0, o vértice é o ponto da parábola que tem ordenada máxima. Nesse caso, o vértice é ponto
de máximo e a ordenada do vértice é chamada valor máximo da função.

153
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Construção do gráfico da função do 2º grau

- Determinamos as coordenadas do vértice;


- Atribuímos a x valores menores e maiores que xv e calculamos os correspondentes valores de y;
- Construímos assim uma tabela de valores;
- Marcamos os pontos obtidos no sistema cartesiano;
- Traçamos a curva.

Exemplo

y = x2 – 4x + 3

Coordenadas do vértice:

 b   4 4
xV    2 V (2, –1)
2a 21 2
yV  (2)2 – 4(2) + 3 = 4 – 8 + 3 = –1

Tabela:

Para x = 0 temos y = (0)2 – 4(0) + 3 = 0 – 0 + 3 = 3


Para x = 1 temos y = (1)2 – 4(1) + 3 = 1 – 4 + 3 = 0
Para x = 3 temos y = (3)2 – 4(3) + 3 = 9 – 12 + 3 = 0
Para x = 4 temos y = (4)2 – 4(4) + 3 = 16 – 16 + 3 = 3

x y (x,y)
0 3 (0,3)
1 0 (1,0)
2 – (2,–
1 1)Vértice
3 0 (3,0)
4 3 (4,3)

Gráfico:

154
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Estudos do sinal da função do 2º grau

Estudar o sinal de uma função quadrática é determinar os valores reais de x que tornam a função
positiva, negativa ou nula.

Exemplo

y = x2 – 6x + 8

Zeros da função:
y = x2 – 6x + 8
 = (–6)2 – 4(1)(8)
 = 36 – 32 = 4
= 4=2
Estudo do sinal:
62 8
 4 Para x < 2 ou x > 4 temos y > 0
2 2
62
x Para x = 2 ou x = 4 temos y = 0
2
62 4
 2 Para 2 < x < 4 temos y < 0
2 2

Questões

01. (TRT – Técnico Judiciário) O imposto de renda (IR) a ser pago, em função do rendimento-base,
durante o ano de 2000, está representado pelo gráfico abaixo:

Considere, com base no gráfico, as proposições abaixo:


a) A pessoa com rendimento-base menor que R$ 10800,00 está isenta de IR;
b) Sendo x o rendimento base e o y o imposto e se 10800 x < 21600 então y = 0, 15 – 1620,
considerando x e y em reais.
c) O imposto a pagar é sempre o produto do rendimento-base por uma constante.
Quais são verdadeiras, levando-se em conta somente as informações do gráfico e as afirmações
subsequentes?
A) apenas I.

155
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
B) apenas II.
C) apenas III.
D) apenas I e II.
E) apenas I e III.

02. (TRT – Técnico Judiciário) Sendo b um número real e f a função definida por f(x) = 2x2 + bx – 3,
o único dos gráficos abaixo que pode representar f é o da alternativa:

A) B) C) D)

O log5 é um número real, cujo valor está entre os inteiros:


A) –3 e –2
B) –2 e –1
C) 0 e 1
D) 1 e 2

03. (BRDE-RS) Numa firma, o custo para produzir x unidades de um produto é C(x) = + 10000, e o
faturamento obtido com a comercialização dessas x unidades é f(x) = . Para que a firma não tenha
prejuízo, o faturamento mínimo com a comercialização do produto deverá ser de:
A) R$ 10.000,00
B) R$ 13.000,00
C) R$ 15.000,00
D) R$ 18.000,00
E) R$ 20.000,00

04. (BRDE-RS) Na figura abaixo, está representado o gráfico da função y = logb x.

A área do retângulo hachurado é:


A) 1,0
B) 1,5
C) 2,0
D) 2,5
E) 3,0

05. O lucro mensal L de uma empresa, em reais, obtido com a venda de uma unidade de certo
produto é dado pela função L(x) = x – 5, sendo x o preço de venda do produto e R$ 5,00 o preço de
custo. A quantidade Q vendida mensalmente depende do preço x do produto e é dada por Q(x) = 120 –
x. Para a empresa obter o lucro máximo no mês, em reais, o preço de venda do produto é um número
do intervalo de

156
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
A) 33 a 50.
B) 51 a 65.
C) 66 a 72.
D) 73 a 80.

06. Considere a função real de variável real definida por f(x) = 2–x.
Calcule o valor de: f(0) – f(1) + f(2) – f(3) + f(4) – f(5) + ...

A) B) C) D) E)

07. Seja f uma função real de variável real definida por f(x) = x2 + c, c > 0 e c  R, cujo gráfico é:
y

(0,c)

Então o gráfico que melhor representa f(x + 1) é:

y
y

A)
B)
x
x

y y

C) D)
x x

E)
x

08. Seja a função real dada por , com .


Determine , e sabendo que as raízes da equação são , , e .
A) a = 1; b = -6; c = 17
B) a = 1; b = 6; c = -17
C) a = -1; b = 6; c = 17
D) a = -1; b = -6; c = 17
E) a = 1; b = -6; c = -17

09. A função f de R em R é tal que, para todo x R, f(5x) = 5f(x). Se f(25) = 75, então f(1) é igual a:
A) 15
B) 10
C) 5

157
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
D) 3
E) 1

10. Sabendo que a função é tal que para qualquer x e y pertencentes ao seu domínio
f(x+y)=f(x)+f(y) e f(3) = 1, podemos afirmar que:
A) f(4) = 3+ f(1)
B) f(4) = f(3) +1
C) f(4) = f(3) . (1)
D) f(4) = 3 . F(1)
E) f(4) = 1 +

Respostas

01- Resposta “D”.


I – Verdadeira

II – y = 0,15 – 1620
y = 0,15 . 2160 – 1620
y = 3240 – 1620
y = 1620

y = 0,15 . 10800 – 1620


y = 1620 – 1620
y=0
Verdadeira

III – Falsa
São duas funções (2 constantes)

02- Resposta ―D‖.


f(x) = 2x2 + bx – 3
>0

b² - 4 . 2 . (-3)

Portanto: b² + 4 . 2 . 3 → positivo p/ cima


a>0
Logo, a função é do tipo:

03- Resposta ―E‖.

C(x) = + 10000 = + 10000

F(x) = =

f(x) > c(x)


> + 10000

158
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
- > 10000  x > 10000  x >  x > 60000

C(x) = 30000 – 10000 = 20000


F(x) = 60000 = 40000
Fm = 40000 – 20000
Fm = 20000

Portanto o resultado final é de R$ 20.000,00

04- Resposta ―A‖.


y = logbx
by = x

Quando x = 0, 4
y = -1

b-1 = 

4b = 10
b=
b=

Quando y = o
=x
x=1

y = log x

x=1

05- Resposta ―B‖.


Vamos lá, o lucro total é dado pelo produto das frações, pois cada unidade de um lucro L(x) e eles
vendem Q(x) unidades, então: Lucro total = L(x) . Q(x) = (x - 5)(120 - x) = 120x - x² - 600 + 5x = -x² +
125x - 600 essa é uma função do segundo grau e como o coeficiente do x² é negativo ela admite um
valor máximo e como queremos saber o preço de venda de x que admite um lucro máximo calculamos
o x do vértice:
Xv = -b/2ª
Xv = -125/2(-1)
Xv = 62,5

06- Resposta ―D‖.


1 1 1
Basta notar que f(0) = 1, f(1) = , f(2) = , f(3) = ,...
2 4 8
1
Logo, a sequência [f(0), – f(1), f(2), – f(3),...] é uma progressão geométrica com a1 = 1 e q = – .
2
Como | q | < 1, a soma dos seus termos é:
a1 1 1 2
S=    .
1 q 1 3 3
1  ( )
2 2

159
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
07- Resposta ―B‖.
A questão requer habilidade no uso de gráficos de funções quadráticas.

f(x + 1) = (x + 1)2 + c = x2 + 2x + 1 + c.

O discriminante  = 4 – 4 (1 + c) = – 4c é menor que zero e a abcissa do vértice é x0 = – 1. Por isso,


o gráfico que melhor representa f(x + 1) está na alternativa B.

08- Resposta ―A‖.


Começamos interpretando as informações dadas a respeito de .

Se é raiz de ,
então temos que
e isso implica que vale ou .

Com esse mesmo raciocínio vemos que também só pode valer ou .


Isso também acontece para e (todas as raízes de ).
Assim, podemos desenhar estas possibilidades em um gráfico cartesiano:

Os pontos assinalados em azul na figura acima são as possibilidades descritas anteriormente. Agora,
para desenhar uma parábola nestes pontos, note que não podemos escolher todos igual a 12. Pois,
assim, teríamos quatro pontos com mesmo valor de Y, e em uma parábola só é possível ter dois pontos
com mesma ordenada.
Veja que a única configuração que poderia gerar uma parábola com concavidade para cima (pois o
enunciado diz que a > 0), é como mostrado abaixo:

Com esta constatação, temos as informações:

E, agora, substituindo estas quatro informações na equação dada no enunciado


, podemos montar um sistema para descobrir a, b e c.
Efetuando os cálculos:

160
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Fazemos a terceira equação menos a primeira:

Agora substituímos este valor de b na segunda e na quarta equações:

Fazendo, agora, a segunda equação menos a primeira:

Agora substituímos este valor de "a" na equação :

09- Resposta ―D‖.


Sabendo que f(25) = 75, podemos dizer que f(5 . 5) = 75 e agora, utilizando a regra dada no
exercício, que diz que f(5x) = 5f(x) então f(5 . 5) = 5.f(5) pois o nosso x é 5, portanto,

Agora podemos utilizar novamente a regra dada.

Agora o nosso x é 1. Utilizando a regra novamente

10- Resposta ―E‖.


Olhando para as respostas, vemos que o que o exercício quer na verdade, é o valor de f(4).
É dado o valor de f(3), podemos dizer que f(3) = f(2+1) e utilizando a regra dada,
que é f(x+y) = f(x) + f(y) podemos escrever f(2+1) = f(2)+f(1), portanto:
f(3)= 1
f(2+1)=1
f(2)+f(1) = 1

E ainda podemos dizer que f(2) = f(1+1), e utilizando a regra, temos:

161
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
O que o exercício quer é o valor de f(4), podemos escrever f(4) como sendo f(3+1) e utilizando a
regra dada no exercício, temos

f(4)=f(3+1)=f(3)+f(1)

Sabemos o valor de f(3), pois é dado no exercício f(3)=1 e o valor de f(1) já calculamos, portanto:

FUNÇÃO POLINOMIAL

Um polinômio (função polinomial) com coeficientes reais na variável x é uma função matemática

f: R R definida por: p(x) = ao + a1x + a2x² + a3x³ +...+ anxn, onde ao, a1, a2, ..., an

são números reais, denominados coeficientes do polinômio. O coeficiente ao é o termo constante.


Se os coeficientes são números inteiros, o polinômio é denominado polinômio inteiro em x.
Uma das funções polinomiais mais importantes é f: R R definida por:

f(x) = a x² + b x + c

O gráfico desta função é a curva plana denominada parábola, que tem algumas características
utilizadas em estudos de Cinemática, radares, antenas parabólicas e faróis de carros.
O valor numérico de um polinômio p = p(x) em x = a é obtido pela substituição de x pelo número a,
para obter p(a).

Exemplo

O valor numérico de p(x) = 2x² + 7x - 12 para x = 3 é dado por:


p(3) = 2 × (3)² + 7 × 3 - 12 = 2 × 9 + 21 - 12 = 18 + 9 = 27

Grau de um polinômio

Em um polinômio, o termo de mais alto grau que possui um coeficiente não nulo é chamado termo
dominante e o coeficiente deste termo é o coeficiente do termo dominante. O grau de um polinômio p =
p(x) não nulo, é o expoente de seu termo dominante, que aqui será denotado por gr(p).
Acerca do grau de um polinômio, existem várias observações importantes:
- Um polinômio nulo não tem grau uma vez que não possui termo dominante. Em estudos mais
avançados, define-se o grau de um polinômio nulo, mas não o faremos aqui.
- Se o coeficiente do termo dominante de um polinômio for igual a 1, o polinômio será chamado
Mônico.
- Um polinômio pode ser ordenado segundo as suas potências em ordem crescente ou decrescente.
- Quando existir um ou mais coeficientes nulos, o polinômio será dito incompleto.
- Se o grau de um polinômio incompleto for n, o número de termos deste polinômio será menor do
que n + 1.
- Um polinômio será completo quando possuir todas as potências consecutivas desde o grau mais
alto até o termo constante.
- Se o grau de um polinômio completo for n, o número de termos deste polinômio será exatamente n
+ 1.
- É comum usar apenas uma letra p para representar a função polinomial p = p(x) e P[x] o conjunto
de todos os polinômios reais em x.

162
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Igualdade de polinômios

Os polinômios p e q em P[x], definidos por:


p(x) = ao + a1x + a2x² + a3x³ +...+ anxn
q(x) = bo + b1x + b2x² + b3x³ +...+ bnxn

São iguais se, e somente se, para todo k = 0,1,2,3,...,n: ak = bk

Teorema

Uma condição necessária e suficiente para que um polinômio inteiro seja identicamente nulo é que
todos os seus coeficientes sejam nulos.

Assim, um polinômio: p(x) = ao + a1x + a2x² + a3x³ +...+ anxn será nulo se, e somente se, para todo k =
0,1,2,3,...,n: ak= 0

O polinômio nulo é denotado por po= 0 em P[x].


O polinômio unidade (identidade para o produto) p1 = 1 em P[x], é o polinômio:

p(x) = ao + a1x + a2x² + a3x³ + ...+ anxn


tal que ao = 1 e ak = 0, para todo k = 1, 2, 3,..., n.

Soma de polinômio

Consideremos p e q polinômios em P[x], definidos por:


p(x) = ao + a1x + a2x² + a3x³ +... + anxn
q(x) = bo + b1x + b2x² + b3x³ +... + bnxn

Definimos a soma de p e q, por:


(p + q)(x) = (ao + bo) + (a1 + b1)x + (a2 + b2)x² +... + (an + bn)xn

A estrutura matemática (P[x],+) formada pelo conjunto de todos os polinômios com a soma definida
acima, possui algumas propriedades:

Associativa

Quaisquer que sejam p, q, r em P[x], tem-se que:


(p + q) + r = p + (q + r)

Comutativa

Quaisquer que sejam p, q em P[x], tem-se que:


p+q=q+p

Elemento neutro

Existe um polinômio po (x) = 0 tal que:


po + p = p, qualquer que seja p em P[x].
Elemento oposto

Para cada p em P[x], existe outro polinômio q = -p em P[x] tal que p + q = 0

Com estas propriedades, a estrutura (P[x],+) é denominada um grupo comutativo.

Produto de polinômios

Sejam p, q em P[x], dados por:


p(x) = ao + a1x + a2x² + a3x³ +...+ anxn

163
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
q(x) = bo + b1x + b2x² + b3x³ +...+ bnxn

Definimos o produto de p e q, como outro polinômio r em P[x]:


r(x) = p(x) · q(x) = c o + c1x + c2x² + c3x³ +...+ cnxn

Tal que: ck = aobk + a1bk-1 + a2 bk-2 + a3bk-3 +...+ ak-1 b1 + akbo

Para cada ck (k = 1, 2, 3,..., m+n). Observamos que para cada termo da soma que gera c k, a soma
do índice de a com o índice de b sempre fornece o mesmo resultado k.
A estrutura matemática (P[x],·) formada pelo conjunto de todos os polinômios com o produto definido
acima, possui várias propriedades:

Associativa

Quaisquer que sejam p, q, r em P[x], tem-se que: (p · q) · r = p · (q · r)

Comutativa

Quaisquer que sejam p, q em P[x], tem-se que: p · q = q · p

Elemento nulo

Existe um polinômio po(x) = 0 tal que po · p = p o, qualquer que seja p em P[x].

Elemento Identidade

Existe um polinômio p1(x) = 1 tal que


po · p = p o, qualquer que seja p em P[x]. A unidade polinomial é simplesmente denotada por p1 = 1.

Existe uma propriedade mista ligando a soma e o produto de polinômios:

Distributiva

Quaisquer que sejam p, q, r em P[x], tem-se que: p · (q + r) = p · q + p · r

Com as propriedades relacionadas com a soma e o produto, a estrutura matemática (P[x],+,·) é


denominada anel comutativo com identidade.

Função Exponencial

Uma função é uma maneira de associar a cada valor do argumento x um único valor da função f(x).
Isto pode ser feito especificando através de uma fórmula um relacionamento gráfico entre diagramas
representando os dois conjuntos, e/ou uma regra de associação, mesmo uma tabela de
correspondência pode ser construída; entre conjuntos numéricos é comum representarmos funções por
seus gráficos, cada par de elementos relacionados pela função determina um ponto nesta
representação, a restrição de unicidade da imagem implica em um único ponto da função em cada linha
de chamada do valor independente x.
Como um termo matemático, ―função‖ foi introduzido por Leibniz em 1694, para descrever
quantidades relacionadas a uma curva; tais como a inclinação da curva ou um ponto específico da dita
curva. Funções relacionadas às curvas são atualmente chamadas funções diferenciáveis e são ainda o
tipo de funções mais encontrado por não-matemáticos. Para este tipo de funções, pode-se falar em
limites e derivadas; ambos sendo medida da mudança nos valores de saída associados à variação dos
valores de entrada, formando a base do cálculo infinitesimal.
A palavra função foi posteriormente usada por Euler em meados do século XVIII para descrever uma
expressão envolvendo vários argumentos; i.e:y = F(x). Ampliando a definição de funções, os
matemáticos foram capazes de estudar ―estranhos‖ objetos matemáticos tais como funções que não
são diferenciáveis em qualquer de seus pontos. Tais funções, inicialmente tidas como puramente
imaginárias e chamadas genericamente de ―monstros‖, foram já no final do século XX, identificadas

164
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
como importantes para a construção de modelos físicos de fenômenos tais como o movimento
Browniano.
Durante o Século XIX, os matemáticos começaram a formalizar todos os diferentes ramos da
matemática. Weierstrass defendia que se construísse o cálculo infinitesimal sobre a Aritmética ao invés
de sobre a Geometria, o que favorecia a definição de Euler em relação à de Leibniz. Mais para o final do
século, os matemáticos começaram a tentar formalizar toda a Matemática usando Teoria dos conjuntos,
e eles conseguiram obter definições de todos os objetos matemáticos em termos do conceito de
conjunto. Foi Dirichlet quem criou a definição ―formal‖ de função moderna.
Conta a lenda que um rei solicitou aos seus súditos que lhe inventassem um novo jogo, a fim de
diminuir o seu tédio. O melhor jogo teria direito a realizar qualquer desejo. Um dos seus súditos
inventou, então, o jogo de xadrez. O Rei ficou maravilhado com o jogo e viu-se obrigado a cumprir a sua
promessa. Chamou, então, o inventor do jogo e disse que ele poderia pedir o que desejasse. O astuto
inventor pediu então que as 64 casas do tabuleiro do jogo de xadrez fossem preenchidas com moedas
de ouro, seguindo a seguinte condição: na primeira casa seria colocada uma moeda e em cada casa
seguinte seria colocado o dobro de moedas que havia na casa anterior. O Rei considerou o pedido fácil
de ser atendido e ordenou que providenciassem o pagamento. Tal foi sua surpresa quando os
tesoureiros do reino lhe apresentaram a suposta conta, pois apenas na última casa o total de moedas
era de 263, o que corresponde a aproximadamente 9 223 300 000 000 000 000 = 9,2233.1018. Não se
pode esquecer ainda que o valor entregue ao inventor seria a soma de todas as moedas contidas em
todas as casas. O rei estava falido!
A lenda nos apresenta uma aplicação de funções exponenciais, especialmente da função y = 2x.
As funções exponenciais são aquelas que crescem ou decrescem muito rapidamente. Elas
desempenham papéis fundamentais na Matemática e nas ciências envolvidas com ela, como: Física,
Química, Engenharia, Astronomia, Economia, Biologia, Psicologia e outras.

Definição

A função exponencial é a definida como sendo a inversa da função logarítmica natural, isto é:

Podemos concluir, então, que a função exponencial é definida por:

Gráficos da Função Exponencial

Função exponencial Função exponencial


0<a<1 a>1

- Domínio = lR - Domínio = lR
- Contradomínio = lR+ - Contradomínio = lR+
- f é injectiva - f é injectiva
- f(x) > 0 , ⍱ x Є lR - f(x) > 0 , ⍱ x Є lR
- f é contÍnua e diferenciável em lR - f é contnua e diferenciável em lR
- A função é estritamente - A função é estritamente
decrescente. crescente.
- limx→ -∞ ax = + ∞ - limx→ +∞ ax = + ∞
x
- limx→ +∞ a = 0 - limx→ -∞ ax = 0
- y = 0 é assimptota horizontal - y = 0 é assimptota horizontal

165
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Propriedades da Função Exponencial

Se a, x e y são dois números reais quaisquer e k é um número racional, então:


- ax ay= ax + y
- ax / ay= ax - y
- (ax) y= ax.y
- (a b)x = ax bx
- (a / b)x = ax / bx
- a-x = 1 / ax

Estas relações também são válidas para exponenciais de base e (e = número de Euller = 2,718...)
- y = ex se, e somente se, x = ln(y)
- ln(ex) =x
- ex+y= ex.ey
- ex-y = ex/ey
- ex.k = (ex)k

A Constante de Euler

Existe uma importantíssima constante matemática definida por e = exp(1)

O número e é um número irracional e positivo e em função da definição da função exponencial,


temos que: Ln(e) = 1

Este número é denotado por e em homenagem ao matemático suíço Leonhard Euler (1707-1783),
um dos primeiros a estudar as propriedades desse número. O valor deste número expresso com 40
dígitos decimais, é:

e = 2,718281828459045235360287471352662497757

Se x é um número real, a função exponencial exp(.) pode ser escrita como a potência de base e com
expoente x, isto é: ex = exp(x)

FUNÇÃO LOGARÍTMICA

Toda equação que contém a incógnita na base ou no logaritmando de um logaritmo é denominada


equação logarítmica. Abaixo temos alguns exemplos de equações logarítmicas:

Perceba que nestas equações a incógnita encontra-se ou no logaritmando, ou na base de um


logaritmo. Para solucionarmos equações logarítmicas recorremos a muitas das propriedades dos
logaritmos.

Solucionando Equações Logarítmicas

Vamos solucionar cada uma das equações acima, começando pela primeira:

Segundo a definição de logaritmo nós sabemos que:

Logo x é igual a 8:

De acordo com a definição de logaritmo o logaritmando deve ser um número real positivo e já que 8
é um número real positivo, podemos aceitá-lo como solução da equação. A esta restrição damos o
nome de condição de existência.

166
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Pela definição de logaritmo a base deve ser um número real e positivo além de ser diferente de 1.
Então a nossa condição de existência da equação acima é que:

Em relação a esta segunda equação nós podemos escrever a seguinte sentença:

Que nos leva aos seguintes valores de x:

Note que x = -10 não pode ser solução desta equação, pois este valor de x não satisfaz a condição
de existência, já que -10 é um número negativo.
Já no caso de x = 10 temos uma solução da equação, pois 10 é um valor que atribuído a x satisfaz a
condição de existência, visto que 10 é positivo e diferente de 1.

Neste caso temos a seguinte condição de existência:

Voltando à equação temos:

Aplicando a mesma propriedade que aplicamos nos casos anteriores e desenvolvendo os cálculos
temos: Como 25 satisfaz a condição de existência, então S = {25} é o conjunto solução da equação. Se
quisermos recorrer a outras propriedades dos logaritmos também podemos resolver este exercício
assim:

Lembre-se que e que log5 625 = 4, pois 54 = 625.

Neste caso a condição de existência em função da base do logaritmo é um pouco mais complexa:

E, além disto, temos também a seguinte condição:

Portanto a condição de existência é:

Agora podemos proceder de forma semelhante ao exemplo anterior: Como x = 2 satisfaz a condição
de existência da equação logarítmica, então 2 é solução da equação. Assim como no exercício anterior,
este também pode ser solucionado recorrendo-se à outra propriedade dos logaritmos:

167
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Neste caso vamos fazer um pouco diferente. Primeiro vamos solucionar a equação e depois vamos
verificar quais são as condições de existência: Então x = -2 é um valor candidato à solução da equação.
Vamos analisar as condições de existência da base -6 - x:
Veja que embora x ≠ -7, x não é menor que -6, portanto x = -2 não satisfaz a condição de existência
e não pode ser solução da equação. Embora não seja necessário, vamos analisar a condição de
existência do logaritmando 2x:

Como x = -2, então x também não satisfaz esta condição de existência, mas não é isto que eu quero
que você veja. O que eu quero que você perceba, é que enquanto uma condição diz que x < -6, a outra
diz que x > 0. Qual é o número real que além de ser menor que -6 é também maior que 0?
Como não existe um número real negativo, que sendo menor que -6, também seja positivo para que
seja maior que zero, então sem solucionarmos a equação nós podemos perceber que a mesma não
possui solução, já que nunca conseguiremos satisfazer as duas condições simultaneamente. O conjunto
solução da equação é portanto S = {}, já que não existe nenhuma solução real que satisfaça as
condições de existência da equação.

Função Logarítmica

A função logaritmo natural mais simples é a função y=f 0(x)=lnx. Cada ponto do gráfico é da forma (x,
lnx), pois a ordenada é sempre igual ao logaritmo natural da abscissa.

O domínio da função ln é e a imagem é o conjunto .


O eixo vertical é uma assíntota ao gráfico da função. De fato, o gráfico se aproxima cada vez mais da
reta x=0
O que queremos aqui é descobrir como é o gráfico de uma função logarítmica natural geral, quando
comparado ao gráfico de y=ln x, a partir das transformações sofridas por esta função. Consideremos
uma função logarítmica cuja expressão é dada por y=f 1(x)=ln x+k, onde k é uma constante real. A
pergunta natural a ser feita é: qual a ação da constante k no gráfico dessa nova função quando
comparado ao gráfico da função inicial y=f0(x)=ln x ?
Ainda podemos pensar numa função logarítmica que seja dada pela expressão y=f 2(x)=a.ln x onde a
é uma constante real, a 0. Observe que se a=0, a função obtida não será logarítmica, pois será a
constante real nula. Uma questão que ainda se coloca é a consideração de funções logarítmicas do tipo
y=f3(x)=ln(x+m), onde m é um número real não nulo. Se g(x)=3.ln(x-2) + 2/3, desenhe seu gráfico,
fazendo os gráficos intermediários, todos num mesmo par de eixos.

y = a . ln (x + m) + k

Conclusão: Podemos, portanto, considerar funções logarítmicas do tipo y = f 4(x) = a In (x + m) + k,


onde o coeficiente a não é zero, examinando as transformações do gráfico da função mais simples y =
f0 (x) = In x, quando fazemos, em primeiro lugar, y=ln(x+m); em seguida, y=a.ln(x+m) e, finalmente,
y=a.ln(x+m)+k.

Analisemos o que aconteceu:


- em primeiro lugar, y=ln(x+m) sofreu uma translação horizontal de -m unidades, pois x=-m exerce o
papel que x=0 exercia em y=ln x;
- a seguir, no gráfico de y=a.ln(x+m) ocorreu mudança de inclinação pois, em cada ponto, a
ordenada é igual àquela do ponto de mesma abscissa em y=ln(x+m) multiplicada pelo coeficiente a;

168
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
- por fim, o gráfico de y=a.ln(x+m)+k sofreu uma translação vertical de k unidades, pois, para cada
abscissa, as ordenadas dos pontos do gráfico de y=a.ln(x+m)+k ficaram acrescidas de k, quando
comparadas às ordenadas dos pontos do gráfico de y=a.ln(x+m).

O estudo dos gráficos das funções envolvidas auxilia na resolução de equações ou inequações, pois
as operações algébricas a serem realizadas adquirem um significado que é visível nos gráficos das
funções esboçados no mesmo referencial cartesiano.

Função logarítmica de base a é toda função , definida por com e


.
Podemos observar neste tipo de função que a variável independente x é um logaritmando, por isto a
denominamos função logarítmica. Observe que a base a é um valor real constante, não é uma
variável, mas sim um número real. A função logarítmica de é inversa da função exponencial de
e vice-versa, pois:

Representação da Função Logarítmica no Plano Cartesiano

Podemos representar graficamente uma função logarítmica da mesma forma que fizemos com a
função exponencial, ou seja, escolhendo alguns valores para x e montando uma tabela com os
respectivos valores de f(x). Depois localizamos os pontos no plano cartesiano e traçamos a curva do
gráfico. Vamos representar graficamente a função e como estamos trabalhando com um
logaritmo de base 10, para simplificar os cálculos vamos escolher para x alguns valores que são
potências de 10: 0,001, 0,01, 0,1, 1, 10 e 2.

Temos então seguinte a tabela:

x y = log x
0,00
y = log 0,001 = -3
1
0,01 y = log 0,01 = -2
0,1 y = log 0,1 = -1
1 y = log 1 = 0
10 y = log 10 = 1

Ao lado temos o gráfico desta função logarítmica, no qual localizamos cada um dos pontos obtidos
da tabela e os interligamos através da curva da função: Veja que para valores de y < 0,01 os pontos
estão quase sobre o eixo das ordenadas, mas de fato nunca chegam a estar. Note também que neste
tipo de função uma grande variação no valor de x implica numa variação bem inferior no valor de y. Por
exemplo, se passarmos de x = 100 para x = 1000000, a variação de y será apenas de 2 para 6. Isto por
que:

169
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Função Crescente e Decrescente

Assim como no caso das funções exponenciais, as funções logarítmicas também podem ser
classificadas como função crescente ou função decrescente. Isto se dará em função da base a ser
maior ou menor que 1. Lembre-se que segundo a definição da função logarítmica , definida
por , temos que e .

Função Logarítmica Crescente

Se temos uma função logarítmica crescente, qualquer que seja o valor real positivo de x. No
gráfico da função ao lado podemos observar que à medida que x aumenta, também aumenta f(x) ou y.
Graficamente vemos que a curva da função é crescente. Também podemos observar através do
gráfico, que para dois valores de x (x1 e x2), que , isto para x1, x2 e a
números reais positivos, com a > 1.

Função Logarítmica Decrescente

Se temos uma função logarítmica decrescente em todo o domínio da função. Neste


outro gráfico podemos observar que à medida que x aumenta, y diminui. Graficamente observamos que
a curva da função é decrescente.
No gráfico também observamos que para dois valores de x (x1 e x2), que
, isto para x1, x2 e a números reais positivos, com 0 < a < 1. É
importante frisar que independentemente de a função ser crescente ou decrescente, o gráfico da função
sempre cruza o eixo das abscissas no ponto (1, 0), além de nunca cruzar o eixo das ordenadas e que o
, isto para x1, x2 e a números reais positivos, com a ≠ 1.

Questões

1. Considerando os polinômios –2x² + 5x – 2 e –3x³ + 2x – 1. Efetue a adição e a subtração entre


eles.

2. Transforme o seguinte polinômio em monômio: (3x2) x (5x3 + 8x2 – x).

170
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
3. Efetue a multiplicação de polinômio (x – 1) x (x2 + 2x - 6) por polinômio.

4. Qual o valor numérico do polinômio p(x) = x3 - 5x + 2 para x = -1?

5. Qual a soma dos coeficientes do polinômio T(x) = (5x + 1)4?

6. Sendo P(x) = Q(x) + x2 + x + 1 e sabendo que 2 é raiz de P(x) e 1 é raiz de Q(x) , calcule o valor
de P(1) - Q(2).

7. Qual o grau mínimo da equação P(x) = 0, sabendo-se que três de suas raízes são os
números 5, 3 + 2i e 4 - 3i.

8. Multiplicando (2x2 + x + 1) por (5x – 2), teremos:

9. Se multiplicarmos 3 por (2x2 + x + 5), teremos:

10. Se multiplicarmos -2x2 por (5x – 1), teremos:

Respostas

1- Solução:

Adição
(–2x² + 5x – 2) + (–3x³ + 2x – 1) → eliminar os parênteses fazendo o jogo de sinal
–2x² + 5x – 2 – 3x³ + 2x – 1 → reduzir os termos semelhantes
–2x² + 7x – 3x³ – 3 → ordenar de forma decrescente de acordo com a potência
–3x³ – 2x² + 7x – 3.

Subtração
(–2x² + 5x – 2) – (–3x³ + 2x – 1) → eliminar os parênteses realizando o jogo de sinal
–2x² + 5x – 2 + 3x³ – 2x + 1 → reduzir os termos semelhantes
–2x² + 3x – 1 + 3x³ → ordenar de forma decrescente de acordo com a potência
3x³ – 2x² + 3x – 1

2- Resposta ―15x5 + 24x4 – 3x3‖.


Solução:
(3x2) x (5x3 + 8x2 – x) → aplicar a propriedade distributiva da multiplicação
15x5 + 24x4 – 3x3.

3- Resposta ―x³ + x² – 8x + 6‖.


Solução:
(x – 1) . (x2 + 2x - 6)
x2 . (x – 1) + 2x . (x – 1) – 6 . (x – 1)
(x³ – x²) + (2x² – 2x) – (6x – 6)
x³ – x² + 2x² – 2x – 6x + 6 → reduzindo os termos semelhantes.
x³ + x² – 8x + 6.

4- Resposta ―6‖.
Solução: Teremos, substituindo a variável x por x = -1 → p(-1) = (-1)3 - 5(-1) + 2 = -1 + 5 + 2 = 6
p(-1) = 6.

5- Resposta ―1296‖.
Solução: Teremos:
Para x = 1:
S = T(1) = (5.1 + 1)4 = 64 = 6 . 6 . 6 . 6 = 1296.

6- Resposta ―10‖.
Solução: Se 2 é raiz de P(x), então sabemos que P(2) = 0 e se 1 é raiz de Q(x) então Q(1) = 0.
Temos então substituindo x por 1 na expressão dada:

171
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
P(1) = Q(1) + 12 + 1 + 1
P(1) = 0 + 1 + 1+ 1 = 3. Então P(1) = 3. Analogamente, poderemos escrever:

P(2) = Q(2) + 22 + 2 + 1 0 = Q(2) + 7,


Logo Q(2) = -7.
Conclui-se que P(1) - Q(2) = 3 - (-7) = 3 + 7 = 10.

7- Resposta ―5‖.
Solução: Pela propriedade P3, os complexos conjugados 3 - 2i e 4 + 3i são também raízes.
Logo, por P1, concluímos que o grau mínimo de P(x) é igual a 5, ou seja, P(x) possui no mínimo 5
raízes.

8- Resposta ―10x3 + x2 + 3x – 2‖.


Solução:
(2x2 + x + 1) (5x – 2) → aplicar a propriedade distributiva.
2x2 . (5x) + 2x2 . (-2) + x . 5x + x . (-2) + 1 . 5x + 1 . (-2)
10x3 – 4x2 + 5x2 – 2x + 5x – 2
10x3 + x2 + 3x – 2.

9- Resposta ―6x2 + 3x + 15‖.


Solução:
3 (2x2 + x + 5) → aplicar a propriedade distributiva.
3 . 2x2 + 3 . x + 3 . 5
6x2 + 3x + 15.

10- Resposta ―- 10x3 + 2x2‖.


Solução:
-2x2 (5x – 1) → aplicando a propriedade distributiva.
-2x2 . 5x – 2x2 . (-1)
- 10x3 + 2x2

Questões para fixação do conteúdo

1. (ESPCEX – CADETES DO EXÉRCITO – EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Uma epidemia ocorre,


quando uma doença se desenvolve num local, de forma rápida, fazendo várias vítimas, num curto
intervalo de tempo. Segundo uma pesquisa, após t meses da constatação da existência de uma
epidemia, o número de pessoas por ela atingida é ( ) . Considerando que o mês tenha 30
dias, l e , 2000 pessoas serão atingidas por essa epidemia, aproximadamente,
em
A) 7 dias.
B) 19 dias.
C) 3 meses.
D) 7 meses.
E) 1 ano.

2. (FUNDAÇÃO CASA – AGENTE EDUCACIONAL – VUNESP/2013) Para o desenvolvimento do


adolescente no seu processo socioeducativo, o autoconhecimento é fundamental e ter consciência do
próprio corpo, por exemplo, é muito importante. Considere que a figura representa a relação entre o
peso de uma pessoa, em kg, e a idade dela em anos

172
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
A partir da figura, é correto concluir que, quando essa pessoa estava com 13 anos e 6 meses, o peso
dela, em kg, era
A) 43.
B) 44.
C) 45.
D) 46.
E) 47.

3. (SANEPAR – TÉCNICO AMBIENTAL – UEL/COPS/2013) Em determinada condição, a


quantidade de cloro em uma piscina após t horas é dada por C(t)=1000x(0,9)t. Respeitando as
condições citadas, foram colocados 1000 gramas de cloro em uma piscina cheia de água.
Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, após quantas horas esta quantidade de cloro na
piscina se reduz à metade.
A) 3
B) 4
C) 5
D) 6
E) 7

4. (CPTM – ALMOXARIFE – MAKIYAMA/2013) Em um laboratório de pesquisa descobriu-se que


o crescimento da população de um determiado tipo de bactéria é descrito pela função ( ) ,
onde ( ) é o número de bactérias no instante t (t em horas) e a e b são constantes reais. No ínicio da
observação havia 1500 bactérias e após duas horas de observação havia 4500. Com essas
informações, concluímos que os valores de a e b, respectivamente são:
A) 3000 e 1.
B) 4500 e 0,5.
C) 1500 e 0,5.
D) 1500 e 1.
E) 3000 e 0,5.

5. (CREA/PR – ADMINISTRADOR – FUNDATEC/2013) Uma empresa pode vender 1000 unidades


de um determinado produto pelo preço unitário de R$30,00 e, se o preço unitário desse mesmo produto
for R$25,00, ela poderá vender 2000 unidades.
Considerando que a quantidade vendida (q) pode ser expressa em função do preço unitário (p) por
uma função afim, a expressão que melhor representa essa situação é:
A) q(p) = −7000 p + 200
B) q(p) = 200 p + 7000
C) q(p) = −200 p + 7000
D) q(p) = 7000 p − 200
E) q(p) = 200 p − 7000

6. (CREA/PR – ADMINISTRADOR – FUNDATEC/2013) O montante de uma aplicação financeira no


decorrer dos anos é dado por M(t) = 900⋅(1,03t), onde t representa o mês após a aplicação, e t=0 o
momento em que foi realizada a aplicação. Para obtermos um montante de R$1.800,00, o tempo de
aplicação deve ser de (use log2(1,03)= 0,04)
A) 15 meses.
B) 18 meses.

173
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
C) 20 meses.
D) 23 meses.
E) 25 meses.

7. (CREA/PR – AGENTE ADMINISTRATIVO – FUNDATEC/2013) Supondo que o valor d (em


milhares de reais) gasto com cimento por uma prefeitura, de janeiro a dezembro de 2011, pode ser
aproximado pelo modelo d(t)= − t2 + 12t + 13, 1 ≤ t ≤ 12, em que t representa o mês, com t=1
correspondendo a janeiro, qual o mês em que a prefeitura teve o maior gasto com cimento?
A) Janeiro.
B) Maio.
C) Junho.
D) Setembro.
E) Dezembro.

8. (ESPCEX – CADETES DO EXÉRCITO – EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Na figura abaixo está


representado o gráfico da função polinomial , definida no intervalo real [a,b].
Com base nas informações fornecidas pela figura, podemos afirmar que:
A) é crescente no intervalo [a,0].
B) ( ) ( ) para todo no intervalo [d, b].
C) ( ) 0 para todo no intervalo [c, 0].
D) a função f é decrescente no intervalo [c,e].
E) se , - , - ( ) ( ).

9. (ESPCEX – CADETES DO EXÉRCITO – EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Na figura abaixo, está


representado o gráfico da função y = log x. Nesta representação estão destacados três retângulos cuja
soma das áreas é igual a:
A) log2 + log3 + log5
B) log30
C) 1+log30
D) 1+2log15
E) 1+2log30

10. (SANEAGO – AGENTE DE INFORMÁTICA – IBEG/2013) Uma substância se decompõe


aproximadamente segundo a lei Q(t)=a.2-0,5t, em que ―a‖ é uma constante, ―t‖ indica o tempo (em
minutos) e Q(t) indica a quantidade de substância (em gramas) no instante ―t‖.

174
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Considerando os dados desse processo de decomposição representados no gráfico, a quantidade de
substância (em gramas) no instante b+2 min é:
A) 256g
B) 128g
C) 64g
D) 432g
E) 326g

11. (IPEM – TÉCNICO EM METROLOGIA E QUALIDADE – VUNESP/2013) A figura ilustra um arco


decorativo de parábola AB sobre a porta da entrada de um salão:

Considere um sistema de coordenadas cartesianas com centro em O, de modo que o eixo vertical (y)
passe pelo ponto mais alto do arco (V), e o horizontal (x) passe pelos dois pontos de apoio desse arco
sobre a porta (A e B).
Sabendo-se que a função quadrática que descreve esse arco é f(x) = – x²+ c, e que V = (0; 0,81),
pode-se afirmar que a distância ̅̅̅̅, em metros, é igual a
A) 2,1.
B) 1,8.
C) 1,6.
D) 1,9.
E) 1,4.

12. (POLICIA MILITAR/MG – SOLDADO – POLICA MILITAR/2013) A interseção entre os gráficos


das funções y = - 2x + 3 e y = x² + 5x – 6 se localiza:
A) no 1º e 2º quadrantes
B) no 1º quadrante
C) no 1º e 3º quadrantes
D) no 2º e 4º quadrantes

13. (FUNDAÇÃO PRÓ-SANGUE/SP – ANALISTA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA – FGV/2013) O


volume de sangue corporal de uma pessoa adulta do sexo masculino, em litros, pode ser estimado pela
fórmula:

onde H é a altura da pessoa em metros e P é o peso em quilogramas.


Considere pessoas adultas do sexo masculino com 1,80 m de altura.
O gráfico que melhor representa o volume sanguíneo V dessas pessoas em função de seus pesos é:
A)

B)

175
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
C)

D)

E)

14. (UNIOESTE – ANALISTA DE INFORMÁTICA – UNIOESTE/2013) Uma floricultura investiu R$


60.500,00 na montagem de um galpão, e mais R$ 9.000,00 em mudas. O custo unitário de cada muda e
o preço de venda são mostrados nos gráficos a seguir.

176
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Se todas as mudas cultivadas forem vendidas, todos os custos serão cobertos e a floricultura lucrará
A) R$ 82.250,00.
B) R$ 97.500,00.
C) R$ 128.500,00.
D) R$ 137.500,00.
E) R$ 155.500,00.

15. (UNIOESTE – ANALISTA DE INFORMÁTICA – UNIOESTE/2013) Um taxista cobra uma tarifa


fixa de R$ 4,00 chamada bandeirada, ou seja, é o valor inicial do taxímetro, mais R$2,52 por quilômetro
rodado na cidade durante o dia. Uma função f que expressa o valor a ser cobrado por quilômetro rodado
x é dada por
A) f(x) = 2,52x + 4,00.
B) f(x) = 4,00x + 2,52.
C) f(x) = 6,52x + 2,52.
D) f(x) = 2,52x² + 6,52.
E) f(x) = 4,00x² + 2,52.

16. (PARANAEDUCAÇÃO – MOTORISTA – UEL/COPS/2013) Considere o gráfico da função f a


seguir.

Com base no gráfico, assinale a alternativa correta.


A) f(-2) < 0
B) f(0) = -3
C) f(1/2) > 0
D) f(1) = 1
E) f(2) < 0

17. (SANEAR – FISCAL - FUNCAB/2013) O domínio da função definida por ( ) ,é


A) D(f) = {x R / x -4}
B) D(f) = {x R / x 0}
C) D(f) = {x R / x 2}
D) D(f) = {x R / x 4}
E) D(f) = {x R / x 6}

177
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
18. (SANEAR – FISCAL - FUNCAB/2013) Sendo f: R R uma função do 1º grau definida por f(x) = -
4 . x + m - 2 e com f(3) = 5, o valor de m, é:
A) 10
B) 11
C) 12
D) 15
E) 19

19. (PM/SP – OFICIAL – VUNESP/2013) Na figura, tem-se o gráfico de uma parábola.

Os vértices do triângulo AVB estão sobre a parábola, sendo que os vértices A e B estão sobre o eixo
das abscissas e o vértice V é o ponto máximo da parábola. A área do triângulo AVB, cujas medidas dos
lados estão em centímetros, é, em centímetros quadrados, igual a
A) 8.
B) 9.
C) 12.
D) 14.
E) 16.

Respostas

1. RESPOSTA: “A”.

( )

Aplicando log

-2tlog 2²=log 2³ –log 15


( )
( )

Substituindo:
( )

1 mês----30 dias
0,23----x

178
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
X=6,9 dias, aproximadamente 7 dias

2. RESPOSTA: “C”.

13 anos e 6 meses=13,5 anos

X=45

3. RESPOSTA: “D”.

Aplicando log:

4. RESPOSTA: “C”.

N(t)=a.3bt
Início: t=0
1500=a.30
a=1500
N(2)=1500.32b
4500=1500. 32b
3=32b
2b=1
b=1/2

5. RESPOSTA: “C”.

Dada a função q(p)=ap+b


( )
{

{
1000=-5a
A=-200
30a+b=1000
-6000+b=1000
B=7000

Q(p)=-200p+7000

6. RESPOSTA: “E”.

1800=900.1,03t
2=1,03t

1=t0,04
t=1/0,04=25 meses

179
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
7. RESPOSTA: “C”.

Maior gasto corresponde ao maior valor de X.

6 corresponde ao mês de junho.

8. RESPOSTA: “D”.

Observe que do ponto c até o e, y diminui, ou seja, é decrescente.

9. RESPOSTA: “D‖.

Y=log2
A1=log 2
A2=2log3
A3=3log 5

Soma das áreas: log 2+2log 3+3log5


Log2+log5+2(log3+log5)
Log2+log5+2log(3.5)
Log5=log10-log2
Log5=1-log2

Substituindo:
Log2+1-log2+2log15
1+2log15

10. RESPOSTA: “A”.

t=0, Q(t)=2048

2048=a

512=2048.2-0,5b
512/2048=2-0,5b
29/211=2-0,5b
29-11=2-0,5b
2-2=2-0,5b
-0,5b=-2
b=2/0,5
b=4

Queremos saber Q(t) em 4+2=6


Q(t)=2048.2-0,5.6

180
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Q(t)=2048.2-3
Q(t)=2048/8=256g

11. RESPOSTA: “B‖.

C=0,81, pois é exatamente a distância de V


F(x)=-x²+0,81
0=-x²+0,81
X²=0,81
X=0,9
A distância AB é 0,9+0,9=1,8

12. RESPOSTA: “A”.

-2x+3=x²+5x-6
X²+7x-9=0
=49+36=85

Para x=1,105
Y=-2.1,105+3=0,79
Para x=-8,105
Y=19,21

Então a interseção ocorre no 1º e no 2º quadrante.

13. RESPOSTA: “A”.

Como temos um valor para H, a única incógnita seria P, portanto a função seria de primeiro grau.
Sendo uma reta e crescente, pois o número que está antes de P é positivo.

14. RESPOSTA: “E”.

Custo/muda
Y=0,06x

A floricultura investiu R$9.000,00 em mudas

Substituindo na primeira equação

9000=0,06x
X=150.000 mudas

Preço de venda/muda
Y=1,5x
Y=1,5.150000=225.000

O total de custo foi 60.500+9.000=69.500

225.000-69500=155.500

O lucro foi de R$155.500,00

181
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
15. RESPOSTA: “A”.

Como a taxa fixa é 4,00 não vem acompanhado de x.


Já o 2,52 depende de uma variável que é o quilômetro rodado.

F(x)=2,52x+4,00

16. RESPOSTA: “B”.

f(-2)>0
f(0)=-3
F(1/2)<0
F(1)<0
F(2)=0

17. RESPOSTA: “D”.

2X-80
2X8
X4

D(f) = {x R / x 4}

18. RESPOSTA: “E”.

f(3)=-4.3+m-2=5
-12+m-2=5
m=19

19. RESPOSTA: “A”.

As raízes são -1 e 3

Sendo função do 2º grau: -(x²-Sx+P)=0(concavidade pra baixo a<0)


-x²+Sx-P=0

S=-1+3=2
P=-13=-3

Base: -1até 0 e 0 até 3

Base: 1+3=4

182
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Matrizes. Sistemas lineares e determinantes - Aplicações de diferentes
tipos de matrizes. Determinantes. Operações. Propriedades. Sistemas
lineares.

MATRIZ

A tabela seguinte mostra a situação das equipes no Campeonato Paulista de Basquete masculino.

Campeonato Paulista –
Classificação
Time Pont
os
1º Tilibra/Copimax/Bau 20
ru
2º COC/Ribeirão Preto 20
3º Unimed/Franca 19
4º Hebraica/Blue Life 17
5º Uniara/Fundesport 16
6º Pinheiros 16
7º São Caetano 16
8º Rio Pardo/Sadia 15
9º Valtra/UBC 14
10º Unisanta 14
11º Leitor/Casa Branca 14
12º Palmeiras 13
13º Santo André 13
14º Corinthians 12
15º São José 12
Fonte: FPB (Federação Paulista de Basquete)
Folha de S. Paulo – 23/10

Observando a tabela, podemos tirar conclusões por meio de comparações das informações
apresentadas, por exemplo:
 COC/Ribeirão lidera a classificação com 20 pontos juntamente com Tilibra/Bauru
 Essa informação encontra-se na 2ª linha e 3ª coluna.
.
Chamamos de matriz m x n (m Є N* e n Є N*) qualquer tabela formada por m n elementos
(informações) dispostos em m linhas e n colunas

Exemplos

1º) 1 0 -2 3 é uma matriz 2 x 4


1 1 3 2

2º) 1 0 1 é uma matriz 3 x 3


2 3 3
1 4 2

3º) 1 0 3 é uma matriz 1 x 3

4º) 2 é uma matriz 2 x 1


0

183
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
O nome de uma matriz é dado utilizando letras maiúsculas do alfabeto latino, A, por exemplo,
enquanto os elementos da matriz são indicados por letras latinas minúsculas, a mesma do nome de
matriz, afetadas por dois índices, que indicam a linha e a coluna que o elemento ocupa na matriz.
Assim, um elemento genérico da matriz A é representado por aij.
O primeiro índice, i, indica a linha que esse elemento ocupa na matriz, e o segundo índice, j, a coluna
desse comando.

A= aij  i-ésima linha


j-ésima
coluna

Exemplo: na matriz B de ordem 2 x 3 temos:

B= 1 0 3
2 -1 4
b11 = 1; b12 = 0; b13 = 3;
b21 = 2; b22 = -1; b23 = 4

Observação: O elemento b23, por exemplo, lemos assim: ―b dois três‖

De uma forma geral, a matriz A, de ordem m x n, é representada por:

a11 a12 a13 ... a1n


a21 a22 a23 ... a2n
A= a31 a32 a33 ... a3n
... ... ... ... ...
am1 am2 am3 ... amn

Ou com a notação abreviada: A = (aij)m x n

Matrizes Especiais

Apresentamos aqui a nomenclatura de algumas matrizes especiais:

1ª. Matriz Linha: é a matriz que possui uma única linha.

Exemplos
- A = [-1, 0]
- B = [1 0 0 2]

2ª. Matriz Coluna: é a matriz que possui uma única coluna.

Exemplos
0
-A= 2 - B = -1
1 3

3ª. Matriz Nula: é a matriz que possui todos os elementos iguais a zero.

Exemplos

1º) 2º) B
A= =

184
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
4ª. Matriz Quadrada: é a matriz que possui o número de linhas igual ao número de linhas igual ao
número de colunas.

Exemplos

1º) A
É a matriz quadrada de ordem 2.
=

Observações: Quando uma matriz não é quadrada, ela é chamada de retangular.


Dada uma matriz quadrada de ordem n, chamamos de diagonal principal da matriz ao conjunto dos
elementos que possuem índices iguais.

Exemplo
{a11, a22, a33, a44} é a diagonal principal da matriz A.
3ª) Dada a matriz quadrada de ordem n, chamamos de diagonal secundária da matriz ao conjunto
dos elementos que possuem a soma dos dois índices igual a n + 1.

Exemplo
{a14, a23, a32, a41} é a diagonal secundária da matriz A.

5ª. Matriz Diagonal: é a matriz quadrada que apresenta todos os elementos, não pertencentes à
diagonal principal, iguais a zero.

Exemplos

1º) A
=

6ª) Matriz Identidade: é a matriz diagonal que apresenta todos os elementos da diagonal principal
iguais a 1. Representamos a matriz identidade de ordem n por In.

Exemplos

1º) I2 2º) I3
= =

Observação: Para uma matriz identidade In = (aij)n x n

7ª. Matriz Transposta: dada uma matriz A, chamamos de matriz transposta de A à matriz obtida de
A trocando-se ―ordenadamente‖, suas linhas por colunas. Indicamos a matriz transposta de A por At.

Exemplo

A , então
= At =

Observação: Se uma matriz A é de ordem m x n, a matriz At, transposta de A, é de ordem n x m.

Igualdade de Matrizes

Sendo A e B duas matriz de mesma ordem, dizemos que um elemento de matriz A é correspondente
a um elemento de B quando eles ocupam a mesma posição nas respectivas matrizes.

185
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Exemplo: sendo A e B duas matrizes de ordem 2 x 2,

A
e B=
=

São elementos correspondentes de A e B, os pares:

a11 e b11; a12 e b12; a21 e b21; a22 e b22.

Duas matrizes A e B são iguais se, e somente se, têm a mesma ordem e os elementos
correspondentes são iguais.

Indica-se: A = B
Então: A = (aij)n x n e B = (bij)p x q
Observações: Dada uma matriz A = (aij)m x n , dizemos que uma matriz B = (bij)m x n é oposta de A
quando bij = -aij para todo i, Ī ≤ i ≤ m, e todo j, Ī ≤ j ≤ n.
Indicamos que B = -A.

Exemplo

A=  -B =

- Dizemos que uma matriz quadrada A = (aij)m x n é simétrica quando aij = aji para todo i, Ī ≤ i ≤ m, e
todo j, Ī ≤ j ≤ n. Isto é, A = At.
- Dizemos que uma matriz quadrada A = (aij)m x n é anti-simétrica quando aij = -aij para todo i, Ī ≤ i ≤ m,
e todo j, Ī ≤ j ≤ n. Isto é, A é anti-simétrica quando At = -A.

Adição e Subtração de Matrizes

Dadas duas matrizes A e B, de mesma ordem m x n, denominamos soma da matriz A com a matriz B
à matriz C, de ordem m x n, cujos elementos são obtidos quando somamos os elementos
correspondentes das matrizes A e B. Indicamos: C = A + B

Assim:

+ =

Propriedades da Adição

Sendo A, B e C matrizes m x n e O a matriz nula m s n, valem as seguintes propriedades.


- A + B = B + A (comutativa)
- (A + B) + C = A + (B + C) (associativa)
- A + O = O + A = A (elemento neutro)
- A + (-A) = (-A) + A = O (elemento oposto)
- (A + B)t = At + Bt

Definição: consideremos duas matrizes A e B, ambas de mesma ordem m x n. Chamamos de


diferença entre A e B (indicamos com A – B) a soma de A com a oposta de B.

A – B = A + (B)

Exemplo

186
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Sendo A eB= , então:

A-B= -

A-B= +

A-B=

Observação: Na prática, para obtermos a subtração de matrizes de mesma ordem, basta subtrairmos
os elementos correspondentes.

Multiplicação de Matrizes por um Número Real

Consideremos uma matriz A, de ordem m x n, e um número real. O produto de por A é uma matriz B,
de ordem m x n, obtida quando multiplicamos cada elemento de A por. Indicamos: B =  . A

Exemplo

Sendo A , temos

2 A =

Matrizes – Produtos

Multiplicação de Matrizes

O produto (linha por coluna) de uma matriz A = (aij)m x p por uma matriz B = (bij)p x n é uma matriz C =
(cij)m x n, de modo que cada elemento cij é obtido multiplicando-se ordenadamente os elementos da linha
i de A pelos elementos da coluna j de B, e somando-se os produtos assim obtidos. Indicamos: B =  . A

Da definição, decorre que:


- Só existe o produto de uma matriz A por uma matriz B se o número de colunas de A é igual ao
número de linhas de B.
- A matriz C, produto de Am x p por BP x n, é do tipo m x n.

Propriedades

Sendo A uma matriz de ordem m x n, B e C matrizes convenientes e, são válidas as seguintes


propriedades.
- ( A . B) . C = A . (B . C) (associativa)
- C . (A + B) = C . A + C . B (distributiva pela esquerda)
- (A + B) . C = A . C + B (distributiva pela direita)
- A . In = Im . A = A (elemento neutro)
- ( . A) . B = A . ( . B ) = . (A . B)
- A . On x p = Om x p e Op x m . A = Op x n

187
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
- (A . B)t = Bt . At

Observação: Para a multiplicação de matrizes não vale a propriedade comutativa (A . B ≠ B . A). Esta
propriedade só é verdadeira em situações especiais, quando dizemos que as matrizes são comutáveis.

Devemos levar em consideração os fatos seguintes:


1º) (A + B) ≠ A2 + 2AB + B2, pois (A + B)2 = (A + B)(A+B) + A2 + AB + BA + B2
2º) (A . B)t ≠ At . Bt, pois, pela 7ª propriedade, devemos ter (A . B)t = Bt . At

Matriz Inversa

No conjunto dos números reais, para todo a ≠ 0, existe um número b, denominado inverso de a,
satisfazendo a condição:
a.b=b.a=1
1
Normalmente indicamos o inverso de a por ou a-1.
a
Analogamente para as matrizes temos o seguinte:

Uma matriz A, quadrada de ordem n, diz-se inversível se, e somente se, existir uma matriz B,
quadrada de ordem n, tal que: A . B = B . A = In

A matriz B é denominada inversa de A e indicada por A-1.

Exemplos
4  3 1 3
- Verifique que a matriz B=   é a inversa da matriz A=  
 1 1  1 4 
Resolução

1 3 4  3 1 0
A.B=  .  =
1 4   1 1  0 1

4  3 1 3 1 0
B.A=   . = 
 1 1  1 4  0 1

Como A . B = B . A = 12, a matriz B é a inversa de A, isto é, B = A-1.

Observação: É bom obser4varmos que, de acordo com a definição, a matriz A também é a inversa
de B, isto é, A=B-1, ou seja, A=(A-1)-1.
3 1
- Encontre a matriz inversa da matriz A= 
1
, se existir.
2
Resolução
a b 
Supondo que B=   é a matriz inversa de A, temos:
c d 

3 1 a b  1 0
A.B=  . = 
2 1 c d  0 1

3a  c 3b  d  1 0
2a  c 2b  d  = 0 1
  

Assim:

188
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
3a  c  1 3b  d  0
 e 
2 a  c  0 2b  d  1

Resolvendo os sistemas, encontramos:


A = 1,b = -1,c = -2 e d = 3

1 1
Assim, B=  
 2 3

Por outro lado:


 1  1  3 1 1 0
B.A=   . 1 0 1
=
 2 3 2

Portanto, a matriz A é inversível e sua inversa é a matriz:


1 1
B=A-1=  
 2 3

Observação: Quando uma matriz é inversível, dizemos que ela é uma matriz não-singular; caso a
matriz não seja inversível, dizemos que ela é uma matriz singular.

Propriedades

Sendo A e B matrizes quadradas de ordem n e inversíveis, temos as seguintes propriedades:


- (A-1)-1 = A
- (A-1)t = At)-1
- (A.B)-1=B-1..A-1
- Dada A, se existir A-1, então A-1 é única.

Exemplo: Sendo A, B e X matrizes inversíveis de ordem n, isolar X em (X.A)-1-=B.

Resolução

(X.A)-1=B  A-1.X-1=B
Multiplicando os dois membros à esquerda por A, encontramos:

A.A-1.X-1=A.B
Como A.A-1=In, então:

In.X-1=A.B
Como In é elemento neutro na multiplicação de matrizes, temos:

X-1=A.B
Elevando os dois membros da igualdade, ao expoente -1, temos:

(X-1)-1=(A.B)-1

Assim, X=(A.B)-1, ou então X=B-1.A-1


O sistema obtido está escalonado e é do 2º

Determinantes

Chamamos de determinante a teoria desenvolvida por matemáticos dos séculos XVII e XVIII, como
Leibniz e Seki Shinsuke Kowa, que procuravam uma fórmula para determinar as soluções de um
―Sistema linear‖, assunto que estudaremos a seguir. Esta teoria consiste em associar a cada matriz

189
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
quadrada A, um único número real que denominamos determinante de A e que indicamos por det A ou
colocamos os elementos da matriz A entre duas barras verticais, como no exemplo abaixo:

1 2  12
A=   → det A=
 4 5 45

Determinante de uma Matriz de Ordem 1

Seja a matriz quadrada de ordem 1: A=[a11]


Chamamos determinante dessa matriz o número:
det A=[ a11]= a11

Exemplos
- A=[-2] → det A=-2
- B=[5] → det B=5
- C=[0] → det C=0
Determinante de uma Matriz de ordem 2

Seja a matriz quadrada de ordem 2:

a11 a12 
A=  
a 21 a 22 

Chamamos de determinante dessa matriz o número:


a11 a12
det A= =a11.a22-a21.a12
a 21 a 22

Para facilitar a memorização desse número, podemos dizer que o determinante é a diferença entre o
produto dos elementos da diagonal principal e o produto dos elementos da diagonal secundária.
Esquematicamente:

a11 a12
det A= = a11.a22-a21.a12
a 21 a 22

Exemplos
1 2
- A=  
5 3
det A=1.3-5.2=-7

2  1
- B=  
2 3 
det B=2.3-2.(-1)=8

Determinante de uma Matriz de Ordem3

Seja a matriz quadrada de ordem 3:

190
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
a11 a12 a13 

A= a21 a22 a 23

 
a31 a32 a33 
Chamamos determinante dessa matriz o numero:

detA= a11 a22 a33 + a12 a23 a31 + a32 a21 a13 - a31 a22 a13 +
-a12 a21 a33 - a32 a23 a11

Para memorizarmos a definição de determinante de ordem 3, usamos a regra prática denominada


Regra de Sarrus:

- Repetimos a 1º e a 2º colunas às direita da matriz.


a11 a12 a13 a11 a12
a21 a22 a23 a21 a22
a31 a32 a33 a31 a32

- Multiplicando os termos entre si, seguindo os traços em diagonal e associando o sinal indicado dos
produtos, temos:

detA= a11 a22 a33+ a12 a23 a31+a13 a21 a32-a13 a22 a31+
-a11 a23 a32-a12 a21 a33

Observação: A regra de Sarrus também pode ser utilizada repetindo a 1º e 2º linhas, ao invés de
repetirmos a 1º e 2º colunas.

Determinantes – Propriedades - I

Apresentamos, a seguir, algumas propriedades que visam a simplificar o cálculo dos determinantes:

Propriedade 1: O determinante de uma matriz A é igual ao de sua transposta At.

Exemplo

a b  a c 
A=    A t
= b d 
c d   
det A  ad  bc 
  det A  det A
t

det A  ad  bc
t

191
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Propriedade 2: Se B é a matriz que se obtém de uma matriz quadrada A, quando trocamos entre si
a posição de duas filas paralelas, então:
detB = -detA

Exemplo

a b  c d 
A=   e B=  
c d  a b 

B foi obtida trocando-se a 1º pela 2º linha de A.


detA = ad-bc
debt = BC-ad = -(ad-bc) = -detA

Assim,
detB = -detA

Consequência da Propriedade 2: Uma matriz A que possui duas filas paralelas ―iguais‖tem
determinante igual a zero.

Justificativa: A matriz que obtemos de A, quando trocamos entre si as duas filas (linha ou coluna
―iguais‖, é igual a A. Assim, de acordo com a propriedade 2, escrevemos que detA = -detA

Assim: detA = 0

Propriedade 3: Sendo B uma matriz que obtemos de uma matriz quadrada A, quando multiplicamos
uma de sua filas (linha ou coluna) por uma constante k, então detB = k.detA

Consequência da Propriedade 3: Ao calcularmos um determinante, podemos ―colocar em


evidência‖ um ―fator comum‖ de uma fila (linha ou coluna).

Exemplo

ka kb a b 
= k.  
c d c d 

- Sendo A uma matriz quadrada de ordem n, a matriz k. A é obtida multiplicando todos os elementos
de A por k, então:

det(k.A)=kn.detA

Exemplo

a b c  ka kb kc 
  
A= d e f  k.A= kd ke kf

   
 g h i  kg kh ki 

ka kb kc abc
det(k.A)= kd ke kf =k.k.k. d e f
kg kh ki g hi

Assim:
det(k.A)=k3.detA

192
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Propriedade 4: Se A, B e C são matrizes quadradas de mesma ordem, tais que os elementos
correspondentes de A, B e C são iguais entre si, exceto os de uma fila, em que os elementos de C são
iguais às somas dos seus elementos correspondentes de A e B, então.

detC = detA + detB

Exemplos:

a b x a b r a b xr
c d y +c d s =c d ys
e f z e f t e f z t

Propriedades dos Determinantes

Propriedades 5 (Teorema de Jacobi)


O determinante não se altera, quando adicionamos uma fila qualquer com outra fila paralela
multiplicada por um número.

Exemplo
abc
Considere o determinante detA= d e f
g hi

Somando a 3ª coluna com a 1ª multiplicada por m, teremos:

a b c  ma abc a b ma
d e f  md (P 4) d e f  d e md
g h i  mg g hi g h mg

a b c  ma aba
d e f  md  det A  m d e d
g h i  mg g hg

Igual a zero
a b c  ma
d e f  md = detA
g h i  mg

Exemplo

Vamos calcular o determinante D abaixo.


1 0 3 1 0 3 1 0
D=  2 4  1 =  2 4  1  2 4
5 0 2 5 0 2 5 0

D = 8 + 0 + 0 – 60 – 0 – 0 = -52

193
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Em seguida, vamos multiplicar a 1ª coluna por 2, somar com a 3ª coluna e calcular:

1 0 5 1 0 5 1 0
D1=  2 4  5 =  2 4  5  2 4
5 0 12 5 0 12 5 0

D1 = 48 + 0 + 0 – 100 – 0 – 0 = -52

Observe que D1=D, de acordo com a propriedade.

Consequência

Quando uma fila de um determinante é igual à soma de múltiplos de filas paralelas (combinação
linear de filas paralelas), o determinante é igual a zero.

Exemplo
1 2 8
Seja D= 3 2 12
4  1 05
Observe que cada elemento de 3ª coluna é igual à 1ª coluna multiplicada por 2 somada com a 2ª
coluna multiplicada por 3.

8 = 2(1) + 3(2) = 2 + 6
12 = 2(3) + 3(2) = 6 + 6
5 = 2(4) + 3(-1) = 8 - 3
Portanto, pela consequência da propriedade 5, D = 0
Use a regra de Sarrus e verifique.

Propriedade 6 (Teorema de Binet)

Sendo A e B matrizes quadradas de mesma ordem, então:


det(A.B) = detA . detB

Exemplo

1 2 
A=    detA=3
 0 3
 4 3
B=    detB=-2
2 1
8 5 
A.B=    det(A.B)=-6
 
6 3

Logo, det(AB)=detA. detB

Consequências: Sendo A uma matriz quadrada e n  N*, temos:


det(An) = (detA)n

Sendo A uma matriz inversível, temos:


1
detA-1=
det A

194
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Justificativa: Seja A matriz inversível.
A-1.A=I
det(A-1.A) = det I
detA-1.detA = det I
1
detA-1=
det A

Uma vez que det I=1, onde i é a matriz identidade.

Determinantes – Teorema de Laplace

Menor complementar e Co-fator

Dada uma matriz quadrada A=(aij)nxn (n  2), chamamos menor complementar do elemento aij e
indicamos por Mij o determinante da matriz quadrada de ordem n-1, que se obtém suprimindo a linha i e
a coluna j da matriz A.

Exemplo

1 2 3

Sendo A= 4 1 0  , temos:

2 1 2
1 0
M11= =2
1 2
4 0
M12= =8
2 2
4 1
M13= =2
2 1

Chamamos cofator n do elemento aij e indicamos com Aij o número (-1)i+j.Mij, em que Mij é o menor
complementar de aij.

Exemplo

 3 1 4
 
Sendo A 2 1 3 , temos:
 
 1 3 0

1+1 2
13
A11=(-1) .M11=(-1) . =-9
3 0
2 3
A12=(-1)1+2.M12=(-1)3. =-3
1 0
3+3 6
3 1
A33=(-1) .M33=(-1) . =5
2 1

Dada uma matriz A=(aij)nxm, com n  2, chamamos matriz cofatora de A a matriz cujos elementos são
os cofatores dos elementos de A; indicamos a matriz cofatora por cof A. A transposta da matriz cofatora
de A é chamada de matriz adjunta de A, que indicamos por adj. A.

Exemplo

195
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
 1 3 2
 
Sendo A= 1 0  1 , temos:
 
 4 2 1 

0 1
A11=(-1)1+1. =2
2 1

1 1
A12=(-1)1+2. =-5
4 1

1 0
A13=(-1)1+3. =2
4 2

3 2
A21=(-1)2+1. =1
2 1

1 2
A22=(-1)2+2. =-7
4 1

1 3
A23=(-1)2+3. =10
4 2

3 2
A31=(-1)3+1. =-3
0 1

1 2
A32=(-1)3+2. =3
1 1

1 3
A33=(-1)3+3. =-3
1 0

Assim:
 2 5 2  2 1 3
  
cof A= 1  7 10 e adj A=  5  7 3
  
 3 3  3   2 10  3

Determinante de uma Matriz de Ordem n

Vimos até aqui a definição de determinante para matrizes quadradas de ordem 1, 2 e 3. Seja A uma
matriz quadrada de ordem n. Então:

- Para n = 1
A=[a11]  det A=a11

- Para n  2:

196
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
a11 a12 .... a1n 
a a22 ... a2 n  n
A=  21
 det A   a1 j . A1 j
.......................  j 1
 
an1 an 2 ... ann 

ou seja:
detA = a11.A11+a12.A12+…+a1n.A1n

Então, o determinante de uma matriz quadrada de ordem n, n  2 é a soma dos produtos dos
elementos da primeira linha da matriz pelos respectivos co-fatores.

Exemplos

a11 a12 
Sendo A=   , temos:
a21 a22 
detA = a11.A11 + a12.A12, onde:
A11 = (-1)1+1.|a22| = a22
A12 = (-1)1+2.|a21| = a21

Assim:
detA = a11.a22 + a12.(-a21)

detA = a11.a22 - a21.a12

Nota: Observamos que esse valor coincide com a definição vista anteriormente.
 3 0 0 0
 1 2 3 2 
- Sendo A=  , temos:
 23 5 4 3
 
 9 3 0 2
detA = 3.A11 + 0. A12  0. A13  0. A14
 
zero

 2 3 2
A11 = (-1) . 1 4 3 =-11
1+1
 
3 0 2 
Assim:

detA = 3.(-11)  det A=-33

Nota: Observamos que quanto mais ―zeros‖ aparecerem na primeira linha, mais o cálculo é facilitado.

Teorema de Laplace

Seja A uma matriz quadrada de ordem n, n  2, seu determinante é a soma dos produtos dos
elementos de uma fila (linha ou coluna) qualquer pelos respectivos cofatores.

Exemplo
5 0 1 2
3 2 1 0 
Sendo A= 
4 1 0 0
 
3  2 2 0

197
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Devemos escolher a 4ª coluna para a aplicação do teorema de Laplace, pois, neste caso, teremos
que calcular apenas um co-fator.

Assim:
detA = 2.A14 + 0.A24 + 0.A34 + 0.A44

3 2 1
A14=(-1) 1+4 4 1 0  =+21
 
3  2 2 
detA = 2 . 21 = 42

Observações Importantes: No cálculo do determinante de uma matriz de ordem n, recaímos em


determinantes de matrizes de ordem n-1, e no cálculo destes, recaímos em determinantes de ordem n-
2, e assim sucessivamente, até recairmos em determinantes de matrizes de ordem 3, que calculamos
com a regra de Sarrus, por exemplo.
- O cálculo de um determinante fica mais simples, quando escolhemos uma fila com a maior
quantidade de zeros.
- A aplicação sucessiva e conveniente do teorema de Jacobi pode facilitar o cálculo do determinante
pelo teorema de Laplace.

Exemplo
 1 2 3 1
 0 1 2 1 
Calcule det A sendo A= 
 2 3 1 2
 
 3 4 6 3

A 1ª coluna ou 2ª linha tem a maior quantidade de zeros. Nos dois casos, se aplicarmos o teorema
de Laplace, calcularemos ainda três cofatores.
Para facilitar, vamos ―fazer aparecer zero‖ em A31=-2 e A41=3 multiplicando a 1ª linha por 2 e
somando com a 3ª e multiplicando a 1ª linha por -3 e somando com a 4ª linha; fazendo isso, teremos:

 1 2 3 1
 0  1 2 1 
A= 
 0 7 7 4
 
 0  2  3 0

Agora, aplicamos o teorema de Laplace na 1ª coluna:

 1 2 1   1 2 1
detA=1.(-1) .
 71+1
7 4  =  7 7 4 

  2  3 0   2  3 0

Aplicamos a regra de Sarrus,

1 2 1 1 2
7 7 4 7 7
2 3 0 2 3
+ + +

198
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
det A = (0 – 16 – 21) - ( - 14 + 12 + 0)
detA = 0 – 16 – 21 + 14 – 12 – 0 = -49 + 14
detA = -35

Uma aplicação do Teorema de Laplace

Sendo A uma matriz triangular, o seu determinante é o produto dos elementos da diagonal principal;
podemos verificar isso desenvolvendo o determinante de A através da 1ª coluna, se ela for triangular
superior, e através da 1ª linha, se ela for triangular superior, e através da 1ª linha, se ela for triangular
inferior.
Assim:

1ª. A é triangular superior

a11 a12 a13 .... a1n 


0 a22 a23 ... a2 n 

A= 0 0 a33 ... a3n 
 
 ... ... ... ... ... 
 0 0 ... ann 
 0

detA=a11.a22.a33. … .ann

2ª. A é triangular inferior

a11 a12 a13 .... a1n 


 
a21 a22 0 ... a2 n 
A= a31 a32 a33 ... a3n 
 
 ... ... ... ... ... 
a an 3 ... ann 
 n1 an 2

detA=a11.a22.a33. … .ann

1 0 0  0
0 1 0  0 

In=  0 0 1  0
 
    
 0 0 0  1

detIn=1

Determinante de Vandermonde e Regra de Chió

Uma determinante de ordem n  2 é chamada determinante de Vandermonde ou determinante das


potências se, e somente se, na 1ª linha (coluna) os elementos forem todos iguais a 1; na 2ª, números
quaisquer; na 3ª, os seus quadrados; na 4ª, os seus cubos e assim sucessivamente.

Exemplos

- Determinante de Vandermonde de ordem 3

199
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
1 1 1
a b c
a 2 b2 c2

- Determinante de Vandermonde de ordem 4

1 1 1 1
a b c d
a2 b2 c2 d 2
a 3 b3 c3 d 3

Os elementos da 2ª linha são denominados elementos característicos.

Propriedade

Um determinante de Vandermonde é igual ao produto de todas as diferenças que se obtêm


subtraindo-se de cada um dos elementos característicos os elementos precedentes, independente da
ordem do determinante.
Exemplo

Calcule o determinante:

1 2 4
detA= 1 4 16
1 7 49

Sabemos que detA=detAt, então:

1 1 1
detAt= 2 4 7
1 16 49

Que é um determinante de Vandermonde de ordem 3, então:


detA = (4 – 2).(7 – 2).(7 – 4)=2 . 5 . 3 = 30

SISTEMA LINEAR

O estudo dos sistemas de equações lineares é de fundamental importância em Matemática e nas


ciências em geral. Você provavelmente já resolveu sistemas do primeiro grau, mais precisamente
aqueles com duas equações e duas incógnitas. Vamos ampliar esse conhecimento desenvolvendo
métodos que permitam resolver, quando possível, sistemas de equações do primeiro grau com qualquer
número de equações e incógnitas. Esses métodos nos permitirão não só resolver sistemas, mas
também classificá-los quanto ao número de soluções.

Equações Lineares

Equação linear é toda equação do tipo a1x1 + a2x2 + a3x3+...anxn = b, onde a1, a2, a3,.., an e b são
números reais e x1, x2, x3,.., xn são as incógnitas.
Os números reais a1, a2, a3,.., an são chamados de coeficientes e b é o termo independente.

Exemplos

200
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
- São equações lineares:
x1 - 5x2 + 3x3 = 3
2x – y 2z = 1
0x + 0y + 0z = 2
0x + 0y + 0z = 0

- Não são equações lineares:


x3-2y+z = 3
(x3 é o impedimento)

2x1 – 3x1x2 + x3 = -1
(-3x1x2 é o impedimento)

3
2x1 – 3 + x3 = 0
x2
3
( é o impedimento)
x2

Observação: Uma equação é linear quando os expoentes das incógnitas forem iguais a l e em cada
termo da equação existir uma única incógnita.

Solução de ama Equação Linear

Uma solução de uma equação linear a1xl +a2x2 +a3x3+...anxn = b, é um conjunto ordenado de
números reais α1, α2, α3,..., αn para o qual a sentença a1{α1) + a2{αa2) + a3(α3) +... + an(αn) = b é ver-
dadeira.

Exemplos

- A terna (2, 3, 1) é solução da equação:


x1 – 2x2 + 3x3 = -1 pois:
(2) – 2.((3) + 3.(1) = -1

- A quadra (5, 2, 7, 4) é solução da equação:


0x1 - 0x2 + 0x3 + 0x4 = 0 pois:
0.(5) + 0.(2) + 0.(7) + 0.(4) = 0

Conjunto Solução

Chamamos de conjunto solução de uma equação linear o conjunto formado por todas as suas
soluções.

Observação: Em uma equação linear com 2 incógnitas, o conjunto solução pode ser representado
graficamente pelos pontos de uma reta do plano cartesiano.

Assim, por exemplo, na equação


2x + y = 2

Algumas soluções são (1, 0), (2, -2), (3, -4), (4, -6), (0, 2), (-1,4), etc.
Representando todos os pares ordenados que são soluções da equação dada, temos:

201
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Equação Linear Homogênea

Uma equação linear é chamada homogênea quando o seu termo independente for nulo.

Exemplo: 2x1 + 3x2 - 4x3 + 5x4 - x5 = 0

Observação: Toda equação homogênea admite como solução o conjunto ordenado de "zeros" que
chamamos solução nula ou solução trivial.

Exemplo: (0, 0, 0) é solução de 3x + y - z – 0

Equações Lineares Especiais

Dada a equação:
a1x1 + a2x2 +a3x3+...anxn = b, temos:
- Se a1 = a2 = a3 =...= na = b = 0, ficamos com:
0x1 + 0x2 +0x3 +...+0xn, e, neste caso, qualquer sequências (α1, α2, α3,..., αn) será solução da
equação dada.

- Se a1 = a2 = a3 =... = an = 0 e b ≠ 0, ficamos com:


0x1 +0x2 + 0x3 +...+0xn= b ≠0, e, neste caso, não existe sequências de reais (α1, α2, α3,...,αn) que seja
solução da equação dada.

Sistema Linear 2 x 2

Chamamos de sistema linear 2 x 2 o conjunto de equações lineares a duas incógnitas, consideradas


simultaneamente. Todo sistema linear 2 x 2 admite a forma geral abaixo:
a1 x  b1 y  c1

a2  b2 y  c2

Um par (α1, α2) é solução do sistema linear 2 x 2 se, e somente se, for solução das duas equações
do sistema.

Exemplo: (3, 4) é solução do sistema


 x  y  1

2 x  y  10

pois é solução de suas 2 equações:


(3) - (4) = -1 e 2.(3) + (4) = 10

Resolução de um Sistema 2 x 2

Resolver um sistema linear 2 x 2 significa obter o conjunto solução do sistema. Os dois métodos
mais utilizados para a resolução de um sistema linear 2x2 são o método da substituição e o método da
adição. Para exemplificar, vamos resolver o sistema 2 x 2 abaixo usando os dois métodos citados.

202
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
2x + 3y = 8

x - y = - 1

1. Método da Substituição:

2x + 3y = 8 (I)

x - y = - 1 (II)

Da equação (II), obtemos x = y -1, que substituímos na equação (I)


2(y- 1) +3y = 8 → 5y = 10 → y = 2

Fazendo y = 2 na equação (I), por exemplo, obtemos:


Assim: S = {(1,2)}

2. Método da Adição:

2x + 3y = 8 (I)

x - y = - 1 (II)

Multiplicamos a equação II por 3 e a adicionamos, membro a membro, com a equação I.


 2x  3y  8
 3 x  3 y  3


5x  5  x  5  1

 5

Fazendo x = 1 na equação (I), por exemplo, obtemos:


Assim: S = {(1,2)}

Sistema Linear 2 x 2 com infinitas soluções

Quando uma equação de um sistema linear 2 x 2 puder ser obtida multiplicando-se a outra por um
número real, ao tentarmos resolver esse sistema, chegamos numa igualdade que é sempre
verdadeira, independente das incógnitas. Nesse caso, existem infinitos pares ordenados que são
soluções do sistema.

Exemplo

2 x  3 y  8( I )

 4 x  6 y  16( II )

Note que se multiplicando a equação (I) por (-2) obtemos a equação (II).
Resolvendo o sistema pelo método da substituição temos:
8  2x
Da equação (I), obtemos y = , que substituímos na equação (II).
3
 8  2x 
- 4 x - 6 .  =-16→ -4x-2(8-2x)=-16
 3 
-4x-16+4x=-16→-16=-16
- 16= -16 é uma igualdade verdadeira e existem infinitos pares ordenados que sejam soluções do
sistema.
5   8
Entre outros, (1, 2), (4, 0),  ,1 e  0,  são soluções do sistema.
2   3

203
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
 8  2 
Sendo , um número real qualquer, dizemos que   ,  é solução do sistema.
 3 
8  2
(Obtemos substituindo x =α na equação (I)).
3
Sistema Linear 2 x 2 com nenhuma solução

Quando duas equações lineares têm os mesmos coeficientes, porém os termos independentes são
diferentes, dizemos que não existe solução comum para as duas equações, pois substituindo uma na
outra, obtemos uma igualdade sempre falsa.

Exemplo: 2x + 3y = 6 (I) e 2x + 3y = 5 (II)

Substituindo 2x + 3y da equação (I) na equação (II) obtemos: 6 = 5 que é uma igualdade falsa. Se
num sistema 2 x 2 existir um número real que, multiplicado por uma das equações, resulta uma
equação com os mesmos coeficientes da outra equação do sistema, porém com termos independentes
diferentes, dizemos que não existe par ordenado que seja solução do sistema.

Exemplo
 x  2 y  5( I )

2 x  4 y  7( II )
Multiplicando-se equação (I) por 2 obtemos:
2x + 4y = 10

Que tem os mesmo coeficientes da equação (II), porém os termos independentes são diferentes.
Se tentarmos resolver o sistema dado pelo método de substituição, obtemos uma igualdade que é
sempre falsa, independente das incógnitas.

 x  2 y  5( I )

2 x  4 y  7( II )
 5 x 
Da equação (I), obtemos  y   , que substituímos na equação (II)
 2 
5 x 
2x - 4 .   = 7 → 2x + 2(5 – x) = 7
 2 
2x + 10 – 2x = 7 → 10 = 7
10 = 7 é uma igualdade falsa e não existe par ordenado que seja solução do sistema.

Classificação

De acordo com o número de soluções, um sistema linear 2 x 2 pode ser classificado em:
- Sistemas Impossíveis ou Incompatíveis: são os sistemas que não possuem solução alguma.
- Sistemas Possíveis ou compatíveis: são os sistemas que apresentam pelo menos uma solução.
- Sistemas Possíveis Determinados: se possuem uma única solução.
- Sistemas Possíveis Indeterminados: se possuem infinitas soluções.

Sistema Linear m x n

Chamamos de sistema linear M x n ao conjunto de m equações a n incógnitas, consideradas


simultaneamente, que podem ser escrito na forma:

204
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
a11x1  a12 x2  a13 x3  ...  a1n xn  b1
a x  a x  a x  ...  a x  b
 21 1 22 2 23 3 2n n 2

a31x1  a32 x2  a33 x3  ...  a3n xn  b3


.........................................................

am1 x1  am 2 x2  am 3 x3  ...  amn xn  bm

Onde:
X1, x2, x3,…, xn são as incógnitas;
aij, com 1 ≤ i ≤ m e 1 ≤ n, são os coeficientes das incógnitas; bi, com 1 ≤ i ≤ m, são os termos
independentes.

Exemplos

 x  2 y  3z  5
1. 
x  y  z  2
(sistema 2 x 3)

 x1  3x2  2 x3  x4  0

2.  x1  2 x2  3x3  x4  2
x  x  x  x  5
 1 2 3 4
(sistema 3 x 4)

x  2 y  1

3.  x  y  4
2 x  3 y  0

(sistema 3 x 2)

Matriz Incompleta

Chamamos de matriz incompleta do sistema linear a matriz formada pelos coeficientes das
incógnitas.

a a12 a13  a1n 


 11 
 
a21 a22 a23  a2 n 
 
A  a31 a32 a33  a3n 
 
..................................... 
 
am1 am 2 am 3  amn 
 

Exemplo

No sistema:

205
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA

x  y  2z  1

x  z0

 x  y  5

A matriz incompleta é:

 
 1 1 2 
 
A 1 0 1
 
 
  1 1 0
 

Forma Matricial

Consideremos o sistema linear M x n:

a11x1  a12 x2  a13 x3    a1n xn  b1



a21x1  a22 x2  a23 x3    a2 n xn  b2

a31x1  a32 x2  a33 x3    a3n xn  b3
........................................................

am1 x1  am 2 x2  am3 x3    amn xn  bm

Sendo A a Matriz incompleta do sistema chamamos, respectivamente, as matrizes:

 x1   
  b1 
 x2  b2 
X   x3  e  
  B  b3 
   
   
 xn   
bm 

de matriz incógnita e matriz termos independentes.

E dizemos que a forma matricial do sistema é A . X = B, ou seja:

a11 a12 a13  a1n 


     
a  x1  b1 
a22 a23  a2 n   x2  b2 
 21 
     
a31 a32 a33  a3n   x3  b3 
     
...................................     
     
am1 am 2 am 3  amn   xn  bm 
 

206
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Sistemas Lineares – Escalonamento (I)

Resolução de um Sistema por Substituição

Resolvemos um sistema linear m x n por substituição, do mesmo modo que fazemos num sistema
linear 2 x 2. Assim, observemos os exemplos a seguir.

Exemplos: Resolver o sistema pelo método da substituição.

 x  2 y  z  1 ( I )


2 x  y  z  5 ( II )

 x  3 y  2 z  4( III )

Resolução: Isolando a incógnita x na equação (I) e substituindo nas equações (II) e (III), temos:

x + 2y – z - 1→ x = -2y + z - 1

Na equação (II)
2(-2y + z - 1) – y + z = 5 → -5y + 3z = 7 (IV)

Na equação (III)
(-2y + z - 1) + 3y - 2z = -4 → y – z = -3 (V)

Tomando agora o sistema formado pelas equações (IV) e (V):


 5 y  3z  7 ( IV )


 y  z  3 (V )

Isolando a incógnita y na equação (V) e substituindo na equação (IV), temos:


y – z = -3 → y = z - 3
-5 (z - 3) + 3z = 7→ z = 4

Substituindo z = 4 na equação (V)


y – 4 = -3 → y = 1

Substituindo y = 1 e z = 4 na equação (I)


x + 2 (1) - (4) = -1 →x = 1

Assim:
S={(1, 1, 4)}

- Resolver o sistema pelo método da substituição:


x  3 y  z  1 (I )


 y  2 z  10 ( II )

 3z  12 ( III )

Resolução: Isolando a incógnita x na equação (I) e substituindo nas equações (II) e (III), temos:
x + 2y – z = -1 → x = -2y + z - 1

Na equação (II)
2(-2y + z - 1) – y + z = 5 →5y + 3z = 7 (IV)

207
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Na equação (III)
(-2y + z - 1) + 3y - 2z = -4 → y – z = -3 (V)

Tomando agora o sistema formado pelas equações (IV) e (V):


 5 y  3z  7 ( IV )


 y  z  3 (V )

Isolando a incógnita y na equação (V) e substituindo na equação (IV), temos:


y – z = -3 → y = z - 3
-5(z - 3) + 3z = 7 → z = 4

Substituindo z = 4 na equação (V)


y – 4 = -3 → y = 1

Substituindo y = 1 e z = 4 na equação (I)


x + 2(1) - (4) = -1 → x = 1

Assim: S={(1, 1, 4)}

2º) Resolver o sistema pelo método da substituição:


x  3 y  z  1 (I )


 y  2 z  10 ( II )

 3z  12 ( III )

Resolução

Na equação (III), obtemos: 3z = 12 → z = 4

Substituindo z = 4 na equação (II), obtemos: y + 2 . 4 = 10 → y = 2

Substituindo z = 4 e y = 2 na equação (I), obtemos: x + 3 . 2 – 4 = 1 → x = -1

Assim: S{(-1, 2, 4)}

Observação: Podemos observar que a resolução de sistemas pelo método da substituição pode ser
demasiadamente longa e trabalhosa, quando os sistemas não apresentam alguma forma simplificada
como no primeiro exemplo. No entanto, quando o sistema apresenta a forma simples do segundo
exemplo, que denominamos ―forma escalonada‖, a resolução pelo método da substituição é rápida e
fácil. Veremos, a seguir, como transformar um sistema linear m x n qualquer em um sistema equivalente
na ―forma escalonada‖.

Sistemas Lineares Escalonados

Dizemos que um sistema linear é um sistema escalonado quando:


- Em cada equação existe pelo menos um coeficiente não nulo;
- O número de coeficiente nulos, antes do primeiro coeficiente não nulo, cresce ―da esquerda para a
direita, de equação para equação‖.

Exemplos

208
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
2 x  y  z  3

1. 
 2 y  3z  2


 x  2 y  3z  4

2.  y  2z  3

 z 1

x  y  z  t  5

3. 
 y t  2

 2 x1  3x2  x3  x4  1


4.  x 2  x3  x 4  0

 3 x4  5

Existem dois tipos de sistemas escalonados:

Tipo: Número de equações igual ao número de incógnitas.

a11x1  a12 x2  a13 x 3    a1n xn  b1



 a22 x2  a23 x3    a2 n xn  b2


 a33 x33    a3n xn  b3

...................................................

 ann xn  bn

Notamos que os sistemas deste tipo podem ser analisados pelo método de Cramer, pois são
sistemas n x n. Assim, sendo D o determinante da matriz dos coeficientes (incompleta), temos:

a11a12a13  a1n
0 a22a23  a2 n

D  0 0 a33  a3n  D  a11.a22 .a33..ann  0

.................
0 0 0 ann

Como D ≠ 0, os sistemas deste tipo são possíveis e determinados e, para obtermos a solução única,
partimos da n-ésima equação que nos dá o valor de xn; por substituição nas equações anteriores,
obtemos sucessivamente os valores de xn-1, xn-2,…, x3, x2 e x1.

209
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Exemplo

Resolver o sistema:

2 x  y  z  t  5( I )

 y  z  3t  9( II )

 2 z  t  0( III )


 3t  6( IV )

Resolução

Na equação (IV), temos: 3t = 6 → t = 2

Substituindo t = 2 na equação (III), temos: 2z – 2 = 0 → z = 1

Substituindo t = 2 e z = 1 na equação (II), temos: y + 1 +3 . 2 = 9 → y = 2

Substituindo t = 2, z = 1 e y = 2, na equação (I), temos: 2x + 2 – 1 + 2 = 5 → x = 1

Assim: S {(1, 2, 1, 2)}

Tipo: Número de equações menor que o número de incógnitas.


Para resolvermos os sistemas lineares deste tipo, devemos transformá-los em sistemas do 1º tipo,
do seguinte modo:
- As incógnitas que não aparecem no inicio de nenhuma das equações do sistema, chamadas
variáveis livres, devem ser ―passadas‖ para os segundos membros das equações. Obtemos, assim, um
sistema em que consideramos incógnitas apenas as equações que ―sobraram‖ nos primeiros membros.
- Atribuímos às variáveis livres valores literais, na verdade ―valores variáveis‖, e resolvemos o
sistema por substituição.

Exemplo

Resolver o sistema:
x  y  2z  1

 2y  z  2

Resolução

A variável z é uma ―variável livre‖ no sistema.

Então:
x  y  1  2z

 2y  2  z

Fazendo z = α, temos:
 x  y  1  2

 2y  2 


2 
2y = 2 + α → y =
2

210
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
2 
Substituindo y = na 1ª equação, temos:
2

2 
x  1  2
2

Agora para continuar fazemos o mmc de 2, e teremos:

( )

 5 2    
Assim: S   , , ,  R 
 2 2  

Observações: Para cada valor real atribuído a α, encontramos uma solução do sistema, o que
permite concluir que o sistema é possível e indeterminado.
- A quantidade de variáveis livres que um sistema apresenta é chamada de grau de liberdade ou
grau de indeterminação do sistema.

Sistemas Lineares – Escalonamento (II)

Escalonamento de um Sistema

Todo sistema linear possível pode ser transformado num sistema linear escalonado equivalente,
através das transformações elementares a seguir:
- Trocar a ordem em que as equações aparecem no sistema.

Exemplo
x  3 y  2 2 x  y  5
(S )   ~ ( S1 )
2 x  y  5 x  3 y  2

- Inverter a ordem em que as incógnitas aparecem nas equações.

Exemplo
 
x  2 y  z  5 2 y  z  x  5
 
(S )   x  2 z  1 ~ ( S1 ) 2z  x  1
 
 3x  5  3x  5
 

- Multiplicar (ou dividir) uma equação por um número real não-nulo.

Exemplo
x  2 y  3  x  2y  3

( S ) ~ ( S1 )
3x  y  1 
6 x  2 y  3

Multiplicamos a 2ª equação de S por 2, para obtermos S1.

211
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
- Adicionar a uma equação outra equação do sistema, previamente multiplicada por um número real
não nulo.

Exemplo
x  3 y  5 x  3 y  5

(S )   ~ ( S1 )
2 x  y  3   5 y  7

Multiplicamos a 1ª equação do S por -2 e a adicionamos à 2ª equação para obtermos s1.


Para transformarmos um sistema linear (S) em outro, equivalente e escalonado (S1), seguimos os
seguintes passos:
- Usando os recursos das três primeiras transformações elementares, devemos obter um sistema em
que a 1ª equação tem a 1ª incógnita com o coeficiente igual a 1.
- Usando a quarta transformação elementar, devemos ―zerar‖ todos os coeficientes da 1ª incógnita
em todas as equações restantes.
- ―Abandonamos‖ a 1ª equação e repetimos os dois primeiros passos com as equações restantes, e
assim por diante, até a penúltima equação do sistema.

Exemplos

- Escalonar e classificar o sistema:


2 x  y  z  5

3x  y 2 z  2
x  2 y  z  1

Resolução
x  2 y  z  1  x  2y  z 1 
  x  2 y  z  1
  
3x  y  2 z  2 ~ 3 x  y  2 z  2  3 ~  7 y  z  5
  
2 x  y  z  5  2x  y  z  5  2  3 y  3z  3 : 3

 
 x  2 y  z  1  x  2 y  z  1 x  2 y  z  1
  
~  7 y  z  5 ~  y  z  1 ~  y  z  1
 y  z  1  
   7 y  z  5 7   6 z  12
 
O sistema obtido está escalonado e é do 1º tipo (nº de equações igual ao nº de incógnitas), portanto,
é um sistema possível e determinado.
- Escalonar e classificar o sistema:

3x  y  z  3

2 x  y  3 z  5
8 x  y  z  11

Resolução
 y  3x  z  3 
3x  y  z  3   y  3x  z  3
    y  3x  z  3

2 x  y  3 z  5 ~  y  2 x  3 z  5 1 ~  5x  2 z  8 ~ 
8 x  y  z  11    5x  2 z  8
 
 y  8 x  z  11  1  5 x  2 z  8(*)
 

212
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
O sistema obtido está escalonado e é do 2º tipo (nº de equações menor que o nº de incógnitas),
portanto, é um sistema possível e indeterminado.

(*) A terceira equação foi eliminada do sistema, visto que ela é equivalente à segunda equação. Se
nós não tivéssemos percebido essa equivalência, no passo seguinte obteríamos na terceira equação:
0x + 0z = 0, que é uma equação satisfeita para todos os valores reais de x e z.

- Escalonar e classificar o sistema:



2 x  5 y  z  5

 x  2y  z  3

4 x  9 y  z  8

Resolução

  x  2y  z  3 x  2 y  z  3
2 x  5 y  z  5  
  
 x  2 y  z  3 ~ 2 x  5 y  z  5  2 ~  y  3 z  1
  
4 x  9 y  z  8 4 x  9 y  z  8  4  y  3 z  4  1
 


x  2 y  z  3


~  y  3 z  1

 0 y  0 z  3  1

O sistema obtido é impossível, pois a terceira equação nunca será verificada para valores reais de y
e z.

Observação: Dado um sistema linear, sempre podemos ―tentar‖ o seu escalonamento. Caso ele seja
impossível, isto ficará evidente pela presença de uma equação que não é satisfeita por valores reais
(exemplo: 0x + 0y = 3). No entanto, se o sistema é possível, nós sempre conseguimos um sistema
escalonado equivalente, que terá nº de equações igual ao nº de incógnitas (possível e determinado), ou
então o nº de equações será menor que o nº de incógnitas (possível e indeterminado).
Este tratamento dado a um sistema linear para a sua resolução é chamado de método de eliminação
de Gauss.

Sistemas Lineares – Discussão (I)

Discutir um sistema linear é determinar; quando ele é:


- Possível e determinado (solução única);
- Possível e indeterminado (infinitas soluções);
- Impossível (nenhuma solução), em função de um ou mais parâmetros presentes no sistema.

Estudaremos as técnicas de discussão de sistemas com o auxilio de exemplos.

Sistemas com Número de Equações Igual ao Número de Incógnitas

Quando o sistema linear apresenta nº de equações igual ao nº de incógnitas, para discutirmos o


sistema, inicialmente calculamos o determinante D da matriz dos coeficientes (incompleta), e:
- Se D ≠ 0, o sistema é possível e determinado.
- Se D = 0, o sistema é possível e indeterminado ou impossível.

213
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Para identificarmos se o sistema é possível, indeterminado ou impossível, devemos conseguir um
sistema escalonado equivalente pelo método de eliminação de Gauss.

Exemplos
- Discutir, em função de a, o sistema:
x  3 y  5

2 x  ay  1

Resolução
1 3
D  a6
2 a

D  0 a6  0 a  6

Assim, para a ≠ 6, o sistema é possível e determinado.


Para a ≠ 6, temos:
x  3 y  5
 x  3 y  5
2 x  6 y  1  2
~

 0 x  0 y  9
Que é um sistema impossível.
Assim, temos:
a ≠ 6 → SPD (Sistema possível e determinado)
a = 6 → SI (Sistema impossível)

- Discutir, em função de a, o sistema:


x  y  z  1

2 x  3 y  az  3
 x  ay  3z  2

Resolução
1 11

D2 3 1  9  a  2a  3  6  a 2

1 a 3
D = 0 → -a2 – a + 6 = 0 → a = -3 ou a = 2

Assim, para a ≠ -3 e a ≠ 2, o sistema é possível e determinado.


Para a = -3, temos:
 x  y  z 1  
 x  y  z  1 x  y  z  1
  
2 x  3 y  3z  3  2 ~  y  z 1 ~  y  z 1
  
 x  3 y  3z  2  1  4 y  4 z  1 4  y  z  5 sistema impossível
  

Para a = 2, temos:

214
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA

 x  y  z 1 
 x  y  z  1 x  y  z  1
  
2 x  3 y  2 z  3  2 ~  y  4z  1 ~
y  4z  1 sistema possível in det er min ado
  
 x  2 y  3z  2  1  y  4z  1
 
Assim, temos:
a ≠ -3 e a ≠ 2 → SPD
a = -3 → SI
a = 2 → SPI

- Discutir, em função de m e k, o sistema:


mx  y  k

 x  my  k
2

Resolução
m 1
D  m2 1
1 m

D = 0 → m2 – 1 = 0 → m = +1 ou m = -1

Assim, para m ≠ +1 e m ≠ -1, o sistema é possível e determinado.


Para m = 1, temos:
x  y  K
 x  y  K
x  y  K 2  1
~
0 x  0 y   K  K
2

Se –k + k2 = 0, ou seja, k = 0 ou k = 1, o sistema é possível e indeterminado.


Se –K + k2 ≠ 0, ou seja, k ≠ 0 ou k ≠ 1, o sistema é impossível.

Para m = -1, temos:


 x  y  K 
x  y  K  x  y  k 2
2

 x  y  k2 ~ ~
  x y  K 1 Ox  Oy  k  k
2

Se k2 + k = 0, ou seja, k = 0 k = -1, o sistema é possível e indeterminado.


Se k2 + k ≠ 0, ou seja, k ≠ 0 k ≠ -1, o sistema é indeterminado.

Assim, temos:
m  1 e m  1,  k  R  SPD

m  1 e k  0 ou k  1 


ou   SPI
m  1 e k  0 ou k  1

m  1 e k  0 ou k  1 


ou   SI
m  1 e k  0 ou k  1


215
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Sistemas com Número de Equações Diferente do Número de Incógnitas

Quando o sistema linear apresenta número de equações diferente do número de incógnitas, para
discuti-lo, devemos obter um sistema escalonado equivalente pelo método de eliminar de Gauss.

Exemplos
- Discutir, em função de m, o sistema:
x  y  3

2 x  3 y  8
 x  my  3

Resolução
 x y 3



2 z  3 y  8  2 ~

 x  my  3  1


 x y 3
 x  y  3
 
~ y2 ~ y  2
 0 y  2  2m
(1  m) y  0  1  m 

2 + 2m = 0 → m = -1

Assim, temos:
m ≠ -1 → SI
m = -1 → SPD

- Discutir, em função de k, o sistema:


 x  2y  z  5

2 x  5 y  3 z  12

3x  7 y  2 z  17

5 x  12 y  kz  29

Resolução
 x  2y  z  5 x  2 y  z  5
 x  2 y  z  5
 
2 x  5 y  3z  12  2  yz 2 yz 2
  
 ~
y  5 z  2  1
~
3x  7 y  2 z  17  3   4z  0 4
  
5 x  12 y  kz  29  5 2 y  (5  K ) z  4  2 (3  K ) z  0

x  2 y  z  5 x  2 y  z  5
  
 yz 2  yz 2 x  2 y  z  5
  
~ ~ ~ yz 2
 z0 3 K  z0 
   z0
 (3  K ) z  0  0z  0 

216
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Assim, para k  R , o sistema é possível e determinado.

Sistemas Lineares – Discussão (II)

Sistema Linear Homogêneo

Já sabemos que sistema linear homogêneo é todo sistema cujas equações têm todos os termos
independentes iguais a zero. São homogêneos os sistemas:

3x  4 y  0
1. 
x  2 y  0

x  2 y  2z  0

2. 3 x  y  z  0
5 x  3 y  7 z  0

Observe que a dupla (0, 0) é solução do sistema 01 e a terna (0, 0, 0) é solução do sistema 02.

Todo sistema linear homogêneo admite como solução uma sequência de zero, chamada solução
nula ou solução trivial. Observamos também que todo sistema homogênea é sempre possível, podendo,
eventualmente, apresentar outra solução além da solução trivial, que é chamada solução própria.

Discussão e Resolução

Lembre-se que: Todo sistema linear homogêneo tem ao menos a solução trivial, portanto será
sempre possível.

Vejamos alguns exemplos:

- Classifique e resolva o sistema:


3x  y  z  0

x  5 y  z  0
x  2 y  z  0

Resolução

3 1 1

D  1 5  1  12

1 2 1

Como D ≠ 0, o sistema é possível e determinado admitindo só a solução trivial, logo:

S  0,0,0

- Classifique e resolva o sistema:


a  b  2c  0

a  3b  2c  0
2 a  b  c  0

Resolução

217
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
1 1 2
D  1 3  2  0
2 1 1
Como D = 0, o sistema homogêneo é indeterminado.

Fazendo o escalonamento temos:


a  b  2c  0 a  b  2c  0
  a  b  2c  0
  
a  3b  2c  0 ~ 0  4b  4c  0 ~ 0  b  4c  0
  0  0  0  0
2a  b  c  0 0  3b  3c  0 

Teremos, então:

a  b  2c  0

 bc 0

Fazendo c = t, teremos:
b = -c → b = -t
a – t + 2t = 0 → a = -t

Portanto:

S   t ,t , t , t  R

Note que variando t obteremos várias soluções, inclusive a trivial para t = 0.

- Determine K de modo que o sistema abaixo tenha solução diferente da trivial.


x  y  z  0

 x  ky  z  0
kx  y  z  0

Resolução

O sistema é homogêneo e, para apresentar soluções diferentes da trivial, devemos ter D = 0


1 1 1

D  1 k 1  k 2  2k  1  (k  1) 2  0  k  1
k 11

k = -1.

Questões

01. Dadas as matrizes A = 1 2 , B = 2 e X = a. Assinale os valores de a e b de modo que A . x = B.


A) a = 0, b = 1
B) a = 1, b = 0
C) a = 0, b = 0
D) a = 1, b = 1
E) a = 0, b = -1

218
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
02. Uma matriz é dita singular quando seu determinante é nulo. Então os valores de c que tornam
1 1 1
singular a matriz 1 9

c são:
1 c 3
A) 1 e 3
B) 0 e 9
C) –2 e 4
D) –3 e 5
E) –9 e –3

03. Sejam A e B matrizes 3 x 3 tais que detA = 3 e detB = 4. Então det(a x 2b) é igual a:
A) 32
B) 48
C) 64
D) 80
E) 96

04. Um sistema de equações lineares é chamado ―possível‖ ou ―compatível‖ quando admite pelo
menos uma solução, e é chamado de ―determinado‖ quando a solução for única e de ―indeterminado‖
quando houver infinitas soluções. A partir do sistema formado pelas equações x – y = 2 e 2x + wy = z,
pode-se afirmar que se w = -2 e z = 4, então o sistema é:
A) Impossível e determinado
B) Impossível ou determinado
C) Impossível e indeterminado
D) Possível e determinado
E) Possível e indeterminado

Respostas

01- Resposta ―A‖.


Se A . X = B.
Então:
1 2 . a = 2 1 . a + 2 . b = 2 a + 2b = 2
01b10.a+1.b1b1

Daqui temos:
a + 2b = 2 a + 2 . 1 = 2 a + 2 = 2 a = 2 – 2 = 0
b=1

02- Resposta ―D‖.


1 1 1
det 1 9
 2 2
c = 27 + c + c – 3 – c – 9 = – c + 2c + 15.
1 c 3
Como a matriz é singular, o seu determinante é nulo.
Logo: c2 – 2c – 15 = 0  c = – 3 ou c = 5.
Portanto, para c = – 3 e c = 5, a matriz dada é singular.

03- Resposta ―E‖.


Esta questão requer dos candidatos habilidade no uso das seguintes propriedades do cálculo de
determinantes:
det(x  y) = det(x)  det(y)
det(kx) = kn det(x) . (Xnxn).
Logo, det(a2b) = det(a)det(2b) = 3  23  4 = 96.

04- Resposta ―E‖.


x – y = 2 (1) 2x + wy = 2 → 2x – 2y = 4 → x – y = 2 (2).

219
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Analisando as equações 1 e 2 observamos que:

Trigonometria - razões trigonométricas no triângulo


retângulo, funções trigonométricas de variável real. Equações
trigonométricas simples.
TRIGONOMETRIA NO TRIÂNGULO RETÂNGULO

Razões Trigonométricas no Triângulo Retângulo

Definiremos algumas relações e números obtidos a partir dos lados de triângulos retângulos. Antes,
porém, precisamos rever algumas de suas propriedades. A fig. 1 apresenta um triângulo onde um de

seus ângulos internos é reto (de medida 90º ou rad), o que nos permite classificá-lo como um
2
triângulo retângulo.

Lembremo-nos de que, qualquer que seja o triângulo, a soma dos seus três ângulos internos vale
180º. Logo, a respeito do triângulo ABC apresentado, dizemos que:

    90 0  180 0      90 0

Com isso, podemos concluir:


- Que os ângulos α e β são complementares, isto é, são ângulos cujas medidas somam 90º;
- Uma vez que são complementares ambos terão medida inferior a 90º.

Portanto, dizemos que todo triângulo retângulo tem um ângulo interno reto e dois agudos,
complementares entre si. De acordo com a figura, reconhecemos nos lados b e c os catetos do triângulo
retângulo e em a sua hipotenusa.
Lembremo-nos de que a hipotenusa será sempre o lado oposto ao ângulo reto em, ainda, o lado
maior do triângulo. Podemos relacioná-los através do Teorema de Pitágoras, o qual enuncia que o
quadrado sobre a hipotenusa de um triângulo retângulo é igual à soma dos quadrados sobre os catetos
(sic) ou, em linguajar moderno, ―a soma dos quadrados dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa
de um triângulo retângulo‖.
Aplicado ao nosso triângulo, e escrito em linguagem matemática, o teorema seria expresso como
segue: a2 = b2 + c2

Seno, Cosseno e Tangente de um Ângulo Agudo

A fig. 2 ilustra um triângulo retângulo conhecido como triângulo pitagórico, classificação devida ao
fato de que, segundo a tradição grega, através dele Pitágoras enunciou seu Teorema.

220
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
De fato, as medidas de seus lados (3, 4 e 5 unidades de comprimento) satisfazem a sentença 52 = 32
+ 42. Apesar de nos apoiarmos particularmente no triângulo pitagórico, as relações que iremos definir
são válidas para todo e qualquer triângulo retângulo. Apenas queremos, dessa forma, obter alguns
resultados que serão comparados adiante. Definimos seno, cosseno e tangente de um ângulo agudo de
um triângulo retângulo pelas relações apresentadas no quadro a seguir:

cateto oposto ao ângulo


Seno do ângulo =
hipotenusa

cateto adjacente ao ângulo


Cosseno do ângulo =
hipotenusa

cateto oposto ao ângulo


Tangente do ângulo =
cateto adjacente ao ângulo

A partir dessas definições, o cálculo de seno, cosseno e tangente do ângulo α, por exemplo, nos
fornecerão os seguintes valores:

3
sen α = = 0,6
5
4
cos α = = 0,8
5
3
tg α = = 0,75
4

Ao que acabamos de ver, aliemos um conhecimento adquirido da Geometria. Ela nos ensina que
dois triângulos de lados proporcionais são semelhantes. Se multiplicarmos, então, os comprimentos dos
lados de nosso triângulo pitagórico semelhante, com os novos lados (6, 8 e 10) igualmente satisfazendo
o Teorema de Pitágoras.
Na fig. 3, apresentamos o resultado dessa operação, em que mostramos o triângulo ABC, já
conhecido na fig. 1 e A1BC1.

Observemos que os ângulos α e β permanecem sendo os ângulos agudos internos do triângulo


recém-construído. Lançando Mao das medidas dos novos lados A1 B, BC1 e A1C1 (respectivamente 8, 10
e 6 unidades de comprimento), calculemos, para o ângulo α, os valores de seno, cosseno e tangente:

8
sen α = = 0,6
10

221
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
8
cos α = = 0,8
10
6
tg α = = 0,75
8

Nosso intuito, na repetição dessas operações, é mostrar que, não importando se o triângulo PE
maior ou menor, as relações definidas como seno, cosseno e tangente têm, individualmente, valores
constantes, desde que calculados para os mesmo ângulos. Em outras palavras, seno, cosseno e
tangente são funções apenas dos ângulos internos do triângulo, e não de seus lados.

Outras Razões Trigonométricas – Cotangente, Secante e Cossecante

Além das razões com que trabalhamos até aqui, são definidas a cotangente, secante e cossecante
de um ângulo agudo de triângulo retângulo através de relações entre seus lados, como definimos no
quadro a seguir:

cateto adjacente ao ângulo


cot do ângulo =
cateto oposto ao ângulo

hipotenusa
sec do ângulo =
cateto adjacente ao ângulo

hipotenusa
cosec do ângulo =
cateto oposto ao ângulo

Por exemplo, para um triângulo retângulo de lados 3, 4 e 5 unidades de comprimento, como exibido
na fig. 6, teríamos, para o ângulo α,

4
cotg α =
3

5
sec α =
4

5
cosec α =
3

Seno, Cosseno, Tangente e Cotangente de Ângulos Complementares

Já foi visto que em todo triângulo retângulo os ângulos agudos são complementares.

222
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
    90 o

Sabemos ainda que:

b c
sen α = sen β =
a a
c b
cos α = cos β =
a a
b c
tg α = tg β =
c b
c b
cotg α = cotg β =
b c

Verifica-se facilmente que:

sen α = cos β; cos α = sen β;

tg α = cotg β; cotg α = tg β.

Exemplo: Um triângulo retângulo tem catetos cujas medidas são 5 cm e 12 cm. Determine o valor de
seno, cosseno e tangente dos seus ângulos agudos.

Resolução: Para respondermos ao que se pede, necessitaremos do comprimento da hipotenusa do


triângulo. Aplicando o Teorema de Pitágoras, temos que: a2 = b2 + c2 → a2 = 52 + 122 = 169

Logo, a=13cm. Assim, obtemos para seno, cosseno e tangente dos ângulos da Figura, os seguintes
valores:
5 12 5
sen   cos   tg  
13 13 12
12 5 12
sen   cos   tg  
13 13 5

Ângulos Notáveis

Seno, Cosseno e Tangente dos Ângulos Notáveis

Uma vez definidos os conceitos de seno, cosseno e tangente de ângulos agudos internos a um
triângulo retângulo, passaremos a determinar seus valores para ângulos de grande utilização em
diversas atividades profissionais e encontrados facilmente em situações cotidianas. Por exemplo, na
Mecânica, demonstra-se que o ângulo de lançamento, tomado com relação à horizontal, para o qual se

223
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
obtém o máximo alcance com uma mesma velocidade de tiro, é de 45o-; uma colmeia é constituída,
interiormente, de hexágonos regulares, que por sua vez, são divisíveis, cada um, em seis triângulos
equiláteros, cujos ângulos internos medem 60o; facilmente encontram-se coberturas de casas, de
regiões tropicais, onde não há neve, com ângulo de inclinação definido nos 30o, etc.
Vamos selecionar, portanto, figuras planas em que possamos delimitar ângulo com as medidas
citadas (30o, 45o e 60o). Para isso, passaremos a trabalhar com o quadrado e o triângulo equilátero.
Observemos, na figura 4 e na figura 5, que a diagonal de um quadrado divide ângulos internos opostos,
que são retos, em duas partes de 45 + o+, e que o segmento que define a bissetriz (e altura) de um
ângulo interno do triângulo equilátero permite-nos reconhecer, em qualquer das metades em que este é
dividido, ângulos de medidas 30o e 60o.

Primeiramente, vamos calcular os comprimentos da diagonal do quadrado (identificado na figura 4


por d) e a altura h, do triângulo equilátero (figura 5). Uma vez que as regiões sombreadas nas figuras
são triângulos retângulos, podemos aplicar o teorema de Pitágoras para cada um deles. Para o meio-
quadrado, temos que:

D2 =a2 + a2 → d2 = 2 . a2

d  a 2

Quanto ao triângulo equilátero, podemos escrever o seguinte:

2
1 l2 3l 2 l 3
l =    h2  h2  l 2   h2 
2
h 
2 4 4 2

Sabemos, agora, que o triângulo hachurado no interior do quadrado tem catetos de medida a e
1 l 3
hipotenusa a 2 . Para o outro triângulo sombreado, teremos catetos e medidas e , enquanto
2 2
sua hipotenusa tem comprimento l. Passemos, agora, ao cálculo de seno, cosseno e tangente dos
ângulos de 30om 45o e 60o.

Seno, Cosseno e Tangente de 30o e 60o.

Tomando por base o triângulo equilátero da figura 5, e conhecendo as medidas de seus lados,
temos:

l
1 1 1
sen 30o= 2  . 
l 2 l 2

l 3
h 3
cos 30o=  2 
l l 2

224
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
l l
l 2 1 3 3
tg 30o= 2  2  . . 
h l 3 2 l 3 3 3 3
2

l 3
h 3
sen 60o=  2 
l 1 2

l
l 1 1
cos 60o= 2  . 
l 2 l 2

l 3
h 3 2
tg 60o=  2  .  3
l l 2 1
2 2

Seno, Cosseno e Tangente de 45o

A partir do quadrado representado na figura 4, de lado a e diagonal a 2 , podemos calcular:

a a 1 2 2
sen 45o=   . 
d a 2 2 2 2

a a 1 2 2
cos 45o=   . 
d a 2 2 2 2

a
tg 45o  1
a

Os resultados que obtivemos nos permitem definir, a seguir, uma tabela de valores de seno, co-seno
e tangente dos ângulos notáveis, que nos será extremamente útil.

30o 45o 60o


sen 1 2 3
2 2 2
cos 3 2 1
2 2 2
tg 3 1 3
3

Identidades Trigonométricas

É comum a necessidade de obtermos uma razão trigonométrica, para um ângulo, a partir de outra
razão cujo valor seja conhecido, ou mesmo simplificar expressões extensas envolvendo várias relações
trigonométricas para um mesmo ângulo. Nesses casos, as identidades trigonométricas que iremos
deduzir neste tópico são ferramentas de grande aplicabilidade. Antes de demonstrá-las, é necessário
que definamos o que vem a ser uma identidade.

225
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Identidade em uma ou mais variáveis é toda igualdade verdadeira para quaisquer valores a elas
atribuídos, desde que verifiquem as condições de existência de expressão. Por exemplo, a igualdade
2 2x 2  4
x  é uma identidade em x, pois é verdadeira para todo x real, desde q x≠0 (divisão por
x 2x
zero é indeterminado ou inexistente).

Vamos verificar agora como se relacionam as razões trigonométricas que já estudamos. Para isso,
faremos uso do triângulo ABC apresentado na figura A, retângulo em A. Aplicando as medidas de seus
lados no teorema de Pitágoras, obtemos a seguinte igualdade: b2 + c2 = a2

Dividindo os seus membros por a2, não alteraremos a igualdade. Assim, teremos:

2 2
b2 c2 a2 b c
 2  2       1
a a
2
a a a

Observemos que as frações entre parênteses podem definir, com relação ao nosso triângulo, que:

sen2α + cos2α = 1 e cos2β + sen2 β = 1

Podemos afirma, portanto, que a soma dos quadrados de seno e cosseno de um ângulo x é igual à
unidade, ou seja: Sen2x + cos2x = 1

Expliquemos o significado da partícula co, que inicia o nome das relações cosseno, cotangente e
cossecante. Ela foi introduzida por Edmund Gunter, em 1620, querendo indicar a razão trigonométrica
do complemento. Por exemplo, cosseno de 22o tem valor idêntico ao seno de 68o (complementar de
22o). Assim, as relações cosseno, cotangente e cossecante de um ângulo indicam, respectivamente,
seno, tangente e secante do complemento desse ângulo. Assim, indicando seno, tangente e secante
simplesmente pelo nome de razão, podemos dizer que:

co-razão x = razão (90o –x)

Facilmente podemos concluir, com base no triângulo apresentado na figura A, que:

sen α=cos β sen β=cos α


tg α=cotg β tg β=cotg α
sec α=cossec β sec β=cossec α

Façamos outro desenvolvimento. Tomemos um dos ângulos agudos do triângulo ABC, da figura A.
Por exemplo, α. Dividindo-se sen α por cos α, obtemos:

b
sen  a b a b
  .   tg 
cos  c a c c
a

De forma análoga, o leitor obterá o mesmo resultado se tomar o ângulo β. Dizemos, portanto, que,
para um ângulo x, tal que cós x ≠ 0,

226
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
sen x
tg x 
cos x

b c
Podemos observar, também, que a razão , que representa tg α, se invertida (passando a ), vem
c b
a constituir cotg α. Em virtude disso, e aproveitando a identidade enunciada anteriormente, podemos
dizer que, para todo ângulo x de seno não-nulo:

1 cos x
cotg x = 
tg x sen x

Tais inversões ocorrem também e se tratando das relações seno, cosseno, secante e cossecante.
Vejamos que:

 a  c
 sen   cos   a
 b
 e 
cos ec   a sec   a

 b  c

Teríamos encontrado inversões semelhantes se utilizássemos o ângulo β. Dizemos, assim, que, para
um dado ângulo x,

1
sec x =
cox x
1
cosec x =
sen x

Desde que seja respeitada a condição de os denominadores dos segundos membros dessas
identidades não serem nulos.

CIRCUNFERÊNCIA TRIGONOMÉTRICA

Dada uma circunferência trigonométrica contendo o ponto A=(1,0) e um número real x, existe sempre
um arco orientado AM sobre esta circunferência, cuja medida algébrica corresponde a x radianos. Seno:
No plano cartesiano, consideremos uma circunferência trigonométrica, de centro em (0,0) e raio unitário.
Seja M=(x',y') um ponto desta circunferência, localizado no primeiro quadrante, este ponto determina um
arco AM que corresponde ao ângulo central a. A projeção ortogonal do ponto M sobre o eixo OX
determina um ponto C=(x',0) e a projeção ortogonal do ponto M sobre o eixo OY determina outro ponto
B=(0,y'). A medida do segmento OB coincide com a ordenada y' do ponto M e é definida como o seno
do arco AM que corresponde ao ângulo a, denotado por sen(AM) ou sen(a).

Como temos várias determinações para o mesmo ângulo, escreveremos sen(AM)=sen(a)=sen(a+2k


)=y'

227
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Para simplificar os enunciados e definições seguintes, escreveremos sen(x) para denotar o seno do
arco de medida x radianos.

Cosseno: O cosseno do arco AM correspondente ao ângulo a, denotado por cos(AM) ou cos(a), é a


medida do segmento 0C, que coincide com a abscissa x' do ponto M.

Como antes, existem várias determinações para este ângulo, razão pela qual, escrevemos cos(AM)
= cos(a) = cos(a+2k ) = x'

Tangente: Seja a reta t tangente à circunferência trigonométrica no ponto A=(1,0). Tal reta é
perpendicular ao eixo OX. A reta que passa pelo ponto M e pelo centro da circunferência intersecta a
reta tangente t no ponto T=(1,t'). A ordenada deste ponto T, é definida como a tangente do arco AM
correspondente ao ângulo a.

Assim a tangente do ângulo a é dada pelas suas várias determinações:

tan(AM) = tan(a) = tan(a+k ) = µ(AT) = t'

Podemos escrever M=(cos(a),sen(a)) e T=(1,tan(a)), para cada ângulo a do primeiro quadrante. O


seno, o cosseno e a tangente de ângulos do primeiro quadrante são todos positivos. Um caso particular
importante é quando o ponto M está sobre o eixo horizontal OX.

Neste caso: cos(0)=1, sen(0)=0 e tan(0)=0

Ampliaremos estas noções para ângulos nos outros quadrantes


Ângulos no segundo quadrante

Se na circunferência trigonométrica, tomamos o ponto M no segundo quadrante, então o ângulo a


entre o eixo OX e o segmento OM pertence ao intervalo /2<a< . Do mesmo modo que no primeiro
quadrante, o cosseno está relacionado com a abscissa do ponto M e o seno com a ordenada deste
ponto. Como o ponto M=(x,y) possui abscissa negativa e ordenada positiva, o sinal do seno do ângulo a
no segundo quadrante é positivo, o cosseno do ângulo a é negativo e a tangente do ângulo a é
negativa.

228
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Outro caso particular importante é quando o ponto M está sobre o eixo vertical OY e neste caso:

cos( /2)=0 e sen( /2)=1

A tangente não está definida, pois a reta OM não intercepta a reta t, pois elas são paralelas.

Ângulos no terceiro quadrante

O ponto M=(x,y) está localizado no terceiro quadrante, o que significa que o ângulo pertence ao
intervalo: <a<3 /2. Este ponto M=(x,y) é simétrico ao ponto M'=(-x,-y) do primeiro quadrante, em
relação à origem do sistema, indicando que tanto a sua abscissa como a sua ordenada são negativos.
O seno e o cosseno de um ângulo no terceiro quadrante são negativos e a tangente é positiva.

Em particular, se a= radianos, temos que cos( )=-1, sen( )=0 e tan( )=0

Ângulos no quarto quadrante

O ponto M está no quarto quadrante, 3 /2<a< 2 . O seno de ângulos no quarto quadrante é


negativo, o cosseno é positivo e a tangente é negativa.

Quando o ângulo mede 3 /2, a tangente não está definida pois a reta OP não intercepta a reta t,
estas são paralelas. Quando a=3 /2, temos: cos(3 /2)=0, sin(3 /2)=-1
Simetria em relação ao eixo OX

Em uma circunferência trigonométrica, se M é um ponto no primeiro quadrante e M' o simétrico de M


em relação ao eixo OX, estes pontos M e M' possuem a mesma abscissa e as ordenadas possuem
sinais opostos.

229
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Sejam A=(1,0) um ponto da circunferência, a o ângulo correspondente ao arco AM e b o ângulo
correspondente ao arco AM', obtemos:
sen(a) = -sen(b)
cos(a) = cos(b)
tan(a) = -tan(b)

Simetria em relação ao eixo OY

Seja M um ponto da circunferência trigonométrica localizado no primeiro quadrante, e seja M'


simétrico a M em relação ao eixo OY, estes pontos M e M' possuem a mesma ordenada e as abscissa
são simétricas.

Sejam A=(1,0) um ponto da circunferência, a o ângulo correspondente ao arco AM e b o ângulo


correspondente ao arco AM'. Desse modo:
sen(a) = sen(b)
cos(a) = -cos(b)
tan(a) = -tan(b)

Simetria em relação à origem

Seja M um ponto da circunferência trigonométrica localizado no primeiro quadrante, e seja M'


simétrico de M em relação a origem, estes pontos M e M' possuem ordenadas e abscissas simétricas.

Sejam A=(1,0) um ponto da circunferência, a o ângulo correspondente ao arco AM e b o ângulo


correspondente ao arco AM'. Desse modo:
sen(a) = -sen(b)
cos(a) = -cos(b)

230
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
tan(a) = tan(b)

Senos e cossenos de alguns ângulos notáveis

Uma maneira de obter o valor do seno e cosseno de alguns ângulos que aparecem com muita
frequência em exercícios e aplicações, sem necessidade de memorização, é através de simples
observação no círculo trigonométrico.

Primeira relação fundamental

Uma identidade fundamental na trigonometria, que realiza um papel muito importante em todas as
áreas da Matemática e também das aplicações é: sin²(a) + cos²(a) = 1 que é verdadeira para todo
ângulo a. Necessitaremos do conceito de distância entre dois pontos no plano cartesiano, que nada
mais é do que a relação de Pitágoras. Sejam dois pontos, A=(x',y') e B=(x",y").

Definimos a distância entre A e B, denotando-a por d(A,B), como:

Se M é um ponto da circunferência trigonométrica, cujas coordenadas são indicadas por


(cos(a),sen(a)) e a distância deste ponto até a origem (0,0) é igual a 1. Utilizando a fórmula da distância,
aplicada a estes pontos, d(M,0)=[(cos(a)-0)²+(sen(a)-0)²]1/2, de onde segue que 1=cos²(a)+sin²(a).

Segunda relação fundamental

231
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Outra relação fundamental na trigonometria, muitas vezes tomada como a definição da função
tangente, é dada por:

sen(a)
tan(a) =
cos(a)

Deve ficar claro, que este quociente somente fará sentido quando o denominador não se anular. Se
a=0, a= ou a=2 , temos que sen(a)=0, implicando que tan(a)=0, mas se a= /2 ou a=3 /2, segue
que cos(a)=0 e a divisão acima não tem sentido, assim a relação tan(a)=sen(a)/cos(a) não é verdadeira
para estes últimos valores de a. Para a 0, a , a 2 , a /2 e a 3 /2, considere
novamente a circunferência trigonométrica na figura seguinte.

Os triângulos OMN e OTA são semelhantes, logo:

AT OA
=
MN ON

Como AT=|tan(a)|, MN=|sen(a)|, OA=1 e ON=|cos(a)|, para todo ângulo a, 0<a<2 com a /2 e a
3 /2 temos
sen(a)
tan(a) =
cos(a)
Forma polar dos números complexos

Um número complexo não nulo z=x+yi, pode ser representado pela sua forma polar:

z = r [cos(c) + i sen(c)]

onde r=|z|=R[x²+y²], i²=-1 e c é o argumento (ângulo formado entre o segmento Oz e o eixo OX) do
número complexo z.

A multiplicação de dois números complexos na forma polar:


A = |A| [cos(a)+isen(a)]
B = |B| [cos(b)+isen(b)]

é dada pela Fórmula de De Moivre: AB = |A||B| [cos(a+b)+isen(a+b)]

232
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Isto é, para multiplicar dois números complexos em suas formas trigonométricas, devemos multiplicar
os seus módulos e somar os seus argumentos.
Se os números complexos A e B são unitários então |A|=1 e |B|=1, e nesse caso
A = cos(a) + i sen(a)
B = cos(b) + i sen(b)
Multiplicando A e B, obtemos
AB = cos(a+b) + i sen(a+b)

Existe uma importantíssima relação matemática, atribuída a Euler (lê-se "óiler"), garantindo que para
todo número complexo z e também para todo número real z: eiz = cos(z) + i sen(z)

Tal relação, normalmente é demonstrada em um curso de Cálculo Diferencial, e, ela permite uma
outra forma para representar números complexos unitários A e B, como:
A = eia = cos(a) + i sen(a)
B = eib = cos(b) + i sen(b)

onde a é o argumento de A e b é o argumento de B. Assim, ei(a+b) = cos(a+b)+isen(a+b)

Por outro lado ei(a+b) = eia . eib = [cos(a)+isen(a)] [cos(b)+isen(b)]

e desse modo ei(a+b) = cos(a)cos(b) - sen(a)sen(b) + i [cos(a)sen(b) + cos(b)sen(a)]

Para que dois números complexos sejam iguais, suas partes reais e imaginárias devem ser iguais,
logo
cos(a+b) = cos(a)cos(b) - sen(a)sen(b)
sen(a+b) = cos(a)sen(b) + cos(b)sen(a)

Para a diferença de arcos, substituímos b por -b nas fórmulas da soma


cos(a+(-b)) = cos(a)cos(-b) - sen(a)sen(-b)
sen(a+(-b)) = cos(a)sen(-b) + cos(-b)sen(a)

para obter
cos(a-b) = cos(a)cos(b) + sen(a)sen(b)
sen(a-b) = cos(b)sen(a) - cos(a)sen(b)

Seno, cosseno e tangente da soma e da diferença

Na circunferência trigonométrica, sejam os ângulos a e b com 0£a£2 e 0£b£2 , a>b, então;


sen(a+b) = sen(a)cos(b) + cos(a)sen(b)
cos(a+b) = cos(a)cos(b) - sen(a)sen(b)

Dividindo a expressão de cima pela de baixo, obtemos:


sen(a)cos(b)+cos(a)sen(b)
tan(a+b)=
cos(a)cos(b)-sen(a)sen(b)

Dividindo todos os quatro termos da fração por cos(a)cos(b), segue a fórmula:

tan(a)+tan(b)
tan(a+b)=
1-tan(a)tan(b)

Como
sen(a-b) = sen(a)cos(b) - cos(a)sen(b)
cos(a-b) = cos(a)cos(b) + sen(a)sen(b)

podemos dividir a expressão de cima pela de baixo, para obter:

233
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
tan(a)-tan(b)
tan(a-b)=
1+tan(a)tan(b)

Questões

3 1 π
01- Sabendo que cos = e que sen =  , podemos afirmar corretamente que cos( + ) +
2 2 2
π
sen( + ) é igual a:
2
A) 0
3 1
 
B) 2 2
3 1

C) 2 2
3 1

D) 2 2
3 1
 
E) 2 2

02- Sejam x = rsencos, y = rsensen e z = rcos, onde 0     e 0    2. Então x2 + y2 + z2 é


igual a:
A) r2
B) r2sen
C) r2cos
D) r2sen
E) r2cos

03- Se x = 3 sen e y = 4 cos , então, para qualquer ângulo , tem-se que:


A) 16x2 – 9y2 = - 144
B) 16x2 + 9y2 = 144
C) 16x2 – 9y2 = 144
D) –16x2 + 9y2 = 144
E) 16x2 + 9y2 = - 144

Respostas

01- Resposta ―C‖.


 π  π π π π π
cos θ    sen  θ    cos θ  cos  sen θ  sen  sen θ  cos  sen  cos θ
 2  2 2 2 2 2
1 3
 0  sen θ  0  cos θ  
2 2

02- Resposta ―A‖.


A questão requer dos candidatos habilidade em reconhecer a identidade fundamental da
trigonometria circular: sen2x + cos2x = 1.

x2 + y2 + z2 = r2sen2cos2 + r2sen2sen2 + r2cos2


= r2sen2( cos2 + sen2) + r2cos2 = r2sen2 + r2cos2 = r2(sen2 + cos2) = r2.

03- Resposta ―B‖.

234
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Tabelas e Gráficos

Barras- Usado para comparar quantitativos e formado por barras de mesma largura e comprimento
variável, pois dependem do montante que representam. A barra mais longa indica a maior quantidade e,
com base nela, é possível analisar como certo dado está em relação aos demais.

Setor- Útil para agrupar ou organizar quantitativamente dados considerados de um total. A


circunferência representa o todo e é dividida de acordo com os números relacionados ao tema
abordado. Também conhecido como gráfico pizza.

Linhas- Apresenta a evolução de um dado. Eixos na vertical e na horizontal indicam as informações


a que se refere e a linha traçada entre eles, ascendente, descendente, constante ou com vários altos e
baixos mostra o percurso de um fenômeno específico.

235
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Questões

1. (ITESP – AUXILIAR DE GESTÃO ORGANIZACIONAL – VUNESP/2013) O gráfico a seguir


mostra o desempenho de um veículo conforme as condições do trânsito.

A tabela a seguir mostra os quilômetros que esse veículo percorreu em uma viagem.

Analisando-se o gráfico e a tabela conjuntamente, pode-se concluir que o total de litros de


combustível que esse veículo consumiu, nessa viagem, foi de
A) 18.
B) 20.
C) 22.
D) 23,5.
E) 24,5.

2. (SEED/SP – ANALISTA ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) O gráfico mostra o saldo diário


(em milhares de reais) do caixa de uma empresa, ou seja, a diferença entre os valores recebidos
(entrada de dinheiro) e os valores pagos pela empresa (saída de dinheiro), nos dez primeiros dias de
certo mês:

236
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Sabendo que a empresa pagou R$12.500,00 no dia 4 e R$18.750,00 no dia 7, pode-se afirmar que a
soma dos valores que essa empresa recebeu nos dias 4 e 7 foi igual a
A) R$ 30.250,00.
B) R$ 42.250,00.
C) R$ 46.200,00.
D) R$ 36.250,00.
E) R$ 34.200,00.

3. (DETRAN/SP – AGENTE ESTADUAL DE TRÂNSITO – VUNESP/2013) O gráfico apresenta a


distribuição de vítimas de trânsito no mês de julho de 2013, segundo o tipo de usuário da via pública em
uma determinada cidade brasileira.

O grupo que corresponde a 2/5 do total de vítimas é o de


A) passageiro de carro.
B) condutor de carro.
C) passageiro de moto.
D) pedestre.
E) condutor de moto.

4. (SEJUS/ES – AGENTE PENITENCIÁRIO – VUNESP/2013) Observe os gráficos e analise as


afirmações I, II e III.
Procura por graduação aumenta ano a ano
Explosão do número de inscritos

237
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
I. Em 2010, o aumento percentual de matrículas em cursos tecnológicos, comparado com 2001, foi
maior que 1000%.
II. Em 2010, houve 100,9 mil matrículas a mais em cursos tecnológicos que no ano anterior.
III. Em 2010, a razão entre a distribuição de matrículas no curso tecnológico presencial e à distância
foi de 2 para 5.
É correto o que se afirma em
A) I e II, apenas.
B) II, apenas.
C) I, apenas.
D) II e III, apenas.
E) I, II e III.

5. (IMESC – OFICIAL ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) Na tabela a seguir, constam


informações sobre o número de filhos dos 25 funcionários de uma pequena empresa.

Com base nas informações contidas na tabela, é correto afirmar que o número total de filhos dos
funcionários dessa pequena empresa é necessariamente
A) menor que 41.
B) igual a 41.
C) maior que 41 e menor que 46.
D) igual a 46.
E) maior ou igual a 46.

6. (PROCON/SP – ANALISTA DE SUPORTE ADMINISTRATIVO I – VUNESP/2013) Thaís


organizou uma tabela com o número de fornecedores e seus respectivos estados, nos anos de 2010 e
2012.

238
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Sabendo-se que foram 40 os fornecedores nesses anos, é correto afirmar que em 2012 o número de
fornecedores de MG foi
A) 2.
B) 4
C) 7.
D) 10.
E) 11.

7. (PARANAEDUCAÇÃO – MOTORISTA – UEL/COPS/2013) Observe o gráfico, a seguir, que


mostra o comparativo do IDEB de 2005 a 2011.

O gráfico mostra como foi o desempenho no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica)
do Ensino Médio das escolas da rede pública do Estado do Paraná em comparação aos demais
Estados do Sul (Santa Catarina e Rio Grande do Sul), de 2005 a 2011.
Com base nesse gráfico, considere as afirmativas a seguir.
I. Dentre os estados da região Sul, o Paraná teve o menor desempenho no Ideb em 2005 e 2007.
II. Todos os estados da região Sul apresentaram melhora no Ideb de 2009 a 2011.
III. Apesar de o Ideb do Brasil manter-se abaixo do Ideb de todos os estados da região Sul, é o único
que apresenta Ideb crescente nesse período.
IV. O melhor desempenho do Paraná no Ideb ocorreu em 2009 e, nesse ano, o índice esteve acima
dos índices dos estados da região Sul e do Brasil.
Assinale a alternativa correta.
A) Somente as afirmativas I e II são corretas.
B) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
C) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
D) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.

239
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
E) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

8. (FUNDAÇÃO CASA – TÉCNICO OPERACIONAL (INSTALADOR E MANTENEDOR DE


TELEFONIA) – VUNESP/2013) Leia o texto para responder à questão.
Medo da violência dispara entre ricos e pobres. A sensação de insegurança pegou tão de jeito os
moradores da cidade de São Paulo que o medo do crime passou a ser o segundo maior problema para
os entrevistados, superando o trânsito (12%) e ficando atrás apenas dos buracos no asfalto e calçadas
(18%).
Para se ter uma ideia, na lista de queixas de 2008, o medo dos criminosos aparecia em sétimo lugar.
O gráfico de setores apresenta as 3 maiores queixas dos paulistanos, em porcentagem.

Supondo que 1350 pessoas tenham sido entrevistadas e tenham escolhido apenas uma das opções
das queixas relacionadas na pesquisa, a diferença do número de pessoas que escolheram as duas
maiores queixas foi
A) 189.
B) 162.
C) 154.
D) 89.
E) 54.

9. (FUNDAÇÃO CASA – TÉCNICO OPERACIONAL (INSTALADOR E MANTENEDOR DE


TELEFONIA) – VUNESP/2013) Observe os dados da tabela

João faz uso contínuo desses três medicamentos. Toma por dia 2 comprimidos de M, 3 comprimidos
de N e 2 comprimidos de P, gastando num período de 30 dias, para o tratamento completo, o valor total
de
A) R$ 164,30.
B) R$ 160,60.
C) R$ 159,60.
D) R$ 147,60.
E) R$ 104,20.

10. (EMPLASA – ASSISTENTE ADMINISTRATIVO – VUNESP/2014) Os resultados de duas


perguntas de uma ampla pesquisa sobre mobilidade urbana estão representados nos gráficos:
Qual é a situação do trânsito na cidade?

240
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Apesar de 522 entrevistados afirmarem que a situação do trânsito na cidade é ruim ou péssima, o
número de entrevistados que dificilmente deixaria ou não deixaria de usar o carro se houvesse uma boa
alternativa é de, apenas,
A) 194.
B) 186.
C) 180.
D) 172.
E) 160.

11. (FESC – AGENTE DE APOIO SOCIOEDUCATIVO – VUNESP/2012) Considere os gráficos


publicados pelo jornal Folha de S.Paulo, em julho de 2010.

A expansão dos cursos tecnológicos


Crescimento é maior na rede privada

241
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
De acordo com as informações desses gráficos, pode-se concluir que a razão entre o n.º de
matriculados e o n.º de cursos oferecidos em 2008 pelas escolas da rede privada, em relação à mesma
razão para as escolas da rede pública, é aproximadamente
A) 27% maior.
B) 23% menor.
C) 15% maior.
D) 12% maior.
E) 10% menor.

12. (CREFITO/SP – ALMOXARIFE – VUNESP/2012) Observe na tabela seguinte uma comparação


de duração entre três tipos de lâmpadas.
13.

A partir desses dados, foram feitas três afirmações:

242
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
I. uma lâmpada LED pode ficar ligada mais de 2 000 dias ininterruptamente;
II. uma lâmpada incandescente pode ficar ligada mais de 400 dias ininterruptamente;
III. uma lâmpada fluorescente pode ficar ligada mais de 50 dias ininterruptamente.
É verdadeiro apenas o que se afirma em
A) I.
B) II.
C) III.
D) I e II.
E) I e III.

14. (SPTRANS – AGENTE DE INFORMAÇÕES – VUNESP/2012) O jornal Folha de S.Paulo, de 5


de julho de 2012 (Adaptado), publicou o seguinte artigo sobre o interesse dos ingleses pela Olimpíada:

De acordo com essas informações, em 500 pessoas pesquisadas, o número de pessoas que
acreditam que a economia do Reino Unido irá melhorar durante o ano corresponde a uma porcentagem
de, aproximadamente,
A) 38%.
B) 35%.
C) 28%.
D) 23%.
E) 16%.

15. (FAPESP – ANALISTA ADMINISTRATIVO – VUNESP/2012) O gráfico a seguir apresenta


informações sobre parte dos recursos ingressados na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de
São Paulo (FAPESP), especificamente recursos transferidos do Tesouro do Estado.
16.

Com base nas informações do gráfico, avalie as afirmações a seguir.


I. De 2009 a 2011, as transferências de recursos do Tesouro do Estado para a FAPESP
aumentaram.

243
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
II. De 2010 para 2011, houve um aumento de mais de 10% na transferência de recursos do
Tesouro do Estado para a FAPESP.
III. É crescente a variação dos recursos transferidos do Tesouro do Estado para a FAPESP, de
2009 para 2010 e de 2010 para 2011.
Está correto o contido em
A) apenas I.
B) apenas I e II.
C) apenas I e III.
D) apenas II e III.
E) I, II e III.

17. (FAPESP – ANALISTA ADMINISTRATIVO – VUNESP/2012) A tabela a seguir, publicada pelo


Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresenta as porcentagens dos docentes com
ensino superior, por nível de ensino da rede pública do Estado de São Paulo.
18.

Com base apenas nas informações da tabela, pode-se afirmar que


A) o número de docentes com ensino superior necessariamente aumentou, de 1999 para 2006.
B) o maior crescimento percentual registrado de 1999 a 2006 ocorreu com os docentes do Ensino
Médio.
C) de 1999 a 2006, houve aumentos sucessivos, ano a ano, no que se refere às porcentagens de
docentes com curso superior no Ensino Fundamental.
D) o número de professores do Ensino Médio com curso superior é, necessariamente, maior do que
o número de professores do Ensino Fundamental com curso superior.
E) em 2003, eram 97 os professores do Ensino Médio que tinham curso superior.

19. (FESC – AGENTE DE APOIO SOCIOEDUCATIVO – VUNESP/2012) Uma pessoa ―divide‖ seu
prato de comida da seguinte forma:

O valor do ângulo α é
A) 60°.

244
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
B) 57º.
C) 54º.
D) 51°.
E) 49°.

(PREF. MUNICIPAL DE CAMPINAS – AGENTE ADMINISTRATIVO – CETRO/2012) Observe as


informações abaixo para responder às questões 17, 18 e 19.
Uma família fez uma viagem de carro de Campinas (SP) a Taguatinga (DF), seguindo o roteiro
mostrado na figura.

Em relação à viagem, considere as seguintes circunstâncias.

20. A distância de Campinas a Taguatinga é de, aproximadamente,


A) 806km.
B) 896km.
C) 906km.
D) 996km.

21. Sabendo que eles completaram o tanque de combustível em Uberlândia e que o preço do
combustível era de R$2,49, assinale a alternativa que apresenta o valor aproximado que foi pago ao
posto.
A) R$75,00.
B) R$79,00.
C) R$80,00.
D) R$83,00.

22. A família chegou em Taguatinga às


A) 14 horas.
B) 17 horas.
C) 19 horas.
D) 22 horas.

245
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
23. (CAESB/DF – AGENTE DE OPERAÇÃO DE SISTEMAS DE SANEAMENTO – FAPERP/2012)
Em 09/201 2, o jornal Folha de S. Paulo noticiou a elaboração de seu ―ranking universitário‖, que
classifica mais de 200 instituições de ensino superior do país (públicas e privadas), segundo critérios
como qualidade do ensino, pesquisa, reputação no mercado e inovação. O quadro a seguir traz os
nomes (em ordem alfabética) das 1 2 instituições mais bem classificadas no ranking do jornal.
Com base no quadro, assinale a alternativa correta (quanto maior a pontuação, melhor a
classificação).

A) As duas instituições mais bem classificadas são estaduais.


B) A UnB foi classificada em 1 2º lugar.
C) Sete instituições federais aparecem entre as dez melhores classificadas.
D) A instituição classificada em 2º lugar é estadual.

Respostas

1. RESPOSTA: “A”.

Congestionado: 14/7=2 litros


Intermediário: 25,5/8,5=3 litros
Livre: 30/10=3 litros
Estrada: 140/14=10 litros

2+3+3+10=18 litros

2. RESPOSTA: “A”.

Saldo: SL
Entrada: E
Saída: S
SL=E-S

Dia 4
7000=E-12500
E=19500

Dia 7
-8000=E-18750
E=10750
Soma do valor recebido: R$19500,00 +R$10750,00 =R$30250,00

3. RESPOSTA: “E”.

246
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Total de vítimas: 6+24+3+14+2+11=60

O grupo que corresponde a 2/5 do total é o de condutor de moto.

4. RESPOSTA: “E”.

I correto
II correto781,6-680,7=100,9 mil

III correto

5. RESPOSTA: “E”.

1 filho: 7 pessoas -7 filhos


2 filhos: 5 pessoas – 5.2=10 filhos
3 filhos: 3 pessoas – 3.3=9

Já são 26 filhos.
Temos mais 5 pessoas que tem mais de 3 filhos, o número mínimo são 4 filhos.
5.4=20
26+20=46 filhos no mínimo.

6. RESPOSTA: “A”.

7. RESPOSTA: “C”.

I-em 2005 sim, mas em 2007 foi o RS


II-o único que melhorou foi SC
III- V
IV-V

8. RESPOSTA: “E”.

1350.0,18=243
1350.014=189
243-189=54

9. RESPOSTA: “A”.
Medicamento M: 2.30=60 comprimidos.
Precisa de 60/15=4 caixas
11,50.4=46,00

Medicamento N: 3.30=90 comprimidos


Precisa de 90/10=9 caixas
6,30.9=56,70

247
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Medicamento P:2.30-60 comprimidos
Precisa de 60/30=2 caixas
30,80.2=61,60

46,00+56,70+61,60=164,30

10. RESPOSTA: “E”.

Ruim +péssimo=28+41=69
Dificilmente deixaria ou não deixaria: 13+7=20
552-----69
X------20
X=160

11. RESPOSTA: “B”.

Rede pública: 69000/582= 118,55


Rede privada: 343000/3773=90,9
A razão entre a rede privada e a pública é de 0,77
Ou seja, as escolas da rede privada é 23% menor.

12. RESPOSTA: “E”.

I 2000 dias=200024=48000 horas


II 400 dias=40024=9600 horas
III 50 dias=5024=1200 horas

13. RESPOSTA: “E”.

500-350=150 pessoas que são animados ou muito animados

42+39=81 consumidores
500-----100%
81------x
X=16,2%
Aproximadamente 16%.

14. RESPOSTA: “B”.

I(V)
642 milhões-752 milhões-830 milhões
II(V)
7520000001,1=827200000=827,2 milhões

III(F)
754-642=112 milhões
830-754=76 milhões
A variação diminuiu

15. RESPOSTA: “C”.

A- Não necessariamente pois no nível Médio, de 2005 para 2006 diminuiu.


B- Diferença de percentual Ensino fundamental
95,6-71,8=23,8
Diferença de percentual ensino médio
100-95,1=4,9

248
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
A maior diferença foi no ensino fundamental
C- De 1999 a 2006 realmente houve aumentos sucessivos.
D- Não necessariamente, as porcentagens não significam que os números são maiores

16. RESPOSTA: “C”.

Um círculo tem 360.

360----100%
126-------x
X=35%

35+45+5=85%

=100-85=15%

360---100%
-----15
=54

17. RESPOSTA: “C”.

33+63+53+202+149+132+274=906km

18. RESPOSTA: “D”.

33+63+53+202+149=500km

Como o carro rende em média 15km/litro:

33,33.2,49=82,99

19. RESPOSTA: “C”.

3 paradas: 40.3=120 minutos=2h

Viagem: 2+4,5+2,5+3=12horas
Chegam a Taguatinga às 5+12+2=19h

20. RESPOSTA: “C”.

As 7 primeiras são instituições federais (UFBA, UFMG, UFPE, UFPR, UFRGS, UFRJ, UFSC)

Médias, mediana e moda

Média aritmética

Média aritmética de um conjunto de números é o valor que se obtém dividindo a soma dos elementos
pelo número de elementos do conjunto.
A média pode ser calculada apenas se a variável envolvida na pesquisa for quantitativa. Não faz
sentido calcular a média aritmética para variáveis quantitativas.
Na realização de uma mesma pesquisa estatística entre diferentes grupos, se for possível calcular a
média, ficará mais fácil estabelecer uma comparação entre esses grupos e perceber tendências.

249
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Exemplo

(FUNDAÇÃO CASA – AGENTE EDUCACIONAL – VUNESP/2013) Em uma gincana esportiva-


cultural, em que participaram as unidades de internação provisória, a pontuação final atribuída a cada
unidade participante foi dada pela média ponderada das notas de 4 provas com pesos 1, 2, 3 e 4,
respectivamente. Se as notas atribuídas às provas de uma das unidades de internação foram 5, 4, 6 e
4, nesta ordem, então a nota final dessas unidades foi
A) 4,5.
B) 4,6.
C) 4,7.
D) 4,9.
E) 5,0.

RESPOSTA: ―C‖.

Média Ponderada
A média dos elementos do conjunto numérico A relativa à adição e na qual cada elemento tem um
―determinado peso‖ é chamada média aritmética ponderada.

Mediana (Md)
Sejam os valores escritos em rol:

1. Sendo n ímpar, chama-se mediana o termo tal que o número de termos da sequência que
precedem é igual ao número de termos que o sucedem, isto é, é termo médio da sequência ( )
em rol.
2. Sendo n par, chama-se mediana o valor obtido pela média aritmética entre os termos e ,
tais que o número de termos que precedem é igual ao número de termos que sucedem , isto é, a
mediana é a média aritmética entre os termos centrais da sequência ( ) em rol.

Exemplo 1:
Determinar a mediana do conjunto de dados:
{12, 3, 7, 10, 21, 18, 23}

Solução:
Escrevendo os elementos do conjunto em rol, tem-se: (3, 7, 10, 12, 18, 21, 23). A mediana é o termo
médio desse rol. Logo: Md=12

Resposta: Md=12.

Exemplo 2:
Determinar a mediana do conjunto de dados:
{10, 12, 3, 7, 18, 23, 21, 25}.

Solução:
Escrevendo-se os elementos do conjunto em rol, tem-se:
(3, 7, 10, 12, 18, 21, 23, 25). A mediana é a média aritmética entre os dois termos centrais do rol.
Logo:

Resposta: Md=15

250
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Moda (Mo)

Num conjunto de números: , chama-se moda aquele valor que ocorre com maior
frequência.

Observação:
A moda pode não existir e, se existir, pode não ser única.

Exemplo 1:
O conjunto de dados 3, 3, 8, 8, 8, 6, 9, 31 tem moda igual a 8, isto é, Mo=8.

Os gráficos e tabelas apresentam o cruzamento entre dois dados relacionados entre si. Podemos
dar, como exemplos, o peso de uma criança que depende da idade, o faturamento de uma firma que
depende do mês, o índice de analfabetismo que depende da região, o índice de chuva que depende da
época do ano etc.
Podemos utilizar as tabelas para os mais diversos fins. Empresas de grande porte utilizam-nas para
apresentar seus balanços mensais; já um balconista pode usar uma tabela para agilizar seu dia-a-dia,
para uso na estatística.
Para cada informação que se quer comunicar há uma linguagem mais adequada. Os textos, gráficos
e tabelas, por exemplo, são usados para facilitar a leitura do conteúdo, já que apresentam as
informações de maneira visual.
Existem vários tipos de gráficos, como os de barras, de setor e de linhas, por exemplo.

Questões

1. (SEED/SP – ANALISTA ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) Em certo departamento,


trabalham homens e mulheres, sendo que nesse grupo há 10 homens a mais que o número de
mulheres. A média salarial desse departamento é de R$ 3.800,00. Entretanto, calculando
separadamente, verifica-se que a média salarial dos homens é de R$ 4.000,00, enquanto a média
salarial das mulheres é de R$ 3.500,00. O número de homens que trabalham nesse departamento é
igual a
A) 20.
B) 40.
C) 30.
D) 25.
E) 15.

2. (BNDES – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – CESGRANRIO/2013) Considere o seguinte conjunto:


{15; 17; 21; 25; 25; 29; 33; 35}
A média, a mediana e a moda desse conjunto de dados são, respectivamente,
A) 1, 2 e 3
B) 5, 7 e 9
C) 7, 9 e 5
D) 25, 25 e 25
E) 25, 27 e 29

3. (COREN/SP – AGENTE ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) Um caminhão de entregas estava


carregado com 240 caixas de diferentes produtos, sendo a média aritmética das massas das caixas
igual a 10,5 kg. Após descarregar n caixas, cuja massa total era 560 kg, a média aritmética das massas
das caixas restantes no caminhão passou a ser igual a 9,8 kg.
Desse modo, é correto afirmar que
A) n = 44.
B) n = 40.
C) n = 35.
D) n = 30.
E) n = 26.

251
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(SEFAZ/RJ – ANALISTA DE CONTROLE INTERNO – CEPERJ/2013) Observe os números
relacionados a seguir, e responda às questões de números 4 e 5.

4. A mediana desses valores vale:


A) 6
B) 6,5
C) 7
D) 7,5
E) 8

5. A moda desses valores vale:


A) 8
B) 7
C) 6
D) 5
E) 4

6. (UEM/PR – AGENTE UNIVERSITÁRIO – MOTORISTA – UEM/2013) A média aritmética simples


de três números é 10 e a média aritmética simples de dois desses números é 5.
Nessas condições, o terceiro número é igual a
A) 10.
B) 14.
C) 15.
D) 18.
E) 20.

7. (FUNDUNESP - ENGENHEIRO DE SEGURANÇA - VUNESP/2013) Em um elevador estão 2


adultos e 6 crianças. A média aritmética dos pesos dos adultos é igual a 3 vezes a média aritmética dos
pesos das crianças. O peso dos dois adultos, em relação ao peso das 8 pessoas, no elevador,
corresponde a
A) 60%.
B) 50%.
C) 40%.
D) 30%.
E) 20%.

8. (ELETROBRAS – ADMINISTRAÇÃO – BIORIO/2013) A idade média de um grupo de dezoito


amigos é 34. Outras duas pessoas se juntaram ao grupo: uma tem 48 anos de idade, a outra, 40. A
média das idades do novo grupo, composto pelas vinte pessoas, é igual a:
A) 35
B) 36
C) 37
D) 38
E) 39

9. (COREN/SP – ADMINISTRADOR DE BANCO DE DADOS – VUNESP/2013) Os chamados de


suporte feitos no mês de setembro por três dos quatro departamentos de uma empresa estão
registrados na tabela seguinte.

252
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Sabendo-se que nesse mês a média de chamados de suporte foi de 23 por departamento, o número
de chamados do departamento comercial supera o número de chamados do departamento de finanças
em
A) 14.
B) 15.
C) 16.
D) 17.
E) 18.

10. (ESCOLA DE SARGENTO DAS ARMAS – COMBATENTE/LOGÍSTICA – TÉCNICA/AVIAÇÃO


– EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Qual é a média de idade de um grupo em que há 6 pessoas de 14
anos, 9 pessoas de 20 anos e 5 pessoas de 16 anos?
A) 17,2 anos
B) 18,1 anos
C) 17,0 anos
D) 17,5 anos
E) 19,4 anos

11. (SEJUS/ES – AGENTE PENITENCIÁRIO – VUNESP/2013) A média aritmética dos salários de


4 funcionários de uma empresa é R$ 2.500,00. A média aritmética dos salários dos dois primeiros é R$
3.000,00, o quarto ganha R$ 500,00 a mais que o terceiro. Nesse caso, o salário do quarto empregado
é igual a
A) R$ 2.350,00.
B) R$ 2.750,00.
C) R$ 2.520,00.
D) R$ 2.250,00.
E) R$ 3.250,00.

12. (PREFEITURA DE PALMAS/TO – TÉCNICO ADMINISTRATIVO EDUCACIONAL – COPESE -


UFT/2013) A média de idade de 40 crianças da educação infantil de uma determinada escola é de 4,5
anos. Se considerar apenas a idade das 25 meninas, a média é igual a 4,2 anos.
Qual a média de idade dos meninos?
A) 4,3 anos.
B) 4,8 anos.
C) 5,0 anos.
D) 5,2 anos.

13. (IMESC – OFICIAL ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) Em um grupo de 10 pessoas, duas


têm 20 anos, três têm 25 anos, quatro têm 30 anos e uma pessoa tem 40 anos. A média de idade desse
grupo de pessoas, em anos, é
A) 27,5.
B) 28,75.
C) 57,5.
D) 58,75.
E) 137,5.

14. (CREA/PR – ADMINISTRADOR – FUNDATEC/2013) Segundo dados do site


http://portalibre.fgv.br/main.jsp?lumChannelId=40288081
1D8E34B9011D92B6B6420E96, da FGV- Fundação Getúlio Vargas, acessado em 04/12/2010, o
cálculo do índice Geral de Preços (IGP) é feito através da média aritmética ponderada de três outros
índices de preços, quais sejam o índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), o Índice de Preços ao

253
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Consumidor (IPC) e o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC). Os pesos de cada um dos
índices componentes correspondem a parcelas da despesa interna bruta, calculadas com base nas
Contas Nacionais – resultando na seguinte distribuição: peso 6 para o IPA, peso 3 para o IPC e peso 1
para o INCC. O IGP de novembro de 2010, sabendo que os índices registrados no mês foram
IPA(1,49%), IPC(0,62%) e INCC(0,24%), foi de
A) 11,04%.
B) 12,35%.
C) 2,35%.
D) 1,45%.
E) 1,104%.

15. (SERGIPE GÁS S/A – ASSISTENTE TÉCNICO ADMINISTRATIVO – RH – FCC/2013) A tabela


mostra o número de funcionários de uma empresa presentes ao trabalho durante os cinco dias de uma
semana.

Na 5ª feira não houve faltas. A média diária de faltas de funcionários, nessa semana, foi,
aproximadamente:
A) 18.
B) 12.
C) 26.
D) 30.
E) 20.

16. (PROCON/SP – ANALISTA DE SUPORTE ADMINISTRATIVO I – VUNESP/2013) Felipe, que


gosta de matemática, pegou uma tabela da empresa de seu pai com os cargos listados em ordem
alfabética e seus respectivos salários. Separou aqueles em que conseguiu escrever o salário mensal
em função de um valor literal ―n‖ comum, conforme mostra a tabela.

Sabe-se que a média mensal dos salários do porteiro e do segurança é de R$ 1.725,00. Sendo
assim, o maior salário dessa tabela corresponde a
A) R$1.350,00.
B) R$1.555,00.
C) R$1.925,00.
D) R$2.250,00.
E) R$2.500,00.

17. (COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE/MG – PROFESSOR DE MATEMÁTICA –


EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Ao calcular a média aritmética de seus vinte e seis alunos, o Professor
de Matemática que leciona na turma 703 do CMBH, obteve o valor 7,2. Contudo, o aluno João
Víctor reclamou quanto a correção de sua prova e o Professor alterou sua nota de 6,5 para 7,8.

254
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Identifique a alternativa que apresenta a média aritmética corrigida da turma.
A) 7,45.
B) 7,35.
C) 7,22.
D) 7,25.
E) 7,28.

18. (FUNDAÇÃO CASA – TÉCNICO OPERACIONAL (INSTALADOR E MANTENEDOR DE


TELEFONIA) – VUNESP/2013) Em certa região da cidade, a falta de energia elétrica acontece
frequentemente. Nos últimos dois meses, a média de 4 dias em que houve o corte foi de 3 horas e 55
minutos. Se não tivesse faltado energia no 4.º dia, a média dos 3 primeiros dias teria sido 3 horas e 20
minutos. Nesse caso, no 4.º dia a falta de energia durou
A) 5 h 50 min.
B) 5 h 40 min.
C) 3 h 40 min.
D) 3 h 10 min.
E) 2 h 20 min.

19. (ASSEMBLEIA LEGISLATIVA/MA – BOMBEIRO HIDRÁULICO – FGV/2013) O pai de Pedro,


preocupado com o tempo que o filho passa diariamente conectado à internet registrou, durante quatro
dias, os tempos em que o filho ficou conectado.
Os tempos estão na tabela a seguir:

O tempo médio que Pedro ficou conectado à internet nesses quatro dias foi de
A) 2h 05min.
B) 2h 15min.
C) 2h 20min.
D) 2h 30min.
E) 2h 35hmin.

20. (SEAP – AGENTE DE ESCOLTA E VIGILÂNCIA PENITENCIÁRIA – VUNESP/2013) Uma


pessoa comprou quatro cadeiras iguais para sua cozinha, pagando R$ 120,00 por cada uma delas, três
cadeiras de praia por R$ 90,00 cada uma delas e dois banquinhos iguais, de madeira. Considerando-se
o total de peças compradas, na média, o preço de uma peça saiu por R$ 94,00. O preço de cada
banquinho era de
A) R$ 44,00.
B) R$ 56,00.
C) R$ 52,00.
D) R$ 48,00.
E) R$ 40,00.

Respostas

1. RESPOSTA: “C”.

Salário homens: SH
Salário mulher:SM
Homens: x+10
Mulheres: x

255
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Substituindo SH e SM:
7600x+38000=4000x+40000+3500x
100x=2000
X=20
Homens:x+10=20+10=30

2. RESPOSTA: “D”.

A mediana é a média entre o 4º e 5º termo:

Moda é o número que mais aparece: 25

3. RESPOSTA: “B”.

2520-560=1960kg

( )

4. RESPOSTA: “C”.

Colocando em ordem crescente:


3; 4; 6; 7; 7; 8; 8; 8; 9

São 9 elementos, então a mediana é o quinto elemento(9+1/2)


Mediana 7

5. RESPOSTA: “A”.

Moda é o elemento que aparece com mais frequência: 8

6. RESPOSTA: “E”.

Números: x, y e z
(x+y+z)/3 =10

256
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
X+y=10

Z=30-10=20

7. RESPOSTA: “B”.

Soma dos pesos dos adultos: x


Soma dos pesos das crianças: y

2x=x+x que é a soma de todos

8. RESPOSTA: “A”.

X=soma das idades

x=612

9. RESPOSTA: “C”.

C-área comercial

C=29

29-13=16

10. RESPOSTA: “A”.

Quantidade de pessoas: 6+9+5=20

11. RESPOSTA: “D”.

Salário do terceiro: x

257
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
1º+2º=6000

10000=6500+2x

2x=3500

X=1750

4º empregado: x+500=1750+500=2250

12. RESPOSTA: “C”.

X+y=180

X=105
Y=180-105=75
40-25=15 meninos

13. RESPOSTA: “A”.

( ) ( ) ( )

14. RESPOSTA: “E”.

15. RESPOSTA: “C”.


2ª feira : 240-216=24 faltas
3ª feira: 240-204=36 faltas
4ª feira: 240-228=12 faltas
6ª feira: 240-180=60 faltas

16. RESPOSTA: “D”.

Mmc(2,3)=6

258
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
23n=20700
N=900

17. RESPOSTA: “D”.

X=187,2

M=7,25

18. RESPOSTA: “B”.

3h55min=3.60+55=235

X1+x2+x3+x4=940

3h20min=3.60+20=200

X1+x2+x3=600
600+x4=940
X4=940-600=340
340=5 horas 40 min

19. RESPOSTA: “B”.

Primeiro, vamos passar para minutos:


1h 10 minutos=60+10=70 minutos
3h 20 minutos=180+20=200
1h 50 min=60+50=110
2h 40 min=120+40=160

259
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
2h=120 minutos
135-120=15
2 horas 15 minutos

20. RESPOSTA: “D”.

Total de objetos: 4+3+2=9


Cadeiras de cozinha: 1204=480
Cadeiras de praia: 903=270
Banquinhos : 2x

2x+750=846
2x=96
x=48
Cada banquinhos custa R$48,00.

Geometria Plana

Retângulo

P=2b+2h=2(h+b)
A=b.h
Quadrado

P=4l
A=l²
Triângulo

P=a+b+c

260
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Trapézio

P=a+b+B+c

Losango

P=4a

Círculo

P=2πr

Questões

1. (CREA/PR – ADMINISTRADOR – FUNDATEC/2013) Uma construtora tem como símbolo a


figura abaixo, formada por dois semicírculos verdes.

Considerando a figura acima, pode-se afirmar que a área é igual a


(A) 8π cm2
(B) 32π cm2
(C) 16π cm2

261
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(D) √ π cm2
(E) 24π cm2

2. (ESPCEX – CADETES DO EXÉRCITO – EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) As regras que


normatizam as construções em um condomínio definem que a área construída não deve ser inferior a
40% da área do lote e nem superior a 60% desta. O proprietário de um lote retangular pretende
construir um imóvel de formato trapezoidal, conforme indicado na figura. Para respeitar as normas
acima definidas, assinale o intervalo que contém todos os possíveis valores de x.

(A) [6,10]
(B) [8,14]
(C) [10,18]
(D) [16,24]
(E) [12,24]

3. (TJ/SP – ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VUNESP/2013) A figura mostra um terreno


retangular cujas dimensões indicadas estão em metros.

O proprietário cedeu a um vizinho a região quadrada indicada por Q na figura, com área de 225m². O
perímetro (soma das medidas dos lados), em metros, do terreno remanescente, após a cessão, é igual
a
(A) 240.
(B) 210.
(C) 200.
(D) 230.
(E) 260.

4. (SEJUS/ES – AGENTE PENITENCIÁRIO – VUNESP/2013) Uma tenda de lona foi montada no


pátio da penitenciária, com suas medidas em metros e a forma de um prisma reto indicadas na figura. A
área total da lona usada na montagem foi 252 m², correspondendo à frente, ao fundo, às laterais e à
cobertura.
A altura lateral (x) dessa tenda mede

262
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(A) 3,0 m.
(B) 3,2 m.
(C) 3,5 m.
(D) 2,0 m.
(E) 4,0 m.

5. (PREFEITURA DE PALMAS/TO – TÉCNICO ADMINISTRATIVO EDUCACIONAL – COPESE -


UFT/2013) Francisco foi ao comércio comprar tela para cercar parte de seu terreno, a fim de construir
uma horta. A área escolhida para fazer a horta tem forma e dimensões conforme a imagem a seguir:

Sabendo que a cerca será construída nos limites da área, que a porta de acesso também será feita
com tela, e que Francisco comprou a quantidade exata de tela necessária para cercar o terreno da
horta.
É CORRETO afirmar que foram comprados:
(A) 27 metros de tela
(B) 31 metros de tela
(C) 32 metros de tela
(D) 35 metros de tela

6. (TJ/SP – ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VUNESP/2012) Observe a sequência de


quadrados, em que a medida do lado de cada quadrado, a partir do segundo, é igual à metade da
medida do lado do quadrado imediatamente anterior.

Nessas condições, é correto afirmar que a razão entre a área do 3.º quadrado e a área do 2.º
quadrado, nessa ordem, é
(A) 1/4
(B) 1/12
(C) 1/10
(D) 1/8
(E) 1/2

7. (COREN/SP – AGENTE ADMINISTRATIVO – VUNESP/2013) De uma folha retangular F foi


recortada uma região quadrada de lado y, conforme mostra a figura.

263
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
O perímetro da folha, após o recorte, pode ser corretamente expresso por
(A) 5x – 2y.
(B) 5x + 2y.
(C) 7x – 4y.
(D) 7x – 2y.
(E) 7x + 4y.

8. (UFABC/SP – TECNÓLOGO-TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO – VUNESP/2013) Um terreno


retangular de um condomínio tem um dos lados que faz divisa inteiramente com uma área comum do
loteamento, como mostra a figura. A área comum é um triângulo retângulo com as medidas dos catetos
indicadas na figura.

Sabendo-se que a área do terreno retangular é 160m², o seu perímetro é


(A) 40m.
(B) 56m.
(C) 72m.
(D) 80m.
(E) 96m.

9. (UFABC/SP – TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LINGUAGENS DE SINAIS – VUNESP/2013) O


retângulo inscrito no quadrado tem lado maior medindo 12 cm e lado menor medindo 8 cm.

A área desse quadrado, em cm², é igual a


(A) 176.
(B) 184.
(C) 192.
(D) 200.
(E) 208.

264
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
10. (SEJUS/ES – AGENTE PENITENCIÁRIO – VUNESP/2013) Um terreno ABCD está
representado em uma malha quadriculada na qual o lado de cada quadradinho corresponde a 50
metros do comprimento desse terreno.

O terreno ABCD tem um perímetro de


(A) 1,8 km.
(B) 2,0 km.
(C) 3 km.
(D) 2,5 km.
(E) 1,5 km.

11. (FUNDAÇÃO CASA – AGENTE DE APOIO SOCIOEDUCATIVO – VUNESP/2013) Joana vende


bolo em pedaços. Ela partiu um bolo de forma circular em fatias iguais, cada uma com 125 gramas de
massa. O preço de venda é R$44,00, o quilo e uma das fatias está representada na figura.

Pode-se afirmar que o preço de venda desse bolo inteiro é


(A) R$ 44,00.
(B) R$ 52,80.
(C) R$ 61,60.
(D) R$ 66,00.
(E) R$ 79,20.

12. (FUNDAÇÃO CASA – AGENTE DE APOIO SOCIOEDUCATIVO – VUNESP/2013) A soma das


áreas dos terrenos retangulares A e B é 280 m². Os comprimentos dos lados de A e B estão
representados na figura, cuja unidade de medida é o metro.

De acordo com esses dados, o terreno B tem uma área, em metros quadrados, igual a
(A) 40.

265
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(B) 45.
(C) 54.
(D) 60.
(E) 64.

13. (COREN/SP – ADMINISTRADOR DE BANCO DE DADOS – VUNESP/2013) O trapézio


retângulo ABCD tem área 72 cm2, altura 6 cm e base menor de medida 6 cm. O triângulo isósceles
BCE, com ̅̅̅̅ ̅̅̅̅ , tem área 45 cm2.

O comprimento do segmento BE, em cm, vale


(A) √
(B) √
(C) √
(D) √
(E) √

14. (COREN/SP – ADMINISTRADOR DE BANCO DE DADOS – VUNESP/2013) O retângulo da


figura tem lados de medidas 6 cm e 4 cm.
A semicircunferência tem como diâmetro um lado de 6 cm do retângulo. O triângulo é isósceles e tem
vértices nas extremidades de um dos lados do retângulo e sobre a circunferência, conforme a figura.

A área da região sombreada, em cm2, vale


(A) 21 – 4,5π.
(B) 5 + 1,5π.
(C) 22 – 5,5π.
(D) 6 + 0,5π.
(E) 24 – 6,5π.

15. (ESPCEX – CADETES DO EXÉRCITO – EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Em um treinamento


da arma de Artilharia, existem 3 canhões A, B e C. Cada canhão, de acordo com o seu modelo, tem um
raio de alcance diferente e os três têm capacidade de giro horizontal de 360°. Sabendo que as
distâncias entre A e B é de 9 km, entre B e C é de 8 km e entre A e C é de 6 km, determine, em ,a
área total que está protegida por esses 3 canhões, admitindo que os círculos são tangentes entre si.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)

266
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
16. (SAMAE – CONTADOR – FUNTEF/PR/2013) O comprimento de uma circunferência C de raio r
vale duas vezes o comprimento de uma circunferência C’ de raio r ‘. A relação entre as áreas dos
círculos que têm C e C’ como fronteira é:
(A) AC = 2AC‘
(B) AC = 4AC‘
(C) AC = 3AC‘
(D) AC = AC‘
(E) AC = 8AC‘

17. (SESC/PE – INSTRUTOR DE ATIVIDADES – INFORMÁTICA – UPENET/IAUPE/2013) Se o


comprimento do raio de um círculo é aumentado em 30% de seu valor, então a sua área aumenta em
(A) 60%
(B) 69%
(C) 80%
(D) 35%
(E) 43%

18. (FUSA/PR – AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE – UNIUV/2013) Aline comprou numa feira de
artesanato em Belo Horizonte uma colcha de retalhos medindo 2,80m de largura por 3,20m de
comprimento. Os retalhos são quadrados com perímetro igual a 40cm. Quantos retalhos foram
necessários para a confecção da colcha que Aline comprou?
(A) 689
(B) 968
(C) 869
(D) 698
(E) 896

19. (TRANSPETRO – TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO E CONTROLE JÚNIOR –


CESGRANRIO/2012)

No quadrilátero RAMP, o ângulo R é reto, e os lados PR e RA medem, respectivamente, 6 cm e 16


cm.
Se a área de RAMP é 105 cm2, qual é, em cm2, a área do triângulo PAM?
(A) 47
(B) 53
(C) 57
(D) 63
(E) 67

20. (SAP/SP – AGENTE DE ESCOLTA E VIGILÂNCIA PENITENCIÁRIA – VUNESP/2012) Durante


a construção de uma casa, o arquiteto resolveu aumentar os lados de uma sala retangular de 4 m x 5 m
em 1 m no comprimento e 1 m na largura. Para colocar o piso nessa nova sala, o proprietário gastará a
mais que na sala anterior, com piso, em metros quadrados:
(A) 4.
(B) 6.
(C) 8.
(D) 10.
(E) 12.

267
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Respostas

1. RESPOSTA: ―A‖.
Como são dois semicírculos, concluímos que a área é um círculo.
Acírculo=πr²

A diagonal do quadrado =diâmetro do círculo.

d²=4²+4²
d²=32


( √ )

2. RESPOSTA: ―E‖.
Área do lote: 30.20=600
40% de 600=0,4.600=240 área construída
60% de 600=0,6.600=360

10(x+12)=240
10x+120=240
10x=120
X=12

10(x+12)=360
10x+120=360
10x=240
X=24

3. RESPOSTA: ―D‖.

P=5x+40+5x-x+x+x+40-x
P=10x+80

268
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
P=150+80=230m

4. RESPOSTA: ―A‖.
Área total: 2.retângulo+4.trapézio+2.retângulo lateral

252=120+42+6x+24x
252-162=30x
90=30x
X=3

5. RESPOSTA: ―C‖.

X²=3²+4²
X²=25
X=5

6. RESPOSTA: ―A‖.

Como a medida é metade do anterior, as áreas são 1/4 da área anterior.


Área 1º: x².
Área 2º : x²/4.
Área 3º: x²/16.
Área 4º: x²/64.

7. RESPOSTA: ―E‖.

P=2,5x+y+x+y+y+2,5x+x+y
P=7x+4y.

8. RESPOSTA: ―B‖.

269
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
x²=400
x=20m

9. RESPOSTA: ―D‖.

2x²=144

2y²=64
y²=32


( )

( √ ) √ √ ( √ )

10. RESPOSTA: ―B‖.

270
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Como cada quadrado tem 50 m
De A até E: 6.50=300
Ponto E a D: 8.50=400

AD²=300²+400²
AD²=90000+160000
AD²=250000
AD=500

Perímetro: 500+300+400+400+400=2000m=2 km

11. RESPOSTA: ―D‖.

Como o bolo inteiro tem 360, teremos 360/30=12 fatias


12.125=1500 gramas=1,5kg de bolo

44.1,5=R$66,00

O bolo inteiro custa R$66,00.

12. RESPOSTA: ―A‖.

Área retângulo A=10.4x=40x


Retângulo B=5x+10

40x+5x+10=280
45x=270
X=270/45

13.RESPOSTA: ―A‖.

6B+36=144
6B=108
B=18 cm

BC=18 cm

271
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
45=9h
H=5 cm
BE²=9²+5²
BE²=81+25
BE²=106

14.RESPOSTA: ―A‖.

raio da semicircunferência =6/2=3cm, portanto a altura do triângulo é 1 cm

15. RESPOSTA: ―D‖.

( )( )
{ ( )
( )

Somando I e III
{
2Rc=5
Rc=5/2 cm

272
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
( )

( )

( )

16. RESPOSTA: ―B‖.

CC=2πr
CC‘=4πr‘
CC=Ac‘
2πr=4πr‘
r=2r‘

AC=π(2r‘)²
AC=π4r‘²
AC‘=πr‘²
AC=4AC‘

17. RESPOSTA: ―B‖.


A=πr²
A=π.1,3²r²
A=1,69 πr²
Portanto, houve um aumento de 0,69=69%

18. RESPOSTA: ―E‖.

2,8.3,2=8,96 m²
Se o perímetro é de 40 cm, cada lado tem 10 cm=0,1 metros.
A=0,1.0,1=0,01 m²

19. RESPOSTA: ―C‖.

273
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
AAMP=105-48=57 cm²

20. RESPOSTA: ―D‖.

A=4.5=20 m²
A2=5.6=30 m²
30-20=10 m²

Geometria Espacial

Cilindros

Área

( )

Volume

Cones

Área
Área lateral:
Área da base:
Área total: ( )

Volume

Esferas
É a parte da esfera cortada por um plano.

274
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Áreas

( )

Volumes

( )

Pirâmides

Para as pirâmides, podemos ter diferentes bases: quadrada, hexágono, pentágono...

Área e Volume

Área lateral:
Onde n= quantidade de lados

Prismas
Classificação pelo polígono da base
-Triangular

275
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
-Quadrangular

E assim por diante...

Paralelepípedos

Os prismas cujas bases são paralelogramos denominam-se paralelepípedos.

Cubo é todo paralelepípedo retângulo com seis faces quadradas.

Prisma Regular

Se o prisma for reto e as bases forem polígonos regulares, o prisma é dito regular.
As faces laterais são retângulos congruentes e as bases são congruentes (triângulo equilátero,
hexágono regular,...)

Área
Área cubo:
Área paralelepípedo: ( )
A área de um prisma:

276
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Onde: St=área total
Sb=área da base
Sl=área lateral, soma-se todas as áreas das faces laterais.

Volume
Paralelepípedo:V=a.b.c
Cubo:V=a³
Demais:

Questões

1. (LIQUIGÁS – ASSISTENTE ADMINISTRATIVO – CESGRANRIO/2012) Um cilindro circular reto


possui altura igual ao raio de sua base. Se a razão entre o volume do cilindro, dado em metros cúbicos,
e a sua área total, dada em metros quadrados, é igual a 2 metros, então a área lateral do cilindro, em
m², é igual a:
(A) 128π
(B) 64π
(C) 48π
(D) 32π
(E) 16π

2. (EMPLASA – ASSISTENTE ADMINISTRATIVO – VUNESP/2014) Pretende-se construir uma


caixa com faces retangulares e ângulos retos, sem tampa, conforme mostra a figura, sendo que essa
caixa deverá ter volume igual a 800 cm3.

(A) 200.
(B) 180.
(C) 170.
(D) 160.
(E) 140.

3. (SAP/SP - AGENTE DE SEGURANÇA PENITENCIÁRIA DE CLASSE I – VUNESP/2013) Uma


piscina tem a forma de um bloco retangular de base quadrada. Sua altura mede 2,8 m e o lado da base
quadrada mede 11 m. A piscina deve conter, no máximo, 3/4de água para que as pessoas possam
entrar e essa não transbordar.
Assim sendo, a quantidade máxima de litros de água que essa piscina pode conter é:
(A) 338,8.
(B) 220,5.
(C) 400,5.
(D) 308,0.
(E) 254,1.

4. (PREF. CORBÉLIA/PR – CONTADOR – FAUEL/2014) Um paralelepípedo reto retângulo possui


largura x, comprimento y e altura h. Sabe-se que o comprimento y desse paralelepípedo mede 25 cm e
que x e h são múltiplos de 2 e 3, respectivamente. Sabe-se ainda que o volume desse paralelepípedo é
de 900 cm³, e sua superfície (área total) mede 722 cm². A medida da altura h desse paralelepípedo é
igual a:
(A) 4 cm.
(B) 6 cm.

277
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(C) 9 cm.
(D) 12 cm

5. (PREF. PAULISTANA/PI – PROFESSOR DE MATEMÁTICA – IMA/2014) Se aumentarmos em


20% (vinte por cento) as arestas de um paralelepípedo retângulo, em quantos por cento o seu volume
será aumentado:
(A) 72,8%
(B) 35,5%
(C) 40 %
(D) 25,32%
(E) 60,7%

6. (ESPCEX – CADETES DO EXÉRCITO – EXÉRCITO BRASILEIRO/2013) Considere que uma


laranja tem a forma de uma esfera de raio 4 cm, composta de 12 gomos exatamente iguais. A superfície
total de cada gomo mede:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)

7. (SEJUS/ES – AGENTE PENITENCIÁRIO – VUNESP/2013) A quantidade de certo líquido,


correspondente a 3/4 de um litro, será colocado em um recipiente de modo que ele fique
completamente cheio. Para isso foram selecionados 3 recipientes com formas geométricas e medidas
internas descritas a seguir:
I. Um paralelepípedo reto retângulo de dimensões: comprimento 15 cm, largura 2,5 cm e altura 20
cm.
II. Um cilindro reto de raio da base 5 cm e altura 10 cm.
(use π = 3)
III. Um cubo de aresta igual a 5 cm.
Dos 3 recipientes oferecidos, atende ao que foi proposto
(A) I e II, apenas.
(B) I, II e III.
(C) I, apenas.
(D) I e III, apenas.
(E) II e III, apenas.

8. (IPEM – TÉCNICO EM METROLOGIA E QUALIDADE – VUNESP/2013) O rompimento de uma


adutora ocasionou o vazamento de 1,08 x 107 litros de água em uma hora. Para melhor dimensionar o
fato, considere reservatórios iguais, com formato de cilindros retos, de 8 m de diâmetro e de altura (h)
igual a 15 m, e que o rompimento da adutora tenha despejado, em uma hora, a quantidade de litros de
água necessária para encher completamente n desses reservatórios, inicialmente vazios.
Desse modo, e usando π = 3, é correto afirmar que:
(A) n = 22.
(B) n = 15.
(C) n = 20.
(D) n = 25.
(E) n = 18.

9. (HGA/SP – OFICIAL DE SAÚDE – CETRO/2013) Um recipiente, em forma de paralelepípedo


reto, tem 30cm de comprimento, 20cm de largura e 9cm de altura.
Logo, é correto afirmar que, nesse recipiente, cabem:
(A) 0,054 litros de água.
(B) 0,54 litros de água.
(C) 5,4 litros de água.
(D) 54 litros de água.

278
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(E) 540 litros de água.

10. (PREF. FOZ DO IGUAÇU/PR – CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO – FAUEL/2013) Uma caixa


cúbica possui diagonal medindo √ dm. O equivalente a 3/5 do volume dessa caixa é igual a:
A) 75 m3.
(B) 7,5 m3.
(C) 0,75 m3.
(D) 0,075 m3.

11. (PARANAEDUCAÇÃO – MOTORISTA – UEL/COPS/2013) A figura, a seguir, mostra um


pedaço de uma placa de acrílico que será dobrada nos pontilhados e colada ao longo das bordas para
formar um suporte de lápis com uma base retangular. Os ângulos nos cantos da placa são todos retos.

12. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o volume desse suporte, em cm³.
(A) 300
(B) 480
(C) 540
(D) 600
(E) 960

12. (SANEAR – FISCAL - FUNCAB/2013) Um reservatório cilíndrico com raio R = 3 m e altura H =


12 m, completamente cheio de água, é utilizado para abastecer caminhões-tanque de 12.000 L de
capacidade cada um que são vendidos nas residências por R$ 150,00.
Determine o valor total obtido com a venda de água dos caminhões-tanque, considerando que todo o
volume de água do reservatório foi utilizado no abastecimento dos caminhões. (Adote π = 3)
(A) R$ 2.550,00
(B) R$ 3.150,00
(C) R$ 3.650,00
(D) R$ 3.950,00
(E) R$ 4.050,00

13. (FUNDAÇÃO CASA – TÉCNICO OPERACIONAL (INSTALADOR E MANTENEDOR DE


TELEFONIA) – VUNESP/2013) Um pote utilizado para o armazenamento de alimentos tem a forma
cilíndrica com 30 cm de diâmetro da base e h centímetros de altura e está completamente cheio de
farinha. Toda essa farinha foi transportada para outro pote que tem a forma cúbica com 30 cm de aresta
e ficou também completamente cheio. Considerando-se que as medidas dos dois potes são internas,
pode-se afirmar que a altura h do cilindro mede, em centímetros,
Dado: utilize π = 3
(A) 30.
(B) 40.
(C) 45.
(D) 50.
(E) 60.

14. (CREA/PR – ADMINISTRADOR – FUNDATEC/2013) Um tanque cilíndrico para armazenar


combustível, como o da figura abaixo, tem internamente 14m de diâmetro e 9m de altura. A quantidade,
em litros, de combustível que o tanque pode armazenar é (use π = 3,14):

279
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
(A) 1.384,74 litros.
(B) 13.847,4 litros.
(C) 138.474 litros.
(D) 1.384.740 litros.
(E) 13.847.400 litros.

15. (CRC/PR – ASSISTENTE DE REGISTRO PROFISSIONAL I – IESES/2012) Um paralelepípedo


de isopor tem dimensões 5π cm de altura, 14 cm de largura e 20 cm de comprimento. No seu interior,
existe uma cavidade esférica de diâmetro 12 cm. A quantidade de isopor presente no paralelepípedo,
medida em cm³, é igual a:
(A) 842π
(B) 600π
(C) 1240π
(D) 1112π

16. (FAPESP – ANALISTA ADMINISTRATIVO – VUNESP/2012) O volume relativo à capacidade


total de um reservatório no formato de um paralelepípedo retângulo, de arestas internas medindo 3, 3 e
2 metros, precisa ser distribuído igualmente em reservatórios idênticos com formato cúbico de arestas
internas medindo 10 centímetros, sem desperdício.
O número mínimo de reservatórios menores para essa distribuição é:
(A) 18.
(B) 180.
(C) 1800.
(D) 18000.
(E) 180000.

17. (FUSA/PR – AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE – UNIUV/2013) Maria é doceira e resolveu


fazer goiabada no intuito de doar para as crianças do Lar ―Creche do Bem‖. As goiabadas serão
acondicionadas em caixas cilíndricas, cuja base possui 8cm de diâmetro e 10cm de altura. Qual a
quantidade de goiabada que Maria deverá fazer, uma vez que pretende doar 10 caixas? Use
aproximação π = 3
(A) 4000 cm³
(B) 1600 cm³
(C) 4800 cm³
(D) 3600 cm³
(E) 800 cm³

18. (TRANSPETRO – TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO E CONTROLE JÚNIOR –


CESGRANRIO/2012) Oito caixas cúbicas e iguais ocupam 512 dm3.
Qual é, em dm2, a área total de cada caixa?
(A) 16
(B) 48
(C) 96
(D) 256
(E) 384

19. (ESCOLA DE SARGENTO DAS ARMAS – COMBATENTE/LOGÍSTICA – TÉCNICA/AVIAÇÃO


– EXÉRCITO BRASILEIRO/2012) Dobrando-se a altura de um cilindro circular reto e triplicando o raio

280
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
de sua base, pode-se afirmar que seu volume fica multiplicado por
(A) 6.
(B) 9.
(C) 12.
(D) 18.
(E) 36.

20. (PREF. NOVA FÁTICA/PR – AGENTE ADMINISTRATIVO – FAUEL/2012) Fúlvio possui um


cone circular reto, oco, fabricado em acrílico, cujo diâmetro da base mede 30 cm e a geratriz mede 25
cm. O volume desse cone corresponde a:
Dado: π = 3.
(A) 5 litros.
(B) 4,5 litros.
(C) 4 litros.
(D) 3,5 litros.

Respostas

1. RESPOSTA: ―A‖.
V=Ab.h= πr²h
At=2 πr(h+r)
Sendo h=r
V= πr³
At=2 πr(2r)=4 πr²

Al=2 πrh=2 π8.8=128 π

2. RESPOSTA: ―D‖.
V=2x.x.5
800=52x²
X²=80
Ab=2x²=2.80=160

3. RESPOSTA: ―E‖.

Mas, como pode ter 3/4 do volume:

4. RESPOSTA: ―C‖.

Fazendo a figura da questão:

281
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Como a altura deve ser múltiplo de 3: h=9cm

5. RESPOSTA: ―A‖.

V=abc
Se cada lado aumentou 20%:a+0,2a=1,2ª
b+0,2b=1,2b
c+0,2c=1,2c
V=1,2a.1,2b.1,2c=1,728abc
Aumentou em 0,728=72,8%

6. RESPOSTA: ―A‖.

S=4πR² superfície da esfera


A superfície total do gomo é superf. Esfera/12+área lateral gomo

64=4³

7. RESPOSTA: ―A‖.

¾ litro=750 ml

I V=15.2,5.20=750 cm³=750 ml

II V= πr².h=3.5².10=750 cm³=750 ml

III V=a³=5³=125 cm³

8. RESPOSTA: ―B‖.
V= πr².h
V= π.4².15=720 m³
1m³-1000litros
720m³=720000 litros=7,2.105 litros

9. RESPOSTA: ―C‖.
V=30.20.9=5400 cm³=5400 ml=5,4 litros

10. RESPOSTA: ―D‖.

282
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Seja x o lado do cubo:
( √ ) ( √ )
75=x²+2x²
75=3x²
X²=25
X=5

V=x³=5³=125

11. RESPOSTA: ―A‖.

V=5.6.10=300 cm³

12. RESPOSTA: ―E‖.

V=πr²h
V=3.3².12=324m³
1m³=1000litros
324m³-324000litros
324000/12000=27 caminhões
150.27=4050

13. RESPOSTA: ―B‖.

Vcubo=30³=27000 cm³
V= πr²h
27000=3.15².h
H=40

14. RESPOSTA: ―D‖.

1m³-1000l
1384,74.1000=1384740 litros

15. RESPOSTA: ―D‖.

283
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
Quantidade=1400π-288π=1112π cm³

16. RESPOSTA: ―D‖.

Vparalelepipedo=233=18 m³=18000000 cm³


Vcubo=10³=1000 cm³
18000000/1000=18000 cubos

17. RESPOSTA: ―C‖.

Como são 10 caixas, 48.10=4800 cm³

18. BRESPOSTA: ―C‖.

Acubo=a³
512=8a³(são oito cubos)
a³=64
a=4

Aquadrado=a²=16
São 6 quadrados em um cubo
A=6a²=6.16=96 dm²

19. RESPOSTA: ―D‖.

Considerando um cilindro de raio r e altura h


V=πr²h
Se dobrar a altura e triplicar o raio:
V= π(3r)²2h
V=18 πr²h

20. RESPOSTA: ―B‖.

r=30/2=15cm
h²=g²+r²
25²=h²+15²
h²=400

284
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
h=20cm

285
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA
286
1187253 E-book gerado especialmente para MAGNO SILVA