Você está na página 1de 42

O PROTESTO DE

PRONUNCIAMENTOS
JUDICIAIS
HERCULES BENÍCIO
BALNEÁRIO CAMBORIÚ, 26 DE AGOSTO DE 2016
ROTEIRO
• Função do protesto extrajudicial
• Precedentes do protesto de pronunciamentos judiciais
• CPC (Lei nº 13.105/2015)
• Requisitos para protesto
Sentenças
Decisões interlocutórias
• Lugar de apresentação a protesto
• Emolumentos e gratuidade
FUNÇÃO DO PROTESTO

“De fato, o protesto extrajudicial não serve somente para comprovar a


inadimplência ou descumprimento da obrigação; sua utilidade também é de
estimular o devedor a saldar a dívida (...).”

(Bim, Eduardo Fortunato. A juridicidade do Protesto Extrajudicial de Certidão


de Dívida Ativa. Revista Dialética de Direito Tributário. 2008)
FUNÇÃO DO PROTESTO

•O protesto “guarda, também, a relevante função de constranger


legalmente o devedor do pagamento (...), evitando, assim, que todo e
qualquer inadimplemento vislumbre na ação judicial a única
providência formal possível.”

• (Ermínio Amarildo Darold apud Venosa, Sílvio de Salvo. Direito Civil:


Contratos em Espécie. 5ª ed, 2005, p. 496)
PRECEDENTES
FALÊNCIA. PROTESTO ESPECIAL. SENTENÇA. PARCELA
CORRESPONDENTE AOS HONORÁRIOS DE ADVOGADO.
OFERECIMENTO DE CERTIDÃO, ACOMPANHADA DA PLANILHA DE
CÁLCULO. ADMISSIBILIDADE. LEGITIMIDADE PARA O APONTAMENTO.
• – É suficiente para o apontamento do protesto a certidão da sentença
condenatória, assim como do montante do crédito, acompanhado da
correspondente memória de cálculo.

(REsp 153.026/RS, Rel. Min. Barros Monteiro,


4ª Turma, julgado em 26/11/2002, DJ 10/03/2003, p. 218)
CNJ
PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS Nº 200910000041784
(Conselheira Morgana Richa, Julg: 15/12/2009)

PROTESTO EXTRAJUDICIAL. SENTENÇA JUDICIAL PROFERIDA EM AÇÃO DE


ALIMENTOS. CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS.
LEGALIDADE DO ATO.

Inexiste na legislação brasileira qualquer dispositivo legal ou regra proibitiva ou


excepcionadora do protesto de sentença transitada em julgado em ação de alimentos.
Com a edição da lei 9.492/97 ampliou-se a possibilidade do protesto de títulos
judiciais e extrajudiciais. Reconhecimento da legalidade do ato normativo expedido
pela Corregedoria Geral da Justiça do Estado de Goiás.
TEMA CONTINUA ATUAL...

TJRS. 18ª Câmara Cível. Ap. Cível nº 70058284035.


Julg: 08/05/2014. Rel. Des. Nelson José Gonzaga
• Protesto de título judicial correspondente à acordo judicial homologado em
ação de execução de título extrajudicial aforada pela demandada.
• Abusividade na conduta da credora, que objetiva apenas constranger a
devedora ao adimplemento do débito, o que poderia ser buscado por meio
de cumprimento de sentença.
TJRS. 8ª Câmara Cível. Ap. Cível nº 70030869051.
Julg: 17/09/2009. Rel. Des. Claudir Fidelis Faccenda

Em se tratando de dívida alimentar e não de obrigação comum, não há


empeço legal e nem é abusivo o protesto do título judicial (sentença)
pelo credor. RECURSO IMPROVIDO, POR MAIORIA.
RECURSO ESPECIAL. PROTESTO DE SENTENÇA CONDENATÓRIA, TRANSITADA EM JULGADO.
POSSIBILIDADE. EXIGÊNCIA DE QUE REPRESENTE OBRIGAÇÃO PECUNIÁRIA LÍQUIDA, CERTA E
EXIGÍVEL.

1. O protesto comprova o inadimplemento. Funciona, por isso, como poderoso instrumento a serviço do credor,
pois alerta o devedor para cumprir sua obrigação.
2. O protesto é devido sempre que a obrigação estampada no título é líquida, certa e exigível.
3. Sentença condenatória transitada em julgado, é título representativo de dívida - tanto quanto qualquer título de
crédito.
4. É possível o protesto da sentença condenatória, transitada em julgado, que represente obrigação pecuniária
líquida, certa e exigível.
5. Quem não cumpre espontaneamente a decisão judicial não pode reclamar porque a respectiva sentença foi
levada a protesto.

(REsp 750.805/RS, Rel. Min. Humberto Gomes De Barros,


3ª Turma, julg.: 14/02/2008, DJe 16/06/2009)
AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL.
PROTESTO DE SENTENÇA CONDENATÓRIA TRANSITADA EM
JULGADO. POSSIBILIDADE.
• 1. A jurisprudência desta Corte é assente no sentido de ser possível o
protesto da sentença condenatória, transitada em julgado, que represente
obrigação pecuniária líquida, certa e exigível.
• 2. Agravo regimental não provido.

(AgRg no AREsp 291.608/RS, Rel. Min. Ricardo Villas Bôas Cueva,


3ª Turma, julg.: 22/10/2013, DJe 28/10/2013)
REsp 1.533.206/MG
Rel. Min. Luis Felipe Salomão, 4ª Turma, julg: 17/11/2015, Dje 01/02/2016

• ALIMENTOS. EXECUÇÃO. PROTESTO E INCLUSÃO DO NOME DO DEVEDOR


NOS CADASTROS DE RESTRIÇÃO AO CRÉDITO (SPC E SERASA). FORMA DE
COERÇÃO INDIRETA DO EXECUTADO. MÁXIMA EFETIVIDADE AOS DIREITOS
FUNDAMENTAIS. MÍNIMO EXISTENCIAL PARA SOBREVIVÊNCIA.
• 3. O art. 461 do CPC traz cláusula geral que autoriza o juiz, a depender das
circunstâncias do caso em concreto, adaptar a técnica processual ao perfil do
direito material, com vistas à formação de uma solução justa e adequada do
conflito, possibilitando que, por meio de alguma medida executiva, se alcance a
realização da justiça (CF, art. 5°, XXXXV).
REsp 1.533.206/MG
Rel. Min. Luis Felipe Salomão, 4ª Turma, julg: 17/11/2015, Dje 01/02/2016

• 4. O direito de família é campo fértil para a aplicação dessa tutela específica, notadamente pela
natureza das relações jurídicas de que cuida - relações existenciais de pessoas -, as quais
reclamam mecanismos de tutela diferenciada. Realmente, a depender do caso concreto, pode o
magistrado determinar forma alternativa de coerção para o pagamento dos alimentos,
notadamente para assegurar ao menor, que sabidamente se encontra em situação precária e de
vulnerabilidade, a máxima efetividade do interesse prevalente - o mínimo existencial para sua
sobrevivência -, com a preservação da dignidade humana por meio da garantia de seus alimentos.
• 5. É plenamente possível que o magistrado, no âmbito da execução de alimentos, venha a adotar,
em razão da urgência de que se reveste o referido crédito e sua relevância social, as medidas
executivas do protesto e da inscrição do nome do devedor de alimentos nos cadastros de
restrição ao crédito, caso se revelem como meio eficaz para a sua obtenção, garantindo à parte o
acesso à tutela jurisdicional efetiva.
REsp 1.533.206/MG
Rel. Min. Luis Felipe Salomão, 4ª Turma, julg: 17/11/2015, Dje 01/02/2016

• 6. Isso porque: i) o segredo de justiça não se sobrepõe, numa ponderação de valores, ao direito à
sobrevivência e dignidade do menor; ii) o rito da execução de alimentos prevê medida mais
gravosa, que é a prisão do devedor, não havendo justificativa para impedir meio menos oneroso
de coerção; iii) a medida, até o momento, só é admitida mediante ordem judicial; e iv) não deve
haver divulgação de dados do processo ou do alimentando envolvido, devendo o registro se dar
de forma sucinta, com a publicação ao comércio e afins apenas que o genitor é devedor numa
execução em curso.
• 8. Trata-se de posicionamento já consagrado em legislações de direito comparado, sendo
inclusive previsão do novo Código de Processo Civil, que estabeleceu expressamente a
possibilidade do protesto e da negativação nos cadastros dos devedores de alimentos (arts. 528 e
782).
REsp 1.533.206/MG
Rel. Min. Luis Felipe Salomão, 4ª Turma, julg: 17/11/2015, Dje 01/02/2016

• 9. Na hipótese, o recorrido, executado na ação de alimentos, devidamente citado,


não pagou o débito, sendo que, determinando-se diligências, não foram
encontrados bens passíveis de penhora em seu nome. Portanto, considerando-se
que os alimentos devidos exigem urgentes e imediatas soluções - a fome não
espera -, mostram-se juridicamente possíveis os pedidos da recorrente, ora
exequente, de protesto e de inclusão do nome do devedor de alimentos nos
cadastros de proteção ao crédito (SPC e Serasa), como medida executiva a ser
adotada pelo magistrado para garantir a efetivação dos direitos fundamentais da
criança e do adolescente.
• 10. Recurso especial provido.
AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL. TÍTULO
EXECUTIVO JUDICIAL. TRÂNSITO EM JULGADO. EXECUTIVIDADE.
LIQUIDEZ. PROTESTO. POSSIBILIDADE AGRAVO IMPROVIDO.
• 1. É possível o protesto de título executivo judicial, desde que a
obrigação nele estampada se revista dos requisitos de
certeza, liquidez e exigibilidade.
• 2. Agravo interno não provido.

(AgRg no REsp 967.683/SC, Rel. Min. Raul Araújo,


4ª Turma, julg.: 17/03/2016, DJe 14/04/2016)
PRECEDENTES

• Corregedoria TJGO – Provimento nº 08/2009 – SEC

• Corregedoria TJMS – Provimento nº 52, de 16/12/2010

• IEPTB/DF/TO e TRT 10ª Região – Acordo de Cooperação Institucional


(02/02/2011) – Distrito Federal e Tocantins

• Corregedoria TJSP – Provimento CGJ nº 53/2015


LEI Nº 13.105/2015

Art. 517. A decisão judicial transitada em julgado poderá ser levada a protesto, nos
termos da lei, depois de transcorrido o prazo para pagamento voluntário previsto no
art. 523.

§ 1o Para efetivar o protesto, incumbe ao exequente apresentar certidão de teor da


decisão.

§ 2o A certidão de teor da decisão deverá ser fornecida no prazo de 3 (três) dias e


indicará o nome e a qualificação do exequente e do executado, o número do
processo, o valor da dívida e a data de decurso do prazo para pagamento voluntário.
LEI Nº 13.105/2015

Art. 517.
§ 3o O executado que tiver proposto ação rescisória para impugnar a decisão
exequenda pode requerer, a suas expensas e sob sua responsabilidade, a anotação
da propositura da ação à margem do título protestado.

§ 4o A requerimento do executado, o protesto será cancelado por determinação do


juiz, mediante ofício a ser expedido ao cartório, no prazo de 3 (três) dias, contado da
data de protocolo do requerimento, desde que comprovada a satisfação integral da
obrigação.
LEI Nº 13.105/2015

Art. 519. Aplicam-se as disposições relativas ao cumprimento da


sentença, provisório ou definitivo, e à liquidação, no que couber, às
decisões que concederem tutela provisória.

Cfr. nCPC, arts. 294 a 299 (Disposições Gerais)


Tutelas de Urgência (Tutela antecipada e Tutela cautelar – arts. 300 a 310)
Tutela da Evidência (art. 311)
LEI Nº 13.105/2015

Art. 528. No cumprimento de sentença que condene ao pagamento de prestação


alimentícia ou de decisão interlocutória que fixe alimentos, o juiz, a requerimento do
exequente, mandará intimar o executado pessoalmente para, em 3 (três) dias, pagar
o débito, provar que o fez ou justificar a impossibilidade de efetuá-lo.

§ 1o Caso o executado, no prazo referido no caput, não efetue o pagamento, não


prove que o efetuou ou não apresente justificativa da impossibilidade de efetuá-lo, o
juiz mandará protestar o pronunciamento judicial, aplicando-se, no que couber, o
disposto no art. 517.
LEI Nº 13.105/2015

Art. 528.
§ 2o Somente a comprovação de fato que gere a impossibilidade absoluta de
pagar justificará o inadimplemento.

§ 3o Se o executado não pagar ou se a justificativa apresentada não for


aceita, o juiz, além de mandar protestar o pronunciamento judicial na forma
do § 1o, decretar-lhe-á a prisão pelo prazo de 1 (um) a 3 (três) meses.
LEI Nº 13.105/2015

Art. 782. Não dispondo a lei de modo diverso, o juiz determinará os atos executivos, e o oficial de
justiça os cumprirá.

§ 3o A requerimento da parte, o juiz pode determinar a inclusão do nome do executado em cadastros


de inadimplentes.

§ 4o A inscrição será cancelada imediatamente se for efetuado o pagamento, se for garantida a


execução ou se a execução for extinta por qualquer outro motivo.

§ 5o O disposto nos §§ 3o e 4o aplica-se à execução definitiva de título judicial.


REQUISITOS

SENTENÇAS
Trânsito em julgado ≠ Interposição de recurso desprovido de efeito suspensivo
Liquidez, certeza e exigibilidade
(cfr. nCPC, art. 492, p.u. A decisão deve ser certa, ainda que resolva relação jurídica
condicional. nCPC, art. 514. Quando o juiz decidir relação jurídica sujeita a condição ou
termo, o cumprimento da sentença dependerá de demonstração de que se realizou a
condição ou de que ocorreu o termo.)
Condenação do réu a pagamento de prestação consistente em dinheiro (prestação
pecuniária ≠ prestação de fazer, de não fazer ou de dar coisa – cfr. nCPC, art. 495)
REQUISITOS

Certidão de teor da decisão

nome e qualificação do exequente e do executado,


número do processo,
valor da dívida e
Indicação da data do decurso do prazo de 15 dias para pagamento volutário.
CERTIDÃO DE TEOR DE SENTENÇA Nº ......

O(A) Diretor(a) de Secretaria da ....Vara .... da Circunscrição Judiciária de ....., no uso de suas
atribuições e, em observância ao art. 517 da Lei nº 13.105/2016, e em cumprimento à determinação
contida à fl. .... dos autos do Processo nº..... CERTIFICA E DÁ FÉ que tramita neste juízo execução
proposta no dia ...., nos autos do processo nº ...., no qual figuram como partes: .............., credor(a),
inscrito sob CPF/CNPJ nº.... domiciliado à Rua ...., nº ....., na cidade de ....., representado pelo seu
procurador , Dr. ....., OAB/DF nº ......, com endereço profissional à Rua ...., nº..... na cidade de .... e
............... devedor(a), CPF/CNPJ nº ....., domiciliado à Rua ....., nº ....., na cidade de .......,
representado(a) pelo seu procurador, Dr. ......, OAB/DF nº ....., com endereço profissional à Rua ...., nº
...., na cidade de ...CERTIFICA, também, que, nos autos acima especificados, foram apurados os
créditos a seguir discriminados: valor: R$...., atualizados até..........: R$ ....., importância devida ao
credor; R$ .....; honorários advocatícios: R$......, tendo o dispositivo da sentença o seguinte teor:....
CERTIFICA ainda que, após regular intimação do(s) devedor(es) e tendo decorrido o prazo de 15
(quinze) dias em xx/xx/2016, não ocorreu pagamento voluntário. Era o que tinha a certificar. Secretaria
da .......... Vara .... .......... Aos ....... dias do mês de ....... do ano de ........... Certidão expedida com
cobrança de custas no valor de xx.
Diretor de Secretaria
ASPECTOS CONTROVERTIDOS

• Legitimidade na execução de alimentos

• Desconsideração da personalidade jurídica (cfr. nCPC, arts. 133 a 137, e


art. 790, inc. VII)

• Legitimidade para executar honorários advocatícios

• Duplo protesto fundado em uma mesma obrigação


LEGITIMIDADE ATIVA

Na ação em que se pleiteia alimentos em favor de filhos menores, é destes a


legitimidade ativa, devendo o genitor assisti-los ou representá-los, conforme a idade.
A formulação, porém, de pedido de alimentos pela mãe, em nome próprio, em favor
dos filhos, em que pese representar má-técnica processual, consubstancia mera
irregularidade, não justificando o pedido de anulação de todo o processo, se fica
claro, pelo teor da inicial, que o valor solicitado se destina à manutenção da família.
Ilegitimidade ativa afastada.

REsp 1046130/MG, Rel. Mina NANCY ANDRIGHI


TERCEIRA TURMA, julg.: 06/10/2009
MENOR NÃO PORTADOR DE CPF

Decreto nº 3.000, de 26/03/1999


Art. 34.
§ 1º Opcionalmente, os dependentes de contribuintes poderão fazer uso do número
da inscrição destes, citando sua condição de dependência.

Cfr. Lei nº 9.492/97, art. 27, §1º;


CC (Lei nº 10.406/2002, art. 215, §1º, inc. III;
nCPC, art. 319, inc. II, §§1º a 3; art. 524, inc. I; art. 798, inc. II, al. “b”.
LEGITIMIDADE ATIVA

CPC/73 (Lei nº 5.869/73)


Art. 20. A sentença condenará o vencido a pagar ao vencedor as despesas que
aprecipou e os honorários advocatícios.

nCPC, art. 85
Art. 85. A sentença condenará o vencido a pagar honorários ao advogado do
vencedor.
§ 14. Os honorários constituem direito do advogado e têm natureza alimentar, com os
mesmos privilégios dos créditos oriundos da legislação do trabalho, sendo vedada a
compensação em caso de sucumbência parcial.
LEGITIMIDADE PASSIVA

nCPC, art. 513.

§ 5o O cumprimento da sentença não poderá ser promovido em face do


fiador, do coobrigado ou do corresponsável que não tiver participado da
fase de conhecimento.
Processo CG nº 2008/68026
Corregedoria TJSP

• “Cheque protestado e sentença homologatória do acordo são


documentos relacionados à mesma dívida, de maneira que admitir o
apontamento do título judicial, no caso, implicaria um segundo
protesto contra o mesmo devedor pela mesma obrigação, em
duplicidade àquele já realizado com base no títulos extrajudicial.”
DECISÕES INTERLOCUTÓRIAS

• Somente em processos que condenem a prestações alimentícias?

Liquidez, certeza e exigibilidade (cfr. TJSC. Circular CGJ nº 63, de


13/06/2016 – Documentos de dívida que não apresentam o caráter de título
executivo extrajudicial)

• O que dizer do art. 519 do nCPC?


LEI Nº 13.105/2015

Art. 519. Aplicam-se as disposições relativas ao cumprimento da


sentença, provisório ou definitivo, e à liquidação, no que couber, às
decisões que concederem tutela provisória.
LUGAR DE APRESENTAÇÃO A PROTESTO

• Lugar do pagamento (lugar onde deve ser cumprida a obrigação)

• Domicílio do devedor (CC, art. 327. Efetuar-se-á o pagamento no


domicílio do devedor, salvo se as partes convencionarem
diversamente, ou se o contrário resultar da lei, da natureza da
obrigação ou das circunstâncias.)
LUGAR DE APRESENTAÇÃO A PROTESTO

nCPC, art. 516, p.u. “(...) o exequente poderá optar pelo juízo do atual
domicílio do executado, pelo juízo do local onde se encontrem os bens
sujeitos à execução ou pelo juízo do local onde deva ser executada a
obrigação de fazer ou de não fazer, casos em que a remessa dos autos
do processo será solicitada ao juízo de origem.”
LUGAR DE APRESENTAÇÃO A PROTESTO

nCPC, art. 528. § 9º

Sentença ou decisão que condena ao pagamento de prestação


alimentícia pode ser executada no juízo de seu domicílio do exequente.
EMOLUMENTOS E GRATUIDADE

Art. 98. A pessoa natural ou jurídica, brasileira ou estrangeira, com


insuficiência de recursos para pagar as custas, as despesas processuais e os
honorários advocatícios tem direito à gratuidade da justiça, na forma da lei.

§1º. IX - os emolumentos devidos a notários ou registradores em decorrência


da prática de registro, averbação ou qualquer outro ato notarial necessário à
efetivação de decisão judicial ou à continuidade de processo judicial no qual o
benefício tenha sido concedido.
EMOLUMENTOS E GRATUIDADE

• § 6o Conforme o caso, o juiz poderá conceder direito ao parcelamento de despesas


processuais que o beneficiário tiver de adiantar no curso do procedimento.

• § 8o Na hipótese do § 1o, inciso IX, havendo dúvida fundada quanto ao preenchimento


atual dos pressupostos para a concessão de gratuidade, o notário ou registrador, após
praticar o ato, pode requerer, ao juízo competente para decidir questões notariais ou
registrais, a revogação total ou parcial do benefício ou a sua substituição pelo
parcelamento de que trata o § 6o deste artigo, caso em que o beneficiário será citado
para, em 15 (quinze) dias, manifestar-se sobre esse requerimento.
EMOLUMENTOS E GRATUIDADE

ADI 1800 / ADC 5


Atos necessários ao exercício da cidadania (CF, art. 5º, inc. LXXVII)

TJSC. CIRCULAR CGJ nº 40, de 27/04/2016


Exemplo de Certidão Judicial para Protesto

Distribuição da Certidão
Muito agradecido!

hercules.benicio@gmail.com