Você está na página 1de 17

Números Complexos, Fasores e Impedância

Prof. Marcos J. Rider

1
Agenda
◦ Números Complexos

◦ Fasores

◦ Impedância

◦ Exercícios

2
Motivações
◦ A resolução de circuitos de corrente alternada no
domínio do tempo gera equações diferenciais de
solução complexa e/ou trabalhosa.

◦ A análise destes circuitos por meio do uso de fasores


e impedância proporciona uma maneira simplificada
de resolvê-los.

3
Números Complexos
◦ Para que se possa compreender o uso dos conceitos
de fasor e impedância, faz-se necessário ter o
domínio da teoria de números complexos.

◦ Z = x + jy, onde x = Re{Z} e y = Im{Z}

◦ j = −1

4
Números Complexos
◦ Se Z = x + jy → Z* = x – jy → Forma Retangular

◦Z= → Z* = → Forma Exponencial

◦Z= ∟ → Z* = ∟− → Forma Polar

◦ = +

◦ = tan

5
Fasor
◦ É expresso pelo valor eficaz e fase de uma tensão ou
corrente presente no circuito elétrico.

◦ Trata-se de uma “imagem congelada” do vetor girante


que lhe dá origem.

◦Z= →Z= ∟ → (cos + )

◦ Z* = → Z* = ∟− → (cos − )

6
Fasor
◦ = ! +θ = 2 $% ! +θ → &= $% ∟θ

◦ Pode ser considerada como a parte imaginária do vetor

◦ '( = 2 $%
(*+,-)
= 2 $% cos ! + + ! +θ

◦ Raciocínio análogo pode ser aplicado ao sinal de tensão abaixo

◦/ =0 ! + 1 = 20$% ! + 1 → 02 = 0$% ∟1

7
Impedância
◦ Sejam os sinais de tensão e corrente abaixo:

◦&= $% ∟θ

◦ 02 = 0$% ∟1

◦ Define-se a impedância como a relação entre essas duas grandezas:

4
3 367 ∟8
◦ = = = ∟1 − θ
5& 567 ∟-

8
Tabelas

9
Tabelas

10
Tabelas

11
Exercícios

12
Exercícios

13
Exercícios

14
Exercícios

15
AULA DE EXERCÍCIOS
Prof.: Gustavo Ognibeni Troiano (Marcos Julio Rider Flores)
Rafael Cuerda Mozani (Daniel Dotta)

PARTE I – REVISÃO COMPLEXOS


I.1 Representação
𝑎 + 𝑗𝑏 𝑐∠𝜑
c
b
φ
a
I.2 Operações
Soma/Subtração 𝑎 + 𝑗𝑏 + 𝑐 − 𝑗𝑑 = (𝑎 + 𝑐) + 𝑗(𝑏 − 𝑑)
Multiplicação 𝑐∠𝜑1 ∙ 𝑒∠𝜑2 = 𝑐 ∙ 𝑒∠(𝜑1 + 𝜑2 )
𝑐∠𝜑1 𝑐
Divisão = ∠(𝜑1 − 𝜑2 )
𝑒∠𝜑2 𝑒

PARTE II – REPRESENTAÇÃO FASORIAL


II.1 Representação de todas as tensões/correntes em função de seno ou cosseno.

II.2 Representação dos elementos de circuito em termos de impedância

II.3 Relação entre tensão e corrente para a impedância


PARTE III – RESOLUÇÃO DE CIRCUITOS
III.1 Impedância equivalente
Determine a impedância de entrada do circuito abaixo. Suponha que o circuito opere com v = 50 rad/s.
𝑍1 = 8 + 𝑗(50)(0,2) 𝑍𝐸𝑄 = 𝑍1 //𝑍2 + 𝑍3
𝑍1 = 8 + 𝑗10 = 12,81∠51,34 𝑍1 𝑍2
𝑍𝐸𝑄 = + 𝑍3
𝑍2 = 3 − 𝑗1/[(50)(0,01)] 𝑍1 + 𝑍2
46,24∠17,64
𝑍2 = 3 − 𝑗2 = 3,61∠ − 33,7 𝑍𝐸𝑄 = + 𝑍3
13,60∠36,03
𝑍3 = −𝑗1/[(50)(0,002)]
𝑍𝐸𝑄 = 3,4∠ − 18,4 + 10∠ − 90
𝑍3 = 10∠ − 90
𝑍𝐸𝑄 = 3,23 − 𝑗11,07 = 11,53∠ − 73,7

III.2 Resolução simples de circuito


𝑍𝐸𝑄 = 𝑍1 + 𝑍2 //𝑍3

𝑉 = 20∠ − 15. (−𝑗25)(𝑗20)


𝑍𝐸𝑄 = 60 +
𝑍1 = 60 Ω. −𝑗5
𝑗1 𝑍𝐸𝑄 = 60 + 𝑗100
𝑍2 = − = −𝑗25 Ω.
4∙0,01
𝑗100
𝑍3 = 𝑗(4 ∙ 5) = 𝑗20 Ω. 𝑣𝑜 = 20∠ − 15
60 + 𝑗100
𝑣𝑜 = 17,15∠15,96
III.2 Análise Nodal
𝑉0 − 𝑉1 = 12∠0 −1 0 1
1 1 𝑉1 12∠0
1+ −2 1+
𝑉1 𝑉1 − 𝑉2 𝑉2 − 𝑉0 𝑉0 𝑗2 −𝑗4 [𝑉2 ] = [ 0 ]
+ − + =0
𝑗2 1 1 −𝑗4 1 𝑉0 0
[ −1 2+
2
−1 ]
(𝑉1 − 𝑉2 ) 𝑉2 𝑉2 − 𝑉0
− + + =0 𝑉1 −0,9438 − 𝑗8,0899 8,14∠ − 96,65
1 2 1
[𝑉2 ] = [ 4,0449 − 𝑗6,4719 ] = [7,63∠ − 60,00]
𝑉0 11,0562 − 𝑗8,0899 13,70∠ − 36,2

III.3 Análise de Malhas


−12 + 1(𝑖1 − 𝑖3 ) + 1(𝑖1 − 𝑖2 ) = 0 2 −1 −1 𝑖1 12∠0
[−1 3 + 𝑗2 −2 ] [𝑖2 ] = [ 0 ]
𝑖1 𝑗2𝑖2 + 2(𝑖2 − 𝑖3 ) − 1(𝑖1 − 𝑖2) = 0 −1 −2 3 − 𝑗4 𝑖3 0
+ +
+ + + −2(𝑖2 − 𝑖3 ) − (𝑖1 − 𝑖3 ) + (−𝑗4)𝑖3 = 0 𝑖1 9,0337 + 𝑗1,1461 9,11∠7,23
[𝑖2 ] = [4,0449 − 𝑗0,4719] = [4,07∠ − 6,65]
𝑖2 𝑖3 𝑖3 2,0225 + 𝑗2,7640 3,42∠53,8
𝑉0 = −𝑗4𝑖3 = 13,7∠ − 36,2
III.4 Superposição
−12 + 2𝑖 − 𝑗1𝑖 + 𝑗2𝑖 + 4𝑖 = 0 2−𝑗
𝐼𝑥 = (−2∠0) = 0,73∠144 𝐴
12 6+𝑗
𝑖= = 1,97∠ − 9,46 𝐴
6+𝑗 𝑉02 = 4𝐼𝑥 = 2,94∠144
𝑉01 = 4𝑖 = 7,88∠ − 9,46 𝑉
𝑉0 = 𝑉01 + 𝑉02 = 5,39 − 𝑗0,43 = 5,41∠ − 4,56° 𝑉

III.5 Circuito equivalente de Thévenin


𝑍𝑒𝑞 = 2 − 𝑗 + 𝑗2 = 2 + 𝑗