Você está na página 1de 2

Compara resultados gerados num dado período vs recursos/meios utilizados nesse período para gerar

aqueles resultados.

 ROE: pretende-se, na ótica estrita dos sócios, aferir a eficiência com que estão a ser utilizados os
recursos financeiros por eles colocados à disposição da empresa.
 ROA: pretende-se, numa ótica global, dos diferentes stakholders da empresa, aferir a eficiência com
que está a ser utilizado o conjunto dos ativos da empresa, independentemente da forma como
foram financiados.

Existem 2 tipos de rendibilidade:

 Rendibilidade económica de exploração  Rendibilidade do capital próprio


RE RE VN RL
REE= AE = MEL x RAE = VN x AE ROEdi= CP = ROAdi + GE (ROAdi – CMPCA)

 Rendibilidade do ativo EAFLS


RO RO VN
ROA= = MOL x RAT = x
AT VN AT
EAFSS
RAI (1-t)= RL, pois , di = ai (1-t)
Notas:
 A ROE é > ou < consoante o grau de endividamento.
 A ROA é um indicador de performace dos mais importantes e é independente da estrutura dos
capitais da empresa.
 Ao contrário da ROA, em que é geralmente preferível calculá-la antes de impostos,
nomeadamente para efeito de comparação com outras empresas do mesmo sector de actividade,
a RCP deve, em geral, ser calculada depois de impostos
Glossário: Outras fórmulas relevantes:
ai: antes de imposto  ROA di = (RO/AT) x (1-t)
CMPCA: custo médio ponderado dos capitais
 GE = CA/CP
alheios
di: depois de imposto  CMPCA di= (EF/CA) x (1-t)
EAFLS: efeito de alanvangem de lato senso
EAFSS: efeito de alavancagem de sentido setrito  t (taxa de imposto sobre lucros) = ISR/RAI
EF: encargos financeiros  EF = Juros e gastos similares suportados –
GE: grau de endividamento
MEL: margem de exploração líquida Juros e rendimentos similares obtidos
MOL: margem operacional líquida
RAE: rotação do ativo de exploração
RAT: rotação do ativo total

Os fatores que influenciam a ROE são a MOL ou a RAE.


 MOL: Traduz o n.º de cêntimos ganhos, em termos de resultados de exploração, por cada € de
vendas e serviços prestados. Influenciando a rendibilidade de capital próprio.
 RAE: Traduz o n.º de € vendidos e serviços prestados por cada € investido em ativos de exploração.
(≈ n.º de vezes que a empresa consegue realizar a MEL a partir do mesmo montante de investimento
em ativos de exploração).

Parâmetros que influenciam a ROE:

1. ROA, logo, indiretamente também a MEL e RAE


2. GE
3. CMPCA
4. t

 t e CMPCA são muito influenciados por condicionantes externas


A REE de uma empresa é um indicador particularmente importante de avaliação da eficiência da gestão se
comparada com o seu valor médio para as empresas do mesmo sector de atividade. Sendo através desta que
se observa o crescimento da empresa e as medidas a tomar para obter um equilíbrio financeiro em m/l
prazo.

(ROA – CMPCA): compara o rendimento que a empresa está a obter de ativos que tenham sido financiados
com capital alheio e o custo desse capital alheio. Se este for:

 Positivo: significa que os RO crescem mais do que os EF, logo, os RL crescem, ou seja, o numerador
da ROE aumenta. E se esse crescimento se puder verificar com um valor mais baixo de CP, a ROE
aumenta ainda mais. É o que sucede se GE se elevar. (estou a obter rendimento através do
investimento superior ao custo do empréstimo).
 Negativo: conseguimos retirar um maior rendimento do dinheiro que pedimos emprestado do que
aquilo que ele nos tem custado. Então vale a pena utilizarmos cada vez mais dinheiro emprestado.

N+1 N+2
ROA = RO/AT A B
1) MOL= RO/VN
2) RAT= VN/AT
3) ROA= 1 x 2 A B

 Temos de calcular a ROA pela fórmula e pela multiplicação da MOL com a RAT.

N+1 N+2
REE = RE/AE W W
1) MEL= RE/VN
2) RAE= VN/AE
3) REE= 1 x 2 Y Y

 Temos de calcular a REE pela fórmula e pela multiplicação da MEL com a RAE.

N+1 N+2
ROE = RL/CP C C
1) ROAdi= ROA(1-t)
2) GE= CA/CP
3) CMPCA= EF/CA * (1-t)
4) EAFSS= 1 - 3
5) EAFLS= 2 x 4
6) ROE= 1 + 5 D D

 Temos de calcular o ROE pela fórmula e pela soma de todos os coeficientes aqui mencionados.

Interesses relacionados