Você está na página 1de 10

Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Medicina
Escabiose / “Sarna”
DISCIPLINA DE SAÚDE DO ADULTO 2

 Sarcoptes scabiei var. homini


 Parasita humano obrigatório
 Túneis, pápulas e vesículas
 Regiões quentes, como dobras e
Dermatozoonoses
periumbilical
 Pesquisa do ácaro
◦ Raspado
Pedro Dantas Oliveira
◦ Fita adesiva
Professor Adjunto da UFS
◦ Dermatoscopia
Doutor em Medicina e Saúde pela UFBA

Escabiose
Currie et al. New England Journal of Medicine 2010.

Escabiose
 Sarna Crostosa / Norueguesa
◦ Imunossupressos (HIV, HTLV, leucemia),
desnutridos, acamados, demência
◦ Eritema, escamas, crostas
◦ Couro cabeludo, face, tronco, membros
◦ Prurido variável

1
Sarna Crostosa /
Norueguesa

Escabiose
 Diagnóstico diferencial
◦ Farmacodermia
◦ Prurigos
Goksugur et al.Lancet Infect Dis, 2011.

◦ Urticária
◦ Pediculose
◦ Fitiríase
◦ Picadas de insetos
◦ Delírio parasitário

Escabiose Orientações
 Tratamento (repetir com 7 a 14 dias)  Prurido
◦ Permetrina 5% → primeira escolha ◦ 2 a 4 semanas
◦ Benzoato de benzila  Tratar os contactantes
 1:3 adultos e 1:10 lactentes ◦ Contato íntimo
◦ Monossulfiram 25% ◦ Ambiente domiciliar e instituições (creche,
 1:2 adultos e 1:3 crianças asilo, hospital)
◦ Lindano - neurotoxicidade  Cuidados com os fômites
◦ Enxofre 5-10% em vaselina, creme ou pasta ◦ Lavar roupa de cama e passar ferro nas 3
d’água primeiras noites
◦ Ivermectina 200 mcg/kg (>15kg ou >2-5 anos) ◦ Não precisa ferver
 Dica: 1 comprimido (6mg) a cada 30kg

2
Pediculose / “Piolhos”
 Pediculus humanus capitis / Pediculus
humanus corporis
 Ovo (lêndea) → Adulto
◦ 8,5 dias
 Capitis
◦ Prurido intenso na região occiptal
◦ Infecção secundária
 Corporis
◦ Nômades, moradores de ruas
◦ Máculas vermelhas

Pediculose
Fitiríase / “Chato”
 Phtirus pubis
 DST
◦ Grau de higiene
◦ Promiscuidade
 Região pubiana
◦ Abdômen, tórax, coxas e região ciliar

Fitiríase
Pediculose
 Tratamento (repetir com 7-14 dias)
◦ Água morna e vinagre 1:1 → pente fino
 Remoção mecânica das lêndeas
◦ Permetrina 1% xampu
 Pente após 12 minutos. Aplicar 2 dias.
◦ Monossulfiram
 Pente após 12 horas. Aplicar 2 dias.
◦ Ivermectina 200 mcg/kg
◦ Sulfametoxazol + Trimetoprim
 3 dias

3
Tungíase
Tungíase / “Bicho-de-pé”
 Tunga penetrans
 Solos secos e quentes, próximo a esterco
 Parasitam porco, homem, cão, gato, rato
 Espaços interdigitais, pregas ungueais, planta do
pé DOS PÉ!!!!

 Tratamento
◦ Extirpação com agulha
◦ Clorofórmio / Éter
◦ Ivermectina 200 mcg/kg nos quadros maciços

Miíase / “Berne”
 Miíase primária ou furunculóide
◦ Dermatobia hominis e Callitroga americana
◦ Poucas lesões, respira na superfície
 Miíase secundária e Miíase cavitária
◦ C. macellaria, Lucilia illustris, Musca sp e Sarcophaga sp
◦ Odor das lesões atrai adultos, proteólise
 Tratamento
◦ Oclusão e extração (tocinho, vaselina, esparadrapo)
◦ Ivermectina oral 400 mcg/kg (dose dobrada)

4
Larva migrans / “Bicho geográfico”
 Ancilostoma braziliensis / A. caninum (larvas)
 Túnel sinuoso (2-5 cm/dia) / Nodular
 Pés e glúteos
 Tratamento
◦ Tiabendazol 25% pomada 2x/d
◦ Tiabendazol 30-50mg/kg dose única (Máx. 3g)
◦ Ivermectina 200mcg/kg
◦ Albendazol 400mg/d por 3 dias

Larva migrans Picada por Paederus / “Potó”


 Paederus sp
 Dermatite vesicante
 Não são parasitas
 Tratamento
◦ Compressas de água boricada
◦ Corticóides tópicos

Picada por Paederus Ixodíase / “Carrapatos”


 Amblyomma sp
 Transmissor de doenças
 Doença de Lyme e riquetsioses
 Membros inferiores
 Estada no campo e meses mais frios
 Tratamento
◦ Benzoato de benzila
◦ “Querosene, gasolina ou vaselina”
◦ “Ponta do cigarro”

5
Ixodíase Cimidíase / “Picada de percevejo”
 Cimex lectularius / C. hemipterus
 Noturno, frestas de móveis, embaixo de
colchões
 Picadas café → almoço → jantar
 Eliminar o agente causal (dedetização)

Cimidíase Cimidíase

Criado. An Bras Dermatol, 2011. Criado. An Bras Dermatol, 2011.

Universidade Federal de Sergipe


Departamento de Medicina

DISCIPLINA DE SAÚDE DO ADULTO 2

Dermatoviroses

Pedro Dantas Oliveira


Professor Adjunto da UFS
Doutor em Medicina e Saúde pela UFBA

6
Molusco contagioso Molusco contagioso
 Incidência - 1,2 – 22%.
 Poxvírus (DNA). Incubação até 6 meses.
 Picos:
◦ 3 a 9 anos
◦ 16 a 24 anos
◦ Fator risco: dermatite atópica, HIV, imunossupressores
 Contato/fômite/piscina/DST
 Clinicamente: pápulas peroladas umbilicadas
 Auto-limitadas com resolução espontânea em meses
 Tratamento: curetagem (iodo), KOH 5%, imiquimode

Molusco contagioso Verrugas


 Diagnóstico Diferencial
◦ Líquen nítido
◦ Criptococose em imunodeprimido
◦ Verrugas

Verrugas virais Quadro clínico


 21% dos encaminhamentos dermatológicos
 HPV
 Verruga vulgar
◦ Lesões papulares ou nodulares, de consistência firme e superfície
dura, queratótica
 Pacientes com baixa da imunidade celular: há maior
tendência à disseminação e transformação maligna
 70% casos desaparece em 2 anos (imunocompetentes)
 Ácidos queratolíticos, crioterapia, eletrocoagulação

Filiforme Periungueal

7
Verruga Plana
Verruga Plantar
 Evitar exérese cirúrgica  HPV 3, 10, 28
 Tratamento
◦ Ácido retinóico
◦ Ceratolíticos

Diagnóstico diferencial nas lesões genitais


HPV Herpes simples

Condiloma acuminado Pápulas perláceas

Papulose bowenóide Molusco contagioso

Outras dermatoses causadas pelo


Herpes simples HSV
 Agente etiológico
◦ HSV 1 (extragenital) e HSV 2 (genital)
 Primoinfecção → infância, 7 a 10 dias
 90% de adultos soropositivos
 Autolimitada – aproximadamente 15 dias
 Tropismo por nervo e pele
 Hiperestesia, ardência
 Citodiagnóstico de Tzanck

Panarício herpético Erupção variceliforme de Kaposi

8
Herpes simples Herpes zoster
 Fatores desencadeantes
◦ Exposição solar prolongada
◦ Febre
◦ Estresse emocional
◦ Trauma
◦ Menstruação
 Tratamento
◦ Aciclovir 200mg, 4/4h, 5x/dia por 5-7 dias
◦ Dose dobrada em imunossuprimidos

Herpes zoster Herpes zoster


 Varicela zoster  Tratamento
 Idosos e ◦ Aciclovir 800mg 4/4h 5x/dia por 7-10 dias.
imunossuprimidos ◦ Em até 72h ou se lesões novas
 Critérios de gravidade ◦ Neuropatia aguda
◦ Atravessa linha média  Paracetamol + codeína
◦ Mais de 3 dermátomos  Prednisona 40-60mg/dia por 20 dias, reduzindo
◦ Acometimento de ramo 10mg a cada 10 dias
oftálmico – Sinal de
◦ Neuralgia pós herpética
Hutchinson
 Amitriptilina, carbamazepina, pregabalina
◦ Tópicos ineficazes

Varicela Varicela / “Catapora”


 Vírus Varicela zoster
 Faixa etária – 2-8 anos
◦ Rara em <3 meses – proteção materna?
 Período de incubação – 14-21 dias
 Maior incidência em primavera e inverno

9
Varicela
 Pródromos
◦ 1-2 dias
◦ Discretos – febre, cefaléia, mialgia
 Exantema
◦ 1ª manifestação
◦ 8-10 dias
◦ Pápulas, vesículas, pústulas e crostas (últimas não contém vírus
viáveis).
◦ Prurido.
◦ Vários estágios
 Contágio – 1 a 2 dias antes do exantema até última
crosta

Varicela Varicela
 Complicações  Tratamento
◦ Infecção bacteriana secundária → cicatriz ◦ Sintomático na maioria dos casos.
◦ Pneumonia
◦ Isolamento respiratório
◦ Encefalite
 Ataxia cerebelar
◦ Prurido – anti-histamínicos via oral.
◦ Manifestações hemorrágicas ◦ Tratar
◦ Pacientes com deficiência imunológica  Imunocomprometidos
 Curso prolongado, com erupções hemorrágicas muito  Adolescentes > 13 anos e adultos
extensas
 Contactante infectado do caso índice, sendo este
 Complica-se com pneumonia
grave
 Alta mortalidade
 Neonato infectado (<1 mês)

Ah, não se preocupe!


Hum... O que é isso?
É só uma alergia.
Varicela
 Permanganato de potássio
◦ 1comp / 3 litros de água
 Mingau de amido diluído

Espere. Você é
Sarna.
alérgico a quê?

10