Você está na página 1de 32

TRABALHO E

IDENTIDADE PESSOAL

ORIGEM:
● A palavra “trabalho” tem sua
origem no vocábulo latino
“tripalium” - denominação de
um instrumento de tortura por
três (tri) paus (pallium).
Desse modo, originalmente,
“trabalhar” significa ser
torturado no “tripalium”.
Eram torturados os escravos e
os pobres que não podiam
pagar os impostos,ou seja,
quem”trabalhava” eram as
pessoas que não tinham
posses.
● Por meio do trabalho, os seres humanos procuram satisfazer suas
necessidades, como as de alimento, vestimenta, abrigo. No entanto, o
significado, a organização e o valor dados a essa atividade não são
iguais em todas as sociedades e variaram também ao longo do tempo.
O trabalho nas sociedades: sociedades tribais, por exemplo, não são
estruturadas pela atividade que denominamos trabalho. Nelas, todos
desempenham atividades para obter o necessário para sua manutenção.
● As sociedades
feudais
- terra: principal sistema e
produção.
- havia outras formas de
trabalho, como atividades
artesanais e comerciais
Feudalismo:modo de
produção; vigorou na
Europa Ocid. durante a
Idade Média e se
caracterizou pelas relações
servis de produção.
Iniciou séc. V e foi
substituído pelo sistema
capitalista no séc. XII em
alguns países da Europa.
Desaparecendo o serviço compulsório, justificado por
relações sociais definidas pela hereditariedade, pela
religião, pela honra, pela lealdade e pela posição em
relação às questões públicas, era preciso convencer as
Ao longo de todo esse tempo, pessoas de que trabalhar para os outros era bom.
da Antiguidade até o fim da
Idade Média, o trabalho foi
sempre desvalorizado.
mercantilismo e capitalismo: a
concepção de trabalho começou
a mudar de atividade penosa
para atividade que dignifica o
homem.

o artesão desenvolve todo o processo


produtivo. A diferença é que ele está a
serviço de quem financia a matéria-prima
e os instrumentos de trabalho e de quem
define o local e as horas a serem
trabalhadas.
Na Manufatura, o trabalhador continua como artesão, mas não faz tudo,
do começo ao fim. Cada um cuida de uma parte, como numa linha de
montagem.

O PRODUTO TORNA-SE RESULTADO DAS ATIVIDADES DE MUITOS


TRABALHADORES. O TRABALHO TRANSFORMA-SE EM
MERCADORIA QUE PODE SER VENDIDA.
Na maquinofatura: - mão de obra é
substituída pela máquina e o espaço de
trabalho passa a ser a fábrica.

Durante esse processo, o trabalhador foi


sendo convencido de que a situação
presente era melhor que a anterior.
Diversos setores da sociedade colaboraram
para esta mudança.

- As igrejas difundiram a ideia de que só


quem trabalhasse seria abençoado;
- os governantes criaram leis para
penalizar quem não trabalhasse;
- os empresários instituíram uma disciplina
rígida em seus estabelecimentos.
Através do método
de racionalização
do trabalho
(taylorismo) se
passa então a
cronometrar o
tempo de trabalho,
subdividindo-o em
tarefas (final séc.
XIX/ início séc.
XX).
Assim, o trabalhador era livre apenas legalmente porque, na realidade, via-se
forçado, pela necessidade, a fazer o que lhe impunham, e trabalhava mais horas
do que antes. Max Weber, em seu livro História Econômica (1923), afirma que
isso era necessário para que o capitalismo existisse…,
O trabalho não era o eixo principal da constituição subjetiva, o que se modificou
a partir do século XVIII, quando o trabalho torna-se uma questão central na vida
social a partir do processo de industrialização. (MORAES, A.B.T,2009)

Capitalismo é o
sistema
socioeconômico
em que os meios
de produção
(terras, fábricas,
máquinas,
edifícios) e o
capital (dinheiro)
são propriedade
privada, ou seja,
tem um dono.
IDENTIDADE PESSOAL x TRABALHO

Identidade Pessoal é o conjunto de percepções, sentimentos e representações que uma


pessoa tem de si própria, que lhe permitem reconhecer e ser reconhecido socialmente. É o que
é essencial numa pessoa. A identidade traz a possibilidade de se compreender outras questões
a ela associadas como:

● constituição do sujeito na contemporaneidade;


● organização das categorias profissionais;
● influência dos processos de identificação no desempenho profissional e na gestão
organizacional.
A identidade Pessoal/Social e o trabalho

“Tem-se, portanto, o trabalho, como a atividade desenvolvida no


contexto de relações sociais de produção, determinante essencial da
formação da identidade pessoal e social do indivíduo, bem como de sua
autoestima e consciência de dignidade” (ARANHA,M.S., 2003)
“É no contexto das relações sociais do trabalho que o homem atua na
realidade, modifica-a, transforma-se e constrói sua identidade pessoal e
social (ARANHA, M.S.,2003).
Trabalho x Identidade
na Maturidade
“As necessidades ocasionadas pelo aumento do contingente de pessoas na
terceira idade são acompanhadas de demandas que precisam ser supridas
pelas políticas públicas, pelas instituições e pela sociedade de modo geral
(Neri, 2004).Segundo Neri (1993), é inevitável que o idoso sofra algumas
perdas nesta fase da vida, assim como ocorre em todas as etapas do
desenvolvimento. Porém, há um grande número de idosos que
consegue manter a capacidade biológica e o funcionamento
biopsicossocial bem próximo ao dos adultos jovens. Pois, o acúmulo de
conhecimento e desenvolvimento de habilidades compensam as perdas
naturais”.
“ O estigma social de que o idoso é inútil e a aposentadoria o fim da carreira
profissional de um indivíduo não tem mais razão de existir no contexto atual
da terceira idade. Mas, infelizmente, esta ainda não é nossa realidade”.

(CARVALHO, R.O., 2009)


Trabalho x Identidade
na Maturidade

Segundo Bragança (2004), os significados do trabalho e da


aposentadoria são postulados pela lógica do capitalismo. Nesta
lógica o indivíduo é valorizado pelo que produz. Assim, muitas
vezes, a aposentadoria é percebida como uma situação de
desvalorização em consequência do fim da participação no
processo de produção capitalista. A aposentadoria, muitas vezes,
é o fim das atividades produtivas ou o fim do trabalho remunerado
com a chegada da terceira idade, criando a ideia de pobreza e
incapacidade e aumentando o imaginário social de estigma de
inutilidade do idoso.
Trabalho x Identidade
na Maturidade

.O trabalho tem um papel muito importante na vida do


homem moderno. Segundo (Moser, 2001) moralmente o
trabalho é tido como edificante, “o trabalho enobrece o
homem”. E o ócio como imoral, e, no entanto o indivíduo
passa a pertencer ao grupo dos ociosos após a aposentadoria.
Sendo o trabalho representante da identidade do indivíduo a
aposentadoria pode repercutir como uma perda de identidade,
uma vez que, ele deixará de pertencer a um determinado grupo
social (Carlos et al., 1999).
Embora seja sabido que a
Trabalho x Identidade aposentadoria geralmente
na Maturidade representa redução na renda,
fatores de ordem emocional
são importantes reforçadores
para que o aposentado
permaneça trabalhando,
como por exemplo, o desejo
de reconhecimento e de
continuar sendo útil em um
meio social que é
contextualizado pela
capacidade de produção
(Carlos, et al., 1999).

Mas, e quando exercer a


profissão não é mais
possível? E aquele velho
sonho?…Será?...
● A pessoa que se
aposenta apenas se
desvincula de um
contrato profissional.
Ninguém se
aposenta dos
amigos e muito
menos da profissão
que abraçou.
● Aquele que
trabalhou duro por
toda uma vida,
agora é o momento
de dedicar-se a
fazer tudo aquilo
que não houve
tempo para fazer…
Conversar com os
velhos amigos pode
ser uma delas...
Cada pessoa vai se construindo pouco a pouco todos os dias. A nossa
identidade pessoal é como um castelo que vamos construindo através dos
sentimentos, percepções e representações que temos de nós mesmos e do
ambiente em que vivemos.
Esta idealização do passado, do passado vivido e com
as características que hoje lhe reconhecem, marca a
sua construção de pessoa, de ser humano de valor e
a valorizar.
A identidade é passado e
presente

A sua identidade é, assim, um misto saudoso


de traços e de referentes que se enformam a partir de recordações (suas e
vividas/contadas por outrem que lhes foi - e/ou é - significativo), da
comparação entre o que existiu e não existe,assim como da consciência
(forçada a partir do exterior) de que esta é uma identificação parcial consigo
próprio/a.
Aposentadoria é apenas um período que conquistamos para nos
cuidarmos mais, para estarmos mais presentes no seio da família, para
estreitarmos laços de amizade que o tempo reduzido inviabilizou, para
deixarmos de ser escravos do relógio; enfim, para seguirmos vivendo
de forma desacelerada e fazermos o que tivermos vontade.
Muito
obrigada!