Você está na página 1de 7

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE CLASSIFICAÇÃO

Grupo I

1. (D) .......………………………………………………..……………………………………………………………….……….……. 5 pontos


2. (B) ....……………………………….………………………………………………………………………………………………….. 5 pontos
3. (A) ………………………………….………………………………………………………………………………………………….. 5 pontos
4. (C) ………………………………….………………………………………………………………………………………………….. 5 pontos

Grupo II

1. (B) .......………………………………………………..……………………………………………………………….……………. 5 pontos


2. .........……………………………….…………………………………………………………………………………………….…….. 5 pontos

Afirmações (escolher uma):


 “[…] somos chamados […] a desfrutar dos benefícios de um governo representativo […]”;

 “ […] é o direito, de cada um, de influenciar a administração do governo, seja pela nomeação de
todos ou de alguns funcionários, seja pelas assembleias representativas que integra ou pelas petições
com que exerce a sua autoridade.”.

3. ……………………………………………………………………………………………..………………………………………….……. 5 pontos

Liberalismo económico
4. ……………………………………………………………………………………………..………………………………………………. 25 pontos

Tópicos de resposta

 O Estado assume-se como neutro OU respeita as liberdades individuais de expressão, de circulação, de


reunião, de dispor de bens, de exercício de atividades económicas, de confissão religiosa (“de dizer a
sua opinião, de escolher as suas atividades e de as exercer, de dispor das suas propriedades; de ir e vir
sem precisar de permissão; de professar o culto.”);

 a arbitrariedade é substituída pela lei (“o direito de apenas se submeter às leis, de não ser preso nem
detido, nem morto, nem maltratado de alguma maneira, pela vontade arbitrária de um ou mais
indivíduos”);

 o poder político encontra-se legitimado por textos constitucionais (Constituições ou Cartas


Constitucionais) que definem as regras da governação;

 os poderes políticos (legislativo, executivo e judicial) encontram-se separados para evitar o despotismo
OU a tirania;

 a soberania da Nação é exercida pelos cidadãos com posses que, transformados em “atores políticos”,
têm o direito “de influenciar a administração do governo, seja pela nomeação de todos ou de alguns
funcionários, seja pelas assembleias representativas que integra ou pelas petições com que exerce a
sua autoridade” OU a soberania é exercida pelos representantes da Nação, geralmente os cidadãos
mais abastados;

Um novo Tempo da História, 12.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
 procede-se à secularização das instituições (registo civil, escola laica, extinção das ordens religiosas e
nacionalização dos seus bens) OU à separação entre o poder temporal e o poder espiritual OU à
separação entre o Estado e a Igreja, em nome da liberdade religiosa e da emancipação do indivíduo e
do Estado da tutela da Igreja (“A possibilidade de escolhermos um culto, um dos nossos direitos mais
preciosos, seria considerada um crime e um sacrilégio na Antiguidade”).

Descritores do nível de desempenho no domínio da


Níveis
comunicação escrita em língua portuguesa

Descritores do nível de desempenho 1 2 3


no domínio específico da disciplina
A resposta apresenta:
 explicitação de três dos aspetos solicitados;
5  organização coerente dos conteúdos; 23 24 25
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida no documento.

4 Nível intercalar 18 19 20

A resposta apresenta:
 explicitação de dois dos aspetos solicitados;
Níveis 3  organização coerente dos conteúdos; 13 14 15
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida no documento.

2 Nível intercalar 8 9 10

A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU mera descrição do documento;
1  falhas de coerência na organização dos conteúdos; 3 4 5
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida no documento.

Grupo III

1. ....………………………………………………………………………………………..…………………….………………………. 30 pontos

Tópicos de resposta

Comparação clara das duas perspetivas acerca do Plano Marshall, referindo três aspetos em que se
opõem:

 [natureza da ajuda americana] ‒ enquanto no documento 1 ‒ perspetiva norte-americana – se


realça a natureza essencialmente económica do Plano Marshall, que “não se dirige contra nenhum
país nem doutrina, mas contra a fome, a pobreza, o desespero e o caos”, no documento 2 ‒
perspetiva do dirigente comunista francês ‒, o Plano Marshall reveste uma natureza
essencialmente política, uma vez que se trata da ”Doutrina Truman… camuflada”;

 [justificação do Plano Marshall] – enquanto no documento 1 são invocadas a destruição das


estruturas económicas da Europa e a sua incapacidade em adquirir os bens essenciais de que
Um novo Tempo da História, 12.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
necessita, no documento 2, o Plano é visto como uma iniciativa que serve os interesses dos
grandes capitalistas americanos, que pretendem “explorar o mundo inteiro”;

 [objetivo do Plano Marshall] ‒ enquanto no documento 1 se afirma que o objetivo do Plano é o


restabelecimento da “saúde económica do mundo”, de “uma economia mundial ativa”, no
documento 2 afirma-se que ele esconde a intenção de formar um bloco de países aos quais é
retirada “a sua independência económica e, em seguida, a sua independência política”, sujeitando-
-os aos Estados Unidos;

 [posição face aos novos países socialistas] ‒ enquanto no documento 1 se afirma que o Plano
apoiará “todos os governos que quiserem participar na tarefa de recuperação económica” e não
tem por finalidade lutar contra “qualquer país ou doutrina”, no documento 2 sustenta-se que os
Estados Unidos pretendem travar o desenvolvimento económico das “novas democracias”,
sujeitando-as aos interesses imperialistas e cortando a sua “cooperação económica e política com
a União Soviética”;

 [efeitos sobre a paz mundial] ‒ enquanto no documento 1 a intervenção americana é


considerada essencial para o estabelecimento de uma “paz duradoura”, no documento 2 afirma-se
que “o Plano Marshall é “uma máquina de guerra contra os povos e contra o comunismo”;

Descritores do nível de desempenho no domínio da


Níveis
comunicação escrita em língua portuguesa

Descritores do nível de desempenho 1 2 3


no domínio específico da disciplina
A resposta apresenta:
 comparação de três dos aspetos solicitados;
 organização coerente dos conteúdos;
5 27 29 30
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos documentos.

4 Nível intercalar 21 23 24

A resposta apresenta:
 comparação de dois dos aspetos solicitados;
Níveis 3  organização coerente dos conteúdos; 15 17 18
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos documentos.

2 Nível intercalar 9 11 12

A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU mera descrição dos dois documentos;
1  falhas de coerência na organização dos conteúdos; 3 5 6
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida nos documentos.

2. (B) ……………………………………………………………………………………..……………………………………………….... 5 pontos

Um novo Tempo da História, 12.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
3. ……………………………………………………………………………………………..………………………………………………. 20 pontos

Tópicos de resposta

 Existência de dois blocos antagónicos, correspondendo a dois modelos ideológicos, sociais e


económicos diferentes: o bloco capitalista e o bloco comunista (Docs. 1 e 2);
 hegemonia das duas superpotências, EUA e URSS, que lideram os blocos capitalista e comunista,
respetivamente (Docs. 1 e 2);
 estreitamento das relações políticas e económicas entre cada uma das superpotências e os seus
aliados, através da celebração de tratados de índole político-militar ou de acordos de cooperação
económica (Docs. 1 e 2);
 clima de tensão e animosidade entre os dois blocos político-militares (Doc. 2);
 tentativa de superação do bloco contrário em praticamente todos os campos: hegemonia política,
desenvolvimento económico, capacidade tecnológica, capacidade militar;
 corrida ao armamento, com relevo para o armamento nuclear;
 proliferação de conflitos localizados e crises militares nas mais diversas zonas do mundo, em que se
jogam os interesses dos dois blocos;
 papel relevante da propaganda como meio de engrandecimento do respetivo sistema e de
diabolização do sistema contrário.
Descritores do nível de desempenho no domínio da
Níveis
comunicação escrita em língua portuguesa

Descritores do nível de desempenho 1 2 3


no domínio específico da disciplina
A resposta apresenta:
 referência a três dos aspetos solicitados;
5  organização coerente dos conteúdos; 18 19 20
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida no documento.

4 Nível intercalar 14 15 16

A resposta apresenta:
 referência a dois dos três aspetos solicitados;
Níveis 3  organização coerente dos conteúdos; 10 11 12
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida no documento.

2 Nível intercalar 6 7 8

A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU ausência de individualização de cada um
dos aspetos solicitados;
1 2 3 4
 falhas de coerência na organização dos conteúdos;
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida nos documentos.

4. ……………………………………………………………………………………………..………………………………………………. 5 pontos
Ordenação das letras: (C); (D); (A); (B); (E)

Um novo Tempo da História, 12.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
Grupo IV

1. (C) ………………………………………………………………………………………..…………………….………………………. 5 pontos

2. ………………………………………………………………………………………………………………….………………………….. 20 pontos

Tópicos de resposta

 Assegurar o progresso e a modernidade OU promover o desenvolvimento do país OU fornecer


aos Portugueses “padrões de vida e de bem-estar europeus”;
 cumprir o programa do MFA na vertente do desenvolvimento, depois de asseguradas a
“democratização da sociedade portuguesa” e a “descolonização que se lhe seguiu”;
 preservar OU consolidar a democracia pluralista OU proteger a democracia de “aventuras” OU
ameaças “ditatoriais”;
 aceder a “um mercado comum de bens e serviços”;
 recuperar o prestígio internacional OU fazer parte de um grupo prestigiado de países – a Europa
das Comunidades ‒ , onde há “liberdade, respeito pelos direitos do Homem e humanismo” e
capacidade de liderança internacional em prol da paz;
 fornecer a Portugal outros parceiros económicos nas suas relações externas, depois de ter
perdido os mercados coloniais.

Descritores do nível de desempenho no domínio da


Níveis
comunicação escrita em língua portuguesa

Descritores do nível de desempenho 1 2 3


no domínio específico da disciplina
A resposta apresenta:
 referência a três dos motivos solicitados;
 organização coerente dos conteúdos;
5 18 19 20
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida no documento.

4 14 15 16
Nível intercalar
A resposta apresenta:
 referência a dois dos motivos solicitados;
Níveis 3  organização coerente dos conteúdos; 10 11 12
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida no documento.

2 Nível intercalar 6 7 8

A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU ausência de individualização de cada um
dos motivos solicitados;
1 2 3 4
 falhas de coerência na organização dos conteúdos;
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida no documento.

Um novo Tempo da História, 12.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
3. ………………………………………………………………………………………………………………….………………………….. 5 pontos
(A-3); (B-5); (C- 2)

4. ……………………………………………………………………………………………..………………………………………………. 50 pontos

Tópicos de resposta

Alterações na política económica do Estado Novo, a partir dos anos 1960

 abandono da defesa de um país essencialmente agrícola em favor de uma política


industrializadora OU política de industrialização do país, claramente assumida a partir do II Plano
de Fomento;
 integração de Portugal nas instituições económicas internacionais: EFTA (Doc. 1), FMI, BIRD
(Banco Mundial) e GATT;
 inversão da política de autarcia em favor de uma economia virada para as exportações;
 política de captação de investimentos estrangeiros, sobretudo se portadores de novas
tecnologias;
 favorecimento da concentração empresarial e da consolidação dos grandes grupos económicos;
 progressiva liberalização da iniciativa económica privada nas colónias, acompanhada de um forte
aumento do investimento OU reforço do fomento económico das colónias, a partir do início da
Guerra Colonial.

Efeitos da radicalização revolucionária após o 25 de Abril de 1974

 reforço do peso do Estado na vida económica e financeira, através da nacionalização dos setores-
-chave da economia: banca, seguros, petrolíferas, transportes, entre outros;
 proclamação do socialismo como ideologia orientadora das medidas de caráter económico, a
partir do golpe de 11 de Março de 1975;
 destruição dos grandes grupos económicos, considerados monopolistas e, por isso, lesivos dos
interesses do povo;
 intervenção do Estado em empresas privadas, com frequente afastamentos dos corpos gerentes,
substituídos por comissões nomeadas pelo Estado;
 intervenção ativa das “comissões de trabalhadores”, acreditadas pelo MFA, na gestão das
empresas;
 processo de reforma agrária no Sul do país, com expropriação dos latifúndios e entrega das terras
a unidades coletivas de produção (Doc. 2);
 reforço dos direitos e da proteção dos trabalhadores, mediante a promulgação de novas leis
laborais e a instituição de um salário mínimo nacional, por exemplo.

Impacto da integração europeia desde 1986

 afluxo de apoios de ordem técnica e, sobretudo, de capitais OU afluxo de fundos comunitários;


 modernização ou desenvolvimento das infraestruturas, com destaque para as viárias OU
implementação de um vasto programa de obras públicas (Doc. 4);
 abertura internacional da economia OU crescimento do comércio com os países da CEE/UE;
 crescimento do produto interno bruto (PIB), com progressiva aproximação à média europeia
(Doc. 4);
 diminuição do défice da balança de transações;
 diminuição da taxa de desemprego;
 aumento do consumo privado (Doc. 4);
 melhoria de índices do desenvolvimento humano, como foi o caso da mortalidade infantil (Doc. 4);
 expansão do acesso ao ensino OU melhoria dos recursos humanos (Doc. 4).

Um novo Tempo da História, 12.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
Descritores do nível de desempenho no domínio da
comunicação escrita em língua portuguesa Níveis

Descritores do nível de desempenho 1 2 3


no domínio específico da disciplina
A resposta apresenta:
 nove aspetos, com três aspetos de cada um dos tópicos (3/3/3);
 organização coerente dos conteúdos;
7  utilização adequada e sistemática da terminologia específica da 45 48 50
disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos quatro
documentos.

6 Nível intercalar 38 41 43

A resposta apresenta:
 seis ou cinco aspetos de, pelo menos, dois dos tópicos de
referência: (2/2/2) OU (3/2/1) OU (3/3/0) OU (2/2/1) OU (3/2/0)
OU (3/1/1);
5  organização coerente dos conteúdos; 31 34 36
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida em três ou dois
documentos.
Níveis
4 Nível intercalar 24 27 29

A resposta apresenta:
 três ou dois aspetos dos tópicos de referência: (1/1/1) OU (3/0/0)
OU (2/1/0) OU (1/1/0) OU (2/0/0);
3  organização coerente dos conteúdos; 17 20 22
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida em dois ou um
documentos.

2 Nível intercalar 10 13 15

A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU ausência de individualização de cada um
dos aspetos dos tópicos de referência;
1  falhas de coerência na organização dos conteúdos;
3 6 8
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida nos documentos.

Um novo Tempo da História, 12.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas