Você está na página 1de 22

FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S

SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

REGIMENTO INTERNO

CAPÍTULO I
DA NATUREZA, SEDE, FORO E DURAÇÃO

Art. 1º - A Fundação de Previdência Complementar dos Servidores Públicos


do Estado da Bahia - PREVBAHIA, entidade fechada de previdência complementar,
estruturada na forma de fundação de natureza pública, autorizada pela Lei Estadual n° 13.222,
de 12 de janeiro de 2015, com personalidade jurídica de fundação estatal de direito privado,
patrimônio e receitas próprios, autonomia administrativa, financeira, gerencial e patrimonial,
sem fins lucrativos, sujeita ao Regime de Previdência Complementar, reger-se-á pelo Estatuto,
por este Regimento e pelas instruções formuladas pelos órgãos governamentais competentes,
com observância à legislação aplicável ao Regime de Previdência Complementar.

§ 1º - A PREVBAHIA integrará a Administração Pública Indireta do Poder


Executivo Estadual e vincular-se-á à Secretaria da Administração - SAEB.

§ 2º - A Fundação de Previdência Complementar dos Servidores Públicos do


Estado da Bahia e sua sigla PREVBAHIA, são designações equivalentes para quaisquer fins
ou efeitos previstos em lei.

Art. 2º - A PREVBAHIA tem sede e foro na Cidade de Salvador, Capital do


Estado da Bahia, jurisdição em todo o território estadual e prazo de duração indeterminado.

Art. 3º - A PREVBAHIA estará sujeita à fiscalização do sistema de controle


interno próprio de cada Poder e do Tribunal de Contas do Estado.

Art. 4º - A gestão da PREVBAHIA será efetivada de maneira prudente, ética,


diligente e transparente, mediante práticas que tenham como foco o gerenciamento de riscos e
o pleno exercício do dever fiduciário.

Art. 5º - A constituição da PREVBAHIA será lavrada por escritura pública, de


acordo com o disposto no Código Civil, efetivar-se-á com o registro de seus atos constitutivos
no competente Cartório de Registro Civil das Pessoas Jurídicas de Salvador, Estado da Bahia
e, para os efeitos notariais e outros, reger-se-á por seu Estatuto aprovado na reunião de sua
instituição.

CAPÍTULO II
DA FINALIDADE E DIRETRIZES

Art. 6º - A PREVBAHIA tem por finalidade administrar e executar plano de


benefícios de caráter previdenciário, nos termos das Leis Complementares Federais nos 108 e
109, de 29 de maio de 2001.
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

Art. 7º - Sem prejuízo das competências previstas a cada órgão estatutário da


PREVBAHIA, aplicam-se as seguintes diretrizes, dentro de seus limites de atuação:

I - promover a clara segregação e independência no exercício de


suas funções;

II - zelar pela sustentabilidade dos planos de benefícios


administrados pela PREVBAHIA;

III - exercer o dever de fidúcia em relação aos participantes;

IV - zelar pelos interesses dos patrocinadores, sem perder de vista


as demais partes interessadas;

V - zelar pelo profissionalismo, ética e transparência na gestão da


PREVBAHIA;

VI - prevenir e administrar situações de conflito de interesses ou de


divergência de opiniões, de maneira que prevaleça sempre o interesse da Fundação.

Art. 8º - Para a consecução e operacionalização de seus objetivos, a


PREVBAHIA poderá firmar contratos e convênios com entidades de direito público ou
privado, nacionais ou estrangeiras, observados as formalidades da legislação pertinente.

CAPÍTULO III
DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

Art. 9º - A administração da Fundação de Previdência Complementar dos


Servidores Públicos do Estado da Bahia - PREVBAHIA, estabelecida em seu Estatuto e
complementada neste Regimento, contará com os seguintes órgãos estatutários:

I - Conselho Deliberativo;

II - Conselho Fiscal;

III - Diretoria Executiva.

§ 1º - A composição, competências, funcionamento e mandatos dos Órgãos


aludidos neste artigo, são as previstas no Estatuto Social da Fundação e na legislação
pertinente.

§ 2º - A remuneração mensal dos membros dos Conselhos está prevista no


Estatuto Social da Fundação.

Art. 10 - O Conselho Deliberativo é órgão máximo da estrutura organizacional


da PREVBAHIA, responsável pela definição da política geral de administração da Entidade e
dos seus Planos de benefícios, e exercerá suas atribuições nos termos do Estatuto.
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

Art. 11 - O Conselho Fiscal é órgão de controle interno da PREVBAHIA,


responsável pela fiscalização da gestão administrativa e econômico-financeira, e exercerá suas
funções nos termos do Estatuto e do seu Regimento Interno.

Art. 12 - A Diretoria Executiva é órgão de administração geral da


PREVBAHIA, ao qual compete propor e executar as diretrizes e políticas aprovadas pelo
Conselho Deliberativo, além dos demais atos necessários à gestão, nos termos do Estatuto.

CAPÍTULO IV
DA ORGANIZAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA

Art. 13 - A Diretoria Executiva é o órgão de administração e gestão da


PREVBAHIA, cabendo-lhe executar as diretrizes e a política de administração estabelecida
pelo Conselho Deliberativo, tendo a seguinte estrutura básica:

I - Diretor-Presidente;

II - Diretoria de Administração;

III - Diretoria de Seguridade;

IV - Diretoria de Investimentos.

§ 1º - A Diretoria Executiva funciona em regime de colegiado, sendo composta


por 04 (quatro) membros, sendo 01 (um) Diretor-Presidente e 03 (três) Diretores, indicados
pelo Governador do Estado e nomeados pelo Conselho Deliberativo.

§ 2º - A estrutura organizacional da PREVBAHIA poderá ser alterada mediante


Resolução do Conselho Deliberativo.

§ 3º - As atividades de assessoramento jurídico, de comunicação social e de


controle interno, no âmbito da PREVBAHIA, serão exercidas pela assessoria do Diretor-
Presidente, na forma prevista na legislação específica.

§ 4º - Por ato do Conselho Deliberativo deverão ser criados os Comitês de


Assessoramento Técnico, de caráter consultivo, sendo 01 (um) Comitê Gestor para cada Plano
de Benefícios e 01 (um) Comitê de Investimentos, cujas competências estão descritas no
Estatuto da Fundação.

§ 5º - O mandato da Diretoria Executiva será de 04 (quatro) anos, com


possibilidade de recondução.

Art. 14 - Compete à Diretoria Executiva:

I - cumprir e fazer cumprir o presente Estatuto, o Regimento


Interno, os Regulamentos dos Planos de Benefícios e as deliberações do Conselho
Deliberativo;
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

II - submeter ao Conselho Deliberativo as propostas de diretrizes e


política de investimentos para aplicação dos recursos garantidores das reservas técnicas da
PREVBAHIA;

III - decidir sobre as propostas de investimentos dos recursos


administrados pela PREVBAHIA, observado o disposto no seu Estatuto;

IV- aprovar o credenciamento de instituições financeiras que


poderão operar com a PREVBAHIA, obedecidos os critérios e parâmetros estabelecidos pelo
Conselho Deliberativo;

V - estabelecer as normas e praticar os atos necessários à


organização, ao funcionamento e à política de recursos humanos da PREVBAHIA;

VI - submeter ao Conselho Deliberativo:

a) a instituição e alterações do seu Regimento Interno, Código


de Ética e dos Regulamentos dos Planos de Benefícios;

b) a Política de Investimentos de cada Plano de Benefícios e


do Plano de Gestão Administrativa da PREVBAHIA, incluindo os critérios e parâmetros para
habilitação de instituições financeiras que poderão operar com a PREVBAHIA;

c) as propostas de planos anuais e plurianuais de atividades;

d) as propostas de alteração do Estatuto, inclusive a


incorporação do texto estatutário de alterações decorrentes de lei;

e) as demonstrações contábeis, acompanhadas dos pareceres


atuariais, do auditor independente e do Conselho Fiscal;

f) o Relatório Anual de Atividades da PREVBAHIA;

g) a proposta de admissão e retirada de Patrocinador e as


condições a serem estabelecidas em Convênio de Adesão;

h) a proposta de regulamento de processo eleitoral dos


representantes dos participantes e assistidos para os órgãos de administração e fiscalização da
PREVBAHIA e de outros processos de votação que venham a ocorrer;

i) os casos em que sejam omissos o presente Estatuto, os


Regulamentos dos Planos de Benefícios e as demais políticas de competência do Conselho
Deliberativo, obedecendo aos objetivos precípuos da PREVBAHIA;

VII - examinar recursos interpostos em face dos prepostos ou


empregados da PREVBAHIA, conforme prazos e ritos estabelecidos no Regimento.

Seção I
Do Diretor-Presidente
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

Art. 15 - O Diretor-Presidente tem por finalidade a coordenação dos trabalhos


da Diretoria, o relacionamento com os demais órgãos de administração e fiscalização, a
representação da PREVBAHIA, a coordenação do planejamento estratégico, a comunicação
institucional e a política de controle, observadas as disposições legais e regulamentares, bem
como as diretrizes e normas baixadas pelo Conselho Deliberativo.

Parágrafo único - As atribuições do Diretor-Presidente estão previstas no


Capítulo de Atribuições do presente Regimento.

Seção II
Da Diretoria de Administração

Art. 16 - A Diretoria de Administração tem por finalidade a gestão das áreas


de suporte administrativo, gestão de pessoal, gestão do suporte tecnológico, gestão do
programa administrativo, contabilidade, orçamento, organização e métodos e controladoria.

Art. 17 - Compete à Diretoria de Administração:

I - responder pelo planejamento, execução e controle das atividades


administrativas da PREVBAHIA;

II - coordenar e executar as atividades de gestão de pessoas não


compreendidas na esfera de competências do Diretor-Presidente;

III - coordenar e executar as funções de contabilidade e finanças e


de tecnologia da informação;

IV - responder pelas atividades de manutenção de registros


contábeis, incluindo obrigações a pagar, contas à receber, inventários, ativo fixo e folhas de
pagamento;

V - coordenar e executar as atividades de administração de material


e patrimônio;

VI - conduzir os processos de licitações, dispensas e


inexigibilidades, zelando para que sejam adequadamente instruídos e apreciados pelas áreas
técnicas competentes;

VII - executar e controlar as despesas realizadas, elaborando


cronograma de desembolso de recursos;

VIII - assegurar a manutenção e conservação predial e das


instalações da PREVBAHIA;

IX - coordenar e executar as funções referentes a pagamento de


pessoal e dos respectivos encargos sociais e trabalhistas;
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

X - desenvolver e implementar políticas e sistemas contábeis,


observada a legislação aplicável às entidades fechadas de previdência complementar;

XI - desenvolver, selecionar, implantar e manter soluções de


tecnologia da informação, incluindo sistemas e infraestrutura;

XII - zelar pelo regular processamento e armazenamento de dados e


informações, assegurando as respectivas práticas de governança e de segurança adequadas às
atividades da Entidade;

XIII - zelar pela disponibilidade, performance e conformidade das


soluções de tecnologia da informação;

XIV - manter a infraestrutura do sítio eletrônico da PREVBAHIA,


incluindo os sistemas nele disponibilizados;

XV - propor a lotação do pessoal da PREVBAHIA;

XVI - coordenar e executar as atividades referentes à contratação de


pessoal temporário e permanente;

XVII - propor o Plano de Cargos, Empregos e Salários e planos de


carreira e suas respectivas atualizações;

XVIII - zelar pela valorização e o desenvolvimento de pessoas;

XIX - coordenar e executar as obrigações de natureza fiscal


aplicáveis à PREVBAHIA;

XX - assegurar que sejam tempestivamente cumpridas as


obrigações legais e regulamentares referentes à sua área de competência;

XXI - elaborar as demonstrações contábeis e financeiras;

XXII - supervisionar, controlar e avaliar os trabalhos de prestadores


de serviços contratados pela PREVBAHIA em sua respectiva área de competência, aplicando,
se for o caso, as penalidades contratuais devidas.

Seção III
Da Diretoria de Seguridade

Art. 18 - A Diretoria de Seguridade tem por finalidade a implementação dos


Regulamentos dos Planos de benefícios e sua manutenção, especialmente os estudos atuariais,
a manutenção dos cadastros dos participantes, beneficiários e assistidos, a concessão e
pagamento de benefícios, arrecadação de contribuições, além da coordenação das operações
com participantes.

Art. 19 - Compete à Diretoria de Seguridade:


FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

I - promover a gestão do passivo dos planos de benefícios,


monitorando a solvência e o equilíbrio dos planos;

II - assegurar que as hipóteses biométricas, demográficas,


econômicas e financeiras estejam ajustadas às características do plano de benefícios, do
respectivo grupo de participantes, assistidos e beneficiários, ao cenário econômico e à
legislação em vigor, incorporando tendências futuras nos procedimentos atuariais;

III - manter o cadastro de participantes, assistidos e beneficiários,


zelando para que as informações nele contidas sejam confiáveis e atualizadas periodicamente;

IV - coordenar o relacionamento com os patrocinadores e com os


órgãos de fiscalização e controle do sistema de previdência complementar, especificamente no
que se refere aos assuntos pertinentes às áreas técnicas da Diretoria de Seguridade;

V - acompanhar a evolução do sistema de previdência privada,


analisando a legislação relativa à previdência oficial e à previdência complementar;

VI - monitorar o recolhimento das contribuições à PREVBAHIA, à


luz do plano de custeio, dos convênios de adesão e dos respectivos regulamentos, verificando
o adimplemento e a incidência de eventuais encargos de mora, encaminhando à cobrança
judicial, quando for o caso;

VII - acompanhar a gestão do atendimento aos participantes e


assistidos no que se refere aos benefícios previdenciários, dando andamento, quando for o
caso, às solicitações recebidas;

VIII - receber representantes das entidades de participantes e


assistidos, dando andamento, quando for o caso, às solicitações recebidas;

IX - propor à Diretoria Executiva alterações nos regulamentos dos


planos de benefícios e planos de custeio;

X - acompanhar a evolução das provisões matemáticas dos planos


de benefícios, adotando as medidas pertinentes, resguardando a sua solvência;

XI - monitorar o recebimento de valores que devam ser objeto de


comunicação aos órgãos de controle de atividades financeiras;

XII - avaliar a necessidade de desenvolvimento de sistemas e


ferramentas auxiliares à gestão do passivo dos planos de benefícios;

XIII - elaborar as demonstrações atuariais dos planos de benefícios


da Fundação;

XIV - assegurar que sejam tempestivamente cumpridas as


obrigações legais e regulamentares referentes à sua área de competência;
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

XV - supervisionar, controlar e avaliar os trabalhos de prestadores


de serviços contratados pela PREVBAHIA em sua respectiva área de competência, aplicando,
se for o caso, as penalidades contratuais devidas.

Seção IV
Da Diretoria de Investimentos

Art. 20 - A Diretoria de Investimentos tem por finalidade a gestão do Programa


de Investimentos, a coordenação do Comitê de Investimentos, a avaliação e negociação dos
ativos que compõem os recursos garantidores, em observância aos princípios da segurança,
rentabilidade, solvência, liquidez, transparência dos investimentos e outras reservas sob a
gestão do PREVBAHIA.

Art. 21 - Compete à Diretoria de Investimentos:

I - elaborar a proposta de política de investimentos dos planos de


benefícios, compatibilizando as necessidades de rentabilidade e fluxo financeiro com a
projeção de pagamento dos benefícios previdenciários;

II - realizar estudos de gerenciamento de ativos e passivos, os quais


devem ser revistos e atualizados periodicamente;

III - avaliar e controlar os investimentos, com foco, em especial,


nos riscos operacional, legal, sistêmico, de mercado, de crédito e de liquidez;

IV - zelar para que sejam segregadas as funções de gestão,


administração e custódia de ativos, providenciando para que sejam prevenidos conflitos de
interesses entre os diversos prestadores de serviços e as partes envolvidas nas operações de
interesse da PREVBAHIA;

V - adotar sistema de gerenciamento e controle de riscos adequado


ao porte da PREVBAHIA, à complexidade das operações realizadas pela entidade, à
modalidade e às especificidades dos planos de benefícios e à forma definida para a gestão dos
ativos;

VI - zelar para que sejam periodicamente aferidos e testados os


modelos de riscos;

VII - submeter à apreciação da Diretoria Executiva, quando for o


caso, para aprovação ou encaminhamento ao Conselho Deliberativo, conforme as regras de
alçada, a realização de operações de investimentos ou desinvestimentos;

VIII - propor à Diretoria Executiva a edição e a revisão de


normativo interno sobre os critérios e procedimentos de contratação e acompanhamento dos
serviços de gestão terceirizada de ativos;

IX - avaliar periodicamente o trabalho de prestadores de serviços de


gestão de ativos e custódia;
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

X - conhecer e avaliar os regulamentos dos fundos de investimento


previamente às alocações, identificando os riscos inerentes às operações neles previstas;

XI - verificar a correta classificação das cotas ou ativos investidos


pelos fundos nos diversos segmentos de aplicação, bem como sua adequação aos normativos
vigentes e à política de investimento do plano de benefícios;

XII - zelar para que sejam adotados modelos adequados para a


precificação dos ativos;

XIII - monitorar as operações que devam ser objeto de


comunicação aos órgãos de controle de atividades financeiras;

XIV - participar à Diretoria Executiva os problemas e soluções


pertinentes à sua área de competência;

XV - gerir os investimentos dos planos de benefícios administrados


pela PREVBAHIA e os fluxos de investimento da Fundação;

XVI - gerir os investimentos mobiliários e imobiliários, bem como


as participações societárias da PREVBAHIA, quando não houver terceirização dessa gestão,
visando ao atingimento das metas de rentabilidade de cada carteira;

XVII - gerir a prospecção de novos negócios na área de


investimentos, observada a aderência à regulação e à política de investimentos do respectivo
plano de benefícios;

XVIII - gerir o fluxo de investimentos de longo prazo, garantindo a


solvência dos planos de benefícios, e o fluxo de investimentos de curto prazo, otimizando a
rentabilidade da disponibilidade financeira;

XIX - definir estratégias e táticas de investimentos que visem


mitigar o risco relativo entre os ativos mobiliários e o passivo atuarial de cada plano de
benefícios;

XX - prospectar e analisar propostas de investimentos em diversas


modalidades;

XXI - responder pela execução da política de investimentos,


objetivando a manutenção do poder aquisitivo dos recursos investidos e a rentabilidade
compatível com as obrigações atuariais e a segurança dos investimentos;

XXII - solicitar, quando necessário, estudos e pareceres técnicos


específicos da área financeira, como análises dos cenários macroeconômicos do país e do
mundo, fazendo exames do mercado de capitais e de rentabilidade e desempenho;

XXIII - assegurar que sejam tempestivamente cumpridas as


obrigações legais e regulamentares referentes à área de investimentos;
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

XXIV - supervisionar, controlar e avaliar os trabalhos de


prestadores de serviços contratados pela PREVBAHIA, em sua respectiva área de
competência, aplicando, se for o caso, as penalidades contratuais devidas.

§ 1º - Além das disposições previstas em Resoluções do Conselho Monetário


Nacional, a formulação da política de investimentos dos planos de benefícios administrados
pela PREVBAHIA levará em consideração a modalidade do respectivo plano de benefícios e
suas especificidades, seu nível de maturação, as características de seu passivo e o cenário
econômico.

§ 2º - As unidades referidas neste Capítulo poderão exercer outras


competências correlatas e necessárias ao cumprimento da finalidade da PREVBAHIA.

CAPÍTULO V
DO FUNCIONAMENTO DOS ÓRGÃOS ESTATUTÁRIOS

Art. 22 - A convocação da reunião de órgão estatuário é feita pelo seu


Presidente, por meio eletrônico, com antecedência mínima de 07 (sete) dias antes da data
agendada para a reunião, contendo a natureza da reunião, se ordinária ou extraordinária, a
data, horário, o local, a pauta e a relação dos Conselheiros e/ou diretores convocados.

§ 1º - Poderá ser convocada reunião extraordinária, mediante requerimento de


qualquer dos membros ao Presidente do órgão estatutário, com as devidas justificativas,
cabendo, também neste caso, a emissão da convocação ao Presidente.

§ 2º - Em casos excepcionais admitir-se-á a convocação e/ou a entrega de


material com menor antecedência do que os 07 (sete) dias previstos neste artigo, com a
anuência da maioria dos membros a tal excepcionalidade, registrando-se a justificativa na
Ata respectiva.

Art. 23 - As reuniões ordinárias dos órgãos estatutários da PREVBAHIA se


darão conforme calendário aprovado, e atenderão à periodicidade definida no Estatuto da
Fundação.

§ 1º - Cabe ao Presidente de cada órgão estatutário definir e alterar o calendário


de reuniões, ouvidos os demais membros.

§ 2º - O calendário de reuniões e respectivas atualizações serão


disponibilizados pelo Presidente de cada órgão estatutário, aos diretores do Patrocinador e
superiores hierárquicos dos membros nomeados e eleitos pelos empregados ativos, para fins
de assegurar suas participações.

Art. 24 - As reuniões ocorrerão na sede da PREVBAHIA, salvo casos de


impossibilidade, quando o local será definido pelo Presidente do órgão estatutário.

Parágrafo único - As reuniões poderão ser desenvolvidas de forma presencial


ou por videoconferência, definidas pelo Presidente do órgão estatutário.
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

Art. 25 - A pauta das reuniões é definida pelo Presidente do órgão estatutário,


contemplando a análise das proposições dos demais membros e da Diretoria Executiva,
quando for o caso.

Art. 26 - Caberá ao Presidente do órgão estatutário, ouvido os demais


membros, autorizar a presença de convidados nas reuniões dos órgãos estatutários, para
prestar informações, expor suas atividades ou apresentar opiniões sobre assuntos de sua
especialidade.

§ 1º - Os membros da Diretoria Executiva participarão das reuniões do


Conselho Deliberativo, com direito a voz, porém sem direito a voto.

§ 2º - O Presidente do órgão estatutário poderá convocar, por meio do Diretor-


Presidente, diretores, empregados e consultores da PREVBAHIA para participarem de reunião
para prestar informações e esclarecimentos.

Art. 27 - O quórum necessário para a realização de reuniões dos órgãos


estatutários da PREVBAHIA é o previsto nos termos de seu Estatuto, e para deliberação, na
forma a seguir indicada:

I - para o Conselho Deliberativo:

a) para a deliberação de alteração do Estatuto, do Relatório


Anual e da prestação de contas do exercício, da aquisição e alienação de bens imóveis e
constituição de ônus ou direitos reais sobre os mesmos, haverá a necessidade de quórum de
2/3 (dois terços) do Conselho, sendo que para estas reuniões não serão admitidas justificativas
de ausências, podendo neste caso somente, por deliberação do Presidente, solicitar a alteração
da data de reunião;

b) para a deliberação de outros temas, o quórum será de


maioria simples.

II - para o Conselho Fiscal o quórum será de maioria simples;

III - para a Diretoria Executiva haverá a necessidade de quórum de


2/3 (dois terços) de seus membros.

Art. 28 - Respeitado o quórum previsto no artigo anterior, as decisões serão


tomadas por maioria simples de votos, cabendo ao Presidente, além do voto pessoal, o de
desempate:
I - a decisão ocorrerá pelo voto da maioria dos presentes;

II - os Presidentes dos órgãos estatutários ou àquele designado para


substituí-lo, além do voto pessoal, terão o voto de desempate;

III - os votos dissidentes deverão ser devidamente registrados em


Ata;

IV - as manifestações individuais de Conselheiros, a pedido,


deverão ser devidamente registradas em Ata.
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

Art. 29 - As deliberações e recomendações geradas durante as reuniões são


registradas nas respectivas Atas e gerarão, quando for o caso, documentos específicos
denominados Resolução do Conselho Deliberativo - RCD ou Resolução da Diretoria
Executiva - RDE, todas com numeração sequencial anual.

Art. 30 - As funções de Secretaria Executiva dos órgãos colegiados da


PREVBAHIA serão exercidas pela assessoria do Diretor-Presidente.

Art. 31 - O Conselho Deliberativo e o Conselho Fiscal, a fim de subsidiar a


tomada de decisão e, dentro dos limites de sua área de atuação, poderão solicitar pareceres
especializados.

§ 1º - Em caso de pareceres externos, caberá ao Conselho Deliberativo analisar


a justificativa e autorizar a contratação destes serviços, quando solicitados pelo Presidente do
Conselho Fiscal, hipótese em que serão providenciados pela Diretoria Executiva.

§ 2º - Em caso de pareceres internos, de responsabilidade de técnicos ou


consultores que já atuam para a PREVBAHIA, a solicitação deverá ser encaminhada pelo
Presidente do órgão estatutário ao Diretor -Presidente da PREVBAHIA, que procurará atender
as solicitações com celeridade, buscando a conciliação entre os custos, os prazos e o programa
de trabalho.

Art. 32 - O Secretário do órgão estatutário elaborará Minuta de Ata e de


Extrato da Ata e os submeterá para apreciação dos dirigentes, no máximo em 15 (quinze) dias
após a realização da reunião.

§ 1º - A Ata deverá conter, no mínimo, os seguintes itens:

I - o número, em ordem sucessiva e cronológica, desde a 1ª reunião


do Colegiado e da Diretoria Executiva, controlado pelo registro de Atas emitidas;

II - o local, data e hora do início da reunião;

III - o registro de presenças na reunião;

IV - o registro de ausências;

V- os assuntos e o resumo das exposições;

VI - a decisão proferida em cada assunto;

VII - o registro de eventual discordância, a pedido, com as razões


que a fundamentaram;

VIII - as manifestações individuais dos dirigentes, a pedido;

IX - os nomes dos membros que participaram da reunião, com


espaço para as devidas assinaturas.
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

§ 2º - O Extrato da Ata é uma síntese da Ata e deverá conter, no mínimo, os


seguintes itens:

I - o número, em ordem sucessiva e cronológica, controlado pelo


registro de Extratos emitidos;

II - o local, data e hora do início da reunião;

III - os assuntos discutidos;

IV - o nome do Secretário do Colegiado e/ou da Diretoria


Executiva.

Art. 33 - O registro oficial das reuniões dos órgãos estatutários da


PREVBAHIA é composto pelas Atas devidamente assinadas, pelas Resoluções e
recomendações, e por seus anexos.

Art. 34 - O Secretário será responsável pela manutenção de registro, externo às


Atas, de frequência dos dirigentes, por mandato e ano, devendo avisar ao Presidente do órgão
estatutário o alcance do limite previsto no Estatuto para fins de perda de mandato.

Art. 35 - As vias originais de Atas, Resoluções, Convocações, Relatórios


(Manifestações do Conselho Fiscal) e correspondências do órgão estatutário serão arquivados
pelo Secretário que providenciará a digitalização de todos os documentos, devidamente
assinados, os quais serão armazenados em estrutura de pastas específicas dos órgãos de
governança da Fundação.

Art. 36 - A comunicação institucional da PREVBAHIA com os participantes é


atividade executiva, inerente às atribuições previstas no Manual da Organização.

Art. 37 - A PREVBAHIA disponibilizará espaços em seus meios de


comunicação institucional e utilizará os serviços de correio eletrônico para que os órgãos
estatutários possam veicular informações dos trabalhos realizados e decisões tomadas.

Parágrafo único - Competirá ao Presidente de cada órgão estatutário definir o


teor da comunicação institucional que pretende veicular, ouvidas as sugestões dos demais
dirigentes.

CAPÍTULO VI
DAS ATRIBUIÇÕES DOS TITULARES DE CARGOS EM COMISSÃO E DE
FUNÇÔES GRATIFICADAS

Art. 38 - Aos titulares dos cargos em comissão e de funções gratificadas, além


do desempenho das atividades dos sistemas estaduais definidas em legislação própria, cabe o
exercício das atribuições gerais e específicas a seguir enumeradas:

I - Diretor-Presidente:

a) representar a PREVBAHIA judicial e extrajudicialmente;


FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

b) celebrar contratos, acordos, convênios e outros ajustes em


nome da PREVBAHIA;

c) movimentar, juntamente com o Diretor competente, os


recursos financeiros da PREVBAHIA;

d) praticar os atos de gestão de pessoas no âmbito da


PREVBAHIA;

e) designar os titulares e substitutos das funções gratificadas


da PREVBAHIA;

f) supervisionar a administração e gestão da PREVBAHIA


quanto ao cumprimento deste Estatuto e das decisões adotadas pelo Conselho Deliberativo e
pela Diretoria- Executiva;

g) convocar e presidir as reuniões da Diretoria Executiva;

h) autorizar a inclusão de itens ou documentos não constantes


da ordem do dia das reuniões da Diretoria Executiva, ressalvada a objeção da maioria dos
presentes;

i) convocar as reuniões extraordinárias do Conselho


Deliberativo, das quais participará como convidado, sem direito a voto, observado o disposto
no art. 36 do Estatuto;

j) fornecer às autoridades competentes as informações e


documentos que lhe forem solicitados, observadas as disposições legais e regulamentares
aplicáveis, e se for o caso, em função da relevância, dar conhecimento do requerimento ao
Presidente do Conselho Deliberativo;

k) executar o relacionamento institucional com órgãos


públicos de administração, fiscalização e controle;

l) coordenar o relacionamento com os patrocinadores, os


participantes e os assistidos em assuntos relativos aos planos de benefícios da Entidade;

m) fazer cumprir, no âmbito da PREVBAHIA, as disposições


da legislação aplicável às entidades fechadas de previdência complementar;

n) supervisionar e coordenar as funções executivas cometidas


aos demais membros da Diretoria Executiva;

o) solicitar ao Conselho Deliberativo, quando necessário, o


exame de fatos ou situações em qualquer área de atividade da PREVBAHIA, dando ciência à
Diretoria Executiva;

p) promover a adequada divulgação de manuais e normativos


internos aos empregados e prestadores de serviços da PREVBAHIA, visando à compreensão
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

por parte destes dos procedimentos sob sua responsabilidade e das políticas de administração
da Entidade;

q) fazer divulgar, através de boletins informativos, os atos


relacionados à gestão da Entidade;

r) fornecer, aos Conselhos Deliberativo e Fiscal, os meios e


elementos necessários ao desempenho de suas atribuições;

s) praticar outros atos de administração e gestão não


compreendidos na competência da Diretoria Executiva;

t) exercer as funções de direção, coordenação, orientação,


controle e supervisão das atividades inseridas em sua respectiva área de competência;

u) avaliar periodicamente, em sua respectiva área de


competência, e observado o grau de relevância, os trabalhos de prestadores de serviços
contratados pela PREVBAHIA, aplicando as penalidades contratuais devidas, se for o caso;

v) exercer outras atribuições que lhe forem conferidas pelo


Conselho Deliberativo ou pela Diretoria Executiva.

§ 1° - O Diretor-Presidente poderá delegar as atribuições previstas nas alíneas


do inciso I deste artigo aos demais Diretores, aos procuradores ou aos empregados da
PREVBAHIA, mediante autorização da Diretoria Executiva.

§ 2° - Na hipótese de delegação das atribuições previstas no inciso I deste


artigo, o instrumento deverá especificar o prazo da delegação e os atos que o delegado poderá
praticar.

II - Diretor:

a) orientar, dirigir, coordenar, supervisionar, controlar e


avaliar os projetos e atividades pertinentes à Diretoria sob sua responsabilidade;

b) cumprir e fazer cumprir as diretrizes, normas e


procedimentos técnicos, administrativos e financeiros adotados pela PREVBAHIA;

c) propor à Diretoria Executiva as medidas para o


aperfeiçoamento e eficiência dos programas, projetos e atividades sob sua responsabilidade;

d) atuar em articulação com o Diretor-Presidente, visando o


regular desenvolvimento das atividades fins da PREVBAHIA, observadas as competências
próprias de sua Diretoria;
e) participar das reuniões da Diretoria Executiva;

f) promover a integração e o desenvolvimento técnico e


interpessoal da respectiva unidade de trabalho;
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

g) planejar, programar e disciplinar a utilização dos recursos


materiais e financeiros necessários ao bom desenvolvimento dos trabalhos sob sua
responsabilidade;
h) abrir e movimentar contas bancárias em nome da
PREVBAHIA em conjunto com outro Diretor ou Gerente designado;

i) encaminhar ao Diretor-Presidente relatórios periódicos, ou


quando solicitados, sobre as atividades da respectiva Diretoria;

j) encaminhar ao Diretor-Presidente relatórios periódicos, ou


quando solicitados, sobre as atividades da respectiva Diretoria;

l) exercer outras atribuições inerentes ao cargo, bem como as


que sejam delegadas pelo Diretor-Presidente.

III - Assessor Jurídico:

a) planejar, orientar, coordenar e controlar a execução das


atividades jurídicas da Entidade;

b) estudar, opinar e informar sobre os assuntos que envolvam


matéria jurídica;

c) assessorar na elaboração de contratos, convênios e outros


ajuste;

d) elaborar as Atas das reuniões dos órgãos estatutários;

e) manter catalogados e ordenados os pronunciamentos


jurídicos;

f) encaminhar relatórios periódicos das atividades sob sua


responsabilidade.

IV – Gerente I e II:

a) programar, orientar, dirigir e controlar os resultados dos


trabalhos compreendidos na área de sua competência;

b) assessorar a Diretoria em matérias técnicas relacionadas às


áreas de sua competência, procedendo aos estudos necessários à solução ou indicação de
alternativas de ação;

c) sugerir procedimentos e instruções técnicas, inerentes à


área de atuação;
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

e) cumprir e fazer cumprir atos, resoluções e orientações


aprovados pela Diretoria;

f) articular-se com as demais unidades, com vistas à


integração da Entidade;

g) apreciar e pronunciar-se em assuntos relativos à respectiva


unidade, quando solicitado.

V – Assessor de Controle Interno:

a) implementar a gestão dos riscos nas unidades da Entidade;

b) participar do processo de avaliação dos riscos das áreas;

c) analisar, criticamente, e promover melhorias no processo


de gestão dos riscos;

d) planejar e realizar as auditorias internas de risco;

e) realizar as auditorias internas do sistema de gestão de


risco;

f) propor as melhorias para redução de risco;

g) manter articulação direta com o Conselho Fiscal da


Entidade.

VI - Ao Assessor de Comunicação cabe assessorar, coordenar,


executar, controlar e acompanhar as atividades de comunicação social da Entidade.

VII - Ao Secretário cabe coordenar, executar e controlar as


atividades que lhe sejam cometidas pelo Diretor-Presidente.

Art. 39 - Os ocupantes de cargos em comissão e de funções


gratificadas da PREVBAHIA, referidos neste Capítulo, exercerão outras atribuições inerentes
aos respectivos cargos e necessárias ao cumprimento das competências das respectivas
Unidades.

CAPÍTULO VII
DAS SUBSTITUIÇÕES

Art. 40 - As substituições dos titulares dos cargos em comissão e de funções


gratificadas, nas suas faltas e impedimentos, far-se-ão da seguinte forma:

I - o Diretor-Presidente, nos impedimentos de até 30 (trinta) dias,


pelo Diretor Administrativo ou, na impossibilidade dessa designação ou nos casos de
impedimento temporário de maior duração, pelo Diretor que for para isso indicado pelo
Governador do Estado;
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

II - os Diretores serão substituídos nos seus impedimentos de até 90


(noventa) dias pelo Diretor que for designado pelo Diretor-Presidente;

III - o Gerente I, Gerentes II, Assessor Jurídico, Assessor de


Comunicação e Assessor de Controle Interno, por um empregado designado pela Diretoria
Executiva.

Parágrafo único - Nos afastamentos superiores a 90 (noventa) dias, o Diretor-


Presidente indicará um técnico do quadro da PREVBAHIA para substituição, observados os
requisitos previstos no art. 66 do seu Estatuto, submetendo a indicação à aprovação do
Conselho Deliberativo.

Art. 41 - Em caso de vacância de cargo da Diretoria Executiva, o Conselho


Deliberativo deverá dirigir ao Governador do Estado requerimento solicitando a indicação de
novo Diretor.

CAPÍTULO VIII
DO REGIME DE EMPREGO E DO PESSOAL

Art. 42 - O regime jurídico que regerá as relações de trabalho da PREVBAHIA


será previsto na consolidação das Leis do Trabalho - CLT e legislação pertinente ou
complementar.

Art. 43 - A contratação de pessoal do quadro permanente da Fundação far-se-á


por meio de concurso público de provas ou provas e títulos, observadas as regras da legislação
em vigor, as normas processuais específicas editadas por órgãos competentes da
PREVBAHIA, ressalvados os cargos em comissão, conforme disposto no Estatuto.

Art. 44 - A Fundação PREVBAHIA organizará o seu quadro de pessoal, de


acordo com o Plano de Cargos, Empregos e Salários e em consonância com a Política de
Avaliação de Desenvolvimento dos Trabalhadores.

Art. 45 - Os limites e critérios para remuneração, vantagens e prêmios, de


qualquer natureza, a serem pagos aos dirigentes e empregados da PREVBAHIA, no uso de
suas funções, serão definidos pelo Conselho Deliberativo.

Art. 46 - O concurso público poderá ser realizado para provimento permanente


de pessoal, conforme disponibilidade financeira e de vagas.

Art. 47 - A PREVBAHIA poderá conceder, nos temos da legislação específica,


estágios a estudantes de nível médio e superior, bem como especialização aos seus Diretores.

Art. 48 - O Quadro de Funções Gratificadas da PREVBAHIA é o constante do


Anexo Único que integra este Regimento.

Art. 49 - Os empregos permanentes e temporários da PREVBAHIA serão


definidos por Resolução do Conselho Deliberativo.
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

Parágrafo único - Além das competências previstas no art. 29 do Estatuto da


PREVBAHIA, compete ao Conselho Deliberativo deliberar sobre o quadro de pessoal e
respectivas alterações, bem como sobre o Plano de Cargos, Empregos e Salários.

CAPÍTULO IX
DO PATRIMÔNIO E ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

Art. 50 - O patrimônio da PREVBAHIA será constituído pelos bens móveis e


imóveis que adquirir, e por aqueles que lhe forem transferidos ou doados pelo Estado, por
outras pessoas jurídicas de direito público ou privado, ou por pessoas físicas, ou que venha a
adquirir com sua receita própria.

Art. 51 - Os Planos de Benefícios administrados pela PREVBAHIA terão


patrimônios autônomos, independentes e desvinculados entre si e em relação ao patrimônio
dos patrocinadores e ao patrimônio da PREVBAHIA, e serão acumulados a partir, dentre
outras, das seguintes formas:

I - contribuições dos patrocinadores, participantes e assistidos;

II - recursos financeiros e patrimoniais, de qualquer natureza e


origem, que forem destinados aos planos de benefícios ou que, por direito, lhe pertencem;

III - - receitas patrimoniais e financeiras;

IV - doações, legados e auxílios de qualquer natureza;

V - frutos civis e outras aquisições de disponibilidades econômicas


de qualquer natureza.

§ 1° - Os bens e direitos da PREVBAHIA serão utilizados, exclusivamente, no


cumprimento de sua finalidade e seus objetivos, sendo permitida, a critério do Conselho
Deliberativo, a aplicação de uns e outros para obtenção de rendas destinadas ao atendimento
de sua finalidade.

§ 2° - No caso de extinção da PREVBAHIA, que somente se dará por lei estadual,


os legados e doações que lhe forem destinados, bem como os demais bens que venha a
adquirir, serão incorporados ao patrimônio do Estado, conforme dispuser o Conselho
Deliberativo, que se reunirá extraordinariamente para essa decisão.

Art. 52 - A PREVBAHIA será mantida integralmente por suas receitas


oriundas das contribuições dos participantes, assistidos e patrocinadores, dos resultados
financeiros de suas aplicações e de doações e legados de qualquer natureza.

Art. 53 - A administração financeira, patrimonial e de material da


PREVBAHIA obedecerá aos princípios gerais estabelecidos na legislação específica que lhe
seja aplicável, e aos seguintes pressupostos:

I - o exercício financeiro coincidirá com o ano civil;


FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

II - a proposta orçamentária para cada exercício será encaminhada à


apreciação do Conselho Deliberativo, atendidos os prazos de elaboração do Orçamento do
Estado.

Art. 54 - A execução orçamentária e a prestação anual de contas obedecerão às


diretrizes estabelecidas pelo Conselho Deliberativo, observando os procedimentos
estabelecidos pelo Conselho Nacional de Previdência Complementar - CNPC e, em
consonância com as normas de administração financeira adotadas pela Administração Pública
do Estado da Bahia.

Parágrafo único - A prestação anual a que se refere este artigo, será apresentada
ao Conselho Deliberativo até o dia 28 de março de cada ano e, após exame e aprovação, será
encaminhada ao Tribunal de Contas do Estado.

Art. 55 - O Plano Geral de Contas discriminará receitas, despesas e demais


elementos, de forma a possibilitar a avaliação financeira e patrimonial da PREVBAHIA.

Art. 56 - Os programas e projetos aprovados pelo Conselho Deliberativo, cuja


execução exceda a um exercício financeiro, deverão constar do orçamento plurianual de
investimento e dos orçamentos subseqüentes.

CAPÍTULO X
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS

Art. 57 - A contabilidade da PREVBAHIA submete-se aos procedimentos


contábeis estabelecidos pelo Conselho Nacional de Previdência Complementar - CNPC.

Art. 58 - Para aquisição de bens e serviços, a PREVBAHIA submeter-se-á às


disposições da Lei de Licitações e Contratos Administrativos, podendo elaborar regulamento
especial, nos temos do art. 1º, da Lei Estadual n° 9.433, de 01 de março de 2005, observados
os princípios que regem a Administração Pública.

Parágrafo único - O Regulamento a que se refere este artigo, após aprovado


pelo Conselho Deliberativo e por ato do Poder Executivo Estadual, deverá ser publicado na
imprensa oficial.

Art. 59 - A Fundação poderá solicitar a disposição de servidores ou


empregados de órgãos e entidades da Administração Pública direta ou indireta, quaisquer que
sejam as atividades a serem exercidas, sem prejuízo dos direitos e vantagens inerentes aos
respectivos cargos efetivos.

Art. 60 - O Diretor-Presidente poderá constituir grupos de trabalho para o


desenvolvimento de projetos e atividades específicas, o que far-se-á por decisão e ato da
Diretoria Executiva, que disporá sobre finalidade, competências, duração, atribuições dos
respectivos titulares, sem a contrapartida específica de remuneração.

Art. 61 - O Estatuto da PREVBAHIA é aprovado por ato do Poder Executivo


que somente poderá ser alterado pelo Conselho Deliberativo, aprovado por Decreto do
Governador do Estado.
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

Art. 62 - As atividades constantes deste Regimento serão objeto de


normatização, através de instruções operacionais, com o objetivo de integrar e dispor, de
forma sistemática e com um grau de detalhamento necessário, as responsabilidades dos
dirigentes na execução de suas tarefas.

Art. 63 - Os casos omissos, dúvidas de interpretação e eventuais alterações de


seus dispositivos serão decididas em reunião do Conselho Deliberativo, na forma prevista no
Estatuto e neste Regimento.

Salvador, 19 de dezembro de 2016.

RODRIGO PIMENTEL DE SOUZA LIMA


Presidente do Conselho Deliberativo

DANIELA GOUVEIA VALVERDE


Assessora Jurídica
OAB nº: 32391
FU N D A Ç Ã O D E P R E V I D Ê N C I A C O M P L E M E N T A R D O S
SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

ANEXO ÚNICO
REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR
DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA

QUADRO DE FUNÇÕES GRATIFICADAS

UNIDADE SÍMBOLO QUANTIDADE


1. PRESIDÊNCIA
Assessor Jurídico FG-1 01
Assessor de Comunicação FG-3 01
Secretário FG-5 01
2. DIRETORIA DE ADM E SEGURIDADE
Gerente Adm Financeiro e Seguridade FG-2 01
3. DIRETORIA DE INVESTIMENTOS
Gerente Investimentos e TI FG-2 01

Você também pode gostar