Você está na página 1de 9

Série Estudos Bíblicos Nº 3

O
Discipulado
e a Vida da
Igreja

Um Estudo Bíblico Sobre a


Doutrina dos Apóstolos

Ademir Ifanger
Estudos Bíblicos P á g i n a |2

Índice

I - O Que era a Doutrina dos Apóstolos 03

II - Conteúdo da Doutrina dos Apóstolos 04

III - Kerigma: Proclamação 04

IV - Didaquê: Ensino, Instruções e 06


Mandamentos

V - Exemplos Bíblicos 07

VI - Conclusão 07

VII - Questionário 08
Estudos Bíblicos P á g i n a |3

A Doutrina dos Apóstolos

Atos 2:42 “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na


comunhão, no partir do pão e nas orações.”

Qual era o conteúdo da mensagem dos apóstolos à igreja do 1º


século?
Um dos princípios operantes da dinâmica que impulsionava a igreja
em Jerusalém era a obediência dos cristãos convertidos à doutrina
dos apóstolos. Eles tinham o fundamento (conferir Ef 2:20 e Ef 3:5).
Portanto, se faz necessário saber no que consistia o conteúdo da
mensagem apostólica, e trazê-lo de maneira prática, viva e eficaz para
a igreja em nossos dias.

I – A Doutrina dos Apóstolos

1. Não era:

a) Uma confissão elaborada de fé

b) Um elenco de doutrina a serem aceitas e incorporadas a uma


instituição (princípio das denominações).

2. Era:

a) Produto da operação dinâmica do Espírito Santo que vivificava o


ensino e mandamento do Senhor Jesus Cristo, através dos apóstolos
(Mt 28:20; 2Tm 3:10).

b) O fundamento era a autoridade recebida e delegada pelo Senhor


Jesus Cristo aos apóstolos (Mt 28:18-20; Ef 4:11-13; 1Co 11:23).
Estudos Bíblicos P á g i n a |4

II – Conteúdo da Doutrina dos Apóstolos

Não eram todas as escrituras de Gênesis a Apocalipse. Paulo durante


sua estada em Mileto chamou os presbíteros de Éfeso, aos quais tinha
anunciado todo o conselho de Deus, e era nesta direção que eles
tinham que pastorear o rebanho de Deus (At 20:27-28).
O Senhor Jesus, durante seu ministério terreno comunicou aos seus
discípulos tudo o que recebera do Pai, e que era necessário o mesmo
saber (Jo 17:8).
Quando ministramos ensino, precisamos confiar na obra do Espírito
Santo (conferir Jo 13:7-17 e Jo 16:13-14).
Depois de comunicar aos seus discípulos tudo quanto recebera do
Pai, comissionou-lhes a discipular (disciplinar) todas as nações e que
ensinassem todas as coisas que lhes havia ordenado (Mt 28:19-20).
Para melhor compreensão acerca da doutrina dos apóstolos, duas
palavras gregas contém o conteúdo total da pregação e ensino dos
apóstolos: Kerigma e Didaquê. Juntas constituem o logos eterno de
Deus, que deve ser comunicado a todos os homens em todos os
lugares e em todos os tempos.

III - Kerigma

Traduzida por pregação. Aparece 9 (nove) vezes no Novo Testamento


(Mt 12:41; Lc 11:32; Rm 16:25; 1Co 1:21; 1Co 2:4; 1Co 15:14; 2Tm
4:17; Tt 1:3).
Seu significado mais completo inclui o conteúdo da mensagem.
Em português a palavra proclamação inclui os dois sentidos: a ação de
pregar (proclamar) e o conteúdo da mensagem (o que é proclamado).

1.1 - Kerigma apostólico:

É a proclamação com poder e autoridade do ato de Cristo, e de tudo o


que significou sua primeira vinda (sua pessoa e obra, vida e ensino,
morte e ressurreição, ascensão e senhorio, a descida do Espírito
Santo e o surgimento da igreja).
Estudos Bíblicos P á g i n a |5

1.2 - Kerigma apela para a fé:

Pois proclama Cristo, à verdade que liberta (Rm 10:17; Gl 3:2-5). Em


1Co 1:18-21, lemos que aprouve a Deus salvar os que crêem pela
loucura da pregação (kerigma).

1.3 - Kerigma Histórico:

O kerigma proclama o feito histórico de Cristo e o que aconteceu com


este feito. Assim podemos dizer, que existe:

Kerigma de Evangelização: Proclamação aos não salvos.

Pontos essenciais:

1 - A pré-existencia de Jesus Cristo e sua Divindade (Jo 1:1-3, 14; Fp 2:7).


2 - A Encarnação de Jesus Cristo (Jo 1:14; Fp 2:7).
3 - A Morte Sacrifical e Vicária de Jesus Cristo (At 2:33; Fp 2:8)
4 - A Ressurreição de Jesus Cristo (At 2:24-32)
5 - A Ascensão e Senhorio de Jesus Cristo (At 2:33-36)
6 - O Ministério Terreno de Jesus Cristo (At 2:22; Jo 1:29 até o capítulo 17;
Fp 2:7).

- Kerigma de Edificação: Proclamação aos salvos

Pontos essenciais:

1 - Nossa União com Cristo, em sua morte e ressurreição (Rm 6:5).


2 - A Presença de Cristo em nós pelo Espírito Santo (Cl 1:27; Jo 14:16-
18)
3 - O Propósito Eterno de Deus (Rm 8:28-30; Ef 3:9-10, 21)
4 - A Doutrina da igreja: O Corpo de Cristo (Ef 1:22-23), A Família de
Deus (Ef 2:19) e o Templo do Espírito Santo (Ef 2:22). Sua expressão
presente como realidade e demonstração do Reino de Deus e como
nação escolhida de Deus (1Pe 2:9).
5 - A segunda vinda de Cristo e a consumação do Reino de Deus (2Ts
1:3-12).
Estudos Bíblicos P á g i n a |6

IV - Didaquê

Ensino, instruções e mandamentos que revelam a vontade de Deus


para os cristãos em seus relacionamentos diários (conferir Mt 7:28-29
ao se referir aos capítulos 5, 6 e 7 de Mateus e Tito 2:1-10, visa
formar Cristo em nós.

2.1 - Didaquê: É um corpo completo e definido de ensinos (Mt 28:20


e At 20:26-27).

2.2 - No Didaquê: Seu tom é imperativo. Jesus é o Senhor. Seus


ensinos são para serem praticados, não meramente conhecidos (Mt
7:21-29).

2.3 - O Didaquê: É a Palavra de Deus, e, portanto imutável. Seu


conteúdo não pode ser modificado, diminuído ou aumentado (Mt
24:35).

2.4 - O Didaquê: Abarca todos os relacionamentos do cotidiano


(trabalho, família, sexo, dinheiro, adoração, serviço, etc. (1Tm 6:1-2;
Ef 5:22-25; Ef 6:1-2; 1Ts 4:3-8; Mt 6:24).

2.5 - O Didaquê: É universal, isto é, para todos os homens em todos


os tempos (Mt 28:19-20).

2.6 - No Didaquê: É preciso conhecê-lo e obedecê-lo (Rm 6:17).

2.7 - O Didaquê: É a base para toda admoestação, repreensão e


disciplina na igreja (1Tm 4:6).

Relação entre o Kerigma e o Didaquê

O Kerigma (proclamação) e Didaquê (ensino, instruções e


mandamentos) estão sempre juntos e inter-relacionados, assim como
a Graça e a Lei (conferir Jo 1:17), não podemos separar a pessoa e a
obra do Senhor Jesus Cristo, de suas palavras.
Estudos Bíblicos P á g i n a |7

V – Exemplos Bíblicos

a) Pedro no dia de Pentecostes

At 2:22-36 = Kerigma
At 2:38 = Didaquê

b) Carta de Paulo aos Romanos

Rm 3, 4, 5, 6, 7 e 8 = Kerigma
Rm 12, 13, 14 e 15 = Didaquê

c) Carta de Paulo aos Efésios

Ef 1, 2 e 3 = Kerigma
Ef 4, 5 e 6 = Didaquê

d) Carta de Paulo aos Colossenses

Cl 1 e 2 = Kerigma
Cl 3 e 4 = Didaquê

e) Carta aos Hebreus

Hb 1-10 = Kerigma
Hb 11 = Sobre a fé
Hb 12 e 13 = Didaquê

VI - Conclusão
O Kerigma e Didaquê juntos, portanto consistem na substância da
doutrina dos apóstolos. O Kerigma apela para a fé e o Didaquê para a
obediência. O Kerigma proclama a pessoa de Jesus Cristo, Sua obra de
redenção, e o resultado dela. O Didaquê revela a vontade de Deus de
acordo com Sua natureza e caráter, para que, obedecendo-a
possamos alcançar o alvo da redenção (Rm 8:28-30; Ef 1:10; 2Co 5:17;
Cl 1:28).
Estudos Bíblicos P á g i n a |8

VII – Questionário:

1) O que não era a doutrina dos apóstolos?

2) Qual era o fundamento da doutrina dos apóstolos?

3) O que era o Kerigma apostólico?

4) Quais são os pontos essenciais do Kerigma apostólico?

a) De evangelização
Descreva-as
b) De edificação

5) Definir o Didaquê: no que constituía e qual sua validade para a


igreja hoje?

6) Qual a relação entre Kerigma e Didaquê?

7) Exemplifique Kerigma e Didaquê

8) Relacionar o Kerigma e o Didaquê com o Eterno Propósito de Deus

9) Elaborar uma pequena mensagem que contenha o Kerigma de


evangelização e o Didaquê; usando como texto básico Filipenses 2:5-
18.
Estudos Bíblicos P á g i n a |9