Você está na página 1de 48
Os irredutiveis Teoremas da resisténcia. para o tempo presente 82 ISA-D here mere Teorema 3 ‘A DOMINAGAG IMPERIAL NAO £ SOLUVEL NAS BEATLTUDES DA GLOBALIZAGAO MERCANTIL Corolétio 1. A soberania democratica no é sohivel na Humanidade com H maitisculo .... 6! Corolétio 2. O direito internacional nao é sahivel na ‘moralina” humanitéria 61 Corolario 3. O bem comum da humanidade nic é soltivel na privatizagio do mundo 64 Corolitio 4. A teoca entre a espécie humana ¢ seu ambiente natutal 4 irvedutivel 4 medida miseravel dos mercados financeiros 69 Teorema 4 QUAISQUER QUE SEJAM AS PALAVRAS PARA EXPRESSA-LO, O COMU £ IRREDUTIVEL AS SUAS FALSIFICACOES BUROCRATICAS. cncinec TA Coroldrio. A democracia socialista nao é sohivel no estatismo burecritico 73 Teoreina 5 A DIALETICA DA RAZAQ £ IRREDUTIVEL AO. ESPELHO QUEBRADO DA POS-MODERNIDADE os 81 Corolétio 1. A totalidade € irredutivel a seus fragmentos espatso8 wn. 2 85 Corolério 2, O universal nao é soltivel no patticulat. cos... 92 Corolitio 3. O real nfo ¢ sohivel no virtual, nem a busca da verdade na inconstancia das opiniGes 93 Fermata A CORRENTE INFLAMADA DA INDIGNACAO NAO E SOLUVEL NAS AGUAS MORNAS DA RESIGNAGAO CONSENSUAL vo vssssensuntve 97 Sobre 0 attO! 99 Prefacio a edicao brasileira OS IRREDUTIVEIS SETE ANOS DEPOIS Este livrinho foi publicado inicialmente em francés, em janeiro de 2001, ou seja, antes dos atentados de 11 de Setembro ¢ do inicio da segunda Guerra do Golfo naquele mesmo ano. De certa maneita, ele é resultado de um seminatio de reflexéo realizado em 2000, no qual surgi: também o projeto da revista Contreternps. Partimos de uma constatacio: 0 esgotamento do debate estratégico na esquerda em geral ¢ na esquerda radical em particular. A socialdemocracia aliada a um liberalismo moderado produzia apenas banalidades apologéticas. Os partidos comunistas formados (ou deformados) no cadinho stalinista foram reduzidos & esterilidade tedrica ¢ condenados a uma lenta agonia. Corria-se, entéo, o risco de se contentar com 0 fato de se ter salvo a honra da esquerda ao se permanecer fiel a valores abandonados por essas grandes correntes historicas, © tisco de se instituir guardides conservadores de um remplo deserto ¢ 0 de se submeter & agenda ideolégica ditada pelos dominadores. Convencidos de que a heranca nao é uma coisa inerte ou um capital que se poe no banco, mas que ela existe ¢ € apenas o que dela fazem (e fardo) os herdeiros, inventariamos entéo as grandes questées que deveriam ser submetidas ‘icamente & prova do presente: ~ © que pensar das politicas de emancipagio e de seu futuro na época da mereantilizacéo do mundo, do despotismo do mercado e da sociedade do espetéculo como estagio supremo do fetichismo de dinheiro? —O que pensar da luta de classes, na época do aumento da forga de um individualismo sem individualidade, da desfiliagao social ¢ nacional, de seres soci, s cujas identidades plurais ameagam © que pensar das formas de dominacio e de dependéncia, dos Estados- nagio ¢ da hegemonia imperialista que alguns dizem em via de extingdo no “cspaco plano” do cosmopolitismo mercantil? -— A idéia de um aniquilamento de suas caricaturas burocrdticas e com o en euro comunista da humanidade mot u com o certamento do que alguns historiadores definem como “o custo século XX”? ~O desequilfbrio ecolégico do mundo é controldvel pelas zerapias brandas de uma ecologia ambiental ou, a0 contrario, sua raiz: a desmedida ¢ maus-tratos contra o mundo imputdveis 4 irracionalidade cres nite da légica capitalista? ~ © que pensar, enfim, dos antiiluministas pds-modernos, cujo proceso legitimo da razio instrumental ¢ os acalantos de um progresso histérico de mao nica redundam, as veres, em um novo obscurancismo ¢ em um aniquilamento dos horizontes de esperanga? Os irredutiveis (ou Teorema: da resisténcia para o tempo presenié) constitui a exposigdo sintética desse programa de pesquisa, Sete anos depois, certamente se encontra inacabado (¢ inacabavel, pois a critica de um mundo em movimento acelerado nao se permitiria a menor pausa), mas o compromisso inicial foi mantido, Como testemunho, as questées tratadas nos 22 atimeros da revista Contretemps: sobre as sociologias criticas, as classes sociais e suas metamorfoses, as relacdes de género, os estudos pos-coloniais, a critica da propriedade, as novas guerras santas ¢ a globaliza¢4o armada, o imperialismo ¢ as nagoes, 0 iluminismo € 0 antilluminismo, o estado em que se encontram a esquerda os estudos marxistas, a ecologia social ea questio do decrescimento ete. Muita coisa se passou durante os sete anos decorridos desde a primeira publicacio de Les irnéductibles. Algumas perguntas comegaram a ser tespondid, Algumas dtividas foram levantadas. Os termos de alguns debates evoluiram’. Haviamos partido de uma constatagao. A derrota histérica das grandes esperangas do século KX traduzia-se, na entrada do novo milénio, por um estreitamento dos horizontes de esperanca ¢ uma recragao da temporalidade histdrica em torno de um presente empobrecido. A pane de projesos estratégicos © Eu mesmo tentei uma sintese deles em Eloge de la politique profane (Paris, Albin Michel, 2008). alternativos estava em relacao evidente com esse contexto. Na verdade, como compreendeu muito bem Guy Debord, visio historica ¢ razdo estratégica encontram-se estreitamente associadas. De tal maneira que um movimento que pode mais ser cotta de uin grave déficit de conhecimentos historicos nao conduzido estrategicamente”. Desde 2001, com a invasao do Traque, a dindmica bolivariana na América Lati em curso, Com dificuldade, com toda a certeza lentamente, mas as postas do _ aemergéncia do movimento altermundialista, algama coisa foi recolocada yyama sobre o fim da futuro estio de novo entreabertas. As profecias de Ful histéria nao deram em nada. E a euforia wiunfalista liberal néo durou dez anos [A propdsivo disso, ¢ significativa a confissao de malogro felra por Jrgen Habermas: Desde 11 de Setembro, ndo par de me perguntar se, diante de acontecimencos de tamanha violgncia como essa, toda a minha concepcéo de atividade orientada para 0 consenso, aquela que desenvolvo desde a Theorie des kommunikativen Handelns [Teoria da aco comunicatival, nao std prestes a cair no ridiculo. De fato. Longe de sair apaziguado do aniquilamento do totalitarismo burocrético, 0 mundo tornou-se mais desigualitirio ¢ mais violento. A excecdo regta misturam-se de maneira inextricavel. E George Bush filho declarou um estado de guerra ao terrorismo ilimitado no tempo € no espago. Poctanto, alguma coisa foi bem encerrada com a queda do muro de Berlim, a desintegracéo da Unido Soviética, os atentados do 11 de Setembro ea nova Guer- rado Iraque. Mas 0 qué? “curta século XX” inaugurado pela Primeira Guerra Mundial e pela Revolugao Russa, sem diivida, Mas, provavelmente, também se exgotou o paradigma da modernidade politica, inaugurada no século XVII pelas vevolugdes inglesa € holandese. Sob 0 choque da globalizasao capitalista, as nogées de nacéo, territério, povo, soberania e cidadania foram abaladas, assim como os parimerros do direito internacional interestatal. Abaladas, mas ndo ultrapassadas. Vivemas essa grande transigdo, esse grande intervalo entre dois extremos, entre 0 “ndo mais’ ¢ 0 “ainda nao”, em que o antigo nao acabou de morrer enquanto o novo pena pata nascer € corte o risco de perecer antes mesmo de ter vivido, Essa situagao de transiggo constitui “um momento utépico”, como foi, de outra forma, 0 perfodo da Restauragio dos anos 1820-1840, que viu fermentar