Você está na página 1de 12

Pré-Vestibular Social Ação

Construindo Coletivamente Juntos!

Revisão Pré-
DISCIPLINA: Biologia 1 PROFESSOR(A): Leonardo ATIVIDADE:
ENEM

Ecologia

1. (Enem 2ª aplicação 2010) A maior frequência na ocorrência do fenômeno atmosférico apresentado na figura
relaciona-se a:

a) concentrações urbano-industriais.

b) episódios de queimadas florestais.

c) atividades de extrativismo vegetal.

d) índices de pobreza elevados.

e) climas quentes e muito úmidos.

PRÉ-VESTIBULAR Página 1
Pré-Vestibular Social Ação
Construindo Coletivamente Juntos!

2. (Enem 2ª aplicação 2010) Se, por um lado, o ser humano, como animal, é parte integrante da natureza e
necessita dela para continuar sobrevivendo, por outro, como ser social, cada dia mais sofistica os
mecanismos de extrair da natureza recursos que, ao serem aproveitados, podem alterar de modo profundo
a funcionalidade harmônica dos ambientes naturais.
ROSS, J. L. S. (Org.). Geografia do Brasil. São Paulo: EDUSP, 2005 (adaptado).

A relação entre a sociedade e a natureza vem sofrendo profundas mudanças em razão do conhecimento
técnico. A partir da leitura do texto, identifique a possível consequência do avanço da técnica sobre o meio
natural.

a) sociedade aumentou o uso de insumos químicos – agrotóxicos e fertilizantes – e, assim, os riscos de


contaminação.

b) O homem, a partir da evolução técnica, conseguiu explorar a natureza e difundir harmonia na vida social.

c) As degradações produzidas pela exploração dos recursos naturais são reversíveis, o que, de certa forma,
possibilita a recriação da natureza.

d) O desenvolvimento técnico, dirigido para a recomposição de áreas degradadas, superou os efeitos negativos da
degradação.

e) As mudanças provocadas pelas ações humanas sobre a natureza foram mínimas, uma vez que os recursos
utilizados são de caráter renovável.

3. (Enem 2013) Sabe-se que o aumento da concentração de gases como CO2, CH4 e N2O na atmosfera é um
dos fatores responsáveis pelo agravamento do efeito estufa. A agricultura é uma das atividades humanas
que pode contribuir tanto para a emissão quanto para o sequestro desses gases, dependendo do manejo da
matéria orgânica do solo.

ROSA, A. H.; COELHO, J. C. R. Cadernos Temáticos de Química Nova na Escola. São Paulo, n. 5, nov. 2003
(adaptado).

De que maneira as práticas agrícolas podem ajudar a minimizar o agravamento do efeito estufa?
a) Evitando a rotação de culturas.
b) Liberando o CO2 presente no solo.
c) Aumentando a quantidade de matéria orgânica do solo.
d) Queimando a matéria orgânica que se deposita no solo.
e) Atenuando a concentração de resíduos vegetais do solo.

4. (Enem 2013) Estudos de fluxo de energia em ecossistemas demonstram que a alta produtividade nos
manguezais está diretamente relacionada às taxas de produção primária líquida e à rápida reciclagem dos
nutrientes. Como exemplo de seres vivos encontrados nesse ambiente, temos: aves, caranguejos, insetos,
peixes e algas. Dos grupos de seres vivos citados, os que contribuem diretamente para a manutenção dessa
produtividade no referido ecossistema são:
a) aves. d) insetos.
b) algas. e) caranguejos.
c) peixes.

PRÉ-VESTIBULAR Página 2
Pré-Vestibular Social Ação
Construindo Coletivamente Juntos!

5. (Enem 2013) No Brasil, cerca de 80% da energia elétrica advém de hidrelétricas, cuja construção implica o
represamento de rios. A formação de um reservatório para esse fim, por sua vez, pode modificar a ictiofauna
local. Um exemplo é o represamento do Rio Paraná, onde se observou o desaparecimento de peixes
cascudos quase que simultaneamente ao aumento do número de peixes de espécies exóticas introduzidas,
como o mapará e a corvina, as três espécies com nichos ecológicos semelhantes.
PETESSE, M. L.; PETRERE JR., M. Ciência Hoje, São Paulo, n. 293, v. 49, jun. 2012 (adaptado).
Nessa modificação da ictiofauna, o desaparecimento de cascudos é explicado pelo(a)
a) redução do fluxo gênico da espécie nativa.
b) diminuição da competição intraespecífica.
c) aumento da competição interespecífica.
d) isolamento geográfico dos peixes.
e) extinção de nichos ecológicos.

6. (Enem 2013) Apesar de belos e impressionantes, corais exóticos encontrados na Ilha Grande podem ser uma
ameaça ao equilíbrio dos ecossistemas do litoral do Rio de Janeiro. Originários do Oceano Pacífico, esses
organismos foram trazidos por plataformas de petróleo e outras embarcações, provavelmente na década de
1980, e disputam com as espécies nativas elementos primordiais para a sobrevivência, como espaço e
alimento. Organismos invasores são a segunda maior causa de perda de biodiversidade, superados somente
pela destruição direta de hábitats pela ação do homem. As populações de espécies invasoras crescem
indefinidamente e ocupam o espaço de organismos nativos.

LEVY, I. Disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br. Acesso em: 5 dez. 2011 (adaptado).

As populações de espécies invasoras crescem bastante por terem a vantagem de:


a) não apresentarem genes deletérios no seu pool gênico.
b) não possuírem parasitas e predadores naturais presentes no ambiente exótico.
c) apresentarem características genéticas para se adaptarem a qualquer clima ou condição ambiental.
d) apresentarem capacidade de consumir toda a variedade de alimentos disponibilizados no ambiente
exótico.
e) apresentarem características fisiológicas que lhes conferem maior tamanho corporal que o das espécies
nativas.

7. (Enem 2012) Não é de hoje que o homem cria, artificialmente, variedades de peixes por meio da hibridação.
Esta é uma técnica muito usada pelos cientistas e pelos piscicultores porque os híbridos resultantes, em
geral, apresentam maior valor comercial do que a média de ambas as espécies parentais, além de reduzir a
sobrepesca no ambiente natural.

Terra da Gente, ano 4, n.º 47, mar, 2008 (adaptado).

Sem controle, esses animais podem invadir rios e lagos naturais, se reproduzir e:
a) originar uma nova espécie poliploide.
b) substituir geneticamente a espécie natural.
c) ocupar o primeiro nível trófico no hábitat aquático.
d) impedir a interação biológica entre as espécies parentais.
e) produzir descendentes com o código genético modificado.

PRÉ-VESTIBULAR Página 3
Pré-Vestibular Social Ação
Construindo Coletivamente Juntos!

8. (Enem 2012) Muitas espécies de plantas lenhosas são encontradas no cerrado brasileiro. Para a
sobrevivência nas condições de longos períodos de seca e queimadas periódicas, próprias desse
ecossistema, essas plantas desenvolveram estruturas muito peculiares. As estruturas adaptativas mais
apropriadas para a sobrevivência desse grupo de plantas nas condições ambientais de referido ecossistema
são:
a) Cascas finas e sem sulcos ou fendas.
b) Caules estreitos e retilíneos.
c) Folhas estreitas e membranosas.
d) Gemas apicais com densa pilosidade.
e) Raízes superficiais, em geral, aéreas.

9. (Enem 2012) Pesticidas são contaminantes ambientais altamente tóxicos aos seres vivos e, geralmente, com
grande persistência ambiental. A busca por novas formas de eliminação dos pesticidas tem aumentado nos
últimos anos, uma vez que as técnicas atuais são economicamente dispendiosas e paliativas. A
biorremediação de pesticidas utilizando micro-organismos tem se mostrado uma técnica muito promissora
para essa finalidade, por apresentar vantagens econômicas e ambientais. Para ser utilizado nesta técnica
promissora, um microrganismo deve ser capaz de:
a) transferir o contaminante do solo para a água.
b) absorver o contaminante sem alterá-lo quimicamente.
c) apresentar alta taxa de mutação ao longo das gerações.
d) estimular o sistema imunológico do homem contra o contaminante.
e) metabolizar o contaminante, liberando subprodutos menos tóxicos ou atóxicos.

10. (Enem 2011) Segundo dados do Balanço Energético Nacional de 2008, do Ministério das Minas e Energia, a
matriz energética brasileira é composta por hidrelétrica (80%), termelétrica (19,9%) e eólica (0,1%). Nas
termelétricas, esse percentual é dividido conforme o combustível usado, sendo: gás natural (6,6%), biomassa
(5,3%), derivados de petróleo (3,3%), energia nuclear (3,1%) e carvão mineral (1,6%). Com a geração de
eletricidade da biomassa, pode-se considerar que ocorre uma compensação do carbono liberado na queima
do material vegetal pela absorção desse elemento no crescimento das plantas. Entretanto, estudos indicam
que as emissões de metano (CH4) das hidrelétricas podem ser comparáveis às emissões de CO2 das
termelétricas.

MORET, A. S.; FERREIRA, I. A. As hidrelétricas do Rio Madeira e os impactos socioambientais da


eletrificação no Brasil. Revista Ciência Hoje. V. 45, n° 265, 2009 (adaptado).

No Brasil, em termos do impacto das fontes de energia no crescimento do efeito estufa, quanto à emissão
de gases, as hidrelétricas seriam consideradas como uma fonte:
a) limpa de energia, contribuindo para minimizar os efeitos deste fenômeno.
b) eficaz de energia, tornando-se o percentual de oferta e os benefícios verificados.
c) limpa de energia, não afetando ou alterando os níveis dos gases do efeito estufa.
d) poluidora, colaborando com níveis altos de gases de efeito estufa em função de seu potencial de oferta.
e) alternativa, tomando-se por referência a grande emissão de gases de efeito estufa das demais fontes
geradoras.

PRÉ-VESTIBULAR Página 4
Pré-Vestibular Social Ação
Construindo Coletivamente Juntos!

11. (Enem 2011) Diferente do que o senso comum acredita, as lagartas de borboletas não possuem voracidade
generalizada. Um estudo mostrou que as borboletas de asas transparentes da família Ithomiinae, comuns na
Floresta Amazônica e na Mata Atlântica, consomem, sobretudo, plantas da família Solanaceae, a mesma do
tomate. Contudo, os ancestrais dessas borboletas consumiam espécies vegetais da família Apocinaceae, mas
a quantidade dessas plantas parece não ter sido suficiente para garantir o suprimento alimentar dessas
borboletas. Dessa forma, as solanáceas tornaram-se uma opção de alimento, pois são abundantes na Mata
Atlântica e na Floresta Amazônica. Cores ao vento. Genes e fósseis revelam origem e diversidade de
borboletas sul-americanas.

Revista Pesquisa FAPESP. N° 170, 2010 (adaptado).

Nesse texto, a ideia do senso comum é confrontada com os conhecimentos científicos, ao se entender que
as larvas das borboletas Ithomiinae encontradas atualmente na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica,
apresentam:
a) facilidade em digerir todas as plantas desses locais.
b) interação com as plantas hospedeiras da família Apocinaceae.
c) adaptação para se alimentar de todas as plantas desses locais.
d) voracidade indiscriminada por todas as plantas existentes nesses locais.
e) especificidade pelas plantas da família Solanaceae existentes nesses locais.

12. (Enem 2011) Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais luminosos para se atraírem para o
acasalamento. O macho reconhece a fêmea de sua espécie e, atraído por ela, vai ao seu encontro. Porém,
existe um tipo de vaga-lume, o Photuris, cuja fêmea engana e atrai os machos de outro tipo, o Photinus
fingindo ser desse gênero. Quando o macho Photinus se aproxima da fêmea Photuris, muito maior que ele, é
atacado e devorado por ela.

BERTOLDI, O. G.; VASCONCELLOS, J. R. Ciência & sociedade: a aventura da vida, a aventura da tecnologia.
São Paulo: Scipione, 2000 (adaptado).

A relação descrita no texto, entre a fêmea do gênero Photuris e o macho do gênero Photinus, é um exemplo
de:
a) comensalismo.
b) inquilinismo.
c) cooperação.
d) predatismo.
e) mutualismo.

PRÉ-VESTIBULAR Página 5
Pré-Vestibular Social Ação
Construindo Coletivamente Juntos!

13. (Enem 2011) O controle biológico, técnica empregada no combate a espécies que causam danos e prejuízos
aos seres humanos, é utilizado no combate à lagarta que se alimenta de folhas de algodoeiro. Algumas
espécies de borboleta depositam seus ovos nessa cultura. A microvespa Trichogramma sp. introduz seus
ovos nos ovos de outros insetos, incluindo os das borboletas em questão. Os embriões da vespa se
alimentam do conteúdo desses ovos e impedem que as larvas de borboleta se desenvolvam. Assim, é
possível reduzir a densidade populacional das borboletas até níveis que não prejudiquem a cultura. A técnica
de controle biológico realizado pela microvespa Trichogramma sp. consiste na:
a) introdução de um parasita no ambiente da espécie que se deseja combater.
b) introdução de um gene letal nas borboletas para diminuir o número de indivíduos.
c) competição entre a borboleta e a microvespa para a obtenção de recursos.
d) modificação do ambiente para selecionar indivíduos melhor adaptados.
e) aplicação de inseticidas a fim de diminuir o número de indivíduos que se deseja combater.

14. (Enem 2ª aplicação 2010) A figura representa uma cadeia alimentar em uma lagoa. As setas indicam o
sentido do fluxo de energia entre os componentes dos níveis tróficos.

Sabendo-se que o mercúrio se acumula nos tecidos vivos, que componente dessa cadeia alimentar
apresentará maior teor de mercúrio no organismo se nessa lagoa ocorrer um derramamento desse metal?
a) As aves, pois são os predadores do topo dessa cadeia e acumulam mercúrio incorporado pelos
componentes dos demais elos.
b) Os caramujos, pois se alimentam das raízes das plantas, que acumulam maior quantidade de metal.
c) Os grandes peixes, pois acumulam o mercúrio presente nas plantas e nos peixes pequenos.
d) Os pequenos peixes, pois acumulam maior quantidade de mercúrio, já que se alimentam das plantas
contaminadas.
e) As plantas aquáticas, pois absorvem grande quantidade de mercúrio da água através de suas raízes e
folhas.

PRÉ-VESTIBULAR Página 6
Pré-Vestibular Social Ação
Construindo Coletivamente Juntos!

15. (Enem 2ª aplicação 2010) Os oceanos absorvem aproximadamente um terço das emissões de CO2
procedentes de atividades humanas, como a queima de combustíveis fósseis e as queimadas. O CO2
combina-se com as águas dos oceanos, provocando uma alteração importante em suas propriedades.
Pesquisas com vários organismos marinhos revelam que essa alteração nos oceanos afeta uma série de
processos biológicos necessários para o desenvolvimento e a sobrevivência de várias espécies da vida
marinha. A alteração a que se refere o texto diz respeito ao aumento
a) da acidez das águas dos oceanos.
b) do estoque de pescado nos oceanos.
c) da temperatura média dos oceanos.
d) do nível das águas dos oceanos.
e) da salinização das águas dos oceanos.

16. (Enem 2010) No ano de 2000, um vazamento em dutos de óleo na baía de Guanabara (RJ) causou um dos
maiores acidentes ambientais do Brasil. Além de afetar a fauna e a flora, o acidente abalou o equilíbrio da
cadeia alimentar de toda a baía. O petróleo forma uma película na superfície da água, o que prejudica as
trocas gasosas da atmosfera com a água e desfavorece a realização de fotossíntese pelas algas, que estão na
base da cadeia alimentar hídrica. Além disso, o derramamento de óleo contribuiu para o envenenamento
das árvores e, consequentemente, para a intoxicação da fauna e flora aquáticas, bem como conduziu à
morte diversas espécies de animais, entre outras formas de vida, afetando também a atividade pesqueira.

LAUBIER, L. Diversidade da Maré Negra. In: Scientific American Brasil 4(39), ago. 2005 (adaptado).

A situação exposta no texto e suas implicações


a) indicam a independência da espécie humana com relação ao ambiente marinho.
b) alertam para a necessidade do controle da poluição ambiental para redução do efeito estufa.
c) ilustram a interdependência das diversas formas de vida (animal, vegetal e outras) e o seu habitat.
d) indicam a alta resistência do meio ambiente à ação do homem, além de evidenciar a sua sustentabilidade
mesmo em condições extremas de poluição.
e) evidenciam a grande capacidade animal de se adaptar às mudanças ambientais, em contraste com a baixa
capacidade das espécies vegetais, que estão na base da cadeia alimentar hídrica.

17. (Enem 2009) Uma pesquisadora deseja reflorestar uma área de mata ciliar quase que totalmente
desmatada. Essa formação vegetal é um tipo de floresta muito comum nas margens de rios dos cerrados no
Brasil central e, em seu clímax, possui vegetação arbórea perene e apresenta dossel fechado, com pouca
incidência luminosa no solo e nas plântulas. Sabe-se que a incidência de luz, a disponibilidade de nutrientes
e a umidade do solo são os principais fatores do meio ambiente físico que influenciam no desenvolvimento
da planta. Para testar unicamente os efeitos da variação de luz, a pesquisadora analisou, em casas de
vegetação com condições controladas, o desenvolvimento de plantas de 10 espécies nativas da região
desmatada sob quatro condições de luminosidade: uma sob sol pleno e as demais em diferentes níveis de
sombreamento. Para cada tratamento experimental, a pesquisadora relatou se o desenvolvimento da planta
foi bom, razoável ou ruim, de acordo com critérios específicos. Os resultados obtidos foram os seguintes:

PRÉ-VESTIBULAR Página 7
Pré-Vestibular Social Ação
Construindo Coletivamente Juntos!

Para o reflorestamento da região desmatada,


a) a espécie 8 é mais indicada que a 1, uma vez que aquela possui melhor adaptação a regiões com maior
incidência de luz.
b) recomenda-se a utilização de espécies pioneiras, isto é, aquelas que suportam alta incidência de luz, como
as espécies 2, 3 e 5.
c) sugere-se o uso de espécies exóticas, pois somente essas podem suportar a alta incidência luminosa
característica de regiões desmatadas.
d) espécies de comunidade clímax, como as 4 e 7, são as mais indicadas, uma vez que possuem boa
capacidade de aclimatação a diferentes ambientes.
e) é recomendado o uso de espécies com melhor desenvolvimento à sombra, como as plantas das espécies
4, 6, 7, 9 e 10, pois essa floresta, mesmo no estágio de degradação referido, possui dossel fechado, o que
impede a entrada de luz.

18. (Enem 2012) Medidas de saneamento básico são fundamentais no processo de promoção de saúde e
qualidade de vida da população. Muitas vezes, a falta de saneamento está relacionada com o aparecimento
de várias doenças. Nesse contexto, um paciente dá entrada em um pronto atendimento relatando que há 30
dias teve contato com águas de enchente. Ainda informa que nesta localidade não há rede de esgoto e
drenagem de águas pluviais e que a coleta de lixo é inadequada. Ele apresenta os seguintes sintomas: febre,
dor de cabeça e dores musculares.
Disponível em: http://portal.saude.gov.br. Acesso em: 27 fev. 2012 (adaptado).

Relacionando os sintomas apresentados com as condições sanitárias da localidade, há indicações de que o


paciente apresenta um caso de
a) difteria.
b) botulismo.
c) tuberculose.
d) leptospirose.
e) meningite meningocócica.

PRÉ-VESTIBULAR Página 8
Pré-Vestibular Social Ação
Construindo Coletivamente Juntos!

19. (Enem 2011) Durante as estações chuvosas, aumentam no Brasil as campanhas de prevenção à dengue, que
têm como objetivo a redução da proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue.
Que proposta preventiva poderia ser efetivada para diminuir a reprodução desse mosquito?

a) Colocação de telas nas portas e janelas, pois o mosquito necessita de ambientes cobertos e fechados para
a sua reprodução.
b) Substituição das casas de barro por casas de alvenaria, haja vista que o mosquito se reproduz na parede
das casas de barro.
c) Remoção dos recipientes que possam acumular água, porque as larvas do mosquito se desenvolvem nesse
meio.
d) Higienização adequada de alimentos, visto que as larvas do mosquito se desenvolvem nesse tipo de
substrato.
e) Colocação de filtros de água nas casas, visto que a reprodução do mosquito acontece em águas
contaminadas.

20. (Enem 2ª aplicação 2010) A Síndrome da Imunociência Adquirida (AIDS) é a manifestação clínica da infecção
pelo vírus HIV, que leva, em média, oito anos para se manifestar. No Brasil, desde a identificação do primeiro
caso de AIDS em 1980 até junho de 2007, já foram identificados cerca de 174 mil casos da doença. O país
acumulou, aproximadamente, 192 mil óbitos devido à AIDS até junho de 2006, sendo as taxas de
mortalidade crescentes até meados da década de 1990 e estabilizando-se em cerca de 11 mil óbitos anuais
desde 1998. [...] A partir do ano 2000, essa taxa se estabilizou em cerca de 6,4 óbitos por 100 mil habitantes,
sendo esta estabilização mais evidente em São Paulo e no Distrito Federal.

Disponível em: http://www.aids.gov.br. Acesso em: 01 maio 2009 (adaptado).


A redução nas taxas de mortalidade devido à AIDS a partir da década de 1990 é decorrente
a) do aumento do uso de preservativos nas relações sexuais, que torna o vírus HIV menos letal.
b) da melhoria das condições alimentares dos soropositivos, a qual fortalece o sistema imunológico deles.
c) do desenvolvimento de drogas que permitem diferentes formas de ação contra o vírus HIV.
d) das melhorias sanitárias implementadas nos últimos 30 anos, principalmente nas grandes capitais.
e) das campanhas que estimulam a vacinação contra o vírus e a busca pelos serviços de saúde.

PRÉ-VESTIBULAR Página 9
Pré-Vestibular Social Ação
Construindo Coletivamente Juntos!

21. (Enem 2012) A imagem representa o processo de evolução das plantas e algumas de suas estruturas. Para o
sucesso desse processo, a partir de um ancestral simples, os diferentes grupos vegetais desenvolveram
estruturas adaptativas que lhes permitiram sobreviver em diferentes ambientes.

Qual das estruturas adaptativas apresentadas contribuiu para uma maior diversidade genética?
a) As sementes aladas, que favorecem a dispersão aérea.
b) Os arquegônios, que protegem o embrião multicelular.
c) Os grãos de pólen, que garantem a polinização cruzada.
d) Os frutos, que promovem uma maior eficiência reprodutiva.
e) Os vasos condutores, que possibilitam o transporte da seiva bruta.

PRÉ-VESTIBULAR Página 10
Pré-Vestibular Social Ação
Construindo Coletivamente Juntos!

22. (Enem 2011) Os Bichinhos e O Homem


Arca de Noé
Toquinho & Vinicius de Moraes
Nossa irmã, a mosca
É feia e tosca
Enquanto que o mosquito
É mais bonito
Nosso irmão besouro
Que é feito de couro
Mal sabe voar
Nossa irmã, a barata
Bichinha mais chata
É prima da borboleta
Que é uma careta
Nosso irmão, o grilo
Que vive dando estrilo
Só pra chatear

MORAES, V. A arca de Noé: poemas infantis. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 1991.

O poema acima sugere a existência de relações de afinidade entre os animais citados e nós, seres
humanos. Respeitando a liberdade poética dos autores, a unidade taxonômica que expressa a afinidade
existente entre nós e estes animais é:
a) o filo.
b) o reino.
c) a classe.
d) a família.
e) a espécie.

23. (Enem 2ª aplicação 2010) As estrelas do mar comem ostras, o que resulta em efeitos econômicos negativos
para criadores e pescadores. Por isso, ao se depararem com esses predadores em suas dragas, costumavam
pegar as estrelasdo-mar, parti-las ao meio e atirá-las de novo à água. Mas o resultado disso não era a
eliminação das estrelas-do-mar, e sim o aumento do seu número.

DONAVEL, D. A bela é uma fera. Super Interessante. Disponível em: http://super.abril.com.br. Acesso em: 30
abr. 2010 (adaptado).
A partir do texto e do seu conhecimento a respeito desses organismos, a explicação para o aumento da
população de estrelas-do-mar baseia-se no fato de elas possuírem:
a) papilas respiratórias que facilitaram sua reprodução e respiração por mais tempo no ambiente.
b) pés ambulacrários que facilitaram a reprodução e a locomoção do equinodermo pelo ambiente aquático.
c) espinhos na superfície do corpo que facilitaram sua proteção e reprodução, contribuindo para a sua
sobrevivência.
d) um sistema de canais que contribuíram na distribuição de água pelo seu corpo e ajudaram bastante em
sua reprodução.
e) alta capacidade regenerativa e reprodutiva, sendo cada parte seccionada capaz de dar origem a um novo
indivíduo.

PRÉ-VESTIBULAR Página 11
Pré-Vestibular Social Ação
Construindo Coletivamente Juntos!

24. (Enem 2ª aplicação 2010) Os frutos são exclusivos das angiospermas, e a dispersão das sementes dessas
plantas é muito importante para garantir seu sucesso reprodutivo, pois permite a conquista de novos
territórios. A dispersão é favorecida por certas características dos frutos (ex.: cores fortes e vibrantes, gosto
e odor agradáveis, polpa suculenta) e das sementes (ex.: presença de ganchos e outras estruturas fixadoras
que se aderem às penas e pelos de animais, tamanho reduzido, leveza e presença de expansões semelhantes
a asas). Nas matas brasileiras, os animais da fauna silvestre têm uma importante contribuição na dispersão
de sementes e, portanto, na manutenção da diversidade da flora. CHIARADIA, A. Mini-manual de pesquisa:
Biologia. Jun. 2004 (adaptado). Das características de frutos e sementes apresentadas, quais estão
diretamente associadas a um mecanismo de atração de aves e mamíferos?
a) Ganchos que permitem a adesão aos pelos e penas.
b) Expansões semelhantes a asas que favorecem a flutuação.
c) Estruturas fixadoras que se aderem às asas das aves.
d) Frutos com polpa suculenta que fornecem energia aos dispersores.
e) Leveza e tamanho reduzido das sementes, que favorecem a flutuação.

25. (Enem 2010) O uso prolongado de lentes de contato, sobretudo durante a noite, aliado a condições precárias
de higiene representam fatores de risco para o aparecimento de uma infecção denominada ceratite
microbiana, que causa ulceração inflamatória da córnea. Para interromper o processo da doença, é
necessário tratamento antibiótico. De modo geral, os fatores de risco provocam a diminuição da oxigenação
corneana e determinam mudanças no seu metabolismo, de um estado aeróbico para anaeróbico. Como
decorrência, observa-se a diminuição no número e na velocidade de mitoses do epitélio, o que predispõe ao
aparecimento de defeitos epiteliais e à invasão bacteriana.

CRESTA. F. Lente de contato e infecção ocular. Revista Sinopse de Oftalmologia. São Paulo: Moreira Jr., v,
n.04, 04. 2002 (adaptado).

A instalação das bactérias e o avanço do processo infeccioso na córnea estão relacionados a algumas
características gerais desses microrganismos, tais como:
a) A grande capacidade de adaptação, considerando as constantes mudanças no ambiente em que se
reproduzem e o processo aeróbico como a melhor opção desses microrganismos para a obtenção de
energia.
b) A grande capacidade de sofrer mutações, aumentando a probabilidade do aparecimento de formas
resistentes e o processo anaeróbico da fermentação como a principal via de obtenção de energia.
c) A diversidade morfológica entre as bactérias, aumentando a variedade de tipos de agentes infecciosos e a
nutrição heterotrófica, como forma de esses microrganismos obterem matéria-prima e energia.
d) O alto poder de reprodução, aumentando a variabilidade genética dos milhares de indivíduos e a nutrição
heterotrófica, como única forma de obtenção de matériaprima e energia desses microrganismos.
e) O alto poder de reprodução, originando milhares de descendentes geneticamente idênticos entre si e a
diversidade metabólica, considerando processos aeróbicos e anaeróbicos para a obtenção de energia.

PRÉ-VESTIBULAR Página 12