Você está na página 1de 9

9.

1 Composição de custos

Dá-se o nome de composição de custos ao processo


de estabelecimento dos custos incorridos para a
Disciplina: execução de um serviço ou atividade, individualizado por
Planejamento e Controle de Obras insumo e de acordo com certos requisitos pré-
estabelecidos.
Aula 09
Composição de custos A composição lista todos os insumos que entram na
execução do serviço, com suas respectivas quantidades, e
Professora: Engª Civil Moema Castro, MSc. seus custo unitários e totais.

2017/1.

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.

9.1 Composição de custos 9.2 Composição de custos unitários


O custo unitário é o custo correspondente a uma
As categorias de custo envolvidas em um serviço são unidade de serviço, como por exemplo:
tipicamente:
Custo de 1m³ de escavação manual;
Mão de obra Custo de 1m² de alvenaria de tijolo cerâmico de 9x14x19 cm;
Custo de 1m de meio-fio assentado;
Custo de 1m² de pintura com tinta à base de óleo;
Material Custo de 1m³ de carga, transporte, lançamento e
espalhamento de solo;
Custo de 1 un de poste instalado;
Equipamento

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.
9.2 Composição de custos unitários 9.2 Composição de custos unitários
A composição de custos unitários é representada por
DICAS PARA O ORÇAMENTISTA uma tabela com cinco colunas:

1. A designação metro linear deve ser evitada.


• É cada um dos itens de material, mão de obra e equipamento
Insumo que entram na execução do serviço
O metro é pura e simplesmente uma unidade linear.

2. Também é errado usar a unidade ml para designar o


metro linear.
• É a unidade de medida do insumo:
• Para material, pode ser kg, m³, m², m, um, entre outras;
ml é unidade de mililitro! Unidade • Para mão de obra, a unidade é sempre hora (homem-hora);
• Para equipamento, hora (de máquina).

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.

9.2 Composição de custos unitários 9.2 Composição de custos unitários


A composição de custos unitários é representada por Modelo
uma tabela com cinco colunas:
Custo Custo total
Insumo Unidade Índice
unitário (R$) (R$)
• É a incidência de cada insumo na execução de uma unidade de
Índice serviço.
Armador h 0,10 6,90 0,69
Ajudante h 0,10 4,20 0,42
Aço CA-50 kg 1,10 2,90 3,19
Custo • É o custo de aquisição ou emprego de uma unidade de Arame
kg 0,03 5,00 0,15
unitário insumo. recozido nº18
Total 4,45

• É o custo total do insumo na composição de custos unitários.


Custo • É obtido pela multiplicação do índice pelo custo unitário.
total • A somatória dessa coluna é o custo total unitário de serviço. Composição Composição de
de insumos Custos unitários

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.
9.2 Composição de custos unitários 9.2 Composição de custos unitários
Exemplo 1. Para a composição de custos unitários abaixo: Exemplo 1. Tabela de composição de custos unitários:
Custo Custo total
Interpretar a composição; Insumo Unidade Índice
unitário (R$) (R$)
Calcular as quantidades de custos de cada insumo para uma Cimento kg 306,00 0,36 110,16
obra,cujo quantitativo seja de 80m³ de concreto estrutural; Areia m³ 0,901 35,00 31,54
Dimensionar a equipe para concretar os 80m³ em um prazo de
Brita 1 m³ 0,209 52,00 10,87
40 horas.
Brita 2 m³ 0,627 52,00 32,60
Pedreiro h 1,000 6,90 6,90
Serviço: preparo, transporte, lançamento e adensamento de
concreto estrutural fck = 200 kgf/cm². Servente h 8,000 4,20 33,60
Betoneira h 0,35 2,00 0,70
Unidade: m³ Total 226,37

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.

9.2 Composição de custos unitários 9.2 Composição de custos unitários


Exemplo 1. Interpretação da composição: Exemplo 1. Interpretação da composição:
Para o preparo de 1m³ de concreto são requeridos:
O custo orçado para o preparo, transporte, lançamento e
306,00 kg de cimento (=6,12 sacos); adensamento de 1 m³ de concreto estrutural é de R$226,37;
0,901 m³ de areia;
O insumo que mais incide no custo do serviço é o
0,209 m³ de brita 1; cimento (R$110,16/m³), que representa 48,7% do custo do
0,627 m³ de brita 2; concreto;

8 horas de servente; O segundo insumo que mais incide no custo do serviço é o


1 hora de pedreiro; servente (R$33,60/m³), que representa 14,8% do custo do
concreto;
0,35 hora de betoneira.

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.
9.2 Composição de custos unitários 9.2 Composição de custos unitários
Exemplo 1. Interpretação da composição: Exemplo 1. Para uma obra de 80m³ de concreto
O custo de material é de R$185,12 estrutural:
(=R$110,16+31,54+10,87+32,60) por m³ de concreto
estrutural, correspondendo a 81,8% do custo total; Quantidades totais:

O custo de mão de obra é de R$40,50 (=33,60+6,90) por Cimento 306,00 kg/m³ × 80 m³ = 24.480 kg
m³ de concreto estrutural, correspondendo a 17,9% do custo Areia 0,901 m³/m³ × 80 m³ = 72,08 m³
total; Brita 1 0,209 m³/m³ × 80 m³ = 16,72 m³
Brita 2 0,627 m³/m³ × 80 m³ = 50,16 m³
O custo de equipamento é de R$0,70 por m³ de concreto Pedreiro 1,000 h/m³ × 80 m³ = 80 horas
estrutural, correspondendo a 0,30% do custo total;
Servente 8,000 h/m³ × 80 m³ = 640 horas
Betoneira 0,35 h/m³ × 80 m³ = 28 horas
Há uma proporcionalidade de 8 servente para 1 pedreiro.

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.

9.2 Composição de custos unitários 9.2 Composição de custos unitários


Exemplo 1. Para uma obra de 80m³ de concreto Exemplo 1. Para uma obra de 80m³ de concreto
estrutural: estrutural:

Custos totais: Dimensionamento da equipe para prazo de 40 horas:

Cimento R$ 110,16/m³ × 80 m³ = R$ 8.812,80


Servente: 640 homens-hora / 40 horas = 16 serventes
Areia R$ 31,54/m³ × 80 m³ = R$ 2.522,80
Brita 1 R$ 10,87/m³ × 80 m³ = R$ 869,44
Pedreiro: 80 homens-hora / 40 horas = 2 pedreiros
Brita 2 R$ 32,60/m³ × 80 m³ = R$ 2.608,32
Pedreiro R$ 6,90/m³ × 80 m³ = R$ 552,00
Servente R$ 33,60/m³ × 80 m³ = R$ 2.688,00
Betoneira R$ 0,70/m³ × 80 m³ = R$ 56,00
Total R$ 18.109,36

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.
9.2 Composição de custos unitários 9.2 Composição de custos unitários
Exemplo 2. Composição de custos unitários de fôrmas: Exemplo 2. Interpretação
Serviço: fôrma de chapa compensada para estruturas em geral, resinada, O custo de preparação de 1 m² de fôrma de chapa
e = 12 mm, 3 utilizações. compensada para estruturas em geral, resinada, e = 12 mm, 3
Unidade: m² (três) utilizações, é de R$ 31,85;
Custo unitário Custo total
Insumo Unidade Índice
(R$) (R$) O índice 0,43 m²/m² da chapa compensada significa uma
Ajudantes de carpinteiro h 1,2 4,20 5,04 perda de 30% na chapa.
Carpinteiro h 1,2 6,90 8,28 Isso porque, sendo 3 utilizações da chapa, o total de chapa por m² de
Chapa compensada m² 0,43 10,00 4,30 fôrma é dado por:
Desmoldante l 0,10 7,00 0,70 1 m² / 3 + 30% = 0,43 m²
Prego 18 x 27 kg 0,25 4,00 1,00 A composição indica uma relação numérica de 1 ajudante para
Pontaletes 3” x 3” m 2,00 2,00 4,00 1 carpinteiro (1:1)
Sarrafo 1” x 4” m 1,53 1,00 1,53
Cada carpinteiro gasta 1,20 h/m², o que representa uma
Tábua 1” x 12” m 1,40 5,00 7,00
produtividade de 1/1,20 = 0,83 m²/h.
Total 31,85
[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.

9.3 Montagem de uma composição de custos 9.3 Montagem de uma composição de custos
Exemplo. Montar as composições de custos unitários da Exemplo. Fôrma
estrutura de concreto armado, supondo que a obra tenha Área de fôrma de cada elemento estrutural:
30 elementos estruturais iguais ao mostrado.
2x2,70x2,90 = 44,66 m²

Então, na composição de custos unitários, os índices serão as


quantidades levantadas divididas por 44,66, para que
sejam referidos a 1 m² de fôrma.
As colunas % Perdas e Quantidade de Utilizações
ilustram os cálculos passo a passo:
Chapa compensada: 44,62 / 44,66 x 1,20 / 5 = 0,24 m²

Sarrafo: 6,32 x 1,30 / 3 = 2,74 m

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.
9.3 Montagem de uma composição de custos 9.3 Montagem de uma composição de custos
Exemplo. Fôrma Exemplo.
Índice de Custo Custo
Índice Quant. de
Insumo Unid. % Perdas Perdas c/ Unitário Total
Teórico Utilizações
Reaprov. (R$) (R$) Armação
Chapa
m² 1 20 5 0,24 10,00 2,40 Custo unitário Custo total
compensada Insumo Unidade Índice
(R$) (R$)
Sarrafo 1”x4” m 6,32 30 3 2,74 1,00 2,74
Armador h 0,10 6,90 0,69
Tensor metálico um 1,01 30 0,03 20,00 0,67 Ajudante h 0,10 4,20 0,42
Prego 18x27 kg 0,25 0,25 4,00 1,00 Aço CA-50 kg 1,10 2,90 3,19
Arame recozido nº18 kg 0,03 5,00 0,15
Desmoldante l 0,10 0,10 5,00 0,50
Total 4,45
Carpinteiro h 1,40* 1,40 6,90 9,66

Ajudante h 1,40* 1,40 4,20 5,88

Total 22,85
(*) adotado

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.

9.3 Montagem de uma composição de custos 9.3 Montagem de uma composição de custos
Exemplo. Exemplo.

Concreto Planilha de custos da obra (30 elementos estruturais)


Custo Custo total
Insumo Unidade Índice Custo Custo total
unitário (R$) (R$) Insumo Unidade Quantidade
unitário (R$) (R$)
Cimento kg 306,00 0,36 110,16
Fôrma m² 1.339,80 22,85 30.614,43
Areia m³ 0,901 35,00 31,54
Armação kg 14.640,00 4,45 65.148,00
Brita 1 m³ 0,209 52,00 10,87
Concreto m³ 167,48 226,37 37.912,45
Brita 2 m³ 0,627 52,00 32,60
Total 133.674,88
Pedreiro h 1,000 6,90 6,90
Servente h 8,000 4,20 33,60 O serviço mais representativo desta obra é a armação.
Betoneira h 0,35 2,00 0,70
Total 226,37

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.
9.4 Fontes de composição de custos unitários 9.4 Fontes de composição de custos unitários
As composições de custos unitários para orçamentos de TCPO – Esse manual tas as composições organizadas de
acordo com a classificação PINI:
obras podem ser obtidas de várias fontes, a depender do
00. Informações Introdutórias sobre o Projeto
grau de organização e registro da construtora e do
01. Requisitos Gerais
acesso à literatura especializada.
02. Canteiro de Obras e Materiais Básicos
03. Concreto
Uma boa referência é a tradicional publicação da editora 04. Vedações Internas e Externas
PINI: 05. Componentes Metálicos
06. Madeiras e Plásticos
“Tabela de Composições de Preços para Orçamentos” 07. Impermeabilização, Isolação Térmica e Cobertura
- TCPO - 08. Portas, Janelas e Vidros
09. Acabamentos, entre outros

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.

9.4 Fontes de composição de custos unitários 9.5 Sistemas de orçamentação


TCPO – Tabelas de Composições de Preços para No mercado, inúmeras são as possibilidades de sistemas
Orçamentos de orçamento de obras e construção civil:
As composições integrantes do TCPO não são propriamente composições VOLARE e ORÇACASA – Editora PINI de São Paulo.
de custos unitários, porque faltam colunas de custo, omitidas porque
variam de lugar para lugar.
ENGWHERE – Engwhere de Minas Gerais.
SIENGE - SOFTPLAN de Santa Catarina.
Mais correto seria denominá-las composições de insumos.
ORSE - Desenvolvido e mantido pela Companhia Estadual de
DICA PARA O ORÇAMENTISTA Habitação e Obras Públicas de Sergipe (CEHOP) e pela
As fontes de índices de produção mais recomendáveis são as apropriações de custos Companhia de Saneamento de Sergipe (DESO).
dos serviços executados no campo pela própria empresa.
SINAPI - Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da
Outras fontes são composições sugeridas por fabricantes, revistas técnicas e livros Construção Civil mantido pela CAIXA
especializados.

[Mattos, 2014] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Almeida, 2009] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.
9.5 Sistemas de orçamentação 9.5 Sistemas de orçamentação
SINAPI ORSE

[Almeida, 2009] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Almeida, 2009] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.

9.6 Modelo de Orçamento 9.6 Modelo de Orçamento


Comparativo base Sinapi e Orse Comparativo base Sinapi e Orse

[Almeida, 2009] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Almeida, 2009] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.
9.6 Modelo de Orçamento 9.6 Modelo de Orçamento
Comparativo base Sinapi e Orse Comparativo base Sinapi e Orse

[Almeida, 2009] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc. [Almeida, 2009] Notas de aulas - Prof. Moema Castro, MSc.