Você está na página 1de 7

Bertrand Russell

(1872-1970)
Da Denotação
Bertrand Russell (1872-1970)
• Bertrand Arthur William
Russell.

• Pertenceu a uma família


aristocrática inglesa.

• Matemático, filósofo e
lógico.

• Prêmios:
• Medalha De Morgan (1932)
• Medalha Sylvester (1934)
• Nobel de Literatura (1950)
• Prêmio Kalinga (1957)
Bertrand Russell (1872-1970)
• Russell é o filósofo analítico no sentido em que acredita que:
• i) uma análise da linguagem comum conduz à estrutura lógica,
• ii) essa estrutura lógica tem correspondência com a forma como o
mundo é.

• Russell pensa de fato que a análise lógica da linguagem comum (cuja


estrutura superficial pode ser enganadora) torna manifesta a real
estrutura profunda da linguagem.

• A análise lógica é, de acordo com Russell, a operação pela qual é


revelada a real estrutura da linguagem. Ela é necessária porque uma
vez determinada essa estrutura real, os elementos já não mais
analisáveis a que se chega (os 'átomos linguísticos') estarão em
correspondência com a realidade extralinguística.
Bertrand Russell (1872-1970)
• O mundo ao qual a linguagem perfeitamente analisada vai
corresponder é o mundo do 'atomismo lógico'.

• A ideia fundamental de Russell é que aos termos simples na


linguagem corresponderão átomos lógicos no mundo.

• 'Fatos‘ são compostos por átomos lógicos e expressos na linguagem


por proposições completamente analisadas, nas quais não existem
conectivas lógicas.

• Átomos lógicos são para Russell dados dos sentidos (sense data).
• O mundo é composto por dados dos sentidos.
• Russell caracteriza os dados dos sentidos como entidades físicas (não
mentais), privadas, passageiras, momentâneas.
• Nós podemos ter acesso direto, imediato, incorrigível a estes dados
dos sentidos; Russell considera que se trata de um conhecimento por
contato ( by acquaintance).
Bertrand Russell(1872-1970)
• Podemos ter conhecimento por contato não apenas de dados dos
sentidos mas também de propriedades ou relações: dados dos
sentidos exemplificam propriedades e relações.

• O Princípio do Contato (Principie of Acquaintance) é a máxima


epistemológica central da filosofia russelliana.

• Ora, de acordo com o Princípio do Contato, só podemos considerar


que compreendemos uma proposição se ela for inteiramente
composta por constituintes com os quais estamos em contato.

• A ideia básica de Russell será que o sentido de um termo simples é o


objeto no mundo extralinguístico por ele representado:
compreender o sentido de um termo simples é saber qual o
particular do qual ele é o nome.
Bertrand Russell(1872-1970)
• Enquanto os nomes logicamente próprios referem, as
expressões denotativas devem ser vistas como um conjunto
de quantificadores e funções proposicionais.

• Exemplo: Considere-se uma frase A com a forma 'O F é G', tal


como 'O autor Waverley era escocês‘

• Parece ser uma frase de forma sujeito/predicado referindo um


indivíduo, Sir Walter Scott, e predicando algo desse indivíduo
(ser escocês).

• No entanto, essa é, segundo Russell, uma aparência


enganadora. Para Russell, o 'o' abrevia uma construção
complexa envolvendo quantificadores.
Bertrand Russell(1872-1970)
• De fato, A abrevia uma conjunção de três asserções
gerais quantificadas, nenhuma das quais refere Scott em
particular:
• a. Pelo menos uma pessoa foi o autor de Waverley.
• b. No máximo uma pessoa foi o autor de Waverley.
• c. Quem quer que tenha sido o autor ele Waverley era escocês.

• O termo singular aparente em A, 'O autor de Waverley',


não é de fato (i.e. ao nível da forma lógica) um termo
singular, mas uma abreviatura de uma estrutura
quantificacional (a-c). Assim, o suposto termo singular
'desaparece sob análise', ele não refere, apenas denota.