Você está na página 1de 35

Volumetria

O que nos interessa:

i. Volume de hidrocarbonetos

ii. Fator de recuperação (Recovery


Factor)

i. Regime de Pressõesdo reservatório


Volumetria – Reservatório
de i.óleo
Calcular os volumes de
hidrocarbonetos

Volume de poros (PV) = volume total Hydrocarbon pore volume (HCPV) =


do reservatório que pode ser volume total do reservatório que pode ser
ocupado por fluidos ocupado por HC.

V= volume da rochareservatório obtido a partir de análises geológicas e de


pressão dosfluidos

Φ=porosidade

Swc= saturação em água conata, expressa como fração do volume de poros


(10 - 25%).
Volumetria – Reservatório de óleo

i. Calcular os volumes de
hidrocarbonetos

Boi - oil formation volume factor, sob as condições


iniciais (rb/stb)
Volumetria – Reservatório
de óleo
Condiçõe
Factorvolume formação do óleo -Bo Condiçõe s de
s de superfície
reservatór
io
Bo, o factor volume formação do óleo Gás livre+
medequanto gás se liberta de um barril Gás gás
só de líquido do reservatório, ou seja, livre libertado
mede a parte que permanece líquida
Óleo e
quando a mistura é levada para as
condições padrão. gás Óleo
em

soluçã
stb = stock tank
o barrels
Volumetria – Reservatório
de óleo
ii. Factor de recuperação de
óleo

Volume
recuperável Final
Volume (Vrec)
original
de óleo
(VOOIP)
Reserva = Vrec - NP
Volumetria – Reservatório de
óleo
ii. Fator de recuperação de
óleo

Depende:
a) Das circunstâncias económicas e das condições ambientais e ecológicas
b) Da física do sistema reservatório-fluido
OBS: A recuperação pode ser primária (energia natural do reservatório) e
suplementar (adicionando energia ao reservatório).

O factor de recuperação (RF) quantifica a percentagem de HC passíveis


de serem explorados.
Volumetria – Reservatório de
óleo
A recuperação primária acontece devido a energia natural disponível no
reservatório e noaquífero, é baseada na expansão dos fluidos do reservatório
quando se manipula a pressão/volume destes; entra em jogo a compressão
isotérmica. A rocha circundante impõe umaT = constante.

Temos que controlar que o dV que sai, ou seja, o dV do fluido de


maior valor (óleo).

Importante fazer o
poço
no lugarcerto
Volumetria – Reservatório de
óleo
Volumetria – Reservatório de óleo

Razão de solubilidade

Razão de solubilidade (Rs): mede a


quantidade de gás presente no
líquido (que chegará à superfície
dissolvido num barril deóleo).
Volumetria – Reservatório
de gás

Bg (rb/scf)

Factor volume de formação de


gás - Bg
O Bg é a relação entre o volume que o gás
ocupa em uma determinada condição de P e
T com o volume por ele ocupado nas
condições padrão.
Volumetria –
Reservatório de gás
Quando se considera o comportamento de um gás real, lidam com a
seguinte equação de estado:

pV= ZnRT
Factor de compressibilidade (Z) é a relação entre o volume que uma massa de gás
ocupa em certas condições de P e T e o volume que ocuparia nas mesmas
condições se este fosse ideal. Varia com a composição do gás, P e T. Pode ser
estimado utilizando-se gráficos obtidos experimentalmente).

Temperatura absoluta (°R=460+°F) é uma constante dos gases ideais e vale


10.732 psia.ft3/lb-mol.°R.

Z é o fator de correção respeito ao gás ideal e pode ser determinado:

via experiência no laboratório


via correlação Standing-Katz
Volumetria –
Reservatório de gás
Experiência

nmoles de gás dentro de um vaso cilíndrico com volume que pode ser mudado com
um pistão e mantendo a temperatura constante a Tdo vaso. Muda-se P e mede-seV

V0 é o volume do gás a pressão atmosférica (p0 =


14.7 psi)
Volumetria –
Reservatório de gás
Correlação de Standing e Katz

Esta correlação permite, para composições tabeladas, determinar as


chamadas pressões e temperaturas críticas e tendo conhecimento da
composição dos gases é possível:

• Determinar as chamadas temperaturas e pressões pseudo-críticas


• Em seguida, determinar o factor Z (recolhido de um ábaco pré-
calculado)

OBS: Estes são somatórios dos vários componentes do gás em questão e ni são
Volumetria –
Reservatório
de gás
Correlação de Standing e Katz
Tendo em conta a composição do gás,
determinar as P e T pseudo-reduzidas:

Gráfico das correlações do fator Zcom


pressões e tem eraturas pseudo-reduzidas
Volumetria –
Reservatório de gás
Equação de Hall-
Yarborough

Onde:

Ppr é a pressão pseudo-reduzida


t= Tpc/T
y é a densidade reduzida da mistura

Diferença media de resultados do gráfico Standing & Katz e o resultado da


equação é geralmente 0.518%.`
Exercício
1
Correlação Standing Katz

Composição
do gás:

Metano
Iso
butano
Iso
pentano

A pressão inicial é 2400 psi e a temperatura inicial é


650 °F.
Qual é o valor do fator Z?
Exercício1 -
Solução
Constantes físicas das componentes

dos HC gasosos
Ppc=0.847*668+0.0035*529 +0.0027*49
568.97

→ Ppr =2400/569 = 4.22

Tpc=0.847*343+0.0035*735
+0.0027*829=295.33

→ Tpr= 650/295 = 2.2


Exercício1 - Solução

Resultado:

Z=0.98
Exercício
2
Correlação Standing Katz

Composição
do gás:

Butano
n-
propano
n-
pentano

A pressão inicial é 68.2 atm e a temperatura inicial é


163.35 °C.
Qual é o valor do fator Z?
Volumetria –
Reservatório de gás
Aplicações da equação pV =
ZnRT
Com a equação de estado do gás real, é possível agora caracterizar
completamente o estado PVT de um gás. A grande utilidade das equações PVT
é o facto de permitirem o relacionamento das condições de reservatório com as
de superfície, neste caso, esta relação é expressada pelo factor de Expansão –
E.

Condições standard: P=14.7 psia; T(ºR) =


Volumetria –
Reservatório de gás
Exemplode cálculo do factorde expansão

O gás do exemplo anterior tinha um Z=0.98, uma pressão de


2400 psia e T=650 ºF. O seu factor de expansão será:

E = 35.37*2400/(0.98*(650+40)) = 125.5 (vol/vol)


Aplicações da equação de
estado
Com a equação de estado do gás real, é possívelextrair parâmetros importantes
de uma mistura: Densidade real/gravidade específica.

A Massa de n moles de gás com massa molecular M: Massa de um gás:

Agravidade específica de um gás Para condições


(relativamente ao ar): padrão:
Exercício3
Calcule a densidade da mistura gasosa composta por 30% de Metano, 60% de
Etano e 10 %de propano.

Massas Molares (g/mol): Mar=28.87; Metano =16.04; Etano=30.07;


Propano= 44.10

Solução:

→ massa molar da mistura = 0.3*16.04+0.6*30.07+0.1*44.1 = 27.3 g/mol

→ massa do ar = 28.87 g/mol

Densidade mistura = densidade ar * massa mistura/massa ar = 1.225 kg/m3


* 27.3/28.87= 1.157 kg/m3
Exercício4

Calcular o factor de formação volumétrico de um gás (Ppc = 668 psia e


Tpc=385 ºR) a uma temperatura de 532 ºR para os seguintes valores
de pressão:

a) 1000 psia
b) 1500 psia
c) 2000 psia

Solução:

Bg (Ppc = 668 psia e Tpc=385 ºR) a T= 532 ºR e P = 1000 psia/1500 psia/2000 psia

Bg=Vres/Vsc = (ZPscT)/(PTsc) encontramos o Z com Standing Katz. Depois conhecemos


P e T, podemos calcular os Bg para as várias pressões.
Exercício5
Sabendo que a composição de um gás a condições standard é dada pela
tabela, calcule:

a) A massa molecular
b) A gravidade específica do gás
c) A densidade nas condições standard
d) A densidade do gás no reservatório
e) Calcular o Bg (vols/vol)

Condições standard : p=14.7 psia e T=520ºR; Condições de Reservatório: P=


2000 psi T=180ºF R= 10.732
Solução:
a) A massa molecular: M = c) Densidade do gas nas condiçoes
∑niMi = 19.91 padrão:
gas = gas* ar = 0.687*1.25 = 0.859
b) Gravidade especifica do gas g/cm3
gas = Mgas/Mar = 19.91/28.87
= 0.687
Exercício5
d) Densidade do gas no
reservatorio

Pela Correlação de Standing Katz Z=0.86


Exercício5
e) Factor Volume formação do gás(Bgas[vols/vol] e
Bgas [rb/ft3])

1 bbl=5.615 ft3 => Bg=1.4×10-3


rb/ft3
Exercício6

Calcular o factor volume formação de um gás natural de densidade 0.68, a


uma temperatura de 532 R para as seguintes valores de pressão: 2000,
1500, 1000 e 500 psia.

A valor de densidade do gás leva a pressão e temperatura pseudocrítica


de 668 psia e 385 R, respectivamente.
Exercício7
Considere 1 mol-lb de uma mistura gasosa, cuja composição está indicada
na tabela abaixo:

Determine para esta mistura:


a) A massa molecular (ΣniMi)
b) A densidade
c) O volume molar (1 lb-mol) a 60 °F e 14.7 psia
d) A massa específica a 60 °F e 14.7 psia
e) A pressão parcial do propano a uma pressão total de 500 psia
f) O volume parcial do etano (ft3/mol-lb) nas condições de 60 °F e 14.7 psia
g) A temperatura e a pressão pseudocrítica
Volumetria
iii. Regime de pressões
É de extrema importância a determinação exacta do regime de pressões. Pois
nos ajudam a determinar também o volume de HC presente em uma jazida.
Pequenas diferenças no valor do regime de pressões podem acarretar grandes
diferenças de volume de HC e quase sempre Informação de um único poço não
são suficientes.

É um dos grandes propósitos da realização dos “testes em poços”.

As diagrafias podem ser usadas para obter os contactos entre fluido. O volume V
pode ser calculado desde que as interfaces entre oleo/agua, gas/oleo, gas/agua
sejam conhecidas.
Regime de pressões

Podemos fazer uso do gradiente dos fluidos para detectar os contactos. A pressão
da água pode ser calculada, adicionando a constante C (por ser necessário o calculo
da pressão na vizinhança do reservatório) como:

O gradiente para a água:


No GOC, a pressão no gás igual a pressão no óleo. Se a pressão no gás for
conhecida (poço perfurado na zona de gás) a constante C pode ser determinada.

No OWC, a pressão na água igual a pressão no óleo:

Da equação acima, profundidade do contacto Água/Óleo pode ser calculado.


Regime de pressões

Esta equação também é válida para o gás e o óleo, mas com gradientes
diferentes e a adição de uma constante; valores típicos são:
Exercicio
6

De acordo com as informações no


diagrama e utilizando gradientes
típicos, determine completamente
o regime de pressões do
reservatório de duas maneiras:

a) Ignorando os resultados do
teste

a) Só considerando os
resultados do teste (incluindo
o GOC detetado por este).
Note que o OWC não é
conhecido, sendo necessário
Solução
exercicio6

a) Sem Teste: b) Com o teste:

No OWC po = 0.35*z + Co → Co = 2402 –


pw = 0.45*5500 + 14.7 = po = 0.35*5250=565
0.35*5500 +Co

Co = 565 → po =2490 psi O resto é comoanteriormente:


No GOC
No OWC → onde po = pw
pg = 0.08*5200 + Cg = po = po = 0.35*z + 565 = pw = 0.45*z
0.35*5200+565 +14.7
Cg=1969 → pg = 2385 psi → z = (565-14.7) /0.1 =5503’
Exercicio
7

O poço de exploração (ver diagrama)


furou a crista do reservatório e só
encontrou gás. O furo atingiu os 5150 ft.
Calcule o regime de pressões e os
contactos assumindo que não existe
óleo.
Resolução:
pg = 0.08*5100+cg = 2377 psia → cg =
1969

No GWC temos pg= pw


0.08*z+1969= 0.45*z +14.7 → z = 5282 ft

pg(GWC) = 2392 psia

Você também pode gostar