Você está na página 1de 80

ISSN: 1808-6969

Expediente Sumário
Editorial
4 EDITORIAL
COSTA JUNIOR, Antônio Carlos Moreira da
das Faculdades Integradas
Pitágoras Artigos Originais
Publicação das Faculdades Integradas Pitágoras 5 DIAGNÓSTICO DA DISPOSIÇÃO IRREGULAR DE
Montes Claros - Minas Gerais - Brasil RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NAS
Ano: 11 - n. 18 - Dezembro 2013 ADJACÊNCIAS DA LINHA FÉRREA DE MONTES CLAROS-
Suplemento Especial Engenharia Civil
ISSN 1808-6969 MG
Cursos Integrados Periódicos PEREIRA, Cláudio Henrique Castilho; SILVA, Jairo César; BRITO,
Jefferson Almeida; AZEVEDO NETO, João Afonso; OLIVEIRA, Thiago;
ARAÚJO, Vicente Cardoso; COSTA JUNIOR, Antonio Carlos Moreira da

EDITORES CIENTÍFICOS RESPONSÁVEIS 11 CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL DE ESTUDANTES DE


Antônio Prates Caldeira ENGENHARIA CIVIL EM RELAÇÃO À NECESSIDADE DE
Rosina Maria Turano Mota
GESTÃO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL
MATOS, Pedro Henrique Ramos; CARMO, Vanessa Coelho Nascimento;
FONSECA, Paulo Augusto Gomes; COSTA, Mateus Froes; MOURÃO,
CORPO EDITORIAL Sheila Abreu
Ana Cláudia Chesca - Uniube
Carlos Eduardo Mendes D´Angelis - FIPMoc
Cynara Silde M. Veloso - UNIMONTES - FIPMoc
19 CAUSAS DOS ABALOS SÍSMICOS NA CIDADE DE
MONTES CLAROS E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA A
Dalton Caldeira Rocha - UNIMONTES - FIPMoc
Daniela A. Veloso Popoff - UNIMONTES - FIPMoc CONSTRUÇÃO CIVIL
Dorothea Schmidth França - FIPMoc SANTOS, Aureo; EVANGELISTA, Frederico; RIBEIRO, Paulo;
Fernanda Costa - FIPMoc ROBERTO, Patrick; MOURÃO, Sheila Abreu, SILVA, André Fernando
Humberto Gabriel Rodrigues - FIPMoc
Josiele Cintia de Souza Rocha - FIPMoc
Layrton Ferreira da Silva - FIPMoc
26 SISTEMA SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA DO
CHUVEIRO DE CASAS POPULARES NA CIDADE DE
Leandro Luciano da Silva - FIPMoc
Marcos Vinícius Macedo de Oliveira - FIPMoc JANAÚBA, MINAS GERAIS, BRASIL
Maria Fernanda Santos Figueiredo Brito - FIPMoc OLIVEIRA, Amanda Alves de; MIRANDA, Dalila Alves; BATISTA, Érico
Marley Garcia Silva - IFB/ Brasília Mateus; SANTOS, Flávia Thaís Pereira; SILVA, Jenny Efigênia; MOURÃO,
Marta Verônica V. Leite - UNIMONTES Sheila Abreu; MOTA, Emerson Batista Ferreira
Pablo Peron de Paula - FIPMoc
Ramon Alves de Oliveira - FIPMoc
Regina Célia Lima Caleiro - UNIMONTES
33 A IMPORTÂNCIA DA UTILIZAÇÃO DE VETORES NA
CONSTRUÇÃO CIVIL
Roseane Durães Caldeira - FIPMoc BARRETO, Anna Carolina de Sousa; ANDRADE, Maria Eduarda Silva;
Sheila Abreu Mourão - FIPMoc BRAGA, Marianne Rodrigues; GOMES, Melissa Miriam Martins;
Thaís Cristina Figueiredo Rego - FIPMoc CARDOSO, Silvia Cibelle Silva; LEITE, Thais Cunha; PINHO, Thamires
Araújo; COSTA JUNIOR, Antonio Carlos Moreira da
ORGANIZADORES
Antônio Carlos Moreira da Costa Júnior
Sheila Abreu Mourão 38 ANÁLISE DAS TENSÕES OCORRIDAS EM EDIFICAÇÕES
SUBMETIDAS A ABALOS SÍSMICOS NO MUNICÍPIO DE
MONTES CLAROS-MG
EDITORA EXECUTIVA
MOTA, Alisson Frederico Piranga; SOUZA, Bruna Larissa Freire; XAVIER,
Maria de Fátima Turano Érick Samuel Lourenço; SILVA, Fabiano; ALMEIDA, Miguel; BRAGA,
Tatiana Silva; AGUIAR, Thiago Willer Teixeira de;; COSTA JUNIOR,
CAPA Antonio Carlos Moreira da
Ilimitada Propaganda

45 A METODOLOGIA CIENTÍFICA JUNTO À ENGENHARIA


ASSESSORIA DE REVISÃO LINGUÍSTICA CIVIL
Rosane Bastos MOURÃO, Sheila Abreu; COSTA, Daniele Kennedy Gomes; GERMANO,
Débora Antunes; OLIVEIRA, Érica Letícia Dourado; SILVA, Moises
Meireles

EDITORAÇÃO
Fabrício Rodrigues Leite 50 PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DE PONTE DE MACARRÃO
CAMARGO, Cleiton Nogueira; SOARES, Rodney Monteiro

IMPRESSÃO
Gráfica Giordani
Artigos de Revisão
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA
57 O USO DE FIBRAS DE AÇO COMO REFORÇO DE
Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros
Av. Profa. Aída Mainartina Paraíso, 80 CONCRETO PARA PISOS INDUSTRIAIS
Ibituruna - Montes Claros/ MG SANTOS, Paulo Eduardo Gomes dos; RUAS, Débora Fernanda; COSTA,
CEP: 39.400-082 - Fone/Fax: 38-3214-7100 Márcio José Neres
www.fip-moc.edu.br
65 REFORÇO E REPAROS EM ESTRUTURAS DE CONCRETO
ARMADO
SANTOS, Paulo Eduardo Gomes dos; OLIVEIRA, Isabela Souto; SOUSA,
Osmano de
É permitida a reprodução de artigos desta revista desde que citada a fonte.
77 REGRAS EDITORIAIS PARA PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS
NA REVISTA MULTIDISCIPLINAR DAS FIPMoc
Editorial
EDITORIAL
COSTA JUNIOR, Antônio Carlos Moreira da
Coordenador do curso de Engenharia Civil das FIPMoc

Expressar-se por escrito, comunicar-se por meio revista própria.


da escrita - essas referências, no que tange ao registro
Ao concretizarmos a primeira edição de nosso
e divulgação de pesquisas, tornam as publicações no
suplemento, torna-se essencial a participação e
suplemento tecnológico da Revista Multidisciplinar
comprometimento de todos os nossos conselheiros
um desafio instigante, que requer dedicação,
de nível superior, professores, acadêmicos e
compromisso, ética e responsabilidade científica por
funcionários, instados a participarem da construção
parte dos autores.
e manutenção deste projeto. Com o passar dos
O suplemento da Revista Multidisciplinar vem tempos, esperamos que nossos acadêmicos criem
inovar e, acima de tudo, incentivar os discentes e conexões entre o ambiente científico da pesquisa e a
docentes dos cursos das áreas tecnológicas das importância de inovar e pesquisar.
FIPMoc a pesquisar - e, quem sabe, até inovar
Buscamos, assim, proporcionar a nossos leitores
mesmo-, descobrindo ou aprimorando novos
artigos científicos de revisão bibliográfica,
produtos, serviços ou processos.
experimentação e estudos de caso das diversas áreas
Os primeiros passos a formação do alicerce foi tecnológicas, apoiando e auxiliando o entendimento
sacramentada. Diante das atitudes e processos de situações, casos e patologias ocasionados e
formatados, destaca-se a concretização da primeira ligados às áreas tecnológicas.
revista destinada especificamente às áreas
Este trabalho, uma vez iniciado, deverá resistir
tecnológicas. Procedeu-se à constituição do corpo de
às intempéries e dificuldades, tendo como base,
orientadores docentes, à organização do processo de
sempre, a importância de pesquisar e inovar. É e será
apoio aos discentes pesquisadores, com o objetivo de
sempre assim, requerendo esforço e dedicação de
publicarmos nossos trabalhos, frutos das pesquisas e
todos os envolvidos.
projetos acadêmicos de nossa instituição, assim
como de iniciarmos o processo de construção de uma

04 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
DIAGNÓSTICO DA DISPOSIÇÃO IRREGULAR DE RESÍDUOS
SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NAS ADJACÊNCIAS DA
LINHA FÉRREA DE MONTES CLAROS-MG

PEREIRA, Cláudio Henrique Castilho*; SILVA, Jairo César*; BRITO, Jefferson Almeida*; AZEVEDO NETO, João Afonso*;
OLIVEIRA, Thiago*; ARAÚJO, Vicente Cardoso*; COSTA JUNIOR, Antonio Carlos Moreira da.**
*Curso de Engenharia Civil das FIPMoc; ** Coordenador do curso de Engenharia Civil das FIPMoc

RESUMO conscientização e a utilização de técnicas


sustentáveis são medidas capazes de promover o
A construção civil é o setor que mais cresce em todo o desenvolvimento urbano controlado.
país, entretanto o aumento da demanda na área não
gera apenas desenvolvimento, mas também diversos Palavras-chave: Problemas ambientais.
problemas ambientais. O estudo teve como objetivo Conscientização.
diagnosticar a disposição de resíduos sólidos da
construção civil nas adjacências da linha férrea em
Montes Claros-MG. O presente trabalho contou com INTRODUÇÃO
pesquisas de abordagem bibliográfica e quantitativa,
com objetivo exploratório. O diagnóstico da região
A construção civil é responsável por um alto
foi feito através da pesquisa de campo que abordou
uma área da linha férrea próximo à Avenida João índice de produção de resíduos sólidos que
Luiz de Almeida. Registraram-se fotos do ano de envolvem diretamente todo o meio biótico. Cada
2011(Fonte: Google Street-View), que mostram a
vez mais cresce a demanda em relação à procura de
existência de entulhos no local. Posteriormente,
foram tiradas fotos, in loco, no ano de 2013, para novas técnicas que possam suprir a disponibilidade
serem comparadas com as anteriores. O dos atuais recursos naturais ou até substituí-los.
procedimento da pesquisa quantitativa consistiu em
um questionário aplicado a 15 moradores que Sendo assim, um dos maiores desafios da
residem próximo à linha férrea, para verificar as engenharia moderna consiste na elaboração de
causas da irregularidade e relatar se houve alguma novas alternativas que visam manter o meio físico e
mudança considerável durante o período. Os
resultados obtidos através do levantamento biótico equilibrados, satisfazendo ambas as partes.
fotográfico foi que, entre os anos de 2011 e 2013, Um fator relevante para atender esse requisito está
constatou-se um aumento em relação à quantidade de ligado ao manejo dos resíduos sólidos oriundos da
resíduos. Os resultados extraídos do questionário
mostram os moradores apontam a falta de construção civil, bem como sua disposição no meio
conscientização como principal responsável pela urbano.
irregularidade no local. Apenas 13% dos moradores A construção civil é um dos setores
afirmaram haver mudanças consideráveis,
destacando a ocorrência do problema na região. atualmente que mais geram resíduos sólidos na
Assim, torna-se imprescindível a mudança de região urbana. Sendo assim, um dos maiores
postura da sociedade, pois somente a

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 05
Artigo Original
desafios da temática ambiental é o desenvolvimento pré-moldadas em concreto (blocos, tubos,
meios-fios, etc.) produzidas nos canteiros de
de técnicas que possibilitem atenuar os impactos obras (MOTTA, 2005 apud HORTEGAL;
negativos causados ao meio ambiente, como, por FERREIRA; SANT'ANA, 2009, p.4).
exemplo, lotação dos aterros sanitários, e a má
deposição dos resíduos em geral. A utilização dos resíduos de construção e
demolição em obras de pavimentação mostrou-se
A grande geração de resíduo de construção civil
em cidades de grande e médio porte tem sido um uma medida viável, considerando a disponibilidade
problema crônico que envolve questões de e a existência do material e tecnologia de
ordem ambiental, social e financeiro, reciclagem. Em cidades do Brasil e no exterior, os
principalmente porque grande parte deste
material gerado normalmente é disposta de usos de agregados em pavimentos estão
forma irregular em lugares como vias, rios, apresentando resultados satisfatórios e
córregos, terrenos baldios e áreas mananciais. interessantes, proporcionando a substituição de
Desta forma, descartado ilegalmente, o resíduo
materiais naturais e/ou não renováveis,
de construção pode trazer riscos à população em
função de dois aspectos relevantes: atração de essencialmente em vias de baixo fluxo de tráfego
transmissores de doenças e entupimento de (HORTEGAL; FERREIRA; SANT'ANA, 2009).
bueiros e assoreamento dos recursos hídricos,
que implicam no aumento de enchentes nas O uso de materiais não convencionais em
estações chuvosas. (MOTTA; BERNUCCI; pavimentação, a exemplo dos resíduos sólidos
MOURA, 2004, p. 259) da construção civil, representa uma alternativa
de reduzir custos de obras rodoviárias. Além
disso, essa ação coopera com a redução dos
A deposição adequada dos resíduos sólidos impactos ambientais causados pela deposição
gerados da construção civil é necessária, para que se irregular dos resíduos sólidos oriundos da
construção civil (QUEIROZ; MELO, 2010.
tenha um saneamento e higiene na área urbana. É
p.2).
importante, além disso, para evitar vetores de
doenças transmissíveis, como ratos, moscas e
O gerenciamento e o manejo de resíduos é a
mosquitos. A principal preocupação é a escassez de
forma adequada de lidar com os resíduos
áreas adequadas para deposição dos resíduos
produzidos na construção civil, e é importante para
sólidos, pois elas apresentam altos custos e baixa
haver um planejamento de deposição dos resíduos
disponibilidade. (HORTEGAL; FERREIRA;
gerados, a fim de que possam ser reciclados, quando
SANT'ANA, 2009)
possível, senão jogados em aterros apropriados
Resolução nº 307 da CONAMA (2002): (ALMEIDA, 2010).
prescreve que os resíduos de construção que O CONAMA é o órgão responsável pelas
podem ser reutilizados ou reciclados para
resoluções do manejo dos Resíduos da Construção
produção de agregados são aqueles que se
enquadram na chamada “Classe A”. Esta Civil (RCC), empregando leis, regulamentos e
categoria engloba os resíduos provenientes de: normas que auxiliam os geradores dos resíduos a
(I) construção, demolição, reformas e reparos de exercer uma gestão ambiental, ou seja, sustentável,
pavimentação e de outras obras de infraestrutura,
incluindo solos provenientes de terraplanagem; na obra realizada (ALMEIDA, 2010).
(II) construção, demolição, reformas e reparos Devido aos impactos negativos, tem sido
de edificações tais como componentes discutido sobre reciclagem de materiais para
cerâmicos (tijolos, blocos, telhas e placas de
amenizar a lotação dos aterros, menor utilização de
revestimento, etc.), argamassa e concreto; (III)
processo de fabricação e/ou demolição de peças energia e recuperar matéria-prima que, de outro

06 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
modo, seria tirada da natureza (ALMEIDA, 2010). norte do estado de Minas Gerais, com uma
A deposição adequada dos resíduos é população de 361.915 habitantes e com uma área de
importante para atenuar os impactos como, por 3.569 km². As principais atividades econômicas da
exemplo, lotação de aterros, diminuição da poluição cidade estão ligadas ao comércio, indústria e
do solo, do ar e prevenção de vetores de doenças, agropecuária, segundo dados do IBGE (2010).
seguindo as resoluções do CONAMA para o manejo O presente trabalho, para alcançar seu
desses resíduos. Uma das principais alternativas desiderato, contou com pesquisas de abordagem
recomendadas que viabilizam o gerenciamento dos bibliográfica e quantitativa, com objetivo
resíduos sólidos são a triagem, acondicionamento, exploratório.
transporte e destinação. Isso tudo, visando à Os dados da pesquisa bibliográfica - que
preservação e conservação do meio ambiente. A objetivaram demonstrar a necessidade de sistemas
coleta seletiva dos resíduos é também um indicador de gestão ambiental que mantém o meio físico e
que colabora com a deposição e a utilização dos biótico equilibrado; surgimento de técnicas que
materiais, que possam ser reciclados e/ou possam melhor utilizar dos recursos naturais de
reutilizados. maneira sustentável, além de destacar a importância
O referente trabalho tem como objetivo da disposição correta do lixo - foram obtidos em
diagnosticar a disposição de resíduos sólidos da livros, artigos técnico-científicos e sites
construção na linha férrea em Montes Claros-MG e especializados.
destacar a importância de um gerenciamento desses Em seguida, realizou-se a pesquisa de
resíduos. É importante o estudo dos impactos que campo. Para tanto, o local de estudo exato foi uma
são gerados no município de Montes Claros-MG, das principais avenidas de Montes Claros-MG
devido ao grande crescimento do setor da construção (Avenida João Luiz de Almeida, situada entre os
civil, tais como grande utilização de recursos Bairros Morrinhos e Vila Guilhermina), que possui,
naturais, aumento de resíduos que sobram das obras em sua adjacência, um longo trecho da linha férrea
e/ou são produzidos na demolição, que necessitam (FIG. 1).
de um lugar apropriado para serem depositados. A FIG. 1 retrata a localização do município
de Montes Claros no estado de Minas Gerais, bem
MÉTODO como a abrangência urbana abordada na pesquisa
A pesquisa abordou como área de estudo o quantitativa.
município de Montes Claros, situado no extremo Registraram-se algumas fotos do ano de

Figura 1- Localização do município de Montes Claros-MG e área da linha férrea abordada na pesquisa

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 07
Artigo Original
2011 referentes ao mês de junho mediante o Google todas as informações compiladas objetivando relatar
Street-View, onde se verificaram entulhos numa área a existência de problemas, bem como as
com distância menor que 15 metros da linha férrea, consequências causadas pela disposição irregular
relatando a existência do problema na região. Logo dos resíduos sólidos, além de demonstrar a
em seguida, foram tiradas fotos in loco, no ano de importância de um plano de gerenciamento.
2013, para ser comparada com as anteriores e
verificar se haveria alguma mudança durante esse RESULTADOS E DISCUSSÃO
período.
Posteriormente, o procedimento da pesquisa Os resultados desta pesquisa retratam uma
quantitativa constou de um questionário aplicado a comparação feita em Montes Claros-MG entre os
quinze moradores que residem próximo à linha férrea anos de 2011 e 2013, verificando a distribuição de
da Avenida João Luiz de Almeida, com o intuito de resíduos sólidos oriundos da construção civil. A FIG.
verificar, através da população, se houve de fato 2 ilustra a disposição irregular de resíduos sólidos na
melhoria e quais seriam as principais causas adjacência de uma determinada região da linha
(carência de órgãos de fiscalização, insuficiência de férrea do município, situada numa das principais
aterros, ausência de conscientização, abrangência avenidas do município (Avenida João Luiz de
urbana da linha férrea, dentre outros) apontadas pelos Almeida, entre os bairros Vila Guilhermina e
moradores, nesse espaço de tempo, como Morrinhos).
responsáveis pela irregularidade dos resíduos A FIG. 2 mostra a distribuição inadequada
sólidos nas adjacências da linha férrea. dos resíduos sólidos oriundos da construção civil,
Finalmente, fez-se uma análise conjunta de nas adjacências da linha férrea, entre outros tipos de

Figura 2- Disposição irregular de resíduos sólidos nas adjacências da linha férrea de Montes Claros-MG
entre 2011 e 2013 próximo à Avenida João Luiz de Almeida

08 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
resíduos. Primeiramente, as fotos do ano de 2011 população em jogar entulhos indevidamente, não
(FIG. 2A) foram adquiridas por intermédio do preservando a região, tornando-se algo cultural ao
Google Street-View; posteriormente, as fotos do ano longo do tempo, e que precisa ser mudado.
de 2013 foram tiradas in loco, para efeito de
Gráfico 2- Porcentagem dos moradores que
comparação. Ao observar as FIG. 2B e C, ressalta-se apontam alguma diminuição da disposição
a grande irregularidade em que se encontra o local, irregular de resíduos sólidos na região entre 2011
em relação à disponibilidade de lixo. e 2013
Pode-se notar que houve durante os anos de
2011 e 2013 um aumento do acúmulo de resíduos,
13%
comprometendo até mesmo a visualização da linha
férrea. Além disso, a grande quantidade de lixo pode
resultar em proliferação de doenças, insetos, ratos,
Sim
baratas, dentre outros problemas. Não
87%
Os GRAF. 1 e 2 mostram os resultados do
questionário aplicado aos moradores da região em
volta do ponto da linha férrea estudada.

Gráfico 1- Principais causas apontadas pelos


moradores como responsáveis pela distribuição
irregular nas adjacências da linha férrea O GRAF. 2 representa a porcentagem de
moradores que dizem haver melhorias em relação à
6 distribuição inadequada dos resíduos sólidos ao
5 longo da linha férrea entre 2011 e 2013. Os
Qtd. moradores

4 resultados extraídos da pesquisa foram que 87%


3 dos moradores afirmaram que não houve melhorias
2 significativas quanto à distribuição irregular na
1 região durante o intervalo de dois anos e apenas
0
Carência de Insuficiência de Ausência de Abrangência
13% acreditam que ocorreu alguma mudança
órgãos de aterros sanitários conscientização urbana da linha
fiscalização da população férrea relevante.
A grande porcentagem negativa quanto à
melhoria da distribuição irregular pode ser
O GRAF. 1 representa a quantificação das justificada através das imagens, como visto
causas apontadas pelos moradores para o acúmulo anteriormente, que mostrou um aumento
de entulho oriundos da construção civil na área. Os considerável em relação ao acúmulo de resíduos e
resultados obtidos foram que 4 moradores apontam lixo durante o período abordado.
como responsável pela irregularidade a carência de Para combater a poluição física/visual do
órgãos de fiscalização; 3 pessoas indicam a local, decorrente de entulhos, será necessário que a
insuficiência de aterros sanitários; 5 a ausência de população se informe das consequências e
conscientização da população; e 3 apontam a impactos negativos gerados em ações simples e
abrangência urbana da linha férrea. ingênuas, muitas vezes um hábito. Os órgãos
Dos motivos avaliados, o mais significante públicos de fiscalização devem atuar coletivamente
está relacionado à ausência de conscientização da quanto ao problema, tendo a função de informar por

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 09
Artigo Original
meios de comunicações a necessidade do futuras gerações.
desenvolvimento de princípio de sustentabilidade e
consciência em cada cidadão. A aplicação de REFERÊNCIAS
sistemas de gestão ambiental também é um fator
imprescindível, visto que o estabelecimento de ALMEIDA, Renê Felipe de. Manejo e
Gerenciamento dos Resíduos da Construção
regras, normas e diretrizes são fundamentais para Civil no Brasil. 2010. Monografia apresentada
manterem o meio físico e biótico. para a obtenção do título de Bacharel em
Engenharia Ambiental. Faculdades de Ciência
Exatas e Tecnológicas Santo Agostinho, Montes
CONCLUSÃO Claros-MG.

A distribuição irregular dos resíduos sólidos HORTEGAL, Mylane Viana; FERREIRA, Thiago
Coelho; SANT'ANA, Walter Canales. Utilização
é um dos principais problemas urbanos nas grandes de agregados resíduos sólidos da construção civil
cidades. O desenvolvimento urbano e o aumento do para pavimentação em São Luís-MA. Pesquisa
setor de construção civil trouxeram consigo, além do em Foco, São Luís, v. 17, n. 2, p.60-74, 2009.
progresso, diversos problemas ligados à temática IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e
ambiental. Estatística. Montes Claros-MG. Disponível:
<http://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 10 jun.
A quantidade de lixo que se acumula ao redor
2013.
da linha férrea na cidade de Montes Claros-MG pode
estar ligada a diversos fatores, como, por exemplo, a MOTTA, Rosângela dos Santos; BERNUCCI,
Liedi Légi Bariani; MOURA, Edson de. Aplicação
falta de consciência da população, a grande
de Agregado Reciclado de Resíduo Sólido da
negligência por parte dos órgãos responsáveis pela Construção Civil em Camadas de Pavimentos. In:
fiscalização, a insuficiência de locais apropriados CONGRESSO DE PESQUISA E ENSINO DE
TRANSPORTES, 18. Anais... Florianópolis,
para a deposição dos resíduos (aterros sanitários). 2004. p. 259-269.
Grande parte desses lixos e compostos é proveniente
da construção civil. Esse fator é relevante para o QUEIROZ, Bismak Oliveira de; MELO, Ricardo
Almeida de. Redução de impactos ambientais
aumento desse problema, já que crescimento causados por resíduos sólidos oriundos da
desordenado faz com que hajam diversas construção civil pelo uso em pavimentação. In:
construções mal planejadas resultando em CONGRESSO BRASILEIRO DE GESTÃO
AMBIENTAL. 1. Anais... Bauru-SP: IBEAS-
demolições e reformas que geram grande Instituto Brasileiro de Estudos Ambientais. 2010.
quantidade de resíduos sólidos. p. 7.
A engenharia, juntamente com os órgãos
fiscalizadores, tem como objetivo a busca de
soluções para esse problema, mediante a aplicação
de sistemas de gestão ambiental. Para reverter esse
quadro, é imprescindível, sobretudo, a mudança de
postura da sociedade e o comprometimento de todos
os atores que, direta ou indiretamente utilizam o
meio ambiente, visto que somente a conscientização
e a utilização de técnicas sustentáveis são medidas
capazes de promover o desenvolvimento urbano
controlado, além de garantir os recursos naturais às

10 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL DE ESTUDANTES DE
ENGENHARIA CIVIL EM RELAÇÃO À NECESSIDADE DE
GESTÃO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

MATOS, Pedro Henrique Ramos*; CARMO, Vanessa Coelho Nascimento*; FONSECA, Paulo Augusto
Gomes*; COSTA, Mateus Froes*; MOURÃO, Sheila Abreu**

* Acadêmicos do curso de Engenharia Civil das FIPMoc. **Professora das FIPMoc. Pós doutora em
Biologia Animal (UFV) e Fitotecnia (Embrapa Milho e Sorgo). Doutora em Fitotecnia (UFV). Mestre em
Entomologia (UFV). Pós-graduada em Nutrição mineral de Plantas (ESALQ) e Graduada em Engenharia
Agronômica pela UFV.

RESUMO Palavras-chave: Reciclagem. Coleta seletiva.


Degradação ambiental. Meio ambiente.
Do ponto de vista ambiental, o problema principal
dos resíduos sólidos da construção e demolição está
relacionado aos grandes volumes produzidos e à INTRODUÇÃO
deposição irregular. Os resíduos depositados
irregularmente causam enchentes, proliferação de A preocupação com resíduos de maneira geral
vetores nocivos à saúde, interdição parcial de vias e é relativamente recente no Brasil. Nesse contexto, a
degradação do ambiente urbano. O trabalho em reciclagem de resíduos de construção encontra-se
questão tem como objetivo promover ações, entre
alunos da Engenharia Civil das Faculdades em estágio avançado. Há, atualmente, um forte
Integradas Pitágoras de Montes Claros (FIPMoc), de grupo de pessoas, muito ativo no estudo dos
aspectos éticos e sociais, fundamentais para a resíduos de construção, e diversos municípios
implantação de sistemas de gestão ambiental de
resíduos sólidos provenientes da construção civil de brasileiros já operam, com sucesso, centrais de
Montes Claros. É classificado por um caráter reciclagem do resíduo de construção e demolição.
quantitativo e exploratório, porque foi elaborado Do ponto de vista ambiental, o problema
através de pesquisas bibliográficas e de campo. Fez-
se uso de um questionário aplicado aos acadêmicos, principal com esse tipo de resíduo está relacionado
convites para que os alunos participassem no aos grandes volumes produzidos e à sua deposição
descarte de pilhas e baterias e, por fim, apresentação
irregular, a qual por sua vez, é comum na grande
de palestras sobre o tema proposto, no auditório das
FIPMoc. O trabalho faz a opção pelo método maioria das cidades. Esses resíduos depositados
dedutivo, procedimento realizado por observações irregularmente causam enchentes, proliferação de
diretas. O presente projeto deixa claro que, dos 342
acadêmicos, grande parte deles mostra-se vetores nocivos à saúde, interdição parcial de vias e
preocupada com a atual situação do meio ambiente, degradação do ambiente urbano.
interessam-se pelo assunto; entretanto, a maioria diz Na gestão dos resíduos sólidos, a
não realizar a coleta seletiva em suas residências.
Este estudo concluiu serem necessárias ações sustentabilidade ambiental e social se constrói a
voltadas à conscientização ambiental de estudantes partir de modelos e sistemas integrados, que
de engenharia civil em relação à gestão de resíduos possibilitem tanto a redução do lixo gerado pela
sólidos na construção civil.
população, como a reutilização de materiais

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 11
Artigo Original
descartados e a reciclagem dos materiais que possam de cursos d'água, contaminação do solo, erosão,
servir de matéria-prima para a indústria (3R'S – obstrução de sistemas de drenagem, poluição visual
reduzir, reciclar e reutilizar), diminuindo o etc.
desperdício e gerando renda. Por essa razão, tanto o poder público quanto o
É importante salientar que qualquer que seja o privado devem estimular a reciclagem. Assim, os
método eleito para tratamento do lixo - agregados reciclados podem ser utilizados em
compostagem, incineração, reciclagem, ou diversos novos produtos como argamassas,
combinação deles - haverá sempre uma parcela concretos e blocos de construção. Por isso, é
maior ou menor de rejeitos, não sendo eliminada, em importante segregar os resíduos junto à fonte
nenhuma das hipóteses, a necessidade de instalação geradora, ou seja, nos próprios canteiros de obra.
de um aterro sanitário. O aterro sanitário é a forma de Somente quando não existir a possibilidade de
destinação final dos resíduos sólidos que contempla reciclá-los é que os resíduos podem ser incinerados
os requisitos de proteção ambiental, como ou aterrados. É a forma mais econômica de
impermeabilização, coleta e tratamento do chorume, reutilização dos resíduos.
coleta e queima dos gases, cobertura periódica do Infelizmente, em Montes Claros - MG, essa
lixo com terra ou material inerte (material que não é reutilização não é muito comum, uma vez que as
modificado facilmente). Sem essas providências, o pessoas não têm a consciência de sua importância,
lixo se torna foco de doenças, insetos e roedores, além de não participarem de políticas sociais de
além de causar poluição do ar e das águas gestão ambiental, como, por exemplo, o descarte
subterrâneas. correto de pilhas e baterias.
A segregação dos resíduos na fonte geradora é O objetivo desta pesquisa foi promover ações,
uma chave para a coleta seletiva, pois evita a perda entre alunos da Engenharia Civil das Faculdades
de qualidade dos recicláveis e melhora as condições Integradas Pitágoras de Montes Claros (FIPMoc),
de trabalho dos catadores, viabilizando as etapas de aspectos éticos e sociais fundamentais para a
seguintes da reciclagem. É também a etapa que exige implantação de sistemas de gestão ambiental de
o apoio da população, que tem de mudar seus hábitos resíduos sólidos provenientes da construção civil de
no momento do descarte do lixo. Montes Claros.
É cada vez mais visível a existência de
problemas que necessitam de solução urgente, MÉTODO
principalmente no meio ambiente urbano, dentre os
quais tem-se a questão do gerenciamento dos O presente trabalho pode ser classificado
resíduos sólidos urbanos gerados nos vários como de caráter quantitativo e exploratório, uma
processos de produção e consumo. Por exemplo, no vez que foi elaborado mediante pesquisas
Brasil, é comum a disposição irregular de entulho, o bibliográficas e de campo. Quanto à metodologia, o
chamado "bota-fora" clandestino, e, por esse motivo, trabalho faz a opção pelo método dedutivo, com
esses resíduos são considerados um problema de base em um raciocínio lógico, por meio do qual se
limpeza pública, acarretando em uma série de fez o uso da dedução para obter uma conclusão a
inconveniências para toda a sociedade, tais como: respeito de determinada premissa.
altos custos para o sistema de limpeza urbano, Quanto aos procedimentos, este trabalho
proliferação de vetores de doenças (dengue, por realizou-se por meio de:
exemplo), enchentes, assoreamento e contaminação - Panfletagem em todas as salas do curso de

12 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
Engenharia Civil (matutino e noturno) das FIPMoc, Conselho Municipal de Proteção à Vida e Bem-Estar
abordando a importância da coleta seletiva e da Animal – COBEA, Vice-presidente do Conselho
reciclagem. Na ocasião, também foi feito o convite Municipal Gestor de Resíduos Sólidos –
para participação nas palestras, e aplicou-se um COMGERES e Vice-Coordenador do Centro de
questionário com as perguntas descritas abaixo. Extensão ICA-UFMG – CENEX, Délcio César
Cordeiro Rocha. E, por fim, a 3ª palestra, “Gestão
QUESTÃO 1. Em relação ao meio ambiente, você se mostra: de Resíduos Sólidos da Construção Civil”, foi
(obs: pode ser marcada mais de uma alternativa). ministrada pelo Engenheiro Ambiental e de
( ) Bem informado Segurança do Trabalho, Italo Bruzeguese Júnior.
( ) Preocupado
( ) Atento às ações ambientais Essas atividades permitiram conscientizar e
( ) Curioso em relação ao tema, embora não se envolva instruir os alunos a respeito da coleta seletiva,
diretamente contribuir para tabulação dos resultados dos
( ) Indiferente, por achar que o tema não lhe diz respeito questionários, possibilitando, entender a opinião dos
( ) Despreocupado, deixando que ambientalistas discutam a alunos com relação ao tema. O material
questão documentado, bem como, as respectivas análises,
QUESTÃO 2. Você geralmente faz/utiliza a coleta seletiva? foi organizado em um artigo de pesquisa
( ) Sim ( ) Não componente do estudo.
QUESTÃO 3. Em sua opinião, o tema “meio ambiente” para
a Engenharia Civil é: RESULTADOS E DISCUSSÃO
( ) Muito Importante ( ) Importante ( ) Secundário ( ) Irrelevante
O questionário foi respondido por 342
- Instalação de “ECOPONTOS PARA A COLETA acadêmicos de Engenharia Civil das FIPMoc.
DE PILHAS E BATERIAS”, colocados nos Notou-se que os acadêmicos, em sua grande maioria
corredores no prédio principal das FIPMoc. - 117 deles (34,2%) – mostram-se preocupados com
o meio ambiente. E um número mínimo deles - 8
- Posteriormente, no dia 07 de maio de 2013, estudantes (2,33%) - mostra-se indiferente para com
realizaram-se três palestras no auditório das o assunto (GRAF. 1).
FIPMoc. A 1ª, intitulada “Apresentação do
projeto da central de tratamento de resíduos Gráfico 1 - Modo como os estudantes se mostram
para com o meio ambiente
sólidos de M. Claros”, foi apresentada pelo
engenheiro civil, pós-graduado em Engenharia 180
160
Sanitária, Claúdio Pinto Leite - Supervisor da
140
Unidade da REVITA Montes Claros. A 2ª palestra 120
Qtd. alunos

“Um dia Lote vago no outro Lixão a Céu aberto" e a 100


80
realidade em Montes Claros”, foi apresentada pelo 60
Zootecnista, Especialista em Ciências Biológicas, 40
20
Mestre em Agronegócios, Doutor em Zootecnia,
0
1 2 3 4 5 6
Prof. Adjunto do ICA/UFMG e, atualmente,
1. Bem informado 4. Curioso em relação ao tema
coordenador dos Grupos: GAS, GEPAM, GEBEA,
2. Preocupado 5. Indiferente
JEA, GEZTO, GERAÇÕES e Presidente do 3. Atento às ações ambientais 6. Despreocupado

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 13
Artigo Original
A temática do meio ambiente na Engenharia seriam posteriormente enviadas aos correios.
Civil foi considerada muito importante pelos
Figura1 - Foto do “ecoponto “ instalado para
acadêmicos arguidos (GRAF. 2), uma vez que coleta de pilhas e baterias nas FIPMoc.
73,09% dos acadêmicos (250 deles) a consideram,
assim e apenas 8 deles (2,3%) consideram essa
temática como irrelevante.

Gráfico 2 - Opinião dos alunos a respeito da


importância da temática meio ambiente

250

200
Qtd. alunos

150

100

50

0
Muito Importante Secundário Irrelevante
importante

Observou-se que 76,3% dos estudantes (261 O “ecoponto” foi desativado pela
no total) não realizam e não utilizam a coleta seletiva administração das FIPMoc, no dia 01 de outubro,
em suas casas (GRAF. 3), o que pode ser devido a não utilização pelos acadêmicos, que não
considerado um resultado muito desfavorável. depositaram sequer uma pilha ou bateria de celular.
Com relação às palestras cujo tema geral foi à
Gráfico 3 - Quantidade de alunos que fazem/
discussão sobre o gerenciamento dos resíduos
utilizam a coleta seletiva
sólidos, cerca de 300 acadêmicos das FIPMoc
300
compareceram e tiveram pleno envolvimento nelas,
250
mostrando-se atentos aos pontos abordados pelos
Qtd. alunos

200 três palestrantes.


150 A questão ambiental deve ser discutida, pois a
conservação e a recuperação do meio ambiente
100
tornou-se um dos maiores desafios a serem
50
enfrentados pela humanidade, na busca do
0
Não fazem/utilizam Fazem/utilizam desenvolvimento sustentável (MOTA, 2003).
Os resíduos sólidos resultam em uma
Procedeu-se à instalação de um “ECOPONTO sobrecarga de materiais no ecossistema, os quais não
PARA A COLETA DE PILHAS E BATERIAS”, podem ser decompostos, ou são degradados com
disponibilizando lixeiras devidamente tampadas em extrema lentidão, podendo resultar em
ponto estratégico no corredor no prédio principal consequências tóxicas aos sistemas biológicos. O
das FIPMoc (FIG. 1), para a deposição de pilhas e efeito dessa sobrecarga, com o passar do tempo,
baterias trazidas de casa pelos estudantes e que acaba por atingir a capacidade de suporte dos

14 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
ecossistemas. assoreamento de córregos e rios, contaminação de
A Associação Brasileira de Normas Técnicas, águas superficiais e poluição visual. Não obstante, os
segundo a NBR 10004 (ABNT, 2004), conceitua os referidos fatores estão, por sua vez, submetidos à
resíduos sólidos como materiais nos estados sólido e lógica consumista que move o capitalismo, à
semisólido, que resultam de atividades de origem produção de descartáveis e de tecnologias
industrial, doméstica, hospitalar, comercial, ineficientes em termos de utilização de matérias-
agrícola, de serviços e de varrição; como também primas.
todo e qualquer material descartado e indesejável, Torna-se evidente que a questão ambiental não
resultante da ciclagem de materiais pelos sistemas é apenas um modismo passageiro, nem uma
produtivos humanos. dramatização de militantes ou cientistas radicais. Por
Os resíduos sólidos podem ser classificados a isso, a sociologia ambiental assume uma posição
partir de três critérios: por sua natureza física (seco significativa para estudar as divergências e conflitos
ou molhado), por sua composição química (matéria sobre os diferentes usos da natureza e as causas e a
orgânica ou inorgânica) e pelos riscos potenciais ao extensão dos problemas ambientais (COSTA
meio ambiente (perigosos, inertes e não-inertes) FERREIRA, s.d).
(D'ALMEIDA; VILHENA, 1998). A indústria da construção civil promove
Dessa forma, é necessário que o tema da diferentes alterações ou impactos no sistema
"problemática ambiental" seja considerado ambiental, dentre os quais pode destacar-se a
relevante e abrangente, devendo tornar-se parte da utilização de grandes quantidade de recursos
agenda das prefeituras, dos governos municipais e naturais, a poluição atmosférica, o consumo de
federais, de organismos internacionais e nacionais, energia e a geração de resíduos.
de movimentos sociais e dos setores empresariais, Segundo John (2000), a indústria da
em todo o mundo. construção civil consome de 15% a 50% de todos os
A busca pelo acúmulo de capital era tido como recursos extraídos da natureza. Essa quantidade
uma prioridade, ficando em segundo plano, ou até coloca esse setor como o maior consumidor
mesmo de lado, o compromisso para com os danos individual de recursos naturais. O consumo de
causados ao meio ambiente. Porém, outros agregados naturais varia de 1 a 8 t/hab.ano, sendo 6
pensamentos começaram a surgir, e a ciência t/hab.ano no Reino Unido e 220 milhões de toneladas
moderna passou a defender a sustentabilidade nos no Brasil, para a confecção de concreto e argamassa.
meios de produção. De acordo com Zordan (1997), o grande
É preciso gerenciar esses resíduos consumo de matérias-primas está diretamente ligado
adequadamente, para que não acarretem problemas ao grande desperdício de material que ocorre nos
ambientais, sanitários, sociais e econômicos, vindo empreendimentos, às obras de reparos e às
a afetar a população. Na maioria dos municípios adaptações das edificações existentes. Comparando
brasileiros, a maior parte desse resíduo é depositada a indústria da construção civil com a indústria
em bota-fora clandestino, nas margens de rios e automobilística, outra grande consumidora de
córregos ou em terrenos baldios. recursos naturais, conclui-se que a primeira tem um
A deposição irregular de entulho, segundo consumo de 100 a 200 vezes maior que a segunda.
Mendes et al. (2004), ocasiona proliferação de A Resolução 307, de 2002, do Conselho
vetores - que são transmissores de doenças, como a Nacional do Meio Ambiente (BRASIL, 2002),
dengue; causa entupimento de galerias e bueiros, estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 15
Artigo Original
a gestão (ambientalmente correta) dos resíduos da aterros domiciliares e em áreas de “bota-fora”, o que
construção civil, disciplinando as ações necessárias não ocorre na realidade. Basta olhar os arredores da
à minimização dos impactos (efeitos) ambientais, cidade (GAEDE, 2008).
levando em conta a política urbana de pleno O Plano de Gerenciamento dos RCD's precisa
desenvolvimento da função social das cidades e da contemplar caracterização dos resíduos; triagem;
propriedade urbana. acondicionamento; transporte e destinação,
Na referida Resolução, é definido que os conforme indicado no QUADRO. 1.
geradores de resíduos da construção civil (entulhos)
devem ter como objetivo principal a não-geração de Quadro 1 – Etapas do Projeto de Gerenciamento
tais resíduos e, em caráter secundário, a redução, de Resíduos
reutilização, reciclagem, bem como a
responsabilidade pela destinação final de tais
materiais, levando em conta que tais resíduos não
podem ser dispostos em aterros de resíduos
domiciliares (resíduos urbanos), em “bota-fora”,
encostas, corpos de água, lotes vagos, bem como em
áreas legalmente protegidas por lei (caso, por
exemplo, dos manguezais e matas) (FIG. 2).

Figura 2 - Lixo e Resíduo de construção civil


lançado sobre vegetação.

Fonte: Adaptado de Gaede, 2008.

O poder público deve estimular a reciclagem,


considerando-se o potencial que existe em produzir/
fabricar novos materiais/produtos a partir dos
resíduos sólidos oriundos da indústria da
construção. Um processo de reciclagem de
qualidade requer um resíduo de qualidade, o que
implica segregar os resíduos junto à fonte geradora,
Fonte: GAEDE, 2008.
ou seja, nos próprios canteiros de obra (ANDERE;
SANTOS s.d).
Para observância dessa exigência da referida Para que esse ciclo da reciclagem se
Resolução, cada município deve obrigatoriamente estabeleça, é fundamental que o construtor/gerador
desenvolver e implantar o Plano Municipal de tenha consciência da importância de seu papel nesse
Gestão dos Resíduos da Construção Civil. A processo. Primeiro, com relação à adoção de uma
Resolução foi clara ao definir um prazo máximo de postura racional e criativa, que facilite a evolução
dezoito meses, contados a partir de 5 de julho de das técnicas construtivas e de gestão de recursos
2002, para que todos os municípios deixem de fazer humanos, viabilizando, assim, a redução de
a disposição de resíduos de construção civil em diferentes formas de desperdício. Segundo, com

16 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
relação à segregação dos resíduos nos canteiros de volumes produzidos. Esses resíduos depositados
obra, o que permite assegurar uma maior qualidade irregularmente causam enchentes, proliferação de
dos resíduos e reduzir custos de beneficiamento, vetores nocivos à saúde, interdição parcial de vias e
fortalecendo o processo de produção de materiais degradação do ambiente urbano. Por isso, é
reciclados (ANDERE; SANTOS s.d). necessária a implementação de sistemas de gestão
A educação ambiental (EA) é um fator ambiental, e a conscientização de toda a população
imprescindível ao gerenciamento adequado e quanto aos problemas ambientais.
sustentável dos resíduos sólidos. A EA deve ser A conservação do meio ambiente tornou-se
utilizada como instrumento para a reflexão das um dos maiores desafios a ser enfrentados pela
pessoas no processo de mudança de atitudes em humanidade na busca do desenvolvimento
relação ao correto descarte do lixo e à valorização do sustentável, uma vez que o grande volume de
meio ambiente (GUSMÃO, et al 2000). resíduos produzidos diariamente, nos mais variados
A essência do processo de gerenciamento de campos da construção civil, tornou-se um dos
resíduos é justamente a sensibilização das fontes principais problemas das administrações
geradoras (consideradas como atores do processo), municipais. Dessa forma, é necessário que o tema da
mas não se deve pensar nos seres humanos, "problemática ambiental" seja considerado
produtores desses resíduos, apenas como fontes relevante e abrangente, tornando-se parte da agenda
geradoras estáticas e, sim, como indivíduos (e grupos das prefeituras, dos governos municipais e federais,
sociais) dinâmicos. de organismos internacionais e nacionais, de
A EA aplicada à gestão de resíduos sólidos, movimentos sociais e dos setores empresariais, em
portanto, deve tratar da mudança de atitudes, de todo o mundo.
forma qualitativa e continuada, mediante um A busca pelo acúmulo de capital era tido como
processo educacional crítico, conscientizador e uma prioridade, ficando em segundo plano, ou até
contextualizado. mesmo de lado, o compromisso para com os danos
No âmbito pedagógico, deve-se valorizar causados ao meio ambiente. Porém, outros
também o conhecimento e o nível de informação pensamentos começaram a surgir, e a ciência
sobre as questões em estudo (TAVARES; moderna passou a defender a sustentabilidade nos
MARTINS; GUIMARÃES, 2005). A partir dessa meios de produção.
perspectiva, deve emergir o objetivo de mudança das Este trabalho deixa claro que, dos 342
representações dos indivíduos, proporcionando as acadêmicos, grande parte mostra-se preocupada
condições para estabelecer um contato com o com a atual situação do meio ambiente, interessa-se
problema num plano mais significativo. Mediante pelo assunto, e a maioria diz não fazer a coleta
suas relações sociais é que os indivíduos expressam seletiva. É de suma importância a gestão de resíduos
suas crenças, valores e representações, construídas sólidos na construção civil.
no grupo. A reutilização, a reciclagem e/ou reuso de
materiais deve fazer parte das indústrias da
CONCLUSÃO construção, por se tratar de uma área de rápido
crescimento. Os benefícios sociais serão muitos. A
Do ponto de vista ambiental, o problema população passa a desfrutar de produtos
principal com os resíduos da construção está ecologicamente corretos.
relacionado à sua deposição irregular e aos grandes Conclui-se, então, que a evolução do

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 17
Artigo Original
envolvimento da ciência social no trato da de pesquisa e desenvolvimento. São Paulo, 2000.
problemática ambiental é importante, pois só dessa 113p. Tese (Livre Docência) – Escola Politécnica
da Universidade de São Paulo. Departamento de
forma tem-se um planeta mais limpo, mais Engenharia de Construção Civil. John (2000).
sustentável e biologicamente correto.
MENDES, T. A., REZENDE, L. R., OLIVEIRA,
J. C., GUIMARÃES, R. C., CAMAPUM DE
REFERÊNCIAS CARVALHO, J., VEIGA, R. Parâmetros de uma
Pista Experimental Executada com Entulho
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS Reciclado. In: REUNIÃO ANUAL DE
TÉCNICAS. NBR 10004. Resíduos Sólidos: PAVIMENTAÇÃO, 35. 2004. Rio de Janeiro.
classificação. Rio de Janeiro, 1987. 63p. Anais... Rio de Janeiro, 2004. 11 p.
BRASIL, MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, MOTA. Introdução à Engenharia Ambiental.
CONSELHO NACIONAL DO MEIO Rio de Janeiro: ABES, 2003.
AMBIENTE – CONAMA. Resolução n. 307, de
05 de julho de 2002. Estabelece diretrizes, critérios SANTOS, Harlen Inácio dos; ANDERE, Pedro
e procedimentos para a gestão dos resíduos da Augusto Ramos. Disposição final de resíduos da
construção civil. Diário Oficial da República construção civil. Disponível em:
Federativa do Brasil, Brasília, DF, n. 136, 17 de http://www.pucgoias.edu.br. Acesso em: 18 de
julho de 2002. Seção 1, p. 95-96. março de 2013. Universidade Católica de Goiás.
Goiânia/GO.
CALDERONI, S. Os bilhões perdidos no lixo.
São Paulo: Humanitas, 2003. TAVARES, M. G. O.; MARTINS, E. F.;
GUIMARÃES, G. M. A. A educação ambiental,
CONAMA – Conselho Nacional do Meio estudo e intervenção do meio. Revista
Ambiente.Tel. (61) 317-1433 / 317-1392 Iberoamericana de Educación.2005. Disponível
http://www.mma.gov.br/conama em: <http://www.campus-pie.org/revista/>.
Acesso em: 28 out. 2005.
COSTA FERREIRA, Leila da. Ideias para uma
sociologia da questão ambiental – Teoria social, ZORDAN, S. E. A utilização do entulho como
sociologia ambiental e interdisciplinaridade.
agregado na confecção do concreto. 1997. 140p.
Desenvolvimento e Meio Ambiente, n 10, p. 77-
Dissertação de mestrado. Faculdade de Engenharia
89, jul/dez. 2004. Editora UFPR.
Civil – Universidade Estadual de Campinas.
Campinas.
D'ALMEIDA, Maria Luiza Otero; VILHENA,
André (Coord.). Lixo municipal: manual de
gerenciamento integrado. São Paulo: IPT/
CEMPRE, 1998.

GAEDE, Lia Pompéia Faria. GESTÃO DOS


RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO
MUNICÍPIO DE VITÓRIA-ES E NORMAS
EXISTENTES. Monografia apresentada ao Curso
de Especialização em Construção Civil da Escola
de Engenharia da UFMG. Julho 2008. p. 74

GUSMÃO, O. S. et al. Reciclagem artesanal na


UEFS: estratégia educacional na valorização do
meio ambiente. In: CONGRESSO NACIONAL
DE MEIO AMBIENTE NA BAHIA, 2., 2000.
Salvador. Anais... Salvador: UFBA, 2000. p 56-58.

JOHN, V. M. Reciclagem de resíduos na


construção civil: Contribuição para metodologia

18 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
CAUSAS DOS ABALOS SÍSMICOS NA CIDADE DE MONTES
CLAROS E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA A CONSTRUÇÃO
CIVIL
SANTOS, Aureo*; EVANGELISTA, Frederico*; RIBEIRO, Paulo; ROBERTO, Patrick*; MOURÃO, Sheila Abreu**, SILVA,
André Fernando***

*Discentes do curso de de Engenharia Civil das FIPMoc;


**Pós doutora em Biologia Animal (UFV) e Fitotecnia (Embrapa Milho e Sorgo); Doutora em Fitotecnia (UFV); Mestre em
Entomologia (UFV); Pós-graduada em Nutrição mineral de Plantas (ESALQ) e Graduada em Engenharia Agronômica pela UFV.
Docente dos cursos de Engenharia Civil Engenharia de Produção das FIPMoc. ***Engenheiro Civil UFOP, Pós-Graduado
UNIMONTES, e docente do curso de Engenharia Civil das FIPMoc.

RESUMO pilares, sofrendo compressão e tração; nas vigas,


sofrendo tração em sua parte superior e compressão
Este trabalho apresenta informações sobre tremores
de terra recorrentes em Montes Claros / MG, suas em sua parte inferior; além do cisalhamento, flexão
consequências e interferência na segurança de e torção. O concreto resiste muito bem à
estruturas de fundação nas obras de construção Civil.
compressão: cerca de dez vezes mais que a tração. O
A pesquisa visa qualificar e quantificar as regiões
mais atingidas na cidade de Montes Claros bem como aço também possui forte resistência à tração e
estabelecer a relação existente entre os tremores de compressão. Da união do concreto com o aço
terra e o subsolo da região. Para tanto, realizou-se
uma revisão bibliográfica sobre o assunto, sendo obtém-se o concreto armado. (BOTELHO;
buscadas informações concretas junto aos órgãos MARCHETTI, 2002, p.7)
responsáveis pelo monitoramento e previsão ao O Engenheiro Civil deve optar por estruturas
fenômeno. O resultado dessa análise nos levou à
conclusão de que é imprescindível uma melhoria na que garantam segurança, economia e conforto em
qualidade das edificações existentes na cidade, bem seu sistema estrutural de concreto armado; pois são
como uma rígida atenção à ocupação de áreas, análise grandes as variantes encontradas, seja no projeto
mais detalhada de solos, normas de construção
ditadas pelo órgão fiscalizador CREA, defesa civil e arquitetônico, na infraestrutura da região, na
secretaria de obras do município. disponibilidade de mão de obra ou de materiais.
(ALBUQUERQUE, 1998).
Palavras-chave: Tremores. Fundações. Estruturas. Falhas geológicas na região do norte do
estado de Minas Gerais são possíveis causadores de
INTRODUÇÃO tremores de terra, principalmente na cidade de
Montes Claros.
Uma das questões atuais relacionando solos, A cidade foi escolhida como área piloto para
fundações e estruturas em edificações está aplicação das metodologias de análises apoiadas em
diretamente ligada às variações de resistência, informações atuais e literaturas, para estudos da
durabilidade e segurança. geodinâmica interna do solo e por abordar desafios
Diversas forças atuam em uma estrutura: nos de toda natureza que interferem, de maneira

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 19
Artigo Original
complexa, nas estruturas de fundações das forma súbita a pressão ou tensão armazenada entre
construções locais da região. as placas tectônicas, as quais são as principais peças
Esta pesquisa irá proporcionar-nos uma visão neste processo dinâmico do interior da Terra.
geral dos sinistros ocorridos, bem como as Um terremoto é um tremor de terra que pode
consequências para as estruturas, relacionadas ao durar segundo ou minutos. Ele é provocado por
subsolo da cidade. Sendo assim, o trabalho visa movimentos na crosta terrestre, composta por
responder ao seguinte questionamento: enormes placas de rocha (as placas tectônicas). O
Quais são as consequências dos tremores de tremor de terra ocasionado por esses movimentos é
terra recorrentes em Montes Claros / MG e em suas também chamado de "abalo sísmico". Outros
obras de construção civil? motivos relacionados ao abalo sísmico são os
A hipótese que orientou esta pesquisa conduz à deslocamentos de gases (principalmente metano) e
ideia de que os tremores de terra recorrentes em atividades vulcânicas.
Montes Claros / MG influenciam em obras de O alcance e o impacto dos terremotos dependem
Construção Civil, diretamente ligadas às estruturas da energia que liberam; seu ponto de origem está
de fundação. geralmente localizado em uma profundidade não
superior a 30 km, sendo denominado foco ou
CAUSAS DOS ABALOS SÍSMICOS EM hipocentro. O epicentro é o ponto da superfície
MONTES CLAROS terrestre localizado verticalmente acima do foco; as
ondas de choque deslocam-se para o exterior do
Vivemos em um país onde a ocorrência de epicentro com velocidades distintas em diferentes
abalos sísmicos poderia ser considerada uma camadas da crosta terrestre.
exceção, fato que faz com que a maior parte das
Essa compressão a que está submetida a Placa
obras de construção existentes no país não leve em Sulamericana é a principal responsável pela
maioria dos abalos sísmicos que ocorrem no
consideração o aspecto sísmico do local. Como as Nordeste. Estando sobre uma unidade geológica
solicitações sísmicas são diferentes das cargas muito antiga, mas cheia de falhas, chamada
Província Borborema, o Nordeste é
acidentais que o engenheiro comumente tem o hábito sismologicamente instável. As falhas mais
de considerar em suas obras, os métodos de extensas e profundas constituem verdadeiras
zonas de fraqueza da crosta terrestre, que os
dimensionamento tradicionais não conduzem a uma geocientistas chamam astenosfera. (BARROS,
2010, p.25).
construção que seja dimensionada para suportar
terremotos. Sendo assim, é muito importante para o OS DANOS CAUSADOS PELA ONDA DE
profissional de construções conhecer o TREMORES DE TERRA EM MONTES
CLAROS
comportamento sísmico e as variações estruturais
para que se possam elaborar e avaliar critérios e Há relatos de abalos sísmicos no Brasil desde
métodos eficazes em prol da segurança. o início do século 20. Segundo informações do
Segundo Teixeira (2008, p.32), a superfície "Mapa tectônico do Brasil", criado pela
da Terra está dividida em um conjunto de placas que Universidade Federal de Minas Gerais em nosso
flutuam dinamicamente sobre um manto líquido de país, existem 48 falhas, nas quais se concentram as
rocha incandescente, chamado de astenosfera, e a ocorrências de terremotos.
movimentação dessas placas dá origem ao que se Toda placa é recortada por vários pequenos
chama de terremoto. blocos, de várias dimensões. Esses recortes, ou
Os terremotos acontecem quando se libera de falhas, funcionam como uma ferida que não

20 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
cicatriza: apesar de serem antigos, podem-se abrir a desabamentos produzem tremores bem localizados,
qualquer momento, para liberar energia. Se um bloco de pequena importância.
é recortado e comprimido de um lado e de outro, ele
rompe onde já existe a fratura. Figura 1 - Evolução da atividade sísmica sentida em
Embora grande parte dos sismos brasileiros Montes Claros
seja de pequena magnitude (4,5 graus na Escala
Richter), a história tem mostrado que, mesmo em
"regiões tranquilas" podem acontecer grandes
terremotos. Apesar de não ser alarmante, o nível de
sismicidade brasileira precisa ser considerado em
determinados projetos de engenharia, como centrais
nucleares, grandes barragens e outras construções de
grande porte, principalmente nas construções
situadas nas áreas de maior risco. Fonte: Estudo dos tremores de terra em Montes Claros, MG,
2012. Centro de Sismologia da USP / SIS-UnB.
Referidos tremores de terra só começaram a ser
detectados com precisão a partir de 1968, quando
foi instalada uma rede mundial de sismologia. Para a Engenharia Civil, o reconhecimento do
Brasília foi escolhida para sediar o arranjo
sismográfico da América do Sul. Existem, afloramento das rochas calcárias e muito importante,
atualmente, 40 estações sismográficas em todo o
país, sendo que o aparelho mais potente é o uma vez que sua presença pode constituir um fator de
mantido pela Universidade de Brasília. risco, pela eventual presença de cavernas
(BEZERRA, 2011, p.31).
subterrâneas, proporcionada pela elevada dissolução
dos carbonatos.
Eventualmente a Universidade de São Paulo Os tremores estão próximos a uma escarpa, e
(USP), através do Instituto Astronômico e Geofísico, é possível que essa escarpa represente uma fratura na
e a Universidade de Brasília (UnB) realizam serra. A onda dos tremores se dissipa mais facilmente
pesquisas sismológicas na região. no rochoso e, se há fraturas, isso contribui para que
De acordo com levantamento realizado pelas essa onda se dissipe, e ocorre, dessa forma, no
duas universidades - USP e UnB -, em 2012, calcário.
pequenos tremores vêm ocorrendo em Montes Montes Claros é uma cidade construída em
Claros desde pelo menos 1995, no ano de 2011 os cima de rochas calcárias - disse o professor da USP,
tremores aumentaram e culminaram com um tremor Marcelo Assunção, do Departamento de Geofísica da
mais forte em 19 de maio de 2012, que teve Universidade de São Paulo (USP), ao site em.com.
magnitude 4.0 na escala Richter e assustou a Em estudos recentes na região, foi localizada
população da cidade (FIG. 1). uma falha geológica no município, cuja extensão, de
três quilômetros, vai da Vila Atlântica até a Serra do
GEOLOGIA DA REGIÃO Mel (também conhecida como Serra da Sapucaia).
Os dobramentos ocorrem por dissolução e
deslizamento das massas rochosas e são causados ÁREA DE ESTUDO
pela força da gravidade, ocorrendo em regiões A área de estudo compreende a região do
suscetíveis de dissolução dos terrenos, como as Norte do estado de Minas Gerais, mais precisamente
constituídas por rochas calcárias. Esses no município de Montes Claros, local da falha BR 47,

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 21
Artigo Original
conforme figura abaixo (FIG. 2). Montes Claros. Foram selecionadas, dentre os
sinistros em Montes Claros, as ocorrências entre 19
Figura 2 - Falha Geológica BR 47 da área de de maio de 2012 a 01 março do corrente ano. Nota-
estudo, Mapa Neotectônico do Brasil se que o 1º abalo sísmico motivou o maior número
de chamados para o Corpo de Bombeiros, devido à
magnitude do evento que, na escala Richter,
totalizou 4.0, sendo até agora o maior registrado na
cidade.
Dentre as 93 vistorias realizadas, 10
edificações foram interditadas e 04 parcialmente
interditadas – isolamento de risco.
Conforme TAB. 1, as edificações atingidas
variam de 01 a 04 pavimentos, e foram identificados
danos tais como: Trincas no teto da residência,
rachaduras em paredes das edificações, rachaduras
na laje e piso de casas, queda de reboco da laje,
queda de telhado, rachaduras pelas paredes e laje da
edificação e rebaixamento de piso.

Gráfico dos bairros mais atingidos


MÉTODO
A pesquisa foi realizada por meio de um
Percebe-se, no GRAF. 1, que as edificações
levantamento bibliográfico sobre o tema
localizadas nos bairros Vila Atlântida e Vila Áurea
apresentado, identificando as principais causas dos
registram maiores danos, devido ao número de
abalos sísmicos no Brasil, correlacionando com tipo
vistorias realizadas nessa região, totalizando 28
de solo predominante na região em estudo e sua
vistorias e 8 interdições.
contribuição para esses tremores, além da
Gráfico 1 - Bairros mais atingidos
quantificação e qualificação dos dados fornecidos
18
16
pelo Sétimo Batalhão de Bombeiros Militar de 16
14
12
Quantidade

Minas Gerais, que foram tabelados em forma de 12


10
gráficos. 8 Vistorias
6 5 5 5 Interdições
4 4 4 4
Os dados apresentados pelo 7º BBM foram 4 3
2 2 2
3
2
2 1 1 1 1
0 0 0 0 0 0 0
extraídos de relatórios de vistorias realizadas após os 0
A B C D E F G H I J L M N
abalos sísmicos, mediante solicitação ao Centro de Bairros
Código Bairros Código Bairros Código Bairros
Comunicação do Batalhão. Os dados foram A
D
Barcelona Park
Maracanã
B
E
Centro
Morrinhos
C
F
Jardim São Geraldo
Nova Morada

analisados objetivando localizar e quantificar as G


J
Planalto
Vila Atlântida
H
L
Santos Reis
Vila Aurea
I
M
São Judas Tadeu
Vila São Francisco de Assis
N Vilage do Lago II
áreas de maior incidência de chamados e os danos Fonte: Banco de dados do 7ºBBM-4ªCIAPV-2013
nas edificações em cada região.
Mapa das localidades mais atingidas
RESULTADOS E DISCUSSÃO A FIG. 3 identifica os bairros mais atingidos
A TAB. 1, identifica as solicitações de pelos abalos sísmicos ocorridos na cidade de
vistorias feitas ao Corpo de Bombeiros por bairro de Montes Claros /MG. Nos bairros Nova Morada e

22 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
Tabela 1 - OCORRÊNCIA DE SINISTROS SIGNIFICATIVOS
1º ABALO SÍSMICO 2º ABALO SÍSMICO 3º ABALO SÍSMICO
61 VISTORIAS 26 VISTORIAS 6 VISTORIAS

VISTORIAS INTERDIÇÃO INTERDIÇÃO VÍTIMAS


PARCIAL
TOTAL 93 10 4 3
AMAZONAS 1 0 0 0
BARCELONA PARK 5 0 1 0
BELA PAISAGEM 1 1 0 0
CANELAS 1 0 0 0
CARMELO 1 0 0 0
CENTRO 3 0 0 0
CINTRA 1 0 0 0
CLARICE ATHAYDE VIEIRA 1 0 0 0
CLARINDO LOPES 1 0 0 0
CONJUNTO HAB. OLGA BENÁRIO 1 0 0 0

DELFINO MAGALHÃES 1 0 0 0
DISTRITO INDUSTRIAL 1 0 0 0
EDGAR PEREIRA 1 0 0 0
FUNCIONÁRIOS 1 0 0 0
JARDIM BRASIL 1 0 0 0
JARDIM SÃO GERALDO 2 0 0 0
JK 1 0 0 0
MAJOR PRATES 1 0 1 0
MARACANÃ 2 0 0 0
MARIA CÂNDIDA 1 0 0 0
MORRINHOS 2 0 0 0
NOVA MORADA 4 0 1 0
NOVO DELFINO 1 0 0 0
PLANALTO 3 1 0 0
RENASCENÇA 1 0 0 0
RESIDENCIAL MONTE-VERDE 1 0 0 0
SANTA EUGÊNIA 1 0 0 0
SANTA RITA 1 0 0 0
SANTOS REIS 4 0 0 0
SÃO GONÇALO DO ABAETÉ - ZONA RURAL( 26 KM DE 1 0 0 0
MONTES CLAROS)
SÃO JUDAS TADEU 2 0 0 0
SATA RITA I 1 0 0 0
SUMARÉ 1 0 0 0
TANCREDO NEVES 1 0 0 0
VILA ANTÔNO NARCISO 1 0 0 0
VILA ATLÂNTIDA 16 3 1 0
VILA ÁUREA 12 4 0 3
VILA BRASÍLIA 1 0 0 0
VILA CASTELO BRANCO 1 0 0 0
VILA SÃO FRANCISCO DE ASSIS 5 0 0 0
VILAGE DO LAGO II 5 1 0 0

Fonte: Levantamento realizado pelo 7º BBM-4ªCIAPV -2013

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 23
Artigo Original
Bela Paisagem, foram realizadas, no total, 05 principalmente nas regiões mais atingidas pelos
vistorias e 0 interdições. O percurso de atendimento sismos, é necessário um levantamento estrutural
a ocorrências foi de 2,3 Km, como ilustra as setas na mais específico das moradias, classificá-las
FIG. 3. estruturalmente, relacionando ao grau de risco a que
estão submetidas, com relatórios conclusivos de um
Responsável Técnico para adequações estruturais
nas edificações daquela região.

REFERÊNCIAS

ABNT – Associação Brasileira de Normas


Técnicas - NBR- 6120: Cargas para o cálculo de
estruturas de edificações – Procedimento. ABNT,
Rio de Janeiro, 1980.

ABNT – Associação Brasileira de Normas


Técnicas- NBR- 8681: Ações e segurança nas
estruturas – Procedimento. ABNT, Rio de Janeiro,
2003.

ABNT – Associação Brasileira de Normas


Técnicas- NBR-6118: Projetos de Estrutura de
Concreto – Procedimentos. ABNT, Rio de Janeiro,
2002.

ASSUMPÇÃO, Marcelo; BARBOSA, José


Roberto; FARRAPO, Diogo; FILHO, Luis
Fonte: http://maps.google.com.br/ Galhardo; FRANÇA, George Sand; HUELSEN,
Mônica; MOREIRA, Marcelo Fernandes;
NASCIMENTO, Leandro do; SILVA,
CONCLUSÃO Francimilton Salustiano. Estudo dos tremores de
terra de Montes Claros, MG, de 2012.
Universidade de São Paulo (USP) e Universidade
Neste trabalho foi observado que os tremores de de Brasília (UnB). São Paulo. 11 mar. 2013.
terra danificaram 93 edificações, conforme
levantamento apresentado pelo Corpo de BRADY, Nyle C. Natureza e Propriedade dos
Solos. 7. ed. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1989.
Bombeiros. Os danos apresentados foram aumento
de deformações existentes, geração de novas CAPUTO, Homero Pinto. Mecânica dos solos e
deformações e, nos casos mais graves, quedas de suas aplicações. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2007.
partes das estruturas. CONCEIÇÃO, Geo. Abalos sísmicos: Terremotos
Baseando-se na pesquisa realizada, pode-se no Brasil. Disponível em:
avaliar que a influência dos tremores nas estruturas <http://geoconceicao.blogspot.com.br/2012/03/por
-muito-tempo-acreditou-se-que-o.html> Acesso
de fundações de obras de engenharia civil existe, e o em: 10 jun. 2013
cálculo estrutural, principalmente para fundações,
CORREIA, Paulo de Barros. Origem dos
deverá passar por transformações. A tecnologia e a
terremotos no Nordeste. Disponível em:
ciência surgem para elevar ao máximo o controle de <http://comciencia.scielo.br/scielo.php?script=sci_
nossas habilidades. arttext&pid=S1519-7654201000030000
8&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 11 jun. 2013
Quanto às edificações existentes,

24 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
Disponível em: http://atibaiatudo.com.br/index.
php?option=com_content&view=articl e&id=
248:espeleologo-visita-a-serra-do-mel-e-analisa-
as-causas-dos-tremores&catid=3:brasil& Itemid
=54, Acesso em 19 jun. 2013.

FUSCO, P.B. Técnica de armar as estruturas de


concreto. São Paulo: Pini, 1994.

Google Maps - ©2013 Google. Disponível em:


<http://maps.google.com.br/> Acesso em: 19 jun.
2013.

GUERRA, A.J.T.; CUNHA, S.B.da (Org.).


Geomorfologia: uma atualização de bases e
conceitos. 4. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil,
2001.

LESTUZZI, Pierino. Séismes et construction.


Laussane: Presses polytechniques etuniversitaires
romandes, 2008.

LIMA, André (Org). O Direito para o Brasil


socioambiental. Porto Alegre: Sergio Antônio
Fabris Editor, 2002.

OLIVEIRA, A.M.S.; BRITO, S.N.A. Geologia de


Engenharia. São Paulo: ABGE, Oficina de
Textos, 1998.

PEREIRA, Marina; ODA, Michelly. Forte tremor


de terra assusta moradores de Montes Claros.
Disponível em: <http://g1.globo.com/mg/grande-
minas/noticia/2012/12/tremor-de-terra-assusta-
moradores-em-montes-claros-nesta-quarta-
feira.html> Acesso em: 10 jun. 2013

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 25
Artigo Original
SISTEMA SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA DO
CHUVEIRO DE CASAS POPULARES NA CIDADE DE
JANAÚBA, MINAS GERAIS, BRASIL

OLIVEIRA, Amanda Alves de*; MIRANDA, Dalila Alves*; BATISTA, Érico Mateus*; SANTOS, Flávia Thaís Pereira*;
SILVA, Jenny Efigênia*; MOURÃO, Sheila Abreu**; MOTA, Emerson Batista Ferreira ***

*Discentes do curso de Engenharia Civil das FIPMoc. **Pós doutora em Biologia Animal (UFV) e Fitotecnia (Embrapa Milho e
Sorgo); Doutora em Fitotecnia (UFV); Mestre em Entomologia (UFV); Pós-graduada em Nutrição mineral de Plantas (ESALQ)
e Graduada em Engenharia Agronômica pela UFV. Docente dos cursos de Engenharia Civil Engenharia de Produção das
FIPMoc. ***Orientador: Especialista em Análise Matemática (UNIMONTES), Mestre em Educação Matemática (UAA) e
Doutorando em Educação Matemática (UAA). Graduado em Matemática pela PUC-MINAS. Professor dos cursos de Engenharia
Civil, Produção e Mecânica das FIPMoc e do curso de Matemática e Engenharia Civil UNIMONTES.

RESUMO comum e popular, tanto para a classe média como


para a classe baixa, pois seus benefícios como o
O projeto em questão propõe uma reflexão sobre a
viabilidade da utilização da energia solar para custo de energia é uma grande vantagem para todos,
aquecimento de água. O público-alvo participante inclusive para o Brasil, que já adquire uma energia,
deste estudo é formado por adultos, moradores no
alternativa e reduz os gastos.
Condomínio Residencial Dona Lindu, na cidade de Em especial no Norte de Minas Gerais, a
Janaúba-MG, que já possuem em suas residências o
Sistema de Aquecimento Solar. Tem como suporte a eficiência desse equipamento é ainda maior, pois o
pesquisa bibliográfica e a quantitativa de caráter índice de radiação solar é muito alta; há lugares em
exploratório, embasada nas entrevistas escritas, com que a água esquenta tanto que economiza até no gás
questões objetivas versando sobre assuntos
referentes às informações técnicas, utilização, pontos de cozinha.
positivos e negativos do sistema. Formalizaram-se os A pesquisa tem por objetivo incentivar as
resultados obtidos a fim de que os dados revelem o pessoas a optarem pelo sistema de aquecimento
que é ou não realidade, e o que deve ser mantido ou solar, que apresenta um custo-benefício
modificado, mantendo a imparcialidade, a
objetividade e o cuidado ético de respeitar a opinião significativo, ao longo do tempo.
do informante. Tendo em vista que a energia solar é Com isso, deve haver mais informações para
uma das alternativas mais promissoras na atualidade que ocorra maior interesse na utilização dele. Por
no que se refere à redução de gastos e à meio de integrais definidas no cálculo diferencial e
sustentabilidade, uma vez que defende uma forma
ecológica de produção de energia, este projeto irá integral II, é possível calcular o volume da água nos
colaborar com a sociedade, pois apresentará vários tipos de reservatórios, e esboçar essa relação
resultados que poderão incentivar a utilização do sol, por meio de gráficos.
que é uma fonte inesgotável de energia. Portanto, essa pesquisa não tem como
Palavras-chave: Engenharia Civil. objetivo informar, mas também incentivar a
Sustentabilidade. Benefício. população a utilizar esse sistema, assim como
demonstrar a utilização da energia solar para o
INTRODUÇÃO
No atual cenário brasileiro, o uso dos aquecimento da água, em casas populares na cidade
aquecedores solares tem-se tornado cada vez mais de Janaúba – MG.

26 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
MÉTODO questionários feitos pelos alunos do 2º período
A área escolhida para o desenvolvimento da matutino do curso de Engenharia Civil das FIPMoc,
pesquisa foi o município de Janaúba, situado no para um grupo amostral de pessoas adultas, com
norte do Estado de Minas Gerais, denominada região idade acima de 18 anos e moradoras do Condomínio
da Serra Geral, de biomas caatinga e serrado. A Residencial Dona Lindu, que são as casas populares
cidade é, hoje, a maior produtora de banana de toda a de Janaúba - MG, no qual todas as casas possuem
nação, sendo responsável pelo abastecimento de aquecedores solares. Cada casa possui cinco
banana para todo o mundo. cômodos, além de uma área verde, área de lazer e
Este projeto de pesquisa de campo quantitativa vias pavimentadas. A FIG. 1 mostra a localidade do
de caráter exploratório foi elaborado mediante Condomínio Residencial Dona Lindu situado em

Figura 1 - Localização do Condomínio Residencial Dona Lindú

Fonte: http://wikimapia.org/#lang=pt&lat=-15.857738&lon=-43.312783&z=14&m=b&permpoly=24751803

Janaúba. provenientes do sol, Aita (2006, p.1) afirma, sobre o


Além do questionário aplicado no dia 11 de grande desenvolvimento tecnológico, o aumento
maio de 2013 aos moradores, avaliando o índice de populacional e a crescente necessidade humana de
aceitação do aquecedor solar, o assunto também foi utilização de energia, que o meio ambiente poderá
discutido com os engenheiros responsáveis pela sofrer um grande desequilíbrio, com inundações e
obra das casas e da instalação do aquecedor. desmatamentos para a construção de hidrelétricas;
RESULTADOS E DISCUSSÃO contudo, a energia solar usada para o aquecimento
de água é tomada como mais vantajosa, tanto
Nessa perspectiva, sabendo que a energia solar
ecológica quanto financeiramente. Assim, a energia
ocorre através da captação da energia luminosa,
do sol, sendo limpa e gratuita, contribuirá para a
energia térmica, bem como suas combinações
estabilidade da enorme demanda energética global.
Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 27
Artigo Original
Figura 2 - Projeto construção das casas populares com a instalação do aquecedor solar

Fonte: Prefeitura Municipal de Janaúba ou Construtora Realiza

Após a tabulação dos dados do questionário De acordo com os questionários aplicados aos
feito aos moradores, pôde-se, por meio de gráficos e moradores das casas populares da cidade de Janaúba
de tabelas, expor todos os resultados, sendo de fácil e – MG, os aquecedores solares, para a grande parte
rápida interpretação por parte do público-alvo, dos moradores, são recomendáveis, pois a economia
concluindo se é recomendável sua instalação ou não, não é vista somente na energia elétrica, mas também
assim como o GRAF. 1 representa. no gás utilizado na cozinha, uma vez que, com a
água muito quente, algumas pessoas levam
Gráfico 1 - Percentagem de entrevistados que diretamente a água do chuveiro para fazer café. Dos
recomendam e não recomendam aquecedor solar 18 questionários aplicados nas 476 residências, e
instalados nas casas do Condomínio residencial
Dona Lindu , em Janaúba, MG. com população acima de duas mil pessoas, 16
recomendam e 2 não recomendam essa prática.

NÃO: 11%
“O Brasil, por ser um país de dimensões
continentais e possuir grande parte de sua área
distribuída na região dos trópicos, apresenta elevada
disponibilidade de radiação solar.” (AITA, 2006, p.
16).
Devido ao fato de Janaúba ser uma região
SIM: 89% semiárida, de temperatura elevada, os dois
moradores que não recomendam o aquecedor solar
reclamaram pelo motivo de a água sair muito quente,

28 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
podendo causar pequenas queimaduras, mas esse No tocante à economia dos usuários com gastos
problema pode ser resolvido facilmente, uma vez de energia, não foi possível contabilizar o valor, uma
que cada casa possui reguladores dos aquecedores, vez que, desde a construção das casas o sistema de
tendo uma torneira da qual sai água do reservatório aquecedor solar foi instalado. Entretanto, nota-se
solar, e outra da qual sai água da caixa d'água, que que há uma preferência por esse sistema de
normalmente é fria. aquecimento, pois todos os entrevistados
Bezerra (1998 apud SIQUEIRA, 2009, p.6)
informaram que utilizam a energia elétrica somente
relata que a variação da distância Terra-Sol,
para as outras finalidades, como em
influencia no fluxo de radiação que nosso planeta
eletrodomésticos e eletrônicos, não sendo usada no
recebe do Sol, com diferença de aproximadamente
chuveiro. Assim, evitam esse gasto que, certamente,
3%. Assim, no início de janeiro, a Terra está mais
iria impactar bastante no valor da fatura.
próxima do Sol, no início de julho, essa distância Segundo Duffie e Beckman (1980 apud
cresce pra 3,3%, por isso a radiação chega a terra 7% SIQUEIRA, 2009, p.22), para que haja uma melhor
menor. Para que haja um melhor aproveitamento da absorção e aproveitamento da radiação solar, os
radiação solar, devemos ter uma atenção especial na materiais dos coletores solares devem ter alta
montagem do sistema de aquecimento, para que seja transmissão e boa absorção de energia. O que ocorre
absorvida ao máximo essa energia. muitas vezes é a perda de calor por conta da
Para Nogueira e Domingues (2007, p.3),
convecção e condução de calor, sendo ideal que a
devem-se levar em consideração vários requisitos na
emissão de energia pelo sistema seja a mais baixa
hora da montagem do sistema de aquecimento,
possível.
assim como o cálculo de água quente e do número de Ao serem questionados sobre a falta de água
placas solares; e também a escolha de materiais de quente no inverno, 94% dos entrevistados
boa qualidade para a confecção do coletor e informaram que esse fato não ocorre, pois, até
reservatório. Considerando-se o número de quando está chovendo a água do reservatório não
residentes da casa e o tipo de atividade a que a água esfria. Dessa forma, é notável a preferência dos
quente será submetida, pode-se obter a quantidade usuários pelo sistema de aquecimento solar.
de água necessária para uso diário. De acordo com os Segundo eles, além de economizar na conta de
autores, para que haja aproveitamento máximo da energia, também há economia no gás de cozinha,
energia solar, o ângulo de inclinação dos coletores devido à água quente proveniente do aquecedor.
deve ser a latitude do local somado a quinze graus; Segundo Dantas; Carvalho e Castro Neto (2013,
assim, as placas receberão radiação o dia inteiro. p.2), para armazenar água quente para a noite e a
A melhor posição para a instalação deve ser num manhã do dia seguinte, deve-se observar o
local que fica permanentemente exposto ao Sol. deslocamento do sol durante o dia. Assim, a
Segundo Scolaret al.(2003), “os dados da irradiância instalação dos coletores deve estar mais voltada para
solar direta e global para a superfície horizontal, e da oeste (pôr do sol), porém a exposição norte tem que
total em um plano inclinado igual à latitude local ser maior. Por isso, a inclinação de melhor captação
(20º)” . Considerando que o aquecedor solar tenha de energia solar diária e anual é a noroeste.
forma retangular, sua base deve ser paralela ao eixo Siqueira (2003, p.17) relata que, na atualidade,
leste oeste geográfico e perpendicular ao eixo norte e existe uma infinidade de programas de simulação de
sul. Dessa maneira, o aquecedor solar receberá uma sistemas de aquecimento de água operando por
incidência maior dos raios de sol durante o dia, uma energia solar, contudo eles têm diferenças
vez que o sol nasce ao leste e se põe ao oeste. significativas quanto à precisão, o custo, os objetivos

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 29
Artigo Original
e os métodos de avaliação. Não é possível citar todos Siqueira (2003, p.1) conota que o sistema solar
esses programas, pois muitos estão disponíveis de aquecimento de água (SSAA) é operado por
apenas ao meio acadêmico, não tendo divulgação; termossifão, autorregulado, não havendo
outros, ainda, não estão concluídos totalmente ou necessidade de controles, sendo o mais simples
são específicos para um tipo restrito de instalação. possível, composto apenas por placas solares,
Lima (2003 apud SIQUEIRA, 2009, p.21) reservatório térmico e tubulações hidráulicas, tendo
otimizou projetos de sistemas de aquecimento solar em vista a não utilização de bomba para fazer a
de água em edificações residenciais, utilizando o circulação da água nos canos, sendo conhecido
programa TRNSYS, que utiliza uma rotina de também como sistema com circulação natural.
simulação numérica em longo prazo em regime Contudo, para que aconteça toda a “mágica” é
transciente fornecendo como resultados a inclinação necessário de que o reservatório esteja acima do
e a área da placa coletora que resulta no mínimo nível dos coletores, permitindo, assim, a circulação
custo, ao longo da vida útil do equipamento. natural. A FIG 3. ilustra esse tipo de aquecedor.

Figura 3 - Sistema completo de aquecimento de água para uso residencial e ou industrial.

30 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
Os sistemas de aquecimento são geralmente Apesar de o custo de aquisição do sistema solar
constituídos por mais de um coletor, ligados ainda situar-se em um patamar alto, sua utilização
geralmente em paralelo, trabalhando em regime de em longo prazo certamente equilibra a equação
termossifão ou fluxo forçado, sendo a primeira custo-benefício, pois há uma redução significativa
opção a mais empregada; por um armazenador no consumo de energia hidrelétrica.
térmico, geralmente de cobre ou inox, e de tubos No mesmo sentido, considerando os aspectos
para a condução de calor, geralmente o CPVC ambientais envolvidos e levando em conta a posição
(copolímero vinílico). Tais sistemas são de preço geográfica brasileira favorável à captação de
ainda relativamente alto, não estando acessível à radiação solar, a utilização dessa energia limpa é,
maioria da população. Para uma residência com sem sombra de dúvida, uma iniciativa que deve sair
quatro pessoas, o sistema fica em torno de R$ do papel de projetos e ser realizada, tanto pela
3.000,00. (Costa, 2007, p.2) sociedade civil quanto pelo governo.
Vale ressaltar que a falta de estímulo e o alto
De acordo com a empresa Pantho Industrial custo dos equipamentos só reforçam que a cultura
Ltda., sediada em Belo Horizonte, desde 1976: brasileira não está voltada para o desenvolvimento
sustentável. É necessário, nesse aspecto, que se
encare com mais seriedade o assunto, para que a
MEDIDAS MÁXIMAS E MÍNIMAS A SEREM
utilização de energia solar passe a ser um hábito do
OBSERVADAS:
brasileiro, em vez de ser uma prática inusitada, como
â = INCLINAÇÃO DO COLETOR SOLAR COM
é vista atualmente.
A HORIZONTAL: Por atender uma população com baixo poder
Mínima = 42% ou 25º aquisitivo, da cidade de Janaúba, o projeto de
Ideal = 70% ou 35º aquecedores solar nas casas populares representa
Máxima = 115% ou 53º um grande avanço e de relevante benefício. Os
Y = DESNÍVEL ENTRE A BASE DA CAIXA custos provenientes da instalação dos equipamentos
D'ÁGUA FRIA E O TOPO DO RESERVATÓRIO necessários foram compensados. Além do impacto
TÉRMICO: ambiental que essa ação representa, a redução na
taxa com gasto de energia também pode ser
Recomendamos: 15 centímetros.
considerada, porque o chuveiro representa um
Máximo: 5,00 m.c.a. (metros de coluna d'água) do consumo muito grande de energia e, ainda que os
eixo do reservatório térmico ao extravasor (ladrão). moradores já tenham recebido as casas com a
instalação dos aquecedores e não tenham notado de
CONCLUSÃO fato a redução dessa taxa, eles sabem que, caso não
tivessem aquecedor solar, teriam maiores despesas
Baseado no instrumento de coleta de dados em
no orçamento familiar.
forma de questionário, com pesquisa de campo bem
definida e revisão bibliográfica como aporte teórico, REFERÊNCIAS
chegou-se à conclusão de que a utilização de sistema
solar de aquecimento de água reduziu AITA, Fernando. Estudo do desempenho de um
sistema de aquecimento de água por energia
consideravelmente o consumo de energia solar e gás. 2006, 128 f. Dissertação (Mestrado
hidrelétrica nas residências das famílias em engenharia mecânica) – Universidade Federal
entrevistadas. do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 31
Artigo Original
Artigo da CEMIG Disponível em:
<http://www.cecimig.fae.ufmg.br/wp-
content/uploads/2008/08/monografia-aquecedor-
solar.pdf> Acesso em: 14 maio 2013.

COSTA, R. N. A. Viabilidades térmica,


econômica e de materiais de um sistema solar
de aquecimento de água a baixo custo para fins
residenciais. 2007, 78 f. Dissertação (Mestrado
em engenharia mecânica) – Universidade Federal
do Rio Grande do Norte, Natal, 2007.

CERVO, A.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R.


Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson
Prentice Hall, 2007.

CORSATTO, C. E. et al. Normas para


elaboração de dissertações. Janaúba:
UNIMONTES, 2007.

DANTAS, A. A. A.; CARVALHO, L.G.; CASTRO


NETO, P. Radiação solar: aproveitamento da
radiação solar. Universidade Federal de Lavras –
Departamento de engenharia núcleo de
agrometeorologia e climatologia. Disponível
em:<http://www.deg.ufla.br/site/_adm/upload/file/
Agrometeorologia/5%20-
%20RADIACAO%20SOLAR.pdf>. Acesso em:
19 mar. 2013.

NOGUERIA, R. C.; DOMINGUES, E. T.


Aquecedor solar com material reciclável: um
desafio a ser vencido. In: CONGRESSO DE
PESQUISA E INOVAÇÃO DA REDE NORTE
NORDESTE DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA.
2. , 2007, João Pessoa.

SCOLAR, J; MARTINS, D; ESCOBEDO, J. F.


Estimativa da irradiação total sobre uma superfície
inclinada a partir da irradiação global na
horizontal. Revista Brasileira de Geofísica, v. 21,
p. 249-258, 2003.

SIQUEIRA, A. M. O. Desenvolvimento de um
programa de simulação computacional de
sistemas de aquecimento solar para água. 2003,
147f. Tese (Doutor em engenharia) –
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto
Alegre, 2003.

SIQUEIRA, D. A. Estudo de desempenho do


aquecedor solar de baixo custo. 2009, 143 f.
Dissertação (Mestrado em engenharia química) –
Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia,
2009.

32 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
A IMPORTÂNCIA DA UTILIZAÇÃO DE VETORES NA
CONSTRUÇÃO CIVIL
BARRETO, Anna Carolina de Sousa*; ANDRADE, Maria Eduarda Silva*; BRAGA, Marianne Rodrigues*; GOMES, Melissa
Miriam Martins*; CARDOSO, Silvia Cibelle Silva*; LEITE, Thais Cunha*; PINHO, Thamires Araújo*; COSTA JUNIOR,
Antonio Carlos Moreira da**.

*Discentes do curso de Engenharia Civil das FIPMoc; **Mestre em Administração pela UNIPEL, coordenador do curso de
Engenharia Civil da FIPMoc, RT do laboratório de materiais de construção FIPMoc, diretor - Pactum Engenharia Ltda e diretor
da Construtoria, empresa de gestão em engenharia e arquitetura.

RESUMO INTRODUÇÃO
É recorrente estudantes do curso de Engenharia
O estudo de vetores, na disciplina de Álgebra
Civil se perguntarem, principalmente no início do
curso, qual será a utilidade dos conteúdos de Linear, é uma das responsabilidades atribuídas aos
Geometria Analítica em sua atuação profissional. estudantes do primeiro período de Engenharia Civil.
Este trabalho visa evidenciar a importância do uso
Esse tema representa a base para a construção civil,
de vetores na construção civil, desde conceitos
básicos, importantes para a compreensão do sendo, então, extremamente importante para os
conteúdo, até as principais utilidades no cotidiano de profissionais da área no mercado de trabalho.
um Engenheiro Civil. Através da utilização de um
questionário aplicado a alguns profissionais da área, Estudá-lo significa capacitar os futuros
buscou-se verificar quais conteúdos de Geometria engenheiros, bem como garantir o desenvolvimento
Analítica são mais utilizados por eles, e em quais da construção civil, principalmente em países em
situações precisam, especificamente, dos conceitos
de vetores. Após a análise dos resultados, concluiu- que seja precária, como o Brasil.
se que a Geometria Analítica e a Álgebra Linear são De acordo com Dias (2010), o estudo da
matérias de grande importância na fase acadêmica, Álgebra Linear é considerado importante para o
principalmente ao se tratar da estimulação do
raciocínio lógico, bem como na vida profissional, pleno domínio da linguagem matemática, razão pela
como no dimensionamento de vigas e treliças, qual foi incorporada em cursos de ciências exatas.
reações de apoio, cálculo de resistência de materiais, Uma de suas aplicações se dá na criação de
desenvolvimento de softwares e localização do
centro de gravidade. Entretanto, durante as softwares especializados para a construção civil.
entrevistas foi relatado pelos engenheiros que, na Além disso, é utilizado para operações com
maioria das vezes, essas aplicações não estão tão
matrizes, a fim de resolver os problemas de
presentes, já que existem softwares especializados
que realizam essas tarefas com uma margem mínima estruturas metálicas.
de erro. Ainda segundo o autor, durante estudos de
geometria é comum encontrar problemas sobre o
Palavras-chave: Geometria Analítica. Álgebra centro de gravidade dos objetos, o qual tem sido
Linear. Ciências exatas. imprescindível em áreas como a Engenharia Civil.
Para determinar o centro de gravidade das

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 33
Artigo Original
estruturas, faz-se necessário o estudo da Álgebra A partir das respostas dos engenheiros civis
Linear, uma vez que os problemas serão formulados obtidas pelo questionário, construiu-se o GRAF. 1:
a partir de equações lineares.
O objetivo deste estudo é evidenciar o uso de Gráfico 1 - No período total de execução de uma
vetores na Engenharia Civil. A pesquisa obra, você considera importante a Geometria como
caracterizou-se como um estudo de profissionais da ferramenta na Construção Civil ?
área na cidade de Montes Claros - MG e região.
Além da realização da pesquisa de campo, análise e
14%
coleta de dados e informações, realizaram-se,
também, pesquisas bibliográficas.

MÉTODO
Na primeira fase deste estudo, realizou-se uma
pesquisa, com abordagem qualitativa, de objetivos
exploratórios e com procedimentos de revisão
bibliográfica, contextualizando os princípios
86%
básicos do conteúdo de vetores e abrangendo desde
conceitos importantes até suas aplicações.
Posteriormente, tendo como base essa Não Sim
pesquisa inicial, trabalhou-se com uma pesquisa
quantitativa, utilizando a aplicação de um
À vista do GRAF. 1, contata-se que a maioria
questionário como método de instrumento de coleta
dos engenheiros entrevistados (86%) admite a
de dados, para verificar, junto a engenheiros civis,
importância da Geometria Analítica como
quais desses conteúdos têm maior utilidade prática
ferramenta na Construção Civil no período total de
em sua vida profissional.
execução de uma obra. Apenas 14% dos profissionais
Para tanto, entrevistaram-se doze
não consideram essa disciplina essencial em suas
engenheiros, sendo oito deles da cidade de Montes
atividades.
Claros (MG), dois de Pirapora (MG), um de
Quando indagados sobre quais as principais
Bocaiuva (MG) e um de Belo Horizonte (MG).
formas e ferramentas geométricas utilizadas no
Após a entrevista, analisaram-se graficamente os
trabalho, o engenheiro Gil S. Rocha respondeu que
dados coletados para quantificar as respostas e
era “[...] o teorema de Pitágoras, para definição de
elaborar as conclusões.
eixos ortogonais, cálculo de planos inclinados para
definição de vão e área de cobertura”. O engenheiro
RESULTADOS E DISCUSSÃO
Geraldo respondeu:
O trabalho, realizado através de entrevistas e
pesquisas a respeito das atribuições da disciplina de Aplicamos com frequência o teorema de
Pitágoras. Utilizamos o esquadro como
Geometria Analítica na Engenharia Civil, permite
ferramenta para marcação e locação das obras,
visualizar a grande importância da disciplina para a mangueiras de nível, teodolito, prumo, linhas de
eficiência das construções, bem como o grau de nylon e outras ferramentas. A geometria é de
utilização de cada um dos conteúdos, em especial extrema importância na execução de uma obra.
Fazemos cálculos de áreas e volumes
aqueles ministrados no primeiro período do curso. constantemente.

34 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
O GRAF. 2 também foi montado a partir das para determinadas estruturas.
respostas dos engenheiros civis no questionário. A Álgebra Linear também possui diversas
aplicações, dentre as quais destacamos a criação de
Gráfico 2 – Quais desses conhecimentos de programas de computadores, resolução de
Geometria Analítica e Álgebra Linear você utiliza problemas físicos através de equações algébricas, e
em sua área de atuação ? determinação do centro de gravidade com equações
lineares.
10% Antes de evidenciar o uso de vetores na
construção civil, é importante conhecer alguns
10%
25%
conceitos básicos.
10%
De acordo com Caroli, Callioli e Feitosa
10% (1984), um segmento orientado equipolente
10% determina um vetor, que é um par ordenado de
10%
15% pontos, nos quais o primeiro se chama origem, e o
segundo, extremidade. Vetores equipolentes são
aqueles que possuem mesmo módulo, direção e
Determinantes Vetores no R3
sentido.
Operações com matrizes Nenhum
Segundo Steinbruch e Winterle (1987), um
Sistemas de equações lineares Não soube responder
único vetor nulo, ou vetor zero, é determinado por
Vetores no R2 Outros
segmentos nulos, que são equipolentes entre si, e o
O GRAF. 2 trata de alguns dos principais versor de um vetor não nulo é sempre unitário e no
conteúdos das disciplinas de Geometria Analítica e mesmo sentido desse vetor. Vetores colineares são
Álgebra Linear. Dos entrevistados, 10% afirmaram aqueles que possuem a mesma direção, ou seja,
utilizar determinantes, 10% em operações com pertencem a uma mesma reta ou a retas paralelas.
matrizes, 15% em sistemas de equações lineares, Para Streinbruch (1987), vetores coplanares são os
10% em vetores no R2, 10% em vetores no R3. Além que possuem representação em um mesmo plano, e
disso, 10% dos entrevistados não souberam dois vetores são ortogonais quando formam um
responder, 10% afirmaram utilizar outros conteúdos ângulo reto entre si,e seu produto é nulo (1987).
e 25% alegaram não utilizar nenhum dos itens Julianelli (2008) descreve que um par
citados no questionário na execução de obras. ordenado é definido por (A, B), e o (B, A) é o seu
Além dos dados obtidos por meio da segmento orientado oposto. O sentido positivo do
entrevista, o uso de vetores foi amplamente segmento é determinado pelo sentido que o eixo a
pesquisado, por se tratar de um conteúdo que ele pertence possui. Um segmento nulo é aquele
considerado base para a Engenharia Civil na cuja extremidade é da mesma que a origem, por
contemporaneidade. exemplo: (A, A).
Os dimensionamentos de vigas e treliças, os "O conceito de vetor, assim como as operações
quais envolvem conceitos de força e carregamentos, e propriedades estudadas no R², são válidas também
são exemplos de aplicações práticas dos vetores na para o espaço R³".s Julianelli (2008).
construção civil, assim como as reações de apoio, A utilização de vetores na Engenharia Civil
cálculo da resistência de materiais, desenvolvimento tem sido de grande importância na
de softwares, e criação de formas de sustentação contemporaneidade, uma vez que pode integrar

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 35
Artigo Original
diversos assuntos, como dimensionamento de vigas Figura 1 - Maquete da plataforma sustentada pelo
e treliças, os quais envolvem conceitos de força e seu ponto de equilíbrio (um prego).
carregamentos; reações de apoio, cálculo da
resistência de materiais e desenvolvimento de
softwares, como o AutoCAD e o Sketchup. Também
pode ter sua aplicação associada à força no cálculo
da tração de uma treliça, coluna, vigas e cabos,
criando formas de sustentação para determinadas
estruturas, construção de um pavimento
automobilístico - calculando a inclinação de uma
curva e a velocidade máxima permitida em
determinado ponto do trajeto.
A Álgebra Linear possui diversas aplicações.
Algumas delas são: a criação de sofisticados Fonte : DIAS, Magno B. et al. Vetor Centro de Gravidade:
uma aplicação da Álgebra Linear na Engenharia Civil.
programas de computadores; a resolução de RCTVM, 2010.
problemas físicos através de equações algébricas; a
determinação do centro de gravidade com equações Primeiramente, buscou-se o equilíbrio da
lineares; entre outras. estrutura por tentativa; encontramos, assim, após
Segundo Jacob (1997) “[...] a Álgebra Linear é algum tempo, vários pontos de equilíbrio ao redor de
usada muito fortemente em Engenharia Estrutural. uma dada região definida pela seguinte coordenada:
[...]. A análise de uma estrutura em equilíbrio
envolve anotar muitas equações em incógnitas. C'(x,y) = (12.7, 6.1).
Muitas vezes, essas equações são lineares, mesmo
quando a deformação do material é considerada”.O Depois, utilizaram-se as coordenadas da base
autor ainda afirma que este é exatamente o tipo de triangular dada; procedendo com o cálculo,
situação para a qual a Álgebra Linear é a melhor encontramos:
técnica.
Primeiramente, recorre-se ao conceito físico
do problema em questão, para depois utilizarmos
uma notação matricial dos vetores. Possuindo os
valores dos vetores dos pesos e dos centros de
gravidades individuais de cada corpo, com o produto Desse modo, mostra-se, através da existência
de suas matrizes, obtemos o centro de gravidade do centro de gravidade, que é possível o equilíbrio de
global, como demonstrado na FIG. 1. uma estrutura através de um segmento orientado
[...] A peça de peso maior é um compensado na sobre um ponto (vetor), cuja localização é muito útil
forma de um triângulo equilátero de 28.5 cm de
lado. Os pesos foram posicionados internamente
em estudos que visam estabelecer a resistência dos
à base triangular, o que levou à redução materiais que irão apoiá-la neste ou ao redor deste
simétrica do seu lado efetivo para 21.6 cm.
Devido à homogeneidade da plataforma, é ponto.
conveniente escolher a medida interna e Diantes dos dados e das informações
desprezar o corte externo. Portanto, o cálculo é
feito como se a base triangular fosse de 21.6 cm. apresentadas, conclui-se que é inegável a
contribuição da Geometria Analítica para

36 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
profissionais da construção civil. O estudo de tal Makron Books, 1987.
conteúdo, associado à Álgebra Linear, garante
WINTERLE, Paulo. Vetores e Geometria
benefícios significativos nessa área, tão precária no Analítica. São Paulo: Pearson Makron Books,
Brasil. 2000.

CONCLUSÃO
Após a análise dos resultados, pode-se
concluir que o conteúdo de vetores possui grande
importância na Construção Civil, tanto no
dimensionamento de vigas e treliças, quanto em
reações de apoio, cálculo de resistência de materiais,
desenvolvimento de softwares, localização do
centro de gravidade, dentre outras aplicações.
Contudo, durante as entrevistas com engenheiros,
foi unânime a observação de que, mesmo com toda a
importância, o conteúdo de vetores, junto a outros
conteúdos da Geometria Analítica e do Cálculo, tem
maior utilidade para a estimulação do raciocínio
rápido e lógico necessário na vida profissional, não
estando tão presente no dia a dia do Engenheiro
Civil, já que, segundo os entrevistados, existem
softwares que realizam essas aplicações, quando
necessário.

REFERÊNCIAS

CAMARGO, Ivan de; BOULOS, Paulo.


Geometria Analítica. 3. ed. São Paulo: Prentice
Hall, 2005.

CAROLI, Alésio de; CALLIOLI, Carlos A.;


FEITOSA, Miguel O. Matrizes, vetores,
geometria analítica: teoria e exercícios. São
Paulo: Nobel, 1984.

DIAS, Magno B. et al. Vetor Centro de


Gravidade: uma aplicação da Álgebra Linear na
Engenharia Civil. RCTVM, 2010.

JULIANELLI, José Alberto. Cálculo Vetorial e


Geometria. Rio de Janeiro: Ciência Moderna,
2008.

STREINBRUCH, Alfredo; WINTERLE, Paulo.


Geometria Analítica. 2. ed. São Paulo: Pearson

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 37
Artigo Original
ANÁLISE DAS TENSÕES OCORRIDAS EM EDIFICAÇÕES
SUBMETIDAS A ABALOS SÍSMICOS NO MUNICÍPIO DE
MONTES CLAROS-MG
MOTA, Alisson Frederico Piranga*; SOUZA, Bruna Larissa Freire*; XAVIER, Érick Samuel Lourenço*; SILVA,
Fabiano*; ALMEIDA, Miguel*; BRAGA, Tatiana Silva*; AGUIAR, Thiago Willer Teixeira de *;; COSTA JUNIOR,
Antonio Carlos Moreira da **

* **
Docentes do curso de Engenharia Civil das FIPMoc. Graduado em Engenharia Civil pela FUMEC, MBA em
gestão empresarial pela FGV, mestre em administração pela Unipel. Coordenador do curso de Engenharia Civil das
FIPMoc, RT do laboratório de materiais de construção FIPMoc

RESUMO INTRODUÇÃO
O abalo sísmico é um fenômeno ambiental
No município de Montes Claros têm ocorrido alguns muito comum em alguns países, ocorrendo,
abalos sísmicos que antes eram infrequentes, com
geralmente, devido à acomodação das placas
algumas consequências para as construções dessa
cidade. Visando isso, fez-se necessário avaliar a tectônicas, que, ao se chocarem, geram uma
importância da disciplina Resistência dos Materiais movimentação na estrutura local. De acordo com a
na verificação dos tipos de tensões ocorridas nas
professora de Geografia Conceição (Geo –
edificações, a partir das solicitações pelos abalos
sísmicos ocorridos em Montes Claros-MG. Para Conceição, 2012), alguns abalos sísmicos também
atingir esse objetivo, foi feita uma pesquisa em podem ser causados por atividades vulcânicas, ou
artigos, documentos e noticiários, obtendo
informações sobre o assunto abordado. Foram falhas geológicas de origem natural ou induzidas.
utilizadas, também, algumas ilustrações “Os sismos induzidos são basicamente
pressupondo a situação de uma edificação antes e resultado da ação do homem. Originam-se de
depois do abalo sísmico, relacionando à capacidade
do material a resistir a determinadas cargas. explosões, extração de minérios, de água ou fósseis,
Observou-se que o abalo sísmico ocasiona ou até mesmo por queda de edifícios; entretanto, a
determinadas tensões na estrutura, tais como: tração, intensidade apresentada é bastante inferior a dos
compressão, cisalhamento e flexão. Essas tensões
podem deformar uma estrutura de forma visível, terremotos tectônicos.” (Só Geografia)
dependendo da resistência do material e da carga No município de Montes Claros, têm ocorrido
solicitada. Com essa pesquisa, percebeu-se que a alguns abalos sísmicos, que antes eram incomuns. A
disciplina Resistência dos Materiais é muito útil na
análise dos tipos de tensões que o abalo sísmico pode causa desses abalos ainda não é de total
proporcionar nas edificações, pois ela proporciona o conhecimento, porém sabe-se que a cidade
estudo das tensões bem como, de suas aplicações
apresenta algumas falhas geológicas, como mostram
práticas.
estudos feitos no local. Devido a esses abalos
Palavras-chave: Construções. Resistência. Cargas. sísmicos, deu-se a necessidade de tomar
Deformação.
conhecimento sobre as consequências que geraram
ou podem gerar nas edificações presentes no

38 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
município. construção e até seu desmoronamento. Portanto, é de
“Entre as consequências de um abalo sísmico, extrema importância analisar os tipos de tensões
citam-se: vibração do solo com intensidade variada, ocorridas nas edificações a partir das solicitações
abertura de falhas, deslizamento de terra, tsunâmis, pelos abalos sísmicos, pois esse estudo ajudará nas
mudanças na rotação da Terra. As consequências de técnicas de prevenção de possíveis acidentes
um abalo sísmico normalmente acarretam efeitos estruturais.
nocivos ao homem, como ferimentos, mortes, O objetivo desta pesquisa é avaliar a
prejuízos financeiros e sociais, desabamentos de importância da disciplina Resistência dos Materiais
construções, destruição, entre outros.” (Só na verificação dos tipos de tensões ocorridas nas
Geografia) edificações, a partir das solicitações pelos abalos
O presente projeto tem o intuito de aprimorar sísmicos ocorridos em Montes Claros.
os conhecimentos no tocante a abalos sísmicos em
Montes Claros, visando suas consequências diretas ABALOS SÍSMICOS – CONCEITUAÇÃO
nas edificações, através da análise das tensões nelas
causadas. Busca-se,assim, identificar os métodos e Para analisar as tensões ocorridas em
materiais que podem ser utilizados na construção edificações submetidas a abalos sísmicos no
civil, para garantir segurança aos moradores, município de Montes Claros-MG, faz-se necessário o
preservando suas residências. estudo da disciplina Resistência dos Materiais, visto
A escolha do tema proposto deve-se a que fornecerá informações necessárias para esta
necessidade de estudar sobre os abalos sísmicos pesquisa.
A resistência dos materiais é o ramo da
presentes na cidade de Montes Claros/MG, uma vez mecânica que estuda as relações entre cargas
externas aplicadas a um corpo deformável e a
que esse fenômeno atinge, de forma notória, as intensidade das forças internas que atuam
construções ali localizadas, como também, em seu dentro do corpo, abrangendo também o
cálculo das deformações do corpo e o estudo
entorno. As construções presentes em Montes da sua estabilidade, quando submetido a
Claros não foram planejadas de forma a resistir a solicitações externas. Em resumo, é o
capítulo da Mecânica dos Corpos Sólidos no
terremotos, já que outrora era imprevista a qual se estuda o equilíbrio dos referidos
corpos, considerando os efeitos internos,
ocorrência desse tipo de fenômeno geográfico, produzidos pela ação das forças externas. A
devido à localização do Brasil. origem da resistência dos materiais remonta
ao início do século XVII. (ARGENTA,
Com a mudança de comportamento ambiental 2012)
na cidade de Montes Claros,faz-se importante o
Portanto, a disciplina Resistência dos Materiais
estudo da construção civil, sujeita a mais uma
poderá indicar os tipos de tensões ocorridas, já que
influência do meio. Este estudo pode ser embasado
faz uma relação entre a força externa aplicada em um
em outras fontes de conhecimento e pesquisas sobre
corpo e sua reação interna que gera a deformação. No
o assunto, já que existem vários lugares onde os
caso desta pesquisa, o abalo sísmico é essa força
abalos sísmicos são frequentes.
externa aplicada nas estruturas das edificações, e a
O terremoto pode gerar graves consequências
tensão nela ocorrida é a reação interna gerada.
para uma determinada região, dependendo de sua
Na verificação da força gerada na estrutura pelo
intensidade. No momento do terremoto, toda a
abalo sísmico, o primeiro fator a ser analisado é a
fundação da obra é abalada, e sua estrutura tende a
intensidade desse abalo. A TAB. 1 mostra as
movimentar-se, podendo gerar grandes estragos na
classificações dos sismos, bem como suas variações

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 39
Artigo Original
na escala Ritcher. mencionados observando uma análise de um
De acordo com a TAB. 1, um terremoto sismógrafo colocado no município de Montes
começa a afetar uma edificação (mesmo que de Claros-MG .
forma mínima) a partir de uma magnitude acima de 4 O abalo mais forte registrado até o presente
graus. Com isso é possível relacionar esses efeitos momento na cidade de Montes Claros foi o de

Tabela 1 - Classificações e variações dos abalos sísmicos


QUANTIDADE POR
DESIGNAÇÃO MAGNITUDE EFEITOS POSSÍVEIS
DIA
Micro < 2,0 Microtremor de terra; não se sente. ~ 8000 por dia
Geralmente não se sente, mas é
Muito pequeno 2,0-2,9 +/-1000 por dia
detectado/registrado.
Frequentemente sentido, mas
Pequeno 3,0-3,9 +/-49000 por ano
raramente causa danos.
Tremor notório de objetos no interior
de habitações, ruídos de choque
Ligeiro 4,0-4,9 +/- 6200 por ano
entre objetos. Danos importantes
pouco comuns.
Pode causar danos maiores em
edifícios mal concebidos em zonas
Moderado 5,0-5,9 +/- 800 por ano
restritas. Provoca danos ligeiros nos
edifícios bem construídos.
Pode ser destruidor em zonas num
Forte 6,0-6,9 raio de até 180 quilômetros em áreas +/- 120 por ano
habitadas.
Pode provocar danos graves em
Grande 7,0-7,9 +/- 18 por ano
zonas mais vastas.
Pode causar danos sérios em zonas
Importante 8,0-8,9 +/- 1 por ano
num raio de centenas de quilômetros.
Devasta zonas num raio de milhares
Excepcional 9,0-9,9 +/- 1 a cada 20 anos
de quilômetros.
Extremo > 10,0 Nunca registrado x
Fonte: (Apolo11.com ; Perguntas e Respostas sobre Terremotos)

magnitude de 4,2 graus, que gerou alguns danos nas


Os moradores de Montes Claros (a 418 km
edificações da cidade, como rachaduras em casas e de Belo Horizonte), no norte de Minas
prédios, e até queda de telhado de uma casa de Gerais, foram surpreendidos por três
temores de terra durante a madrugada desta
estrutura simples. quarta-feira (19). Houve falta de luz na
cidade e o telhado de uma casa desabou.
Segundo os bombeiros do município, até
De acordo com a Defesa Civil da cidade, 48 agora não houve registros de feridos.
edificações foram vistoriadas no total. Uma
delas teve sua estrutura comprometida ao ser A FIG. 1 ilustra a referida residência que teve o
notado, de acordo com análises dos técnicos e
engenheiros do Corpo de Bombeiros, o telhado destruído pelo abalo sísmico.
estrangulamento de uma coluna da casa. Como mencionado acima, em uma casa o abalo
(Jornal de Brasilia, 2012)
sísmico gerou o estrangulamento de uma coluna, o
De acordo com Schwarz (Colaboração para a
que demonstra que tensionou a estrutura de forma a
Folha, 2012)

40 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
gerar nela uma deformação considerável . material; alguns materiais suportam uma maior
tensão antes de romper e são classificados como
Figura 1 - O telhado de uma casa caiu por causa dúcteis, e os que não suportam são classificados
do abalos
como frágeis.
A FIG. 2 ilustra os tipos de tensões que podem
ocorrer em um material:

Figura 2 - Tipos de tensões ocorridas nos


materiais

Fonte: (Foto: Michelly Oda/G1) Repositório Digital da


globo.

A disciplina Resistência dos Materiais estuda Fonte: SOBRAL; OLIVEIRA (2009) Repositório Digital da
IFBA.
as forças de uma determinada estrutura e a
deformação gerada nela. E é através dessa disciplina
MÉTODO
que as tensões geradas nas estruturas pelos abalos
Para o desenvolvimento dessa pesquisa,
sísmicos serão analisadas.
considerando o objetivo proposto e o tema em
Tensão - É a força P por unidade de área A,
questão, foi realizada uma investigação de natureza
sendo comumente designada pela letra
grega σ(sigma minúsculo). Quando a barra bibliográfica e descritiva. Os dados foram coletados
da figura está sendo alongada pela força P, a
tensão resultante é uma tensão de tração; se em acervos eletrônicos, sendo utilizados e
as forças tiverem o sentido oposto, analisados para desenvolver a pesquisa.
comprimindo a barra, a tensão é de
compressão. (ROSA, 2012, p.1) Para a obtenção de um maior conhecimento do
A tensão em um material pode ser uma tensão assunto abordado, foram utilizados quadros,
normal, que é o caso da tração e da compressão; pode colhidos de algumas fontes de pesquisa, sendo
ser cisalhante, em que a força é tangente à área; analisados e estudados, e foram também citadas
tensão de flexão, em que a carga é direcionada no afirmações de autores estudiosos sobre o assunto.
centro da estrutura; e a tensão por torção, que é A tabulação dos resultados obtidos foi feita
proporcionada pelo torque. através de figuras explicativas, demonstrando as
A tensão gerada na estrutura causa uma situações expostas pela pesquisa e discutindo os
deformação que pode ser dada de três formas: resultados obtidos.
elástica, plástica e rúptil (ruptura). A deformação
elástica é a deformação em que o material difere em RESULTADOS E DISCUSSÃO
seu volume, resultante da tensão gerada. Na
deformação plástica, o material altera visivelmente Para analisar as deformações geradas pela
seu volume, formando rachaduras, dobramentos, tensão ocorrida nas edificações, é necessário saber
trincas e fissuras. A ruptura é o ponto final do de qual material se trata, pois cada um se comporta

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 41
Artigo Original
de uma maneira. A TAB. 2 apresenta alguns pilar.
materiais utilizados na construção civil e suas Figura 3 - Viga biapoiada
resistências a determinadas situações.

Tabela 2 - Resistência de alguns materiais


utilizados na construção civil.

Figura 4 - Cargas geradas pelo abalo sísmico


Fonte: Luciano Rodrigues Ornelas de Lima, 2012.

Analisando a TAB. 2 apresentado, percebe-se


que o aço e o ferro são materiais bem resistentes; o
concreto, no entanto, resiste razoavelmente à
compressão e não resiste à tração e à flexão.
Para analisar as tensões que o abalo ocasiona
numa estrutura, foi observado o exemplo, citado
acima, da casa que teve uma coluna estrangulada por
causa do abalo sísmico.
O pilar de uma casa é feito utilizando concreto
armado, que nada mais é do que uma mistura feita A FIG. 5 mostra o resultado final da estrutura
com concreto colocado em uma armação de aço. É exemplificada, que foi o estrangulamento de uma
feito assim justamente para o aço evitar a tração e coluna.
flexão do pilar, colaborando também na resistência
da compressão. No caso dessa coluna, o material Figura 5 - Deformação gerada pela carga P
presente não resistiu muito bem à tensão aplicada.
Para exemplificar a situação dessa estrutura, a
FIG. 3 apresenta um conjunto de uma viga e dois
pilares fixos em equilíbrio, representando uma
hipótese de como estaria a coluna antes do abalo
sísmico.
A força F representa a força que a laje faz na
viga, e as forças HA, VA, HB E VB são reações dos
pilares fixos para restringir os movimentos lineares.
A FIG. 4 mostra as cargas geradas pelo abalo
atuando diretamente em toda a construção da Através dos exemplos acima, foi possível
fundação até o telhado, que irá comprimir, assim, o identificar as tensões presentes na edificação citada,

42 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
como também nas demais edificações. podem gerar deformações visíveis numa estrutura,
Quando ocorre o abalo sísmico, a fundação da como foi o caso do exemplo mostrado ao longo da
casa se movimenta liberando reações verticais e pesquisa.
horizontais. No caso da FIG. 5 ilustrando o Diante do que foi visto, percebe-se a
estrangulamento da coluna, fica claro que houve necessidade de haver novas pesquisas voltadas para
uma tensão de compressão e de tração, pois a carga o tema de abalos e suas conseqüências,
da própria estrutura abalada se movimenta principalmente no município de Montes Claros,
horizontalmente, de forma a comprimir uma parte da onde ainda não há muitas pesquisas abordando esse
edificação e alongar a outra. assunto, visando, assim, ao aprimoramento das
O abalo sísmico, como mostram alguns outros técnicas de construção civil, não só para a
exemplos, gerou também trincas e rachaduras nas engenharia, mas para os diversos ramos envolvidos.
estruturas, fazendo até cair o telhado de uma casa. As
REFERÊNCIA
cargas horizontais e verticais promovem uma tensão
de cisalhamento, resultando nas trincas de diferentes Apolo11.com. Perguntas e Respostas sobre
direções. As cargas geram também um momento Terremotos. Disponível em:
<http://www.apolo11.com/perguntas_e_respostas_
fletor, com o balanço da estrutura, que é a sobre_terremotos.php?faq=3> Acesso em: 15 jun.
representação da tensão de flexão no material. É essa 2013.
flexão que dá a aparência de que a estrutura sofreu ARGENTA, Marco André. Resistência dos
deformação rotacional. Materiais. Universidade Federal do Paraná, 2012.
Disponível em:
Essas tensões ocasionadas podem ou não vir a
<http://www.cesec.ufpr.br/disciplinas/resistencia/i
gerar uma deformação plástica na edificação, já que, ndex.html> Acesso em: 15 jun. 2013.
como foi visto, isso depende do módulo da carga e da
CONCEIÇÃO. Abalos Sísmicos – Terremotos no
resistência de determinado material a que esse Brasil. 2012. Disponível em:
esforço está submetido. No caso do exemplo citado <http://geoconceicao.blogspot.com.br/2012/03/por
-muito-tempo-acreditou-se-que-o.html> Acesso
(da coluna estrangulada), houve uma deformação
em: 13 ago. 2013
devido à tensão de compressão e flexão naquele
Jornal de Brasília. Tremor leva à interdição de
pilar. Essa tensão foi maior do que a resistência do
residência em Montes Claros.20 Maio, 2012.
concreto armado (utilizado para fazer o pilar), por Disponível em:
não ter sido previsto o cálculo de uma força tão forte <http://www.ecofinancas.com/noticias/tremor-
leva-interdicao-residencia-montes-claros> Acesso
atuando horizontal e verticalmente na estrutura. em: 16 jun. 2013.
CONCLUSÃO LIMA, Luciano Rodrigues Ornelas. Resistência
dos Materiais. 2012. Disponível em: <
Com esta pesquisa, percebe-se que a disciplina http://www.blogdaengenharia.com/wp-
content/uploads/2012/03/cap_3.pdf> Acesso em:
Resistência dos Materiais é muito útil na análise dos 18 jun. 2013
tipos de tensões que o abalo sísmico pode
ODA, Michelly. Forte tremor de terra assusta
proporcionar nas edificações, pois ela proporciona o moradores em Montes Claros. G1 Grande
estudo das tensões, bem como de suas aplicações Minas, 2012. Disponível em: <
práticas. http://g1.globo.com/mg/grande-
minas/noticia/2012/12/tremor-de-terra-assusta-
Viu-se, também, que os tipos de tensões moradores-em-montes-claros-nesta-quarta-
geradas nas edificações podem ser de: Compressão, feira.html> Acesso em: 17 jun. 2013.
Tração, Cisalhamento e Flexão. Essas tensões

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 43
Artigo Original
ROSA, Willian de Araujo. Apostila Resistência
dos Materiais. 30 de Julho de 2002. Disponível
em:
<http://pt.scribd.com/doc/6979539/Apostilaresiste
nciamateriaistensoes> Acesso em: 17 jun. 2013.
SCHWARZ, Ricardo. Tremor de terra atinge
Montes Claros (MG) e assusta moradores.
Colaboração para a Folha, 2012. Disponível
em:<http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2012/12/1
9/tremor-de-terra-atinge-montes-claros-mg-e-
assusta-moradores.jhtm> Acesso em: 16 jun. 2013.
SOBRAL, OLIVEIRA. Tipos de esforços a que
estão submetidos os materiais. Repositório
Digital da IFBA. 2009. Disponível em: <
http://www.ifba.edu.br/metalografia/arq/apostila_s
em_i_2009.pdf> Acesso em: 17 jun. 2013.
Só Geografia. Abalos Sísmicos. Disponível em:
<http://www.sogeografia.com.br/Conteudos/Geogr
afiaFisica/Abalos/.> Acesso em: 14 jun. 2013.

44 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
A METODOLOGIA CIENTÍFICA JUNTO À ENGENHARIA
CIVIL
MOURÃO, Sheila Abreu *; COSTA, Daniele Kennedy Gomes **; GERMANO, Débora Antunes**; OLIVEIRA, Érica
Letícia Dourado **; SILVA, Moises Meireles **

*Professora orientadora das FIPMoc. Pós-doutora em Biologia Animal (UFV) e Fitotecnia (Embrapa Milho e Sorgo). Doutora
em Fitotecnia (UFV). Mestre em Entomologia (UFV). Pós-graduada em Nutrição mineral de Plantas (ESALQ) e Graduada em
Engenharia Agronômica pela UFV; **Acadêmicos do curso de Engenharia Civil das FIPMoc

RESUMO métodos científicos na academia, estando ligada à


Engenharia Civil, dando suporte para a elaboração e
O presente estudo tem como objetivo verificar como
a metodologia científica está sendo utilizada para a formatação de projetos de pesquisa, redação e
formação de engenheiros civis de Montes Claros - divulgação de artigos, resumos para congressos,
MG. Trata-se de uma pesquisa de campo, em que relatórios, monografias, dissertações e teses. Além
foram entrevistados 30 engenheiros - moradores da
cidade foco do estudo, aptos para exercerem a disso, essa ciência pode subsidiar informações úteis
profissão - com o intuito de elucidar quanto à para a redação de projetos de técnicos, como obras,
necessidade de se especializarem para obterem fabricação de produtos, execução de processos,
melhorias salariais em suas áreas de atuação
profissional. Os entrevistados evidenciaram ser a dentre outros.
metodologia científica importante para a formatação Nesse contexto, torna-se desafio crescente, no
de artigos técnico-científicos e projetos, e essencial campo da educação, a oferta de oportunidades para a
para um bom desempenho das funções dos
qualificação e/ou a atualização dos profissionais.
engenheiros. A maioria dos entrevistados concorda,
assim, com a utilidade do conteúdo adquirido na Isso pode-se justificar pela intensificação do ritmo
disciplina de metodologia científica no decorrer de de introdução de novas tecnologias na produção,
suas experiências profissionais. Conclui-se, pois, aliada ao processo de globalização da atividade
que a introdução à pesquisa científica na graduação
contribui para a evolução do conhecimento humano econômica, o que traze profundas e constantes
em todos os setores, incluindo o setor da construção transformações no mundo do trabalho.
civil. Dessa maneira, a metodologia científica entra
Palavras-chave: Atuação do engenheiro. Formação como uma ferramenta essencial para o profissional,
profissional. Ensino superior. Formatação de pois, quanto maior domínio de conhecimento e suas
projetos. aplicações, melhor o posicionamento no mercado de
trabalho, visto que pode ser aplicada à análise, à
INTRODUÇÃO
pesquisa e às soluções de problemas, e, assim,
A metodologia científica é a forma como se veicular melhores condições de vida para a
procede para a obtenção de conhecimento sobre os sociedade.

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 45
Artigo Original
Na área especifica da engenharia civil, ela científicos; cinco (5), na elaboração de referencial
auxilia na qualificação profissional do engenheiro, teórico; quatro (4), na elaboração de artigo
assim como na resolução de problemas, tendo em científico;cinco (5) já participaram em congresso ou
vista o compromisso inalienável desse profissional evento científico, quatro (4) participaram de projetos
com a sociedade e com a promoção da cidadania. e pesquisas; e cinco (5), na apresentação de trabalho
As questões abordadas por diversos autores, em congresso e evento científico (GRAF. 1).
com relação à influência da metodologia científica
GRÁFICO 1 - Resposta dos engenheiros
no ambiente de trabalho, despertaram o interesse
entrevistados em relação à utilidade da disciplina
deste estudo, cujo objetivo é analisar o perfil Metodologia Científica na vida profissional.
psicográfico de engenheiros civis atuantes na cidade
de Montes Claros – MG, em relação ao uso dos Leitura de artigos técnicos científicos

conteúdos programáticos, aprendidos nessa


Participação em congressos, eventos científicos
disciplina básica do curso, em suas experiências
Apresentação de trabalhos em congressos,
profissionais. eventos científicos

Elaboração de referencial teórico

MÉTODO Elaboração de artigo científico

Elaboração e desenvolvimento de projetos,


pesquisas
Para atingir os objetivos propostos, realizou- 0 1 2 3 4 5 6 7 8

se uma pesquisa de abordagem quantitativa,


constituída por entrevistas a 30 engenheiros civis Dentre os engenheiros entrevistados, 10
residentes na cidade de Montes Claros – MG, responderam que possuem pós-graduação; quinze
buscando avaliar o perfil profissional da área. O (15) disseram que possuem especialização; cinco (5)
levantamento caracteriza-se pela interrogação direta não responderam, ficando, assim, os demais itens
de (5) cinco questões de múltipla escolha, sem marcação, zero (0). (GRAF. 2).
direcionadas aos elementos cujo comportamento se
quis conhecer. GRÁFICO 2 - Respostas dos engenheiros
entrevistados em relação a pós-graduação.
Basicamente, procedeu-se à solicitação de
informações a um grupo significativo de elementos
acerca do questionário aplicado, para, em seguida, Não responderam

mediante análise quantitativa, obterem-se as Outros


conclusões correspondentes aos dados coletados.
Especialização
A etapa de processamento dos dados para
análise iniciou-se com a revisão de todos os Mestrado

questionários. Em seguida, os dados foram


Doutorado
agrupados e distribuídos em gráficos.
Pós-graduação

RESULTADOS E DISCUSSÃO 0 2 4 6 8 10 12 14 16

Dentre os 30 engenheiros civis entrevistados,


Todos responderam que ainda não haviam
sete (7) disseram que utilizam os conhecimentos de
publicado artigos técnicos-científicos (GRAF. 3).
metodologia científica, na leitura de artigos técnicos-

46 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
GRÁFICO 3 - Respostas dos engenheiros em que trabalham. Com esses dados, verifica-se que
entrevistados em relação a publicação de artigos. a linguagem técnica aprendida na academia não é a
mesma com que o profissional convive nas obras.
(GRAF. 5).
Não .
GRÁFICO 5 - Respostas dos engenheiros
entrevistados em relação ao uso de termos
técnicos no cotidiano das obras.
Sim

0 5 10 15 20 25 30 35
Não

Os engenheiros entrevistados narraram


algumas dificuldades para a elaboração e execução
de suas pesquisas para a conclusão do curso de
Sim
Engenharia Civil. Doze (12) disseram não; e dezoito
(18); sim. (GRAF. 4)
0 5 10 15 20
GRÁFICO 4 - Respostas dos engenheiros
entrevistados em relação à dificuldade para A linguagem adotada pelo trabalhador da construção
civil não é técnica e sim coloquial.
redação do trabalho final de graduação.

Com as mudanças políticas, econômicas e


sociais, os setores tecnológicos vêm sofrendo
Não
modificações associadas a uma base
científica,voltada para a capacitação tecnológica e
suas integrações à estratégia de negócios nas
principais competitividades das empresas. Isso
Sim
exige dos profissionais da engenharia civil uma
melhor postura sobre conhecimentos
0 5 10 15 20 multidisciplinares, trabalho em equipe, visão de
mercado e atitude empreendedora, trazendo novas
Tempo/trabalhoso, burocrático, adequação as normas de perspectivas para os trabalhadores de padronização,
apresentação do trabalho.
modulação e terceirização (CARRAHER, 1999).
Não tiverão dificuldade.
Os profissionais da engenharia necessitam
desenvolver trabalhos científicos para se
Ao analisar o questionário respondido pelos atualizarem durante o curso de sua formação
engenheiros sobre se eles utilizam cotidianamente profissional e, dessa forma, estão colocando em
termos técnicos que aprenderam durante a prática o conteúdo programático ministrado na
graduação, 17 disseram que não, pois a linguagem disciplina Metodologia Científica para um melhor
adotada pelos operários não é técnica, mas, sim desempenho profissional e para buscar ascensão no
coloquial;e 13 disseram que se adaptam com os mercado de trabalho do norte de Minas Gerais.
termos usados pelos fornecedores das várias regiões A disciplina Metodologia Científica tem

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
47
Artigo Original
como função habilitar o profissional quanto às fundamentalmente contribuir para a evolução do
regras para a produção e divulgação de pesquisas conhecimento humano em todos os setores, sendo
técnica e/ou científica, favorecendo ao graduando a sistematicamente planejada e executada segundo
compreensão sobre suas naturezas, regras e rigorosos critérios de processamento das
objetivos, o que propiciará a qualidade em suas informações. Seus processos e objetivos distinguem-
produções. se dos da consulta bibliográfica, que se apresenta
Ela faz parte do currículo do curso de como tarefa mais simples, voltada para os
Engenharia desde 1996, tendo sido, inicialmente, esclarecimentos de dúvidas a partir de verbetes de
oferecida pela Faculdade de Educação com o dicionários, enciclopédias ou manuais. Mas
objetivo de contribuir para que os alunos não só pesquisar não é tarefa fácil. Ao se pretender fazer
tivessem uma formação técnica, mas também uma pesquisa, de qualquer natureza, deve-se, desde o
desenvolvessem um espírito crítico, de modo que início, juntamente com a escolha do assunto, fazer
pudessem ser inseridos no mercado como um projeto. O projeto pode garantir adequação para a
profissionais capazes de observar, selecionar e execução da pesquisa, visto que prevê os recursos
organizar cientificamente os fatos da realidade materiais e o tempo necessário. Sem previsão, a
(LAKARTOS; MARCONI, 2001). pesquisa corre o risco de não ser concluída ou ser
Os alunos precisam ser incentivados a feita de forma inadequada (A IMPORTÂNCIA...,
produzir conhecimento e não serem apenas 2008).
consumidores (BARRETO, 1994). A base da “A pesquisa deve ser aquela de aprender. Isto
educação acadêmica deve ser a pesquisa. Sendo é, não adianta apenas transmitir uma série de
assim, a metodologia científica exerce importância informações, é preciso aprender a fazer e aprender
na área da engenharia, pois ajuda na qualificação fazendo” (BARROS; LEHFELD, 1986, p.7).
profissional do engenheiro civil, assim como na Assim, um aluno-pesquisador da engenharia
resolução de problemas, tendo em vista o civil se tornará um profissional capacitado a
compromisso inalienável com a sociedade e com a construir novos conhecimentos, diante das
promoção da cidadania. constantes transformações que ocorrerem na
A disciplina Metodologia Científica apresenta sociedade durante a sua vida profissional, em busca
os instrumentos necessários para a realização do de melhorias de qualidade de vida para a sociedade.
trabalho de pesquisa, buscando a construção do Ressalta-se que a iniciação científica pode ser
conhecimento dos acadêmicos de modo a formar considerada como um instrumento de apoio teórico e
profissionais com habilidade para o aproveitamento metodológico à realização de um projeto de
da leitura e da expressão eficiente nas formas escrita pesquisa, e constitui um canal adequado de auxílio
e oral. Ressalta-se que quem não “sabe ler” não para a formação de uma nova mentalidade nos
saberá resumir e extrair as ideias principais segundo acadêmicos, que, de simples repetidores, podem
as normas científicas. Além disso, é através de passar a ser criadores de atitudes e comportamentos,
leituras de artigos que os engenheiros se informam mediante a construção do próprio conhecimento.
sobre novos métodos de construção; uso de energia
solar em condomínios, empresas, hotéis; e conceitos CONCLUSÃO
de cálculo de engenharia; como álgebra linear, entre
outros. Pode-se concluir, neste estudo, que a
A pesquisa cientifica objetiva metodologia científica foi utilizada por grande parte

48 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
dos entrevistados para a elaboração de artigos,
projetos, entre outros trabalhos acadêmicos durante
sua graduação. Ela é essencial para uma boa
formação profissional, como engenheiros, e sua
inserção atual no competitivo mercado de trabalho.
É recomendável que os acadêmicos de engenharia
civil desenvolvam trabalhos científicos, para
proporcionarem melhor desempenho profissional
após sua formação. Além disso, pode facilitar sua
inserção no mercado de trabalho, por desenvolver
competências que os capacitam quanto à atualização
profissional e à resolução de problemas cotidianos.

REFERÊNCIAS

A IMPORTÂNCIA da disciplina de Metodologia


Cientifica no desenvolvimento de produções
acadêmicas de qualidades no nível superior.
Revista Urutagua- Revista Acadêmica
Multidisciplinar. Departamento de ciências
sociais-Universidade Estadual de Maringá
(DSC/UEM), n.14 - dez./jan./fev./mar., 2008..
Disponível em:
<http://www.urutagua.uem.br/o14/14maia.htm>.
Acesso em: 17 mar. 2013.

BARRETO, L. S. Especialização em Engenharia


do Trabalho. Revista de educação à distância.
INED, v. 3, n.6, nov. 1994.

BARROS, A. J. P.; LEHFELD, N. A. de S.


Fundamentos de Metodologia: um guia para a
iniciação científica. São Paulo: MC Graw
Hill.1986.

CARRAHER, D.Senso Crítico. São Paulo:


Pioneira,1999.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A.


Fundamentos da metodologia científica. 3. ed.
São Paulo: Atlas, 2001

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 49
Artigo Original
PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DE PONTE DE MACARRÃO
CAMARGO, Cleiton Nogueira*; SOARES, Rodney Monteiro**.

*Discente do curso de Engenharia Civil das FIPMoc;**Professor


orientador e docente do curso de Engenharia das FIPMoc.

RESUMO chineses construíam pontes com vigas de granito,


O presente artigo aborda o conceito de ponte em arco, vencendo vãos de até 18 metros. Alemães e suíços
projeto, ensaio e construção, utilizando macarrão construíam com perfeição pontes de madeira. As
espaguete, cola especial, tubo de PVC e barra de aço. pontes de ferro fundido em forma de arco surgiram
É uma pequena maquete (modelo arquitetônico) feita
com massa de macarrão duro, seco e de fio reto, na no fim do século XVIII. Posteriormente, surgiram
qual é construída com propósito experimental e pontes feitas em ferro forjado e aço. Em 1850 foi
competitivo. Portanto, o objetivo é demonstrar construída a ponte sobre o rio Vístula, na atual
através de ensaios virtuais e mecânicos o
comportamento estrutural dos elementos da ponte em Polônia, com 6 vãos de 124 metros cada um, em
arco em relação aos efeitos de compressão e tração. treliças metálicas. Nesse mesmo período, surgiram
as pontes pênseis (LEONHARDT, 1979).Conforme
Palavras-chave: Pontes. Ponte em Arco. Ponte de
Macarrão. enfatizado pelo mesmo autor, as primeiras pontes em
concreto surgiram a partir de 1900, porém o concreto
INTRODUÇÃO somente substituía a pedra como material de
construção. Somente em 1912 surgiram as pontes em
As pontes são uma das estruturas mais antigas vigas e pontes em pórtico. As pontes em concreto
inventadas pelo homem. Foram criadas pela pretendido surgiram a partir de 1948.
necessidade de se atravessarem obstáculos, como
É denominada ponte toda obra elevada
rios e vales, na tentativa de encurtar o percurso da destinada a vencer obstáculos que impeçam a
continuidade de uma via. Estes obstáculos
travessia. Ganharam grande notoriedade na podem ser rios, braços de mar, vales e até
arquitetura após a revolução industrial, pois construir outras vias. Quando o obstáculo a ser
vencido não é constituído por água, esta obra
pontes tornou-se essencial para fazer a economia é normalmente classificada como um
acelerar, significando rapidez e economia de tempo e viaduto. Tecnicamente, as pontes e os
viadutos são classificados como Obras de
dinheiro. Arte Especiais. (MATTOS, 2001, p.18).
Desde a antiguidade são encontradas pontes de
Chama-se "ponte" a uma obra destinada a
madeira ou de corda, feitas na forma de vigas. Os

50 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
manter a continuidade de uma via de comunicação O conhecimento sobre a prática executiva fica
qualquer através de um obstáculo natural ou restrito a estudantes de engenharia e demais
artificial, com a característica de não interromper profissionais da área envolvidos diretamente no
totalmente esse obstáculo. Uma ponte tem como acompanhamento do processo de montagem da
objetivo transpor um obstáculo para estabelecer a ponte.O presente artigo apresenta todo o processo
continuidade de uma via de qualquer natureza. envolvido na montagem da ponte de macarrão,
Usualmente, no meio técnico, uma ponte é servindo como fonte de divulgação sobre o assunto.
chamada de Obra de Arte Especial. A composição de No ano de 2004, na Universidade Federal do
uma Obra de Arte Especial divide-se basicamente em Rio Grande do Sul, foi realizada a primeira
infraestrutura, mesoestrutura e superestrutura. competição de Ponte de Macarrão, cujo objetivo foi
As estruturas executadas em arco realizar a construção de uma a partir de espaguete e
permitem a utilização do concreto armado cola, de acordo com um conjunto de regras e medidas
convencional em vãos de grande comprimento, com pré-estabelecidas pela instituição de ensino. Todas
um reduzido consumo de material. O eixo do arco as pontes que concorreram passaram por um ensaio
poderá ter seu projeto executado de forma a coincidir destrutivo em forma de competição, determinando a
com a linha de pressões resultante da carga ponte mais resistente como a vencedora.
permanente, utilizando a boa característica do Antes de iniciar o projeto, deve-se fazer o
concreto relativo à resistência a esforços de planejamento da melhor forma possível, para que se
compressão (DNIT, 1996). possa executar, de forma simples e eficiente, cada
O objetivo geral deste trabalho é a etapa da construção da ponte.
apresentação do processo construtivo da estrutura de Uma boa ponte deve ter um bom projeto e
um protótipo de ponte de macarrão utilizando também uma boa fabricação. Para tanto, a escolha da
ferramentas adequadas, softwares para elaboração geometria da ponte é essencial. Além disso, devem-
do projeto, ensaio virtual, mecânico e plantas de se fazer os cálculos manualmente, ou utilizar
detalhamento para execução. O enfoque do artigo se softwares de computador que os façam de forma
dá na apresentação de todo o processo construtivo da mais rápida.
ponte de macarrão demonstrando detalhes e técnicas Pesquisas foram realizadas antes de escolher o
para fabricação de cada elemento que compõe sua tipo de ponte. A ponte em arco foi escolhida, devido a
estrutura. sua resistência e pela quantidade de material
utilizado.
MÉTODO O macarrão deve ser homogêneo, sem falhas,
reto, sem curvas, não integral e sem ovos, de
A metodologia utilizada para a elaboração do preferência de “grano duro”. Devem-se separar os
artigo foi a pesquisa bibliográfica e o fios tortos e utilizar os fios retos.
desenvolvimento de técnicas de montagem. A cola utilizada para a junção dos fios de
Analisando os meios mais comuns de pesquisa, é macarrão foi do tipo epóxi, uma vez que se
possível encontrar um bom material teórico sobre os caracteriza por ser altamente resistente e, ao mesmo
mais variados tipos de pontes. Porém, encontra-se tempo, muito leve, pois a ponte tem um peso
pouco material que descreva sobre o processo limitado, conforme estabelecido no regulamento.
construtivo de uma ponte de macarrão, de forma Para construir uma ponte de macarrão, é
acessível e detalhada. preciso ter em mãos a planta com todas as

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 51
Artigo Original
dimensões, vistas e detalhamento necessário para se também utilizar desenhos em 3D para
que possa fabricar cada elemento da estrutura. A FIG. visualização do projeto em várias vistas, conforme
1 mostra a planta baixa da estrutura da ponte. desenho da FIG. 02.
Além da planta da ponte de macarrão, podem-
Figura 1 - Planta baixa da Ponte de Macarrão

O detalhamento das peças é de extrema quanto a deformações, pontos críticos, concentração


importância, pois é através dele que se tem a visão e distribuição de cargas.
real de como será construída cada peça da estrutura. Os ensaios mecânicos consistem em submeter
Veja abaixo o detalhamento da ponte em 3D, para um objeto já fabricado ou um material que vai ser
melhor entendimento. processado industrialmente a situações que simulam
Os ensaios virtuais consistem numa análise os esforços que eles vão sofrer nas condições reais de
numérica computacional que pode ser realizada por uso, chegando a limites extremos de solicitação. Os
vários métodos. E para cada um, existem diversos ensaios mecânicos podem ser realizados em
softwares que permitem seus cálculos. Um dos protótipos ou em corpos de prova.
métodos mais usados na mecânica dos sólidos é o
Para demonstrar a capacidade de carga
Método dos Elementos Finitos (MEF ou FEM, de
suportada no tubo de macarrão, foram construídos
Finite Element Method).
dois corpos de prova, que foram submetidos à
Além disso, esses tipos de ensaio minimizam
compressão axial na prensa hidráulica do laboratório
os custos e dificuldades envolvidas na elaboração de
da Engenharia Civil das FIPMoc. O primeiro ensaio
um modelo virtual da peça a ser analisada. Através do
foi realizado com um corpo de prova com 21,5mm
programa Solid Works, foi possível fazer a simulação
diâmetro e 170mm de comprimento, e rompeu com
da estrutura da ponte, com a finalidade de visualizar o
590 kgf, com tensão de ruptura de 11,8 (Mpa).O
comportamento da estrutura e analisar as reações
segundo ensaio foi realizado com um corpo de prova

52 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
Figura 2- Desenho construído em 3D para melhor Figura 4 – Conjunto de simulação de cargas na
visualização ponte e elementos

Figura 3 – Detalhes das peças que compõem a


ponte de macarrão
com 21,5mm diâmetro e 145mm de comprimento, e
rompeu com 710 kgf, com tensão de ruptura de 14,2
(Mpa).
Quando se coloca um peso sobre a ponte, essa
carga se distribui em toda a estrutura, fazendo com
que cada elemento sofra esforços de compressão e
tração - mais comuns e importantes nos elementos.
A montagem da ponte se divide em várias
etapas como: análise do projeto, análise da matéria
prima; segurança no manuseio de equipamentos e
equipamentos de proteção, utilização de
instrumentos de medidas, preparação dos gabaritos,
acessórios de fixação dos elementos, método de
união de peças, método de colagem e secagem,
método de corte das peças, sequência de montagem

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 53
Artigo Original
das peças e acabamento. rendimento desse trabalho, é interessante montar
A análise do projeto é o primeiro passo a ser todos os tubos antes da colagem.
feito, pois é ele que irá definir quais são as medidas Os gabaritos de corte são desenvolvidos após
de cada elemento da ponte de macarrão. A análise da tudo pronto, pois deve-se pegar a medida externa do
matéria-prima é muito importante, propiciando a tubo de macarrão para a fabricação da peça.
seleção dos fios isentos de curvaturas e de Geralmente com os gabaritos utilizados em
descontinuidade que fragilizam os elementos que serviços como esse, ganha-se tempo e evita-se
compõem a estrutura da ponte. perda de material. O gabarito deve ser feito de
madeira macia. Para fixar, ou seja, prender as peças
Para fazer a montagem dos elementos da
para colagens e marcação, deve-se ter em mãos
ponte, utilizam-se cola Epox, equipamentos como
cordão, borracha de silicone, arame encapado e fita
minirretífica, faca, espátulas, limas rotativas e
adesiva.
pontas montadas. Então, para realizar as tarefas com
Nas etapas seguintes da montagem, será
segurança, deve-se fazer uso de equipamentos de
visualizada a utilização de cada item. Convém
proteção individual como: óculos, máscara
lembrar que esses acessórios são de baixo custo.
descartável, luvas de látex e protetor auricular. O
Antes de fazer a colagem dos tubos, devem
modo de utilização desses EPI´s pode ser verificado
ser usadas luvas de látex, preparar a cola de forma
dentro da norma NR-06 e, para os cuidados
que a mesma seja bem misturada. Recomenda-se a
referentes à utilização de equipamentos, deve-se ler,
cola Araldite de secagem de 24 horas, devido à
antes, a norma NR-12, disponível no site do
facilidade de aplicação nas peças e resistência após
Ministério do Trabalho. Durante as etapas da
secagem
montagem, será mostrada a utilização desses EPI´s.
O macarrão é um material muito frágil.
Do início ao fim da construção da ponte, é
Portanto, a cola deve ser distribuída ao longo de
essencial a utilização de instrumentos de medição
cada peça suavemente para evitar a ruptura dos fios.
como paquímetro, trena, escala e transferidor de
Após aplicação da cola nos tubos, coloque-os
grau, garantindo a exatidão das medidas e evitando
na posição vertical, para que o excesso de cola
cortes, montagens e ajustes incorretos. No decorrer
escoe ao logo do corpo de cada peça, assim evitando
da montagem, esses instrumentos serão vistos como
que o tubo sofra deformação devido à umidade da
nas próximas imagens.
cola.
Para fazer a montagem das peças da estrutura
Para não se perceberem emendas nas hastes
da ponte de macarrão, deve-se desenvolver ou
de sustentação da ponte, devera ser usada a técnica
construir os gabaritos para moldar as peças, de forma
de emendas por transpasse, que é muito utilizada
a facilitar o trabalho.
nas construções, para emenda de ferragens. A
Nessa etapa, deve-se ter em mãos os fios de
montagem dos fios é trabalhosa, pois as amarrações
macarrão selecionados, borrachas de silicone, e tubo
são bem próximas. Além disso, é amarrado e colado
de PVC de 1\2”. Primeiramente, com o tubo de PVC
cordão de seda para ser utilizado na fase de
em mãos, distribua, na parede externa, 34 fios de
secagem. Após as amarrações, deverá ser feito um
macarrão e coloque duas borrachas de silicone,
cordão com cola Araldite de secagem rápida, entre
sendo uma em cada extremidade, para prender os
os trechos das amarrações, para prender os fios uns
fios, deixando que fiquem com um espaçamento
aos outros. Após a secagem dos cordões de cola,
entre eles para a penetração da cola. Para melhor
deverão ser retirados os arames recapados,
54 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo Original
verificando se todos os fios estão colados. Deverá Após o corte do chanfro superior de cada tubo,
ser aplicada cola de secagem de 24 horas na haste, faça a colagem com Araldite de secagem rápida; as
que deverá ser fixada verticalmente e, ao mesmo peças são presas com fita crepe até a cura da cola.
tempo, tracionada para evitar empenos durante a A parte inferior dos pés tem muitos recortes e
secagem. Para tracionar as peças, e garrafas pets exige muita habilidade e paciência para fazê-los. O
com água. ajuste é feito com lixa e limas rotativas, para que o
Os tubos de macarrão, para serem montados abaulamento fique preciso e para que o encaixe sobre
em forma de arco, têm que ser cortados em chanfros, a base de tubo de PVC fique perfeito.
ou seja, em ângulo, para fazer a curvatura do arco. Para que os pés se encaixem nos tubos de PVC,
Para que o corte seja preciso, é necessário usar também são feitos rasgos em suas extremidades.
gabaritos, deixando o tubo firme. O corte do tubo Os tubos do arco da ponte também são colados
deverá ser realizado com arco-de-serra. com cola Araldite de secagem rápida, que é passada
Após o corte, passe uma lixa grossa na ponta na ponta de cada um, que depois é preso com
do tubo de macarrão para eliminar as rebarbas. borrachas de silicone para não sair da posição correta
Para iniciar a montagem da ponte de até a cura da cola.
macarrão, é importante ter o projeto como Após a secagem dos tubos que compõem o
referência. Pois é através dele que serão feitos os arco, fixe os pés da ponte. É necessário usar cola
ajustes dos tubos nos ângulos corretos. quente na parede externa do tubo, de forma que o pé e
Antes de iniciar os ajustes dos tubos, fixe a o arco fiquem maleáveis, possibilitando a passagem
planta sobre uma mesa e, depois, fixe os pregos na da cola Araldite de secagem rápida. E, para garantir
extremidade das linhas de referência, garantindo o que a peça não seja colada fora da posição, use fita
alinhamento correto e travamento das peças na adesiva. Os pés são colados um de cada vez, para não
sequência correta e facilitando a colagem delas. ocorrer o risco de quebra dos pontos de fixação dos
Para ajustar os tubos, use uma lixa grossa. apoios.
Marque, com fita adesiva, a sequência dos tubos, Depois que os pés estão fixos, é necessário
para não ocorrer o risco de misturá-los. colar um cordão de seda para que o peso da estrutura
Os pés de sustentação da ponte exigem não force o centro do arco. Esse cordão deverá ser
atenção e habilidade para ajustá-los, pois se trata de retirado depois que todos os elementos estejam
dois tubos que serão transformados em uma única colados.
peça. Para ajustá-los, é necessário usar moldes que As hastes horizontais que travam os pés da
foram desenhados a partir do detalhamento do ponte são alinhados e presos com fita adesiva, para
projeto da ponte. Esses moldes terão que ser não saírem da posição correta, e colados à barra de
impressos em papel com gramatura maior e aço. Depois de feito isso, é colocado o arco sobre as
recortados. Após fazer os recortes e fixar o molde no hastes, e fixado com fita adesiva até fazer os ajustes
tubo, risque a peça, utilizando um pincel fino. Retire finais.
o molde para cortar, utilizando uma retífica com Para finalizar a montagem da ponte, faça a
disco de corte. Antes cortar a peça, faça a análise de montagem das hastes de sustentação da barra de aço.
risco do ambiente em que se encontra, para evitar Para que fiquem bem ajustadas, é necessário fazer
acidentes durante o trabalho; utilize EPI´s, pois a chanfros na parte inferior, com a finalidade de serem
retífica trabalha em alta rotação, e o disco usado para coladas na barra de aço. As hastes são posicionadas
o corte vaza a peça com muita rapidez. sobre os encaixes, coladas com cola Araldite de

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 55
Artigo Original
secagem rápida, e fixadas com fita adesiva até o do Trabalho. Disponível em:
tempo de cura. <http://portal.mte.gov.br/data/files/8A7C812D36A
2800001388130953C1EFB/NR-
Após a colagem, faça o corte das sobras das
06%20(atualizada)%202011.pdf.> Acesso em: 17
hastes. Depois dessa etapa, os tubos de PVC são jun. 2013.
colados nos pés da ponte, para servirem de apoio.
BRASIL. MINISTÉRIO DO TRABALHO.
A última fase da fabricação consiste em Norma Regulamentadora Nº 12 do Ministério
reforçar com cola todos os pontos de união dos do Trabalho. Disponível em:
elementos da estrutura da ponte (nós). Após essa <http://portal.mte.gov.br/data/files/8A7C812D3BA
A1A77013BBD2FB91E19C5/NR-
fase, a ponte está liberada para fazer o ensaio 12%20(atualizada%202011)%20II%20-
destrutivo. %20(sem%2024%20meses).pdf.> Acesso em: 17
jun. 2013.
Figura 5 – Ponte concluída de acordo com o
projeto CAMARGOS, Cleiton Nogueira. Projeto e
simulação da ponte de macarrão.

DNIT -Departamento Nacional de Infraestrutura de


Transportes. Manual de Projeto de Obras-de-
Arte Especiais. Rio de Janeiro. 1996. Disponível
em: <http://
www1.dnit.gov.br/ipr_new/download_manuais.ht
m>. Acesso em: 20 maio 2013.

Dicas para Construir uma Ponte de Macarrão.


Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/
80536680/Dicas-para-construir-uma-
pontedemacarrao>. Acesso em: 20 maio 2013.

LEONHARDT, F. Construções de concreto:


CONCLUSÃO Princípios Básicos da Construção de Pontes de
Concreto. Rio de Janeiro: Interciência, 1979. v. 6.

Conclui-se que a escolha da ponte em arco MATTOS, Tales Simões. Programa Para Análise
apresenta maior poder de carga em relação às pontes de Superestruturas de Pontes de Concreto Armado
e Protendido. Universidade Federal do Rio De
retangulares, pois possuem menor concentração de Janeiro. Rio de Janeiro, 2001.
tensão. De acordo com o ensaio virtual realizado, o
início do ponto de ruptura da ponte quase sempre foi
em seu ponto médio, demonstrando que as principais
forças atuam nesse ponto.
Mediante o projeto, os ensaios virtuais e
mecânicos, foi possível desenvolver uma ponte de
macarrão resistente, além de desenvolver novas
técnicas de construção de seus elementos estruturais.

REFERÊNCIAS

BRASIL. MINISTÉRIO DO TRABALHO.


Norma Regulamentadora Nº 06 do Ministério

56 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo de Revisão
O USO DE FIBRAS DE AÇO COMO REFORÇO DE
CONCRETO PARA PISOS INDUSTRIAIS

SANTOS, Paulo Eduardo Gomes dos*; RUAS, Débora Fernanda**; COSTA, Márcio José Neres**
*
Engenheiro Civil graduado na UFMG, Perito Judicial, Calculista Estrutural e Professor e Orientador das FIPMoc;
**
Discentes do curso de Engenharia Civil das FIPMoc

RESUMO dos serviços através de estudos que comprovem a


eficácia do procedimento na construção civil. Por
O concreto, quando submetido a tensões de tração, sua vez, a tecnologia busca responder às
apresenta um comportamento frágil, que deve ser
evitado. Nesse contexto, concretos reforçados com necessidades concretas do mercado e às
fibras de aço têm-se se mostrado uma solução peculiaridades de cada região. O concreto reforçado
executável. Nesse sentido, várias pesquisas foram e com vários tipos de fibras, dentre elas, a fibra de aço
ainda estão sendo desenvolvidas, a fim de avaliar as
principais características dos concretos reforçados têm-se tornado uma das soluções encontradas pelos
com fibras de aço. As fibras de aço atuam como profissionais da construção civil no intuito de
reforços à tração, transformando a matriz melhorar algumas das propriedades do concreto.
cimentícia, tipicamente frágil, em um material que
apresenta boa resistência após a fissuração. Quando Entretanto, sua utilização não vai resultar em um
utilizadas em pisos industriais, as fibras de aço concreto sem fissuras.
servem para combater os esforços mecânicos
Para Mello et al (2007), a crescente
atuantes nas placas de concreto. O desempenho
dessas fibras dentro de uma matriz de concreto competitividade do mercado da engenharia civil tem
dependerá de fatores, como a classe de resistência induzido projetistas de estruturas a desenvolverem
do concreto, dosagem das fibras, compatibilidade
sistemas estruturais compostos por peças mais leves
dimensional entre o agregado graúdo e o
comprimento da fibra, e outros. Portanto, a adição e com menor custo final. A consequência direta
de fibras de aço no concreto passa a ser uma das dessa filosofia de projeto foi o aumento considerável
alternativas para amenizar sua deficiência quanto à
tração em pisos industriais. dos problemas de vibrações em pisos. Atualmente,
as tendências arquitetônicas e as exigências de
Palavras-chave: Concreto. Fibras de aço. Piso mercado têm obrigado os engenheiros estruturais a
industrial. utilizar soluções cada vez mais arrojadas, que
exigem grande experiência e conhecimento, no que
INTRODUÇÃO diz respeito à utilização de novos materiais e
Na Engenharia Civil, o uso de técnicas cada tecnologias. É conveniente ressaltar que o
vez mais avançadas propicia uma melhor qualidade progresso, na engenharia estrutural, sempre esteve

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 57
Artigo de Revisão
intimamente ligado a acréscimos significativos da túneis, galpões, aeroportos e outras aplicações do
resistência característica dos materiais. concreto projetado, dos pavimentos, dos pré-
As vibrações induzidas por atividades moldados e outras (FIGUEIREDO, 2000).
humanas, máquinas e equipamentos de grande porte
têm sido consideradas na análise dinâmica de pisos MÉTODO
de edificações, de forma cada vez mais elaborada. As
características representativas das cargas geradas Este trabalho consiste em uma pesquisa
durante a execução dessas atividades são de exploratória descritiva, por meio de uma revisão
definição complexa e se encontram associadas às bibliográfica de artigos científicos referentes ao uso
particularidades corporais de cada indivíduo e a de fibras de aço em pisos industriais de concreto.
maneira como determinado tipo de atividade é A pesquisa exploratória busca maiores
realizado. De modo geral, a comunidade científica informações sobre determinado fenômeno, visando
tem ciência de que é bastante complexo o processo proporcionar uma maior familiaridade com ele.
de modelagem das cargas dinâmicas induzidas por Envolve levantamento bibliográfico e pode-se
seres humanos e equipamentos, pois os chegar a uma nova percepção do fenômeno, ou
carregamentos gerados envolvem aspectos mesmo a novas ideias.
individuais que são bastante distintos (MELLO, et Para a obtenção dos artigos, utilizou-se o
al, 2007). levantamento bibliográfico e, dentre vários
Os materiais compostos vêm sendo estudados, foram selecionados os artigos que tinham
utilizados na construção civil desde a antiguidade. concordância com o objetivo e tema escolhido.
Mais recentemente, surgiram novas possibilidades
tecnológicas, como os concretos reforçados com UTILIZAÇÃO DE FIBRAS DE AÇO EM PISOS
fibras de aço. As fibras de aço para concreto INDUSTRIAIS
começaram a ser utilizadas no Brasil a partir da
década de 1990. A adição de fibras de aço aos Desde o antigo Egito, o homem vem
concretos minimiza o comportamento frágil procurando alternativas que venham solucionar ou,
característico do concreto, que passa a ser um ao menos, melhorar as características dos
material pseudodúctil, ou seja, continua compostos. Há relatos de que nessa época se
apresentando uma resistência residual a esforços misturavam palhas nas argilas para fabricar tijolos,
nele aplicados, mesmo após sua fissuração. A e, com isso obtinham-se maior qualidade e
alteração do comportamento é função das durabilidade nas construções. Surgiu, a partir daí, a
características das fibras e da matriz de concreto e de ideia de acrescentar elementos fibrosos com o
sua interação. Com isso, o material passa a ter intuito de reforçar compostos frágeis. Os primeiros
exigências específicas para seu controle da estudos sobre a utilização das fibras de aço para
qualidade, dosagem e mesmo aplicação, diferentes reforço de concreto surgiram nos anos 50, entretanto
do concreto convencional. Ao mesmo tempo, as essa tecnologia ganhou mais força a partir da década
possibilidades de aplicação do material são de 60.
ampliadas. Para algumas aplicações, o concreto
Já que o concreto não apresenta desempenho
reforçado com fibras apresenta vantagens satisfatório a tração, o que compromete o seu
tecnológicas e econômicas em relação ao comportamento frente à ação de cargas
dinâmicas, uma alternativa para amenizar
convencional, como é o caso do revestimento de esta deficiência consiste em adicionar fibras

58 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo de Revisão
ao concreto. Estas atuam como reforços a Tipo R, que possui uma geometria reta. Essa
tração, transformando a matriz cimentícia,
tipicamente frágil, em um material que classificação geométrica associada a cada tipo de
apresenta boa resistência residual após a fibra não ressalta o formato da seção transversal e,
fissuração. (GARCEZ, 2005).
sim, o perfil de resistência da fibra. O formato da
Entre todos os tipos de fibras existentes seção transversal irá depender do tipo de aço
destinadas ao reforço de concreto, as fibras de aço se utilizado na produção da fibra, que pode ser trefilado
destacam, por serem consideradas de alto ou laminado. Assim, além dos tipos de fibras, a
desempenho, podendo, dessa forma, ser aplicadas especificação para fibras de aço prevê três classes de
ao concreto, como reforço primário. A tecnologia do fibras, as quais foram associadas ao tipo de aço que
concreto reforçado com fibras de aço é indicada deu origem a elas:
como alternativa técnica e economicamente viável Classe I: fibra oriunda de arame trefilado a frio;
para diversos tipos de aplicações, mesmo em alguns Classe II: fibra oriunda de chapa laminada cortada a
casos de estruturas convencionais de concreto frio;
armado. Classe III: fibra oriunda de arame trefilado e
No Brasil, as fibras de aço surgiram no início escarificado.
da década de 90, e seu maior campo de aplicação são Associada a essa classificação (ANAPRE,
os pisos industriais, podendo substituir totalmente 2012), também são definidos os requisitos mínimos
as armaduras convencionais, apresentando os para que se tenha um bom desempenho dessas fibras
mesmos níveis de resistência, segurança e de de aço dentro de uma matriz de concreto. Esse
integridade da estrutura. Pode ser utilizada também desempenho dependerá de vários fatores, como, por
em estrutura com reforço misto, combinando fibras exemplo: a classe de resistência do concreto,
de aço e armaduras convencionais. Gera, assim, dosagem das fibras, sua forma geométrica,
benefícios e traz melhorias em relação às tolerâncias dimensionais, defeitos de fabricação,
propriedades do elemento estrutural, quando resistência à tração, dobramento, compatibilidade
comparada a outras soluções. dimensional entre o agregado graúdo e o
As fibras de aço são filamentos de aço comprimento da fibra, módulo de elasticidade,
descontínuos, produzidas em variadas formas, resistência mecânica e fator de forma das fibras.
dimensões e tipos de aço. Em geral, podem ser Procurou-se garantir que qualquer produto em
encontradas no mercado com comprimentos que conformidade com esses requisitos tenha potencial
variam de 2,5 cm a 6,0 cm e diâmetros entre 0,05 cm para proporcionar um desempenho adequado ao
a 0,10 cm. concreto reforçado com fibras de aço.
Segundo especificações da ANAPRE As fibras podem apresentar deformações ao
(Associação Nacional de Pisos e Revestimentos de longo de todo o seu comprimento ou somente em suas
Alto Desempenho, 2012), as fibras de aço para extremidades, formando ganchos. As ancoragens têm
concreto em pisos industriais são classificadas em a finalidade de melhorar o comportamento da fibra
três tipos. O primeiro, o Tipo A, são as fibras com com relação à aderência dentro da matriz de concreto.
ancoragem em gancho, que é um dispositivo A esbeltez, ou o fator de forma (λ=L/De), é
utilizado para melhorar a ancoragem dentro do obtido da relação entre o comprimento (L) e o
concreto. O segundo é a fibra Tipo C, corrugada; o diâmetro, ou diâmetro equivalente (De). Quanto
formato corrugado serve para melhorar a aderência maior é o fator de forma (λ=L/De), maior será a
das fibras dentro do concreto. O terceiro é a fibra quantidade de fibras presentes no elemento,

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 59
Artigo de Revisão
aumentando, assim, a eficiência do composto - Otimização do tempo total de execução da obra.
reforçado com fibras.
A função das fibras junto ao concreto é Em resumo, a utilização das fibras de aço, além
interceptar e controlar a propagação das fissuras que de tornar o concreto reforçado, aumenta sua
se formam na matriz, devido às ações de resistência a:
carregamentos ou devido aos efeitos de retração e - Fissuração;
temperatura. - Impacto;
A fibra altera o comportamento do concreto - Puncionamento;
após sua ruptura, ainda na fase de pós-fissuração do - Cargas variáveis; e
concreto, ou seja, sua tenacidade passa de um - Variações térmicas, além de tornar o concreto
material frágil para dúctil, características que fibro reforçado, mais dúctil e menos permeável.
contribuem consequentemente para a
impermeabilidade e a durabilidade da estrutura. Comparando-se as fibras de aço com a
Em 2007, a nova especificação de fibras de solução tela, economiza-se mão-de-obra e espaço
aço para concreto, que foi produzida pela ABNT físico, pois a fibra é dosada no caminhão betoneira,
(Associação Brasileira de Normas Técnicas), NBR diretamente na concreteira, além de economizar em
15530:07 - Fibras de Aço para Concreto -, define espaçadores, o que não acontece na utilização da
parâmetros de classificação para todos os tipos de tela. Há também economia de espaço, uma vez que
fibras de aço, estabelecendo os requisitos mínimos não será preciso estocar a armadura. As fibras
referentes à sua forma geométrica, tolerâncias reforçam as bordas das juntas de encontro das placas
dimensionais, defeitos de fabricação e resistência de concreto, evitando o lascamento nessas regiões,
mecânica. Essa nova especificação pode ser além do acesso facilitado no local da concretagem, o
considerada um marco da tecnologia no Brasil, uma que não é possível após a instalação das telas
vez que traz avanços tecnológicos incorporados, metálicas.
como o nível de exigência elevado para a resistência Segundo os profissionais do ramo de pisos
do aço, o que é perfeitamente compatível com a industriais entrevistados, pode-se afirmar que o
condição de produção de fibras hoje instalada no custo benefício do piso industrial de concreto
país. reforçado com fibras de aço proporciona uma
Além das vantagens mecânicas acima economia de 20% em relação ao piso de concreto
descritas, existem outras vantagens relacionadas tradicional com tela metálica. Com relação à vida
com a utilização das fibras de aço, como, por útil do piso, dependerá do tipo de utilização, como,
exemplo: por exemplo: em locais com grande fluxo de
- A eliminação da etapa de montagem, corte e máquinas e equipamentos pesados e o contato com
dobra das armaduras, diminuindo ou eliminando substâncias agressivas, certamente influenciará em
custos com mão-de-obra; sua vida útil; a durabilidade, que normalmente varia
- Não exige local para estocagem, pois já é de 40 a 50 anos, pode ser reduzida para
dosado na concreteira; aproximadamente 10 anos.
- Aumento da produtividade no canteiro de Conforme Alvaredo (1994), embora as fibras
obras; de aço junto ao concreto apresentem inúmeras
- Redução significativa do desperdício de vantagens, é necessário atentar-se para alguns
material; cuidados que deverão ser tomados durante a

60 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo de Revisão
execução do piso: reforçados com fibras de aço, com base na norma
- Utilizar a dosagem do material conforme projeto; japonesa JSCE-SF4, que é uma das metodologias de
- Obedecer ao slump de 10 ± 2 cm; concepção mais simples existentes na atualidade.
- Obedecer ao tempo de mistura no caminhão Deve-se ter o cuidado de especificar sempre
betoneira; o desempenho do material quanto aos requerimentos
- Utilizar equipamento apropriado na execução do de tenacidade, o qual deverá ser controlado tanto nas
acabamento; condições de produção, mediante uma metodologia
- Aplicar o agregado mineral na dosagem correta de dosagem, como durante o recebimento, com um
durante o acabamento final; programa de controle de qualidade adequado. Além
- Contratar mão-de-obra especializada. das normas para realização de ensaios, existem
São necessários também cuidados relativos à atualmente guias e recomendações internacionais
cura após a concretagem, para evitar o empenamento para projeto, construção e controle de estruturas de
do pavimento por retração diferencial. Mesmo após a concreto reforçadas com fibras de aço, como, por
realização do correto acabamento superficial do exemplo, o código italiano elaborado pelo Consiglio
pavimento, algumas fibras ficam na superfície do Nazionale delle Ricerche – CNR- DT-2004/2006,
concreto. Essas fibras estarão particularmente entre outros.
susceptíveis à corrosão, o que irá provocar o Recomenda-se manter a compatibilidade
aparecimento de pontos de ferrugem, prejudicando, dimensional entre os agregados e as fibras, evitando
de certa forma, o aspecto estético (ALVAREDO, que o diâmetro máximo dos agregados seja maior
1994). que 2 (duas) vezes o comprimento da fibra. O correto
Segundo o exemplar de nº 50 da Revista posicionamento e distribuição das fibras na matriz de
Concreto (2008), existem vários métodos de ensaio, concreto evita que a interação fibra-matriz e o efeito
porém os ensaios mais comumente para de ponte de transferência de tensões entre as fissuras
caracterização e controle de qualidade do concreto sejam prejudicados. Deve-se atentar para alguns
com fibras de aço utilizados para a determinação da cuidados específicos durante o processo de inserção
tenacidade é o da norma americana (American das fibras no concreto, pois uma inadequada mistura
Society for Testing and Materials) ASTM C1018 e o poderá provocar uma dispersão não uniforme,
da norma Japonesa (Japan Society of Civil causando aglomerados de fibras.
Engineers) JSCE-SF4 - ambas as metodologias Portanto, sejam as fibras de aço soltas ou em
muito semelhantes, contendo apenas algumas pentes colados, elas necessitam ser dosadas no
diferenças com relação aos critérios de medida da concreto de uma maneira gradativa, a fim de garantir
tenacidade. Além desses métodos, existem outros a homogeneidade da mistura.
critérios, como o proposto pela norma italiana Recomenda-se lançar a fibra em taxas
U N I 11 0 3 9 ( E n t e N a z i o n a l e I t a l i a n o d i controladas na esteira da usina de concreto em
Unificazione), entre outros. conjunto com os agregados ou diretamente no
Para a execução desses ensaios, deve-se caminhão betoneira, como último componente da
recorrer a laboratórios de controle tecnológico mistura.
qualificados. Apesar de não haver uma norma Outro tema muito discutido na atualidade em
nacional específica sobre o tema, no Brasil âmbito mundial é a busca de uma orientação clara
frequentemente são realizados ensaios para a aos engenheiros com relação ao que se pode
determinação da tenacidade à flexão em concretos oferecer, em termos estruturais,a um concreto
61
Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo de Revisão
reforçado com certa quantidade de fibras. Conforme dados informados pela empresa
Várias pesquisas ressaltam que, embora PROJETON – Projetos e Consultorias em Pisos
trabalhando com fibras de elevado fator de forma Industriais, recomenda-se a utilização de 1 (um)
(λ=L/De), sendo (λ) o fator de forma, (L) o saco de 25 (vinte) kg de fibras de aço para cada m³ de
comprimento da fibra e (De) o diâmetro equivalente, concreto; nesse caso, em especial, foi utilizada a
as quais incrementam o número de fibras/kg, esse fibra de aço com ancoragem.
conceito é limitado, já que, ao reduzir a dosagem,
está-se diretamente incrementando as tensões que MÉTODO DE EXECUÇÃO
serão transmitidas para estas fibras, e o elemento
estrutural pode apresentar uma grande instabilidade Assim se procede aos passos para a execução
e fragilidade, perdendo completamente a função das do piso industriais de concreto com fibras:
fibras e sua principal característica de capacidade de Em Mecânica dos Solos, o ensaio de
resistência residual pós-fissuração. compactação Proctor é um dos mais importantes
Por esse motivo, os pesquisadores, procedimentos de estudo e controle de qualidade de
fabricantes e normas vigentes prescrevem uma aterros de solo compactado. Através dele, é possível
dosagem mínima para as fibras de aço, que não se obter a densidade máxima do maciço terroso,
refere somente a se trabalhar com uma fibra de alto condição que otimiza o empreendimento com
fator de forma, mas principalmente o que se busca é relação ao custo e ao desempenho estrutural e
uma quantia mínima em volume, que, somado às hidráulico. A metodologia foi desenvolvida pelo
propriedades mecânicas e geométricas da fibra, engenheiro Ralph Proctor em 1933, sendo
torne possível obter um comportamento estrutural normatizada nos Estados Unidos pela A.A.S.H.O -
adequado. American Association of State Highway Officials e,
Ainda conforme o exemplar de n. 50 da no Brasil, sua execução segue a norma ABNT NBR
Revista Concreto (2008), as dosagens mínimas 7182/1986 - Ensaios de Compactação.
recomendadas para a utilização de fibras de aço em Preparação do subleito: A profundidade do
aplicações com fins de prestação de serviço subleito deverá ser de acordo com cada projeto
estrutural em pisos, pavimentos, túneis e pré- específico, ter sua umidade corrigida e com grau de
fabricados, é de 0,25% a 1% em volume, sugerido compactação mínimo de 98% em relação à massa
pelos fabricantes, pesquisadores e normas vigentes, específica aparente seca.
sendo também de comum recomendação por Preparação da sub-base: A sub-base deverá
algumas instituições do setor, entre elas a ASTM ser constituída com camada de brita graduada
(Sociedade Americana de Testes de Materiais). simples, com grau de compactação no mínimo de
Quanto a seu método executivo, a aplicação 98% do Proctor modificado. A execução da sub-
do concreto reforçado com fibras de aço exige que se base só deverá ser iniciada após a certificação da
tenha uma análise completa da estabilidade do conformidade do subleito com os resultados dos
terreno. Esse serviço deve ser realizado por ensaios de campo. A separação entre a sub-base e a
profissional especializado em geotecnia, que deverá placa de concreto deve ser feita com lona preta em
definir a necessidade de compactação, traço ou camada dupla e espessura mínima de 0,15 mm, para
reforço do subleito. Nesse projeto, deve ser garantir que não ocorra a perfuração da lona em
considerado o subleito estável e consolidado (não contato com a sub-base.
sujeito a recalques). Assentamento das formas em volta dos

62 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo de Revisão
pilares: O assentamento das formas deve ser acabamento, aplicar líquido endurecedor de
realizado com auxílio de nível óptico ou laser, e superfície de base fluossilicato ou equivalente.
deverá ser iniciado somente após a conferência da Tratamento de juntas: Todas as juntas
cota final da sub-base, de modo a garantir a longitudinais e transversais terão barras de
espessura do piso conforme especificado em transferência posicionadas em conformidade com
projeto. as posições indicadas em projeto.
Preparação do concreto: O concreto deve ser Liberação ao uso: O piso só poderá ser
dosado para atender aos requisitos mínimos liberado ao uso após avaliação pelo projetista dos
especificados em projeto. ensaios de tração na flexão, ou num período mínimo
Lançamento e espalhamento do concreto: O de 21 (vinte e um) dias após o término da
lançamento do concreto deverá ser realizado com concretagem da última placa, mediante análise de
auxílio de bomba de concreto, ou direto do caminhão resultados de ensaio de concreto, que deverão ser
betoneira. Ser fornecido continuamente sem atrasos, realizados por laboratórios especializados.
a fim de evitar problemas de juntas frias ou emendas
de acabamento, garantindo uma superfície final CONCLUSÃO
homogênea com índice de planicidade e
nivelamento especificado. O surgimento de fissuras no concreto está
Adensamento do concreto: O adensamento associado à pouca resistência à tração que o
do concreto deverá ser feito com equipamento concreto por si só apresenta. Nota-se que, ao
apropriado (nivelamento a laser, régua treliçada ou adicionar as fibras de aço como reforço do concreto,
manual) por vibração superficial e, quando a propagação dessas fissuras é controlada devido a
necessário, com auxílio de vibradores de imersão, seu elevado módulo de elasticidade. A capacidade
sempre que a vibração superficial se mostrar pós-fissuração que a fibra de aço apresenta faz com
ineficiente. ela mesma ofereça uma melhor redistribuição de
Acabamento superficial: O acabamento esforços no piso, quando executado conforme
superficial deverá ser liso e espelhado com a dosagem especificada em projeto.
utilização de acabadoras de superfícies. Em hipótese Conclui-se que o piso de concreto reforçado
alguma deve ser permitida a aspersão de água na com fibras de aço apresenta grandes vantagens
superfície durante o acabamento do piso. tecnológicas e viabilidade econômica, quando
Planicidade e nivelamento: Deverão ser comparado ao piso de concreto convencional,
garantidos os requisitos especificados em projeto, o comumente utilizado.
índice de planicidade e índice de nivelamento.
Cura do concreto: A cura do concreto deverá REFERÊNCIAS
ser inicialmente química, com aplicação de resina ALVAREDO, A. M. Drying Shrinkage and Crack
acrílica e, após, o acabamento final úmido com Formation. Building Materials. Reports n. 5.
manta apropriada saturada por no mínimo 7 (sete) Aedification Publishers. IRB Verlag. Zurich,
Switzerland, 1994
dias.
Proteção quanto ao desgaste por abrasão ARAVENA-REYES, José A.. Metodologias
coletivas para o ensino de projeto em engenharia e
(atrito): Deverá ser aspergido sobre a superfície do arquitetura. Rem: Rev. Esc. Minas, Ouro Preto,
concreto agregado mineral, de modo a garantir o v. 54, n. 1, Mar. 2001. Available from
aumento da resistência superficial à abrasão. Após o <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttex

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 63
Artigo de Revisão
t&pid=S0370- SILVEIRA, Murilo. Engenharia produz, a
44672001000100010&lng=en&nrm=iso>. Acesso sociedade utiliza. Perspect. ciênc. inf., Belo
em: 21 mar. 2013. Horizonte, v. 11, n. 3, Dec. 2006 . Disponível
em:
FIGUEIREDO, A.D. Parâmetros de Controle e <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttex
Dosagem do Concreto Projetado com Fibras de t&pid=S1413-
Aço. São Paulo,1997. 342p. Tese (Doutorado).
99362006000300009&lng=en&nrm=iso>. Acesso
Escola Politécnica, Universidade de São Paulo.
em: 21 mar. 2013.
FIGUEIREDO, Antônio Domingues de. Concreto
com fibras de aço. São Paulo: EPUSP, 2000. 68
p. (Boletim Técnico da Escola Politécnica da USP,
Departa- mento de Engenharia de Construção
Civil, BT/PCC/260).
FIGUEIREDO, Antonio Domingues de; NETO,
Pedro Jorge Chama; FARIA, Hernando Macedo.
A nova normalização brasileira sobre fibras de
aço. Revista Concreto.
GARCEZ, E. A. Análise teórico-experimental
do comportamento de concretos reforçados
com fibras de aço submetidos á cargas de
impacto. 2005.
GROSSI, B.F. Uma contribuição para a
modelagem numérica do concreto com fibras
curtas de aço. 2006.
http://dx.doi.org/10.1590/S0370-
44672007000200023. Acesso em: 03 de jun. de
2013.
http://www.revistatechne.com.br/engenharia-
civil/89/artigo32777-1.asp Acesso em: 03 jun. de
2013.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ensaio_de_compacta
%C3%A7%C3%A3o_Proctor. Acesso em: 02 jun.
2013.
MAIDL, B. Stahlfaserbeton. Berlin. Ernst &
Sohn Verlag für Architektur und technische
Wissenschaften, 1991.
MELLO, Antonio Vicente de Almeida et al .
Estudo do conforto humano em pisos mistos (aço-
concreto). Rem: Rev. Esc. Minas, Ouro Preto, v.
60, n. 2, June 2007 . Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttex
t&pid=S0370-
44672007000200023&lng=en&nrm=iso>. Acesso
em: 21 mar. 2013.
ABNT. NBR 15530: Fibras de aço para concreto –
especificação. Rio de Janeiro, 2007.
PRYSTHON, Cecília; SCHMIDT, Susana;

64 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo de Revisão
REFORÇO E REPAROS EM ESTRUTURAS DE CONCRETO
ARMADO

SANTOS, Paulo Eduardo Gomes dos*; OLIVEIRA, Isabela Souto**; SOUSA, Osmano de**
Engenheiro Civil graduado na UFMG, Perito Judicial, Calculista Estrutural e Professor e Orientador das
FIPMoc; Acadêmicos do curso de Engenharia Civil das FIPMoc

RESUMO tecnológico, que se foi incorporando às construções


do mundo inteiro.
Nenhuma estrutura de concreto armado é
eternamente durável. Suas propriedades variam com As estruturas de concreto armado não são
o passar do tempo, e a vida útil é finalizada quando as eternamente duráveis. Suas propriedades variam ao
propriedades tornam seu uso antieconômico e,
longo do tempo. Refletindo um pouco mais sobre
principalmente, inseguro. Esse problema se deve à
falta de conhecimento dos componentes das esse tema, pode-se atribuir o atual problema tanto à
estruturas de concreto armado e materiais utilizados, escassez de conhecimentos, quanto aos componentes
que são importantes fatores para a estimativa de vida
das estruturas de concreto e aos materiais utilizados,
útil das estruturas. O concreto armado teve um
desenvolvimento espantoso, a ponto de obter, em que constituem um importante fator para a estimativa
menos de um século, o domínio absoluto do mercado de vida útil das estruturas.
mundial. Aliados ao desenvolvimento do concreto,
surgiram os problemas estruturais, que apresentam O concreto armado nada mais é que a junção
patologias oriundas de diversos fatores. Quando uma entre o concreto com a armadura (aço), junção que
estrutura de concreto armado está deteriorada, torna- teve um desenvolvimento espantoso, a ponto de
se necessário executar seu tratamento mediante
reparo ou reforço. O presente artigo aborda alguns obter, em menos de um século, o domínio absoluto do
problemas patológicos encontrados em estruturas e mercado mundial.
suas possíveis formas de tratamento. Até o final da década de 80, a resistência à
Palavras-chave: Concreto armado. Patologia. compressão ainda era, praticamente, o único
Reparo. Reforço. parâmetro adotado para avaliar a qualidade do
concreto. Em função disso, está ocorrendo uma
INTRODUÇÃO degradação mais acelerada nas estruturas de
concreto armado, obrigando a comunidade que
Atualmente a construção civil atingiu uma trabalha com esse material a definir novos
evolução considerável. Isso se deve ao fato de que, parâmetros, de forma a garantir seu desempenho
com passar do tempo, houve o aprimoramento de (FERREIRA, 2000).
técnicas construtivas e um significativo avanço Segundo Helene (2001), nos últimos anos tem

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 65
Artigo de Revisão
crescido o número de estruturas de concreto armado pessoal, pois cada problema apresentado tem suas
com manifestações patológicas, como resultado do próprias características. Por outro lado, não existem
envelhecimento precoce das construções existentes. métodos específicos que investiguem o
Essas constatações, tanto no âmbito nacional quanto comportamento estrutural da peça a ser recuperada e
no âmbito internacional, demonstram que as há poucos caminhos que norteiam o projetista
exigências e recomendações existentes nas durante o processo de redimensionamento. Apesar de
principais normas de projeto e execução de existirem várias obras recuperadas com êxito,
estruturas de concreto vigentes, até o final do século existem fatores que merecem ser explorados para
passado, eram insuficientes. investigar melhor o comportamento da estrutura
Um projeto bem elaborado deve conferir recuperada.
segurança às estruturas e garantir-lhes desempenho
satisfatório em serviço, além de aparência aceitável. MÉTODO
Portanto, devem ser observadas as exigências com
relação à capacidade resistente, bem como às Este trabalho consiste em uma pesquisa
condições em uso normal e, principalmente, às exploratória descritiva, por meio de uma revisão
especificações referentes à durabilidade. Quanto aos bibliográfica de artigos científicos referentes ao uso
requisitos de segurança, têm-se observado que, em de fibras de aço em pisos industriais de concreto.
geral, são satisfatoriamente atendidos, ao passo que A pesquisa exploratória busca maiores
as exigências de bom desempenho em serviço e informações sobre determinado fenômeno, visando
durabilidade têm sido, muitas vezes, deixadas em proporcionar uma maior familiaridade com ele.
segundo plano (BRANDÃO, 1999). Envolve levantamento bibliográfico e pode-se
Como exemplos de falhas de concepção, chegar a uma nova percepção do fenômeno ou
execução e utilização, pode-se citar o uso de mesmo descobrir ideias.
modelos de análise inadequados, hipóteses de Para a obtenção dos artigos, utilizou-se o
cálculo incorretas, detalhamento de armadura levantamento bibliográfico e, dentre vários
inadequado, desconsideração de ações relevantes, estudados, foram selecionados os artigos que tinham
subquantificação das ações na estrutura, má concordância com o objetivo e tema escolhido.
especificação dos materiais a serem empregados,
deficiência no controle de qualidade dos materiais e CARACTERÍSTICAS DO CONCRETO
da execução, manutenção inadequada entre outros ARMADO
(MORAIS, 1997).
Atualmente nota-se uma preocupação O material perfeito para ser utilizado nas
frequente com a conservação das obras civis e sua construções é aquele que alia resistência e
durabilidade. Isso tem impulsionado o crescimento durabilidade. O concreto armado nasceu da
de tecnologias designadas a resolver problemas em necessidade de unir a durabilidade da pedra com a
partes de estruturas danificadas ou peças antigas. resistência do aço, proporcionando o benefício de o
Entretanto, apesar de esse segmento da engenharia material assumir formas variadas, com agilidade e
estar progredindo com relativa velocidade, os prontidão, garantindo maior durabilidade para as
especialistas se apoiam basicamente na experiência estruturas de concreto armado, pelo fato de o aço ser
empírica acumulada. Isso se deve ao fato de a coberto de concreto evitando oxidação e corrosão. O
recuperação apresentar um caráter artesanal e concreto armado nada mais é do que a junção do

66 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo de Revisão
concreto, com o aço, em proporções adequadas, que conservação e manutenção, a rapidez na construção,
tem como objetivo aproveitar, de modo mais eficaz, o aumento da resistência à compressão com o passar
ambos os materiais. do tempo, a facilidade na qualificação da mão-de-
O concreto é um material de construção obra, a apresentação de boa resistência ao choque e
constituído de cimento, agregado miúdo, agregado vibrações, às intempéries atmosféricas, ao desgaste
graúdo, água e eventualmente aditivos químicos e mecânico, ao fogo e, além disso, exige
adições. Os aditivos são empregados com a equipamentos simples para seu preparo, transporte,
finalidade de melhorar, modificar, salientar ou inibir adensamento e vibração, dentre outras.
determinadas reações, propriedades e características Em relação às desvantagens, pode-se
do concreto, no estado fresco e endurecidos destacar o fato de ser uma construção definitiva,
(FRANÇA, 2004). apresentar peso próprio elevado (média de 2500
3
O composto concreto, formado por cimento, Kg/m ),menor proteção térmica, possibilidade de
água e agregados miúdo e graúdos em proporções reformas e demolições tornarem-se obras
adequadas é caracterizado estruturalmente pela alta trabalhosas e caras, e possibilidade de fissuras,
resistência à compressão, no entanto é baixa sua principalmente na região tracionada.
resistência à tração. O concreto, de resistência Além das vantagens e desvantagens
moderada (20 a 40 MPa), é o mais utilizado nas apresentadas, o concreto é um material que
estruturas. No entanto, atualmente já existe produção apresenta deformações que ocorrem por diversos
de concreto comercial de alta resistência, chegando a fatores, como os esforços mecânicos, variações
130 MPa. O aço apresenta boa resistência à tração e a térmicas, hidratação do cimento. Os esforços
compressão, e ainda absorve os esforços de cortantes mecânicos podem causar dois tipos de deformação:
ou cisalhamentos comuns nos elementos de a imediata (que surge após a acomodação do
concreto. carregamento) e a lenta (que se torna visível com a
As qualidades de resistência do concreto e do conservação do carregamento). A retração é outro
aço permitiram que a junção dos dois resultasse tipo de deformação, e ocorre devido à função da
numa combinação de sucesso. Na confecção de uma quantidade inadequada na relação de cimento e
estrutura de concreto armado, o aço age na correção água, que contribui para o fissuramento da estrutura.
das carências do concreto e garante reforço à Um concreto corretamente executado protege a
resistência de tração e compressão. As peças de armadura sob dois aspectos: proteção química que
concreto armado formam uma estrutura monolítica resulta do elevado pH presente na solução aquosa
(uma única peça), Isso só é possível devido ao fato de encontrada nos poros do concreto permitindo a
o concreto e o aço possuírem boa aderência e formação de uma película protetora como camada
praticamente o mesmo coeficiente de dilatação passiva; e a proteção física, devido ao cobrimento
térmica. Além disso, o concreto oferece uma sobre a armadura, cuja eficiência depende da
proteção física e química, que protege o aço da espessura do concreto.
corrosão quando unido com o concreto, graças à
natureza alcalina apresentada no cimento e da falta Vida útil de uma estrutura
de contato com o oxigênio do ar.
Os pontos positivos na construção de estruturas Entende-se por vida útil de uma estrutura o
de concreto armado são inúmeros; a título de período de tempo no qual a estrutura atenda a
exemplo, cita-se a facilidade na moldagem, a fácil determinadas funções, requisitos de segurança e

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 67
Artigo de Revisão
estética sem gastos com manutenções não previstos, mecânica, que, em resumo, é o indicador de
isto é, o período pelo qual o desempenho da estrutura qualidade do material, passo primeiro para a
é aceitável. classificação da estrutura como durável ou não.
A NBR 6118 (ABNT 2003) estabelece que o Portanto, é necessário que uma estrutura preserve
conceito de vida útil aplica-se à estrutura como um suas características inicias de projeto, até sua
todo, ou a suas partes. Dessa forma, determinadas deterioração atingir um limite aceitável.
partes das estruturas podem merecer consideração
especial com valor de vida útil diferente do todo. Patologias
Monteiro (2002) define vida útil como o
período no qual a estrutura é capaz de desempenhar Patologia é o termo que se refere à perda de
as funções para as quais foi projetada. Para Oliveira desempenho de uma determinada estrutura e causa
Andrade (2005), vida útil de projeto é a etapa em que defeitos estéticos indesejáveis .
os agentes agressivos ainda estão penetrando através Esse termo foi extraído da área da saúde e
da rede de poros do cobrimento, sem causar danos identifica o estudo das doenças, seus sintomas e
efetivos à estrutura. natureza das modificações que elas provocam no
Outra definição é a da NBR 6118 (ABNT, organismo (ANDRADE; SILVA, 2005).
2003) : Designa-se genericamente por patologia das
estruturas esse novo campo da Engenharia
[...] por vida útil de projeto, entende-se o das Construções que se ocupa do estudo das
período de tempo durante o qual se mantêm origens, formas de manifestação,
as características das estruturas de concreto, consequências e mecanismos de ocorrência
desde que atendidos os requisitos de uso e das falhas e dos sistemas de degradação das
manutenção prescritos pelo projetista e pelo estruturas. (SOUZA; RIPPER, 1998, p.14).
construtor, bem como de execução dos
reparos necessários decorrentes de danos
acidentais. Ainda segundo Souza e Ripper (1998, p.13),

[...] o crescimento sempre acelerado da


A vida útil de uma estrutura de concreto construção civil, em alguns países, provocou
depende de vários fatores, inclusive da importância a necessidade de inovações que trouxeram,
em si, a aceitação implícita de maiores
da obra, motivo pelo qual não existe fixação de um riscos. Aceitos estes riscos, ainda que dentro
de certos limites, posto que regulamentados
valor mínimo explicitado na norma. Em obras de das mais diversas formas, a progressão do
caráter provisório, transitório ou efêmero, é desenvolvimento tecnológico aconteceu
naturalmente, e, com ela, o aumento do
tecnicamente recomendável adotar-se vida útil de conhecimento sobre estruturas e materiais,
projeto de pelo menos um ano. Para as pontes e outras em particular através do estudo e análise dos
erros acontecidos, que têm resultado em
obras de caráter permanente, poderão ser adotados deterioração precoce ou em acidentes.
períodos de 50, 75 ou até mais de 100 anos, conforme
recomendado pelas normas internacionais, por Para Azevedo (2011), “as patologias podem
exemplo, as normas BS 7543 e CEN/EM 206 ocorrer numa estrutura tanto na fase de construção
(HELENE, 2001). como durante o período pós-entrega e uso”. Assim,
Assim, será a quantidade de água no concreto e as condições apresentadas por uma estrutura que
sua relação com a quantidade de ligante, o elemento favoreça o desenvolvimento dessas manifestações
básico que irá reger características como densidade, patológicas são de responsabilidade do projetista,
compacidade, porosidade, permeabilidade, enquanto que o construtor responderá pelas falhas
capilaridade e fissuração, além de sua resistência construtivas por inconformidade com o projeto, com
as normas de execução e com a escolha de material
68 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo de Revisão
inadequado. serem executados nessa intervenção não implicarem
Segundo Helene (1992), os sintomas introdução de materiais com a finalidade de
patológicos de maior incidência nas estruturas de aumentar ou de reconstituir capacidade portante da
concreto são as fissuras, as eflorescências, as flechas estrutura, chamamos a eles de trabalhos de
excessivas, as manchas no concreto aparente, a recuperação ou de reparo da estrutura; e de reforço,
corrosão de armaduras e os ninhos de concretagem em caso contrário.
gerados pela segregação dos materiais constituintes Segundo Piancastelli (1997), quando o
do concreto. Para identificar em qual fase do desempenho de uma peça estrutural é insatisfatório,
processo de construção ocorre o maior índice de colocando em risco sua segurança, sejam quais
problemas patológicos, divide-se o processo de forem as causas ou origens do problema, são
construção em cinco etapas, a saber: planejamento; necessárias intervenções que visem:
projeto; fabricação de materiais e componentes fora - devolver-lhe o desempenho perdido -
do canteiro; execução propriamente dita; e uso. Os RECUPERAÇÃO; ou
problemas provenientes de qualquer uma dessas - aumentar-lhe o desempenho - REFORÇO.
etapas são responsáveis pela alteração das condições Ainda, segundo Piancastelli (1997), para o
normais de uso da estrutura, surgindo, então, a bom desempenho de qualquer intervenção,
necessidade de se realizarem intervenções. principalmente de recuperação ou reforço, é
As principais fases que apresentam problemas fundamental que o substrato (superfícies do concreto
patológicos são: Fases de planejamento/projeto e do aço existentes) seja convenientemente tratado.
(projetos inadequados, falha de compatibilidade Quando a estrutura apresenta anomalias, o
entre a estrutura e a arquitetura,...); Fase de primeiro passo a ser dado consiste em verificar a
fabricação dos materiais fora do canteiro de obras resistência da construção e seus limites de
(dimensões incorretas dos materiais, peças com segurança; somente, então, é que se decide em
pouca resistência e defeituosas,...); Fase de execução reparar ou reforçar a estrutura comprometida. A
(falhas na armação, falhas na concretagem, PROFILAXIA se ocupa das medidas necessárias à
deslocamento da armação na concretagem,...); e preservação ou medidas preventivas contra as
Fase de uso (falta de conhecimentos por parte dos enfermidades.
usuários sobre os elementos agressivos aos quais o
concreto é exposto). Reparos
Segundo Souza e Ripper (1998), mesmo que as
etapas de concepção tenham sido de qualidade Os reparos realizados em estruturas de
adequada, as estruturas podem vir a apresentar concreto armado apresentam inúmeros benefícios,
problemas patológicos originados da utilização pois existe a possibilidade de prolongar a vida útil
incorreta ou da falta de um programa de manutenção das estruturas e evitar o consumo desnecessário de
adequado. materiais e energia. As finalidades básicas do
tratamento são:
TRATAMENTOS
- retirar todo material deteriorado ou
Para Souza e Ripper (1998, p.129), uma contaminado;
estrutura pode apresentar-se doente em vários graus - propiciar as melhores condições de aderência
e, quando isso ocorre, é necessário intervir para que entre o substrato (superfícies de concreto e aço) e o
sua integridade seja garantida. Quando os serviços a material de reparo.

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 69
Artigo de Revisão
Apesar da evolução das técnicas construtivas e especificação do tratamento ideal, é essencial
dos materiais utilizados na reparação, há escassez de verificar se a fissura analisada é ativa (viva ou
mão-de-obra especializada, que pode alterar a instável) – fissuras que apresentam variação de
eficiência e a qualidade do produto. Além disso, abertura –, ou inativa (morta ou estável) – aquelas
muitos dos fabricantes dos produtos não fornecem que não apresentam variação de abertura. As fissuras
informações técnicas de como o produto deve ser inativas são aquelas causadas por juntas de
utilizado. É evidente que alguns reparos podem concretagem mal executadas, retração hidráulica,
transformar-se em casos de recuperação devido à recalques estabilizados e esforços excessivos. As
redução da seção do concreto exigida no preparo do fissuras ativas são causadas principalmente pela
substrato, caso comum na oxidação de armaduras em variação de temperatura.
pilares e vigas. Na retirada do concreto deteriorado, A regra geral é: “se o agente causador da
deve-se ter cuidado para que as faces laterais fissura não mais atua, ela pode ser tratada como
apresentem ângulos que favoreçam a aderência, inativa, caso contrário, como ativa”. O reparo das
facilitem a aplicação de produtos e garantam a fissuras inativas comumente implica a restauração
espessura mínima do material para reparo, e a do concreto, que se baseia na aplicação de (adesivos)
superfície deve estar seca ou úmida (saturada com a capaz de promover a aderência entre as duas faces do
superfície seca). concreto, e sua aplicação é feita por gravidade ou por
Os reparos superficiais não ultrapassam a ar comprimido; e o reparo das fissuras ativas deve ser
camada de cobrimento da armadura. Esse reparo é feito com juntas de dilatação, de preferência com
exigido devido à segregação ou contaminação que material elástico.
afeta o concreto de cobrimento das armaduras. Os
Reforço
reparos profundos, por sua vez, ultrapassam a Os serviços de reforço requerem sempre a
prévia elaboração de cálculo estrutural,
camada de cobrimento das armaduras, e sua sejam estes serviços derivados de
necessidade surge devido à ocorrência de necessidade de alteração na funcionalidade
da estrutura – aumento da carga de
segregações, “ninhos” ou presença de corpos utilização, por exemplo - ou como
estranhos no concreto. consequência de danificação sofrida pela
estrutura, casos em que o reforço estará
Outro tipo de reparo comum em estruturas de inserido nos trabalhos de recuperação
(SOUZA E RIPPER 1998, p.105).
concreto armado é a correção de fissuras, processo
em que previamente deve verificar se são ativas ou Existem inúmeras técnicas de reforço,
inativas. algumas delas testadas e aprovadas, outras em
De acordo com a NBR 6118(ABNT 2003), a desenvolvimento. Na atualidade, as técnicas de
fissuração em elementos estruturais de concreto reforço estão anexas mais a procedimentos e
armado é inevitável, devido à grande variabilidade e materiais, do que a grandes descobertas de técnicas
à baixa resistência do concreto à tração; mesmo sob inovadoras.
as ações de serviço (utilização), valores críticos de
tensões de tração são atingidos. Visando obter bom Reforço de concreto armado
desempenho relacionado à proteção das armaduras
quanto à corrosão e à aceitabilidade sensorial dos O concreto, usado com técnica, é o material
usuários, busca-se controlar a abertura dessas mais versátil para recuperação ou reforço de
fissuras. estruturas de concreto armado. Pode ser utilizado em
De acordo com Piancastelli (1997), para a todos os tipos de peças estruturais, em diversas
70 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo de Revisão
condições e situações. Os reforços de concreto - mau adensamento do concreto;
armado são muito utilizados e exigem uma série de - corrosão das armaduras;
procedimentos, mas são de fácil manuseio, não - impactos acidentais;
exigindo mão-de-obra especializada, embora, não - erros de locação;
dispense cuidados inerentes nem mão-de-obra A intervenção a ser executada num elemento
qualificada a qualquer intervenção de reforço. Uma estrutural, por mais simples que possa parecer, deve
das grandes preocupações nos reforços de concreto ser procedida de análise estrutural, sob pena de
está relacionada à aderência entre o concreto velho redução da segurança.
(peça a ser reforçada) e o concreto novo (concreto de
reforço). Ela é vital para garantir o comportamento Reforço por encamisamento
conjunto, ou seja, para que a peça reforçada trabalhe
como uma peça monolítica. Caso seja necessário, Nesse tipo de reforço, o pilar original é
podem-se utilizar adesivos epoxídicos para garantir envolvido totalmente pelo concreto armado de
essa aderência. reforço, conforme FIG. 1.
Quanto ao cálculo de reforços, a NBR-6118 Segundo Piancastelli (1997), a transferência
não faz referência a eles. Por isso, os projetos de de esforços é feita através das vigas e da aderência
reforços são desenvolvidos com base na experiência entre os concretos do pilar original e do reforço. A
pessoal do engenheiro projetista, que, na maior parte armadura longitudinal de reforço é ancorada nas
das vezes, utiliza normas de outros países e as vigas e na laje inferior por colagem com resina, e
adapta. estendida até a face inferior da laje superior.

Reforço de pilares Figura 1 - Reforço por encamisamento


Conforme afirma Souza e Ripper (1998,
p.216),

[...] o reforço de pilares, do ponto de vista do


projeto estrutural (o qual deve, em qualquer
situação, obedecer ao binômio segurança-
economia), é sempre mais problemático do
Seção transversal do pilar Seção reforçada
que o reforço de vigas e lajes. Isto acontece
porque, sendo o pilar o último elemento de
sustentação da estrutura antes das
fundações, tem que absorver cargas oriundas
de diversos pavimentos, diferentemente das Reforço lateral
vigas (com exceção das vigas de transição),
que absorvem apenas os carregamentos do
teto em que se situam. Esse reforço difere daquele por
encamisamento, porque o acréscimo de concreto
Pilares são os elementos estruturais que não é feito em todas as faces do pilar original. Neste
recebem as cargas provenientes das vigas e laje. São caso, só existe a opção do reforço trabalhar em
reforçados por diversos motivos, como por conjunto com o pilar original, o que torna essencial a
exemplo: ligação entre os dois concretos. A execução é feita de
- erros de cálculo; modo equivalente ao reforço por encamisamento,
- erros de detalhamento; verificando a continuidade da armadura longitudinal
- deficiências dos materiais (fck estimado de reforço, onde ela seja possível. Observa-se que
menor que o de projeto); esse tipo de reforço em pilares é pouco utilizado.

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 71
Artigo de Revisão
Reforço por cintamento às considerações de tensões e deformações
existentes antes do reforço.
Em pilares solicitados por cargas normais, é
mais vantajosa a adoção de reforço com armadura Reforço à flexão
transversal circular de cintamento (FIG. 2), tendo em
vista a geometria do pilar original. Esse tipo de O reforço de vigas à flexão com concreto
reforço converte, obviamente, uma seção transversal armado é feito, basicamente, por encamisamento.
(após o reforço) em forma circular. O cintamento Para o posicionamento das armaduras longitudinais
propicia um aumento na resistência à compressão. A de flexão, empregam-se estribos adicionais fixados
ruptura à compressão do concreto ocorre por tração à viga original de várias maneiras (FIG. 3). Outra
em plano perpendicular ao de compressão, bem solução alternativa indicada para o reforço consiste
como do pilar original. na introdução de barras longitudinais na alma da
viga, mediante escarificação e fixação com
Figura 2- Reforço por cintamento argamassa de resina (mais indicada) ou argamassa
polimérica, ambas com ponte de aderência
compatível. Para o posicionamento das barras de
reforço, é necessário um pequeno corte nos estribos
originais.

Reforço ao cisalhamento
O reforço ao cisalhamento é, geralmente, de
execução mais difícil do que o reforço à flexão. Na
Reforço em vigas maioria dos casos, ele está associado ao reforço à
flexão, sendo, portanto, executado normalmente por
A grande maioria dos reforços executados em encamisamento (FIG. 3). Na execução, pode ser
vigas de concreto armado ocorre devido a seu mau utilizado o concreto moldado. Caso seja necessário
desempenho frente às solicitações de flexão ou apenas o reforço ao cisalhamento, podem ser feitos
cisalhamento, por causas das mais diversas. Menos cortes no concreto de cobrimento nas posições onde
comuns são os reforços causados por baixo serão instalados os estribos de reforço.
desempenho à torção. Flechas excessivas, apesar de
não ameaçar a segurança da viga, causam Reforço à torção
desconforto aos usuários, podem prejudicar o
funcionamento de outras peças estruturais, e de O reforço à torção é normalmente conseguido
partes não estruturais da edificação (janelas, portas, com o acréscimo de estribos e de barras
pontes rolantes etc.), exigindo, portanto, longitudinais, implicando um encamisamento total
intervenções de reforço. Como em todo reforço, o da peça reforçada. De forma diferente do
sucesso da intervenção depende substancialmente cisalhamento, o reforço à torção exige que as
do tratamento do substrato, por sua vez ligado à armaduras longitudinais sejam ancoradas no pilar.
aderência entre o concreto velho e o novo. O cálculo Isso pode ser feito por colagem com adesivos
do reforço das vigas é indispensável e pode ser feito estruturais. É importante salientar que, ao invés de
com base nos critérios da NBR-6118, dando ênfase reforço, podem-se executar artifícios estruturais

72 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo de Revisão
Figura 3- Reforço ao cisalhamento e à flexão.

capazes de reduzir ou anular o momento de torção deformações iniciais, pode-se lançar mão de
que exige o reforço. São vários os artifícios operações de escoramento, que também são de bem
estruturais que podem ser executados, variando com mais fácil execução do que nos casos de vigas e
o caso estudado. Obviamente, a materialização pilares.
desses artifícios implica intervenções às vezes
Reforço à flexão
semelhantes às de reforço, mas de maior facilidade
executiva. Um exemplo desses artifícios consiste em O reforço à flexão pode ser obtido pelo
colocar um contrapeso na viga para eliminar ou acréscimo de armadura na zona de tração ou
reduzir o esforço à torção. acréscimo de concreto na zona de compressão. A
combinação desses dois acréscimos pode ser
Reforços de lajes
utilizado, apesar do maior grau de intervenção. O
Nas lajes, são mais comuns os reforços à flexão
uso de argamassas poliméricas “apertadas” contra o
e à punção. O reforço ao cisalhamento é raro no caso
substrato é, também, possível, sendo, nesse caso,
de obras residenciais e comerciais, mas ocorre com
conveniente o uso de ponte de aderência compatível
menor frequência, em obras industriais. Os
com o polímero da argamassa. Muito comum,
procedimentos de execução são análogos aos já
também, é a ocorrência de fissuras nos cantos de
descritos para pilares e vigas, seja em reforços em
lajes, devido a momentos volventes. Tais fissuras,
concreto armado ou projetado e os cálculos podem
normalmente, não prejudicam o comportamento da
ser feitos com base nos critérios da NBR-6118.
laje, não sendo, portanto, exigido o reforço.
Como nos pilares e vigas, devem ser considerados os
Ressalta-se, ainda, que momentos volventes
estados iniciais de tensão e deformação, entretanto,
provocam esforços de tração nas duas faces das
no caso das lajes, os efeitos desses estados iniciais
lajes. Na face inferior, entretanto, não ocorre fissura,
são menos significativos, porque a parcela da carga
pois as armaduras de combate aos momentos
permanente em relação à carga total é normalmente
positivos absorvem as tensões de tração do momento
menor do que nos casos de pilares e vigas. Portanto, a
volvente. Na face superior, como geralmente não há
retirada das cargas de utilização reduz
armadura negativa, o momento volvente provocará
significativamente as tensões e deformações
fissuras, conforme FIG. 4.
iniciais. Caso queira reduzir ainda mais as tensões e

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 73
Artigo de Revisão
Figura 4- Reforço de laje pela face inferior/ Reforço de laje pela face superior

Reforço à punção cisalhamento.

O reforço à punção, exigido geralmente em Figura 5- Reforço de sapatas com o aumento de seção
lajes cogumelo é, na maior parte das vezes, de concreto
executado mediante aumento da área de transmissão
de cargas entre pilar e laje. A área necessária é
calculada para que as tensões de cisalhamento
desenvolvidas possam ser resistidas pelo concreto da
laje.

Reforço de fundações em sapatas CONCLUSÃO

O concreto armado, ao ser executado com


O reforço feito em sapatas geralmente ocorre
técnica e adequadamente dimensionado, resulta em
devido ao acréscimo de solicitações ou do mau
estruturas com boa resistência à tração e
desempenho, que pode ser da peça estrutural,
compressão. Pela facilidade em moldar e rapidez na
exigindo reforços à flexão, punção ou cisalhamento,
execução, esse tipo de estrutura ganhou lugar de
ou da interação entre estrutura e solo, que implica
destaque nas construções e já chegou a patamares
recalques e, consequentemente, reforço, sendo, às
jamais previstos. O material é utilizado atualmente
vezes, necessário o reposicionamento da estrutura.
em larga escala em construções do mundo inteiro.
No caso de mau desempenho, o reforço se dá
No entanto, ele tem suas propriedades
através do aumento da seção de concreto (FIG. 5). O
alteradas ao longo do tempo, motivo pelo qual as
aumento da área de uma sapata pode ser necessário,
estruturas de concreto armado precisam ser
para manter os níveis de tensão no solo, quando há
monitoradas e reparadas, para garantir um bom
acréscimo de carga, ou para reduzir tais níveis,
desempenho durante sua vida útil.
quando eles estão acima do admissível, provocando
No Brasil, não é diferente. Alguns fatores,
recalques excessivos. Quando exigido, uma boa
como incêndio de edifícios e desabamentos de
solução para aumentar a área de uma sapata é
outros, motivados pela ação do tempo, de
prolongar as ferragens de flexão existentes, e
intempéries e até por abalo sísmico em algumas
aumentar sua altura, o suficiente para que sejam
regiões, levaram o país a se preocupar com o
atendidas as novas solicitações de flexão, punção e
monitoramento das edificações.

74 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Artigo de Revisão
Portanto, tratamento de estruturas de concreto GENTIL, Vicente. Corrosão. 2. ed., Rio de
armado é um procedimento obrigatório, se quiser Janeiro/RJ: Guanabara, 1982.
devolver o desempenho perdido pela estrutura no HELENE, P. R. do L. Vida útil das estruturas de
decorrer da sua vida útil. Contudo, observa-se a concreto. In: CONGRESSO IBERO
AMERICANO DE PATOLOGIA DAS
necessidade do aprimoramento de técnicas de CONSTRUÇÕES, COMPAT 97, 4. 1997, Porto
recuperação, de materiais e da mão-de- obra Alegre. Anais... Porto Alegre, 1997. v. 1, p. 1-30.
especializada para a execução dos serviços de
HELENE, P. R. L. Manual para reparo, reforço e
recuperação e reforço de estruturas. Mesmo que o proteção das estruturas de concreto. São Paulo:
custo seja elevado, o tratamento das estruturas é PINI, 1992.
procedimento necessário e indispensável, pois HELENE, P. Introdução da vida útil no projeto
devolve a resistência à peça reparada e garante das estruturas de concreto NB/2001. In:
WORKSHOP SOBRE DURABILIDADE DAS
segurança a seus usuários.
CONSTRUÇÕES. Novembro. São José dos
Campos, 2001.
REFERÊNCIAS
HELENE, Paulo. ANDRADE, Tibério. Concreto
de Cimento Portland. In: ISAIA, Geraldo
ANDRADE, T.; SILVA, A. J. C. Patologia das
Cechella. Materiais de Construção Civil e
Estruturas. In: ISAIA, Geraldo Cechella (Ed.).
Princípios de Ciência e Engenharia de
Concreto: ensino, pesquisa e realizações. São
Materiais. São Paulo: Ibracon, 2007. v.2, cap. 27,
Paulo: IBRACON, 2005. 2v. cap.32, p.953-983.
p. 905 -944.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS
ISAIA, Geraldo Cechella. O concreto da era
TÉCNICAS. NBR 6118: Projeto de Estruturas de
clássica à contemporânea. In: ISAIA, Geraldo
Concreto – Procedimento. Rio de Janeiro. Versão
Cechella. Concreto: Ensino, Pesquisa e
corrigida, 2004.
Realizações. São Paulo: Editora Ibracon, 2005. v1.
AZEVEDO, Minos Trocoli de. Patologia das cap. 1, p. 1-41.
Estruturas de Concreto. In: ________. Concreto:
CÔRREA, M. Margarida; VINAGRE, João C.;
Ciência e Tecnologia São Paulo: IBRACON -Apis
SOUZA, Regina H.F. de. Reparação com
Gráfica e Editora, 2008. cap. 31
Argamassa de Pilares de Betão Armado,
BRANDÃO, A. M. S.; PINHEIRO, L. M. (1999). Universidade do Minho, n. 20, Portugal, 2004, p.
Qualidade e durabilidade das estruturas de 17-29.
concreto armado: aspectos relativos ao projeto.
MEHTA, P. K.; MONTEIRO, P. J. M. Concreto:
Cadernos de Engenharia de Estruturas. n.8.
microestrutura, propriedades e materiais. 3. ed.
EESC. Universidade de São Paulo.São Carlos.
São Paulo: IBRACON, 2008.
FERREIRA, Rui Miguel. Avaliação dos ensaios
MORAIS, M. C.. Reforço de vigas de concreto.
de durabilidade do betão. 2000. 246 f.
Rio de Janeiro, Dissertação (Mestrado) - COPPE,
Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) –
Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1997.
Escola de Engenharia, Universidade do Minho,
Braga, 2000. MONTEIRO, E. C. B. Avaliação do método de
extração eletroquímica de cloretos para
FIGUEIREDO, Enio Pazini. Efeitos da
reabilitação de estruturas de concreto com
carbonatação e de cloretos no concreto. In: ISAIA,
problemas de corrosão de armaduras. Tese
Geraldo Cechella (Ed.). Concreto: ensino,
(Doutorado) – Escola Politécnica da Universidade
pesquisa e realizações. São Paulo: IBRACON,
de São Paulo, São Paulo, 2002. 211p.
2005. 2v. cap.27, p.829-855.
OLIVEIRA ANDRADE, J. J. Vida Útil das
FRANÇA, Esdras Poty de. Tecnologia Básica do
Estruturas de Concreto. In: ISAIA, Geraldo
Concreto. In: Apostila Curso Engenharia de
Cechella (Ed.). Concreto: ensino, pesquisa e
Produção Civil. Disciplina materiais de
realizações. São Paulo: IBRACON, 2005. v. 2
construção. CEFET. Belo Horizonte. 2004. p. 7-13.

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 75
Artigo de Revisão
cap.31, p.923-951.
PIANCASTELLI, E.M. Patologia, Recuperação e
Reforço de Estruturas de Concreto Armado -
Ed. Depto. Estruturas da EEUFMG - 1997 - 160p.
REIS, A. P. A. Reforço de vigas de concreto
armado por meio de barras de aço adicionais ou
chapas de aço e argamassa de alto desempenho.
São Carlos, 1998.
ROQUE, J. A.; MORENO JUNIOR, A. L..
Considerações sobre vida útil do concreto .São
Carlos, 2005
SANTOS, M. R. G. dos. Deterioração Das
Estruturas De Concreto Armado: Estudo de
Caso.Universidade Federal de Minas Gerais, Belo
Horizonte, 2012.
SOUZA, V. C.; RIPPER, T. Patologia,
recuperação e reforço de estruturas de concreto.
São Paulo: PINI, 1998.
SOUZA, M.T.. Clínica Geral: erros de projeto,
execução, materiais, uso. Vale tudo. Construção,
p. 4 - 8, São Paulo, n. 2277, v.30, set., 1991.
TAKEUTI, A. R. Reforço de pilares de concreto
armado por meio de encamisamento com
concreto de alto desempenho.São Carlos, 1999.

76 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Normas para Publicação
REGRAS EDITORIAIS PARA PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS NA REVISTA
MULTIDISCIPLINAR DAS FIPMoc

1) INSTRUÇÃO AOS AUTORES Relatos de Experiências e Relatos de Casos: Artigo


apresentando experiências exitosas ou de interesse aos
A Revista Multidisciplinar das FIPMoc é um profissionais da área, casos clínicos ou situações
periódico especializado, nacional, aberto a contribuições peculiares de determinada área do conhecimento, que
da comunidade científica nacional, arbitrada e distribuída possam ser úteis aos leitores pela escassez de literatura
a leitores do Brasil. e/ou pela raridade ou notoriedade do evento.
Esta revista tem por finalidade publicar
contribuições científicas originais sobre temas relevantes Notas Técnicas: Espaço destinado para comunicações
para as áreas de Ciências da Saúde, Ciências Humanas, técnicas das diversas áreas do conhecimento abordadas
Ciências Exatas e Ciências Sociais, promovendo a pela Revista. A autoria deverá ser necessariamente
divulgação da produção de conhecimento das diversas assumida por uma entidade representativa da categoria a
áreas do saber e estimulando as relações que se destina a nota técnica em questão.
interdisciplinares. Os manuscritos devem destinar-se
exclusivamente à Revista Multidisciplinar das Cartas ao Conselho Editorial: Devem ser frutos de
Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, não crítica ou comentários pertinentes a artigo publicado em
sendo permitida sua apresentação simultânea a outro fascículo anterior ou notificação de fato relevante ao
periódico, quer na íntegra ou parcialmente, excetuando- corpo editorial e de leitores.
se resumos ou relatórios preliminares publicados em
anais de reuniões científicas. 3) RECOMENDAÇÕES PARA REDAÇÃO DOS
Os manuscritos publicados são de propriedade da ARTIGOS
Revista, vedada tanto a reprodução, mesmo que parcial,
em outros periódicos, como a tradução para outro idioma, Os textos enviados devem ter a objetividade
sem a autorização do Conselho de Editores. como princípio básico. O(s) autor(es) deve(m) deixar
O(s) autor(es) deverá(ão) assinar e encaminhar, claro quais as questões que pretende responder ou o
juntamente com o manuscrito: Declaração de objetivo proposto. A estrutura proposta para os artigos é a
Responsabilidade e Transferência de Direitos Autorais, que se segue:
na forma de documentos suplementares.
Os manuscritos deverão ser encaminhados, Artigos Originais:
exclusivamente por via eletrônica, utilizando o Site de Incluem estudos observacionais, estudos experimentais
Editoração Eletrônica de Revista (SEER) que encontra-se ou quase-experimentais, avaliação de programas,
no endereço www.fip-moc.edu.br/revista Os interessados análises de decisão e estudos sobre avaliação de
deverão criar um login e senha para acesso ao sistema, e desempenho, entre outros. O artigo deve conter no
seguir as orientações para submissão de manuscritos. máximo 5.000 palavras e até cinco ilustrações. A estrutura
Todo o acompanhamento para publicação dos recomendada é: Introdução, Métodos, Resultados e
trabalhados será feito através desse sistema. Discussão.

2) CATEGORIAS DE ARTIGOS A Introdução deve ser curta, definindo o problema


Além dos artigos originais, que têm prioridade, a estudado, sintetizando sua importância e destacando as
Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas lacunas do conhecimento na área. A seção sobre os
Pitágoras publica ensaios de Atualização Científica, Métodos deve descrever de forma detalhada todos os
Relatos de Experiências, Relatos de Casos, Notas passos da realização do estudo, permitindo a análise
Técnicas e Cartas ao Editor. crítica sobre o desenvolvimento do estudo e possibilidade
de replicação. Deverá ser informada a aprovação por
Artigos originais: Devem ser oriundos de pesquisas de Comitê de Ética, quando pertinente. Os resultados devem
natureza empírica ou experimental, original, que possam ser apresentados de forma objetiva sem repetição de
ser replicadas ou generalizadas. dados presentes nas figuras (gráficos ou tabelas). A
discussão deve retomar o objetivo do estudo, apreciando
Artigos ou Ensaios de Atualização Científica: Devem as limitações e os resultados do estudo e apresentando
apresentar uma composição de revisão crítica da comparação com a literatura científica existente. As
literatura existente e pertinente às áreas temáticas a que se conclusões devem estar inseridas ao final da seção de
destina. discussão dos resultados.

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
77
Normas para publicação

Outros formatos poderão ser aceitos, segundo critérios Com margens de 2,5 cm;
específicos do corpo editorial. O resumo deve ser Com tipo de letra: Times New Romam ou Arial tamanho
apresentado de forma não estruturada e possuir até 250 12;
palavras. Com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas em todo o
texto e
Artigos ou Ensaios de Atualização Científica: Com parágrafos alinhados em 1,0 cm
Devem analisar e discutir a literatura existente sobre o Citações e referências deverão ser normalizadas de
tema e devem possuir no máximo de 7.000 palavras e até acordo com o estilo ABNT (Associação Brasileira de
cinco ilustrações. Recomenda-se a apresentação do texto Normas Técnicas) vigente.
em itens que possam oferecer ao leitor uma compreensão Serão aceitas contribuições apenas em português.
lógica do processo de revisão (temática, histórica, etc.). Notas de rodapé e anexos não serão aceitos.
Nesse sentido, a distribuição das seções é relativamente A contagem de palavras inclui apenas o corpo do texto,
livre, após apresentação do tema e da relevância do excluindo-se as figuras e referências bibliográficas.
produto apresentado na Introdução. O resumo deve ser
apresentado de forma não estruturada e possuir até 250 5) AUTORIA
palavras. O conceito de autoria está baseado na contribuição
substancial de cada uma das pessoas alistadas como
Relatos de Experiência/Caso: autores, no que se refere, sobretudo à concepção do
Recomenda-se o máximo de 1.800 palavras e até três projeto de pesquisa, análise e interpretação de dados,
ilustrações. A estrutura proposta é de Introdução, Relato redação e revisão crítica. Os trabalhos publicados
do Caso ou da Experiência e Discussão. Os resumos (não restringem-se a, no máximo, seis autores.
estruturados) devem possuir até 200 palavras. Cada manuscrito deve indicar o nome de um autor
responsável pela correspondência com a Revista
Notas Técnicas: Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras, e
Incluem comunicações em diversos formatos, segundo a seu respectivo endereço, incluindo telefone e e-mail.
estrutura da nota. Entretanto, recomenda-se o máximo de
1.800 palavras e até três ilustrações. A estrutura é variável 6 ) P R O C E S S O D E J U L G A M E N TO D O S
e pode suprimir o resumo. Este, se presente, deve possuir MANUSCRITOS
até 200 palavras.
Os manuscritos submetidos à Revista Multidisciplinar das
Cartas ao Conselho Editorial: Faculdades Integradas Pitágoras, que atenderem às
Devem ser redigidas de forma bem objetiva e em bloco “instruções aos autores” e que se coadunem com sua
único sem apresentação de seções distintas. Recomenda- política editorial, são encaminhados para revisão por
se o máximo de 1.000 palavras. Não serão aceitas pares de forma anônima e independente. Após análise do
ilustrações. mérito científico da contribuição, o parecer é
encaminhado ao autor responsável pelo contato.
Observações: Os manuscritos aceitos poderão sofrer alterações segundo
(*) As figuras (tabelas, gráficos e ilustrações diversas) critérios dos revisores e do corpo editorial e a publicação
devem ser apresentadas ao longo do próprio do texto e estará condicionada a aprovação final dos autores.
devem ser numeradas consecutivamente. Devem possuir
título ou legendas pertinentes. Nas tabelas deve-se evitar o 7) ORIENTAÇÕES PARA A SUBMISSÃO
uso de traços internos horizontais ou verticais. As notas Os manuscritos deverão ser enviados exclusivamente por
explicativas devem ser colocadas no rodapé das tabelas e via eletrônica (www.fip-moc.edu.br/revista) conforme
não no cabeçalho ou no título. descrito no item 1, sem qualquer identificação. O texto
(**) Pesquisas envolvendo seres humanos deverão apresentado deve suprimir as possibilidades de
apresentar no texto a informação sobre aprovação por identificação dos autores ou da instituição onde o estudo
Comitê de Ética e o número do parecer. foi realizado. Recomenda-se que os autores também
(***) As Referências estão limitadas a 25, devendo-se encaminhem carta de submissão anexa solicitando a
incluir aquelas estritamente pertinentes à problemática avaliação para publicação.
abordada, havendo, entretanto, flexibilidade.
8) INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES
4) FORMATAÇÃO DOS ARTIGOS
Os artigos deverão ser enviados: Fontes de financiamento
Em formato Microsoft Word 2003 ou superior (*.doc); Os autores devem declarar todas as fontes de
Digitados em páginas tamanho A4, numeradas financiamento ou apoio de qualquer natureza para a
sequencialmente a partir da primeira página; realização do estudo.

78 Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil.
Normas para publicação

Conflito de interesses exceto o descrito em anexo. Atesto que, se solicitado,


Os autores devem informar qualquer potencial conflito de fornecerei ou cooperarei totalmente na obtenção e
interesse em qualquer das etapas de produção do fornecimento de dados sobre os quais o manuscrito está
manuscrito. baseado para exame dos leitores”.

Agradecimentos Assinatura do(s) autor(es) e Data


Possíveis menções em agradecimentos incluem
instituições e/ou pessoas que de alguma forma II - Transferência de Direitos Autorais.
possibilitaram ou auxiliaram para a realização da
pesquisa (e que não preenchem critérios para autoria). Primeiro Autor:
Título do Manuscrito:
Citações e Referências
As referências devem ser ordenadas alfabeticamente, “Declaro que, em caso de aceitação do artigo por
normalizadas de acordo com o estilo ABNT (Associação parte da Revista Multidisciplinar das Faculdades
Brasileira de Normas Técnicas) vigente. A exatidão das Integradas Pitágoras de Montes Claros, concordo com que
referências constantes da listagem e a correta citação no os direitos autorais a ele referentes se tornarão propriedade
texto são de responsabilidade do(s) autor(es) do exclusiva das FIPMoc, ficando vedada qualquer
manuscrito. Deve-se evitar a inclusão de número produção, total ou parcial, em qualquer outra parte ou
excessivo de referências numa mesma citação e evitar meio de divulgação, impressa ou eletrônica, sem que a
citações de documentos não publicados. prévia e necessária autorização seja solicitada e, se obtida,
farei constar o competente agradecimento às Faculdades
Figuras Pitágoras de Montes Claros e os créditos
Em casos de publicação de imagens coloridas os custos correspondentes”.
devem ser assumidos pelos autores.
Assinatura do(s) autor(es) e Data
9) MODELOS DE DECLARAÇÃO DE
RESPONSABILIDADE E TRANSFERÊNCIA DE
DIREITOS AUTORAIS*

(*) Como o processo de envio é realizado de forma


eletrônica, os documentos com assinatura dos autores
deverão ser digitalizados e enviados como documento
(arquivo) suplementar.

Cada autor deve ler e assinar os documentos (1)


Declaração de Responsabilidade e (2) Transferência de
Direitos Autorais.

Todas as pessoas relacionadas como autores devem


assinar a declaração de responsabilidade nos termos
abaixo:

I - Declaração de Responsabilidade

Primeiro Autor:
Título do Manuscrito:

“Certifico que participei suficientemente do


trabalho para tornar pública minha responsabilidade por
seu conteúdo. Certifico que o manuscrito representa um
trabalho original e que nem este manuscrito, em parte ou
na íntegra, nem outro trabalho com conteúdo
substancialmente similar, de minha autoria, foi publicado
ou está sendo considerado para publicação em outra
revista, quer seja no formato impressa ou no eletrônico,

Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros, ano 11, n. 18, dez.2013 - Suplemento da Engenharia Civil. 79