Você está na página 1de 4

EXERCICIOS

1) (FGV CODEMIG) A Cia. Ômega opera no setor de geração de energia elétrica


e possui um conjunto de cinco usinas geradoras. Em 10 de novembro de 20x8,
ocorreu uma falha em uma das usinas que gerava energia para os estados da
Região Oeste, de forma que a região ficou quatro horas sem energia elétrica.
Os contratos de geração da Cia. Ômega preveem parâmetros para aplicação
de multa em caso de descontinuidade e falhas na geração de energia. Em 10
de janeiro de 20x9, a Cia. Ômega recebeu notificação de multa por parte do
órgão regulador, no valor de R$ 53,7 milhões, em decorrência da falha ocorrida
em novembro de 20x8. Em decorrência de previsão contratual, há significativa
probabilidade de que a Cia. Ômega pague efetivamente a multa. As
demonstrações contábeis de 20x8 da Cia. Ômega foram aprovadas pelo
Conselho de Administração em 24 de março de 20x9.
Considerando a situação apresentada e as orientações do CPC 24 - Eventos
Subsequentes, a Cia. Ômega deveria:
a) ajustar as demonstrações contábeis de 20x8, pelo valor aplicado da multa;
b) ajustar as demonstrações contábeis de 20x8, considerando 50% do valor aplicado
da multa, pois pretende recorrer;
c) divulgar o fato em notas explicativas, pela falta de elementos que comprovem se
tratar de uma obrigação presente;
d) não ajustar as demonstrações contábeis e nem divulgar em notas explicativas, por
não se tratar de evento subsequente;
e) não ajustar as demonstrações contábeis, por se tratar de evento ocorrido após o
encerramento do exercício.
2) (FGV TJ BA) A Cia Belos Tempos concluiu a preparação das demonstrações
contábeis do exercício encerrado em 31 de dezembro de 2013 no dia 23 de fevereiro
de 2014. A administração autorizou a emissão das demonstrações em 07 de março de
2014. As demonstrações contábeis foram disponibilizadas aos acionistas em 17 de
março de 2014. A assembleia aprovou as demonstrações em 26 de março de 2014.
As demonstrações foram arquivadas junto ao órgão de regulação do mercado em 31
de março de 2014. De acordo com o CPC 24, as demonstrações da Cia Belos Tempos
deverão considerar os eventos subsequentes ocorridos até:
a) 23 de fevereiro de 2014; b) 07 de março de 2014; c) 17 de março de 2014; d) 26
de março de 2014; e) 31 de março de 2014.
3) (FGV – Camara Caruaru) Em 01 de março de 2013, os diretores da Cia. X
autorizaram a emissão de suas demonstrações contábeis para o seu conselho de
administração, formado integralmente por não executivos. Em 10 de março, as
demonstrações foram aprovadas pelo conselho de administração, e, em 15 de março,
foram disponibilizadas para seus acionistas. Os acionistas as aprovaram em 31 de
março, e, por fim, estas foram encaminhadas para registro na Comissão de Valores
Mobiliários, em 05 de abril.
De acordo com o pronunciamento técnico CPC 24 – Eventos Subsequentes, os
eventos subsequentes da Cia. X são os que ocorreram entre 31/12/2012 e
a) 01 de março de 2013. b) 10 de março de 2013. c) 15 de março de 2013. d) 31
de março de 2013. e) 05 de abril de 2013.
4) (FGV COMPESA) ma empresa possuía, em 31/12/2014, dívida com financiamentos
no exterior no valor de US$ 100 milhões. Em janeiro de 2015, antes da publicação das
demonstrações contábeis, o dólar teve uma valorização de 30%, fato que gerou um
impacto relevante sobre o passivo da empresa.
De acordo com o Pronunciamento Técnico CPC 24 – Evento Subsequente, assinale a
opção que indica o posicionamento da empresa.
a) Modificar o Balanço Patrimonial de 2014, com ajuste no Resultado do Período.
b) Modificar o Balanço Patrimonial de 2014, com ajuste em Reservas de Lucros.
c)Modificar o Balanço Patrimonial de 2014, com ajuste no Resultado do Período, e
ajustar retrospectivamente o Balanço Patrimonial de 2013.
d) Não modificar o Balanço Patrimonial de 2014 e apresentar a informação em nota
explicativa.
e) Não modificar o Balanço Patrimonial de 2014 e não apresentar a informação em
nota explicativa.
5) (FGV TJ BA) Os eventos subsequentes ao período a que se referem as
demonstrações contábeis podem originar ou não ajustes nas demonstrações. Constitui
um exemplo de evento subsequente que não origina ajustes nas demonstrações
contábeis:
a) alteração significativamente grande nos preços dos ativos ou nas taxas de câmbio
após o período contábil a que se referem as demonstrações contábeis;
b) decisão ou pagamento em processo judicial após o final do período contábil a que
se referem as demonstrações contábeis;
c) determinação, após o período contábil a que se referem as demonstrações
contábeis, do valor referente ao pagamento de participação nos lucros;
d) falência de cliente ocorrida após o período contábil a que se referem as
demonstrações contábeis;
e) obtenção de informação após o período contábil a que se referem as
demonstrações contábeis, indicando que um ativo estava desvalorizado ao final
daquele período contábil.
6) (CESGRANRIO PETROBRAS) Evento subsequente é aquele evento, favorável ou
desfavorável, ocorrido entre a data final do período ao qual se referem as
demonstrações contábeis e a data na qual é autorizada a emissão das mesmas,
podendo sua ocorrência originar ou não ajuste nas demonstrações contábeis.
Um evento subsequente que NÃO origina ajuste nas demonstrações contábeis é o
a) custo de ativos comprados ou do valor de ativos recebidos em troca de ativos
vendidos antes do final daquele período
b) declínio do valor de mercado de investimentos ocorrido entre o final do período
contábil ao qual se referem as demonstrações e a data de autorização de sua
emissão.
c) pagamento ou decisão em processo judicial, confirmando que a entidade já tinha a
obrigação presente ao final daquele período contábil.
d) valor na descoberta de fraude ou erros que mostram que as demonstrações
contábeis estavam incorretas.
e) valor referente às gratificações, no caso de a entidade ter, ao final do período das
demonstrações, uma obrigação presente legal de fazer tais pagamentos por eventos
ocorridos anteriormente
7) (CESGRANRIO PETROBRAS) Evento subsequente é a situação favorável ou
desfavorável que ocorre entre a data final do período a que se referem as
demonstrações contábeis da empresa e a data da
a) aprovação das demonstrações pela Assembleia Geral pertinente b) assinatura
das demonstrações contábeis por quem de direito c) autorização para emissão das
demonstrações contábeis d) proposta da administração para a distribuição do
resultado e) publicação das demonstrações contábeis
8) (CESGRANRIO PETROBRAS) Após o encerramento do exercício e antes de
fechado o balanço, uma empresa toma conhecimento de que um importante cliente
que está inserido no saldo do Contas a Receber teve a falência decretada. Nos
últimos 5 anos, esse cliente respondeu, em média, por 80% das vendas anuais da
empresa. De que forma contador e administradores deveriam proceder?
a) I) Constituição da provisão para créditos de liquidação duvidosa de todo o saldo
do Contas a Receber relativo a esse cliente.
II) Elaboração de uma nota explicativa revelando o evento subsequente como forma
de alertar o usuário das Demonstrações Contábeis quanto à possibilidade de a
empresa não apresentar o mesmo desempenho de anos anteriores.
b) I) Nada a fazer nos saldos do balanço, pois o fato ocorreu no ano seguinte.
II) Elaboração de uma nota explicativa revelando o evento subsequente como forma
de alertar o usuário das Demonstrações Contábeis quanto à possibilidade de a
empresa não apresentar o mesmo desempenho de anos anteriores
c) I) Constituição da provisão para créditos de liquidação duvidosa, na ordem de
80% do saldo do cliente.
d) I) O fato ocorreu no exercício seguinte. Por isso, em nome do Princípio da
Competência, os lançamentos contábeis deverão ser efetuados apenas no exercício
seguinte.
e) I) Constituição da provisão para créditos de liquidação duvidosa, na ordem de
80% do saldo do cliente.
II) Montagem de uma nota explicativa revelando o evento subsequente como forma
de alertar o usuário das Demonstrações Contábeis quanto à possibilidade de a
empresa não apresentar o mesmo desempenho de anos anteriores.
9) (FGV DPE) O departamento de contabilidade da Computerbios finalizou todos os
lançamentos e conciliações contábeis de 31/12/X1 em 16/01/X2. Duas semanas
depois, no dia 30/01/X2, o conjunto das demonstrações contábeis ficaram prontas
para apreciação da auditoria externa. A administração examina e autoriza a emissão
das demonstrações contábeis no dia 03/02/X2. As demonstrações são
disponibilizadas aos acionistas em 15/02/X2 que a aprovam na sua reunião anual de
03/03/X2.
Considerando os fatos acima, os eventos subsequentes ao período contábil a que se
referem as demonstrações contábeis incluem todos os eventos até a data de
a) 16/01/X2 b) 03/02/X2 c) 30/01/X2 d) 15/02/X2 e) 03/03/X2