Você está na página 1de 3

Michel Fernando dos Santos |RA: 8067667 - Contabilidade

1. As Demonstrações Contábeis que a entidade deve apresentar ao final de cada exercício, inclui
normalmente o balanço patrimonial (BP), a demonstração do resultado do exercício (DRE),
demonstração do resultado abrangente do período (DRA), a demonstração das mutações do
patrimônio líquido (DMPL), demonstração dos fluxos de caixa do período (DFC), demonstração
do valor adicionado (DVA), notas explicativas (NE) e outras demonstrações e material explicativo
que são parte integrante desse conjunto devendo ser inclusas e transcritas no livro diário,
completando-se com as assinaturas do titular ou de representante legal da entidade e do
profissional da contabilidade legalmente habilitado.

2. Trata-se de um documento com o qual é possível representar a evolução do patrimônio total


da organização em um determinado período de tempo (geralmente é de um ano), mas pode
variar conforme as necessidades do negócio. O balanço patrimonial de uma empresa é essencial
para manter o controle de custos e acompanhar seu patrimônio Junto ao Demonstrativo de
Resultados do Exercício (DRE) e ao Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC), o balanço
patrimonial (BP) compõe a tríade das principais demonstrações contábeis e gerenciais de uma
empresa.

O BP tem na sua constituição duas colunas: a coluna do lado esquerdo é a do Ativo e a coluna
do lado direito é a do Passivo. No lado esquerdo são discriminados os bens e direitos,
especificando cada componente e indicando seu valor monetário. No lado direito são
discriminadas as obrigações (dívidas) que a empresa possui para com terceiros, por sua natureza
e por sua expressão monetária.

3.
Eventos Classificados no Ativo Eventos Classificados no Passivo
Ativo Circulante Passivo Circulante
Disponível Fornecedores
Clientes Contas a Pagar
Estoques Passivo Não Circulante
Créditos Patrimônio Liquido
Ativos Não Circulantes Capital Social
Realizável a Longo Prazo (-)Gastos com Emissão de Ações
Investimento Reservas de Capital
Imobilizado (-) Ações em Tesouraria
Intangível Ajustes Avaliação Patrimonial
Lucros (Prejuízos) Acumulados
Reservas de Lucros

4.
Balanço Patrimonial

Ativo Passivo

Circulante Circulante
Disponibilidades Fornecedores
Créditos Obrigações Trabalhistas
Estoques Empréstimos e Financiamento
Despesas Antecipadas
Não Circulante Não Circulante
Realizavel a Longo Prazo Capital
Investimentos Reservas
Imobilização Prejuizos Acumulados
Total Ativo Total Passivo

5. A DRE é um resumo das operações financeiras da empresa em um determinado período de


tempo para deixar claro se a empresa se teve lucro ou prejuízo. Tecnicamente, é um
demonstrativo contábil aplicado dentro do regime de competência para mostrar como é
formado o resultado líquido do exercício (normalmente do ano), por meio da comparação entre
receitas e despesas. Apresenta a síntese dos resultados das atividades operacionais e não
operacionais da empresa.

A DRA abrange as variações futuras de receitas e despesas que já estão registradas no ativo ou
no passivo, mas ainda não afetaram o resultado do exercício. Por exemplo: um investimento em
derivativo é registrado pelo seu valor justo, com contrapartida no patrimônio líquido, na conta
ajuste da avaliação patrimonial. Este ajuste é resultado de uma avaliação que em um futuro
poderá ser reconhecida como receita ou despesa, dependendo do ajuste. Assim, o resultado
abrangente tende a demonstrar os ajustes realizados no Patrimônio Líquido como se fosse um
lucro da empresa.

6.
Demonstração do Resultado do Exercício (findo em y1) Y1 Y2
Receita Bruta (Vendas ou Serviços)
(-) Dedução da Receita Bruta
Receita Liquida
(-) Custo das Mercadorias, Produtos ou Serviços
Despesas com tributos s/lucros
Despesas com tributos sobre os lucros
Resultado líquido do Período

Demonstração do Resultado Abrangente de y1 Y1 Y2


Resultado Líquido do Período
Outros Resultados Abrangentes
Variação de Reserva de Reavaliação
Ganhos/Perdas
Resultado Abrangente do Período

7.
As demonstrações das mutações do patrimônio líquido tem por objetivo apresentar as
alterações que ocorreram em determinado exercício no patrimônio líquido da empresa,
podemos destacar a destinação dos resultados do período, integralização do capital e o
aumento ou a diminuição das reservas da empresa. Sua elaboração é facultativa e a
Demonstrações de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLP) poderá ser incluída nesta
demonstração.

A demonstração das mutações do patrimônio líquido discriminará:

a) Os saldos no início do período; b) os ajustes de exercícios anteriores; c) as reversões e


transferências de reservas e lucros; d) os aumentos de capital discriminando sua
natureza; e) a redução de capital; f) as destinações do lucro líquido do período; g) as
reavaliações de ativos e sua realização, líquida do efeito dos impostos correspondentes;
h) o resultado líquido do período; i) as compensações de prejuízos; j) os lucros
distribuídos; l) os saldos no final do período.

8.
A empresa deve apresentar, na DLPA, os seguintes itens, adicionalmente às informações
requeridas pela Demonstração do Resultado e Demonstração do Resultado Abrangente:

1. Lucros ou prejuízos acumulados no início do período contábil


2. Dividendos ou outras formas de lucro declarados e pagos ou a pagar durante o
período
3. Ajustes nos lucros ou prejuízos acumulados em razão de correção de erros de
períodos anteriores;
4. Ajustes nos lucros ou prejuízos acumulados em razão de mudanças de práticas
contábeis;
5. Lucros ou prejuízos acumulados no fim do período contábil.

9.

10.
Resultado líquido do período;

Cada item dos outros resultados abrangentes classificados conforme sua natureza;

Parcela dos outros resultados abrangentes de empresas investidas reconhecida por


meio do método de equivalência patrimonial; e

Resultado abrangente do período.