Você está na página 1de 127

CICLO 1/2018

MISSÃO 2 - DIREITO CONSTITUCIONAL


CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

SUMÁRIO

LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO 3
LISTA DE QUESTÕES 4
LISTA DE QUESTÕES SEM OS COMENTÁRIOS 107
GABARITO 127

Página | 2
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

1. LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO

PERCENTUAL DE
CONTEÚDO QUESTÕES
COBRANÇA1

1. Direitos e garantias fundamentais. 32% 1 a 33

2. Organização político-administrativa. 19% 34 a 51

3. Administração pública. 13% 52 a 64

4. Princípios fundamentais. 7% 65 a 71

5. Aplicabilidade/eficácia. 7% 72 a 78

6. Direitos sociais. 7% 79 a 85

7. Nacionalidade. 5% 86 a 90

8. Direitos políticos. 5% 91 a 95

9. Organização dos poderes. 5% 96 a 100

Total 100% 100

1
Banca CESPE. Últimos 7 anos.

Página | 3
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

2. LISTA DE QUESTÕES

Questão 1/CESPE/SEDF/2017
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O governo de determinado estado da Federação publicou medida provisória (MP) que altera
dispositivos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Em protesto contra a referida MP,
alguns estudantes do ensino médio do estado ocuparam as escolas públicas, impedindo que os
demais alunos frequentassem as aulas. O Ministério Público estadual ingressou com medida judicial
requerendo a imediata reintegração e desocupação das escolas invadidas. A medida judicial
requerida foi deferida por um juiz de primeiro grau que tomou posse há vinte meses.
A respeito dessa situação hipotética e de aspectos constitucionais a ela relacionados, julgue o item a
seguir.
O juiz agiu corretamente ao deferir a medida judicial, uma vez que a conduta dos alunos não
encontra amparo no direito fundamental à liberdade de expressão e de livre reunião e manifestação.

Comentários:
A liberdade de expressão, elencada como direito constitucional (direito fim), encontra amparo
instrumental na garantia (direito meio) da manifestação do pensamento. Apesar disso, os direitos
fundamentais não têm caráter absoluto, visto que encontram limites nos demais direitos igualmente
consagrados pela CF/88. Signifca dizer que os alunos manifestantes não podem cercear o direito de
terceiros, impedindo que os demais alunos frenquentem as aulas. Ademais, o direito de reunião e
manifestação deve atender a alguns parâmetros objetivos, como, por exemplo, o caráter pacífico, a
não utilização de armas, o uso de locais abertos ao público e, também, aviso prévio à autoridade
competente para que não frustrem outra reunião anteriormente convovada. Embora a questão não
fale em uso de armas, a escola ocupada não é um local aberto ao público, como uma praça, por
exemplo, que pode ser tomada pelos manifestantes. Apesar da nobreza do objetivo, tal tipo de
manifestação não encontra proteção constitucional.
Gabarito Questão 1: Certo.

Página | 4
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 2/CESPE/DPU/2016
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Dada a garantia constitucional de acesso à justiça, é vedada a exigência de prévio ingresso pelas vias
extrajudiciais como requisito para o acesso ao Poder Judiciário, não sendo extensível, tal vedação, às
ações relativas às competições desportivas.

Comentários:
Dispõe o artigo 5º, inciso XXXV da Constituição Federal que a lei não excluirá de apreciação pelo
Poder Judiciário, lesão ou qualquer ameaça a direito. Assim, não se exige o exaurimento ou
esgotamento das vias administrativas para que o sujeito ingresse com uma ação judicial, desde que
haja ameaça a direito ou lesão, havendo duas exceções previstas de forma taxativa pela
Constituição, quais sejam: o habeas data, previsto no art. 5 º, inciso LXII, e o esgotamento da
instância desportiva como condição prévia ao ajuizamento de ação judicial, previsto no art. 217, §§
1º e 2º, da Carta Política Fundamental.
Note que a regra é a inafastabilidade da jurisdição, entretanto, a própria CF prevê, por força do art.
217, §1º, que nos casos de ação desportiva, a apreciação do judiciário somente será admitida após
esgotadas as instâncias da justiça desportiva. Reparem que, embora a CF fale em justiça desportiva,
tal órgão não pertence ao Poder Judiciário.
Segundo o CNJ, a função da Justiça Desportiva é disciplinar as questões relativas à prática formal do
desporto no País, e, por tratar-se de entidade de direito privado, a Justiça Desportiva não pertence ao
Poder Judiciário, ok?

Gabarito Questão 2: Certo.

Página | 5
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 3/CESPE/DPU/2016
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O direito fundamental ao sigilo das comunicações telefônicas pode ser suspenso por determinação
judicial, mas somente para fins de investigação criminal ou instrução processual penal.

Comentários:
É inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações
telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer
para fins de investigação criminal ou instrução processual penal (artigo 5º, XII, CF/88).
O artigo 5º, XII, é bastante específico ao falar que o sigilo telefônico pode ser quebrado “nas
hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual
penal”. A propósito, temos aí eficácia limitada pois, sem essa lei regulamentadora, não poderia o juiz
quebrar tal sigilo.
Temos, portanto, 3 requistos necessários para que a violação das comunicações telefônicas:
1. Uma lei que preveja as hipóteses e a forma em que pode ocorrer a interceptação telefônica,
obrigatoriamente no âmbito de investigação criminal ou instrução processual penal.
A norma sobre a qual o texto constitucional faz referência é a Lei 9.296/96.
Regulamentando essa garantia constitucional, a Lei nº 9.296 elencou, em seu art. 3º, como partes
legítimas para requerer a interceptação telefônica, para fins de investigação criminal ou instrução
processual penal, apenas o Juiz (de ofício), a autoridade policial (na investigação criminal) e o
representante do Ministério Público (na investigação criminal e na instrução processual penal).
Além disso, indicou, em seu art. 4º, como requisito indispensável para instrução do pedido de
quebra do sigilo telefônico a demonstração de que a sua realização é necessária à apuração de
infração penal. E, ainda, deixou implícito, no seu art. 2º, só ser possível a interceptação quando o
fato investigado constituir infração penal punida com reclusão.
2. A existência de investigação criminal ou instrução processual penal.
3. A ordem judicial específica para o caso concreto (a denominada reserva de jurisdição).
Nem mesmo as CPIs (comissões palamentares de inquérito) podem determinar a interceptação
telefônica.
Uma observação importante a ser feita diz respeito a limitação da atuação do magistrado para
autorizar a intercepção telefônica. A CF dispõe que esta só será permitida para fins de investigação
criminal ou instrução processual penal, o que torna a questão correta. E, ainda assim, nos estritos
termos estabelecidos pela lei. Signifca dizer que, qualquer autorização judicial para fins de
investigação administrativa ou civil será considerada inconstitucional, sendo considerada ilícita a
prova que dela resultar.

Página | 6
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Agora atenção! Segundo o STF, uma vez obtidas as provas, mediante interceptação telefônica
autorizadas pelo juízo competente, no curso de instrução processual penal ou investigação criminal,
o uso dessa prova poderá, posteriormente, compartilhado para instruir processo de natureza
administrativa.
Para fins de prova, acho interessante diferenciar alguns conceitos trazidos pela banca e que podem
causar confusão quanto ao entendimento da assertiva. Assim, temos que interceptação telefônica,
escuta telefônica e gravação clandestina não se confundem.
• interceptação telefônica nenhum dos dois interlocutores sabem que a conversa está sendo
gravada por um terceiro.
• escuta, um dos dois interlocutores sabe que eles estão sendo gravados por um terceiro.
• gravação, um dos interlocutores é quem grava a conversa.
Tal distinçãos se faz relevante pelo fato de que tanto a gravação quanto a escuta telefônicas – por
não constituírem interceptaão telefônica em sentido estrito – não se sujeitam, necessariamente, à
autorização judicial para que sejam consideradas provas lícitas e , portanto, podem ser utilizadas
licitamente como prova no processo.

Também é importante diferenciar interceptação telefônica de quebra de sigilo telefônico. Assim,


temos que:
Interceptação telefônica → quem intercepta tem acesso ao teor da conversa.
Quebra do sigilo telefônico → a única informação a que se tem acesso é o registro de ligações
efetuadas e recebidas.

Tendo em mente esses conceitos, vejam a questão recentíssima cobrada no concurso da ABIN em
2018:

Conforme a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a gravação de conversa telefônica feita


por um dos interlocutores sem o conhecimento do outro não é considerada prova ilícita, desde
que ausente causa legal específica de sigilo.

A questão está correta, pois, como foi dito logo acima, a gravação telefônica é uma hipótese das
excludentes da antijuridicidade da quebra de sigilo telefônico, podendo ser realizada, inclusive, sem
autorização judicial. Em regra, essa gravação é ilícita, por ofensa à privacidade ou à intimidade (Art.
5º, X) ou das comunicações telefônicas (art. 5º, XII). Entretanto, a gravação constituirá prova lícita se
um dos comunicantes estiver em situação de legítima defesa (ameaça, chantagem, coação, proposta
ilícita).

Página | 7
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Para finalizar o assunto, é importante dizer que, em decorrência do pricípio da Reserva de Jurisdição,
apenas o Poder Judiciário tem competência para determinar a quebra do sigilo telefônico, não sendo
compentente para tal fim as CPIs. Vejam essa questão do concurso do TRT 7º região/2017:

Embora a CF preveja a inviolabilidade das comunicações telefônicas, é admitida a interceptação


das comunicações telefônicas, na forma da lei, para fins de investigação criminal ou
a) instrução processual penal, mediante autorização judicial, ou investigação de ato de
improbidade administrativa, por determinação do Ministério Público.
b) instrução processual penal, mediante autorização judicial, por determinação de comissão
parlamentar de inquérito regularmente instaurada, ou investigação de ato de improbidade
administrativa, por determinação do Ministério Público.
c) instrução processual penal, mediante autorização judicial.
d) instrução processual penal, mediante autorização judicial, ou por determinação de comissão
parlamentar de inquérito regularmente instaurada.

Portanto, a resposta é a letra C, pois somente mediante autorização judicial e para fins de
investigação penal ou instrução processual penal será admitida a interceptação das comunicações
telefônicas, ou seja, o acesso às conversas e não apenas aos dados telefônicos.
Note que as CPIs podem determinar a quebra de sigilo fiscal, bancário e telefônico do investigado.
Vejam que o sigilo telefônico não se confunde com o a interceptação telefônica. Portanto, CPI pode
determinar a quebra do sigilo telefônico para ter acesso aos registros telefônicos do investigado (são
aqueles constantes das chamadas contasa telefônicas do titular da linha), mas não das conversas.
Gabarito Questão 3: Certo.

Página | 8
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 4/CESPE/TCDF/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Embora a CF estabeleça como destinatários dos direitos e garantias fundamentais tanto os
brasileiros quanto os estrangeiros residentes no país, a doutrina e o STF entendem que os
estrangeiros não residentes (como os que estiverem em trânsito no país) também fazem jus a todos
os direitos, garantias e ações constitucionais previstos no art. 5.o da Carta da República.

Comentários:
O único erro da questão está na palavra “todos”. Alguns direitos, garantias e ações constitucionais
são oferecidos mesmo aos estrangeiros em trânsito, como o habeas corpus e o sigilo telefônico, mas
não são todos! Para fins ilustrativos, basta lembrar que alguns cargos públicos são destinados
exclusivamente a brasileiros natos, não incluindo nem mesmo os naturalizados.
Gabarito Questão 4: Errado.

Página | 9
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 5/CESPE/DPU/2016
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Para que direitos e garantias expressos em tratados internacionais ratificados pelo Brasil sejam
formalmente reconhecidos no sistema jurídico brasileiro, é necessária a aprovação de cada Casa do
Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros.

Comentários:
No Brasil, a força hierárquica dos tratados internacionais em geral é idêntica à das demais normas
primárias (em regra, o tratado internacional, ao se incorporar ao ordenamento jurídico interno,
assume o status de lei ordinária federal). Unicamente, nos casos em que os tratados internacionais
trouxerem em seu bojo normas sobre direitos humanos, teremos situações hierárquicas distintas
das demais. Quando o tratado sobre direitos humanos for aprovado por rito ordinário, ele assumirá
status supralegal. Quando o tratado internacional sobre direitos humanos for aprovado por rito
especial – votação em dois turnos e por três quintos dos votos, em cada Casa do Congresso Nacional
– assumirá status de emenda constitucional.

Gabarito Questão 5: Errado.

Página | 10
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 6/CESPE/PF/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O exercício do direito à liberdade de reunião em locais abertos ao público, previsto na Constituição
Federal, condiciona-se a dois requisitos expressos: o encontro não pode frustrar outro
anteriormente convocado para o mesmo local e a autoridade competente deve ser previamente
avisada a respeito de sua realização.

Comentários:
A questão aborda o art. 5º, inciso XVI que dispõe - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em
locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião
anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade
competente
É uma regra constitucional de aplicação direta e eficácia imediata, ainda que se possa editar
normativo regulamentando a forma de comunicação à autoridade competente.
A liberdade de reunião é um instrumento que visa a efetivação do direito a liberdade de expressão,
entretanto, para que seja constitucional é necessário a observância dos requisitos seguintes:
• Finalidade pacífica
• Ausência de armas
• Locais abertos ao público
• Não frustação de outra reunião anterior convocada para o mesmo local
• Desnecessidade de autorização
• Necessidade de prévio aviso à autoridade competente
Assim com todo direito constitucional, a liberdade de reunião não é um direito absoluto, podendo
ser restringida e até mesmo suspensa em casos excepcionais previstos na CF, como nos perídos de
Estado de Sítio ou Decretação de Estado de Defesa, por exemplo.
Gabarito Questão 6: Certo.

Página | 11
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 7/CESPE/PROC Fortaleza/2017


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O princípio da legalidade diferencia-se do da reserva legal: o primeiro pressupõe a submissão e o
respeito à lei e aos atos normativos em geral; o segundo consiste na necessidade de a
regulamentação de determinadas matérias ser feita necessariamente por lei formal.

Comentários:
Princípio da legalidade é aquele segundo o qual todos devem seguir o que está previsto em lei. Já o
princípio da reserva legal trata das matérias que somente podem ser tratadas por lei, seja em
sentido formal, seja material (atos infralegais). A criação de tributos, por exemplo, está reservada à
lei. Esse princípio divide-se, ainda, em absoluto ou relativo, conforme se refira estritamente a lei ou
também a ato infralegal.

Gabarito Questão 7: Certo.

Página | 12
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 8/CESPE/PROC Fortaleza/2017


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Os direitos adquiridos sob a égide de Constituição anterior, ainda que sejam incompatíveis com a
Constituição atual, devem ser respeitados, dada a previsão do respeito ao direito adquirido no
próprio texto da CF.

Comentários:
Questão capciosa. Na prática, nós vemos a CF/88 respeitando vários “direitos adquiridos”, como, por
exemplo, os servidores que ingressaram sem concurso e os membros do ministério público que
podiam advogar continuaram suas atividades pós 88. Teoricamente tem procurador de justiça
advogando até hoje, já com idade avançada. Ocorre que, no campo da teoria, o poder constituinte é
o marco inicial de um sistema jurídico, não existe direito adquirido antes dele, pois o poder
constituinte é ilimitado. Ainda que na prática se tenha garantido certos direitos a certos agentes, não
se fala em direito adquirido antes da CF, tais direitos foram concedidos pela própria CF, ao aceitar
essas situações anteriores como legítimas. A CF poderia perfeitamente ter impedido o direito dos
promotores de advogar e ter obrigado a realização de concurso para suprir todos os cargos públicos
existentes, com substituição dos não concursados.
Gabarito Questão 8: Errado.

Página | 13
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 9/CESPE/DPU/2016
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A CF assegura a liberdade de pensamento, mas veda o anonimato, uma vez que o conhecimento da
autoria torna possível a utilização do direito de resposta.

Comentários:
São permitidos pseudônimos, mas não o anonimato. Se alguém publica um material ofensivo sob
pseudônimo, ainda é possível identificar o autor, para utilização do direito de resposta. No
anonimato isso não seria verdade.
Gabarito Questão 9: Certo.

Página | 14
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 10/CESPE/TCU/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A indenização por danos material, moral e à imagem abrange as pessoas físicas e jurídicas.

Comentários:
A imagem e a reputação de uma pessoa jurídica também são protegidas pela Constituição.
Gabarito Questão 10: Certo.

Página | 15
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 11/CESPE/TRE RJ/2012


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A desapropriação, autorizada pela CF e prevista no ordenamento jurídico, poderá ter como
fundamento causas diversas. Nesse sentido, a construção de uma rodovia, a proteção das camadas
menos favorecidas da sociedade e uma situação emergencial podem ser classificadas,
respectivamente, como hipóteses de: utilidade pública, interesse social e necessidade pública.

Comentários:
O inciso XXIV do art. 5º prevê essas três hipóteses para a desapropriação, necessidade pública,
utilidade pública e interesse social. A assertiva trouxe um claro exemplo de cada uma.
Gabarito Questão 11: Certo.

Página | 16
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 12/CESPE/TRE RJ/2012


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A escusa de consciência permite a todo indivíduo, por motivos de crenças religiosas, filosóficas ou
políticas, eximir-se de cumprir alguma obrigação imposta a todos, por exemplo, o serviço militar
obrigatório; entretanto, o indivíduo será privado, definitivamente, de seus direitos políticos, quando
a sua oposição se manifestar, inclusive, a respeito do cumprimento de uma obrigação alternativa.

Comentários:
A perda ou suspensão dos direitos políticos por não cumprimento de obrigação ou prestação
alternativa está no art. 5º, VIII, combinado com art. 15, IV. A discussão é se o caso reflete hipótese de
perda definitiva ou suspensão, havendo divergência na doutrina e jurisprudência. A banca adotou a
linha da perda.
Gabarito Questão 12: Certo.

Página | 17
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 13/CESPE/TRE/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Os efeitos jurídicos de sentença transitada em julgado que trate da perda da nacionalidade brasileira
não são personalíssimos, podendo-se estender, portanto, a terceiros.

Comentários:
De regra, nenhuma pena pode passar da pessoa do condenado. Além disso, a nacionalidade é um
direito personalíssimo, não há que se imaginar a perda da nacionalidade sendo estendida a
terceiros.
Gabarito Questão 13: Errado.

Página | 18
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 14/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Em tempo de paz, a liberdade de locomoção dentro do território nacional é ampla, para os nacionais
e os estrangeiros residentes e não residentes que tenham ingressado regularmente no país.

Comentários:
Existe controle de entrada no território nacional, porém, uma vez que se tenha ingressado
regularmente, pode-se ir a qualquer ponto do território.
Gabarito Questão 14: Certo.

Página | 19
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 15/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Considere que determinada associação seja ré em ação judicial que pleiteie a suspensão de suas
atividades. Nessa situação hipotética, caso o juiz competente julgue procedente o pleito, será
necessário aguardar o trânsito em julgado da decisão judicial para que a referida associação tenha
suas atividades suspensas.

Comentários:
Apenas a dissolução das associações depende do trânsito em julgado para produzir efeitos. A
decisão de suspensão das atividades segue as regras normais quanto à eficácia de eventuais
recursos.
Gabarito Questão 15: Errado.

Página | 20
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 16/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Considere a seguinte situação hipotética.
Um servidor público gravou, por conta própria, conversa telefônica em que um empresário lhe
oferecia, indevidamente, quantia em dinheiro em troca da obtenção de facilidades em procedimento
licitatório. Munido dessa evidência, o servidor público representou ao Ministério Público.
Nessa situação hipotética, apesar de o servidor público não ter autorização judicial para realizar a
gravação, a prova gerada é considerada lícita, conforme jurisprudência do STF.

Comentários:
É proibido interceptar ligações de terceiros sem autorização judicial. Qualquer cidadão, porém, pode
gravar suas próprias ligações, para uso em juízo.
Gabarito Questão 16: Certo.

Página | 21
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 17/CESPE/ANCINE/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Os direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição Federal de 1988 incluem o direito
exclusivo dos autores de utilizar, publicar ou reproduzir suas obras, e a transmissibilidade desse
direito aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar.

Comentários:
O direito autoral é previsto no inciso XXVII do art. 5º da CF/88, nos seguintes termos:
Aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras,
transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar;
Gabarito Questão 17: Certo.

Página | 22
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 18/CESPE/ANCINE/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Os direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição Federal de 1988 incluem a proteção à
liberdade de expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,
independentemente de licença da administração pública.

Comentários:
É a vedação à censura prévia (a licença é entendida como ato prévio à veiculação do conteúdo).
Gabarito Questão 18: Certo.

Página | 23
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 19/CESPE/STJ/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
De acordo com a CF, é admitida, mediante ordem judicial, a violação das comunicações telefônicas,
nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer, para fins de investigação criminal, instrução
processual penal ou em processos político-administrativos.

Comentários:
Não há previsão para “processos político-administrativos”, nem processos administrativos em geral.
Gabarito Questão 19: Errado.

Página | 24
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 20/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
De acordo com a norma da inviolabilidade domiciliar prevista na CF, a entrada em uma casa sem o
consentimento do morador somente poderá ocorrer em caso de flagrante delito, ou de desastre, ou
de prestação de socorro, ou por determinação judicial. Nesse sentido, estará correta a atuação de
oficial de justiça que, ao cumprir determinação judicial, ingresse em domicílio residencial durante a
noite, mesmo sem o consentimento do morador.

Comentários:
A questão trata do direito da inviolabilidade domiciliar. O art. 5º, inciso XI, assim dispõe:
A casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador,
salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por
determinação judicial;
Portanto, há duas condições para que o ingresso na residência, sem o consentimento do morador,
seja possível: primeiro a determinação judicial, e depois a observância do requisito tempo, aqui
entendido como período do dia em que a entrada é permitida constitucionalmente – durante o dia.
Assim, a violação por ordem judicial só poderá ocorrer durante o dia. Caso haja resistência do
morador, o uso da força policial será permitido (sempre de dia).

Importante mencionar que a inviolabilidade alcança não somente a “casa”, local onde reside o
indivíduo, como também escritórios e consultórios profissionais, as dependências privativas da
empresa, o quarto de hotel, boléia de caminhão etc. Esse entendimento decorre, na verdade, da
abrangência dada ao conceito de “casa”, estendo-se, inclusive, a compartimentos privados, não
abertos a público.
Gabarito Questão 20: Errado.

Página | 25
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 21/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Alberto dirigiu-se à secretaria de uma das varas do TJDFT, onde requereu uma certidão para a defesa
de direito e esclarecimento de situação de interesse pessoal. Lúcio, servidor do juízo em questão,
negou-se a atender ao pedido de Alberto, sob a alegação de não ter havido o pagamento de taxa.
Nessa situação hipotética, a atuação de Lúcio foi correta, pois, conforme a CF, a obtenção de certidão
em repartições públicas requer o prévio recolhimento de taxa.

Comentários:
Conforme inciso XXXIV do art. 5º, esse tipo de decisão é gratuita. É um caso de imunidade tributária.
Importante lembrar a Súmula Vinculante nº21 do STF que registra um entendimento sobre o
assunto:

21- é inconstitucional a exigência de depósito ou arrolamento prévios de dinheiro ou bens para


admissibilidade de recursos administrativos.

Notem que, para o o Supremo Tribunal, o direito de petição é o gênero no qual estão inseridas as
reclamações, as impugnações e os recursos administrativos. Significa dizer que viola o direito de
petição e também a garantia constitucional de ampla defesa a exigência, mesmo que estabelecida
em lei, de depósito prévio, arrolamento de bens e qualquer outra imposição onerosa, ou que
implique constrição patrimonial, como condição para admissibilidade de recursos em processos
administrativos.
Gabarito Questão 21: Errado.

Página | 26
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 22/CESPE/TCE SC/2016


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Conforme a CF, embora os tribunais de contas não tenham caráter judicial, devem ser observados
em seus processos tanto o contraditório quanto a ampla defesa.

Comentários:
O art. 5º, inciso LV assim dispõe:

Tais direitos estendem-se aos processos administrativos, como aqueles sob alçada dos tribunais de
contas.
Gabarito Questão 22: Certo.

Página | 27
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 23/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Estará em conformidade com a CF lei que condicione o acesso ao Poder Judiciário ao esgotamento
das vias administrativas, pois a CF autorizou a existência da jurisdição condicionada ou instância
administrativa de cunho forçado.

Comentários:
O art.5º, inciso XXXV, dispõe que nenhuma lesão ou ameaça a direito poderá ser afastada de
apreciação judicial. Por outro lado, temos uma determinação expressamente prevista na
Constituição Federal (art. 217 §1º) que prevê casos excepcionais de esgotamento da instância
administrativa como condição para questionamento judicial.
O erro da questão está em afirmar que a CF autorizou a existência da jurisdição condicionada ou
instância administrativa de cunho forçado. Isso quer dizer que, em regra, não é necessário o
esgotamento das vias administrativas para se ter acesso ao Judiciário, entretanto, há exceções, e, por
se tratar de restrição a direito fundamental, essas exceções somente podem ser introduzidas pelo
poder constituinte originário, como foi o caso da Justiça Desportiva.
É oportuno lembrar a existência de pelo menos quatro hipóteses nas quais se exige o esgotamento,
ou a utilização inicial da via administrativa, como condição para o acesso ao Poder Judiciário, são
elas:
• Ações relatvas às disciplinas e às competições esportivas – justiça desportiva (não pertence
ao Poder Juduciário);
• Reclamação ao STF – devido a ato administrativo ou omissão da APU, que contrarie súmula
vinculante;
• Remédio constitucional Habeas data;
• Ações judiciais contra o INSS relativas a concessões de benefícios previdenciários.
Gabarito Questão 23: Errado.

Página | 28
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 24/CESPE/Técnico MPU/2013


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A extradição de brasileiro, expressamente vedada em caso de brasileiro nato, é admitida em caso de
brasileiro naturalizado que tenha cometido crime comum antes da naturalização ou cujo
envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes ou drogas afins tenha sido comprovado, ainda que
após a naturalização.

Comentários:
É o texto do inciso LI do artigo 5º.

Gabarito Questão 24: Certo.

Página | 29
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 25/CESPE/PRF/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
No caso de iminente perigo público, um policial rodoviário federal, sendo a autoridade competente,
poderá utilizar propriedade privada, garantido ao proprietário ressarcimento posterior, em caso de
dano.

Comentários:
Isso é muito comum em filme policial norte-americano, o “tira” pegando o carro de um cidadão
comum para perseguir bandidos. Vale aqui também, por força do inciso XXV do art. 5º.
Gabarito Questão 25: Certo.

Página | 30
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 26/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Considere que um indivíduo tenha sido denunciado por crime contra o patrimônio há mais de dez
anos e que, em razão da quantidade de processos conclusos para sentença na vara criminal do
município, ainda não tenha havido sentença em relação ao seu caso. Essa situação retrata hipótese
de flagrante violação ao direito fundamental à duração razoável do processo, expressamente
previsto na CF.

Comentários:
Alguns princípios são subjetivos, como esse. Qual a duração razoável do processo? Nesses casos,
temos que saber avaliar a situação apresentada, ou a banca usa um prazo bem curto, como 1 ano,
para deixar a assertiva claramente errada, ou então muito longo, como 10 anos, para deixar
indubitavelmente certa. O importante é ter bom senso na hora de marcar e ler atentamente a
questão para tentar encontrar algum erro, se for o caso, que a torne incorreta, independentemente
do prazo estipulado.
Gabarito Questão 26: Certo.

Página | 31
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 27/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A CF admite a prisão por dívida do responsável pelo inadimplemento voluntário e inescusável de
obrigação alimentícia.

Comentários:
No texto do art. 5º, LXVII, admite-se essa prisão e também a do depositário infiel, como prisões civis.
A adesão ao pacto de San Jose da Costa Rica, sobre direitos humanos, afastou a prisão do
depositário, redundando na edição da Súmula Vinculante nº 25:
É ilícita a prisão civil de depositário infiel, qualquer que seja a modalidade do depósito.
Gabarito Questão 27: Certo.

Página | 32
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 28/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A inviolabilidade do domicílio abrange qualquer compartimento habitado onde alguém exerce
profissão ou atividades pessoais, podendo, por exemplo, ser um trailer, um barco ou um aposento
de habitação coletiva.

Comentários:
Além de vermos que domicílio é um conceito amplo no aspecto residencial, é da maior relevância o
domicílio profissional. Escritórios profissionais possuem a mesma proteção que a casa, como vimos
anteriormente.
Gabarito Questão 28: Certo.

Página | 33
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 29/CESPE/PCBA/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O brasileiro nato que cometer crime no exterior, quaisquer que sejam as circunstâncias e a natureza
do delito, não pode ser extraditado pelo Brasil a pedido de governo estrangeiro.

Comentários:
Texto um pouco confuso, mas quer dizer o seguinte: brasileira nato viaja, comete crime no exterior, e
volta para o Brasil. O país onde ele cometeu o crime pede a extradição. A CF admite essa
possibilidade? A resposta é não. Na verdade, a CF/88 proíbe a extradição de brasileiro nato, como
vimos no esquema apresentado em questão anterior. Já os brasileiros naturalizados podem ser
extraditados, quando da prática de crime comum realizado antes da naturalização ou , quando
comprovado envolvimento com tráfico de drogas a qualquer tempo.
Gabarito Questão 29: Certo.

Página | 34
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 30/CESPE/PCBA/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A proteção do direito à vida tem como consequência a proibição da pena de morte em qualquer
situação, da prática de tortura e da eutanásia.

Comentários:
A questão está errada. Notem que o direito à vida é elencado no art.5º da CF/88, sendo considerado
o mais elementar dos direitos fundamentais, pois sem a vida, não há que se falar fruição de nenhum
outro direito. Apesar disso, é importante lembrar que nenhum direito é absoluto. Assim, no caso de
guerra declarada, exceção expressamente prevista na CF/88, a pena de morte será admitida no
Brasil.
Gabarito Questão 30: Errado.

Página | 35
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 31/CESPE/DPU/2016
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação é livre, mas a lei pode
prever casos de censura ou de exigência de licença do poder público para o seu exercício.

Comentários:
Censura não, ponto!
O país sofreu muito na época da ditadura com a falta de liberdade de expressão e, em decorrência
disso, o poder constituinte originário inclui, no texto constitucional, no art. 5º, inciso IX, o direito a
liberdade de expressão, independentemente de licença ou censura.
Gabarito Questão 31: Errado.

Página | 36
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 32/CESPE/PF/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O exercício do direito de associação e a incidência da tutela constitucional relativa à liberdade de
associação estão condicionados à prévia existência de associação dotada de personalidade jurídica.

Comentários:
A criação de personalidade jurídica é uma possibilidade que facilita certos trâmites burocráticos para
uma associação, mas o direito de associar-se, sem formalização, é plenamente garantido nos incisos
XVII e seguintes do art. 5º.
Vejam que a questão erra ao dizer que, para o indivíduo exercer o direito de associação e, ainda, ter
garantida a tutela constitucional para se associar, ele dependerá da existência prévia de uma
associação formalmente constituída, dotada de personalidade jurídica.
Ora, para o exercício do direito de associação e a incidência da tutela constitucional relativa à
liberdade de associação NÃO HÁ condicionamento à prévia existência de associação dotada de
personalidade jurídica. O direito constitucional é de eficácia plena, e, portanto, o seu exercício
independe de primeiro ser criada a associação. Na verdade, primeiro os particulares se agrupam,
para só depois criarem as pessoas jurídicas associações.
Gabarito Questão 32: Errado.

Página | 37
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 33/CESPE/SEDF/2017
Assunto: Organização político-administrativa.
O governo de determinado estado da Federação publicou medida provisória (MP) que altera
dispositivos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Em protesto contra a referida MP,
alguns estudantes do ensino médio do estado ocuparam as escolas públicas, impedindo que os
demais alunos frequentassem as aulas. O Ministério Público estadual ingressou com medida judicial
requerendo a imediata reintegração e desocupação das escolas invadidas. A medida judicial
requerida foi deferida por um juiz de primeiro grau que tomou posse há vinte meses.
A respeito dessa situação hipotética e de aspectos constitucionais a ela relacionados, julgue o item a
seguir.
A MP é inconstitucional por usurpar competência privativa da União federal.

Comentários:
Conforme art. 22, XXIV, compete à União legislar sobre as diretrizes e bases da educação nacional.
Gabarito Questão 33: Certo.

Página | 38
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 34/CESPE/DPU/2016
Assunto: Organização político-administrativa.
O Congresso Nacional poderá editar lei complementar para a fusão de dois estados em um novo,
desde que as populações diretamente interessadas aprovem a fusão mediante plebiscito.

Comentários:
Conforme art. 18, §3º, são essas as etapas necessárias para incorporação, desmembramento,
anexação ou formação de novos Estados ou territórios federais. Vejam o dispositivo, na íntegra:
Os Estados podem incorporar-se entre si, subdividir-se ou desmembrar-se para se anexarem a outros, ou
formarem novos Estados ou Territórios Federais, mediante aprovação da população diretamente
interessada, através de plebiscito, e do Congresso Nacional, por lei complementar.
Notem que esse dispositivo deve ser combinado com o inciso VI do aart. 48, que faz referência à
obrigatoriedade de manifestação das assembleias legislativas envolvidas. Assim, temos 3 requisitos
para que seja possível a incorporação, a subsdivisão e o desmembramento de estado, quais sejam:
• Consulta prévia, mediante plebicito, a população diretamente interessada.
• Oitiva das assembleias legilslativas dos estados relacionados.
• Edição de Lei Complementar do Congresso Nacional.
Gabarito Questão 34: Certo.

Página | 39
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 35/CESPE/ANVISA2016
Assunto: Organização político-administrativa.
Nos termos da CF, um ente federativo terá o direito de secessão, isto é, de desagregar-se da
Federação, seja em caso de crise institucional, seja por decisão da população diretamente
interessada, mediante plebiscito.

Comentários:
Nenhuma federação prevê a saída pacífica de um de seus estados-membros, isso ocorreria por uma
revolução ou guerra civil. Nós temos previsão para estados serem desmembrados, mas, em
decorrência da forma de estado adotada no Brasil – a federação- não há que se falar em direito de
secessão. Assim, os estados-membros não podem dissolver-se deixando de compor a unidade
imprescindível para a manutenção da República Federativa do Brasil.
Gabarito Questão 35: Errado.

Página | 40
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 36/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
A organização político-administrativa do Brasil compreende a União, os estados, o Distrito Federal, os
municípios e os territórios.

Comentários:
O art.18 da CF/88 dispõe que a organização político-administrativa da República Federativa do Brasil
compreende a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos, nos termos
da Constituição.
Ademais, o §2º, desse mesmo artigo informa que os territórios Federais integram a União, e sua
criação, transformação em estado ou reintegração ao estado de origem serão reguladas em lei
complementar federal.
Dito isso, é possível afirmar que osTerritórios não são entes políticos-administrativos, pois não
dispõem de autonomia política.
Gabarito Questão 36: Errado.

Página | 41
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 37/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
De acordo com a CF, novos municípios poderão ser criados mediante incorporação, fusão e
desmembramento de municípios.

Comentários:
O art. 18, §4º, dispõe o seguinte:
A criação, a incorporação, a fusão e o desmembramento de Municípios, far-se-ão por lei estadual, dentro
do período determinado por Lei Complementar Federal, e dependerão de consulta prévia, mediante
plebiscito, às populações dos Municípios envolvidos, após divulgação dos Estudos de Viabilidade
Municipal, apresentados e publicados na forma da lei.
Assim, para que um munucípio seja criado atualmente no Brasil, temos que observar esses 5
requisitos:
1. Aprovação de lei complementar federal fixando período em que poderá ocorrer a criação,
fusão, incorporação ou desmembramento de município.
2. Aprovação de lei ordinária federal prevendo os requisitos genéricos exigidos e a forma de
divulgação, apresentação e publicação dos estudos de viabilidade municipal (EVM).
3. Divulgação dos EVM, na forma estabelecida na lei ordinária federal.
4. Consulta prévia à população diretamente envolvida dos municípios, mediante plebicito.
5. Aprovação de lei ordinária estadual, formalizando a criação, a incorporação, a fusão ou o
desmembramento ocorrido.
Gabarito Questão 37: Certo.

Página | 42
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 38/CESPE/PROC Fortaleza/2017


Assunto: Organização político-administrativa.
Desenvolver políticas públicas para a redução da ocorrência de doenças e a proteção da saúde da
população é competência concorrente da União, dos estados, do DF e dos municípios.

Comentários:
Conforme art. 24, XII, o desenvolvimento de políticas públicas para redução da ocorrência de
doenças e a proteção da saúde da população é competência concorrente de União, Estados e DF.
Importante lembrar que os municípios não possuem competência concorrente com os demais entes
federativos, mas, tão somente, competências comuns, previstas no art. 23.
Gabarito Questão 38: Errado.

Página | 43
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 39/CESPE/TRT 10/2013


Assunto: Organização político-administrativa.
Os municípios e os estados-membros da Federação brasileira são dotados de personalidade de
direito internacional.

Comentários:
Sendo a República Federativa do Brasil um estado federado, sua personalidade jurídica é
reconhecida pelo direito internacional, como o único titular da soberania. Os entes federados –união,
estados, DF e municípios – são pessoas jurídicas de direito público interno, ou sejam, gozam apenas
de autonomia. Portanto, é errado afirmar que os municípios e estados-membros da Federação
(República Federativa do Brasil) sejam dotados de personalidade de direito internacional, pois
somente o Estado é soberano com capacidade de representar o pais externamente, nas suas
relações internacionais.
Gabarito Questão 39: Errado.

Página | 44
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 40/CESPE/PRF/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
O Distrito Federal (DF) é ente federativo autônomo, pois possui capacidade de auto-organização,
autogoverno e autoadministração, sendo vedado subdividi-lo em municípios.

Comentários:
A CF/88 assegurou ao Distrito Federal (DF) a natureza de ente federativo autônomo, estendendo-lhe
a capacidade de auto-organização e normatização própria, autogoverno e autoadministração
atribuída aos demais entes da federação. Assim, é correto afirmar que o DF é ente autônomo, como
estados e municípios, além da própria União.
Uma característica singular atribuída ao DF diz respeito às suas competências constitucionais.
Devido a expressa vedação da CF/88, o DF não se subdivide em municípios, não sendo ainda
classificado como estado-membro, nem muncípio e, em decorrência disso, acumula competências
legislativas e tributárias reservadas aos estados e aos municípios.
Gabarito Questão 40: Certo.

Página | 45
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 41/CESPE/PFE/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
A União é pessoa jurídica de direito público interno à qual incumbe exercer prerrogativas do Estado
federal brasileiro, como, por exemplo, assegurar a defesa nacional e permitir, nos casos previstos em
lei complementar, que forças estrangeiras transitem pelo território nacional ou nele permaneçam
temporariamente.

Comentários:
A União possui personalidade jurídica de direito público interno, com competências administrativas e
legislativas elencadas na CF/88, sendo por isso classificada como ente federativo, mas atenção! Além
dessas competências, cabe ainda à União, o exercício das prerrogativas de soberania da República
Federativa do Brasil quando representa o país em suas relações internacionais. Perceba que essa é
uma função exclusiva da União, não dispondo os demais entes de tal competência, descabendo
qualquer pretensão desses de representar o país frente a outros estados soberanos.
É importante frisar que a União apenas representa o Brasil nos atos de Direito Internacional. Quem
efetivamente pratica atos de Direito Interncional é a República Federativa do Brasil, juridicamente
represesentada por um órgão da União – o Presidente da República, ok?
Gabarito Questão 41: Certo.

Página | 46
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 42/CESPE/STF/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
A CF inovou ao elevar os municípios e os territórios à condição de entes federativos dotados de
autonomia político-administrativa.

Comentários:
Como vimos anteriormente, os territórios não possuem autonomia política, mas apenas
administrativa, pois são entidades administrativas, criadas pela União.
Gabarito Questão 42: Errado.

Página | 47
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 43/CESPE/PF/2014
Assunto: Organização político-administrativa.
A União, os estados, o Distrito Federal (DF) e os municípios compõem a organização político-
administrativa da República Federativa do Brasil, cabendo aos municípios promover, no que couber,
o adequado ordenamento territorial, mediante, por exemplo, planejamento e controle do
parcelamento do solo urbano.

Comentários:
Todas as três esferas são compostas por entes políticos, dotados de autonomia. A divisão de
compentências atribuída a cada ente é realizada segundo o princípio da predominância do interesse.
Assim, as atribuições dos municípios são sempre aquelas mais relacionadas com o cotidiano das
pessoas, questões de trânsito, planejamento e ocupação urbana, fiscalização de obras e limpeza
pública, por exemplo, cujo conteúdo aborda, de forma mais próxima, o interesse local.
Gabarito Questão 43: Certo.

Página | 48
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 44/CESPE/TRT17/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
As regras constitucionais relativas à criação de municípios aplicam-se também ao desmembramento
de municípios.

Comentários:
Naturalmente. Desmembramento nada mais é do que a criação de um ou mais municípios, com
nenhum deles mantendo o nome original, nem a região que “sobrou”.
Gabarito Questão 44: Certo.

Página | 49
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 45/CESPE/PCCE/2012
Assunto: Organização político-administrativa.
Em função do sistema de distribuição de competências legislativas criado pela CF, há nítida
superioridade hierárquica das leis federais sobre as estaduais.

Comentários:
Existe uma distinção de competências, por vezes, sendo atribuída à lei federal a criação de normas
gerais com as leis estaduais estatuindo regras específicas. Fala-se que existe autonomia entre leis
federais e estaduais.
No Brasil, não há que se falar em hierarquia entre normas oriundas de entes estatais distintos,
autônomos, como na nossa Federação. Em caso de conflito entre lei federal, estadual ou municipal,
prevalecerá sempre aquela que competente para disciplinar a matéria. Caso uma lei federal esteja,
por exemplo, invandindo a esfera de competência municipal, prevalecerá a lei municipal. Assim, se
uma lei federal vier estabelecer horário de funcionamento de farmácias municipais, é a lei municipal
que prevalecerá, pois tal assunto está associado a interesse local, e, como vimos, é do município a
competência para legislar sobre esse conteúdo. Agora, caso o conflito entre as leis seja instaurado
acerca de fixação de horário de funcionamento das agências bancárias, prevalecerá a norma federal,
pois esse tema insere-se no âmbito de competência material da União, por se tratar de tema
predominantemente de interesse nacional.
Agora atenção! Situação diversa diz respeito aos atos constitutivos dos entes federativos, pois entre
eles haverá hierarquia. Como assim? Vamos lá!
Os atos constitutivos são as constituições e leis orgânicas que regulam os entes federativos. Dessa
forma é errado afirmar que a CF/88, a constituição estadual, as leis orgânicas municipais ou do DF
estejam no mesmo nível hierárquico. Aqui ocorre o seguinte: no nível mais elevado, temos a CF/88.
No nível imediatamente abaixo, temos as Constituições Estaduais/ Lei Orgânica do DF que se situam
no patamar intermediário em relação a CF/88, mas encontram-se em igualdade de hierarquia entre
si. No último nível, em degrau inferior, temos as leis orgânicas municipais que devem obediência
tanto às Constituições Estaduais, quanto a CF/88.
Outra situação específica prevista na CF/88 diz respeito às leis editadas por estados-membros e a
União em decorrência da competência concorrente. Nesses casos, a CF/88 estabelece uma relação
de preponderância da lei federal sobre a lei estadual, dispondo que as leis sobre normas gerais que
abordem matérias listadas no art, 24 (competência concorrente) editadas pela União devem ser
observadas pelos Estados-membros e pelo DF. Note que, em relação a leis de competência
concorrente, os estados e o DF exercem apenas a competência suplementar. Entretanto, nos casos
em que a União se omitir quanto a regulação da matéria, os estados e o DF poderão exercer a
competência plena. Em observância a hierarquia aqui mencionada, ocorrendo a superveniência de
lei federal sobre normas gerais, fica suspensa a eficácia da lei estadual/DF, no que lhe for contrário.
Gabarito Questão 45: Errado.

Página | 50
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 46/ ESPE/AGU/2012


Assunto: Organização político-administrativa.
Serão constitucionais leis estaduais que disponham sobre direito tributário, financeiro, penitenciário,
econômico e urbanístico, matérias que se inserem no âmbito da competência concorrente da União,
dos estados e do DF.

Comentários:
Perfeito, é o que diz o inciso I do art. 24, nos seguintes termos:
Compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre direito tributário,
financeiro, penitenciário, econômico e urbanístico;
Gabarito Questão 46: Certo.

Página | 51
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 47/CESPE/AGEPEN/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
No âmbito da legislação concorrente, a competência da União para legislar sobre normas gerais
exclui a competência suplementar dos estados.

Comentários:
A CF/88 estabelece, no art. 24, as competências legislativas concorrentes, atribuindo à União, aos
estados-membros e ao DF a função de legislar sobre as matérias ali elencadas. Note que, no âmbito
da competência concorrente, os municípios ficam de fora, sendo excluídos da possibilidade de
regulamentar a matéria.
A competência concorrente é uma repartição vertical de atribuição legislativa, em que diferentes
entes poderão, de forma legítima, legislar sobre as mesmas matérias, observando as regras de
atuação trazida no texto constitucional.
Entre as normas constitucionais, a União recebe a competência para tratar de normas gerais,
restando aos estados e ao DF a competência de suplementar a legislação federal, tendo em vista as
peculiaridades regionais de cada ente. Assim, é errado dizer que a competência da União para
legislar sobre normas gerais exclui a competência suplementar dos estados, pois é assim
denominada justamente pelo fato de concorrerem estados-membros, DF e união sobre a mesma
matéria.
Gabarito Questão 47: Errado.

Página | 52
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 48/CESPE/TCE RO/2013


Assunto: Organização político-administrativa.
Compete privativamente à União legislar sobre processo do juizado de pequenas causas.

Comentários:
Os estados também possuem tais juizados, podendo legislar sobre aqueles de sua competência.
Naturalmente, tal legislação não se aplicará aos juizados de pequenas causas federais.
Gabarito Questão 48: Errado.

Página | 53
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 49/CESPE/PROC BA/2014


Assunto: Organização político-administrativa.
Cabe aos municípios explorar os serviços locais de gás canalizado.

Comentários:
Embora o critério adotado pelo CF/88 para distribuição de competências seja o princípio da
predominância do interesse, e a exploração de serviços locais de gás canalizado seja uma matéria de
interesse local, por intuição, muita gente marcaria a questão como correta. Entetanto, tal
competência é destinada aos estados.
A verdade é que esse modelo de repartição de competências, apesar de ser a regra, não deve ser
entendido como absoluto e inflexível. Significa dizer que, apesar da regra destinar a competência
sobre matérias de interesse local aos municípios, não podemos afirmar que todas os temas de
interesse local sejam destinados a eles. No que tange a exploração de serviços de gás canalizado, a
CF/88 atribui expressamente a competência aos estados-membros, o que torna a questão errada.
Gabarito Questão 49: Errado.

Página | 54
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 50/CESPE/TRE GO/2015


Assunto: Organização político-administrativa.
Compete à União, aos estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre direito eleitoral
e, no âmbito dessa legislação concorrente, a competência da União está limitada ao estabelecimento
de normas gerais.

Comentários:
Direito eleitoral é competência privativa da União. Nossas eleições já não são tão simples, vide
cálculo do quociente eleitoral, imaginem se cada estado fizesse suas regras.
Gabarito Questão 50: Errado.

Página | 55
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 51/CESPE/IBAMA/2012
Assunto: Organização político-administrativa.
Constituem matérias de competência privativa da União a proteção do meio ambiente e o combate à
poluição, em qualquer de suas formas.

Comentários:
Todos os entes políticos possuem competência sobre direito ambiental. Daí as constantes
reportagens sobre dificuldades de obter 3 licenças ambientais, uma de cada esfera, para cada obra
em área sensível.
Gabarito Questão 51: Errado.

Página | 56
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 52/CESPE/ANVISA/2016
Assunto: Administração pública.
A pessoa jurídica de direito público responderá pelos danos que seu agente público causar a
terceiros, sendo assegurado a ela o direito de regresso contra o servidor responsável apenas em
caso de dolo.

Comentários:
As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos
responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de
regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa.
Vejam que o direito de regresso, previsto no art. 37 §6º, vale também para culpa.
Gabarito Questão 52: Errado.

Página | 57
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 53/CESPE/DIPLOMATA/2016
Assunto: Administração pública.
A teoria do risco administrativo fundamenta o princípio constitucional da responsabilidade civil
objetiva do Estado, que se reveste de caráter absoluto na medida em que a oficialidade da conduta
lesiva implica, necessariamente, o dever de reparar os danos, indenizando-os, independentemente
da existência de culpa ou dolo.

Comentários:
A responsabilidade civil objetiva não é absoluta, pois pode ser abrandada ou afastada caso ocorra
culpa concorrente ou exclusiva da vítima, respectivamente.

Gabarito Questão 53: Errado.

Página | 58
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 54/CESPE/TCE PA/2016


Assunto: Administração pública.
O servidor estável somente perderá o cargo em virtude de sentença judicial condenatória transitada
em julgado e mediante processo administrativo no qual lhe seja assegurada a ampla defesa.

Comentários:
Faltou o terceiro inciso do art. 41, §1º, o procedimento de avaliação periódica de desempenho.

Gabarito Questão 54: Errado.

Página | 59
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 55/CESPE/TCE PA/2016


Assunto: Administração pública.
De acordo com a legislação federal, mediante emenda constitucional, a aposentadoria compulsória
do servidor ocorrerá aos setenta anos de idade, com percepção integral dos proventos da atividade,
independentemente do tempo de contribuição.

Comentários:
Atualmente é aos 70 ou 75 anos, conforme lei complementar, e não com aposentadoria integral, mas
proporcional ao tempo de contribuição, vide art. 40, II.
É que com a promulgação da EC 88/2015, conhecida como “PEC da Bengala”, a idade da
aposentadoria compulsória dos ministros do Supremo Tribunal Federal, dos Tribunais Superiores e
do Tribunal de Contas da União foi alterada, de 70 para 75 anos. Contudo, a emenda não para por aí,
pois prevê a possibilidade para aumentar, também, a idade de aposentadoria compulsória dos
servidores públicos submetidos ao Regime Próprio de Previdência Social, dos 70 para os 75 anos,
mediante a edição de lei complementar que estabeleça condições para tal fim.
Note que, apesar das mudanças introduzidas no art. 40, §1º, II, a aposentadoria compulsória
continua acontecendo com proventos proporcionais ao tempo de contribuição, o que torna a
questão errada.
Gabarito Questão 55: Errado.

Página | 60
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 56/CESPE/TCDF/2012
Assunto: Administração pública.
As pessoas jurídicas prestadoras de serviços públicos estão sujeitas à responsabilidade civil objetiva
pelos danos que seus agentes causarem a terceiros, mas, no que diz respeito às pessoas de direito
privado que prestem tais serviços, a responsabilidade só existirá se o agente causador do dano agir
de forma dolosa.

Comentários:
A resposta para esta questão está no art. 37, §6º, da CF/88, que diz:
As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos
responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurando o direito
de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa
.
Resumidamente temos o seguinte:

Note que, para restar configurada a responsabilidade objetiva da pessoa jurídica, é imprescindível
que, ao praticar o ato lesivo, o agente esteja atuando na condição de agente público (ou agente de
delegatária de serviço público), no desempenho das atribuições próprias da função pública, ou a
pretexto de exercê-la. Perceba que nada importa saber se o agente agiu lícita ou ilicitamente. O que
verdadeiramente interessa é se o agente está atuando na qualidade de agente público.

Página | 61
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Assim, é importante dizer que, desde o momento em que a lei outorga competência ao agente para
que, em nome do Estado, ele exerça uma atividade pública, ou custodie um bem, ou zele pela guarda
e condução de uma viatura, por exemplo, o risco relacionado à execução dessa atividade passa a ser
do próprio poder público, restando a ele a obrigação de ressarcir os eventuais danos dela oriundos,
até mesmo nos casos de autação ilegal do agente.
O mesmo raciocínio vale para as delegatárias de serviço público, que desempenham atividades
públicas por sua conta e risco, com base em contrato administrativo (de concessão ou permissão de
serviço público) ou em ato administrativo (nas autorizações de serviço público), e desenvolvem as
atividades delegadas pelo poder público, por meio de seus agentes, imputando-se a elas a atuação
deles.
Gabarito Questão 56: Errado.

Página | 62
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 57/CESPE/TRE ES/2011


Assunto: Administração pública.
Legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência são princípios constitucionais que
regem a administração pública, traduzindo-se o princípio da impessoalidade no princípio da
finalidade, que impõe ao administrador público o dever de praticar o ato administrativo apenas para
o seu fim legal.

Comentários:
O princípio da impessoalidade tem dois aspectos. O primeiro trata do administrado: deve-se tratar
todos da mesma maneira, não importa se é o Eike Batista ou um Zé Ninguém. O outro é: a pessoa do
administrador não importa, mas sim o órgão público. O administrador é mero agente da vontade
pública, ou seja, da finalidade daquele órgão estatal. Vem daí essa parcial identidade, forte na
doutrina dos princípios da impessoalidade e da finalidade.
Gabarito Questão 57: Certo.

Página | 63
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 58/CESPE/TRE RJ/2012


Assunto: Administração pública.
Alguns dos princípios que regem a administração pública direta e indireta de qualquer dos poderes
da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, como, por exemplo, o da legalidade e o
da impessoalidade, estão expressamente previstos na CF, ao passo que outros, como o da
moralidade, constituem princípios implícitos.

Comentários:
Realmente há princípios implícitos, mas a moralidade é o M do famoso LIMPE do art. 37.
Gabarito Questão 58: Errado.

Página | 64
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 59/CESPE/ANATEL/2012
Assunto: Administração pública.
De acordo com dispositivo expresso da Constituição Federal, a administração pública deve agir de
acordo com o princípio da proporcionalidade.

Comentários:
A proporcionalidade não se encontra expressamente prevista na CF, mas apenas na lei do processo
administrativo, nº 9.784/99.
Gabarito Questão 59: Errado.

Página | 65
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 60/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Administração pública.
Embora seja vedado na CF o acesso de estrangeiros a cargos e funções públicas, não constitui
requisito para a investidura nesses cargos e funções a condição de brasileiro nato.

Comentários:
Duplo erro, pois além de ser possível o estrangeiro acessar alguns cargos públicos, na forma da lei,
alguns cargos são sim reservados a brasileiros natos. Vamos recordar?

Gabarito Questão 60: Errado.

Página | 66
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 61/CESPE/ANCINE/2012
Assunto: Administração pública.
De acordo com as normas constitucionais, se houver compatibilidade de horários, é possível a
acumulação de dois cargos técnicos de natureza administrativa. Em face dessa permissão
constitucional, um servidor poderia, por exemplo, exercer o cargo de técnico administrativo na
ANCINE e em outro órgão público federal.

Comentários:
Dois técnicos não, apenas um técnico com um de magistério, ou dois de magistério e dois de área de
saúde.
Gabarito Questão 61: Errado.

Página | 67
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 62/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Administração pública.
O direito à livre associação sindical é assegurado ao servidor público federal.

Comentários:
Questão do preciosismo, pois cobra o art. 37, VI, na íntegra, vejam:
É garantido ao servidor público civil o direito à livre associação sindical.
Portanto, a questão erra ao dizer que a associação sindical é assegurada ao servidor público federal,
quando na verdade, cabe ao servidor público civil de todos os entes, não apenas o federal. Ademais,
notem que apenas os servidores civis são alcançados por esse direito, não abrangendo, portanto, os
militares por vedação expressa contida no art.142, §3º, IV, na CF/88, que dispõe: “ao militar são
proibidas a sindicalização e a greve.”
Gabarito Questão 62: Errado.

Página | 68
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 63/CESPE/TCU/2014
Assunto: Administração pública.
O ressarcimento ao erário e a suspensão dos direitos políticos são penas aplicáveis aos servidores
públicos que cometerem atos de improbidade administrativa.

Comentários:
Perfeito, conforme art. 37, §4º, CF/88.
Gabarito Questão 63: Certo.

Página | 69
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 64/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Administração pública.
A nomeação, pelo presidente de um tribunal de justiça, de sua companheira para o cargo de
assessora de imprensa desse tribunal violaria o princípio constitucional da moralidade.

Comentários:
A aplicação desse princípio, como de outros, dá margem a certa subjetividade. O exemplo da
assertiva, porém, é incontestável. Claro que a conduta é imoral, puro nepotismo.
Gabarito Questão 64: Certo.

Página | 70
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 65/CESPE/DPU/2016
Assunto: Princípios fundamentais.
A prevalência dos direitos humanos, a concessão de asilo político e a solução pacífica de conflitos são
princípios fundamentais que regem as relações internacionais do Brasil.

Comentários:
O artigo 4º enumera tais princípios. Por mais que possa ser difícil falar de cabeça todos os 10 (o que
não falta são mnemônicos para guardá-los). Por outro lado, também é difícil não conseguir
identificar tais princípios uma vez colocados na questão. São bem intuitivos.
Gabarito Questão 65: Certo.

Página | 71
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 66/CESPE/STJ/2012
Assunto: Princípios fundamentais.
A não intervenção, um dos fundamentos da República Federativa do Brasil, expressa, assim como
outros fundamentos, o poder supremo e independente do país.

Comentários:
Os fundamentos da República estão no art. 1º (soberania, cidadania, dignidade da pessoa, valores
sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político). Não intervenção é um princípio
internacional, estando no art. 4º.
Gabarito Questão 66: Errado.

Página | 72
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 67/CESPE/BACEN/2013/2016
Assunto: Princípios fundamentais.
Entre os princípios fundamentais da República Federativa do Brasil inclui-se o princípio democrático,
que se refere ao exercício direto e indireto do poder pelo povo.

Comentários:
Democracia, expressamente prevista no art. 1º, é o poder exercido pelo povo. A democracia
representativa é a expressão do exercício indireto de poder pelo povo, ao passo que referendos e
plebiscitos e os projetos de lei de iniciativa popular são manifestações de exercício direto.
Gabarito Questão 67: Certo.

Página | 73
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 68/CESPE/CADE/2014
Assunto: Princípios fundamentais.
Os valores sociais da livre iniciativa e a livre iniciativa são princípios da República Federativa do Brasil;
o primeiro é um fundamento, e o segundo, um princípio geral da atividade econômica.

Comentários:
Capciosa, pois “valores sociais da livre iniciativa” estão previstos no art. 1º, mas a livre iniciativa em si
é prevista como princípio da ordem econômica no art. 170 da Carta.
Gabarito Questão 68: Certo.

Página | 74
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 69/CESPE/PF/2014
Assunto: Princípios fundamentais.
A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos estados, municípios e Distrito
Federal (DF), adota a federação como forma de Estado.

Comentários:
Federação é a forma de Estado, República é a forma de governo, regime político é a democracia sob
império do direito.
Gabarito Questão 69: Certo.

Página | 75
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 70/CESPE/TCDF/2014
Assunto: Princípios fundamentais.
Ao implementar ações que visem reduzir as desigualdades sociais e regionais e garantir o
desenvolvimento nacional, os governos põem em prática objetivos fundamentais da República
Federativa do Brasil.

Comentários:
Os objetivos são aqueles previstos no art. 3º, começando por construir uma sociedade livre, justa e
solidária. Abaixo, transcrevo o artigo 3º da CF/88 que apresenta os objetivos da RFB:
Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:
I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;
II - garantir o desenvolvimento nacional;
III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;
IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras
formas de discriminação.
Gabarito Questão70: Certo.

Página | 76
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 71/CESPE/TCE RS/2013


Assunto: Princípios fundamentais.
A independência nacional, a defesa da paz e a concessão de asilo político são princípios que regem
as relações internacionais da República Federativa do Brasil.

Comentários:
Correspondem aos incisos I, VI e X do art. 4º, que trata dos princípios que devem ser seguidos pelo
Brasil em suas relações internacionais.
A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:
I - independência nacional;
II - prevalência dos direitos humanos;
III - autodeterminação dos povos;
IV - não-intervenção;
V - igualdade entre os Estados;
VI - defesa da paz;
VII - solução pacífica dos conflitos;
VIII - repúdio ao terrorismo e ao racismo;
IX - cooperação entre os povos para o progresso da humanidade;
X - concessão de asilo político.
Parágrafo único. A República Federativa do Brasil buscará a integração econômica, política, social e
cultural dos povos da América Latina, visando à formação de uma comunidade latino-americana de
nações.
Gabarito Questão 71: Certo.

Página | 77
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 72/CESPE/PC CE/2012


Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
Em sua maioria, as disposições constitucionais são não autoaplicáveis, ou têm sua eficácia contida e
(ou) limitada, porque a CF não se executa a si mesma, mas impõe ou requer a ação legislativa para
tornar efetivos os seus preceitos. Contudo, todas as normas constitucionais são imperativas, de
cumprimento obrigatório e vinculam o legislador ordinário.

Comentários:
Realmente, a maioria das disposições constitucionais necessita ou, ao menos, pode ser objeto de
regulação por leis ordinárias ou complementares, poucas são inteiramente aplicáveis de forma
autônoma. Quanto ao final da assertiva, a Constituição é o fundamento de validade de todas as
demais normas, uma norma que contrarie a constituição “não vale” no nosso sistema, é declarada
inconstitucional. Daí dizer-se que a CF vincula o legislador ordinário.
Gabarito Questão 72: Certo.

Página | 78
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 73/CESPE/IBAMA/2012
Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
Para que as normas constitucionais de eficácia limitada produzam todos os seus efeitos, é necessária
a atuação do legislador ordinário, não obstante o fato de essas normas possuírem eficácia jurídica
imediata, direta e vinculante.

Comentários:
Eficácia Limitada depende de Lei para produzir efeitos. Normas de eficácia contida, por sua vez,
sozinhas já contém eficácia, tipo “contém glúten” ou “contém soja transgênica”. Eu decorei assim qual
é qual. Quanto à eficácia imediata, tais normas vinculam o legislador ordinário a todo momento, que
passa a ter o dever de editar a lei regulamentadora dentro dos parâmetros constitucionais.
Gabarito Questão 73: Certo.

Página | 79
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 74/CESPE/SEDF/2017
Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
O governo de determinado estado da Federação publicou medida provisória (MP) que altera
dispositivos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Em protesto contra a referida MP,
alguns estudantes do ensino médio do estado ocuparam as escolas públicas, impedindo que os
demais alunos frequentassem as aulas. O Ministério Público estadual ingressou com medida judicial
requerendo a imediata reintegração e desocupação das escolas invadidas. A medida judicial
requerida foi deferida por um juiz de primeiro grau que tomou posse há vinte meses.
A respeito dessa situação hipotética e de aspectos constitucionais a ela relacionados, julgue o item a
seguir.
O direito à educação, previsto pela Constituição Federal de 1988, é norma de direito fundamental de
eficácia plena e de execução imediata, pois não necessita da atuação do legislador para produzir
todos os seus efeitos.

Comentários:
Direito à educação é um caso clássico de norma programática, pois sem o legislador para
regulamentar o ensino público e, ainda, sem o poder executivo para implementá-lo, na prática, tal
direito não se efetiva.
Gabarito Questão 74: Errado.

Página | 80
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 75/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
A norma programática vincula os comportamentos públicos futuros, razão pela qual, no Brasil, todas
as normas constitucionais são imperativas e de cumprimento obrigatório.

Comentários:
Algumas normas produzem efeitos diretos sobre a população, outras vinculam apenas os agentes
públicos ou, ainda, o legislador. Mas, na teoria, não se pode admitir uma norma constitucional que
não seja imperativa (que não traga um comando, uma ordem), ou que possa ser livremente
descumprida.
Gabarito Questão 75: Certo.

Página | 81
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 76/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
Segundo a tradicional classificação quanto ao grau de aplicabilidade das normas constitucionais,
normas de eficácia limitada são aquelas que, de imediato, no momento em que a Constituição é
promulgada, não têm o condão de produzir todos os seus efeitos, sendo necessária a edição de uma
lei integrativa infraconstitucional. São, portanto, de aplicabilidade mediata e reduzida, também
chamada de aplicabilidade indireta ou diferida.

Comentários:
O Cespe costuma repetir em provas definições “de livro”, como essa. É pra colar na parede como o
entendimento da banca sobre o tema.
Gabarito Questão 76: Certo.

Página | 82
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 77/CESPE/TCE PA/2016


Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
A norma constitucional que consagra a liberdade de reunião é norma de eficácia contida, na medida
em que pode sofrer restrição ou suspensão em períodos de estado de defesa ou de sítio, conforme
previsão do próprio texto constitucional.

Comentários:
Essa questão pesa mais pelo português do que pelo conteúdo, vejam que a locução conjuntiva “na
medida em que” significa causa e, por isso, pode ser substituída por “porque”. Agora fica muito mais
tranquilo, né?
Eficácia contida produz efeitos, mas pode ser modulada por normas infraconstitucionais. No estado
de sítio, a liberdade de reunião é suspensa, ao passo que, no de defesa, fica restrita. Isso tudo “nos
termos e limites da lei”, ou seja, lei poderá suprimir parte desses direitos.
Gabarito Questão 77: Certo.

Página | 83
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 78/CESPE/Técnico do MPU/2013


Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
As normas programáticas, por sua natureza, não geram para os jurisdicionados o direito de exigir
comportamentos comissivos, mas lhes facultam de demandar dos órgãos estatais que se abstenham
de atos que infrinjam as diretrizes nelas traçadas.

Comentários:
Comportamento comissivo significa uma ação. Não se pode exigir diretamente que a administração
regule, mas, exige-e a todo momento que ela não regule em desacordo com a Constituição (ou seja,
exige-se uma omissão, uma abstenção). Logo, diante de um ato que vá de encontro à norma
programática (seja ato administrativo ou uma lei), o administrado pode demandar ao judiciário a
declaração de sua inconstitucionalidade.
Gabarito Questão 78: Certo.

PRINCÍPIO DE PARETO

Você estudou 5 dos 9 assuntos.


Isso corresponde a aproximadamente 80% do percentual de cobrança.

Página | 84
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 79/CESPE/INSS/2016
Assunto: Direitos sociais.
Recentemente, o transporte foi incluído no rol de direitos sociais previstos na CF, que já
contemplavam, entre outros, o direito à saúde, ao trabalho, à moradia e à previdência social, bem
como a assistência aos desamparados.

Comentários:
Os direitos sociais incluídos na CF por emenda são: moradia, pela EC 26/00, alimentação, EC 64/10 e
transporte, EC 90/15.
Gabarito Questão 79: Certo.

Página | 85
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 80/CESPE/TCU/2014
Assunto: Direitos sociais.
Os direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição Federal de 1988 incluem:
O direito de greve e a competência dos empregadores para decidir sobre a oportunidade de
exercício desse direito e sobre os interesses que devam ser defendidos por meio desse exercício.

Comentários:
Naturalmente são os empregados, e não os empregadores, que decidem sobre a oportunidade de
exercício do direito de greve e os interesses que devem ser defendidos.
Gabarito Questão 80: Errado.

Página | 86
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 81/CESPE/PRF/2012
Assunto: Direitos sociais.
A Constituição Federal assegura o direito à livre associação sindical ou profissional e veda ao poder
público a interferência e a intervenção na organização sindical.

Comentários:
Artigo 8º, I, da CF.
Gabarito Questão 81: Certo.

Página | 87
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 82/CESPE/PRF/2012
Assunto: Direitos sociais.
É obrigatória a participação de sindicatos nas negociações coletivas de trabalho.

Comentários:
Artigo 8º, VI.
Gabarito Questão 82: Certo.

Página | 88
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 83/CESPE/PRF/2012
Assunto: Direitos sociais.
É incompatível com o disposto na Constituição Federal o estabelecimento de diferença de salários
em razão da idade do trabalhador.

Comentários:
É o que dispõe o art. 7º, XXX, da CF.
Gabarito Questão 83: Certo.

Página | 89
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 84/CESPE/AFT/2013
Assunto: Direitos sociais.
A celebração de convenções e acordos coletivos de trabalho constitui direito dos trabalhadores da
iniciativa privada que não se estende aos servidores públicos, por exigir a presença de partes
formalmente detentoras de autonomia negocial, característica não vislumbrada nas relações
estatutárias.

Comentários:
A relação entre o servidor público estatutário e a administração púbica NÃO é relação de emprego.
Assim, o vínculo jurídico exitente entre a APU e o servidor é o estatutário, que se faz por meio de um
conjunto próprio de regras, consolidado, na esfera federal, na lei 8112/90. Importante mencionar
que algumas das regras das relações de emprego se estendem aos servidores estatutários, mas não
todas, vide art. 39, §3º.
Gabarito Questão 84: Certo.

Página | 90
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 85/CESPE/AFT/2013
Assunto: Direitos sociais.
O dispositivo constitucional que reconhece aos trabalhadores urbanos e rurais o direito à
remuneração pelo serviço extraordinário superior, no mínimo, em 50% à remuneração normal tem
aplicação imediata para os servidores públicos, por ser norma autoaplicável.

Comentários:
Essa é uma das regras que se estende automaticamente aos servidores públicos, por força do art.
39.
Gabarito Questão 85: Certo.

Página | 91
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 86/CESPE/FUB/2013
Assunto: Nacionalidade.
Se um casal de cidadãos italianos que, por motivo de trabalho, resida no Brasil e tiver um filho em
território brasileiro, esse filho será considerado como brasileiro nato.

Comentários:
Seria italiano se os pais estivessem no Brasil a serviço do Governo Italiano.

Gabarito Questão 86: Certo.

Página | 92
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 87/CESPE/TCE PA/2016


Assunto: Nacionalidade.
Para que o filho de casal brasileiro nascido em país estrangeiro seja considerado brasileiro nato,
ambos os pais devem estar, nesse país, a serviço da República Federativa do Brasil.

Comentários:
Basta que um deles esteja a serviço, o outro pode estar apenas acompanhando o cônjuge, como,
aliás, é a praxe.
Gabarito Questão 87: Errado.

Página | 93
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 88/CESPE/ANATEL/2012
Assunto: Nacionalidade.
É admitida, no direito brasileiro, a figura do polipátrida, isto é, do indivíduo que tem mais de uma
nacionalidade.

Comentários:
Embora a regra seja a perda da nacionalidade brasileira ao assumir a nova, a CF especifica algumas
exceções no art. 12, §4º, II, como o reconhecimento da nacionalidade originária pela lei estrangeira.
Gabarito Questão 88: Certo.

Página | 94
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 89/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Nacionalidade.
No Brasil, a nacionalidade originária é fixada com base no critério do ius soli, excluído o ius
sanguinis.

Comentários:
Aplica-se também o ius sanguinis, em alguns casos de filhos de brasileiros nascidos no exterior.
Gabarito Questão 89: Errado.

Página | 95
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 90/CESPE/PRF/2013
Assunto: Nacionalidade.
Consideram-se brasileiros naturalizados os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe
brasileira, desde que sejam registrados em repartição brasileira competente ou venham a residir na
República Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela
nacionalidade brasileira.

Comentários:
Nessa hipótese são brasileiros natos.
Gabarito Questão 90: Errado.

Página | 96
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 91/CESPE/TCE PA/2016


Assunto: Direitos políticos.
A alistabilidade, que se refere à capacidade do indivíduo de ser eleitor, com direito de participar da
escolha dos mandatários, é vedada aos estrangeiros e, durante o período do serviço militar
obrigatório, aos conscritos.

Comentários:
A alistabilidade é a capacidade eleitoral ativa. e se traduz na possibilidade da pessoa em participar
do processo democrático, seja por intermédio do voto, seja diretamente em casos de plebiscitos,
referendos ou iniciativa popular.
No que diz respeito a capacidade eleitoral ativa, temos o seguinte:

Vale ressaltar que os portugueses podem receber tais direitos, se houver reciprocidade em favor dos
brasileiros, conforme art. 12, §1º. A situação é muito excepcional e condicional, porém, para tornar a
afirmativa da questão incorreta: em geral, aos estrangeiros é vedado alistar-se como eleitor.
Gabarito Questão 91: Certo.

Página | 97
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 92/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Direitos políticos.
A consulta aos cidadãos, em momento posterior ao ato legislativo, é realizada mediante plebiscito.

Comentários:
Segundo a CF/88, art.14, a soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto
e secreto, com valor igual para todos e, nos termos da lei, mediante plebicito, referendo e iniciativa
popular. A questão quer saber se você sabe diferenciar cada uma dessas formas de exercício da
democracia direta. Então vamos lá:

Portanto, a questão está errada, pois traz o conceito de referendo e, não, do plebicito.
Gabarito Questão 92: Errado.

Página | 98
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 93/CESPE/STJ/2012
Assunto: Direitos políticos.
O reconhecimento de justa causa para transferência de partido político não dá ao novo partido do
detentor de mandato o direito de sucessão à vaga.

Comentários:
A justa causa permite a transferência de partido sem perda de mandato, porém, caso esse legislador
deixe o cargo, a sucessão é exercida pelo partido originário.
Gabarito Questão 93: Certo.

Página | 99
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 94/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Direitos políticos.
Os recrutados pelas forças armadas não podem alistar-se como eleitores durante o período em que
estiverem cumprindo o serviço militar obrigatório.

Comentários:
Esse tipo de militar não vota. É uma facilidade para ele, na verdade, mais do que uma proibição.
Gabarito Questão 94: Certo.

Página | 100
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 95/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Direitos políticos.
Cidadão brasileiro que tiver trinta anos de idade poderá ser candidato a senador, desde que possua
pleno exercício dos direitos políticos, alistamento eleitoral, filiação partidária e domicílio eleitoral no
estado pelo qual pretenda concorrer.

Comentários:
São 35 anos.

Gabarito Questão 95: Errado.

Página | 101
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 96/CESPE/TCDF/2014
Assunto: Organização dos poderes.
Sendo os poderes da República independentes e harmônicos entre si, as ações praticadas pelo Poder
Executivo não se submetem ao crivo do Poder Legislativo, submetendo-se apenas excepcionalmente
à apreciação do Poder Judiciário, no caso de os atos exorbitarem a competência constitucionalmente
estabelecida.

Comentários:
O legislativo possui várias competências relacionadas à fiscalização do executivo. Além disso, a
apreciação judicial não é apenas excepcional, podendo ser invocada em face de qualquer ato.
Gabarito Questão 96: Errado.

Página | 102
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 97/CESPE/CAM DEP/2012


Assunto: Organização dos poderes.
Compete privativamente aos tribunais de justiça julgar os juízes estaduais e os do Distrito Federal,
assim como os membros do Ministério Público, nos crimes comuns e de responsabilidade,
ressalvada a competência da justiça eleitoral.

Comentários:
Perfeita, conforme art. 96. A lógica é: cada autoridade é julgada pelo seu superior na hierarquia.
Gabarito Questão 97: Certo.

Página | 103
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 98/CESPE/CAM DEP/2012


Assunto: Organização dos poderes.
Pertence ao Supremo Tribunal Federal a iniciativa de propor ao Congresso Nacional a criação e a
extinção de cargos em seu próprio âmbito e no âmbito dos tribunais superiores, bem como a fixação
dos vencimentos de seus membros e dos juízes vinculados a esses tribunais.

Comentários:
Cada tribunal superior propõe suas próprias matérias administrativas de maneira independente.
Gabarito Questão 98: Errado.

Página | 104
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 99/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Organização dos poderes.
O cargo de juiz é vitalício, razão por que seu ocupante somente o perderá por decisão judicial
transitada em julgado.

Comentários:
Só se torna vitalício após dois anos de efetivo exercício. Questão capciosa.
Gabarito Questão 99: Errado.

Página | 105
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 100/CESPE/PFE/2013
Assunto: Organização dos poderes.
De acordo com a CF,os julgamentos dos órgãos do Poder Judiciário serão públicos e todas as
decisões administrativas dos tribunais ocorrerão em sessões públicas.

Comentários:
Perfeito, art. 93, X.
Gabarito Questão 100: Certo.

Página | 106
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

3. LISTA DE QUESTÕES SEM OS COMENTÁRIOS

Questão 1/CESPE/SEDF/2017
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O governo de determinado estado da Federação publicou medida provisória (MP) que altera
dispositivos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Em protesto contra a referida MP,
alguns estudantes do ensino médio do estado ocuparam as escolas públicas, impedindo que os
demais alunos frequentassem as aulas. O Ministério Público estadual ingressou com medida judicial
requerendo a imediata reintegração e desocupação das escolas invadidas. A medida judicial
requerida foi deferida por um juiz de primeiro grau que tomou posse há vinte meses.
A respeito dessa situação hipotética e de aspectos constitucionais a ela relacionados, julgue o item a
seguir.
O juiz agiu corretamente ao deferir a medida judicial, uma vez que a conduta dos alunos não
encontra amparo no direito fundamental à liberdade de expressão e de livre reunião e manifestação.

Questão 2/CESPE/DPU/2016
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Dada a garantia constitucional de acesso à justiça, é vedada a exigência de prévio ingresso pelas vias
extrajudiciais como requisito para o acesso ao Poder Judiciário, não sendo extensível, tal vedação, às
ações relativas às competições desportivas.

Questão 3/CESPE/DPU/2016
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O direito fundamental ao sigilo das comunicações telefônicas pode ser suspenso por determinação
judicial, mas somente para fins de investigação criminal ou instrução processual penal.

Questão 4/CESPE/TCDF/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Embora a CF estabeleça como destinatários dos direitos e garantias fundamentais tanto os
brasileiros quanto os estrangeiros residentes no país, a doutrina e o STF entendem que os
estrangeiros não residentes (como os que estiverem em trânsito no país) também fazem jus a todos
os direitos, garantias e ações constitucionais previstos no art. 5.o da Carta da República.

Página | 107
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 5/CESPE/DPU/2016
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Para que direitos e garantias expressos em tratados internacionais ratificados pelo Brasil sejam
formalmente reconhecidos no sistema jurídico brasileiro, é necessária a aprovação de cada Casa do
Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros.

Questão 6/CESPE/PF/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O exercício do direito à liberdade de reunião em locais abertos ao público, previsto na Constituição
Federal, condiciona-se a dois requisitos expressos: o encontro não pode frustrar outro
anteriormente convocado para o mesmo local e a autoridade competente deve ser previamente
avisada a respeito de sua realização.

Questão 7/CESPE/PROC Fortaleza/2017


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O princípio da legalidade diferencia-se do da reserva legal: o primeiro pressupõe a submissão e o
respeito à lei e aos atos normativos em geral; o segundo consiste na necessidade de a
regulamentação de determinadas matérias ser feita necessariamente por lei formal.

Questão 8/CESPE/PROC Fortaleza/2017


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Os direitos adquiridos sob a égide de Constituição anterior, ainda que sejam incompatíveis com a
Constituição atual, devem ser respeitados, dada a previsão do respeito ao direito adquirido no
próprio texto da CF.

Questão 9/CESPE/DPU/2016
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A CF assegura a liberdade de pensamento, mas veda o anonimato, uma vez que o conhecimento da
autoria torna possível a utilização do direito de resposta.

Página | 108
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 10/CESPE/TCU/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A indenização por danos material, moral e à imagem abrange as pessoas físicas e jurídicas.

Questão 11/CESPE/TRE RJ/2012


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A desapropriação, autorizada pela CF e prevista no ordenamento jurídico, poderá ter como
fundamento causas diversas. Nesse sentido, a construção de uma rodovia, a proteção das camadas
menos favorecidas da sociedade e uma situação emergencial podem ser classificadas,
respectivamente, como hipóteses de: utilidade pública, interesse social e necessidade pública.

Questão 12/CESPE/TRE RJ/2012


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A escusa de consciência permite a todo indivíduo, por motivos de crenças religiosas, filosóficas ou
políticas, eximir-se de cumprir alguma obrigação imposta a todos, por exemplo, o serviço militar
obrigatório; entretanto, o indivíduo será privado, definitivamente, de seus direitos políticos, quando
a sua oposição se manifestar, inclusive, a respeito do cumprimento de uma obrigação alternativa.

Questão 13/CESPE/TRE/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Os efeitos jurídicos de sentença transitada em julgado que trate da perda da nacionalidade brasileira
não são personalíssimos, podendo-se estender, portanto, a terceiros.

Questão 14/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Em tempo de paz, a liberdade de locomoção dentro do território nacional é ampla, para os nacionais
e os estrangeiros residentes e não residentes que tenham ingressado regularmente no país.

Página | 109
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 15/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Considere que determinada associação seja ré em ação judicial que pleiteie a suspensão de suas
atividades. Nessa situação hipotética, caso o juiz competente julgue procedente o pleito, será
necessário aguardar o trânsito em julgado da decisão judicial para que a referida associação tenha
suas atividades suspensas.

Questão 16/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Considere a seguinte situação hipotética.
Um servidor público gravou, por conta própria, conversa telefônica em que um empresário lhe
oferecia, indevidamente, quantia em dinheiro em troca da obtenção de facilidades em procedimento
licitatório. Munido dessa evidência, o servidor público representou ao Ministério Público.
Nessa situação hipotética, apesar de o servidor público não ter autorização judicial para realizar a
gravação, a prova gerada é considerada lícita, conforme jurisprudência do STF.

Questão 17/CESPE/ANCINE/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Os direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição Federal de 1988 incluem o direito
exclusivo dos autores de utilizar, publicar ou reproduzir suas obras, e a transmissibilidade desse
direito aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar.

Questão 18/CESPE/ANCINE/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Os direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição Federal de 1988 incluem a proteção à
liberdade de expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,
independentemente de licença da administração pública.

Questão 19/CESPE/STJ/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
De acordo com a CF, é admitida, mediante ordem judicial, a violação das comunicações telefônicas,
nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer, para fins de investigação criminal, instrução
processual penal ou em processos político-administrativos.

Página | 110
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 20/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
De acordo com a norma da inviolabilidade domiciliar prevista na CF, a entrada em uma casa sem o
consentimento do morador somente poderá ocorrer em caso de flagrante delito, ou de desastre, ou
de prestação de socorro, ou por determinação judicial. Nesse sentido, estará correta a atuação de
oficial de justiça que, ao cumprir determinação judicial, ingresse em domicílio residencial durante a
noite, mesmo sem o consentimento do morador.

Questão 21/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Alberto dirigiu-se à secretaria de uma das varas do TJDFT, onde requereu uma certidão para a defesa
de direito e esclarecimento de situação de interesse pessoal. Lúcio, servidor do juízo em questão,
negou-se a atender ao pedido de Alberto, sob a alegação de não ter havido o pagamento de taxa.
Nessa situação hipotética, a atuação de Lúcio foi correta, pois, conforme a CF, a obtenção de certidão
em repartições públicas requer o prévio recolhimento de taxa.

Questão 22/CESPE/TCE SC/2016


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Conforme a CF, embora os tribunais de contas não tenham caráter judicial, devem ser observados
em seus processos tanto o contraditório quanto a ampla defesa.

Questão 23/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Estará em conformidade com a CF lei que condicione o acesso ao Poder Judiciário ao esgotamento
das vias administrativas, pois a CF autorizou a existência da jurisdição condicionada ou instância
administrativa de cunho forçado.

Questão 24/CESPE/Técnico MPU/2013


Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A extradição de brasileiro, expressamente vedada em caso de brasileiro nato, é admitida em caso de
brasileiro naturalizado que tenha cometido crime comum antes da naturalização ou cujo
envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes ou drogas afins tenha sido comprovado, ainda que
após a naturalização.

Página | 111
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 25/CESPE/PRF/2012
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
No caso de iminente perigo público, um policial rodoviário federal, sendo a autoridade competente,
poderá utilizar propriedade privada, garantido ao proprietário ressarcimento posterior, em caso de
dano.

Questão 26/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
Considere que um indivíduo tenha sido denunciado por crime contra o patrimônio há mais de dez
anos e que, em razão da quantidade de processos conclusos para sentença na vara criminal do
município, ainda não tenha havido sentença em relação ao seu caso. Essa situação retrata hipótese
de flagrante violação ao direito fundamental à duração razoável do processo, expressamente
previsto na CF.

Questão 27/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A CF admite a prisão por dívida do responsável pelo inadimplemento voluntário e inescusável de
obrigação alimentícia.

Questão 28/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A inviolabilidade do domicílio abrange qualquer compartimento habitado onde alguém exerce
profissão ou atividades pessoais, podendo, por exemplo, ser um trailer, um barco ou um aposento
de habitação coletiva.

Questão 29/CESPE/PCBA/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O brasileiro nato que cometer crime no exterior, quaisquer que sejam as circunstâncias e a natureza
do delito, não pode ser extraditado pelo Brasil a pedido de governo estrangeiro.

Página | 112
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 30/CESPE/PCBA/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A proteção do direito à vida tem como consequência a proibição da pena de morte em qualquer
situação, da prática de tortura e da eutanásia.

Questão 31/CESPE/DPU/2016
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
A expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação é livre, mas a lei pode
prever casos de censura ou de exigência de licença do poder público para o seu exercício.

Questão 32/CESPE/PF/2013
Assunto: Direitos e garantias fundamentais.
O exercício do direito de associação e a incidência da tutela constitucional relativa à liberdade de
associação estão condicionados à prévia existência de associação dotada de personalidade jurídica.

Questão 33/CESPE/SEDF/2017
Assunto: Organização político-administrativa.
O governo de determinado estado da Federação publicou medida provisória (MP) que altera
dispositivos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Em protesto contra a referida MP,
alguns estudantes do ensino médio do estado ocuparam as escolas públicas, impedindo que os
demais alunos frequentassem as aulas. O Ministério Público estadual ingressou com medida judicial
requerendo a imediata reintegração e desocupação das escolas invadidas. A medida judicial
requerida foi deferida por um juiz de primeiro grau que tomou posse há vinte meses.
A respeito dessa situação hipotética e de aspectos constitucionais a ela relacionados, julgue o item a
seguir.
A MP é inconstitucional por usurpar competência privativa da União federal.

Questão 34/CESPE/DPU/2016
Assunto: Organização político-administrativa.
O Congresso Nacional poderá editar lei complementar para a fusão de dois estados em um novo,
desde que as populações diretamente interessadas aprovem a fusão mediante plebiscito.

Página | 113
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 35/CESPE/ANVISA2016
Assunto: Organização político-administrativa.
Nos termos da CF, um ente federativo terá o direito de secessão, isto é, de desagregar-se da
Federação, seja em caso de crise institucional, seja por decisão da população diretamente
interessada, mediante plebiscito.

Questão 36/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
A organização político-administrativa do Brasil compreende a União, os estados, o Distrito Federal, os
municípios e os territórios.

Questão 37/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
De acordo com a CF, novos municípios poderão ser criados mediante incorporação, fusão e
desmembramento de municípios.

Questão 38/CESPE/PROC Fortaleza/2017


Assunto: Organização político-administrativa.
Desenvolver políticas públicas para a redução da ocorrência de doenças e a proteção da saúde da
população é competência concorrente da União, dos estados, do DF e dos municípios.

Questão 39/CESPE/TRT 10/2013


Assunto: Organização político-administrativa.
Os municípios e os estados-membros da Federação brasileira são dotados de personalidade de
direito internacional.

Questão 40/CESPE/PRF/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
O Distrito Federal (DF) é ente federativo autônomo, pois possui capacidade de auto-organização,
autogoverno e autoadministração, sendo vedado subdividi-lo em municípios.

Página | 114
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 41/CESPE/PFE/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
A União é pessoa jurídica de direito público interno à qual incumbe exercer prerrogativas do Estado
federal brasileiro, como, por exemplo, assegurar a defesa nacional e permitir, nos casos previstos em
lei complementar, que forças estrangeiras transitem pelo território nacional ou nele permaneçam
temporariamente.

Questão 42/CESPE/STF/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
A CF inovou ao elevar os municípios e os territórios à condição de entes federativos dotados de
autonomia político-administrativa.

Questão 43/CESPE/PF/2014
Assunto: Organização político-administrativa.
A União, os estados, o Distrito Federal (DF) e os municípios compõem a organização político-
administrativa da República Federativa do Brasil, cabendo aos municípios promover, no que couber,
o adequado ordenamento territorial, mediante, por exemplo, planejamento e controle do
parcelamento do solo urbano.

Questão 44/CESPE/TRT17/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
As regras constitucionais relativas à criação de municípios aplicam-se também ao desmembramento
de municípios.

Questão 45/CESPE/PCCE/2012
Assunto: Organização político-administrativa.
Em função do sistema de distribuição de competências legislativas criado pela CF, há nítida
superioridade hierárquica das leis federais sobre as estaduais.

Página | 115
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 46/ ESPE/AGU/2012


Assunto: Organização político-administrativa.
Serão constitucionais leis estaduais que disponham sobre direito tributário, financeiro, penitenciário,
econômico e urbanístico, matérias que se inserem no âmbito da competência concorrente da União,
dos estados e do DF.

Questão 47/CESPE/AGEPEN/2013
Assunto: Organização político-administrativa.
No âmbito da legislação concorrente, a competência da União para legislar sobre normas gerais
exclui a competência suplementar dos estados.

Questão 48/CESPE/TCE RO/2013


Assunto: Organização político-administrativa.
Compete privativamente à União legislar sobre processo do juizado de pequenas causas.

Questão 49/CESPE/PROC BA/2014


Assunto: Organização político-administrativa.
Cabe aos municípios explorar os serviços locais de gás canalizado.

Questão 50/CESPE/TRE GO/2015


Assunto: Organização político-administrativa.
Compete à União, aos estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre direito eleitoral
e, no âmbito dessa legislação concorrente, a competência da União está limitada ao estabelecimento
de normas gerais.

Questão 51/CESPE/IBAMA/2012
Assunto: Organização político-administrativa.
Constituem matérias de competência privativa da União a proteção do meio ambiente e o combate à
poluição, em qualquer de suas formas.

Página | 116
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 52/CESPE/ANVISA/2016
Assunto: Administração pública.
A pessoa jurídica de direito público responderá pelos danos que seu agente público causar a
terceiros, sendo assegurado a ela o direito de regresso contra o servidor responsável apenas em
caso de dolo.

Questão 53/CESPE/DIPLOMATA/2016
Assunto: Administração pública.
A teoria do risco administrativo fundamenta o princípio constitucional da responsabilidade civil
objetiva do Estado, que se reveste de caráter absoluto na medida em que a oficialidade da conduta
lesiva implica, necessariamente, o dever de reparar os danos, indenizando-os, independentemente
da existência de culpa ou dolo.

Questão 54/CESPE/TCE PA/2016


Assunto: Administração pública.
O servidor estável somente perderá o cargo em virtude de sentença judicial condenatória transitada
em julgado e mediante processo administrativo no qual lhe seja assegurada a ampla defesa.

Questão 55/CESPE/TCE PA/2016


Assunto: Administração pública.
De acordo com a legislação federal, mediante emenda constitucional, a aposentadoria compulsória
do servidor ocorrerá aos setenta anos de idade, com percepção integral dos proventos da atividade,
independentemente do tempo de contribuição.

Questão 56/CESPE/TCDF/2012
Assunto: Administração pública.
As pessoas jurídicas prestadoras de serviços públicos estão sujeitas à responsabilidade civil objetiva
pelos danos que seus agentes causarem a terceiros, mas, no que diz respeito às pessoas de direito
privado que prestem tais serviços, a responsabilidade só existirá se o agente causador do dano agir
de forma dolosa.

Página | 117
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 57/CESPE/TRE ES/2011


Assunto: Administração pública.
Legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência são princípios constitucionais que
regem a administração pública, traduzindo-se o princípio da impessoalidade no princípio da
finalidade, que impõe ao administrador público o dever de praticar o ato administrativo apenas para
o seu fim legal.

Questão 58/CESPE/TRE RJ/2012


Assunto: Administração pública.
Alguns dos princípios que regem a administração pública direta e indireta de qualquer dos poderes
da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, como, por exemplo, o da legalidade e o
da impessoalidade, estão expressamente previstos na CF, ao passo que outros, como o da
moralidade, constituem princípios implícitos.

Questão 59/CESPE/ANATEL/2012
Assunto: Administração pública.
De acordo com dispositivo expresso da Constituição Federal, a administração pública deve agir de
acordo com o princípio da proporcionalidade.

Questão 60/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Administração pública.
Embora seja vedado na CF o acesso de estrangeiros a cargos e funções públicas, não constitui
requisito para a investidura nesses cargos e funções a condição de brasileiro nato.

Questão 61/CESPE/ANCINE/2012
Assunto: Administração pública.
De acordo com as normas constitucionais, se houver compatibilidade de horários, é possível a
acumulação de dois cargos técnicos de natureza administrativa. Em face dessa permissão
constitucional, um servidor poderia, por exemplo, exercer o cargo de técnico administrativo na
ANCINE e em outro órgão público federal.

Página | 118
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 62/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Administração pública.
O direito à livre associação sindical é assegurado ao servidor público federal.

Questão 63/CESPE/TCU/2014
Assunto: Administração pública.
O ressarcimento ao erário e a suspensão dos direitos políticos são penas aplicáveis aos servidores
públicos que cometerem atos de improbidade administrativa.

Questão 64/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Administração pública.
A nomeação, pelo presidente de um tribunal de justiça, de sua companheira para o cargo de
assessora de imprensa desse tribunal violaria o princípio constitucional da moralidade.

Questão 65/CESPE/DPU/2016
Assunto: Princípios fundamentais.
A prevalência dos direitos humanos, a concessão de asilo político e a solução pacífica de conflitos são
princípios fundamentais que regem as relações internacionais do Brasil.

Questão 66/CESPE/STJ/2012
Assunto: Princípios fundamentais.
A não intervenção, um dos fundamentos da República Federativa do Brasil, expressa, assim como
outros fundamentos, o poder supremo e independente do país.

Questão 67/CESPE/BACEN/2013/2016
Assunto: Princípios fundamentais.
Entre os princípios fundamentais da República Federativa do Brasil inclui-se o princípio democrático,
que se refere ao exercício direto e indireto do poder pelo povo.

Página | 119
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 68/CESPE/CADE/2014
Assunto: Princípios fundamentais.
Os valores sociais da livre iniciativa e a livre iniciativa são princípios da República Federativa do Brasil;
o primeiro é um fundamento, e o segundo, um princípio geral da atividade econômica.

Questão 69/CESPE/PF/2014
Assunto: Princípios fundamentais.
A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos estados, municípios e Distrito
Federal (DF), adota a federação como forma de Estado.

Questão 70/CESPE/TCDF/2014
Assunto: Princípios fundamentais.
Ao implementar ações que visem reduzir as desigualdades sociais e regionais e garantir o
desenvolvimento nacional, os governos põem em prática objetivos fundamentais da República
Federativa do Brasil.

Questão 71/CESPE/TCE RS/2013


Assunto: Princípios fundamentais.
A independência nacional, a defesa da paz e a concessão de asilo político são princípios que regem
as relações internacionais da República Federativa do Brasil.

Questão 72/CESPE/PC CE/2012


Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
Em sua maioria, as disposições constitucionais são não autoaplicáveis, ou têm sua eficácia contida e
(ou) limitada, porque a CF não se executa a si mesma, mas impõe ou requer a ação legislativa para
tornar efetivos os seus preceitos. Contudo, todas as normas constitucionais são imperativas, de
cumprimento obrigatório e vinculam o legislador ordinário.

Página | 120
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 73/CESPE/IBAMA/2012
Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
Para que as normas constitucionais de eficácia limitada produzam todos os seus efeitos, é necessária
a atuação do legislador ordinário, não obstante o fato de essas normas possuírem eficácia jurídica
imediata, direta e vinculante.

Questão 74/CESPE/SEDF/2017
Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
O governo de determinado estado da Federação publicou medida provisória (MP) que altera
dispositivos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Em protesto contra a referida MP,
alguns estudantes do ensino médio do estado ocuparam as escolas públicas, impedindo que os
demais alunos frequentassem as aulas. O Ministério Público estadual ingressou com medida judicial
requerendo a imediata reintegração e desocupação das escolas invadidas. A medida judicial
requerida foi deferida por um juiz de primeiro grau que tomou posse há vinte meses.
A respeito dessa situação hipotética e de aspectos constitucionais a ela relacionados, julgue o item a
seguir.
O direito à educação, previsto pela Constituição Federal de 1988, é norma de direito fundamental de
eficácia plena e de execução imediata, pois não necessita da atuação do legislador para produzir
todos os seus efeitos.

Questão 75/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
A norma programática vincula os comportamentos públicos futuros, razão pela qual, no Brasil, todas
as normas constitucionais são imperativas e de cumprimento obrigatório.

Questão 76/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
Segundo a tradicional classificação quanto ao grau de aplicabilidade das normas constitucionais,
normas de eficácia limitada são aquelas que, de imediato, no momento em que a Constituição é
promulgada, não têm o condão de produzir todos os seus efeitos, sendo necessária a edição de uma
lei integrativa infraconstitucional. São, portanto, de aplicabilidade mediata e reduzida, também
chamada de aplicabilidade indireta ou diferida.

Página | 121
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 77/CESPE/TCE PA/2016


Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
A norma constitucional que consagra a liberdade de reunião é norma de eficácia contida, na medida
em que pode sofrer restrição ou suspensão em períodos de estado de defesa ou de sítio, conforme
previsão do próprio texto constitucional.

Questão 78/CESPE/Técnico do MPU/2013


Assunto: Aplicabilidade/eficácia.
As normas programáticas, por sua natureza, não geram para os jurisdicionados o direito de exigir
comportamentos comissivos, mas lhes facultam de demandar dos órgãos estatais que se abstenham
de atos que infrinjam as diretrizes nelas traçadas.

Questão 79/CESPE/INSS/2016
Assunto: Direitos sociais.
Recentemente, o transporte foi incluído no rol de direitos sociais previstos na CF, que já
contemplavam, entre outros, o direito à saúde, ao trabalho, à moradia e à previdência social, bem
como a assistência aos desamparados.

Questão 80/CESPE/TCU/2014
Assunto: Direitos sociais.
Os direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição Federal de 1988 incluem:
O direito de greve e a competência dos empregadores para decidir sobre a oportunidade de
exercício desse direito e sobre os interesses que devam ser defendidos por meio desse exercício.

Questão 81/CESPE/PRF/2012
Assunto: Direitos sociais.
A Constituição Federal assegura o direito à livre associação sindical ou profissional e veda ao poder
público a interferência e a intervenção na organização sindical.

Página | 122
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 82/CESPE/PRF/2012
Assunto: Direitos sociais.
É obrigatória a participação de sindicatos nas negociações coletivas de trabalho.

Questão 83/CESPE/PRF/2012
Assunto: Direitos sociais.
É incompatível com o disposto na Constituição Federal o estabelecimento de diferença de salários
em razão da idade do trabalhador.

Questão 84/CESPE/AFT/2013
Assunto: Direitos sociais.
A celebração de convenções e acordos coletivos de trabalho constitui direito dos trabalhadores da
iniciativa privada que não se estende aos servidores públicos, por exigir a presença de partes
formalmente detentoras de autonomia negocial, característica não vislumbrada nas relações
estatutárias.

Questão 85/CESPE/AFT/2013
Assunto: Direitos sociais.
O dispositivo constitucional que reconhece aos trabalhadores urbanos e rurais o direito à
remuneração pelo serviço extraordinário superior, no mínimo, em 50% à remuneração normal tem
aplicação imediata para os servidores públicos, por ser norma autoaplicável.

Questão 86/CESPE/FUB/2013
Assunto: Nacionalidade.
Se um casal de cidadãos italianos que, por motivo de trabalho, resida no Brasil e tiver um filho em
território brasileiro, esse filho será considerado como brasileiro nato.

Questão 87/CESPE/TCE PA/2016


Assunto: Nacionalidade.
Para que o filho de casal brasileiro nascido em país estrangeiro seja considerado brasileiro nato,
ambos os pais devem estar, nesse país, a serviço da República Federativa do Brasil.

Página | 123
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 88/CESPE/ANATEL/2012
Assunto: Nacionalidade.
É admitida, no direito brasileiro, a figura do polipátrida, isto é, do indivíduo que tem mais de uma
nacionalidade.

Questão 89/CESPE/TRT10/2013
Assunto: Nacionalidade.
No Brasil, a nacionalidade originária é fixada com base no critério do ius soli, excluído o ius
sanguinis.

Questão 90/CESPE/PRF/2013
Assunto: Nacionalidade.
Consideram-se brasileiros naturalizados os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe
brasileira, desde que sejam registrados em repartição brasileira competente ou venham a residir na
República Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela
nacionalidade brasileira.

Questão 91/CESPE/TCE PA/2016


Assunto: Direitos políticos.
A alistabilidade, que se refere à capacidade do indivíduo de ser eleitor, com direito de participar da
escolha dos mandatários, é vedada aos estrangeiros e, durante o período do serviço militar
obrigatório, aos conscritos.

Questão 92/CESPE/CNJ/2013
Assunto: Direitos políticos.
A consulta aos cidadãos, em momento posterior ao ato legislativo, é realizada mediante plebiscito.

Questão 93/CESPE/STJ/2012
Assunto: Direitos políticos.
O reconhecimento de justa causa para transferência de partido político não dá ao novo partido do
detentor de mandato o direito de sucessão à vaga.

Página | 124
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 94/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Direitos políticos.
Os recrutados pelas forças armadas não podem alistar-se como eleitores durante o período em que
estiverem cumprindo o serviço militar obrigatório.

Questão 95/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Direitos políticos.
Cidadão brasileiro que tiver trinta anos de idade poderá ser candidato a senador, desde que possua
pleno exercício dos direitos políticos, alistamento eleitoral, filiação partidária e domicílio eleitoral no
estado pelo qual pretenda concorrer.

Questão 96/CESPE/TCDF/2014
Assunto: Organização dos poderes.
Sendo os poderes da República independentes e harmônicos entre si, as ações praticadas pelo Poder
Executivo não se submetem ao crivo do Poder Legislativo, submetendo-se apenas excepcionalmente
à apreciação do Poder Judiciário, no caso de os atos exorbitarem a competência constitucionalmente
estabelecida.

Questão 97/CESPE/CAM DEP/2012


Assunto: Organização dos poderes.
Compete privativamente aos tribunais de justiça julgar os juízes estaduais e os do Distrito Federal,
assim como os membros do Ministério Público, nos crimes comuns e de responsabilidade,
ressalvada a competência da justiça eleitoral.

Questão 98/CESPE/CAM DEP/2012


Assunto: Organização dos poderes.
Pertence ao Supremo Tribunal Federal a iniciativa de propor ao Congresso Nacional a criação e a
extinção de cargos em seu próprio âmbito e no âmbito dos tribunais superiores, bem como a fixação
dos vencimentos de seus membros e dos juízes vinculados a esses tribunais.

Página | 125
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

Questão 99/CESPE/TJDF/2013
Assunto: Organização dos poderes.
O cargo de juiz é vitalício, razão por que seu ocupante somente o perderá por decisão judicial
transitada em julgado.

Questão 100/CESPE/PFE/2013
Assunto: Organização dos poderes.
De acordo com a CF,os julgamentos dos órgãos do Poder Judiciário serão públicos e todas as
decisões administrativas dos tribunais ocorrerão em sessões públicas.

Página | 126
CICLO 1/2018
Missão 2 - Direito Constitucional

4. GABARITO

1 Certo 21 Errado 41 Certo 61 Errado 81 Certo

2 Certo 22 Certo 42 Errado 62 Errado 82 Certo

3 Certo 23 Errado 43 Certo 63 Certo 83 Certo

4 Errado 24 Certo 44 Certo 64 Certo 84 Certo

5 Errado 25 Certo 45 Errado 65 Certo 85 Certo

6 Certo 26 Certo 46 Certo 66 Errado 86 Certo

7 Certo 27 Certo 47 Errado 67 Certo 87 Errado

8 Errado 28 Certo 48 Errado 68 Certo 88 Certo

9 Certo 29 Certo 49 Errado 69 Certo 89 Errado

10 Certo 30 Errado 50 Errado 70 Certo 90 Errado

11 Certo 31 Errado 51 Errado 71 Certo 91 Certo

12 Certo 32 Errado 52 Errado 72 Certo 92 Errado

13 Errado 33 Certo 53 Errado 73 Certo 93 Certo

14 Certo 34 Certo 54 Errado 74 Errado 94 Certo

15 Errado 35 Errado 55 Errado 75 Certo 95 Errado

16 Certo 36 Errado 56 Errado 76 Certo 96 Errado

17 Certo 37 Certo 57 Certo 77 Certo 97 Certo

18 Certo 38 Errado 58 Errado 78 Certo 98 Errado

19 Errado 39 Errado 59 Errado 79 Certo 99 Errado

20 Errado 40 Certo 60 Errado 80 Errado 100 Certo

Página | 127