Você está na página 1de 32

Heinrich Hertz

Heinrich Rudolf Hertz foi um físico alemão responsável pelo descobrimento


da forma de produção das ondas eletromagnéticas.
Publicado por: Joab Silas da Silva Júnior em Grandes nomes da FísicaNenhum comentário

A maior contribuição de Hertz foi a descoberta da produção das ondas


eletromagnéticas

Heinrich Rudolf Hertz foi um físico alemão que nasceu no dia 22 de fevereiro de
1857, em Hamburgo. Durante seu estudo básico, ele sempre se interessou por
ciência, e tal interesse conduziu-o a ingressar na faculdade de Física da Universidade
de Berlim em 1878. Em 1880, Hertz tornou-se assistente do professor Von Helmholtz,
realizando estudos sobre a elasticidade e a capacidade de transmissão de energia
elétrica dos gases.
Em 1883, Hertz tornou-se professor da Universidade de Kiel, onde passou a
desenvolver estudos sobre a eletrodinâmica de Maxwell. No ano de 1885, ele
mudou-se para Karlsruhe, onde lecionou na Escola Politécnica.
Ao realizar experimentos com bobinas ligadas a faiscadores, Hertz percebeu
que, quando uma das bobinas liberava uma faísca, a outra também liberava uma
faísca elétrica de menos intensidade e luminosidade. Então, o cientista entendeu,
após repetir o experimento inúmeras vezes, que as faíscas secundárias eram produto
da propagação de ondas eletromagnéticas.
Hertz dedicou-se a estudar aquelas ondas e percebeu que elas possuíam a mesma velocidade de propagação da luz, mas com
comprimento de onda muito maior. Além disso, o cientista detectou a refração, reflexão e polarização, todos fenômenos característicos
das ondas. As descobertas de Hertz abriram caminho para o desenvolvimento das tecnologias de radares, rádio e televisão. Como
homenagem ao físico, a unidade de medida adotada pelo Sistema Internacional de Unidades (SI) para a frequência das ondas é a
unidade hertz (Hz), que significa oscilações por segundo.
Hertz teve uma morte prematura, aos 36 anos de idade, no dia 1º de janeiro de 1893, na cidade alemã de Bonn.
Ondas Eletromagnéticas
Ondas Sonoras
Qualidades Fisiológicas do SOM
Intensidade, timbre e altura

O som é produzido por corpos quando colocados em vibração. Essa vibração transfere-se no ar de molécula a molécula até alcançar
nossos ouvidos. As principais características do som são: intensidade, timbre e altura.
Intensidade é uma característica do som que está relacionada à energia de vibração da fonte que emite as ondas. Essa
propriedade do som é provocada pela pressão que a onda exerce sobre o ouvido ou sobre algum instrumento medidor da intensidade sonora,
como um decibelímetro ou um dosímetro. Quanto maior a pressão, maior será a intensidade medida por esse aparelho. A intensidade sonora
é medida em bel, em homenagem ao cientista inglês Graham Bell. Contudo, utiliza-se com mais frequência um submúltiplo dessa unidade: 1
decibel = 1 dB = 0,1 bel.
A Intensidade sonora relaciona-se com a amplitude da onda. Os sons mais intensos (fortes ou de “volume” maior) possuem maiores
amplitudes que os sons menos intensos (fracos ou de menor “volume”).
Altura é uma característica do som que nos permite classificá-lo em grave ou agudo. Geralmente, os homens têm voz mais grave
e as mulheres voz aguda, ou seja, voz grossa e fina, respectivamente. Essa propriedade do som é caracterizada pela frequência da onda
sonora. Um som com baixa frequência é dito som grave e o som com altas frequências é dito som agudo. Dessa forma, podemos concluir que
a voz masculina tem menor frequência que a voz feminina. Na linguagem técnica ou musical, dizemos que o som grave é baixo e o agudo é
alto, assim sendo, concluímos que no cotidiano os termos alto e baixo, referentes à intensidade do som, são aplicados erroneamente e, por
essa razão, devem ser evitados.
Timbre é a característica sonora que permite distinguir sons de mesma frequência e mesma intensidade, desde que as ondas
sonoras correspondentes a esses sons sejam diferentes. Dois aparelhos musicais, violão e violino, por exemplo, podem emitir sons com a
mesma frequência, mas com timbres diferentes, pois as ondas sonoras produzidas por eles possuem formas diferentes.
Dispersão e Tonificação
(destrutiva e construtiva)
Interferência de ondas
Eco

Coral
O que são as frequências Solfeggio

A vibração é tudo. E toda vibração tem a sua própria frequência. Expondo o corpo e a mente às frequências Solfeggio, você pode
facilmente conseguir um maior sentido de equilíbrio e cura profunda. As frequências Solfeggio irão alinhá-lo com os ritmos e tons que formam
a base do Universo.

Há muito associada à música de meditação as frequências solfeggio têm a reputação de ser as frequências originais usadas pelos
monges gregorianos quando eles cantavam na meditação. O canto, com base nas seis notas originais (396hz – 417hz – 528hz – 639hz –
741hz – 852hz), penetra profundamente na mente consciente e subconsciente, levando a reações emocionais às vezes incapazes de serem
completamente controladas. Estas frequências originais estiveram “perdidas” ao longo dos séculos, com a introdução de vários métodos de
sintonia novos.

A escala de solfeggio foi ‘redescoberta’ pelo Dr. Joseph Barber, que disse ter sido guiado intuitivamente para encontrar um padrão de
seis códigos de repetição no Livro dos Números. Ele encontrou no capítulo 7, versículos 12 a 83, as referências numéricas que, quando
decifradas, usando-se uma técnica numerológica, poderiam ser reduzidos a um único dígito. Isto revelou uma série de seis frequências
sonoras electromagnéticas que ele determinou serem os seis tons em falta da escala antiga Solfeggio.
Por que o sistema de afinação de
frequências original foi perdido?

As frequências de Solfeggio foram perdidas porque ao longo da história foram usadas diferentes sistemas de afinação. Antigas práticas
usavam um sistema de afinação conhecido como “Just Intonation”. O método de Just Intonation apresentava intervalos puros entre cada nota
que era matematicamente relacionada por razões de pequenos números inteiros, levando a um som muito mais puro.

A prática de afinação adotada para as culturas ocidentais de cerca do século 16 e usado hoje é conhecido como “Twelve Tone Equal
Temperament”. De acordo com Joachim Ernst-Berendt, o 12-Tone Equal Temperament desafina todos os intervalos consoante, exceto a
oitava. Nossa escala moderna pode criar situações tais como pensamentos limitados, emoções suprimidas, baseados no medo ou falta de
consciência, todos os quais tendem a manifestar-se em sintomas físicos chamados de doença.

Nossa escala musical moderna está fora de sincronia quando comparada com a escala Solfeggio original. Se queremos trazer harmonia em
nossas vidas, precisamos substituir a escala dissonante ocidental por uma teia de relacionamentos com intervalos sutis e claros da música de
Solfeggio. Deixe a música tornar-se mais uma vez uma ferramenta para elevar a natureza humana e um método para conectá-lo com a Fonte.
A escala de frequência
Solfeggio
Evolução da geometria sagrada
174 Hz – O menor dos tons parece ser um anestésico natural. Ele tende a remover a dor fisicamente, energeticamente, bem como a energia
cármica. A frequencia 174 Hz dá aos seus órgãos uma sensação de segurança, segurança e amor, motivando-os a fazer o seu melhor.

285 Hz – Este tom é útil no tratamento de feridas, cortes, queimaduras ou qualquer outra forma de tecido danificado. Considera-se que a
frequência Solfeggio 285 Hz está diretamente ligada ao modelo para uma saúde perfeita do nosso corpo, mente e alma, devido à sua incrível
capacidade de lembrar o que deveria ser e para retornar as células à sua forma original. Ela influencia os campos de energia enviando-lhes
mensagem para reestruturar o órgão danificado. A frequência 285 Hz diz respeito à cura, dos seus órgãos e energia.

396 Hz – Limpa o sentimento de culpa, que muitas vezes representa um dos obstáculos básicos para a realização. Permite a realização de
metas da maneira mais direta. Ele libera você do sentimento de culpa e medo, derrubando os mecanismos de defesa. Esta frequência
solfeggio também pode ser usado como meio de aterramento, despertar e retornando à realidade.

417Hz – Tom seguinte da escala solfeggio é conectado com processos de ressonância ou processos de amplificação. Tem como intenção
“apagar” a “alienação de Deus” de uma e permitir o retorno ao “caminho certo”. Esta frequência solfeggio limpa experiências traumáticas e
limpa influências destrutivas de eventos passados. Pode ser usado para limpar impressão de limitação, que desabilita a pessoa para atingir
seus objetivos de vida. Quando se fala de processos celulares, o tom “Re” encoraja a célula e seu DNA a funcionar de maneira ótima. A
frequência de 417 Hz energiza as células do corpo e ajuda a usar seus potenciais criativos.

528 Hz –Usado para retornar o DNA humano ao seu estado original e perfeito. Se for usado de uma maneira descrita no dicionário do
Webster – comunicando o efeito desejado e com o suporte de energia da “luz” – milagres acontecerão! Processo de reparação do DNA é
seguido por efeitos benéficos – aumento da quantidade de energia da vida, clareza da mente, consciência, criatividade despertou ou ativado,
estados de êxtase como profunda paz interior, dança e celebração. Ele também abre a pessoa para experiências espirituais profundas e
iluminação espiritual.

639 Hz – Esta frequência permite a criação de uma comunidade harmoniosa e relações interpessoais harmoniosas. Ele pode ser usado para
lidar com problemas de relacionamentos – aqueles na família, entre parceiros, amigos ou problemas sociais. Ele pode ser usado para
incentivar a célula a se comunicar com seu ambiente. Esta frequência solfeggio antigo melhora a comunicação, compreensão, tolerância e
amor. A frequência de 639 Hz também pode ser usada para comunicação com mundos paralelos ou esferas espirituais.
741 Hz – Limpa a célula (“Solve polluti”) das toxinas. O uso freqüente de 741 Hz leva a uma vida mais saudável, mais simples, e também a
mudar na dieta para alimentos que não são envenenados por vários tipos de toxinas. Ele também limpa a célula de diferentes tipos de
radiações eletromagnéticas. Outra aplicação importante desta frequência sonora é a limpeza de infecções – virais, bacterianas e fúngicas. Este
tom te leva à vida pura, estável e espiritual.

852 Hz –Solfeggio 852 Hz está diretamente ligado ao chakra do terceiro olho e pode ser usado como meio para despertar a força interna e
auto-realização. É bom para dissolver a energia mental estagnada de over-thinking. (Atividade mental) É dito para esclarecer os bloqueios de
energia que antes impediu a comunicação clara e forte com o nosso eu superior, os guias espirituais e ajudantes espírito. O solfeggio de 852
hz para jogar limpo como é ou como um som de fundo para outro áudio.

963 Hz – Este tom desperta qualquer sistema para seu estado original e perfeito. Ele está conectado com a Luz e com o Espírito que tudo
abrange, e permite a experiência direta, o retorno à Unidade. Esta frequência re-conecta você com o Espírito, ou as energias não vibracionais
do mundo espiritual. Ela permitirá que você experimente a Unidade – nossa verdadeira natureza.

Ação dos Hertz em moléculas de água.


Escala de Emoções
O Poder da Frequência 432 Hz na Mente e no Corpo!
Por: José Roberto Marques | Blog | 21 de abril de 2017
Conheça o poder da Frequência 432 Hz
Vivemos em um mundo tomado de informações sonoras: são melodias, ruídos e timbres infinitos. Continuamente temos algum tipo de
trilha sonora que nos acompanha, e essas informações acústicas contribuem diretamente com o nosso desempenho cerebral. É interessante,
portanto, usar esses sons para incitar o nosso cérebro de maneira positiva, usando a sonoridade como estratégia a favor do nosso corpo e da
nossa mente.

O som é uma vibração, que tem uma atividade dinâmica e possui uma frequência (quantidade de vibrações por segundo). A frequência
432 Hz vai além das ondas, ela se equilibra com a nossa biologia, harmonizando as células do nosso corpo. E muito mais que isso, ela é
composta por proporções matemáticas encontradas na natureza, que tem o poder de estimular a sincronização dos hemisférios cerebrais.

O Poder da Frequência 432 Hz


A frequência 432 Hz harmonizada com a música causa um efeito tranquilizante e, em muitas situações tem uma ação curativa. Isso,
porque ela ativa e eleva as atividades do hemisfério direito do cérebro, lado responsável pela imaginação e criatividade, o que eu chamo de
Self 2, em conjunto com o hemisfério esquerdo, lado racional, o Self 1. Já ouvimos falar várias vezes como é relevante o contato do homem
com a natureza, a importância dessa conexão para saúde nos aspectos: físico, emocional e mental – muitos até usam como método
remediativo e atingem a cura que precisavam.

Há uma explicação lógica para isso; os maiores estudiosos da música acreditam que os sons da natureza, do mar, da cachoeira, dos
pássaros têm o padrão sonoro mais harmonioso encontrado até hoje e, classificam a frequência 432 Hz, como sendo a sintonia mais perfeita.
Ela possui o poder de afetar nossas mentes, nossos corpos, nossos pensamentos, o lugar onde vivemos e consequentemente, a nossa
sociedade.
A frequência natural de 432 Hz atinge
profundamente a nossa consciência e o grau das células de
nossos corpos. Ao escutar sons nessa frequência começa a
surgir muitas alterações no nosso corpo; a consciência se
expande alcançando um nível maior de percepção e
controle de pensamento.

Quanto maior a possibilidade de conexão com você


mesmo, com seus sentimentos, sonhos, desejos,
concepções, tristezas, alegrias, julgamentos e planos, todas
as áreas da sua vida passa a ser percebidas de outro ponto
de vista, possibilitando uma nova ótica de si e do mundo,
permitindo o início de mudança para um modelo mental
progressivo, lembrando que o pensamento é o meio que
constrói a sua realidade.

O DNA e os átomos começam a acompanhar a razão


áurea da natureza, o chamado PHI, o número 1.618;
considerado o mais perfeito do mundo. Sua forma está
representada como componente básico da natureza. As
dimensões são perfeitas, que se encaixam com exatidão
nas plantas, animais e seres humanos, Leonardo da Vince
usou e comprovou em suas obras essa proporção ideal.
Imagine o poder que essa frequência tem sobre nosso corpo e nossa mente, modificando a forma nossas células na proporção mais exata e
perfeita já encontrada até hoje.
Onde Encontramos a Frequência 432 Hz
Podemos encontrar a frequência 432 Hz e em harmonia com:

 No absoluto funcionamento cerebral (sincronia entre os dois hemisférios),


 No coração humano (ritmo cardíaco),
 Na frequência de aumento do DNA,
 Na frequência fundamental da Terra, 8hz – ressonância de Schumman.
 Na velocidade da luz.

A frequência 432 Hz permite que o cérebro se torne mais ativo e vivo em sua potencia máxima e expande expressivamente a carga
emocional. O Self 2 libera os bloqueios de energia, atingindo o uso elevado da mente com uma consciência ampliada. Ao ativar o cérebro com
algum som em 432 Hz ele chega ao oitavo Hz (o estado alfa das ondas cerebrais) seu estado máximo, momento em que os nossos dois
processadores, Self 1 e Self 2, sincronizam e funcionam de modo igual. Atingindo a superconsciência, que nada mais é que o reconhecimento
e a máxima percepção de si em um curto período de tempo, algo que levaria uma duração maior para entender que é possível perceber,
aprender e reconhecer em uma curta duração.
Como podemos perceber os sons e a frequência que eles são sintonizados agem profundamente em todo nosso sistema, desde o físico até
na nossa mente. Conhecendo essa possibilidade de aumentar a sua frequência cerebral e elevá-la ao nível máximo de sua capacidade, deixo o
convite para você estimular o seu cérebro e impulsionar a sua mente e seus talentos a uma velocidade intensa e ativa com essa ferramenta
poderosa que é a frequência 432 Hz.

Vá além do que imagina ser, há muito que descobrir despertar dentro de você, ative as suas reservas, cocrie, descubra e assuma a
imensidão infinita de possibilidades que você é. Permita-se ir além!