Você está na página 1de 13

13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.

html&provaId=838

Área do Aluno

Espelho de Prova
Prova: Concurso de Bolsas - 2019.1 - Carreiras Internacionais Data: 13/11/2018
Nome do aluno: Roberto Dantas Rêgo
Pontuação total: 36

Legenda

Asterisco Resposta do Usuário

Negrito Resposta Correta

Direito Internacional- 2/4


1. Uma reserva, segundo o art. 2º, §1º, “d” da CVDT/69, significa uma declaração unilateral, qualquer que
seja a sua redação ou denominação, feita por um Estado ao assinar, ratificar, aceitar ou aprovar um tratado,
ou a ele aderir, com o objetivo de excluir ou modificar o efeito jurídico de certas disposições do Estado em
sua aplicação a esse Estado. Todavia, há circunstâncias onde a formulação de reservas é proibida. Assinale
entre as alternativas seguintes a única que se encontra correta quanto às situações onde uma reserva pode
ser formulada de acordo com o atual DI.
A) Uma reserva pode ser formulada ainda que proibida pelo tratado em questão, desde que seja aceita
por pelo menos um dos Estados participantes.
* B) Uma reserva pode ser formulada em tratado que nada disponha sobre a possibilidade de
formulação de reservas, desde que seja aceita por pelo menos um dos Estados participantes.
C) Uma reserva pode ser formulada em tratado que dispõe que somente algumas reservas podem ser
formuladas, mesmo que não esteja entre essas que são autorizadas, desde que seja aceita por pelo
menos um dos Estados participantes.
D) Uma reserva pode ser formulada mesmo quando incompatível com o objeto e a finalidade do tratado,
desde que seja aceita por pelo menos um dos Estados participantes.

2. No que concerne às imunidades que possuem atualmente os agentes de um Estado no desempenho de


suas atividades, masque o único item correto:
A) Pode se afirmar que somente o chefe de Estado possui imunidade absoluta (ou seja, ratione
personae) segundo o atual costume internacional, que protege tanto os seus atos oficiais quanto
particulares enquanto ele estiver ocupando a chefia do seu país.
* B) Aqueles representantes de um Estado que possuem imunidade ratione personae segundo o atual
costume internacional estão completamente protegidos quanto à possibilidade de exercício de jurisdição
criminal por outros tribunais, internos ou internacionais, durante o exercício do seu mandato, somente
podendo ser julgados por seus próprios tribunais internos.
C) Os agentes estatais que desfrutam somente de imunidade em relação aos seus atos oficiais
(imunidade ratione materiae) podem ser julgados em tribunais internos por atos estranhos ao
desempenho de suas atividades oficiais, havendo hoje muitas vozes que afirmam que eles podem
responder mesmo em relação aos seus atos oficiais por crimes de genocídio e contra a
humanidade, por exemplo.
D) Quando o agente estatal não mais continua a desempenhar qualquer função pública, ele perde todas
as imunidades da qual desfrutava segundo o costume internacional, mesmo em relação aos atos oficiais
que desempenhou no passado.

https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 1/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

3. Quanto à formação e ao reconhecimento de novos Estados no contexto do atual Direito Internacional,


assinale o único item correto.
A) O fato de um Estado contar com população exígua não impede sua existência, na medida em que o DI
não exige um número mínimo de habitantes para que um Estado possa existir. Todavia, a exiguidade
territorial pode acarretar dúvidas quanto à existência de um Estado, motivo pelo qual o Vaticano, por
exemplo, não é membro pleno da ONU.
* B) O reconhecimento de um Estado possui claramente natureza declaratória segundo o atual costume
internacional, não sendo o ato responsável por lhe conferir personalidade jurídica internacional. Dessa
forma, pode-se afirmar que o surgimento de novo Estado demanda simplesmente que esse consiga
declarar independência frente a potência que controlava seu território.
C) O ato de reconhecimento de Estado configura claramente ato de soberania, o qual, todavia, passa a
ser compulsório caso o novo país consiga assegurar seu ingresso como membro pleno da ONU.
D) Pode-se afirmar que quando um povo está autorizado pelo DI a invocar o princípio da
autodeterminação dos povos para defender seu direito à independência, o reconhecimento
internacional do Estado que esse povo deseja criar torna-se mais simples, podendo outros
Estados desempenhar esse ato ainda que haja algumas dúvidas sobre a efetividade do governo
desse novo país.

4. No que concerne ao exercício da jurisdição contenciosa da Corte Internacional de Justiça, é cediço que o
consentimento estatal é fundamental para que esse tribunal possa julgar controvérsias que envolvem dois
ou mais países. Assinale a única alternativa abaixo que denota situação onde um Estado admite que a CIJ
possa sobre ele exercer jurisdição:
A) Quando há o depósito de cláusula facultativa de jurisdição obrigatória, ainda que o outro litigante não
tenha depositado cláusula facultativa também.
B) Quando há tratado entre os Estados litigantes, ainda que não em vigor.
* C) Quando um Estado, embora não se manifeste sobre a jurisdição da CIJ, comparece perante
esse tribunal para contestar os argumentos apresentados à CIJ pelo outro Estado litigante.
D) Quando um Estado, chamado a se manifestar sobre litígio submetido à CIJ, não comparece perante
esse tribunal.

Direito Interno- 3/3


5. Com referência à Constituição Federal de 1988, assinale a alternativa correta:
A) A Constituição Federal de 1988 é considerada, quanto ao modo de elaboração, uma Constituição
promulgada, pois surgiu do trabalho de representantes do povo eleitos.
B) O parâmetro de controle é a Constituição Federal vigente, excluindo-se os tratados e convenções
internacionais, ainda que sobre direitos humanos e aprovados por quórum qualificado no Congresso
Nacional.
C) A vedação à emenda da CF durante os estados de defesa e de sítio constitui uma limitação temporal
ao poder constituinte derivado reformador.
* D) A sanção presidencial a projeto de lei não supre vícios de iniciativa, padecendo de vício formal
a lei sancionada, a ser declarado por meio de ação judicial própria.

6. Com referência à organização político-administrativa do Estado brasileiro e à organização dos Poderes,


assinale a alternativa correta.
* A) Compete privativamente ao Senado Federal autorizar operações externas de natureza
financeira de interesse da União, dos estados, do Distrito Federal, dos territórios e dos
municípios.
B) De acordo com a CF, o Distrito Federal – unidade federada indivisível em municípios – é a capital
federal do país.
C) A União pode, mediante decreto presidencial, autorizar os estados, mas não o DF e os municípios, a
legislar sobre questões específicas das matérias que sejam de sua competência privativa.

https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 2/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

D) Compete privativamente ao presidente da República declarar guerra em caso de agressão estrangeira


e celebrar a paz, desde que, em ambos os casos, ocorra prévia autorização do Congresso Nacional.

7. Com relação aos direitos e garantias fundamentais da CF/88 e à Administração Pública, assinale a
alternativa correta.
A) Pessoa jurídica não pode impetrar habeas corpus.
B) Os direitos sociais, econômicos e culturais são, atualmente, classificados como direitos fundamentais
de terceira geração.
* C) A responsabilidade objetiva de empresa concessionária de serviço público alcança usuários e
não usuários do serviço público.
D) A publicidade, princípio basilar da administração pública, não pode sofrer restrições.

Geografia- 5/5
8. “Não era óbvio que o Brasil se tornaria o gigante que é hoje: a parte do continente atribuída a Portugal
pelo Tratado de Tordesilhas (que demarcou, em 1494, possessões espanholas e portuguesas) era limitada
pelo meridiano que passa pela foz do rio Amazonas. Dois séculos e meio depois, as fronteiras atuais, quase
três mil quilômetros a oeste da anterior, já eram atingidas na maior parte da sua extensão, e a força do
sentimento nacional, forjado nessa conquista, permitiu superar todas as segmentações sociais e regionais.”
(THÉRY, H. e MELLO, N. de. Atlas do Brasil: disparidades e dinâmicas do território. São Paulo: Edusp, 2005,
p.32.). Sobre o processo de formação do território brasileiro, assinale a alternativa correta:
A) O clima tropical e os solos de massapê do Agreste nordestino contribuíram para a implantação do
cultivo da Cana de Açúcar na região.
B) Com o fim da escravidão, a cultura do café passou a ser realizada no estado do Rio de Janeiro.
Estruturou-se em torno das ferrovias e da força de trabalho assalariada dos imigrantes italianos, que
chegavam ao porto da província em meados do século XIX.
* C) A pecuária contribuiu para dilatar o espaço brasileiro, criando estradas e povoados que
ofereciam pontos de apoio, pastos para descanso ou engorda e feiras periódicas. Muitas dessas
feiras deram origem a cidades, como Feira de Santana (BA) e Campina Grande (PB).
D) O funcionamento sob a forma de “arquipélago mercantil” está associado à gênese da economia, da
sociedade e das estruturas de poder. Essa configuração espacial foi rapidamente alterada com a
instalação das primeiras indústrias no país.

9. “(...) Mal começa a estação chuvosa, toda a vegetação seca se recobre de folhas e, em poucos dias,
ervas brotam, como por milagre, do solo pedregoso e seco. (...) Após o ‘inverno’, porém, as árvores e
arbustos perdem as folhas a fim de armazenar a água que absorveram na curta estação chuvosa e tornam
possível sua sobrevivência durante longo estio (...). Verdes ficam as cactáceas, vegetais desprovidos de
folhas e que têm o caule protegido por uma película que impede a evaporação...”(ANDRADE, Manoel C. de.
Paisagens e Problemas do Brasil. Ed. Brasiliense, p.127.) A paisagem clímato-botânica brasileira a que se
refere o texto anterior é a dos (das):
A) cerrados do Brasil Central.
B) campos do Pampa Gaúcho.
C) matas da serra do Mar.
* D) caatingas nordestinas.

10. Ao analisarmos a evolução recente da população brasileira podemos afirmar que:


A) a população brasileira continua sendo predominantemente jovem devido à manutenção de altas taxas
de natalidade.
B) a população está sofrendo redução absoluta, mas o país continua entre os mais populosos do mundo.
C) a queda da taxa de fecundidade na metade do século XX e o processo de urbanização, que se seguiu
a partir desse período, ajudam a compreender o atual momento do crescimento vegetativo.
* D) O país continua com crescimento da população absoluta, mas em ritmo cada vez mais lento
devido à redução nas taxas de fecundidade nas últimas décadas.
https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 3/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

11. Com relação ao quadro geológico e geomorfológico brasileiro podemos afirmar que:
A) A ausência de bacias sedimentares no território brasileiro determina dificuldade na produção de
combustíveis fósseis.
* B) O Brasil possui áreas de bacias sedimentares e de escudos cristalinos, possibilitando a
existência de combustíveis fósseis e minerais metálicos.
C) Os grandes dobramentos modernos no Brasil encontram-se apenas na parte ocidental do nosso
território.
D) A maior parte do Brasil é ocupada por planícies o que justifica a baixa altitude dominante no país.

12. O processo de concentração urbana no Brasil em determinados locais teve momentos de maior
intensidade e, ao que tudo indica, atualmente passa por uma desaceleração do rítmo de crescimento
populacional nos grandes centros urbanos. BAENINGER, R. Cidades e metrópoles: a desaceleração no
crescimento populacional e novos arranjos regionais. Disponível em: www.sbsociologia.com.br. Acesso em:
12 dez. 2012 (adaptado). Uma causa para o processo socioespacial mencionado no texto é o(a):
* A) realocação da atividade industrial.
B) degradação da rede rodoviária.
C) aumento do crescimento vegetativo.
D) centralização do poder político.

História do Brasil- 3/5


13. Sobre a colonização portuguesa na América, desenvolvida do século XVI ao XVIII, é correta a
alternativa:
* A) A fundação de Belém do Pará, no começo do século XVII, por colonos luso-brasileiros, durante
a União Ibérica, ajudou a rechaçar a colonização francesa e inglesa na região amazônica.
B) No século XVII, a longa duração da ocupação holandesa, bem como sua extensão, de Pernambuco a
Bahia, são explicadas pelas fragilidades defensivas causadas pelo sistema de capitanias hereditárias,
com suas grandes extensões de terras desabitadas.
C) A celebração do Tratado de Methüen, no começo do século XVIII, prejudicou o desenvolvimento de
manufaturas na colônia, que passou a priorizar a extração de metais preciosos, com o objetivo de cobrir
os sucessivos déficits gerados pelas importações e consumo de tecidos britânicos.
D) A expulsão dos jesuítas do Brasil foi decisão tomada por Pombal, que não ponderou adequadamente
eventuais insatisfações, o que resultou na Guerra Guaranítica.

14. Da independência até a proclamação da República, a monarquia ajudou a moldar a face da sociedade
brasileira no século XIX. Sobre o referido período é correto afirmar que:
* A) No II Reinado, o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB) se notabilizou pelo esforço de
construção da memória da nação a partir do mito da democracia racial, que seria recuperado e
ressignificado no século XX.
B) A adoção de uma política comercial livre-cambista pelos saquaremas é explicada pela
expectativa de reciprocidade nas relações bilaterais, o que facilitaria as exportações agrícolas
nacionais.
C) Nas questões de limites que enfrentou, Duarte da Ponte Ribeiro indicou que a rejeição ao Tratado de
Santo Ildefonso e a adoção do Uti Possidetis de juris seriam benéficas aos objetivos do Império, o que
assegurou êxito em todas as negociações fronteiriças na região Amazônica.
D) Durante o século XIX, o maior traço de continuidade da diplomacia monárquica em relação à região
do Prata foi a persistência em fortalecer a fronteira Sul diante das pretensões expansionistas de Buenos
Aires, temor que só seria definitivamente afastado após a contundente vitória na Guerra do Paraguai e a
celebração do tratado conjunto da Tríplice Aliança.

15. O processo econômico no Brasil ao longo da República é marcado por crises e momentos de expansão.
A partir dessa trajetória, é correta a seguinte alternativa:

https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 4/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

A) Os efeitos do encilhamento foram decisivos para a manutenção do poder das oligarquias cafeeiras,
que se opuseram, numa atuação em bloco, a qualquer estímulo estatal à industrialização na Primeira
República.
* B) A política de valorização do café implicou em prejuízos aos cofres públicos até meados do século
passado, visto que o governo federal precisou socorrer, em algumas ocasiões, os estados endividados
devido aos empréstimos contratados.
C) Adotada por influência do presidente Juscelino Kubitschek, a instrução 113 da SUMOC permitiu a
importação de maquinário, além de liberar remessas de lucros para o exterior. Por isso, foi decisiva para
a atração de empresas estrangeiras para o Brasil durante os chamados “anos dourados”, caracterizados
por industrialização e urbanização aceleradas.
D) O capital privado estrangeiro, obtido via investimento estrangeiro indireto, foi o principal
componente que viabilizou o Milagre Econômico Brasileiro durante a Ditadura Militar.

16. A necessidade de sustentação política pelos diferentes governos foi uma constante na história da
República no Brasil. Sobre esse tema, a única alternativa errada é:
A) A política dos estados foi o principal acordo político vigente ao longo da Primeira República, no qual,
em troca de apoio do Poder Legislativo, a Chefia do Executivo Federal interferia na composição da
Câmara dos Deputados, por meio da influência na Comissão de Verificação dos Poderes.
* B) Até João Goulart, nenhum dos afastamentos de um presidente da república havia passado por
qualquer tipo de apreciação pelo Poder Legislativo, ainda que de legitimidade e legalidade
questionáveis.
C) As cassações de mandatos eletivos, a imposição do bipartidarismo, a adoção de eleições indiretas
para a presidência e para os governos estaduais, não foram suficientes para assegurar maioria no
Legislativo Federal durante os governos militares. Por essa razão, o Congresso Nacional foi fechado em
três ocasiões: 1966, 1968 e 1977.
D) A falta de apoio político na Câmara dos Deputados foi fator decisivo para a instauração e aprovação
de dois processos de impeachment, desde que as eleições no país voltaram a ser diretas, após 1985.

17. A política externa brasileira no período republicano é marcada por continuidades, mas também por
inovações. A esse respeito, aponte a única sentença incorreta:
A) Construída durante a Era Rio Branco, “aliança não escrita” entre Brasil e E.U.A foi importante para o
envolvimento nacional na Primeira Guerra Mundial, mas não teve força suficiente para definir a adesão
ao Pacto Briand-Kellog, ainda durante a Primeira República.
B) Bem-sucedida no começo da Segunda Guerra, a estratégia brasileira de explorar a conjuntura
internacional ao seu favor não logrou os resultados esperados na etapa final do conflito: as alterações
conjunturais, no cenário interno e externo, impediram o aproveitamento da oportunidade para o Brasil
ingressar como membro permanente no Conselho de Segurança da ONU.
C) Sob João Goulart, com Evandro Lins e Silva no Ministério das Relações Exteriores, a diplomacia
brasileira votou contra o colonialismo português na África em resolução do Conselho de Segurança.
* D) O reconhecimento da independência de Angola e Moçambique pelo governo Geisel é menos
inovador do que parece, tendo em vista que sob Médici, o Brasil já havia estabelecido relações
diplomáticas com a República Democrática Alemã e com a República Popular da China.

História Mundial- 3/5


18. Baseando-se na conjuntura relativa à França do século XVIII, assinale a alternativa correta:
A) Em 1791, Áustria, Inglaterra, Prússia e Rússia atacam a França revolucionária em uma tentativa
de restabelecer o Antigo Regime.
B) Na véspera da Revolução, a França apresentava uma estrutura socioeconômica já fortemente urbana
e industrializada devido ao crescente incentivo às manufaturas.
* C) A Revolta da Aristocracia contou com forte influência do ideário vindo da fisiocracia, movimento
surgido entre a nobreza e que previa a continuação dos privilégios feudais.

https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 5/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

D) O movimento dos girondinos era extremamente disforme possuindo de trabalhadores pobres a


pequenos artesãos, lojistas, artífices, pequenos empresários.

19. Sobre as modificações trazidas pelas revoluções do início do século na Europa, assinale a alternativa
correta:
A) As transformações estruturais que atingiram a Europa, da primeira metade do século XIX, alteraram
as relações sociais e as práticas políticas em diversos países europeus, principalmente da Alemanha.
B) A primeira metade do século XIX, em termos puramente religiosos, foi um período de aumento da
religiosidade, principalmente dos ideais calvinistas associados a burguesia.
* C) As Revoluções no inicio do século XIX refletiram-se por todo o mundo, exaltando o ânimo das
massas, numa sucessão de eventos que chegou a influenciar até mesmo países fora do
continente europeu.
D) A estrutura política do mundo foi grandemente transformada na década de 1840 e a monarquia
perdeu espaço para a emergência de governos Republicanos.

20. Acerca das consequências da Revolução Industrial, assinale a alternativa correta:


A) Criou um ambiente fabril mecanizado e sistematizado de tal monta que logo superou a dependência
produção-demanda e passou a criar e estimular seu próprio mercado em função da rapidez e do baixo
custo da produção.
B) Produziu um crescimento econômico sem precedentes que perdurou em ascensão até o final do
século XIX.
* C) A transição para a nova economia desembocou na miséria e no descontentamento, abrindo as
portas para grandes problemas e agitações sociais.
D) O vertiginoso crescimento dos centros urbanos e a consequente melhoria da qualidade de vida dos
trabalhadores que migraram para as fábricas foram consequências importantes da industrialização num
primeiro momento.

21. Sobre a política de alianças políticas na Europa do início do século XX, assinale a alternativa correta:
A) A política externa russa, percebida como ameaçadora, levou a Inglaterra a uma aproximação com a
França entre 1904 e 1907.
* B) Tendo em vista a política de alianças, fora criada uma lealdade denominada “Tríplice Aliança” que
acarretou na participação na guerra da Áustria-Hungria e da Itália ao lado da Alemanha.
C) O inicio do século XX viu surgir as políticas de alianças e a polarização em blocos de poder
antagônicos na Europa.
D) O chanceler alemão von Caprivi seguia a ideia de construir uma união aduaneira da Europa
Central e buscou fechar tratados comerciais com diversos Estados para atingir seu intuito.

22. Assinale a alternativa correta baseado nos seus conhecimentos sobre o fascismo italiano:
* A) Vincula-se a ascensão do fascismo na Itália, em 1920, aos poucos ganhos obtidos pela Itália no
pós 1ª Guerra Mundial.
B) A organização fascista denominada Fascio di Combattimento reuniu inicialmente setores muito
diferentes da população como ex-oficiais, burgueses, camponeses e inclusive alguns sindicalistas.
C) Em 1921 foi fundado o Partido Nacional Fascista que apesar de ter o apoio de importantes setores da
população, não conseguiu conquistar representação parlamentar na Itália.
D) No decorrer da década de 1930, a Itália inicia uma política de alianças na Europa, reivindicando sua
entrada na organização internacional denominada Liga das Nações.

Política Internacional- 8/8


23. Em 2018, o Brasil anunciou sua intenção de se retirar de um dos organismos dos quais faz parte.
Identifique tal organismo dentre as opções abaixo:
A) Mercosul
* B) Unasul
https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 6/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

C) ONU
D) UNESCO

24. Tendo em vista o contexto regional do Oriente Médio, identifique qual das afirmativas abaixo está
correta:
A) Arábia Saudita e Israel tornaram-se aliados diplomáticos, com o objetivo de combater a influência do
Irã na região.
B) O Irã se mantém distanciado do Hamas desde que este foi criado, em 1988, por incompatibilidades
religiosas.
* C) O Irã exerce poder sobre o Estreito de Ormuz, fundamental para o escoamento de petróleo
produzido no Golfo Pérsico.
D) A Guerra Civil Síria se iniciou em 2011 e tem como marca o apoio do Hezbollah aos grupos de
oposição ao governo de Bashar Al-Assad.

25. Sobre a posição dos Estados Unidos da América no mundo, identifique a alternativa que mostra um
acordo ou instituição de que o país ainda faz parte:
A) UNESCO
B) Acordo de Paris sobre o clima
C) Parceria Trans-Pacífico (TPP)
* D) NAFTA

26. Identifique a alternativa correta, no que tange à União Europeia:


A) Todos os países da Europa Ocidental fazem parte da EU.
B) Todos os países da União Europeia adotam o Euro como moeda oficial.
* C) Todos os países da União Europeia adotaram o Tratado de Lisboa.
D) Todos os países da União Europeia fazem parte do Acordo Schengen, sobre livre-circulação de
pessoas.

27. Acerca do cenário político latino-americano, identifique a alternativa correta:


* A) No Chile não há reeleição, mas apenas dois presidentes se alternaram nos últimos 3 mandatos
completos e no atual: Michelle Bachelet e Sebastián Piñera.
B) O governo argentino de Maurício Macri desistiu do pleito pelas Ilhas Malvinas, em prol de uma
melhoria nas relações com o Reino Unido.
C) O novo presidente mexicano, López Obrador, chegou a um acordo com os Estados Unidos para o
financiamento do muro a ser construído na fronteira.
D) O governo de Daniel Ortega, na Guatemala, vem sendo acusado de violação de direitos humanos,
pela reação das forças policiais às manifestações populares.

28. Qual das opções abaixo não representa um dos órgãos principais da ONU?
* A) Conselho de Direitos Humanos
B) Assembleia Geral
C) Corte Internacional de Justiça
D) Conselho Econômico e Social

29. Dentre os países abaixo, apenas um é um possuidor comprovado de armas nucleares. Qual?
A) Irã
B) Arábia Saudita
C) Alemanha
* D) Paquistão

30. Tendo em vista o histórico da política externa brasileira, identifique a alternativa correta:

https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 7/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

A) O Brasil ingressou no Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares 30 anos depois de sua


criação, após ser punido pelo Conselho de Segurança da ONU.
* B) O Brasil foi membro fundador da Liga das Nações (1919-46) e da ONU (1945).
C) O grupo BRICS foi criado no contexto da crise financeira de 2008 e se tornou uma organização
internacional, com membros ingressantes, como México, Egito e Tailândia.
D) O Brasil é, desde 2017, membro da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico
(OCDE).

Economia- 3/5
31. Com base em seus conhecimentos sobre os efeitos da elasticidade preço da demanda sobre a receita
de vendas, assinale a alternativa correta:
A) Um aumento no preço não provoca um aumento na receita de vendas caso o ofertante enfrente uma
demanda preço-inelástica.
B) Um aumento no preço não pode ser totalmente compensado por uma queda na quantidade e não
provocar efeitos na receita de vendas, dependendo da elasticidade preço da demanda de mercado.
* C) Para maximizar seus lucros, um monopolista deve escolher o nível de produção em que a
receita marginal seja igual ao custo marginal.
D) A tributação de bens preço-elásticos tende a gerar maior arrecadação ao governo que a tributação de
bens preço-inelásticos.

32. São medidas expansionistas de política monetária: I - venda de títulos públicos. II - compra de títulos
públicos. III - redução do depósito compulsório. IV - elevação do depósito compulsório. V - redução da taxa
de juro básica. VI – emissionismo monetário. Estão corretas:
A) I, IV e VI.
* B) II, IV e VI.
C) II, III e V.
D) II, III, V e VI.

33. Com base em seus conhecimentos sobre o mercado cambial, assinale a alternativa correta:
A) Sob um regime de câmbio fixo, todas as pressões inflacionárias estão controladas.
B) Sob um regime de câmbio flutuante, um aumento nos gastos governamentais tende a levar a uma
desvalorização da moeda nacional.
C) Toda valorização da taxa de câmbio nominal altera o saldo da balança comercial.
D) A política comercial não tem efeitos duradouros sobre o saldo da balança comercial sob um
regime de câmbio flutuante.

34. Com base em seus conhecimentos acerca da economia brasileira no final do império e na primeira
década republicana, assinale a alternativa incorreta:
A) Devido à contração brusca no influxo de capital externo no início dos anos 1890, o pesado serviço da
dívida externa dos Estados periféricos e semiperiféricos contraída nos anos anteriores recaiu sobre as
exportações.
B) Na última década imperial, o endividamento externo sofreu constantes acréscimos, em virtude de se
ter constituído em importante alternativa para o financiamento do déficit público brasileiro.
C) No início da República, a emissão monetária exercia pressão sobre o câmbio, que se desvalorizava,
aumentando a inflação e o serviço da dívida externa em moeda nacional, tornando ineficazes as medidas
de correção dos desequilíbrios financeiros, agravando o clima de insatisfação política, implicando em
maiores gastos do governo e novas emissões monetárias.
* D) Os centros financeiros do exterior mantinham novas remessas de capitais para o Brasil em
1896, e liquidavam lentamente suas disponibilidades locais, forçando a alta do mil-réis.

35. Com base em seus conhecimentos acerca da economia brasileira durante o governo Campos Salles,
assinale a alternativa incorreta:
https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 8/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

A) Funcionários públicos foram demitidos por não irem ao trabalho.


B) A tributação foi aumentada através de diversas medidas de modernização administrativa e também
através de aumentos nos impostos, destacadamente no imposto de consumo e do selo.
C) Privatizando as ferrovias, Campos Salles reduziu o papel do Estado na economia e, por ser contra a
intervenção estatal, evitou socorrer os cafeicultores.
* D) A reorganização monetária gerou inflação, capitais externos fugiram do país e a moeda
depreciou-se, perdendo parte de seu valor.

Língua Inglesa- 6/7


36. Considering semantic correction, choose the best replacements for the idiomatic expressions “on the
brink of” and “let off the hook” in this extract adapted from Ed Yong’s article “Wait, Have We Really Wiped Out
60 Percent of Animals?”, published by Ed Yong on October 31, 2018: “The average 60 percent decline
across populations of animals also obscures the fates of individual species. In the hypothetical scenario
above, lions are still mostly fine, the tigers are in trouble, and the bears are on the brink of extinction. And of
the species covered in the actual Living Planet Index, half are increasing in number, while only half are
decreasing. This means that for those that are actually in decline, the outlook is even worse than it first
appears. None of this is to let humanity off the hook. Since prehistory, humans have killed off so many
species of mammals that it would take 3 million to 7 million years of evolution for them to evolve an
equivalent amount of diversity.”
A) on the edge of/neglect
B) at the threshold of/leave alone
C) at the helm of/let up on
* D) on the verge of/exempt

37. Choose the correct answer regarding the following excerpt, taken from Gary Greenberg’s article “What if
the Placebo Effect Isn’t a Trick?”, published by The New York Times, on November 7, 2018: “The Chain of
Office of the Dutch city of Leiden is a broad and colorful ceremonial necklace that, draped around the
shoulders of Mayor Henri Lenferink, lends a magisterial air to official proceedings in this ancient university
town. But whatever gravitas it provided Lenferink as he welcomed a group of researchers to his city, he was
quick to undercut it. ‘I am just a humble historian,’ he told the 300 members of the Society for Interdisciplinary
Placebo Studies who had gathered in Leiden’s ornate municipal concert hall, ‘so I don’t know anything about
your topic.’ He was being a little disingenuous.”
* A) We can say that Mayor Lenferink is not speaking the complete truth about his knowledge of
placebo studies.
B) We could guess that Mayor Lenferink has an imperious presence.
C) We could say that Mayor Lenferink’s outfit belied his actual personality.
D) The verb “to undercut” is used with the same meaning of the verb “to dismiss”.

38. Choose the correct answer regarding the following excerpt, taken from Robert W. Merry’s review “A New
Biography of Ronald Reagan Captures His Passion for Stardom”, published by The New York Times, on
November 6, 2018: “From his earliest days Ronald Reagan was a dreamer, and his dreams always seemed
to come true. Yet throughout his life people scoffed at him. While conceding his Adonis-like countenance,
mellifluous voice, quick tongue and sunny demeanor, they didn’t see him as a man of mark. His ambitions
seemed to outstrip his capacity.”
* A) We can correctly understand that Ronald Reagan was often hectored by people throughout his life.
B) Ronald Reagan’s voice could be described as croaky.
C) Over the years, people condemned Ronald Reagan’s overweening ambition.
D) Ronald Reagan had a sharp tongue.

39. Choose the correct answer regarding the following excerpt, taken from Robert W. Merry’s review “A New
Biography of Ronald Reagan Captures His Passion for Stardom”, published by The New York Times, on
November 6, 2018: “But he also possessed a photographic memory, a lush imagination, an uncanny instinct
https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 9/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

for the right moment, highly developed communication skills and a passion for stardom. In high school and
college he tasted a tiny slice of that stardom as a lifeguard at the swimming hole near his hometown, Dixon,
Ill. A local newspaper reported that “Dutch” Reagan, as he was known, made 71 rescues in the often swift
currents of the Rock River. “He was everyone’s hero,” a schoolmate recalled. Spitz adds, demonstrating an
occasional tendency toward extravagant prose, “Dutch was a magnet for gushing teenage beauties who
mooned over his studly appeal.”
A) Women would feel overenthusiastic about Ronald Reagan’s dependable character.
B) We could infer that Spitz tends to embellish his statements about Reagan.
* C) We could infer that Ronald Reagan had a febrile imagination.
D) We could correctly understand that Ronald Reagan had a knack of foreseeing breaches.

40. "Sometimes, meaning emerges from analysis; other times, from searing, soul-shaking experience.
Steinman is a secular, second-generation American Jew whose ancestors immigrated to the United States
from Poland. Like many others who share her heritage, she grew up alternately dismissing and despising
Poles and Poland for their assumed indifference to or, worse, complicity in the Holocaust. But beginning with
a visit to Auschwitz in 2000, she undertook a series of pilgrimages to Poland that ultimately brought her to
Radomsko, her family’s ancestral hometown. There, she stood at the site of the synagogue where members
of her extended family had been burned alive; walked through the cemetery where other relatives, bullets to
the backs of their heads, had fallen into trenches they had been forced to dig; and viewed the railway station
from which other family members had departed for the concentration camp in Treblinka. Steinman describes
these visits as feeling like a “brick to the stomach,” and the reader can feel it, too. No broad-based
reconciliation takes place during her time in Poland, because she knows too well the role of anti-Semitism in
the country’s past and witnesses its lingering hold. But she achieves something close to peace with those
struggling intensely to understand and rectify Poland’s Jewish past. (The crooked mirror: a memoir of Polish-
Jewish reconciliation – Foreign Affairs book review). Regarding the text, choose the CORRECT answer:"
A) The strong links to her faith led Steinman to have a negative opinion about Poland’s role in the
genocide of Jews during World War II.
B) Steinman’s journey led to her to deep soul-searching, through which, after much thought and analysis,
she came to grips with her heritage.
* C) Steinman’s search for closure regarding the ambivalence of Polish-Jewish relations cannot be
considered totally successful. Nonetheless, her unresolved issues are somewhat soothed.
D) The word “crooked”, in the title of the book, means “knavish”.

41. Choose right or wrong for each item below, and select the INCORRECT statement:
* A) Steinman’s story can be understood as the one of a person who seeks to come to terms with
his or hers tumultuous past.
B) Being the granddaughter of Polish Jews, Steinman had alternating opinions about the role of Poles in
the Holocaust during a major part of her life.
C) Steinman’s pilgrimages led to deeply emotional experiences.
D) "The sentence “There, she stood at the site of the synagogue where members of her extended family
had been burned alive; walked through the cemetery where other relatives, bullets to the backs of their
heads, had fallen into trenches they had been forced to dig; and viewed the railway station from which
other family members had departed for the concentration camp in Treblinka.” can be re-written as “There,
she stood at the site of the synagogue where members of her extended family were burned alive; walked
through the cemetery where other relatives, bullets to the backs of their heads, fell into trenches they had
been forced to dig; and viewed the railway station from which other family members departed for the
concentration camp in Treblinka.” without effecting significant change in the meaning of the text."

42. "One home movie shows a telegenic group of men on a getaway at a shoreline cabin in the Bay Area
town of Vallejo, in 1947. The friends sunbathe, laugh together, mug for the camera with more than a touch of
theatricality. A man picks some orange flowers and tucks them behind his ear; another wears a grass skirt
and dances the hula. Another movie, from 1946, shows a house party where guests in suits and ties smoke
https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 10/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

cigarettes and drink from dainty glasses. Men dance in pairs, hands clasped, a head against a cheek. One
giddily air-claps to music the viewer cannot hear. Both of these films, and numerous others like them, are part
of the private home-movie collection of Harold O’Neal, an amateur filmmaker who spent much of his adult life
in San Francisco. Born in Stockton, California, in 1910, he was a reserved, somewhat shy man who worked
as a rehabilitation officer for the Veterans Administration and later in personnel for the Army Corps of
Engineers. Like many gay men and women of the time, he kept his sexuality closely guarded. But over the
years O’Neal made dozens of home movies—of house parties, drag performances, skinny-dips, travels with
his partner—many of which captured the rhythms and intimacies of gay social life long before it was allowed
to flourish in the open. O’Neal’s home-movie collection spent decades in obscurity, as home movies often do.
Then, in the mid-nineteen-nineties, a San Francisco filmmaker, Peter Stein, put an ad on local television
soliciting historic footage for a documentary he was making about the Castro, and O’Neal responded. With
O’Neal’s permission, the movies now live in the GLBT Historical Society archives amid a remarkably varied
set of holdings, from a sewing machine used to create the first rainbow flags to the sequinned outfits worn by
the disco star Sylvester. One challenge for home-movie preservationists is that most footage, having been
shot for a private audience of family and friends, isn’t particularly accessible to the general viewer. But what
the movies lack in narrative cogency they make up for in a sense of immersion—of giving viewers the feeling
of dropping directly into the private worlds of strangers. In the case of gay home movies, the viewing
experience is complicated, and enriched, by the knowledge of what’s to come, for good and for bad—the
liberation of Stonewall, the devastation of the aids crisis, the undoing of the Defense of Marriage Act, which
couples like O’Neal and George Torgerson, O’Neal’s life partner, who both died in the mid-aughts, never got
to see. In March, I visited John Raines, a volunteer with the GLBT Historical Society, at his quiet apartment in
a suburban part of Oakland to watch him digitize a few of the home movies that the organization had
acquired. A pacific man of fifty-five, he was working on tapes from the collection of Allan Bérubé, the author
of a well-regarded history of gays in the military, who died in 2007. Raines picked up a tape bearing a yellow
Post-it with the word “Garrisson” written in small, tidy letters. He slipped it into a vintage VCR. The movie,
shot by Bérubé, shows a mustachioed and exceedingly handsome young man wearing an orange cap and
short shorts. “Welcome to my movie!” he exclaims, then leads Bérubé on a tour of his apartment. He playfully
taunts a roommate he describes as Rubenesque; he shows off his bedroom, which features a James Dean
cutout and a Mickey Mouse telephone. After changing outfits (“I can’t take my pants off in front of the
camera!”), he sets out for Castro Street, where he sees a man in a tight tank top run past and quips, “This is
the start of the gay Olympic marathon.” At one point, Bérubé’s camera lingers on a poster affixed to a
construction fence in the center of the neighborhood—“One aids death every 12 minutes.” After the film
ended, Raines told me that whenever he watches footage of the Castro from this period, he wonders how
many of the people shown would be alive five years later. That afternoon, checking the archives of the Bay
Area Reporter, a local gay paper, I found an obituary for Garrisson von Habsburg, who died in 1993, at the
age of twenty-nine. It was placed by a “longtime friend” named Larry O’Daniel. “For me, it was like instant
love,” O’Daniel, now seventy-two, told me when I reached him by phone at his home, in Flagstaff, Arizona. A
plainspoken Dallas native with a Texas drawl, O’Daniel worked for restaurants and catering firms in San
Francisco in the eighties and met Habsburg in a club, in the summer of 1985; he still has two framed
invitations from that night. Habsburg moved in with him, and O’Daniel remembers their social whirl, the new
freedoms of the era, the simple fact that they could hold hands in public. “We had a lot of fun, we had such
fun friends. It was just a dream time,” he told me. But Habsburg was diagnosed with H.I.V. in about 1987,
O’Daniel a year later. They split up around 1990, when Habsburg, who was twenty years younger, told
O’Daniel that he wanted to be free to try new things while he could. He returned to O’Daniel in 1992 as his
illness became more advanced. The footage I’d seen was recorded in the intervening period. I told O’Daniel
hat it showed a witty and charismatic man meandering through the city on a sunny day. “I’d like to see him
like that again,” he said. (The moving revelations of gay home movies – The New Yorker). Choose right or
wrong for each item below, and select the INCORRECT statement:"
A) In the first film described in the text, men make funny faces
B) The films’ lightheartedness is counterbalanced by the complexities of the events that surrounded them
* C) Many of the people who fought with gay rights never got to see the beneficial results of their
work
https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 11/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

D) Larry O’Daniel’s accent is strong.

Língua Portuguesa- 3/8


43. Sobre a frase “Creia em si, mas não duvide sempre dos outros” (Machado de Assis), assinale a
afirmação INCORRETA:
* A) O verbo “crer” é regular no presente do indicativo e formas derivadas.
B) Ambos os verbos foram empregados como transitivos indiretos.
C) Ambos os verbos foram empregados com o mesmo tipo de sujeito, oculto “tu”.
D) Os objetos de ambos os verbos são constituídos por pronomes, um oblíquo átono e um indefinido.

44. Sobre a frase “Creia em si, mas não duvide sempre dos outros” (Machado de Assis), assinale a que faz
corretamente uma transposição de pessoa gramatical:
A) Crê em si, mas não duvides sempre dos outros.
B) Crede em vós, mas não duvideis sempre dos outros.
C) Creiam em si, mas não duvidem sempre dos outros.
* D) Creiamos em nós, mas não duvidemos sempre dos outros.

45. Sobre a frase “Eu gosto de olhos que sorriem, de gestos que se desculpam, de toques que sabem
conversar e de silêncios que se declaram” (Machado de Assis), assinale afirmação INCORRETA:
A) Há ao todo quatro orações adjetivas.
B) Todos os pronomes relativos exercem a função de sujeito.
* C) Todos os relativos se ligam a núcleos de objetos diretos.
D) Os dois pronomes “se” possuem valor reflexivo.

46. Sobre a frase “Não confunda o romance com a vida, ou viverá desgraçada” (Machado de Assis),
assinale afirmação correta:
A) Há dois predicados: um verbal e o outro nominal.
* B) Há dois verbos: um transitivo direto e o outro intransitivo.
C) Trata-se de um período composto por coordenação.
D) O termo “desgraçada” é um adjunto adverbial de modo.

47. "Sobre a frase “A borboleta nos acha pesados; o pavão, mal vestidos; o rouxinol, roucos; e a águia,
rastejantes” (Joaquim Nabuco), assinale afirmação INCORRETA:"
A) O recurso estilístico chamado zeugma ocorre mais de uma vez na frase.
B) Cada ser elencado na frase analisa a realidade de acordo com os seus referenciais.
* C) A ênclise poderia ter sido empregada com correção no período.
D) Os pontos e vírgulas não podem, com correção, ser substituídos por vírgulas.

48. Sobre a frase “A melhor vida é aquela que nos é imposta por decisão irrecorrível da consciência”
(Joaquim Nabuco), assinale afirmação INCORRETA:
A) Há um relativo na função de sujeito, retomando um demonstrativo na função de predicativo.
* B) Há dois verbos de ligação.
C) Um dos verbos está flexionado na passiva analítica.
D) A preposição “por” introduz um agente da passiva.

49. "Sobre a frase “A obra d'arte do amor é a prole; o instrumento é o desejo” (Raul Pompeia), assinale
afirmação INCORRETA:"
A) O termo “d’arte do amor” está implícito na segunda oração.
B) O sinal presente no termo “d’arte” é chamado de apóstrofe e serviu para indicar a supressão
da vogal da preposição.
C) O ponto e vírgula poderia ser substituído sem prejuízo gramatical ou de sentido por uma vírgula.
* D) Ocorre na frase o recurso chamado de paralelismo sintático.
https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 12/13
13/11/2018 https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838

50. Preencha as colunas da frase “___ acreditar que aquele homem ___ confiei sempre meu segredos mais
íntimos, traíra minha confiança”.
A) Custou-me – em que
B) Eu custei a – em que
C) Eu custei a – a que
* D) Custou-me – a que

Consulta: 13/11/2018 Aluno: Roberto Dantas Rêgo

 Imprimir

https://portal.damasio.com.br/relatorio.html#?path=views%2Frelatorios%2Fespelho-prova.html&provaId=838 13/13