Você está na página 1de 3

PROCESSO DO TRABALHO – AV1 – 2014-2 (Prof.

Carlos Eugênio Pereira)

Questão 1 – O reclamante falta a audiência inaugural, sem qualquer justificativa, é CORRETO afirmar:
(A) Importará no arquivamento do processo. <<< CORRETA
(B) O juiz remarcará a audiência.
(C) Ocorrerá a confissão do Reclamante.
(D) Nenhuma das respostas anteriores.
(COMENTÁRIO: AUSÊNCIA DO RECLAMANTE – APÓS A REFORMA TRABALHISTA:
Agora a ausência do Reclamante na audiência inaugural continua implicando o arquivamento da reclamação. Entretanto,
ocorrido o arquivamento, o Reclamante será condenado ao pagamento de custas do processo ainda que beneficiário da
gratuidade de justiça.
Se houver a comprovação, no prazo de 15 dias, de motivo legalmente justificável, o reclamante não pagará as custas
(art. 844, § 2º, da CLT).
As custas serão calculadas na forma do art. 789, da CLT e o seu pagamento é condição para a propositura de nova
demanda. Assim, se não pagar não pode mover nova reclamação.)

Questão 2 – O reclamado faltou a audiência inaugural, mesmo devidamente notificado e sem qualquer
justificativa. Assim, é CORRETO afirmar:
(A) O juiz remarcará a audiência, tendo em vista o Princípio da Proteção;
(B) Importará na Revelia do Reclamado, além da confissão quanto a matéria de fato; <<< CORRETA
(C) O juiz determinará o arquivamento do processo;
(D) O juiz dará um prazo ao Reclamado para justificar sua ausência.
(COMENTÁRIO: AUSÊNCIA DO RECLAMADO – APÓS A REFORMA TRABALHISTA:
A ausência do Reclamado na audiência inaugural implica em revelia, o que não mudou. O que mudou foi a perspectiva
da revelia. Revelia vem do latim “rebelis”, que significa rebeldia. No processo do trabalho, o ato de rebeldia que gera a
revelia é não comparecer à audiência. É necessário separar a revelia de seus efeitos.
Os efeitos da revelia são a confissão, a fluência dos prazos independente de notificação do revel (salvo a sentença),
possibilidade de julgamento antecipado do mérito.
É possível ocorrer a revelia sem seus efeitos ou com apenas parte deles.
Uma importante modificação foi a possibilidade de aceite da defesa e dos documentos caso o advogado compareça à
audiência e o preposto da empresa não. Entretanto, se o advogado junta a defesa e os documentos pela internet, mas
não comparece à audiência, eles não devem ser aceitos pelo juiz.)

Questão 3 – Nas ações por danos patrimoniais havidas dentro da relação de trabalho, é CORRETO afirmar:
(A) Vai depender da existência ou não do dano;
(B) São de competência da Justiça Militar;
(C) Devem ser dirimidas pela Justiça Federal;
(D) São de competência da Justiça do Trabalho. <<< CORRETA
(COMENTÁRIO: As ações por danos patrimoniais ocorridas dentro das relações de trabalho são de competência da
Justiça do Trabalho. A reforma trabalhista não alterou esta situação.
Não deve-se confundir “dano patrimonial” com o termo “dano extrapatrimonial” introduzido pela reforma trabalhista. Este
último é, em suma, apenas uma nova denominação para o “dano moral”.)

Questão 4 – A despeito do procedimento sumaríssimo na Justiça do Trabalho, é INCORRETO afirmar:


(A) Não cabe citação por Edital;
(B) Os pedidos deverão indicar o valor correspondente;
(C) Estão excluídos do procedimento sumaríssimo as demandas onde for parte a Administração Pública
Direta, autárquica ou fundacional.
(D) O pedido não precisa ser certo e determinado, eis que será apurado em liquidação de sentença. <<<
CORRETA
(COMENTÁRIO: O rito sumaríssimo pode ser considerado o procedimento mais simples e rápido dos processos do
trabalho. Ele surgiu da Lei nº 9.957/00 para poder cumprir as causas trabalhistas consideradas pequenas, ou seja, mais
simples.
A Lei nº 9.957/00 proíbe a aplicação do rito sumaríssimo aos processos que possuam a administração fundacional,
pública direta ou autárquica.
Principais características do rito sumaríssimo
• A necessidade de uma única audiência, cuja ata registra, resumidamente, os atos mais importantes.
• Diferentemente do rito ordinário, no rito sumaríssimo não há a citação por edital.
• O número máximo de testemunhas por parte é de, no máximo, duas, enquanto que no rito ordinário esse número
sobe para 3.
• A sentença é proferida na própria audiência e não há necessidade da emissão de relatório.
• A avaliação acontece em até 15 dias corridos do ajuizamento. Havendo necessidade de prova de perícia, esse
prazo poderá ser estendido para até 30 dias.
• Todas as provas são expostas na própria audiência, mesmo sem o prévio requerimento destas.
• Caso uma das partes se sinta insatisfeita com a sentença proferida, caberão os recursos cabíveis. No tribunal
trabalhista, o recurso ordinário terá preferência e o parecer será dado oralmente, sem a necessidade de um
revisor.
É importante ressaltar que o rito sumaríssimo não abrange as ações coletivas.
Requisitos para a aplicação do rito sumaríssimo:
• O pedido deverá ser sempre líquido, independentemente se é certo ou determinado.
• O nome e endereço completos e corretos do reclamado deverão ser indicados pelo reclamante. Uma vez que
não há a citação por meio de edital, o aviso será feito por carta com AR (aviso de recebimento).
Caso esses dois requisitos não sejam cumpridos, o processo será arquivado e o reclamante será condenado a liquidar
as custas processuais, o que culminará na resolução sem mérito do processo, como prevê o parágrafo 1º do artigo 852-
B da CLT:
Art. 852-B. Nas reclamações enquadradas no procedimento sumaríssimo:
I – o pedido deverá ser certo ou determinado e indicará o valor correspondente;
II – não se fará citação por edital, incumbindo ao autor a correta indicação do nome e endereço do reclamado;
III – a apreciação da reclamação deverá ocorrer no prazo máximo de quinze dias do seu ajuizamento, podendo
constar de pauta especial, se necessário, de acordo com o movimento judiciário da Junta de Conciliação e
Julgamento.
1º O não atendimento, pelo reclamante, do disposto nos incisos I e II deste artigo importará no arquivamento da
reclamação e condenação ao pagamento de custas sobre o valor da causa.)

Questão 5 – Acerca da competência em razão da matéria, é CORRETO afirmar:


(A) É absoluta; <<< CORRETA
(B) É relativa;
(C) Vai depender do valor da causa;
(D) Nenhuma das respostas anteriores.
(COMENTÁRIO: Competência é o limite da jurisdição de cada órgão judicial, ou seja, é a distribuição desse Poder de
julgar entre os órgãos que compõem o Poder Judiciário, podendo referir-se à determinada matéria, às pessoas, ou ao
local.
Competência absoluta: É aquela em razão da matéria, em razão da pessoa e em razão funcional.
A competência absoluta é inderrogável, pode ser declarada de ofício, a qualquer tempo e grau de jurisdição. E causa de
nulidade dos atos decisórios e de ação rescisória. Pode ser alegada por terceiros estranhos ao processo que tenha
interesse jurídico.)

Questão 6 – Segundo a Legislação vigente, a despeito da prescrição dos direitos trabalhistas, é CORRETO
afirmar:
(A) Os créditos decorrentes da relação de trabalho de trabalhadores urbanos e rurais tem prazo prescricional
de cinco anos, até o limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho; <<< CORRETA
(B) Os créditos decorrentes da relação de trabalho somente de trabalhadores urbanos tem prazo prescricional
de cinco anos, até o limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho;
(C) Os créditos decorrentes da relação de trabalho somente de trabalhadores rurais tem prazo prescricional
de cinco anos, até o limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho;
(D) Os créditos decorrentes da relação de trabalho de trabalhadores urbanos e rurais tem prazo prescricional
de dois anos, até o limite de cinco anos após a extinção do contrato de trabalho.
(COMENTÁRIO: Com a reforma trabalhista, houve a atualização dos prazos prescricionais (Artigo 11) para o que já
estava previsto na Constituição Federal (CF/88) em seu Artigo 7º, XXIX: cinco anos para os trabalhadores urbanos e
rurais, até o limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho.)

Questão 7 – Joãozinho contratou advogado que ingressou com Reclamação Trabalhista contra a Empresa
SÓ TRAMBIQUE LTDA., requerendo, dentre outras coisas, aviso prévio, 13º Salário de 2013, Férias do
período 2012/2013 e liberação das guias para recebimento do FGTS. Requereu também horas
extraordinariamente trabalhadas. No dia da audiência inaugural, após o Reclamado apresentar defesa, e não
haver possibilidade de acordo, o Juiz começa a instruir o processo pedindo as partes que digam o que
pretendem produzir de provas. O Advogado de Joãozinho diz que tem uma testemunha presente, requerendo
sua oitiva. O Juiz nega a oitiva de testemunha, mesmo não sendo apresentada qualquer contradita pela parte
Ré. Diante desse episódio hipotético, informe o que deverá o advogado de Joãozinho fazer imediatamente
após a negativa, indicando o Princípio que deve ser observado. Explique.
R.: O advogado de Joãozinho deverá, imediatamente após a negativa do Juiz, manifestar impugnação…

Questão 8 – Astromar foi contratado pela empresa JOIA DO NILO LTDA, que tem sede em Niterói, contudo,
durante todo pacto laboral exerceu suas atividades no Município de Nova Iguaçu, eis que a Empresa mantém
escritório nesse lugar. Ao ser desligado da Empresa, Astromar ingressa com ação trabalhista na Capital do
Rio de Janeiro. O que deverá arguir o advogado da Empresa em sua defesa, tendo em vista que o local da
prestação de serviço foi em Nova Iguaçu. Explique, indicando também o que ocorrerá, caso o advogado se
manifeste sobre a incompetência do Juízo da Capital.
R.: A partir da notificação da Empresa, no prazo de cinco dias, o advogado deverá, antes da audiência,
sinalizar em peça apartada a exceção de incompetência territorial quanto ao Juízo da Capital (art. 800, CLT),
visto que a ação deverá ser proposta no local de prestação dos serviços pelo empregado, conforme art. 651
da CLT. No caso, Nova Iguaçu.
Caso o advogado se manifeste sobre a incompetência do Juízo da Capital (apresentando a exceção de
incompetência territorial), o processo será suspenso até que seja decidida a exceção. E, o juiz procederá a
intimação das demais partes para manifestação no prazo de cinco dias, inclusive designando audiência para
produção de prova oral, se entender necessário. Somente depois de decidida a exceção de incompetência
territorial, o processo voltará a tramitar.
(COMENTÁRIO: a CLT, em seu art. 651, disciplina a competência relativa na Justiça do Trabalho, asseverando que a
competência territorial é determinada pela localidade onde o empregado prestar serviços ao empregador, ainda que
tenha sido outro o local da contratação.
Na reforma trabalhista foi acrescentado à CLT o art. 800, onde foi definido o procedimento para alegação da exceção de
incompetência territorial nos processos trabalhistas.)

Questão 9 – O sindicato da categoria profissional dos bancários celebrou com a categoria econômica
correspondente – sindicato dos bancos – convenção coletiva de trabalho fixando o reajuste salarial para os
bancários no patamar de 8%, dentre outros benefícios. Já o sindicato da categoria profissional dos
professores teve frustrada a tentativa de negociação coletiva junto ao sindicato dos estabelecimentos de
ensino, o que resultou na propositura de Dissídio Coletivo perante o Tribunal Regional do Trabalho daquela
localidade.
Diante dos casos apresentados, indique e explique qual foi o método de solução dos conflitos coletivos
utilizado pelo sindicato dos bancários e pelo sindicato dos professores. Explique.
R.: O sindicato dos bancários empregou como modalidade de solução do conflito a “autocomposição”.
Solução na qual as partes chegam a um acordo, sem emprego de força, somente pela manifestação da
vontade das mesmas. Na situação narrada, os dois sindicatos chegaram a uma acordo sobre o que era
pleiteado.
Já o sindicato profissional dos professores, utilizou a modalidade de solução de conflito “heterocomposição”,
que é caracterizada pela intervenção de um terceiro, que detenha poder de decisão, na busca de uma
solução. No caso em pauta, o TRT ria este terceiro.
(COMENTÁRIO: Segundo a doutrina majoritária, existem 3 métodos de solução de conflitos:
1 – A autotutela (ou autodefesa), que emprega força (física, moral, econômica) de uma parte para submissão da outra. E
que atualmente é vedada pelo ordenamento jurídico;
2 – A heterocomposição, que é caracterizada pela presença de um terceiro com poder de decisão para solucionar o
conflito. É o método empregado na Arbitragem (prevista em lei, onde um árbitro (não necessariamente juiz) decide a
causa) e na Jurisdição (poder-dever do estado onde é atribuído a um juiz decidir a lide entre as partes em um processo);
3 – A autocomposição, em que as próprias partes chegam a um acordo, sem emprego de força, somente pela
manifestação da vontade, seja ela unilateral ou bilateral. Podendo ocorrer dentro ou fora de um processo.)