Você está na página 1de 4

AVALIAÇÃO DO 1º BIMESTRE:

ESTRUTURAS DE MERCADO E CONCORRÊNCIA

CONCENTRAÇÃO ECONÔMICA:

Art. 88, § 6º, da Lei nº 12.529/11.


Tendo em vista este dispositivo, considere as seguintes assertivas.
I. A regra permite o uso da defesa baseada em eficiências, ou seja, se as eficiências
econômicas geradas pelo ato de concentração superaram as ineficiências, o ato de
concentração deverá ser autorizado.
II. A exigência de que os benefícios decorrentes do ato de concentração sejam repassados
aos consumidores é redundante, pois isso sempre ocorrerá num monopólio.
III. Tal raciocínio não se aplica aos contratos de cartel submetidos à aprovação do
Conselho Administrativo de Defesa Econômica, por se tratarem de ato ilícito nos termos
da Lei n. 12.529/11.

A. Somente as assertivas I e III são verdadeiras, ao passo que a assertiva II é


falsa.
B. Somente as assertivas II e III são verdadeiras, ao passo que a assertiva I é falsa.
C. Somente a assertiva I é verdadeira, ao passo que as assertivas II e III são falsas.
D. Todas as assertivas são verdadeiras.
E. Todas as assertivas são falsas.

CONCENTRAÇÃO ECONÔMICA:

A. Nunca podem ser aprovados, pois são a forma como cartéis são formados.
B. Devem ser aprovados, pois são a forma como monopólios são formados para o
bem da sociedade.
C. Podem ser autorizados, desde que sejam observados os limites estritamente
necessários para atingir os seguintes objetivos: I – Cumulada ou
alternativamente: A) aumentar a produtividade ou a competitividade; B)
melhorar a qualidade de bens ou serviços; ou C) propiciar a eficiência e o
desenvolvimento tecnológico ou econômico; e II – Sejam repassados aos
consumidores parte relevante dos benefícios decorrentes.
D. Somente podem ser analisados se uma das empresas participantes tiver
faturamento anual bruto de, no mínimo, R$ 75 milhões.
E. Atestam contra os princípios constitucionais da livre concorrência e da livre
iniciativa.
CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E DEFESA ECONÔMICA:

O Conselho de Administração e Defesa Econômica (CADE) tem a finalidade de orientar,


fiscalizar, prevenir e apurar abusos de poder econômico, exercendo papel tutelador da
prevenção e da repressão a tais abusos. O Conselho é a última instância, na esfera
administrativa, responsável pela decisão final sobre a matéria concorrencial. Sobre o
papel da autarquia federal, verifique se as afirmações abaixo são VERDADEIRAS ou
FALSAS.
I. Caso o negócio seja prejudicial à concorrência, o CADE tem o poder de impor restrições
à operação como condição para a sua aprovação, como determinar a alienação total ou
parcial dos ativos envolvidos (máquinas, fábricas, marcas, etc).
II. O papel repressivo corresponde à análise das condutas anticoncorrenciais. Nesse caso,
o CADE tem o papel de reprimir práticas infrativas à ordem econômica, tais como:
cartéis, vendas casadas, preços predatórios, acordos de exclusividade, dentre outras.
III. Os atos de concentração são ilícitos anticoncorrenciais. Cabe ao CADE proibir as
operações de fusões, incorporações e associações de qualquer espécie entre agentes
econômicos.

As afirmativas são:
A. Falso, verdadeiro, falso.
B. Verdadeiro, falso, verdadeiro.
C. Verdadeiro, verdadeiro, falso.
D. Verdadeiro, falso, falso.
E. Falso, falso, verdadeiro.

ESTRUTURA DE MERCADO DE OLIGOPÓLIO:

A. Nessa estrutura, a curva da demanda é infinitamente elástica.


B. Trata-se de uma condição especial da concorrência perfeita que se acha próxima
ao monopólio.
C. Significa uma situação em que o número de firmas concorrentes é pequeno
ou uma situação em que, mesmo com um número grande de firmas, poucas
dominam o mercado.
D. É o mesmo que concorrência imperfeita, aonde as firmas são monopolistas entre
si.
E. As barreiras à entrada de novas firmas nesse mercado configuram uma situação
em que o número de firmas no mercado é grande, porém, os produtos não são
homogêneos.
ESTRUTURA DE MERCADO DE OLIGOPÓLIO:

I. O oligopólio é a estrutura de mercado, em que algumas empresas dominam a produção


e possuem poder para manipular o mercado.
II. Os efeitos e consequências do oligopólio não são comparáveis aos do monopólio.
III. Diversamente do monopólio, há mercados oligopolizados, caracterizados por
competição feroz.
Sobre estas assertivas, assinale a correta:
A. Todas as assertivas estão corretas.
B. Nenhuma das assertivas estão corretas.
C. Somente a assertiva I é correta, ao passo que as assertivas II e III estão incorretas.
D. Somente a assertiva II é correta, ao passo que as assertivas I e III são incorretas.
E. A afirmação II é incorreta, ao passo que as afirmações I e III são corretas.

MERCADO RELEVANTE DE BENS E SERVIÇOS:

A. Tal expressão aduz o contingente de bens totalmente desnecessários consumidos


pelos indivíduos.
B. São os itens e serviços mais caros e desejados em uma sociedade.
C. Diz respeito a todos os produtos e serviços tidos pelo consumidor como
substituíveis, em vista de suas características próprias, de seus preços e
utilidade.
D. Corresponde aos produtos que circulam abundantemente na economia, exercendo
importante papel nos fluxos de troca.
E. O “mercado relevante de bens e serviços” refere-se aos bens mais escassos e
requisitados pelo sistema produtivo.

PODER ECONÔMICO:

A. A disposição favorável para decidir sobre os assuntos que norteiam o fluxo


de mercadorias, moedas e valores.
B. A disposição desfavorável para decidir sobre os assuntos que norteiam o fluxo de
mercadorias, moedas e valores.
C. A disposição favorável para decidir sobre os assuntos que norteiam as políticas
públicas, bem como o ordenamento jurídico.
D. A disposição desfavorável para decidir sobre os assuntos que norteiam as políticas
públicas, bem como o ordenamento jurídico.
E. O poder de interferir na economia como um todo, partindo-se sempre de um
patamar microeconômico, chegando a afetar a macroeconomia.
DISSERTATIVAS:

1) A globalização econômica leva à expansão geográfica de certos mercados


relevantes e maiores escalas para que as empresas se tornem, ou continuem,
competitivas. Este fato acaba, na maioria das vezes, provocando a concentração
econômica. Qual deve ser a posição do Estado diante dessa realidade?

2) Explique a diferença entre “Liberdade de Iniciativa” e “Liberdade de


Concorrência”.

RESPOSTAS:

1) Acredito que o Estado deva incentivar a criação e a exploração das atividades


econômicas, pois isso valoriza a livre iniciativa de seus cidadãos. Esse incentivo
deve objetivar sempre o desenvolvimento e a eficiência dessas atividades,
permitindo que os cidadãos tenham cada vez mais qualidade de produtos e
serviços. Essa concorrência, porém, precisa ser equilibrada, pois ao agirem com
deslealdade entre si, as empresas criam os monopólios e prejudicam a economia.

2) A “Liberdade de Iniciativa” pode ser entendida como a faculdade de criar e


explorar qualquer atividade econômica de produção ou circulação de bens ou
serviços de forma privada, salvo nos casos previstos em lei.
Já a “Liberdade de Concorrência” é a faculdade de conquistar a clientela para
a sua atividade econômica, desde que esta não seja praticada de forma desleal com
os seus concorrentes e respeitando todas as restrições legais.