Você está na página 1de 41

FERIDAS E CURATIVOS

Prof. Wilder Moggi


TIPOS DE CICATRIZAÇÃO
• Por primeira intenção
TIPOS DE CICATRIZAÇÃO
• Segunda intenção:
TIPOS DE CICATRIZAÇÃO

 POR TERCEIRA INTENÇÃO


(retardada):
* Em feridas que não foram suturadas (drenos,
ostomias, infecções); ou que foram suturadas
tardiamente; ou que sofreram reabertura (por
deiscência ou para drenagem);
TIPOS DE CICATRIZES
• Cicatriz normotrófica:

• A NOVA PELE ADQUIRE A TEXTURA E


COLORAÇÃO MUITO SEMELHANTE A
PELE.
CICATRIZ ATRÓFICA
• SURGEM GERALMENTE POR
SUTURA INADEQUADA OU
PERDA DE SUBSTÂNCIA
TECIDUAL.
CICATRIZ HIPERTRÓFICA
• OCORRE QUANDO O COLÁGENO
FORMA-SE EM QUANTIDADE NORMAL
, MAS SUA ORGANIZAÇÃO É
INADEQUADA.
BRIDA CICATRICIAL
QUELÓIDE

• Semelhantes as
cicatrizes hipertróficas,
mas a proporção do
colágeno tipo I para o
tipo III é muito mais alta
do que na pele normal.
PREVENÇÃO DO QUELÓIDE:
• MALHA ELÁSTICA / LÂMINA DE SILICONE
FATORES QUE INTERFEREM
* Perfusão e oxigenação do tecido;

* Oxigenação ;

* Estado nutricional;

* Estado imunológico;

* Medicamentos (corticóides, quimioterápicos);

* Tabagismo, Etilismo;

* Diabetes, Distúrbios de circulação;


Feridas e Nutrição
A nutrição adequada é um dos mais
importantes aspectos para o sucesso do
processo de cicatrização, pois a dinâmica
da regeneração tecidual exige um bom
estado nutricional do paciente e consome
boa parte de suas reservas corporais.
Fatores locais e sistêmicos que
prejudicam o processo cicatricial

• Desnutrição;
• Deficiência de vitaminas A, C, ou K.
• Deficiência protéica.
• Deficiência de zinco.
Importância de Alguns Nutrientes
Nesse Processo:
• Proteínas: Contribuem para a síntese do
colágeno, remodelagem da ferida e resposta
imunológica.
• Carboidratos: Fornecem energia para as
atividades dos leucócitos e dos fibroblastos.
Importância de Alguns Nutrientes
Nesse Processo:
• Vitamina C: Contribui para a síntese do colágeno,
função dos neutrófilos, migração dos macrófagos,
síntese de complementos e imunoglobulinas, além de
aumentar a cicatrização.
• Vitamina A: Aumenta a velocidade da síntese de
colágeno.
• Zinco: Aumenta a proliferação de células e a
epitelização.
• Cobre: Também contribui para a síntese do colágeno.
O uso de plantas medicinais
no processo de cicatrização
O uso de plantas medicinais no
processo de cicatrização

- Prática integrativa e complementar em


saúde;

- Valorização do conhecimento popular;

- Eficaz e menos agressivo ao organismo.


Plantas fitoterápicas
- Cana de açúcar;
- Cajueiro;
- Calêndula;
- Barbatimão;
- Confrei;
- Mamão;
- Babosa;
- Espinheira Santa.
Papaína
• Forma de apresentação:
– pó, gel e pasta.

• Atuação:
– Desbridante (enzimático) não traumática, anti-
inflamatória, bactericida, estimula a força tensil
das cicatrizes, pH ótimo de 3 12, atua apenas em
tecidos lesados, devido a anti-protease plasmática
(alfa anti-tripsina).

• Observações:
– diluições: 10% para necrose, 4 a 6% para
exsudato purulento e 2% para uso em tecido de
granulação.
• Cuidados no armazenamento:
– (fotossensível) e substancias oxidantes
(ferro/iodo/oxigênio), manter em geladeira.
Aloe vera babosa
É empregado como
gaze não aderente.
Pode ser utilizado in
natura.

• Indicação:
– Queimaduras de primeiro e segundo grau, ulcerações refratárias,
dermatite de contato periostomia.

• Modo de usar:
– Freqüência de troca 12 à 24 horas.
Ações esperadas
- Antisséptica;

- Anti-inflamatória;

- Cicatrizante;

- Bactericida;

- Emoliente
CURATIVOS
LIMPEZA DA FERIDA
“ Processo que envolve o uso de fluidos para a
remoção de contaminantes inflamatórios e
bacterianos, tecidos desvitalizados e corpos
estranhos da superfície da ferida,
viabilizando a cicatrização”.

 Esfregaço
 Hidroterapia
 Irrigação * (Pressão abaixo de 15 PSI) sendo
ideal: 8 PSI utilizar agulha 40x12 e uma
seringa de 20 ml com SF0,9%.
 Utilização de Antissépticos
Tipos de curativos
• Ácido Linoléico - AGE
• Sulfadiazina de prata
• Hidrogel
• Hidrocolóide
• Papaína
• Fibronolisina
• Alginato de cálcio e sódio
Tipos de curativos
• Filme Transparentes
• Hidropolímero
• ADAPTIC
• Carvão ativado e prata
• Ácido graxo essencial (AGE)
• Produtos derivados do Iodo (PVPI)
• Clorexidina
ÁCIDOS GRAXOS ESSENCIAIS

1- derivados do ácido linoléico:


(Dersani®, Ativoderm®, AGE Derm®);

2- derivados do ácido linoléico com


lanolina (Sommacare®, Saniskin®);

3- derivados do ácido ricinoléico -


da mamona: (Hig Med).

• Indicação:
– lesões abertas não intactas, e profilaxia das ulceras de pressão.
• Modo de usar:
– Aplicar no local afetado utilizando uma gaze; Trocar a cada 12 à
24 horas
Sulfadiazina de prata
Mecanismo de ação: Prata: confere
características bactericidas imediatas
e bacteriostáticas residuais, provoca
precipitação protéica e age
diretamente na membrana
citoplasmática bacteriana.

Uso: em queimaduras, lesões infectadas ou


com tecido necrótico, conforme prescrição.

• Modo de usar:
– Freqüência de troca é recomendada a cada 12 horas.
Hidrogel
(Intrasite Gel, DuodermGel, Nu-Gel, Purilon, Hydrosorb,
Elasto-Gel)

Propriedades

PROPORCIONA MEIO ÚMIDO:


facilita migração
celular;favorece a angiogênese;

DESBRIDAMENTO
AUTOLÍTICO: amolece o tecido
desvitalizado, facilitando sua
remoção;

ALIVIA A DOR: protege e


hidrata terminações nervosas;
Hidrocolóide
• Composição: carboximetilcelulose +gelatina +pectina.

PROPRIEDADES
Absorvem líquido e forma gel;
Meio úmido estimula o desbridamento
natural;
Durabilidade e absorção superiores;
Granulação sob condições favoráveis.

INDICAÇÃO
Feridas de leve a moderada exsudação,
úlceras de decúbito, venosas e de
diabéticos;
Fibronolisina

• Composição:
– fibrinolisina (plasma bovino) e
desoxorribonuclease (pâncreas bovino).
• Forma de apresentação:
– pomada Ação: através da dissolução do
exsudato e dos tecidos necróticos, pela
ação lítica da fibrinolisina e do ácido
desoxorribonucleico e da enzima
desoxorribonuclease.
• Observações:
– monitorar a sensibilidade do paciente.
Alginato de cálcio e sódio

• Composição:
– 80% íon cálcio +20% íon sódio +ácidos gulurônico e
manurônico (derivados de algas marinhas).

• Forma de apresentação:
– cordão e placa Ação: hemostasia, debridamento osmótico,
grande absorção de exsudato, umidade (formação de gel).
ALGINATO DE CÁLCIO
INDICAÇÃO
 Úlceras por pressão do paciente diabético;
 Feridas traumáticas e cirúrgicas;
 Feridas que sangram, exsudativas
CONTRA-INDICAÇÃO
 Feridas com pouca exsudação, com escara.
FILMES SEMIPERMEÁVEIS

• Composição:
– filme de Poliuretano, aderente
transparente, elástico e semi-
permeável.
• Ação:
– umidade, permeabilidade seletiva,
impermeável a fluidos.
• Observação:
– pode ser utilizado como cobertura
secundária.
• Trocar até 7 dias.
FILMES SEMIPERMEÁVEIS
(Opsite, Bioclusive, Hydrofilm, Tegaderm, Aquagard,
Blisterfilm, Mefilm, Poliskin)

INDICAÇÃO
 Incisões cirúrgicas;
 Lesões superficiais não exsudativas;
 Fixação de curativos primários;
 Prevenção em áreas sujeitas a atrito;
 Fixação de drenos e catéteres;
 Em associação a desbridantes autolíticos
HIDROPOLÍMERO
(Allevyn,Polymen,PolyWic,Tielle Askina Transorbent)

COMPOSIÇÃO
 Almofadas geralmente compostas por três camadas
sobrepostas, sendo uma central de hidropolímero , que
se expande delicadamente à medida que absorve o
exsudato , e duas outras, formadas por não tecido, não
aderente, o que evita agressão aos tecidos na remoção.

PROPRIEDADES
 Absorção;
 Mantém meio úmido;
 Evita maceração;
 Barreira Bacteriana (adesivo)
 Isolamento térmico.
MALHA IMPREGNADA
ADAPTIC*

COMPOSIÇÃO

 MALHA DE ACETATO DE CELULOSE IMPREGNADA


COM EMULSÃO DE PETROLATUM
HIDROSSOLÚVEL (Adaptic*)

 TELA DE RYLON-VISCOSE IMPREGNADA COM


EMULSÃO DE PVPI A 10% (Inadine*)

PROPRIEDADES

 EVITA ADERÊNCIA
 PROTEGE O TECIDO NEOFORMADO
 REDUZ A DOR NAS TROCAS
 POROS: TRÂNSITO DE EXSUDATO
 MANTÉM UMIDADE NATURAL DO LEITO
 APRESENTAÇÃO: PLACAS E ROLOS
NOVAS TECNOLOGIAS
Matriz de regeneração dérmica
(Integra®)
• Composição: possui uma camada interna formada por
matriz tridimensional, derivada da polimerização do
colágeno e glicosaminoglicano (GAG); promove
crescimento celular e síntese de colágeno. A camada
externa é formada por silicone, que atua como barreira à
infecção e proteção mecânica. É indicada em feridas
limpas e queimaduras
Biopolímeros do látex da
seringueira
• Trabalhos realizados por Grisotto, citado por
Ereno,7 em pacientes com feridas crônicas,
portadores de diabetes, apresentaram resultado
altamente positivo no processo de granulação e
epitelização, devido à propriedade do látex de
estimular a angiogênese.
Secreção do caramujo (Elicina®)
 Composição: formada por óleo mineral,
propilenoglicol, ácido cetílico, lauril sulfato de
sódio, uréia e parabenos.

 Ação: cicatrizante, pois mantém o leito úmido,


facilita a neoangiogênese e formação de tecido
de granulação.
DESAFIO
( Para quem trata de feridas)
 Selecionar o curativo certo para cada fase da
lesão cutânea.
 Saber estadiar uma lesão cutânea de forma
mais precisa possível.
 Respeitar a fisiologia de cada ser humano no
seu processo cicatricial.
Referências
• Lacerda MR, Oliniski SR. A família e a enfermeira no
contexto domiciliar: dois lados de uma realidade.
Texto Contexto Enferm. 2003 Set-Dez;12 (3): 307-13.
• Duarte YAO, Diego MJE. Atendimento domiciliário -
um enfoque Gerontológico. 1ª ed. São Paulo:
Atheneu; 2000.
• Smeltzer SC, Bare BG. Brunner & Suddarth. Tratado
de enfermagem médico-cirúrgica. 10ª ed. Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan; 2005. p. 21-7.
• Dealey C. Cuidando de feridas- um guia para
enfermeiras.São Paulo.Ateneu,cap.5.pp,83-121.

Você também pode gostar