Você está na página 1de 52

Como abrir a sua

empresa sem
trauma
Ebook para dominar a #leidojogo

www.leidojogo.com.br

2016
2

Introdução
Domine a #leidojogo sem medo

Este livro tem um propósito bem claro: permitir que você


abra a sua empresa sem trauma.

Ter uma empresa é um sonho ou uma necessidade para


muitos brasileiros. Contudo, a burocracia e o
desconhecimento da #leidojogo impedem ou afastam
muitos desse objetivo.

Diariamente vejo alguém torcendo o nariz ou receoso


para abrir uma empresa. Logo pensamos na burocracia
envolvida, nos estresses que já sofremos em cartórios e
repartições públicas...

Nas próximas páginas, você terá acesso ao seguinte


material para viabilizar a constituição da sua empresa
sem medo:

• Checklist (passo a passo)

• Contrato Social modelo

• Tutorial para executar cada passo


3

Introdução (cont.)
Domine a #leidojogo sem medo

Conforme abordado anteriormente no Lei do Jogo, há


muitos empreendedores que possuem um CNPJ como
microempreendedor individual ou empresário individual.
Porém, eles não possuem o benefício da autonomia
patrimonial.

Assim, o livro abordará a criação de uma sociedade


empresária limitada (Ltda.) enquadrada no Simples
Nacional (para simplificar e reduzir a tributação).

Vamos usar como exemplo a situação de Bruno Gethan,


do Rio de Janeiro: ele é um analista de sistemas que
pretende abrir a sua empresa para prestação de serviços
de programação.

Bruno atuava na informalidade – em paralelo ao seu


trabalho fixo – e pretende abrir a sua empresa para
empreender adequadamente.

Para montar a sua Ltda., o Bruno precisará de mais um


sócio para deter uma quota pelo menos. Pode ser a mãe,
o pai, a esposa (no regime padrão de separação parcial
de bens), o amigo... No caso, Bruno contará com o primo
Giulio Gethan.
4

Checklist
Passo a passo para constituição da Ltda.

# Passo Ação

1 Contrato Social. Preencha o modelo, rubrique as


páginas e assine.
2 CNPJ. Requerimento. Acesse o site, preencha os dados
e envie solicitação.
3 CNPJ. DBE. Emita o Documento Básico de
Entrada (DBE) e assine.
4.1 Prefeitura. Consulta Acesse o site da Prefeitura do
seu município (se aplicável). Há
Prévia.
municípios que demandam
consulta prévia do endereço
antes do passo seguinte (ex. Rio de
Janeiro) ou em convênio com a
Junta Comercial (ex. Belo Horizonte);
outros não tem esse passo (ex.
São Paulo).

4.2 Junta Comercial. Acesse o site da Junta Comercial


do seu Estado e preencha o
Viabilidade.
pedido de viabilidade.
5 Junta Comercial. Apresente o contrato social e os
demais documentos.
Protocolo.
5 CONSTITUIÇÃO Retire na Junta Comercial o
contrato social registrado com
(Empresa aberta!)
CNPJ.
6 Prefeitura. Alvará e Verifique com a Prefeitura o
procedimento para emissão do
emissão de nota.
alvará e notas fiscais.
5

Checklist (cont.)
Documentos para constituição da Ltda.

Junte os seguintes documentos para facilitar a sua vida:

Do endereço da sede

• Comprovante de residência (conta de serviço público)

• Capa do carnê do IPTU (indicando o número da inscrição


imobiliária municipal)

Dos sócios e administradores

• Carteira de identidade com foto

• CPF (caso não conste o número na carteira de identidade)

• Comprovante de residência (conta de serviço público)


6

Passo # 1
Contrato Social

O contrato social modelo é um bônus deste livro. Para


acessá-lo agora, clique aqui.

Com base no caso do Bruno Gethan, vamos preencher as


lacunas:

(i) Nome empresarial

O nome da sua empresa pode ser formado pela


denominação (Halbzeit Dream Ltda.) ou por firma social
(Bruno Gethan Desenvolvimento de Software Ltda.).
Prefiro denominação!

(ii) Sede

A sede é o endereço da empresa. Considerando as


atividades da empresa do Bruno (não-industrial),
podemos pensar nas alternativas: (i) a casa dele ou de
um conhecido; (ii) um espaço compartilhado ou
temporário; ou (iii) uma sala alugada.

A depender da cidade em que a empresa será


aberta, a Prefeitura poderá apresentar alguma exigência
ou restrição para o endereço escolhido.
7

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social

(iii) Objeto social

O objeto social deverá indicar as atividades que


serão exploradas pela empresa. No caso de
enquadramento no Simples Nacional, as atividades
deverão ter correspondência com as atividades indicadas
na Lei Complementar nº 123/2008.

O enquadramento será feito no momento do


registro na Junta Comercial. O CNPJ já sairá com a
indicação de que a empresa será microempresa (i.e.,
poderá faturar até R$ 360 mil em um ano fiscal). Ou seja,
no CNPJ indicará que a empresa do Bruno se chama
Halbzeit Dream Ltda. ME.

Caso supere o limite, ainda estará enquadrada no


Simples Nacional, mas mudará o nome para empresa de
pequeno porte, substituindo o termo ME pelo EPP. O
novo limite será de até R$ 3,6 milhões em um ano fiscal.

No caso da empresa do Bruno, o objeto será:


desenvolvimento de software; e processamento e
tratamento de dados.
8

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social

(iv) Capital Social

O capital social na Ltda. é livre, devendo ser


definido (subscrito) pelos sócios. Ele pode ser pago
(integralizado) no momento da abertura da empresa ou
em momento posterior.

Essa é uma grande vantagem da Ltda. em relação à


EIRELI (empresa formada por apenas uma pessoa), pois
a EIRELI exige o pagamento de pelo menos 100 salários
mínimos de capital social na abertura.

No caso do Bruno, sugiro definir o capital social em


R$ 1.000. O capital social é divido em partes chamadas
quotas. Para facilitar, definirei que cada quota equivale a
R$ 1,00.

Considerando a necessidade de dois sócios na


Ltda., o Bruno deterá 999 quotas (R$ 999) e o seu primo
Giulio possuirá 1 quota (R$ 1). Sugiro o pagamento das
quotas no ato de abertura da empresa.
9

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social

(v) Administração

Na Ltda. é possível eleger qualquer pessoa física


maior de idade (18 anos), sócio ou não.

No caso da maioria dos empreendedores (e do


Bruno), o administrador é o sócio principal. Assim, Bruno
será nomeado administrador, enquanto o Giulio será
apenas sócio. Ou seja, apenas Bruno poderá realizar atos
em nome da empresa.

O administrador também assinará uma declaração


de desimpedimento, afirmando que a lei não o proíbe a
assumir o cargo. Bruno deverá ler a declaração com
atenção e confirmar que nunca foi punido criminalmente
e não possui cargo que impede o exercício da função
(por exemplo, ser servidor público).
10

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social

(vi) Assinaturas

Os sócios e administradores rubricarão todas as


páginas e assinarão a última.

Peça a assinatura de duas testemunhas.

O visto de advogado não é necessário, pois a


empresa será enquadrada no Simples Nacional.

Pela regra atual, não é necessário o


reconhecimento de firmas, desde que as assinaturas dos
sócios e administradores confiram com as identidades.
Na dúvida, a Junta Comercial poderá exigir o
reconhecimento das assinaturas em cartório. Caso
prefira, você pode reconhecer as firmas antes de dar
entrada no contrato social.

Preenchidas as lacunas...

Veja como ficou o contrato social da empresa do


Bruno (versão em Word – clique aqui):
11

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social da empresa do Bruno Gethan

CONTRATO SOCIAL DE CONSTITUIÇÃO DE


HALBZEIT DREAM LTDA.

Por este instrumento particular e na melhor forma de direito:

BRUNO LOPES GETHAN, brasileiro, solteiro, analista de sistemas, portador da


carteira de identidade nº 333.444.999 DIC/RJ, inscrito no CPF/MF sob o
nº 123.456.789-0, residente e domiciliado na Rua dos Pangarés, 999, casa
3, Vila Alta, CEP 12345-678, cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de
Janeiro; e

GIULIO FONSECA GETHAN, brasileiro, casado em comunhão parcial de bens,


economista, portador da carteira de identidade nº 456.123 SSP/SP,
inscrito no CPF/MF sob o nº 098.765.432-1, residente e domiciliado na
Avenida das Bodegas, 1100, ap. 401, Centro, CEP 87654-321, cidade de
Uberaba, Estado de Minas Gerais;

De pleno e comum acordo, constituem uma sociedade empresária


limitada que será regida pelas seguintes cláusulas:

DENOMINAÇÃO E DA SEDE

Cláusula 1ª - A sociedade empresária limitada tem a denominação social


de HALBZEIT DREAM LTDA. (“Sociedade”) e sede na Rua Cosme Velho, 513,
Cosme Velho, CEP 22241-091, na cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio
de Janeiro.

Parágrafo Único - A Sociedade poderá, a qualquer tempo, abrir ou fechar


sucursais, filiais, agências ou outras dependências no Brasil, mediante
alteração contratual ou ato separado por resolução dos sócios que
representem, no mínimo, ¾ (três quartos) do capital social.

PRAZO

Cláusula 2ª - O prazo de duração da Sociedade é indeterminado.


12

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social da empresa do Bruno Gethan

OBJETO

Cláusula 3ª – A Sociedade tem por objeto a exploração das atividades de


desenvolvimento de software e de processamento e tratamento de
dados.

CAPITAL SOCIAL

Cláusula 4ª - O capital da Sociedade é de R$ 1.000,00 (mil reais),


totalmente subscrito e integralizado em moeda corrente nacional, dividido
em 1.000 (mil) quotas, cujo valor nominal é de R$ 1,00 (um real) cada. O
capital é dividido entre os sócios e integralizado da seguinte forma:

BRUNO LOPES GETHAN é titular de 999 (novecentas e noventa e nove)


quotas, no valor total de R$ 999,00 (novecentos e noventa e nove reais),
devidamente subscritas e integralizadas em moeda corrente nacional; e

GIULIO FONSECA GETHAN é titular de 1 (uma) quotas no valor total de R$


1,00 (um real), devidamente subscrita e integralizada em moeda corrente
nacional.

Parágrafo 1º - A responsabilidade dos sócios é restrita ao valor de suas


quotas, mas todos respondem solidariamente pela integralização do
capital social, conforme o artigo 1.052 da Lei n° 10.406, de 10 de janeiro
de 2002 ("Código Civil"). Os sócios não são responsáveis pelas
obrigações da Sociedade, nem mesmo subsidiariamente, incluindo, mas
não se limitando, a hipótese de término da Sociedade.

Parágrafo 2º - O capital social poderá ser aumentado, se integralizadas


todas as quotas, mediante alteração contratual assinada pelos sócios
que representem, no mínimo, ¾ (três quartos) do capital social.

Parágrafo 3º - Cada sócio participa dos lucros e das perdas na proporção


das respectivas quotas.

Parágrafo 4º - Cada quota confere o direito a um voto, ao sócio que a


detém, nas deliberações dos sócios.
13

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social da empresa do Bruno Gethan

CESSÃO E TRANSFERÊNCIA DE QUOTAS

Cláusula 5ª - As quotas são indivisíveis em relação à Sociedade e


poderão ser transferidas, cedidas ou alienadas, por qualquer meio legal,
total ou parcialmente, (i) a outro(s) sócio(s), sem o prévio consentimento
dos demais sócios, e (ii) a terceiros, se não houver oposição de sócios
titulares de mais de ¼ (um quarto) do capital social.

Cláusula 6ª - Qualquer sócio poderá retirar-se da Sociedade mediante


notificação aos demais sócios, com antecedência mínima de 60
(sessenta) dias. O valor da sua quota, considerada pelo montante
efetivamente realizado, liquidar-se-á com base na situação patrimonial da
Sociedade, à data da resolução, verificada em balanço especialmente
levantado.

Parágrafo Único - Nos 30 (trinta) dias subsequentes à notificação, podem


os demais sócios optar pela dissolução da Sociedade.

ADMINISTRAÇÃO

Cláusula 7ª - Fica facultada a nomeação de Administrador(es) não


pertencente(s) ao quadro societário, desde que aprovado pelos sócios
titulares de, no mínimo, 2/3 (dois terços) do capital social, na forma do
artigo 1.061 do Código Civil. Os Administradores poderão ser destituídos
a qualquer tempo, mediante deliberação de sócios titulares de, no
mínimo, ¾ (três quartos) do capital social, ainda que sem justa causa
e/ou notificação prévia.

Parágrafo 1º - A administração da Sociedade será exercida pelo Sr.


BRUNO LOPES GETHAN, brasileiro, solteiro, analista de sistemas, portador da
carteira de identidade nº 333.444.999 DIC/RJ, inscrito no CPF/MF sob o
nº 123.456.789-0, residente e domiciliado na Rua dos Pangarés, 999, casa
3, Vila Alta, CEP 12345-678, cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de
Janeiro. Os Administradores, no exercício de suas atividades, deverão
observar as prescrições legais, as disposições deste contrato social, bem
como as deliberações dos sócios.
14

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social da empresa do Bruno Gethan

Parágrafo 2º - Caberá ao Administrador (i) a representação ativa e


passiva da Sociedade, judicial e extrajudicialmente; (ii) a prática de todas
as atividades e negócios da Sociedade; (iii) a prática de todos os atos
compreendidos no objeto social; e (iv) a administração de contas
bancárias, com poderes para assinar cheques, duplicatas, notas
promissórias e contratos, sendo vedado, de acordo com o artigo 1.064 do
Código Civil, o uso da denominação social, ou da firma, em negócios
estranhos aos fins sociais.

Parágrafo 3º - Não será permitido ao Administrador e/ou seus


mandatários envolver a Sociedade, direta ou indiretamente, em negócios
e/ou transações estranhas ao seu objeto social, assumindo
responsabilidades financeiras e econômicas ou aplicando créditos ou
bens sociais em proveito próprio ou de terceiros.

Parágrafo 4º - A Sociedade não será responsável pelos atos do


Administrador, quando praticados em desacordo com a lei ou com este
contrato social.

Parágrafo 5º - Concordam os sócios em manter o Administrador livre e


indene de qualquer responsabilidade que lhes seja imputada em razão do
exercício regular de suas atribuições de Administrador da Sociedade, na
forma da lei e em respeito às disposições contidas neste contrato social,
exceto se tiver agido o Administrador, no respectivo caso, com culpa ou
dolo ou, ainda, se tiver descumprido quaisquer das suas obrigações
legais na qualidade de Administrador. Do mesmo modo, os sócios
também se responsabilizam em indenizá-los e ressarci-los por quaisquer
prejuízos, despesas, custos, bloqueios de contas bancárias que lhes seja
causado e/ou condenações de qualquer espécie que lhes sejam impostas
em razão de obrigações e/ou deveres que sejam de responsabilidade da
Sociedade e/ou de seus sócios.

Parágrafo 6º - O Administrador poderá indicar mandatários, nos limites


dos seus poderes, especificando no instrumento de mandato os atos e
operações que poderão praticar, bem como a validade do documento,
que não poderá ser superior a 1 (um) ano, exceto nos casos de
procuração ad judicia que poderá ser por tempo indeterminado até que os
sócios decidam, por meio de reunião de sócios, pela revogação, alteração
ou restrição dos poderes outorgados.
15

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social da empresa do Bruno Gethan

DELIBERAÇÃO DOS SÓCIOS

Cláusula 8ª - As deliberações dos sócios serão tomadas em reuniões a


serem convocadas pelo Administrador da Sociedade nos casos previstos
em lei ou neste contrato social. Dispensam-se as formalidades de
convocação previstas no §3º do artigo 1.152, do Código Civil, quando
todos os sócios comparecerem ou se declararem, por escrito, cientes do
local, data, hora e ordem do dia. A reunião também poderá ser convocada
pelos sócios, quando o Administrador retardar a convocação por mais de
60 (sessenta) dias, nos casos previstos em lei ou neste contrato social,
ou por titulares de mais de ¾ (três quartos) do capital, quando não
atendido, no prazo de 8 (oito) dias, pedido de convocação fundamentado,
com indicação das matérias a serem tratadas.

Parágrafo 1º - A reunião dos sócios instala-se com a presença, em


primeira convocação, de titulares de, no mínimo, ¾ (três quartos) do
capital social e, em segunda, com qualquer número.

Parágrafo 2º - Fica desde já facultada a participação dos sócios, na


reunião, por telefone, videoconferência, conferência telefônica, ou
qualquer outro meio de comunicação que lhes assegure a participação
efetiva e a autenticidade do seu voto. O(s) sócio(s), nessa hipótese,
será(ão) considerado(s) presente(s) à reunião, e seu voto será
considerado válido, para todos os efeitos legais, e será incorporado à ata,
da referida reunião, que será assinada, posteriormente, pelo(s)
respectivo(s) sócio(s).

Parágrafo 3º - As deliberações tomadas de acordo com a lei ou com este


contrato social vinculam todos os sócios, ainda que ausentes ou
dissidentes.

Parágrafo 4º - A reunião torna-se dispensável quando todos os sócios


decidirem, por escrito, sobre a matéria que seria o objeto delas.

Parágrafo 5º - Os sócios podem ser representados na reunião por outro


sócio, ou por advogado, mediante outorga de mandato com
especificação dos atos autorizados, conforme o artigo 1.074 do Código
Civil.
16

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social da empresa do Bruno Gethan

Parágrafo 6º - Todas as deliberações tomadas de acordo com a lei ou


com este contrato social deverão ser observadas pela Sociedade, quando
arquivadas na sede da empresa, e produzirão efeitos perante terceiros
somente se registradas no registro competente.

Parágrafo 7º - A reunião de sócios deve ser realizada ao menos uma vez


por ano, nos quatro meses seguintes ao término do exercício social, com
o objetivo de (i) calcular balanços financeiros anuais; (ii) tomar as contas
do Administrador e deliberar sobre o balanço patrimonial e o de resultado
econômico; (iii) designar Administrador, quando for o caso; e (iv) tratar de
qualquer outro assunto constante da ordem do dia.

EXERCÍCIO SOCIAL

Cláusula 9ª - Ao término de cada exercício social, em 31 de dezembro de


cada ano, o Administrador prestará contas justificadas de sua
administração, procedendo à elaboração do inventário, do balanço
patrimonial e do balanço de resultado econômico, cabendo aos sócios, na
proporção de suas quotas, os lucros ou perdas apurados. O lucro líquido
apurado em balanço terá a aplicação que lhe for determinada pelos
sócios.

Parágrafo Único - A critério dos sócios, poderão ser levantados


balancetes intermediários semestrais ou trimestrais e distribuídos
antecipadamente os lucros então apurados, respeitadas as disposições
legais e as contidas neste contrato.

DISSOLUÇÃO DA SOCIEDADE

Cláusula 10 - A Sociedade se dissolve de pleno direito no caso de (i)


consenso ou deliberação unânime dos sócios, (ii) falta de pluralidade de
sócios, não reconstituída no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, (iii)
declaração de falência da Sociedade, ou (iv) falecimento, falência,
dissolução ou exclusão dos sócios. Na ocorrência de qualquer das
hipóteses previstas no item (iv), se os sócios remanescentes decidirem
pela continuidade da Sociedade, poderão adquirir as quotas do sócio que
faleceu, faliu, que foi dissolvido ou que foi excluído pelo valor apurado no
último balanço social, devendo a pluralidade de sócios ser reconstituída
no prazo de 180 (cento e oitenta) dias.
17

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social da empresa do Bruno Gethan

ALTERAÇÕES CONTRATUAIS

Cláusula 11 - O contrato social será alterado, total ou parcialmente, por


resolução dos sócios representantes de, no mínimo, ¾ (três quartos) do
capital social, exceto se a lei ou este contrato social requererem
unanimidade na decisão.

LIQUIDAÇÃO

Cláusula 12 - No caso de liquidação da Sociedade, as normas aplicáveis


do Código Civil deverão ser observadas.

LEGISLAÇÃO APLICÁVEL

Cláusula 13 - Esta Sociedade rege-se pelas determinações legais do


Código Civil e pela legislação aplicável.

Parágrafo Único - Os sócios decidem pela regência supletiva das normas


da sociedade anônima, dentre as quais a Lei nº 6.404, de 15 de dezembro
de 1976.

FORO

Cláusula 14 - Fica eleito o foro da Comarca desta cidade, indicada na


assinatura deste contrato, para dirimir qualquer ação fundada na
interpretação e/ou aplicação deste contrato social, com exclusão
expressa de qualquer outro, por mais privilegiado que seja ou que venha a
ser.

DECLARAÇÃO DE DESIMPEDIMENTO

O Administrador BRUNO LOPES GETHAN declara, sob as penas da lei, que


não está impedido de exercer a administração da Sociedade, por lei
especial, ou em virtude de condenação criminal, ou por se encontrar sob
os efeitos dela, a pena que vede, ainda que temporariamente, o acesso a
cargos públicos; ou por crime falimentar, de prevaricação, peita ou
suborno, concussão, peculato, ou contra a economia popular, contra o
sistema financeiro nacional, contra normas de defesa da concorrência,
contra as relações de consumo, fé pública, ou a propriedade, na forma do
artigo 1.011, §1º, do Código Civil.
18

Passo # 1 (cont.)
Contrato Social da empresa do Bruno Gethan

ALTERAÇÕES CONTRATUAIS

Cláusula 11 - O contrato social será alterado, total ou parcialmente, por


resolução dos sócios representantes de, no mínimo, ¾ (três quartos) do
capital social, exceto se a lei ou este contrato social requererem
unanimidade na decisão.

LIQUIDAÇÃO

Cláusula 12 - No caso de liquidação da Sociedade, as normas aplicáveis


do Código Civil deverão ser observadas.

LEGISLAÇÃO APLICÁVEL

Cláusula 13 - Esta Sociedade rege-se pelas determinações legais do


Código Civil e pela legislação aplicável.

Parágrafo Único - Os sócios decidem pela regência supletiva das normas


da sociedade anônima, dentre as quais a Lei nº 6.404, de 15 de dezembro
de 1976.

FORO

Cláusula 14 - Fica eleito o foro da Comarca desta cidade, indicada na


assinatura deste contrato, para dirimir qualquer ação fundada na
interpretação e/ou aplicação deste contrato social, com exclusão
expressa de qualquer outro, por mais privilegiado que seja ou que venha a
ser.

DECLARAÇÃO DE DESIMPEDIMENTO

O Administrador BRUNO LOPES GETHAN declara, sob as penas da lei, de que


não está impedido de exercer a administração da Sociedade, por lei
especial, ou em virtude de condenação criminal, ou por se encontrar sob
os efeitos dela, a pena que vede, ainda que temporariamente, o acesso a
cargos públicos; ou por crime falimentar, de prevaricação, peita ou
suborno, concussão, peculato, ou contra a economia popular, contra o
sistema financeiro nacional, contra normas de defesa da concorrência,
contra as relações de consumo, fé pública, ou a propriedade, na forma do
artigo 1.011, §1º, do Código Civil.
19

Passo # 2
CNPJ. Requerimento.

Para obter o CNPJ da sua empresa, será preciso


preencher várias informações constantes no contrato
social (passo # 1).

Essa seção do ebook vai ajudá-lo no preenchimento:

(i) Acesse o site específico da Receita Federal (clique


aqui). Caso prefira, entre na página principal e depois
clique em Serviços para a Empresa > Cadastros > Inscrição,
Alteração e Baixa no CNPJ > Acesso direto ou com senha
específica. Insira a cidade e Estado da sede e escolha
Preencher Nova Solicitação (tela abaixo).
20

Passo # 2 (cont.)
CNPJ. Requerimento.

(ii) Na aba superior, clique em Pessoa Jurídica > Inscrição >


Primeiro Estabelecimento.
21

Passo # 2 (cont.)
CNPJ. Requerimento.

(iii) Preencher o CPF do administrador (normalmente


você) e o nome da empresa;

- Ex.: 123.456.789-0 (CPF do Bruno)


- Ex.: Halbzeit Dream Ltda.
22

Passo # 2 (cont.)
CNPJ. Requerimento.

(iv) Salvar ou anotar o seu número de recibo e número de


identificação.
23

Passo # 2 (cont.)
CNPJ. Requerimento.

(v) Clique em Eventos na coluna da esquerda e preencha:

- 101 - Inscrição de primeiro estabelecimento


- Data do Evento: a data de assinatura do contrato
social (indicado na página de assinatura do
contrato)
24

Passo # 2 (cont.)
CNPJ. Requerimento.

(vi) Clique em Identificação na coluna da esquerda e


preencha:

- Natureza Jurídica: 206-2 – Sociedade Empresária


Limitada
- Responda não para a pergunta Seu ato
constitutivo/alterador já foi registrado no respectivo órgão
de registro?

- Título do Estabelecimento é opcional.


- Capital social: o mesmo do contrato social
25

Passo # 2 (cont.)
CNPJ. Requerimento.

(vii) O CNAE é o Cadastro Nacional de Atividades


Econômicas. Quem deseja empreender deve verificar o
CNAE apropriado (classificador – clique aqui). Esse
passo é importante, pois o CNAE precisa dialogar com o
objeto social do contrato social. Veja o caso do Bruno:

- Clique em Atividade Econômica na coluna da esquerda e


preencha:

CNAE Principal: 62.01-5/01 Desenvolvimento de programas de


computador sob encomenda

CNAE Secundário: 63.11-9/00 Tratamento de dados, provedores


de serviços de aplicação e serviços de hospedagem na internet

Forma de Atuação: Estabelecimento fixo e Internet


26

Passo # 2 (cont.)
CNPJ. Requerimento.

(viii) Clique em Endereço da Pessoa Jurídica na coluna da


esquerda e preencha os dados da sede da empresa
constantes no contrato social.

(ix) Clique em Dados para Contato na coluna da esquerda e


preencha o seu telefone.
27

Passo # 2 (cont.)
CNPJ. Requerimento.

(x) Clique em Representante / Preposto na coluna da


esquerda e preencha o seu nome e CPF (como
administrador da empresa).
28

Passo # 2 (cont.)
CNPJ. Requerimento.

(xi) Clique em Porte da Empresa na coluna da esquerda e


escolha

(xii) Ignore a aba Contabilista na coluna da esquerda.


29

Passo # 2 (cont.)
CNPJ. Requerimento.

(xiii) Clique em QSA > Quadro de Sócios na coluna da


esquerda e depois clique no botão Novo Sócio /
Administrador.

Preencher os dados do segundo sócio, conforme


indicado no contrato social. No campo Natureza do Evento
escolha Entrada de sócio/administrador. A Data do Evento do
Sócio é a data de assinatura do contrato social. A
Qualificação do Sócio/Administrador será de 22 Sócio (como
no caso do Giulio) ou de 49 Sócio-Administrador (caso o
segundo sócio também seja administrador).
30

Passo # 2 (cont.)
CNPJ. Requerimento.

(xiv) Em seguida, clique no primeiro sócio e preencha o


campo Natureza do Evento (Entrada de sócio/administrador) e
Data do Evento do Sócio é a data de assinatura do contrato
social.

(xv) Clique em Finalizar Preenchimento e envie o


requerimento.
31

Passo # 3
CNPJ. DBE.

O DBE é o Documento Básico de Entrada, isto é, o


documento submetido à autoridade para obtenção e
posteriores alterações do CNPJ da empresa.

Espere algumas horas (um dia no máximo) após o envio


do requerimento (passo # 2) e acesse o site específico
da Receita Federal (clique aqui).

Caso prefira, entre na página principal e depois clique em


Serviços para a Empresa > Cadastros > DBE - Consulta Situação do
Pedido > Acesso direto ou com senha específica.

Insira o número do recibo e o número de identificação.


32

Passo # 3 (cont.)
CNPJ. DBE.

O DBE deverá ser emitido e assinado em duas vias. Ele


seguirá o contrato social no passo # 5.
33

Passo # 4.1
Prefeitura. Consulta Prévia.

Esse passo possui algumas variações a depender da


localidade da sede da sua empresa, pois cada município
pode tratar de modo diferente (e há 5.570 no Brasil
atualmente).

Acesse o site da Prefeitura do seu município (se


aplicável). Há municípios que demandam consulta prévia
do endereço antes do passo seguinte (ex. Rio de Janeiro)
ou tem convênio com a Junta Comercial (ex. Belo
Horizonte); outros não tem esse passo (ex. São Paulo).

No caso da empresa do Bruno Gethan, a sede é no Rio de


Janeiro. Mostrarei nas próximas páginas como proceder
na Cidade Maravilhosa.

(i) Visite o site do Portal Carioca Digital (clique aqui);

(ii) Faça a sua inscrição e acesse o sistema;

(iii) Clique em Alvarás e Licenças no cabeçalho;

(iv) Clique em Iniciar nova consulta prévia de local;


34

Passo # 4.1 (cont.)


Prefeitura. Consulta Prévia.

(v) Responda não para a pergunta O estabelecimento já


possui inscrição municipal na cidade do Rio de Janeiro e você
pretende alterá-la (ALTERAÇÃO ALVARÁ)? e aperte o botão
Avançar.
35

Passo # 4.1 (cont.)


Prefeitura. Consulta Prévia.

(vi) Responda as perguntas abaixo conforme a realidade


do imóvel utilizado como sede. Lembre-se de ter o IPTU
com você para consultar a inscrição imobiliária. Aperte o
botão Avançar.
36

Passo # 4.1 (cont.)


Prefeitura. Consulta Prévia.

(vii) Responda as perguntas abaixo conforme a sua


necessidade. Caso a sede não seja utilizada para receber
clientes, mas apenas para fins administrativos, será
considerado simples escritório. Aperte o botão Avançar.
37

Passo # 4.1 (cont.)


Prefeitura. Consulta Prévia.

(viii) Na última etapa, é preciso preencher as atividades


da empresa usando o CAE, um código parecido com o
CNAE utilizado pela Prefeitura. Para ver as correlações,
clique aqui.

No caso da empresa do Bruno, os CAEs serão 2.26.64.5 e


2.26.25.9, conforme indicado na tela abaixo.

(ix) Após o preenchimento dos dados, a Consulta Prévia


deverá ser apreciada automaticamente e deferida.

O deferimento será informado por e-mail. Anote o


número do processo.
38

Passo # 4.1 (cont.)


Prefeitura. Consulta Prévia.

(x) Você ainda deverá entrar no mesmo site da Prefeitura,


verificar o processo da Consulta Prévia de Local.

Clique no botão Constituir empresa e aceite as declarações


pedidas pelo sistema.
39

Passo # 4.2
Junta Comercial. Viabilidade.

As Juntas Comerciais informatizaram o processo de


registro recentemente. Em razão disso, demandam o
envio de um pedido inicial (viabilidade) para facilitar e
acelerar a abertura da empresa.

Apesar de cada Estado adotar um sistema com detalhes


diferentes, o conceito é o mesmo.

Seguindo o caso do Bruno, vamos fazer o passo-a-passo


na JUCERJA:

(i) Acesse o site da JUCERJA (clique aqui);

(ii) Clique em Pedido de Viabilidade;

(iii) Faça a sua inscrição e acesse o sistema;


40

Passo # 4.2 (cont.)


Junta Comercial. Viabilidade.

(iv) Preencha os campos com o Município de Interesse (Rio


de Janeiro), Órgão de Registro (Junta Comercial do Estado do Rio
de Janeiro) e Evento de Constituição (Inscrição de primeiro
estabelecimento).

Na mesma página, insira o número da consulta prévia


(passo # 4.1) e os seus dados (CPF e e-mail), os mesmos
informados no cadastro online na Prefeitura.
41

Passo # 4.2 (cont.)


Junta Comercial. Viabilidade.

(v) Preencha os campos com o Município de Interesse (Rio de


Janeiro), Órgão de Registro (Junta Comercial do Estado do Rio de
Janeiro) e Evento de Constituição (Inscrição de primeiro
estabelecimento).
42

Passo # 4.2 (cont.)


Junta Comercial. Viabilidade.

(vi) Preencha os campos com os dados pessoais dos


sócios (CPF, nome do sócio e nome da mãe).
43

Passo # 4.2 (cont.)


Junta Comercial. Viabilidade.

(vii) Preencha o nome empresarial indicado no contrato


social e escolha outros dois, caso já exista um nome
empresarial parecido registrado na Junta Comercial.

Na mesma página há os dados da atividade da empresa.


Considerando que esses dados são importados da
consulta prévia da Prefeitura, talvez seja necessário
ajustar as atividades para indicar qual o CNAE principal
(o mesmo indicado no requerimento de CNPJ – passo
# 1).
44

Passo # 4.2 (cont.)


Junta Comercial. Viabilidade.

(viii) O pedido de viabilidade será deferido e você deverá


salvá-lo e imprimi-lo.
45

Passo # 5
Junta Comercial. Protocolo.

Agora é hora de juntar todos os documentos e dar


entrada!

Para o protocolo da empresa do Bruno, será necessário:

(i) Acessar o site da JUCERJA (clique aqui);

(ii) Clicar em Requerimento Eletrônico;

(iii) Fazer a sua inscrição e acessar o sistema;

(iv) Clicar no botão Iniciar Requerimento;

(v) Clicar no botão Constituição do campo Novo


Requerimento Eletrônico de Constituição;
46

Passo # 5 (cont.)
Junta Comercial. Protocolo.

(vi) Preencha os campos com o número do pedido de


viabilidade (passo # 4.2), número do DBE (passo # 2) e
natureza jurídica (2062 - Sociedade Empresária Limitada).
Clique em Avançar.

Os dados da viabilidade e do DBE serão cruzados. Caso


tenha alguma diferença de informações, o pedido será
indeferido e você deverá refazer os passos # 2 e/ou 4.2.
47

Passo # 5 (cont.)
Junta Comercial. Protocolo.

(vii) As demais telas serão parcialmente preenchidas


com as informações da viabilidade e do DBE. Você deve
seguir fielmente os dados constantes no contrato social.

Destaco que você deverá optar pelo Simples Nacional


nesse momento e escolher a opção ME (i.e.,
microempresa).

(viii) Após concluir o preenchimento dos dados, você


deverá imprimir os seguintes documentos no site:

• Requerimento Eletrônico

• Capa do Processo (uma via assinada pelo administrador)

• Declaração de Enquadramento de ME (uma via assinada


por todos os sócios)

(ix) Providencie os demais documentos:

• Contrato Social (uma via rubricada e assinada por


todos os sócios e administradores)

• Carteira de identidade com foto e CPF (uma cópia


autenticada de cada sócio e administrador)
48

Passo # 5 (cont.)
Junta Comercial. Protocolo.

(x) Vá à Junta Comercial e realize o protocolo.

(xi) Monitore o processo pelo site.

(xii) Após 5 dias (média), comemore a abertura da sua


empresa ou resolva a exigência apresentada pelo
julgador para comemorar em seguida.

(xiii) O contrato social registrado torna a empresa


reconhecida como uma pessoa jurídica com autonomia
patrimonial.

Você terá o prazer de receber o CNPJ da empresa


também. Para conferir, basta visitar a mesma página do
passo # 3,
49

Passo # 6
Prefeitura. Alvará e emissão de nota.

Agora o Bruno já pode visitar uma agência bancária para


abrir a conta corrente da empresa e verificar com a
Prefeitura como liberar a inscrição municipal e emitir
nota fiscal.

No caso do Rio de Janeiro, o alvará municipal é liberado


junto com o passo # 5, mas é prudente visitar a
Prefeitura para desbloqueio da emissão de nota fiscal.

Conforme lembrado quando tratamos do passo # 4.1,


cada Município pode tratar desse procedimento de
acordo com a legislação local.
50

Conclusão
A euforia por dominar a #leidojogo

Esse é o primeiro ebook lançado pelo Lei do Jogo, e


busca atacar a dor de muitas pessoas.

Espero ter contribuído para transformá-lo em uma


pessoa mais capacitada a criar a sua sociedade
empresária limitada enquadrada no Simples Nacional.

O direito empresarial sempre me fascinou pelo papel que


desempenha, permitindo que as empresas surjam, atuem
e gerem riqueza para a sociedade.

Talvez por isso esteja tão feliz em compartilhar esse


ebook com você. Acredito que casos de sucesso surgirão
dessa iniciativa e das empresas que serão abertas com
base no passo a passo.

Aguardo você no www.leidojogo.com.br! O seu


comentário sobre o livro pode ser de grande valia para
todos da comunidade.
51

Autor

Gustavo
Coelho
Sou empreendedor,
advogado
especialista em
Direito Empresarial,
professor, mestre e
doutorando na área.

Acredito no
empreendedorismo
como forma de
melhorar a vida das
pessoas gerando
riqueza.

Vejo o Direito como


um facilitador para o
empreendedor
estruturar melhor
seus negócios.