Você está na página 1de 6
Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 1. INTRODUÇÃO

Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental

da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 1. INTRODUÇÃO A Química está

Aula: 10 e 11

2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 1. INTRODUÇÃO A Química está presente em

1. INTRODUÇÃO

A Química está presente em nosso dia-a-dia: nos alimentos, no vestuário, nos edifícios, nos medicamentos, e assim por diante. Não têm sentido certas propagandas que anunciam “alimento natural sem Química”, pois o próprio alimento em si já é uma mistura química. Acontece, entretanto, que uma das críticas constantes, na atualidade, é a de que a Química é perigosa, responsável por toda a poluição existente no mundo. Não é verdade. O problema reside no mau uso desses produtos, uso que, de uma maneira mais realista, poderia ser denominado abuso. É o que ocorre, por exemplo, com o uso excessivo de carros para satisfazer o conforta da vida moderna, mas que acarreta a poluição do ar das grandes cidades. Estudaremos, a partir de agora, fenômenos que, desde o princípio, ocorrem de forma natural, mas que, por conta desse padrão de consumo desenfreado, começam a gerar consequências danosas para a humanidade, assim como aqueles fenômenos que são decorrentes única e exclusivamente da incompetência ou ganância de certos setores da sociedade.

2. CHUVA ÁCIDA

A chuva ácida é um fenômeno atmosférico que pode ser causada pela precipitação de chuva carregada com grande quantidade de ácidos, resultante do lançamento de poluentes naturais e causado também por atividades antrópicas. Até em lugares que não estejam poluídos, a chuva ácida está sempre presente. A combinação de gás carbônico e água presentes na atmosfera produzem ácido carbônico que, embora em pequena quantidade, já torna as chuvas normalmente ácidas, com um pH em torno de 5,4, sendo que, com esse tipo de pH, não causa nenhum dano ao homem e a natureza.

- Os principais responsáveis pela precipitação de chuvas com elevados níveis de acidez da atmosfera são:

S

SO2

+

+

O2

½ O2 → SO3

SO2

(dióxido de enxofre) (trióxido de enxofre)

SO3

+

H2O

H2SO4

(ácido sulfúrico)

- Tem, também, o ácido nítrico que causa muitos danos ao ambiente:

N2

+

O2

→ 2NO

(monóxido de nitrogênio)

2NO + O2 → 2NO2 (dióxido de nitrogênio)

2NO2 +

Esses reagentes lançados na atmosfera, ao se combinarem com água em suspensão, se transformam em ácido sulfúrico,

H2O

HNO2 + HNO3 ácido nitroso e nítrico

ácido nitroso e nítrico respectivamente. Esses ácidos têm elevada capacidade de corrosão.

- Consequências da chuva ácida Com sua precipitação, não tão raro ocorre a destruição da flora e, consequentemente, sérios impactos para fauna, acarretando o desfolhamento das árvores e, assim, ocasionando a destruição das florestas.

árvores e, assim, ocasionando a destruição das florestas. Desfolhamento causado pela chuva ácida - Impactos no

Desfolhamento causado pela chuva ácida

- Impactos no solo e na água

A chuva ácida também causa a acidificação do solo,

tornando-o improdutivo e mais suscetível à erosão. A acidez do solo, inclusive, é um dos principais fatores para a diminuição da cobertura vegetal em diversos países.

A chuva ácida altera também o equilíbrio ecológico dos

rios e lagos, que se tornam acidificados, com pH menor que 2,3, matando espécies e desequilibrando completamente o ecossistema aquático.

e desequilibrando completamente o ecossistema aquático. Acidificação do lago - Destruição de monumentos

Acidificação do lago

- Destruição de monumentos históricos e prédios

A chuva ácida pode ser responsável pela corrosão de pedra

sabão, metais, cimento, mármore e tinta. Praticamente todos os materiais se degradam gradualmente quando expostos à chuva e ao vento. A chuva ácida acelera esse processo, destruindo estátuas, prédios ou monumentos. É importante saber que

reparar os estragos causados pela chuva ácida em casas e prédios pode ser extremamente caro, além do mais, muitos monumentos encontram-se já muito degradados e a sua

muitos monumentos encontram-se já muito degradados e a sua 1 Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/

1

Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/

muitos monumentos encontram-se já muito degradados e a sua 1 Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/
Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 recuperação ou

Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental

da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 recuperação ou substituição de partes

Aula: 10 e 11

2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 recuperação ou substituição de partes muitas vezes

recuperação ou substituição de partes muitas vezes é impossível. O principal constituinte dos mármores, os quais são utilizados na construção de prédios e monumentos, é o calcário (Carbonato de cálcio CaCO 3 ) que reage com os ácidos contribuintes da acidez da chuva ácida, como na reação:

H2SO4 + CaCO3 → CaSO4 (gesso) + H2O + CO2

H 2 SO 4 + CaCO 3 → CaSO 4 (gesso) + H 2 O +

Corrosão da estátua causado pela chuva ácida

- Como combater a chuva ácida?

- Utilizar os transportes menos poluentes, como o metrô.

- Utilizar transportes coletivos pois, ao diminuir o número de carros, o número de poluentes irá diminuir.

- Utilizar fontes de energia menos poluentes: energia hidroelétrica, energia geotérmica, energia das marés, energia eólica e, por ventura, energia nuclear. - Purificar os escapes dos veículos: utilizar gasolina sem chumbo e adaptar um conversor catalítico.

- Utilizar combustíveis com baixo teor de enxofre.

- Filtrar as chaminés das fábricas.

Para a neutralização da acidez no solo e também como filtro para chaminés são usadas substâncias alcalinas: óxido de cálcio (CaO) e carbonato de cálcio (CaCO 3 ).

3. EFEITO ESTUFA

Apesar de o efeito estufa ser figurado como algo ruim, é um evento natural que favorece a proliferação da vida no planeta Terra. O efeito estufa tem como finalidade impedir que a Terra esfrie demais, pois se a Terra tivesse a temperatura muito baixa, certamente não teríamos tantas variedades de vida. Contudo, recentemente, estudos realizados por pesquisadores e cientistas, principalmente no século XX, têm indicado que as ações antrópicas (ações do homem) têm agravado esse processo por meio de emissão de gases na atmosfera, especialmente o CO 2 .

O dióxido de carbono (CO 2 ) é produzido a partir da queima de combustíveis fósseis usados em veículos automotores movidos à gasolina e óleo diesel. Esse não é o único agente que contribui para emissão de gases, existem outros como as queimadas em florestas, pastagens e lavouras após a colheita.

- Os principais gases do efeito estufa são

Gás carbônico (CO 2 )

Metano (CH 4 )

CFCs

Oxido Nitroso (N 2 O)

Metano (CH 4 )  CFCs  Oxido Nitroso (N 2 O) - Consequências do efeito

- Consequências do efeito estufa

Derretimento de geleiras e alagamento de ilhas e regiões litorâneas.

poderão

Tufões, furacões,

maremotos

e

enchentes

ocorrer com mais intensidade.

Estas alterações climáticas poderão influenciar negativamente na produção agrícola de vários países.

A elevação da temperatura nos mares poderia ocasionar o desvio de curso de correntes marítimas, ocasionando a extinção de vários animais marinhos e diminuir a quantidade de peixes nos mares.

- Como diminuir as emissões de gases para atmosfera?

Reduzir o uso de combustíveis muito poluentes.

Diminuição de desmatamento e queimadas.

Utilização de energias alternativas.

Utilizar transporte coletivo para assim reduzindo a quantidade de gases poluentes por pessoa.

assim reduzindo a quantidade de gases poluentes por pessoa. 2 Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/

2

Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/

assim reduzindo a quantidade de gases poluentes por pessoa. 2 Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/
Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 4. DESTRUIÇÃO

Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental

da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 4. DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE

Aula: 10 e 11

2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 4. DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO A

4. DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO

A camada de ozônio é uma espécie de capa composta por

gás ozônio (O 3 ), sendo responsável por filtrar cerca de 95% dos raios ultravioleta (UV) emitidos pelo Sol que atingem a Terra. Essa camada é de extrema importância para a manutenção da vida terrestre, pois caso ela não existisse, as plantas teriam sua capacidade de fotossíntese reduzida e os

casos de câncer de pele, catarata e alergias aumentariam, além de afetar o sistema imunológico.

A degradação da camada de ozônio é um dos grandes

problemas da atualidade. Esse fenômeno é conhecido como "buraco na camada de ozônio", no entanto, não ocorre a formação de buracos e sim a rarefação dessa camada, que fica mais fina, permitindo que uma maior quantidade de raios ultravioleta atinja a Terra. Em determinadas épocas do ano ocorrem reações químicas na atmosfera, tornando a camada de ozônio mais fina, mas logo ela volta a sua forma original. Contudo, as atividades humanas têm agravado esse processo, principalmente através das emissões de substâncias químicas artificiais, com destaque para os clorofluorcarbonos (CFCs).

artificiais, com destaque para os clorofluorcarbonos (CFCs). Essas substâncias reagem com as moléculas de ozônio

Essas substâncias reagem com as moléculas de ozônio estratosférico e contribuem para o seu esgotamento. Em 1987, visando evitar esse desastre, 47 países assinaram um documento chamado Protocolo de Montreal, que passou a vigorar em 1989. Esse Protocolo tem por objetivo reduzir a emissão de substâncias nocivas à camada de ozônio.

O resultado tem surtido alguns efeitos positivos, visto que

vários países pararam de fabricar o gás clorofluorcarbono

(CFC), havendo uma queda de aproximadamente 80% no consumo mundial de CFC. No entanto, essa medida não é suficiente para proteger a camada de ozônio.

- Consequências

A existência de buracos na camada de ozônio é preocupante, pois a radiação que não é absorvida chega ao solo, podendo provocar câncer de pele nas pessoas.

O buraco na camada de ozônio também tem uma leve relação com o aumento do aquecimento global.

5. POLUIÇÃO DAS ÁGUAS

A água é um composto químico formado por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. Sua fórmula química é H 2 O. Porém, um conjunto de outras substâncias como, por exemplo, sais minerais juntam-se a ela. Nos oceanos, por exemplo, existe uma grande quantidade de sal misturada a água.

A água é um bem precioso e cada vez mais tema de debates no mundo todo. O uso irracional e a poluição de fontes importantes (rios e lagos), podem ocasionar a falta de água doce muito em breve, o que já vem acontecendo em algumas regiões do Brasil.

- Causas da poluição Deterioração dos rios, lagos e dos oceanos são:

poluição e contaminação por poluentes e esgotos. O ser humano tem causado todo este prejuízo à natureza, através dos lixos, químicos industriais e mineração sem controle. Em função destes problemas, os governos preocupados, tem incentivado a exploração de aquíferos (grandes reservas de água doce subterrâneas). Na América do Sul, temos o Aquífero Guarani, um dos maiores do mundo e ainda pouco utilizado. Grande parte das águas deste aquífero situa-se em subsolo brasileiro.

das águas deste aquífero situa-se em subsolo brasileiro. - Como evitar a poluição das águas? 

- Como evitar a poluição das águas?

Não jogar lixos em rios, praias, lagos, etc.

das águas?  Não jogar lixos em rios, praias, lagos, etc. 3 Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/

3

Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/

das águas?  Não jogar lixos em rios, praias, lagos, etc. 3 Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/
Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11  Não

Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental

da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11  Não descartar óleo de

Aula: 10 e 11

2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11  Não descartar óleo de fritura na

Não descartar óleo de fritura na rede de esgoto.

Não utilizar agrotóxicos e defensivos agrícolas em áreas próximas à fontes de água.

Não lançar esgoto doméstico em córregos.

Não jogar produtos químicos, combustíveis ou detergentes nas águas.

EXERCÍCIOS

1. As chuvas ácidas podem ter diferentes composições

dependendo do local onde são formadas, as mais nocivas são formadas em grandes centros industriais, onde há queima de

combustíveis fósseis (gasolina, óleo diesel). Esse tipo de chuva é carregado de poluentes, marque a opção que traz os compostos que a torna nociva à saúde.

a)

óxidos

de

carbono

(CO,

CO 2 )

b)

óxidos

de

cálcio

(CaO,

CaO 2 )

c)

óxidos

de

enxofre

(SO 2 ,

SO 3 )

d)

óxidos de nitrogênio (NO, NO 2 )

 

2. A chuva ácida é produzida quando gotas de chuva absorvem

o dióxido de carbono (CO 2 ) presente na atmosfera originando ácido carbônico (H 2 CO 3 ), conforme a equação:

H2O + CO2 →H2CO3 A chuva ácida possui pH menor que 5,6 e por essa razão se torna capaz de corroer até mesmo pedras mais resistentes, como o mármore.

O que provocou os estragos na estátua foi um ácido produzido

pela reação da chuva com óxidos contendo enxofre. Opte pelo nome e fórmula corretos para tal ácido.

a) ácido sulfuroso (H 2 SO)

b) ácido sulfúrico (H 2 SO 4 )

c)

ácido sulfúrico (H 2 SO 3 )

d)

ácido sulfuroso (H 2 SO 4 )

3.

(ENEM) Um dos problemas ambientais decorrentes da

industrialização é a poluição atmosférica. Chaminés altas lançam ao ar, dentre outros materiais, o dióxido de enxofre (SO 2 ), que pode ser transportado por muitos quilômetros em poucos dias. Dessa forma, podem ocorrer precipitações ácidas em regiões distantes, causando vários danos ao meio ambiente

(chuva ácida). Um dos danos ao meio ambiente diz respeito à corrosão de certos materiais. Considere as seguintes obras:

I. monumento Itamarati Brasília (mármore).

II. esculturas de Aleijadinho MG (pedra sabão, contém

carbonato de cálcio).

III. grades de ferro ou alumínio de edifícios.

A ação da chuva ácida pode acontecer em:

a)

I apenas

b) I e II apenas

c)

I e III apenas

d) II e III apenas

e) I, II, e III

4. (PUC-PR) A industrialização europeia teve como base

energética o uso do carvão mineral. Até hoje, mesmo com a ampliação do uso de petróleo, da energia hidrelétrica e das usinas nucleares, o carvão permanece como importante fonte energética, principalmente, nos países da Europa Oriental. Ocorre, porém, que a queima do carvão mineral, em grandes quantidades, pode provocar o aumento do volume do dióxido de enxofre na atmosfera e, com isso, o fenômeno:

a)

da chuva ácida.

b)

do vento geotrópico.

c)

da rarefação do ar.

d)

desertificação.

e)

da redução da ionosfera.

5. (PRISE - UEPA) Os solos da floresta amazônica constantemente sofrem de queimadas por agricultores que utilizam esse recurso para desmatar rapidamente grandes áreas. Essa prática além de desiquilibrar o ecossistema, contribui para o efeito estufa (aquecimento global). O outro problema apresentado por esses solos desmatados é o aumento da acidez. Para neutralizar essa acidez é comum a adição aos solos substancias com propriedades alcalinas. Portanto a alternativa que contém a substancia que pode ser usada com essa finalidade é:

a)

CrO

b) CaO

c) SO

d)

NaCl

e) HS

6. (ENEM) Qual das seguintes fontes de produção de energia é a mais recomendável para a diminuição dos gases causadores do aquecimento global?

a)

Óleo diesel.

d) Gás natural.

b)

Gasolina.

e) Vento.

c)

Carvão mineral.

7.

(UFPA) Uma termoelétrica alimentada a carvão mineral

contribuirá para o efeito estufa porque:

a)

essa termoelétrica usa somente matéria-prima renovável.

b)

essa termoelétrica libera grandes quantidades de dióxido de

carbono.

c) o carvão contém diversas impurezas, como a umidade, que

não podem sofrer combustão, e assim serão liberadas para a atmosfera.

sofrer combustão, e assim serão liberadas para a atmosfera. 4 Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/

4

Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/

sofrer combustão, e assim serão liberadas para a atmosfera. 4 Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/
Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 d) o

Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental

da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 d) o carvão libera, com

Aula: 10 e 11

2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 d) o carvão libera, com a combustão,

d) o carvão libera, com a combustão, muito material

particulado, que catalisa a formação de H 2 SO 4 a partir de SO 2(g) presente na atmosfera.

e) essa termoelétrica necessita de madeira para obter o carvão

mineral, contribuindo para a derrubada de árvores, diminuindo

a fotossíntese e, consequentemente, reduzindo a absorção de dióxido de carbono.

8. Uma grande emissão de dióxido de enxofre em quantidade

suficiente para provocar a ocorrência da chuva ácida é observada na queima de:

a) gás hidrogênio

c) Gás natural

b)

Álcool

d) Carvão mineral

9.

(PUC-RJ) A maior parte da energia usada hoje no planeta é

proveniente da queima de combustíveis fósseis. O Protocolo

de Kyoto, acordo internacional que inclui a redução da emissão de CO 2 e de outros gases, demonstra a grande preocupação atual com o meio ambiente. O excesso de queima de combustíveis fósseis pode ter como consequências:

a) maior produção de chuvas ácidas e aumento da camada de

ozônio.

b) aumento do efeito estufa e dos níveis dos oceanos.

c) maior resfriamento global e aumento dos níveis dos

oceanos.

d) destruição da camada de ozônio e diminuição do efeito

estufa.

e) maior resfriamento global e aumento da incidência de

câncer de pele.

10. (ENEM) O debate em torno do uso da energia nuclear para produção de eletricidade permanece atual. Em um encontro internacional para discussão desse tema, foram colocados os seguintes argumentos:

I. uma grande vantagem das usinas nucleares é o fato de não contribuírem para o argumento do efeito estufa, uma vez que o urânio, utilizado como “combustível”, não é queimado mas sofre fissão. II. ainda que seja raros os acidentes com usinas nucleares, seus efeitos podem ser tão graves que essa alternativa de geração de eletricidade não nos permite ficar tranquilos.

A respeito dos argumentos, pode-se afirmar que:

a) o primeiro é válido

é, já que nunca

ocorreram acidentes com usinas nucleares.

b) o segundo é válido e o primeiro não é, pois de fato

queima de combustíveis na geração nuclear de eletricidade.

e o segundo

não

c) o segundo é válido e o primeiro é irrelevante, pois nenhuma

forma de gerar eletricidade produz gases do efeito estufa.

d) ambos são válidos para se compararem vantagens e riscos

na opção por essa forma de geração de energia.

e) ambos são irrelevantes, pois a opção pela energia nuclear

está-se tornando uma necessidade inquestionável.

11. Na década de 70, alguns cientistas descobriram quais eram realmente as causas da destruição da camada de ozônio. Esse fenômeno, em termos químicos, pode ser descrito por meio das seguintes equações químicas:

I-

II-

III- ClO(g) + O(g) → Cl(g) + O 2 (g)

Considerando essas equações químicas, qual é a substância resultante da atividade humana que provoca esse fenômeno?

Cl(g) O 2 (g)

CF 2 Cl 2 (g) Cl(g) +

CF 2 Cl(g) + ClO(g) +

O 3 (g)

a)

Cl 2 .

b)

ClO.

c)

O 3 .

d)

CF 2 Cl 2 .

e)

O 2 .

12. (Fuvest-SP) Entidades ligadas à preservação ambiental

têm exercido fortes pressões para a redução da produção de gases CFC (clorofluorcarbonos). Isto se deve principalmente

ao fato de os CFC

a) reagirem com H 2 O, produzindo ácidos e chuva ácida.

b) reagirem espontaneamente com O 2 , produzindo CO 2 e

agravando o efeito estufa.

c) escaparem para o espaço provocando o fenômeno da

inversão térmica.

d) reagirem com oxigênio a baixas pressões, produzindo

ozônio.

e) produzirem sob a ação da luz átomos livres, que reagem

com o ozônio.

13. A destruição da camada de ozônio é um problema muito

preocupante, pois essa região da estratosfera possui um papel importante na absorção de grande parte da radiação

ultravioleta (UV) do Sol, que poderia causar grandes danos aos humanos. Entre esses danos, podemos apontar, EXCETO:

a)

Câncer de pele.

b)

Osteoporose.

c)

Envelhecimento precoce da pele.

d)

Redução da eficiência do sistema imunológico.

e)

Catarata.

da eficiência do sistema imunológico. e) Catarata. 5 Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/

5

Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/

da eficiência do sistema imunológico. e) Catarata. 5 Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/
Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 14. (Enem)

Cursinho Alternativo da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental

da UEPA 2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 14. (Enem) No esquema, o

Aula: 10 e 11

2017 Disciplina: Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 14. (Enem) No esquema, o problema atmosférico

14. (Enem)

Química Química Ambiental Aula: 10 e 11 14. (Enem) No esquema, o problema atmosférico relacionado ao

No esquema, o problema atmosférico relacionado ao ciclo da água acentuou-se após as revoluções industriais. Uma consequência direta desse problema está na:

a) Redução da flora

b) Elevação das marés

c) Erosão das encostas

d) Laterização dos solos

e) Fragmentação das rochas

15. (ENEM) O despejo de dejetos de esgotos domésticos e

industriais vem causando sérios problemas aos rios brasileiros.

Esses poluentes são ricos em substâncias que contribuem para a eutrofização de ecossistemas, que é um enriquecimento da água por nutrientes, o que provoca um grande crescimento bacteriano e, por fim, pode promover escassez de oxigênio. Uma maneira de evitar a diminuição da concentração de oxigênio no ambiente é:

a) Aquecer as águas dos rios para aumentar a velocidade de

decomposição dos dejetos. b) Retirar do esgoto os materiais ricos em nutrientes para

diminuir a sua concentração nos rios.

c) Adicionar bactérias anaeróbicas às águas dos rios para que

elas sobrevivam mesmo sem oxigênio. d) Substituir produtos não degradáveis por biodegradáveis

para que as bactérias possam utilizar os nutrientes.

e) Aumentar a solubilidade dos dejetos no esgoto para que os

nutrientes fiquem mais acessíveis às bactérias.

16. (Enem) Considerando a riqueza dos recursos hídricos brasileiros, uma grave crise de água em nosso país poderia ser motivada por:

a) reduzida área de solos agricultáveis.

b) ausência de reservas de águas subterrâneas.

c) escassez de rios e de grandes bacias hidrográficas.

d) falta de tecnologia para retirar o sal da água do mar.

e) degradação dos mananciais e desperdício no consumo.

17. (Enem) A falta de água doce no planeta será, possivelmente, um dos mais graves problemas deste século. Prevê-se que, nos próximos vinte anos, a quantidade de água doce disponível para cada habitante será drasticamente reduzida. Por meio de seus diferentes usos e consumos, as atividades humanas interferem no ciclo da água, alterando:

a) a quantidade total, mas não a qualidade da água disponível

no planeta.

b) a qualidade da água e sua quantidade disponível para o consumo das populações.

c) a qualidade da água disponível, apenas no subsolo terrestre.

d) apenas a disponibilidade de água superficial existente nos

rios e lagos. e) o regime de chuvas, mas não a quantidade de água disponível no Planeta.

18. (ENEM) Sabe-se que o aumento da concentração de gases como CO 2 , CH 4 e N 2 O na atmosfera é um dos fatores responsáveis pelo agravamento do efeito estufa. A agricultura é uma das atividades humanas que pode contribuir tanto para a emissão quanto para o sequestre desses gases, dependendo do manejo da matéria orgânica no solo.

ROSA, A. H.; COELHO, J. C. R. Cadernos Temáticos da Química Nova na Escola. São Paulo,

n. 5 nov. 2003 (adaptado).

De que maneira as práticas agrícolas podem ajudar a minimizar o agravamento do efeito estufa?

a)

Evitando a rotação de culturas.

b)

Liberando o CO 2 presente no solo.

c)

Aumentando a quantidade matéria orgânica do solo.

d)

Queimando a matéria orgânica que se deposita no solo.

e)

Atenuando a concentração de resíduos vegetais do solo.

19. (Vunesp) Sabe-se que a chuva ácida é formada pela dissolução, na água da chuva, de óxidos ácidos presentes na atmosfera. Entre os pares de óxidos relacionados, qual é o constituído apenas por óxidos que provocam a chuva ácida?

a) Na 2 O e NO 2

c) CO 2 e SO 3

e) CO e NO

b) CO 2 e MgO

d) CO e N 2 O

SO 3 e) CO e NO b) CO 2 e MgO d) CO e N 2

6

Maiores Informações, acesse: paginas.uepa.br/cursinho/

SO 3 e) CO e NO b) CO 2 e MgO d) CO e N 2