Você está na página 1de 4

FICHA DE HISTÓRIA


A União Ibérica e a restauração da independência 8º
O Renascimento e a mentalidade moderna
NOME:DATA:

1. Observa os seguintes documentos:

a. Identifica, nos documentos A e B, alguns dos motivos que conduziram à crise do


império português do Oriente.

b. Apresenta outro motivo que terá também contribuído para essa crise.

2. Observa o documento C.

Se os Holandeses deixassem de atacar os espanhóis, opressores dos mares,


(…) o litoral do mundo ficaria fechado e afundar-se-ia todo o comércio
asiático. (…) Mal tal não acontecerá pois parece que Deus já atirou o seu
dardo contra o Império Espanhol donde resultará a inesperada liberdade.

Hugo Grócio, Do direito do apresamento, 1606

a. Explica por que razão Hugo Grócio chamava “opressores dos mares” aos Espanhóis.

3. Analisa o documento D:
“El-Rei [D. Sebastião] lançou-se a eles [os Mouros] furiosamente, combatendo
com desesperada ousadia, até que caiu, morto, o cavalo.”
Cit. Por Jerónimo Mendonça

a. Menciona as consequências do acontecimento relatado no documento D.

b. Faz corresponder as expressões da direita às afirmações da coluna da esquerda.

a) Candidato apoiado pela nobreza e burguesia 1. Cortes de Tomar ______

b) Um rei, dois reinos autónomos 2. Filipe II, de Espanha ______

c) Domínio filipino em Portugal 3. União Ibérica _______

d) Candidato apoiado pelo povo 4. D. António, prior do Crato ______

e) Local de aclamação de Filipe I de Portugal 5. Monarquia dualista _______

4. Lê o documento E.

Quando Portugal passou para Castela (…) tínhamos poderosas armadas,


imensas armas, muita gente (…). De repente achámo-nos sem nada. Pôs-
nos mal Castela com todas as Nações.

Artur de Furtar, Anónimo, Séc. XVII

a. Indica os motivos de descontentamento dos Portugueses em relação à União


Ibérica.

5. Observa os documento F e G.
Documento FDocumento G
Ludovico Sforza, senhor de Milão (…) mandou vir
para a sua corte, de todos os recantos da Europa, os
mais sábios dos homens. Ali encontrámos os
melhores mestres de latim e de grego: poetas e
prosadores cultivavam as línguas antigas; escultores
e arquitectos, asscim como os mais célebres
pintores, foram atraídos a Milão; músicos
provenientes de variadíssimas cidades tocam nos
salões de Ludovico Sforza melodias que parecem
descer do paraíso.
Bernardino Corios, História de Milão, 1505

a. Localiza, no espaço e no tempo, a origem do Renascimento.

b. Refere três factores favoráveis ao eclodir do Renascimento.

c. Mostra, a partir do documento G, que Ludovico Sforza era um mecenas.

6. Completa a frase:

Durante toda a Idade Média predominou a mentalidade _________________, em que _______

era o centro do mundo e da vida. Agora no séc. XV o contacto com novos povos e novas

________________ fez com que o Homem passasse a ser o ___________ das atenções da

Humanidade. Nasce assim a mentalidade __________________.

7. Observa o documento H.
No nosso tempo todas as matérias nos interessam. Aprendemos grego, hebraico e latim (…). Quanto à
Natureza quero que estudes cuidadosamente: deves conhecer os peixes que enchem os mares e as aves
que voam nos céus; as árvores de todas as florestas e as ervas de todos os campos; os metais ocultos no
ventre da terra e as pedras preciosas de todos os continentes. Nada, absolutamente nada, deves ignorar.
Depois, mais cuidadosamente ainda, estuda os livros dos médicos gregos, árabes e latinos (…) e, através da
prática da anatomia, procura conhecer esse outro Mundo que é o Homem.

Rebelais, Cartas de Gargântua a Pantagruel

a. Refere duas características do Renascimento presentes no documento H e explica-


as.

8. Faz a correspondência entre os elementos da esquerda e os da direita.

A – Nicolau Maquiavel 1 – O Elogio da Loucura ________

B – William Shakespeare 2 – Dom Quixote de la Mancha _____

C – Erasmo de Roterdão 3 – A Utopia _______

D – Luís de Camões 4 – Os Lusíadas ________

E – Miguel Cervantes 5 – Romeu e Julieta ________

F – Thomas More 6 – O Príncipe ________