Você está na página 1de 4

República de Moçambique

Ministério da Indústria e Comércio

Flash Magazine Edição n.º 163, 22 de Outubro 2018


Boletim Semanal

MIC
MIC participa na Feira Internacional de Macau
NATUREZA Uma delegação moçambicana, chefiada da Câmara de Comércio de Moçambi-
Órgão central do aparelho do Estado que, de
acordo com os princípios, objectivos e tarefas pelo ministro da Indústria e Comércio, que, Agência Para a Promoção de In-
definidos pelo Governo, tutela e supervisa os
seguintes ramos da economia nacional: Indústria Ragendra de Sousa, participa desde 18 vestimento e Exportações , APIEX, Insti-
alimentar e de bebidas; Indústria têxtil e de
vestuário, calçado e couro; Indústria química;
a 23 do mês corrente, na Feira Interna- tuto para a Promoção das Pequenas e
Indústria metalúrgica; Indústria metalo-mecânica;
Electrotecnia; Artes gráficas e publicação; Distri-
cional de Macau – China. À semelhan- Médias Empresas, IPEME, Conselho Mu-
buição, manutenção e assistência técnica ao
equipamento industrial; Outra indústria ligeira;
ça de outros Países de Língua Oficial nicipal da Matola, entre outros exposi-
Comércio; Prestação de serviços.
Portuguesa (PALOP), Moçambique tem tores.
a oportunidade de divulgar as suas po-
MISSÃO tencialidades no evento, onde dispõe
Assegurar a formulação, elaboração e implemen-
tação de políticas e estratégias sectoriais, para a de dois pavilhões destinados à exposi-
promoção do crescimento da produção industri-
al, do comércio, da comercialização agrícola e ção de produtos nacionais.
das exportações.

O País tem ainda, pavilhões representa-


VISÃO
Ser uma entidade governamental impulsionado- tivos
ra, facilitadora e reguladora da indústria e co-
mércio, proporcionando um necessário ambiente
institucional de competitividade e de desenvolvi-
mento da iniciativa privada.
MIC realiza reunião de preparação da Quadra Festiva
O Ministério do Grupo Interministerial de Coordena-
da Indústria e ção da Quadra Festiva, composta pelos
FICHA TÉCNICA:
Comércio ministérios da Agricultura e Segurança
Redação: Departamento de Comunicação e
Imagem (José Pachane, Olívia Navesse e Maria realizou, no Alimentar; Economia e Finanças; Inte-
Duménia M. Maposse)
dia 15 de Ou- rior; Recursos Minerais e Energia; Trans-
Coordenação: e Revisão: Assane Ibraimo

Correspondentes: DPIC`s e Instituições tutela-


tubro de 2018, na cidade de Maputo, a portes e Comunicações; Obras Públicas,
das pelo MIC
reunião do Grupo Interministerial de Habitação e Recursos Hídricos; Traba-
Propriedade: Ministério da Indústria e Comér-
cio (MIC). Dispensa de registo: GABINFO-
DEC/2006 infomic@mic.gov.mz.
Coordenação da Quadra Festiva, com lho, Emprego e Segurança Social; Saúde;
Impressão: MIC, o objectivo de assegurar a disponibili- Cultura e Turismo, igualmente, estive-
Distribuição: Electrónica, Destinatários: GPR; dade de produtos, serviços básicos e ram presente no evento, a Confedera-
GPM; GMIC; Direcções Nacionais e Instituições
subordinadas e tuteladas do MIC, CTA, sector adoptar mecanismos de coordenação e ção das Associações Económicas de Mo-
privado em geral, parceiros de cooperação,
DPIC’s, Conselheiros Comerciais. monitoria da Quadra Festiva 2018/19. çambique, Associação Mukhero, Produ-
Periodicidade: Semanal, O encontro foi dirigido pelo Vice- tores, importadores, Empresas de Bebi-
www.mic.gov.mz ministro da Indústria e Comércio, Júlio das e Refrigerantes, Industrias moagei-
www.madeinmozambique.gov.mz
João Pio, contou com a presença da ras, Fábricas de Rações e Matadouros.
Linha Verde: 800 320 883
Directora Nacional do Comércio Inter-
Na ocasião, os participantes manifesta-
no, Zulmira Macamo, dos membros
ram a sua prontidão e disponibilidade

MIC - Ministério da Indústria e Comércio – Praça 25 de Junho n.º 300 – Maputo


PÁGINA2

Monitoria de preços de meios para uma quadra festiva deslocam-se ao grossista do Zimpeto
tranquila. para a concorrência desleal, acumulan-
No período de 10 a 17 de
Outubro de 2018, os pre- Durante os debates, os produtores do a função de produtor e revende-
ços médios dos produtos reclamaram da falta de mercado, des- dor.
alimentares básicos prati- valorização da produção nacional e
Reagindo em relação às preocupações
cados em algumas lojas e aplicação de preços injustos que não
colocadas, o Vice-ministro garantiu
mercados das cidades de cobrem os factores de produção.
uma intervenção mais activa do minis-
Maputo, Beira e Nampu- Por outro lado, os importadores tério e dos pelouros afins, e fez refe-
la comportaram-se como apontam o elevado custo de produ- rência a uma das intervenções já inicia-
se descreve a seguir: tos nacionais que os tornam pouco das que é a colocação de alguns pro-
Cidade de Nampula – competitivos, associado à falta de dutos nacionais em grandes cadeias de
Nesta cidade, O arroz lealdade pelos produtores. Isto é, se- comércio.
corrente importado regis- gundo referiram, ao recorrer aos pro-
tou uma ligeira subida na dutores nacionais, deparam-se com
ordem de 57,60 Mt/Kg, distintas situações desagradáveis co-
contra os 54,67 Mt/Kg se mo a falta de stock, dificuldade do
comparado com a sema- fornecimento de produtos em alguns
na anterior, correspon- casos e quando fornecem, de seguida
dente a uma variação de
5%. Os preços de cebola Monitoria de parques industriais
nacional registaram redu- A Direcção Nacional da Indústria atra- industriais que sejam viáveis para o
ção na ordem de 24,00 vés do Departamento para Promoção desenvolvimento económico do país;
Mt/Kg, contra 29,00 MT/ de Infra-estruturas Industriais está a Elaborar normas e regulamentos que
Kg, uma variação de monitoria os parques industriais, com se mostrem necessários aos convenien-
17%, tomate nacional foi o objectivo de fazer o acompanha- tes desenvolvimento das acções atribu-
de 28.33 MT/Kg, contra mento e assegurar a delimitação das ídas e ainda promover e assegurar a
os 31,67 MT/Kg, equiva- zonas identificadas ao nível nacional criação de zonas e parques industriais.
lente a uma variação de para a implantação de parques indus-
11% e farinha de trigo triais. A actividade teve inicio a 10 de
nacional registou redução Setembro e tem o seu termino no 7
na ordem de 4%. de Novembro de 2018.
Cidades da Beira e Mapu- De referir que este departamento tem
to – No período em aná- a missão de elaborar e promover estu-
lise, os preços dos produ- dos e projectos de infraestruturas
tos nestas cidades, nas
lojas e mercados monito-
Dia Mundial de Normalização
rados pelo MIC, mantive-
O Instituto Nacional de Normaliza- da Normalização, sob o lema:
ram-se estáveis.
ção e Qualidade (INNOQ) celebrou “Normas Internacionais e a Quarta
o dia 14 de Outubro, Dia Mundial Revolução Industrial”.

MIC - Ministério da Indústria e Comércio – Praça 25 de Junho n.º 300 – Maputo


PÁGINA3

A efeméride foi Instituída em 1970, com o objecti- “hackers”. E as normas de segurança para robôs faci-
vo de celebrar a colaboração entre os milhares de litarão a interação com humanos.
especialistas, dos sectores públicos e privados, que
Importa referir que a normalização é uma actividade
se dedicam ao desenvolvimento e aprimoramento
destinada a estabelecer, face a problemas reais ou
de normas internacionais
potenciais, disposições destinadas a uma utilização
Aplicadas nos mais diversos sectores empresariais e comum e repetida, visando a obtenção do grau ópti-
da indústria, que vão desde sistemas de gestão, mo de organização num dado domínio. Consta fun-
mudanças climáticas, segurança e tecnologia da damentalmente dos processos de formulação, publi-
informação, comunicação e até mesmo energia e cação e implementação das Normas.
eficiência energética para transporte, as normas
É o processo de formular e aplicar regras com o pro-
internacionais têm um papel preponderante na
pósito de estabelecer uma ordem em uma actividade
economia mundial.
específica, para benefício e com a cooperação de to-
A Quarta Revolução Industrial refere-se às tecnolo- dos os interessados e, em particular, para a obtenção
gias emergentes, que estão desfocando as fronteiras de una economia óptima, respeitando
tradicionais entre os mundos físicos, digitais e bio-
lógicos. Esse aumento de conectividade entre pes- as exigências funcionais e de segurança. Deve basear-
soas e coisas terá impacto na maneira como produ- se em resultados certos, obtidos pela ciência, técnica
zimos, comercializamos e nos comunicamos, assim e a experiência. Por outro, deve fixar as bases não
como a energia a vapor transformou os métodos somente para o presente mas também para o desen-
de produção e o modo de vida de muitas socieda- volvimento futuro.
des durante a Primeira Revolução Industrial. Em Moçambique, o INNOQ é
a única instituição que elabora
O acelerado ritmo de mudança trazido pela Quar-
e aprova Normas Moçambica-
ta Revolução Industrial tem seus desafios. Neste
nas (NM) e tem no seu acervo
contexto, as normas internacionais são uma manei-
normativo mais de 900 normas
ra eficaz de garantir a segurança e minimizar os elaboradas em diferentes comis-
riscos. Por exemplo, as normas de segurança po- sões técnicas sectoriais.
dem manter nossos dados seguros e deter os

LEI DE CRESCIMENTO E OPORTUNIDADES PARA ÁFRICA (AGOA)


Sabias que:

Moçambique beneficia-se deste mecanismo de acesso ao mercado preferencial Americano, que entrou em
vigor a 1 de Outubro do ano 2000. A 1ª fase do AGOA terminou a 30 de Setembro de 2008, tendo o Go-
verno americano alargado para 2015 e recentemente estendido por mais 10 anos.

Alguns produtos com potencial para exportação no âmbito do AGOA são: arame; amêndoa sem casca; ves-
tuário; chumbo; feijões comuns; macadâmia; tabaco; ervilha; açúcar; mandioca; melaço de cana; semente
de girassol; gergelim; metais preciosos.

MIC - Ministério da Indústria e Comércio – Praça 25 de Junho n.º 300 – Maputo


PÁGINA4
Necrologia
Preparação de Quadra Festiva
Comunica-se a todos os
funcionários do Ministério
da Indústria e Comércio, o
desaparecimento físico da
Sra. Janelane Janela Luiz,
ocorrido no dia 9 de Outu-
bro de 2018, na Provincia
de Inhambane, avo da Sra.
Natércia Mendes, funcio-
nária deste ministério, afec-
ta no Departamento de Es-
tudos Documental, cujo
funeral teve lugar no mes-
mo dia, em Inhambane

À família enlutada, as nos-


sas mais sentidas condolên-
cias.

Paz à sua alma

Taxa de referência cambial Reflexão da semana


Moeda Compra Venda “Normas Internacionais e a Quarta Revolução
Euro 69.06 70.45 Industrial”.
Dólar 60 61.2
Lema do dia Mundial da Normalização 2018
Rand 4.18 4.27
Fonte: Banco de Mozambique 22/10/18

Cecília Beirão - 15 de Outubro - DAF Titos Mulhui - 20 de Outubro - CNAA


Agostinho Manjate - 15 de Outubro - DNI Belmira Mangue - 21 de Outubro - DNI
Regina Dunhe - 20 de Outubro - DNC

MIC - Ministério da Indústria e Comércio – Praça 25 de Junho n.º 300 – Maputo