Você está na página 1de 19

MECÂNICA DOS SOLOS

TENSÕES NO SOLO
PARTE I
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
INTRODUÇÃO

SOLO SOLICITAÇÕES DEFORMAÇÕES

- Solos são constituídos de partículas;

- As forças são transmitidas de partícula à partícula;

- A maneira que as forças se transmitem depende do


tipo de mineral.
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
INTRODUÇÃO

SOLO SOLICITAÇÕES DEFORMAÇÕES

- Grãos de silte e areia (dimensões ortogonais ≈


iguais): transmissão de forças através do contato
direto de mineral a mineral;

- Partículas de argila (em número muito grande): as


forças de contato são muito pequenas, a transmissão
ocorre através da água quimicamente adsorvida.
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
INTRODUÇÃO
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES ATUANTES NO MACIÇO

• PESO PRÓPRIO

• CARREGAMENTO DE SUPERFÍCIE;

• ALÍVIO DE CARGAS (ESCAVAÇÕES);

• DE CONTATO.
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Superfície horizontal (acima do NA)


TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Superfície horizontal (acima do NA)


TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Superfície vertical (acima do NA)

cos i
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Pressão Neutra e Tensões Efetivas

A tensão no plano B,
abaixo do lençol freático
na profundidade zw
=
soma dos efeitos das
camadas superiores
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Pressão Neutra e Tensões Efetivas


Abaixo do NA, a água no
interior dos vazios está sob
uma pressão:
- Independe da porosidade
do solo;
- Depende da profundidade
em relação ao NA.

u = (ZB - ZW) . γW
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Pressão Neutra e Tensões Efetivas


- Diferença de natureza dos materiais;
- Estudos de Terzaghi:

TENSÃO NORMAL TOTAL = SOMA DA TENSÃO EFETIVA + PRESSÃO NEUTRA

TENSÃO EFETIVA PRESSÃO NEUTRA

Tensão transmitida Pressão da água.


pelos contatos entre
"POROPRESSÃO"
partículas.

σ'= σ - u
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Princípio das Pressões Efetivas (Terzaghi)


1. A Tensão efetiva, para solos saturados:

Tensão efetiva
σ'= σ - u Pressão neutra
(Poropressão)

Tensão total

2. Variação de tensões nos solos (compressão, distorção e


resistência ao cisalhamento) - VARIAÇÃO DA TENSÃO EFETIVA.
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Princípio das Pressões Efetivas (Terzaghi)


- Solo: Sistema de partículas;
- Variação de forma ou volume do conjunto;
- Deslocamento relativo de partículas;
- Compressão de partículas (individualmente) é desprezível.
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Princípio das Pressões Efetivas (Terzaghi)

- Solo: Sistema de partículas;

- Variação de forma ou volume do conjunto;

- Deslocamento relativo de partículas;

- Compressão de partículas (individualmente) é desprezível.


TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Princípio das Pressões Efetivas (Terzaghi)

- Solo: Sistema de partículas;

- Variação de forma ou volume do conjunto;

- Deslocamento relativo de partículas;

- Compressão de partículas (individualmente) é desprezível.


TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Princípio das Pressões Efetivas (Terzaghi)

Peso - 10N NA - subir 10cm


Esponja - 10 cm
Pressão: Pressão:
de aresta 1 kPa (10N / 0,01m²) 1 kPa (10kN/m³ x 0,1m)
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Princípio das Pressões Efetivas (Terzaghi)

- A pressão da água atua também nos vazios da esponja e


a estrutura sólida não “sente" a alteração das pressões;
- O acréscimo de pressão foi NEUTRO.
TENSÕES NO SOLO - PARTE I
TENSÕES DEVIDAS AO PESO PRÓPRIO

➡ Princípio das Pressões Efetivas (Terzaghi)