Você está na página 1de 3

Revisão Charles Cardiotoráxico

➢ INSPEÇÃO GERAL
1. Cabelos para ver se tem algum lugar que está
faltando
2. Orelha aquela dobra porque pode significar IAM ;
depois ve a implantação para analisar aquela linha
que vai do canto do olho, paralela, ela tem que
passar pelo lóbulo da orelha, se tiver muito abaixo
pode significar mal formação cardíaca
3. Disposição dos olhos se estiverem muito afastados
pode significar algum tipo de mal formação, como se
colocasse mais um olho no meio que essa é a
disposição normal
4. Nariz para ver se tem batimentos das asas nasais
5. Mucosa para ver se tem cianose, os lábios e abrir a
boca também ‘’Mucosas coradas’’, pode estar
hipocorada que ai vai estar branquinho, problema
cardíaco em relação ao bombeamento ou choques
cardíacos ou anemia
6. Pescoço alado da síndrome de turner, se tem algum
vaso dilatado que esta aparecendo que pode significar
insuficiência cardíaca dai também olha a frequência
se esta respirando com dificuldade, usando a
musculatura acessoria (esterno e trapézio)
7. Extremidade se há cianose, nódulos de Osler, dor,
hemorragias splinter, baqueteamento (altera o ângulo
da unha, preenchimento de tecido fibroso da
região).Vê se tem a unha fraca por causa da anemia
8. Perna vai ver se tem edema faz o teste do cacifo no
braço, tem que ver se vai voltar imediatamente
porque no edema demora a retornar, se tiver
extremamente forte por causa de extravasamento de
liquido, esse é de insuficiência cardíaca, 1 cruz, 2 ou
3 (lembrar que colocar as cruzes em fração). o da
tireoide a perna fica dura na verdade
9. Posição do paciente: ortopneia (deitado com um
monte de travesseiro, respira melhor em pé),
platipneia(deitado) e trepopneia

➢ INSPEÇÃO DO TORÁX

1. Tipos de tórax : escavatum, carinatum, em


barril, in sinu (hepatoesplenomegalia), sifotico e
sifoescoliotico , tórax para frente (idoso que ai
fica em cunha), instável (quando tem fratura de
2 ou mais costelas ai quando inspira afunda,pois
ta fazendo pressão negativa)
2. Olhar abaulamento, retração
3. Avaliar Ictus Cordis

➢ PALPAÇÃO

1. Palpar ele todo procurando massas, abaulamentos,


áreas de dor, retração, enfisema subcutâneo. TODO
SENTADO, mas pode fazer deitado, mas na prova
sentado.
2. Pode palpar por trás e pela frente na busca de
deformidade toraxica, pode mandar virar de costas
também e de lado, com a mao toda. Lembrar debaixo
da axila
3. Fremito Toraco vocal anterior e posterior, lembrar das
posições e mandar falar 33, pegando os espaços
intercostais, 4 de cada lado.
a. No ângulo do esterno vendo 2, 3 e 4 costela -> a
fissura horizontal ai na região da 5 ai fale que é
lobo superior e lobo inferior e medio ** não
esquecer**
b. Nas costas, delimitar atrás C7,T1, T2 E T3. Essa
região acima da t3 é superior e tem que
acompanhar a escapula
4. Fazer frêmito no coração para ver se tem sopro no
coração
5. Na palpação tem que palpar ictus cordis
6. Expansibilidade toraxica so precisa 1 e mais embaix,
lembar da dobrinha.

➢ Ausculta

1. Ouvir os sons traqueais


2. Sons brônquicos
3. Sons bronquiovesiculares são 4
4. Sons vesiculares na linha hemiclavicular em 4 pontos
5. Atrás sempre perde para abraçar e 4 ou 5 focos
6. Paravertebral na T3 e T4 tem o bronquiovesicular
7. Na altura do mamilo, na 5, a fissura horizontal ai tem
o lobo médio na linha axilar anterior, e depois fazer
as outras linhas. Na linha hemiclavicular na 6 costela
é a fissura obliqua. (FAZ AUSCULTA E FREMITO)
8. Foco Aortico e Pulmonar no 2, no 4 tricuspide, 5
mitral, 3 é Erb
**Mandar sempre inspirar e falar os lobos!
******Diferença dos sons do ápice e da base
***** Bolhas e desdobramento
9. Auscultar a carótida e depois palpar

Na base é o ta (fecha semilunar- B2 – inspira e segura para


ver desdobramento ), no ápice é o tum (fecha
atrioventricular – b1)
B3 é o enchimento dos 80% e B4 os 20%