Você está na página 1de 22

Texto: Rute 3

Antes de fazer uma exposição do texto propriamente deixe-me


mostrar o que seria uma forma exposição do livro de Rute, mas que eu
creio que não faz jus ao texto.
Hernandes Dias Lopes
TEMA: O LAR, UMA FONTE DE GRANDE FELICIDADE

1. A nossa felicidade precisa ser construída a partir do lar (versos


1-3).
1.1. A felicidade não é um fim em si mesmo (3.1);
1.2. A felicidade não pode ser construída à parte da família (3.1);
1.3. As pessoas mais felizes são aquelas que entenderam que não se
constrói a felicidade com o sacrifício da família.
2. As frustrações do passado não podem impedir nossa felicidade
hoje (3.1)
2.1. As tragédias do passado podem produzir grande amargura em
nossa alma (1.20);
2.2. As tragédias do passado podem embaçar nossa percepção
espiritual (1.21);
2.3. As tragédias do passado não são permanentes; a crise não dura
para sempre (3.1);
2.4. A felicidade não está apenas em um cônjuge, mas num lar (3.1);
3. A felicidade do lar precisa ser edificada sobre o firme
fundamento que é Deus (3.10)
3.1. A felicidade de Rute está no fato de que ela se converteu a Deus,
antes de buscar um marido (2.12; 2.16, 17; 3.10);
3.2. A felicidade de Rute está no fato de que, ao buscar a Deus em
primeiro lugar, não apenas encontrou um marido, mas também um
remidor.
4. A felicidade do lar precisa passar pela integridade dos
cônjuges (3.11)
4.1. Atributos de Rute:
a) Rute era uma mulher de grandes qualidades morais (3.11);
b) Rute era uma mulher convertida ao Deus vivo (1.16-17);
c) Rute era uma mulher trabalhadora (2.2, 15-17);
d) Rute era uma mulher que tinha um lindo relacionamento com sua
sogra (1.16-17; 2.11, 12, 18, 22, 23; 3.1; 4.15);
e) Rute era uma mulher de bom testemunho em toda cidade (3.11);
4.1. Atributos de Boaz:
a) Boaz era um homem de grandes qualidades morais (3.8-10);
b) Boaz era um homem íntegro (3.8-10);
c) Boaz era um homem generoso (3.15-17);
d) Boaz era um homem leal (3.12-13).
5. A felicidade do lar precisa passar pelo cuidado da beleza
interior e da beleza exterior (3.3-4)
5.1. Rute cuida da sua beleza interior (3.11);
5.2. Rute cuida da sua beleza exterior (3.3-4)
Outros pontos de destaque:
a) Rute seguiu à risca as orientações da sua sogra, uma mulher mais
experiente (3.5-6);
b) Rute associa a apresentação pessoal com a prudência (3.3);
c) Rute é ousada em sua abordagem, mas recatada em seus gestos
(3.4, 8);
d) Rute é específica e elegante no seu pedido de casamento (3.9);
e) Rute e Boaz são puros no agir (3.14).
6. A felicidade do lar passa pela obediência aos sábios conselhos
(3.5)
Destaques:
6.1. A obediência de Rute aos sábios conselhos de Noemi (3.5);
6.2. A humildade e o recato de Rute (3.9);
6.3. A confiança de Rute em Deus (3.10);
6.4. O descanso de Rute na promessa de Boaz (3.11);
6.5. A paciência de Rute (3.18).
Conclusão
O livro de Rute nos ensina que o caminho da felicidade e traçado
pela mão soberana da providência.
Deus muda a sorte de Noemi e de Rute. Ele continua transformando a
pobreza em riqueza e a solidão em cenários de abundante felicidade.

Em sua opinião qual o problema desse sermão?

OUTRO ESBOÇO
Introdução

Transição
Rute capítulo 3 é sem dúvida o capítulo mais desafiador de Rute. É
um capítulo em que uma reviravolta está prestes a acontecer, mas você
ainda não tem certeza se é boa ou ruim.
Mas é também o capítulo mais útil de Rute. Ele é cheio de
ambiguidades morais, cheio de insights, complexidades e contradições até
mesmo para o coração humano redimido.
O capítulo mostra a nossa pecaminosidade, ao passo em que mostra a
misericórdia, soberania e providência de Deus que supervisiona nossas
atitudes pecaminosas para a Sua glória e para o nosso bem, e no final nos
conduz ao Evangelho da Graça de Deus, nos mostra Jesus.
Transição 2
No nosso capítulo você notará que temos três cenas em três
diferentes horas do dia.
Cena #01: Nos versos 1-5 o diálogo de abertura entre Rute e Noemi
acontece provavelmente à tarde, depois de Rute ter buscado comida nos
campos.
Cena #02. Nos versos 6-13 a seção central do capítulo, acontece
durante a noite, uma vez que Boaz já teria caído no sono.
Cena #03. Nos versos 14-18 a cena final, que acontece quando o sol
começa a surgir e um novo dia começa.
Segundo um autor isso é importante para entendermos o significado
do que está acontecendo aqui.
Aqui, estamos vendo como nas sombras da tarde Noemi está
compartilhando com Rute seu plano para assegurar que Boaz se torne o
marido de Rute, e nós começamos a ter um pequeno mal pressentimento.
Isso não parece ser um bom plano. No que Noemi está pensando?
Então, seguimos Rute e a vemos se deitando numa eira, de fininho, e
a tensão aumenta. Uma música daquelas que dá medo começa a tocar.
Esse é um momento muito perigoso, tenso, com tensão espiritual e alarme
moral. Aqui quase colocamos as nossas mãos nos olhos como se nos fosse
pesado demais para assistir.
Será que isso é tão ruim quando parece? Pensamos.
E finalmente, o sol nasce e com um verdadeiro suspiro de alívio nos
lembramos 1. Que Boaz é um verdadeiro homem de Deus, 2. Que Rute é
realmente uma jovem mulher de integridade, e, 3. Que Deus realmente
não se deixa manobrar, nem mesmo por uma sogra bem intencionada, mas
maquiavélica.

TEMA:

1. O plano de Noemi revela a Persistência do Pecado em um


Coração Crente (vs. 1-5)
No final do capítulo 2, vimos que a colheita da cevada e trigo havia
acabado. Isso quer dizer que já se passaram vários meses desde que
Noemi percebeu que Boaz poderia ser o homem que resgataria ela da sua
destituição de terras. (Rute 2.20). Noemi viu em Boaz a possibilidade de
ter as suas terras e a possibilidade de ter renda de novo.
Mas agora, meses depois, em vez de um novo marido para Rute, tudo
o que elas duas têm é a abundância de grãos.
Mas Noemi é bastante persistente, não é? Olhe suas palavras para
Rute, verso 1, “Minha filha, não hei de eu buscar-te um marido e um lar
para que sejas feliz?”
Noemi queria dar descanso a Rute, assim como o Senhor havia dado
descanso ao seu povo. Percebam que na mentalidade de Noemi, a
felicidade vem de ter um marido e um lar.
Então, o verso 2 nos diz que Noemi sabe que na lei de Deus existe
um dispositivo que previa precisamente essa eventualidade. “Não é
Boaz... nosso parente?” Noemi insinua que Boaz está em posição de ser
seu parente-resgatador, aquele que pode preencher o papel de marido e
provedor bem como aquele providenciaria a preservação do nome e da
herança de Rute na terra.
Entenda que Noemi tem boas intenções com relação à Rute! Ela tem
as melhores intenções. Ela ama Rute. É preciso entender isso porque as
coisas não vão parecer tão boas para Noemi quando a história de
desenvolver. Mas, entenda, ela pelo menos tem boas intenções.
Agora vamos dá uma olhada nos versos 2-5
A partir da segunda metade do verso 2, Noemi parece impaciente
com a questão de que ainda não arranjou um marido para Rute, para a
preservação do nome dos seus filhos e esposo então, arquiteta um plano.
Você descobrirá que alguns estudiosos e mestres da Bíblia colocam
uma áurea de santidade ao redor da eira, tentando fervorosamente
santificar as ações de Noemi. Em minha opinião, é um esforço inútil. Mas
não é difícil ver a maneira piedosa em que Rute e Boaz trataram a
situação arriscada em que foram colocados.
Temos aqui duas ou três formas de interpretar o texto:
1. Alguns interpretam que Noemi estava dizendo para Rute se vestir e
se perfumar para seduzir Boaz;
2. Outros comentaristas entendem que essa interpretação está
seriamente equivocada, e que isso é simplesmente da cabeça do leitor; que
na verdade Noemi só queria que Rute estivesse bem em sua aparência
para a ocasião. Esse era um pedido de casamento inofensivo. Mas não há
nada na cultura bíblica que aponte para isso.
3. Um terceiro grupo ainda entende que durante todos esses meses
Rute permaneceu com seus trajes de luto, e que Noemi, teria dito a ela
para tirar seus trajes de luto e se vestir normalmente, a fim de que Boaz
percebesse isso como um sinal de que seu luto havia acabado e que ele
poderia investir nela caso quisesse. Se ele estivesse interessado, ela queria
que ele soubesse que não precisaria manter distância a partir de então.
a) Mas o texto não diz em lugar algum que Rute estaria de luto.
b) E Noemi já tinha encorajado a Rute a ficar em Moabe para se
casar de novo.
c) Se suas roupas fossem de luto, dificilmente ela teria o perigo de
ser molestada como Boaz a advertiu duas vezes.
d) Se fosse o caso de ter tirado as roupas de luto, ela poderia
mostrar isso melhor de dia e não de noite debaixo de um cobertor.

O detalhe, porém do texto, que é colocado por Robert Hubbard, é que


o texto em hebraico é cheio de ambiguidades. Ele tanto pode significar
que Noemi estava com boas intenções em casa Rute, mas que ela usa
palavras que denotam que Rute deveria de fato, seduzir Boaz.
Não obstante a isso, ainda permanece o fato de que o conselho de
Noemi a Rute está repleto de perigo moral.
Noemi impulsionada pela impaciência com o tempo de Deus,
ouvimos Noemi enviando a jovem Rute para a eira para passar a
noite a sós com Boaz, num texto, repito cheio de ambiguidades.
Mesmo quando Boaz já havia avisado no capítulo 2.9 e 22, sobre a
possibilidade de que alguém pudesse violá-la. Acrescente a isso, o fato
de que Oseías 9.1, menciona o fato de que as prostitutas ocupavam
seu ofício na eira! Isso torna os conselhos de Noemi ainda mais
ambíguos.
Mais um detalhe. De Rute 3.14, é possível ainda depreender que esse
tipo de festa era uma FESTA MASCULINA, porquando Boaz disse: “...
não se saiba que mulher veio à eira”. Acrescente a isso que o fato de Rute
saber que Noemi estava na eira, fosse um momento de vulnerabilidade
para ele.
Adicione ainda mais que o ancestral de Rute, Ló e sua filha mais
velha cometeram incesto.
Ao analisarmos todas essas coisas, ainda que possamos desculpar
Noemi, nos parece quede fato Noemi, estava tomando um atalho, ou em
outras palavras, fazendo de tudo para que Rute arranjasse um marido e
“fosse feliz”.
Ademais devemos nos perguntar: como Rute sabia de tanto
detalhes acerca de Boaz e dessa festa?
O que Noemi manda Rute fazer afinal?
1. Tomar banho, se perfumar e vestir o que tem de melhor;
2. Descer à eira onde haverá uma festa (afinal tem vinho);
3. Esperar o momento certo para se dar a conhecer. Quando? Quando
ele tiver satisfeito – Vejamos o verso 7.
Observação: Noemi sabia do efeito do vinho sobre os homens.
Basta lembrarmos:
a) De Noé em Gênesis 9;
b) De que Absalão embebedou Amnom para mata-lo com mais
facilidade (2 Samuel 13.28);
c) Do aviso do rei Lemuel quanto aos perigos do vinho (Provérbios
31.3-9).
4. Deixar ele dormir e lhe descobrir os pés.
O texto diz que os argumentos de Noemi convenceram a Rute e ela
prometeu fazer tudo o que a sogra disse.
Aplicação
Qual a lição aqui? A lição aqui é que o pecado persiste mesmo no
coração que ama a Cristo.
Ou talvez fosse melhor dizer que é mais fácil tirar alguém de Moabe
do que tirar Moabe de um filho de Deus.
E eu gostaria de dizer que Noemi é um caso isolado. Mas, não é.
Não pense que, porque as pessoas voltaram a Belém – estão na igreja,
voltaram para a igreja – que Moabe não pode criar coisas feias na sua
cabeça; que as coisas nas suas cabeças mudaram instantaneamente.
Não pensem que, porque você se tornou cristão, que o pecado não
pode repentinamente se manifestar com vigor e força renovados quando
tudo parecia calmo e tranquilo por tanto tempo.
O pecado pode às vezes adormecer e parecer subjugado em nossos
corações e podemos até ter algumas vitórias, mas a tentação geralmente
aguarda até que estejamos distraídos para nos atacar.
Precisamos lembrar do exemplo de Noemi para nos incentivar a
vigiar e orar para não cairmos em tentação porque a carne é fraca.
Você lembra-se do que Paulo disse em Romanos 7: “O bem que eu
quero fazer eu não faço, mas o mal que eu não quero, esse eu faço”.
Gênesis 4.7: O pecado jaz á sua porta; o seu desejo será contra ti, mas
a ti cumpre dominá-lo”.
Noemi é um exemplo de como o pecado está à nossa porta. Leva uma
vida inteira para tirar Moabe de nós. Noemi é uma mulher cheia de boas
intenções, mas com ações impróprias e pecaminosas.
Noemi é um exemplo da persistência do pecado no coração de um
crente.
Outra aplicação acerca da soberania de Deus e responsabilidade
humana
Além da persistência do pecado no coração de um crente, ainda
podemos aplicar esse texto, pensando na questão de como os seres
humanos querem dá uma ajuda a Deus como a deu Jacó.
Aqui temos Rute, tentando dá uma mãozinha para que Deus faça
alguma coisa.
Temos uma dificuldade aqui entre quando devemos agir e quando
devemos esperar. Quando devemos confiar e quando devemos fazer as
coisas.
1.1. Quando devemos agir?
(1) Devemos agir quando Deus nos dá claramente a
responsabilidade e a autoridade para isso. Deus nunca colocou a
responsabilidade sobre Noemi quanto a conseguir um marido para Rute.
Em minha opinião, nós andamos em terreno perigoso quando
“caminhamos pela fé” numa área onde não temos a promessa da presença
ou da bênção de Deus, ou onde não temos um princípio ou mandamento
no qual basear nossa conduta.
Além disso, não podemos esperar ser bem-sucedidos em qualquer
atividade para a qual Deus não nos deu poder para produzir fruto
espiritual. Usando o exemplo de Abraão Paulo esclarece (Gálatas 4:21
e ss), Ismael foi resultado de obra da carne, não do espírito. Isaque foi
resultado da atividade divina em Abrão e Sarai. Nenhuma obra de fé
é obra da carne. A obra de Deus é aquela realizada por meio da
capacitação do Espírito (cf. Gálatas 5:16-26).
Aqui temos algo muito importante: (DEREK THOMAS)
1. Noemi está tentando tratar às escondidas em segredo algo que
deveria ser tratado em público como veremos no capítulo 4. De fato, isso
era para ser tratado nos portões da cidade.
2. Não há referência a Deus na fala de Noemi. Ela faz confiando em
si mesma, na sua esperteza e não em Deus.
3. O plano de Noemi procura atrair os instintos masculinos e os
impulsos mais baixos de Boaz, e não o seu senso de dever de resgatador.
Vinho. Noite. Eira. Capa.
4. Noemi manda Rute buscar um marido de forma questionável e
comprometedora. Felizmente Boaz e Rute estavam empenhando em fazer
a coisa certa. Parece que estamos descrevendo Proverbios 7.21-22.
5. O plano de Noemi ignora e exclui deliberadamente os parentes
mais próximos, dando preferência a Boaz. Em Rute 3.2, Ela usa um termo
que não designa o parente mais próximo. Ela sabia que Boaz não era o
primeiro. Ela usa o termo LEVIR e não GOEL.
6. O esquema de Noemi coloca em risco desnecessariamente a
reputação de duas pessoas piedosas.
7. O plano de Noemi implica equivocadamente que Rute precisava
tomar a dianteira nesta questão do resgatador e do casamento, quando a lei
do levirato, diz que o parente próximo deve tomar a dianteira e iniciativa.
8. A transação para a qual Noemi não queria testemunhas (3.3-4) foi
transferida por Boaz para uma transação que teve inúmeras testemunhas
(4.9-11).
9. Em nenhum momento do livro Noemi é elogiada.
10. Noemi está fazendo “o que parece reto aos seus próprios olhos”
enquanto Boaz e Rute estão empenhados em fazer o que é certo aos olhos
de Deus.

(2) Devemos seguir em frente só quando formos motivados pela


fé. O comportamente de Noemi denuncia seu medo não sua fé.

1.2. Quando devemos esperar

Devemos ter muita cautela ao fazer qualquer coisa que apele


para os nossos apetites carnais.
Noemi está preocupada e alimentando um ídolo de que Rute só pode
ser feliz se tiver um marido. O nome disso é idolatria.
Devemos ficar em dúvida quando nossa principal razão para
fazer alguma coisa é aliviar a pressão, em vez de colocar em prática
algum princípio.
Até onde posso dizer, a única razão para conseguir um marido e uma
família era a felicidade de Rute e da própria Noemi.
Nunca devemos agir quando nossos métodos não são compatíveis
com os nossos objetivos ou com o nosso Deus.
A única razão pela qual isso não terminou em problemas foi a
integridade da própria Rute e de Boaz. Os métodos de Noemi não estão de
acordo com a vontade de Deus.

Lembre-se
A falta de fé se concentra nos problemas, supondo que, se Deus
não agir dentro do nosso padrão de tempo e dentro das nossas
expectativas, precisamos dar a Ele uma mãozinha.
A FÉ EM ALGUMAS OCASIÕES É SIMPLESMENTE SABER
ESPERAR. ESPERAR O AGIR DE DEUS.
A fé crê não apenas que Deus nos dará o que Ele prometeu, mas
também que Ele providenciará os meios para fazermos isso, ou Ele
mesmo o fará.

2. A CONDUTA DE BOAZ E RUTE MOSTRA QUE


ENCONTRAMOS DESCANSO EM DEUS SOMENTE (vs. 6-13)
No verso 6 temos uma nova cena.
Vs 6. O texto começa dizendo que Rute fez tudo o que sua sogra lhe
ordenou. O leitor deve entender que Rute tomou banho, se perfumou e
vestiu algo especial para o momento. Mas, o texto não nos informa.
Parece até que ele não fala a esse respeito para mostrar que nada
disso teve repercussão sobre a decisão de Boaz. Esses detalhes não são
mencionados em lugar algum.
Vs. 7. Ficou observando das sombras quando Boaz finalmente se
joga, feliz e cansado no final da colheita, próximo ao grão amontoado na
eira e ela se arrastou para frente, descobriu seus pés e deitou-se.
exatamente como sua sogra havia aconselhado.
Vs. 7b. Diz que depois de está satisfeito “e o coração um tanto alegre”,
ele se deitou ao pé de um monte de grãos, fornecendo assim o tipo de
privacidade que permitiu Rute se deitar, de mansinho, aos seus pés sem ser
percebida. “E lhe descobriu os pés”.
Vs. 8. Mas num determinado momento da noite, meia noite, ele
acordou. Diz o texto que ele acordou assustado, sentou-se e eis que uma
mulher estava deitada aos seus pés.
Vs. 9. Ele pergunta quem está ali com ele. Agora cabe a Rute cumprir
sua missão.
Ela diz: Eu sou Rute, tua serva; estende a capa sobre a tua serva,
porque és resgatador.
A pergunta é: Isso estava no roteiro? Não! Ela deveria simplesmente
se apresentar a Boaz e ver o que aconteceria.
Perceba: as palavras de Rute a Boaz são, creio, cuidadosamente
escolhidas.
Vejamos isso em partes:
1. Serva. Quando Rute se identifica como serva ou criada de Boaz, ela
escolhe um termo diferente do que ela empregou no versículo 13 do
capítulo 2. No capítulo 2, o termo para empregada (ou serva) é aquele que
fala de uma humilde escrava, que é exatamente o ponto de Rute naquele
momento. Ela se considerava totalmente indigna do tipo de tratamento que
estava recebendo de Boaz. Mas agora ela usa um termo que fala de uma
empregada que é maior nas camadas sociais, uma classe de empregada que
seria considerada elegível para o casamento.
2. Capa. Rute fala “estende a tua capa sobre a tua serva”. De fato, a
tradução correta seria a palavra “asas” ao invés de “capa”. Estende as tuas
asas sobre a tua serva, Rute diz.
Onde Rute aprendeu essas palavras, já que era uma moabita?
Acredito que aprendeu na conversa com Boaz em Rute 2.12. Nesse
contexto Rute aproveitou o elogio de Boaz que ela tenha buscado refúgio
sob as asas do Senhor, no capítulo 2, e ela usa essa palavra pactual para
pedi a proteção pactual de Boaz como o resgatador.
Rute pede a Boaz que seja a resposta das orações que ela tem feito.
Vejamos Ezequiel 16.8 – Essa é a forma como se estabelece um
novo relacionamento e a declaração simbólica do marido para prover
o sustento da futura esposa.
Também Êxodo 19.4 fala do Senhor com suas asas trazendo salvação
e proteção ao seu povo. Ver também Deuteronômio 32.11; Salmo 17.8;
Salmo 36.7; salmo 57.1; 61.4; 91.4.
Creio que esse pedido foi um nobre pedido. O pedido de que Boaz
seja o seu redentor. Creio que Rute entendeu que as disposições da lei
para os pobres e as viúvas eram parte da proteção de Deus para aqueles
que buscavam proteção sobre suas asas.
Depois de tomar umas e acordar dessa forma, Boaz deve ter
ficado desnorteado. Você está acordando do sono e uma mulher está
pedindo que você case com ela.
Tensão. Quero que você perceba a tensão aqui. Ela está correndo um
risco enorme.
1. Ele poderia ter aproveitado dela, e quem teria sabido disso? E
quem se importaria com isso? Uma mulher foi ao local onde um homem
estava dormindo, naquela época em que as mulheres eram consideradas
como nada.
2. Ele poderia ter repreendido ela. Poderia ter dito: sua moabita
sem vergonha! Afinal ele era um homem sério. Isso é o que as moabitas
fazem. Elas seduzem homens piedosos no meio da noite. Elas se
aproveitam de toda oportunidade!
Vs. 10. O alívio vem!
O alívio chega com a resposta de Boaz. Ela a trata gentil, delicada e
piedosamente.
Vejamos a resposta de Boaz:
a) Primeiro ela a abençoa – Ele interpreta seu interesse como um
ato de benevolência ou justiça, e também como um ato de amor de aliança
para com ele. Ela poderia ter ido atrás de jovens que eram mais ricos e
mais fortes. Boaz reconheceu que Rute não estava ali para satisfazer seus
desejo físicos. Para isso ela teria procurado alguém mais novo e outro
lugar.
Vs. 11.
b) Ele a faz descansar dizendo para não ter receio. Ele diz para ela
não ter receio e que fará o que ela quer.
c) Ele a louva acreditando no seu amor genuíno (não romântico
naquela ocasião). Diz que ele já sabe e que o povo saberá que ela é uma
mulher virtuosa. Um enorme elogio concedido a qualquer mulher.
d) Ele mostra a sua integridade, acrescentando um ponto de
tensão à história. O caráter de Boaz se sobressai aqui. Ele é um homem
justo. Ele tem de dar a oportunidade a quem de direito.
Vs. 12-13. Mas aí vem um ponto de tensão na história. ELE DIZ
QUE HÁ OUTRO RESGATADOR.
Boaz quer fazer tudo para proteger Rute, mas não passando por cima
da Lei de Deus.
Também, o assunto não era para ser resolvido às ocultas, mas à plena
luz do dia. Por isso ele manda que ela se deite até que a manhã chegue.
CERTAMENTE PORQUE NÃO ERA SEGURO PARA RUTE SAIR
À MEIA NOITE.
Debaixo das asas de Boaz, o resgatador, Rute encontra refúgio.

APLICAÇÃO
Somente em Deus e na sua lei perfeita encontramos descanso.
Aqui encontramos um homem com estrutura espiritual forte,
músculos espirituais fortes.
Podemos falar de Rute também.
Mas, o grande ponto da nossa passagem nos leva a uma posição
diferente.
CRISTO
O GRANDE PONTO AQUI É CRISTO.
Boaz aponta para o fato de que o Grande Redentor é outro. Alguém
que é mais achegado. Alguém por cuja obediência é o nosso descanso.
Cristo cumpriu a Lei de Deus em nosso lugar.
É nele que corações inquietos encontram descanso.
Ele disse: Vinde a mim, todos os que estão cansados e
sobrecarregados e eu vos aliviarei.
3. A PROMESSA DE BOAZ APONTA PARA A PLENITUDE
DE DEUS PARA CORAÇÕES VAZIOS
Já vimos:
1. A persistência do pecado em corações crentes;
2. As boas novas de descanso para corações inquietos;
3. A plenitude de Deus para corações vazios.

Aqui chegamos à terceira cena. Já é dia. E demandas precisam ser


satisfeitas.
Vs. 14. Boaz mostra integridade mais uma vez
Não era seguro enviar Rute de volta à meia noite.
Se alguém soubesse de uma mulher na eira caracterizaria
imoralidade.
Vs. 15. Ele mandou Rute para casa com grãos que ela poderia
carregar. E o texto diz que ela entrou na cidade. O texto nos diz também
que ele tem que ajuda-la a colocar o “saco” nas costas.

Vs. 16. O texto literalmente o texto hebraico diz: “Quem é você,


minha filha?” É como se ela estivesse perguntando: "Você é Sra. Boaz?"
Ela está se perguntando: “Boaz realmente mudou você para sempre
como esperávamos? Você é a mesma Rute voltando para mim nesse novo
dia da mesma forma que me deixou enquanto o sol se punha?
E o texto diz: “Ela lhe contou tudo quanto aquele homem lhe fizera”.
Vs. 17. Ela coloca a grande quantidade de grãos perante a sua sogra e
diz o que Boaz lhe falou.
Parece que Boaz manda uma mensagem para a sogra dela, parecendo
indicar que ela sabe bem o que está acontecendo.
“Não volte para sua casa de mãos vazias”, pode ser uma referência ao
que Noemi disse de si mesma no inicio da narrativa, em 1.21.
Nessa ocasião ela estava zangada com o que estava acontecendo.
Parece que Boaz quer indicar que Deus está mudando a sorte dela.
A mensagem para Noemi
Bem, aqui está a mensagem agora para Noemi. Você não entende,
Naomi?
Você não precisa manipular as circunstâncias em sua insegurança e
medo. Você realmente pode confiar no Senhor para prover. O enorme
carregamento de cevada era uma espécie de promessa dramatizada desse
fato. Boaz vai mudar não apenas Rute, mas Noemi também, para sempre.
“Você não estará mais vazia; você estará cheia e transbordando de
novo!”
E na última linha do capítulo parece que Naomi finalmente entendeu
a mensagem. Ela desiste de sua maquinação, sua amargura parece
evaporar, e ela finalmente se contenta, simplesmente para esperar e ver,
para confiar em outro para agir por ela. Você realmente pode confiar no
Senhor para prover.

Essa era a experiência de Noemi. Ela estava vazio.


CONCLUSÃO
Concluimos o capítulo 3 com um suspiro de alívio não é verdade?
As coisas podem ter terminado de forma diferente, e isso não teria
sido bom. Tanto Rute como Boaz foram colocados em situações
comprometedoras, mas ambos responderam de maneira piedosa para que
seu caráter fosse evidente, e o objetivo que Naomi procurava alcançar
poderia ser adquirido por uma estrada muito mais elevada. Há muitas
lições a aprender com o nosso texto, e vou concluir esta mensagem,
apontando algumas delas.

Podemos apontar para muitas aplicações adjacentes nesse texto:


1. Os homens são chamados a ser líderes morais em seus
relacionamentos com o sexo oposto.

2. Os homens devem tomar cuidado com o conselho impiedoso que


vem de pessoas que parecem ser piedosas.

3. Esteja atento à realidade da providência de Deus na vida de Seu


povo.

4. Devemos tomar cuidado com atalhos. Eles sempre nos levam ao


ma.

Mas é preferível que tomemos atitudaes como a de Cristo.


1. Cristo é o nosso resgatador
Era necessário que fosse alguém próximo a nós. Não podia ser
distante.
Cristo é o nosso resgatador. Ele é o nosso parente próximo.

2. Cristo nunca tomou atalhos


Satanás mostrou a Cristo vários atalhos para que ele não fosse à Cruz.
Ofereceu: fama e reino sem a cruz.
Ele não aceitou. Ele recusou o caminho fácil e escolheu derramar seu
sangue como o pagamento por nossos pecados. Todo cristão pode se
alegrar com a escolha que Ele fez, e o preço que ele pagou.