Você está na página 1de 9
Cairuto TerceiRo AS MINORIAS PSICOLOGICAS ‘Tendo situado Kurt Levin na evlusio da pscologia social comprecaderemos agora mor & importacia de seus diversos frabaltos ede nas descoberian. Ao expo sus poses sae {eoras, respetaremos a ordem cronclopea de sua caboragio © a Noman" yc ps os pa Sta coocepgio pestal da gltese© dt dni dos grupos “ euncio problema srs 20 gual Lewin ddic sua aten- to pbs eng pare on Esto Union, 6 npc de fix’ proprio upo einco. At dbcrininayies, a Injustias os eaatnee 0 ouraosno os quis ele es sets foram submeties foc ezStas ow limos meses vides na Alemanha trams REaranrno ob mult aspect Lewin procara compreender tacontrar une interpesyao ciation pao que solu: ses fiimanos que, pelo ples fato de pertenccrem a um determi fado gop) tnco, vvem em uma inseguranga permanente © dependent das varies do cia police das comunidades hie tmanas nae que procuram se inter ‘Depois'de tear elvidar a peiclogl das minora jas ‘Kurt Lyin se esforga por slaborar um pscologia dos grupos Ihinoritiros. A parr Go que descobee como fundaneatal para {Upncologa as minora, Tevado a tepensat « reel 0 eestor dp ct gus cicinvo de wn refeio © fe suas pesgulses! que protsmas corslittem 0 exnto da ex ploracio e da experimentaco da psicologia social? A dindimica fos grupos tal quel a conecberd fnalment, ser4 © resultado desta ste ada vex mais convergente de Tecoocasio d= que tere de propegicsstematcss DEMOGRAFIA E PSICOLOGIA Desde o inicio de seus tabalhos sobre a psvologia das minoras, Kurt Lewin procura clarear © disipar © que 0 termo 30 COfRALD BERNARD MalLHHOT sinori comporia de ambigtiades © de eqivoco no plano da ‘semintica, : = es ‘A demografawilza os termes minora ¢ maori em tere os deren palo. Em dene tm go cons tl una mio desde qu a porsnsgem Ge seis Reus sBtopase de um a metde de popes cm gue caf mee 30 outro Tado todo grupo soflulde de menos ae SOS Populagio dada 6 considerado como uma minoria. ees Em Psicologia minora ¢ msira adquiem sentdos ais ivesileados, Um grupo éconideradofuamentaizente Gace Indore psicolitica quando dapoe de tutus: de sar ay € de distor qu ihe permitam aulo-deeminarse 26 paca ne Seu destino cle, indspendentement do nmero au ae nc entagm de seus membres Asim, minor dewopiitens oy dm constr muirias pola’ E conser tome nt Belo pskslogo social todo grupo inmano quo se pereeee ne ase de plenos diets que del fazer um grupo subaeee Fee Outs, io, un ro deve ser csifead sna umn hoa scoliiea desde quo su destng coleivo depen Ga ben ee tude dum utr gro. Este grap, mai Ge mones coaster laments, prcebost como menor, aio. tomo alo pen dios ais ou um esto coripltn gus he periteg ee ou rina nos senides ma fworiven a seu fe Tee spe tad ot de Seu grep or mbes qe pues ‘Luma minora pstokgca oo sentem, se pecsben coe wane Gem em estado de ttl, Eto independence && pone Sue dtu opis cro popu tal nt ee Aisi malonas demopdfica poem, pores na Mas nfo param aga at dsingcs de pscologa sci {Soro namerosessoulones « pisiozs soca case's dil, Kurt Lewin val sinds 0s trios: mints daceseeas € mica privepiads,Vejamos em que send, Teds Peicoligie, tal qual foi defilaacina, € sempre consis ise sss ten Gxt tac a Pee ‘aloo, "Poe out lad, oda mors pacaiges eed, fornrse, mais ou menos rapdament, um gape pent eaeatmete as maiodas clogs, coo appa ee ‘amse, ‘No intevie dests grupos uma minis nents Bde consttuc-se om aligugu ¢ainburae ox recrvaeee pat ‘legos exclusion. A minora priviegiada é potions ee DINAMICA E CENESE DOS GRUPOS a1 novia demogrtica no ssio de uma mioria psieoligiea que ela ontrola © manipula a seu favor. ‘AS MINORIAS JUDIAS Kurt Lewin publicou quatro estudos sobre a psivologia dos judeus. O primelto aparece em 1935 e tem por titulo: “Psjcho~ {ociological problem of aminorty group”. (58). O segundo & publicedo emt 1939 e traz 0 titulo: “When facing danger” (68). D terewizo ¢ 0 quarto aparscem sucesivamente em 1940 e 1941 (Os tiulos que Levin Ihes di $80 05 soguints: “Bringing up the jewsh child” © “Selp-hatred among jews” (73), (78) tes quatro estudos s8o de caréterfenotpico ov sintomé- tico, Kurt Lewin aplica-te neste estigio em nos apresentar uma cataeteriologia nica do seu povo ¢ um psio-diagndstico. A smargem de sua reflexdo, ele S permite generalize destcat Constants que retomaré mais tarde, a0 elaborar sua psiclogia fas minors. ‘io nos ocuparemos aqui senlo da andlise apresentada nos tude dkimos estudos mencionados acima, sendo que o primeiro testudo nade mais ¢ que um eshoro das teorias que os ts outros Fetomiréa de modo mais explicto © mais articulado. 1. O estado intiulado “When facing danger” wata do fue ro ou das possbiidades de sobrevivencia das minores judias 20 cident Twin inka com consideraces sobre 2 premio em rmassn aos judevs nos pafses que sofriam entio a dominagdo nae xia. Conto, de fat, pergunta Lewin, uma minoria pode 80- Dreviver em um conteto de persogugae como aquele ? Estudos focioligioos demonetrram que em Todas 49 guerras européas os sltimos séculor os judeus Gvoram que lular e morrer por Seu pai de adogao, fosim eles alemies, frances, espanhs fu ingleses, No momento. dot combats indo foram’ poupades ‘Ao contri, em certos pulses, foram selscionados para softer fuma série de’ maur tos tanto da parte de seus amigos como ide sous inimigos. Na maior parle das vezes, acresoonta Lewin, fstava-se dsposto a lutar até o timo judeu. Eo caso, espe ialmente, dos judcus alemes quo tWeram, fepetidas vez, de fam séeulo para ef, ocasifo de morte por sua pitra. A partic a tomada do poet pslos naristas, os jornaiseditados pelo re- ime passaram a suger com freqléneia a formagdo de bata: 32 ‘GERALD BERNARD saranoT Indes jodeos que scram mobilizais para serem enviados 208 pono mais perigsos do fron. Fol alls 0 gus de fata Sorte Ti, na Hugi, 98 Polonia vem tos ox pales congue intos pelos nasistas ¢ tettrizadoe pela Cesta en I, gp comin i douins nara 6 fos fi 8 tava de jsiicn a reconsiulgo dos gusts pata os fudeus E Lewin nla que os Jadeus no foram relents reconbeeice oma setts humanos na Europe cident, senso park > Ipomet'om ss sd evan once camera zram dels sees humans iguse em dteltosc om pevicees Cnet dai gus ot ereior jude co insepertvis dc na a fola de iguldade dos homers. Os regimes polices que pers sega os ude nes ios eanos tata seme at Drevalecer a teora da lnferiordade de ext tapas © 2 supeio idade da sua. oe os Levin ett consiente de nfo inovar 20 retomae por sua cont ¢ ao consierar como vat eras obvervapoes forma. tadas por seislogos contenporinesr (68). AS reflexder Jo Levin "adguvem tm carer pessoal a0 2 perguar em ‘medida 0 problema jadeu um problema iivided ov bin robiema soca, Para decidir sobre’ asunto ihe basta lwbeat {ue no momento da agesayio da Ausra, os jade fora me trathados pelo sinplsfatode seem jules, nena com ‘ieragio por sua condula pstadn ou se sts soe." Para Lewin problema judeu 6 um problema esenclalnente soca un es ode anos no pikes ow dca 0 te caractriza as classes ou grupos nioypivcpadon & ae fim todos os cases eesti em comum @ sejunt: alo exten feaio porque so tleadon. Sua sobrevivena colette depend da boa vottade das classes prviegadae, Para lusuar sey pon, Simento Lewin eves o patado do grip judeu Segundo sly 4 emancipacdo dos jodcts dos guter ho for consuls pot fle, mas’ om conegtnca di medificagto. dos aennentoy ¢ day 'necessidades da maori Aida hoje pode-s demonstur ies presses on disceimiaages conta ce jude aumeaaan 6 diminvem, conlorme as dialiads econtncas da miaoeia ‘eicem ou decescem. Levin acrecena roncrmente: a das rarcs pels qaisotjodeus de toda ‘are silo neces: ‘pene inleesidos em contour para 0 bemenar onOmico das mais no melo des quis vers © problema judeu ¢ um problema socal, Mais explicit sents, © ant-semitsmo tem por {uadamenia, cada Yer Gu 96 DINAMACA GENESE oS oRUFOS 3 raifesta, a necesiade pare « maioria de um bode expatco PB areseco precisa snds segundo Levin, qe sia mus ealo fala de uma minoca prvdepiada que consegus mobilar © ma- pusr para sim fins uma mnsia ov uma mulidio cua ogee ‘ canliza conta ua minora rejetads. Levin pretend ane fpem que muitos jadeus so engonam ao scredtar gue, se todos fs joe se condusisom desentomen, nao havea ante fhno. Gerlment éo contro que aconiec. a capecidade fe trabalho dos jodeu, sus sucess peoslonals como médi- Ges ou avognds, seu tlemoe para o coméclo que, ma male arte dos canoe, prowocem peridicanente onda ‘Je’ aatisemi= imo. Na medida em que ov jadeus se sobresaem ariscamse foer peseguids Como skimo argument de qe nlo ha re- fagio entre incidence do antsemidsmo ee condita dlin- lente te itor jd enn nt ge a are avo Ee pets minoratprviegadss para jst Junto Bs masses Seu Enttsemidemo tan mado de sto para aru. Hi quae trocentos anor os judes cram pesepuidos por motives reli fos. Em nowsos dias as racionalzapbes ponflgadss como bem “Tuadadastcoras racists is quais aero eiiamente 0 partido asta so retiades do argumentossupostaments baseados ma airopologia © na Blo. 2. O segundo estado: “Bringing up the jewish child” tata a edicagdo que deveria receber o jovem judeu para evoluir ‘ormalment ‘Kurt Lewin compara a odveaelo do jovem judeu & edi cago de uma crianya adotada, is a razSes que o levam a festa concusio, Lewin, pela primeira vez, nos revela suas con epgies, ainda embriondras, sb a psicologia des grupos. O fripo ao qual um individuo pertence pode compararsc 20 ter eno sobee'o qual ele ae mantém ¢ quo Ihe dé ou nea, segun 4 0 caso, seu statue social. Na medida em gus o grupo Ihe 44 um states social, 0 individuo se sente em sepuranga; a0 con taro, so grupo nao The concede nenhum status socal tna ste Toate de insegieenga pera o indviduo. Esta segurcnga ou inseguraaga relasiona-se com @ solidoz ov Muide? do terreno sobre © qual 0 individuo se matém, uma vez que ele pode ou no idenficar-se com seu grupo. Segundo Lewin, isto ¢ verdadeiro sobretudo quando se trata do meio familar. Com efeto, parsce-the amplament= rovado pelas descobertas rcentes da pscologia dn crianga (as tas peépeias noo tinham esclaocido sobre este problema)