Você está na página 1de 45
Curso de Engenharia Elétrica Retificadores Monofásicos Passivos Eletrônica Industrial Turma: 2017/1 Bruno da Silva
Curso de Engenharia Elétrica Retificadores Monofásicos Passivos Eletrônica Industrial Turma: 2017/1 Bruno da Silva
Curso de Engenharia Elétrica
Curso de Engenharia Elétrica
Retificadores Monofásicos Passivos
Retificadores Monofásicos Passivos
Eletrônica Industrial Turma: 2017/1
Eletrônica Industrial
Turma: 2017/1

Bruno da Silva Nora, MSc. Eng. (brunonbp@hotmail.com)

Conteúdo

Visão do Calendário e Assunto de Aula

Objetivo da Aula

Conteúdo Pragmático da Aula

Retificadores Monofásicos Passivos

Calendário/ Assunto das Aulas/ Dias das Provas

Dia - Data

Aulas de Eletrônica Indutrial

Sáb 11/02/17

Revisão Semicondutores - Diodos e Tiristores

Sáb 18/02/17

Revisão Semicondutores - GTO's e IGBT's

Sáb 25/02/17

Técnica de Modulação Pot. - Controle por Ciclos Inteiros e Controle de Fase

Sáb 04/03/17

Recesso

Sáb 11/03/17

Retificadores Monofásicos Passivos e Ativos

Sáb 18/03/17

Retificadores Trifásicos Passivos

Sáb 25/03/17

Conversores CC-CC Básicos - Buck e Boost MCC

Sáb 01/04/17

P1 - Prova

Sáb 08/04/17

Conversores CC-CC Básicos - Buck-Boost MCC

Sáb 15/04/17

Recesso

Sáb 22/04/17

Recesso

Sáb 29/04/17

Inversores Monofásicos

Sáb 06/05/17

Inversores Trifásicos

Sáb 13/05/17

Variadores de Tensão

Sáb 20/05/17

Jornada Severino Sombra

Sáb 27/05/17

Cicloconversores

Sáb 03/06/17

P2 - Prova

Sáb 10/06/17

Dimensionamento de Dissipadores de Calor

Sáb 17/06/17

Conceitos Básicos de Harmônicos

Sáb 24/06/17

Exame Final

3

Objetivo da Aula

Pretende-se transmitir os conhecimentos e o modo de

operação do:

Retificador não controlado de meia-onda com carga

resistiva e indutiva;

Conteúdo Pragmático

Retificadores Monofásicos Não-Controlados:

Meia-onda com carga resistiva;

Meia-onda com carga RL;

Meia-onda com carga RL e diodo de roda

livre;

Retificadores

Conversores CA-CC:

Denominados de retificadores, convertem a tensão alternada em uma tensão contínua.

 Conversores CA-CC: Denominados de retificadores, convertem a tensão alternada em uma tensão contínua. 6

6

Retificadores Monofásicos Não Controlados

+ ~ ~ -
+
~
~
-
Retificadores Monofásicos Não Controlados + ~ ~ - 7
Retificadores Monofásicos Não Controlados + ~ ~ - 7

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga resistiva pura: 2 .V V S ( t ) ef  2  3
Carga resistiva pura:
2
.V
V
S ( t )
ef
2 
3 
t
V
R ( t )
2
.V
ef
2 
3 
t
I
R ( t )
2
.
V ef
R
Nota: Nestes gráficos
foram desprezadas as
quedas de tensão do diodo
(1ª aproximação do diodo).
2 
3 
t
V
D ( t )
2 
3 
t
8
 2 .V
ef

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga resistiva pura – Tensão e Corrente Médias: V R ( t ) 2 .V
Carga resistiva pura – Tensão e Corrente Médias:
V
R ( t )
2
.V
ef
V
R(méd)
2 
3 
t
I
R ( t )
2
.
V ef
R
I
R(méd)
2 
3 
t
R ( t ) 2 . V ef R I R(méd)  2  3 

V ( t ) V .sen ( t )

S

p

Tensão média na carga:

V 2 . V p ef V  )  R méd (  
V
2
.
V
p
ef
V
) 
R méd
(

Corrente média na carga:

V 2 . V R méd ( ) ef I   R méd (
V
2 . V
R méd
(
)
ef
I
R méd
(
)
R
.
R

9

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga resistiva pura – Tensão e Corrente Eficazes: V R ( t ) 2 .V
Carga resistiva pura – Tensão e Corrente Eficazes:
V
R ( t )
2
.V
ef
V
R(ef)
2 
3 
t
I
R ( t )
2
.
V ef
I
R(ef)
V ( t ) V .sen ( t )
R
S
p
2 
3 
t

Tensão eficaz na carga:

V 2 . V p ef V   R ef ( ) 2 2
V
2
.
V
p
ef
V
R ef
(
)
2
2

Corrente eficaz na carga:

V 2 . V R ef ( ) ef I  )  R ef
V
2 . V
R ef
(
)
ef
I
) 
R ef
(
R
2.
R

10

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga resistiva pura - Esforços no Diodo: I R ( t ) 2 . V
Carga resistiva pura - Esforços no Diodo:
I
R ( t )
2 . V R
I
ef
R(ef)
I
R(méd)
V
D ( t )
t
2 
3 
t
 2 .V
ef
V D ( t ) t  2  3  t  2 .V ef

V ( t ) V .sen ( t )

S

p

Tensão de pico no diodo:

 V  2 .V V Dp p ef
 V  2 .V
V Dp
p
ef

Corrente média no diodo:

Corrente de pico no diodo:

2 . V ef I  I  Dp Rp R
2 . V
ef
I
I
Dp
Rp
R

Corrente eficaz no diodo:

2 . V ef I  I  D méd ( ) R méd (
2 . V
ef
I
I
D méd
(
)
R méd
(
)
.
R
2 . V ef I  I  D ef ( ) R ef (
2 . V
ef
I
I
D ef
(
)
R ef
(
)
2.
R

11

Fator de Potência

Definição geral do Fator de Potência:

(Expressão sempre válida)

Sistema com Cargas Lineares:

sempre válida)  Sistema com Cargas Lineares: FP  P S Fig. Triângulo de Potência FP

FP

P

S

válida)  Sistema com Cargas Lineares: FP  P S Fig. Triângulo de Potência FP 

Fig. Triângulo de Potência

FP

P

S

cos()

Cos(): Fator de deslocamento

Fator de Potência

Definição geral do Fator de Potência:

(Expressão sempre válida)

geral do Fator de Potência: (Expressão sempre válida) FP  P S  Sistema com Cargas

FP

P

S

Sistema com Cargas Não Lineares:

P FP   cos( ). cos( ) S 1 cos( )   2
P
FP   cos( ). cos( )
S
1
cos( )
2
1  THDi
Fig. Tetraedro de Potência

Cos():Fator de distorção da corrente

13

Nota: Desconsiderando distorção na tensão da rede elétrica.

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Calculo do Fator de Potência:

Calculem! A partir da definição geral do Fator de Potência e dos calculos obtidos para o retificador monofásico de meia-onda com carga resistiva pura, determine:

a)

b)

c)

a) Potência Ativa

A fórmula da Potência ativa (Potência na carga);

A fórmula da Potência aparente (Potência da fonte);

Expressão do Fator de Potência;

Corrente eficaz:

I

R ef

(

)

2 . V ef 2. R
2 . V
ef
2. R

b) Potência Aparente

V . I

ef R ( ef )

2 S

P R . I

R ( ef )

c) Fator de Potência

ef ) 2 S P  R . I R ( ef ) c) Fator de

FP

P

S

2 2   R . I R . 2 . V 2. R R
2
2
R . I
R
.
2 .
V
2.
R
R ef
(
)
ef
V . I
V
.
2 .
V
2.
R
ef
R ef
(
)
ef
ef
1  2
1
2

14

Fator de Conversão da Estrutura

Expressa a relação de potência necessária na fonte para

disponibilizar a potência média na carga :

Onde:

FC

P CC Méd

_

S CA

P CC_méd : Potência média disponibilizada à carga;

S CA : Potência aparente na fonte de entrada;

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Calculo do Fator de Conversão:

Calculem! A partir da fórmula do Fator de Conversão e dos

calculos

determine:

obtidos

para

o

retificador

monofásico

a) A fórmula da Potência média na carga;

b) Expressão do Fator de Conversão;

a) Potência Média na Carga

P

cc méd

_

V

R méd

(

)

. I

R méd

(

)

b) Fator de Conversão

de

meia-onda,

Corrente média:

I

R méd

(

)

2 . V ef  . R
2 . V
ef
. R

Corrente eficaz:

I

R ef

(

)

2 . V ef 2. R
2 . V
ef
2. R
. R  Corrente eficaz: I R ef ( )  2 . V ef 2.

P CC méd

_

S CA

   2 . V  . 2 . V  . R 2.

2 .
V
.
2 .
V
.
R
2. 2
ef
ef
2
V
.
2 .
V
2.
R
ef
ef

16

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Fator de Conversão do Retificador Monofásico de Meia-Onda com carga resistiva:

FC

P CC Méd

_

S CA

2. 2 2 
2. 2
2

0, 286

Nota: Apenas 28,6% da potência disponibilizada pela fonte é aproveitada na saída. É o mesmo que dizer que a potência na entrada deve ser 1/0,2863,5 vezes a potência desejada na saída. Se for utilizado um transformador neste retificador c/ carga resistiva, este deverá ter 3,5 VA para cada 1 W desejado na carga. Isso denota uma conversão ruim.

Exercício Retificador Monofásico de Meia-Onda

Calcule para o retificador de meia-onda com carga resistiva, considerando o diodo ideal; sendo a carga R=5e a tensão da fonte Vs=12V (eficazes):

a)

b)

c)

d)

e)

As tensões de pico, média e eficaz na carga;

b) c) d) e) As tensões de pico, média e eficaz na carga; As correntes de

As correntes de pico, média e eficaz na carga;

A potência ativa na carga;

A tensão reversa no diodo;

As perdas no diodo.

Fórmulas para Retificador monofásico com carga R:

V 2 . V p ef V  )  R ( méd  
V
2 .
V
p
ef
V
) 
R
( méd
V
2 .
V
p
ef
V
R ef
(
)
2 2
V 2 . V R ( méd ) ef I   R méd (
V
2 . V
R
(
méd
)
ef
I
R méd
(
)
R
. R
V 2 . V R ( ef ) ef I  )  R (
V
2 . V
R
(
ef
)
ef
I
) 
R ( ef
R
2. R

18

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL:

2 .V V S ( t ) ef   2  3  t
2
.V
V
S ( t )
ef
 2 
3 
t
V
O ( t )
2
.V
ef
 2 
3 
t
I
O ( t )
2
.
V ef
Z
 2 
3 
t
V
D ( t )
 2 
3 
t
 2 .V
ef

Nota:

1º Analise o comportamento da

forma de onda da corrente de carga;

Obs.: Nestes gráficos foram desprezadas as quedas de tensão do diodo (1ª aproximação do diodo).

19

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL Expressão da Corrente

Análise - LKT:

2 . V . sen t (  ) ef
2 .
V
.
sen t
(
)
ef

V

D

R i

.

O

(

t

)

L

.

i

O

(

t

)

t

Resolvendo a EDO de 1ª ordem, determina-se a expressão da corrente I O (t).

2 . V ef i (  t  ) sen (  t 
2 . V
ef
i
(
t 
)
sen
(
t
)
I
O
1
2
R
2  
. L
  L    arctg    R  L  
L 
 arctg 
R
L
 
R

Onde:

 t  (0). e
t
(0).
e

Reescrevendo a expressão da corrente na carga RL se tem:

i O (  t )  i (  t )  i (
i
O (
t
)
i
(
t
)
i
(
t
)
1
2
Onde:
2 . V
ef
i
(
t
) 
sen
(
t
)
1
2
2
R
. L

i

2

(

t

t
t

)   (0).

I

1

e

20

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL – Gráfico da Corrente V O ( t) 2 .V 2 . V
Carga RL – Gráfico da Corrente
V
O ( t)
2
.V
2 . V
ef
ef
i
(
t
) 
sen
(
t
)
1
2
2
R
. L
i
(
t
)   (0).
I
e 
t
 
t
2
1
I
O ( t)
I 1 (t)  Regime Permanente RL;
 I (0)
1
I
O ( t)
I 2 (t)  Transitório de corrente.
I
2 ( t)
I
1 ( t)
Para t=0, I O (t)=0. Logo:
2 . V
 
ef
t
I (0) 
sen (
)
1
2
2
R
. L
I (0)
Portanto:
1
2 . V
ef
t
i
(
t 
)
sen
(
t
)
sen
(
).
e
21
O
2
2
R
. L

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL:

Para a determinação dos valores médios e eficazes é necessário descobrir o valor

do ângulo de extinção () . Do gráfico da corrente de carga se obtém a seguinte informação:

I O (t)=0 em t=. Resolvendo a equação da corrente de carga:

2 . V ef    t  i (  )  sen
2 . V
ef
 
t
i
(
) 
sen
(
)
sen
(
).
e
O
2
2
R
. L
sen   sen  e
(
) 
(  ).
 
 0
Como: 
L
.
 .  tg 
R
Logo:
sen
( 
) 
sen
(  ).
e

t g
 0

0

Essa equação apenas possui solução numérica sendo assim, deve ser

22

consultado o ábaco para determinar o ângulo de extinção

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL:

Determinação do ângulo de extinção () através do ábaco.

do ângulo de extinção (  ) através do ábaco. Ângulo de carga(  ): tg

Ângulo de carga():

tg

.

L

R

  . L   1   tg    R 
. L 
 1
 tg
R

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL: Tensão Média na carga V O ( t ) 2 .V ef V
Carga RL: Tensão Média na carga
V
O ( t )
2
.V
ef
V
O(méd)
2 
3 
t
t
I
O ( t )
2
.
V ef
I
Z
O(méd)
2 
3 
t

Tensão média na carga:

2 . V ef V  .1 cos( )    O méd (
2 . V
ef
V
.1 cos( ) 
O méd
(
)
2.

V ( t ) V .sen ( t )

S

p

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL Gráficos das Tensões

V O ( t) Instante em que o indutor inverte a tensão em seus terminais
V
O ( t)
Instante em que o indutor inverte a
tensão em seus terminais e ajuda
(desmagnetiza seu campo magnético) a
manter o fluxo de corrente pelo circuito.
S1
V
R ( t)
V
L ( t)
Para determinar
o
ângulo
de
S2
t
corrente máxima de carga ( m ),
faz-se:
 i (
t
t 
O
)  0
m
I
O ( t)
t
I
Opico
Neste ponto a tensão no indutor se
torna nula.
t
V L ( m ) =0 e V R ( m )=V O ( m )
m
25

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL Calculo da tensão média no Indutor

Desenvolver integral do valor médio da tensão sobre o indutor.

integral do valor médio da tensão sobre o indutor. Lei Volt-ampere sobre o indutor:  i

Lei Volt-ampere

sobre o indutor:

 i ( t )  V (  t  L ) L L
 i ( t )
V
(
t  L
)
L
L
t

Conclusão:

A tensão média sobre o indutor é nula;

O indutor é desmagnetizado a cada ciclo (na situação das formas de onda

analisadas). Ou seja a área S1 é igual a área S2.

26

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL: Corrente média na carga V O ( t ) 2 .V ef V
Carga RL: Corrente média na carga
V
O ( t )
2
.V
ef
V
O(méd)
2 
3 
t
t
I
O ( t )
2
.
V ef
I
Z
O(méd)
2 
3 
t

V ( t ) V .sen ( t )

S

p

Tensão média na carga:

2 . V ef V  .1 cos( )    O méd (
2 . V
ef
V
.1 cos( ) 
O méd
(
)
2.
V
 V
 V
O ( méd )
R ( méd )
L ( méd )
 V
V O ( méd )
R ( méd )

Corrente média na carga:

I

O méd

(

)

V

O méd

(

)

R

2 . V ef I  .1 cos( )    O méd (
2 . V
ef
I
.1 cos( ) 
O méd
(
)
R

27

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL: Corrente Média na Carga I O ( t ) 2 . V ef
Carga RL: Corrente Média na Carga
I
O ( t )
2
.
V ef
I
Z
O(méd)
2 
3 
t
Sendo a expressão da corrente dada por:
2 . V
ef
t
i
(
t
)
sen
(
t
)
sen
(
).
e
O
2
2
R
. L

Outra modo de obter a corrente média é:

I

O (

méd

)

1

2

i

0

O

(

t d

)

(

t

)

  1 ef  t  I   2 . V  
1
ef
t
I
 2 . V
sen
(
t
)
sen
(
).
e
d
(
t
)
O
(
méd
)
2
2
2
. L
0
  R

28

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL: Corrente Eficaz na carga I O ( t ) 2 . I V
Carga RL: Corrente Eficaz na carga
I
O ( t )
2
.
I
V ef
o(ef)
Z
2 
3 
t
2
1
2 . V
ef
t
I
sen
(
t
)
sen
(
).
e
d
(
t
)
O
(
ef
)
2
2
2
R
. L
0

De forma a facilitar as análises do circuito será parametrizada a expressão da corrente eficaz:

I ef

 1  2  t    sen t (   
1
2
t
sen t
(
)
sen
(
).
e
d
(
t
)
2
0

Nota: Da mesma maneira será parametrizada a expressão da corrente média

2 . V ef I  . I O ( ef ) ef 2 2
2 . V
ef
I
. I
O (
ef
)
ef
2
2
R
 
. L
Z I  . I ef 2 . V ef
Z
I
. I
ef
2 . V
ef

O ( ef )

29

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL: Correntes parametrizadas

Corrente Média Parametrizada:

 1   t   I   sen t (  
1
t
I
sen t
(
)
sen
(
).
e
d
(
t
)
md
2
0
Corrente Eficaz Parametrizada:
1
2
t
sen t
(
)
sen
(
).
e
d
(
t
)
I ef
2
0
sen (   ). e d (  t ) I ef 2  0

Parametrizada as equações das correntes média e eficaz, obtém-se numericamente os valores destas correntes conforme ângulo de deslocamento ().

Ver ábaco
Ver ábaco

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL: Correntes carga RL

Determinação das correntes do circuito.

Correntes carga RL Determinação das correntes do circuito. Ângulo de carga(  ):   tg

Ângulo de carga():

tg

1

. L

R

Corrente Média:

2 . V ef I  . I O ( méd ) md 2 2
2 . V
ef
I
. I
O
(
méd
)
md
2
2
R
 
. L

Corrente Eficaz:

2 . V ef I  . I O ( ef ) ef 2 2
2 . V
ef
I
. I
O
(
ef
)
ef
2
2
R
 
. L
R    . L   Corrente Eficaz: 2 . V ef I 

31

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Retificador Monofásico de Meia-Onda V ( t ) V . sen ( t ) S 

V ( t ) V .sen ( t )

S

p

Carga RL: Tensão Eficaz

V O (t) 2 .V ef V O(ef)   2  3  t
V
O (t)
2
.V
ef
V
O(ef)
2 
3 
t

Tensão eficaz na carga:

2 . V 2.   sen ( 2. )  ef V  .
2 . V
2. 
 sen
( 2. )
ef
V
.
O ef
(
)
2
2.

Ou

2 . V   cos(  ). sen (  ) ef V 
2 . V
 cos(  ).
sen
(  )
ef
V
.
O ef
(
)
2

32

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Retificador Monofásico de Meia-Onda  Carga RL - Esforços no Diodo: I O (t) t 

Carga RL - Esforços no Diodo:

I O (t)
I O (t)
t   t 2  3 
t
t
2 
3 
2 . V ef Z
2 .
V ef
Z
V D (t)
V D (t)
(t) t   t 2  3  2 . V ef Z V D

2 .V

ef

Tensão de pico Máxima no diodo:

 V  2 .V V Dp p ef
 V  2 .V
V Dp
p
ef

Corrente média no diodo:

Corrente de pico no diodo:

2 . V ef I  I  Dp Op Z
2 . V
ef
I
I
Dp
Op
Z

Corrente eficaz no diodo:

2 . V ef I  I  .1 cos( )    D
2 . V
ef
I
I
.1 cos( ) 
D méd
(
)
O méd
(
)
 R

(Obter do ábaco)

 I I D ( ef ) O ( ef )
 I
I D ( ef )
O ( ef )

33

Exercício Retificador Monofásico de Meia-Onda

Seja o retificador com carga RL, considerando o diodo ideal, onde Vs=220V (eficazes), f=60Hz, R=100e L=100mH, calcular:

a)

A tensão média na carga;

b)

A corrente média na carga;

c)

A corrente eficaz na carga;

d)

A potência dissipada em R;

eficaz na carga; d) A potência dissipada em R;  Fórmulas para Retificador monofásico com carga

Fórmulas para Retificador monofásico com carga RL:

  . L   1   tg    R 
. L 
 1
 tg
R
2 . V ef V  .1 cos( )    O méd (
2 . V
ef
V
.1 cos( ) 
O méd
(
)
2.
2 . V ef I  . I O ( méd ) md 2 2
2 . V
ef
I
. I
O
(
méd
)
md
2
2
R
 
. L
2 . V ef I  . I O ( ef ) ef 2 2
2 . V
ef
I
. I
O
(
ef
)
ef
2
2
R
 
. L
V O méd ( ) I )  O méd ( R
V
O méd
(
)
I
) 
O méd
(
R

34

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL:

Ábaco para ângulo de extinção ()

Retificador Monofásico de Meia-Onda  Carga RL: Ábaco para ângulo de extinção (  ) 35

35

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL:

Ábaco das Correntes média e eficaz parametrizadas

Retificador Monofásico de Meia-Onda  Carga RL: Ábaco das Correntes média e eficaz parametrizadas 36

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL e Diodo de Roda Livre Modo Descontínuo

V S ( t ) 2 .V ef   2  3  t
V
S ( t )
2
.V
ef
  2 
3 
t
V
O (t)=V D2 (t)
2
.V
ef
  2 
3 
t
I
O ( t )
2
.
V ef
Z
  2 
3 
t
V
D1 ( t )
  2 
3 
t
 2 .V
ef

Nota:

Obs.: Nestes gráficos foram

desprezadas as quedas de tensão do

diodo (1ª aproximação do diodo).

Desenhar circuito para cada etapa de operação.

Em Modo Descontínuo:

360    180
360    180

37

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL e Diodo de Roda Livre Modo Contínuo

V S ( t ) 2 .V ef  2  3  t V
V
S ( t )
2
.V
ef
2 
3 
t
V
O (t)=V D2 (t)
2
.V
ef
2 
3 
t
I
O ( t )
I
O
máx
I
Io
O
min
2 
3 
t
V
D1 ( t )
2 
3 
t
 2 .V
ef

Nota:

Obs.: Nestes gráficos foram

desprezadas as quedas de tensão do

diodo (1ª aproximação do diodo).

Desenhar circuito para cada etapa de operação.

Em Modo Contínuo:

X L  R

Se:

Onde:

L  R 5.  180 L  
L  R
5.  180
L
 

R

38

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL e Diodo de Roda Livre – Tensão e Corrente Média V O (t)
Carga RL e Diodo de Roda Livre – Tensão e Corrente Média
V
O (t)
2
.V
ef
V
O(méd)
2 
3 
t
I
O (t)
I
O(méd)
2 
3 
t

Tensão média na carga:

V 2 . V p ef V  )  O méd (  
V
2
.
V
p
ef
V
) 
O méd
(

Corrente média na carga:

V 2 . V O méd ( ) ef I   O méd (
V
2 . V
O méd
(
)
ef
I
O méd
(
)
R
.
R

39

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL e Diodo de Roda Livre Tensão Eficaz

V O (t) 2 .V ef V O(ef)  2  3  t
V
O (t)
2
.V
ef
V
O(ef)
2 
3 
t

Tensão eficaz na carga:

V 2 . V p ef V   O ef ( ) 2 2
V
2
.
V
p
ef
V
O ef
(
)
2
2
2 .V ef V O(ef)  2  3  t  Tensão eficaz na carga:

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL e Diodo de Roda Livre Corrente Eficaz

Composição da Corrente eficaz de Carga ( Composição Harmônica)

I  I 2  I 2  I 2  I 2  
I
I
2  I
2  I
2  I
2 
 I
2
O ef
(
)
O méd
(
)
O
(1)
O
( 2 )
O
( 4 )
O ( n )

Onde: n 2, 4,6

Z n

I

O

(1)

O ( 4 ) O ( n ) Onde: n  2, 4,6 Z n 

R

2

(

n.

.L )

2

V

ef

2.Z

1

I

O

( 2 )

2. V

ef

Z

2

I

O

( 4 )

2. V

ef

Z

4

2. V ef I  , n  1 O ( n ) ( n
2. V
ef
I
, n
1
O ( n )
(
n
1).(
n
Z
n

Retificador Monofásico de Meia-Onda

Carga RL e Diodo de Roda Livre – Modo Contínuo – Esforços nos diodos V
Carga RL e Diodo de Roda Livre – Modo Contínuo – Esforços nos diodos
V
D2 (t)
2
.V
ef
2 
3 
t
I
D1 (t)
Io
I
I
(t)
(t)
D2
O
Muito menor!!
Considerar carga fortemente
2 
3 
t
indutiva (riplle extremamente
Tensão de Pico no diodo:
pequeno) se:

(Modo contínuo ou descontínuo)

V  V  2 .V D P 1 D P 2 ef Correntes médias
V
V
2 .V
D P
1
D P
2
ef
Correntes médias nos diodos:

(Cargas fortementes indutivas)

I 2 . V O méd ( ) ef I  I   D
I
2 .
V
O méd
(
)
ef
I
I
D méd
1(
)
D méd
2 (
)
2
 R
L  10.R
L  10.R

Correntes Eficazes nos diodos:

(Cargas fortementes indutivas)

I V O méd ( ) ef I  I   D ef 1(
I
V
O méd
(
)
ef
I
I
D ef
1(
)
D ef
2 (
)
2
. R

42

Exercício Retificador Monofásico de Meia-Onda

Seja o retificador mostrado abaixo, considerando os diodos ideais, onde Vs=220V (eficazes), f=60Hz, R=100e L=500mH, calcular:

a)

b)

c)

d)

A tensão média na carga;

A corrente média na carga;

A corrente eficaz na carga;

Verificar se o retificador opera no modo contínuo ou descontínuo;

se o retificador opera no modo contínuo ou descontínuo;  Fórmulas para Retificador monofásico com carga

Fórmulas para Retificador monofásico com carga RL e diodo de roda Livre:

2 . V ef V )  O méd ( 
2 . V
ef
V
) 
O méd
(
2 . V I ef I  O méd ( )  . R
2 . V
I
ef
I
O méd
(
)
.
R

O

(1)

V ef

2.Z

1

Z n

O méd ( )  . R O (1)  V ef 2. Z 1 Z

R

2

(n.

.L)

2

2. V ef I  I 2  I 2  I 2  I
2. V
ef
I
I
2
 I
2
 I
2
 I
2
 I
2
I
, n
1
O
( n )
O ef
(
)
O méd
(
)
O
(1)
O
(
2 )
O
(
4 )
O ( n )
(
n
1).(
n
Z
n

Referências Utilizadas

Barbi, Ivo. Eletrônica de Potência. UFSC. 6ª Edição. Florianópolis:

Edição do Autor, 2005;

Ahmed, Ashfaq. Eletrônica de Potência. 1ª Edição. Prentice Hall,

2000;

Muhammad, Rashid. Eletrônica de Potência. Makron Books, 1999;

Petry,

Florianópolis.

Setembro, 2013;

Clovis.

Notas

de

aula:

Capítulo

6.

IFSC.

Assef, Amauri. Notas de aula: Aula 4. UTFPR.

Obrigado
Obrigado
Obrigado
Obrigado
Obrigado