Você está na página 1de 1

PRIMEIROS SOCORROS

PONTOS FUNDAMENTAIS

• Alteração do nível de consciência pode comprometer as vias aéreas.

• estado das vias aéreas influencia diretamente

O

a

respiração, seja espontânea ou com ventilação

assistida.

• Manobras manuais simples representam a principal técnica de salvamento para o controle das vias aéreas no local.

CONTROLE AVANÇADO DAS VIAS AÉREAS (No Brasil, os procedimentos invasivos só podem ser realizados por médicos)

• Aspiração mecânica (para retirar sangue, vômito, fragmentos ou corpos estranhos). Uma bomba de pedal ou manual ou uma bomba elétrica oferecem pressão a vácuo suficiente para limpar as vias aéreas para dentro da garganta (faringe).

• Alguns aparelhos simples para as vias respiratórias impedem a língua de bloquear as vias aéreas, mas não a protegem no caso de vômito ou broncoaspiração. Elas facilitam a extração por aspiração, mas podem causar traumatismos na boca ou nariz:

– cânula orofaríngea (cânula de Guedel)

– cânula nasofaríngea (quando a anterior não puder ser utilizada);

– máscara laríngea.

• Combitubo esofagotraqueal (CET): é um dispositivo de duplo-lúmem para intubações de emergência ou intubações difíceis. O tubo pode ser inserido sem a necessidade de visualização da laringe. Normalmente, entra no esôfago e um sistema de balões infláveis e aberturas laterais bloqueia o esôfago e garante a ventilação dos pulmões. Se entrar na traqueia, a ventilação prossegue como uma intubação endotraqueal comum.

• Cricotireotomia. Uma agulha na pele que perfura a laringe, permitindo a passagem livre do ar, pelo menos, temporariamente.

• Intubação endotraqueal: um tubo é colocado pela boca ou nariz na traqueia. Nenhuma droga entorpecente deve ser utilizada se a ventilação não puder ser restabelecida.

Interesses relacionados