Você está na página 1de 1

Técnicas de salvamento

> Ritmo irregular de inspiração e expiração (no caso de lesões na cabeça). Ouça

> A vítima reclama de dificuldade para respirar.

> A respiração normal é silenciosa. A respiração ruidosa indica esforço na respiração.

> Um ruído de sucção indica uma lesão torácica considerável. Converse

> Caso o paciente consiga responder normalmente,

não há problemas com as vias aéreas ou a respiração. Toque

> Sinta os movimentos do peito colocando as mãos em ambos os lados; observe a movimentação irregular do peito.

> Pressione os dois lados: movimentos anormais e “crepitações” indicam costelas quebradas. Suspeite

> A respiração pode ser comprometida horas após

uma lesão causada por explosão, exposição à fumaça ou inalação química em razão da produção de fluido

nos pulmões (edema pulmonar).

Observação:

Perigos químicos não são abordados neste manual. Exigem medidas de proteção especial para manobras de assistência respiratória.

TÉCNICAS PREFERENCIAIS

Se a vítima não estiver respirando

> Verifique o item C – Circulação da sequência.

> Se não há respiração nem pulso, e:

• a causa não é traumática: continue com a RCP padrão por cinco minutos ou

• a causa é traumática com sangramento

considerável visível ou não (no peito ou abdômen):

– na maioria dos casos mostrará sinais óbvios de morte: é inútil aplicar a RCP. A vítima morreu em decorrência do choque: consulte a Seção 6.1;

– se a morte não for óbvia: contenha o sangramento visível e realize a RCP padrão por cinco minutos.