Você está na página 1de 1

Técnicas de estabilização

• Tratamento de estado de choque se necessário. TÉCNICAS DE CONTROLE


• Administração de oxigênio a um fluxo elevado. AVANÇADO
• Controle da dor: do simples analgésico via oral
ao bloqueio dos nervos intercostais, para aliviar o
sofrimento sem comprometer a função respiratória.
Isso melhora a respiração e é especialmente
importante se a evacuação demorar muito.
• Antibióticos se houver uma lesão aberta.
• Toracocentese por punção (para drenar o ar da
cavidade do peito). Pneumotórax hipertensivo.
• Lembre-se de que as vítimas podem precisar
atendimento contínuo e ventilação assistida.

• Raios-X ajudam a identificar: TÉCNICAS DE CONTROLE


– a presença de corpos estranhos, inclusive qualquer DEFINITIVO
evidência de mísseis que possam penetrar a partir
de uma lesão abdominal;
– a posição de fraturas nas costelas;
– a presença de ar ou fluido na cavidade pleural;
– a contusão dos pulmões;
– a posição e o efeito de quaisquer tubos colocados
antes de chegar no um hospital cirúrgico.
• Cirurgia:
– Inserção de uma sonda torácica (para drenar o
sangue e o ar da cavidade pleural);
– Reparo de anomalia na parede do peito;
– Controle de hemorragia não estancada pela
drenagem da sonda.

191