Você está na página 1de 8

STJ00092871

ÍNDICE

Prefácio . ...... .... ..... .. .... ....... .............. .... ......... .. .... ..... .... .............. .......... . .. 17

Capítulo I - P ' RFIL J R í DICO DA LEI DE INTROD UÇÃ O


ÀS. O RMAS DO DIRE ITO BRASILEIRO ............................... ...... .. . 19

l. Natureza da Le i de Int rodução................... ..... ..... .. .. ...... ... ..... .. .. .... .. . 21


2. Conteúdo e funçõl: s da Lei de Introdução ....................................... . 23
3. Lei de Introdução e a quc>stào da ap li cação das normas jurídicas.... 24
4. Lei de Introdução e a vigência espaciotempora l da no rma.. ............ . 31
5. Normas de direito internacional privado co ntid as na Lei de Intro­
dução................. ... ........ .... ..... .... ............. ........................... 36

Capítulo II - A N Á LISE TEÓRICO- C IE NTÍFICA DA LEI DE


INTRODUÇÃO .... ....... .. .. ....... .. .. ....... .... .............................................. 59

DECRETO-LEI N. 4 .657 , DE 4 DE SETEM BRO DE 1942 ...... .. ....... .. 61

Ar/. 1!2

1. Lei co mo fo nte Jur ídi ca formal...................... ..... ...... .... .... .. ....... .. .... 62
2. Lei como resultado da at ividade legislativa........ .. ...... .. ..... .. ... .. .. .. ... 63
3. Processo legislativo como fonte legal..... ..... ...... ... ..... ... ....... ... ...... ... 64
4. Executoriedade e obrigatoriedade da lei................. .............. 66
5. Aspectos esscnciais da validade e delimitação conceitual de vigê ncia,
eficácia e fundamento ....................... .. ............. .. .... ............ ............... 68
6. Princípio da vigência sincrônica e vaca /i a legis ..... ... .. ... ... .... .. .. .... ... 73
7. Cômputo do praLO de I'acu/io legis .. .. .......... ...... .... .......... .. ............... 75
8. Prazo para entraua em vigor da lei brasileira no estrange iro. ...... .. .. . 75
9. Obrigatoriedade da lei revogada durante a vaca/ia legis ............. .. ... 77
10. Sujeição à lei nova antes de finda a vaca /ia legis ............................. 78
11. Questão da aplicabilidade do prazo da vaca/ia legis a decretos,
regu lamentos e outras normas obrigatórias. ......... .. .... ......... ...... .. ..... 78
índice 10 11

12. Lei n. 2.145/53 e o art. lº, § lº, da Lei de Introdução às Nonnas do i­ Art. 5!!
reito Brasileiro ........................................................................... . 80

13. "Errata" ........................................................... ............ .. ... ............... .. 80


1. U tilidade prática do art. 5º ...... ... .......... .
14. Vigência do ato administrativo e de lei u'ibutária ............................ . 83
2. C onceito, funções e caráter necessário d
15. Inaplicabilidade do art. ]2, § 2º ............................ .. .................. . 83
3. Questão da vontade da lei ou do legisla
16. Objeto do dispositivo legal sub examine ............ .. ..... .. .................. .. 83
nêutico ........................................... .
4 . Técnicas interp retativas ........................ ..

5. Técnica interpretativa teleológica e intcgr


e axiológica ........................................... .
1. Hipóteses de cessação da vigência normativa ..................... .. ........ .. 8S
6. Fim social ... ............ ............ ......... .. ......... .
2. Caducidade, desuso e costume negativo .......................... .. .. ... 86
7. Bem comum ....................... .... ................ .
3. Revogação ............................................................................ . 87
8. Efeitos do ato interpretativo .................. .
4. Possibi.lidade da existência de antinomias aparentes e reais .. .. 92
9. Papel da ideologia na aplicação jurídica .
5. Critério hierárquico ................................................................... .... .. 93
lO. Discricionariedade judicial .................... .
6. Critério cronológico ................ ..... .................... .. .. ......... ... ........... .. ... . 95

7. Critério da especialidade ............................................................. .. .. 96


Art.6!!
8. Antinomias de segundo grau e metacritérios para sua solução........ . 100

9. Ctitérios para a resolução dos conflitos entre normas de direito inter­ I. Relação entre irretroatividade das leis, ef
nacional público ............................................................................... . 103
da incidência normativa ......................... .
10. Princípios solucionadores dos conflitos entre norma de direito inter­ 2. Ato jurídico perfeito.............................. ..
nacional público e norma de direito interno ................................... .. 104
3. Direito adquirido ................. ............... ... ..
11. Repristinação ........................................................................... .. 105
4. Coisa julgada......................................... .
5. Critérios para a aplicabilidade dos pri
Art.3!! e da irretroatividade .............................. .

1. Obrigatoriedade da norma ...... .. ...... ... .. .... .... ........... .. ...... ..... ........ .. ... 106

2. Exceptio ignorantiae juris .................................... ...... .. ..... ........ .. .... . 108

3. Possibilidade de escusabilidade do error juris . ................ .. . 111


I. Doutrina da extraterritorialidade e estatu
2. Lex domicilii .......................................... .
3. Estado civil e lei domiciliar .................. ..

4. Lex Loci celebralionis e casamento ........ .


1. Integração e o problema das lacunas no direito ........................ .. ... .. 115
5. Casamento de estrangeiros perante autor
2. Localização sistemática do problema das lacunas jurídicas ........... .. 115
sular............................................. ........... .
3. Questão da existência das lacunas ................................................. . I 16
6. Invalidade de casamento de pessoas eon
A) Considerações gerais ....................................................... .. ....... .. 116
domicílios diferentes ............. ................. .
B) Lacuna como problema inerente ao sistema jurídico ............... .. 117
7. Declaração da putatividade do casamentl
C ) Lacuna como problema de jurisdição ....................................... .. 123
8. Casamento de funcionário diplomático o
O) Aporia das lacunas .................................................................... .. 129
9. Lei disciplinadora das relações patrimon
4. Constatação e preenchimento das lacunas ........ ..... ....... .. .......... ... ... .. 132
10. Regime matrimonial de bens de brasileir
A) Identificação da lacuna ................................................. . .. 132
11. Divórcio realizado no estrangeiro e seu r
B) Meios supletivos das lacunas ..... .. ........ ...... .. .......... .. ....... .... ...... .. 133
12. Domicílio internacional legal dos incapa;
b. I) Analogia .................. ..... .............. .............................. .. ....... .. 133
domicílio conjugal ................................ ..
b.2) Costume.......................................................... .. ................. .. 142
13. Adômide e concurso sucessivo de eleme:
b.3) Princípios gerais de direito ......... .. ...... .. .................. .. ... ... ... .. 147
14. Alguns subsídios jurisprudenciais relativos
bA) Equidade ................. .. ................................... ............ .. ........ . 155
d uçao
­ ................................... ................... .

10 11 índice

IQ, § 12 , da Lei de Introdução às oonas do Di­ Art. 5"


80

1. Util idade prática do art. Sº............................................................ J61

80

2. Co nceito, fun ções e caráter necessário da interpretação................... 167

mistrativo e de lei tributária ..... .. .......... .. .... .. ... . 83

3. Questão da vo ntade da lei ou do legislador como critério herme­


rt. 1º, § 2º .................................... .. ................. . 83

nêutico.............................................................................................. 173

, lega1 sub examine .......................................... . 83

4. Técnicas interpretati va~ ..................................................................... 178

5. Técnica interpretativa teleológica e integração da lacuna ontológica

e axiológica ............................. ............. ............................................. 185

o da vigência normativa .................................. . 85


6. F im social.............. .. ........ .. .. .. ..... .. ......... .. ... ... .. ... ...... .. ... .. ...... .. ... ... .. . 188

! costume negativo ................ .. ........ .. .... .. .. .. .... . 86


7. Be m comum............................................................................. .. ....... 190

87
8. Efeitos do ato interpretativo ........................... .. ...... .. ... ... .. ........... .. ... . 194

tência de antinomias aparentes e reais ........... .. 92


9. Papel da ideologia na aplicação jurídica........................................... 197

93
10. Discricion ariedade judiei li ... ...................... .. ........ .. ...... .. ................. 199

95

lade ................................................................ .. . 96

do grau e metacritérios para sua solução ........ . 100

lção dos conflitos entre noonas de direito inter­ 1. Relação entre irretroatividade das leis, eficácia e teoria dogmática

103
da incidência normativa.. .......................... ........................................ 202

Jres dos conflitos entre norma de direito inter­ 2. Ato jurídico perfeito........ ...... ............................................................ 208

,rma de direito interno .................................... . 104


3. Direito adquirido............ .. ..... .. ......... .. .. .. ... .. ... .. ... .. ... ... .. ...... .. ...... .. .... 211

lOS 4. CoisaJulgada.................................................................................... 217

S. Critérios para a aplicabilidade dos princípios da retroatividade

e da irretroatividade .......................................................................... 224

orma ....................................................... ........ . 106

Art. 72

juris ............................................................... . 108

lsabilidade do errorjuris ...... .. ...... .. ...... .. ....... .. 111


1. Doutrina da extraterritorialidade e estatuto pessoal......... .. ... .... .. ...... 230

2. Lex dOl11ici1ii ...................... ............................................... .. ...... .. ...... 231

3. Estado civil e lei domiciliar .......................... .. ................................ .. 243

4. Lex loei celebrationis e casamento ................................................... 274

ma das lacunas no direito .............................. .. 115


S. C asamento de estrangeiros perante autoridade diplomática ou con­
ica do problema das lacunas jurídicas ........... .. 115
s ular..... ........... ..... ............ ............. ............. .... ...... ........................ ...... 277

a das lacunas .................................................. .. 116


6. Invalidade de casamento de pessoas com domicílio comum ou com

:rais ......................................................... ........ . 116


domicíl ios diferentes.. ........... ............................................................ 279

,blema inerente ao sistema jurídico ..... ....... .. .. . 117


7. Declaração da putatividade do casamento nulo ou anulável...... .. ... .. 281

,blema de jurisdição ................................ ........ . 123


8. Casamento de funcionário diplomático ou consular......................... 283

as ..................................... ... ............... ... ........... . 129


9. Lei disciplinadora das relações patrimoniais entre cônjuges............ 283

himento das lacunas ...................................... .. 132


J O. Regime matrimonial de bens de brasileiro naturalizado................... 285

acuna ............................ ..... ..... ........................ . 132


11. Divórcio realizado no estrangeiro e seu reconhecimento no Brasil.. 288

das lacunas ............. .. ................... .... .. ...... .. ..... . 133


12. Domicílio internacional legal dos incapazes e exceção à unidade do

133
domicílio conjugal. .......................................................................... 290

142
13. Adômide e concurso sucessivo de elementos de conexão ................ 292

~rais de direito ................................................ .. 147


14. Alguns subsídios jurispl1Jdenciais relativos ao art. 7º da Lei de Intro­
ISS dução................................................................................................. 308

índ ice 12 13

A) Lex loci celebrationis e prova do casamento .......... .. ... ... .... .... .. .. 308
4. Morte presumida e sucessão ............ .. ... ..
B) Casamento de brasileira com estrangeiro ......... ............... .... .. .... . 308
5. Lei di sc iplinado ra da capacidade para
C) Casamento reli gioso de pessoas estrangeiras e seus efeitos ..... .. 308
legatário ......................... ... .. .. ......... ......... .
D) Casamento cons ular ......... .......... ........ ....................................... . 309
6. Execução de testa mento feito no exterior
E) Casamento de diplomata .............. ..... ...... ........ ......... ...... .. ... ..... .. . 309
7. Variação da ordem de vocação hereditári
F) Reg ime matrimoni al de ben s .................... .. .... .... ................. .. .. .. . 31 0
ou filhos bras ileiros ............................... ..
G) Naturalização e pacto antenupcial ...... ........... ... .... .. ............ ..... .. 312
8. Adendo jurisprudencial.. ........................ .
H) Invalidade de casamento .. . .... .............................. ... ..... ..... ..... .. ... 312
A) Lei aplicáve l à sucessão .... ...... ........ ..
I) Casamento putativo ............ ..... ...... ..... ..... .......... ........... ...... ... .. . 312
B) Juízo competente para processar inv(
J) Di vórcio no exterior .. ........... .......... ........ .. ... ..... ........ .... ...... ... .. .. 313
C) Inventariança.... ....... ......... ................ .
K) Homologação de se ntença estrangeira.... ....... .... .. .......... ... ........ .. 313
D) Forma de testa mento ........................ .
L) Domicílio de origem .............. ........ ................. .... .. .. ...... ....... . 315
E) Invalid ade de testamento ................. .
M) Lei domi ciliar na Lei de Introdução ........ ................. .... ... .. .... .. 315
F) Execução de testamento no Brasil .. ..
G) Herança jacente e ascendente no ext(
H ) Sucessão aberta no estrangeiro ....... ..
Art. 8Q
I) Capacidade para suceder ............ .... ..
1. Qualificação de ben s e doutrina da territorialidade e da extratelTi to­
ri alidade .................................................................... ...... ... .. ...... ..... . . 31 6
Art. II

2. Conflito interespacial alusivo aos direitos reais: {ex rei sitC/e e iu s in re 316

3. Extraterritori a lidade e regime de bens móvei s se m localização


I . Lei do lu gar da constituição da soc iedade
permane nte ....................................................... .. ............................. .. 319
2. Condição para abertura de filiai s, agênci.
4. Penhor e ius domicilii .............................. .. ..... ..... ...... ..... ... ... ... ..... .. . 320
pessoa jurídica estrangei ra no Brasil ......
3. Re str ições à aqui s ição , ao gozo e ex!
Art. I)S! território nacional pelas pessoas jurídica:
4. Exceção à incapacidade aquisitiva de im
1. Loeus regit aetum e ius ad rem .................................................. .. ... . 321
geiros .......... ........... ........... .... ... .......... ......
2. Exceções à aplicação da lex loei celebrationis ........... ...... ........ . 328
5. Jurisprudência .... ...... ...... .................... .. ...

3. Exequibilidade da obrigação no território brasileiro e [ex toei exe­


cut0n~ ... ..................... ............. ........... ..... .. ............ ......... ......... ... .. . 331
Art. 12

4. Obrigação contratual inter absentes e residência do proponente .... . 332

5. Dados juri sprudencia is ............................................ ....... .................. . 334


L Crité rio de determ inação da competênci,
A) Contrato de trabalho em repartições diplomáticas ... ......... ........ . 33 4
do conflito de jurisdição ........................ ..
B) Competência da lei do pavilhão no contrato de trabalho ma­ 2. Territorialidade das leis de organização e c
rítimo ...... ..................... ........ .......... ........ ............ ..... ... ............... . 334
3. Direito do estrangeiro ao acesso aos trib,
C) Prestação de serviço estrangeiro no Brasil .............. ... .. .. .......... .. 335
judicatum solvi ..... ...... ... ........... ........... ... .
D) Transferência de empregado para o Brasil ........ ........ .. ........ .. .. .. 335
4. Competência estrangeira eventual e forum ,
E) Resc isão de contrato no exterior ............................ .... .............. .. . 33 5
5. Competência geral brasileira necessária,
F) Competência para julgar ações trabalhistas contra empresa es­ 6. Exequatur de litterae requisitoriales e cu
trangeira em liquidação ...... ....... .......... ................... ........... ...... .. 335
deprecadas por autoridade competente .. .
7. Subsídios jurisprudenciais .................... ..
A) Competência recursal do Supremo T
Art. la
rior Tribunal de Justiça ....... ............. .
I. Teoria da unidade sucessória ...................................................... .. ... 336
B) Competência inte rnacional da autori,
2. Lei do domicílio do de cujus na sucessão causa mortis ...... ..... ....... . 338
C) Incompetência da justiça bras ileira ..
3. Comoriência ......... ................................ ....... ........... ..... .... ...... .... ...... .. 341
D) Competência de justiça de país estra
12 13 índice

;onis e prova do casamento..... ..... .... .. .. ..... .... .. . 308


4. Morte presumi da e s ucessão ............................ ................................. 342

asileira com estrangeiro................................... 308


5. Lei disciplinadora da capacidade para suceder do herdeiro e do

oso de pessoas estrangeiras e seus efeitos....... 308


legatário.. .... ............... ............... ......... ...... ............. ............................. 343

llar.................................................................... 309
6. Execução de testamento feito no exterior .. _...................................... 347

plomata.... .............................. ............. .............. 309


7. Variação da ordem de vocação hereditária em benefício de cônjuge

nial de bens .......................... .......... ... ............... 310


ou filhos brasileiros ................ ................. .......................................... 354

lacto antenupcial.............................................. 312


8. Adendo ju ru prudencial........................................ ............................. 358

lamento............................................................. 312
A) Lei aplicável à s ucessão............................................................ .. 358

ivo ............. ....... ....... .. _.. ............. .......... ... .......... 312
B ) J uízo competente para processar inventário de estrangeiro........ 358

rior. ................................................................... 313


C ) Inventariança............................................................................... 359

sentença estrangeira................... ... .......... ........ 313


D) Forma de testamento .............. .. _..... ... ........ ................ ... ..... ........ .. 359

sem......................................... .......................... 3 15
E) Invalidade de testamento .... ...................... ........ ........ ........ ....... ... 359

l Lei de Introdução ....... .................................... 3 J5


F ) E xecução de testamento no BrasiL............................................ 360

G ) Herança jacente e ascendente no exterior...................... ........ ..... 360

1-1 ) Sucessão aberta no estrangeiro ...................... ... ... ..... ... ..... ..... ... .. 360

1) Capacidade para suceder. ........... ........... ............................ ......... 360

e doutrina da territorialidade e da extraterrito­


316
Art. 11

llusivo aos direitos reais: Lex rei sitae e ius in re 316

e regime de bens móveis sem localização


1. Lei do lugar da constituição da sociedade ou fundação.................... 362

319
2. Condição para abertura de filiais, agências ou estabelecimentos de

·i ... ........................... ..... ........ ........ ........ ..... ...... . 320


pessoa jurídica estrangeira no Brasil ................................................ 370

3. Restrições à aquisição, ao gozo e exercício de direito real no

território nacional pelas pessoas jurídicas de direito público ........... 373

4. Exceção à incapacidade aquisitiva de imóveis por governos estran­


IIS ad rem ............................. ..... ... ..... ... ..... ..... .. 321
geiros................................................................................................. 374

I
da Lex loci celebrationis ................................ . 328
5. Jurisprudência .......... ........... ........... ........ ... ........ ........ ................ ..... ... 375

lrigação no território brasileiro e lex loci exe­


331
Arf.12
inter absentes e residência do proponente .... . 332

us ..................................................................... . 334
I, Critério de determinação da competência internacional e a questão

llho em repartições diplomáticas .................... . 334


do conflito de jurisdição.................................................................... 376

lei do pavilhão no contrato de trabalho ma­ 2. Territorialidade das leis de organização e competência dos tribunais ... 383

334
3. Direito do estrangeiro ao acesso aos tribunais brasileiros e a cautio

'iço estrangeiro no Brasi I ..... ........ ........ ........ ... . 335


judicatum solvi .... ............ ......... ...... ................................................... 384

empregado para o Brasil ..... ... ..... ........ ... ........ . 335
4. Competência estrangeira eventual eforum prorrogatae jurisdictionis. 385

rato no exterior. ............................................... . 335


5. Competência geral brasileira necessária eforum rei sitae................ 387

EI julgar ações trabalhistas contra empresa es­ 6. Exequatur de li/lerae requisitoriaLes e cumprimento de diligências

idação ............................................................. . 335


deprecadas por autoridade competente ............ .......................... ....... 388

7. Su bsídios jurisprudenciais ................................................................ 391

A) Competência rec ursal do Supremo Tribunal Federal e do Supe­


rior Tri bunal de Justiça.................................. ........ ...... ............... 391

:essória .................................................. ... ..... . . 336


B) Competência internacional da autoridade judiciária brasileira.. 393

le cujus na sucessão causa mortis .................. . 338


C) Incompetência da justiça brasileira ............................................ 393

341
D) Competência de justiça de país estrangeiro................................ 394

índice 14 15

E) Incompetência da justi ça estra ngeira. ....... ... ... ....... ..... ... ........ ..... 394 H) Homo logação e a questão de invalid
F) Carta rogatória ............................ ...... ........... ... .... . ..... .. .... ... ... .. .. 395 I) Separação judicial e sua homologaç.
G) Revogação de exequatur de carta rogatória. .. .... .......... ...... ..... ... 395 J) Homo logação de sentença de divórc
K) Homologação de sentença estrangei
Art. 13 de menor e a qu es tão da proibição d
L) Exequatur de carta rogatória
I. Princípio da telTitorialid ade e prova dos fatos ocolTÍdos no exterior .. 395
2. Onus probandi, meios de prova e modos de produção da prova ...... 396
3. Lex toei e lex fori............................................................................... 397 Art. 16
4. Apreciação das provas e inadmi ssibilid ade de prova desco nh eci da l. Resolução dos conflitos de qu alificação
pelo d ire ito pátrio........... .......................... ... ............................ 398 2. Teoria do reenvio (Gesamtverweisunf?).
3. Teoria da referência do direito material e
Art. 14 (Sa chnormverweisung) e proibição do rf
I. Princípi o iura novit curia e ius communis ... ...... ....... .... .. .. .. ... ... ....... 399 4. Dado jurisprudencia l .......... ........ ........ ... .
2. M eios de prova do direito estrangei ro aplicável................ .............. 40 I
3. Teori a da remi ssão receptícia e teoria das normas sobre produ ção Art. 17
jurídica ......... . .............. ... ............ .. ...... ......... ..... ........... .... ........ .... .. 403
4. Soluções doutrinárias ante a impossibilidade de se conhecer o direito I. Limites à extraterritorialidade da lei ..... ..
alienígena ................... .. ........... . .................. ................. ....... ... 404 2. Soberania naci o nal ................................. .
3. Ordem pública ...... .. ........ .......... ......... .. ..
4. Bons costumes ...................................... ..
Art. 15
5. Institui ção jurídica desco nhecida .......... ..
I. Eficác ia da decisão judicial limitada à jurisdição de s ua pro lação.. 406 6. Juris prudência ........................................ .
2. Diferentes critérios sobre o problema da eficácia jurídi ca e da força A) Efeitos de sentença estrangeira de
exec utiva de sentença estrangeira .... .... ........................ .......... 408 6.515/77, em atenção à ordem públi(
3. Aetiojudicati e exequatur.... ....... .... ......... ........ ..... ... .. ................... .. 410
B) Fraude à lei ocorrida a ntes da Lei do
4. Requi si tos para execução de sentença es trangeira no Brasil .. .. ... .. ... 41 I
C) Inaplicabilidade de lei estrangeira cc
5. Ju ízo de delibação.................................................. .. ........................ 422
D) Casamento no exterior e impedimell
6 . Questão da dispensa da homo logação de sentença estrangeira me­
ramente decl aratória de estad o de pessoa ...................... .... .......... ..... 425
7. Desnecess idade do juízo de delibação para o cumpri men to de carta Art. 18
rogatória estrangeira e de título executivo extrajudicial................... 429 I. Competênc ia do cônsul e lei reguladora d
8. Jurisprudência ...... ...... ............................ ....... ....... ...... ........ ......... ...... 431
2. Celebração de casamento de brasileiros J
A) Indeferimento e deferimento de homologação de sentença arbitral.. 43 I e sua prova ........ ......... ... .............. ....... .... .
B ) Recu sa de homo log ação de sentenç a estrangeira: falta de
3. Subsídi os jurisprudenciais .. ........ ......... .. .
prova do trânsito e m julgado, citação irregular e incompetência
A) Legalização de certidão de nasc imen
do juiz ........ .... .... ........ ...... ........ ..... ........ ..... ....... ....... ..... .... ........ .. 433
C) Fin alid ade da homologação. ...... .. .... ...... .. ... .. ... .............. 434 B) Legali zação de cambial no consulad,
D) Ho mologação de se nte nça para execução de testa mento . 435 C) Casamento de brasileiros perante 211
E) Homologação de sentença que decreta falênc ia ....... ................ .. 436 de país estrangeiro ........................... .
F) Sentença decl aratóri a de estado .................... ..... ........ .... .... .... ..... 436 D) Casamento de estrangeiros no exteri
G ) Senten ça estrangeira proferida em ação contenciosa de pes­ brasileira de ambos .................... .... .. .
qu isa de paternidade ...... ....... ....... ....... ...... ............................. ..... 437 E) Casamento no exterior entre bra,iJeiro i
14 15 índice

~ justiça estrangeira ...... .. .. ..... ... .. .. ..... ...... ..... ... . 394 H) Homologação e a q uestão de invalidade de casamen to ...... .. .. .. .. 437

395 l) Separação judicia l e sua homologação ...................... .. .. .......... .. . 437

equalUr de carta rogatória .... .. .............. .... ...... .. 395 J) Homologação de sentença de divórcio ......... ... ......... ............ .... .. 439

K) Homologação de sen ten ça estrangeira sobre g uard a provisó ri a

de menor e a que stão da proibição da análise do mérito .......... .. 440

L) !cxequatur de carta rogatória .............................................. ...... .. 441

lidade e prova dos fatos ocorridos no exterior .. 395

ISde prova e modos de produção da prova ...... 396

397
Art. 16

IS e inadmissibi lidade de prova de scon hecida


I . Resolução dos conflitos de qualifi cação de relações jurídicas ...... .. .. 444

398
2. Teoria do reen vio (Gesamtverweisung) ............................................ 447

3. Teoria da refe rê ncia do direito ma teria l estrangeiro

(Sachno rmverweislll1g) e proibição do retorno .................. .. .... .. ...... . 449

'uria e ius communis ............................... ... .... .. 399


4. Dado j uri sprudencial.... . .. ................................ , ............ .. .... .. .. 452

reito estrangei ro apli cável .............................. . 401

eceptícia e teori a das normas sobre produção Art. 17

403

ante a impossibilidade de se conhecer o di.reito


I. Limites à extraterritorialidade da lei .......... ,...... .. .............. , .... .. 452

404
2. Soberania naciona l ............... ..... ........... .... .. ....... ..... ...... .......... .... , ... . . 454

3. O rdem pLlblica ................... .... ........... ...... ... ...... .. ...... , .............. .. .... .. 456

4. Bons costumes ....................................... , .. , ...... .. ...... .. ....... , .. .. ........ .. 462

5. In stitu ição jurídi ca desconheci da ............ , .......... .. ...... .. .. .... .... .... , .... .. 463

dicialli mitada à jurisdição de sua prolação .. 406 6. Juri sp rudência ................................................................................ .. 464

obre o proble ma da eficácia jurídica e da força


A ) Efeitos de sentença es trangeira de divórcio ante rior à Lei n.

estrangeira ..................... ...... .................. ..... .. 408


6.5 15/77, em atenção à ordem pública e aos bons costumes .... .. 464

Jatur ......... ................... .......................... ..... .... . 4lO


B) Fraude à lei oconid a antes da Lei do Divórcio ........................ .. 465

ução de sentença estra ngeira no Brasil .... .. .. .. .. 411


C) Inaplicabilidade de lei estrangeira contrária à nacional ............ . 466

422

D ) C asamento no exterior e impedimento dirimente absoluto .... .. .. 466

da homologação de se ntença estrangeira me­


de estado de pessoa ........................................ . 425

lÍZO de delibação para o cumprimento de carta


Art. 18

e Je título executivo extrajudicial ... 429


1. Competê nc ia do côn su l e lei regu lado ra dos atos por ele prati cados .. 467

43 1
2. Celebração de casamento de brasileiros perante autoridade consular
~fe rimento
de homologação de sentença arbitral .. 43J e s ua prova ..................................................................................... .. 469

ol ogação de sen ten ça estrangeira: fa lta de


3. Subsídios jurisprudenciais .................................................... .. .. .. .. .. . 471

1 em julgado, citação itTegular e incompetência

) Legalização de certidão de nascimento pelo cônsuL .... ,.... , .... , .. 471

433

434
B ) Legalização de cambial no cons ulado ...................................... .. 472

mologação ...................................... ..... .......... ".


435
C) Casa mento de brasileiros perante autoridade do registro civil
sentença para execução de testamen to .... .. .. .. .
sentença que decreta falência ................. ...... .. 436
de país estrangeiro ..................................................... .............. .. 472

tória de estado ................................................. . 436


D) Casamento de estrangeiros no ex terior e ulterior na turali zação

ge ira proferida em ação contenci osa de pes­ brasileira de ambos ........ ........ .................................................. .. 472

lade ......... ..... ...... ...................... ........................ . 437 E) Casamento no ext rior entre bra<;ileiro e estrangeira .......... " .... . " .. . 472

índice 16

Art. 19
1. Validade de casamento consular de bras ileiros não domi cili ados
no Bras il ........... ..... .......... .... ... .......... ............ ....... .... ..... .... ..... ... .. ...... . 473
2. Renovação de pedido para celebração de casamento cons ul ar de
,
nacionais domiciliados no exterior .. ..... ...... ... ... ... ........ ...... .. .... .... .... 474
PREFA(
Ca pítulo III - IMPORTÂNCIA DA L EI DE INTROD UÇ - O ÀS
NORMAS DO DIREITO BRASILEIRO ........ .. ......... .... ... .... .. .. 475
Ao decidirmos eSCrever esta obra, I
Direito Brasileiro interpretada , tivemos n;
Anexos li vros sobre essa temática, em razão de est
l. Projeto de Lei n. 243/2002 .. .... ..... ....... .. .. ..... ..... .... .... ..... ... ......... .. .. . 481 que a el a se referem , mas também, tendo (
2. Projeto de Lei n. 269/2004 . .... .... .. .. .. ...... ..... .. .. .. .... ... .. ...... .. · 491 cied ade brasil eira e o intenso relacionamer
3. Projeto de Lei n. 6.303/2005 ........ .. .. .. .. .. .. .. .. .... .. .... .. ...... .. ........ .. .. .... · 498 com pessoas físicas e jurídicas estrangei
4. Projeto de Lei n. 79 l/2007 ..... ..... .. .. ... . .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. ............ .. .. . .. . 499 contemporânea do direito intern acional r
5. Lei n. 12.376/2010 .... .. .... .. .... .. ....... .. .. .. .... .. ... .... .. .... .. .. .. ... .. .. ... .. ...... . 501 mai s con sistentes, desvendando suas pren
Portanto , a intentio na reali zação de:
Bibliografia ..... .... ... ... .... ....... .. .. .... ... ...... .. .... .. ..... ........ .. ....... ..... ... .. .. ....... . 503 blico um a substâ ncia ass imilável da Lei de
mento do que se encerra em seu texto. Oriel
no sentido de abranger, didaticamente, os pr
salientando sua importância decisiva, por co
vigê ncia e da eficácia legal, da hennenêutic
no espaço, procurando facilitar a todos uma J
juridico e do direito internacional privado.
O objeti vo deste estudo foi tão som
difíceis problemas suscitados pela Lei de J
Brasileiro, a partir de uma noção integral
rando, para tanto, fazer uma análise científi
artigos nos moldes das teorias mais moder
nacional e intern acional e as excelentes remi
de Oliveira.
Em nossa exposição, procuramos cor
tenha sempre presente as sugestivas palavr~
Cardozo, The nature of the judicial proce.
always about to be. It is realized only whe
in being realized, expires. There are no SI,
there are only iso lated dooms". Deveras
mo mento pode vir a ser, e, logo que é, de i)
não há direito; mas a todo momento, dess[:
logo qu e surge, desaparece, porque o dire