Você está na página 1de 18

ENGRENAGENS CÍLINDRICAS DE DENTES RETOS

(CONTINUAÇÃO III)
INTERFERÊNCIA
• O contato entre posições de perfis de dentes que não estão conjugados é
conhecido como interferência . Considere a figura abaixo
• Ocorrerá interferência sempre que uma das circunferências de adendo se
prolongar além dos pontos a e b de tangência que são chamados
PONTOS DE INTERFERÊNCIA.
• Nesta situação as engrenagens são impedidas de girar
• Quando os dentes de engrenagens são
produzidos mediante um processo de geração,
a interferência é automaticamente eliminada,
visto que a ferramenta de corte remove a
porção interferente do flanco. Tal efeito é
conhecido como ADELGAÇAMENTO.
• A correção preferencial é a remoção das
pontas dos dentes com interferência(ver
figura – regiões sombreadas)
SEM INTERFERÊNCIA
COM INTERFERÊNCIA
NÚMERO MÍNIMO DE DENTES
• O menor número de dentes em um pinhão e uma
coroa cilíndricos de dentes retos, com razão de
engrenamento 1:1 que pode existir é NP dado pela
expressão

Onde,
K = 1 para dentes de altura completo e 0,8 para dentes
reduzidos;
 É o ângulo de pressão
• Para  = 20° e k = 1

• Assim 13 dentes no pinhão e na coroa não causam interferência

• Se a engrenagem par tem um número de dentes maior que o


pinhão, então, isto é, se mG = NG / NP = m é maior que um, então
o menor número de dentes no pinhão sem que ocorra
interferência é fornecido por:
• Se m = 4 e  = 20°

Então, com um pinhão de 16 dentes usa-se uma coroa de 64


dentes, sem interferência
• A maior coroa com um pinhão especificado livre de interferência
é dado por

• O menor pinhão cilíndrico de dentes retos que irá operar com


uma cremalheira, sem interferência é

• A interferência envolve mais as pontas dos
dentes das coroas do que as pontas dos dentes
dos pinhões;
• A interferência ocorre com mais frequência:
– nos pinhões com um pequeno número de
dentes;
– nas coroas com um grande número de
dentes;
– nos pequenos ângulos de pressão.
• A INTERFERÊNCIA PODE SER ELIMINADA UTILIZANDO-SE
MAIS DENTES NO PINHÃO. TODAVIA, SE ESTE SE DESTINA A
TRANSMITIR UMA DADA QUANTIDADE DE POTÊNCIA, MAIS
DENTES PODEM SER USADOS SOMENTE COM O AUMENTO
DO DIÂMETRO PRIMITIVO.
• A INTERFERÊNCIA TAMBÉM PODE SER ELIMINADA MEDIANTE
A UTILIZAÇÃO DE UM ÂNGULO DE PRESSÃO MAIOR. ISSO
RESULTA EM UM CÍRCULO DE BASE MENOR, DE MODO QUE
UMA PARTE MAIOR DO PERFIL DE DENTES TORNA-SE
EVOLVENTE.
• A DEMANDA POR PINHÕES MENORES, COM MENOS DENTES,
FAVORECE, PORTANTO, UM USO DE UM ÂNGULO DE
PRESSÃO DE 25º, AINDA QUE FORÇAS DE ATRITO E AS
CARGAS NOS MANCAIS AUMENTEM E A RAZÃO DE CONTATO
DECRESÇA.
ANÁLISE DE FORÇAS
ENGRENAGENS DE DENTES RETOS
ANÁLISE DE FORÇA
Para engrenagens cilíndrica de dentes retos

NOTAÇÕES
• Número 1: aplica-se a estrutura da máquina;
• Engrenagens: números em subscrito( para engrenagem de
entrada número 2)
• Eixos: letras minúsculas em subscrito( a, b, c, etc);
• Para as direções: aparecem em sobrescrito);
– Coordenadas retangulares: x, y e z;
– Coordenadas radial e tangencial: r e t
• As reações ocorrem ao longo da linha de pressão
Assim, tem-se
• A força exercida pela engrenagem N sobre a engrenagem M como FNM
• A força exercida pela engrenagem N sobre o eixo a como Fna
• A força exercida pelo eixo a na engrenagem N como FaN
• Logo: F23 - Fa3 - F2a
• Na figura abaixo mostra-se o D.C.L
do pinhão. Com as forças em
termos dos componentes radial e
tangencial
• Daí, define-se a CARGA
TRANSMITIDA como

• componente radial não transmite


potência
• O torque será,
Onde
T = Ta2 e d = d2
• A VELOCIDADE na linha primitiva (V) em pés/minuto será

• A POTÊNCIA (H) em HP

• No SI

Onde
Wt = carga transmitida em kN
H = potência(kw)
D = diâmetro da engrenagem ( mm)
N = velocidade (rpm)