Você está na página 1de 19

FUNDAMENTOS DO ENGRENAMENTO:

ELEMENTOS DO ENGRENAMENTO

Ângulo de Pressão
• CIRCULO DE BASE (são tangente à linha de pressão, o ângulo de
pressão determina seus tamanhos)

O raio do circulo base é


rb= r cos 
Onde r é o raio primitivo
• GEOMETRIA DO ENGRENAMENTO
• O pinhão com centro em O1 é a engrenagem motora e roda
no sentido anti-horário;
• O contato inicial acontecerá quando o flanco da engrenagem
motora entrar em contato com a ponta do dente da
engrenagem movida(ponto a) – o círculo de adendo da
engrenagem acionada cruza a linha de pressão;
• Se confecciona-se perfis de dentes através desse ponto e
traça-se linha radiais desde a intersecção desses perfis com
os círculos primitivos até os centros das engrenagens,
obtém-se o ÂNGULO DE APROXIMAÇÃO de cada
engrenagem
• A medida que os dentes engrenam, o ponto de contato irá
deslizar sobre o lado do dente motor, de modo que a ponta
desse dente estará em contato justamente antes que o
contato termine;
• Por conseguinte, o ponto final de contato estará onde o
círculo do adendo da engrenagem motora cruzar a linha de
pressão. Esse ponto é o ponto b;
• A partir do ponto b, obtém-se o ÂNGULO DE RECESSO de
cada engrenagem, de maneira análoga para encontrar o
ângulo de aproximação;
• A soma do ângulo de aproximação e de recesso para cada
engrenagem é denominada ÂNGULO DE AÇÃO;
• A linha de ab é denominada de LINHA DE AÇÃO;
DESENVOLVIMENTO E NOMENCLATURA DOS DENTES DAS ENGRENAGENS EVOLVENTAIS
ALGUMAS OBSERVAÇÕES

• Se aumentarmos a distância entre os centros, cria-se dois novos


círculos primitivos de operação com diâmetros maiores, haja vista
que eles devem ser tangentes entre si no ponto primitivo;
• Dessa forma, os círculos primitivos de engrenagens realmente não
começarão a existir até que um par de engrenagem seja posto em
engranzamento;
• Alterar a distância entre os centros não produz efeito sobre o
círculo base, visto que esses círculos foram utilizados para gerar os
perfis de dentes. Assim o círculo base é fundamental para uma
engrenagem;
• Aumentar a distância entre os centros aumenta o ângulo de
pressão e diminui o comprimento da linha de ação, no entanto, os
dentes ainda são conjugados, o requerimento de transmissão
uniforme de movimento ainda é satisfeito e a razão de velocidade
angular não mudou.
CREMALHEIRA

• Pode-se imaginar que uma cremalheira é uma engrenagem cilíndrica de


dentes retos cujo diâmetro primitivo é infinitamente grande;
• Assim, a cremalheira tem um número infinitos de dentes e um círculo base
que se situa a uma distância infinita do ponto primitivo;
• Os lados dos dentes de envolvente de uma cremalheira são linhas retas
formando um ângulo com a linha de centros igual ao ângulo de pressão;
• Os lados correspondentes em dentes de envolventes
são curvas paralelas;
• O passo de base é a distância, constante e
fundamental, entre eles, ao longo de uma normal
comum;
• O passo de base relaciona-se com o passo circular
pela equação
pb = pc cos 
Pb é o passo de base
PINHÃO ENGRENADO COM UMA ENGRENAGEM INTERNA OU ANELAR

• Ambas as engrenagens têm centros de rotação do mesmo lado que o ponto


primitivo;
• As posições dos círculos de adendo e dedendo, em relação ao círculo
primitivo, são invertidas;
• O círculo de adendo da engrenagem de dentes internos se situa-se dentro do
círculo primitivo
RAZÃO DE CONTATO

• LEMBRAR QUE:
– O contato entre os dentes começa e termina na intersecção dos dois
círculos de adendo com a linha de pressão.
• O contato inicial ocorre em a e o conato final, em b. perfis de dentes
traçados a partir desses pontos interceptam o círculo primitivo em A e B,
respectivamente;
• a distância AP é denominada ARCO DE APROXIMAÇÃO( qa);
• A distância BP é denominada ARCO DE RECESSO( qb);
• A soma de qa e qb fornece o ARCO DE AÇÃO ( qt);
Agora, considere uma situação em que o arco de ação seja igual
ao passo circular, isto é,
( qt) = p
Isto significa que um dente e seu espaço irão ocupar o arco
completo AB, assim:
• Quando um dente esta justamente começando o contato em a, o
dente anterior está, ao mesmo tempo, terminando o seu contato
em b.
• Portanto, durante a ação de dente entre a e b existirá
exatamente um par de dentes em contato
Agora, considere uma situação em que o arco de ação seja
maior que o passo circular, por exemplo:
qr = 1,2p
Isto significa que:
• Quando um par de dentes está acabando de entrar em
contato em a, um outro par, ainda em contato , não terá
ainda alcançado b;
• Por um curto período de tempo haverá dois dentes em
contato, um na vizinhança de A e outro na de B;
• À medida que o engranzamento prossegue, o par próximo de
B deve cessar o contato, deixando apenas um par de dentes
em contato, até que o procedimento seja repetido.
• Devido à natureza dessa ação entre os
dentes, na qual, um ou dois pares de dentes
estão em contato, é conveniente definir o
termo RAZÃO DE CONTATO (mc), da forma
qt
mc 
pb
• mc - define o número médio de pares de
dentes em contato;
• qt é o arco de ação;
• pb é o passo base.
• Engrenagens não devem ser projetadas com razões de contato
menor que 1,2, pois imprecisão de montagem podem reduzir
ainda mais a razão de contato, aumentando a possibilidade de
impacto entre os dentes, bem como um aumento do nível de
barulho;
• A razão de contato também pode ser determinada medindo a
linha de ação ab, ao invés do arco AB. Sendo ab tangente ao
círculo de base quando estendido.
• O passo de base pb deve ser utilizado para calcular mc :
• Lab é a distância de contato;
• Onde, rp e rc são os raios das circunferências
primitivas do pinhão e da coroa, respectivamente;
• ap e ac são os adendos do pinhão e da coroa ,
respectivamente;
• C é a distância entre centros;
• Ø é o ângulo de pressão
• Para razão de contato entre 1 e 2, que são
comuns para engrenagens retas, ainda haverá
momentos durante o engrenamento em que
um par estará recebendo toda a carga.
Contudo, ocorrerá em direção ao centro da
região de engrenamento onde a carga é
aplicada em uma posição mais baixa do
dente, em vez de ser na ponta do dele. Esse
ponto é chamado de o PONTO MAIS ALTO DE
CONTATO DE UM SÓ DENTE ou HPSTC (Highest
point of single-tooth contact)
Distância de contato
(Linha de ação)

Um par de dentes em contato

Dois pares de dentes em contato


• Razão de contato mínima aceitável para uma operação suave
é 1,2;
• Para engrenagens retas a razão de contato preferível é entre
1,4 e 2,0;
• Para dentes menores e ângulo de pressão maiores a razão de
contato será maior;
• Uma razão de contato maior que um distribuem melhor os
esforços durante o engrenamento