Você está na página 1de 6

1

Mas o que autentica Abrão como o fundador ou


primogênito da Religião de Israel?

Sem dúvida a aliança que Deus fez com ele, concede toda credibilidade e
autenticidade para sua eleição como pai da Religião de Israel. Segundo o texto sagrado
da Torá, Abrão que ainda não teria mudado o nome para Abraão, teria escutado de Deus
que sua descendência seria quantitativamente como as estrelas do céu e que ela herdaria
terras.

 Unicidade;
 Eternidade;

Então o levou fora, e disse: Olha agora para os céus, e conta às estrelas, se as
podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência. E creu ele no Senhor, e
imputou-lhe isto por justiça. Disse-lhe mais: Eu sou o Senhor, que te tirei de Ur dos
caldeus, para dar-te a ti esta terra, para herdá-la. E disse ele: Senhor DEUS, como
saberei que hei de herdá-la? E disse-lhe: Toma-me uma bezerra de três anos, e uma
cabra de três anos, e um carneiro de três anos, uma rola e um pombinho. E trouxe-lhe
todos estes, e partiu-os pelo meio, e pôs cada parte deles em frente da outra; mas as
aves não partiu. E as aves desciam sobre os cadáveres; Abrão, porém, as enxotava. E
pondo-se o sol, um profundo sono caiu sobre Abrão; e eis que grande espanto e grande
escuridão caiu sobre ele.

 Imutabilidade;
2

 Onipotente;

Não assolará desgraça alguma, quer seja na terra, quer sejam a vossas pessoas,
que não esteja registrada no Livro, antes mesmo que a evidenciemos. Sabei que
1
isso é fácil a Deus..

Nada é comparado a Alá e não existe absolutamente nada ou algo que se


assemelhe a ele.

É o Originador dos céus e da terra... Nada se assemelha a Ele, e Ele é o


2
Oniouvinte, o Onividente.

o seguinte:

I. Há um só Deus vivo e verdadeiro, o qual é infinito em seu ser e perfeições. Ele é


um espírito puríssimo, invisível, sem corpo, membros ou paixões; é imutável,
imenso, eterno, incompreensível, onipotente, onisciente, santíssimo,
completamente livre e absoluto, fazendo tudo para a sua própria glória e segundo
o conselho da sua própria vontade, que é reta e imutável. É cheio de amor, é
gracioso, misericordioso, longânimo, muito bondoso e verdadeiro remunerador dos
que o buscam e, contudo, justíssimo e terrível em seus juízos, pois odeia todo o
pecado; de modo algum terá por inocente o culpado.
II. Deus tem em si mesmo, e de si mesmo, toda a vida, glória, bondade e bem-
aventurança. Ele é todo suficiente em si e para si, pois não precisa das criaturas
que trouxe à existência, não deriva delas glória alguma, mas somente manifesta a
sua glória nelas, por elas, para elas e sobre elas. Ele é a única origem de todo o
ser; dele, por ele e para ele são todas as coisas e sobre elas tem ele soberano
domínio para fazer com elas, para elas e sobre elas tudo quanto quiser. Todas as
coisas estão patentes e manifestas diante dele; o seu saber é infinito, infalível e
independente da criatura, de sorte que para ele nada é contingente ou incerto. Ele
é santíssimo em todos os seus conselhos, em todas as suas obras e em todos os
seus preceitos. Da parte dos anjos e dos homens e de qualquer outra criatura lhe
são devidos todo o culto, todo o serviço e obediência, que ele há por bem requerer
deles.
III. Na unidade da Divindade há três pessoas de uma mesma substância, poder e
eternidade - Deus o Pai, Deus o Filho e Deus o Espírito Santo, O Pai não é de
ninguém - não é nem gerado, nem procedente; o Filho é eternamente gerado do
Pai; o Espírito Santo é eternamente procedente do Pai e do Filho.3

9
.com.br/2010/11/57-surata-al-hadid-o-ferro.html. Acesso em 02/01/2018.
2
http://leiaosagradoalcorao.blogspot.com.br/2010/11/42-surata-ax-xura-consulta.html. Acesso em 02/01/2018.
3
Confissão de fé de Westminster(1643-1646). Pag. 5.
3

A grande maioria dos estudos relacionados sobre o ser de Deus no cristianismo sustenta
a divisão entre atributos COMUNICÁVEIS (Deus compartilha com suas criaturas) e
atributos INCOMUNICÁVEIS (Deus não compartilha com suas criaturas, lembrando que
esta divisão é apenas para fins didáticos, pois não existe separação entre Deus e seus
atributos). Vamos trabalhar os mesmos atributos, estes atributos também são
compartilhados pelas três pessoas da Trindade, todos possuem os mesmos atributos:

 Unicidade;
 Eternidade;
 Imutabilidade;
 Onipotente;

1. O DEUS TRINITÁRIO DOS CRISTÃOS E SEUS ATRIBUTOS.

Unicidade

Simplicidade ou unidade também são nomes para a unicidade de Deus, este atributo
nega que no ser de Deus existam partes ou separações, Deus é um ser simples todos os
seus atributos são Ele mesmo, e não podem ser separados de seu ser. Não existem
atributos mais importantes que os outros e não existe separação ontológica entre as três
pessoas da trindade, cada uma das pessoas é Deus.

Eternidade

O tempo é totalmente inepto e ineficaz, não tem qualquer implicação sobre Deus, à
temporalidade é uma categoria para criaturas, tudo que foi criado está sob os auspícios
do tempo, a eternidade é atributo de um ser in-criado de maneira que nem mesmo Deus
poderia conceder a qualquer de suas criaturas tal predicado, pois as criaturas como diz o
4

próprio nome é uma criação, não existem desde sempre. Deus é eterno, não tem começo,
não envelhece ou rejuvenesce, nunca terá fim.

Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo


de eternidade a eternidade, tu és Deus.
Salmos: 90: 2 (ACF)

Imutabilidade

Deus não sofre acréscimos ou decréscimos quantitativos e nem qualitativos, mudança


implica necessariamente em novidade, com Deus isso é impossível, pois sua essência é a
causa de todas as coisas, portanto nada poderia causar em Deus algo que ele já não
tenha. Esse atributo também qualifica Deus como impassível, ou seja, sem sentimentos.
Deus não sofre ou se alegra por demanda ou implicação de suas criaturas, caso Ele fosse
afetado pelas emoções, Ele estaria sujeito as contingencias e, portanto não seria auto-
suficiente.

Desde a antiguidade fundaste a terra, e os céus são obra das tuas mãos. Eles
perecerão, mas tu permanecerás; todos eles se envelhecerão como um vestido;
como roupa os mudarás, e ficarão mudados. Porém tu és o mesmo, e os teus
anos nunca terão fim. Salmos: 102: 25 -27 (ACF)

Vicente Cheung diz:

Um homem torna-se irado contra sua vontade no sentido de que não escolhe ficar
daquele jeito, nem escolhe experimentar o que o levou à cólera, mas dado seu
presente estado mental e desenvolvimento de caráter, o “gatilho” incita essa
emoção nele contra sua preferência. O mesmo aplica-se a experiências humanas
de alegria, medo e tristeza.
Ainda que se possa desenvolver um notável nível de autocontrole pelo poder
santificador da Escritura e do Espírito Santo, permanece o fato de que a vontade e
a emoção de alguém não mantém um relacionamento harmônico. Um estado
emocional de uma pessoa não é sempre exatamente o que ela quer ou decide ser.
Contudo, o que foi dito acima não pode ser verdadeiro acerca de Deus mesmo se
ele tivesse de experimentar emoções, visto que tal falta de autocontrole contradiz
sua soberania, imutabilidade e onisciência. Por exemplo, que Deus sabe de tudo e
assim não possa ser “surpreendido” elimina certos caminhos da experiência das
emoções. Assim, só a onisciência já faz com que algumas emoções sejam
impossíveis, ou pelo menos os meios ou razões para experimentá-las. Se minhas
5

ações podem entristecer ou irritar a ele do mesmo modo que com um ser humano,
então quer dizer que eu posso fazer com que Deus se entristeça ou se irrite a hora
que quiser. Por outro lado, se minhas ações podem produzir nele alegria de uma
maneira similar àquela com um humano, significa então que sou capaz de levá-lo
à alegria pelo meu querer. Dessa forma, poderia eu exercitar uma medida de
4
controle sobre Deus mesmo, o que contradiz sua soberania e imutabilidade.

Onipotência

Poder sem limites ou contenções exteriores é assim a onipotência de Deus, Ele possui
todo o poder. Deus não pode ser desafiado ou cerceado, ele não pode ser detido ou
frustrado. Deus por seu poder sustenta todas as criaturas animadas e inanimadas, desde
o bater de asas de uma borboleta até o magma que sai dos vulcões, não estamos falando
de uma borboleta, mas de todas as asas de todas as borboletas do planeta, o mesmo
vale para o vulcão Deus controla toda erupção em todos os vulcões do mundo. Tal
trabalho deveria causar perda de potência. Mas, em Deus não causa absolutamente
nada, um homem franze a testa e soa devido a uma grande medida de força usada, se
em Deus houvesse a mesma comparação, sua testa estaria intacta e não haveria a menor
gotícula de suor em sua pele.

Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão


insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!
Romanos: 11:33 (ACF)

Deus tem conhecimento exaustivo de tudo, pois Ele criou tudo, este conhecimento está
imposto até mesmo aos pensamentos de suas criaturas, não existe passado, presente e
futuro para Deus, pois estes estados representam movimento do desconhecido para o
conhecido e afetaria a imutabilidade de Deus, logo Deus está agora, ontem e amanhã em
uma ação única.

A presença de Deus é uma necessidade devido a sua onipotência, uma vez que todas as
coisas só possuem existência e funcionamento devido a providencia de Deus que
mantem tudo em movimento, logo Deus deve estar em todos os lugares, não existe
limites pra Deus, ora os atributos de Deus são o próprio Deus, por isso não se trata

4
Vicent Cheung, Introdução a Teologia Sistemática. São Paulo-SP. Editora Arte Editorial. Pág. 85.
6

apenas de uma força ou poder, mas o conhecimento e atuação de Deus em todo e


qualquer evento:

Esconder-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? diz o


Senhor. Porventura não encho eu os céus e a terra? diz o Senhor.
Jeremias: 23: 24 (ACF)