Você está na página 1de 18

Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 1 of 18

10 JULHO 2010

Los Sebosos Postizos - Ao Vivo no Sesc Pompéia


(31-07-2004)

Los Sebosos Postizos é um projeto paralelo de integrantes das bandas Nação Zumbi e
Mundo Livre S/A. Nesse projeto eles tocam músicas de Jorge Ben da década de 60 e 70,
mas com elementos de dub e com grooves raros.

Lista de Músicas:

Parte 1:

01-Zumbi
02-Jovem Samba
03-O Nascimento de um Príncipe Africano
04-O Homem da Gravata Florida
05-Vou Andando
06-Quero Esquecer Você
07-Cinco Minutos
08-Umbabarauma
09-Pula Baú
10-A Tamba / Rosa Mais Que Nada
11-Comanche
12-Domingaz

Parte 2:

13-Frases
14-Rosa Menina Rosa
15-Por Causa de Você
16-Gimbo
17-Toda Colorida
18-Brother
19-O Telefone Tocou Novamente
20-Tomorrow Never Knows (The Beatles)
21-New Broom (Horace Andy)
22-Charles Jr. (c/ Jorge Ben)**
23-Solaris**
24-2736 Km**

OBS: As faixas marcadas com asteriscos são faixas bônus e não foram tocadas no show.

DOWNLOAD PARTE 1
DOWNLOAD PARTE 2

By Dado Magalhães às 5:50 PM 9 comentários

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 2 of 18

Otto - MTV Apresenta (2005) Audio do DVD

O primeiro DVD do percurssionista e cantor pernambucano Otto é uma


retrospectiva da sua carreira-solo, gravado ao vivo em São Paulo e chega
às lojas com o selo "MTV Apresenta". Com três discos gravados, Otto é
conhecido por sua criatividade artística. O registro destaca seu carisma no
palco e é uma boa oportunidade para o público conhecer sua sempre
inspirada performancea ao vivo. Otto dança, gira, pula, faz declarações
inusitadas e divertidas, enquanto destila sua mistura de música brasileira
e regional, com eletrônica, pop e rock. Ao lado de Pupilo, Male e Marco
Axé (Nação Zumbi), Catatau ( Cidadão Instigado), Ganjaman ( Instituto),
Ryan (Instituto), Carranca ( ex-Shiek Tosado), Boca e João Carlos, ele
apresentea novos arranjos para composições com "Bob" (com citações de
"Rios, Pontes e Overdrives" de Chico Science e Fred 04), " O Celular de
Nana", "Renult/Pegeout", "Cuba", " Dias de Janeiro", "Tento entender" e
"Pra ser Só Minha Mulher", regravação de Ronni Von.

Lista das Músicas:


1- Anjos do Asfalto
2- Lavanda
3- Tento Entender
4- Dias de Janeiro
5- Por que
6- Retratista
7- Ciranda de Maluco
8- Pout Porri - O Celuar de Naná / Uma tarde no norte / Único Sino
9- Tv a Cabo / O que dá lá é lama
10- Bob
11- Pra quem tá quente
12- Indaguei a mente
13- Pra ser só minha mulher
14- Nebulosa
15- Cuba ( Participação especial: MV Bill)
16- Pegeot
17- Low

Download: Otto - MTV Apresenta.rar Ranault/

By Dado Magalhães às 5:34 PM 9 comentários

30 OUTUBRO 2009

Espaço novas Bandas _ CIDADÃO COMUM

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 3 of 18

O grande amigo Joacélio Batista indicou essa banda, vinda de Ribeirão


das Neves região metropolitana de Belo Horizonte a banda Cidadão
Comum faz um som honesto, com um groove de primeira. Segue abaixo
o video clip que esta no You Tube .

Release
Acordes dissonantes como Rage Against the Machine. Secos como uma
batida de rap. Orfeu que não encanta pela melodia doce da lira, mas que
grita contra o delírio do consumo. Música de agora, feita para agora.
Estilo? (:) ouvido de quem ouve é que diz. Além do mais, no bombardeio de
informação, as influências são muitas: hardcore, samba, funk, e outras
coisas vão surgir noutros ouvidos. Mas é rock: guitarra, baixo e bateria
(ponto). (...) e rock brasileiro: antropofágico. Salve Chico Science e os
tambores da Nação Zumbi.
Nossos nomes são Eduardo Santos, Deiverson Fejão e Tim Santos e o lugar
de onde falamos é Ribeirão das Neves. Mas não é neve. É poeira e atraso
que cobrem a cidade dormitório. Ela (a cidade) está nas músicas também.
6 anos é o tempo de nossa história.
Eis alguns lugares por onde passamos: Matriz (BH), Calabouço (BH),
festivais em Pedro Leopoldo, Vespasiano e, é claro, Ribeirão das Neves.
(...)
Na estrada da contra-informação, o desejo é fazer uma música que seja
alternativa à pasteurização promovida pela indústria fonográfica atual.

Quem quiser mais informações confira no link abaixo:

http://palcomp3.com/cidadaocomum/
By Dado Magalhães às 5:25 PM 1 comentários

25 OUTUBRO 2009

Otto - Certa Manha Acordei De Sonhos


Intranquilos (2009)

Ano: 2009
Nacionalidade: Brasil
Gravadora: Nublu
Produção: Otto / Pupillo
Duração: 40:29

Alguém aí ouviu falar do novo álbum do Otto? Alguém conhece a gravadora


gringa Nublu? Para um país como o Brasil as perguntas deveriam ser
reformuladas: Já ouviu falar no Otto? Já ouviu falar no movimento Manguebeat?
É incrível o que anda acontecendo com a música brasileira. Nem o acesso mais

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 4 of 18

fácil da música alternativa com o advento da era da informação é capaz de livrar


nossos artistas do ostracismo, como bem sabe Tom Zé. E até Os Mutantes
tiveram dificuldades em sua volta (Oh! Mutantes!).

Otto, desinteressado em lançar o seu mais novo disco por um selo brasileiro (e
encontrando certa dificuldade para isso), foi logo recebendo proposta do exterior.
A gravadora Nublu, de Nova York, deu logo o arremate final. O Brasil não faz
ideia de como anda o seu mercado artístico e de raiz. Falta interesse. Falta
mercada. Falta o diabo a quatro. É preciso um gringo tomar atitude. E perco as
esperanças quando vejo que a maioria das informações sobre o novo disco se
encontra em inglês.

Certa Manhã Acordei De Sonhos Intranquilos, quarto disco solo do


pernambucano, não é uma obra tão grandiosa quanto este protesto todo leva a
crer, mas é um álbum bonito, e muito melhor do que qualquer coisa que a
música nacional produziu neste ano até agora. Um trabalho tipicamente
brasileiro. Regionalista. Nordestino. Música de exportação, do jeito que o gringo
gosta e o brasileiro comum odeia.

O álbum foi feito na raça, sem dinheiro e com a ajudada de outros


amigos/músicos nordestinos como Catatau (Cidadão Instigado), Pupillo e
Dengue (ambos do Nação Zumbi). Um disco que volta às origens, largando um
pouco da experimentação eletrônica que revelou o artista em Samba Pra Burro
de 1998 e entrando em vários ritmos ainda inexplorados pelo cantor. Exemplo
disso é o tom orquestral empregado na faixa de abertura (Crua) e na de
encerramento (Agora Sim), que junto com as belas composições de Otto se
tornam os dois melhores momentos do disco.

Certa manhã... também conta com a participação nos vocais da cantora Céu na
música O Leite, de Lirinha (Cordel Do Fogo Encantado, outra banda
pernambucana, que atualmente se encontra sumida) fazendo os seus habituais
monólogos na faixa Meu Mundo e da mexicana Julieta Venegas em Saudade e
na emocionante Lágrimas Vermelhas. Todas de qualidade.

É um disco tão agradável que até relevamos suas eventuais falhas como a
batida adoração regionalista à Iemanjá em Janaina e na regravação de Naquela
Mesa (de Sérgio Bittencourt), interpretada por Otto sem a emoção que a música
proclama. Otto também canta igual a Nando Reis na balada eletrificada 6
Minutos. Mas por incrível que pareça o clichê acaba nos agradando.

Não é um disco espetacular, mas muito bonito, que além de ganhar força diante
da fraca produção nacional atual, espanta por ter que recorrer à terras
estrangeiras para ser lançado. E se você realmente nunca ouviu falar no Otto, é
a sua chance de se redimir!

01 - Crua
02 - O Leite
03 - Janaina
04 - Meu Mundo
05 - 6 Minutos
06 - Lagrimas Negras
07 - Saudade
08 - Naquela Mesa
09 - Filha
10 - Agora Sim

download : http://www.mediafire.com/?n0onkzmzkkj

Creditos: http://musicaparaseusouvidos.blogspot.com

By Dado Magalhães às 8:58 PM 2 comentários

21 ABRIL 2009

Nação Zumbi e Siba e a Fuloresta - Ao Vivo no


Marco Zero (Carnaval de Recife) (2009)

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 5 of 18

Ótimo show da Nação e Siba no Marco Zero nesse carnaval.


Esse áudio foi gravado atravez de uma transmissão de TV por isso perdeu
um pouco da qualidade, mas quando se fala de Nação Zumbi, e Siba e a
Fuloresta, duas das melhores bandas de Pernambuco (Que sá Brasil!), pode
ter a qualidade que for, mas o som é sempre ótimo!!

1. Trincheira da Fuloresta
02. Meu Maracatu pesa uma tonelada
03. Será
04. Mormaço
05. Bringa-Fuloresta do samba-Caluanda
06. Praieira
07. A Bagaceira
08. Blunt of Judah
09. Infeste
10. Fome de Tudo
11. Hoje, amanhã e depois
12. Manguetown
13. Coco Dub
14. A velha da capa preta-Arranha Aranha-Bloco da Bicharada
15. Quando a maré encher
16. Nascedouro

DOWNLOAD

post retirado do blog amigo: http://www.boamusicaeafins.blogspot.com/

By Dado Magalhães às 2:36 PM 3 comentários

09 AGOSTO 2008

Frevo no Mundo (2008)

O discurso e a vontade de renovar o frevo anda tão cansado que ele próprio
já precisa ser renovado. As várias tentativas sem sucesso que marcaram o
centenário do ritmo ano passado chegaram a criar uma camada de
resistência contra artistas que, no fim, procuraram apenas se promover com
o momento. O que acabou como um tiro pela culatra - resultando na total
invasão das escolas de samba deste ano - só soma em motivos para “Frevo
do Mundo” ser certamente o lançamento mais relevante da música de
Carnaval em 2008.
Produção da Candeeiro Records, selecionado pelo Programa Petrobras
Cultural, ele bem que poderia estampar na capa o nome do time de artistas
reunidos para imprimir sua visão sobre o frevo. Mas, com encarte modesto e

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 6 of 18

de bela arte de Valentina Trajano, ele deixa a surpresa como elemento


fundamental para quem, por acaso ou intencionalmente, passar o ouvido por
alguma das 14 faixas do repertório. É o tradicional frevo de Capiba, Luiz
Bandeira e Aldemar Paiva, apresentados pela Orquestra Imperial, Mundo
Livre S/A, Eddie, China, Siba e a Fuloresta, Erasto Vasconcelos, Edu Lobo,
João Donato, Isaar, Cordel do Fogo Encantado, 3 na Massa, Flor de Cactus
e a Orquestra Popular da Bomba do Hemetério (OPBH).
A modéstia faz parte da fórmula de sucesso do disco. Esteticamente é puro
frevo e alguns dos arranjos sequer foram alterados. Mas cada um dos artistas
o executou da forma que costumam fazer naturalmente em suas músicas
autorais. Alguns resultados sequer soam diferentes, como o “Cabelo de
Fogo”, da OPBH, que ganha um divertido trecho “a capella”; mas outros
soam totalmente renovados, com fôlego contemporâneo que dá gosto de
ouvir mesmo fora de época. Caso de “Oh, Bela!”, em versão minimalista
por China e Sunga Trio (Chiquinho e Felipe S, do Mombojó, com Homero
Basílio) e “Os Melhores dias da Minha Vida” com Siba, Biu Roque e os
comparsas da Fuloresta.
O projeto tem produção do baterista da Nação Zumbi, Pupillo, mas a forma
de gravação foi não-linear, com os músicos convidados gravando em
estúdios diferentes. Esse modelo de quebra-cabeça acaba dando ao formato
canção uma importância superior ao conceito de álbum. Funciona bem
como conjunto, mas também e principalmente nas faixas como experiência
individual. Pincelada do restante, a voz de Céu em “Frevo da Saudade” com
os 3 na Massa traz uma elegância que, por exemplo, não é percebida na
versão rápida e festiva de “É de Fazer Chorar” tocada pela banda Eddie. São
dois momentos distintos, apenas sob um mesmo mote. Ela encontra par
igual em Isaar de França com “Páraquedista”, enquanto eles combinam com
“Só presta Quente”, em versão de Ortinho.
Presente em praticamente todas as faixas, o maestro Spok serviu como fio
condutor entre artistas tradicionais como Erasto em “Papel Crepon” e mais
novos, no já citado exemplo de China. Responsabilidade que ele assume
sem exagerar nos metais de todas as músicas, como se fosse um supervisor,
representante do frevo, garantindo que tudo saia como adequado. Cuidado
que ele descarrega nas instrumentais “Fogão”, de João Donato e em “Cabelo
de Fogo”. Essas duas, com a versão mais distinta de “Isquenta Muié”, com a
Flor de Cactus, completam o “Frevo do Mundo”.
Bruno Nogueira - Pop Up

01-Eddie - é de fazer chorar


02-João Donato - fogão
03-Céu e 3 na Massa -frevo da saudade
04-Mundo Livre SA - metendo antraz
05-Orquestra Imperial - o dia vem raiando
06-China e Sunga Trio - Oh, bela!
07-Ortinho - só presta quente
08-Siba e a Fuloresta - os melhores dias de minha vida
09-Cordel do Fogo Encantado - saudade
10-Isaar de França - paraquedista
11-Flor de cactus - inquenta muié
12-Edu Lobo - Recife (frevo n.1)
13-Erasto Vasconcelos - papel crepon
14-Orquestra Popular da Bomba do Hemetério - cabelo de fogo

download Frevo do mundo [2008]


peguei no blog amigo :Som Barato
By Dado Magalhães às 9:53 PM 7 comentários

18 JULHO 2008

Nação Zumbi

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 7 of 18

Nação Zumbi é uma banda brasileira, nascida no início da década de 1990, em Recife,
capital do estado de Pernambuco, a partir da união do Loustal, banda de rock pós-punk,
com o bloco de samba-reggae Lamento Negro, e originalmente chamava-se Chico
Science & Nação Zumbi.

O líder e vocalista da banda, o cantor e compositor Chico Science, fundou, junto com a
banda Mundo Livre S/A, o movimento Manguebeat. No ano de 1991, em Olinda,
aconteceu o primeiro show da banda, com o nome provisório de "Loustal & Lamento
Negro", numa festa chamada "Black Planet".

Neste mesmo ano, Chico Science e Fred Zero Quatro (do grupo Mundo Livre S/A)
escreveram um Release, que acabou virando um manifesto do movimento Manguebeat, o
Manifesto dos Caranguejos com cérebro, que tem como símbolo, uma antena parabólica
colocada na lama.

No dia 2 fevereiro de 1997, Chico Science faleceu devido a um acidente de carro quando
seguia de Olinda para Recife. Em seu lugar nos vocais veio Jorge Du Peixe, que já tocava
alfaia na banda.

Baixar/Download
Chico Science e Nação Zumbi - Da Lama ao Caos (1994)
Chico Science e Nação Zumbi - Afrociberdelia (1996)

Chico Science e Nação Zumbi - CSNZ (1997)


disco 1 / disco 2
Nação Zumbi - 0 Nação Zumbi (2002)
Nação Zumbi -Propagando (2004) "DVD audio"
Nação Zumbi - Futura (2005)
Nação Zumbi - Fome de Tudo (2007)

Um Forte abraço Luizinho esse post é para você.


By Dado Magalhães às 6:02 PM 1 comentários

30 JUNHO 2008

Eddie - original olinda style [2003]

Segundo CD da banda Eddie, um liquidificador que bate dub, samples,


samba, frevo, reggae e muito mais. Uma evocação da cidade de Olinda,
nada saudosista mas moderna e multimídia. Formada no final dos anos 80, a
banda é fundadora do movimento Mangue Beat, junto com Mundo Livre
S/A e Nação Zumbi.

O segundo disco do Eddie não traz nenhum vestígio do rock com o qual a
banda formada e liderada pelo compositor Fábio Trummer iniciou seus

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 8 of 18

trabalhos no final dos anos 80. O que Olinda Original Style serve aos
ouvintes é uma mistura eclética de ritmos acústicos e eletrônicos, com
predominância do reggae e do samba mas sem deixar de lado o regional e os
scratches do hip hop.

O que mais surpreende em Olinda é sua despretensão, seu desprendimento.


Sente-se que Trummer e seus músicos estão fazendo exatamente o som que
querem fazer, sem se preocupar muito com sucesso, com execução nas
rádios, com perfeição técnica - embora o disco seja, no geral, muito bem
executado e produzido em instrumentação.

1. Eu Sou Eddie
2. Sentado Na Beira Do Rio
3. Peixinhos
4. Pode Me Chamar
5. O Amargo
6. O Céu
7. Radistae
8. Urubu, Garibu, Cachorro E Gente
9. Não Vou Embora
10. Olinda Cidade Eterna
11. Eu Ia
12. Futebol E Mulher
13. Falta De Sol
14. Guia De Olinda
15. Urubum Garibu, Cachorro E Gente
16. Guia De Olinda - Remix

download Eddie - original olinda style [2003]


By Dado Magalhães às 4:34 PM 4 comentários

04 NOVEMBRO 2007

Os 100 maiores discos da música brasileira.

100 melhores discos do brasil (revista rolling stones)

Os 100 maiores discos da música brasileira:Vira e mexe a mídia, seja


impressa ou eletrônica, elege as melhores "quaisquer coisas" de todos os
tempos. Dessa vez foi a Rolling Stone Brasil, que convocou estudiosos,
produtores e jornalistas para eleger os melhores discos brasileiros. A lista
saiu na edição nº 13, de outubro. O OMEdI então saiu procurando na
internet os links destes discos para você finalmente apurar seu gosto
musical.Deu um trabalhão mas valeu a pena. Aqui estão os 100 maiores
discos brasileiros de todos os tempos segundo a Rolling Stone Brasil:

01. Acabou Chorare (Novos Baianos, 1972)

02. Tropicália ou Panis et Circencis (Vários, 1968)


03. Construção (Chico Buarque, 1971)

04. Chega de Saudade (João Gilberto, 1959)


05. Secos e Molhados (Secos e Molhados, 1973)

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 9 of 18

06. A Tábua de Esmeralda (Jorge Ben, 1972)


07. Clube da Esquina (Milton Nascimento & Lô Borges, 1972)

08. Cartola (Cartola, 1976)


09. Os Mutantes (Os Mutantes, 1968)

10. Transa (Caetano Veloso, 1972)


11. Elis & Tom (Elis Regina e Antônio Carlos Jobim, 1974)

12. Krig-Ha Bandolo (Raul Seixas, 1973)


13. Da Lama ao Caos (Chico Science & Nação Zumbi, 1994)

14. Sobrevivendo no Inferno (Racionais MC’s, 1998)


15. Samba Esquema Novo (Jorge Ben, 1963)

16. Fruto Proibido (Rita Lee, 1975)


17. Racional Volume 1 (Tim Maia, 1975)

18. Afrociberdelia (Chico Science & Nação Zumbi, 1996)


19. Cabeça Dinossauro (Titãs, 1986)

20. Fa-Tal - Gal a Todo Vapor (Gal Costa, 1971)


21. Dois (Legião Urbana, 1986)

22. A Divina Comédia ou Ando Meio Desligado (Os Mutantes, 1970)


23. Coisas (Moacir Santos, 1965)

24. Roberto Carlos em Ritmo de Aventura (Roberto Carlos, 1967)


25. Tim Maia (Tim Maia, 1970) 26. Expresso 2222 (Gilberto Gil, 1972)
27. Nós vamos Invadir Sua Praia (Ultraje a Rigor, 1985)

28. Roberto Carlos (Roberto Carlos, 1971)


29. Os Afro-Sambas (Baden Powell, Quarteto em Cy e Vinícius de Moraes,
1966)

30. A Dança da Solidão (Paulinho da Viola, 1972)


31. Carlos, Erasmo (Erasmo Carlos, 1970)

32. Pérola Negra (Luis Melodia, 1973)


33. Caymmi e Seu Violão (Dorival Caymmi, 1959)

34. Loki? (Arnaldo Baptista, 1974)


35. Estudando o Samba (Tom Zé, 1976)

36. Falso Brilhante (Elis Regina, 1976)


37. Caetano Veloso (Caetano Veloso, 1968)

38. Maria Fumaça (Banda Black Rio, 1977)


39. Selvagem? (Os Paralamas do Sucesso, 1986)

40. Legião Urbana (Legião Urbana, 1985)


41. Meus Caros Amigos (Chico Buarque, 1976)

42. O Bloco do Eu Sozinho (Los Hermanos, 2001)


43. Refazenda (Gilberto Gil, 1975)

44. Mutantes (Os Mutantes, 1969)


45. Raimundos (Raimundos, 1994)

46. Chaos A.D. (Sepultura, 1993)


47. João Gilberto (João Gilberto, 1973)

48. As Aventuras da Blitz (Blitz, 1982)


49. Racional Volume 2 (Tim Maia, 1976)

50. Revolver (Walter Franco, 1975)


51. Clara Crocodilo (Arrigo Barnabé, 1980)

52. Cartola (Cartola, 1974)


53. O Novo Aeon (Raul Seixas, 1975) 5

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 10 of 18

4. Refavela (Gilberto Gil, 1977)


55. Nervos de Aço (Paulinho da Viola, 1973)

56. Amoroso (João Gilberto, 1977)


57. Roots (Sepultura, 1996)

58. Antônio Carlos Jobim (Tom Jobim, 1963)


59. Canção do Amor Demais (Elizeth Cardoso, 1958)

60. Gil e Jorge Ogum Xangô + D2 (Gilberto Gil e Jorge Ben, 1975)
61. Força Bruta (Jorge Ben, 1970)

62. MM (Marisa Monte, 1989)


63. Milagre dos Peixes + D2 (Milton Nascimento, 1973)

64. Show Opinião (Nara Leão, Zé Kéti e João do Vale, 1965)


65. Nelson Cavaquinho (Nelson Cavaquinho, 1973)

66. Cinema Transcendental (Caetano Veloso, 1979)


67. África Brasil (Jorge Ben, 1976)

68. Ventura (Los Hermanos, 2003)


69. Samba Esquema Noise (Mundo Livre S/A, 1994)

70. Getz/Gilberto Featuring Antônio Carlos Jobim (Stan Getz, João


Gilberto e Antônio Carlos Jobim, 1963)
71. Noel Rosa e Aracy de Almeida (Aracy de Almeida, 1950)

72. Jardim Elétrico (Os Mutantes, 1971)


73. Angela Ro Ro (Angela Ro Ro, 1979)

74. Õ Blésq Blom (Titãs, 1989)


75. Tim Maia (Tim Maia, 1971)

76. A Bad Donato (João Donato, 1970)


77. Canções Praieiras (Dorival Caymmi, 1954)

78. Gilberto Gil (Gilberto Gil, 1968)


79. Álibi (Maria Bethânia, 1978)

80. Gal Costa (Gal Costa, 1969)


81. Psicoacústica (Ira!, 1988)

82. O Inimitável (Roberto Carlos, 1968)


83. Matita Perê (Tom Jobim, 1973)

84. Qualquer Coisa/Jóia (Caetano Veloso, 1975)


85. Jovem Guarda (Roberto Carlos, 1965)

86. Beleléu, Leléu, Eu (Itamar Assumpção e Banda Isca de Polícia, 1980)


87. Verde Anil Amarelo Cor de Rosa e Carvão (Marisa Monte, 1994)

88. Nada Como Um Dia Após O Outro Dia + D2 (Racionais MC’s, 2002)
89. Carnaval na Obra (Mundo Livre S/A, 1998)

90. Quem é Quem (João Donato, 1973)


91. Cantar (Gal Costa, 1974)

92. Wave (Tom Jobim, 1967)


93. Lado B, Lado A (O Rappa, 1999)

94. Vivendo e Não Aprendendo (Ira!, 1986)


95. Doces Bárbaros + D2 (Gil, Bethânia, Caetano e Gal, 1976)

96. A Sétima Efervescência (Júpiter Maçã, 1996)


97. Araçá Azul (Caetano Veloso, 1972)

98. Elis (Elis Regina, 1972)


99. Revolução por Minuto (RPM, 1985)

100. Circense (Egberto Gismonti, 1980)

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 11 of 18

Fontes: Um Que Tenha, Som Barato, Eu Ovo e Discografias.

agradecimentos e créditos: Castrezana e OMEdI.

*post já retirado do Musica Social

Agradecimento especial: Som Barato


OBS: ALGUNS LINKS ESTÃO QUEBRADOS, NÓS
DO FEIJÃO TROPEIRO NÃO VAMOS REPOSTAR
NADA. SERVE COMO REFERÊNCIA PARA
BUSCAR EM OUTRAS FONTES.
By Dado Magalhães às 8:45 AM 4 comentários

03 NOVEMBRO 2007

Discografia

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 12 of 18

Amigos do Feijão, o restante da discografia da Nação Zumbi está disponível


no Blog amigo:

Eu Ovo
By Dado Magalhães às 4:56 PM 1 comentários

Nação Zumbi - FOME DE TUDO [2007]

1 - Bossa Nostra
2 - Infeste
3 - Carnaval
4 - Inferno (part. esp.: Céu)
5 - Nascedouro
6 - Onde Tenho Que Ir
7 - Assustado (part. esp.: Money Mark)
8 - Fome de Tudo
9 - Toda Surdez Será Castigada (part. esp.: Junio Barreto)
10 - A Culpa
11 - Originais do Sonho
12 - No Olimpo
Link Novo
experimente o tempero:Nação Zumbi - FOME DE TUDO [2007]
By Dado Magalhães às 1:49 PM 2 comentários

22 OUTUBRO 2007

Trilha Sonora Baile Perfumado

01. Sangue de bairro – Chico Science e Nação Zumbi


02. Baile catingoso – Mestre Ambrósio
03. Baile Perfumado – Stela Campos
04. Angicos – Chico Science
05. Abertura 1900/mata – instrumental
06. Chico rural – Lúcio Maia e Siba
07. Benjaab – Siba , Mestre Ambrósio e Lenine
08. DIP – Instrumental
09. Mamede
10. Tenente Lindalvo – Intrumental com Mundo Livre
11. Fulo do junco – Siba
12. Sangue de bairro – Instrumental
13. Salustiano song – Intrumental Nação Zumbi
14. Angicos – Remix Paulo Rafael
15. Angicos Remix Suba´s

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 13 of 18

Download

Fonte: Beco da Fome


By Dado Magalhães às 8:23 AM 3 comentários

15 JULHO 2007

Chico Science - ao vivo (raro)

Líder da banda Nação Zumbi e principal expoente do movimento mangue


beat de Pernambuco, teve sua carreira precocemente abortada por um
acidente de carro. Chico Science participava de grupos de dança e hip hop
em Pernambuco no início dos anos 80. No final da década integrou algumas
bandas de música como Orla Orbe e Loustal, inspiradas na música soul, no
funk e no hip hop. A fusão com os ritmos nordestinos, principalmente o
maracatu, veio em 1991, quando Science entrou em contato com o bloco
afro Lamento Negro, de Peixinhos, subúrbio de Olinda. Misturou o ritmo da
percussão com o som de sua antiga banda e formou o Nação Zumbi. A partir
daí o grupo começou a se apresentar em Recife e Olinda e iniciou o
"movimento" mangue beat, com direito a manifesto ("Caranguejos com
Cérebro").[fonte]

Ao Vivo no Carnaval de Recife.

1. Mister Moto
2. Antene-se
3. Praieira
4. Banditismo por uma questão de classe
5. Lixo no Mangue
6. Maracatu de Tiro Certeiro
7. Sobremesa8. Risoflora
9. Rios, Pontes e Overdrives

experimente o tempero: download Chico Science - ao vivo carnaval do


recife (9 músicas)

experimente esse outro tempero:download Chico Science - abril pro


rock 1996 no Maluco Beleza(10 músicas)

vamos botar mais uma pimentinha:Chico Science ao vivo em montreux


By Dado Magalhães às 8:13 AM 3 comentários

Viva Chico!!!!

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 14 of 18

mais um pedra lançada na rede. não faço idéia de que botou. obrigado a
alguém!*a imagem acima não foi tirada no show.

01 - A Cidade
02 - A Hora e a Vez do Cabelo Crescer [Cover Mutantes]
03 - Salustiano Song
04 - A Praieira
05 - Da Lama ao Caos - Roda, Rodete, Rodiano
06 - Rios, Pontes e Overdrives [Com Fred 04]

experimente o tempero:download Chico Science & Nação Zumbi - ao


vivo no Circo Benetton - São Paulo-SP [Abril - 1994]
By Dado Magalhães às 8:09 AM 0 comentários

Viva Chico !!!!!!!!!!!!!!

Fantástico show no hollywood rock de 1996. nesse show, chico aparece


numa performance que foi marcada por ter definitivamente levado o mangue
pro resto do brasil. Foi esse show que introduziu o som de chico a muitos
artistas do sul/sudeste do país.destaque para a música cover de roberto
carlos (todos estão surdos), refuse resist (sepultura) e a nunca gravada
oficialmente Filho de guaiamum.

Faixas:

Mateus enter / rios pontes e overdrives


todos estão surdos [roberto carlos]
a cidadea
praieira
enquanto o mundo explode
filho de guaiamum
lixo do mangueda
lama ao caos/ refuse resist (sepultura)
salustiano song
macô
manguetown

experimente o tempero: download Chico Science & Nação Zumbi - ao


vivo Hollywood Rock 1996

Fonte das raridades: Som Barato

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 15 of 18

By Dado Magalhães às 7:53 AM 1 comentários

12 JANEIRO 2007

propagando - nação zumbi (2006)

- matéria retirada da Revista Rolling Stones

" Alguém ainda acredita na relevância de discos ao vivo ?, é a


pergunta que surge quando nos deparamos com o mais recente
lançamento da Nação Zumbi. Será que esses pernambucanos
também se renderam às delícias do mercado ?, é a pergunta que
surge em seguida. Quem acompanha a trajetória do grupo sabe que
as respostas não virão de maneira fácil. E uma última pergunta:
alguém ainda tem dúvida de que essa é a melhor banda brasiliera
em atividade ?

Todos os aficcionados por música são consumidores vorazes de CDs,


DVDs etc. Mas nem todos aqueles que sã0 ludibriados pela inidústria
fonográfica necessariamente têm uma ligação afetiva com a
música. Hoje, coletâneas, acústicos e discos ao vivo são para
ouvintes ocasionais, que querem os maiores sucessos de seu artista
predileto juntos num disquinho, bom presente para as festas de fim
de ano. Propagando, CD duplo ao vivo da Nação Zumbi, é para os
aficcionados. Propagando vai além de mero registro de um show. A
questão não é enfilieirar grandes hits radiofônicos para seduzir o
consumidor comum. A Nação Zumbi constuiu uma carreira em rota
anti pop, não facilita as músicas para o grande público. Seus hits
são para iniciados, dentro do espectro restrito de seus seguidores.
O público cantando junto com a banda não deixa mentir, mas com a
exceção de "Manguetown", poucas faixas aqui tiveram execução
maciça em rádios. Trata-se da versão em CD do DVD homônimo
lançado em 2004, com uma apresentação especial para marcar o
dez anos de carreira fonográfica. O ar de "mais do mesmo", no
entanto pode esconder a questão essencial. Estamos diante de uma
espécie em extinção, a dos discos ao vivo históricos, uma nobre
linhagem não muito longa que inclui obras como Viva! (Camisa de
Vênus) e Stop Making Sense (Talking Heads).

Discos assim têm uma razão artística para existir. São a


oportunidade para se reter um momento único e fugaz de um
grupo. A Nação Zumbi passava por uma dessas ocasiões. Os
pernambucanos divulgavam seu disco homônimo, de 2002, que
enfim captava sua nova identidade, forjada sem vácuo deixado por
Chico Science e sem abandonar as raízes retrofuturistas. Era ainda
o passo anterior antes do topo: o disco Futura, a perfeição da
psicodelia em preto-e-branco. Há defeitos ? Sim, se você os

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 16 of 18

procurar. Jorge Du Peixe peca às vezes pela voz sisuda quase sem
variações e as guitarras de Lúcio Maia em primeiro plano chegam a
ofuscar a banda, como em "Meu Maracatu Pesa uma Tonelada".
Meros detalhes. A Nação estava particularmente inspirada naquela
noite de 2004 no DirecTV Music Hall, em São Paulo. Esses
pernambucanos têm um poder de ritual que induz ao transe
lisérgico em suas apresentações, um impacto literalmente físico.
Fique perto daquela sólida parede percussiva e sinta no peito as
batidas ora tribais, ora do mais alucinado jungle. Dá para sentir no
CD.

Propagando traz o show todo, 17 faixas que englobam o mangue


"roots" da primeira fase, que mexeu nas regras do pop dos anos 90
("Macô", "Manguetown"), as experimentações de Rádio S.Amb.A
(2000), o primeiro sem Chico, em "Quando a Maré Encher", e o disco
Nação Zumbi. No repertório entram dois "pout-pourris" - o mais
sensacional aquele que reúne "Da Lama ao Caos" e "Umbabarauma
(Ponta de Lança Africano)", de Jorge Ben - e uma versão de "Purple
Haze"(Jimi Hendrix), que explica as ligações da Nação com a
psicodelia dos anos 60/70. E aí a coisa toda começa a fazer ainda
mais sentido. Há quem ache que o mangue beat não foi algo tão
revolucionário assim, que na verdade os tropicalistas já haviam
chegado antes na busca pelo universal e moderno dentro da
realidade brasileira terceiro-mundista. Claro, há verdade nisso,
como também é fato de que a Nação também é "ficção científica",
como diz Jorge Du Peixe antes de "Blunt of Judah".

Nessa lógica, é como se o grupo estivesse viajando numa máquina


do tempo. A Nação segue a linhagem das melhores bandas
brasileiras de todos os tempos, quase todas ativas lá dos anos 70
(Mutantes, Novos Baianos, Secos & Molhados, Banda Black Rio). A
diferença é que, agora, a psicodelia vem como corpo único de
novos elementos: maracatu, funk, dub, punk, rock, eletrônica e hip
-hop (conexão mais evidente em "Propaganda", com Rodrigo
Brandão, do Mamelo Sound System). Alguém ainda duvida de que
passamos por outra era de ouro na música brasileira ? Propagando
não é puro refúgio capitalista, é história."

(por Bruno Saito)

Faixas
01. Mormaço
02. Samba do Lado
03. Quando a Maré Encher
04. Propaganda
05. Maço
06. Prato de Flores
07. Blunt of Judah
08. Carimbó
09. Know How
10. Remédios
11. Pout-Pourri
12. Amnésia Express
13. Purple Haze
14. Meu Maracatu Pesa Uma Tonelada
15. O Cidadão do Mundo
16. Manguetown
17. Pout-Porri

download Propagando
By Dado Magalhães às 11:48 PM 6 comentários

05 JANEIRO 2007

ESTAMOS DE VOLTA,HORA DE BOA


MÚSICA!!!!!

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 17 of 18

Revista Trip - Zumbi Trip

01-Nação Zumbi - O Carangueijo da Praia das Virtudes.mp3


02-Mundo Livre SA - Alice Williams (Ao Vivo).mp3
03-Devotos do Ódio - Mais Armas Não.mp3
04-Sheik Tosado - Repente Envenenado.mp3
05-Stela Campos - Eu Nunca Sei.mp3
06 - CSNZ- Angicos (remix Paulo Rafael).mp3
06-Banda de Pífanos de Caruaru - Balão Azul.mp3
07-Jorge Cabeleira - Rock do Diabo.mp3
08-Dj Dolores - Catimbó.mp3
09-Matalanamão - Os Peitinhos.mp3
10-Mestre Salustiano - Pimenta na Brasa.mp3
11-Nação Zumbi - O Carimbó.mp3

Download: Zumbi Trip


By Dado Magalhães às 8:38 AM 3 comentários

03 OUTUBRO 2006

Baião de Viramundo (link atualizado)

Baião de Viramundo

Melhor homenagem o velho Lula não poderia ter: um grupo de artistas da


terra, na sua maioria jovens, e um pequeno magote de convidados de outras
paragens reconstruindo com amor clássicos inesquecíveis e faixas menos
conhecidas - mas não menos saborosas - do seu repertório. Foi assim, do
desejo de reverenciar corretamente o grande mestre, que surgiu a coletânea
Baião de Viramundo, o primeiro lançamento do Candeeiro Records.

Para os desavisados, a tarefa de mexer com as notas traçadas pela sanfona


mais influente da nossa música pode ter parecido quase um sacrilégio. Mas
os que já conheciam a riqueza da “cena do Recife” não duvidaram um
tantinho do sucesso da empreitada. Dito e feito: Nação Zumbi, Mundo
Livre, Eddie, Mestre Ambrósio, Cascabulho e muitos outros souberam aliar
reverência e liberdade na medida certa. Uns optaram por recriações quase
literais do material original. Outros seguiram caminho diverso, tomando
atalhos que levaram ao Drum and Bass, ao Hip Hop e a outras invenções
dos últimos anos. Num caso ou noutro, quem guiou os passos foi sempre a
paixão pela batida certeira e a poesia do rei do Baião. Tanto afeto só podia
gerar coisa boa!

Ao chegar às lojas, no final em dezembro de 1999, em parceria com o selo


paulista Y Brazil?, Baião de Viramundo foi considerado de imediato um dos
melhores discos da safra recente da música brasileira. “Quando o Recife vai
parar de nos surpreender?”, é o que perguntavam público e crítica
espalhados por todo o território nacional e o exterior (o disco foi licenciado
lá fora pelo selo inglês Stern). Até o New York Times, lá em cima na
América, mostrou-se encantado, colocando-o como o “melhor da semana”
no segmento de música independente, segundo avaliação do renomado
crítico Ben Hatliff.

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010
Feijão Tropeiro Música: Resultados da pesquisa Nação Zumbi Page 18 of 18

Quase quatro anos depois, Baião de Viramundo continua a manter seu


encanto. O acabamento gráfico do disco é de primeira. O repertório cobre
todas as fases da carreira de Luiz Gonzaga, da época onde os donos das
rádios o proibiam de vestir roupas de vaqueiro, passando pela explosão do
Baião na década de cinquenta, até o ostracismo dos tempos da Jovem
Guarda e o retorno triunfante no início dos setenta. As experimentações
ainda soam instigantes. As recriações fiéis permanecem cheias de emoção.
Clássica como o mestre, essa coletânea também veio para ficar. Uma estréia
(a do Candeeiro Records) que não podia ser melhor...

1. Vozes da Seca (Rica Amabis)


2. Cacimba Nova (Mestre Ambrósio)
3. A Dança da Moda (DJ Dolores)
4. Orélia (Otto)
5.O Fole Roncou (Nação Zumbi)
6. Dezessete e Setecentos (mundo livre s/a)
7. Assum Preto (Sheik Tosado)
8. Retrato de um Forró (Eddie)
9. De Juazeiro a Crato (Cascabulho)
10. Minha Fulô (Comadre Florzinha)
11. Juazeiro (Naná Vasconcelos/João Carlos)
12. Sabiá (Stela Campos)13. Marimbondo (Chão e Chinelo)
14. Que nem Jiló (Andrea Marquee)
15. Acauã (Nouvelle Cuisine)
16. LG - Tu'alma Sertaneja (Anvil FX feat. Lex Lilith)

Download : Baião de Viramundo

http://feijaotropeiro.blogspot.com/search?q=Na%C3%A7%C3%A3o+Zumbi 15/10/2010

Interesses relacionados