Você está na página 1de 60

VALVULOPATIAS

Valvas Cardíacas
Patologias Valvares
 Insuficiência Mitral
 Estenose Mitral
 Insuficiência Tricúspide
 Estenose Tricúspide
 Insuficiência Aórtica
 Estenose Aórtica
 Insuficiência Pulmonar
 Estenose Pulmonar
Valvulopatias
Estenose e Insuficiência
 Estenose da válvula esta não se abre tanto
como deveria e o fluxo sanguíneo proveniente
fica parcialmente restringido.

 Na Insuficiência da válvula, esta permite uma


infiltração quando tem a contração e um pouco
de sangue volta para trás, para o interior da
válvula.
VALVULOPATIAS
Insuficiência
Mitral
Insuficiência Mitral
 Definição
 Refluxo de sangue para o átrio esquerdo durante a
sístole ventricular, devido a uma incompetência do
mecanismo de fechamento valvar mitral.
 Etiologia
 Prolapso de Valva Mitral;
 Doença Reumática;
 Doença Isquêmica do Miocárdio;
 Endocardite Infecciosa;
 Calcificação Anular Senil.
Insuficiência Mitral
 Classificação
 Leve
 Moderada
 Grave
Insuficiência Mitral

 Fisiopatologia
 Sobrecarga de volume no AE e no VE;
 Aumento da complacência AE e VE;
 Redução Pós-Carga Ventricular;
 Aumento da Pré-Carga Ventricular.
Insuficiência Mitral
 Aspectos clínicos
 Sem sintomas por vários anos
 Dispneia;
 Ortopnéia;
 Dispneia paroxística noturna;
 HAP;
 EAP;
 Choque Cardiogênico.
Insuficiência Mitral

 Exame Físico:
 Pulso Arterial normal ou amplitude aumentada.
 Cardiomegalia ( ICC).

 Ausculta Cardíaca
 Sopro foco mitral.
 B3.
Insuficiência Mitral
 Tratamento:
 Medicamentoso.

 Cirúrgico:
 Valvuloplastia Mitral.
 Troca Valvar.
Estenose
Mitral
Estenose Mitral
- Definição
 Normal: pressão AE = VE no final da diástole.
 Estenose Mitral (EM): A condição em que pelas restrição à
abertura dos folhetos valvares , há uma redução da área
valvar mitral, levando a formação de um gradiente de
pressão diastólico entre AE e VE.
Estenose Mitral
- Classificação

 Medida pela área e gradiente médio de


pressão:
 Leve.
 Moderada.
 Grave.
Estenose Mitral
- Fisiopatologia
 Congestão Pulmonar

 Tem uma estenose valvar – preciso manter fluxo


adequado de sangue – aumento o gradiente de
pressão transvalvar – aumenta a pressão no átrio
esquerdo – aumenta também a pressão
venocapilar – ate certo ponto ocorre a adaptação
desse aumento- esforço físico ( aumento DC e
FC), por exemplo- ingurgitamento venoso e
extravasamento capilar – congestão- Hipertensão
Arterial Pulmonar.
 Hipertensão Arterial Pulmonar

 aumento crônico da pressão venocapilar


pulmonar – leva aumento da PAP – pode
desencadear uma vasoconstrição – com anos,
artérias e arteríolas vão “fibrosando”- crônica
e progressiva – parte da HAP se torna
irreversível.
Estenose Mitral
 Etiologia:

 Cardiopatia Reumática Crônica (95%);


 Congênita;
 Endocardite infecciosa.
Estenose Mitral
 Aspectos Clínicos:
 dispneia aos esforços;
 tosse com hemoptise;
 dor torácica;
 Rouquidão;
 Disfagia;
 síndrome de baixo débito.
 fadiga, cansaço, tontura.
Estenose Mitral
 Exame Físico:

 Pulso Arterial normal ou amplitude reduzida.

 Ausculta Cardíaca:

 Hiperfonese B1.
 Estalido de abertura.
Estenose Mitral
 Tratamento:
 Medicamentoso.

 Cirúrgico:
 Valvuloplastia Percutânea com balão.
 Comissurotomia Cirúrgica.
Insuficiência
Tricúspide
Insuficiência Tricúspide
 Definição:

 Fechamento incompleto da valva, que leva a


uma regurgitação de sangue do VD para o AD.
Fisiopatologia
Insuficiência Tricúspide

Regurgitação sangue p/ AD Dilatação AD

Fluxo retrógrado Aumento enchimento


diastólico do VD

Veias cavas Dilatação VD

Estase Hepatomegalia Ascite


jugular Edema MMII
Insuficiência Tricúspide

 Aspectos Clínicos:

 Dispneia de esforço;
 Ortopnéia (ICC);
 Edema de membros inferiores;
 Cianose (avançado – hipofluxo pulmonar).
Insuficiência Tricúspide

 Exames Complementares:

 Raio X:
 Aumento de AD e VD;
 Alargamento da veia cava superior;
 Pouca vascularização pulmonar.
Estenose
Tricúspide
Estenose Tricúspide
 Definição:

 Abertura incompleta da valva que leva a um


aumento da resistência à passagem de sangue
do átrio para o ventrículo direito.
Fisiopatologia

Estenose Tricúspide

 Fluxo diastólico
através da valva

 Pressão venosa sistêmica

Estase porto- Edema MMII


Turgência jugular
sistêmica

Ascite Hepatomegalia
Estenose Tricúspide
 Aspectos Clínicos:

 Desconforto cervical (estase jugular);


 Cansaço aos esforços;
 Ascite;
 Dispneia;
 Palpitações.
Estenose Tricúspide

 Exames Complementares:

 Raio X:
 Aumento AD.
 Pobreza vascularização pulmonar.

 Eletrocardiograma:
 Sobrecarga AD.
Insuficiência
Aórtica
Insuficiência Aórtica
 Definição:

 Fechamento incompleto da valva aórtica,


levando à regurgitação de sangue da aorta
para o VE.
Fisiopatologia
Fechamento valvar incompleto

Regurgitação para VE

Sobrecarga do VE

Dilatação do VE

Hipertrofia do VE
Insuficiência Aórtica
 Aspectos Clínicos:

 Assintomático por longo tempo;


 Palpitações (amplos batimentos);
 Dispneia de esforço;
 Cansaço;
 Angina.
Insuficiência Aórtica
 Exames Complementares:
Raio X:
- Hipertrofia Ventricular Esquerda.
- Aumento Atrial Esquerdo (às vezes).
Eletrocardiograma:
- Hipertrofia Ventricular Esquerda.
Ecocardiograma:
- Rápido fechamento diastólico da valva mitral.
- Aumento do VE.
- Regurgitação aórtica (tb. no cateterismo).
Estenose
Aórtica
Estenose Aórtica
 Definição:

 Abertura incompleta da valva, levando a um


aumento da resistência à saída de sangue do
VE para a Aorta.
Fisiopatologia
Estenose aórtica

Pulso “parvus Sopro sistólico


Obstrução saída VE
et tardus” em ejeção
amplitude
diminuída /duração
de aumentada Hipertensão VE

Hipertrofia Miocárdio

Retardo Retardo
Difusão Fluxo

Angina pectoris
Estenose Aórtica
 Aspectos Clínicos:

 Assintomáticos por longos anos.


 Angina pectoris (70%):
 1º sintoma a aparecer;
 Principal sintoma.
 Síncope pós-esforço.
 Vertigem.
 Dispneia de esforço (insuf. VE).
 Palpitação.
 Cansaço.
Estenose Aórtica
 Exames Complementares:

Raio X:
- Não há aumento da área cardíaca (início).
- Hipertrofia concêntrica VE (deform. silhueta).
- Dilatação da aorta ascendente.
- Calcificação valvar(às vezes).

Eletrocardiograma:
- Hipertrofia VE (alteração em R e S).
Insuficiência
Pulmonar
Insuficiência Pulmonar
 Definição:

 É o fechamento incompleto da valva pulmonar,


levando a uma passagem retrógrada de sangue
da artéria pulmonar para o ventrículo direito.
Insuficiência Pulmonar

 Aspectos Clínicos:

Nos casos graves:

- Dispneia.
- Ascite.
- Tosse.
- Edema.
Insuficiência Pulmonar
 Exames Complementares:
Raio X:
- Hipertrofia Ventricular Direita.
- Dilatação da artéria pulmonar.
- Alargamento do hilo pulmonar.

Ecocardiograma:
- Permite avaliar o grau de regurgitação e o
tamanho da cavidade do VD.
Estenose
Pulmonar
Estenose Pulmonar

 Definição:

 Abertura incompleta da valva pulmonar, levando


a um aumento da resistência à passagem de
sangue do VD para a artéria pulmonar.
Estenose Pulmonar
 Aspectos Clínicos:

 Estenose Leve.
 Estenose Moderada.
 Estenose Grave.
• Queixas  apenas nos casos mais graves:
• Cansaço.
• Dispneia de esforço.
• Crianças:
 ICC e Cianose - Se:
• PCA (Persistência do Canal Arterial).
• CIA (Comunicação Interatrial).
Estenose Pulmonar
 Exame Clínico:
 Casos Graves:-
 Cianose (PCA e/ou CIA).
 Taquipnéia, Hepatomegalia.
 Sopro de regurgitação tricúspide.
 Frêmito sistólico em foco pulmonar.
 Ictus de hipertrofia ventricular direita.
Estenose Pulmonar
 Exames Complementares:
Raio X:
- Normal ou leve aumento da área cardíaca
(VD).
- Diminuição da circulação pulmonar.

Ecocardiograma:
- Espessamento do folheto valvar.
- Hipertrofia ventricular direita.
- Grau de estenose (Doppler).
Tudo que é bom nesse vida
despenteia: pular, dançar,
gargalhar, abraçar, beijar...
Por isso, tomara que você viva
sua vida com o cabelo sempre
bagunçado.

Você também pode gostar