Você está na página 1de 2

1.

Só no papo
A fala surge quando gestos, expressões faciais da Pré-História não são mais suficientes. A
té essa época, os gestos e expressões eram a única coisa que permitia a comunicação, rudime
tar e não tão eficaz.
Os cro-magnon foram os primeiros pré-historicos a terem uma constituição física que perm
itisse a fala, já que antes os homens das cavernas não tinham falange e nenhuma das
partes que tornasse possivel a emissão de sons que fizessem sentido.

2. A mensagem eternizada
A escrita libera o cérebro da tarefa de memorizar. Com ela, o saber pode ser acumu
lado fora do corpo e é possível deixar registros que serão vistos mesmo depois da mort
e. A palavra escrita torna-se sagrada e os livros, pilares das religiões.
Começa a era da escrita com os egipcios e seus hieroglifos, escreviam em tablatura
s de pedra ou madeira, o que dificultava o transporte das mensagens.
Então os chineses pensaram em uma maneira mais fácil de se transportar essas informações
, criando uma pasta de arroz que quando seca se tornava bem parecida com o papir
o, permitindo a gravação de mensagens ali e permitindo também que ela fosse levada de
um local para o outro. Uma espécie de correio antigo.
Mas como a China é distante dessa nossa parte do mundo, os ocidentais ainda não havi
am pensado em como transportar essas mensagens e nem como largar as pedras, por
isso datam dessa época as primeiras inscrições em cavernas. Aproximadamente 8000 a.C
3. Reprodução em série
A prensa, inventada por Gutenberg em 1452, permitiu a reprodução fiel e a difusão de u
ma mesma mensagem. Os acontecimentos circulam com rapidez. Notícias ganham alcance
continental, de forma periódica. Instala-se a idéia da liberdade de imprensa: é preci
so dizer tudo e para todos.
Novamente a China, em 305 d.C, inventou as primeiras prensas de madeira, que dep
ois foi aperfeiçoada por Gutenberg.
Depois da impressão da Biblia, primeira impressão da máquina de Gutenberg e da difusão d
a máquina começaram a surgir periódicos por toda a Europa e o primeiro jornal diario n
asceu na Alemanha em 1650.

4. A mensagem sem fronteiras


O ar é um suporte mais dinâmico e democrático do que as folhas de papel. Com os veículos
"de massa", é possível atingir uma multidão de anônimos. As ondas do rádio encurtam distân
ias. O telégrafo e o telefone possibilitam a comunicação instantânea - com a interação quas
imediata de emissor e receptor - e, por isso, funcionam quase como extensões do c
orpo.
Nascem aí os meios de comunicação de massa, que podem emitir tudo para todos a todo mo
mento.
Primeiro com os telegrafos inventados por Samuel Morse, depois com a evolução deste,
Graham Bell inventa o telefone elétrico.
O telefone auxilia muito na comunicação, mas não podemos negar que o Rádio foi uma das i
nvenções que mais auxiliou a comunicação nos tempos modernos, por isso devemos agradecer
a Marconi por tê-lo inventado.
Mas com esse mundo rápido, muitos perdiam informações. Nasce aí, em 1899, as primeiras g
ravações a partir de fitas cassetes.
A evolução continua e em 1948 temos o primeiro LP de Vinil.

5. A ilusão do mundo real


A comunicação audiovisual poupa-nos o esforço da imaginação. Da urgência de captar o movime
to de uma sociedade industrializada, surge a primeira fotografia de que se tem n
oticia em 1827. Em 1888 aparece a câmera fotografica com filme de rolo. Logo o cin
ema cria a ilusão do movimento real, com os irmãos Lumière na França em 1895. A TV traz
o mundo para dentro da sala - e, com ele, as mensagens publicitárias. Há uma nova ma
neira de perceber o planeta: é o começo da globalização

6. Tudo ao mesmo tempo agora


O mundo virtual é um imenso arquivo de dados sempre disponível. Não há fronteiras: tudo
está ligado em rede planetária. E um minúsculo aparelho é capaz de nos dar acesso a todo
esse universo. Os impactos da internet mudam as relações de trabalho, o aprendizado
e a vida social. É preciso rever alguns conceitos, como a liberdade de expressão.
Em 1971 surge o primeiro computador e em 1994 é criada o fenômeno da intenet.
Lembrando sempre que a comunicação evoluiu mas uma era nunca deixa de estar presente
, estão todas ao mesmo tempo presentes na nossa sociedade, seja como uma careta de
desagrado, um grunhido de mal humor, um bilhete, um jornal impresso, uma música n
o rádio, um programa televisivo ou simplesmente checar seu e-mail na intenet.
Tudo é comunicação. Então comunicação é vida.