Você está na página 1de 6

OAB - Testes Comentados - Direito Constitucional - Organização dos Poderes

• ORGANIZAÇÃO DOS PODERES

01. (RS-2006-1) São eleitos pelo sistema proporcional.

a) os Senadores.
b) os Deputados Federais.
c) o Prefeito e o Vice-Prefeito.
d) o Presidente e o Vice-Presidente da República.

Os sistemas eleitorais adotados no Brasil são o proporcional e o majoritário. Este último, por sua
vez, se divide em maioria simples e maioria absoluta (neste caso, se nenhum candidato conseguir maioria
absoluta dos votos, realizar-se-á segundo turno entre os dois mais votados).
Pelo sistema eleitoral majoritário, adquire o mandato eletivo quem obtém a maioria dos votos, seja
em maioria simples, como feito para os Senadores (art. 46 CF), ou maioria absoluta, como feito para o
cargo de Presidente da República (art. 77 §2º CF), governadores (art. 28 e 32 §2º CF) e prefeitos (art. 29 II
CF) cujo Município ultrapasse 200.000 eleitores. Para os Municípios com número inferior de eleitores,
aplica-se o sistema eleitoral majoritário por maioria simples.
Já pelo sistema eleitoral proporcional (art. 45 CF), adotado para as eleições dos vereadores,
deputados federais e estaduais (correta letra b) calcula-se:

• Quociente eleitoral – divisão do número de votos válidos (brancos e nulos não são computados) pelo
número de lugares na respectiva casa legislativa;
• Quociente partidário – divisão do número de votos recebidos pelo partido (na legenda ou em candidato a
ele filado) pelo quociente eleitoral. O resultado, desprezando frações, é o número de lugares reservados ao
partido. Se houver sobra de lugares, as cadeiras remanescentes são distribuídas aos partidos seguindo o
método da maior média.

O partido que não atingir o número de votos igual ou maior o quociente eleitoral não terá nenhum
mandato eletivo, por mais que algum de seus candidatos tenha obtido, individualmente, maior número de
votos que seus adversários. Por isto, no sistema eleitoral proporcional, os votos não são direcionados
diretamente ao candidato, e sim, ao partido político a que ele se encontra filiado.

02. (RS-2006-1) Aprovada a medida provisória pelo Congresso Nacional, sem alteração de mérito, seu texto
será:

a) sancionado ou vetado pelo Presidente da República.


b) promulgado pelo Presidente da República.
c) promulgado pelo Presidente da Mesa do Congresso Nacional.
d) sancionado ou vetado pelo Presidente da Mesa do Congresso Nacional.

Após o Presidente da República submeter a medida provisória ao Congresso Nacional, quatro


situações podem ocorrer:
1) a medida é rejeitada expressamente por não atingir o quorum de votação;
2) a medida é rejeitada tacitamente por não ser apreciada no tempo de 60 dias prorrogáveis um vez (prazo
suspenso durante os recessos legislativos, salvo convocação extraordinária);
3) a medida é aprovada com alterações, hipótese em que será encaminhada para a deliberação executiva
(sanção ou veto);
4) a medida é aprovada sem alterações, hipótese em que é promulgada pelo Presidente da Mesa do
Congresso Nacional (que é o Presidente do Senado) e publicada pelo Presidente da República, entrando
em vigor como lei ordinária. Correta letra “c”.

03. (RS-2006-2) Um projeto de lei, aprovado por ambas as casas do Congresso Nacional, foi enviado ao
Presidente da República. Decorrido o prazo de 15 dias, contados da data do recebimento, o Chefe de
Estado permaneceu em silêncio. O referido projeto, então, estará

a) vetado de modo expresso.


b) vetado de modo tácito.
c) sancionado de modo expresso.
d) sancionado de modo tácito.
A sanção do Chefe do Poder Executivo poderá ser expresso, quando manifestado no prazo de 15
dias, ou tácito, quando silente (art. 66 §3º CF). Correta alternativa “d”.
Assim, recebido o projeto de lei para deliberação executiva, três situações podem ocorrer:
1) O Chefe do Poder Executivo sanciona expressamente, dentro dos 15 dias contados de seu recebimento,
tornando o projeto de lei em lei;
2) O Chefe do Poder Executivo sanciona tacitamente, quando escoado o prazo de 15 dias sem a sua
manifestação, também tornando, o antes projeto, em lei;
3) O chefe do Poder Executivo veta, total ou parcialmente, o projeto de lei, baseado em
inconstitucionalidade (veto jurídico), ou contrariedade ao interesse público (veto político), comunicando,
dentro de 48 horas, ao Poder Legislativo (Presidente do Senado em âmbito federal), os motivos de seu veto.
Destarte, não existe veto tácito no processo legislativo brasileiro.

04. (RS-2006-3) A medida provisória, tendo sido rejeitada,

a) jamais poderá ser reeditada;


b) não poderá ser reeditada na mesma legislatura em que ocorreu a rejeição;
c) não poderá ser reeditada na mesma sessão legislativa em que ocorreu a rejeição;
d) poderá ser reeditada a qualquer tempo.

A medida provisória rejeitada, expressa ou tacitamente, assim como as emendas constitucionais


(art. 60 §5º), não poderão ser reeditadas na mesma sessão legislativa (mesmo ano), conforme art. 62 §2º
da Constituição Federal (correta letra c). Diferente ocorre para as leis ordinárias e complementares que
poderão ser propostas na mesma sessão legislativa em que foram rejeitadas mediante proposta da maioria
absoluta da Câmara dos Deputados ou do Senado Federal (art. 67 CF).

05. (RS-2006-3) O cargo de Presidente da Câmara dos Deputados é privativo de:

a) brasileiros ou portugueses com residência permanente no Brasil;


b) brasileiros natos ou naturalizados;
c) brasileiros naturalizados;
d) brasileiros natos.

O Presidente da Câmara dos Deputados (bem como do Senado Federal) deve ter a nacionalidade
brasileira adquirida pelo modo originário (arts. 12 §3º, 80 CF). Correta alternativa “d".

06. (RS-2006-3) Sobre o julgamento do Presidente da República por cometimento de crime de


responsabilidade, assinale a assertiva correta.

a) Admitida a acusação contra o Presidente da República por 3/5 da Câmara dos Deputados, será ele
submetido a julgamento perante o Senado Federal;
b) O Presidente da República ficará suspenso de suas funções após a instauração do processo pela
Câmara dos Deputados;
c) Se, decorrido o prazo de 180 dias após a instauração do processo, o julgamento não estiver concluído,
cessará o afastamento do Presidente da República, sem prejuízo do regular prosseguimento do processo;
d) O Presidente da República, na vigência de seu mandato, pode ser responsabilizado por atos estranhos
ao exercício de suas funções.

O Presidente da República, nos crimes de responsabilidade (art. 85 CF, lei 1.079/50), é julgado
perante o Senado Federal, após juízo de admissibilidade da Câmara dos Deputados, pelo quorum de 2/3
(art. 51 I, 52 I, 86 caput CF).
Após a instauração do processo pelo Senado Federal (ou após o recebimento da denúncia ou
queixa pelo STF quando se tratar de crimes comuns) o Presidente fica suspenso de suas funções.
Caso não seja julgado nos próximos 180 dias o seu afastamento é suspenso, sem prejuízo do
prosseguimento regular do processo (art. 86 II e §2º). Correta alternativa “c”.
O Presidente da República, na vigência de seu mandato, não poderá ser responsabilizado por atos
estranhos ao exercício de suas funções (art. 86 §4º).

07. (RS-2007-1) Os deputados estaduais têm:

a) apenas imunidades parlamentares formais.


b) apenas imunidades parlamentares materiais.
c) imunidades parlamentares formais e materiais.
d) um regime de imunidades parlamentares idêntico ao dos vereadores.

Os deputados estaduais possuem imunidade igual a concedida aos deputados federais, isto é,
material e formal (art. 53 CF). Correta alternativa “c”. Vale destacar que os Vereadores possuem apenas
imunidade material, e no limite da respectiva circunscrição.

08. (RS-2007-1)Sobre medida provisória, assinale a assertiva incorreta.

a) Não pode tratar de temas que devam ser objeto de lei complementar, de Direito Penal e Processual Penal
e de Processual Civil.
b) Não pode sofrer modificações durante seu processo legislativo.
c) Terá sua votação iniciada na Câmara dos Deputados.
d) Tem força de lei.

Durante o processo legislativo da medida provisória submetida ao Congresso Nacional ela poderá
sofrer modificações que, caso aprovadas em ambas as Casas, será submetidas ao crivo do Poder
Executivo (sanção e veto). Incorreta alternativa “b”.

09. (RS-2007-1) O processo de julgamento do Presidente da República nos crimes de responsabilidade


compete:

a) ao Senado Federal.
b) à Câmara dos Deputados.
b) ao Congresso Nacional.
c) ao Supremo Tribunal Federal.

A instauração do processo contra os crimes cometidos pelo Presidente da República é autorizado


por 2/3 dos membros da Câmara dos Deputados (art. 51 I, e 86 caput CF), sendo que o julgamento, em
caso de crimes comuns, é feito pelo STF (art. 102, I, b, 86 caput CF), e em crimes de responsabilidade (art.
85 CF, lei 1.079/50), pelo Senado Federal (art. 52 I, 86 caput CF). Correta alternativa “a”.

10. (RS-2007-1) Sobre súmula vinculante, considere as assertivas abaixo:

I - A súmula terá por objetivo a validade, a interpretação e a eficácia de normas determinadas, acerca das
quais haja controvérsia atual entre órgãos judiciários ou entre esses e a Administração Pública.
II - Do ato administrativo ou da decisão judicial que contrariar a súmula aplicável ou que indevidamente
aplicá-la, caberá reclamação ao Supremo Tribunal Federal.
III - A súmula terá efeito vinculante apenas para os órgãos do Poder Judiciário.

Quais são corretas?

a) Apenas II
b) Apenas III
c) Apenas I e II
d) I, II e III

A súmula vinculante possui efeito vinculante para todos os órgãos do Poder Judiciário e para a
Administração Pública, direta e indireta, em âmbito federal, estadual, distrital, e municipal (art. 103-A caput,
art. 2º da lei 11.417/06). Correta alternativa “c”, visto que apenas a proposição III se encontra incorreta.

11. (SC-2007-1) Com base na Constituição Federal, quanto às Medidas provisórias, é correto afirmar que:

I - É vedada a edição de medidas provisórias sobre matéria relativa a nacionalidade, cidadania, direitos
políticos, partidos políticos e direito eleitoral; direito penal, processual penal e processual civil; organização
do Poder Judiciário e do Ministério Público, a carreira e a garantia de seus membros.
II - É vedada a edição de medidas provisórias sobre matéria reservada a lei complementar.
III - A medida provisória terá sua votação iniciada no Senado Federal, e se não for apreciada em até
quarenta e cinco dias contados de sua publicação, entrará em regime de urgência, subseqüentemente, em
cada uma das Casas do Congresso Nacional, ficando sobrestadas, até que se ultime a votação, todas as
demais deliberações legislativas da Casa em que estiver tramitando.
IV - É vedada a reedição, na mesma sessão legislativa, de medida provisória que tenha sido rejeitada ou
que tenha perdido sua eficácia por decurso de prazo.
Assinale a resposta correta:

a) Apenas as assertivas I e III estão corretas.


b) Apenas as assertivas I, II, e IV estão corretas.
c) Apenas as assertivas II, III e IV estão corretas.
d) Apenas as assertivas I e II estão corretas.

Todas as informações estão corretas, salvo que a deliberação parlamentar sobre a medida
provisória tem início no Senado Federal (inicia na Câmara dos Deputados - art. 62 §8º CF). Assim, correta
alternativa “b”, pois o início da proposição III está errada.

12. (SC-2007-1) Com base na Constituição da República Federativa do Brasil, quanto ao Conselho Nacional
de Justiça, é correto afirmar que:

I - O Conselho Nacional de Justiça, órgão do Poder Judiciário, compõe-se de quinze membros com mais de
trinta e cinco e menos de sessenta e seis anos de idade, com mandato de dois anos, admitida uma
recondução.
II - O Conselho será presidido pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal, que votará em caso de empate,
ficando excluído da distribuição de processos naquele tribunal.
III - Os membros do Conselho serão nomeados pelo Presidente da República, depois de aprovada a
escolha por dois terços da Câmara de Deputados.
IV - Compete ao Conselho o controle da atuação administrativa e financeira do Poder Judiciário e do
cumprimento dos deveres funcionais dos juízes.

Assinale a resposta correta:

a) Apenas as assertivas III e IV estão corretas.


b) Apenas as assertivas I, II e III estão corretas.
c) Apenas a assertiva IV está correta.
d) Apenas as assertivas I, II e IV estão corretas.

Os membros do CNJ são escolhidos pelo Presidente da República e aprovados por maioria
absoluta pelo Senado Federal (art. 103-B §2º CF). Apenas a afirmativa III está incorreta, portanto, correta
alternativa “d”.

13. (SC-2007-1) Com base na Constituição da República Federativa do Brasil, é INCORRETO afirmar que:

a) O Supremo Tribunal Federal poderá, mediante requerimento e por decisão de maioria absoluta dos seus
membros, após reiteradas decisões sobre matéria constitucional, aprovar súmula que, a partir de sua
aprovação, terá efeito vinculante em relação aos demais órgãos do Poder Judiciário e à administração
pública direta e indireta.
b) Do ato administrativo ou decisão judicial que contrariar a súmula aplicável, ou que indevidamente a
aplicar, caberá reclamação ao Supremo Tribunal Federal que, julgando-a procedente, anulará o ato
administrativo ou cassará a decisão judicial reclamada, e determinará que outra seja proferida com ou sem
a aplicação da súmula, conforme o caso.
c) A súmula terá por objetivo a validade, a interpretação e a eficácia de normas determinadas, acerca das
quais haja controvérsia atual entre órgãos judiciários ou entre esses e a administração pública que acarrete
grave insegurança jurídica e relevante multiplicação de processos sobre questão idêntica.
d) Sem prejuízo do que vier a ser estabelecido em lei, a aprovação, revisão ou cancelamento de súmula
poderá ser provocada por aqueles que podem propor a ação direta de inconstitucionalidade.

Todas as informações são verídicas, exceto que o quorum para aprovação de edição, revisão ou
cancelamento de súmula vinculante é de maioria absoluta, visto que é de dois terços dos membros do STF
(8 votos), conforme art. 103-A da Constituição Federal e art. 2º §3º da Lei 11.417/06. Incorreta letra “a”.

14. (PR-2006-1) Assinale a alternativa CORRETA:

a) A medida provisória é ato normativo de competência do Presidente da República, com força de lei, a ser
adotado em situações de relevância e urgência, mas que não pode tratar, dentre outras matérias, de direito
eleitoral, de direito penal e de direito tributário.
b) Emenda constitucional é ato normativo que pode ser proposto pelo Presidente da República, mas que
não podem vir a integrar a ordem jurídica na vigência de intervenção federal e estado de sítio,
exclusivamente.
c) As leis delegadas são elaboradas pelo Presidente da República, mas dependem de ratificação pelo
Congresso Nacional para sua válida entrada no ordenamento jurídico.
d) A iniciativa de lei complementar cabe, dentre outros e salvo exceções ao seu conteúdo, ao cidadãos, mas
sua aprovação, mediante processo legislativo próprio, exige maioria absoluta.

Direto tributário não é um limite material às medidas provisórias (art., 62 §1º CF).
A intervenção federal (art. 34 CF) , estado de defesa (art. 136 CF) e o estado de sítio (art. 137 CF)
são limites circunstancias à edição de emendas constitucionais (art. 60 §1º CF). Todavia, existem ainda os
limites formais (art. 60, parágrafos primeiro e segundo), os limites materiais (art. 60, parágrafo quarto), e os
limites temporais (art. 60, parágrafo quinto). Ou seja, o Poder Constituinte Derivado reformador é limitado,
condicionado, vinculado ao Poder Constituinte originário, assim, a emenda constitucional (que é o
instrumento do Poder Constituinte Derivado reformador) possui várias limitações, e não apenas a vigência
de intervenção federal e estado de sítio como afirma a questão.
A matéria delegada provisoriamente pelo Congresso Nacional, mediante resolução, ao Presidente
da República (art. 68 e §. CF), quando se tratar de lei delegada própria, não precisa de nova ratificação do
Poder Legislativo. Vale ressaltar que quando a lei delegada é imprópria (ressalva feita na resolução), o
projeto elaborado pelo Poder Executivo deve passar pelo crivo do Congresso Nacional, em votação única,
vedada emendas (art. 68 §3º CF).
Correta alternativa “d” (art. 61 e 69 CF).

15. (PR-2006-2) Assinale a alternativa INCORRETA:

a) Ao Poder Executivo incumbe, tipicamente, o exercício da função administrativa e, atipicamente, o


exercício da função legislativa.
b) Ao Poder Judiciário incumbe, tipicamente, o exercício da função jurisdicional e, atipicamente, o exercício
das funções executiva e legislativa.
c) Ao Poder legislativo incumbe, tipicamente, o exercício da função legislativa e, atipicamente, o exercício da
função executiva.
d) Os Tribunais de Contas exercem função tipicamente jurisdicional.

A despeito da nomenclatura escolhida, o “Tribunal” de Contas da União, dos Estados e dos


Municípios (onde houver) não possui função jurisdicional alguma, incumbindo-lhe o auxílio ao Poder
Legislativo no controle externo ao Poder Executivo (art. 71 CF). Incorreta alternativa “d”.

16. (PR-2006-2) Assinale a alternativa INCORRETA:

a) É vedada a edição de medida provisória sobre matéria relativa à nacionalidade, ao direito processual
penal e à organização do Ministério Público.
b) É vedada a edição de medida provisória sobre matéria relativa à cidadania, ao direito penal e à
organização do Poder Judiciário.
c) É vedada a edição de medida provisória que vise o sequestro de bens e/ou de poupança popular.
d) É vedada a edição de medida provisória sobre matéria já disciplinada em projeto de lei pendente de
aprovação pelo Congresso Nacional.

É limitação material da medida provisória, entre outras (art. 62 §1º CF), a matéria já aprovada em
deliberação parlamentar (nas duas casas do Congresso) e pendente de deliberação executiva (sanção ou
veto do chefe do Pode Executivo). Incorreta alternativa “d”.

17. (PR-2006-3) Assinale a alternativa CORRETA:


a) A supressão do poder de veto do Presidente da República no processo legislativo poderá ser objeto de
deliberação em proposta de emenda à Constituição.
b) A extinção da Justiça Desportiva poderá ser objeto de deliberação em proposta de emenda à
Constituição.
c) O direito de impenhorabilidade da pequena propriedade rural poderá ser objeto de deliberação em
proposta de emenda à Constituição.
d) As competências legislativas do Distrito Federal poderão ser objeto de deliberação em proposta de
emenda à Constituição.

Questão interessante que exige do candidato não apenas o conhecimento dos limites materiais da
emenda constitucional (art. 60 §4º, CF), como também, um mínimo de interpretação acerca deste núcleo
constitucional intangível.
A supressão do poder de veto do Poder Executivo afronta a separação dos poderes (inciso III); o
direito à impenhorabilidade da pequena propriedade rural é direito individual (inciso IV); e a modificação das
competências legislativas violam a forma federativa do Estado (inciso I).
Deste modo, única matéria constante na questão que poderia ser objeto do poder constituinte
reformador, sem violação às cláusulas pétreas, é a extinção da Justiça Desportiva. Correta letra “b”.

18. (PR-2007-1) Assinale a alternativa CORRETA:

a) As Comissões Parlamentares de Inquérito estão constitucionalmente autorizadas a determinar a prisão


preventiva dos infratores, nos termos da lei processual penal, pois possuem os mesmos poderes da
autoridade judicial.
b) As Comissões Parlamentares de Inquérito estão constitucionalmente autorizadas a solicitar o depoimento
de qualquer autoridade ou cidadão, pois possuem os mesmos poderes da autoridade judicial.
c) As Comissões Parlamentares de Inquérito estão constitucionalmente autorizadas a determinar a quebra
de sigilo bancário, pois possuem os mesmo poderes investigatórios da autoridade policial.
d) As Comissões Parlamentares de Inquérito estão constitucionalmente autorizadas a promover a
responsabilização civil e criminal dos infratores.

As comissões parlamentares de inquérito possuem o poder instrutório da autoridade judicial, mas


não de forma absoluta, assemelhando-se ao poder instrutório da autoridade policial. Assim, podem elas, por
exemplo: quebrar o sigilo bancário, fiscal e de dados; ouvir testemunhas com a possibilidade de condução
coercitiva; ouvir investigados e indiciados; realizar perícias, requisitar documentos ou determinar buscas e
apreensões. Em contrapartida, não poderão, v.g.: decretar prisão (salvo em flagrante, como qualquer
pessoa do povo), determinar medidas cautelares (arresto, sequestro, indisponibilidade de bens etc.), fazer
interceptações telefônicas. Correta alternativa “b” (art. 58 § 3º, CF).

19. (PR-2007-1) Assinale a alternativa CORRETA:

a) A escolha e a nomeação de advogado para compor o quinto constitucional tem a participação da Ordem
dos Advogados do Brasil , do Poder Judiciário e do Poder Executivo.
b) A escolha e a nomeação de advogado para compor o quinto constitucional tem a participação apenas do
Poder Executivo e do Poder Judiciário.
c) A escolha e a nomeação de advogado para compor o quinto constitucional tem a participação da Ordem
dos Advogados do Brasil, exclusivamente.
d) A escolha e a nomeação de advogado para compor o quinto constitucional tem a participação apenas do
Poder Legislativo e do Poder Judiciário.

O quinto constitucional (arts 94, 115 I, 111-A I, CF) possui um procedimento trifásico:

1) É elaborado uma lista sêxtupla (para cada vaga) pelos órgãos de representação das respectivas classes
(OAB ou MP) e enviado ao Tribunal respectivo;
2) O Tribunal escolhe três nomes da lista, elaborando uma lista tríplice, e envia ao respectivo chefe do
Poder Executivo;
3) O chefe do Poder Executivo, nos vinte dias subsequentes que receber a lista, nomeia um candidato da
lista tríplice.

Assim, participam do procedimento, no tocante às vagas destinadas aos advogados que preencham
os requisitos constitucionais (art. 94 caput, Cf), a OAB (respectiva Seccional, ou o Conselho Federal quando
o tribunal tiver jurisdição em mais de um Estado-Membro – art. 54, XIII, lei 8.906/94), o respectivo tribunal
(TJ, TRF, TRT, ou TST), e o respectivo chefe do Poder Executivo (governador em caso de vaga em algum
TJ, ou o Presidente da República nos demais casos). Correta alternativa “a”.
João Marcelino
Publicado no Recanto das Letras em 05/03/2008